Velocidade Online

Comércio e Industria - Novidades

COMÉRCIO & INDUSTRIA - TECNOLOGIA BLACKCHILI UTILIZADA NA VOLTA A FRANÇA EM BICICLETA

Sábado, 23 Novembro 2019 05:27 | Actualizado em Quarta, 05 Agosto 2020 20:44

Volta à França: 3,640 quilómetros com tecnologia BlackChili

• Seis equipas WorldTour depositaram a sua confiança na tecnologia de ponta da Continental
• Pneus de corrida da Continental integram composto BlackChili
• Volta à França: 3,640 quilómetros, dois contrarrelógios, cinco etapas de Alta Montanha

Com os seus ousados ataques, fugas individuais, espetaculares sprints nos vales e arrebatadoras etapas de Alta Montanha nos Alpes e Pirenéus, a corrida de bicicleta mais dura do mundo é manchete desportiva em todos os meios de comunicação. E mais uma vez, a Volta vai oferecer uma plataforma proeminente para a tecnologia de ponta da Continental, no segmento de duas rodas. Na luta pela camisola amarela, a qualidade dos pneus vai ser o fator-chave para decidir vencedores de etapas e lugares no pódio. Escolher os pneus certos tornou-se, há já muito tempo, tão importante na Volta à França como na Fórmula 1. Isto explica o porquê de muitas equipas de topo depositarem a sua confiança na especialidade tecnológica dos engenheiros de desenvolvimento da Continental – incluindo a equipa do vencedor geral do ano passado, Geraint Thomas de Gales.

Tecnologia de ponta de Korbach na Alemanha

No total, sete equipas vão competir na corrida deste ano com pneus Competition Pro LTD da Continental. O pneu de corrida de alta-tecnologia foi desenvolvido na fábrica de pneus da Continental, em Korbach, Alemanha, onde é feito à mão. Em contraste com os convencionais pneus de bicicleta ‘clincher’, estes são pneus tubulares ou ‘tubs’ com um piso de nervuras finas. Conforto, etapas longas e rota exigente. E há uma vantagem essencial que deriva do design do pneu: como os pneus tubulares estão colados ao aro, não se soltam no caso de uma perfuração. A característica mais marcante é um remendo de contacto extremamente fino para uma ótima resistência ao rolamento. Isto transfere os comandos de direção e as forças de frenagem com segurança e confiança para a estrada, mesmo a 100 km/h, em descidas íngremes. Os desenvolvimentos na tecnologia de pneus desempenharam também um papel fundamental, ao permitir que as velocidades médias subissem de 25km/h na primeira corrida do mundo até ao nível atual de 40km/h, apesar das rotas tornarem-se cada vez mais desafiadoras.

Tal como no SportContact6: os pneus para a Volta integram tecnologia BlackChili

Como em todos os pneus da Continental para veículos de duas rodas, os pneus de bicicleta de alto desempenho para a Volta beneficiam da tecnologia inovadora de borracha BlackChili da empresa. Originalmente desenvolvido para pneus de bicicleta, o composto BlackChili é, atualmente, também usado em pneus de carros como o SportContact 6 para carros desportivos de alto desempenho e é constantemente aprimorado e aperfeiçoado. O desempenho do composto de borracha num pneu é determinado por três requisitos, cada um dos quais tem impacto nos outros: aderência, resistência ao rolamento e quilometragem. E aqui está o dilema dos engenheiros: Se eles melhorarem um desses fatores, vão prejudicar, automaticamente, pelo menos um dos outros. Os especialistas falam em termos de trade-offs. No seu composto BlackChili, com um composto de tira de piso invariavelmente baseado nas últimas descobertas de pesquisa de polímeros e matérias-primas, a Continental conseguiu resolver esses interesses conflituosos, uma vez por todas. No composto BlackChili, a receita é ajustada à aplicação de cada pneu específico. Borrachas sintéticas especiais são combinadas com borracha natural para criar compostos de piso de alto desempenho, depois partículas de fuligem otimizadas em termos de propriedades de forma e superfícies são adicionadas

A Volta à França: 3,460 quilómetros entre Bélgica e França

A corrida de bicicleta mais dura do mundo arrancou em Bruxelas no dia 6 de julho e termina, como sempre, em Paris, 21 etapas depois. Este ano, os ciclistas vão percorrer 3,640 quilómetros. Juntamente com os contrarrelógios individuais ou em equipa, cada um com 27 quilómetros, os destaques vão incluir novamente uma sucessão de etapas de montanha extremamente exigentes. Quando os ciclistas entrarem nos Pirenéus vão enfrentar não menos do que cinco etapas de montanha numa única semana, quatro com Alta Montanha a mais de 2,200 metros. Mas os especialistas esperam que o vencedor final na classificação geral (CG) seja decidido nos Alpes. Aqui, nos últimos dois dias antes de a Volta chegar a Paris, mais duas árduas etapas em Alta Montanha estão à espreita – a primeira em Tignes (2,113 metros) e a segunda em Val Thorens (2,365 metros). Este ano, pela primeira vez, a Continental é um dos cinco Parceiros Principais da Volta à França, o que significa que a empresa vai disfrutar de maior visibilidade, principalmente quando os vencedores de cada etapa receberem os seus troféus. 


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos