Velocidade Online

Comércio e Industria - Novidades

COMÉRCIO & INDUSTRIA - REPSOL DIVULGA NUMEROS

Domingo, 03 Novembro 2019 12:27 | Actualizado em Domingo, 02 Agosto 2020 04:49

REPSOL ALCANÇA UM RESULTADO LÍQUIDO DE 1.466 MILHÕES DE EUROS
●       A Repsol obteve um resultado líquido de 1.466 milhões de euros nos primeiros nove meses do exercício, o que compara com os 2.171 milhões de euros do mesmo período do ano anterior.
●       A ausência de mais-valias, como a proveniente da venda em 2018 da sua participação na Naturgy, e a menor avaliação dos inventários de hidrocarbonetos devido à queda dos preços do crude, tiveram um efeito comparativo negativo de mais de 600 milhões de euros face ao ano anterior.
●       O resultado líquido ajustado, que mede especificamente o desempenho dos negócios da companhia, situou-se nos 1.637 milhões de euros, o que compara com os 1.720 milhões conseguidos entre janeiro e setembro de 2018.
●       O fluxo de caixa operacional aumentou em 22% para alcançar os 4.074 milhões de euros. Para o presidente-executivo da Repsol, Josu Jon Imaz, “o desempenho robusto do fluxo de caixa, num contexto macroeconómico mais débil, mostra a solidez da nossa estratégia”.
●       A força dos resultados da companhia e a sua capacidade de geração de caixa levaram a que o Conselho de Administração acordasse propor para a próxima Assembleia-Geral uma melhoria adicional da remuneração acionista através da amortização de 5% do capital social.
●       A área de upstream alcançou um resultado de 864 milhões de euros e continuou com o seu bem-sucedido desempenho operacional, que teve como marcos a maior descoberta em terra do mundo desde o início do ano, na Indonésia, e o arranque da produção do projeto de Bucksin (EUA).
●       O resultado de downstream situou-se nos 1.087 milhões de euros. A área avançou na sua expansão internacional do negócio, com a criação da sua nova joint venture para produzir e distribuir lubrificantes na Ásia, e incorporou na sua carteira três projetos renováveis, na sua fase inicial de desenvolvimento, com uma capacidade total de 800 MW.
 
A Repsol obteve um resultado líquido de 1.466 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, face aos 2.171 milhões do mesmo período do exercício anterior. Este último resultado inclui uma mais-valia de 344 milhões registada depois de encerrar, em maio de 2018, a venda da sua participação na Naturgy (anteriormente, Gas Natural SDG, S.A.). Além disso, a avaliação dos inventários de hidrocarbonetos que a companhia armazena foi maior entre janeiro e setembro de 2018 devido aos preços do crude e gás superiores aos deste ano, o que representou um efeito de 329 milhões de euros.
O resultado líquido ajustado, que mede especificamente o desempenho dos negócios da companhia, já que exclui o referido efeito de avaliação dos inventários, situou-se nos 1.637 milhões de euros, face aos 1.720 milhões conseguidos no mesmo período de 2018.
A Repsol demonstrou a sua capacidade de geração de valor e adaptação para conseguir estes resultados, num contexto marcado pela queda dos preços das matérias-primas face a 2018, com um contexto débil para a refinação e a atividade da Líbia suspensa durante parte do ano.
No que respeita às matérias-primas, o crude Brent foi negociado a um valor médio de 64,6 dólares por barril entre janeiro e setembro, com uma descida superior a 10% face à cotação média do mesmo período de 2018. O crude WTI teve um preço médio 15% mais baixo, 57,1 dólares por barril, enquanto o gás Henry Hub se situou em média nos 2,7 dólares por MBtu, com uma descida de 7% face aos primeiros nove meses de 2018.

Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos