Velocidade Online

Comércio e Industria - Novidades

COMÉRCIO & INDUSTRIA - VEICULOS ELECTRÓNICOS NA OFICINA

Terça, 18 Junho 2019 06:55 | Actualizado em Quarta, 29 Julho 2020 06:36

Veículos elétricos e eletrónicos na oficina: estamos prontos?

A 28ª Autopromotec, feira bienal internacional de equipamentos automotivos e produtos de pós-venda, que terminou dia 26 de maio, levou a cabo, no âmbito do ciclo de conferências “AutopromotecEDU”, um evento com a temática de carros elétricos, onde um dos temas principais foi como o futuro eletrónico dos veículos vai obrigar a mudar radicalmente as oficinas de reparação.
O número de carros híbridos e elétricos em circulação está em constante crescimento, em conjunto com os carros equipados com sistemas de assistência à condução (ADAS), isso representa um novo desafio que revolucionará as oficinas de reparação.

Serão necessários novos equipamentos especializados e capacidades técnicas e humanas, a questão é: será que o mercado de reparação está preparado para esta revolução?

Michele Pennese, da Mecaprom, empresa especializada em engenharia automotiva e produção de protótipos, explicou a evolução dos motores elétricos especialmente relacionados com a regulamentação de emissões, cada vez mais rigorosa. Esta é uma evolução em rápido crescimento que transformará a profissão de técnico. Será necessário mão de obra qualificada e serviços dedicados a nível de diagnóstico, para intervir em sistemas integrados complexos e substituir componentes de alto valor nos carros elétricos. " O profissional da oficina passa de mecânico para mecatrónico, de elétrico para eletrónico. O futuro da mobilidade será elétrico, autônomo e compartilhado. Esta mudança já está a acontecer e os negócios devem preparar-se para enfrentá-la.”

Marco Marello, representante da Generali Jeniot, uma empresa do grupo italiano Generali dedicada ao desenvolvimento de serviços inovadores relacionados com a mobilidade urbana, smart home, saúde e o mundo do trabalho conectado no contexto da "Internet das Coisas e Seguros Conectados”, abordou a questão da evolução dos serviços tendo em conta as tendências tecnológicas do mercado.

"A crescente popularidade dos veículos elétricos também está a acontecer em Itália, embora a um ritmo mais lento em comparação com outros países europeus. Os analistas prevêem dois cenários: um aumento de 320 mil unidades de 2020 a 2025, para atingir 1,8 milhão de carros em 2030 ou um aumento de 2 milhões de unidades de 2020 a 2025 e um adicional de 5,5 milhões até 2030. Estes números levarão a um desenvolvimento natural de serviços dedicados: desde pontos de recargas passando pela fase da assistência do veículo na estrada, até aos sistemas de manutenção.” O discurso destacou ainda as oportunidades ligadas às novas tendências de mobilidade elétrica e micro-mobilidade de duas rodas, cada vez mais populares nos grandes centros urbanos.

Domenico Ferrara, da Hella Gutmann Solutions, empresa especializada em soluções de diagnóstico e reparação multimarcas, falou sobre a evolução do serviço nas oficinas. "Novas tecnologias podem ser uma oportunidade para as empresas, embora devam ser acompanhadas de um conjunto de competências muito específicas. A formação é crucial para operar em sistemas muito complexos, que também podem ter algumas consequências em termos de segurança. Os sistemas ADAS estão cada vez mais presentes em veículos de última geração e o futuro da mobilidade é a condução autónoma. Subestimar essas tendências é muito arriscado, é de extrema importância preparar-se desde o início. Esta evolução deve em primeiro lugar passar pela formação e escolha dos principais componentes necessários para calibrar e substituir sensores, radares e câmaras.” Ferrara vai mais longe e diz "é importante ter em mente que as oficinas precisam garantir a segurança funcional do veículo. O objetivo é especializarem-se para se destacar graças aos serviços de alto valor agregado e aproveitar as novas oportunidades de mercado.”

Novas tecnologias, mais especificamente aquelas dedicadas à mobilidade elétrica, também trazem algumas mudanças na gestão dos sistemas disponíveis nos carros e materiais de que são feitos. O conhecimento de tais tecnologias é indispensável para executar o serviço com os procedimentos adequados de manutenção e reparação.

Soccorso Nino Gaeta, da GVS, fabricante de filtros e componentes para aplicações automotivas, destacou a importância da gestão térmica em veículos elétricos. "Ao contrário dos carros tradicionais, os elétricos geram pequenas quantidades de calor que não são suficientes para aquecer o cockpit. Serão preciso sistemas avançados para o aquecimento e arrefecimento dos carros, que também devem ser capazes de reduzir a quantidade de energia absorvida da bateria, de modo a salvaguardar a quilometragem, e garantir o conforto ideal no carro. Esses sistemas também são usados para manter a temperatura da bateria controlada, permitindo que funcione em condições ideais para funcionar no máximo desempenho.”

Novos sistemas exigirão novos equipamentos a nível de diagnóstico e manutenção. Giacomo Davoli, da FM Lab, um laboratório de pesquisa industrial que oferece uma serviços aplicados ao projeto de processos de produção de polímeros, discutiu sobre a questão dos materiais plásticos nas oficinas de reparação e carroçaria. Davoli explica que "os carros elétricos possuem componentes fabricados em diversos materiais plásticos, o que garante enormes vantagens em termos de redução de custo e peso, embora  seja crucial conhecer  todas as propriedades e características. Quando esses materiais são expostos a calor excessivo ou cargas, eles podem desgastar-se e por isso exigem processos muito particulares”

A conferência terminou com um debate sobre as regulamentações e intervenções necessárias para fornecer às oficinas as informações corretas para trabalhar de forma adequada e segura com carros híbridos e elétricos, bem como em sistemas ADAS.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos