Velocidade Online

Mundial - TCR

MUNDIAL - WTCR - NICKY CATSBURG

Quinta, 10 Setembro 2020 00:30 | Actualizado em Sábado, 23 Outubro 2021 01:39

Nicky Catsburg é uma das figuras de proa do atual WTCR, e um piloto que junta o talento a alguma irreverência. Às vezes com alguns exageros que já causaram alguma polémica em pista. Ainda assim o holandês é uma ‘peça’ importante na aposta da Hyundai na competição, agora integrado na equipa Engstler. Para a nova e atípica época a determinação e a motivação permanece a mesma, ainda que seja uma espécie de ‘homem dos sete instrumentos’ pois mantém programas paralelos noutras disciplinas.
Depois da última prova da temporada passada na Taça do Mundo de Carros de Turismo, em Sepang, no mês de dezembro, Catsburg tem-se mantido ativo. “Fiz algumas provas de resistência no Nordeschleife, nas 24 Horas de Daytona e alguns testes no Corvette. Certamente que é melhor do que não correr de todo, mas é sempre melhor poder guiar um carro de tração dianteira que os outros de tração atrás”, faz saber o piloto de Amersfoort. Voltar ao ‘cockpit’ do i30 N TCR foi para Catsburg um recordar 2019: “Testei o Hyundai em Budapest no mês passado, a primeira vez desde de dezembro que guiei o carro. Passou algum tempo mas pareceu que ainda sabia como guiar um tração dianteira, e foi bom regressar. A única coisa que posso dizer e que senti a falta disto. Obviamente que foi agradável trabalhar com a nova equipa também. Foi mesmo necessário ter um ponto de partida para a época, apesar de me sentir menos preparado do que é normal, porque foi mesmo uma pausa muito longa”.
O relacionamento do piloto holandês com a equipa Engstler parece ter corrido bem, “porque é super agradável, parece uma equipa familiar. É um grupo tipos muito simpáticos e uma atmosfera agradável, mas conhecem bem o carro”. Nicky explica que houve mesmo um ponto de comparação, porque testou ao mesmo tempo que a BRC. “Acho que não vai demorar muito a habituar-me à equipa. É uma forma de trabalhar muito semelhante à da BRC. O carro é o mesmo, algumas pessoas são as mesmas e Luca (Engstler) já o conhecia do ano passado, por isso é fácil adaptar-me”, assegura.
Nicky Catsburg diz no entanto que se sente “menos preparado do que é normal. Há sempre pequenas coisas que” podem permitir-lhe ser mais rápido”, pois considera que não domina todos os pressupostos para ser competitivo, já que “é preciso de tempo para se entrar no ritmo do WTCR”. “Nos GT não fazemos muito trabalho de afinação como sucede num fim de semana de WTCR. Desde os treinos livres à qualificação, até à corrida, o carro é totalmente diferente. Isso é algo a que tenho de voltar, mas tenho a certeza de que o vou fazer”, assegura o piloto holandês, a quem falta o pódio que o iludiu na temporada passada: “Sem dúvida que adoraria ter esse pódio. Sempre o quis no ano passado. Estive perto várias vezes mas acabou por não acontecer. O pódio é sempre o objetivo para este ano, mas não sinto que seja por ter de provar alguma coisa. Apenas gostaria de conseguir o tal pódio”.

Texto de Nuno Costa / 5ª a Fundo / www.velocidadeonline.com
Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos