Velocidade Online

Mundial - TCR

MUNDIAL - WTCR - YVAN MULLER MAIS UMA ÉPOCA NO WTCR

Terça, 01 Setembro 2020 11:06 | Actualizado em Sábado, 23 Outubro 2021 04:55

Yvan Muller é o piloto mais galardoado de todos os que atualmente competem no WTCR, e na sua 14ª temporada na competição mundial de carros de turismo junta forças com o seu sobrinho Yann Ehrlacher, reunidos na Cyan Racing Lynk & Co. Apesar de ser um dos veteranos do pelotão e de nada ter a provar na disciplina, Yvan diz ter “ainda a mesma motivação, tal como quando” começou. O francês, que fez 51 anos no começo de agosto, continua a patentear uma forma incrível ao volante e é sempre um rival temível em pista para os seus adversários. Tiago Monteiro e os restantes pilotos da ‘grelha’ da Taça do Mundo de Carros de Turismo sabem como Muller pode ser ‘letal’, como se o seu palmarés não falasse por si – 55 vitórias, 34 ‘pole-position’, 39 voltas mais rápidas e 663 voltas lideradas e 12 vezes campeão do Mundo. E este ano não há razões para pensar que esteja mais ‘lento’, até porque o Lynk & Co 03 TCR não tem cessado de evoluir, pois a Geely Group Motorsport não poupa esforços (e dinheiro) para que tal aconteça.
“Tenho sempre algo a provar”, diz Yvan Muller em entrevista concedida ao site oficial do WTCR, que salienrta: “Tenho sempre algo para para provar. Primeiro a mim próprio, e talvez depois aos outros. A minha carreira está mais para trás do que para a frente, mas tenho prazer em fazer o que faço. Tenho a mesma motivação, tal como quando comecei. Quando decidi parar no final de 2016 a minha motivação estava em baixo. Gostei de estar retirado. Mas depois Christian Dahl (Cyan Racing) quase que me obrigou a regressar. Disse-me; ‘vamos lá’ e foi o que fiz em 2018 com a minha própria equipa e os resultados apareceram”. O facto de estar na mesma equipa de Yann Ehrlacher acaba por ser algo de muito especial dados dos laços familiares, pois o jovem gaulês é filho da sua irmã Cathy, também ela uma ex-piloto. “Regressar deu-me também a possibilidade de competir com o meu sobrinho, que é 26 anos mais novo do que eu. Esse até foi um dos principais motivos, e saber que podia fazer algo com ele será ótimo e também me mantém motivado”. Também ajuda o facto de estar integrado numa equipa que representa um construtor, com o apoio deste, sendo que isso também é motivador para Yvan Muller: “Em cada marca e equipa que estive dei sempre o meu melhor, porque é para isso que sou pago. Nunca ninguém me vai dizer que as minhas performances estão aquém do esperado. Faço o meu melhor porque isso é o normal”.
Esta temporada é a segunda com o Lynk & Co 03 TCR, por isso há um conhecimento do carro. Um fator que poderá ser um aliado, ainda que isso não seja tudo no WTCR. “Claro que nos irá ajudar, mas este ano há um novo pneu. Conhecia os Yokohama muito bem e aí não houve surpresas. O Goodyear é um novo pneu, que ainda vamos descobrir”, assinala o alsaciano, que sobre o calendário de 2020 diz que, “considerado a atual situação” mundial não se pode queixar: “O WTCR elaborou um calendário, tendo em conta a situação, por isso não tenho problemas com isso”.

Texto de Nuno Costa / 5ª a Fundo / www.velocidadeonline.com
Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos