Velocidade Online

Mundial - FIA GT

MUNDIAL - GT - GRANDE PREMIO DE MACAU COM VITÓRIA DE MARCIELLO

Quinta, 21 Novembro 2019 09:54 | Actualizado em Segunda, 20 Janeiro 2020 06:06

MARCIELLO RESISTE A BAMBER NA PROVA CLASSIFICATIVA

Raffaele Marciello defendeu-se de Earl Bamber para vencer a Prova Classificativa da Taça GT Macau SJM – Taça do Mundo de GT da FIA.

A corrida de doze voltas teve um início intempestivo, uma vez que Dries Vanthoor atirou o seu Audi para as barreiras de protecção no Mandarim, quando tentava ultrapassar o Mercedes da pole-position.

O piloto da Audi abandonou imediatamente, ao passo que Maro Engel teve a sorte de evitar um destino semelhante, dado ter roçado na mesma barreira enquanto lutava pelo quarto lugar com Edoardo Mortara.

Com Vanthoor fora de contenção, Marciello passou a primeira volta com os Porsche da Rowe nos seus espelhos, com Bamber a liderar Laurens Vanthoor. Mas rapidamente chegou um momento de pausa, quando o Safety-Car entrou em pista para que o Audi danificado do Vanthoor mais novo fosse removido da Curva Lisboa.

As bandeiras verdes foram mostradas três voltas mais tarde, mas foram de pouca dura. Quando o pelotão se aproximava da zona de travagem da Curva Lisboa, Engel não conseguiu parar o seu Mercedes, tocando no Audi de Kelvin van der Linde para, depois, embater na traseira do surpreendido Mortara.

A limpeza da pista durou até à oitava volta, criando uma batalha de quatro voltas entre Marciello e Bamber. Mas, apesar de o neozelandês perseguir de perto o Mercedes da Team GruppeM Racing, passar era mais complicado, e Bamber foi obrigado a contentar-se com o segundo lugar e Vanthoor com o terceiro.

“Hoje, não havia motivos para arriscar muito, amanhã realiza-se a corrida principal”, disse Marciello. “É uma boa posição para começar a corrida, agora temos de terminar o serviço. Estar no comando depois do arranque é grande parte do trabalho feito para amanhã. Temos de ter uma partida limpa e manter a liderança no caminho para o Lisboa e, depois, estará dentro do meu controlo”.

Bamber acrescentou que foi um jogo do “gato e do rato” entre o Mercedes de Marciello e o seu Porsche, uma vez que os dois carros tinham performances distintas ao longo da volta.

“Tivemos um bom arranque e, depois, foi interessante na Curva 2, com a saída de pista do Audi, tivemos de o evitar”, disse Bamber. “Evidenciamos as virtudes dos nossos carros em locais diferentes. O Porsche é bom no início da volta, mas um pouco fraco no final da secção da montanha. Portanto, foi um jogo do ‘gato e do rato’; recuperávamos e depois perdíamos. Acabou por ser nulo”.

Augusto Farfus, que defende a coroa da Taça do Mundo de GT, terminou em quarto, recuperando desde o décimo segundo lugar da grelha de partida. O piloto da BMW foi subindo na classificação graças aos problemas de Vanthoor, Engel e van der Linde, ficando em quinto aquando do segundo reinício. O brasileiro, depois, executou uma bela ultrapassagem a Christopher Haase na travagem para Lisboa, quando a corrida voltou a situação de bandeiras verdes.

Haase terminou em quinto à frente de Alexandre Imperatori, com Charles Weerts em sétimo, Kevin Estre em oitavo, Joel Eriksson em nono e Adderly Fong em décimo. Van der Linde foi classificado no décimo terceiro posto, tendo prosseguido em prova depois de reparações no seguimento do incidente com Engel que o deixaram com sete voltas de atraso.

Engel, por seu lado, iniciará a corrida principal de amanhã da via das boxes por ter sido penalizado devido ao acidente que causou com van der Linde e Mortara.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos