Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2018 A HAAS NO GP DA CHINA

Domingo, 22 Abril 2018 20:48 | Actualizado em Domingo, 19 Janeiro 2020 02:34

 

Evento:  Qualificação para o Grande Prémio da China (3º Round de 21)

Data:  Sábado, 14 de Abril

Local:  Shanghai International Circuit

Layout:  5,451 quilómetros, 16 curvas

Condiçoes Climatéricas:  céu enevoado

Temperatura do Ar:  11,8-13,1ºC

Temperatura da Pista:  15,1-16,5ºC

Pole-Position:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m31,095s – novo recorde)

Resultado:  Romain Grosjean 10º/ Kevin Magnussen 11º

 

 

 

●  Tem a duração de 18 minutos, com a participação de todos os 20 pilotos
●  Os 15 pilotos mais rápidos avançam para a Q2

Grosjean:  5º (1m33,238s), avançou para a Q2

Magnussen:  7º (1m33,359s), avançou para a Q2

Piloto Mais Rápido:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m32,171s)

Cutoff:  15º Brendon Hartley da Toro Rosso (1m34,013s)

 

 

 

●  Tem a duração de 15 minutos, com a participação dos 15 pilotos mais rápidos provenientes da Q1
●  Os 10 pilotos mais rápidos avançam para a Q3

Grosjean:  6º (1m32,524s), avançou para a Q3

Magnussen:  11º (1m32,986s)

Piloto Mais Rápido:  Lewis Hamilton da Mercedes (1m31,914s)

Cutoff:  10º Carlos Sainz Jr. da Renault (1m32,970s)

 

 

 

●  Tem  a duração de 12 minutos, com a participação dos 15 pilotos mais rápidos provenientes da Q2, lutando todos pela pole-position

Grosjean:  10tº (1m32,855s)

Pole-Position:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m31,095s)

Segundo:  Kimi Räikkönen da Scuderia Ferrari (1m31,182s)

 

 

 

Os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, qualificaram-se em décimo e décimo primeiro, respectivamente, para o Grande Prémio da China, que se realiza domingo no Shanghai International Circuit.

 

Grosjean assinou o quinto tempo na Q1, com uma volta ao circuito de 5,451 quilómetros e dezasseis curvas completada 1m33,238s. Magnussen foi o sétimo mais rápido, 1m33,359s. Apenas os quinze mais rápidos passam à Q2.

 

Na Q2, Grosjean conquistou o sexto crono, 1m32,524s, avançando para a Q3. Magnussen qualificou-se no décimo primeiro posto, 1m32,986s, falhando a entrada nos dez primeiros por 0,016s.

 

A Q3 tinha como protagonistas os pesos pesados da Fórmula 1, a Ferrari, dezasseis vezes campeã, Mercedes, quatro vezes campeã, e a Red Bull, quatro vezes campeã, a monopolizarem os seis primeiros lugares. Grosjean alcançou o décimo posto, 1m32,855s, assegurando o seu segundo melhor resultado de 2018, depois do sétimo posto que assegurou na primeira prova da temporada, o Grande Prémio da Austrália.

 

A escolha durante a qualificação variou entre os Pirelli P Zero Amarelo/Macio e os ultramacios. Grosjean rodou apenas com ultramacios na Q1 e na Q2. Na Q3 mudou para macios na sua primeira volta lançada, mas regressou com os ultramacios para realizar a sua melhor volta. Magnussen usou macios para a sua primeira volta lançada na Q1, para depois montar ultramacios, que manteve na Q2.

 

As escolhas de pneus foram estratégicas para a qualificação e para a corrida, uma vez que os dez primeiros têm de arrancar com os pneumáticos que usaram na Q2. Quem está fora dos dez primeiros, pode iniciar a corrida com os pneus que pretenderem. Com as borrachas ultramacias capazes apenas de realizar uma mão cheia de voltas rápidas antes de uma drástica queda de performance e de durabilidade. Grosjean arrancará para o Grande Prémio da China com os pneus ultramacios que usou na Q2 para se qualificar, ao passo que Magnussen pode montar pneus macios novos para a corrida.

 

Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari conquistou a pole-position para o Grande Prémio da China. O tetracampeão do mundo assinou uma volta em 1m31,095s, batendo o seu colega de equipa, Kimi Raikkonen, por 0,087s. O recorde da pista, 1m31,678s, assinado por Lewis Hamilton na Q3 de 2017, foi batido por 0,583s. Esta foi a quinquagésima segunda pole-position de Vettel na Fórmula 1, a sua segunda da temporada e a sua quarta em Xangai. Raikkonen, entretanto, qualificou-se em segundo em todas as corridas deste ano.

 

Antes de Grosjean, Magnussen e o resto do pelotão participarem na qualificação tiveram ainda a sessão final de treinos-livres.

 

Magnussen completou uma série de dezanove de voltas com ultramacios para começar, seguindo-se uma de seis voltas com macios. Foi com borrachas macias que Magnussen assegurou a sua melhor volta – 1m34,329s, alcançada na sua vigésima segunda passagem pela linha de meta, o que o colocou no sexto posto. Grosjean, por seu lado, rodou apenas com ultramacios, depois de um problema no brake-by-wire ter colocado dificuldades com as temperaturas dos travões traseiros. Grosjean conseguiu apenas o crono de 1m35,756s, alcançado na sua quarta volta, o que o deixou no vigésimo lugar.

 

O topo da terceira sessão de treinos-livres ofereceu um preludio do que aconteceria na qualificação, com Vettel a ser o mais rápido, 1m33,018s, deixando Raikkonen, o segundo mais rápido, a 0,451s.

 

 

 

Esta manhã, tivemos um problema (com o brake-by-wire) e a equipa realizou uma trabalho fantástico para reparar o carro. Houve muito trabalho no carro. Os engenheiros mudaram muito o setup na última noite para me dar um monolugar de acordo com as minhas necessidades, e hoje está fantástico. Estou muito satisfeito com tudo isto. Fiquei muito satisfeito por termos passado à Q3. A nossa posição na Q3 não é ideal. Na última volta não tínhamos a aderência que tínhamos antes. Temos que analisar para assegurarmos que sabemos porquê. Amanhã, o primeiro turno será chave. Arrancamos com ultramacios e todos atrás de nós partirão com pneus melhores (macios), mas podemos fazer com as coisas deem certo.”

 

 

 

É um pouco desapontante não seguir para a Q3. Tivemos uma má volta de saída e, com estes pneus, nesta pista, temos uma janela muito estreita para os colocar a funcionar. Se não os aquecemos devidamente, perdemos muita performance. Para além disso, não foi uma volta perfeita. Penso que décimo primeiro talvez não seja muito mau. Podemos escolher os pneus que pretendemos para iniciar a corrida, o que é um bónus. O carro está muito bom. Se tudo correr bem amanhã e tivermos uma boa corrida, estou seguro de que marcaremos pontos.”

 

 

 

Foi uma boa qualificação. Estamos numa boa posição para conquistarmos pontos amanhã. Se há um lugar onde nos queremos qualificar é o décimo primeiro, e é aí que estamos com o Kevin. Com o Romain já ficámos satisfeitos de o poder mandar para a pista a tempo de tomar parte na qualificação, uma vez que tivemos um problema na terceira sessão de treinos-livres com o brake-by-wire. Foi um bom trabalho da equipa, colocar o carro pronto e, uma vez mais, conseguimos ir até aos dez primeiros. Estou ansioso para amanhã, uma vez que penso que temos boas possibilidades de colocar os dois carros nos pontos pela primeira vez este ano.”

 

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.

 


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos