Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2018 - A HAAS NO GP DA CHINA

Terça, 17 Abril 2018 09:08 | Actualizado em Sábado, 25 Janeiro 2020 09:57

Evento:  Grande Prémio do Bahrein (2º Round de 21)

Data:  Domingo , 8 de Abril

Local:  Bahrain International Circuit in Sakhir

Layout:  5,412 quilómetros, 15 curvas

Condições Climatéricas:  Céu Limpo

Temperatura do Ar:  27,5-28,3ºC

Temperatura da Pista:  31,1-33,3ºC

Vencedor da Corrida:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari

Haas F1 Team:

●  Kevin Magnussen – Arrancou de 6º, terminou em 5º (completou 57/57 voltas)

●  Romain Grosjean – Arrancou de 16º, terminou em 15º (completou 56/57 voltas)

 

 

 

A Haas F1 Team igualou o melhor resultado da sua curta história no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, uma vez que Kevin Magnussen terminou no quinto posto o Grande Prémio do Bahrein , que se realizou este domingo no Bahrain International Circuit, em Sakhir. A pista de 5,412 quilómetros e quinze curvas tem vindo a ser bom para a pista norte-americana, uma vez que o colega de equipa de Magnussen, Romain Grosjean, terminou o Grande Prémio do Bahrein de 2016 no quinto posto, naquela que era a segunda corrida da Haas F1 Team.

 

Os dez pontos contabilizados graças ao esforço de Magnussen na edição deste ano do Grande Prémio do Bahrein coloca a Haas F1 Team no sétimo posto do Campeonato de Construtores, quando estão disputadas duas provas, com oito pontos de vantagem face à oitava classificada, a Sauber, e a apenas dois da sexta classificada, a Toro Rosso.

 

Magnussen começou a sua corrida do sexto posto da grelha de partida. Usou uma estratégia de duas paragens para assegurar o terceiro resultado dentro dos cinco primeiros da sua carreira.

 

Depois de uma primeira volta de batalha com o Renault de Nico Hulkenberg para depois se afastar, tendo Magnussen subido ao quinto lugar quando Daniel Ricciardo, que arrancou de quarto, foi obrigado a abandonar com o seu Red Bull parado em pista. Magnussen realizou a sua primeira paragem nas boxes na décima terceira volta, trocando os Pirelli P Zero Vermelho/Supermacio que usou na qualificação e com os quais iniciou a corrida de cinquenta e sete volta por outros do mesmo composto. Isto levou a que Magnussen caísse para décima segundo, tendo que se aplicar para suplantar o Williams de Sergey Sirotkin.

 

Magnussen passou Sirotkin na décima sexta volta e, com as estratégias das outras equipas a desenrolarem-se, voltou aos dez primeiros. Magnussen recuperou ao sexto  lugar antes de voltar a entrar nas boxes pela última vez na vigésima sétima volta, montando então borrachas macias que o levaria até à bandeirada de xadrez. Depois de sair das boxes no décimo segundo, rapidamente ultrapassou o Force India de Sérgio Pérez e, quando os restantes pilotos com tácticas de duas paragens rumaram às boxes, Magnussen ascendeu na classificação, subindo ao quinto posto quando Fernando Alonso entrou nas boxes na trigésima nona volta.

 

Com uma vantagem confortável de vinte e quatro segundos sobre o sexto classificado, Hulkenberg, e a doze segundos de Pierre Gasly, o quarto classificado, Magnussen levou o seu Haas VF-18 até ao fim da prova, marcando o seu melhor resultado desde o Grande Prémio da Rússia de 2014, quando pilotava para a McLaren. Os pontos conquistados colocam Magnussen no nono posto do Campeonato de Pilotos, dois à frente de Max Verstappen e a dois de Ricciardo e Gasly.

 

Grosjean teve, por seu lado, uma corrida mais difícil. Arrancou de décimo sexto lugar e chegou a rodar no sétimo, antes de ter realizado a sua primeira troca de pneus, na décima oitava volta, trocando supermacios por macios. Grosjean saiu das boxes no décimo sétimo posto e recuperou até nono, quando estavam completadas vinte e oito voltas. Mas pouco depois de ter regressado ao top-10, peças da deriva lateral esquerda do seu carro soltaram-se quando circulava na recta da meta. Grosjean voltou a parar nas boxes nas trigésima volta para montar supermacios, caindo para décimo sexto.

 

Apesar do desequilíbrio aerodinâmico, Grosjean recuperou até ao décimo posto quando Brendon Hartley entrou nas boxes na quadragésima segunda volta. Mas o período de Grosjean  entre os dez primeiros foi curto. Na quadragésima quarta volta, o Renault de Carlos Sainz Jr., os Force India de Esteban Ocon e Sérgio Pérez ultrapassaram-no, relegando Grosjean para décimo terceiro.

 

A Haas F1 Team optou por chamar Grosjean para uma terceira paragem nas boxes na volta seguinte, tendo sido descoberto que restos da deriva lateral alojou-se debaixo do carro. Com um novo jogo de pneus supermacios no seu Haas VF-18, Grosjean regressou no décimo quinto lugar.

 

Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari venceu o Grande Prémio do Bahrein, batendo Valtteri Bottas, da Mercedes, mas não foi fácil. Com uma estratégia de uma paragem, Vettel conseguiu que o seu jogo de pneus macios realizassem as últimas trinta e nove voltas, permitindo que Bottas recuperasse  a sua desvantagem, que chegou a ser de oito segundo. Vettel venceu apenas por 0,699s. Esta vitória foi a quadragésima nona de Vettel na Fórmula 1, a sua segunda da temporada e a segunda consecutiva no Grande Prémio do Bahrein. Foi a quarta vitória de Vettel no Bahrein International Circuit.

 

Não existe descanso no calendário da Fórmula 1 uma vez que o Grande Prémio da China realiza-se no próximo dia 15 de Abril no Shanghai International Circuit.

 

 

 

Seria sempre difícil, ao arrancar da cauda da grelha de partida. Não tive uma boa primeira volta, mas depois disso recuperei bem. Se não tivesse perdido a minha deriva lateria, terminaria, potencialmente, no sétimo posto ou oitavo. Isso foi um problema – perder peças quando estamos em pista. Nessas duas voltas, o carro estava inconduzível. Tivemos que parar para tirar a peça e foi o final da história.”

 

 

 

Estou muito satisfeito com o dia de hoje. É muito bom marcar dez pontos e iniciar o nosso campeonato. Estou muito orgulhoso da equipa, especialmente com os rapazes nas paragens das boxes. Tiveram um momento duro entre a Austrália e esta corrida. Mantiveram a cabeça erguida e fizeram o seu trabalho. Fizeram o que fazem melhor e apresentaram resultados. Não consegui lutar com o Gasly no Toro Rosso, que estava em quarto, mas ainda assim estou muito satisfeito com o quinto lugar.”

 

 

 

Estou muito satisfeito com o quinto lugar. Talvez tenhamos perdido alguns pontos com o Romain, que estava a recuperar bem de décimo sexto para décimo, mas depois teve que realizar uma paragem nas boxes extra para tirar algumas peças que estavam soltas. Temos que investigar se soltaram ou se bateram em alguma coisa. No fundo, foi um bom fim-de-semana. As paragens nas boxes foram boas. Fizemos cinco na corrida e todas elas foram boas. Penso que os rapazes recuperarem bem e estou muito orgulhoso dele e eles podem estar orgulhosos do que conseguiram este fim-de-semana. Voltar de duas paragens nas boxes falhadas na última corrida e conquistar um quinto lugar sem qualquer problema é fantástico.”

 

 

 

O terceiro round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 é o Grande Prémio da China e disputa-se no Shanghai International Circuit. Os treinos-livres iniciam-se no dia 13 de Abril, a qualificação realiza-se no dia 14 e a corrida terá o seu arranque a 15.

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal. 


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos