Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2018 - A HAAS NO GP BAHRAIN

Quinta, 12 Abril 2018 14:55 | Actualizado em Terça, 11 Agosto 2020 17:53

Evento:  Qualificação para o Grande Prémio do Bahrein (2º Round de 21)

Data:  Sábado, 7 de Abril

Local:  Bahrain International Circuit, em Sakhir

Layout:  5,412 quilómetros, 15 curvas

Condições Climatéricas:  Céu limpo

Temperatura do Ar:  27,8-28,6ºC

Temperatura da pista:  31,4-32,4ºC

Pole-Position:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m27,958s novo recorde)

Resultado:  Kevin Magnussen qualificou-se em 7º/ Romain Grosjean qualificou-se em 16º

NotaDevido a uma penalização de cinco lugares do quarto mais rápido, Lewis Hamilton da Mercedes, Magnussen arrancará de sexto.

 

 

 

●  Tem a duração de 18 minutos, com a participação de todos os 20 pilotos
●  Os 15 pilotos mais rápidos avançam para a Q2

Magnussen:  7º(1m29,594s), avançou para a Q2

Grosjean:  16º (1m30,530s)

Piloto Mais Rápido:  Kimi Räikkönen da Scuderia Ferrari (1m28,951s)

Cutoff:  15º Fernando Alonso da McLaren (1m30,530s)

 

 

 

●  Tem a duração de 15 minutos, com a participação dos 15 pilotos mais rápidos provenientes da Q1
●  Os 10 pilotos mais rápidos avançam para a Q3

Magnussen:  7º (1m29,623s), avançou para a Q3

Piloto Mais Rápido:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m28,341s)

Cutoff:  10º Esteban Ocon da Force India (1m30,009s)

 

 

 

●  Tem  a duração de 12 minutos, com a participação dos 15 pilotos mais rápidos provenientes da Q2, lutando todos pela pole-position

Magnussen:  7th quick (1:29.358)

Pole-Position:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m27,958s)

Segundo:  Kimi Räikkönen da Scuderia Ferrari (1m28,101s)

 

 

 

Os pilotos da Haas F1 Team Kevin Magnussen e Romain Grosjean qualificaram-se em sétimo e décimo sexto, respectivamente, para o Grande Prémio do Bahrein, que se realiza no domingo no Bahrain International Circuit, em Sakhir.

 

Magnussen assinou o sétimo tempo da Q1, com uma volta ao circuito de 5,412 quilómetros e quinze curvas em 1m29,594s, avançando para a Q2. Grosjean foi o décimo sexto mais rápido, 1m30,530s, e falhou por pouco a passagem à Q2. De facto, Grosjean realizou exactamente a mesma marca do décimo quinto, Fernando Alonso da McLaren, mas uma vez que Alonso registou o seu crono antes de Grosjean, foi Alonso quem passou.

 

Na Q2, Magnussen foi novamente o sétimo mais rápido. A sua melhor volta, 1m29,623s, permitiu-lhe entrar nos dez primeiros e avançar para a Q3 imediatamente. Magnussen qualificou-se no sexto posto na primeira corrida da temporada, o Grande Prémio da Austrália que se realizou no Melbourne Grand Prix Circuit no dia 25 de Março.

 

Magnussen manteve a sua consistência na Q3 ao qualificar-se no sétimo posto, 1m29,358s. Com o quarto classificado, Lewis Hamilton, a incorrer numa penalização de cinco lugares na grelha de partida devido à troca da caixa de velocidades do seu Mercedes, Magnussen arrancará para o Grande Prémio do Bahrein do sexto lugar.

 

Tanto Magnussen como Grosjean usaram exclusivamente pneus Pirelli P Zero Supermacio/Vermelho ao longo de toda a qualificação.

 

Sebastian Vettel, da Scuderia Ferrari, conquistou a pole-position para o Grande Prémio do Bahrein. O tetracampeão mundial registou uma volta em 1m27,958s, deixando o seu colega de equipa, Kimi Raikkonen, no segundo posto a 0,143s. O recorde da pista, registado na Q3 do ano passado por Valtteri Bottas, em Mercedes, foi batido em 0,811s. A Ferrari assegurou a primeira linha pela primeira vez desde o Grande Prémio da Hungria, realizado em Julho do ano passado. Esta foi a quinquagésima primeira pole-position de Vettel, a sua primeira da temporada, e a sua terceira no Bahrein, surgindo no seu 200º Grande Prémio.

 

Antes da qualificação, Magnussen, Grosjean e os seus adversários participaram na terceira sessão de treinos-livres para prepararem os seus carros para uma volta rápida.

 

Os pilotos da Haas F1 team realizaram o mesmo programa ao longo da terceira sessão, iniciando-a com uma volta de instalação para depois efectuarem séries de sete voltas com pneus macios, seguidas de séries de seis voltas com supermacios. Grosjean registou o décimo segundo tempo, 1m31,513s. Magnussen alcançou o décimo quinto posto, 1m31,737s. Ambos os pilotos conseguiram os seus melhores cronos com pneus supermacios.

 

Raikkonen foi o mais rápido na terceira sessão, 1m29,868s, deixando o seu mais próximo perseguidor, Max Verstappen da Red Bull, a 0,525s.

 

 

 

Na realidade, não sei o que aconteceu. Tivemos uma volta de saída das boxes muito complicada, com muito tráfego, e ficámos sem aderência. Não há muito a dizer, além de que não tinha aderência e não consegui melhor. Temos que compreender o que aconteceu, mas estou desapontado. Realizámos muitas alterações na última noite, portanto, espero que amanhã tenha dividendos.”

 

 

 

Correu muito muito bem e hoje estou muito satisfeito. Os pneus aqui têm sido muito difíceis de colocar à temperatura correcta. Ou não os conseguimos ‘ligar’ ou sobreaquecemo-los. É uma janela muito estreita. Ter essa situação resolvida para a qualificação e encontrar um bom ritmo ao longo de toda a sessão soube muito bem. Estou satisfeito. Estou um pouco aborrecido por ter ficado a apenas dois centésimos de segundo do carro à minha frente. Podemos sempre fazer um pouco melhor, mas claro que eles também. Penso que hoje demos o máximo. O nosso ritmo de corrida ainda não é seguro, mas é prometedor. Não foi muito mau na sexta-feira, portanto, estamos optimistas, mas estamos conscientes de que, com estes pneus, será complicado. Temos que os colocar na janela correcta para que tudo corra bem.”

 

 

 

Não foi uma grande qualificação, mas ainda assim não foi má. Provámos uma vez mais que o nosso carro é rápido. Infelizmente – e só podíamos ser nós – perdemos a entrada na Q2 com um dos carros, apesar de termos feito o mesmo tempo do décimo quinto. O azar haverá de terminar, mas podemos apontar o azar. O Romain teve algum tráfego e não colocou os seus pneus a funcionar correctamente na volta de saída. Penso que estamos ainda numa boa posição para marcar pontos com os dois carros, amanhã. Depois de uma qualificação que não foi perfeita, subimos de sétimo para sexto com o carro do Magnussen, devido à penalização do Hamilton. Estou ansioso por chegar aos pontos na corrida de amanhã.”

 

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos