Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEOANTO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2018 - A HAAS NO GP DA AUSTRÁLIA

Segunda, 26 Março 2018 15:45 | Actualizado em Sábado, 18 Janeiro 2020 09:58

Evento:  Grande Prémio da Austrália (1º Round de 21)

Data:  Domingo, 25 de Março

Local:  Melbourne Grand Prix Circuit

Layout:  5,303 quilómetros, 16 curvas

Condições Climatéricas:  Sobretudo Sol

Temperatura do Ar:  23,3-24,8ºC

Temperatura da Pista:  33-39.8ºC

Vencedor:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari

Haas F1 Team:

●  Romain Grosjean – arrancou de 6º, abandonou (Roda mal apertada, completou 24/58 voltas)

●  Kevin Magnussen – arrancou de 5º, abandonou (Roda mal apertada, completou 22/58 voltas)

 

 

 

Foi um duro golpe. Depois de rodarmos em quarto e quinto quando faltavam trinta e cinco voltas para terminar a prova de abertura da temporada, o Grande Prémio da Austrália que se realizou este domingo no Melbourne Grand Prix Circuit, Kevin Magnussen e Romain Grosjean abandonaram, o que impediu que a Haas F1 Team conquistasse o melhor resultado da sua curta história.

 

A velocidade evidenciada durante os testes de Inverno no Circuit Barcelona – Catalunya voltou a mostrar-se na Austrália, quando Magnussen se qualificou no sexto posto da grelha de partida, o melhor resultado em qualificação da equipa americana. Grosjean qualificou-se logo atrás do seu colega de equipa, no sétimo posto, e com a penalização de três posições de Daniel Ricciardo, da Red Bull, o duo da Haas F1 Team subiu a quinto e sexto, monopolizando a terceira linha.

 

A velocidade do Haas VF-18, juntamente com a agressividade calculada de Magnussen e Grosjean, deu resultados no arranque.

 

Magnussen agarrou o quarto posto de Max Verstappen, ao ultrapassar por fora na Curva 1 o piloto da Red Bull e manteve a posição na saída da Curva 2. Grosjean, entretanto, continuou no sexto lugar.

 

Verstappen perseguiu Magnussen furiosamente, mas na décima volta realizou um pião na Curva 1. Magnussen afastou-se, ao passo que Grosjean subiu uma posição, colocando os pilotos da Haas F1 Team em quarto e quinto, quando faltavam quarenta e oito voltas para a bandeirada de xadrez.

 

A pressão da Red Bull continuava, porém, uma vez que o colega de equipa de Verstappen, Ricciardo, circulava em sexto, no encalço de Grosjean.

 

Cedo se alcançou o momento das paragens nas boxes. Kimi Raikkonen, da Scuderia Ferrari, foi o primeiro a parar, ao trocar de pneus na décima oitava volta.

 

Magnussen, dado ter tirado toda a performance dos pneus Pirelli P Zero Roxo/Ultramacios com os quais se qualificou, parou para um jogo de borrachas supermacias novo, estavam decorridas vinte e duas voltas. Mas quando saía do pit-lane para regressar à pista, uma chamada de rádio ecoou nos ouvidos de Magnussen. “Pára o carro! Pára imediatamente o carro!” Uma roda mal apertada. O dia de Magnussen tinha terminado.

 

Grosjean entrou nas boxes duas voltas mais tarde, uma vez que também necessitava de trocar os ultramacios por supermacios. Então, sucedeu um caso de “déjà vu”, uma vez que uma roda mal apertada obrigou-o a parar na pista.

 

De um momento para o outro, depois de ter estado perto de um pódio, a terceira aparição da Haas F1 Team no Grande Prémio da Austrália terminava abruptamente.

 

Sebastian Vettel, da Scuderia Ferrari, venceu o Grande Prémio da Austrália, batendo Lewis Hamilton. O alemão deixou o piloto da Mercedes a 5,036s. Esta foi a quadragésima oitava vitória de Vettel na Fórmula 1, a sua segunda consecutiva no Grande Prémio da Austrália e a sua terceira no Melbourne Grand Prix Circuit.

 

A Fórmula 1 tem agora um semana de folga para regressar à acção com o Grande Prémio do Bahrein, que se realiza a 8 de Abril no Bahrain International Circuit, em Sakhir

 

 

 

Tivemos um bom carro todo o fim-de-semana. Estava satisfeito com o nosso ritmo, quer com tanque cheio, quer com tanque vazio. Estava com um bom ritmo, hoje, estou certo de que poderia estar mais próximo dos pilotos, se estivesse à frente do Kevin no início da corrida. Vamos analisar tudo e perceber o que aconteceu. Voltaremos ainda mais fortes, como sempre fazemos. Perdemos muitos pontos hoje, mas se conseguirmos repetir sempre esta performance, vamos esquecer isto rapidamente.”

 

 

 

É muito difícil de engolir, para toda a equipa. Não ter nenhum carro no fim – estávamos em posições tão boas e havia tanta ansiedade – é de partir o coração. Vamos dar a volta a isto. Vamos lutar. Estou para lá de desapontado, mas vamos dar a volta.”

 

 

 

Foi um fim desapontante para um fim-de-semana prometedor. Tivemos duas falhas nas paragens nas boxes – a rodas não ficaram bem apertadas e tivemos que parar os carros. Por muito que não o queiramos dizer, as corridas são assim. Acontece, muito embora não deva. É quase inacreditável que isto tenha acontecido na corrida, e em dois carros, quando rodávamos em quarto e quinto. É muito desapontante. O lado positivo é que podemos aprender com isto para tornarmos o carro mais competitivo. Temos apenas que manter a cabeça erguida para nos prepararmos bem para o Bahrein. Vamos focar-nos na próxima corrida e resolver a questão das paragens das boxes.”

 

 

 

O segundo round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 é o Grande Prémio do Bahrein e disputa-se no Bahrain Grand Prix no Bahrain International Circuit, em Sakhir. Os treinos-livres iniciam-se no dia 6 de Abril, a qualificação realiza-se no dia 7 e a corrida terá o seu arranque a 8.

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos