Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2019 - GRANDE PRÉMIO DO MEXICO - GALERIA DE IMAGENS

Quarta, 23 Outubro 2019 10:17 | Actualizado em Terça, 11 Agosto 2020 14:23

GRANDE PRÉMIO DO MÉXICO – ANTEVISÃO

 

PNEUS DA ZONA MÉDIA DA GAMA P ZERO F1
PARA UMA PROVA EM ALTITUDE

 

 

 O circuito Hermanos Rodríguez no México é uma pista relativamente nova no calendário, mas com um passado bem enraizado na Fórmula 1, e cuja morfologia contém um pouco de tudo. A Pirelli irá fornecer os P Zero F1 do meio da gama para as duas rondas americanas, primeiro na Cidade do México e depois nos Estados Unidos. Portanto, este fim de semana, vamos ver os seguintes compostos em ação: C2 (Duro, branco), C3 (médio, amarelo) e C4 (macio, vermelho). No ano passado, o piloto da Mercedes Lewis Hamilton conquistou o título de pilotos neste Grande Prémio, um feito que pode repetir novamente esta temporada.


.

CARACTERÍSTICAS DO CIRCUITO

  • Como já aconteceu em algumas corridas deste ano, e na mais recente no Japão, a escolha dos compostos é um passo mais duro que o equivalente a 2018. Esta decisão deve-se ao facto de as equipes preferirem adotar estratégias de uma paragem, pelo que uma escolha com pneus mais duros, permite que os pilotos ataquem a fundo do início ao fim de cada turno, em vez de se concentrarem em gerir os ritmos.
  • Apesar disso, a tática de duas paragens foi a eleição vencedora no ano passado com Max Verstappen em Red Bull (numa corrida afetada por uma interrupção do Safety car virtual), com inúmeras estratégias alternativas. Cinco dos dez primeiros classificados pararam uma vez, mas houve seis estratégias diferentes entre as posições pontuáveis. O Mercedes de Valtteri Bottas chegou mesmo a carimbar o quinto lugar com três visitas às boxes.
  • O circuito do México é do tipo misto, com uma grande variedade de velocidades e tipos de curvas, especificamente duas longas retas e uma zona revirada da zona do estadio (denominação literal, dado que aproveita o campo de jogo de um antigo estádio de basebol), que ocupa parte da famosa curva Peraltada.
  • No Grande Prémio de 2018, foi detectado alguma granulação, uma circunstância que deveria solucionar para uma escolha de compostos um pouco mais dura. Este “graining” é também uma conseqüência da alta altitude do México, que faz com que o ar seja mais rarefeito e, consequentemente, com menos capacidade de gerar carga aerodinâmica, provocando que os carros deslizem mais nas curvas. Esta circunstância não impediu a quebra e a realização de todos os novos recordes possíveis.

MARIO ISOLA, RESPONSÁVEL PIRELLI NA F1 E COMPETIÇÃO AUTOMÓVEL

“A corrida no México foi sempre difícil e imprevisível, de qualquer forma, sempre teve uma atmosfera magnífica, principalmente na área do estádio, na qual os pilotos dizem que são capazes de ouvir os gritos dos espectadores. A pista tem bons pontos de ultrapassagem, e possibilidade de várias estratégias alternativas, com uma previsão de tempo bastante variável. A altitude da Cidade do México afeta claramente os monolugares e a sua afinação, um detalhe do qual os pneus não são poupados. Mesmo com afinações de elevada aerodinâmica, é notável uma diminuição da 'pressão descendente', de modo que é possível registar um escorregar acentuado nas curvas. Mais uma vez, elegemos uma seleção de compostos mais duro do que na temporada passada, o que deverá permitir que os pilotos ataquem ao máximo a cada turno.” 

OUTRAS INFORMAÇÕES PIRELLI

  • O próximo teste com os pneus de 18” de Fórmula 2, vai acontecer em França, mesmo antes do Grande Prémio do México. A diferença da última sessão, ocorrida em Barcelona junto com algumas equipas de F1, será um ensaio exclusivo, que permitirá ao monolugar rodar continuamente. Posteriormente, vão ocorrer testes em Espanha e Abu Dhabi.
  • O programa Pirelli Hot Laps vai estar tanto no México como nos Estados Unidos, oferecendo aos sortudos convidados a ocasião de desfrutar de um circuito de F1 a partir da perspectiva mais previligiada – O lugar de acompanhante de um Superdesportivo pilotado por um piloto da categoria rainha.
  • Os dois pilotos da Ferrari e o Mercedes de Lewis Hamilton já escolheram os compostos para este fim de semana. Valtteri Bottas, pelo contrário, optou por um jogo extra do composto duro, enquanto a Red Bull optou por reforçar o número de pneus de composto macio.




Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos