Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2019 - GRANDE PRÉMIO DO JAPÃO - SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

Quarta, 16 Outubro 2019 04:24 | Actualizado em Quinta, 06 Agosto 2020 07:37

GRANDE PRÉMIO DO  JAPÃO – CORRIDA


APÓS 14 ANOS, NOVO RECORDE DE VOLTA EM SUZUKA

 

O Mercedes de Valtteri Bottas impôs-se no Grande Prémio do Japão com uma estratégia de duas paragens (Macio-Médio-Macio). A corrida ocorreu num asfalto realmente imprevisível, pela consequência da anulação forçada do programa de ontem pela passagem do Tufão Hagibis, o que não alterou a inércia dos recordes de 2019. No dia de hoje, bateram o tempo da pole position, registo de Sebastian Vettel, e o de volta rápida, com protagonismo para Lewis Hamilton, que bateu a referência fixada por Kimi Räikkönen em 2005.

PRINCIPAIS MOMENTOS DO GRANDE PRÉMIO

  • A estratégia mais rápida prevista para as 53 voltas do Grande Prémio era apenas uma paragem, com um turno inicial de 24 a 27 voltas com o composto macio e uma troca para o Médio até ao final. A segunda opção mais rápida era a de duas paragens, com turnos duplos de composto Macio para um máximo de 20 voltas intercaladas por um com o Médio. Em teoría, a mais lenta apontava para apenas uma visita às boxes, trocando de Macio para o duro entre as voltas 20 e 23. 
  • Na prática, a degradação foi maior que a esperada, como consequência das condições meteorológicas mais quentes. Isto levou as equipas a adotar táticas de duas paragens, numa prova muito rápida.
  • O Ferrari de Sebastian Vettel quebrou o recorde absoluto da pista na qualificação, e Lewis Hamilton fê-lo na própria corrida, neste caso diminuindo uma marca com mais de 14 anos de vida. 
  • Assistimos a uma tensa batalha tática desde o semáforo à bandeira de xadrez, com os pilotos da Ferrari e Mercedes a optar por diferentes estratégias de pneus. O piloto da Ferrari, Charles Leclerc, foi o único piloto que parou por três ocasiões para alcançar a sexta posição, depois de uma visita às boxes não programada para trocar a parte dianteira do monolugar.
  • A Mercedes alcançou matemáticamente o seu sexto título de construtores consecutivo. 
  • Alex Albon, quarto classificado, obteu o melhor resultado da sua carreira desportiva. 
  • O McLaren de Carlos Sainz foi o melhor de aqueles que optou pela estratégia Macio –Médio, terminando em quinto lugar. Esta estratégia foi adotada por bastantes rivais.
  • O Grande Prémio foi celebrado sobre uma pista completamente seca, com temperaturas de asfalto que rondaram os 39ºC na reta final, e um registo ambiental de 26ºC.

COMPORTAMENTO DOS PNEUS

  • DURO C1: utilizado por sete pilotos ao longo da prova, dois de eles com táticas de apenas uma paragem. No entanto, não foi um composto demasiado testado na sexta-feira, mas hoje – Domingo, teve o seu protagonismo.
  • MEDIO C2: o Haas de Romain Grosjean foi o único piloto que não utilizou os pneus Médios. Este composto também foi protagonista nas táticas de uma ou duas paragens.
  • MACIO C3: três dos quatro primeiros classificados optaram por uma estratégia macio-médio-macio, à  excepção de Sebastian Vettel, que foi o único a apostar em Macio-Macio-Médio. Hoje, o calor ambiental provocou uma maior degradação face à esperada para este composto.

MARIO ISOLA, RESPONSÁVEL PIRELLI F1 E COMPETÇÃO AUTOMÓVEL


“O adiamento da classificação para esta manhã devido ao tufão,  limpou completamente a borracha na superfície da pista, o que deixou em aberto sobre as condições inesperadas para todos os pilotos e equipes. A isto,  acrescenta-se uma temperatura ambiente e de pista mais elevada do que o esperado e o curto período de tempo decorrido entre as sessões oficiais de treinos e a saída para o Grande Prémio. Por todas essas razões, a estratégia foi concebida à medida que a corrida avançou, com várias opções que inicialmente não estavam contempladas e que chegaram como resultado das reações dos adversários. Hoje, os três compostos indicados foram usados ​​no domingo, com quatro estratégias diferentes nos seis primeiros classificados. Assistimos a um emocionante duelo tático pelo segundo lugar, num dia em que a qualificação e o recorde de volta em corrida foram quebrados. Aproveito este espaço para felicitar a equipe Mercedes pela merecida sexta vitória no campeonato de construtores ”.


MELHOR TEMPO POR COMPOSTO

TURNOS MAIS LONGOS DA CORRIDA


     



Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos