Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2018 - A HASS NO GRANDE PRÉMIO DO JAPÃO

Sexta, 12 Outubro 2018 13:39 | Actualizado em Sexta, 14 Agosto 2020 23:43

Mais Pontos é o Plano para o Japão

Haas F1 Team em Ascensão Preparada para a Corrida da Terra do Sol-Nascente

 

) – O Grande Prémio do Japão é o décimo sexto round do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2018 e a Haas F1 Team, a quinta classificada no Campeonato de Construtores, ambiciona terminar nos pontos na corrida realizada domingo no circuito de 5,807 quilómetros e dezoito curvas, Suzuka Circuit, e alcançar o quarto lugar antes de rumar ao seu Grande Prémio caseiro, que se realiza no Circuito of the Americas, em Austin, Texas.

 

A Haas F1 Team chega ao Japão a onze pontos da quarta classificada, a Renault, e detém uma vantagem de vinte e dois pontos para a McLaren, a sexta. No seu terceiro ano na Fórmula 1, a equipa americana somou já oitenta pontos até agora, ultrapassando facilmente o número de pontos somados nas épocas anteriores – vinte e nove na sua temporada de estreia, 2016, e quarenta e sete o ano passado.

 

Com a aproximação do Grande Prémio do Japão, Romain Grosjean e Kevin Magnussen apontam o olhar para a Renault, mais especificamente, para o quarto lugar no Campeonato de Construtores. É a posição da Renault mas a Haas F1 Team pretende-a.  Tem sido uma batalha sem quartel, o que torna Suzuka num palco apropriado para mais um round, uma vez que a pista apresenta um conjunto de curvas realizadas a alta velocidade, o que ambos os pilotos consideram ser desafiante e recompensador.

 

Grosjean aponta que Suzuka é ”a minha pista preferida no mundo inteiro” e Magnussen considera-a “uma pista para pilotos”. O duo marcou o primeiro resultado da Haas F1 Team com ambos os carros nos pontos o ano passado no Grande Prémio do Japão, tendo Magnussen terminado em oitavo e Grosjean em nono. Foi o melhor resultado de Magnussen em Suzuka, ao passo que para Grosjean foi a terceira vez que terminou nos pontos na pista japonesa, tendo tido a sua melhor performance em 2013, quando liderou durante vinte seis voltas, para terminar em terceiro, atrás dos dominadores Red Bull de Sebastian Vettel e Mark Webber.

 

Talvez a razão para que Grosjean e Magnussen gostem tanto de Suzuka se deva ao facto de poderem andar no limite dos seus carros, sem estarem colados à pista por terem o máximo de apoio aerodinâmico.

 

O layout de Suzuka perfaz um oito e é único traçado entre os vinte e um que compõem o calendário da Fórmula 1 com esta configuração. A ponte que passa por cima da recta que liga a curva 9 (Degner 2) à 10 é a sua assinatura, com os pilotos a rodarem próximos dos 330Km/h quando atravessam a pista a caminho da Curva 15, mais conhecida por 130R, baptizada desta forma devido ao seu raio de 130 metros.

 

O primeiro sector da pista sublinha a eficiência aerodinâmica dos carros, ao passo que o segundo sector recompensa a potência. O traçado oferece todos os tipos de curvas e o seu asfalto relativamente antigo fornece um elevado nível de aderência. A Pirelli leva para esta prova pneus médios, macios e supermacios.

 

Apesar do final da temporada de Fórmula 1 estar já no horizonte, o Sol está longe de se pôr. E este fim-de-semana, no país do Sol-Nascente, a Haas F1 Team procura mais pontos para se elevar ao topo do meio do pelotão.

Suzuka Circuit

Perímetro: 5,807 km

Voltas: 53

Distância de corrida: 307,471 km

Transmissão: Sport TV1 – 6h10


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos