Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - A HAAS NO GRANDE PRÉMIO DA BELGICA

Sábado, 01 Setembro 2018 18:57 | Actualizado em Sábado, 25 Janeiro 2020 16:06

Evento:  1ª e 2ª Sessões de Treinos-Livres

Data:  Sexta-Feira, 31 de Agosto

Local:  Autodromo Nazionale di Monza

Layout:  5,793-kilometer, 11 curvas

Condições Climatéricas na 1ª Sessão:  Chuva

Temperatura do Ar na 1ª Sessão:  17,8-19,6ºC

Temperatura da Pista na 1ª Sessão:  21,2-23,9ºC

Condições Climatéricas na 2ª Sessão:  Enevoado

Temperatura do Ar na 2ª Sessão:  21,9-22,9ºC

Temperatura da Pista na 2ª Sessão:  26,6-29,5ºC

Pilotos:  Romain Grosjean e Kevin Magnussen

 

 

 

Magnussen:  13º (1m37,066s), 13 voltas

Grosjean:  15º (1m37,683s), 13 voltas

Piloto Mais Rápido:  Sérgio Pérez da Force India (1m34,000s)

Mais Voltas Completadas:  Kimi Räikkönen da Scuderia Ferrari (28)

 

 

 

Grosjean:  11º (1m23,077s), 31 voltas

Magnussen:  13º (1m23,233s), 28 voltas

Piloto Mais Rápido:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m21,105s)

Mais Voltas Completadas:  Valtteri Bottas da Mercedes (35)

 

 

 

O décimo quarto round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 começou esta sexta-feira no Autodromo Nazionale di Monza com os treinos-livres, dando a possibilidade às equipas de prepararem o Grande Prémio de Itália, que se realiza no domingo.

 

Foram disputadas duas sessões de treinos-livres no circuito de 5,793 quilómetros e onze curvas, que tiveram condições climatéricas distintas, com a primeira a ser realizada com a pista molhada e a segunda com pista seca.

 

Todos os pilotos usaram pneus para piso molhado na primeira sessão, tendo os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, realizado as respectivas voltas de instalação com pneumáticos Pirelli Cinturato Azul/Chuva para depois montarem intermédios para a restante sessão. Magnussen terminou com o décimo terceiro tempo, 1m37,066s, realizado na sua décima terceira volta. Grosjean assinou o décimo quinto crono, 1m37,683s, também na décima terceira passagem pela linha de meta.

 

Sérgio Pérez, da Force India, foi o mais rápido, 1m34,000s, deixando o segundo mais rápido, Kimi Raikkonen, da Scuderia Ferrari, a 0,550s.

 

O tempo em pista na segunda sessão foi limitado depois de Marcus Ericsson se ter despistado ao volante do seu Sauber de forma dramática, pouco antes da primeira curva. Ericsson pôde sair do seu carro pelos seus próprios meios, mas os danos no seu monolugar foram extensos. Acabou por surgir uma situação de bandeira vermelha ao longo de vinte minutos para que os comissários limpassem a pista e as barreiras fossem reparadas.

 

Os pilotos tiveram pouco mais de uma hora de acção em pista, tendo tentado tirar o máximo de partido das condições da pista.

 

O duo da Haas F1 Team realizou programas semelhantes na segunda sessão, começando com pneus Pirelli P Zero Amarelo/Macio para mais tarde trocarem por supermacios. Grosjean terminou a sessão com o décimo primeiro posto, 1m23,077s. A sua melhor volta surgiu na trigésima primeira, tinha borrachas macias no seu carro. Magnussen registou o décimo terceiro crono, 1m23,233s, na décima quinta volta, estava com pneus supermacios no seu monolugar. Completou vinte e oito voltas.

 

O mais rápido na segunda sessão foi Sebastian Vettel, da Scuderia Ferrari, registando o tempo de 1m21,105s, deixando Kimi Raikkonen, o segundo mais rápido, a 0,270s. O recorde da pista de Monza é de 1m19,525s, assinado em 2004 por Juan Pablo Montoya, da Williams, manteve-se intacto.

 

No cômputo geral das duas sessões, a Haas F1 Team completou oitenta e cinco voltas – 44 através de Grosjean e 41 através de Magnussen.

 

 

 

Foi um bom dia. De manhã estava molhado e seco da parte da tarde. Fiquei muito satisfeito com a forma como o carro se comportou da parte da tarde, tanto com pouca como muita gasolina no tanque. Foi bom. A equipa realizou um bom trabalho a afinar o carro. Fizemos algumas alterações e o carro ficou bom. Com uma sessão molhada e uma bandeira vermelha na segunda – fiquei satisfeito por ver o Marcus (Ericsson) sair do carro depois de um violento despiste – realizámos o nosso programa da melhor forma possível. Perdemos algum tempo de pista, mas conseguimos fazer tudo o que queríamos.”

 

 

 

Não foi mau. A primeira sessão foi realizada com a pista molhada, mas conseguimos ainda realizar algumas voltas nestas condições, o que foi positivo. Parece que amanhã estará seco, pelo menos, é isso que dizem as previsões climatéricas. Na segunda sessão tivemos pista seca para nos prepararmos. O carro está bom. Penso que temos algum trabalho para realizar com tanque vazio, mas com tanque cheio parece bom. Temos algum trabalho de afinação a fazer, como sempre, e temos de ver como colocar os pneus a funcionar correctamente e encontrar o melhor equilíbrio para o carro. Coisas normais, nada de mais. Devemos estar bem.”

 

 

 

Dado que na primeira sessão a pista esteve molhada, tivemos de realizar algum trabalho durante a segunda sessão. Recuperámos bem. Conseguimos todos os dados que queríamos para continuar amanhã na terceira sessão para estarmos prontos para a qualificação. Portanto, perder a primeira sessão não foi muito importante e foi bom para nós, dado que temos pouca experiência em piso molhado. Foi útil ter os pneus a rodar com pneus intermédios. Penso que estamos prontos para amanhã.”

 

 

 

Os pilotos terão mais uma sessão de treinos-livres no sábado (12h00-13h00, Hora Local) antes do início da qualificação, às 15h00. A qualificação consiste em três segmentos, com os dezasseis mais rápidos da Q1 a passarem para a Q2. Os dez mais rápidos da Q2 avançam para a Q3, onde disputam a pole-position.

 

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos