Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2018 - A HAAS NO GRANDE PRÉMIO DA BÉLGICA

Sábado, 25 Agosto 2018 09:23 | Actualizado em Terça, 15 Setembro 2020 16:26

Evento:  1ª e 2ª Sessões de Treinos-Livres

Data:  Sexta-Feira,  24 de Agosto

Local:  Circuit de Spa-Francorchamps

Layout:  7,004 quilómetros, 19 curvas

Condições Climatéricas na 1ª Sessão:  Parcialmente encoberto

Temperatura do Ar na 1ª Sessão:  14,4-16,7ºC

Temperatura da pista na 1ª Sessão:  20,7-26,3ºC

Condições Climatéricas na 2ª Sessão:  Parcialmente encoberto

Temperatura da pista na 2ª Sessão:  16,8-17,6ºC

Temperatura do Ar na 2ª Sessão:  26-28,1ºC

Pilotos:  Romain Grosjean e Kevin Magnussen

 

 

 

Grosjean:  12º (1m46,387s), 20 voltas

Magnussen:  17º (1m47,012s), 21 voltas

Piloto Mais Rápido:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m44,358s)

Mais Voltas Completadas:  Lando Norris da McLaren (26)

 

 

 

Grosjean:  12º (1m45,817s), 29 voltas

Magnussen:  14º (1m46,078s), 29 voltas

Piloto Mais Rápido:  Kimi Räikkönen da Scuderia Ferrari (1m43,355s)

Mais Voltas Completadas:  Brendon Hartley da Toro Rosso e Sergey Sirotkin da Williams (35 cada)

 

 

 

O décimo terceiro round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 começou esta sexta-feira no Circuit de Spa-Francorchamps, com as equipas a regressarem à actividade depois da pausa de verão, para preparem o Grande Prémio da Bélgica, que se realiza no domingo.

 

A duas sessões de noventa minutos – a primeira e segunda sessões de treinos-livres – disputadas no circuito de 7,004 quilómetros e dezanove curvas foram realizadas sob um céu carregado de nuvens e com temperaturas frescas, com os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, a rodarem na pista mais longa da Fórmula 1.

 

Ambos os pilotos realizaram o mesmo programa na primeira sessão, começando com pneus Pirelli P Zero Amarelo/Macio para depois mudarem para supermacios. A melhor marca de Grosjean, 1m46,387s, surgiu quando tinha montado no seu monolugar supermacios. Completou vinte voltas e terminou como o décimo segundo mais rápido. A melhor marca de Magnussen, 1m47,012s, surgiu na sua décima quinta passagem pela linha de meta, também com supermacios. Completou vinte e uma voltas, registado o décimo sétimo crono.

 

Grosjean reportou alguma inconsistência no seu carro, mas assinalou uma evolução quando montou supermacios. Magnussen teve dificuldades com sobreviragem ao longo da maior parte da sessão, mas também mencionou alguma instabilidade na traseira.

 

Sebastian Ferrari, da Scuderia Ferrari, foi o piloto mais rápido na primeira, tendo a sua melhor volta, 1m44,358s, deixando o segundo classificado, Max Verstappen, da Red Bull, a 0,151s.

 

Com a informação gerada na primeira sessão, as equipas trabalharam na segunda, tendo os tempos descido significativamente.

 

Grosjean terminou a segunda sessão como o décimo segundo mais rápido, 1m45,817s, tendo melhorar a sua marca da primeira sessão em 0,570s. A sua melhor marca surgiu na décima das vinte e nove voltas que completou com pneus supermacios. Magnussen melhorou a sua marca matinal em 0,934s, 1m46,078s, subindo a décimo quarto. A sua melhor volta, alcançada na sua décima terceira passagem pela linha de meta, também com pneus supermacios no seu carro, tendo completado, igualmente, vinte e nove voltas.

 

Ambos os pilotos notaram a evolução da performance e juntos com os engenheiros, discutiram as modificações que levarão a nova evolução para a derradeira sessão de treinos-livres e para a qualificação, ambas a realizar no sábado. No entanto, há previsões de chuva, o que obriga às equipas prepararem-se quer para pista molhada, quer para pista seca.

 

A Scuderia Ferrari manteve-se no comando das operações, na segunda sessão, mas agora com Kimi Raikkonen a liderar. A sua melhor volta, 1m43,355s, deixou o segundo mais rápido, Lewis Hamilton, da Mercedes, a 0,168s. O Circuit de Spa-Francorchamps manteve intacto o seu recorde, 1m42,553s, assinado o ano passado por Lewis Hamilton durante o segmento final da qualificação.

 

No conjunto das duas sessões, a Haas F1 Team completou um total de noventa e nove voltas – cinquenta através de Magnussen e quarenta e nove por Grosjean.

 

 

 

Fomos consistentes, mas não tanto como gostaríamos, portanto, temos trabalho pela frente. Vamos tentar ter uma melhor performance para a qualificação. Para a corrida parece um pouco melhor, o que é encorajador. Estar aqui em Spa é sempre especial. Pilotar neste circuito é sempre muito especial. Hoje não tivemos chuva, portanto, nesse aspecto, foi um bom dia. Foi bom ter uma pausa e passar algum tempo com a família, mas é bom estar de volta ao carro. Senti falta.”

 

 

 

É bom estar de volta, novamente, especialmente nesta pista, na Bélgica. É muito divertido pilotar aqui. Não foi um dia tão bom como esperávamos. Penso que temos algum trabalho por fazer, mas penso que não estamos muito mal. Julgo que amanhã podemos evoluir. Estou confiante de que daremos passos em frente, portanto, vamos ver o quanto poderemos progredir. Temos algumas novas peças e penso que amanhã estaremos melhor. Vamos ver como corre.”

 

 

 

Não tivemos sessões perfeitas hoje, mas estamos a trabalhar para evoluir – para encontrar o equilíbrio certo entre apoio aerodinâmico e arrasto. Mas isto não significa que estejamos satisfeitos com o que fizemos hoje. Temos, porém, outro dia amanhã e vamos trabalhar.”

 

 

 

Os pilotos terão mais uma sessão de treinos-livres no sábado (12h00-13h00, Hora Local) antes do início da qualificação, às 15h00. A qualificação consiste em três segmentos, com os dezasseis mais rápidos da Q1 a passarem para a Q2. Os dez mais rápidos da Q2 avançam para a Q3, onde disputam a pole-position.

 

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos