In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


GP ENDURO PORTUGAL

 

Cidade de Torres Vedras vibra com GP Enduro

Presidente da autarquia destaca impacto económico do evento

 

Habituada a receber grandes eventos desportivos, sendo de destacar o Grande Prémio Joaquim Agostinho em ciclismo e o Cross Internacional de Atletismo, a cidade de Torres Vedras recebe este ano pela segunda vez consecutiva a elite mundial do Enduro, cuja jornada portuguesa do Campeonato do Mundo arrancou hoje ao final da tarde.

Para o Presidente da edilidade torreense “este é um evento que, organizado por uma jovem associação de Torres Vedras, nos surpreendeu de uma forma muito positiva no ano passado e que por isso mesmo não tivémos dúvidas em voltar a apoiar este ano. O primeiro aspecto positivo teve a ver com o ambiente de grande emoção e excelente espectáculo que se estendeu ao longo de três dias, proporcionando uma animação continuada”, salientou Carlos Miguel que acrescentou:

“Outro dos factores muito positivos teve a ver com o impacto económico que este GP de Enduro teve em Torres Vedras. Foram vários os empresários e em particular os da restauração, que se manifestaram muito satisfeitos com o afluxo que durante uma semana a prova gerou, seja dos cerca de meio milhar de pessoas envolvidas na competição, como pelo público que afluiu de vários pontos do país. Acresce a este factor muito importante, a boa imagem dada pela cidade. O facto de a prova se desenrolar muito próximo do tecido urbano da cidade, impressionou de forma muito positiva pilotos, equipas e juris internacionais, pouco habituados a situações deste género”.

 

 

 

 

 

Mas o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras destacou ainda outro ponto “que me é muito sensível. Temos uma equipa de pessoas na autarquia com grande experiência na organização de eventos, mas que de Enduro nada percebem. Essa equipa tem trabalhado em conjunto com a do Clube Ecomotor, duma forma muito dinâmica e com grande operacionalidade, de tal forma que, no ano passado, os juris internacionais foram unânimes em salientar a excelente organização da mesma”.

GP Enduro_TorresVedras_01GP Enduro_TorresVedras_03GP Enduro_TorresVedras_04
 

GLOBAL RALICROSS

 

X Games: veterano dos ralis, Guiga terá de "aprender a ultrapassar"

Acostumado a competir contra o relógio durante toda a carreira, piloto do X Team Mitsubishi dividirá pista com outros pilotos em Barcelona, algo incomum em sua trajetória

Acostumado com os ralis, seu "habitat natural", Guilherme Spinelli terá de lidar com uma característica do Global Rallycross que é completamente incomum ao universo off-road que está acostumado: a ultrapassagem. Com diversos títulos no Rally dos Sertões e inúmeras participações no Rally Dakar, Guiga quase nunca teve a oportunidade de "trocar tinta" ou "bater porta" com um concorrente durante uma competição.

O piloto do X Team Mitsubishi na etapa de Barcelona dos X-Games já se encontra em solo espanhol estudando o evento, onde carregará um status igualmente novo em sua carreira, o de estreante. A sensação, garante ele, é a mesma, de ansiedade e empolgação. "Estou muito animado. Esta modalidade me parece extremamente prazerosa aos pilotos, mas é difícil criar expectativa quanto ao resultado, pois não tenho ideia da performance dos outros pilotos. Já o formato é fácil de me familiarizar e o modelo de pista é parecida com a dos prólogos nos ralis", afirma.

"Essa disputa lado-a-lado não existe nos ralis. É o maior diferencial para mim em termos de pouca experiência. Não há limitações de toques, também, e você fica à mercê do que acontece. Por exemplo, você pode dividir uma freada, tomar um toque por trás e ficar de fora", comenta o piloto, que utilizará o modelo Lancer EVO XTR do time, apoiado por Petrobras e patrocinado por Mitsubishi, SKY e Outback.

As análises feitas a exaustão das imagens do companheiro de equipe Nelsinho Piquet na etapa disputada em Foz do Iguaçu, no mês de abril, fizeram Spinelli notar um detalhe que, para ele, é considerado vital na competição. "Pelo que vi em Foz, o ponto fundamental é a largada e ela depende de sua posição no grid: se você larga por dentro, todos te espremem; se parte por fora, é preciso arrumar um espaço por dentro. Isso cria uma expectativa sobre como vou me virar", destaca.

Por fim, outra novidade para Guiga é correr dentro de um estádio poliesportivo: a prova acontece no Estadio Olimpic De Montjuic Lluis Companys, sede dos Jogos Olímpicos de 1992. "É uma pista, por conta das limitações de espaço, mais travada que a de Foz do Iguaçu e com curvas mais lentas. Teremos também aquele salto que cruza a pista de baixo. Este será um atrativo muito legal para quem assiste", finaliza.

A edição deste fim de semana do X-Games será exibida ao vivo pelos canais por assinatura ESPN. Confira a programação completa do GRC em Barcelona (horários de Brasília):

Treino livre: domingo (19), 5h00
Baterias classificatórias: domingo (19), 11h00
Repescagem: domingo (19), 11h45
Final: domingo (19), 12h15

FICHA TÉCNICA - PETROBRAS MITSUBISHI EVO XTR
Motor: 2.0L MIVEC Turbo (Garrett TR30R)
Potência: aproximadamente 475 cavalos
Câmbio: sequencial, seis marchas
Tração: integral
Suspensão: Exe-tc
Rodas: Enkei Nt03+M
Pneus: Cooper RallyCross
Freios, pinças e rotores: AP Racing
Capô e asa traseira: fibra de carbono
Portas, parachoques, carroceria traseira e paralamas: material composto
Painel: fibra de carbono
Banco, cinto, extintor e santantonio: de acordo com as especificações da FIA

Calendário do Global RallyCross em 2013
1ª etapa - 18 a 21 de abril - Foz do Iguaçu (Brasil)
2ª etapa - 16 a 19 de maio - Barcelona (Espanha)
3ª etapa - 27 a 30 de junho - Munique (Alemanha)
4ª etapa - 10 a 13 de julho - New Hampshire (Estados Unidos)
5ª etapa - 17 a 20 de julho - Bristol (Estados Unidos)
6ª etapa - 31 de julho a 3 de agosto - Los Angeles (Estados Unidos)
7ª etapa - 7 a 10 de agosto - Atlanta (Estados Unidos)
8ª etapa - 19 a 22 de setembro - Charlotte (Estados Unidos)
9ª etapa - data a definir - Las Vegas (Estados Unidos)

SOBRE OS X GAMES
Criados em 1995 nos Estados Unidos com o nome The Extreme Games, os X Games são considerados a Olimpíada dos esportes radicais. O evento é reconhecido no mundo todo como referência em esportes de ação. A partir de 2013, os X Games passam a ter seis eventos ao redor do mundo, com Foz do Iguaçu se juntando a Aspen (EUA), Tignes (FRA), Barcelona (ESP), Munique (ALE) e a cidade-sede Los Angeles (EUA). No Brasil, os melhores atletas das modalidades Moto X, Global RallyCross, Skate e BMX disputarão medalhas de ouro, prata, bronze e prêmios em dinheiro em 15 competições. No GRC, categoria do X Team Mitsubishi Racing, 16 pilotos correm em uma pista que se alterna entre asfalto e terra. Na briga pelo ouro, são classificados dez pilotos para a fase final. Eles disputam uma corrida de seis voltas, na qual vence quem ultrapassar primeiro a linha de chegada.

SOBRE A MITSUBISHI
A Mitsubishi Motors do Brasil, presente no país há 23 anos, é a única operação industrial de veículos Mitsubishi no mundo que não pertence à marca japonesa. Com uma fábrica instalada em Catalão (GO), a MMCB conta hoje com mais de 180 concessionárias, que levam veículos de última geração e todo o espírito inovador da marca para os vários cantos do território nacional. No segmento esportivo, organiza os ralis Mitsubishi Motorsports, Mitsubishi Outdoor e Mitsubishi Cup, além da competição de pista Mitsubishi Lancer Cup, e apoia atletas de ponta, como a dupla da Equipe Mitsubishi Petrobras, Guiga Spinelli e Youssef Haddad, o velejador Beto Pandiani, o surfista Carlos Burle, o multiesportista Luis Roberto Formiga, o alpinista Rodrigo Raineri, o paraquedista Luigi Cani e o piloto Ulysses Bertholdo.

SOBRE A SKY
A SKY é a maior a operadora de TV por assinatura via satélite do país. Transmite seu sinal 100% digital para todos os seus assinantes, em todo território nacional. É a operadora que trouxe o maior número de inovações tecnológicas em televisão no Brasil aliada a melhor programação e excelência no atendimento aos mais de 17 milhões de telespectadores que possui. Em 2011, mais uma vez, a SKY foi pioneira com o lançamento da primeira operação de banda larga 4G na América Latina. No segmento esportivo, apoia atletas e equipes de ponta em diversos segmentos, como a equipe Red Bull/SKY (Stock Car), o Pinheiros/SKY e o SKY/Basquete Cearense (basquete masculino), o Unilever do técnico Bernardinho (vôlei feminino), além dos atletas Vitor Belfort (UFC) e Felipe Nasr (GP2).

SOBRE A PETROBRAS
A primeira vez que a Petrobras exibiu sua logomarca em uma competição esportiva foi em 1956, na corrida de estreia das Mil Milhas Brasileiras de automobilismo. Atualmente, os patrocínios da Companhia a competições automobilísticas estão alinhados ao Programa Petrobras Esporte Motor, que tem como principal objetivo apoiar o automobilismo/motociclismo por meio da cooperação tecnológica e/ou patrocínios a eventos incluindo fornecimento de combustíveis e/ou lubrificantes, utilizando as competições como campos de pesquisas e desenvolvimento dos nossos produtos permitindo que os mesmos sejam testados e aprovados por quem os utiliza sob as condições mais rigorosas. Entre as categorias em que a Petrobras está presente podem ser citadas a Copa Petrobras de Marcas (Turismo), a Fórmula Truck (Caminhões), a Equipe Mitsubishi Petrobras (Rali), a Moto 1000 GP, a Seletiva de Kart Petrobras (Kart) e a Baja SAE Brasil-Petrobras.

SOBRE O OUTBACK STEAKHOUSE
A rede Outback Steakhouse possui 43 restaurantes no Brasil e está presente em 20 cidades e 11 estados brasileiros. No mundo está em 22 países entre Europa, Américas, Ásia e Oceania. O primeiro restaurante no país foi inaugurado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, em 1997. Com seus cortes de carne especiais, o Outback caiu no gosto do brasileiro graças à qualidade, fartura e sabor marcante da culinária oferecida, somados à descontração no atendimento e às instalações aconchegantes.
 

PEUGEOT LANÇA 508 BUSINESS LINE

 

Peugeot Portugal lança 508 Business Line

Pensado ao pormenor para o Cliente Empresarial

                           

 

No primeiro quadrimestre de 2013, com 259 unidades do modelo 508 comercializadas, a Peugeot foi a marca generalista com mais vendas efectuadas no segmento médio-superior. Não acomodada com esta excelente performance, a Peugeot Portugal acaba de lançar no mercado o 508 Business Line que promete conquistar terreno no cada vez mais importante canal doCliente Empresarial.

Nuno Marques, recém-nomeado Director de Marketing da Peugeot Portugal, declara que “o novo508 Business Line está perfeitamente ajustado àquilo que é a procura por parte dos Clientes profissionais, em termos de imagem, de equipamento, de preço esobretudo de custos de utilização. Acreditamos que tem todas as condições para ser um sucesso comercial.”

Nuno Marques acrescenta ainda que “o 508 é um produto de excepção. Não é por acaso que foi eleito Carro do Ano 2012 em Portugal e não é por acaso que, de acordo com o Eurotax Forecast, tem de há seis meses a esta parte, o melhor valor residualdo seusegmento, superando produtos como A4, Passat e Insignia. Esse facto deixa-nos satisfeitos e mostra que a estratégia da Marca de aproximação ao Premium já começa a dar os seus frutos.”

 

 

508 Business Line: Custos de Utilização Ímpares

Até agora, a gama 508 era composta por três níveis de equipamento:

Access> Active >Allure.

Com a chegada das versões Business Line, a gama passa a apresentar o seguinte escalonamento: Access>Business Line>Active>Business Line Pack>Allure

 

Claramente vocacionada para as Empresas, a nova gama Business Line caracteriza-se por Custos de Utilização reduzidos, nomeadamente:

- Consumos optimizados>com motorizações eficientes em termos de consumo, de onde se destaca o motor 1.6 HDi 115 cv 2-Tronic, com um consumo misto extremamente baixo de 4 l/100 km;

 

 

- Custos de manutenção reduzidos> quando comparados com os valores dos modelos concorrentes. Como exemplo, a gama Business Line vem equipada de série com jantes em liga leve e pneus de 16’’, permitindo custosmais contidos na troca de pneus;

- Valor residual (ou de retoma) elevado>o Peugeot 508 apresenta, de forma consistente, um dos valores residuais mais elevados da categoria (Fonte: Ferramenta Eurotax Forecast. Fornecido pela Eurotaxglass’s Portugal.).

Para melhorar o agrado e a segurança de utilização do veículo e no sentido de proteger o seu valor residual, toda a gama Business Line oferece de série sensores de estacionamento e conta com cruise control, sensor de chuva e luz, e kit mãos-livres Bluetooth®.

 

508 Business Line: um grande automóvel e um preço de combate (*)

As novas versões Business Line surgem associadas às seguintes combinações motor/caixa:

- 1.6 HDi 115 CVM5, com um PVP de 26.890€(28.035€, no caso da versão SW)

- 1.6 e-HDi 115 2-Tronic, com um PVP de 27.215€ (28.355€, no caso da versão SW)

 

O equipamento de série destas versões é já bastante completo em termos de conforto e sobretudo de segurança, integrando:

• Airbags frontais, laterais e de cortina

• Ajuda ao estacionamento traseiro

• Ar condicionado manual

• Barras de tecto de estilo (SW)

• Computador de bordo

• Cruise Control

• ESP + ASR Perfo + Hill Assist

• Faróis de nevoeiro

• Jantes em liga leve 16” Style 01

• Kit Mãos-Livres Bluetooth

• Rádio CD MP3 WIP Sound, 6 altifalantes, comandos no volante, tomada USB/Jack

• Retrovisores eléctricos e aquecidos

• Sensor de chuva e luz

• Vidros dianteiros e traseiros eléctricos

• Volante em couro

 

 

 

 

Quanto às versões Business Line Pack, o leque de opções é mais vasto(*):

- 1.6 HDi 115 CVM5, com um PVP de 27.745€(29.140€, no caso da versão SW)

- 1.6 e-HDi 115 2-Tronic, com um PVP de 28.065€(29.460€, no caso da versão SW)

- 2.0 HDi 140 CVM6, com um PVP de 30.630€(32.115€, no caso da versão SW)

- 2.0 HDi 163 CVM6, com um PVP de 31.885€(33.290€, no caso da versão SW)

- 2.0 HDi 163 CVA6, com um PVP de 36.430€(37.840€, no caso da versão SW)

Em termos de equipamento de série, as versões Business Line Pack acrescentam, face ao Business Line:

• Ajuda ao estacionamento dianteiro e traseiro

• Ar condicionado automático bizona

• Jantes em liga leve 16” Style 02 (estão disponíveis em alternativa, sem qualquer custo-extra, as jantes em liga leve 17” Style 09)

• Meio Couro

• Navegação WIP Nav Plus

• Retrovisor interior eletrocromático

• Retrovisores exteriores rebatíveis electricamente

• Tecto panorâmico em vidrocom cortina de comando eléctrico (SW)

 

508 Business Line: desde 275€ por mês, com Peugeot Renting (*)

Com o Peugeot Renting, o Cliente Empresarial encontra um conjunto de soluções particularmente bem ajustado às suas necessidades.Em simultâneo com o lançamento da gama Business Line, foi criado um produto Peugeot Renting que, até 31/05/2013, oferece condições fortemente competitivas.Tendo como exemplo um 508 Business Line 1.6 HDi 115 CVM5 com:

- uma primeira renda diferenciada de 5.840€ e

- manutenção programada e correctiva para 48 meses ou 100.000 km,

o valor da mensalidade situa-se nuns aliciantes 275€, já incluindo pintura metalizada e despesas de averbamento e transporte.

 

 

 

 

 

(*)Preços incluem condições especiais válidas para clientes empresariais508 Business_Line_1508 Business_Line_2

 

MITSUBISHI PARTICIPA EM PIKES PEAK

PPIHC MMC_FQ_130510PPIHC MMC_RQ_130510 

Mitsubishi Motors participa na edição de 2013 da
“Pikes Peak International Hill Climb”


Equipa estreia dois novos Veículos Eléctricos de Competição MiEV Evolution II


 A Mitsubishi Motors Corporation (MMC) vai participar na edição de 2013 da
famosa prova em rampa Pikes Peak*1 que se realiza entre 25 e 30 de Junho. Com o novo protótipo MiEV
Evolution II de 400 kW totalmente eléctrico, a MMC aponta ao primeiro lugar na classificação geral. A
equipa da MMC terá à sua disposição dois carros que serão entregues a Hiroshi Masuoka e
Greg Tracy.
Os dados técnicos e o know-how adquiridos através da sua participação neste evento, serão
posteriormente incorporados no programa da MMC de I&D “@earth TECHNOLOGY*2” e em produções
futuras de veículos de série.
A MMC participou pela primeira vez no Pikes Peak no ano passado, utilizando um protótipo do i-MiEV
que terminou em segundo lugar na categoria de Veículos Eléctricos. A participação neste evento
resultou numa impressionante bateria de dados em termos de velocidade, aceleração e comportamento
em estrada, consumo de bateria, temperatura do motor, bem como know-how inestimável para o
desenvolvimento dos Veículos Eléctricos.
Tal como no ano passado, o MiEV Evolution II recorre a peças de produção dos veículos de série,
combinando uma bateria de alta capacidade e motores de alta potência, especialmente desenhados
pelos fornecedores da MMC. Com base na experiência adquirida no último ano, a MMC combinou um
Sistema Integrado de Controlo Dinâmico S-AWC (Super All-Wheel Control) a 4 motores eléctricos (2
dianteiros/2 traseiros), conseguindo um excelente nível de comportamento e controlo do MiEV
Evolution II. Tudo isto, em conjunto com uma carroçaria especifica de baixo peso e aerodinâmica
refinada, resultando numa melhoria significativa das performances.
O primeiro MiEV Evolution II será conduzido pelo bi-campeão no Rally Dakar, Hiroshi Masuoka que
pilotou o i-MiEV Evolution e chegou ao segundo lugar no ano passado na categoria de Eléctricos. O
segundo MiEV Evolution II será pilotado por Greg Tracy, seis vezes campeão de Motas no Pikes Peak.
Mitsubishi Motors North America (subsidiária da MMC nos Estado Unidos) é também Sponsor na corrida
deste ano e o Novo Outlander – recentemente galardoado com o prémio japonês JNCAP Five Star
Award bem como com o prémio de segurança e performance*3 JNCAP First Prize – será o “Veículo
Oficial de Segurança” desta corrida mundialmente famosa.
*1: Realizada anualmente no Colorado, Estados Unidos, a Pikes Peak International Hill Climb é uma prova anual automóvel e de
motas, em rampa até ao cume de 4.300 metros da Pikes Peak, no Colorado, com os participantes a ultrapassarem uma elevação
de quase 1.500 metros. Iniciada em 1916, a subida da montanha celebra este ano a sua 91 º edição, tornando-se na segunda
mais antiga corrida de automobilismo nos Estados Unidos após Indianapolis 500. Também conhecida como “The Race to the
Clouds”, a pressão atmosférica, as condições de temperatura, o tempo e outros factores variam significativamente entre o
início e fim da prova, o que requer ajustes a fim de garantir que os veículos produzem o seu desempenho máximo durante todo
o caminho até ao topo. www.ppihc.com
*2: O slogan da MMC para a nova geração tecnológica que visa contribuir par

 

DUPLA FEMENINA NOS SPORT PROTOTIPOS

 

Mais "glamour" no Campeonato Portugal de Sport Protótipos

Margarida Barbosa em equipa com Rosário Sottomayor

O regresso à competição de um piloto consagrado é sempre notícia. Mais ainda, quando esse piloto é do sexo feminino, e é metade de uma nova dupla para a Categoria C3 do CPSP.

A Torque Promotion, promotores dos Sport Protótipos, acaba de confirmar que, após algumas negociações para atrair mais pilotos ao Campeonato, Rosário Sottomayor alinhará já na próxima corrida com Margarida Barbosa, que havia testado um dos Radical da Araújo Competição em Fevereiro no Circuito de Braga.

Se para a Famalicense, que vem dos Karts e já fez um par de provas do Regional de Rallies, é uma estreia em circuito, para a piloto do Estoril, entretanto, é um regresso após um intervalo de mais de 5 anos.
"Não podem imaginar a quantas portas tenho batido, sempre com a ideia de voltar a correr… e de resto, os Protótipos eram a minha primeira paixão!" - disse a propósito Rosário Sottomayor, radiante com a oportunidade de assim regressar às lides.

Já para Margarida Barbosa, irmã do conhecido piloto de Rally Miguel Barbosa, as incertezas são algumas, até pelo facto do carro a utilizar, o SR3 branco que o ano passado foi pilotado nalgumas provas por Mário Melo e Paulo Costa, ser um modelo de volante à direita.

O que é certo é que, a partir do Estoril, haverá mais um carro na grelha do CPSP, pilotado por uma equipa feminina de charme, mais a mais combinando a experiência de Rosário Sottomayor com a juventude de Margarida Barbosa, e portanto certa de atrair algumas atenções. IMG 0230MargaridaB

 

MERCEDES BENZ - GRAND CHALLENGE

 

Confiante, Edson Jr. aposta em bom resultado na segunda etapa da Mercedes-Benz Grand Challenge


Prova será disputada no próximo dia 23 de junho, em Curitiba (PR)

 Apesar de admitir que a etapa de abertura da temporada 2013 da Mercedes-Benz Grand Challenge não saiu como o esperado, o piloto Edson Jr. acredita que para a segunda prova, que será disputada no Autódromo Internacional de Curitiba no próximo dia 23 de junho, o resultado será diferente. O bom desempenho e entrosamento com a equipe no decorrer do fim de semana no Anhembi demonstraram que o piloto está no caminho certo visando o título do campeonato.

Problemas no rádio fizeram com que Edinho se atrasasse na saída para a volta de apresentação na corrida de abertura do campeonato. Após largar na segunda posição no Circuito Anhembi e pressionar o primeiro por alguns instantes, o piloto acabou sofrendo uma penalização por conta do atraso e foi obrigado a fazer uma passagem pelo box que o levou para o final do grid. Ainda assim, mostrou recuperação e fechou a prova na 6ª posição. "Embora não tenha conseguido o resultado esperado, a prova indicou que temos condições de brigar por vitórias e conquistar o título da temporada, que é o nosso principal objetivo", ressaltou Edson Jr.

O piloto relembra que conseguiu um resultado positivo ao final da disputa. "Consegui realizar várias ultrapassagens e diminuir bastante o prejuízo que aquela circunstância me proporcionou ao finalizar na sexta posição. Estive entre os mais rápidos no decorrer de todo o final de semana e mantive bom ritmo durante toda a prova, algo que é bastante motivador".

SEGUNDA ETAPA

Com a confiança de contar com um carro competitivo e uma equipe pronta para atender todas as necessidades, Edson Jr. promete brigar pela vitória em Curitiba e se diz preparado para não deixar a chance escapar. Ele inicia sua preparação ainda esta semana, através de um simulador do circuito da prova. "Há um intervalo de mais de um mês até a data da próxima corrida. Pretendo praticar bastante nesse tempo e, assim, adiantar o processo de reconhecimento possibilitando ser rápido já no primeiro treino", explicou.

Sobre a pista da segunda etapa, o piloto tem relatos positivos. "É uma pista bastante elogiada pelos pilotos que já a conhecem. Por vídeos e pela minha experiência em simuladores, a impressão que tenho é de ser uma pista de alta velocidade, com trechos muito técnicos. Será bem interessante conhecer mais este renomado traçado do cenário do automobilismo nacional", disse Edinho.

Edson faz questão de ressaltar a importância de um bom trabalho em equipe para que os resultados possam aparecer. "Devo muitos agradecimentos à equipe Rsports pelo trabalho que vem desenvolvendo no carro. Nos treinos da pré-temporada enfrentamos alguns problemas e todo o time trabalhou arduamente para que todos os defeitos pudessem ser solucionados. O esforço teve resultado já na primeira etapa do ano, o carro se comportou muito bem e tive condições de brigar no pelotão de ponta da prova, bem como de estabelecer um ritmo muito rápido", finalizou.

O piloto Edson Coelho Júnior conta com patrocínio de Duralitte, Nos Energy Drink, Nestlé, EMC Sistemas, Neide Buffet e AvantGarde Motors. Site oficial: www.edsoncoelhojr.com.br

Calendário - Mercedes-Benz Grand Challenge:

Etapa 2 - 23 de junho - Curitiba (PR)
Etapa 3 - 28 de julho - Tarumã (RS)
Etapa 4 - 18 de agosto - Interlagos (SP)
Etapa 5 - 08 de setembro - Curitiba (PR)
Etapa 6 - 06 de outubro - Tarumã (RS)
Etapa 7 - 03 de novembro - Santa Cruz do Sul (RS)
Etapa 8 - 08 de dezembro - Interlagos (SP)


 

MEO SUDOESTE

MEO Sudoeste



Novas confirmações Palco MEO:
 


Pete Tha Zouk
 

Tiago Bettencourt
 

Kika


 

Desconto no passe de 5 dias nas lojas MEO TMN, até 31 de Maio: 30€ de desconto para todos os clientes M40; 15€ de desconto para todos os clientes MEO.
 

Zambujeira do Mar.
7 a 11 de agosto, abertura do campismo a 3 de agosto.

www.meosudoeste.pt

 

 


Faltam 3 meses para a 17ª edição do MEO Sudoeste e novos nomes estão confirmados. De Portugal, juntam-se ao cartaz mais três artistas de estilos distintos.

No ano passado incendiou este Festival com um set que ficou na memória de todos. Chama-se Pete Tha Zouk e é hoje considerado o melhor Dj português. Vencedor de muitos prémios nacionais, figura no 37º lugar no top da DJ Mag – publicação que reconhece os superiores do Djing mundial. Mestre da cabine e produtor de hits, o seu nome é respeitado além-fronteiras, granjeando, particularmente no Brasil, um culto que não pára de crescer. A comunhão com o público, a paixão aplicada e vivida em cada set, e as escolhas certeiras do melhor house são os seus predicados maiores. Imperdível, dia 9 de agosto, no Palco MEO Sudoeste.

No mesmo dia, um dos melhores escritores de canções em português: Tiago Bettencourt. Com os Toranja e Mantha ofereceu alguns dos mais bonitos e conhecidos hinos pop dos últimos anos. “Carta” e “O Jogo” são hoje temas clássicos e reveladores do talento musical e narrativo de Bettencourt. No ano passado lançou “Acústico”, uma espécie de “greatest hits” com muitas das melodias que elevaram Tiago Bettencourt a um lugar ocupado pelos que, de forma rara, sabem escolher as palavras exactas e embrulhá-las nas melhores notas musicais.

No dia seguinte, 10 de agosto, a revelação maior e mais impactante do universo musical português deste ano: Kika. Tem apenas 15 anos mas todos lhe adivinham um futuro de sucesso. Com um primeiro disco homónimo tocado pela produção de nomes como Adam Fuest (Cure e Babyshambles) e RedOne (Michael Jackson, Lady Gaga entre outros), as canções de Kika ressoam grandes por uma voz rara e singular.
 

 Mais novidades brevemente.

MEO Sudoeste, é outro Festival.
 

 

Já confirmados:
 

Dia 7 de agosto
(Noite de Receção ao Campista - Avicii, Alesso, Djeff)

 

Dia 8 de agosto
 Palco MEO – Pitbull, SOJA, Natiruts, Richie Campbell

Palco Moche Vibrations - Konshens, Fyah Box Sound
 

Dia 9 de agosto
Palco MEO – Pete Tha Zouk, Fatboy Slim, Janelle Monáe, Donavon Frankenreiter, Tiago Bettencourt

Palco Moche Vibrations - Capleton, Skalibans, Rastafire Sound
 

Dia 10 de agosto
Palco MEO – Calvin Harris, Cee Lo Green, Expensive Soul, Kika

Palco Moche Vibrations - Don Carlos, The Uprising, Spit Fyah Sound
 

Dia 11 de agosto
Palco MEO – DJ Ride, Snoop Lion, Orelha Negra, Solange

Palco Moche Vibrations - Israel Vibration, Sativa, Sintra Bass Connection
 



 

 

Novas Confirmações


 

Pete Tha Zouk

Bio

Foi Dj residente no Bar Mitto, em Albufeira, seguindo depois para a extinta, mas mítica, discoteca Locomia, por onde passaram os melhores Djs mundiais. Dj mas também produtor, é responsável por alguns dos mais reconhecidos hits da última década: “First Tribal Feeling” (com Bruno Marciano), “Kashmira”, “Enchantments”, “Solid Textures” (com DJ Vibe),  “Check This Out”, “Learn To Love” (com a britânica Rae) ou “We Are Tomorrow” (produção de Deepblue e voz de Yasmeene), com vídeo filmado no espaço do Festival MEO Sudoeste, na sua passagem pela edição de 2012. Já rebentou as fronteiras, apresentando os seus sets no Brasil, Europa e África. Neste momento, segundo a DJ Mag, Tha Zouk ocupa o extraordinário 37º lugar na lista dos melhores Djs do mundo.

Sites e Vídeos

Site Oficial

Facebook




Pete Tha Zouk - "We Are Tomorrow'
 

 

Tiago Bettencourt

Bio

Em 2003, o tema "Carta" deu a conhecer “Esquissos”, e o primeiro disco dos Toranja correu Portugal a ecoar em mais de 100 concertos. Depois de uma paragem, voltaram com “Segundo”, confirmando Bettencourt como um músico que faz notar a beleza das palavras. Em 2011, aventura-se com “Tiago na Toca”, disco que reúne convidados de luxo (Carminho, Fernando Tordo, Inês Castelo Branco, Dalila Carmo, entre muitos outros) e a poesia dos melhores e do próprio Tiago Bettencourt. No ano passado “Acústico”, uma espécie de best of, reúne originais, mas também  versões de clássicos da música portuguesa como “Pó de Arroz” e a “Canção de Engate”.

 

 

 

Sites e Vídeos

Site Oficial


Facebook



Tiago Bettencourt - "Carta"
 

 

Kika

Bio

Tem apenas 15 anos mas já anda nas bocas do mundo. A música é-lhe alimento e devoção e o hábito de cantar nasceu era ainda criança. Kika, portuense, é dona de uma voz grande, que mascara a tenra idade e enche todos de espanto. Apadrinhada por Arlindo Silva e Dan McAlister, professores da JAHAS, Academia de Artes – Rockschool, Kika seguiu para Gales, onde gravou o seu álbum de estreia homónimo. O registo foi realizado nos estúdios Twin Peaks Recording Studio, e produzido por Adam Fuest (Cure e Babyshambles). Depois de editado, o registo chegou às mãos do reconhecido produtor RedOne. Nome gigante da música pop norte-americana, já trabalhou com, entre outros, Michael Jackson, Lady Gaga e Jennifer Lopez. Com talento, experiência e mestria, retocou os temas “Guess It’s Alright” e “Alive”, projectando Kika para uma dimensão impensável.

 

 

Sites e Vídeos

Site Oficial

Facebook



Kika - "Alive"
 


 



Informação de Bilhetes


 

Preço dos Bilhetes

Passe 5 dias €95;

Bilhete Diário €48;

Passe pelo Zmar Zmóvel (2 pessoas casal ou single) €755;

Passe pelo Zmar Alvéolos €150;

Passe pelo Zmar Alvéolos + 5 Almoços €205;

 Locais de Venda

www.blueticket.pt - Call Center 707 780 000, lojas FNAC,  lojas Worten, El Corte Inglês (Lisboa e V. N. Gaia), Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Casino de Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Abep,, Estações de Correios, www.ctt.pt , lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, www.ticketline.pt - Reservas e informações 1820 (24 horas), ACP, lojas MEO/TMN aderentes (informação em www.meosudoeste.pt/bilheteira )

Em Espanha: www.ticketmaster.es , www.breakpoint.es , www.ticketea.com , lojas FNAC, Carrefour Viajes e Halcón Viajes

Em Inglaterra: www.seetickets.com
 

 

OPEL REALIZA DIA DO CLIENTE

 

Opel realiza 'Dia do Cliente' no próximo dia 25 de Maio


A Opel promove no próximo sábado, dia 25 de Maio, um dia especial dedicado a todos os clientes Opel, oferecendo uma verificação gratuita do estado de funcionamento dos seus veículos. No âmbito desta iniciativa, que já vai no 15º ano consecutivo e que tem contado em todas as edições com a adesão de milhares de proprietários de veículos da marca em Portugal, a Opel convida todos os seus clientes a realizarem um check-up gratuito aos seus automóveis de passageiros e comerciais numa das 86 oficinas dos reparadores autorizados Opel em todo o país. Os clientes receberão também a oferta de um vale de 20 por cento de desconto para peças substituídas em reparações efectuadas no âmbito do Dia do Cliente e 25 por cento de desconto na mudança de óleo seguinte. O evento comporta igualmente test drives dos modelos da gama Opel e prevê preços especiais na aquisição de automóveis novos. (...)
 
 
 

 

CONVIDADO DO MÊS HONDA

 

Convidado do Mês – João Paulo Sousa

DSC01321a
O actor e apresentador João Paulo Sousa é o Convidado da Honda para o mês de Maio.
Terminou o Curso de Formação Profissional de Actores, pela Act – Escola de Actores em 2009, mantendo foco na actualização constante das suas competências através da realização de workshops com João Lagarto, António-Pedro Vasconcelos e Patrícia Vasconcelos, entre outros.
Fez a sua estreia em televisão na série “Morangos com Açúcar V”, tendo participado, também, na novela “Ambição.
Diariamente pode ser visto a apresentar o “Curto-Circuito”, na SIC Radical, tendo sido anteriormente apresentador no canal Disney Kids.
Actor, radialista e apresentador, aceitou vários desafios que o tornaram um profissional dinâmico com ambições e sonhos.
Utilizador diário de moto, aceitou, com muito agrado, o convite da Honda para testar durante o mês de Maio todas as vantagens da scooter PCX 125, equipada com o Sistema Stop & Go, de paragem automática ao ralenti e baixos consumos (2,1 L/100Km)

 

SEMANA CLIENTE RINO

 

Semana do Cliente nas Oficinas Rino

Imagem
A Rede de Oficinas Rino apresenta a Semana do Cliente, campanha em vigor entre os dias 25 e 31 de Maio, com várias ofertas exclusivas para os condutores que se dirijam a uma oficina aderente.
O seu automóvel não vai querer voltar para casa
De 25 a 31 de Maio a rede de oficinas Rino promove a “Semana do Cliente”, convidando os seus clientes a usufruir de uma verificação gratuita do estado em que se encontram os seus veículos, e ainda, de uma oferta exclusiva a cada dia da campanha.
No dia 25 de Maio, a Rino propõe a oferta do tratamento anti-bacteriano no carregamento do Ar Condicionado; no dia 27, garante 25% de desconto imediato em reparações ligadas ao check-up; no dia 28, os clientes podem beneficiar da possibilidade de efetuar o pagamento das reparações ligadas ao check-up em 6 vezes sem juros; no dia 29, oferta de 10% de desconto na mudança de óleo; no dia 30, a oferta do líquido de travões na mudança de Pastilhas ou Discos de Travão; e por fim, o dia 31 será o Happy Day com a oferta de uma lavagem ao exterior do seu automóvel.
O check-up é gratuito em qualquer dia desta iniciativa e inclui, entre outros pontos, a análise dos elementos de suspensão e direção, bem como do dos níveis dos fluidos do motor, estado dos travões, iluminação, sinalização, bateria, pneus, etc.
A campanha é válida nas oficinas aderentes, saiba qual a que fica mais perto de si em www.rino.pt.

 

DUNLOP PRESENTE EM NURBURGRING

 

24 HORAS DE NURBURGRING CONTA COM 4000 PNEUS DUNLOP

 

Dunlop com 14 camiões e serviço técnico para as suas equipas e pilotos

Todos os Mercedes SLS AMG GT3 vão competir com pneus SportMaxx

Este fim de semana vai ter lugar a prova mais importante e dura do mundo: as 24 Horas ADAC de Nürburgring. Como já é habitual neste tipo de competições, a Dunlop vai apostar numa forte presença com 14 camiões, 4000 pneus e serviço técnico para apoiar as equipas e pilotos.

 

2013-05-14 Dunlop_BLACK_FALCON_SLS_AMG_GT3Dunlop ROWE_RACING_SLS_AMG_GT3
iA mistura entre o circuito de Grande Prémio e o famoso Nordschleife verá na categoria mais dura, a SP9 para veículos GT3, todos os Mercedes-Benz SLS AMG GT3 equipados com pneus Sport Maxx da Dunlop. Serão 7 Mercedes SLS AMG GT3 em prova, divididos em duas equipas: Rowe Racing (parceiro de desenvolvimento da Dunlop) que terá quatro à disposição e Black Falcon que vai contar com três “asas de gaivota” para a prova.

 

A Dunlop inventou o pneu há 125 anos e para celebrar a data um dos carros da equipa Rowe Racing vai contar com um design especial a propósito dos ”125 anos Dunlop” e vai ter no início da prova o número 125. Este carro não será o único “especial”. O BMW Z4 GT3 da Walkenhorst Motorsport também terá um design especial da Dunlop, selecionado pelos colaboradores dos concessionários de carros.

 

Para uma maior variedade entre os favoritos que usam pneus Dunlop, vamos ter a participação da equipa GT Corse, com o seu Ferrari 458, e da equipa Subaru GVB que vai tentar defender o título obtido o ano passado na categoria SP3T.

 

Em 2012, a Dunlop foi o fabricante de pneus com mais vitórias conseguidas em todas as categorias. Este ano e dentro das 180 equipas participantes, os favoritos ao título vão confiar nos pneus de competição da Dunlop Motorsport.

 

"Depois da pole position conseguida o ano passado pela Dunlop (no novo formato de 40 classificados), o nosso objetivo é repetir a vitória absoluta que conseguimos em 2010“, refere Alexander Kühn, diretor da Dunlop Motorsport Alemanha. "Em 2012, a Rowe Racing manteve a liderança durante muito tempo até que tiveram um problema técnico. Nestes meses, fomos capazes de introduzir medidas de maior êxito no desenvolvimento dos pneus que vão ter um impacto positivo no rendimento das nossas equipas”.

 

Mais de 4000 pneus para a prova

 

A Dunlop oferece um serviço completo para as equipas participantes nas 24 Horas de Nürburgring. “A nossa gama de pneus é variada como também o são os modelos de carro que vão competir“, comenta Alexander Kühn, "Dispomos de mais de 4000 pneus na box da 'Dunlop‘ para que possamos oferecer às equipas uma ampla gama e especificações de pneus”.

 

O esforço logístico é enorme. Um total de 14 camiões encarregou-se do transporte desses 4000 pneus.

 

Os AMG que vão participar nas 24 Horas de Nurburgring na categoria SP9

 

 

9 Black Falcon

Mercedes-Benz SLS AMG GT3 (SP9 class / GT3)

Bernd Schneider                      

Jeroen Bleekemolen    

Sean Edwards             

Nicki Thiim

 

10 Black Falcon

Mercedes-Benz SLS AMG GT3 (SP9 class / GT3)

Andrii Lebed              

Andreas Simonsen    

Dennis Rostek Porta

Harald Proczyck       

21 ROWE RACING

Mercedes-Benz SLS AMG GT3 (SP9 class / GT3)

Marko Hartung             

Kenneth Heyer

Christian Hohenadel     

Roland Rehfeld

           

22 ROWE RACING

Mercedes-Benz SLS AMG GT3 (SP9 class / GT3)

Klaus Graf

Thomas Jäger

Jan Seyffarth

Nico Bastian

 

23 ROWE RACING

Mercedes-Benz SLS AMG GT3 (SP9 class / GT3)

Lance David Arnold

Alexander Roloff

Jan Seyffarth

Thomas Jäger

63 Black Falcon

Mercedes-Benz SLS AMG GT3 (SP9 class / GT3)

Vimal Mehta

Khaled Al Qubaisi

Daniel Keilwitz

Christian Bracke

 

 

125 ROWE RACING

Mercedes-Benz SLS AMG GT3 (SP9 class / GT3)

Michael Zehe   

Marko Hartung

Reinhold Renger

Mark Bullitt

 

 

 

Sobre a Dunlop

 

A Dunlop é um dos maiores fabricantes de pneus para motos com um impressionante currículo de sucessos no motociclismo. A vasta experiência competitiva da Dunlop proporcionou o desenvolvimento de tecnologias inovadoras para pneus concebidos para o uso no dia-a-dia. Sempre com o objetivo de transmitir total confiança aos motociclistas, a Dunlop oferece a todos os tipos de motociclistas o desempenho e a durabilidade das mais recentes tecnologias de pneus. Em 2013 celebra-se o 125º aniversário da Dunlop e a criação do pneu pela mão do nosso fundador.

 

NOVO MERCHANDISING HONDA WTCC

 

Novo Merchandising WTCC Honda Civic

TM shirt
A Honda anuncia a introdução no mercado de uma nova
linha de merchandising dedicada à sua participação,
com o modelo Honda Civic, no WTCC. A linha WTCC
Honda Civic, visa promover a imagem desportiva da
marca através da disponibilização de produtos com
grande qualidade para os fãs. Foram seleccionadas
camisas, polos, t-shirts, bonés, blusões, sweat-shirts,
porta-chaves, canecas e guarda-chuvas, todos eles
inspirados no vestuário oficial da equipa e com os
logótipos bordados ou emblemas impressos.
A Honda tem tido uma participação de sucesso no
Mundial WTCC. Com apenas 7 provas disputadas (3 em
2012 e 4 em 2013) a equipa já conquistou vários pódios,
inclusivamente 1 vitória, no circuito da Eslováquia, local
onde o Civic conquistou mesmo os 3 primeiros lugares.
Para além do desenvolvimento do motor a gasolina 1.6
turbo, de 4 cilindros, com injecção directa, que equipa
este modelo específico, a Divisão de Pesquisa e
Desenvolvimento da Honda tem aproveitado a experiência em pista para recolher uma série de importantes
dados que aplicará nos seus automóveis de produção em série.

 

MIGUEL OLIVEIRA EM 4º

 

DCANews, GRANDE PRÉMIO DE FRANÇA DE MOTOGP, TREINO LIVRE 4 - LE MANS:
MIGUEL OLIVEIRA foi o 4º piloto mais rápido, esta manhã na categoria Moto3, recuperando a confiança e a motivação para a Qualificação que se realiza às 12h00. Miguel, com a Mahindra Mgp30 a estar ao seu nível, e confirmando o que ontem foi escrito, logo que a equipa conseguisse afinar a moto, lutaria pelos melhores tempos, e melhor piloto não KTM. Interessa referir que Miguel Oliveira esteve todo o treino entre os mais rápidos e ganhou o quarto lugar a menos de 2 minutos do fim:
1º FOlGER 1M44.724; 2º M.Vinhales +0,138s.; 3º A.Rins + 0,375s; 4º MIGUEL OLIVEIRA a 0,693s; 5º Antonelli +0,761s.; 6º Ajo + 0,835s. 7º Salom + 0,922s; 8ºMasbou + 0,968s; 9º Kairuddin + 1,055s.

By Duarte Cancella de Abreu.

 

A SITUAÇÃO NA GOODSENSE

A SITUAÇÃO NA GOODSENSE

 

 

Sábado 18, últimas novidades

As reuniões da semana que passou foram para concluir negociações e para continuar a tratar de todas as questões que se predem com a grande linha de crédito.

Das negociações com um investidor ficou a promessa de uma primeira transferência durante a próxima semana. O valor em causa vai-nos aliviar a pressão da falta de liquidez, mas não resolve a situação de todas as pessoas.

Da linha de crédito tentamos agora a todo o custo que haja uma antecipação de 10% o mais rapidamente possível. A data de 15 de Maio prevista para que isso acontecesse foi ultrapassada e não quero voltar a prever mais data nenhuma, pois as pessoas tendem a confundir uma previsão com certeza. 
Neste momento a única certeza que tenho é que se vai resolver o problema da empresa e de todos, e estamos a fazer tudo para que seja o mais rápido possível.
Segunda-feira vamos ter outra reunião com o grande grupo e o banco que possibilita a linha de crédito. Essa reunião é para entregar ao banco uma lista de todos os clientes e com todos os valores em conta. Será negociado como deverá ser feita a devolução dos investimentos e seus proveitos aos clientes e como o banco irá proceder com os nossos clientes.
O acto de entregar a listagem de clientes ao banco, com todos os valores em balanço, sabendo que o banco se compromete a resolver com TODOS, é um momento de grande alegria pessoal, e de grande alívio. Saibam que é um dos maiores bancos do mundo, o que nos dá uma maior garantia a todos e a credibilidade de que esta operação chegará a bom porto.

De todos os rumores e boatos absurdos que me chegaram aos ouvidos esta semana apenas posso confirmar que havia uma situação que punha em causa a operacionalidade da empresa e que esse problema foi resolvido. 
Agradeço que não usem os comentários a estas publicações para fazer perguntas a quem pode responder, pois já perceberam que não comento nem respondo a comentários. Quem quiser saber o que seja pergunte em privado. Pode haver informação mais sensível que algumas pessoas possam, que tenha a ver com a empresa e com as negociações em curso. Publicar informação sensível, não esclarecida, pode prejudicar muito o trabalho que estamos a realizar, que, embora moroso, vai resolver o problema de todas as pessoas. Além de que pode causar o pânico, sem causa para tal.

 

NOVO JAGUAR F TYPE E APRESENTADO EM PARIS

 

ESTREIA DO JAGUAR F-TYPE - NO SALÃO AUTOMÓVEL DE PARIS 2012

 

 

 

  1. 01.O F-TYPE é um novo desportivo de dois lugares da Jaguar

 

  1. 02.Com motor dianteiro e tracção traseira, o F-TYPE foi desenvolvido para proporcionar puro prazer de condução e prestações excepcionais

 

  1. 03.Visualmente, o exterior do F-TYPE apresenta a nova linguagem de design dos modelos desportivos da Jaguar, com linhas mais limpas conseguidas através de uma utilização da tecnologia, conforme o demonstram o spoiler e os puxadores das portas embutidos na carroçaria

 

  1. 04.O interior do F-TYPE foi concebido com uma filosofia orientada para o condutor, com controlos atraentes com acabamento excepcional. Os materiais utilizados, produzidos com uma técnica exclusiva, realçam a distinção do habitáculo de dois lugares

 

  1. 05.Serão disponibilizadas três versões: F-TYPE, F-TYPE S e F-TYPE V8 S. Serão impulsionadas, respectivamente, pelo novo motor Jaguar V6 3.0 Supercharged a gasolina de 340 e 380 CV, e pelo V8 5.0 Supercharged, que desenvolve 495 CV

 

  1. 06.O topo de gama, F-TYPE V8 S, acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e tem uma velocidade máxima de 300 km/h. O F-TYPE S V6 de 380 CV acelera de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos e atinge 275 km/h, enquanto que os valores para o F-TYPE são 5,3 segundos e 260 km/h

 

  1. 07.Todos os motores transmitem a potência às rodas traseiras através de uma caixa de oito velocidades "Quickshift", com um selector manual SportShift posicionado ao centro que permite um controlo sequencial completo, da mesma forma que as patilhas posicionadas atrás do volante

 

  1. 08.As duas versões S dispõem de um diferencial de autoblocante, o V6 de tipo mecânico e o V8 electrónico, que maximiza a tracção e o prazer de condução

 

  1. 09.Os modelos S dispõem também de um sistema de "escape activo" e um programa opcional Configurable Dynamics. Este permite ao condutor adaptar diversas das características dinâmicas às suas preferências pessoais e inclui cronómetro e uma função que mede as forças G de aceleração lateral e longitudinal

 

  1. 10.O F-TYPE foi concebido com base na quarta geração da consagrada arquitectura em alumínio de peso reduzido da Jaguar, que utiliza uma tecnologia pioneira na indústria automóvel

 

  1. 11.Foi dada prioridade à rigidez torsional estática e dinâmica para maximizar a agilidade de condução. Todos os sistemas instalados na rígida estrutura em alumínio - direcção, travões e transmissão - foram optimizados para proporcionar uma resposta imediata às solicitações do condutor

 

  1. 12.Uma suspensão dianteira e traseira com triângulos duplos sobrepostos, produzida integralmente em alumínio, proporciona um controlo preciso da carroçaria, com os benefícios adicionais do amortecimento adaptativo permitir um nível adicional de capacidade dinâmica

 

 

RESUMO

 

“A Jaguar é membro fundador do segmento de veículos desportivos, com uma herança desportiva rica com mais de 75 anos. E, no F-TYPE, voltámos a acender essa chama. Mas o F-TYPE não foi concebido para ser como qualquer outro veículo desportivo. É um desportivo Jaguar ultra-preciso, potente, sensual e, acima de tudo, que se sente vivo.” Adrian Hallmark, Global Brand Director, Jaguar

 

O novo Jaguar F-TYPE representa um regresso ao coração da companhia: um dois lugares, desportivo descapotável centrado na performance, agilidade e envolvimento do condutor. O F-TYPE é a continuação da linhagem desportiva da Jaguar, com mais de 75 anos, e inclui alguns dos veículos mais belos, apaixonantes e atraentes de sempre.

 

Os princípios de engenharia em que se baseia o F-TYPE centram-se na liderança da Jaguar na indústria e na sua experiência na utilização do alumínio. Com a mais avançada versão até à data da galardoada arquitectura rígida e leve em alumínio da Jaguar, o F-TYPE apresenta uma distribuição de peso ideal que permite procurar os limites dinâmicos deste apaixonante modelo de tracção traseira. Utilizando programas avançados de engenharia assistida por computador, a atenção ao detalhe na criação do F-TYPE estende-se inclusivamente ao desenvolvimento de um novo sub-chassis auxiliar dianteiro mais leve, produzido também em alumínio.

 

Para retirar o máximo benefício da sua estrutura avançada, o F-TYPE dispõe de uma suspensão dianteira e traseira em alumínio de triângulos duplos sobrepostos, bem como de uma direcção de pinhão e cremalheira muito directa que assegura uma capacidade de resposta rápida e objectiva. A arquitectura em alumínio foi optimizada para proporcionar a maior rigidez possível ao sistema da suspensão, com melhorias superiores a 30 % em áreas chave, em comparação com qualquer outra aplicação da Jaguar.

 

No momento do seu lançamento serão disponibilizadas três versões: F-TYPE, F-TYPE S e F-TYPE V8 S. Distinguem-se pela potência dos seus motores Supercharged a gasolina e todos os motores dispõem do sistema Inteligente Stop/Start para maximizar a eficiência.

 

Um novo V6 de 3,0 litros, desenvolvido a partir do galardoado Jaguar V8 de 5,0 litros, encontra-se disponível com 340 CV para o F-TYPE e com 380 CV no F-TYPE S. Dispõem ambos da mesma facilidade aumento de rotação, com uma predisposição que encoraja os condutores mais entusiastas a explorar todas as suas capacidades.

 

Aos modelos V6 junta-se um membro recente da família de motores Jaguar V8. Com uma potência máxima de 495 CV e 625 Nm de binário no modelo F-TYPE V8 S, tem uma relação binário/peso excepcional de 375 Nm/tonelada, acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e atinge uma velocidade máxima electronicamente limitada a 300 km/h, emitindo apenas 259 g/km de CO2.

 

O F-TYPE S V6 de 380 CV acelera de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos e tem uma velocidade máxima electronicamente limitada a 275 km/h, com emissões de CO2 de 213 g/km.

 

Pela sua parte, o F-TYPE V6 de 340 CV acelera de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos e atinge uma velocidade máxima electronicamente limitada a 260 km/h, enquanto que as emissões se ficam apenas por 209 g/km de CO2.

 

Um sistema de escape activo, disponibilizado de série nos modelos S e V8 S, proporciona uma outra dimensão ao pleno envolvimento do condutor. As válvulas no sistema de escape abrem-se sob carga a partir das 3.000 rpm, permitindo um sonoro e emocionante crescendo até à red line.

 

A caixa automática Quickshift de oito velocidades do F-TYPE dispõe de relações próximas e um comportamento desportivo, proporcionando maior controlo e prazer de condução. O modelo com motor V6 S inclui também uma função de Controlo de Arranque (Dynamic Launch) que optimiza a aceleração no arranque.

 

A perspectiva de futuro da companhia resume-se numa linguagem de design firme que desafia deliberadamente as ideias preconcebidas. Os veículos Jaguar sempre se distinguiram pela sua simplicidade fluida e musculada, e o F-TYPE não é excepção, com formas definidas por duas linhas mestras que moldam as alhetas dianteiras e traseiras.

 

Inspirado no C-X16 Concept apresentado em 2011, a secção dianteira do F-TYPE proporciona uma interpretação nova e arrojada da grelha Jaguar da qual sai o poderoso capot tipo concha com a sua elevação distinta e proeminente. Uma das linhas mestras inicia-se à frente, dissecando as grelhas em forma de guelra de tubarão nos extremos da grelha antes de conduzir o olhar para a parte superior da alheta dianteira. Estas são realçadas pelos faróis Bi-Xénon e as luzes diurnas em LEDs integradas, continuando pelas portas e para a traseira do veículo, onde desaparecem com elegância.

 

Nesse ponto ganha protagonismo a segunda linha mestra, que se expande para moldar o musculado trem traseiro antes percorrer a sensual secção traseira de baixo perfil, que foi tornada possível devido à inclusão de um spoiler traseiro activo que é accionado a velocidades elevadas, reduzindo a força de sustentação em até 120 kg. Os farolins traseiros em LEDs criam um novo estilo de desportivo Jaguar, ao reinterpretar as linhas clássicas do passado, realçando, simultaneamente, a sua presença em estrada poderosa e o potencial desportivo da tracção traseira ao envolver os extremos das abas dos guarda lamas traseiros.

 

A ênfase no envolvimento do condutor e as prestações desportivas do F-TYPE são reforçados pelo design assimétrico "um mais um" do habitáculo. Prova disso é o puxador que se estende até abaixo da consola central no lado do passageiro, remarcando-a desde o lugar do condutor. A utilização de materiais diferentes em ambos os lados do habitáculo proporciona uma diferenciação adicional, com um acabamento mais técnico no lado do condutor.

 

Inspirados no cockpit dos aviões de combate, os controlos foram ergonomicamente concebidos de acordo com a sua função. O selector de velocidades SportShift, que controla a caixa de oito velocidades, foi também inspirado na aeronáutica. As grelhas de ventilação na parte superior do tablier apenas são accionadas quando o condutor necessitar ou através de sofisticados algoritmos de controlo do próprio sistema de climatização, permanecendo discretamente ocultas em qualquer outra circunstância.

 

“Com o F-TYPE, a equipa de engenharia da Jaguar centrou-se em proporcionar o maior prazer de condução desportiva de sempre. Para o tornar realidade, todos os engenheiros tiveram objectivos muito difíceis de atingir: todos os objectivos foram cumpridos e, em muitos casos, ultrapassados, pelo que o F-TYPE é um veículo que proporciona precisamente os principais atributos desportivos que pretendíamos.” Ian Hoban, Vehicle Line Director, Jaguar

 

 

ESTRUTURA

 

A experiência da Jaguar em estruturas de alumínio para veículos foi essencial para tornar o F-TYPE num veículo tão especial. Como pioneiros na utilização do alumínio na produção de carroçarias para veículos de produção em série, os engenheiros da Jaguar puderam aplicar mais de uma década de experiência neste tipo de produção para conseguir o duplo objectivo estabelecido para o F-TYPE: peso reduzido e uma carroçaria extremamente rígida.

 

A chave para o conseguir foi o desenvolvimento da tecnologia de liga leve da Jaguar para proporcionar maior rigidez estrutural e, simultaneamente, reduzir o peso. AC300, uma liga de deformação e ruptura programada da série 6000, foi aperfeiçoada especificamente para a sua aplicação no F-TYPE, com o objectivo de proporcionar níveis de resistência comparáveis aos da actual plataforma de alta performance do XK - para o qual foi inicialmente desenvolvida - permitindo, simultaneamente, uma redução de peso considerável.

 

Como resultado, a carroçaria monobloco do F-TYPE pesa apenas 261 kg. Para o F-TYPE, este peso reduzido traduz-se em benefícios óbvios globais em termos de agilidade de direcção, aceleração, travagem, consumo de combustível e emissões. A concentração do peso entre os dois eixos, reduzindo ao mínimo as projecções dianteiras e traseiras, proporciona também uma estabilidade natural ao veículo, que inspira ainda mais confiança no condutor. O posto de comando do F-TYPE foi posicionado 20 mm abaixo do galardoado XKR-S, baixando o centro de gravidade e permitindo ao condutor sentir-se em harmonia com o veículo.

 

Em complemento à liga da estrutura, a Jaguar desenvolveu outra liga exterior para obter a linguagem de design desejada. Esta liga AC600 proporciona a mesma robustez e qualidade de acabamento que a utilizada no XK, mas com uma capacidade muito maior de estampagem para proporcionar uma maior nitidez e tensão nas distâncias entre painéis e linhas características da carroçaria.

 

O que permitiu, por exemplo, reduzir as distâncias entre painéis em mais de 50%, até apenas 8 mm, para tornar mais fácil aos engenheiros a reprodução das linhas mestras da carroçaria exactamente como os designers as tinham criado. Incrivelmente, o belo capot em forma de concha, característico deste veículo exótico e onde se inicia a linha mestra dianteira, é estampando numa única peça, utilizando para tal uma prensa de 1.000 toneladas.

Foram também conseguidas outras reduções de peso em determinadas áreas chave, utilizando uma série de técnicas diferentes. Com a optimização do design do chassis e da carroçaria em bruto conseguiu-se uma redução global de 35 kg, enquanto que a obsessiva atenção aos detalhes resultou numa redução de 2 kg no pára-brisas, outro tanto no sistema de refrigeração e o mesmo do sistema de admissão. Os apoios do motor e a travessa do pára-choques contribuíram também cada um com uma redução de 5 kg, enquanto que a optimização do sistema de propulsão resultou numa redução adicional de 8 kg. Igualmente, o novo sub-chassis dianteiro em liga é 5 kg mais leve que outro equivalente em aço.

 

O F-TYPE conta também com uma maior quantidade de materiais compósitos do que qualquer outro modelo Jaguar produzido até hoje, com estruturas de deformação programada sob as embaladeiras e a tampa da bagageira produzidos a partir de materiais plásticos de elevada resistência. O capot contribuiu também com 12 kg para a redução de peso na construção do F-TYPE, enquanto que a optimização da construção e montagem dos bancos contribuiu com nada menos que 24 kg. Como resultado, o F-TYPE pesa a partir de apenas 1.597 kg.

 

O alumínio constitui uma parte substancial do compromisso da Jaguar para a sustentabilidade e mais de metade do material utilizado no veículo tem origem em metal reciclado. Em complemento, a estrutura do F-TYPE é única no seu género, rebitada e colada através de um processo de produção que emite até 80 por cento menos CO2 em comparação com a soldadura de uma estrutura comparável em aço. A Jaguar está também a aumentar a cadeia de reciclagem aos seus fornecedores, assegurando que todas as sobras de metal do processo de produção são reutilizadas.

 

 

PERFORMANCE

 

O F-TYPE é o veículo perfeito para demonstrar a próxima geração de motores Jaguar Supercharged a gasolina, que combinam valores de potência e binário específicos muito elevados com aumentos substanciais de eficiência.

Exclusivamente para o F-TYPE S, foi disponibilizado um novo motor V6 de 3,0 litros Supercharged com 380 CV e 460 Nm que acaba de ser introduzido nas berlinas XJ e XF 2013MY, com 340 CV e 450 Nm. É precisamente este motor de 340 CV que é disponibilizado no F-TYPE. Utilizando como base o galardoado V8 de 5,0 litros, agora na sua terceira geração, o V6 partilha a sua construção em liga leve com o bloco fundido reforçado com pernos cruzados nos apoios de cambota, para aumento da rigidez e do requinte.

 

As cabeças com quatro válvulas por cilindro são produzidas em alumínio reciclado, com as válvulas controladas por um sistema de distribuição variável dupla independente activado pelo binário positivo e negativo gerado pelo próprio movimento das válvulas de admissão e escape. Com velocidades de actuação superiores a 150 graus por segundo, o sistema de distribuição optimiza a potência, o binário e os consumos, e proporciona ao V6 uma capacidade de resposta com um carácter claramente instantâneo e receptivo, para que o condutor possa tirar partido da gama completa de regimes de funcionamento.

 

Esta entrega de potência imediata e ininterrupta é possível devido à utilização de injecção directa de gasolina com pulverização direccionada. Este sistema proporciona quantidades precisas de combustível directamente no centro das câmaras de combustão injectadas a pressões de até 150 bar, criando uma mistura ar-combustível mais homogénea para uma combustão mais limpa e eficiente.

 

Para isto contribuem também as velas, que se encontram precisamente orientadas tanto em relação ao injector como à câmara de combustão. A relação de compressão também foi aumentada, passando de 9,5:1 no V8 Supercharged para 10,5:1, minimizando os consumos e as emissões de CO2.

 

Um compressor tipo Roots Twin Vortex da última geração, montado no interior do "V" do motor, é a chave da elevada eficiência e potência específica do 3.0 V6 Supercharged. A utilização do compressor evita perdas de bombagem causadas pelo aumento da pressão de retorno típico dos motores turbo comprimidos de maior cilindrada, melhorando a eficiência e a rapidez de resposta. Mais compacto que o compressor utilizado no V8, um intercooler refrigerado a água reduz também a temperatura do ar de admissão, optimizando a potência e a eficiência.

 

O controlo da pressão de sobrealimentação é efectuado pelo novo software Bosch de gestão do motor, optimizando a eficiência. A aceleração de 80 a 120 km/h em 3,3 segundos do F-TYPE de 340 CV realça as prestações do veículo: aceleração de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos e velocidade máxima limitada electronicamente a 260 km/h.

 

Na sua versão de 380 CV, o 3.0 V6 Supercharged disponibiliza a maior potência específica de sempre num motor Jaguar: 127 CV por litro. O F-TYPE S acelera de 80 a 120 km/h em 3,1 segundos, necessita de 4,9 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h e atinge uma velocidade máxima electronicamente limitada a 275 km/h. O F-TYPE e o F-TYPE S proporcionam valores de emissões de CO2 de 209 g/km e 213 g/km, respectivamente.

 

O F-TYPE topo da gama é o S V8, impulsionado pela nova versão do motor Jaguar 5.0 V8 Supercharged calibrado para desenvolver 495 CV e 625 Nm de binário nesta versão mais pequena, leve e ágil. O que lhe permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos, disponibilizar uma velocidade máxima electronicamente limitada a 300 km/h e acelerar de 80 a 120 km/h em apenas 2,5 segundos. As emissões de CO2 são de 259 g/km.

 

“Os nossos motores V6 e V8 Supercharged adaptam-se na perfeição à natureza desportiva do F-TYPE, com valores específicos excepcionais de potência e binário. Acoplada a estes motores, a caixa "Quickshift” de oito velocidades, com relações muito próximas, é a parceira perfeita para disponibilizar a performance de um desportivo.” Tim Clark, Technical Specialist for Performance and Driveability Attributes, Jaguar

 

Escape activo

Os modelos S, tanto o V6 como o V8, encontram-se equipados de série com um sistema de escape activo (disponível como opção no modelo de 340 CV). Este sistema eleva a excitante banda sonora do F-TYPE a um novo patamar, utilizando um conjunto de válvulas de derivação com controlo electrónico, posicionadas na secção final do sistema de escape, que se abrem sob aceleração intensa para melhorar a qualidade sonora, alterando o percurso dos gases de escape, que fluem forma mais directa para o exterior.

 

Cuidadosamente desenvolvido e com mais de 85 variações sonoras possíveis, o Escape Activo do novo Jaguar F-TYPE disponibiliza um som autêntico, rico, que se transforma num crescendo à medida que se aproxima do limite de rotação. Em complemento à abertura das válvulas de derivação sob aceleração vigorosa, estas podem ser completamente abertas seleccionando o modo dinâmico (Dynamic Mode), que também optimiza a resposta às solicitações no pedal do acelerador, selector de velocidades, direcção e suspensão; ou fechadas utilizando um botão opcional de anulação.

 

Para que o condutor consiga tirar o máximo partido do sistema, a sintonização acústica na zona traseira do veículo permite que o ruído de escape seja ouvido com maior nitidez no habitáculo. Um sistema de realimentação da admissão permite ao condutor sentir também o que está ocorrer no colector de admissão, o que é particularmente emocionante quando combinado com a sonoridade do compressor quando aumenta de velocidade.

Caixa de oito velocidades

Dispondo de oito velocidades com relações próximas na caixa ‘Quickshift’, o condutor do F-TYPE pode explorar na totalidade todos os regimes de funcionamento do motor e certificar-se de que o motor se encontra na banda ideal de potência em cada passagem de caixa. Esta caixa de velocidades foi especificamente optimizada pelos engenheiros da Jaguar para a utilização num veículo desportivo e para dar prioridade à aceleração em todos os regimes de funcionamento e em qualquer relação.

 

Para tornar as passagens de caixa tão instantâneas quanto possível, todo o conjunto do motor e transmissão do F-TYPE, incluindo até os pontos de contacto dos pneus com o solo, foram calibrados para proporcionar a rigidez ideal e permitir que a entrega de binário a regimes intermédios seja muito mais rápida, o que significa que o motor responde de forma mais viva e precisa às solicitações no pedal do acelerador. Em complemento, assim que a caixa tiver mudado para segunda velocidade, uma embraiagem de bloqueio elimina o conversor de binário da equação, criando um acoplamento mecânico directo entre o motor e as rodas traseiras motrizes.

 

A sensação de ligação directa estende-se à própria selecção de velocidades, que foram tornadas significativamente mais curtas e imediatas - o sistema "Quickshift". O que foi conseguido através de uma intervenção precisa e rápida de binário, exactamente no instante em que é seleccionada a mudança acima. Com este sistema é criada uma sonoridade mais curta e nítida na selecção de velocidades, que utiliza a própria inércia do motor para proporcionar uma sensação de aceleração positiva durante o processo de passagem de caixa.

 

Os parâmetros de funcionamento da caixa de velocidades são determinados pela estratégia adaptativa de selecção de velocidades, que tem 25 programas diferentes disponíveis, dependendo do estilo de condução e das condições da estrada. O sistema pode detectar o estilo de condução analisando a aceleração e a travagem, as forças em curva, a posição do pedal do travão e acelerador, o perfil da estrada, se estamos em kickdown e, inclusivamente, se o veículo está a ser conduzido a subir ou a descer um declive. Ao detectar um estilo de condução mais dinâmico, a caixa de velocidades efectua automaticamente passagens de caixa mais agressivas e seleccionará a relação imediatamente inferior a um regime mais elevado.

 

A caixa de velocidades dispõe também de uma série de funções especificamente relacionadas com a forma entusiasta como o F-TYPE será conduzido. Para manter a estabilidade do veículo na selecção de uma relação inferior, a caixa dará instruções ao sistema de gestão do motor para, automaticamente, dar um toque de acelerador e equalizar o regime do motor. Esta função permite também seleccionar diversas relações abaixo muito rapidamente em caso de uma travagem brusca.

Se os sensores de aceleração lateral detectarem que o veículo se encontra numa curva, a caixa de velocidades mantém a mudança apropriada seleccionada. A caixa tem também a capacidade de reconhecer se o veículo está a realizar uma série de manobras de ultrapassagem que necessita de mudanças rápidas na posição do acelerador e, em vez seleccionar a relação acima, irá manter a relação mais curta para assegurar a capacidade de resposta necessária para a ultrapassagem seguinte.

 

O condutor pode realizar a selecção manual de velocidades a qualquer momento utilizando as patilhas do volante ou a alavanca de velocidades SportShift. Ao deslocar este selector para a esquerda é accionado o modo Manual, que permite seleccionar a mudança abaixo quando a alavanca é empurrada para a frente, e a relação acima quando é puxada para trás. Se tiver sido seleccionado o Dynamic Mode através do Jaguar Drive Controller, a mudança seguinte não será seleccionada automaticamente ao chegar à red line e apenas seleccionará a relação abaixo para evitar que o motor vá abaixo, deixando todo o controlo nas mãos do condutor.

 

Dynamic Launch Mode

O F-TYPE S disponibiliza um sistema adicional para optimizar o arranque: o Dynamic Launch Mode. Com o veículo parado, o condutor carrega no pedal de travão e acelera simultaneamente para aumentar a rotação do motor até aparecer uma mensagem no painel de instrumentos que diz ‘Dynamic Launch Ready’.  Nesse momento, o condutor terá apenas que soltar o pedal do travão, carregar a fundo no pedal do acelerador e o veículo encarrega-se do resto, optimizando a aceleração.

 

Diferenciais autoblocantes

O F-TYPE S incorpora de série um diferencial autoblocante mecânico. Este tipo de diferencial foi seleccionado pela sua capacidade e autenticidade para um desportivo de tracção traseira, dado que proporciona ao condutor a oportunidade de explorar o excelente equilíbrio do veículo e ultrapassar os seus limites de aderência de uma forma progressiva e com tacto, para proporcionar um elevado prazer de condução.

 

No V8 S foi incorporado de série um diferencial activo com controlo electrónico para limitar a patinagem das rodas, optimizar a tracção e proporcionar um controlo superior. O diferencial activo da Jaguar é accionado por um motor eléctrico que actua sobre uma embraiagem multidisco, o qual pode transferir binário à roda com maior aderência. Com um funcionamento integralmente automático, o sistema pode aplicar um bloqueio total de forma quase instantânea. Funcionando em coordenação com os controlos de estabilidade e tracção, e também com o sistema ABS, permite um controlo subtil da entrega de potência e optimiza sempre a aderência disponível.

 

Sistema de travagem

As três versões do F-TYPE disponibilizam sistemas de travagem progressivamente mais potentes e eficazes, todos com a potência de travagem desportiva esperada de um Jaguar e os níveis de sensibilidade elevados necessários para uma modulação precisa do pedal.

 

O sistema Jaguar Performance instalado no F-TYPE 340 CV dispõe de discos com 354 mm de diâmetro à frente e 325 mm atrás, com pinças prateadas. O sistema Jaguar High Performance do F-TYPE S conta com discos de maiores dimensões no eixo dianteiro (380 mm) e as pinças podem ser vermelhas ou pretas para realçar a imagem desportiva do veículo.

 

Quanto ao o F-TYPE V8 S, este disponibiliza o sistema Super High Performance que inclui o equipamento de discos de maiores dimensões de sempre instalado num Jaguar de produção em série, 380 mm à frente e 376 mm atrás, com pinças vermelhas ou pretas. Todas as versões incorporam de série ABS, distribuição electrónica da força de travagem e travagem assistida de emergência.

 

A utilização de dinâmica computacional de fluidos CFD (Computational Fluid Dynamics) permitiu aos engenheiros da Jaguar optimizar a refrigeração dos travões, com ar frio direccionado para os discos de travão através das entradas de ar incorporadas ao lado da grelha dianteira, utilizando componentes da suspensão moldados aerodinamicamente para direccionar o fluxo de ar sob o veículo.

 

Sistema Stop/Start Inteligente

O novo F-TYPE encontra-se também equipado de série com o sistema Stop/Start Inteligente da Jaguar, que desliga automaticamente o motor quando o veículo se imobiliza e o condutor carrega no pedal de travão. Ao levantar o pé do pedal de travão, o sistema tem a capacidade de ligar novamente o motor num intervalo de tempo inferior ao que leva o condutor a passar o pé do travão para o acelerador. A rapidez de funcionamento do sistema de duplo solenóide torna também possível uma função de ‘mudança de ideias’, ligando novamente o motor, mesmo durante o processo de desligar se, por exemplo, o veículo estiver quase a parar ao chegar a um cruzamento e o condutor vir uma oportunidade para acelerar e se juntar ao fluxo de trânsito. Este sistema proporciona uma redução de até 5 % nos consumos e emissões.

 

 

DINÂMICA

 

O esforço de engenharia aplicado no desenvolvimento da zona inferior da carroçaria em alumínio do F-TYPE assegurou a melhor base possível para proporcionar a sensação ligação com a estrada, a agilidade em estrada e a experiência de condução recompensadora esperada de um desportivo Jaguar. A resposta da direcção, da alavanca de selecção de velocidades, do acelerador, dos travões e da suspensão foi cuidadosamente aperfeiçoada para disponibilizar a maior precisão, cumplicidade e coordenação possíveis.

 

“Essencialmente, um veículo desportivo excepcional é um veículo que se deseja sempre conduzir porque é divertido, e o F-TYPE preenche, sem dúvida, esse requisito. Trabalhámos arduamente para assegurar que a resposta da direcção, do acelerador e dos travões seja absolutamente instantânea, uma tarefa que foi muito simplificada devido à estrutura rígida em alumínio que constitui a base do veículo. É preciso e excitante, um veículo que irá querer utilizar pelo simples prazer de conduzir, e isso é fantástico!” Mike Cross, Chief Engineer, Vehicle Integrity, Jaguar

 

A nova estrutura em liga leve utilizada na produção do F-TYPE consegue aumentar de forma significativa a rigidez, o que, por sua vez, proporciona a melhor plataforma possível para utilizar uma suspensão ajustada com precisão e permite uma sensação inigualável de cumplicidade com o condutor.

 

A rigidez torsional global do F-TYPE é 10 % superior à do galardoado XKR-S em alumínio, mas neste novo modelo têm maior importância os aumentos obtidos em pontos específicos.
A utilização de programas específicos de engenharia assistida por computador resultou em melhorias de até 30 % na rigidez lateral em áreas chave como os pontos de fixação da suspensão dianteira. Quanto mais rígida for a estrutura, maior será a precisão de afinação da suspensão para optimizar a agilidade, a fidelidade de resposta e a ligação à estrada.

 

Para uma presença em estrada com as rodas posicionadas a cada canto do veículo, maior estabilidade e a sensação de cumplicidade absoluta com o condutor, o F-TYPE incorpora sistemas de suspensão com triângulos duplos sobrepostos, com uma distância entre eixos de 2.622 mm e vias dianteira e traseira de 1.585 mm e 1.627 mm, respectivamente.

 

A redução das projecções dianteira e traseira contribui também para concentrar a massa entre ambos eixos, minimizando o momento de inércia e fazendo com que o veículo mude de direcção de forma mais imediata. Para retirar o máximo benefício desta característica, os engenheiros da Jaguar prestaram especial atenção à optimização da distribuição de pesos. Um exemplo desta obsessão de equilibrar o peso é o facto de que não apenas a bateria, como também elementos como o depósito do líquido do limpa pára-brisas, terem sido posicionados na bagageira em vez de debaixo do capot.

 

A direcção é a forma de comunicação mais imediata e evidente entre o veículo e o condutor. Para maximizar a sensação de ligação, o F-TYPE incorpora um sub-chassis dianteiro em liga leve que reduz o peso no extremo dianteiro do veículo, enquanto que uma manga de eixo dianteira mais rígida, também em alumínio, proporciona maior precisão na resposta e sensibilidade na direcção. Este facto permitiu a montagem da cremalheira mais rápida de sempre num Jaguar. Que proporciona uma capacidade de resposta excelente, conseguindo, simultaneamente, que o condutor receba continuamente informação sobre as rodas dianteiras.

 

Todos os Jaguar foram desenvolvidos e calibrados para conseguir um equilíbrio inigualável entre conforto e comportamento. No F-TYPE esse equilíbrio tende naturalmente para um comportamento envolvente e desportivo, mas sem nunca permitir a redução do conforto. O Modo Dinâmico instalado no F-TYPE permite ao condutor, premindo um simples botão, realçar ainda mais o carácter desportivo do veículo. O que é conseguido aumentando a velocidade de resposta às solicitações no pedal do acelerador, aumentando a prontidão de resposta da direcção, efectuando as passagens de caixa de forma mais rápida e a um regime superior, e permitindo um nível superior de perda de tracção até à intervenção do controlo de estabilidade. A selecção do Modo Dinâmico impede também a selecção automática da mudança acima quando a caixa de velocidades é utilizada em modo manual.

 

Em complemento, o F-TYPE S e o V8 S encontram-se equipados com o Sistema Dinâmico Adaptativo, que controla activamente o movimento vertical da carroçaria, a aceleração longitudinal e transversal. O sistema analisa continuamente as solicitações do condutor e o comportamento do F-TYPE na estrada, ajustando até 500 vezes por segundo a taragem dos amortecedores para optimizar a estabilidade e agilidade. A presença do Sistema Dinâmico Adaptativo permite também que o F-TYPE S e o V8 S proporcionem um comportamento dinâmico com maior funcionalidade para uma condução ainda mais intensa, dado que nestes modelos disponibiliza também um controlo maximizado da carroçaria através de taragens de amortecimento mais firmes.

 

A opção Configurable Dynamics é uma outra estreia para a Jaguar. Esta opção permite ao condutor seleccionar quais os elementos concretos do Dynamic Mode que deseja utilizar; por exemplo, a direcção e a resposta do acelerador podem ser colocadas em mais modo mais desportivo, mas o conforto da suspensão pode ser mantido no Modo Normal.

 

A funcionalidade Configurable Dynamics adiciona também uma outra nova função ao ecrã táctil central, destinada, neste caso, à utilização do veículo em pista. O sistema permite a gravação de uma volta e o registo de tempos parciais, além de proporcionar informação da telemetria do acelerador, dos travões e até das forças G geradas.

 

 

 

A EXPERIÊNCIA DE CONDUCÇÃO

 

“Queríamos que a experiência de se sentar num F-TYPE fosse entusiasmante. O cockpit de um desportivo deve ser um local pessoal e, por essa razão, o nosso objectivo foi proporcionar a sensação de que as superfícies fluíssem para baixo e envolvessem o condutor.

 

O que fizemos foi dar-lhe o espírito e a essência do que deseja fazer em vez do que é esperado de si. Quanto mais organizado e processado fica o mundo, mais importante é isto”.  Ian Callum, Director of Design, Jaguar

 

A intenção do F-TYPE é evidente a partir do momento em que a porta é aberta. A arquitectura do habitáculo reflecte o seu papel de desportivo 'um mais um', centrado no condutor e na sua interacção com os componentes electrónicos e mecânicos, que se conjugam para criar uma experiência muito superior à soma das suas partes.

 

O objectivo era criar um cockpit envolvente para o condutor, com todos os controlos dispostos naturalmente ao alcance das mãos e logicamente agrupados, de forma a que não hajam distracções na condução. Existe uma divisão clara entre o lado do condutor e do passageiro, criada em primeira instância pela pega que se estende desde a parte superior da consola central e envolve os botões do Dynamic Mode e o selector SportShift, enviando uma mensagem clara de que ambos são controlos do condutor. A pega também serve como uma indicação para o passageiro da possibilidade de condução mais desportiva.

 

Esta diferenciação é maximizada pela utilização de acabamentos diferentes na zona do condutor, com materiais mais técnicos na parte superior do painel de instrumentos e na consola central, em comparação com os que se encontram no lado do passageiro. No S e V8 S, os controlos principais - o botão de arranque do motor, as patilhas do volante e o comando do Dynamic Mode - destacam-se com um acabamento laranja Ignis, semelhante ao utilizado nas marcas de relógios de mergulho profissionais.

 

O volante de três raios de diâmetro reduzido encontra-se também disponível com acabamento em couro ou Alcantara. O volante enquadra um par de instrumentos analógicos, um elemento distintivo da Jaguar, com os números do tacómetro maiores e com tipografia mais arrojada que os do velocímetro, recordando o objectivo do veículo e proporcionando um estímulo subtil ao condutor para explorar ao máximo a performance do motor. Um ecrã TFT, posicionado entre os dois círculos, disponibiliza informação adicional ao condutor, se necessário.

 

A Jaguar foi pioneira na utilização de ecrãs tácteis para o controlo da maioria das funções dos seus veículos, mas no F-TYPE era importante que houvessem mais funções físicas e pontos de contacto para o condutor. As funções de aquecimento e refrigeração foram separadas do ecrã táctil e agora têm controlos físicos por baixo do mesmo.

 

Botões rotativos controlam a temperatura de cada lado do veículo e incorporam um ecrã no centro para indicar a temperatura e o estado. Isto permite também que os controlos cumpram uma função dupla nos veículos equipados com bancos aquecidos: premindo os botões rotativos é alterada a sua funcionalidade, permitindo controlar a temperatura do banco. Uma fila de interruptores incorporados sob os botões rotativos recorda os desportivos da Jaguar do passado e permite o controlo de funções adicionais do sistema de ar condicionado automático.   

 

Um exemplo adicional do ambiente de condução pura do F-TYPE é o inovador sistema de ventilação que incorpora saídas de ar ocultas na parte superior da consola central. Controladas por algoritmos programados no sistema de controlo de temperatura, estas saídas de ar permanecem ocultas até que sejam necessárias para proporcionar um ajuste rápido da temperatura, momento em que se elevam na parte superior da consola central.

 

Da mesma forma que todos os Jaguar, o F-TYPE dispõe de acabamentos luxuoso, mas a paleta de cores é deliberadamente sóbria e técnica para assegurar que nada distrai o ambiente e a experiência de condução. Os interruptores dispõem de um acabamento preto mate suave ao tacto, com marcas brancas para a máxima legibilidade, enquanto que os detalhes de acabamento são deliberadamente mais discretos em cromado acetinado e alumínio escuro. Realçando as suas capacidades superiores, os dois modelos "S" incorporam acabamentos mais escuros que o V6 convencional.

 

Os bancos desportivos com ajuste eléctrico de inclinação e altura e controlo longitudinal manual (para redução de peso) são disponibilizados de série. Podem ser seleccionados outros bancos Optional Performance com maior apoio lateral, que garantem maior apoio em curvas a velocidade elevada. Ambos os tipos de banco podem ser encomendados com ajuste eléctrico, incluindo ajuste lombar e de apoio lateral.

 

Encontram-se disponíveis três sistemas de áudio para o F-TYPE, dois dos quais da reconhecida marca britânica Meridian. Estes incorporam 10 ou 12 altifalantes com 380W e 770W, respectivamente. Os sistemas Meridian beneficiam da vasta experiência da companhia no processamento de sinais digitais para criar uma reprodução sonora inigualável. O topo de gama é um sistema Trifield, também propriedade da Meridian, que posiciona ambos os ocupantes exactamente no centro do seu próprio palco sonoro.

 

 

 

DESIGN EXTERIOR

 

A estética é fundamental para a Jaguar e, por essa razão, o F-TYPE é imediatamente reconhecível.

 

A mensagem visual dinâmica começa na grelha, que toma a forma estabelecida pelas berlinas Jaguar XF e XJ, com linhas novas para criar a identidade de um desportivo, como é possível constatar no atraente C-X16 Concept. A forma da grelha é mais suave e mais larga, inclinada ligeiramente para a frente para criar uma aparência de movimento mesmo quando o veículo está parado. A rede da grelha tem um novo design hexagonal que proporciona uma maior profundidade em comparação com o motivo diagonal anterior.

 

A grelha dispõe de duas entradas de ar incorporadas ao lado tipo "guelras de tubarão", com o objectivo de gerar o maior impacto visual possível e assegurar que o F-TYPE é imediatamente reconhecido quando se aproxima no espelho retrovisor. É a partir destas entradas de ar e da grelha que a forma essencial do veículo começa a ganhar corpo. O capot em forma de concha é produzido num único componente e começa no extremo dianteiro da grelha, incorporando a típica elevação da Jaguar e a grelha de ventilação dupla.

 

A alheta que separa estas entradas de ar dianteiras em forma de guelra de tubarão assinala o início de uma das linhas mestras que definem, em apenas dois golpes audazes, tanto o perfil como a vista superior do novo F-TYPE. Esta linha mestra sobe pela grelha e forma um vinco na parte superior do perfil do guarda lamas dianteiro, o qual, quando visto do banco do condutor proporciona não apenas uma indicação visual da potência do motor sob o capot, como também o posicionamento do veículo com maior precisão em curva.

 

Todos os aspectos de um veículo desportivo, em termos de dimensões, permitem-nos criar algo que é visualmente emocionante; tão visceral quanto físico. Para mim, a definição do design de um veículo desportivo é descrita pela intenção, envolvendo os ocupantes e os componentes mecânicos num pacote o mais emocionante, belo e sensual possível, sem superfícies ou adornos desnecessários.

 

“Uma peça de design deve contar uma história e é por isso que todas as linhas do F-TYPE têm um início, uma direcção e uma conclusão. Se abordarmos cada linha individualmente e se o fizermos da forma mais correcta possível esteticamente, e se mantivermos as proporções adequadas, irá resistir o passar do tempo.” Ian Callum, Director of Design, Jaguar

 

A importância desta linha mestra é realçada pelo design dos faróis que, devido à sua orientação vertical em vez de horizontal, conduzem naturalmente o olhar ao longo do vinco em vez de o interromperem. Este é um dos exemplos onde a tecnologia facilitou a linguagem de design do F-TYPE - a unidade compacta Bi-Xénon necessita apenas de um farol enquanto que as luzes diurnas em LEDs reforçam o aspecto gráfico dessa linha principal ao atravessar o farol.

 

A linha principal flui ao longo da parte superior do guarda lamas antes de descer na linha da porta e desaparecer elegantemente no spoiler traseiro. Esta linha fluida, reflectida pela que parte da grelha de lateral e na atraente superfície que define a embaladeira, transmite uma sensação de velocidade e espontaneidade ao perfil do veículo. A presença dessa forma atraente, que chama a atenção, permite que a superfície da porta gere um efeito de fuselagem. A secção superior da grelha lateral é formada pelo bordo inferior do capot e inclui o nome Jaguar.

 

Um exemplo adicional da utilização da tecnologia para conseguir um design limpo são os puxadores exteriores ocultos nas portas. Permanecem embutidos, à face do painel da porta até serem desbloqueados premindo o botão do comando à distância ou até o condutor tocar numa área sensível ao tacto do puxador. Estampados com o nome Jaguar, o seu accionamento automático é como um "aperto de mão" que convida o condutor e o passageiro a entrarem. Quando o veículo arranca, os puxadores voltam à sua posição oculta, criando uma superfície aerodinâmica ininterrupta.

 

A segunda linha mestra inicia-se no extremo traseiro da porta, para fora e para cima para criando uma sensação de potência do trem traseiro, reforçando o facto das rodas traseiras proporcionarem a força motriz. Esta linha desce, de seguida, para percorrer toda a zona posterior descrevendo uma curva ininterrupta, formando uma traseira baixa, larga e elegante.

 

Para conseguir este importante elemento estético, o F-TYPE inclui um spoiler traseiro oculto que se eleva a partir de uma velocidade predeterminada para equilibrar as forças de sustentação dianteira e traseira. O spoiler eleva-se quando o veículo ultrapassa os 100 km/h e volta à sua posição original quando a velocidade for inferior  a 65 km/h. Componentes adicionais mais discretos de ajuda aerodinâmica são proporcionadas por um pequeno splitter dianteiro e um difusor traseiro que asseguram que a distribuição equilibrada do peso do veículo se reflecte também na forma como corta o ar.

 

A largura da secção traseira é realçada pelos farolins estreitos em LEDs que envolvem o guarda lamas traseiro até quase aos extremos das abas dos guarda lamas traseiros. Estes farolins parecem estar ocultos até entrarem em funcionamento, aparentando ser opacos até uma das suas funções ser activada.

 

Para conseguir estas proporções elegantes, a luz de marcha atrás e os farolins de nevoeiro são integrados no painel inferior traseiro. Reflectindo a forma como a grelha dianteira se inclina para a frente, a traseira entra realmente para baixo, criando a impressão de que o veículo espera activamente para poder dar um salto em frente e entrar em acção.

 

As ponteiras de escape permitem distinguir as versões V6 e V8. Os V6 contam com uma ponteira dupla ao centro, como os veículos desportivos Jaguar do passado. São as ponteiras de escape de maiores dimensões e mais arrojadas de sempre num Jaguar e são produzidas numa peça única em aço inoxidável, criando uma superfície brilhante contínua. O V8 caracteriza-se pelas duas ponteiras duplas aplicadas nos extremos, como os modelos XKR e XFR. Um painel inferior traseiro diferente permite o posicionamento dos escapes em locais distintos.

 

Outros detalhes que permitem diferenciar as três versões são os materiais utilizados para realçar os elementos exteriores. Os V6 incorporam uma grelha dianteira, grelhas laterais, splitter dianteiro e difusor traseiro em preto acetinado, enquanto, que nos dois modelos S, todos estes componente são disponibilizado com um acabamento brilhante. O V6 incorpora jantes em liga leve de 18 polegadas de série, sendo as de 19 e 20 disponibilizadas como opção, que são, respectivamente, disponibilizadas de série no S e no V8 S. O topo de gama V8 S incorpora também equipamento aerodinâmico adicional: alhetas dianteiras sob as guelras de tubarão e extensões das embaladeiras para proporcionar estabilidade às velocidades elevadas que tem a capacidade de atingir.

 

O F-TYPE dispõe de uma capota de lona em vez de capota metálica porque se adequa muito mais ao objectivo deste desportivo. A capota de lona permite não apenas uma redução importante de peso, como optimiza também o conjunto e contribui para manter um centro de gravidade baixo para proporcionar uma estabilidade elevada. A capota pode ser aberta e fechada em apenas 12 segundos e até uma velocidade de 50 km/h. A sua construção multicamada inclui uma camada em Thinsulate para proporcionar características ideais de isolamento térmico e acústico.

 

 

APÊNDICE – O F-TYPE EM PERSPECTIVA

 

1. Da Performance à Estética – Desenvolvendo os Detalhes

 

“Estamos a criar uma nova geração de desportivos Jaguar, e isso deve ser credível tanto do ponto de vista da performance como do design,” explica Mark White, Chief Engineer, Body Complete. “Tem que dar o máximo, tem que ser um veículo com um comportamento excelente, com uma plataforma rígida e firme que o destaque e tem que parecer um verdadeiro ícone”.

 

“Para a nossa equipa, a maior satisfação foi a entrega de uma estrutura que suporta os atributos de performance desejados - conforto, comportamento e agilidade - através do aumento da rigidez e da redução simultânea de peso.

 

“Trabalhámos também arduamente tornar realidade a visão dos nossos designers. O maior desafio foi o design do capot. Não se trata apenas de um componente único; é onde começa a primeira linha mestra. Quando foi produzido o primeiro componente estampado ficámos todos a observar o capot pintado de preto brilhante sob as luzes de alta intensidade e os designers disseram: "sim, isto é o que queremos" e os engenheiros de ferramentas disseram, "podemos fazer isto”. Trabalhámos ao nosso melhor nível, cumprindo a proposta de design num volume elevado de produção. "

 

2. Boas Vibrações - A Ciência de Calibrar a Transmissão

 

Para maximizar os nossos conhecimentos sobre sistemas de motor e transmissão com elevada capacidade de resposta, a Jaguar estabeleceu uma relação de trabalho com o Instituto de Investigação de Som e Vibração (ISVR) da Universidade de Southampton. Trabalhando em conjunto com o professor Michael Griffin, um especialista mundial na resposta humana a vibrações, a Jaguar investigou como o som e o movimento podem contribuir para conseguir uma condução mais envolvente e com maior capacidade de resposta.

 

Tim Clark, Technical Specialist for Performance and Driveability Attributes explica: “Para conseguir passagens de caixa rápidas, existem muitos factores adicionais à simples questão da rapidez da "passagem de caixa". A percepção é influenciada por sinais complexos de som e movimento e, para maximizar a sua influência positiva, iniciámos o estudo em parceria com o ISVR para compreender as características físicas e auditivas de uma passagem de caixa.

 

Ao utilizar um simulador de movimento com capacidades de reprodução de som, os voluntários foram expostos a variadas combinações de aceleração física e sinais auditivos, provocados pelos próprios através de um selector de patilhas, uma tarefa que teria sido muito mais difícil de reproduzir num veículo.

 

“O estudo ajudou-nos a identificar os parâmetros chave necessários para conseguir uma selecção de velocidades com maior 'capacidade de resposta' e foi impulsionador dos objectivos para a nova transmissão ‘Quickshift’, tendo resultado, no F-TYPE, numa experiência de condução extremamente envolvente e desportiva.”

3. O Circuito Apropriado – Programa Global de Testes

 

“A Jaguar tem um legado único de veículos desportivos, pelo que as expectativas globais para o F-TYPE são imensas,” explica Ian Hoban, Vehicle Line Director. “Por essa razão, o seu desenvolvimento representou não apenas um grande privilégio como também um enorme desafio”.

 

“Um desportivo Jaguar é mais do que velocidade absoluta, trata-se da sua agilidade, das suas reacções às solicitações do condutor, as respostas em milissegundos que criam uma ligação com o veículo. É este nível de resposta puro e previsível que permite ao condutor explorar todo o potencial e capacidades do veículo, bem como todas as suas próprias capacidades.

 

“Dos variados locais utilizados para testes destaca-se o nosso centro de desenvolvimento no Nürburgring Nordschleife – um circuito único pelas exigências a que submete os veículos. Além de ser um traçado muito rápido, é também muito exigente para as transmissões, o chassis e os travões, permitindo realmente explorar e testar até aos limites todas as possibilidades do F-TYPE. Ao testar exaustivamente os aspectos da performance do F-TYPE podemos concentrar-nos em conjugar todos num pacote integrado.”

 

4. Tornando os Desejos Realidade – O Processo de Design

 

“Este é o veículo que, como equipa, sempre quisemos construir,” explica Ian Callum Director of Design. “Foi sem dúvida um trabalho de equipa porque trabalhámos todos juntos, muito unidos, e tivemos uma ideia estética partilhada.

 

“Para começar, deixo que todos digam qual deverá ser o aspecto de um desportivo Jaguar. Obviamente, tenho as minhas próprias ideias, mas não as imponho aos outros. Isto é importante, porque as grandes ideias e produtos surgem assim.

 

“É um processo repetitivo, trata-se da resolução de problemas. Não apenas dos problemas práticos e funcionais, mas também como fazer com que esta linha funcione com esta outra ou esta forma com outra. Todo o processo é muito profundo, muito detalhado e começa nos primeiros esquiços.

 

“Como designers, penso que temos a obrigação de agradar e fazer as pessoas sorrir.”



ESTREIA DO JAGUAR F-TYPE - NO SALÃO AUTOMÓVEL DE PARIS 2012

 

F-TYPE STUDIO_V8_2F-TYPE STUDIO_V8_4Jaguar F-TYPE_Lisboa_1Jaguar F-TYPE_Lisboa_2Jaguar F-TYPE_Lisboa_3Jaguar F-TYPE_Lisboa_4

INTRODUÇÃO

 

  1. 01.O F-TYPE é um novo desportivo de dois lugares da Jaguar

 

  1. 02.Com motor dianteiro e tracção traseira, o F-TYPE foi desenvolvido para proporcionar puro prazer de condução e prestações excepcionais

 

  1. 03.Visualmente, o exterior do F-TYPE apresenta a nova linguagem de design dos modelos desportivos da Jaguar, com linhas mais limpas conseguidas através de uma utilização da tecnologia, conforme o demonstram o spoiler e os puxadores das portas embutidos na carroçaria

 

  1. 04.O interior do F-TYPE foi concebido com uma filosofia orientada para o condutor, com controlos atraentes com acabamento excepcional. Os materiais utilizados, produzidos com uma técnica exclusiva, realçam a distinção do habitáculo de dois lugares

 

  1. 05.Serão disponibilizadas três versões: F-TYPE, F-TYPE S e F-TYPE V8 S. Serão impulsionadas, respectivamente, pelo novo motor Jaguar V6 3.0 Supercharged a gasolina de 340 e 380 CV, e pelo V8 5.0 Supercharged, que desenvolve 495 CV

 

  1. 06.O topo de gama, F-TYPE V8 S, acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e tem uma velocidade máxima de 300 km/h. O F-TYPE S V6 de 380 CV acelera de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos e atinge 275 km/h, enquanto que os valores para o F-TYPE são 5,3 segundos e 260 km/h

 

  1. 07.Todos os motores transmitem a potência às rodas traseiras através de uma caixa de oito velocidades "Quickshift", com um selector manual SportShift posicionado ao centro que permite um controlo sequencial completo, da mesma forma que as patilhas posicionadas atrás do volante

 

  1. 08.As duas versões S dispõem de um diferencial de autoblocante, o V6 de tipo mecânico e o V8 electrónico, que maximiza a tracção e o prazer de condução

 

  1. 09.Os modelos S dispõem também de um sistema de "escape activo" e um programa opcional Configurable Dynamics. Este permite ao condutor adaptar diversas das características dinâmicas às suas preferências pessoais e inclui cronómetro e uma função que mede as forças G de aceleração lateral e longitudinal

 

  1. 10.O F-TYPE foi concebido com base na quarta geração da consagrada arquitectura em alumínio de peso reduzido da Jaguar, que utiliza uma tecnologia pioneira na indústria automóvel

 

  1. 11.Foi dada prioridade à rigidez torsional estática e dinâmica para maximizar a agilidade de condução. Todos os sistemas instalados na rígida estrutura em alumínio - direcção, travões e transmissão - foram optimizados para proporcionar uma resposta imediata às solicitações do condutor

 

  1. 12.Uma suspensão dianteira e traseira com triângulos duplos sobrepostos, produzida integralmente em alumínio, proporciona um controlo preciso da carroçaria, com os benefícios adicionais do amortecimento adaptativo permitir um nível adicional de capacidade dinâmica

 

 

RESUMO

 

“A Jaguar é membro fundador do segmento de veículos desportivos, com uma herança desportiva rica com mais de 75 anos. E, no F-TYPE, voltámos a acender essa chama. Mas o F-TYPE não foi concebido para ser como qualquer outro veículo desportivo. É um desportivo Jaguar ultra-preciso, potente, sensual e, acima de tudo, que se sente vivo.” Adrian Hallmark, Global Brand Director, Jaguar

 

O novo Jaguar F-TYPE representa um regresso ao coração da companhia: um dois lugares, desportivo descapotável centrado na performance, agilidade e envolvimento do condutor. O F-TYPE é a continuação da linhagem desportiva da Jaguar, com mais de 75 anos, e inclui alguns dos veículos mais belos, apaixonantes e atraentes de sempre.

 

Os princípios de engenharia em que se baseia o F-TYPE centram-se na liderança da Jaguar na indústria e na sua experiência na utilização do alumínio. Com a mais avançada versão até à data da galardoada arquitectura rígida e leve em alumínio da Jaguar, o F-TYPE apresenta uma distribuição de peso ideal que permite procurar os limites dinâmicos deste apaixonante modelo de tracção traseira. Utilizando programas avançados de engenharia assistida por computador, a atenção ao detalhe na criação do F-TYPE estende-se inclusivamente ao desenvolvimento de um novo sub-chassis auxiliar dianteiro mais leve, produzido também em alumínio.

 

Para retirar o máximo benefício da sua estrutura avançada, o F-TYPE dispõe de uma suspensão dianteira e traseira em alumínio de triângulos duplos sobrepostos, bem como de uma direcção de pinhão e cremalheira muito directa que assegura uma capacidade de resposta rápida e objectiva. A arquitectura em alumínio foi optimizada para proporcionar a maior rigidez possível ao sistema da suspensão, com melhorias superiores a 30 % em áreas chave, em comparação com qualquer outra aplicação da Jaguar.

 

No momento do seu lançamento serão disponibilizadas três versões: F-TYPE, F-TYPE S e F-TYPE V8 S. Distinguem-se pela potência dos seus motores Supercharged a gasolina e todos os motores dispõem do sistema Inteligente Stop/Start para maximizar a eficiência.

 

Um novo V6 de 3,0 litros, desenvolvido a partir do galardoado Jaguar V8 de 5,0 litros, encontra-se disponível com 340 CV para o F-TYPE e com 380 CV no F-TYPE S. Dispõem ambos da mesma facilidade aumento de rotação, com uma predisposição que encoraja os condutores mais entusiastas a explorar todas as suas capacidades.

 

Aos modelos V6 junta-se um membro recente da família de motores Jaguar V8. Com uma potência máxima de 495 CV e 625 Nm de binário no modelo F-TYPE V8 S, tem uma relação binário/peso excepcional de 375 Nm/tonelada, acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e atinge uma velocidade máxima electronicamente limitada a 300 km/h, emitindo apenas 259 g/km de CO2.

 

O F-TYPE S V6 de 380 CV acelera de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos e tem uma velocidade máxima electronicamente limitada a 275 km/h, com emissões de CO2 de 213 g/km.

 

Pela sua parte, o F-TYPE V6 de 340 CV acelera de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos e atinge uma velocidade máxima electronicamente limitada a 260 km/h, enquanto que as emissões se ficam apenas por 209 g/km de CO2.

 

Um sistema de escape activo, disponibilizado de série nos modelos S e V8 S, proporciona uma outra dimensão ao pleno envolvimento do condutor. As válvulas no sistema de escape abrem-se sob carga a partir das 3.000 rpm, permitindo um sonoro e emocionante crescendo até à red line.

 

A caixa automática Quickshift de oito velocidades do F-TYPE dispõe de relações próximas e um comportamento desportivo, proporcionando maior controlo e prazer de condução. O modelo com motor V6 S inclui também uma função de Controlo de Arranque (Dynamic Launch) que optimiza a aceleração no arranque.

 

A perspectiva de futuro da companhia resume-se numa linguagem de design firme que desafia deliberadamente as ideias preconcebidas. Os veículos Jaguar sempre se distinguiram pela sua simplicidade fluida e musculada, e o F-TYPE não é excepção, com formas definidas por duas linhas mestras que moldam as alhetas dianteiras e traseiras.

 

Inspirado no C-X16 Concept apresentado em 2011, a secção dianteira do F-TYPE proporciona uma interpretação nova e arrojada da grelha Jaguar da qual sai o poderoso capot tipo concha com a sua elevação distinta e proeminente. Uma das linhas mestras inicia-se à frente, dissecando as grelhas em forma de guelra de tubarão nos extremos da grelha antes de conduzir o olhar para a parte superior da alheta dianteira. Estas são realçadas pelos faróis Bi-Xénon e as luzes diurnas em LEDs integradas, continuando pelas portas e para a traseira do veículo, onde desaparecem com elegância.

 

Nesse ponto ganha protagonismo a segunda linha mestra, que se expande para moldar o musculado trem traseiro antes percorrer a sensual secção traseira de baixo perfil, que foi tornada possível devido à inclusão de um spoiler traseiro activo que é accionado a velocidades elevadas, reduzindo a força de sustentação em até 120 kg. Os farolins traseiros em LEDs criam um novo estilo de desportivo Jaguar, ao reinterpretar as linhas clássicas do passado, realçando, simultaneamente, a sua presença em estrada poderosa e o potencial desportivo da tracção traseira ao envolver os extremos das abas dos guarda lamas traseiros.

 

A ênfase no envolvimento do condutor e as prestações desportivas do F-TYPE são reforçados pelo design assimétrico "um mais um" do habitáculo. Prova disso é o puxador que se estende até abaixo da consola central no lado do passageiro, remarcando-a desde o lugar do condutor. A utilização de materiais diferentes em ambos os lados do habitáculo proporciona uma diferenciação adicional, com um acabamento mais técnico no lado do condutor.

 

Inspirados no cockpit dos aviões de combate, os controlos foram ergonomicamente concebidos de acordo com a sua função. O selector de velocidades SportShift, que controla a caixa de oito velocidades, foi também inspirado na aeronáutica. As grelhas de ventilação na parte superior do tablier apenas são accionadas quando o condutor necessitar ou através de sofisticados algoritmos de controlo do próprio sistema de climatização, permanecendo discretamente ocultas em qualquer outra circunstância.

 

“Com o F-TYPE, a equipa de engenharia da Jaguar centrou-se em proporcionar o maior prazer de condução desportiva de sempre. Para o tornar realidade, todos os engenheiros tiveram objectivos muito difíceis de atingir: todos os objectivos foram cumpridos e, em muitos casos, ultrapassados, pelo que o F-TYPE é um veículo que proporciona precisamente os principais atributos desportivos que pretendíamos.” Ian Hoban, Vehicle Line Director, Jaguar

 

 

ESTRUTURA

 

A experiência da Jaguar em estruturas de alumínio para veículos foi essencial para tornar o F-TYPE num veículo tão especial. Como pioneiros na utilização do alumínio na produção de carroçarias para veículos de produção em série, os engenheiros da Jaguar puderam aplicar mais de uma década de experiência neste tipo de produção para conseguir o duplo objectivo estabelecido para o F-TYPE: peso reduzido e uma carroçaria extremamente rígida.

 

A chave para o conseguir foi o desenvolvimento da tecnologia de liga leve da Jaguar para proporcionar maior rigidez estrutural e, simultaneamente, reduzir o peso. AC300, uma liga de deformação e ruptura programada da série 6000, foi aperfeiçoada especificamente para a sua aplicação no F-TYPE, com o objectivo de proporcionar níveis de resistência comparáveis aos da actual plataforma de alta performance do XK - para o qual foi inicialmente desenvolvida - permitindo, simultaneamente, uma redução de peso considerável.

 

Como resultado, a carroçaria monobloco do F-TYPE pesa apenas 261 kg. Para o F-TYPE, este peso reduzido traduz-se em benefícios óbvios globais em termos de agilidade de direcção, aceleração, travagem, consumo de combustível e emissões. A concentração do peso entre os dois eixos, reduzindo ao mínimo as projecções dianteiras e traseiras, proporciona também uma estabilidade natural ao veículo, que inspira ainda mais confiança no condutor. O posto de comando do F-TYPE foi posicionado 20 mm abaixo do galardoado XKR-S, baixando o centro de gravidade e permitindo ao condutor sentir-se em harmonia com o veículo.

 

Em complemento à liga da estrutura, a Jaguar desenvolveu outra liga exterior para obter a linguagem de design desejada. Esta liga AC600 proporciona a mesma robustez e qualidade de acabamento que a utilizada no XK, mas com uma capacidade muito maior de estampagem para proporcionar uma maior nitidez e tensão nas distâncias entre painéis e linhas características da carroçaria.

 

O que permitiu, por exemplo, reduzir as distâncias entre painéis em mais de 50%, até apenas 8 mm, para tornar mais fácil aos engenheiros a reprodução das linhas mestras da carroçaria exactamente como os designers as tinham criado. Incrivelmente, o belo capot em forma de concha, característico deste veículo exótico e onde se inicia a linha mestra dianteira, é estampando numa única peça, utilizando para tal uma prensa de 1.000 toneladas.

Foram também conseguidas outras reduções de peso em determinadas áreas chave, utilizando uma série de técnicas diferentes. Com a optimização do design do chassis e da carroçaria em bruto conseguiu-se uma redução global de 35 kg, enquanto que a obsessiva atenção aos detalhes resultou numa redução de 2 kg no pára-brisas, outro tanto no sistema de refrigeração e o mesmo do sistema de admissão. Os apoios do motor e a travessa do pára-choques contribuíram também cada um com uma redução de 5 kg, enquanto que a optimização do sistema de propulsão resultou numa redução adicional de 8 kg. Igualmente, o novo sub-chassis dianteiro em liga é 5 kg mais leve que outro equivalente em aço.

 

O F-TYPE conta também com uma maior quantidade de materiais compósitos do que qualquer outro modelo Jaguar produzido até hoje, com estruturas de deformação programada sob as embaladeiras e a tampa da bagageira produzidos a partir de materiais plásticos de elevada resistência. O capot contribuiu também com 12 kg para a redução de peso na construção do F-TYPE, enquanto que a optimização da construção e montagem dos bancos contribuiu com nada menos que 24 kg. Como resultado, o F-TYPE pesa a partir de apenas 1.597 kg.

 

O alumínio constitui uma parte substancial do compromisso da Jaguar para a sustentabilidade e mais de metade do material utilizado no veículo tem origem em metal reciclado. Em complemento, a estrutura do F-TYPE é única no seu género, rebitada e colada através de um processo de produção que emite até 80 por cento menos CO2 em comparação com a soldadura de uma estrutura comparável em aço. A Jaguar está também a aumentar a cadeia de reciclagem aos seus fornecedores, assegurando que todas as sobras de metal do processo de produção são reutilizadas.

 

 

PERFORMANCE

 

O F-TYPE é o veículo perfeito para demonstrar a próxima geração de motores Jaguar Supercharged a gasolina, que combinam valores de potência e binário específicos muito elevados com aumentos substanciais de eficiência.

Exclusivamente para o F-TYPE S, foi disponibilizado um novo motor V6 de 3,0 litros Supercharged com 380 CV e 460 Nm que acaba de ser introduzido nas berlinas XJ e XF 2013MY, com 340 CV e 450 Nm. É precisamente este motor de 340 CV que é disponibilizado no F-TYPE. Utilizando como base o galardoado V8 de 5,0 litros, agora na sua terceira geração, o V6 partilha a sua construção em liga leve com o bloco fundido reforçado com pernos cruzados nos apoios de cambota, para aumento da rigidez e do requinte.

 

As cabeças com quatro válvulas por cilindro são produzidas em alumínio reciclado, com as válvulas controladas por um sistema de distribuição variável dupla independente activado pelo binário positivo e negativo gerado pelo próprio movimento das válvulas de admissão e escape. Com velocidades de actuação superiores a 150 graus por segundo, o sistema de distribuição optimiza a potência, o binário e os consumos, e proporciona ao V6 uma capacidade de resposta com um carácter claramente instantâneo e receptivo, para que o condutor possa tirar partido da gama completa de regimes de funcionamento.

 

Esta entrega de potência imediata e ininterrupta é possível devido à utilização de injecção directa de gasolina com pulverização direccionada. Este sistema proporciona quantidades precisas de combustível directamente no centro das câmaras de combustão injectadas a pressões de até 150 bar, criando uma mistura ar-combustível mais homogénea para uma combustão mais limpa e eficiente.

 

Para isto contribuem também as velas, que se encontram precisamente orientadas tanto em relação ao injector como à câmara de combustão. A relação de compressão também foi aumentada, passando de 9,5:1 no V8 Supercharged para 10,5:1, minimizando os consumos e as emissões de CO2.

 

Um compressor tipo Roots Twin Vortex da última geração, montado no interior do "V" do motor, é a chave da elevada eficiência e potência específica do 3.0 V6 Supercharged. A utilização do compressor evita perdas de bombagem causadas pelo aumento da pressão de retorno típico dos motores turbo comprimidos de maior cilindrada, melhorando a eficiência e a rapidez de resposta. Mais compacto que o compressor utilizado no V8, um intercooler refrigerado a água reduz também a temperatura do ar de admissão, optimizando a potência e a eficiência.

 

O controlo da pressão de sobrealimentação é efectuado pelo novo software Bosch de gestão do motor, optimizando a eficiência. A aceleração de 80 a 120 km/h em 3,3 segundos do F-TYPE de 340 CV realça as prestações do veículo: aceleração de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos e velocidade máxima limitada electronicamente a 260 km/h.

 

Na sua versão de 380 CV, o 3.0 V6 Supercharged disponibiliza a maior potência específica de sempre num motor Jaguar: 127 CV por litro. O F-TYPE S acelera de 80 a 120 km/h em 3,1 segundos, necessita de 4,9 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h e atinge uma velocidade máxima electronicamente limitada a 275 km/h. O F-TYPE e o F-TYPE S proporcionam valores de emissões de CO2 de 209 g/km e 213 g/km, respectivamente.

 

O F-TYPE topo da gama é o S V8, impulsionado pela nova versão do motor Jaguar 5.0 V8 Supercharged calibrado para desenvolver 495 CV e 625 Nm de binário nesta versão mais pequena, leve e ágil. O que lhe permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos, disponibilizar uma velocidade máxima electronicamente limitada a 300 km/h e acelerar de 80 a 120 km/h em apenas 2,5 segundos. As emissões de CO2 são de 259 g/km.

 

“Os nossos motores V6 e V8 Supercharged adaptam-se na perfeição à natureza desportiva do F-TYPE, com valores específicos excepcionais de potência e binário. Acoplada a estes motores, a caixa "Quickshift” de oito velocidades, com relações muito próximas, é a parceira perfeita para disponibilizar a performance de um desportivo.” Tim Clark, Technical Specialist for Performance and Driveability Attributes, Jaguar

 

Escape activo

Os modelos S, tanto o V6 como o V8, encontram-se equipados de série com um sistema de escape activo (disponível como opção no modelo de 340 CV). Este sistema eleva a excitante banda sonora do F-TYPE a um novo patamar, utilizando um conjunto de válvulas de derivação com controlo electrónico, posicionadas na secção final do sistema de escape, que se abrem sob aceleração intensa para melhorar a qualidade sonora, alterando o percurso dos gases de escape, que fluem forma mais directa para o exterior.

 

Cuidadosamente desenvolvido e com mais de 85 variações sonoras possíveis, o Escape Activo do novo Jaguar F-TYPE disponibiliza um som autêntico, rico, que se transforma num crescendo à medida que se aproxima do limite de rotação. Em complemento à abertura das válvulas de derivação sob aceleração vigorosa, estas podem ser completamente abertas seleccionando o modo dinâmico (Dynamic Mode), que também optimiza a resposta às solicitações no pedal do acelerador, selector de velocidades, direcção e suspensão; ou fechadas utilizando um botão opcional de anulação.

 

Para que o condutor consiga tirar o máximo partido do sistema, a sintonização acústica na zona traseira do veículo permite que o ruído de escape seja ouvido com maior nitidez no habitáculo. Um sistema de realimentação da admissão permite ao condutor sentir também o que está ocorrer no colector de admissão, o que é particularmente emocionante quando combinado com a sonoridade do compressor quando aumenta de velocidade.

Caixa de oito velocidades

Dispondo de oito velocidades com relações próximas na caixa ‘Quickshift’, o condutor do F-TYPE pode explorar na totalidade todos os regimes de funcionamento do motor e certificar-se de que o motor se encontra na banda ideal de potência em cada passagem de caixa. Esta caixa de velocidades foi especificamente optimizada pelos engenheiros da Jaguar para a utilização num veículo desportivo e para dar prioridade à aceleração em todos os regimes de funcionamento e em qualquer relação.

 

Para tornar as passagens de caixa tão instantâneas quanto possível, todo o conjunto do motor e transmissão do F-TYPE, incluindo até os pontos de contacto dos pneus com o solo, foram calibrados para proporcionar a rigidez ideal e permitir que a entrega de binário a regimes intermédios seja muito mais rápida, o que significa que o motor responde de forma mais viva e precisa às solicitações no pedal do acelerador. Em complemento, assim que a caixa tiver mudado para segunda velocidade, uma embraiagem de bloqueio elimina o conversor de binário da equação, criando um acoplamento mecânico directo entre o motor e as rodas traseiras motrizes.

 

A sensação de ligação directa estende-se à própria selecção de velocidades, que foram tornadas significativamente mais curtas e imediatas - o sistema "Quickshift". O que foi conseguido através de uma intervenção precisa e rápida de binário, exactamente no instante em que é seleccionada a mudança acima. Com este sistema é criada uma sonoridade mais curta e nítida na selecção de velocidades, que utiliza a própria inércia do motor para proporcionar uma sensação de aceleração positiva durante o processo de passagem de caixa.

 

Os parâmetros de funcionamento da caixa de velocidades são determinados pela estratégia adaptativa de selecção de velocidades, que tem 25 programas diferentes disponíveis, dependendo do estilo de condução e das condições da estrada. O sistema pode detectar o estilo de condução analisando a aceleração e a travagem, as forças em curva, a posição do pedal do travão e acelerador, o perfil da estrada, se estamos em kickdown e, inclusivamente, se o veículo está a ser conduzido a subir ou a descer um declive. Ao detectar um estilo de condução mais dinâmico, a caixa de velocidades efectua automaticamente passagens de caixa mais agressivas e seleccionará a relação imediatamente inferior a um regime mais elevado.

 

A caixa de velocidades dispõe também de uma série de funções especificamente relacionadas com a forma entusiasta como o F-TYPE será conduzido. Para manter a estabilidade do veículo na selecção de uma relação inferior, a caixa dará instruções ao sistema de gestão do motor para, automaticamente, dar um toque de acelerador e equalizar o regime do motor. Esta função permite também seleccionar diversas relações abaixo muito rapidamente em caso de uma travagem brusca.

Se os sensores de aceleração lateral detectarem que o veículo se encontra numa curva, a caixa de velocidades mantém a mudança apropriada seleccionada. A caixa tem também a capacidade de reconhecer se o veículo está a realizar uma série de manobras de ultrapassagem que necessita de mudanças rápidas na posição do acelerador e, em vez seleccionar a relação acima, irá manter a relação mais curta para assegurar a capacidade de resposta necessária para a ultrapassagem seguinte.

 

O condutor pode realizar a selecção manual de velocidades a qualquer momento utilizando as patilhas do volante ou a alavanca de velocidades SportShift. Ao deslocar este selector para a esquerda é accionado o modo Manual, que permite seleccionar a mudança abaixo quando a alavanca é empurrada para a frente, e a relação acima quando é puxada para trás. Se tiver sido seleccionado o Dynamic Mode através do Jaguar Drive Controller, a mudança seguinte não será seleccionada automaticamente ao chegar à red line e apenas seleccionará a relação abaixo para evitar que o motor vá abaixo, deixando todo o controlo nas mãos do condutor.

 

Dynamic Launch Mode

O F-TYPE S disponibiliza um sistema adicional para optimizar o arranque: o Dynamic Launch Mode. Com o veículo parado, o condutor carrega no pedal de travão e acelera simultaneamente para aumentar a rotação do motor até aparecer uma mensagem no painel de instrumentos que diz ‘Dynamic Launch Ready’.  Nesse momento, o condutor terá apenas que soltar o pedal do travão, carregar a fundo no pedal do acelerador e o veículo encarrega-se do resto, optimizando a aceleração.

 

Diferenciais autoblocantes

O F-TYPE S incorpora de série um diferencial autoblocante mecânico. Este tipo de diferencial foi seleccionado pela sua capacidade e autenticidade para um desportivo de tracção traseira, dado que proporciona ao condutor a oportunidade de explorar o excelente equilíbrio do veículo e ultrapassar os seus limites de aderência de uma forma progressiva e com tacto, para proporcionar um elevado prazer de condução.

 

No V8 S foi incorporado de série um diferencial activo com controlo electrónico para limitar a patinagem das rodas, optimizar a tracção e proporcionar um controlo superior. O diferencial activo da Jaguar é accionado por um motor eléctrico que actua sobre uma embraiagem multidisco, o qual pode transferir binário à roda com maior aderência. Com um funcionamento integralmente automático, o sistema pode aplicar um bloqueio total de forma quase instantânea. Funcionando em coordenação com os controlos de estabilidade e tracção, e também com o sistema ABS, permite um controlo subtil da entrega de potência e optimiza sempre a aderência disponível.

 

Sistema de travagem

As três versões do F-TYPE disponibilizam sistemas de travagem progressivamente mais potentes e eficazes, todos com a potência de travagem desportiva esperada de um Jaguar e os níveis de sensibilidade elevados necessários para uma modulação precisa do pedal.

 

O sistema Jaguar Performance instalado no F-TYPE 340 CV dispõe de discos com 354 mm de diâmetro à frente e 325 mm atrás, com pinças prateadas. O sistema Jaguar High Performance do F-TYPE S conta com discos de maiores dimensões no eixo dianteiro (380 mm) e as pinças podem ser vermelhas ou pretas para realçar a imagem desportiva do veículo.

 

Quanto ao o F-TYPE V8 S, este disponibiliza o sistema Super High Performance que inclui o equipamento de discos de maiores dimensões de sempre instalado num Jaguar de produção em série, 380 mm à frente e 376 mm atrás, com pinças vermelhas ou pretas. Todas as versões incorporam de série ABS, distribuição electrónica da força de travagem e travagem assistida de emergência.

 

A utilização de dinâmica computacional de fluidos CFD (Computational Fluid Dynamics) permitiu aos engenheiros da Jaguar optimizar a refrigeração dos travões, com ar frio direccionado para os discos de travão através das entradas de ar incorporadas ao lado da grelha dianteira, utilizando componentes da suspensão moldados aerodinamicamente para direccionar o fluxo de ar sob o veículo.

 

Sistema Stop/Start Inteligente

O novo F-TYPE encontra-se também equipado de série com o sistema Stop/Start Inteligente da Jaguar, que desliga automaticamente o motor quando o veículo se imobiliza e o condutor carrega no pedal de travão. Ao levantar o pé do pedal de travão, o sistema tem a capacidade de ligar novamente o motor num intervalo de tempo inferior ao que leva o condutor a passar o pé do travão para o acelerador. A rapidez de funcionamento do sistema de duplo solenóide torna também possível uma função de ‘mudança de ideias’, ligando novamente o motor, mesmo durante o processo de desligar se, por exemplo, o veículo estiver quase a parar ao chegar a um cruzamento e o condutor vir uma oportunidade para acelerar e se juntar ao fluxo de trânsito. Este sistema proporciona uma redução de até 5 % nos consumos e emissões.

 

 

DINÂMICA

 

O esforço de engenharia aplicado no desenvolvimento da zona inferior da carroçaria em alumínio do F-TYPE assegurou a melhor base possível para proporcionar a sensação ligação com a estrada, a agilidade em estrada e a experiência de condução recompensadora esperada de um desportivo Jaguar. A resposta da direcção, da alavanca de selecção de velocidades, do acelerador, dos travões e da suspensão foi cuidadosamente aperfeiçoada para disponibilizar a maior precisão, cumplicidade e coordenação possíveis.

 

“Essencialmente, um veículo desportivo excepcional é um veículo que se deseja sempre conduzir porque é divertido, e o F-TYPE preenche, sem dúvida, esse requisito. Trabalhámos arduamente para assegurar que a resposta da direcção, do acelerador e dos travões seja absolutamente instantânea, uma tarefa que foi muito simplificada devido à estrutura rígida em alumínio que constitui a base do veículo. É preciso e excitante, um veículo que irá querer utilizar pelo simples prazer de conduzir, e isso é fantástico!” Mike Cross, Chief Engineer, Vehicle Integrity, Jaguar

 

A nova estrutura em liga leve utilizada na produção do F-TYPE consegue aumentar de forma significativa a rigidez, o que, por sua vez, proporciona a melhor plataforma possível para utilizar uma suspensão ajustada com precisão e permite uma sensação inigualável de cumplicidade com o condutor.

 

A rigidez torsional global do F-TYPE é 10 % superior à do galardoado XKR-S em alumínio, mas neste novo modelo têm maior importância os aumentos obtidos em pontos específicos.
A utilização de programas específicos de engenharia assistida por computador resultou em melhorias de até 30 % na rigidez lateral em áreas chave como os pontos de fixação da suspensão dianteira. Quanto mais rígida for a estrutura, maior será a precisão de afinação da suspensão para optimizar a agilidade, a fidelidade de resposta e a ligação à estrada.

 

Para uma presença em estrada com as rodas posicionadas a cada canto do veículo, maior estabilidade e a sensação de cumplicidade absoluta com o condutor, o F-TYPE incorpora sistemas de suspensão com triângulos duplos sobrepostos, com uma distância entre eixos de 2.622 mm e vias dianteira e traseira de 1.585 mm e 1.627 mm, respectivamente.

 

A redução das projecções dianteira e traseira contribui também para concentrar a massa entre ambos eixos, minimizando o momento de inércia e fazendo com que o veículo mude de direcção de forma mais imediata. Para retirar o máximo benefício desta característica, os engenheiros da Jaguar prestaram especial atenção à optimização da distribuição de pesos. Um exemplo desta obsessão de equilibrar o peso é o facto de que não apenas a bateria, como também elementos como o depósito do líquido do limpa pára-brisas, terem sido posicionados na bagageira em vez de debaixo do capot.

 

A direcção é a forma de comunicação mais imediata e evidente entre o veículo e o condutor. Para maximizar a sensação de ligação, o F-TYPE incorpora um sub-chassis dianteiro em liga leve que reduz o peso no extremo dianteiro do veículo, enquanto que uma manga de eixo dianteira mais rígida, também em alumínio, proporciona maior precisão na resposta e sensibilidade na direcção. Este facto permitiu a montagem da cremalheira mais rápida de sempre num Jaguar. Que proporciona uma capacidade de resposta excelente, conseguindo, simultaneamente, que o condutor receba continuamente informação sobre as rodas dianteiras.

 

Todos os Jaguar foram desenvolvidos e calibrados para conseguir um equilíbrio inigualável entre conforto e comportamento. No F-TYPE esse equilíbrio tende naturalmente para um comportamento envolvente e desportivo, mas sem nunca permitir a redução do conforto. O Modo Dinâmico instalado no F-TYPE permite ao condutor, premindo um simples botão, realçar ainda mais o carácter desportivo do veículo. O que é conseguido aumentando a velocidade de resposta às solicitações no pedal do acelerador, aumentando a prontidão de resposta da direcção, efectuando as passagens de caixa de forma mais rápida e a um regime superior, e permitindo um nível superior de perda de tracção até à intervenção do controlo de estabilidade. A selecção do Modo Dinâmico impede também a selecção automática da mudança acima quando a caixa de velocidades é utilizada em modo manual.

 

Em complemento, o F-TYPE S e o V8 S encontram-se equipados com o Sistema Dinâmico Adaptativo, que controla activamente o movimento vertical da carroçaria, a aceleração longitudinal e transversal. O sistema analisa continuamente as solicitações do condutor e o comportamento do F-TYPE na estrada, ajustando até 500 vezes por segundo a taragem dos amortecedores para optimizar a estabilidade e agilidade. A presença do Sistema Dinâmico Adaptativo permite também que o F-TYPE S e o V8 S proporcionem um comportamento dinâmico com maior funcionalidade para uma condução ainda mais intensa, dado que nestes modelos disponibiliza também um controlo maximizado da carroçaria através de taragens de amortecimento mais firmes.

 

A opção Configurable Dynamics é uma outra estreia para a Jaguar. Esta opção permite ao condutor seleccionar quais os elementos concretos do Dynamic Mode que deseja utilizar; por exemplo, a direcção e a resposta do acelerador podem ser colocadas em mais modo mais desportivo, mas o conforto da suspensão pode ser mantido no Modo Normal.

 

A funcionalidade Configurable Dynamics adiciona também uma outra nova função ao ecrã táctil central, destinada, neste caso, à utilização do veículo em pista. O sistema permite a gravação de uma volta e o registo de tempos parciais, além de proporcionar informação da telemetria do acelerador, dos travões e até das forças G geradas.

 

 

 

A EXPERIÊNCIA DE CONDUCÇÃO

 

“Queríamos que a experiência de se sentar num F-TYPE fosse entusiasmante. O cockpit de um desportivo deve ser um local pessoal e, por essa razão, o nosso objectivo foi proporcionar a sensação de que as superfícies fluíssem para baixo e envolvessem o condutor.

 

O que fizemos foi dar-lhe o espírito e a essência do que deseja fazer em vez do que é esperado de si. Quanto mais organizado e processado fica o mundo, mais importante é isto”.  Ian Callum, Director of Design, Jaguar

 

A intenção do F-TYPE é evidente a partir do momento em que a porta é aberta. A arquitectura do habitáculo reflecte o seu papel de desportivo 'um mais um', centrado no condutor e na sua interacção com os componentes electrónicos e mecânicos, que se conjugam para criar uma experiência muito superior à soma das suas partes.

 

O objectivo era criar um cockpit envolvente para o condutor, com todos os controlos dispostos naturalmente ao alcance das mãos e logicamente agrupados, de forma a que não hajam distracções na condução. Existe uma divisão clara entre o lado do condutor e do passageiro, criada em primeira instância pela pega que se estende desde a parte superior da consola central e envolve os botões do Dynamic Mode e o selector SportShift, enviando uma mensagem clara de que ambos são controlos do condutor. A pega também serve como uma indicação para o passageiro da possibilidade de condução mais desportiva.

 

Esta diferenciação é maximizada pela utilização de acabamentos diferentes na zona do condutor, com materiais mais técnicos na parte superior do painel de instrumentos e na consola central, em comparação com os que se encontram no lado do passageiro. No S e V8 S, os controlos principais - o botão de arranque do motor, as patilhas do volante e o comando do Dynamic Mode - destacam-se com um acabamento laranja Ignis, semelhante ao utilizado nas marcas de relógios de mergulho profissionais.

 

O volante de três raios de diâmetro reduzido encontra-se também disponível com acabamento em couro ou Alcantara. O volante enquadra um par de instrumentos analógicos, um elemento distintivo da Jaguar, com os números do tacómetro maiores e com tipografia mais arrojada que os do velocímetro, recordando o objectivo do veículo e proporcionando um estímulo subtil ao condutor para explorar ao máximo a performance do motor. Um ecrã TFT, posicionado entre os dois círculos, disponibiliza informação adicional ao condutor, se necessário.

 

A Jaguar foi pioneira na utilização de ecrãs tácteis para o controlo da maioria das funções dos seus veículos, mas no F-TYPE era importante que houvessem mais funções físicas e pontos de contacto para o condutor. As funções de aquecimento e refrigeração foram separadas do ecrã táctil e agora têm controlos físicos por baixo do mesmo.

 

Botões rotativos controlam a temperatura de cada lado do veículo e incorporam um ecrã no centro para indicar a temperatura e o estado. Isto permite também que os controlos cumpram uma função dupla nos veículos equipados com bancos aquecidos: premindo os botões rotativos é alterada a sua funcionalidade, permitindo controlar a temperatura do banco. Uma fila de interruptores incorporados sob os botões rotativos recorda os desportivos da Jaguar do passado e permite o controlo de funções adicionais do sistema de ar condicionado automático.   

 

Um exemplo adicional do ambiente de condução pura do F-TYPE é o inovador sistema de ventilação que incorpora saídas de ar ocultas na parte superior da consola central. Controladas por algoritmos programados no sistema de controlo de temperatura, estas saídas de ar permanecem ocultas até que sejam necessárias para proporcionar um ajuste rápido da temperatura, momento em que se elevam na parte superior da consola central.

 

Da mesma forma que todos os Jaguar, o F-TYPE dispõe de acabamentos luxuoso, mas a paleta de cores é deliberadamente sóbria e técnica para assegurar que nada distrai o ambiente e a experiência de condução. Os interruptores dispõem de um acabamento preto mate suave ao tacto, com marcas brancas para a máxima legibilidade, enquanto que os detalhes de acabamento são deliberadamente mais discretos em cromado acetinado e alumínio escuro. Realçando as suas capacidades superiores, os dois modelos "S" incorporam acabamentos mais escuros que o V6 convencional.

 

Os bancos desportivos com ajuste eléctrico de inclinação e altura e controlo longitudinal manual (para redução de peso) são disponibilizados de série. Podem ser seleccionados outros bancos Optional Performance com maior apoio lateral, que garantem maior apoio em curvas a velocidade elevada. Ambos os tipos de banco podem ser encomendados com ajuste eléctrico, incluindo ajuste lombar e de apoio lateral.

 

Encontram-se disponíveis três sistemas de áudio para o F-TYPE, dois dos quais da reconhecida marca britânica Meridian. Estes incorporam 10 ou 12 altifalantes com 380W e 770W, respectivamente. Os sistemas Meridian beneficiam da vasta experiência da companhia no processamento de sinais digitais para criar uma reprodução sonora inigualável. O topo de gama é um sistema Trifield, também propriedade da Meridian, que posiciona ambos os ocupantes exactamente no centro do seu próprio palco sonoro.

 

 

 

DESIGN EXTERIOR

 

A estética é fundamental para a Jaguar e, por essa razão, o F-TYPE é imediatamente reconhecível.

 

A mensagem visual dinâmica começa na grelha, que toma a forma estabelecida pelas berlinas Jaguar XF e XJ, com linhas novas para criar a identidade de um desportivo, como é possível constatar no atraente C-X16 Concept. A forma da grelha é mais suave e mais larga, inclinada ligeiramente para a frente para criar uma aparência de movimento mesmo quando o veículo está parado. A rede da grelha tem um novo design hexagonal que proporciona uma maior profundidade em comparação com o motivo diagonal anterior.

 

A grelha dispõe de duas entradas de ar incorporadas ao lado tipo "guelras de tubarão", com o objectivo de gerar o maior impacto visual possível e assegurar que o F-TYPE é imediatamente reconhecido quando se aproxima no espelho retrovisor. É a partir destas entradas de ar e da grelha que a forma essencial do veículo começa a ganhar corpo. O capot em forma de concha é produzido num único componente e começa no extremo dianteiro da grelha, incorporando a típica elevação da Jaguar e a grelha de ventilação dupla.

 

A alheta que separa estas entradas de ar dianteiras em forma de guelra de tubarão assinala o início de uma das linhas mestras que definem, em apenas dois golpes audazes, tanto o perfil como a vista superior do novo F-TYPE. Esta linha mestra sobe pela grelha e forma um vinco na parte superior do perfil do guarda lamas dianteiro, o qual, quando visto do banco do condutor proporciona não apenas uma indicação visual da potência do motor sob o capot, como também o posicionamento do veículo com maior precisão em curva.

 

Todos os aspectos de um veículo desportivo, em termos de dimensões, permitem-nos criar algo que é visualmente emocionante; tão visceral quanto físico. Para mim, a definição do design de um veículo desportivo é descrita pela intenção, envolvendo os ocupantes e os componentes mecânicos num pacote o mais emocionante, belo e sensual possível, sem superfícies ou adornos desnecessários.

 

“Uma peça de design deve contar uma história e é por isso que todas as linhas do F-TYPE têm um início, uma direcção e uma conclusão. Se abordarmos cada linha individualmente e se o fizermos da forma mais correcta possível esteticamente, e se mantivermos as proporções adequadas, irá resistir o passar do tempo.” Ian Callum, Director of Design, Jaguar

 

A importância desta linha mestra é realçada pelo design dos faróis que, devido à sua orientação vertical em vez de horizontal, conduzem naturalmente o olhar ao longo do vinco em vez de o interromperem. Este é um dos exemplos onde a tecnologia facilitou a linguagem de design do F-TYPE - a unidade compacta Bi-Xénon necessita apenas de um farol enquanto que as luzes diurnas em LEDs reforçam o aspecto gráfico dessa linha principal ao atravessar o farol.

 

A linha principal flui ao longo da parte superior do guarda lamas antes de descer na linha da porta e desaparecer elegantemente no spoiler traseiro. Esta linha fluida, reflectida pela que parte da grelha de lateral e na atraente superfície que define a embaladeira, transmite uma sensação de velocidade e espontaneidade ao perfil do veículo. A presença dessa forma atraente, que chama a atenção, permite que a superfície da porta gere um efeito de fuselagem. A secção superior da grelha lateral é formada pelo bordo inferior do capot e inclui o nome Jaguar.

 

Um exemplo adicional da utilização da tecnologia para conseguir um design limpo são os puxadores exteriores ocultos nas portas. Permanecem embutidos, à face do painel da porta até serem desbloqueados premindo o botão do comando à distância ou até o condutor tocar numa área sensível ao tacto do puxador. Estampados com o nome Jaguar, o seu accionamento automático é como um "aperto de mão" que convida o condutor e o passageiro a entrarem. Quando o veículo arranca, os puxadores voltam à sua posição oculta, criando uma superfície aerodinâmica ininterrupta.

 

A segunda linha mestra inicia-se no extremo traseiro da porta, para fora e para cima para criando uma sensação de potência do trem traseiro, reforçando o facto das rodas traseiras proporcionarem a força motriz. Esta linha desce, de seguida, para percorrer toda a zona posterior descrevendo uma curva ininterrupta, formando uma traseira baixa, larga e elegante.

 

Para conseguir este importante elemento estético, o F-TYPE inclui um spoiler traseiro oculto que se eleva a partir de uma velocidade predeterminada para equilibrar as forças de sustentação dianteira e traseira. O spoiler eleva-se quando o veículo ultrapassa os 100 km/h e volta à sua posição original quando a velocidade for inferior  a 65 km/h. Componentes adicionais mais discretos de ajuda aerodinâmica são proporcionadas por um pequeno splitter dianteiro e um difusor traseiro que asseguram que a distribuição equilibrada do peso do veículo se reflecte também na forma como corta o ar.

 

A largura da secção traseira é realçada pelos farolins estreitos em LEDs que envolvem o guarda lamas traseiro até quase aos extremos das abas dos guarda lamas traseiros. Estes farolins parecem estar ocultos até entrarem em funcionamento, aparentando ser opacos até uma das suas funções ser activada.

 

Para conseguir estas proporções elegantes, a luz de marcha atrás e os farolins de nevoeiro são integrados no painel inferior traseiro. Reflectindo a forma como a grelha dianteira se inclina para a frente, a traseira entra realmente para baixo, criando a impressão de que o veículo espera activamente para poder dar um salto em frente e entrar em acção.

 

As ponteiras de escape permitem distinguir as versões V6 e V8. Os V6 contam com uma ponteira dupla ao centro, como os veículos desportivos Jaguar do passado. São as ponteiras de escape de maiores dimensões e mais arrojadas de sempre num Jaguar e são produzidas numa peça única em aço inoxidável, criando uma superfície brilhante contínua. O V8 caracteriza-se pelas duas ponteiras duplas aplicadas nos extremos, como os modelos XKR e XFR. Um painel inferior traseiro diferente permite o posicionamento dos escapes em locais distintos.

 

Outros detalhes que permitem diferenciar as três versões são os materiais utilizados para realçar os elementos exteriores. Os V6 incorporam uma grelha dianteira, grelhas laterais, splitter dianteiro e difusor traseiro em preto acetinado, enquanto, que nos dois modelos S, todos estes componente são disponibilizado com um acabamento brilhante. O V6 incorpora jantes em liga leve de 18 polegadas de série, sendo as de 19 e 20 disponibilizadas como opção, que são, respectivamente, disponibilizadas de série no S e no V8 S. O topo de gama V8 S incorpora também equipamento aerodinâmico adicional: alhetas dianteiras sob as guelras de tubarão e extensões das embaladeiras para proporcionar estabilidade às velocidades elevadas que tem a capacidade de atingir.

 

O F-TYPE dispõe de uma capota de lona em vez de capota metálica porque se adequa muito mais ao objectivo deste desportivo. A capota de lona permite não apenas uma redução importante de peso, como optimiza também o conjunto e contribui para manter um centro de gravidade baixo para proporcionar uma estabilidade elevada. A capota pode ser aberta e fechada em apenas 12 segundos e até uma velocidade de 50 km/h. A sua construção multicamada inclui uma camada em Thinsulate para proporcionar características ideais de isolamento térmico e acústico.

 

 

APÊNDICE – O F-TYPE EM PERSPECTIVA

 

1. Da Performance à Estética – Desenvolvendo os Detalhes

 

“Estamos a criar uma nova geração de desportivos Jaguar, e isso deve ser credível tanto do ponto de vista da performance como do design,” explica Mark White, Chief Engineer, Body Complete. “Tem que dar o máximo, tem que ser um veículo com um comportamento excelente, com uma plataforma rígida e firme que o destaque e tem que parecer um verdadeiro ícone”.

 

“Para a nossa equipa, a maior satisfação foi a entrega de uma estrutura que suporta os atributos de performance desejados - conforto, comportamento e agilidade - através do aumento da rigidez e da redução simultânea de peso.

 

“Trabalhámos também arduamente tornar realidade a visão dos nossos designers. O maior desafio foi o design do capot. Não se trata apenas de um componente único; é onde começa a primeira linha mestra. Quando foi produzido o primeiro componente estampado ficámos todos a observar o capot pintado de preto brilhante sob as luzes de alta intensidade e os designers disseram: "sim, isto é o que queremos" e os engenheiros de ferramentas disseram, "podemos fazer isto”. Trabalhámos ao nosso melhor nível, cumprindo a proposta de design num volume elevado de produção. "

 

2. Boas Vibrações - A Ciência de Calibrar a Transmissão

 

Para maximizar os nossos conhecimentos sobre sistemas de motor e transmissão com elevada capacidade de resposta, a Jaguar estabeleceu uma relação de trabalho com o Instituto de Investigação de Som e Vibração (ISVR) da Universidade de Southampton. Trabalhando em conjunto com o professor Michael Griffin, um especialista mundial na resposta humana a vibrações, a Jaguar investigou como o som e o movimento podem contribuir para conseguir uma condução mais envolvente e com maior capacidade de resposta.

 

Tim Clark, Technical Specialist for Performance and Driveability Attributes explica: “Para conseguir passagens de caixa rápidas, existem muitos factores adicionais à simples questão da rapidez da "passagem de caixa". A percepção é influenciada por sinais complexos de som e movimento e, para maximizar a sua influência positiva, iniciámos o estudo em parceria com o ISVR para compreender as características físicas e auditivas de uma passagem de caixa.

 

Ao utilizar um simulador de movimento com capacidades de reprodução de som, os voluntários foram expostos a variadas combinações de aceleração física e sinais auditivos, provocados pelos próprios através de um selector de patilhas, uma tarefa que teria sido muito mais difícil de reproduzir num veículo.

 

“O estudo ajudou-nos a identificar os parâmetros chave necessários para conseguir uma selecção de velocidades com maior 'capacidade de resposta' e foi impulsionador dos objectivos para a nova transmissão ‘Quickshift’, tendo resultado, no F-TYPE, numa experiência de condução extremamente envolvente e desportiva.”

3. O Circuito Apropriado – Programa Global de Testes

 

“A Jaguar tem um legado único de veículos desportivos, pelo que as expectativas globais para o F-TYPE são imensas,” explica Ian Hoban, Vehicle Line Director. “Por essa razão, o seu desenvolvimento representou não apenas um grande privilégio como também um enorme desafio”.

 

“Um desportivo Jaguar é mais do que velocidade absoluta, trata-se da sua agilidade, das suas reacções às solicitações do condutor, as respostas em milissegundos que criam uma ligação com o veículo. É este nível de resposta puro e previsível que permite ao condutor explorar todo o potencial e capacidades do veículo, bem como todas as suas próprias capacidades.

 

“Dos variados locais utilizados para testes destaca-se o nosso centro de desenvolvimento no Nürburgring Nordschleife – um circuito único pelas exigências a que submete os veículos. Além de ser um traçado muito rápido, é também muito exigente para as transmissões, o chassis e os travões, permitindo realmente explorar e testar até aos limites todas as possibilidades do F-TYPE. Ao testar exaustivamente os aspectos da performance do F-TYPE podemos concentrar-nos em conjugar todos num pacote integrado.”

 

4. Tornando os Desejos Realidade – O Processo de Design

 

“Este é o veículo que, como equipa, sempre quisemos construir,” explica Ian Callum Director of Design. “Foi sem dúvida um trabalho de equipa porque trabalhámos todos juntos, muito unidos, e tivemos uma ideia estética partilhada.

 

“Para começar, deixo que todos digam qual deverá ser o aspecto de um desportivo Jaguar. Obviamente, tenho as minhas próprias ideias, mas não as imponho aos outros. Isto é importante, porque as grandes ideias e produtos surgem assim.

 

“É um processo repetitivo, trata-se da resolução de problemas. Não apenas dos problemas práticos e funcionais, mas também como fazer com que esta linha funcione com esta outra ou esta forma com outra. Todo o processo é muito profundo, muito detalhado e começa nos primeiros esquiços.

 

“Como designers, penso que temos a obrigação de agradar e fazer as pessoas sorrir.”

 

 

 

RALIS NO BRASIL

 

Quinta e Sexta, dias decisivos para a definição da estratégia para o Rally Internacional de Erechim

A prova de Erechim é válida pela segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Velocidade e também pelos Campeonatos Sul-Americano e Gaúcho

As previsões são incertas, mas a grande possibilidade de chuva tanto no sábado (18) como no domingo (19) são um ponto determinante para equipes e pilotos na estratégia para a mais tradicional competição do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade, o Rally Internacional de Erechim (RS), que acontece neste final de semana, na cidade localizada na região da Serra Gaúcha.

Única etapa do Brasileiro realizada junto com uma prova válida pelo Campeonato Sul-Americano de Rally, este ano a competição volta a bater o recorde de participantes, com 93 carros, sendo 32 duplas estrangeiras, vindas da Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Equador. Disputado desde 1998, o Rally de Erechim também é reconhecido como a etapa mais bem produzida do certame continental da modalidade. Toda a produção do evento fica a cargo do Erechim Auto Esporte Clube que também realiza o Campeonato Gaúcho de Rally de Velocidade (que também terá a realização de uma etapa em Erechim).

Nesta quinta-feira (16), as equipes realizaram o reconhecimento do percurso, que consiste em duas passagens pelas especiais de sábado e de domingo (com carros normais e velocidade controlada por GPS da produção) com um total de 80 quilômetros cronometrados. A atividade causou boas trocas de informações nos bastidores do Parque de Apoio instalado na ACCIE - Associação Comercial, Cultura e Industrial de Erechim. Com a chuva do dia anterior, os trechos ficaram muito lisos e com a possível diminuição de temperatura durante a noite, é certo que a maioria dos concorrentes está se preparando para equipar seus carros com pneus de chuva. Porém, a dúvida ainda persiste com o sol desta quinta-feira. "É difícil se programar agora porque hoje (quinta) o tempo está seco, e se continuar assim, o ideal seria fazer a primeira especial com os pneus para piso seco. Mas os outros trechos estão com muito barro e o ideal já seria andar com os pneus de chuva", conta Maurício Neves, piloto e companheiro do navegador KZ Morales do carro XRC Peugeot da categoria 4x4.

Para Luís Tedesco, único piloto que participou de todas as 15 edições do Rally Internacional de Erechim, e que corre com o navegador Raphael Furtado a bordo de um Fiat Palio da categoria 4x2 Super, a escolha dos pneus não tem mistério. "Estamos no mês de chuva no sul do país e sempre teremos noites com neblinas e muita umidade. Independente da previsão, na parte da manhã os trechos sempre estarão lisos", lança seu prognóstico para o grupo de indecisos, Luís Tedesco.

Lucas Arnone piloto da dupla do Peugeot 207 que tem como navegador Felipe Costa arrisca ainda uma nova estratégia "Estamos decidindo ainda, mas poderemos largar com pneus para seco, com dois estepes de pneus de chuva. Depois da primeira especial trocamos para a tração dianteira do nosso carro", arrisca um dos mais talentosos e jovens pilotos do Brasileiro de Rally de Velocidade.

A programação dessa quinta termina com a grande festa da Largada Promocional no centro da cidade, que costuma ser acompanhada por um grande público. Está confirmada a presença do Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo. Na sexta de manhã, o ronco dos motores dos carros de competição ecoará no pátio da ACCIE a partir das 8h, quando se dará o início ao Shakedown, o último treino para o acerto final dos carros em um trecho de seis quilômetros. Às 10h acontece o Qualifying Stage, o treino de classificação para os carros 4x4, onde os 15 primeiros poderão escolher a colocação da largada de sábado. "E a primeira vez que utilizamos essa forma do regulamento do WRC - Mundial de Rali. Acho uma forma bem democrática", diz o presidente da Comissão Nacional de Rally, Djalma Neves. O ponto alto da programação de sexta-feira é o Super Prime marcado para as 18h00, quando competidores largam de lado a lado em duplas com um público de mais de 10 mil pessoas.


Programação do rally Internacional de Erechim 2013
Sexta-feira, 17 de maio
7h30min - Vistoria técnica e administrativa
8h - Início shakedown para carros de tração 4x4
10h - Largada do Qualifying Stage (mesma pista do shakedown)
12h - Início do shakedown para carros de tração 4x2
15h - Conferencia de imprensa com competidores
15h - Escolha da ordem de largada pelos tempos do Qualifying Stage
18h - Largada do Super Prime noturno

Sábado, dia 18 de maio
8h30min - Largada do primeiro carro na primeira especial do dia
13h26min - Largada do Super Prime
17h - Conferencia de imprensa com competidores

Domingo, 19 de maio
8h03min - Largada do primeiro carro na primeira especial do dia
13h - Rampa de premiação aos vencedores
13h30min - Conferencia final de imprensa com competidores
 

MERCEDES BENZ - GRAND CHALLENGE

 

Raphael Teixeira fará estreia pela equipe do cantor Gusttavo Lima na Mercedes-Benz Grand Challenge


Novo contratado da equipe Gusttavo Lima Racing/Rsports Racing competirá a partir da próxima etapa, em Curitiba, e com apoio do músico, apresenta carro neste final de semana em Rodeio de Jaguariúna

- A Rsports Racing tem mais um novo aliado na busca pelo título da temporada do Mercedes-Benz Grand Challenge, a Gusttavo Lima Racing.
Quem chega para completar o time, - que leva o nome do cantor sertanejo -, é o piloto Raphael Teixeira. Para anunciar o novo contratado, será feita uma exposição do carro do piloto no Jaguariúna Brahma Country Festival, onde Gusttavo Lima se apresenta neste sábado (18), a partir das 10h, no Red Park, Av. Antárctica, 1530 (Acesso pela Rod.SP-340, KM 130,5). O carro ficará exposto durante todo final de semana.

Empolgado, Raphael se diz feliz com o apoio. "A parceria com o Gusttavo Lima tem sido fundamental para a temporada 2013. Através dela, várias portas foram abertas e outras irão abrir. Sou muito grato à equipe Gusttavo Lima Racing/Rsports Racing", declarou.

A parceria com o cantor teve início na metade de 2012, e agora chega com força nesta temporada. "Eu tinha necessidade de me tornar profissional do automobilismo, e precisava fazer algo novo, que ninguém tinha feito. Percebendo a paixão do Gusttavo Lima por carros, e a interação da música com os esportes, propomos a parceria a ele", contou o piloto.

NOVO FOCO

Raphael quer aprender e somar no campeonato com essa oportunidade pela Gusttavo Lima Racing/Rsports Racing. "Casa nova, equipe nova. Espero sempre aprender e me adaptar o mais rápido possível, buscando sempre os melhores resultados. Claro que muita humildade e uma coisa de cada vez e tentar ganhar nosso espaço. Viemos para categoria para somar e é esse o nosso objetivo", garante o piloto Raphael.

A Rsports Racing tem sede em São Caetano do Sul, é uma equipe especializada na preparação de veículos de competição automobilística e equipamentos utilizados pelos pilotos nas provas da Mercedes-Benz Grand Challenge, Spyder Race e Campeonato Paulista de Turismo. Agora junta esforços com a Gusttavo Lima Racing na temporada 2013 do Campeonato Brasileiro de Gran Turismo / Mercedes-Benz Grand Challenge.

Para o chefe de equipe, Leandro Romera, a contratação é motivo de alegria. "Para mim é uma satisfação poder atender e efetivar essa contratação com a Gusttavo Lima Racing para fazer o gerenciamento técnico e logístico. Estou apostando bastante nessa parceria, o Raphael é um piloto que se mostrou muito competente nas provas que disputou", disse. "Estou satisfeito e bastante animado, nós já viemos de uma boa corrida no Circuito Anhembi (05 de maio), na primeira etapa, isso motivou a vinda deles para a Rsports Racing e a equipe Gusttavo Lima Racing a nos procurar", declarou.

Exposição e Lançamento - JAGUARIÚNA

O carro será apresentado durante todo o final de semana no Rodeio de Jaguariúna, e estará à disposição dos visitantes no estante da Corneta Ferramentas, um dos patrocinadores de Raphael Teixeira, que também marcará presença no local para realização de autógrafos. "Será uma excelente oportunidade de fazer interação com o púbico, da equipe, do cantor e patrocinador. Esse é um dos nossos focos, visibilidade das marcas que se associam ao projeto", relatou.

Raphael começou sua paixão pelo automobilismo ainda aos quatro anos, acompanhando corridas com o pai. Teve seu primeiro contato com o kart aos seis anos, mas teve sua estreia nas pistas apenas quando completou 18 anos. Teve experiências no rali de velocidade, onde conseguiu bons resultados, mas aposta que está voltando para onde realmente gosta: as pistas. "Vou buscar me consagrar no asfalto", finalizou.

O piloto Raphael Teixeira, equipe Gusttavo Lima Racing/Rsports Racing, conta com o patrocínio da Corneta Ferramentas e Pura Mania Denim Jeans. Mais informações pelo Facebook - Raphael Teixeira; Instagran e Twitter - @raphaelbrabus, @glracing.

Histórico:

2006- Campeonato Brasiliense de Turismo 1.600cc- 7º lugar
2009-Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade- 3º Lugar
2009- Copa Peugeot de Rally- 4º lugar
2010- Eleito Piloto Revelação Copa Peugeot
2010- Copa Peugeot 206- 5º lugar
2010- Mini Challenge- 7º lugar
2011- Marcas e Pilotos Centro Oeste
2012- Início Gusttavo Lima Racing, até agora foram duas provas de Marcas (Brasília e Goiânia), dois pódios.
2012- Testes na Fórmula Truck

Calendário - Mercedes-Benz Grand Challenge:

Etapa 1 - 05 de maio - Anhembi (SP)
Etapa 2 - 23 de junho - Curitiba (PR)
Etapa 3 - 28 de julho - Tarumã (RS)
Etapa 4 - 18 de agosto - Interlagos (SP)
Etapa 5 - 08 de setembro - Curitiba (PR)
Etapa 6 - 06 de outubro - Tarumã (RS)
Etapa 7 - 03 de novembro - Santa Cruz do Sul (RS)
Etapa 8 - 08 de dezembro - Interlagos (SP)


 

ARC SPORT EM TODAS AS FRENTES

 

Campeonato de Portugal de Ralis 2013

 

Rally Cidade de Guimarães

 

 

ARC SPORT EM TODAS AS FRENTES

 

Ricardo Moura estreia Skoda Fabia S2000 no asfalto

 

Adruzilo Lopes regressa com o Subaru Impreza R4

 

Joaquim Bernardes em Renault Clio R3 na luta pelo CPR2

 

Diogo Salvi é forte candidato no Open

 

 

 

Após o recente êxito alcançado no Sata Rallye Açores com o Bicampeão Ricardo Moura, a ARC Sport regressa ao Campeonato de Portugal de Ralis nas especiais de asfalto minhotas, com a responsabilidade de apoiar quatro equipas em diferentes presenças competitivas.

 

Depois do fantástico 3º lugar da geral e a posição de melhor português conquistados nos Açores, Ricardo Moura volta a ter António Costa como navegador, para iniciar o Skoda Fabia S2000 nos primeiros despiques de asfalto do CPR. Para o piloto açoriano, começa aqui uma nova e importante fase do campeonato.

 

Esta estreia do Skoda no asfalto, adivinha-se como mais um grande desafio. Se na terra tudo correu bem, com o conforto de conhecer os troços de São Miguel, agora no asfalto é mais uma estreia, com o desafio extra de não conhecer o rali, situação que é comum a todos os concorrentes, mas que dificulta o trabalho a um piloto que não conhece bem o comportamento do carro em asfalto. De qualquer forma, aguardamos o início da prova com tranquilidade, pois a nossa equipa fez tudo o que estava ao seu alcance para encarar este desafio com optimismo”, afirmou Ricardo Moura.

 

Para Adruzilo Lopes continua a ser difícil resistir ao apelo dos ralis. Depois de ter participado na exibição do Fafe Rally Sprint, o antigo campeão volta a tripular o Subaru Impreza R4 da ARC Sport no Rally Cidade de Guimarães, tendo Vasco Ferreira como navegador.

 

 

 

 

É sempre bom regressar, e estou bastante feliz por voltar a competir e por estar de novo inserido nesta equipa fantástica que é a ARC Sport. Vamos esperar que as especiais de Guimarães contribuam para mais um sucesso da nossa equipa”, afirmou Adruzilo Lopes.

 

Lutando por posições entre os primeiros no CPR2, Joaquim Bernardes e Pinho de Almeida estão confiantes das capacidades do Renault Clio R3 entre as viaturas de duas rodas motrizes.

 

É um carro com bastante potencial, e para mim, no asfalto, a adaptação é mais apurada. Com as indicações que tenho do carro, vou tentar manter o meu ritmo neste tipo de provas, embora este seja um rali com troços novos. Estou confiante que poderemos fazer uma boa prova”, disse Joaquim Bernardes.

 

Com uma excelente e muito competitiva lista de inscritos o Open de Ralis é mais um atraente ponto de interesse para este rali organizado pelo Targa Clube. Diogo Salvi e Paulo Babo são sempre candidatos a lugares de topo com o Mitsubishi Lancer Evo VIII.

 

A ARC Sport vai estar assim presente em todas as frentes deste Rally Cidade de Guimarães. Para a casa de Aguiar da Beira, este não deixa de ser mais um desafio importante.

 

Desejamos que corra tudo bem a todos os pilotos que estão com a ARC Sport, fazendo votos para que cada um deles consiga alcançar o resultado que mais ambicionam”, afirmou, com tranquilidade, Augusto Ramiro.

 

O Rally Cidade de Guimarães vai estar na estrada no próximo sábado, 18 de Maio, entre as 10h00 e as 18h45, contando com novo figurino e dez provas especiais de classificação.

 

 

 

 ARC Sport_-_Fafe_Rally_Sprint_-_Adruzilo_Lopes_03ARC Sport_-_Rali_Serras_de_Fafe_-_Diogo_Salvi__01ARC Sport_-_Rali_Serras_de_Fafe_-_Joaquim_Bernardes_02ARC Sport_-_Ricardo_Moura

 

CARLOS OLIVEIRA EM GUIMARÃES

 

“Carlos Oliveira confirma presença em Guimarães com Porsche 997 Gt3”

carlos oliveira

Como anunciado no inicio da temporada desportiva, o vimaranense Carlos Oliveira irá alinhar no Rallye Cidade de Guimarães/Targa Clube num possante Porsche 997 GT3.

Num rali onde é esperado muito público, Carlos Oliveira evoluiu assim para um novo carro, bastante mais competitivo, sendo ainda um carro que desperta muita atenção a feição no público e aficionados da modalidade.

Neste primeiro contacto com a nova montada, o piloto pretende acima de tudo evoluir e dar espectáculo, compensando todos os vimaranenses que se irão deslocar às estradas da cidade berço para assistir à prova.

Como nos refere o mesmo “A aposta no Porsche é sem dúvida um projeto muito interessante. Todo o carisma do carro, o interesse que gera no público é fantástico, pelo que isto por si só é uma mais-valia na divulgação dos nossos sponsors e da nossa equipa.

Esta primeira prova irá ser um grande desafio, pois é um carro com desempenho muito próprio que requer alguma adaptação onde iremos brevemente efetuar alguns testes para ter uma rápida adaptação e conhecimento do carro a fim de no dia da prova, rodarmos já com algum à vontade e ter condições para andar nos lugares da frente”.

Neste novo desafio, Carlos Oliveira volta a contar com o experiente navegador José Janela, com o qual já disputou o Rallye Serras de Fafe e o Fafe WRC Rally Sprint.

 

NOVO SEAT LEON SC

 

Novo SEAT Leon SC: Um ícone de design

 

 

 

Design elegante com proporções equilibradas
/ Mais desportivo e ágil
/ Motores TSI e TDI CR potentes e de elevada eficiência
/ Espaço interior de referência e capacidade de mala de 380 litros
/ À venda em Portugal a partir deste fium-de-semana
 O novo SEAT Leon SC está a chegar. É já este fim-de-semana que a
rede de concessionários da SEAT estará de portas abertas para assinalar a chegada do
modelo de 3 portas da gama do Leon.
Pela primeira vez a marca inclui uma carroçaria de três portas na gama do Leon, o modelo
que incorpora na perfeição a linguagem de design da SEAT, adicionando uma dose extra
de desportividade sem descurar a funcionalidade que requer a utilização quotidiana.
O novo Leon SC destaca-se pelo seu habitáculo espaçoso, com materiais e acabamentos
de qualidade, que acomoda facilmente todos os seus ocupantes, e pelo volume da mala
que mantém os valores do de 5 portas, 380 litros. Com uma carroçaria que mede 4,23
metros o novo Leon SC é um verdadeiro ícone de design com um carácter marcadamente
desportivo, graças a uma distância entre eixos que mede menos 35 mm que na versão de
5 portas.
A terceira geração do SEAT Leon é o resultado de um trabalho de desenvolvimento que
começou desde o zero. Tal como na versão anterior, o novo Leon representa o prazer de
conduzir um automóvel muito funcional. O novo Leon SC é o segundo membro da actual
família do Leon e foi apresentado pela primeira vez na última edição do Salão Automóvel
de Genebra.
O novo Leon é produzido nas instalações da SEAT em Martorell (Barcelona). Desde o seu
lançamento, em 1999, até agora, venderam-se aproximadamente 1.2 milhões de
unidades.
Todos os motores da gama do novo Leon SC têm injecção directa e turbo-alimentação. Os
motores TDI e TSI, que vão desde os 1.2 aos 2.0 litros de cilindrada, e têm entre 86 e 184
CV de potência e combinam dinamismo com destacada eficiência. Neste campo, de
destacar ainda o Leon 1.6 TDI CR com sistema Star/Stop, com um consumo ponderado de
apenas 3,8 litros e emissões de apenas 99 gramas de CO2.
O modelo compato surge pela primeira vez numa carroçaria de 3 portas

Tal como na versão de 5 portas, o Leon SC estará disponível nas versões Reference, Style e
FR.
Com a gama mais moderna de motorizações, um design único, um chassis perfeitamente
configurado, um moderno sistema de infoentretenimento e sistemas inteligentes de
assistência ao condutor, o Leon SC apresenta um elenco tecnológico variado e completo, e
tudo isto a um preço altamente competitivo.
O design: aspecto performante
O novo SEAT Leon SC é um veículo de proporções perfeitamente equilibradas que seduz à
primeira vista. Mesmo parado, transmite todo o seu dinamismo graças à relação
comprimento, altura e largura. Inspirado nos protótipos IBE, IBL e IBX, o novo compacto de
três portas engloba uma interpretação dinâmica da linguagem de design da SEAT. A
estética desportiva deste automóvel seduz de qualquer ângulo.
Os detalhes mais pequenos expressam o alto nível de qualidade aplicado no design e no
desenvolvimento do Leon SC, níveis alcançados por muito pouco fabricantes de
automóveis.
O design da janela traseira, cujo extremo inferior aponta para baixo, consegue estender
visualmente os 4,23 metros de comprimento da carroçaria.
A parte da frente do novo Leon SC também se caracteriza por um design emocional. Todas
as linhas convergem num único ponto quando se olha de frente. A forma nítida, estável e
geométrica de triângulo é um elemento fundamental e da linguagem de design da SEAT e
que se vê claramente em muitos elementos, como os faróis de Full LED que se integram
perfeitamente na silhueta escultural do Leon SC.
O interior: refinado e luminoso
O dinamismo do exterior também se reflecte no interior do novo SEAT Leon SC, onde se
destaca a qualidade dos materiais e a grande precisão de fabrico num ambiente luminoso.
A parte dianteira do habitáculo possui um design fluído. Todos os interruptores, botões e
controlos estão estrategicamente localizados para maior comodidade e de destacar ainda
a consola central, claramente orientada para o condutor.

Muitos elementos demonstram uma grande precisão no fabrico do novo Leon SC, como
por exemplo as saídas de ar, os controlos do sistema do ar condicionado e as formas
tridimensionais de alguns elementos. Todas as superfícies são suaves ao tacto e em
algumas versões as inserções de elementos cromados e em pele aumentam a sensação de
qualidade.
Soluções para guardar objectos
A funcionalidade e a flexibilidade foram dois aspetos chave no processo de criação do
novo Leon SC. Existem aproximadamente uma dezena de locais para guardar objectos
além dos cinco compartimentos nas portas, consola central, entre e à frente dos lugares
dianteiros.
Existe um grande espaço na consola central para guardar objectos diversos como chaves,
telemóvel, etc. Aqui também se encontram os pontos de conexão opcionais para ligar o
dispositivo multimédia (Aux-in, USB, cartão de memória SD e cabo para iPod) à rede do
veículo.
Assentos e porta-bagagens
Os assentos dianteiros do Leon SC são novos e apresentam uma posição desportiva e
baixa, ainda que seja possível regulá-los em altura. São mais envolventes e oferecem um
excelente apoio lateral na condução mais desportiva. O acolchoado dos bancos é de
poliuretano espumado altamente elástico e de alta densidade, pelo que são muito
cómodos e ergonómicos, especialmente confortáveis para viagens longas. Está disponível
uma grande variedade de tecidos, pele e alcântara.
De acordo com os critérios de segurança para os passageiros mais novos, o equipamento
de série inclui fixações Isofix e Top Tether para as cadeiras de criança. Graças a seu
design, as costas dos bancos traseiros pesa menos 15% menos que no modelo anterior.
A capacidade de carga do novo Leon é de 380 litros, idêntica ao volume da variante de
cinco portas. As costas dos bancos rebatem-se com muita facilidade e a partir da versão
Reference é possível conseguir uma configuração de 60:40. Uma vez rebatido, a superfície
quase plana tem um comprimento de 1.530 milímetros
O chassis: desportivo e confortável
Um dos fatores que contribui para distinguir o novo Leon SC é o caráter desportivo do
seu chassis. A suspensão garante um bom nível de conforto na rodagem enquanto que a
direção consegue manter-se fiel à sua trajetória.
O eixo dianteiro é um clássico McPherson. O Leon SC reage com precisão e agilidade às
voltas do volante e traça as curvas a alta velocidade. A direção eletromecânica trabalha
em função da velocidade do automóvel e, para além disso, absorve às irregularidades
do piso.

Nas versões equipadas com um motor até 150 CV, o eixo posterior do novo SEAT Leon
SC tem uma barra de torção. As variantes mais potentes estão equipadas com uma
suspensão multibraço que consegue separa as forças de apoio longitudinal das forças
de apoio lateral.
O novo Leon SC FR está equipado com o SEAT Drive Profile, que permite ao condutor
configurar as características da direção assistida, entrega de potência do motor e a
transmissão DSG em três posições: eco, confort e sport, para além da possibilidade de
configurá-las segundo as preferências do condutor. O SEAT Drive Profile no Leon SC FR
também regula o som do motor e a iluminação ambiente interior adapta-se a essa
configuração ao mudar o brilho dos LEDs montados nas portas: branco no confort, eco e
individual, e encarnado no sport.
O novo Leon SC também é uma referência no que toca à disponibilização de sistemas de
assistência ao condutor. O detetor de fadiga reconhece a concentração do condutor e
avisa-o da necessidade de fazer uma pausa. Dispõe também de uma câmara montada
atrás do espelho retrovisor que controla duas funções: o assistente de máximos que
muda automaticamente para médios quando deteta outra viatura em sentido contrário
ou luz suficiente e o assistente de faixa de rodagem, que faz pequenas correções na
direção assistida eletromecânica de modo a impedir que o condutor saia da sua faixa de
rodagem. Outro dos sistemas disponíveis no Leon SC é o sistema de travagem póscolisão.
Motores: eficientes e potentes
O novo SEAT Leon SC chega ao mercado com uma gama de motores potente e eficientes
TDI e TSI, que vão desde os 1.2 aos 2.0 litros de cilindrada. Todos os motores
apresentam injeção direta e turboalimentação, e foram desenvolvidos para gerar baixa
fricção interna e rápido aquecimento.
O novo modelo da Marca estará disponível com cinco motores a gasolina: 1.2 TSI de 86
CV e 105 CV; 1.4 TSI de 122 e 140 CV: e o 1.8 TSI de 180 CV, e quatro propulsores Diesel
com tecnologia common rail : 1.6 TDI de 90 e 105 CV e os 2.0 TDI de 150 e 184 CV.
Todos os motores incorporam o sistema start/stop e a função de recuperação de energia
de série, exceto o 1.6 TDI de 90 CV, o que resulta em reduzidos consumos e emissões.
Prova disso e são as baixas emissões de CO2 de praticamente toda a gama – abaixo dos
120 g/km.
Dependente da motorização, as diversas opções de caixas de velocidades vão desde as
manuais de 5 e 6 velocidades até à compacta caixa DSG de dupla embraiagem, que
varia entre 6 e 7 velocidades de modo suave e confortável em centésimos de segundos.
O novo Leon SC estará disponível nos concessionários na próxima primavera e será
produzido na fábrica da SEAT em Martorell (Barcelona), tal como a versão de cinco
portas.

 

GP CROSS PRO PORTUGAL

 

GP Cross Pro Portugal

De 17 a 19 de Maio

 

Hélder Rodrigues dá nota excelente às especiais

 

O GP Portugal de Enduro que amanhã arranca em Torres Vedras está a ser preparado até ao mais ínfimo pormenor por pilotos e equipas que desde a passada segunda-feira começaram a chegar à Região do Oeste, onde já está preparado o palco de um dos maiores eventos desportivos que este ano se realizam em Portugal.

Um dos nomes mais sonantes para o público português e que vai estar presente na prova é o de Hélder Rodrigues, atual piloto nº 1 da equipa Honda de Todo-o-Terreno. Com um passado brilhante no Enduro, onde em 2000 foi Campeão do Mundo Júnior e que por oito vezes foi Campeão Nacional, Hélder Rodrigues é pródigo em elogios às especiais delineadas pelo Clube Ecomotor para a jornada portuguesa do Mundial de Enduro.

“As especiais são ainda mais bonitas do que as do ano passado, mas mais difíceis e também mais técnicas. Cada uma delas faz bem jus ao seu nome. A Extreme Test é muito técnica e se chover vai ser mesmo muito difícil. Em princípio não será aqui que se vai discutir a prova, mas se chover essa situação poderá mudar. Já a Enduro Test é uma pura especial de Enduro. É longa com várias subidas e descidas, com valas e saltos, tem zonas que no caso de a chuva cair vão dificultar muito a tarefa dos pilotos.

 

 

 

 

 

 

A última especial de cada volta, a Cross Test, disputa-se numa verdadeira pista de motocross. Muitos saltos, alguns duplos e um traçado extremamente técnico. É uma verdadeira especial de Cross. Acho que o Clube Ecomotor montou uma excelente prova para os pilotos e com condições magníficas para os espectadores. Estou certo de que vai ser um espetáculo fora de série”, salienta Hélder Rodrigues.

Super Especial noturna a abrir o programa

O programa desportivo deste GP Portugal começa na noite de amanhã, sexta-feira, com uma especial noturna que promete ser um espetáculo muito interessante para o público. Tal como no ano passado esta especial vai ter lugar junto ao Paddock que fica instalado no Parque Regional de Exposições (Expotorres)

Nos dois dias seguintes a competição desenrola-se de forma ininterrupta ao longo de oito horas, com as hostilidades a começarem às nove da manhã, ao longo de um percurso com 35 quilómetros de extensão, que será percorrido por quatro vezes.GP Enduro_TorresVedras_04Hlder Rodrigues

 

DUNLOP A POSTOS PARA LE MANS

 

DUNLOP A POSTOS PARA O GRANDE PRÉMIO LE MANS

 

Marca escolhe gama de pneus mais macios para maior tração na pista francesa

Le Mans está preparada para receber a quarta prova do Campeonato do Mundo de MotoGP. Para este Grande Prémio, onde a icónica ponte Dunlop vai ser protagonista, a marca optou pela gama de pneus mais macios, apostando na aderência em Moto2 e Moto3.

 

Depois da chuva do ano passado e a baixa aderência causada pela mesma, os pilotos anseiam por um piso seco.

 

Para garantir uma melhor tração, a Dunlop escolheu a gama de pneus mais macios. Na Moto2, para o pneu dianteiro vão estar disponíveis as opções usadas em Jerez – os compostos ‘302’ suaves e '345’ médios – enquanto para o pneu traseiro, os pilotos podem escolher entre o '3854' mais suave e o '3757' com maior resistência a altas temperaturas, mesmo quando são ultrapassados os 35º C.

 

Para a Moto3, a Dunlop atribuiu o 'M' médio e o 'H' duro ao pneu dianteiro e 'S' suave e 'M' médio ao pneu traseiro. No entanto, e porque o circuito Le Mans está sujeito às mais variadas condições climatéricas, caso seja necessário, os pneus de chuva vão estar disponíveis.

 

Na Moto2, em Jerez, Esteve Rabat conquistou pela primeira vez a "pole", a sua primeira vitória da carreira ao bater o recorde da pista até então. Rabat é um dos seis pilotos que ficaram no pódio nos três Grandes Prémios anteriores. Nenhum piloto de Moto2 terminou no Top 3 em todas as corridas, enquanto em Moto3 Viñales e Salom conquistaram esse feito.

 

Clinton Howe, Director General de Operaciones de Dunlop da Moto2 defende: “Jerez foi um grande sucesso. Os tempos foram muito consistentes, tanto na Moto2 como na Moto3. Foi ótimo assistir ao fantástico desempenho do Rabat. Para Le Mans tivemos em consideração as condições meteorológicas, o nosso grande problema e algo que não podemos controlar. O frio não é bom para os pilotos porque faz com que haja muito pouca aderência na pista. Apesar dos pneus de chuva desempenharem as suas funções, para os pilotos este circuito revela-se mais difícil que a maioria dos outros circuitos. O calor é bem mais agradável para todos.”

Sobre a Dunlop

 

A Dunlop é um dos maiores fabricantes de pneus para motos com um impressionante currículo de sucessos no motociclismo. A vasta experiência competitiva da Dunlop proporcionou o desenvolvimento de tecnologias inovadoras para pneus concebidos para o uso no dia-a-dia. Sempre com o objetivo de transmitir total confiança aos motociclistas, a Dunlop oferece a todos os tipos de motociclistas o desempenho e a durabilidade das mais recentes tecnologias de pneus. Em 2013 celebra-se o 125º aniversário da Dunlop e a criação do pneu pela mão do nosso fundador.

 GP Le_Mans_452004GP Le_Mans_452318

 

FIESTA - O MAIS VENDIDO NO SEGMENTO

 

O Ford Fiesta, o Mais Vendido no Seu Segmento na Europa no Primeiro Trimestre de 2013, Vende Uma Unidade a Cada Dois Minutos

 

  • O novo Ford Fiesta foi o veículo compacto mais vendido na Europa em Março e durante o primeiro trimestre de 2013 e o segundo mais vendido em termos gerais em toda a Europa, segundo os dados divulgados pela JATO Dynamics*

 

  • Os europeus compraram um novo Fiesta a cada dois minutos. A Ford vendeu mais de 41.600 Fiesta em Março e mais de 77.800 no primeiro trimestre de 2013, segundo a JATO

 

  • A quota de mercado do Fiesta no segmento de veículos compactos aumentou 1,2 pontos percentuais em Março nos 19 mercados tradicionais da Ford

 

  • Um em cada quatro Fiesta vendidos este ano está equipado com o galardoado motor EcoBoost 1.0 litros e 60% do total incorporam o sistema SYNC com Assistência de Emergência

 

 

New Ford_Fiesta O novo Ford Fiesta foi o veículo compacto mais vendido em Março e durante os três primeiros meses de 2013, segundo os dados mais recentes do líder mundial fornecedor de dados e inteligência da indústria automóvel, a JATO Dynamics*.

 

Os clientes europeus adquiriram um Fiesta a um ritmo de um em cada 100 segundos durante o primeiro trimestre de 2013, num total de 41.600 em Março e 77.800 durante os primeiros três meses do corrente ano, 14.000 unidades mais que o seu rival mais próximo, segundo a JATO.

 

Se se estacionasse em linha todos os Fiesta vendidos durante o primeiro trimestre, tal representaria o equivalente a 770 voltas a uma pista olímpica de atletismo com 400 metros.

 

“Com este ritmo de vendas é evidente que o nosso novo Fiesta acertou em pleno no gosto dos clientes europeus de veículos compactos”, assegura Roelant de Waard, vice-presidente de Marketing, Vendas e Serviço da Ford Europa. “O segmento de veículos compactos está, provavelmente, mais competitivo que nunca e o novo Fiesta está a ganhar quota de mercado e novos clientes graças ao seu design, tecnologia e dinâmica de condução”.

 

A quota de mercado do Fiesta, nas vendas a particulares, aumentou 1,2 pontos percentuais dentro do seu segmento em Março**. As encomendas dos clientes também aumentaram 8% no primeiro trimestre, quando comparado com igual período do ano anterior.

 

O novo Fiesta oferece sete opções de motorização que contam com emissões de CO2 abaixo dos 100g/km***, incluindo o motor 1.0 EcoBoost, o “International Engine of the Year” 2012. Um quarto dos Fiesta vendidos este ano na Europa estavam equipados com o motor 1.0 EcoBoost.

 

O novo Fiesta conta também com um design exterior dinâmico e interiores renovados em termos de desenho, acabamentos e ergonomia, para além de incorporar o Ford MyKey que permite a configuração de determinados parâmetros de segurança dependendo da pessoa que está ao volante.

 

Igualmente disponível no novo Fiesta está o sistema Ford SYNC de conectividade a bordo e activado por voz que inclui a Assistência de Emergência, tecnologia que avisa os serviços locais de emergência da ocorrência de um acidente em 26 idiomas distintos, falados em 40 regiões europeias. 60% dos novos Fiesta encomendados nos primeiros quatro meses do ano contam com este sistema premiado com o galardão EuroNCAP Advanced.

 

A cor mais popular até ao momento é o branco – Frozen White -, eleito por 23% dos clientes (que chega aos 40% na Grécia), seguido do preto (Panther Black) e do cinza prata (Moondust Silver); 55% dos compradores de Fiesta optaram pelos interiores em tom escuro (Charcoal Black), onde se incluem os 84% de clientes britânicos.

 

No início deste ano o Fiesta foi nomeado pela Polk, a empresa líder em dados e tendências do sector automóvel, como o subcompacto mais vendido em todo o mundo em 2012, com 723.130 matrículas. Também foi o compacto mais vendido na Europa durante 2012, segundo a JATO Dynamics, com 306.405 unidades adquiridas por compradores no velho continente.

 

Em Portugal foram transaccionadas 572 unidades do novo Fiesta nos primeiros quatro meses deste ano.

# # #

 

* Os resultados da JATO Dynamics têm por base a informação disponibilizada pela JATO Consult, o serviço de consultoria à medida da empresa. Os números têm baseiam-se em 30 países europeus. Mais informação em www.jato.com

 

** Nos 19 mercados europeus monitorizados pela Ford; aumento está ajustado à indústria

 

*** Os valores de consumo de combustível e emissões de CO2 são medidos de acordo com os requisitos técnicos e especificações da versão mais recente da Norma Europeia (EC) 715/2007. Os resultados podem diferir dos valores de economia de combustível noutras regiões do mundo devido aos diferentes ciclos de condução e regulamentos em uso nesses mercados.

 

# # #

 

Sobre a Ford Motor Company
A Ford Motor Company, empresa líder da indústria automóvel global, com sede em Dearborn, Michigan (EUA), produz e distribui automóveis em seis continentes. Com aproximadamente 175.000 empregados e 65 fábricas em todo o mundo, as marcas automóveis da empresa incluem Ford e Lincoln. A companhia presta serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company. Para mais informações sobre os produtos Ford, por favor consulte www.ford.com.

 

A Ford Europa é responsável por produzir, comercializar e assistir os veículos da marca Ford em 50 mercados e emprega aproximadamente 47,000 trabalhadores nas suas instalações e aproximadamente 69,000 incluindo as ‘joint-ventures’. Em conjunto com a Ford Motor Credit Company, as operações da Ford Europa incluem a Divisão de Serviço ao Cliente e 24 instalações fabris (15 detidas integralmente ou instalações em ‘joint-ventures’ consolidadas e 9 em 'joint-ventures' não consolidadas). Foi em 1903 que os primeiros veículos Ford foram transportados para a Europa, no mesmo ano em que a Ford Motor Company foi fundada. A produção europeia iniciou-se em 1911.

 

NISSAN 370 Z NISMO

 

NISSAN 370Z NISMO

ESTREIA-SE NO RALI GUMBALL 3000 DE 2013

  • O próximo automóvel de estrada da Nismo tem a sua estreia dinâmica
  • Uma equipa da L'Ecurie e da INTERSECTION Magazine vai conduzir o Z Nismo neste encontro
  • O evento de sete dias e 3.000 milhas atravessa 13 países Europeus
  • O novo Nissan 370Z Nismo possui 344cv e chassis com melhoramentos desenvolvidos pela Nismo
  • É esperado mais de um milhão de fãs a assistir ao longo da prova

 

Este é o tipo de viagem com que os entusiastas dos automóveis de alta performance sonham: uma aventura ao volante durante uma semana e 3.000 milhas (5.000 km), através de 13 países e num dos mais esperados automóveis desportivos de 2013.

 

A Nissan, em parceria com a editora de L'Ecurie e a INTERSECTION Magazine participam no Rali Gumball 3000 de 2013 – uma parada pan-europeia, não competitiva dos automóveis mais emocionantes e desejáveis do mundo – que começa em Copenhaga a 18 de Maio 2013.

 

A participação da Nissan vai permitir aos milhões de espectadores esperados ao longo da rota um primeiro vislumbre do emocionante novo Nissan 370Z Nismo em acção. O Gumball possui uma enorme tradição, tornando-se assim uma excelente plataforma para demonstrar o desempenho da era digital da Nismo pelas estradas da Europa.

 

O Gumball 3000 começa a 18 de Maio em Copenhaga e termina a 25 de Maio no Mónaco, na altura do Grande Prémio de Fórmula 1 do principado.

 image004

 

JET SKI NO BRASIL

 

ISRAEL PEREIRA DEFENDE A LIDERANÇA

NO 26º BRASILEIRO DE MOTO AQUÁTICA
 A gaúcho de Guaíba estará competindo de 30 de maio a 2 de junho, na segunda e terceiras etapas, na Represa de Furnas, em Boa Esperança, no Sul de Minas Gerais.

 O gaúcho Israel Pereira, de Guaíba, defende a liderança na categoria Super Course Turbo GP, no 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski), que tem a segunda e terceira etapas programadas para o período de 30 de maio a 2 de junho, na Represa de Furnas, Boa Esperança (MG). A competição, após as quatro etapas programadas, também definirá os pilotos que terão direito à vaga no 32º Campeonato Mundial, que será disputado de 5 a 13 de outubro, em Lake Havasu, no Arizona (EUA).

Pereira vem sem preparando intensivamente para essas duas etapas do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski). Inclusive disputou uma competição na Bolívia nos dias 27 e 28 de abril, que também serviu de treinamento para as disputas em Boa Esperança. Para ele é fundamental conseguir bons resultados nas baterias para terminar as duas etapas bem classificado e chegar à final mais tranquilo.

O gaúcho também disputa a categoria Runabout Turbo Stock, que ocupa a terceira colocação, atrás dos paulistas Denísio Casarini Filho e Reinaldo Cangueiro.  “Meu objetivo na primeira etapa era ter vencido nas duas categorias, mas não foi possível. Agora estamos trabalhando no equipamento para que o rendimento seja melhor em Boa Esperança”, acrescentou.

A Represa de Furnas, em Boa Esperança, onde será disputada pela 16ª vez consecutiva, uma etapa do Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski), recebeu elogios de Pereira. “A represa é grande, permite a montagem de um bom circuito, com toda segurança e tem um público que prestigia e comparece em grande número. A única dificuldade para nós, do Rio Grande do Sul, é a distância”, argumentou.

A segunda e terceira etapas do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski) é uma realização da BJSA - Associação Brasileira de Jet Ski, com homologação da IJSBA - International Jet Sports Boating Association. Produção - CPM7 Full Promotion. Patrocínio ­ Prefeitura de Boa Esperança e Câmara Municipal. Apoio - CASARINI SEA-DOO / BRP, YAMAHA DO BRASIL, KAWASAKI DO BRASIL, JET TRACTION, FULL POWER Energy Drink, 51 Ice, Vinhos Salton, Revista BOAT Shopping, Photojetski e site Bombarco. O evento conta com a supervisão da Marinha do Brasil e Corpo de Bombeiros.

 


israel pereira
 

EDP COOL JAZZ

HeaderParty da 10ª Edição do edpcooljazz com promoção especial dos concertos de Lee Fields e Escort

Funky, soul e disco nos 10 anos do edpcooljazz

Quem tiver um bilhete de qualquer um dos concertos deste ano do edpcooljazz pode participar na festa comemorativa dos 10 anos e assistir, por metade do preço, aos concertos de Lee Fields and The Expressions e dos Escort, numa noite de festa onde é proibido não dançar.

Oeiras, 16 de maio de 2013 – Quem comprar um bilhete para qualquer um dos concertos do edpcooljazz poderá adquirir com 50% de desconto o bilhete dos concertos da noite de 21 de julho, que junta duas das grandes referências mundiais da Soul Music e do Disco Sound: Lee Fields and The Expressions e Escort.

Esta foi a noite escolhida para a celebração da 10ª edição deste conceituado evento musical, que irá assim proporcionar a todos os espetadores de todos os concertos do edpcooljazz a possibilidade de fazerem parte de uma das mais animadas noites do festival e onde a palavra de ordem será dançar.

Os bilhetes para esta noite poderão ser adquiridos nas lojas da rede Ticketline, CTT e Blueticket, não estando disponível a sua venda online, uma vez que é obrigatória a apresentação de um bilhete já adquirido.

A 10ª edição do edpcooljazz abre deste modo um momento de celebração no magnífico espaço dos Jardins do Marquês de Pombal ao som da Soul, do Funky e do Disco.



Segundo Karla Campos, mentora do edpcooljazz, “depois de estudar a possibilidade de criar uma festa comemorativa dos 10 anos, concluímos que esta seria a noite mais adequada para que todos os espetadores desta edição do evento pudessem sentir ainda mais o espírito do edpcooljazz. Nesta noite os ingredientes de festa já existiam, ou seja, o som “cool” e “funky”dos anos 70 e o maravilhoso espaço verde. É uma noite que todos os edpcooljazzers não vão querer perder”.

No ambiente intimista destes jardins, e com a energia e o groove destes artistas, a 10ª edição do edpcooljazz, que já contempla outros nomes fortes como John Legend, Jamie Cullum, Diana Krall, Ana Moura, Luisa Sobral, Rufus Wainwright, Djavan e Maria Gadú, vai garantidamente aquecer a agenda cultural de julho.

Lee Fields é um dos poucos artistas dos finais de 60 que ainda se mantém ativo na Soul music. Passados 43 anos de carreira discográfica, com obras lançadas em 12 editoras diferentes e tours à volta de todo o mundo, a sua carismática voz rouca está melhor que nunca e a música que está a fazer atualmente é considerada a melhor da sua carreira.



Com uma associação inevitável, a todos os níveis, ao grande James Brown, Lee Fields, tem feito de tudo, desde o estilo funk do “godfather” ao blues e à soul, passando por colaborações com o famoso produtor e DJ Martin Solveig. Lee Fields, que será acompanhado dos Expressions, é um artista bem ao estilo “cool jazz” para uma noite que culminará em grande festa, com a atuação dos carismáticos Escort.

Os Escort são grandes. Literalmente. São 17 membros em palco, liderados pela vocalista Adeline Michèle, que recriam uma discoteca dos anos 70 com um disco sound contagiante, do melhor que se faz atualmente.

Nascidos em 2006, conquistaram imediatamente as pistas de dança com os temas "Starlight" e "All Through The Night", recriando o estilo clássico do disco sound. As suas atuações ao vivo tornaram-se famosas, numa época em que os computadores e máquinas tomam conta das pistas de dança. Grandes canções, excelente produção e brilhantes músicos fazem dos Escort uma banda pop que cria algumas das melhores músicas disco de sempre e que ganha vida no palco, o seu habitat natural.

Com o seu álbum de estreia lançado em 2011, e editado recentemente em remisturas, os Escort são hoje uma banda-pop em ascensão, aclamados pelas maiores publicações internacionais. A Rolling Stone considerou-o o 40º melhor álbum de 2012.

Video

 

EXTREME SAILING

 

SpeedDream, a busca por monocasco mais rápido do mundo, somado à conta de warm-up para Istambul
- Assista ao último episódio da série de TV oficial apresentado pela dupla medalhista de ouro olímpico Shirley Robertson e trouxe para você a partir Act 2 Singapore aqui
- Duas entradas mais eventos single 'curinga' foram concedidas e serão anunciados nas próximas semanas
Equipe Tilt, a equipe suíça selecionado para a Copa do Red Bull Youth America anunciou a sua participação nas próximas duas Atos do Extreme Sailing Series a ser encenado em Istambul, Turquia (20-23 de junho) e Porto, Portugal (25-28 julho ) como a turnê mundial de volta para a Europa para os meses de verão. Outra novidade para a série é SpeedDream, um ambicioso projeto que visa construir o mundo monocasco mais rápido, e vai se juntar ao NeilPryde Windsurf Corrida Series como atos de aquecimento.
Desde qualificação da Equipe Tilt para a Copa América da Juventude, a equipe de jovens marinheiros embarcaram em um programa de treinamento exigente que inclui corridas em diferentes classes multicascos de alto desempenho, incluindo a Decisão 35, M2 e Extreme 40. Apenas na semana passada, a equipe disputou o primeiro evento Troféu Vulcain da temporada onde eles vieram contra os extremos de 40 tripulações e seus compatriotas suíços a bordo Alinghi e Realteam pela primeira vez. Lucien Cujean, as equipes de capitão, que começou multicascos à vela, em 2007, ao lado de lenda no mar Alain Gautier, ele próprio um ex-Extrema 40 leme, comentou: "As próximas Atos Extreme Sailing Series em Istambul e Porto são uma grande oportunidade para nós e perfeito para nos prepararmos da melhor forma possível para o nosso objetivo final, ganhar a Copa do Red Bull Juventude da América. O Extreme Sailing Series tem alguns dos melhores velejadores multicascos no mundo e para nós será uma grande oportunidade de competir ao lado desses velejadores muito talentosos. É também um novo formato de corridas que terão de se adaptar rapidamente para. Então, nós temos um grande aprendizado pela frente. "

Equipe Tilt corrida na D35 de alta performance © Loris von Siebenthal-myimage.ch
Cujean será acompanhado por Jocelyn Keller como tático, Jeremy Bachelin vela grande aparador, Thomas Mermod proa trimmer, com a posição do arqueiro ainda a ser decidido entre Mikis Psarosfaghis e Jonas Schagen. Bem como dando Equipe Tilt a chance de algum treinamento multihull valioso, juntando-se o Extreme Sailing Series também lhes dará a oportunidade de dimensionar a competição da Copa do Kiwi Youth América contingente onboard GAC Pindar, liderada por William Tiller.
Como parte do contínuo desenvolvimento do programa de entretenimento da série, SpeedDream irá adicionar um novo elemento interessante para o VIP e público em Istambul. Como parte da busca projetos para construção monocasco mais rápido do mundo, SpeedDream integraram algumas de suas idéias de design inovadores, como a quilha de vôo, onda de proa piercing e saiu do casco, em um protótipo de 27 metros de altura e Cam Lewis, um do mundo marinheiros mais célebres como o primeiro titular do cobiçado Troféu Júlio Verne e vencedor da Copa América 1988, estarão no banco do motorista demo vela do barco e trazer altas velocidades e emoção ao evento em Istambul.

SpeedDream adicionada à conta warm-up para o Act 4, Istanbul © Tara Roberts
Reconhecendo que o recorde é tanto sobre encontrar as pessoas certas, pois é sobre idéias de design radical, a equipe SpeedDream sentir que chegando ao cerne da competitividade costeira de corrida onde os melhores velejadores competem é um ajuste natural para eles. "Nós apreciamos plenamente que se estamos em busca de alguns registros globais que vamos precisar de recrutar alguns melhores velejadores especialmente aqueles que são usados ​​para altas velocidades", disse o Líder do Projeto Vlad Murnikov. "É evidente que os marinheiros que competem Extreme 40 em tal competição perto de alta velocidade estão entre os melhores do mundo, e queremos apresentá-los ao conceito SpeedDream e ver como todos nós podemos trabalhar juntos para definir alguns registros e ampliar o interesse geral na vela. "
Para mais informações sobre SpeedDream clique aqui.
Equipe Lista de Tripulantes Tilt
Posição / Crew / Nacionalidade
Skipper / Helmsan: Lucien Cujean (SUI)
Estrategista: Jocelyn Keller (SUI)
Vela grande Trimmer: Jeremy Bachelin (SUI)
Vela de proa Trimmer: Thomas Mermod (SUI)
Bowman: Mikis Psaarosfaghis / Jonas Schagen (SUI)Team Tilt_Pirelli-760x504

 

CAM KART CHALLENGE

 

CAM KART CHALLENGE 2013 – TROFÉU REGIONAL NORTE PROVA 1

 

NO DIA DA MÃE OS PILOTOS ACADEMIA CAM KART MOSTRARAM A SUA GARRA

Afonso FerreiraDavid FigueiredoDesfile Kart_Falperra_-1Duarte Ferreiramariana1

Os jovens pilotos empenharam-se no 5 de maio para presentear as mães com uma boa prestação na modalidade que praticam. As vitórias foram por isso menos importantes nesse dia, valendo sobretudo a atitude em pista para potenciar o orgulho de quem lhes deu a vida

Na primeira prova do CPK, realizada há cerca de três semanas, no Bombarral, equipas e concorrentes da categoria CADETE tiveram na corrida final como vencedores o piloto Espanhol Luís Manzanosecundado pelos pilotos André Quaresma e Rúben Silva 2º e terceiro classificado respectivamente. Já aqui o piloto de Braga e estreante na categoria Cadete Afonso Ferreira, foi nas corridas o mais rápido em pista, mas infortúnios nos processos de partida impediram-no de lutar pelos lugares cimeiros.

Agora nesta 1ª prova do Trofeu Regional Norte, na categoria Cadete, o lugar mais alto do pódio ficou na posse de Afonso Ferreira. O piloto bracarense dominou a prova por completo vencendo as três corridas, tendo apenas na corrida final de resistir, nas voltas iniciais, às investidas de Mariana Machado que conquistou, com todo o mérito, a segunda posição. Na luta pelo terceiro lugar, José Alexandre Sousa levou a melhor sobre Duarte Santos, enquanto José Diogo Sousa resistiu aos ‘ataques’  de Dinis Pires para encerrar o ‘top-five’. O juvenil João Pires também integrou o pelotão da categoria Cadete, fazendo uma prova a ‘solo’ face à falta de participantes.

Na categoria Iniciação, David Figueiredo foi o mais rápido nos cronometrados, mas na primeira manga de qualificação Duarte Ferreira surpreendeu o piloto vimaranense, sendo o primeiro a cruzar a meta, tendo Figueiredo garantido o segundo lugar, à frente de Gonçalo Barroso e Filipe Sousa. Na segunda manga, Figueiredo e Ferreira tocaram-se na primeira volta e Sousa aproveitou da melhor forma para assumir o comando até final, tendo Ferreira, Figueiredo e Barroso terminado nas posições seguintes.

Largando da terceira posição para a final, Figueiredo rapidamente passou para a liderança, mas na última volta viria a ceder em definitivo o comando para Duarte Ferreira. O piloto de Guimarães acabou por terminar na segunda posição, à frente de Barroso e Sousa.

Classificação

 

Categoria Iniciação

Final: 1º Duarte Ferreira, 6 voltas, em 9m31,235s; 2º David Figueiredo, a 0,312s; 3º Gonçalo Barroso, a 19,065s; 4º Filipe Sousa, a 33,427s. Volta mais rápida: D. Figueiredo, 1m32,297s. Pole-position. D. Ferreira. Treinos Cronometrados: D. Figueiredo, 1m33,328s.

Nota: Todos os Karts equipados com motores Honda e chassis Birel.

 

Categoria Cadete

Final: 1º Afonso Ferreira (Birel), 11 voltas, em 11m51,321s; 2ª Mariana Machado (RK), a 2,875s; 3º José Alexandre Sousa (Praga), a 27,756s; 4º Duarte Santos (Birel), a 27,878s; 5º José Diogo Sousa (Birel), a 57,048s; 6º Dinis Pires (Birel), a 57,671s. Volta mais rápida: A. Ferreira, 1m03,860s. Pole-position: A. Ferreira. Treinos Cronometrados: A. Ferreira, 1m03,555s. O juvenil João Pires (Briel) completou as 11 voltas em 11m46,321s e estabeleceu a volta mais rápida em 1m02,960s, enquanto nos treinos cronometrados assinou a marca de 1m01,937s.

Nota: Todos os Karts equipados com motores Iame.

A segunda prova deste Trofeu Regional Norte está agendada para 27 de Julhopróximo.

Cumprida a primeira fase do CAM KartChallenge 2013 – com a realização do Troféu de Inverno – arrancou agora a segunda etapa da competição, o Troféu Regional Norte, constituído por quatro provas, sob a organização do Clube Automóvel do Minho (CAM).

Quem não participou no Troféu de Inverno, pode agora alinhar no ‘Regional Norte’, sendo um troféu distinto e encarado por alguns pilotos e equipas como uma forma de preparação para as provas do Campeonato de Portugal de Karting 2013 (CPK) – dada a fórmula de competição e material utilizado –, mas sobretudo para treinar para a Taça de Portugal, dado que esta época a festa do karting nacional terá lugar no Kartódromo Internacional de Braga, nos dias 26 e 27 de Outubro. Quem entender pode também participar apenas em algumas provas.

ACADEMIA CAM KART NA 34ª  RAMPA INTERNACIONAL DA FALPERRA

Na Intervalo entre Subidas de Sábado e Domingo da 34ª  RAMPA INTERNACIONAL DA FALPERRA desfilaram os pequenos pilotos de 6 a 8 anos da Academia CAM KART.

Trata-se de uma Academia que usando o Karting como ferramenta, conduz ao desenvolvimento Psico-Motor das crianças num crescimento sustentado em valores da Competitividade, Camaradagem, Sentido de Responsabilidade Social, Apetência para assumir riscos, desenvolvendo-lhe um forte sentido de trabalho em equipa como forma de se poder vir a obter resultados.

 

Legendas:

Foto Principal.jpg: Por ser Dia da Mãe, foram estas que entregaram os prémios aos filhos e em troca receberam uma flor

Afonso Ferreira.jpg: Afonso Ferreira dominou por completo a categoria Cadete

Maria Machado.jpg: Mariana Machado ainda ‘incomodou’ Afonso Ferreira, mas acabou por ser segunda classificada

Duarte Ferreira.jpg: Duarte Ferreira teve de se esforçar muito para vencer na categoria Iniciação

David Figueiredo.jpg: David Figueiredo perdeu a liderança na última volta, mas foi o autor da volta mais rápida

 

Desfile Kart Falperra -1.jpg: Afonso Ferreira Adrian Malheiro e Rodrigo Correia prontos para o desfile

 

TOYOTA E LEXUS EM NURBURGRING

 

Toyota GT86 e Lexus LFA a postos para ganhar nas 24h de Nurburgring 2013

•    GAZOO Racing presente com dois Toyota GT86 e um Lexus LFA com o objetivo de ganhar nas respetivas categorias
•    Equipa Toyota Swiss Racing compete com três Toyota GT86
•    Toyota Motorsport (TMG) assiste sete Toyota GT86 CS-V3


A 41ª edição das 24h de Nurburgring ADAC vai marcar a 17ª participação da equipa Toyota GAZOO Racing no circuito alemão. A Toyota Motor Corporation (TMC), que tem como lema construir melhores carros, tem como objetivo colocar produtos e colaboradores numa das mais difíceis corridas de endurance de 24h, ao longo dos 25 quilómetros do percurso de Nurburgring Nordschleife.

Os colaboradores que vão participar com a GAZOO – incluindo pilotos, engenheiros e mecânicos – fazem parte da TMC, com trabalhos convencionais no Japão. Proporcionar aos colaboradores Toyota entrar no ritmo de competição e assistir a todos os desafios de uma participação num circuito constitui uma mais valia para os engenheiros e técnicos responsáveis pelo desenvolvimento de produtos que vão aprimorar os seus conhecimentos, para que possam superar as expectativas dos clientes.
  
Para além do Lexus LFA (que vai integrar a classe SP8), a GAZOO Racing vai entrar com dois Toyota GT86 (na classe SP3). Integrados na equipa, vão estar os pilotos de testes responsáveis pelo desenvolvimento de veículos na TMC.

Na edição passada, a GAZOO Racing saiu vencedora em ambas as classes, SP8 e SP3.

Com o arranque do Troféu VLN em Nurburgirng, no início do ano, ambos os modelos demonstraram elevada competitividade com uma vitória e um segundo posto do Lexus LFA e duas subidas ao pódio dos GT86.

A equipa Toyota Swiss Racing vai juntar-se à equipa GAZOO Racing no lendário circuito “encaixado” nas montanhas de Eifel, com três Toyota GT86 preparados para a classe V3. A Swiss Racing obteve uma impressionante vitória logo no ano de estreia, tendo sido os melhores na classe nas 24h de Nubrugring de 2012.

A TMG vai assitir os 7 TMG GT86 CS-V3 na edição 2013, assim como, fornecer e dar apoio às equipas Swiss Racing, Dörr Motorsport e MSC-Rh¨n c. V. im ADAC.

O GT86 de tração traseira de 200 cavalos foi preparado para a classe V3, tendo como base o modelo de série, uma excelente base para criar um carro divertido de conduzir e com baixos custos de utilização, mesmo num dos circuitos mais exigentes do mundo.

Graças ao profundo conhecimento do desporto automóvel, a TMG utiliza o GT86 de série para preparar a variante CS-V3 que sofre alteração no escape, nas suspensões, nos travões, além de terem sido colocados reforços no chassis e otimizada a distribuição de pesos próprios para a competição.

As 24h de Nurburgring ADAC 2013 prometem um fim-de-semana muito animado, com mais de 200 participações que vão enfrentar os 25 quilómetros de extensão do circuito de Nordscheleife e parte do Circuito de Nurburgring.

24h Nürburgring ADAC:

17 Maio  (Sexta-feira)     
13:25 – 14:55    Treinos livres
18:35 – 22:30    Qualificação 1
18 Maio (Sábado)    
10:20 – 12:20    Qualificação 2
16:50 – 17:45    Qualificação do Top 40
19 Maio (Domingo)   
16:00     Início da corrida
20 Maio (Segunda-feira)
16:00    Fim de corrida


Página Toyota Swiss Racing Facebook: www.facebook.com/toyota switzerland

Sigam toda a ação de cobertura em direto da Toyota Europa em: Toyota Europe Blog (blog.toyota.eu) e no Twitter (@toyota_europe, @Toyota_EU, @Lexus_EU and @lexuseurope)


2013nur 862013nur lfaTAG 1TAG 4
 

TEAM NEVES DE CARVALHO

 

Team Neves de Carvalho

Mariana e Xana prosseguem programa no Rali de Guimarães

É já este fim-de-semana que a dupla Mariana Neves de Carvalho e Xana Santos regressam à ação no Campeonato Open de Ralis, para disputarem o Rali Cidade de Guimarães / Targa Clube, uma prova que também pontua para o Campeonato de Portugal da especialidade.

A jornada vimaranense é uma estreia absoluta no calendário, e esta prova está inserida no programa de Guimarães, Cidade Europeia do desporto.

O facto de ser um rali totalmente novo, cria alguma ansiedade na equipa, embora as meninas do Peugeot 206 GTI assistido pela Macominho Sport querem manter-se na senda dos bons resultados.

“Estamos a realizar uma boa temporada até ao momento, e queremos continuar. O facto de ser uma prova totalmente nova traz-nos alguns cuidados redobrados, mas estamos preparadas para o desafio”, disse Mariana Neves de Carvalho.

A jornada do Open é composta por seis especiais de classificação, num total de 56 kms cronometrados, sendo que as equipas terão uma passagem pelos troços de Citânia de Briteiros e Rota das Cutelarias, e dupla passagem pela Serra da Penha e Parque da Cidade-Monchique, sendo esta ultima super-especial.

“Olhando à tipologia do concelho de Guimarães, este é um rali muito técnico, que vai exigir muita condução e concentração. Vamos entrar com o nosso ritmo habitual e tentar conquistar mais um bom resultado para a equipa”, adiantou ainda a piloto que tem o apoio da Louropel, Politejo, sao-carlos.com, Enciel Projectos, JNC Outlet, Hidma, Pneus Lino e IN. mariana1Mariana 51

 

MÁS NOTICIAS PARA OS BOLSOS DOS PORTUGUESES

Combustíveis voltam a subir na próxima semana

O preço da gasolina deverá subir cerca de 1,5 cêntimos por litro na próxima semana, enquanto o preço do gasóleo deverá ter um aumento inferior a um cêntimo.

De acordo com dados da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) relativos a 2.625 postos de abastecimento no continente, o preço médio do gasóleo na quinta-feira era de 1,361 euros por litro, enquanto preço médio da unidade de gasolina era de 1,564 euros.

Agência Lusa

 

PORSCHE 918 SPYDER

 

Uma combinação única de desempenho e eficiência


porsche1porsche2O 918 Spyder encarna a essência da Porsche idéia: ele combina a tecnologia do motor de corrida com pedigree excelente utilidade todos os dias, e máximo de desempenho com o mínimo consumo. A tarefa enfrentada pela equipe de desenvolvimento foi a criação do super carro esportivo para a próxima década, com um drive híbrido altamente eficiente e poderosa. Desenvolvimento do carro a partir do zero, de forma adequada começando com uma folha de papel branco, permitiu que a equipe venha com um conceito sem compromisso. O carro foi todo projetado em torno do carro híbrido. Por conseguinte, a 918 Spyder demonstra o potencial do disco híbrido num grau nunca antes vista: a melhoria paralela de eficiência e de um desempenho sem ser à custa de outra. Esta é a idéia que fez com que o Porsche 911 o carro esportivo de maior sucesso no mundo por 50 anos. Em suma, o 918 Spyder vai agir como o conjunto de genes para os carros esportivos da Porsche para o futuro.

O 918 Spyder revela sua estreita relação com automobilismo em uma variedade de maneiras. Ele foi projetado, desenvolvido e produzido por engenheiros da Porsche que constroem carros de corrida, em colaboração com especialistas em produção em série. Uma grande quantidade de conhecimento adquirida com o desenvolvimento de carros de corrida da Porsche para a corrida de 24 horas de Le Mans em 2014, portanto, está integrada no 918 Spyder - e vice-versa. O conceito estrutural do 918 Spyder com um chassis de rolamento como sua base - um veículo básico que pode ser acionado mesmo sem um corpo - é a tradição de corridas de carros Porsche. O conceito do motor V8 origina do carro de corrida RS Spyder LMP2. As estruturas de suporte de carga, o monocoque e subframe, são feitas de fibra de carbono reforçado polímero. Porsche tem muitos anos de experiência com esta alta resistência, material de construção leve e foi novamente alcançado os melhores resultados com o desenvolvimento da produção em série 918 Spyder. Muitas partes do carro super desportivo vêm de fabricantes que têm um histórico comprovado como fornecedores para os veículos de automobilismo.

Híbrido de carro traz vantagens em termos de dinâmica de condução
A mensagem-chave do 918 Spyder é que a unidade híbrida da Porsche é uma vantagem para uma dinâmica de condução sem compromisso. Os motoristas podem experimentar isso graças ao conceito all-wheel drive único, com uma combinação de motor a combustão e motor elétrico no eixo traseiro eo segundo motor elétrico no eixo dianteiro. É baseado no conhecimento adquirido pela Porsche durante as corridas a motor com o bem sucedido 911 GT3 R Hybrid. Devido ao, tração dianteira adicional individualmente, novas estratégias de condução para altíssimas velocidades em curva, seguros podem ser implementados, especialmente para as curvas. Além disso, o avançado estratégia "boost" gerencia a energia do impulso elétrico tão inteligente que, para cada corrida com aceleração máxima, o poder do 918 Spyder pode ser aproveitado para, simplesmente pressionando o acelerador até o fim. Em suma, a 918 Spyder permite que mesmo motoristas sem treinamento automobilismo para experimentar o potencial da dinâmica longitudinal e transversal avançados.

O Porsche 918 Spyder também tem o potencial de quebrar muitos recordes. O tempo da volta atual para o loop norte do Nürburgring é 7:14 minutos. Desta vez foi alcançado na presença de jornalistas internacionais durante test drives em Setembro de 2012 - mais de um ano antes do início da produção. O 918 Spyder protótipo foi, portanto, cerca de 20 segundos mais rápido que o Porsche Carrera GT. Mais unidades de teste em Nürburgring North Loop vai seguir. Um fator ainda mais importante é que o 918 Spyder supera os modelos anteriores e concorrentes de longe em sua eficiência também. Como um plug-in de veículos híbridos, que combina sistematicamente o desempenho dinâmico de uma máquina de corrida com mais de 880 cv e baixo consumo de combustível NEDC, que em cerca de três litros de combustível por cada 100 km é melhor do que a maioria dos carros pequenos de hoje. Para resumir: o máximo de diversão de condução com um consumo mínimo de combustível.

Carbono monocoque garante design leve, com um baixo centro de gravidade
O 918 Spyder utiliza as melhores tecnologias state-of-the-art, tiradas diretamente do automobilismo, para alcançar o seu desempenho superior. A estrutura de suporte de carga toda é feita de polímero reforçado com fibra de carbono (CFRP) para a rigidez torsional extremo. Elementos de colisão adicionais na parte da frente e traseira absorver e reduzir a energia de colisão. O carro peso em vazio de aproximadamente 1,640 kg (pacote "Weissach"), um excelente baixo peso para um veículo híbrido desta classe de desempenho, é largamente atribuível a este conceito. Os componentes de transmissão e todos os componentes com peso acima de 50 kg estão localizadas tão baixo e tão centralmente quanto possível no interior do veículo. Isto resulta numa extremidade traseira ligeiramente inclinado de distribuição de carga por eixo de 57 por cento em relação ao eixo traseiro, e 43 por cento em relação ao eixo da frente, combinada com um extremamente baixo centro de gravidade aproximadamente à altura do . cubos das rodas, o que é ideal para a dinâmica de condução A posição central e baixa da bateria de tração diretamente atrás do motorista, não só apoia os esforços para se concentrar massas e reduzir o centro de gravidade, mas também oferece as melhores condições de temperatura para otimizar a capacidade de carga da bateria.

Chassis com genes de carro de corrida e direção do eixo traseiro
O chassi multi-link do Porsche 918 Spyder é inspirado pelo design do automobilismo, complementado por sistemas adicionais como o sistema de amortecedor PASM adaptação e direção do eixo traseiro. Basicamente, este integra um sistema de ajuste de electro-mecânico em cada roda traseira. O ajuste é sensível à velocidade e executa ângulos de direção de até três graus em cada direção. O eixo traseiro pode, portanto, ser dirigido na mesma direção que as rodas dianteiras ou em oposição a elas. A baixas velocidades, o sistema executa as rodas traseiras em direcção oposta à das rodas dianteiras. Isso faz curvas ainda mais direto, mais rápido e mais preciso, e que reduz o diâmetro de viragem. A velocidades mais elevadas, o sistema executa as rodas traseiras no mesmo sentido que as rodas dianteiras. Isto melhora significativamente a estabilidade da extremidade traseira ao mudar de faixa rapidamente. O resultado é muito seguro e manuseamento estável.

Porsche aerodinâmicos (PAA) para os diferentes modos de condução activa
Porsche atividade aerodinâmico, um sistema (PAA) de elementos aerodinâmicos ajustáveis, garante aerodinâmica única e variável, seu layout é automaticamente variado ao longo de três modos que vão desde a máxima eficiência de downforce máximo e está sintonizado com os modos de funcionamento do sistema de acionamento híbrido. No modo "Race", a asa traseira retrátil é definido para um ângulo agudo para gerar alta downforce no eixo traseiro. O spoiler posicionado entre os dois suportes da asa, perto do bordo de fuga do fluxo de ar também se estende. Além disso, as duas abas de ar ajustáveis são abertas no chão em frente do eixo dianteiro, e dirigir uma porção do ar para dentro dos canais de difusão da estrutura substrutura. Isto também produz um "efeito de solo" no eixo dianteiro.

No modo "Sport", o sistema de controle aerodinâmico reduz o ângulo de ataque da asa traseira um pouco, o que permite uma velocidade máxima superior. O spoiler permanece estendido. Os flaps aerodinâmicos na área por piso radiante perto, o que também reduz o arrasto aerodinâmico e aumenta veículo atingível . velocidades No modo "E", o controle é configurado inteiramente para baixo arrasto aerodinâmico, o aerofólio traseiro e aerofólio são retraídos e as abas radiante estão fechados.

Entradas de ar ajustáveis ​​sob os faróis principais completam o sistema aerodinâmico adaptativa. Quando o veículo está parado e no modo "Sport" "Race" e, eles são abertos para entrada de ar máximo de refrigeração. Em "E-Power" e modos "híbrido", que feche imediatamente após o carro é accionado fora, a fim de manter a resistência aerodinâmica ao mínimo. Eles não estão abertos até que o carro atinge uma velocidade de aproximadamente 130 km / h ou quando as necessidades de arrefecimento são mais elevados.

De confortáveis ​​para raça-pronto: cinco modos de três motores
O núcleo do conceito de Spyder 918 é a sua distribuição de potência de propulsão entre os três unidades de energia, a sua cooperação é controlado por um sistema de gestão inteligente. Para melhor explorar essas diferentes abordagens, os desenvolvedores Porsche definiu cinco modos de operação que podem ser ativadas através de um "switch map" no volante, como nos carros de automobilismo. Na base desta pré-selecção, o 918 Spyder aplica-se a mais operacional adequado e aumentar a estratégia sem a intervenção do motorista, permitindo ao condutor concentrar-se totalmente na estrada.

Tranquila e elegante: "E-Power"
Quando o veículo for iniciado, o modo de "E-Power" é o modo de operação padrão, desde que a bateria esteja suficientemente carregada. Em condições ideais, o 918 Spyder pode cobrir mais de 30 quilômetros em poder puramente elétrico. Mesmo no modo elétrico puro , o 918 Spyder acelera de 0 a 100 km / h em menos de sete segundos e pode atingir velocidades de até 150 km / h. Neste modo, o motor de combustão é usado apenas quando necessário. Se o estado de carga da bateria cai abaixo de um definir o valor mínimo, o veículo muda automaticamente para o modo híbrido.

Eficiente e confortável: "Hybrid"
No modo "híbrido", os motores eléctricos e motores de combustão funciona alternadamente com um foco na máxima eficiência e consumo mínimo de combustível. O uso de componentes de accionamento individuais é modificada em função da actual situação de condução e a performance desejada. O modo híbrido é normalmente usado para um estilo de condução economia orientada combustível.

Desportivo e dinâmico: "Sport híbrido"
Nas situações mais dinâmicas, a Spyder 918 selecciona o modo "Sport híbrido" para as suas fontes de alimentação. O motor de combustão agora opera continuamente e proporciona a força de propulsão principal. Além disso, os motores eléctricos proporcionam apoio sob a forma de impulsionar eléctrica ou quando o ponto de operação do motor de combustão pode ser otimizado para uma maior eficiência. O foco deste modo é no desempenho e um estilo de condução desportivo em alta velocidade.

Por voltas rápidas: "raça híbrida"
"Raça híbrida" é o modo para um desempenho máximo e um estilo de condução especialmente desportivo. O motor de combustão é usado principalmente sob alta carga, e carrega a bateria quando o motorista não está utilizando a sua potência máxima. Novamente, os motores elétricos prestar apoio suplementar em a forma de reforço. Além disso, o programa de engrenagem de mudança do PDK está configurado para uma condução ainda mais desportiva. Os motores elétricos são usados ​​até o limite máximo de potência para entregar o melhor desempenho possível para a pista de corrida. Neste modo, o estado de carga da bateria não é mantida constante, e ele flutua em toda a faixa de carga. Em contraste com o desporto modo híbrido, o motor elétrico funcionar no seu limite de potência máxima por um curto período de tempo para melhor reforço. Esse aumento da produção é em relação ao motor de combustão carregar a bateria mais intensamente. energia elétrica é, portanto, disponível, mesmo com várias voltas muito rápidas.

Pela pole position: "Hot Lap"
O botão "Hot Lap" no meio do interruptor mapa libera as reservas finais do 918 Spyder e só pode ser ativada no modo "Hybrid Race". Semelhante a um modo de qualificação, este empurra a bateria de tracção aos seus limites máximos de potência de saída para algumas voltas rápidas. Este modo utiliza toda a energia disponível na bateria.

Propulsão principal: cilindros do motor do carro de corrida de oito
A principal fonte de propulsão é o motor de cilindros de 4.6 litros, de oito, que produz 608 cv de potência. O motor é derivado diretamente da unidade da bem-sucedida RS Spyder, o que explica por que ele pode proporcionar velocidades de motor de até 9.150 rpm de potência. Como o motor de corrida do RS Spyder, o motor 918 Spyder apresenta lubrificação de cárter seco com um tanque de óleo separado e extração de petróleo. Para economizar peso, componentes, tais como o tanque de óleo, a caixa do filtro de ar integrado ao subframe ea indução de ar são feitos de fibra de carbono polímero reforçado. Mais extensas medidas design leve resultaram em características tais como bielas de titânio, de parede fina, fundição de baixa pressão no cárter e cabeças dos cilindros, um de alta resistência, virabrequim de aço leve, com 180 graus manivela offset e extremamente fina sistema de escape de aço / liga de níquel murada. Características marcantes do V8 é que ela já não suporta todos os sistemas auxiliares, não há transmissão por correia externos e do motor é, portanto, particularmente compacto. Peso e desempenho optimizações atingir uma potência por litro de aprox. 132 cv / l - a maior potência por litro de um motor aspirado Porsche - o que é significativamente maior do que a do Carrera GT (106 cv / l) e em circulação por um motor aspirado.

Corrida de carros herança de design único: tubos de topo
Não é apenas o desempenho deste motor, mas também o som que faz o que stokes emotividade do 918 Spyder. Isto pode ser atribuído em primeiro lugar, para os chamados tubos de topo: as ponteiras terminam na parte superior da extremidade traseira imediatamente por cima do motor. Nenhum outro veículo de produção utiliza esta solução. Maior benefício dos top 'pipes é a remoção de calor ideal, pois os gases de escape quentes são liberados através do caminho mais curto possível, e escape contrapressão dos gases permanece baixa. Este projeto exige um novo conceito termodinâmico ar canalização. Com o motor HSI, o lado quente está localizada no interior do cilindro de V, os canais de admissão estão do lado de fora. Há um outro benefício, bem como: o compartimento do motor permaneça aplicador. Isso é especialmente benéfico para a bateria de tracção de iões de lítio, uma vez que fornece um ótimo desempenho em temperaturas entre 20 e 40 graus Celsius. Por conseguinte, necessita de menos energia para ser utilizada para o arrefecimento activo da bateria.

Em paralelo, no sistema de transmissão: módulo híbrido
O motor V8 é acoplado ao módulo híbrido, uma vez que o Spyder 918 é concebido como um híbrido em paralelo como os modelos atuais de híbridos Porsche. Essencialmente, o módulo híbrido compreende um motor eléctrico 115 kW e um desacoplamento que serve como a ligação com o motor de combustão. Devido à sua configuração híbrida em paralelo, o Spyder 918 pode ser alimentada no eixo traseiro, quer individualmente pelo motor de combustão ou um motor eléctrico ou por meio de ambas as unidades em conjunto. Como é típico para um carro desportivo Porsche super, o conjunto de alimentação no Spyder 918 tenha sido colocada em frente do eixo traseiro, e não tem qualquer ligação mecânica directa para o eixo dianteiro.

De cabeça para baixo por um baixo centro de gravidade: Doppel
A Doppelkupplung (PDK) de transmissão de sete velocidades trata de transmissão de energia para o eixo traseiro. A transmissão de alto desempenho é a versão mais desportiva do PDK de sucesso, que passou por uma reformulação completa para o 918 Spyder e foi ainda mais otimizado para alto desempenho. Para assegurar uma posição de montagem de baixo para um baixo centro de gravidade de todo o veículo, o redutor foi ligado "cabeça para baixo", por rotação a 180 graus em torno do seu eixo longitudinal, em contraste com outras séries Porsche. Se a potência não é necessário no eixo traseiro, os dois motores podem ser dissociados, abrindo o decoupler e embreagens PDK. Esta é a ação por trás típico "acostamento" da unidade Porsche híbrido com o motor de combustão desligado.

All-wheel drive Independent: eixo de frente com motor elétrico
No eixo da frente, há um outro motor eléctrico independente, com uma produção de aproximadamente 95 kW. A unidade de acionamento elétrico aciona as rodas da frente em uma proporção fixa. A decoupler desacopla o motor elétrico em velocidades altas para evitar que o motor do excesso de rotação. Torque é controlado de forma independente para cada eixo. Isso faz com que a funcionalidade all-wheel drive muito sensível que oferece um grande potencial em termos de tração e dinâmica de condução.

Bateria de lítio-íon com plug-in sistema de carregamento
A energia elétrica para o motor elétrico é armazenada por uma bateria de iões de lítio com refrigeração líquida que compreende 312 células individuais com um conteúdo energético de cerca de sete horas de quilowatts. A bateria do Spyder 918 tem uma concepção orientada para o desempenho em termos de carga de alimentação e de saída, de modo que ele possa cumprir os requisitos de desempenho do motor eléctrico. A capacidade de energia ea vida útil da bateria de tração de íon de lítio depender de vários fatores, incluindo as condições térmicas. É por isso que a bateria do 918 Spyder é refrigerado a líquido por um circuito de refrigeração dedicado. O período de garantia global para a bateria de tracção é de sete anos.

Para abastecê-lo com energia, Porsche desenvolveu um novo sistema com um plug-in porta de carga do veículo e maior potencial de recuperação. Esta porta de carga do veículo na coluna B do lado do passageiro da frente permite que os usuários se conectam a bateria de armazenamento a uma fonte de alimentação em casa e carregá-lo. A porta de carga é padronizado para o país de compra. O carregador de bordo está localizado perto da bateria de tração. Ele converte a corrente alternada da rede elétrica em corrente contínua, com uma potência máxima de carga de 3,6 kW. Usando o fornecido Porsche Carregador Universal (AC), a bateria de tração pode ser carregada dentro de quatro horas de um 10 ampères nominal, tomada fundida no Alemão 230 volts fonte de alimentação, por exemplo. Além disso, a Porsche Carregador Universal (AC) pode ser instalado em casa, na garagem com a doca de carregamento. Ele permite carregamento rápido e conveniente, a cerca de duas horas, independentemente das condições regionais. A estação de carregamento da velocidade Porsche (DC) está disponível como um extra opcional. Ele pode carregar totalmente a bateria de alta tensão do 918 Spyder em apenas 25 minutos.

Conceito de controle pioneira: organização clara do cockpit
O motorista é o foco de toda a tecnologia no futuro Porsche super carro esportivo. A cabine foi criado para o motorista que é típico da marca e pioneira em sua clareza. Ele é dividido em duas áreas básicas. Primeiro, há os controles que são importantes para a condução, que são agrupados em torno do volante multifunções, combinado com informações do driver exibido em três instrumentos redondos grandes. Em segundo lugar, há o bloco de infotainment que está instalado no console central elevado, que foi introduzido no Carrera GT. Funções de controle, por exemplo, para o sistema de controle de clima automático, ajuste de iluminação e Porsche Communication Management asa (PCM), incluindo um sistema de som high-end Burmester, pode ser intuitivamente operado por multitouch com um novo tipo de tecnologia de painel preto.

Para um desempenho ainda maior: o pacote Weissach
Para os clientes muito desempenho orientadas para o 918 Spyder, a Porsche oferece o pacote "Weissach." Estes modificados carros super esportivos pode ser reconhecido à primeira vista por cores especiais e os projetos que são baseados em carros de corrida da Porsche lendários. No telhado, asas traseiras, espelhos retrovisores e molduras de pára-brisas são feitos de carbono visível. Partes do interior são estofados com Alcantara em vez de couro, carbono e visível substitui a maior parte do alumínio. isolamento acústico foi reduzido. ênfase no desempenho não é apenas visual : rodas de magnésio muito leve reduzem as massas não suspensas, peso bruto foi reduzido em cerca de 35 kg Os benefícios são experimentados em maior desempenho dinâmico melhorado Outras referências de automobilismo são os cintos de segurança de seis pontos para o condutor e passageiro da frente, o filme de revestimento opcional em vez do corpo.. pintar, bem como peças adicionais do corpo aerodinâmico em carbono visível.

Porsche redefinidos: um carro novo super desportivo para uma nova década
O 918 Spyder continua uma longa tradição de super carros esportivos da Porsche, como plataformas tecnológicas, como a força motriz por trás de tanto emoção carro e evolução do carro e como os carros esportivos finais de suas décadas: o Carrera GTS, o primeiro Porsche Turbo, o 959 , o GT1 911, o Carrera GT. Mais do que qualquer dos seus antecessores, o 918 Spyder está fornecendo um impulso fundamental para o desenvolvimento de tecnologias para futuros conceitos de veículos. Ele oferece um pacote completo de componentes que refletem Porsche DNA - mais concentrado do que nunca.

 

WORLD OF MOTORSPORTS

 

World of Motorsports: Controvérsia nos pneus de F1, pai e filho pilotos de competição - podcast

image002

 

Esta semana em World of Motorsports, powered by Nissan, ouvimos o campeão em título de construtores da F1 sobre a controvérsia dos pneus de degradação rápida.

 

O Sebastian Vettel e o David Coulthard conduzem-nos no circuito em construção de Sochi.

 

A competição dos V8 Supercars segue para os EUA e fomos saber como é para o filho de um famoso piloto seguir o seu pai neste desporto.

 

Subscreve no iTunes: https://itunes.apple.com/us/podcast/world-motorsports-powered/id609427676?mt=2

 

Versão para download: https://soundcloud.com/nissannewsroom/world-of-motorsports-f1-tire

 

O World of Motorsports leva-te à pista, às boxes e aos bastidores das corridas em todo o mundo.

Da Fórmula 1 às provas de resistência, do melhor SuperGT nipónico aos V8 Supercars na Austrália – nós cobrimos tudo!

 

RUI AMORIM VENCEU CATEGORIA NA FALPERRA

 

Regresso vitorioso de Rui Amorim

Foi no fim de semana passado que Rui Amorim venceu a prova reservada à categoria 1 da Taça Nacional de Promoção Montanha (TNPM), na disputa da mítica Rampa da Falperra.

Rui Amorim marcou a estreia esta temporada, e entrou com o pé direito na perseguição aos adversários que disputaram a primeira jornada da temporada.

O Citroen AX Sport foi uma vez mais um fiel companheiro do piloto apoiado pela Altronix, Etifam, Shercor, A Cimenteira do Louro e Golden Club, mesmo apesar de um problema com a quinta velocidade, mas que rapidamente foi solucionado pela sua assistência, a Miranda Competições.

“Vencer na Falperra tem sempre um sabor especial, o carro ajudou-me uma vez mais a conseguir alcançar os meus objetivos, e tudo foi perfeito”, desabafa Rui Amorim que adianta, “o objetivo é alcançar mais vitórias nas próximas provas, e dessa forma renovar o título na Taça”.

O piloto do Citroen AX Sport irá marcar presença na próxima prova do campeonato que se realiza na Covilhã nos dias 1 e 2 do próximo mês.amorim 1amorim 2

 

NOVO CLASS S DA MERCEDES

 

O novo Mercedes-Benz Classe S - Ambição: o melhor automóvel do mundo

 Desenvolvido a partir de três pilares de engenharia – “Condução Inteligente” (Intelligent Drive), “Tecnologia Eficiente” (Efficient Technology) e “A Essência do Luxo” (Essence of Luxury) - o novo Classe S cria novos limites em diversos parâmetros da tecnologia ao serviço do automóvel e do condutor. O Classe S não representa um novo expoente tecnológico apenas para a Mercedes-Benz, mas também um enorme desenvolvimento no âmbito de toda a indústria automóvel.

Tal como em todas as gerações anteriores, os clientes esperam que o novo Classe S defina novos padrões, de forma a continuar a ser aclamado como “o melhor automóvel do mundo”. Segundo o Presidente do Conselho de Administração da Daimler AG e responsável máximo pelo Departamento de Automóveis da Mercedes-Benz, Dr. Dieter Zetsche:

"Em vez de nos concentrarmos apenas em segurança ou estética, potência ou eficiência, conforto ou dinamismo, as nossas aspirações foram no sentido de obtermos os melhores padrões possíveis em todos os aspetos. Nenhum outro modelo representa melhor os padrões da Mercedes-Benz do que o Classe S".

A perfeição nos mais ínfimos detalhes resulta no conceito "A Essência do Luxo". Esta busca constante pelos melhores padrões possíveis é particularmente notória no habitáculo: sejam os bancos ou o ar condicionado, os comandos ou o design, os sistemas de infotainment (informação e entretenimento) e de segurança nos lugares traseiros, trata-se de um novo conjunto de ideias e conceitos, cuja realização e elevada qualidade perceptível sublinham os mais elevados padrões adotados pelos engenheiros para o modelo topo-de-gama da Mercedes-Benz – e para eles mesmos.

O mesmo se aplica à segurança. O conceito iniciado há dez anos pelo sistema PRE-SAFE®, que depois evoluiu para o DISTRONIC PLUS, resultou agora numa dimensão de condução totalmente nova: o conforto e a segurança estão unidos num único conceito a que a Mercedes-Benz chama de "Condução Inteligente" (Intelligent Drive). Uma série de inovadores sistemas tornam o novo Classe S ainda mais confortável e seguro.

A eficiência do Classe S é tão elevada que quase se torna utópica: por exemplo, em apenas dez anos, a Mercedes-Benz conseguiu, graças à adoção da "Tecnologia Eficiente", diminuir quase para metade o consumo de combustível na classe dos 204 cv (150 kW), com 4,4 litros por 100 km; por sua vez, o coeficiente aerodinâmico do novo Classe S (cd=0.24) reduz claramente os números do modelo anterior, e passa a constituir uma nova referência no seu segmento. O S 300 BlueTEC HYBRID apresenta um valor ainda mais baixo (cd=0.23) graças às medidas que levaram a uma otimização ainda maior da aerodinâmica. Além disso, o novo modelo é o primeiro automóvel do mundo a dispensar totalmente a utilização de lâmpadas a favor dos LEDs, definindo, mais uma vez, a tendência que a indústria vai seguir.

Design: um novo sentido de estatuto e linhas sensuais

Um modelo Mercedes-Benz é facilmente reconhecível por qualquer pessoa em qualquer parte do mundo. A tradicional face da Mercedes-Benz constitui uma referência sempre presente ao longo da história da Marca. Segundo o Diretor de Design, Gorden Wagener, “O design sofisticado do Classe S constituiu sempre uma expressão de luxo e grandiosidade automóvel para a respetiva época. Agora, o novo Classe S continua esta tradição. Com a sua arquitetura clássica e uma silhueta fluida, representa uma interpretação moderna de clara sensualidade. O design apela às linhas sofisticadas e progressivas reveladas na linguagem de design dos nossos modelos dos anos 30 – conceitos inteligentes com apelo emocional. O estilo desportivo e as linhas sensuais, combinados com a clareza intemporal das suas formas e um sentido natural de superioridade, fazem do Classe S um verdadeiro ícone do design”.

De forma a sublinhar a natural superioridade do novo Classe S, bem como as suas ambições de liderança, a grelha do radiador é agora maior, mais direita, e claramente tridimensional em termos visuais. Graças ao longo capô, ao tejadilho fluido e abaulado, e à traseira suavemente inclinada, o novo Classe S apresenta as proporções clássicas de um grande familiar de três volumes. As dimensões e os espaços foram concebidos de forma a conferir ainda mais prestígio ao Classe S, enquanto a robusta linha do tejadilho contribui para uma aparência desportiva semelhante à de um coupé.

Uma linha marcante, que desce discretamente da frente para a traseira (a característica Dropping Line da Marca), estrutura elegantemente a secção lateral e gera ainda mais dinamismo, mesmo com o veículo imobilizado. O efeito convexo-côncavo, subtilmente criado em todo o flanco, dão uma imagem de robustez e grandeza à carroçaria, transmitindo, simultaneamente, agressividade e suavidade. O pronunciado ombro por cima da roda traseira reforça o caráter atlético do modelo.

As superfícies e linhas propositadamente exageradas dos painéis laterais do novo Classe S geram uma dinâmica muito especial, à medida que fluem até à traseira do veículo. Além da elegância, as formas ligeiramente inclinadas trazem grandes vantagens para a aerodinâmica. As linhas horizontais que vão da tampa da bagageira ao pára-choques reforçam a largura do automóvel, quando este é observado de trás. A assinatura distintiva dos designers da Mercedes-Benz está também patente no óculo traseiro, que se inscreve nos pilares “C”. A zona superior desta superfície vidrada é arredondada, emprestando um visual semelhante ao de um coupé. O grande destaque, porém, vai para as novas óticas traseiras, totalmente envolvidas na carroçaria do veículo; graças ao seu estilo específico e meticuloso, as óticas traseiras completam o design até ao mais ínfimo pormenor.

Tecnologia LED: pela primeira vez, um automóvel sem uma única lâmpada

Cerca de 100 anos depois da introdução da iluminação elétrica nos veículos a motor, a Mercedes-Benz protagoniza a mudança definitiva para a tecnologia LED (Diodo Emissor de Luz): o novo Classe S é o primeiro veículo do mundo a não ter uma única lâmpada nos seus sistemas de iluminação interior e exterior, e coloca a Mercedes-Benz na vanguarda das tecnologias de iluminação. As múltiplas funcionalidades da iluminação constituem outra estreia mundial. Por exemplo: em consideração aos condutores que seguem atrás do novo Classe S, a intensidade das luzes de travagem é reduzida à noite ou quando o veículo está imobilizado num semáforo. Para iluminar a estrada, o veículo, o habitáculo e a bagageira, são utilizados quase 500 LEDs. Dependendo do nível de equipamento, os LEDs são utilizados para as seguintes funções:

  • Óticas dianteiras: até 56 LEDs em cada uma
  • Óticas traseiras: até 35 LEDs em cada uma (mais 4 para as luzes de nevoeiro traseiras)
  • Interior (incluindo a iluminação ambiente): aproximadamente 300 LEDs

A visibilidade é reforçada por dois sistemas de assistência que foram alvo de melhoramentos substanciais: Assistência Adaptativa de Luzes de Máximos Plus (Adaptive Highbeam Assist Plus) e Assistência de Visão Noturna Plus (Night View Assist Plus). Graças a uma nova câmara estereofónica e a sensores de radar multifaseados, o Classe S possui uma visão total de 360º e deteta mais eficazmente quaisquer potenciais perigos na estrada.

Sistemas propulsores: a melhor eficiência do segmento em todas as classes de potência

Durante o primeiro ano de comercialização, a gama do novo Classe S conta com duas versões híbridas, uma versão a gasolina e uma versão Diesel: S 400 HYBRID, S 500, S 350 BlueTEC e S 300 BlueTEC HYBRID. Todas as versões apresentam os melhores níveis de eficiência do segmento, com reduções de consumo até 20% face ao modelo anterior. Todas as motorizações cumprem os requisitos da norma Euro 6 de controlo de emissões. Além disso, o S 400 HYBRID e o S 350 BlueTEC cumprem as rígidas normas de eficiência energética classe A, sendo que o S 300 BlueTEC HYBRID consegue mesmo uma classificação A+.

Como refere o Prof. Thomas Weber, membro do Conselho Diretivo da Daimler responsável pela Investigação do Grupo e Diretor-geral de Desenvolvimento dos automóveis Mercedes-Benz, "o novo Classe S obtém valores de consumo e de emissões que, apenas há alguns anos atrás, não passavam de pura utopia, mesmo em modelos da classe executiva”. Weber reforça a sua opinião: “Trata-se apenas do início da nossa iniciativa 'Green Leadership' (Liderança Verde): brevemente, seguir-se-á o S 500 Plug-In HYBRID, o primeiro Classe S com um consumo de combustível abaixo dos 4 litros por cada 100 quilómetros." Por conseguinte, a gama Classe S compreende, pela primeira vez, uma oferta completa de modelos a gasolina, Diesel e híbridos plug-in.

Resumo das características de cada versão:

Versão

S 400 HYBRID

S 500

S 350 BlueTEC

S 300 BlueTEC HYBRID

Número de cilindros/arquitetura

6/V

8/V

6/V

4/em linha

Cilindrada (cc)

3498

4663

2987

2143

Potência (cv/kW/rpm)

306/225 às 6500

455/335 às 5250

258/190 às 3600

204/150 às 4200

Potência do motor elétrico (kW)

20

-

-

20

Binário (Nm/rpm)

370 às 3500-5250

700 às 1800-3500

620 às 1600-2400

500 às 1600-1800

Binário do motor elétrico (Nm)

250

-

-

250

Consumo combinado desde (l/100 km)

6.3

8.6

5.5/5.61

4.4

Emissões combinadas de CO2 desde (g/km)

147

199

146/1481

115

Classe de eficiência energética

A

D

A

A+

Aceleração 0-100 km/h (s)

6.8

4.8

6.8

7.6

Velocidade maxima (km/h)

250

250

250

240

1 Valores para as versões com distância entre eixos normal/longa

 

Suspensão: a primeira suspensão do mundo capaz de “ver”

O novo Classe S é o primeiro automóvel do mundo capaz de detetar lombas e irregularidades na estrada à sua frente. Se o sistema ROAD SURFACE SCAN (“Varrimento da Superfície da Estrada”) detetar esse tipo de irregularidades através da câmara estereofónica, o dispositivo MAGIC BODY CONTROL (“Controlo da Carroçaria”) prepara imediatamente a suspensão para lidar com a nova situação. Este inovador sistema de suspensão está disponível em opção para os modelos com motor de oito cilindros. O equipamento de série do novo Classe S inclui o sistema ativo de regulação do amortecimento Adaptive Damping System ADS PLUS, bem como uma versão melhorada da suspensão totalmente pneumática AIRMATIC.

Interior: amplitude visual e tranquilidade na solidez

Graças à sua arquitetura bem definida, o design interior do Classe S encarna todas as características de uma Limousine clássica, de elevado estatuto e com toda a tecnologia de ponta atualmente disponível. O expressivo caráter do habitáculo deriva de um único conceito de estilo fluido e elegantemente sensual. Os elementos e as linhas horizontais criam um cenário caracterizado pela amplitude visual e pela tranquilidade da solidez. A elevada qualidade e a elegância estão em harmonia com a clareza e a funcionalidade: o design interior do Classe S combina conforto em andamento, abundância de espaço e os melhores padrões de facilidade de utilização.

A criteriosa utilização de materiais e cores resulta num habitáculo exclusivo que aparenta ter saído de um único molde. Destaque para o amplo recurso a revestimentos em madeira, principalmente no tablier e na consola central. As superfícies metalizadas dos botões, com pintura em acabamento em três tonalidades de efeito pérola, combinam com as cores do habitáculo e reforçam a perceção da elevada qualidade de construção.

Os ocupantes dos bancos traseiros também viajam em primeira classe: a conceção e a exclusividade dos bancos, dos painéis das portas e de todos os comandos, apresentam os mesmos padrões elevados dos lugares traseiros. Reforçando as características de personalização, os lugares traseiros de “Primeira Classe” (First Class Rear) dispõem de uma consola central (Business) que combina conforto e conveniência (telefone integrado, compartimentos de arrumação, mesa retrátil, etc.).

Conceito: o melhor de dois mundos

Pela primeira vez na história do Classe S, o foco de desenvolvimento concentrou-se na versão “longa” (com mais distância entre eixos). Contrariamente ao habitual, a versão “curta” (menor distância entre eixos) deriva da versão “longa”. Esta mudança de estratégia tem a ver com as exigências dos principais mercados de exportação do Classe S, ou seja, os EUA, a China e o Japão. Enquanto na Europa e na América do Norte os proprietários de Classe S optam, frequentemente, por estarem eles próprios ao volante, nos mercados da Ásia a tendência é diferente, com maior recurso a motoristas. Em linha com esta tendência, a Mercedes-Benz opta, cada vez mais, por privilegiar a conceção dos lugares traseiros, introduzindo novas soluções de conforto e de segurança. No Classe S, não restam dúvidas de que os ocupantes dos lugares traseiros também viajam em primeira classe.

Os ocupantes do novo Classe S beneficiam do ligeiro aumento de dimensões exteriores do modelo ([1]), pois o espaço interior sofreu melhoramentos substanciais em todas as dimensões: no lugar do condutor, o espaço ao nível da cabeça aumentou 12 mm; nos lugares dianteiros, o espaço ao nível dos ombros aumentou 14 mm e 10 mm ao nível dos cotovelos. Nos lugares traseiros, graças ao aumento de 14 mm ao nível dos joelhos e de 9 mm ao nível dos ombros, o Classe S oferece ainda mais conforto aos passageiros que viajam atrás.

Comandos e ecrãs: um novo centro de informação

O centro de informação do novo Classe S é formado por dois ecrãs/monitores TFT a cores, com 30,7 cm e formato 8:3. O ecrã do lado direito executa as funções do centro de comando do modelo anterior, fornecendo ao condutor toda as informações relevantes. O ecrã do lado direito permite o controlo das funções de informação e entretenimento (infotainment) e de conforto. No Classe S, a constante necessidade de integrar mais funções no veículo levou ao profundo desenvolvimento de toda a lógica de operacionalidade.

Neste caso, as principais preocupações foram para a ergonomia, a conveniência e a segurança, juntamente com o design atrativo e a estética.

Durante o desenvolvimento das características dos comandos e ecrãs, o objetivo foi agrupar estas funções e controlos de forma coerente, tanto em termos de design como de funcionalidade. Além dos novos ecrãs, as superfícies metalizadas dos botões e os comandos em alumínio sólido destacam-se esteticamente e reforçam a perceção de qualidade. Graças à rigorosa construção das superfícies em metal, cada comando individual possui o som, o tato e o requinte que tornam um Mercedes-Benz um automóvel tão especial.

As novas características dos comandos incluem um telefone com teclado sensível ao toque e função adicional para números favoritos com doze posições de memória livres. O principal elemento de controlo é um botão rotativo e de premir, com as habituais teclas de acesso direto na consola central para aceder às funções mais importantes e uma barra de ferramentas para os sistemas de assistência à condução.

Através do Speech Dialog System, o sistema LINGUATRONIC permite executar funções por voz, como, por exemplo, pedidos de endereços completos e sem pausas na fala. Tanto o telefone como o sistema áudio podem ser comandados por voz. Uma novidade é a possibilidade de as mensagens de texto (SMS) ou os emails serem lidos em voz alta pelo sistema.

Climatização: novas funções para o melhor ambiente a bordo

Durante a fase mais avançada do desenvolvimento do sistema de controlo da climatização, foi dada particular atenção a diversos objetivos específicos, como desempenho, qualidade do ar, precisão de regulação, nível de ruído e eficiência.
Constituindo uma novidade no sistema, o conjunto AIR-BALANCE inclui a atomização de perfume, ionização e uma filtragem ainda mais eficaz do que na climatização de série. A climatização automática THERMOTRONIC dos lugares traseiros possui duas zonas adicionais de forma a melhorar o conforto térmico. O aquecimento elétrico dos apoios de braço é uma novidade absoluta.

Em estreia mundial, o novo Classe S possui a funcionalidade “sistema ativo de perfume” (active perfuming system) integrada no pack opcional AIR-BALANCE. A designação 'Ativo' significa que o sistema de emissão de perfume é ativado e desativado manualmente, com regulação manual da intensidade. O sistema de atomização de perfume permite personalizar o aroma no interior do veículo.
Não altera permanentemente o odor interior nem deposita moléculas de perfume nas superfícies em tecido ou no vestuário. A fragrância é discreta e suave, dissipando-se rapidamente.

Bancos: escritório móvel e centro de bem-estar

Sendo já detentora de diversas estreias mundiais, tais como a função de massagem ENERGIZING, que funciona com base no princípio das pedras quentes, ou a ventilação ativa dos bancos com ventoinhas reversíveis, a Mercedes-Benz elevou a um novo nível os padrões de qualidade e conforto tanto nos bancos como na climatização. Os técnicos responsáveis pelo desenvolvimento dos bancos prestaram particular atenção aos bancos traseiros. Estão disponíveis cinco variantes diferentes de bancos traseiros, incluindo uma versão Executive com regulação das costas até 43,5º, o que permite que os seus ocupantes se concentrem no trabalho ou repousem em total conforto.

A função ENERGIZING massage (massagem energética), concebida a partir do princípio das pedras quentes, constitui uma estreia mundial. Os especialistas em bancos da Mercedes-Benz desenvolveram uma função de massagem totalmente inovadora, com 14 almofadas de ar, ativadas separadamente, nas costas dos bancos, bem como uma função de aquecimento integrada. Estão disponíveis seis programas de massagens, dois dos quais com recurso à função de aquecimento. Esta função também está disponível para os bancos traseiros.

Pela primeira vez são utilizadas as chamadas ventoinhas reversíveis no sistema de ventilação ativa dos bancos. Quando é ativada a função de ventilação, a superfície do banco é refrigerada com o ar fresco circundante. Isto permite que a superfície aquecida do banco seja refrigerada muito mais depressa do que nos anteriores sistemas ativos de refrigeração. Após quatro minutos, as ventoinhas mudam automaticamente para o modo de ventilação para reduzir as correntes de ar.

No Classe S “curto” (distância entre eixos normal), estão disponíveis duas opções de bancos traseiros (costas fixas ou bancos individuais com regulação da inclinação até 37º); no Classe S “longo” (maior distância entre eixos), estão disponíveis cinco opções de bancos traseiros. Nas versões mais luxuosas, com reclinação das costas, a cinemática das regulações foi alterada. Ao contrário dos sistemas convencionais, as costas são ajustadas separadamente de modo a que o espaço para as pernas e o ponto de referência do banco não sofram alterações. O assento pode ser regulado separadamente em inclinação e horizontalmente.

O ângulo máximo de inclinação do banco Executive (bancos reclináveis) atrás do passageiro da frente foi aumentado de 37 para 43,5º, oferecendo a máxima inclinação de costas no segmento dos modelos de luxo. O banco reclinável possui um apoio para a barriga das pernas com regulação independente do ângulo e do comprimento. Juntamente com o apoio para os pés, reclinável e integrado no banco do condutor, e com o reforço do conforto no assento, este apoio para a barriga das pernas proporciona uma posição reclinada que define novos padrões na indústria automóvel, permitindo um grande conforto tanto para descansar como para dormir.

No caso de o cliente optar pelos bancos traseiros “Primeira Classe” (First Class Rear), com consola central traseira, a consola dianteira integrada no túnel da transmissão possui uma continuação visual até à traseira. Esta consola está equipada com um inovador sistema de apoio térmico para copos que utiliza a tecnologia Peltier para arrefecer ou aquecer as bebidas durante um longo período de tempo. Tal como num banco de avião, a consola central conta com duas mesas que podem ser facilmente abertas ou recolhidas apenas com uma mão.

Características multimédia: uma sala de concertos em movimento

O Classe S estreia uma totalmente nova geração de sistemas multimédia, extremamente intuitiva e com funções particularmente tangíveis graças à visualização e animações. As inovações incluem, ainda, o sistema multi-utilizador, que permite o acesso independente às diversas funções de entretenimento a partir de qualquer lugar.

O inovador sistema Frontbass desenvolvido pela Mercedes-Benz – e pela primeira vez montado numa Limousine – faz parte do equipamento de série e inclui todos os sistemas áudio disponíveis: os altifalantes woofers (baixa frequência) estão alojados no revestimento de isolamento dianteiro e utilizam os quase 40 litros de espaço como câmara de ressonância, tornando desnecessária a utilização de woofers convencionais nas portas. Os altifalantes de média frequência foram reposicionados mais acima, o que incrementa o ambiente sonoro e permite criar mais espaços de arrumação nas portas.

Em alternativa ao sistema de áudio de série com dez altifalantes, estão disponíveis dois conjuntos áudio de elevada qualidade concebidos pelos especialistas da Burmester: o Sistema de Som Burmester® e o Sistema de Som Burmester® Topo de Gama 3D‑Surround.

A apresentação interativa de conteúdos é uma das maiores novidades da função de navegação. As novas funções de navegação e entretenimento (navitainment) incluem uma bússola animada, o sistema Driveshow para informação e entretenimento dos passageiros como num avião, e a visualização do Google Maps no ecrã superior e nos lugares traseiros. As informações de trânsito são mostradas através de linhas sombreadas (em vez das silhuetas de veículos anteriormente utilizada). Graças ao novo serviço de Informação de Trânsito em Direto (Live Traffic Information), todas as informações de trânsito são transmitidas em tempo real (em direto). Em resultado disso, o sistema de navegação conta com um nível de informação mais fiável em relação às condições de circulação na estrada.


Classe SClasse S_1jpg

 

EDGAR REIS COM RESULTADO POSSIVEL

 

Edgar Reis com resultado possível na Falperra

Edgar Reis participou no passado fim-de-semana na 34ª edição da Rampa da Falperra, prova referente à segunda jornada do Campeonato de Portugal de Montanha, pontuando ainda para o europeu da especialidade.

Continuando a sua faze de aprendizagem à modalidade e adaptação ao Renault Clio RS 2000, a prova do piloto do Team Transfradelos fica marcada pelos treinos cronometrados, onde Edgar realiza um pião de danifica ligeiramente a traseira do carro francês, “aconteceu tudo muito depressa, vinha numa zona rápida e quando entro na zona de travagem o carro passou-se e quando dei conta já tinha embatido”, disse Edgar Reis.

A partir daqui Reis optou por um andamento mais cauteloso e sem correr risco, de forma a continuar com o programa definido para a sua adaptação à Montanha nacional, e desta forma amealhar mais alguns pontos para na categoria 1.

“Tinha como meta terminar mais um desafio, após o toque que dei nos treinos optei por um andamento mais calmo e dessa forma rodar mais com o carro. Agradeço o apoio de todos, mas em especial da minha equipa e do público que colocou no circuito um ambiente fantástico”, acrescentou o piloto.

Edgar Reis volta novamente à competição aquando da disputa da Rampa da Covilhã, que se realiza no início do mês de Junho.  EDGAR 3EDGAR 4

 

OS CARROS DA PRESIDENCIA

 

MUSEU DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA E MUSEU DOS TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES ABREM AO PÚBLICO A EXPOSIÇÃO

O MOTOR DA REPÚBLICA – OS CARROS DOS PRESIDENTES

Local: Museu dos Transportes e Comunicações, Alfândega do Porto

 

Numa iniciativa inédita de descentralização cultural, o Museu da Presidência da República e o Museu dos Transportes e Comunicações, abrem ao público o núcleo museológico O motor da República – os carros dos Presidentes, a partir do próximo dia 18 de Maio, às 17h00, no Edifício da Alfândega do Porto.

Trata-se de uma exposição permanente onde se oferece ao público a possibilidade de visitar, reunida e preservada, uma das mais importantes coleções de carros do país: os que, ao longo da já centenária República, estiveram ao serviço dos seus Presidentes. Uma oportunidade de percorrer alguns dos momentos mais marcantes da República portuguesa e da instituição presidencial, desde 1910 até aos nossos dias. Fotografias, textos, meios audiovisuais e informáticos, para além de objetos e documentos alusivos à atividade política de cada Presidente, complementam a mostra das viaturas e potenciam a interatividade com o público.

Simultaneamente, esta mostra dá a conhecer a evolução dos meios de transporte e algumas edições raras da indústria automóvel – das caleches e landaus do final do século XIX, que ainda foram utilizados durante a I República, aos modelos motorizados topo de gama, da década de 2000, apontando a sua história, especificações técnicas e contextualização da sua utilização.

Esta exposição culmina, mas não encerra, um processo iniciado em 2002 pelo Museu da Presidência da República que visa localizar, recensear, restaurar e valorizar algumas das viaturas históricas que estiveram ao serviço dos Presidentes da República, agora património de todos. O contributo de colecionadores privados, a colaboração de outros museus nacionais, a generosidade do apoio mecenático e o interesse manifestado pelo público, que sempre acorreu em número significativo às mostras temporárias promovidas pelo Museu sobre este tema, abriram a porta a este núcleo de exposição permanente - em resultado de um protocolo estabelecido com o Museu dos Transportes e Comunicações, no edifício da Alfândega do Porto, numa área agora reabilitada para o efeito, com projeto do arquiteto Souto Moura.

O núcleo museológico O motor da República – os carros dos Presidentes desenvolve-se a partir de três áreas temáticas: “Do hipomóvel aos pioneiros”, “O Estado Novo e as viaturas de aparato” e “A democratização das viaturas presidenciais”.

O horário das visitas é: terça a sexta das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. Sábado, domingo e feriados das 15h00 às 19h00

Em simultâneo, no edifício da Alfândega do Porto os interessados podem visitar outros espaços de elevado valor cultural e museológico:

ü  A exposição “Comunicar”

ü  A exposição “O Automóvel no Espaço e no Tempo”

ü  A exposição “Metamorfose de um Lugar: Museu das Alfândegas”

 

DASHOBOARD BY NISSAN

 

O The Dashboard Digest é o programa que todas as semanas lhe traz os destaques das histórias do Canal 23 da Nissan.

 

Esta semana ouvimos o CEO Carlos Ghosn relativamente aos resultados financeiros anuais da Nissan, assistimos à apresentação dos automóveis de desempenho da NISMO no “Superspeedway” de Nashville e vemos como a infra-estrutura de EV toma forma na América Latina.

 

Blog: http://blog.nissan-global.com/EN/?p=9091

 

YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=Jp010rt9z6M

 

 

 

LUIS SILVA NO PÓDIO NA FALPERRA

 

Luís Silva no pódio dos VSH

Inserido na categoria 1 e VSH do Campeonato de Portugal de Montanha Luís Silva marcou presença este fim-de-semana na Rampa da Falperra, segunda prova Campeonato de Portugal de Montanha, e que pontuou ainda para o europeu da especialidade, onde o piloto de Famalicão foi segundo entre os concorrentes das viaturas VSH.

O início de prova de Luís Silva foi um pouco atribulado, pois na primeira subida de treinos a transmissão do BMW 320 Is cedeu obrigando o piloto a regressar à assistência mais cedo.

A partir daqui tudo voltou à normalidade, com o piloto a registar cronos de relevo ao longo das quatro subidas, terminando ainda esta jornada na sexta posição da categoria 1.

“Foi uma boa jornada, realizei uma prova em crescendo, mesmo apesar das limitações do meu carro face aos dos meus adversários”, começa por dizer Luís Silva que prossegue, “contudo não vamos baixar os braços, e vamos continuar a trabalhar no sentido de melhorar cada vez mais os nossos resultados”.

O piloto de Famalicão realça ainda todo o ambiente que foi vivido em torno desta jornada, “foi fantástico, partilhamos a pista com os melhores pilotos da europa, o público também foi excelente, foi sem dúvida uma grande festa”.

A próxima prova será uma estreia para Luís Silva, e acontece na Serra da Estrela com a disputa da Rampa da Covilhã nos dias 1 e 2 de Junho.LUIS 2LUIS 4

 

5ºLUGAR PARA FONSECA NA FALPERRA

 

Quinto lugar para João Fonseca na Falperra


Foi a sua primeira prova ao volante do Juno CN09 da MartinsSpeed. Na Rampa Internacional da Falperra, no passado fim de semana (11 e 12 de maio), João Fonseca arrecadou o 5º da sua categoria.
O piloto melhorou subida a subida, sendo que na última rodou muito próximo dos seus adversários mais diretos. «A Falperra foi praticamente um treino, uma vez que esta foi apenas a primeira prova com o Juno», afirma João Fonseca, para quem este foi então um resultado «bastante positivo». Quanto à equipa, «esteve sempre muito bem, à altura, com um trabalho exemplar», conta.
O piloto da Covilhã afirma que a adaptação à nova máquina «está a correr como previsto, a bom ritmo». «Agora é uma questão de treino e confiança, uma adaptação que se fará prova a prova», antevê.
João Fonseca, que este ano corre com as cores da Ray Racing Team, diz que o objetivo passa por «andar sempre o mais perto possível dos adversários». A prova que se segue é a Rampa Cidade da Covilhã - Serra da Estrela, que este ano está de volta ao calendário do CPM. Está agendada para 1 e 2 de junho.

 

1000 UNIDADES HYUNDAI PRODUZIDAS

 

A Hyundai produz o milionésimo automóvel na fábrica checa

exterior1a.jpg
 A Nova Geração i30 foi o milionésimo automóvel produzido pela premida fábrica checa;
 Mais de 10.000 empregos criados ao nível da produção;
 A Hyundai encomenda 1,3 mil milhões de euros em peças aos fornecedores europeus.
A Nova Geração i30 tornou-se no milionésimo automóvel a ser produzido na premiada fábrica da Hyundai, em Nošovice, República Checa. A produção começou a 3 de Novembro de 2008, com um i30 da geração anterior, que foi o primeiro automóvel a sair da linha de fabrico.
A Hyundai investiu 1,2 mil milhões de euros na fábrica Hyundai Motor Manufacturing Czech (HMMC), onde a produção em série teve início no final de 2008, com 15.500 veículos produzidos até ao final do mês de Dezembro desse ano. Um segundo turno de produção foi introduzido em Setembro de 2009 para atender à crescente procura dos modelos da Hyundai destinados em exclusivo ao mercado europeu e, em 2010, a produção anual atingiu as 200.000 unidades. Como a procura continuou a aumentar, um terceiro turno foi introduzido em 2011 e a fábrica atingiu a produção de 300.000 veículos durante o ano de 2012.
A HMMC tem facturado anualmente 3,2 mil milhões de euros e paga salários anuais de quase 47 milhões de euros. Cerca de 3.500 pessoas estão directamente empregadas na fábrica, com mais de 7.000 empregados em empresas fornecedoras de componentes. Esta unidade fabril contribui significativamente para o valor de 1,3 mil milhões de euros em peças encomendadas anualmente pela Hyundai no espaço europeu. Allan Rushforth, Vice-Presidente e COO da Hyundai Motor Europe, disse: "Desde 2008, desenvolvemos o nosso negócio para sermos uma verdadeira marca europeia. A nossa fábrica na República Checa é o coração do nosso sucesso europeu,
produzindo os dois modelos mais vendidos da Hyundai na região com um veículo produzido a cada minuto. São os automóveis como o Novo ix35 e a Nova Geração i30 que nos ajudaram a alcançar uma quota recorde no mercado europeu de 3,5% em 2012.
Como a produção tem crescido na HMMC, esta tem desempenhado um papel cada vez mais importante para assegurar a posição da República Checa como o segundo maior produtor mundial de automóveis per capita. É a única fábrica automóvel a ter sido premiada com o prestigiado 'Prémio Nacional de Qualidade', reflectindo a proximidade da fábrica com os seus fornecedores de modo a garantir os mais elevados padrões de qualidade. Os três principais fornecedores estão localizados directamente no piso inferior da fábrica, reduzindo o tráfego rodoviário em cerca de 200 camiões por dia, enquanto os outros 15 principais fornecedores estão localizados na República Checa, onde 62% das peças são fabricadas para os modelos da Nova Geração i30.
A fábrica de Nošovice produz o Hyundai ix20 MPV, o Novo ix35 SUV compacto e a Nova Geração i30. Cada modelo, para além de ser fabricado na Europa, foi igualmente projectado e desenvolvido para o mercado europeu, no Centro Técnico Europeu da Hyundai, em Rüsselsheim, na Alemanha
Recentemente a Austrália tornou-se no sexagésimo destino de exportação da fábrica da República Checa, com a Nova Geração i30, juntando-se assim aos países da Europa Oriental, África, Caraíbas e Oceânia.
As fábricas Hyundai de Nošovice e da Turquia, juntas, produzem 70% dos automóveis da marca vendidos na Europa.

 

TIAGO DOMINOU NA FALPERRA

 

Tiago foi Rei(s) na Falperra

Foi no passado fim-de-semana que se disputou a segunda prova do Campeonato Portugal de Montanha, com a realização da mítica Rampa da Falperra, uma prova onde o piloto do Team Transfradelos Tiago Reis, conquistou a vitória aos comandos do Norma M20 F.

Tiago Reis foi sempre o piloto português mais rápido em prova, com exceção à segunda subida, onde um problema com o alternador deixou o jovem de Famalicão parado na pré-grelha, “não percebi o que aconteceu, estive no parque que antecede a pré grelha e tudo estava normal, mas quando vou para arrancar na pré-grelha o carro calou-se e não mais pegou”, confessava Tiago que adianta, “felizmente não foi nada de maior, mas na hora pensei que tudo tinha acabado. Agradeço o empenho da minha equipa de assistência (Miranda Competições), que rapidamente resolveu o problema”.

Após o susto de sábado, Tiago Reis continuava com a moral em alta, e na manha de domingo provou isso mesmo, vencendo de forma convincente a terceira e quarta subida, alcançando dessa forma a segunda vitória do ano sendo esta a primeira na Rampa da Falperra.

“Vencer na Falperra deixa-me muito contente, afinal esta é a prova mais importante da montanha nacional. Foi uma corrida difícil mas consegui-mos atingir o nosso objetivo”, acrescentou o piloto que prossegue, “foi uma jornada cheia de emoções, com muito público, sempre apoiar-me e onde apesar do problema da segunda subida tudo foi perfeito. Agora vamos pensar na próxima jornada, e continuar a trabalhar para continuarmos na senda dos bons resultados”.

A próxima aparição do Norma M20 F e de Tiago Reis acontece no regresso da Rampa da Covilhã ao panorama da modalidade, nos dias 1 e 2 de Junho.      

 TIAGO 5TIAGO 6

 

CONFIRMAÇÃO OFICIAL - HONDA NA F 1

 

Regresso da McLaren Honda à F1


A Honda Motor Co., Ltd. anuncia hoje o seu regresso à Formula 1, a partir da temporada 2015 numa
participação conjunta com a equipa britânica McLaren.
A Honda ficará responsável pelo desenvolvimento, produção e fornecimento da motorização,
incluindo os sistemas de fornecimento de energia, enquanto a McLaren ficará responsável não só
pela produção e desenvolvimento do chassis, mas também pela gestão da nova equipa McLaren
Honda.
A partir de 2014, os novos regulamentos da F1 obrigam à introdução de um motor V6, de 1.6lt turbo
de injecção directa com sistemas de recuperação de energia. A oportunidade de desenvolvimento
destas novas tecnologias num ambiente de competição foi crucial para a nossa decisão do regresso
da Honda à Formula 1. Ao longo da sua história, a Honda tem vindo, de forma apaixonada, a
desenvolver melhorias na eficiência dos motores de combustão interna e, nos últimos anos, tem
sido, um dos pioneiros no desenvolvimento dos sistemas híbridos. A participação na Formula 1, sob
estas novas regras, irá motivar a Honda a obter ainda mais progressos em ambas as áreas.
Adicionalmente, uma nova geração de engenheiros Honda irá enfrentar os desafios e as emoções
da participação na disciplina rainha do desporto motorizado.


Takanobu Ito – Presidente e CEO da Honda Motor Co., Ltd.
“A Honda tem sido, desde a sua fundação, uma empresa que tem crescido através dos vários
desafios que tem assumido na competição. Temos já uma longa história de desenvolvimento das
nossas tecnologias e dos nossos colaboradores através da participação na mais prestigiante
competição automóvel do Mundo. O novo regulamento da F1, com um foco ambiental significativo,
inspirará ainda mais os nossos desenvolvimentos em tecnologias avançadas, e isto é crucial para a
nossa participação na F1. Temos o maior respeito pela decisão da FIA em introduzir estas novas
regras que são não só altamente desafiantes mas também motivadoras para os fabricantes que
perseguem tecnologias ambientais e para o Grupo Formula 1, que tem desenvolvido de tal forma a
modalidade para uma categoria suportada por uma vasta legião de fãs. Queremos expressar os
nossos agradecimentos ao Sr. Jean Todt, Presidente da FIA, e ao Sr. Bernie Ecclestone, CEO do
Grupo Formula 1, que cooperaram da melhor forma para nos ajudar a concretizar o sonho de
participar nas corridas de F1. O slogan corporativo da Honda é “The Power of Dreams”. Este slogan
representa a nossa forte motivação de seguir e concretizar os nossos sonhos em conjunto com os
nossos clientes e fans. Em conjunto com a McLaren, um dos construtores mais distintos da F1, a
Honda irá iniciar uma nova era nos nossos desafios da F1.”
Projecto global ambiental que representa o compromisso da Honda para com o meio
ambiente e as gerações vindouras. O símbolo circular representa a terra e o sol com
céu azul (ar limpo), água limpa e terra verde, A linha branca a meio representa uma
estrada, onde se realiza a liberdade da mobilidade. O coração representa o pensamento
e a paixão da Honda, no compromisso com o nosso ambiente.

Martin Whitmarsh - CEO do McLaren Group Limited
“Os nomes McLaren e Honda são sinónimos de sucesso na F1, e, para todos aqueles que trabalham
em ambas as companhias, o peso do sucesso passado é uma grande responsabilidade. Contudo, é
uma marca da ambição que partilhamos e que, uma vez mais nos motivará para levar a McLaren
Honda ao sucesso na F1. Temos uma enorme herança juntos e estamos motivados a mantê-la”
Jean Todt – Presidente da FIA
"Estou muito satisfeito por saber do regresso da Honda, com a McLaren, ao Mundial da F1, a partir
de 2015. A introdução das novas motorizações, de 1.6 litros, com 6 cilindros e injecção directa com
sistema de recuperação de energia, é um desafio muito aliciante, e demonstra a visão de futuro deste
desporto. Tenho a certeza que a Honda será um dos concorrentes mais fortes dos próximos anos.”
Bernie Ecclestone- CEO do Formula One Group
"É com grande satisfação que vejo o regresso da Honda à F1. A sua tecnologia em motorizações e
paixão pelo desporto motorizado fazem da Honda um candidato natural”
História da participação da Honda na F1:
1964 - 1968: Participação com equipa Honda responsável pelo desenvolvimento do chassis e do
motor
1983 – 1992: Participação como fornecedor de motores (Vitórias nas categorias individuais e de
equipas com 4 títulos consecutivos entre os anos de 1988 e 1991)
2000-2005: Participação como fornecedor de motores e parceiro no desenvolvimento de chassis
2006-2008: Participação com equipa Honda responsável pelo desenvolvimento do chassis e do
motor

 

 

Resumo da História da Honda na F1
Nº de participações 341 provas no total
1964 a 1968: 35 provas (2 vitórias)
1983 a 1992: 151 races (69 vitórias)
2000 a 2008: 155 races (1 vitória)
Estrutura da Equipa 1964 a 1968:
Equipa de fábrica com projecto 100% Honda (Chassis e
Motor)
1983 a 1992:
Fornecedor de Motores
2000 a 2008:
Fornecedor de motores e parceiros no desenvolvimento do
Chassis com a BAR
A partir de 2006, projecto 100% Honda (Chassis e Motor)
Vitórias 72 vitórias no total
1964 a 1968: 2 Vitórias
Richie GINTHER (Estados Unidos) 1 Vitória
John SURTEES (Inglaterra) 1 Vitória
1983 a 1992: 69 Vitórias
Keke ROSBERG (Finlandia) 3 Vitórias
Nigel MANSELL (Inglaterra) 13 Vitórias
Nelson PIQUET (Brazil) 7 Vitórias
Ayrton SENNA (Brasil) 32 Vitórias
Alain PROST (França) 11 Vitórias
Gerhard BERGER (Austria) 3 wins
2000 a 2008: 1 Vitória
Jenson BUTTON (England) Vitórias
Nº Campeonatos Construtor Total: 6 campeonatos (6 anos consecutivos)
1986 Williams Honda (FW11)
1987 Williams Honda (FW118)
1988 McLaren Honda (MP4/4)
1989 McLaren Honda (MP4/5)
1990 McLaren Honda (MP4/5B)
1991 McLaren Honda (MP4/6)
Pilotos Campeões
Total: 5 campeonatos (5 anos consecutivos)
1987 Nelson PIQUET (Brasil)
1988 Ayrton SENNA (Brasil)
1989 Alain PROST (França)
1990 Ayrton SENNA (Brasil)
1991 Ayrton SENNA (Brasil)
Honda e McLaren
- 5 anos de parceria – 1988 a 1992
- 80 Grandes Prémios
- 53 pole positions
- 44 vitórias – 55% de vitórias
- 30 voltas mais rápidas – 10 em 1988
- 8 Campeonatos do Mundo – títulos para os pilotos Ayrton Senna (1988, 1990, 1991), Alain
Prost (1989), e título de construtores em 1988, 1989, 1990 e 1991

 

MARTISPEED MOTIVADA

MartinsSpeed com boa performance na Rampa da Falperra



Fim de Semana de grande emoção em Braga, com a realização 34ª Edição da Rampa Internacional da Falperra, no cenário histórico da subida para o Santuário do Sameiro. O público marcou uma vez mais presença de forma muito expressiva, sublinhando o Campeonato de Portugal de Montanha (CPM) como uma das competições automóveis com mais público em Portugal.

MartinsSpeed Racing Team marcou presença nesta magnífica prova com três carros. Num fim-de-semana onde esteve na luta por um lugar no pódio na Categoria dos Turismos (1) e na dos Protótipos (2), destaca-se o resultado de Joaquim Teixeira que se superou num confronto desigual com os vários GTs presentes. A Rampa da Penha já havia dado mostras do elevado nível competitivo do CPM, sobretudo na Categoria 1, mas na Falperra a competição foi ainda mais dura e mais renhida.

Pela primeira vez ao volante do Juno CN09 #54 no CPM, a Rampa da Falperra foi para João Fonseca uma etapa de aprendizagem, dada a enorme diferença entre o protótipo britânico e os carros anteriormente pilotados pelo piloto natural da Covilhã. Com a confiança a crescer em cada subida, Fonseca retirou aproximadamente 1 segundo ao seu recorde pessoal no SilverCar, finalizando num ritmo que abre boas perspectivas para o restante campeonato.

Para Joaquim Teixeira, o segundo lugar na Categoria 1 teve sabor a vitória. Numa luta de David contra Golias, com o Seat Leon SuperCopa #63 a ter de rivalizar com potentes GTs, Teixeira em momento algum virou a cara à luta, melhorando sucessivamente o seu tempo em cada subida, acabando por ser batido apenas pelo Porsche 911 GT2 de António Nogueira. Uma prestação brilhante que superou todas as expectativas por parte do piloto de Murça e que o coloca no 2º lugar do Campeonato da Categoria 1.

Quanto a Luís Nunes, infelizmente as peças de substituição da direcção assistida do Renault Clio Cup R3 #64 não chegaram em tempo útil, e tal como na Penha, Nunes passou o fim-de-semana inteiro sem direcção assistida, o que influenciou claramente a prestação do piloto Flaviense. Num rampa onde o mínimo erro pode significar uma ida aos rails, Nunes não levantou pé e mesmo com quatro GT's em prova, conseguiu terminar no 8º lugar da categoria 1, sendo o Piloto mais rápido da Marca Francesa.

Luís Martins, Director da Equipa: “Mesmo com novos concorrentes no asfalto da Rampa da Falperra, os Pilotos da MartinsSpeed estiveram em grande plano e o desafio foi superado. O Teixeira deu luta aos GTs e o segundo lugar final têm de facto sabor a vitória, tamanha é a diferença de potência entre os carros. O Luís Nunes viu-se uma vez mais prejudicado pela falta de direcção assistida, mas com um ritmo nos limites, obteve um excelente resultado dadas as circunstâncias. O Fonseca mostrou uma boa adaptação e bateu o seu record, com a evolução dos tempos a abrir boas perspectivas para a próxima prova em casa.”

Pilotos MartinsSpeed

João Fonseca
Juno CN09 #54

MT: 2:17.964
5.º Categoria 2

Joaquim Teixeira
Seat Leon Super Copa #63

MT: 2:26.678
2.º Categoria 1

Luís Nunes
Renault Clio Cup RS #64

MT: 2:32.055
8.º Categoria 1

O CPM regressa em Junho, no primeiro fim-de-semana do mês (1 e 2), com a realização da Rampa Cidade da Covilhã no antigo traçado da Rampa Internacional da Serra Estrela, prova que não se realizava desde 2010 e que chegou a contar para o Campeonato Europeu de Montanha. 

- FIM -

Vídeos:
www.youtube.com/watch?v=qhdClNzAk9g
www.youtube.com/watch?v=WGbZYDZ_g2I

Calendário CPM 2013
27 e 28 Abril – Rampa da Penha I
11 e 12 Maio – Rampa Internacional da Falperra
1 e 2 Junho – Rampa da Covilhã – Serra da Estrela
15 e 16 Junho – Rampa de Bragança
6 e 7 Julho – Rampa de Vila Nova de Cerveira
27 e 28 Julho – Rampa Capital do Móvel (Paços de Ferreira)
7 e 8 Setembro – Rampa do Caramulo
28 e 29 Setembro – Rampa da Pena II

MartinsSpeed Racing Team
A MartinsSpeed é uma jovem equipa sediada na transmontana cidade de Vila Real, que se dedica ao Desporto Automóvel de Competição. Liderada pelo Piloto Luís Martins, a história desta equipa começou a escrever-se em 1997, quando o próprio, com apenas 17 anos, ganhou o concurso “Onde estão os Ases” e recebeu como prémio a participação no Campeonato Nacional de Fórmula Ford/97.
 
Após esta excelente experiência, Luís Martins somou diferentes desafios em múltiplas competições. Um caminho onde o Piloto Nortenho adquiriu uma vasta experiência e know-how, e que o motivou a lançar um projecto à sua imagem, a equipa MartinsSpeed. Uma equipa dedicada inteiramente ao desenvolvimento, aluguer e assistência de veículos de competição, por onde já passaram diversos Pilotos Profissionais e Gentlemen Drivers, com vários títulos conquistados.
 
Palmarés
Campeões Ibéricos de Montanha (2012)
Campeões Nacionais de Montanha (2011, 2012)
Campeões Nacionais de Sport Protótipos (2010)
Vice-Campeões da Taça de Sport Protótipos (2010, 2012)
Vice-Campeões Nacionais de Sport Protótipos (2009)
Vice-Campeões da Taça de Velocidade (2002)

 

STOCK CAR - BRASIL

 

Mais um circuito de rua no currículo de Rafa Matos.
Hora de acelerar em Salvador na Stock Car


Long Beach, Baltimore, Saint Petersburg, Toronto, Vancouver, San Jose e São Paulo (Anhembi). Apenas alguns dos circuitos de rua encarados pelo mineiro Rafa Matos (Bardahl/Ativas/Symantec/Belvitur/IMM Impermeabilizantes) ao longo de sua carreira internacional. Pois mais um vai passar a integrar o currículo do campeão da Indy Lights, F-Atlantic, Star Mazda e F-Dodge norte-americana no próximo fim de semana. Rafa faz sua estreia nas ruas de Salvador, na quarta etapa do Brasileiro de Stock Car. E é exatamente a experiência de andar em meio aos muros com praticamente todo o tipo de carro (dos fórmulas aos protótipos, passando pelos GTs) somada à boa fase da equipe Hot-Car que justifica a animação para acelerar nos 2.747m do Circuito Ayrton Senna, na Cidade Administrativa da capital baiana. Como fez em Tarumã, ele se valeu do simulador para descobrir o que o aguarda.

“Estou muito empolgado. O trabalho no simulador, somado à experiência nas pistas de rua me dá motivos para acreditar que iremos bem. Outro fator positivo é a a adoção das novas molas, iguais para todos. Elas são mais moles do que as que vínhamos usando e o carro tende a reagir bem e ter maior aderência. Especialmente para as ruas acho que será o ideal. É sempre bacana andar em um traçado novo”, explica o mineiro, que pontuou em Interlagos e Tarumã – em Curitiba foi prejudicado por um furo de pneu. Rafa sabe que, mais do que nunca, a qualificação será decisiva. “Não dá para errar, aqui largar nas primeiras filas será decisivo, ainda mais que não teremos pitstop obrigatório”.

Capacete

Para a etapa de Salvador, Rafa poderá contar com o capacete customizado por Bruno Starling com que passou a correr na Stock. O modelo havia desaparecido dos boxes de Tarumã, a exemplo dos de Wellington Justino, também da Hot-Car, e Diego Nunes. Felizmente um fã da velocidade os encontrou nas cercanias do traçado gaúcho, devolvendo-os às respectivas equipes a tempo. “Além de ter ficado muito legal, é sempre algo muito próprio, que faz parte do nosso dia a dia. Então é melhor acelerar com o original”.

Brasileiro de Stock Car
Quarta etapa: Salvador

Programação
Sábado (18)

8h às 9h05        1º Treino livre (Grupo 1)
9h15 às 10h20        1º Treino livre (Grupo 2)
11h50 às 12h55:     2º Treino livre (Grupo 1)
13h05 às 14h10:     2º Treino livre (Grupo 2)
16h às 16h50        Treino classificatório

Domingo (19)
10h30    Corrida    (40 min  + 1 volta)

 

RALIS NO BRASIL

 

Com recorde de participantes, Rally Internacional de Erechim começa nesta sexta-feira

Prova no interior gaúcho é válida pelos campeonatos Sul-Americano, Brasileiro e Gaúcho de Rally de Velocidade

- Após um hiato de dois meses, o Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade realiza entre esta sexta-feira (17) e o domingo (19) a sua segunda etapa, o tradicional Rally Internacional de Erechim (RS), considerado o maior evento da modalidade em toda a América Latina. A prova também contará pontos para os certames Sul-Americano e Gaúcho da modalidade.

A prova, que acontece pelo 16º ano consecutivo, terá 91 equipes participantes, número que bate o recorde de 72 times obtido em 2012. Destes, 43 participarão do torneio nacional, entre as categorias 4x4, 207, 4x2 Super e 4x2. Outras 32 equipes vindas de Argentina, Bolívia, Equador, Paraguai e Uruguai participarão do Rally de Erechim, que deverá receber um público de 80 mil pessoas durante a prova. Tudo isso anima o coordenador geral do evento, Claudio Pagliosa:

"Números para comemorar, mas que também aumentam nossa responsabilidade enquanto organizadores."

Pilotos e navegadores enfrentarão ao longo dos três dias de competição um total de oito especiais, totalizando 80 quilômetros de trechos cronometrados. Além disso, o Super Prime, que em 2012 teve um público superior a dez mil pessoas, será novamente disputado na noite de sexta-feira. A novidade para as equipes da categoria 4x4 é o Qualifying Stage, que definirá a ordem de largada do rali.

Nesta quarta-feira (15), as equipes começaram a se instalar no parque de apoio do Rally de Erechim, montado no Parque do Accie- Associação Comercial, Cultural e Industrial de Erechim. Na quinta-feira (16) acontece a largada promocional da prova, que contará com diversas autoridades, entre elas o Ministro dos Esportes Aldo Rebelo. O prefeito de Erechim Paulo Alfredo Polis destacou a importância da visita de uma autoridade federal:

"Hoje o Rally de Erechim é um evento reconhecido nacional e internacionalmente. Pela organização, beleza e dificuldade, a prova atrai participantes de diversos países e milhares de fãs espalhados pelo Brasil. Isso certamente chamou a atenção do Governo Federal. A presença do Ministro para a largada nada mais é, portanto, do que um reconhecimento à importância que nosso Rali tomou no cenário brasileiro."
Mais informações poderão ser obtidas através do site da prova, o www.rallyerechim.com.br. Confira a programação completa da 16ª edição do Rally Internacional de Erechim:

Sexta-feira, 17 de maio
7h30 - Vistoria técnica e administrativa
8h - Início shakedown para carros de tração 4x4
10h - Largada do Qualifying Stage (mesma pista do shakedown)
12h - Início do shakedown para carros de tração 4x2
14h30 - Conferencia de imprensa com autoridades
15h - Conferencia de imprensa com competidores
15h - Escolha da ordem de largada pelos tempos do Qualifying Stage
18h - Largada do Super Prime noturno

Sábado, dia 18 de maio
8h30 - Largada do primeiro carro na primeira especial do dia
13h26 - Largada do Super-prime
17h - Conferencia de imprensa com competidores

Domingo, 19 de maio
8h03 - Largada do primeiro carro na primeira especial do dia
13h - Rampa de premiação aos vencedores
13h30 - Conferencia final de imprensa com competidores
 

MUSEU DO CARAMULO É NOTICIA

 

No ano em que o museu comemora 60 anos sobre a sua fundação


MUSEU DO CARAMULO JUNTA-SE
À NOITE DOS MUSEUS



Tal como já vem sendo hábito, o Museu do Caramulo junta-se mais uma vez às comemorações
da Noite dos Museus, uma iniciativa que tem lugar já no próximo sábado, dia 18 de Maio.
Aberto, excepcionalmente, de forma gratuita e entre as 21h00 e as 00h00, nessa noite vai ser
possível aos visitantes usufruírem de visitas guiadas às três colecções que compõem o espólio do
Museu do Caramulo, arte, automóveis e brinquedos antigos, assim como à exposição temporária
“Retratos Incógnitos”, do artista Eurico Lino do Vale. E porque o Museu do Caramulo celebra 60
anos em 2013, haverá uma visita guiada, realizada pelo próprio director Tiago Patrício Gouveia,
que fará uma abordagem diferente do habitual, focando-se na relação e no impacto das
colecções e dos seus fundadores na actualidade.
A comemoração da Noite dos Museus acontece, este ano, no mesmo dia em que se assinala o
Dia Internacional dos Museus, iniciativa esta que será também comemorada, durante todo o dia,
pelo Museu do Caramulo, que vai levar a cabo algumas actividades de carácter lúdico-pedagógico
sobre o tema da “Prevenção Rodoviária”, em parceria com a Guarda Nacional Republicana.
A programação da Noite dos Museus vai ainda contemplar uma concentração com cerca de 40
automóveis clássicos do Fiat Clássicos Clube de Portugal, uma ceia no claustro, música e
animação, assim como projecção exterior de vídeo.
A Noite dos Museus é uma iniciativa promovida pelo Ministério da Cultura Francês, desde 2005,
que presentemente se estende por 39 países europeus. Tem como objectivo principal a captação
de público jovem, mais ligado à vida cultural nocturna e à sensibilização da população para a
existência de diversos espaços culturais no meio em que vive.

 

PRONTO PARA O ASFALTO

 

Pronto para o asfalto

Realiza-se no próximo dia 18, o Rali Cidade de Guimarães/ Targa Clube, prova pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis e no qual o piloto Ivo Nogueira vai a marcar presença.

Esta prova é uma estreia no campeonato, sendo a primeira vez que o Targa Clube realiza estas especiais na zona de Guimarães. Atendendo à grande paixão que existe nesta região do país e à boa lista de inscritos, espera-se uma grande afluência de público.

Esta é a primeira prova em asfalto que o piloto participa ao volante do seu novo Subaru Impreza N15, grupo N, no Campeonato de Portugal de Ralis. Esta estreia marca uma nova fase do campeonato, que troca a terra pelo asfalto. Durante as ultimas semanas, o piloto e a sua equipa, fizeram um trabalho de preparação que, além de testes com vista a encontrar o melhor setup e adaptação do piloto ao carro, incluiu a participação como carro de segurança no Rali de Alfena.

Para Ivo Nogueira “ é sempre com expetativa que encaro esta nova fase de asfalto. Tentamos preparar bem este rali, pois é a primeira vez que vou guiar o Subaru em condições de competição. O carro é muito diferente do Citroen DS3 R3 que guiei nos últimos anos, o que implica sempre um período de adaptação. Estou motivado já que tudo tem corrido bem e espero um bom rali onde possa lutar pelas primeiras posições do Grupo N.

 

O rali terá início às 10:15 de sábado com o troço "rota das cutelarias" e pódio previsto para as 19h05 do mesmo dia, no Pavilhão Multiusos de Guimarães, onde será também o parque de assistência.

 IVO WRCFafe13_6_1100px_72dpi

 

MEO SUDOESTE

MEO Sudoeste



Novas confirmações Palco Moche Vibrations
 

Bandas e Soundsystems lusos representantes do melhor som jamaicano:

Skalibans | The Uprising | Sativa

Fyah Box Sound | Rastafire Sound | Spit Fyah Sound | Sintra Bass Connection

Desconto no passe de 5 dias nas lojas MEO TMN, até 31 de Maio: 30€ de desconto para todos os clientes M40; 15€ de desconto para todos os clientes MEO.
 

Zambujeira do Mar.
7 a 11 de agosto, abertura do campismo a 3 de agosto

www.meosudoeste.pt

 

 


O Palco Moche Vibrations que integra a edição 17 do MEO Sudeste é mais do que recomendável. Aos nomes internacionais de várias gerações, icónicos e com merecido hype, juntam-se, para alinhar definitivamente o cartaz do espaço das boas vibrações, artistas lusos que representam o melhor do reggae europeu. Bandas e Soundsystems que enaltecem de forma criativa e fresca o género jamaicano, prometendo noites grandes.
 

A abrir a noite do dia 9, Skalibans. De Almada, a banda cozinha de forma frenética e contagiante os ingredientes do reggae, ska e rock. Para as suas edições fazem-se acompanhar dos melhores produtores - nomes como Alan Douches, (Aerosmith, The Chemical Brothers...) ou Chris Fudurich (SImple Minds, Britney Spears...). Palavras para quê?! Imperdível. No dia 10 de agosto vão desfilar alguns dos temas mais conhecidos da música reggae. Responsáveis: The Uprising Band. Colectivo constituído por membros dos Sativa, Souls of Fire, Charlie and the Skank Band, Marrokan e Expensive Soul, reinventam clássicos com os temperos da contemporaneidade. O pano da última noite do Palco Moche Vibrations, 11 de agosto, é aberto pelos Sativa. É uma das bandas reggae nortenhas mais antigas e por isso possuem um reportório extenso. Os temas são de inegável qualidade e tocam o dub e as raízes mais tradicionais do movimento jamaicano.

O reggae luso é oferecido por bandas mas também por soundsystems: aptos e apaixonados. No dia 8 de agosto, Fyah Box Sound. Soundsystem em formato trio, constituído por Duda, Krpan e Rafa, apresentam-se explosivos fundindo com mestria o reggae, dancehall e hip-hop.

No dia seguinte, Rastafire Sound. Dupla formada pelos Djs Dadda e Mista Banton, conhecidos pelas suas brilhantes “mixtapes”. O dia 10 de agosto será marcado pelo regresso ao MEO Sudoeste de N-Rik, Jonny Wii, Likkle J e Soldier:  Spit Fyah Sound. Soundsystem jovem mas a saber escolher para as suas prestações as mais explosivas e brilhantes melodias do reggae, dancehall e derivados.

Para completar o cartaz luso de Soundsystems, a última noite do Palco Moche Vibrations tem assegurada festa explosiva pela dupla Jahwize (Riddim Culture) e Dj Afar (Kronik People). Juntos constituem o projecto Sintra Bass Connection, convocando os clássicos reggae dos anos 70, misturados com o melhor do jungle e drum’n’bass.
 

Moche Vibrations: o palco onde o reggae é servido em doses fartas para uma festa de 4 dias.

 Mais novidades brevemente.

MEO Sudoeste, é outro Festival.
 

 

Nomes anunciados:
 

Dia 7 de agosto
(Noite de Receção ao Campista - Avicii, Alesso, Djeff)

 

Dia 8 de agosto
 Palco MEO – SOJA, Richie Campbell, Pitbull, Natiruts

Palco Moche Vibrations - Konshens, Fyah Box Sound
 

Dia 9 de agosto
Palco MEO – Fatboy Slim, Donavon Frankenreiter, Janelle Monáe

Palco Moche Vibrations - Capleton, Skalibans, Rastafire Sound
 

Dia 10 de agosto
Palco MEO – Calvin Harris, Cee Lo Green, Expensive Soul

Palco Moche Vibrations - Don Carlos, The Uprising, Spit Fyah Sound
 

Dia 11 de agosto
Palco MEO – Snoop Lion, Orelha Negra, Solange, DJ Ride

Palco Moche Vibrations - Israel Vibration, Sativa, Sintra Bass Connection
 



 

 

Palco Moche Vibrations


 

Skalibans

Bio

Em 2008 estrearam-se com o primeiro de originais, "Is it Voodoo?", um disco que contou com a privilegiada produção de Alan Douches, que já trabalhou com, entre outros, Aerosmith, The Chemical Brothers e Sepultura.Em 2009, chegou "Second by Second" que teve a produção de Chris Fudurich (SImple Minds, Fishbone, Rx Bandits, Jesse J, Britney Spears, Finch...). Oferecem em cada actuação doses massivas de energia, procurando fazer de cada concerto um momento inesquecível.

Sites e Vídeos

Site Oficial

Facebook




Skalibans - "Mary Marry Me!'
 

 

The Uprising

Bio

Se lhes atribuirmos o epíteto de “super grupo” não estaremos a exagerar. O colectivo The Uprising Band resulta da comunhão de talento e paixão de alguns dos mais reconhecidos músicos reggae – e de outras categorias - de Portugal. Membros dos Sativa, Souls of Fire, Charlie and the Skank Band, Marrokan e Expensive Soul reúnem-se para homenagear alguns dos ícones da sonoridade jamaicana. Com chama e muita alegria, os The Uprising Band, ao vivo, reinventam os clássicos para emocionar todos os que há muito acompanham o reggae.

 

 

 

Sites e Vídeos


Facebook



The Uprising ft Marta Ren - "Waiting in Vain"
 

 

Sativa

Bio

Amantes dos sons mais genuínos da Jamaica, os Sativa nasceram no Porto em 2001. Foram dos primeiros colectivos reggae do norte e continuam cheios de energia a espalhar pelo país mensagens de harmonia e paz. Já tocaram em muitos palcos, apresentando um reportório riquíssimo de temas que conjugam de forma imaculada os géneros "oldie" ska, roots reggae, ragga e dub.

 

 

Sites e Vídeos

Site Oficial





Sativa - "Mamã Não Chora"
 

 


 

Fyah Box Sound

Bio

Em 2007, estavam longe de imaginar que, em pouco tempo, viriam a tocar nalguns dos melhores clubes nacionais, e a colaborar com nomes como Richie Campbell, Alborosie  Regula, Dub Inc, Don Carlos, ou Mighty Crown Sound. Nas performances lusas e além fronteiras, oferecem sempre, com energia espectacular, os melhores elementos do reggae, dancehall e hip-hop.

Sites e Vídeos

Site Oficial

Facebook




Triple Threat April 2012 - #4 Richie Campbell - Fyah Box Sound

 

Rastafire Sound

Bio

Nasceram fruto da amizade de dois amigos Djs, Dadda e Mista Banton. Para além das suas vibrantes prestações ao vivo, muitas vezes partilhadas com nomes como Urban Vibsz, Richie Campbell ou Peetah Morgan (Morgan Heritage). A dupla aposta na divulgação dos sons quentes e dançantes com o formato “mixtapes”, granjeando enorme impacto e êxito. Espalham magia por onde passam e vão surpreender e agradar.

 

 

 

Sites e Vídeos


Site Oficial

Facebook



Rastafire Sound - Mix for "Barreiro on the Beach 2011"
 

 

Spit Fyah Sound

Bio

Não andam por aí há muito tempo mas, no universo luso do soundsystem, os Spit Fyah Sound são já considerados como um dos projectos mais sólidos e competentes. Os 4 de Cascais, N-Rik, Jonny Wii, Likkle J e Soldier, são jovens atentos, interessados e capazes de convocar, os melhores dos géneros New Roots, Reggae, Dancehall, Hip-Hop e Soca. Estiveram e arrasaram na edição de 2012 do Sudoeste. Voltam este ano mais fortes e com um reportório engrandecido para aquecer. o espaço Moche Vibrations.

Sites e Vídeos

Site Oficial

Facebook




 

 

Sintra Bass Connection

Bio

Há muito que Jahwize (Riddim Culture) e Dj Afar (Kronik People) são amigos. Fanáticos da cultura musical jamaicana, procuraram sempre, e ao seu jeito, divulgar e partilhar a paixão que os alimentava. Com o projecto Sintra Bass Connection uniram forças para apresentarem uma grande festa. Nela explodem muitos dos clássicos do Reggae Roots/Dub dos anos 70, mas também hits jungle e drum’n’bass. No espaço Moche Vibrations no Meo Sudoeste de 2013, vão transportar um pouco daquilo que aconteceu na bem sucedida residência na Praia Grande, em Sintra, 2012.

 

 



Informação de Bilhetes


 

Preço dos Bilhetes

Passe 5 dias €95;

Bilhete Diário €48;

Passe pelo Zmar Zmóvel (2 pessoas casal ou single) €755;

Passe pelo Zmar Alvéolos €150;

Passe pelo Zmar Alvéolos + 5 Almoços €205;

 Locais de Venda

www.blueticket.pt - Call Center 707 780 000, lojas FNAC,  lojas Worten, El Corte Inglês (Lisboa e V. N. Gaia), Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Casino de Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Abep,, Estações de Correios, www.ctt.pt , lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, www.ticketline.pt - Reservas e informações 1820 (24 horas), ACP, lojas MEO/TMN aderentes (informação em www.meosudoeste.pt/bilheteira )

Em Espanha: www.ticketmaster.es , www.breakpoint.es , www.ticketea.com , lojas FNAC, Carrefour Viajes e Halcón Viajes

Em Inglaterra: www.seetickets.com
 

 

GONÇALO DIAS DÁ UM PASSO À FRENTE

 

Gonçalo Dias dá um passo em frente

GD1

Depois de uma época a disputar o Troféu Fastbravo, o jovem piloto Gonçalo Dias irá dar mais um passo na sua curta carreira, tendo presença assegurada no Rali Cidade de Guimarães nos dias 17 e 18 de Maio, aos comandos de um Peugeot 206 GTI.

Para o piloto está é a evolução normal, e quanto aos seus objetivos para o Rali Cidade de Guimarães, o jovem Bracarense, diz que : “vai ser a minha primeira prova de Peugeot 206 Gti e como tal não espero facilidades. Vou fazer o meu melhor e espero com o desenrolar da prova tornar-me mais competitivo”.

Sobre o Peugeot 206 GTi, Gonçalo Dias contou que já teve a possibilidade de fazer um pequeno teste para tirar algumas ideias, “já que foi a primeira vez que andei com um carro verdadeiramente competitivo. É tudo novo e vou ter que perceber o carro em ritmo de prova”.

O Rali Cidade de Guimarães vai para estrada no sábado, com os concorrentes a disputar no total seis provas especiais de classificação.

 

TT NO BRASIL

 

Transparaná 2014 completa 20 anos de história e prepara um rali espetacular


Inscrições para a competição já estão abertas, tradicional prova off road espera contar com grid cheio em grande comemoração

A história teve início ainda nos anos 90, com seu pontapé definitivo em 1994 com a realização da primeira edição do Transparaná. Agora, próximo de completar 20 anos de história, e consolidado como o maior rali das Américas, a organização da prova prepara muita surpresas e novidades para a próxima edição, que será realizada no início do próximo ano. As inscrições já estão abertas.

O Transparaná nasceu através da ideia de alguns sócios do Jeep Club de Curitiba, que acreditaram na ideia de uma competição que pudesse mostrar todas as potencialidades econômicas, turísticas e agrícolas do estado. A primeira edição ligou a cidade de Londrina ao norte do Paraná, e percorreu cerca de 680 quilômetros, contando com a participação de 88 veículos, sempre aliando a natureza e preocupação socioambiental.

Segundo Alex Kolling, organizador do evento, os preparativos para a edição comemorativa do 20º aniversário do certame já estão a todo vapor. A previsão é da participação de cerca de 100 inscritos, divididos nas categorias: Master, Graduado, Junior e Jeep. Além disso, é esperado um público de 50 mil espectadores durante os sete dias de evento.

Kolling explica que o trajeto ainda está sendo preparado, e que até junho terá sido finalizado, a previsão é de um percurso de 1500 quilômetros de extensão. "Vamos realizar um super evento, uma prova para ficar na história do rali nacional. Faremos uma festa digna da edição de aniversário, consolidando o maior rali das Américas. Teremos um Super Prime com muito público, e uma recepção na areia da praia ao final do evento", explicou.

A edição 2014 do rali contará com seis etapas, realizadas entre os dias 26 de janeiro e 1º de fevereiro de 2014 e a organização adianta que as surpresas estão garantidas para competidores e público em geral. "Teremos várias novidades. Estamos preparando um evento para nossos amigos transparanaenses, proporcionando uma prova bem técnica, com um trajeto ótimo, com muitos laços e procurando atender as solicitações dos competidores, tanto no aspecto das festas, recepções, jantares, imprensa. Enfim, proporcionar a melhor prova dos últimos anos", finalizou.


 

MEO SUDOESTE

MEO Sudoeste



Novas confirmações Palco Moche Vibrations
 

Bandas e Soundsystems lusos representantes do melhor som jamaicano:

Skalibans | The Uprising | Sativa

Fyah Box Sound | Rastafire Sound | Spit Fyah Sound | Sintra Bass Connection

Desconto no passe de 5 dias nas lojas MEO TMN, até 31 de Maio: 30€ de desconto para todos os clientes M40; 15€ de desconto para todos os clientes MEO.
 

Zambujeira do Mar.
7 a 11 de agosto, abertura do campismo a 3 de agosto

www.meosudoeste.pt

 

 


O Palco Moche Vibrations que integra a edição 17 do MEO Sudeste é mais do que recomendável. Aos nomes internacionais de várias gerações, icónicos e com merecido hype, juntam-se, para alinhar definitivamente o cartaz do espaço das boas vibrações, artistas lusos que representam o melhor do reggae europeu. Bandas e Soundsystems que enaltecem de forma criativa e fresca o género jamaicano, prometendo noites grandes.
 

A abrir a noite do dia 9, Skalibans. De Almada, a banda cozinha de forma frenética e contagiante os ingredientes do reggae, ska e rock. Para as suas edições fazem-se acompanhar dos melhores produtores - nomes como Alan Douches, (Aerosmith, The Chemical Brothers...) ou Chris Fudurich (SImple Minds, Britney Spears...). Palavras para quê?! Imperdível. No dia 10 de agosto vão desfilar alguns dos temas mais conhecidos da música reggae. Responsáveis: The Uprising Band. Colectivo constituído por membros dos Sativa, Souls of Fire, Charlie and the Skank Band, Marrokan e Expensive Soul, reinventam clássicos com os temperos da contemporaneidade. O pano da última noite do Palco Moche Vibrations, 11 de agosto, é aberto pelos Sativa. É uma das bandas reggae nortenhas mais antigas e por isso possuem um reportório extenso. Os temas são de inegável qualidade e tocam o dub e as raízes mais tradicionais do movimento jamaicano.

O reggae luso é oferecido por bandas mas também por soundsystems: aptos e apaixonados. No dia 8 de agosto, Fyah Box Sound. Soundsystem em formato trio, constituído por Duda, Krpan e Rafa, apresentam-se explosivos fundindo com mestria o reggae, dancehall e hip-hop.

No dia seguinte, Rastafire Sound. Dupla formada pelos Djs Dadda e Mista Banton, conhecidos pelas suas brilhantes “mixtapes”. O dia 10 de agosto será marcado pelo regresso ao MEO Sudoeste de N-Rik, Jonny Wii, Likkle J e Soldier:  Spit Fyah Sound. Soundsystem jovem mas a saber escolher para as suas prestações as mais explosivas e brilhantes melodias do reggae, dancehall e derivados.

Para completar o cartaz luso de Soundsystems, a última noite do Palco Moche Vibrations tem assegurada festa explosiva pela dupla Jahwize (Riddim Culture) e Dj Afar (Kronik People). Juntos constituem o projecto Sintra Bass Connection, convocando os clássicos reggae dos anos 70, misturados com o melhor do jungle e drum’n’bass.
 

Moche Vibrations: o palco onde o reggae é servido em doses fartas para uma festa de 4 dias.

 Mais novidades brevemente.

MEO Sudoeste, é outro Festival.
 

 

Nomes anunciados:
 

Dia 7 de agosto
(Noite de Receção ao Campista - Avicii, Alesso, Djeff)

 

Dia 8 de agosto
 Palco MEO – SOJA, Richie Campbell, Pitbull, Natiruts

Palco Moche Vibrations - Konshens, Fyah Box Sound
 

Dia 9 de agosto
Palco MEO – Fatboy Slim, Donavon Frankenreiter, Janelle Monáe

Palco Moche Vibrations - Capleton, Skalibans, Rastafire Sound
 

Dia 10 de agosto
Palco MEO – Calvin Harris, Cee Lo Green, Expensive Soul

Palco Moche Vibrations - Don Carlos, The Uprising, Spit Fyah Sound
 

Dia 11 de agosto
Palco MEO – Snoop Lion, Orelha Negra, Solange, DJ Ride

Palco Moche Vibrations - Israel Vibration, Sativa, Sintra Bass Connection
 



 

 

Palco Moche Vibrations


 

Skalibans

Bio

Em 2008 estrearam-se com o primeiro de originais, "Is it Voodoo?", um disco que contou com a privilegiada produção de Alan Douches, que já trabalhou com, entre outros, Aerosmith, The Chemical Brothers e Sepultura.Em 2009, chegou "Second by Second" que teve a produção de Chris Fudurich (SImple Minds, Fishbone, Rx Bandits, Jesse J, Britney Spears, Finch...). Oferecem em cada actuação doses massivas de energia, procurando fazer de cada concerto um momento inesquecível.

Sites e Vídeos

Site Oficial

Facebook




Skalibans - "Mary Marry Me!'
 

 

The Uprising

Bio

Se lhes atribuirmos o epíteto de “super grupo” não estaremos a exagerar. O colectivo The Uprising Band resulta da comunhão de talento e paixão de alguns dos mais reconhecidos músicos reggae – e de outras categorias - de Portugal. Membros dos Sativa, Souls of Fire, Charlie and the Skank Band, Marrokan e Expensive Soul reúnem-se para homenagear alguns dos ícones da sonoridade jamaicana. Com chama e muita alegria, os The Uprising Band, ao vivo, reinventam os clássicos para emocionar todos os que há muito acompanham o reggae.

 

 

 

Sites e Vídeos


Facebook



The Uprising ft Marta Ren - "Waiting in Vain"
 

 

Sativa

Bio

Amantes dos sons mais genuínos da Jamaica, os Sativa nasceram no Porto em 2001. Foram dos primeiros colectivos reggae do norte e continuam cheios de energia a espalhar pelo país mensagens de harmonia e paz. Já tocaram em muitos palcos, apresentando um reportório riquíssimo de temas que conjugam de forma imaculada os géneros "oldie" ska, roots reggae, ragga e dub.

 

 

Sites e Vídeos

Site Oficial





Sativa - "Mamã Não Chora"
 

 


 

Fyah Box Sound

Bio

Em 2007, estavam longe de imaginar que, em pouco tempo, viriam a tocar nalguns dos melhores clubes nacionais, e a colaborar com nomes como Richie Campbell, Alborosie  Regula, Dub Inc, Don Carlos, ou Mighty Crown Sound. Nas performances lusas e além fronteiras, oferecem sempre, com energia espectacular, os melhores elementos do reggae, dancehall e hip-hop.

Sites e Vídeos

Site Oficial

Facebook




Triple Threat April 2012 - #4 Richie Campbell - Fyah Box Sound

 

Rastafire Sound

Bio

Nasceram fruto da amizade de dois amigos Djs, Dadda e Mista Banton. Para além das suas vibrantes prestações ao vivo, muitas vezes partilhadas com nomes como Urban Vibsz, Richie Campbell ou Peetah Morgan (Morgan Heritage). A dupla aposta na divulgação dos sons quentes e dançantes com o formato “mixtapes”, granjeando enorme impacto e êxito. Espalham magia por onde passam e vão surpreender e agradar.

 

 

 

Sites e Vídeos


Site Oficial

Facebook



Rastafire Sound - Mix for "Barreiro on the Beach 2011"
 

 

Spit Fyah Sound

Bio

Não andam por aí há muito tempo mas, no universo luso do soundsystem, os Spit Fyah Sound são já considerados como um dos projectos mais sólidos e competentes. Os 4 de Cascais, N-Rik, Jonny Wii, Likkle J e Soldier, são jovens atentos, interessados e capazes de convocar, os melhores dos géneros New Roots, Reggae, Dancehall, Hip-Hop e Soca. Estiveram e arrasaram na edição de 2012 do Sudoeste. Voltam este ano mais fortes e com um reportório engrandecido para aquecer. o espaço Moche Vibrations.

Sites e Vídeos

Site Oficial

Facebook




 

 

Sintra Bass Connection

Bio

Há muito que Jahwize (Riddim Culture) e Dj Afar (Kronik People) são amigos. Fanáticos da cultura musical jamaicana, procuraram sempre, e ao seu jeito, divulgar e partilhar a paixão que os alimentava. Com o projecto Sintra Bass Connection uniram forças para apresentarem uma grande festa. Nela explodem muitos dos clássicos do Reggae Roots/Dub dos anos 70, mas também hits jungle e drum’n’bass. No espaço Moche Vibrations no Meo Sudoeste de 2013, vão transportar um pouco daquilo que aconteceu na bem sucedida residência na Praia Grande, em Sintra, 2012.

 

 



Informação de Bilhetes


 

Preço dos Bilhetes

Passe 5 dias €95;

Bilhete Diário €48;

Passe pelo Zmar Zmóvel (2 pessoas casal ou single) €755;

Passe pelo Zmar Alvéolos €150;

Passe pelo Zmar Alvéolos + 5 Almoços €205;

 Locais de Venda

www.blueticket.pt - Call Center 707 780 000, lojas FNAC,  lojas Worten, El Corte Inglês (Lisboa e V. N. Gaia), Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Casino de Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Abep,, Estações de Correios, www.ctt.pt , lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, www.ticketline.pt - Reservas e informações 1820 (24 horas), ACP, lojas MEO/TMN aderentes (informação em www.meosudoeste.pt/bilheteira )

Em Espanha: www.ticketmaster.es , www.breakpoint.es , www.ticketea.com , lojas FNAC, Carrefour Viajes e Halcón Viajes

Em Inglaterra: www.seetickets.com
 

 

HONDA ANUNCIA DETALHES PRODUÇÃO DO NOVO NSX

 

Detalhes da produção do Novo NSX

NSX
A Honda anunciou que o novo
super-desportivo NSX será
produzido nas instalações da
Performance Manufacturing
Center localizada em Ohio, nos
Estados Unidos. Estas novas
instalações equivalem a um
investimento na ordem dos 70
milhões de dólares, e
incorporam cerca de 184 mil m2
situando-se nas antigas
instalações da North American Logistics.
Este local, que constituirá a terceira fábrica automóvel da Honda, no Ohio, é próximo das instalações
da Honda R&D Americas, entidade também envolvida nas actividades de desenvolvimento deste
novo super-desportivo. Estas instalações estão também próximas de outras localizações da Honda,
nomeadamente da fábrica Honda of America Mfg.’s Marysville e do Honda Engineering North
America Center, responsável pela produção de novas tecnologias.
O novo centro irá empregar cerca de 100 novos colaboradores altamente qualificados, seleccionados
a partir de quadros já existentes no Ohio. A nova motorização será também instalada no Ohio, na
fábrica da Honda em Anna.
O novo NSX está a ser desenvolvido por uma equipa de R&D global, integrando designers e
engenheiros da Honda R&D America, localizada em Los Angeles, California e Raymond, Ohio.
A Honda anunciou também os engenheiros que irão liderar a equipa de desenvolvimento (Eng. Ted
Klaus da Honda R&D Americas), e a equipa de produção em série (Eng Clement D´Souza da Honda
of America) do Novo NSX.
Projecto global ambiental que representa o compromisso da Honda para com o meio
ambiente e as gerações vindouras. O símbolo circular representa a terra e o sol com
céu azul (ar limpo), água limpa e terra verde, A linha branca a meio representa uma
estrada, onde se realiza a liberdade da mobilidade. O coração representa o pensamento
e a paixão da Honda, no compromisso com o nosso ambiente.
Honda Motor Europe
Sucursal em Portugal
Rua Fontes Pereira de Melo,16
Abrunheira, 2714 – 506 Sintra
Tel: 219 155 300
Fax: 219 258 887
“Esta nova fábrica será tão única como o veículo que aqui iremos produzir. Nos planos de
construção, olhámos de forma precisa para cada processo e determinámos a mistura perfeita entre
trabalho manual e tecnologia para assim adoptar uma nova abordagem no processo produtivo”.
Eng. Clement D´Souza
O NSX estará equipado com uma estrutura e sistema de motorização únicos, capazes de
proporcionar uma experiência de condução incrível. Este novo modelo será equipado com um motor
V-6 de média dimensão, empregando o inovador sistema Sport Hybrid SH-AWD - Super Handling
All Wheel Drive.
“Temos perfeita consciência das elevadas expectativas que os clientes em todo o Mundo, têm em
relação a um supercarro. O nosso objectivo é conseguir excedê-las e criar valor para os nossos
clientes. Este novo centro representará um papel chave neste desafio.”
Eng. Ted Klaus
O Honda NSX original começou a ser produzido na fábrica de Takanezawa no Japão, a partir de
1990 até a produção ter sido transferida para a fábrica de Suzuka no início de 2004, local onde se
manteve até 2005.
A nova geração NSX será exclusivamente produzida neste centro e exportada para todo o Mundo.

 

NOVO SEAT LEON PARA O WTCC?

NOVO SEAT LEON PARA O WTCC?

 

 

Nada está ainda confirmado,mas a Seat em 2014 poderá voltar a nível oficial para o WTCC, na qual já foi testado um novo protótipo, tal como documentam as imagens que apresentamos.seat1seat2seat3seat4

 

DANIELA RODRIGUES EM GUIMARÃES

 

Inicia-se no próximo fim-de-semana a época de asfalto do Campeonato Portugal de Ralis no Rali do Targa Cidade de Guimarães, num rali totalmente novo no panorama dos ralis, e de onde se aguarda um rali muito intenso e fantástico, não fossem as especiais muito próximas do público e com um percurso magnífico.

            Depois dos teste no rali de Santo Tirso, a dupla da equipa AMAzing Team, Marco Reis e Rui Raimundo, apresentar-se-á neste rali na máxima força tentando amealhar o máximo de pontos possíveis.

            Para o piloto, Marco Reis, “este é um rali bonito pela zona onde se realiza, e sendo Guimarães a Cidade Europeia do Desporto em 2013, todos os fatores de sucesso estão reunidos, esperando-se uma boa luta entre os concorrentes do CPR, o que fará as delícias do público. A nossa missão passa novamente por divulgar o projeto da AMA – Associação Amigos do Autismo, esperando contudo, conseguir um bom resultado final”.

            Já para Rui Raimundo, “este rali é totalmente novo para todos. Realça a especial da Serra da Penha, que na minha opinião, reúne tudo o que é necessário para ser uma especial para mais tarde recordar, fruto de ter zonas muito rápidas, com curvas lentas à mistura, mau piso a alternar com estradas excelentes, mas acima de tudo a passagem pela penha e pelo traçado da rampa, tornam a especial bastante interessante. Todo o resto do rali é excelente. Esperamos que tudo corra como previsto, e que no final, os nossos patrocinadores se orgulhem de mais uma etapa bem conseguida.”

            A equipa agradece o especial apoio do Hotel Ibis de Guimarães pelo apoio neste rali, tratando-se de um hotel de referência na cidade, acolhedor e de condições excelentes para uma boa estadia, não esquecendo o apoio de Optimus, Cepsa, AMAzing – Publicidade e Comunicação, Yzycar, Auto-Rabal, Raifama Automóveis, Overstep e Heads Motorsport.

DRF 3372

 

GALERIA DE IMAGENS ASTON MARTIN

GALERIA DE IMAGENS ASTON MARTIN

 

Mais um grupo de imagens relativas a mais uma concentração de Aston Martin na Alemanha.922850 248744291930836_1577656328_n283670 253510624787536_370773985_n316241 253526641452601_282297000_n923314 250416705096928_1818432700_n936198 250415161763749_526768940_n936722 250300781775187_132982460_n936722 250300781775187_132982460_n941319 250241548447777_1607963680_n942878 252226391582626_707636476_n943768 248356568636275_2001258423_n945026 250408228431109_1295478907_n946123 250293338442598_1595491844_n969694 253510711454194_1099333326_n

 

LAMBORGHINI EGOISTA

 

Lamborghini Egoista


Homenagem de Walter De Silva ao 50º aniversário da Lamborghini


Um momento de emoção aconteceu em Sant'Agata Bolognese no culminar da gala que celebrou os 50 anos da Lamborghini: um veículo quase inimaginável saído do traço de Walter De Silva fez a sua entrada perante mais mil convidados: o Egoista. Esta foi a homenagem do Diretor de Design do Grupo Volkswagen para celebrar o meio século de viva da marca nascida sob o signo do Touro. "Estou muito ligado à marca e apesar de brasileiro de nascença corre-me nas veias sangue italiano. Queria homenagear esta efeméride com um veículo que sublinhasse o fato dos carros da Lamborghini sempre terem sido nascidos com paixão, mais com o coração do que a cabeça", salientou um emocionado Walter De Silva.
Na verdade, o Egoista, nome como o protótipo foi batizado, é um veículo traçado a partir de uma paixão por soluções alternativas de inovação, a mesma paixão que está sempre patente na Lamborghini. "Este é um veículo realizado apenas para uma pessoa, para que possa se divertir e expressar ao máximo a sua personalidade. Foi projetado exclusivamente para pessoas ultra sofisticadas que desejam possuir apenas os objetos mais individualistas e especiais do mundo. Representa o hedonismo levado ao extremo, é um veículo sem compromissos, numa palavra: Egoista (egoísta)” destacou ainda De Silva.

A estreia deste superdesportivo foi igualmente espetacular, anunciada como uma entrada cinematográfica através de um conjunto de nove ecrãs que o projetaram na sala. O palco foi transformado numa autêntica pista de aterragem, com uma “top model” vestida com um macacão aeronáutico a orientar a chegada do Egoista à “tripulação”; a sonoridade bem vincada do seu motor V10 quase que fez tremer a estrutura de 20 metros de altura realizada para o evento: este foi o espetáculo oferecido aos convidados VIP quando o Presidente e CEO da Lamborghini, Stephan Winkelmann entrou ao volante do Egoista, antes de convidar o seu criador, Walter De Silva, para se juntar a ele no palco.
Conceito e tecnologia
Equipado com um motor V10 de 5.2 litros a debitar uma potência de 600 Cv, o Lamborghini Egoista é um veículo intencionalmente de extrema invulgaridade, com características absolutamente únicas, criadas pela equipa de Design do Grupo Volkswagen: Alessandro Dambrosio e Stefan Sielaff foram os responsáveis pelo exterior e pelo interior, respetivamente. A equipa de Walter De Silva optou por criar um veículo tipo monoposto, evidenciando todas as características do “make up” da Lamborghini que significa puro prazer de condução, desempenho e estilo para além dos limites. O cockpit do condutor, concebido como um fato feito à medida para cada utilizador, é uma secção removível que, quando combinado com o resto do veículo, cria uma perfeita unidade técnica, mecânica e aerodinâmica. A inspiração, como é tradição na Lamborghini foi, mais uma vez, herdada do mundo da aeronáutica, em particular o helicóptero Apache, onde o cockpit pode ser ejetado em caso de uma emergência.

"O cockpit, concebido totalmente em fibra de carbono e alumínio, representa uma espécie de célula de sobrevivência, permitindo que o condutor fique isolado e protegido de elementos externos", explicou De Silva. "Mantivemos um olhar no futuro quando concebemos o Egoista, com a ideia de que o seu cockpit poderia ser similar ao de um avião a jato, aqui integrado num veículo de estrada, de modo a fornecer uma opção de viagem diferente." O design
O exterior é caracterizado por dois aspetos fundamentais: a sua arquitetura e os materiais utilizados. O desenho é determinado por uma estrutura altamente musculada e as áreas estilizadas e sólidas unidas entre si com rigor. A carroçaria é dominada nas partes laterais pelo perfil estilizado a fazer recordar um touro preparado para uma investida. Um traço que se estende para as rodas dianteiras conferindo-lhe dinamismo, enquanto as já de si linhas futurista transmitem-lhe agressividade. Naturalmente, esta é uma homenagem de estilo arrojado intrinsecamente ligada ao ícone da Lamborghini: o touro mais de uma forma mais purista. O desafio da inserção do logótipo da Lamborghini como uma parte integrante da carroçaria também está em destaque, posicionado de uma forma puramente artística, elegante e equilibrada numa posição longitudinal que forma uma seção central exclusiva com o cockpit, sublinhada pela cobertura de fibra de carbono do capot dianteiro.
A parte superior do veículo não tem apêndices aerodinâmicos, mas sim defletores integrados no perfil de carroçaria que atuam automaticamente, dependendo das condições de condução. Dois defletores traseiros são automaticamente ativados a velocidades elevadas para aumentar a estabilidade, ao passo que uma série de entradas de ar na parte traseira do capot do motor proporcionam o

fluxo de ar para o arrefecimento do poderoso bloco V10. A parte dianteira do veículo tem um perfil destinado a aumentar a força descendente (downforce), enquanto a seção traseira está completamente aberta tendo em vista a mecânica e a redução de peso. O resultado foi o de criar um aspeto mais agressivo. As unidades óticas do Lamborghini Egoista parecem-se mais com as de uma aeronave do que com um veículo de estrada. Não está equipado com os faróis tradicionais ou LED’s que determinam apenas num plano a sua posição com a estrada, mas sim em três dimensões, como é exigido no espaço aéreo. Duas luzes brancas frontais, duas luzes traseiras vermelhas, uma luz piscando em vermelho na parte superior da traseira, dois “olhos” laranja de touro como suportes secundários e ainda duas luzes no tejadilho (vermelho à esquerda e verde à direita) fazem este modelo de tração total único, mesmo na escuridão. Finalmente, alojados por cima das entradas de ar frontais na base da união entre a parte central e as duas seções laterais, estão dois potentes faróis de xénon em forma de olhos de águia capazes de digitalizar a escuridão para grandes distâncias.
Concebido a partir de materiais leves, como alumínio e fibra de carbono, o veículo tem zonas exclusivas para não se poder “pisar” devidamente assinalados como nos aviões. O paralelismo com o mundo da aeronáutica não termina aqui; a carroçaria foi produzida num material especial anti radar e o para brisas é anti-reflexo com uma graduação em laranja. As jantes também foram realizadas a partir de material anti radar, planas e muito abertas, embelezadas com raios de fibra de carbono para melhorar a sua aerodinâmica.

Interior
O interior do cockpit é extremamente racional, com uma funcionalidade levada ao extremo. Está equipado com um banco de competição e um cinto de segurança de quatro pontos, cada um com uma tira numa cor diferente, os airbags e um mínimo de instrumentos em que se destaca um display head-up, típico dos caças a jato. Para sair do veículo, o condutor deve retirar o volante e colocá-la sobre o painel de instrumentos, abrir uma cobertura através de um comando eletrónico que se erguerá desde o banco. Depois e ao pressionar um botão no lado esquerdo um mecanismo faz rodar uma estrutura e a zona das pernas do condutor para sair do veículo. Nesta caso também pode pressionar para baixo os pés e levantar-se, à semelhança de um monolugar de competição. Mesmo para sair do veículo, o Lamborghini Egoista é mais recomendado para um piloto do que a um condutor “normal”, para um verdadeiro “top gun”.
A filosofia
O Egoista possui, na opinião de Walter De Silva, todos os critérios do make-up dos produtos da Lamborghini. "É como se Ferruccio Lamborghini estivesse dizendo: vou colocar o motor na parte de trás, não quero um passageiro. Eu quero isso para mim e imaginar como ele seria. É um veículo apaixonante e a denominação Egoista enquadra-se na perfeição.”
Se os veículos da Lamborghini se destinam a um nicho muito restrito, este estudo vai ainda mais longe. É um carro para si mesmo, um presente da Lamborghini para a Lamborghini, resplandecente na sua solidão. O Egoista é pura emoção, como que à procura da “terra do nunca”, que ninguém pode possuir e que será sempre um sonho para todos.
lamborghini egoista_02lamborghini egoista_03lamborghini egoista_04

 

CONFIANTES NUM BOM RALI

 

Manuel Pinto – “Confiantes num bom rali”

O Campeonato Open de Ralis vai ter este sábado a quarta ronda da época, com a primeira edição do Rali Cidade de Guimarães Targa Clube, prova em pisos de asfalto que terá palco na Cidade Berço.

Depois do pódio alcançado no troféu Rallycar na primeira prova da época, o Rali de Alfena, Manuel Pinto pretende voltar a lutar pelo pódio, num rali que pretende também acima de tudo evoluir no asfalto com o seu Peugeot 206 Gti

Como nos refere o piloto de Gondomar “Resolvemos os problemas que tivemos em Alfena pelo que esperamos fazer um bom rali em Guimarães. Vamos tentar entrar desde cedo com um bom ritmo, aproveitando da melhor forma o nosso carro.

Neste tipo de piso ainda não estou tão confiante como na terra, pelo que é também uma prioridade evoluir, rodar o máximo de quilómetros para nas próximas provas estar num nível ainda mais competitivo”.

Em Guimarães Manuel Pinto terá a seu lado Hugo Pinheiro, com o primeiro “teste” nos reconhecimentos do rali a ser muito positivo. “Evoluímos muito em termos de notas, vamos ter este primeiro rali para adaptação, mas pelo desenrolar dos reconhecimentos do rali acho que o entendimento entre ambos será excelente”, concluiu o piloto.

O Rali Cidade de Guimarães vai para estrada no sábado, com os concorrentes do Open de Ralis a disputar no total seis provas especial de classificação. Na primeira secção terá palco uma única passagem pela especial de Citânia de Briteiros e Rota das Cutelarias. Na segunda secção, segue-se uma dupla passagem pelos troços de Serra da Penha e Parque da Cidade/Monchique.MANUEL PINTOMANUEL PINTO.jpg_2

 

NOVO AUDI A 1 ADMIRED

 

Novo Audi A1 Admired


 A Audi amplia a sua oferta a uma nova série especial: o A1 Admired que continua a reunir na plenitude as virtudes da marca em menos de quatro metros de comprimento: um desenho moderno, elevada qualidade e revolucionárias tecnologias de eficiência. Proposto com carroçarias de 3 e 5 portas (Sportback) com as motorizações 1.2 TFSI e 1.6 TDI e caixa manual de 5 velocidades ou transmissão S tronic de 7 velocidades (só TDI) é um veículo dinâmico, pleno de carácter, emotivo e personalizado, convertendo-o no mais desportivo do seu segmento. O Audi A1 Admired é proposto com preços a partir de 21.605 euros nas versões a gasolina (1.2 TFSI) e de 22.150 euros nas variantes diesel (1.6 TDI).
Desde o seu lançamento em Portugal que o Audi A1 conheceu um sucesso em crescendo. Vocacionado para clientes modernos, jovens, com estilo e que necessitem de um veículo com características urbanas, o Audi A1 é, na verdade, um verdadeiro automóvel urbano com um carácter desportivo, tornando-o apto a enfrentar qualquer situação numa utilização quotidiana. A garantia é de 4 anos ou 80.000 Km. Um verdadeiro Audi em todos os sentidos.
A sua presença na estrada é contundente, poderosa e chamativa. As dimensões confirmam o seu traço de linhas: 3.954 mm de comprimento e 1.740 mm de largura, mas apenas 1.417 mm de altura. A distância entre eixos é de 2.469 mm e as vias são proporcionalmente curtas. A bagageira do Audi A1 apresenta uma volumetria de 270 litros e é muito ampla, já que os amortecedores estão numa posição que não influencia a sua capacidade. O rebatimento dos bancos traseiros (1/3 – 2/3) é rápido e cómodo; os encostos de cabeça podem permanecer colocados, bastando apenas uma ligeira manobra. A volumetria do A1 aumenta, assim, até 920 litros com carga até ao tejadilho.
As duas motorizações do Audi A1 Admired surpreendem pelos reduzidos consumos, com valores entre 3,8 e 5,1 litros aos 100 km, em circuito misto. O bloco 1.6 TDI, com 90 cv (66 kW) de potência e caixa manual, emite apenas 99 gramas de CO2 por quilómetro. O sistema Start-Stop e o sistema de recuperação de energia nas travagens também aumentam a eficácia do Audi A1 Admired (não disponível na variante 1.6 TDI S tronic). Na versão 1.2 TFSI, um sistema de gestão da temperatura contribui também para a redução do consumo de combustível.

A carroçaria do Audi A1 Admired está disponível em 4 cores metalizadas: Branco Glaciar, Vermelho Misano, Prata Gelo e Preto Phantom. O arco do tejadilho (3 portas) / tejadilho (Sportback) são de cor preto brilhante.
Exemplar eficiência: os motores 1.2 TFSI e 1.6 TDI
A sigla TFSI faz referência à injeção direta e à sobrealimentação. Ambas as tecnologias formam um par ideal. A forte turbulência que o combustível provoca ao ser injetado diretamente, arrefece as paredes das câmaras de combustão. Reduz-se, assim, a temperatura, solucionando o velho problema básico dos motores turbo: a tendência de auto combustão devido ao elevado calor gerado. A compressão dos motores TFSI é muito elevada, o que melhora notavelmente a sua eficiência.
O bloco 1.2 TFSI debita uma potência de 86 cv (63 kW) e um binário máximo de 160 Nm entre as 1.500 e as 3.500 rpm. Este bloco de quatro cilindros está acoplado a uma caixa manual de cinco velocidades e permite acelerar o Audi A1 dos 0-100 km/h em 11,7 segundos, enquanto a velocidade máxima é de 180 km/h. Em ciclo misto, o consumo de combustível é de 5,1 litros aos 100 km, o que equivale a emissões de CO2 de apenas 118 g/km.
Por sua vez, o motor 1.6 TDI, com uma cilindrada de 1.598 cm3, caracteriza-se por uma fricção interna reduzida ao mínimo. As medidas mais importantes foram realizadas ao nível da regulação da bomba de óleo, nos segmentos dos êmbolos, no polimento das paredes dos cilindros, na correia dentada e nos pernes dos êmbolos em alumínio.
Os injetores piezo-elétricos do sistema common-rail podem realizar até seis ciclos de injeção por curso, com o que se melhora a qualidade da combustão, a depuração dos gases de escape e uma melhoria de andamento. No coletor de admissão, uma conduta tangencial provoca no ar de entrada uma determinada turbulência em espiral. Esta conduta melhora a mistura. Um turbo de geometria variável e um sistema de admissão e de ar de sobrealimentação sem estrangulamentos completam este conceito global.
O bloco 1.6 TDI possui uma potência de 90 cv (66 kW) e um binário máximo de 230 Nm constante entre as 1.500 e as 2.500 rpm. Em combinação com uma caixa manual de cinco velocidades, acelera dos 0-100 km/h em 11,4 segundos. A velocidade máxima é de 182 km/h e o consumo misto de 3,8 litros aos 100 km, o equivalente a 99 g/km de CO2.
Utiliza tecnologia do programa de eficiência modular da Audi. O sistema de recuperação, que recupera energia para o alternador em fases de travagem e de andamento por inércia, com a ajuda de uma inteligente regulação da tensão. Esta energia é armazenada provisoriamente na bateria, e quando o veículo volta a acelerar, esta é utilizada, diminuindo assim o trabalho do alternador e do motor.
www.audi-mediaservices.com www.3 audi.pt
Além da caixa manual de cinco velocidades, o Audi A1 Admired 1.6 TDI de 90 cv é proposto com a caixa S tronic de sete velocidades, que alia o conforto de uma transmissão automática com o dinamismo e a eficiência de uma caixa manual. As sete relações de caixa estão escalonadas de uma forma muito desportiva, apresentando a mais alta um escalonamento mais longo, com o intuito de reduzir o regime do motor e, assim, o consumo de combustível. Esta caixa de velocidades pode ser usada de maneiras diferentes: através da alavanca do seletor ou, opcionalmente, através das patilhas no volante, como acontece num modelo desportivo.
Chassis: dinâmico e seguro
O Audi A1 com tração dianteira é o veículo mais desportivo do segmento dos compactos Premium. É ágil e maneável ao circular nos percursos urbanos, tendo um comportamento mais dinâmico e preciso em estrada e mais cómodo em auto-estrada. O complexo chassis, com uma favorável repartição de pesos, contribuiu de forma decisiva no alcance de tamanhas qualidades.
A suspensão dianteira recorreu a um clássico sistema McPherson com braços transversais triangulares na parte inferior. Inclui também um sub-chassis auxiliar em aço de elevada resistência. No eixo traseiro foi aplicada uma barra de torção com molas e amortecedores montados em separado. A suspensão foi regulada em benefício da dinâmica de condução e do conforto. As vias com 1.477 mm à frente e 1.471 mm atrás do Audi A1 são largas e pouco usuais num veículo desta categoria.
O Audi A1 Admired está equipado com uma direção assistida electro-hidráulica de pinhão e cremalheira. A reação da direção é espontânea, a resposta precisa e sensível. A relação de desmultiplicação de 14,8:1, torna a direção muito direta. O diâmetro de viragem limita-se a 10,6 metros. São fatores que transmitem ao Audi A1 Admired a máxima agilidade. Já o sistema de controlo de estabilidade ESC com bloqueio eletrónico do diferencial contribui para a agilidade do chassis e para um maior dinamismo. Quando a unidade de controlo do sistema deteta que a roda dianteira no interior da curva tem perda de aderência, produz uma leve e concreta intervenção nos travões da referida roda, aplicando uma pressão de travagem mínima. O sistema ESC controla um sistema de travões de grande potência. Os discos dianteiros são auto-ventilados. No caso de uma travagem de emergência, as luzes de travagem ficam intermitentes para alertar os veículos que circulam atrás, mesmo depois de se imobilizar o veículo. O A1 Admired oferece, de série, jantes de liga leve 7,5J x 17 polegadas com 5 raios em V em antracite e parcialmente polidas e pneus 215/40 R 17. De série é proposto o kit de reparação de pneus com compressor.
Luxuoso: equipamento do segmento superior
Muitos dos equipamentos que a Audi oferece para o novo A1 Admired, à semelhança dos restantes modelos da gama, procedem diretamente do segmento superior. No exterior, destaca-se, entre outros, faróis de nevoeiro dianteiros e

traseiros, farolins traseiros em LED, luzes de dia, pacote exterior S line (pára-choques dianteiro e traseiro, grelhas laterais e difusor com design desportivo; barra central na base do pára-choques dianteiro e difusor pintados em cinzento platina; embaladeiras com emblema S line; logótipo S line nos painéis laterais dianteiros; spoiler S line no tejadilho e ponteira de escape cromada), pacote negro Audi exclusive, pintura metalizada, espelhos retrovisores elétricos, retrovisores exteriores em preto brilhante e suspensão dinâmica.
Em termos de segurança destaque no equipamento de série do novo Audi A1 Admired para o ABS com EBV (repartidor eletrónico da força de travagem), acionamento das luzes de emergência em caso de travagem de emergência, airbag para o condutor e passageiro com desativação do airbag do passageiro, airbags de cabeça sideguard, airbags laterais dianteiros, apoios de cabeça à frente ajustáveis altura (2 apoios atrás), ASR (controlo de tração), EDS (bloqueio eletrónico do diferencial), ESC (controlo eletrónico de estabilidade), fecho centralizado com comando à distância, regulação elétrica do alcance dos faróis e sistema de assistência na travagem.
No bem equipado interior encontra-se as aplicações em micro-metálico, rádio Chorus, tapetes dianteiros e traseiros, ventiladores coloridos de acordo com a cor da carroçaria e volante desportivo de 3 braços, em couro. Ao nível do conforto é proposto o ar condicionado manual, auxílio de arranque nas subidas (só 1.6 TDI S tronic), bancos dianteiros com sistema easy entry (modelo 3 portas), bancos dianteiros reguláveis em altura, bancos em tecido Emotion, coluna de direção com regulação manual em altura e profundidade, direção assistida com assistência variável em função da velocidade, sistema Start-Stop e sistema de regeneração da energia da travagem (exceto na versão 1.6 TDI S tronic) e vidros dianteiros (e traseiros no caso do modelo Sportback) elétricos.

 

Audi A1_Admired_01Audi A1_Admired_02Audi A1_Admired_03
O Grupo Audi vendeu cerca de 1.455.100 veículos da marca Audi em 2012. De janeiro até ao final de setembro de 2012, a Companhia registrou uma receita bruta de € 37,7mil milhões e um lucro operacional de € 4,2 mil milhões. A Audi produz veículos em Ingolstadt e Neckarsulm (Alemanha), Györ (Hungria), Changchun (China) e Bruxelas (Bélgica). O Audi Q7 é produzido em Bratislava (Eslováquia). Em novembro de 2012, a produção CKD do Audi Q7 foi adicionada ao Audi A4, A6 e Q5 em Aurangabad (Índia). Na fábrica de Bruxelas, a produção do Audi A1 foi iniciada em 2010, enquanto a produção do novo A1 Sportback começou em 2012. O Audi Q3 é fabricado em Martorell (Espanha) desde Junho de 2011. A Companhia está presente em mais de 100 mercados em todo o mundo. Subsidiárias integrais da Audi AG incluem a Audi Hungaria Motor Kft. (Győr / Hungria), Automobili Lamborghini SpA (Sant'Agata Bolognese / Itália), Audi Brussels S.A./N.V. (Bruxelas / Bélgica), quattro GmbH em Neckarsulm e o fabricante de motos desportivas Ducati Motor Holding S.p.A. (Bolonha / Itália). A Audi emprega atualmente mais de 68.000 colaboradores em todo o mundo, incluindo cerca de 50.000 na Alemanha. A partir de 2012 e até 2016 a marca dos quatro anéis estima investir um total de € 13 mil milhões - principalmente em novos produtos e na ampliação da capacidade de produção - a fim de sustentar a liderança tecnológica da empresa bem elucidada na sua proverbial filosofia "Na vanguarda da técnica". A Audi está atualmente a expandir as suas instalações em Győr (Hungria) e vai começar a produção nas unidades fabris de Foshan (China) no final de 2013 e em San José Chiapa (México) a partir de 2016.

 

RYAN VENCE COM PNEUS DUNLOP

 

RYAN VILLOPOTO VENCE AMA SUPERCROSS COM PNEUS DUNLOP

 

Piloto norte-americano conquista vitória em Las Vegas pelo terceiro Campeonato consecutivo

 

O piloto Ryan Villopoto, equipado com pneus Dunlop, conquistou o título do Campeonato do Mundo de 2013 do FIM Monster Energy AMA de Supercross.

O norte-americano da equipa Monster Energy Kawasaki conseguiu o título com a sua décima vitória em 450SX, a 34.ª do percurso profissional, na última prova da temporada disputada em Las Vegas.

Villopoto torna-se assim no 5.º piloto da história a conquistar três títulos e é o terceiro a fazê-lo consecutivamente.

Além disso, a Dunlop conseguiu o primeiro, segundo e terceiro postos na categoria 450SX ao contar com os pilotos Dunlop Davi Millsaps no segundo lugar e Ryan Dungey no terceiro.

A Dunlop ajuda Roczen e Hahn a conseguir os Campeonatos de 250SX

 

Na categoria 250SX os campeões regionais da zona Este e da Oeste optaram por pneus Dunlop para competir. Wil Hahn fez o necessário para manter o lugar no topo da classificação ao ficar na terceira posição da prova.

Na região Oeste viveu-se uma magnífica disputa em que Eli Tomac venceu a última prova, mas não foi suficiente para superar os cinco pontos de desvantagem que tinha em relação a Ken Roczen, o seu rival na luta pelo título. Roczen terminou em segundo e finalizou a temporada com dois pontos acima de Tomac. Além disso, Roczen venceu o Dave Coombs Sr. East/West Shootout.

Broc Glover, diretor de Moto Off-Road da Goodyear Dunlop Tires N.A, afirma:
"A Dunlop sente-se muito orgulhosa com o título e recorde conseguido por Ryan. É um piloto com muito talento e foi um claro vencedor num ano em que competiu ao lado de tantos ex-campeões e vencedores. Foi uma temporada muito disputada e a batalha até à última prova em ambas as categorias regionais 250SX demonstra isso mesmo. Para a Dunlop é uma honra que os três campeões nos tenham escolhido”.

 

 

Sobre a Dunlop

 

A Dunlop é um dos maiores fabricantes de pneus para motos com um impressionante currículo de sucessos no motociclismo. A vasta experiência competitiva da Dunlop proporcionou o desenvolvimento de tecnologias inovadoras para pneus concebidos para o uso no dia-a-dia. Sempre com o objetivo de transmitir total confiança aos motociclistas, a Dunlop oferece a todos os tipos de motociclistas o desempenho e a durabilidade das mais recentes tecnologias de pneus. Em 2013 celebra-se o 125º aniversário da Dunlop e a criação do pneu pela mão do nosso fundador.

 

Muitos dos principais fabricantes de motociclos e scooters, incluindo KTM, Triumph, Honda, Kawasaki, Suzuki e Yamaha, aplicam produtos Dunlop de origem.

Para mais informações sobre a Dunlop visite www.dunlop.pt, a página do Twitter ou do Facebook

Villopoto-SaltLakeSX F7DADDLOGO DUNLOP
 

PASSEIO AUTOMOVEIS ANTIGOS

 

PASSEIO DE AUTOMÓVEIS ANTIGOS E DESPORTIVOS NA TERRA QUENTE


Considerando a experiência acumulada ao longo dos últimos anos e tendo em conta o potencial
de que Trás-os-Montes e Douro estão recheados, quer se fale de cultura, gastronomia ou paisagens, não
podia dispersar sinergias e encarar a realização de eventos para automóveis e outros, que mais tarde se
irão ver, como um objectivo próximo a ter em conta.
Assim, será nos próximos dias 8, 9 e 10 de Junho e fazendo de Mirandela o ponto de partida e
chegada, que vai arrancar aquele que será com esta duração, o primeiro passeio para automóveis
antigos ou desportivos a percorrer as estradas da Terra Quente Trasmontana.
Do programa fazem parte visitas a ícones desta região como sejam o Santuário de NªSraª da
Assunção em Vilas Boas – Vila Flor, o Castelo de Ansiães em Carrazeda de Ansiães e estar ainda na Festa
da Cereja em Alfândega da Fé, que este ano cumpre a sua trigésima primeira edição e cuja autarquia
decidiu incluir no seu programa de actividades para a festa esta passagem pelo concelho de um evento
com este cariz.
Tendo em conta o feriado do 10 de Junho foi decidido que esta proposta teria que
disponibilizar aos amantes da modalidade o facto de poderem entre nós passar todo o fim-de-semana e
desfrutar das viagens e visitas programadas para quem o deseje fazer assim, mas também ter o cuidado
de proporcionar a quem pretenda estar apenas num ou noutro dia, numa ou noutra visita que considere
mais interessante e poder estar apenas à partida para essa escolha especifica.
No último dia, o feriado de 10 de Junho, saliente-se o facto de o passeio ir mais além e de novo
o Douro estar presente com as suas deslumbrantes paisagens e a visita e almoço a uma das mais
imponentes unidades da região viradas para o Agroturismo, a Quinta da Barroca em Queimada - Armamar. Com o
rio Douro aos pés e rodeada de vinhas, serras, a do Marão como pano de fundo e vales, tem merecido de quem a
visita as melhores referências. Para abrir o apetite, não esquecer estamos na terra do célebre Cabritinho de
Armamar…Depois de uma visita pela quinta vamos regressar a casa.
As inscrições com abertura a partir de 15/MAIO/2013 vão encerrar no final do mês e obedecem
às Normas de Participação previstas pelo organizador para este tipo de eventos.

 

 

 

PROGRAMA
PASSEIO AUTOMÓVEIS ANTIGOS E DESPORTIVOS NA TERRA QUENTE
Organização: RSEVENTOS
ABERTURA INSCRIÇÕES: 15 DE MAIO 2013
Data: 08/09/10 DE JUNHO 2013
PROGRAMA PARA DIA – 08 DE JUNHO
Concentração e Partida: Mirandela
Chegada: Junto ao Hotel D. Dinis em Mirandela
Início da Concentração: 10h00
Hora de Partida: 10h30
Hora Prevista de Chegada: 19h00
Percurso: Mirandela – Frechas – Cachão – Santuário Nª Srª da Assunção (O maior e um dos mais
importantes santuários Marianos de Trás-os-Montes. Erguido no século XIX…Vila Flor (Almoço
Restaurante TONY CAMPOS) – Carrazeda de Ansiães (Visita ao Castelo - A primitiva ocupação humana
do seu sítio remonta ao Calcolítico…) Pela EN314-1 direcção - Brunheda – Avidagos – Mirandela - Jantar
PROGRAMA PARA DIA – 09 DE JUNHO
Concentração e Partida: Mirandela
Chegada: Junto ao Hotel D. Dinis Mirandela
Início da Concentração: 10h00
Hora de Partida: 10h30
Hora Prevista de Chegada: 19h30
Percurso: Mirandela – Vale Pradinhos – Macedo de Cavaleiros – Grijó – Sambade - Alfândega da Fé
(Festa da Cereja – almoço e visitas de acordo recomendação Turismo local – esta visita terá um guia e
será pedonal) – Saída em direcção a Junqueira - Cabanas de Baixo (Foz do Sabor- as célebres migas e
peixinhos do rio esperam os participantes) – regresso a Mirandela

 

nOTA : uMA VEZ MAIS O NOSSO SITE É PARCEIRO COM A ORGANIZAÇÃO DESTE PASSEIO DE CARROS ANTIGOSCARTAZ TERRA_QUENTE



 

GALERIA DE IMAGENS RAMPA DA FALPERRA

GALERIA DE IMAGENS DA RAMPA DA FALPERRA

 

Eis um grupo de imagens da autoria dos nossos leitores José António e NuVencedor134610242526556181100116209no Abreu, que assim apresentam algumas imagens da prova do passado fim de semana na rampa da Falperra.

 

Fotos de José António e Nuno Abreu - www.velocidadeonline.com

 

100.000 PORSCHE PANAMERA PRODUZIDOS

 

Comemorando um marco na Porsche: 100.000 Panamera sai da fábrica

 

 A fábrica Porsche em Leipzig, na Alemanha, está produzindo a 100.000 Panamera hoje. Em 2009, a decisão de produzir este novo modelo de série Porsche e fabricar o primeiro veículo do cliente iniciou uma história de sucesso. "Em mais de 120 países, os clientes dirigir um Porsche Panamera que é" Made in Leipzig 'e esporte este selo de qualidade em todo o mundo. A equipe e eu estamos muito orgulhosos disso ", diz Siegfried Bülow, Presidente do Conselho da Porsche Leipzig GmbH. Desenvolvido na cidade suábia de Weissach e fabricados na metrópole saxão de Leipzig, o Panamera também ilustra bem sucedida cooperação entre os sites de negócios dentro da Porsche empresa. O valor que é colocado nesta realização equipe está sendo expressa hoje como o 100.000 º Panamera leva festivamente da linha de montagem e através de um papel de parede que foi assinado por funcionários de antemão.

O veículo é um marco novo Panamera S E-híbrido em "ródio prata metálica". Este veículo do mundo o primeiro híbrido plug-in da classe de luxo fez sua estréia diante de uma platéia mundial no Shanghai Auto Show, no final de abril de 2013. O Panamera S E-Hybrid combina eficiência, esportividade e conforto, com uma nota muito pessoal: o número de combinações possíveis de fábrica instalado exterior e combinações de cores interiores e decoração é mais de 1.500. Com 416 hp (306 kW) de potência do sistema, NEDC consumo de combustível do carro é apenas 3,1 litros de combustível por 100 km, o que equivale a 71 g / km de emissões de CO2. O carro também é um Porsche Gran Turismo por completo: ele acelera de 0 a 100 km / h em apenas 5,5 segundos e sua velocidade máxima é de 270 km / h.

 

HONDA REGRESSA Á FÓRMULA 1

HONDA REGRESSA À FÓRMULA 1

 

Depois de uma série de anos de muito sucesso, eis que a Hhondaonda está na iminência de voltar á Fórmula 1, numa primeira fase fornecendo motores à McLaren que assim abandona a Mercedes.Por sua vez segundo os bastidores da Fórmula 1, a Honda poderá também fornecer motores à Lotus e à Sauber, que assim trocam a Ferrari e a Renault.

 

EXCELENTE OPORTUNIDADE

 

TUDO ISTO (DE MAIO A DEZEMBRO) POR APENAS:

INICIAÇÃO

– dos 4 aos 7 anos

- 40€/mês

MICRO      

– dos 7 aos 12 anos

- 80€/mês

MINI

– dos 12 aos 15 anos

- 80€/mês

O TROFÉU ACADEMIA ROTAX 2013, será composto por 5 provas, a disputar nos dias:

                               - 26 de Maio, 13 ou 20 de Julho, 14 de Setembro, 26 de Outubro e 7 de Dezembro de 2013

 

Em cada prova, todos os participantes terão uma aula teórico/prática com a duração de 1h, sendo depois realizados os treinos cronometrados e duas mangas de corrida, para cada uma das categorias.

Nestas provas poderão participar pilotos que tenham kart próprio. O custo de cada prova é de 50€.

Os karts a atribuir aos pilotos, serão única e exclusivamente para seu uso (mais ninguém poderá usufruir do kart, durante o período de duração deste troféu), e têm as seguintes características:

Iniciação: Chassis Intrepid/Motor Honda Gx35cc (4 Tempos)

Micro: Chassis Intrepid/Motor ROTAX 125cc MICRO-MAX (2 Tempos)

Mini: Chassis King/Motor ROTAX 125cc MINI-MAX (2 Tempos)

 

 

Com os melhores cumprimentos,

 

Luis Ferreira

Kartodromo de Viana

Tel: +351 258320080   //   Fax: +351 2583200289

Telemovel: +351 918484842

www.kartodromodeviana.com

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar "> Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

FACEBOOK: Kartodromo de Viana

 

PORSCHE É NOTICIA

 

Porsche SE: lucro significativo no primeiro trimestre

 

Resultado depois de impostos ao nível do grupo em baixa de um único dígito bilhões de euros ainda faixa esperada para o ano fiscal de 2013

Stuttgart. 14 de maio de 2013. Porsche Automobil Holding SE, Stuttgart (Porsche SE), alcançou um lucro após impostos de 601 milhões de euros no primeiro trimestre de 2013, principalmente como resultado do lucro de investimentos contabilizados em capital próprio. No período em análise, este lucro só contém a contribuição para os lucros do grupo Volkswagen atribuível a Porsche SE. Nos três primeiros meses do ano fiscal de 2013, o resultado financeiro chegou a 10 milhões de euros.

Liquidez líquida do grupo SE Porsche aumentou de 2,56 milhões de euros, em 31 de Dezembro de 2012 a € 2900000000 em 31 de março de 2013. Essa melhora pode ser atribuída ao reembolso de impostos. No entanto, este valor ainda não inclui o dividendo líquido de 386 milhões de euros no ano fiscal de 2012 pagos pela Volkswagen AG, em abril de 2013. A liquidez líquida acima também ainda não leva em conta o dividendo total de 615.000.000 €, que foi aprovado na assembleia geral anual da Porsche SE em 30 de abril de 2013 e distribuído aos acionistas da sociedade em maio de 2013.

No lado legal, a Porsche SE alcançado vitórias em etapas importantes. Em abril de 2013, 12 dos mais recentes total de 20 autores no processo de apelação perante o Tribunal de Apelações dos EUA para o Segundo Circuito retirou seu recurso contra o indeferimento de suas reivindicações pelo Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York por entrar em uma condição com a Porsche SE. Em março de 2013, mais 12 autores tinham retirado seu recurso para o Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York.

Nos processos judiciais antes do New York State Supreme Court, Porsche SE e 26 demandantes tinham entrado em uma estipulação em janeiro de 2013 para acabar com todos os processos perante esta Corte. Os demandantes haviam concordado em não recorrer da demissão do seu pedido pela Divisão de Apelação da Suprema Corte do Estado de Nova York. Porsche SE concordaram em não levantar qualquer defesa estatuto-de-limitações de encontro às reivindicações dos queixosos, desde que estes sejam arquivados perante um tribunal na Alemanha, no prazo de 90 dias. Em 30 de abril de 2013, 24 dos 26 autores que são partes a estipulação referida e outra empresa apresentou uma queixa contra a Porsche SE no Tribunal Regional Stuttgart e afirmou pedidos de indemnização contra a empresa, no valor total de cerca de € 1360000000 (mais juros). Porsche SE considera as supostas alegações de ser sem mérito e irá responder mediante a apresentação de uma moção para destituir.

No ano fiscal 2013, o lucro / prejuízo consolidado será em grande parte dependente do lucro / prejuízo do grupo Volkswagen contabilizados pelo patrimônio líquido atribuível a Porsche SE. Tendo em vista as expectativas do grupo Volkswagen quanto à evolução futura do atual ano fiscal, a empresa continua a esperar um lucro de investimentos contabilizados em capital próprio e, portanto, um nível de lucro depois de impostos ao nível do grupo na gama baixa de um único dígito bilhões de euros.

 

FRANCISCO ABREU DE LOTUS?

FRACISCO ABREU DE LOTUS

 

DEpois de ter vendido no ano passado o seu Ford Capri para Espanha, pelos vistos Francisco Abreu já encontrou nova máquina, trata-se dum Lotus com que poderá já participar no circuito das Boavista, estando a preparação a cargo da RP Motorsport de Ricardo pereira.401849 10201283614557694_474683881_n532151 10201283615677722_2107415629_n601845 10201283615237711_216217287_n

 

MASERATI DE COSTA A COSTA

MASERATI DE COSTA A COSTA

 

A marca italiana está a levar a efeito nos Estados Unidos uma travessia deste pais, com o inicio em Nova York, e o seu término para daqui a uns dias na cidade de Los Angeles, isto já na costa pacifica.248388 10151520567708999_322074928_n254194 10151520568088999_725128043_n263291 10151520567943999_1093758615_n316201 10151520568113999_1884846685_n397889 250826595055939_1003778255_n599276 10151520568028999_256359204_n599464 10151520567728999_776507180_n943407 10151520568008999_129665696_n944452 10151520567838999_196690651_n947367 10151520567833999_1014272595_n969155 10151520568093999_1072699794_n969309 10151520567743999_1681856030_n971443 10151520567903999_1078273087_n972028 10151520567818999_1179312587_n972303 10151520567923999_205149262_n

 

PARADA PORSCHE EM PORTUGAL

 

A maior Porsche Parade de sempre em Portugal realiza-se a 8 e 9 de Junho de 2013.


A Porsche Ibérica comemora os 50 anos do 911 com festa inesquecível em Cascais


 Nos dias 8 e 9 de Junho de 2013, a cidade de Cascais e o Circuito Estoril vão ser o palco para as comemorações dos 50 anos de vida do 911, realizadas pela Porsche Ibérica. Numa festa que se tornará inesquecível, esperam-se duas centenas de viaturas participantes e muitos mais visitantes no maior desfile de Porsche 911 alguma vez realizado em Portugal. O ambiente fantástico que os modelos trarão a esta charmosa cidade será uma atracção imperdível, que pretende reunir o maior número de viaturas possíveis e mostrar ao público as diferentes sete gerações do 911.
Com o programa das comemorações a ter início no Sábado, dia 8 de Junho, a Porsche Parade arranca às 15h15, com início em Cascais e com destino ao Estoril. Pelas 16h30 inicia-se o Martini Porsche Rallye, uma prova de regularidade que coloca as duplas participantes em confronto nos míticos troços de Alcabideche, Lagoa Azul, Peninha, Sintra e Monserrate. O primeiro dia termina com um magnífico Jantar de Gala no Casino do Estoril, que marca também a tradição do mais antigo casino de Portugal com uma dose essencial de vanguardismo.
No Domingo, dia 9 de Junho, entre as 9h00 e as 10h00 a festa continua com todos os participantes alinhados no Circuito Estoril, para às 10h30 se dar início à prova de slalom, onde os participantes do Martini Porsche Rallye deverão exibir a sua perícia na longa recta do traçado do Estoril. Depois do almoço, pelas 15h00, arranca um dos pontos altos desta comemoração: uma exibição do bi-campeão do Mundo de Rallyes, Walter Röhrl. Os dois dias de festa terminam no Circuito Estoril onde terá lugar uma corrida de sprint que ficará certamente na memória de todos os apaixonados da velocidade. O Porsche Historic Challenge colocará em pista todos os 911 de competição que representam as diferentes gerações e que tantos triunfos deram à
P50-fP50 bP50 dP50 eWalter Rhrl_Motorsport
marca. Num registo de celebração pilotos e máquinas tudo farão para obter a melhor classificação dentro das diferentes classes criadas para esta prova.
O Porsche 911 é um verdadeiro mito vivo no mundo automóvel, apresentado em 1963 com o mesmo conceito de desportivo para utilização diária que hoje mantém. De linhas simples, com um motor boxer de 6 cilindros colocado atrás do eixo traseiro e toda a tecnologia que a Porsche era capaz de oferecer, constatamos que nada mudou nos dias de hoje. Se nos fixarmos na silhueta e nas formas básicas deste desportivo por excelência, veremos que, apesar da sua modernização, o perfil desenhado por Ferdinand Alexander Porsche permanece praticamente inalterado.
Neste ano de comemoração dos 50 anos do 911, o emblemático modelo da Porsche conta com mais de 820.000 unidades produzidas ao longo das suas cinco décadas de vida, estando ainda em circulação por estradas e circuitos de todo o mundo, mais de 70 por cento destas unidades. Por alguma razão é o desportivo com mais êxito do mundo.
O evento 50anos911 conta com o apoio da LG, da Martini e da Câmara Municipal de Cascais.
Nota: Saiba mais informações em www.50anos911.com
Mais sobre a LG:
A LG Electronics Portugal celebra este ano 10 anos de momentos Life’s Good. Este é também um ano de celebração para a Porsche, nomeadamente os 50 anos de existência do Porsche 911. Não quisemos deixar de participar nesta celebração com um dos mais recentes lançamentos da LG, o novo LG ULTRA HD TV de 84”, o maior televisor de Ultra Definição do mundo, cujos atributos se associam aos da marca Porsche pela sua tecnologia, inovação, design e qualidade.

 

CONTINUAR A EVOLUIR

 

“Continuar a evoluir”

Guimarães vai ser palco este sábado da segunda ronda do Campeonato de Portugal de Ralis onde a equipa de Sintra Carlos Fernandes e Fábio Vicente irá estar presente com o seu Mitsubishi Evo VI.

O piloto pretende continuar a evoluir e a fazer a adaptação a este novo carro nos pisos de asfalto. A dupla aproveitou o Rally do Oeste para preparar Guimarães conseguindo sempre rodar num ritmo forte vencendo quase todos os troços, apenas penalizados no final devido a um furo que comprometeu uma vitória quase certa.

Com isto a dupla ganhou ainda mais motivação e na Cidade Berço querem voltar a ter o mesmo desempenho.

Como nos refere Carlos Fernandes “Vamos tentar rodar rápido e essencialmente continuar a nossa evolução com este carro. Fazendo sempre o máximo de quilómetros. Em Montejunto o carro esteve muito bem, onde só o furo acabou por estragar a prova.

Fizemos algumas melhorias no carro, está mais fiável mas só no decorrer da prova, poderemos voltar a ter mais algumas indicações”

A dupla do Mitsubishi EVO VI alinha inserido no CPR, centrando os objetivos na categoria VSH.

A prova será disputada na íntegra no Sábado, com os concorrentes a efutuar um total de 10 provas especiais., cinco na primeira secção com uma tripla passagem pelo troço Rota das Cutelarias, e uma dupla passagem pelo troço Citânia de Briteiros e mais cinco na segunda secção onde terá palco mais uma tripla passagem desta feita pelo troço Serra da Penha e também uma dupla passagem pelo especial Parque da Cidade Monchique.Carlos FernandesCarlos Fernandes_2

 

CIVIPARTS COM NOVO CALL CENTER

 

CIVIPARTS AVANÇA COM IMPLANTAÇÃO DE CALL CENTER A NÍVEL NACIONAL

No sentido de disponibilizar um melhor serviço aos seus clientes, a Civipartscriou um CallCenter nacional, a operar desde abril, com postos de atendimento distribuídos pela rede de lojas.

 

EsteCallCenter disponibiliza um serviço de identificação de peças, orçamentos e encomendas.

As equipas de atendimento são compostas por técnicos especializados, formados para prestar um atendimento de excelência colmatando as necessidades atuais do mercado.

A entrada do CallCenter neste momento é importante para a consolidação da relação com os clientes e, em termos operacionais, um grande avanço na melhoria do desempenho da Civiparts.

 

 WP 20130506_003

 

ENGENHEIROS DA FORD TROCAM FERRAMENTAS

 

Engenheiros da Ford Trocam Ferramentas por Óculos 3-D: Realidade Virtual Dá Vida a Protótipos

 

  • Ford cria projecções 3-D em realidade virtual de novos veículos; Computer Automated Virtual Environment (CAVE) permite aos engenheiros interagir e testar veículos virtuais

 

  • CAVE oferece um ambiente externo animado com peões e ciclistas ajudando a avaliar a visibilidade. Utilizado pela Ford no desenvolvimento do Sistema de Portas de Acesso Fácil do novo B-MAX e nos testes ao interior do Focus para assegurar uma visibilidade optimizada

 

  • CAVE poderá oferecer no futuro os controlos para os sistemas de entretenimento a bordo e simulações avançadas de condução; cenários de iluminação global em tempo real, pode permitir aos engenheiros analisar o efeito da hora do dia e das condições meteorológicas na iluminação e reflexos no interior

 

  • Ford emprega impressão 3-D para produzir rapidamente componentes únicos para protótipos. Actualmente leva a cabo uma pesquisa sobre o potencial de um dia ser usado para produzir grandes volumes de peças para automóveis

 

Ford-3DCave 06 O espaço onde os automóveis Ford do futuro são afinados parece um pouco incongruente à primeira vista. Grandes paredes brancas formam uma caixa de três lados com projectores que lançam imagens em cada parede e no tecto. No meio está montado um interior de um carro.

 

No entanto, logo que se sobe para o banco do carro e se coloca os óculos 3-D com detectores de movimento na armação, os ecrãs fundem-se instantaneamente num mundo virtual hiper-realista onde se encontra imerso no interior de um novo veículo simulado por computador.

 

A Ford Motor Company denomina-o de "3-D CAVE" e mudou a forma como os carros são projectados e apurados. Ao invés de construir vários protótipos de veículos reais - um processo demorado e que consome muitos recursos – a Ford usa o CAVE 3-D para testar e refinar milhares de detalhes de novos modelos de automóveis desde a dimensão e posição de um suporte de copos até à visibilidade da janela traseira.

 

"Nós podemos agora evocar um carro no mundo digital, e então entrar e experimentá-lo realmente", disse Michael Wolf, supervisor realidade virtual, Ford Europa. "Nós ainda contamos com o ‘know-how’ e a imaginação dos nossos engenheiros de protótipos para desenhar projectos com precisão, mas agora eles têm à sua disposição uma ferramenta muito mais sofisticada para fazer isso."

 

Os engenheiros usam o CAVE 3-D em Colónia, na Alemanha, sentando-se no interior de um carro fictício e projectando no tecto e nas três paredes circundantes simulações em 3-D de veículos. Usando óculos especiais polarizados e monitorizados por um sistema de infravermelhos de detecção de movimento, eles interagem com o veículo virtual para determinar, por exemplo, o alcance para espelhos retrovisores ou para colocar garrafas nos espaços de arrumação nas portas.

 

O CAVE utiliza um ambiente externo animado com peões e ciclistas para ajudar os engenheiros a avaliar a visibilidade do mundo exterior a partir do interior do carro. Também permite que os engenheiros avaliem e comparem com o simples premir de um botão múltiplos desenhos, incluindo interiores de veículos produzidos por outros fabricantes. O CAVE da Ford em Colónia é apoiado por um conjunto idêntico em Dearborn, EUA, e outras instalações de uma só parede tornando muito mais fácil mover protótipos em todo o mundo.

 

Os engenheiros usaram o CAVE para identificar rapidamente o potencial do novo Sistema de Portas de Acesso Fácil do B-MAX, que oferece portas dianteiras convencionais e portas traseiras deslizantes que integram os pilares centrais da carroçaria, possibilitando um acesso inigualável para os passageiros e bagagem. Também ajudou a garantir a melhor visibilidade das janelas traseiras para a condução em ambiente urbano e simulações em 3-D de diferentes abordagens do limpa pára-brisas, permitindo que os engenheiros pudessem identificar o sistema "borboleta" - em que o movimento das escovas se faz em direcções opostas –, como forma de proporcionar melhor visibilidade.

 

Para o Focus, a Ford usou o CAVE para optimizar a eficácia do limpa pára-brisas, para maximizar o espaço para os passageiros traseiros, testando designs para os bancos dianteiros e apoios de cabeça, para avaliar o desenho das portas e o seu impacto na visibilidade, e para minimizar os reflexos que podem afectar a visão através das janelas e das informações nos ecrãs do tablier.

 

A Ford está a investigar agora a incorporação de controlos que operam o sistema de entretenimento a bordo, a abertura e fecho dos vidros e fornecimento de simulações avançadas de condução. Cenários de iluminação global em tempo real podem permitir aos engenheiros analisar a forma como a iluminação interior e os reflexos mudam ao longo do dia e de acordo com a mudança das condições meteorológicas.

 

"O CAVE torna muito mais rápido e mais fácil de analisar os desenhos," disse Michael Wolf. "Por exemplo, para fabricar três desenhos diferentes do pilar frontal e montá-los num protótipo de um veículo pode levar 10 dias. O mesmo desenho poderia ser concluído em apenas um ou dois dias, usando o nosso simulador de realidade virtual – e também economiza recursos físicos."

 

Para aquelas ocasiões quando somente um componente físico o fará, a impressão 3-D da Ford coloca milhares de camadas de material ultra-finas sobrepostas, formando desenhos e formas complexas. Componentes de impressão em 3-D podem incluir até três diferentes tipos de resina que permitem secções duras e macias dentro de um único objecto e podem medir até 700 mm.

 

A Ford utilizou a impressão 3-D para produzir puxadores de porta e painéis de assentos durante o desenvolvimento do novo B-MAX e forros do pilar frontal e batentes para a bagageira durante o desenvolvimento do novo Kuga. A Ford está agora a pesquisar a possibilidade de produzir em grande escala peças para os automóveis, usando a tecnologia.

 

"A impressão em 3-D significa que podemos criar todos os tipos de formas complexas e componentes únicos que anteriormente teriam exigido muitas horas de trabalho e recursos para produzir manualmente ou por meio de maquinaria," disse Sandro Piroddi, supervisor, Rapid Technology, Ford Europa. "Tem enorme potencial para a produção de veículos Ford no futuro."

 

 

 

 

 

# # #

 

Sobre a Ford Motor Company
A Ford Motor Company, empresa líder da indústria automóvel global, com sede em Dearborn, Michigan (EUA), produz e distribui automóveis em seis continentes. Com aproximadamente 175.000 empregados e 65 fábricas em todo o mundo, as marcas automóveis da empresa incluem Ford e Lincoln. A companhia presta serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company. Para mais informações sobre os produtos Ford, por favor consulte www.ford.com.

 

A Ford Europa é responsável por produzir, comercializar e assistir os veículos da marca Ford em 50 mercados e emprega aproximadamente 47,000 trabalhadores nas suas instalações e aproximadamente 69,000 incluindo as ‘joint-ventures’. Em conjunto com a Ford Motor Credit Company, as operações da Ford Europa incluem a Divisão de Serviço ao Cliente e 24 instalações fabris (15 detidas integralmente ou instalações em ‘joint-ventures’ consolidadas e 9 em 'joint-ventures' não consolidadas). Foi em 1903 que os primeiros veículos Ford foram transportados para a Europa, no mesmo ano em que a Ford Motor Company foi fundada. A produção europeia iniciou-se em 1911.

.

 

 

LE MANS SERIES

Nelson Panciatici_photo_Eric_Regouby 

EUROPEU DE LE MANS SERIES 2013 - ROUND 2:


3 HORAS DE IMOLA (17 de maio e 18)

 

Alpine e NELSON PANCIATICION Um impulso para a frente!

 

Os concorrentes do Europeu Le Mans Series vai racein o segundo desafio da temporada na Itália, no Autódromo Enzo e Dino Ferrari em Imola, onde o Alpine A450 está entre os favoritos. Com um melhor tempo nos testes Elms oficiais no circuito Castellet, o Alpine A450 terminou pouco menos de um pódio na primeira corrida em Silverstone, porque o tempo dramático obrigou os stewards a parar a corrida antes do final por motivos de segurança. Nelson Panciatici e toda a equipe Signatech-Alpine, gerida por Philippe Sinault, quero continuar este impulso para a frente e, neste fim de semana em Imola, criar o desempenho para corresponder o seu potencial.
Nelson Panciatici, que vai descobrir a pista muito técnica, que é Imola, treinou assiduamente no simulador Ellip6 que reproduz as mesmas sensações que são na car.He raça e seu engenheiro de ter revisto o ajuste de vários controles para ter carro anefficient a partir da primeira corrida. Como este circuito é conhecido por ser fisicamente exigente, Nelson também seguiu um regime aptidão específica.
Mesmo que a concorrência parece difícil, Nelson sente-se confiante:
"Desde o início da temporada temos mostrado o nosso nível de performance, seja em um relé ora colo. Queremos agora consolidar isso com um bom resultado e, embora eu não sei o circuito, eu me sinto pronto. No simulador Ellip6 a pista parece muito técnico, com curvas bastante complexos e chicanes, mas com o meu co-piloto, Pierre Ragues, fazemos uma equipa equilibrada e rápida, o que deverá permitir-nos alcançar posições de liderança e procurar fazer pelo menos um pódio. Nosso engenheiro, Olivier, conseguiu adaptar a Alpine A450 bem com os pneus Michelin e temos melhorado ainda mais em sua gestão. O plano de trabalho para Le Mans já está bem encaminhada e que vai ajudar neste fim de semana. Pegamos alguns pontos em Silverstone o que poderia vir a ser importante para o fim do ano, pois agora temos de voltar para a liderança pacote por estar na frente, eu não posso esperar para chegar ao Imola! "
Alpine está de volta à Endurance após 35 anos de ausência com o objetivo de desempenhar papéis principais, e para representar esta marca mítica dá toda a equipe a motivação mais forte para alcançar seus objetivos. Nelson Panciatici vai querer, sem dúvida, para adicionar sua contribuição para o Sporting renascimento ofAlpine!

 

MIGUEL BARBOSA ESTREIA-SE NO ASFALTO

 

Miguel J. Barbosa prepara fase de asfalto do CPR
Rali de Guimarães é estreia absoluta na competição

 

 

A estreia absoluta do Rali de Guimarães, na estrada no próximo sábado,
marca a viragem do Campeonato de Portugal de Ralis para a fase de asfalto
que contempla as quatro derradeiras provas do calendário de 2013. Miguel
Jorge Barbosa e Alberto Silva ultimam os preparativos para se apresentarem
na prova vimaranense na máxima força.
Com a participação no Rali de Portugal e Sata Rali dos Açores, o piloto de
Vila Nova de Famalicão viu encurtado o tempo de preparação para a fase de
asfalto mas, nem por isso, se apresenta menos motivado e confiante. “Não
tivemos oportunidade de testar convenientemente algumas
evoluções que vamos utilizar a partir daqui. Em Guimarães vamos
estrear umas novas suspensões e tudo está a ser preparado com o
máximo cuidado e empenho”, começou por dizer Miguel J. Barbosa.
A prova do Targa Clube marca também a primeira «batalha no asfalto» do
ano entre o pelotão do CPR. Para o piloto do Mitsubishi Lancer Evo IX, este
primeiro medir de forças é encarado com grande tranquilidade. “Esta será
mais uma prova muito disputada e a concorrência vai apresentar-se
na máxima força. O rali é uma novidade para todos e espero
conseguir um bom resultado. Vamos dar o nosso melhor como
sempre fizemos até aqui”, disse.
O Rali 

de Guimarães será totalmente disputado no dia de sábado, 18 de
Maio, sendo composto por 10 Provas Especiais, com destaque para a dupla
passagem por Parque da Cidade/Monchique, uma especial citadina que será
certamente um dos pontos altos da prova organizada pelo Targa Clube. A
partida do rali (junto ao pavilhão Multiusos) está agendada para as 9H30 e o
pódio final, após os 98,8 km cronometrados, previsto para as 19H05.MB RPT005

 

ENZO GUIBBERT EM DESTAQUE

 

FRENCH FFSA GT Championsip 2013

 

IMOLA (18 de maio e 192013)-ROUND 2

 

ENZO GUIBBERT EM DESTAQUEEnzo Guibbert_Porsche

Para a sua estreia no Campeonato Francês FFSA GT no circuito Bugatti, Enzo Guibbert, o "Volant EUROFORMULA" de 2012, ficou em segundo lugar no pódio para Corrida 2. Enzo quer fundamentar esse resultado em Imola, onde vai continuar a reforçar as suas capacidades ao volante do seu Porsche 997 GT3-R gerido pela equipe de Philippe Almeras 'Pro GT.

Para conseguir isso, Enzo Guibbert e seu co-piloto Eric Dermont terá de se adaptar ao characterof específico no circuito de Imola, que eles descobriram pela primeira vez sob uma chuva torrencial, impedindo uma boa preparação, durante a sua sessão de treinos livres. Ainda assim, eles podem contar com a experiência e as habilidades técnicas da equipe Pro GT para dar-lhes o melhor começo possível nas duas corridas do fim de semana na Itália.

O "Volant EUROFORMULA" 2012, no entanto, permanece otimista e espera que este encontro com confiança, e ele está pronto para batalhar com adversários dignos que certamente não vai fazer seu trabalho fácil:

Enzo: "Alcançamos nossos objetivos na primeira corrida com um podium.We agora tem que confirmar isso e não vai ser fácil, especialmente porque não fomos capazes de treinar corretamente em Imola por causa da chuva. Mas eu gosto do circuito, há um monte de ritmo e algumas partes técnicas interessantes. Eu também melhorou em muitas áreas likethe pneumática e gerenciamento de tráfego e eu estava tão confortável na chuva como eu estava em seco, soit deve ir bem. Se a nossa equipe ainda está carente de experiência, o que é normal nesta fase da temporada, a nossa motivação está nos empurrando para trabalhar muito duro para continuar a aprender e melhorar. Nosso objetivo em Imola é tentar levar alguns grandes pontos no sábado e um top 5 no domingo sabendo que a nossa penalidade de 10 segundos pegou para o bom resultado que já teve vai prejudicar-nos no primeiro dia. Estamos prontos para agarrar toda e qualquer oportunidade que puder, incluindo uma etapa no pódio! "

Laurent Fradon, o diretor da Escola EUROFORMULA, também acha que Enzo Guibbert pode conseguir outro bom resultado:

"Eu vou dizer de novo, Enzo Guibbert é um daqueles pilotos com habilidade e ele provou isso no Bugatti. Ele terá que comprovar que o resultado e não vai ser fácil, todos nós sabemos disso. Eu confio que ele pode fazê-lo porque eu vi hisevolution na escola durante o "Volant EUROFORMULA" final onde ele sabia como putpressure sobre os outros finalistas. Mesmo que ele está descobrindo Imola pela primeira vez, Enzo é capaz de adaptar-se rapidamente que irá ajudá-lo rapidamente chegar ao nível com o melhor deles. Vamos acompanhar seu desempenho neste fim de semana com interesse. "


Enzo Guibbert dirige-se para o circuito de Imola, na Itália com a intenção de encontrar uma posição de liderança enquanto ele continua seu aprendizado em uma disciplina, ele descobriu apenas recentemente!

 

TT BRASIL

 

Após teste de novo carro no Series, Kffuri se mostra animado para próximo rali


Apesar de não ter conseguido completar a prova em Avaré ao lado do navegador Rodrigo Czech, dupla aprovou o desempenho do novo carro

 No último sábado (11) foi disputada em Avaré (SP) a etapa de abertura do Sertões Series, prova válida pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. Foi a oportunidade para Marcos Kffuri e Rodrigo Czech colocarem a prova o novo veículo da equipe, o Toyota FJ Cruizer. Um incidente acabou atrapalhando os planos da dupla, que teve que abandonar a disputa após um capotamento. Ainda assim, Kffuri considera positiva a experiência.

Inscritos na categoria Production T2, Kffuri e Czech partiram para Avaré, no interior paulista, com muito otimismo na estreia do novo veículo, porém, logo na especial de abertura da competição, após uma quebra no suporte da barra de direção, que teve como consequência um capotamento, acabou eliminando as chances da dupla finalizar a prova. "Embora tenhamos ficado pelo caminho muito cedo, devido a esse acontecimento, conseguimos avaliar o desempenho do FJ Cruizer, e me agradou bastante. Ele respondeu bem em todos os terrenos que conseguimos percorrer", explicou o piloto, que considera o Series uma prova muito bem organizada.

Visando as próximas disputas, Kffuri acredita que o carro está no caminho certo para o acerto ideal. "Tivemos uma prova em um ritmo mais forte do que os treinamentos que realizamos e, ele correspondeu bem na maioria das situações, mas com pontos a melhorar. Este é o nosso objetivo, deixar o carro em condições de competir novamente", disse.

Com a proximidade da próxima competição, de 07 a 09 de junho, no Rally Cuesta Off-road, em Botucatu (SP), a dupla corre contra o tempo para deixar o equipamento em dia. "Neste momento vamos nos esforçar para preparar o FJ Cruiser. Os estragos não foram grandes, porém, o tempo é muito curto até a próxima prova. Estamos planejando para que na próxima oportunidade em que estivermos competindo, o carro esteja com algumas melhorias técnicas em relação ao estágio atual", finalizou o piloto.


 

ACÇÃO INÉDITA EM VILA NOVA DE GAIA

ACÇÃO INÉDITA EM VILA NOVA DE GAIA

 

 

 

Decorreu hoje em Vila Nova de Gaia uma operação Stop de polícias palmo e meio com a colaboração da P;S;P de V;N; de Gaia 

Com alunos com idades entre dos 7 a 10 anos, da escola de primária de Laborim, operação decorreu numa retunda da localidade da escola.

Os polícias de palmo e meio la estavam todos satisfeitos com seu trabalho de rua.

 

Texto e fotos de Raurino Monteiro - www.velocidadeonline.comIMG 06861IMG 06891IMG 06901IMG 06921

 

SUPER 7 BY KIA AO RUBRO EM PORTIMÃO

 

Super 7 by Kia ao rubro no Autódromo de Portimão


Super 7 by Kia realizou a sua 2ª prova de 2013 no Autódromo de Portimão, no Algarve.

foto portimo_inicial

Sábado tiveram lugar os treinos cronometrados, cuja classificação ditou a ordem na grelha de partida para a primeira manga, e Gonçalo Lobo do Vale conseguiu a pole position impondo o tempo de 2’09.966. No entanto a distancia para os seus adversários habituais não chegava a um segundo, antevendo-se uma vez mais corridas muito competitivas, numa pista muito adrenalinica.

 

Na primeira manga Nuno Carvalho que partiu da quarta posição foi o vencedor depois de intensas lutas na frente com a dupla João Galvão/José Pacheco e Miguel Couceiro/Afonso Cidrais que foram respectivamente segundos e terceiros classificados. Gonçalo Lobo do Vale viu-se obrigado a desistir devido a problemas no seu Super 7, afastando-se assim da luta pelos lugares cimeiros. Nuno Santos/André Correia que foram quartos realizaram a volta mais rápida registando o tempo de 2’10.656.

 

Na segunda manga as emoções voltam ao rubro e as lutas na frente intensificam-se entre Nuno Carvalho e a dupla Nuno Santos/André Correia que partindo de quarto conseguem chegar rapidamente à frente do pelotão e liderar algumas voltas. No final Nuno Carvalho leva a melhor e vence esta segunda manga, a dupla Nuno Santos/André Correia foram segundos e em terceiro classificou-se Gonçalo Lobo do Vale depois de ter realizado uma corrida espectacular, partindo do pit lane e chegando rapidamente ao pelotão da frente, realizando mesmo o melhor tempo em pista 2’10.274.

Na terceira manga Nuno Carvalho e Gonçalo Lobo do Vale andaram na disputa pelos primeiros lugares, e logo atrás assistiu-se a uma intensa luta entre Miguel Couceiro/Afonso Cidrais, Luís Lisboa, João Galvão/José Pacheco, Nuno Santos/André Correia, Hugo Araújo/Pedro Castanon e Sebastião Brion/Salvador Andrade, com curvas onde chegaram a rodar 4 Super 7 literalmente lado a lado. No final Nuno Carvalho venceu mais esta manga, realizando a melhor volta em pista, seguido de Gonçalo Lobo do Vale em segundo e Miguel Couceiro/Afonso Cidrais em terceiro.

Na quarta manga assistiu-se a uma corrida verdadeiramente imprópria para cardíacos com Luís Lisboa, Nuno Carvalho, Miguel Couceiro/Afonso Cidrais e Gonçalo Lobo do Vale numa luta fervorosa pelos lugares da frente, com trocas de posições constantes e curvas feitas lado a lado, o que se manteve até ao cortar da meta no final desta manga. Gonçalo Lobo do Vale acabou por conseguir o primeiro lugar, seguido de Nuno Carvalho em segundo e Miguel Couceiro/Afonso Cidrais, que se estreou ao volante de um Super 7, em terceiro.

Foi mais um fim de semana de corridas intensas na Super 7 by Kia onde os vencedores só se definiram mesmo no final, com os pilotos Super 7 a baterem dentro de pista o calor algarvio que se sentia cá fora.

Feitas as contas, no final da 4ª manga, subiram ao pódio Nuno Carvalho em primeiro, Miguel Couceiro/Afonso Cidrais em segundo e a dupla Nuno Santos/André Correia em terceiro.

Treinos Cronometrados/Qualifying Results

1 – Gonçalo Lobo do Vale                                    2’09.966

2 – João Galvão/José Pacheco                            2’10.168

3 – Miguel Couceiro/Afonso Cidrais                2’10.536

4 – Nuno Carvalho                                                 2’10.553

5 – Nuno Santos/André Correia                        2’10.616

6 – Duarte Lisboa                                                   2’11.098

7 – Luís Lisboa                                                        2’11.129

8 – Sebastião Brion/Salvador P. Andrande   2’11.307

9 – António Ricciardi/Manuel Marques         2’12.769

10 – Jesus Fuster/Jaime Fuster                         2’13.545

11 – Hugo Araújo/Pedro Castanon                  2’15.467

12 – João Seabra/Rodrigo Meneres                 2’15.581

Classificação 1ª Manga

1 – Nuno Carvalho

2 – João Galvão/José Pacheco

3 – Miguel Couceiro/Afonso Cidrais

4 – Nuno Santos/André Correia

5 – Sebastião Brion/Salvador P. Andrande

6 – Duarte Lisboa

7 – Hugo Araújo/Pedro Castanon

8 – Luís Lisboa

9 – João Seabra/Rodrigo Meneres

Não Classificados

António Ricciardi/Manuel Matos

Gonçalo Lobo do Vale

Melhor volta: Nuno Santos/André Correia 2’10.656 a 127.576 Km/h

2ª Manga

1 – Nuno Carvalho

2 – Nuno Santos/André Correia

3 – Gonçalo Lobo do Vale

4 – Duarte Lisboa

5 – Sebastião Brion/Salvasor P. Andrade

6 – Miguel Couceiro/Afonso Cidrais

7 – Hugo Araújo/Pedro Castanon

8 – António Ricciardi/Manuel Matos

9 – João Seabra/Rodrigo Meneres

10 – João Galvão/José Pacheco

Melhor volta: Gonçalo Lobo do Vale 2’10.274 a 127.950 Km/h

3ª Manga

 

1 – Nuno carvalho

2 – Gonçalo Lobo do Vale

3 – Miguel Couceiro/Afonso Cidrais

4 – João Galvão/José Pacheco

5 – Nuno Santos/André Correia

6 – Sebastião Brion/Salvador Andrade

7 – Hugo Araújo/Pedro Castanon

8 – Luís Lisboa

9 – Duarte Lisboa

10 – Jesus Fuster/Jaime Fuster

11 – António Ricciardi/Manuel Matos

12 – João Seabra/Rodrigo Meneres

Melhor Volta: Nuno Carvalho 2’08.992 a 129.221 Km/h

4ª Manga

1 – Gonçalo Lobo do Vale

2 – Nuno Carvalho

3 – Miguel Couceiro

4 – Luís Lisboa

5 – Nuno Santos/André Correia

6 – Sebastião Brion/Salvador Andrade

7 – Hugo Araújo/Pedro Castanon

8 – João Galvão/José Pacheco

9 – Duarte Lisboa

10 – António Ricciardi/Manuel Matos

11 – Jesus Fuster/Jaime Fuster

Melhor Volta: Gonçalo Lobo do Vale 2’09.767 a 128.450 Km/h

Classificação Final

1º Nuno Carvalho

2ª Miguel Couceiro/Afonso Cidrais

3º Nuno Santos/André Correia

4º Gonçalo Lobo do Vale

5º Sebastião Brion/Salvador Andrade

6º João Galvão/José Pacheco

7º Duarte Lisboa

8º Hugo Araújo/Pedro Castanon

9º Luís Lisboa

10º Manuel Matos/António Ricciardi

11º João Seabra/Rodrigo Meneres

12º Jesus Fuster/Jaime Fuster

 

NUNO TAVARES EM POLARIS

 

Góis recebeu a 2ª jornada do Campeonato Nacional de TT

  • Nas duas rodas Mário Patrão em Suzuki regressou aos triunfos
  • Entre os Quads Beto Borrego não deu hipóteses
  • Nuno Tavares em Polaris, bisou na categoria Buggy/UTV

 

Numa organização do Moto Clube de Góis o nacional de TT regressou à Região Centro depois de um ano de ausência, com uma lista de inscritos bem composta e em quase tudo semelhante à da prova alentejana de abertura da temporada.

 

Mário Patrão venceu nas duas rodas

Com quase 12 quilómetros de extensão, o prólogo disputado na tarde de sábado com bastante calor, deu início às hostilidades. A correr mais perto de casa e de terrenos onde é particularmente forte o campeão nacional Mário Patrão, aos comandos de uma Suzuki foi o mais rápido. Com mais 0,93s ficou Luís Ferreira (KTM) piloto que venceu a prova inaugural de 2013. 3º tempo para António Maio (Yamaha) que gastou mais 3,22s. Posições seguintes para Ruben Faria (KTM), João Lourenço (KTM), o mais rápido da Categoria Promoção, Frederico Fino (Yamaha) e Domingos Santos (Kawasaki) que foi o mais rápido entre as motos da classe TT1

No dia seguinte os concorrentes tinham pela frente uma dupla passagem por um sector seletivo com pouco mais de uma centena de quilómetros. A primeira passagem da corrida das duas rodas ficou marcada por uma violenta queda de Luís Ferreira, ainda dentro da zona de assistência que o forçou à desistência. O piloto do Entrocamento caiu exatamente no mesmo sítio onde dois minutos antes caíra o beirão Mário Patrão, que todavia pode continuar em prova e levar a sua moto até à vitória.

Brilhante 2º lugar final para Ruben Faria que levou a sua KTM a terminar a 3m50s do vencedor. O piloto algarvio que recentemente foi pai, continua em Portugal a preparar-se com um excelente ritmo para as provas mundiais que se avizinham. 3ª posição para António Maio que ficou apenas a 10 segundos de Ruben Faria depois de ter recuperado mais de três minutos perdidos na sequência de uma queda.

Depois de ao longo de ¾ da prova ter mantido um animado duelo com o algarvio João Lourenço Frederico Fino acabaria por ver o seu adversário sofrer uma queda. O piloto da Yamaha que ainda parou para dar indicações do ocorrido às equipas da organização veio a terminar num magnífico 4º lugar.

5ª posição e segunda vitória consecutiva para David Megre entre os concorrentes à Classe TT1.

Entre os concorrentes à classe Promoção vitória para Filipe Goucha em Kawasaki, 12º da geral. Na 2ª posição ficou Luís Aguiar em Yamaha pertencendo o 3º posto ao ator Rui Porto Nunes também em Yamaha. Entre os veteranos a vitória pertenceu ao regressado Jorge Oliveira que levou a Husqvarna até ao 16º posto absoluto, ficando escassos 22 segundos à frente de José Alvoeiro (Honda). Última mas merecida referência para o triunfo de Ariana Pinto (AJP) entre as senhoras e que logrou terminar a corrida apesar de múltiplos percalços.

 

Nos Quads Beto Borrego não deu hipóteses

Na competição destinada aos Quad foi sem surpresa que o mais rápido do prólogo foi o campeão Beto Borrego. 2º posição para o jovem Ruben Alexandre o mais rápido entre os inscritos na categoria Stock.

 

 

 

O 3º tempo foi averbado por Carlos Miguelito a escassos 0,73s do piloto que o precedeu na classificação. Aos comandos de uma Suzuki o jovem André Mendes realizou o 4º tempo a 25,62s do vencedor.

A corrida dos Quads teve uma história já bem conhecida. Campeão em 2012 com vitórias em todas a as corridas, Beto Borrego liderou a corrida de princípio a fim e terminou com 4m30s de vantagem sobre o 2º classificado, o albicastrense André Mendes (Suzuki) atual vice-campeão. O derradeiro lugar do pódio foi ocupado por Carlos Miguelito que ficou a escassos 15s do piloto que terminou à sua frente. Vitória na categoria Stock e 4º lugar absoluto para o jovem Ruben Alexandre (Yamaha).

 

Nuno Tavares em Polaris, bisou na categoria Buggy/UTV

A prova começou com o regresso às vitórias nos prólogos por parte do campeão 2011, Rui Serpa que foi o mais rápido aos comandos do Rage de caixa manual que em 2012 era pilotado por António Ferreira. Com mais 21s colocou Vítor Santos o seu Polaris na 2º posição, seguido de outro Polaris, o de João Dias.

Destaque para o 8º tempo no prólogo de Dorothee Ferreira, a única senhora que compete nesta categoria. António Ferreira, vencedor do prólogo na Ervideira foi altamente prejudicado neste prólogo serrano já que um furo no carro que partiu à sua frente e a impossibilidade de se conseguir ultrapassar o levou a realizar um tempo demasiado modesto. Um susto monumental apanhou, por outro lado, o campeão João Lopes (Polaris) quando a meio do prólogo ficou completamente sem travões.

Na corrida Nuno Tavares chegou à liderança no final do 1º SS quando tanto o espanhol Teofilo Gallart (Polaris) como António Ferreira (Rage) chegaram a estar perto do futuro vencedor mas os dois foram posteriormente forçados a abandonar.

Nuno Tavares repetiu assim o triunfo e consolidou a sua liderança do campeonato enquanto que, depois de muitos abandonos, João Dias terminou finalmente uma corrida alcançando um magnífico 2º lugar.

Os três pilotos que se classificaram nas posições seguintes ficaram separados por escassos 50s. No lugar de pódio ficou António Estevão (CanAm). Na 4ª posição terminou Rui Serpa autor de uma excelente recuperação, já que era 10º no final da 1ª volta. Notável foi o 5º lugar da classificação geral alcançado por Dorothee Ferreira. Depois do furo no prólogo que o obrigou a partir para a corrida da penúltima posição o espanhol Robert Gallard ainda levou o seu Polaris até ao 6º lugar final à frente do Polaris Smart de Jorge Branco. A segunda volta teve como piloto mais rápido o campeão João Lopes. Mas, o tempo perdido no 1º troço, onde voltou a sentir problemas de travões, impediram-no de ir além de um 8º lugar. Aos comandos do único Polaris da anterior geração Luís Caseiro, vencedor da categoria Promoção em 2012, terminou na 9ª posição.

 

A 3ª jornada do campeonato nacional de todo-o-terreno terá lugar a 1 e 2 de Junho quando a vila do Gavião receber os concorrentes para o XXVI Raid TT da Ferraria.Andr MendesAntnio Maio

 

XX RAID A GÓIS

 

XX Raid TT a Góis

 

 

Já está disponível um video com o resumo da participação da equipa JL Racing no Vinhos Ervideira Rali TT

Veja em:  http://youtu.be/H_4oX3Hflnk

 

NUNO CARDOSO NA FALPERRA

 

Nuno Cardosobrilhou na Falperra

 

 

Nuno Cardoso estreou-se na Rampa da Falperra com uma excelente actuação e um resultado muito interessante para quem nunca tinha experimentado este tipo de provas. O piloto de Vila das Aves adaptou-se rapidamente ao traçado bracarense e o Abarth 500 mostrou que é um carro muito eficaz não só em pista mas também em estrada.

 

Num fim-de-semana com três subidas de treinos livres e três oficiais, Nuno Cardoso evidenciou na Rampa da Falperra uma rápida adaptação às exigências do traçado minhoto e foi ao longo dos dois dias melhorando a sua prestação, que culminou com o 22º lugar na classificação geral, 5º grupo de Produção e 1º entre os pilotos dos Abarth 500. “Sendo a minha estreia na Rampa da Falperra e a primeira vez que guiei o carro fora de um circuito considero que foi um fim-de-semana quase perfeito. Adaptei-me muito bem ao carro e ao traçado e fiquei muito satisfeito com as potencialidades do Abarth nestas condições. Fui melhorando constantemente o meu registo durante as subidas e só mesmo na derradeira, devido a um toque nos rails, não foi possível fazê-lo”, começou por dizer o piloto apoiado pela OZ Energia, O Meu Gás, CiberCar e Quinta do Rio.

 

Com a próxima prova agendada para o final do mês no Circuito do Estoril, Nuno Cardoso aproveitou também para ganhar mais algum ritmo competitivo e tirar algumas ilações sobre o comportamento do Abarth. “Após esta prova sinto-me ainda mais confiante e com a certeza que fiz uma óptima escolha neste regresso à competição. Esta passagem pela Falperra foi uma excelente ideia e para além do trabalho que realizei adorei sentir o apoio dos milhares de espectadores espalhados pela subida. Foi uma experiencia memorável e uma ótima oportunidade de divulgar a imagem dos meus patrocinadores”, afirma o líder do TrofeoAbarth 500.

 

Nuno Cardoso regressa às pistas nos dias 25 e 26 de Maio para disputar a segunda prova da temporada, o Circuito Primavera ACDME, que se realiza no Autódromo do Estoril.NC FALPERRA

 

KART - BRASIL

Copa SP Light: Gianluca Petecof recupera 15 posições e sobe ao pódio pela 8ª vez consecutiva

Na Aldeia da Serra, paulista terminou o 1º turno do campeonato como melhor estreante, e está a apenas oito pontos da liderança

Fazendo uma temporada constante, Gianluca Petecof subiu ao pódio pela oitava vez seguida na quarta etapa da Copa São Paulo Light de Kart, no último sábado (11), na Aldeia da Serra (SP). Na rodada que marcou o encerramento do primeiro turno do campeonato, o paulista terminou na 3ª posição no geral e foi o melhor estreante na categoria Júnior Menor.

Mas Gianluca não teve vida fácil para conquistar o bom resultado. Com a quebra de seu kart na segunda volta da tomada de tempos, o piloto da ONS Motorsport largou em 18º entre 21 karts - um dos maiores grids do ano na categoria. Em 18 voltas da primeira prova, e menos de 14 minutos, Petecof conseguiu conquistar 13 posições e completar a corrida em 5º lugar. Na segunda bateria, fez duas ultrapassagens na largada e conseguiu acompanhar o ritmo dos primeiros para terminar em 3º.

Com o resultado, o paulista está na 6ª colocação na classificação geral, a apenas oito pontos do líder, com seis etapas para o fim do campeonato.

Neste sábado (18), o piloto volta à pista no kartódromo da Granja Viana para a quarta etapa da Copa São Paulo. Ele ocupa o 4º lugar e já tem uma vitória na competição.

Gianluca Petecof:

"Foi uma pena o problema que tive na classificação, mas no final o resultado foi ótimo. O oitavo pódio seguido é uma prova de que estamos com um forte desempenho e boa regularidade, o que é muito importante. Sabíamos que o início do ano na Júnior Menor não seria fácil, mas fiquei muito satisfeito por ser o melhor estreante no 1º turno do Light e me manter perto dos primeiros. Agora vamos trabalhar bastante para melhorar nas classificações"

Resultado da 1ª prova - categoria Júnior Menor (10 primeiros):

1) 818-Arthur Leist, (18 voltas) 13:26.570
2) 77-Marcel Della Coletta, à .135
3) 50-Yanni Fontana, à .395
4) 1-Gustavo Zwetkoff, à 1.034
5) 110-Gianluca Petecof, à 4.978
6) 301-Rafael Reis, à 13.130
7) 18-Pedro Lopes, à 16.124
8) 47-Gabriel Lopes, à 17.841
9) 99-Guilherme Peixoto, à 18.786
10) 14-João Correa, à 23.120

Resultado da 1ª prova - categoria Júnior Menor (10 primeiros):
1) 818-Arthur Leist, (18 voltas) 13:19.265
2) 77-Marcel Della Coletta, à 2.017
3) 110-Gianluca Petecof, à 2.399
4) 7-Juan Andreu Neto, à 4.362
5) 80-Gabriel Paturle, à 4.710
6) 48-Rodrigo Tenório, à 18.675
7) 3-Raikkonen Sakzenian, à 19.666
8) 58-João Vitor Rosate, à 19.826
9) 47-Gabriel Lopes, à 23.986
10) 14-João Correa, à 25.203

Clique nas fotos para baixar em alta resolução:

Gianluca completou o 1º turno da Copa SP Light como melhor estreante da Jr Menor
Jackson de Souza

Clique na imagem para fazer o Donwload...

O paulista recuperou 13 posições na primeira corrida para terminar em 5º lugar
Jackson de Souza

Clique na imagem para fazer o Donwload...

Na Aldeia da Serra, Petecof conquistou o oitavo pódio seguido na temporada
Jackson de Souza

Clique na imagem para fazer o Donwload...

 

18 MAIO - DIA FORD

 

Dia 18 de Maio é ‘Dia Ford’ - Novo Fiesta EcoBoost é o Prémio do Vencedor do Concurso que Doará o Seu Antigo Automóvel a Uma Instituição de Solidariedade

 

  • Ford Lusitana volta a apostar numa acção dedicada a promover o tráfego nas Concessões da marca

 

  • ‘Dia Ford’ é um concurso cujo prémio final, a sortear entre todos os participantes, é um novo Fiesta 1.0 EcoBoost. Vencedor doará o seu antigo automóvel a uma instituição de solidariedade por si seleccionada

 

  • O registo dos participantes está a decorrer até dia 18 de Maio, o ‘Dia Ford’, através do site dedicado em www.diaford.pt, na página oficial da Ford no Facebook ou directamente num concessionário aderente a esta iniciativa

 

 

Dia Ford_HR À semelhança de outras iniciativas anteriores com enorme sucesso, a Ford Lusitana volta a apostar numa acção de envolvimento dos clientes com os concessionários oficiais da marca.

 

O próximo dia 18 de Maio será o ‘Dia Ford’. O prémio final para o vencedor do concurso será o novo Ford Fiesta 1.0 EcoBoost de 100cv e o premiado doará o seu antigo automóvel a uma instituição de solidariedade social por si seleccionada.

 

Os interessados em participar neste concurso deverão consultar o site oficial em www.diaford.pt, onde estão disponíveis todas as informações relevantes e o formulário de inscrição. Podem ainda aceder através da página oficial da Ford no Facebook ou registarem a sua participação num concessionário oficial Ford aderente a esta iniciativa.

 

# # #

 

Sobre a Ford Motor Company
A Ford Motor Company, empresa líder da indústria automóvel global, com sede em Dearborn, Michigan (EUA), produz e distribui automóveis em seis continentes. Com aproximadamente 175.000 empregados e 65 fábricas em todo o mundo, as marcas automóveis da empresa incluem Ford e Lincoln. A companhia presta serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company. Para mais informações sobre os produtos Ford, por favor consulte www.ford.com.

 

A Ford Europa é responsável por produzir, comercializar e assistir os veículos da marca Ford em 50 mercados e emprega aproximadamente 47,000 trabalhadores nas suas instalações e aproximadamente 66,000 incluindo as ‘joint-ventures’. Em conjunto com a Ford Motor Credit Company, as operações da Ford Europa incluem a Divisão de Serviço ao Cliente e 24 instalações fabris (15 detidas integralmente ou instalações em ‘joint-ventures’ consolidadas e 9 em 'joint-ventures' não consolidadas). Foi em 1903 que os primeiros veículos Ford foram transportados para a Europa, no mesmo ano em que a Ford Motor Company foi fundada. A produção europeia iniciou-se em 1911.

 

NOVA GAMA TG DA MAN

 

MAN apresenta nova gama TG

 

O Grupo MAN Truck & Bus vai apresentar a nova gama dos veículos da série TG que já estão de acordo com as regulações ambientais Euro VI. Os novos motores da MAN poderão ser experimentados hoje e amanhã, em Leiria, no âmbito do Tour MAN Experience 2013.

Esta iniciativa da marca germânica oferece aos seus clientes a possibilidade de testarem as máquinas da gama TG numa experiência, iniciada na Alemanha, que trouxe a Portugal 13 veículos e pretende mostrar toda a eficácia dos motores MAN.

A piloto oficial da MAN Portugal, Elisabete Jacinto, está presente nesta iniciativa juntamente com o MAN TGS de competição. Esta será uma oportunidade para os clientes da marca alemã verem de perto o camião que tem levado a equipa portuguesa a conquistar vários títulos e, ao mesmo tempo, poderem partilhar histórias com a piloto.

A MAN desenvolveu soluções, através das tecnologias avançadas que utiliza no desenvolvimento das máquinas, que garantem máxima eficiência em conformidade com os padrões ambientais do Euro VI.Evento da_MAN_apresenta_nova_gama_TGMotores da_nova_gama_TG_j_esto_de_acordo_com_as_regulaes_ambientais_Euro_VIPiloto oficial_MAN_Portugal_Elisabete_Jacinto_vai_estar_com_clientes_da_marca_alem_de_camies

 

JET SKI NO BRASIL

 

BRUNNA LUZ CONFIANTE PARA AS DUAS PRÓXIMAS

ETAPAS DO 26º BRASILEIRO DE MOTO AQUÁTICA
 A paulistana compete na categoria Runabout Turbo Stock e estará disputando a segunda e terceira etapas em Boa Esperança (MG).

 
A paulistana Brunna Luz está confiante para as disputas da segunda e terceira etapas do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski), que serão realizadas de 30 de maio a 2 de junho, na Represa de Furnas, Boa Esperança (MG). Ela vem treinando forte para ter um rendimento melhor que na etapa de abertura, quando voltou às competições após quatro anos.

Campeã brasileira em 2009, Bruna está voltando agora às competições e se  adaptando ao novo equipamento. “Não é fácil voltar a competir, é necessário tempo para entrar no ritmo novamente. O equipamento da Yamaha está me ajudando muito nesse sentido e espero ter bom desempenho nas quatro baterias que irei disputar”, analisou.

Brunna intensificou os treinamentos, principalmente em academia, pois prevê um grande desgaste, em razão de que serão disputadas duas etapas em quatro dias. Para aguentar o ritmo está se dedicando à parte física e também aos treinos técnicos. “O equipamento está respondendo bem aos testes e creio que teremos um rendimento melhor em relação à etapa de abertura, tanto na minha pilotagem quanto no conjunto piloto/equipamento”, avaliou.

Única mulher a participar no 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski), Brunna explica que competir numa mesma categoria que conta com pilotos como Denísio Casarini Filho, Reinaldo Cangueiro, entre outros, com experiência e vários títulos conquistados, não é brincadeira. “Mas também é uma motivação a mais para procurar imprimir um ritmo forte e andar junto com eles. Agora é só me adaptar mais e tentar brigar lá na frente”, acrescentou.

O 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski) contará ainda com as participações de pilotos dos Estados de Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, além de convidados do Uruguai, Bolívia, Paraguai e Argentina.

A segunda e terceira etapas do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski) é uma realização da BJSA - Associação Brasileira de Jet Ski, com homologação da IJSBA - International Jet Sports Boating Association. Produção - CPM7 Full Promotion. Patrocínio ­ Prefeitura de Boa Esperança e Câmara Municipal. Apoio - CASARINI SEA-DOO / BRP, YAMAHA DO BRASIL, KAWASAKI DO BRASIL, JET TRACTION, FULL POWER Energy Drink, 51 Ice, Vinhos Salton, Revista BOAT Shopping, Photojetski e site Bombarco. O evento conta com a supervisão da Marinha do Brasil e Corpo de Bombeiros.


brunna luz_3
 

TIAGO MONTEIRO NA AUSTRIA

 

Tiago Monteiro vai estar este fim-de-semana de 18 e 19 de Maio na Áustria para a quinta jornada do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo. Salzburgring recebe pelo segundo ano consecutivo o WTCC, naquele que será provavelmente um dos fins-de-semana mais exigentes para a Honda.

Tiago gosta particularmente do traçado austríaco mas salienta: "Que será necessário uma especial atenção à degradação dos pneus. Que tal como o ano passado vão desempenhar um papel fundamental nos resultados. É uma pista rápida e provavelmente não a melhor para os nossos carros, sobretudo se tivermos em conta que vamos ter o lastro no máximo, mais 40 quilos. Vamos por isso continuar a trabalhar como até aqui para procurar inverter essa situação e para evoluir o Honda Civic. Estamos numa pista que desconhecemos e há muito para fazer e aprender no carro", começou por explicar Tiago.

Antes de partir para Salzburgring o piloto português terá ainda tempo para um 'shake-down' em Itália: "Vamos apenas verificar se está tudo em conformidade para esta prova. Espero no final do fim-de-semana somar pontos importantes para as contas do Campeonato", concluiu Tiago Monteiro.

Mais uma vez, as corridas terão transmissão no Eurosport 1 no Domingo às 11.30h e 12.30h.

 

TIAGO1

 

KART - BRASIL

Com pódio na Aldeia da Serra, Rafael Câmara conquista título do 1º turno da Copa São Paulo Light

Nas quatro etapas já realizadas, pernambucano somou três vitórias e foi ao pódio em todas as rodadas duplas

A boa fase de Rafael Câmara já lhe garantiu o primeiro título na temporada 2013. Após quatro etapas da Copa São Paulo Light, o jovem pernambucano conquistou três vitórias, quatro pole positions e ainda marcou por quatro vezes a volta mais rápida da corrida. Com mais um pódio na quarta etapa, realizada no último sábado (11) no kartódromo da Aldeia da Serra, o piloto de sete anos é o campeão do primeiro turno da competição na categoria Mirim.

Rafael fez o tempo mais rápido na classificação e largou na frente na primeira corrida. Após uma intensa briga por posições, perdeu a liderança nas últimas curvas e terminou em 2º com a volta mais rápida da prova. Na segunda bateria, saiu novamente da primeira fila, mas levou um toque e rodou, caindo para a última posição. O piloto da Sabiá Racing conseguiu se recuperar e completar as 12 voltas na 3ª posição. Com 3º lugar no geral, o pernambucano subiu ao pódio pela sétima vez no ano.

O próximo compromisso é no kartódromo da Granja Viana, em Cotia (SP), neste sábado (18), na Copa São Paulo de Kart. Na quarta etapa do campeonato, o objetivo também é manter a liderança e repetir os bons resultados - ele venceu as quatro últimas corridas. Rafael tem um desafio extra, já que a categoria Mirim corre no mesmo grid da Cadete.

Rafael Câmara:
"Fiquei muito feliz por ter ido para o pódio de novo e ser campeão do primeiro turno no Light. Todo mundo na equipe está fazendo um bom trabalho, eu estou me esforçando muito também e estamos conseguindo sempre ir bem. Agora vamos para Granja Viana, para brigar pelas vitórias como nas últimas corridas"

Resultado da 1ª Prova - categoria Mirim (cinco primeiros):

1) 170-Pedro Braga, (12 voltas) 10:27.849
2) 88-Rafael Câmara, à .067
3) 5-Pedro Aizza, à .266
4) 3-Pietro Sakzenian, à 13.510
5) 9-Nicholas Monteiro, à 16.104
Melhor Volta: Rafael Câmara (88), 51.559 (média de 69,822 km/h), na 11ª volta

Resultado da 2ª Prova - categoria Mirim (cinco primeiros):

1) 170-Pedro Braga, (12 voltas) 10:27.143
2) 5-Pedro Aizza, à .219
3) 88-Rafael Câmara, à 11.810
4) 3-Pietro Sakzenian, à 14.592
5) 9-Nicholas Monteiro, à 32.655

Clique nas fotos para baixar em alta resolução:

Rafael Câmara conquistou o título do 1º turno da Copa São Paulo Light
Jackson de Souza

Clique na imagem para fazer o Donwload...

O pernambucano subiu ao pódio nas quatro etapas do campeonato
Jackson de Souza

Clique na imagem para fazer o Donwload...

O piloto de 7 anos terminou as corridas na Aldeia da Serra em 2º e 3º lugar
Jackson de Souza

Clique na imagem para fazer o Donwload...

 

GOODYEAR FORNECE CAMPEONATO EUROPA DE CAMIÕES

 

Goodyear fornece Campeonato Europeu de provas de camiões 2013

 

Todos os participantes vão utilizar pneus de competição Goodyear

Será a 9ª temporada da marca como fornecedor oficial do Campeonato

 

A Goodyear prepara-se para a nona temporada como fornecedor de pneus no Campeonato Europeu de provas de camiões. A temporada, composta por dez provas, das quais se destacam provas em que se destacam a inclusão do Circuito de Navarra e o Red Bull Ring na Áustria, começa em Misano (Itália) a 18 de maio e a Goodyear vai fornecer os pneus a todas as equipas durante o Campeonato.

Os pneus de competição Goodyear foram criados e desenvolvidos para o Campeonato Europeu de provas de camiões e são os únicos aprovados pela Federação Internacional do Automóvel (FIA). Vão estar disponíveis para todos os participantes e, além do fornecimento, as equipas também vão ter também apoio técnico em cada prova. 

Este ano os espetadores vão poder disfrutar, mais uma vez, de uma emocionante temporada como a passada quando o campeão de 2012 e 2011, Jochen Hahn, travou uma dura batalha com o piloto espanhol da Cepsa Truck Team Antonio Albacete para conquistar o Campeonato. Ambos os pilotos conduzem camiões MAN e estão equipados com pneus Goodyear.

Os pneus para as provas vão ser fornecidos pela Truck Racing Organisation (TRO - organização das provas de camiões). Os participantes vão ainda poder contar com uma oficina móvel em cada prova para montarem os pneus e proporcionarem-lhes outro tipo de assistência técnica.

Calendário do campeonato

Data

Circuito

País

18-19/05/2013

Misano

Itália

01-02/06/2013

Navarra

Espanha

15-16/06/2013

Nogaro

França

06-07/07/2013

Red Bull Ring

Áustria

12-14/07/2013

Nürburgring

Alemanha

27-28/07/2013

Smolensk

Rússia

31/08-01/09/2013

Most

Rep. Checa

21-22/09/2013

Zolder

Bélgica

05-06/10/2013

Jarama

Espanha

12-13/10/2013

Le Mans

França

 

 RaceTires Nogaro_Test_201304

 

MEO SUDOESTE

MEO Sudoeste



Nova confirmação:

NATIRUTS


8 de agosto, Palco MEO

 

Desconto no passe de 5 dias nas lojas MEOTMN, até 31 de Maio: 30€ de desconto para todos os clientes M40; 15€ de desconto para todos os clientes MEO

Zambujeira do Mar.

7 a11 de agosto, abertura do campismo a 3 de agosto

www.meosudoeste.pt

 

 


De Brasília esperam-se, naturalmente, notícias associadas a decisões políticas e que direccionam os destinos do Brasil. No entanto, a capital brasileira é também centro cultural, movimentada por jovens criativos que procuram colorir a imagem institucional da cidade. Exemplo paradigmático dessa onda musical, vibrante e recomendável são os Natiruts.

Começaram em 1996 como um projecto de um jovem universitário que pretendia apenas divertir-se nas horas vagas. No entanto, o impacto dos ritmos bamboleantes dos Natiruts na comunidade brasiliense foi grande, muito fruto da fusão contagiante que resulta do reggae com os elementos tradicionais dos géneros brasileiros. Alexandre Carlos, fundador e principal compositor dos Natiruts, é hoje o líder de uma formação que, graças às melodias soalheiras, felizes e dançantes, é alvo de devoção em ambos os lados do Atlântico.
 

Em Portugal os Natiruts começam a tornar-se um fenómeno, e as suas canções entoadas de cor por muitos dos fãs dos sons quentes do colectivo. A rodar por aí, com muito sucesso, o tema “Sorri, Sou Rei”, que conta com a participação da lusa Mónica Ferraz. Dia 8 de agosto, convocam-se todos para assistir ao concerto de um dos nomes mais excitantes e promissores de além-mar: Natiruts, no MEO Sudoeste.

 

Natiruts, brasileiros de corpo e coração, jamaicanos de paixão: um dos nomes imperdíveis da 17ª edição do MEO Sudoeste.

 

 Mais novidades brevemente.
 

MEO Sudoeste, é outro Festival.
 


 

 

Natiruts


 

 

 

Originários da capital brasileira, os Natiruts afirmam-se como um dos projectos de além-atlântico que, nos últimos tempos, mais fãs portugueses tem atraído.
 

Nascidos em 1996 pela mão do, agora, principal compositor e cantor, Alexandre Carlos, Natiruts – que começou por chamar-se Nativus - pretendia ser apenas uma espécie de passatempo catártico para o então estudante universitário. No entanto, depois de Carlos convidar alguns amigos músicos, a banda começou a tocar com assiduidade e, rapidamente, depois do impacto positivo de algumas demos registadas em formato cassete, partiram para a gravação do primeiro Lp, “Nativus”.
 

Capazes de, com perícia, misturar o reggae, género que inspirou o surgimento do colectivo, com a música popular brasileira, são hoje donos de mais de 10 edições - entre álbuns de estúdio, discos ao vivo e Dvd’s. Fazedores de canções que facilmente se colam ao ouvido, os Natiruts são responsáveis por alguns dos temas que andam na boca de muitos dos amantes da nova música brasileira: “Presente de um Beija-Flor”, “Cantar”, “Liberdade Pra Dentro da Cabeça” entre outras.
 

O acolhimento luso tem sido enorme e por isso não é de estranhar a parceria oportuna e, claramente, bem sucedida, com Mónica Ferraz, para cantar com o tema dos brasilienses, “Sorri, Sou Rei”. O vídeo com a canção já roda por aí e, claro, passará, para um coro global, pelo MEO Sudoeste, no dia 8 de agosto.
 


Site : Facebook
 


Vídeos:
 

Sorri, Sou Rei feat Mónica Ferraz
 

Liberdade Pra Dentro da Cabeça (DVD Acústico No Rio de Janeiro - 2012)

 

 

RENAULT CAPTUR

 

Oscar Wilde defendia que «é absurdo dividir as pessoas em boas e más. As pessoas ou são encantadoras ou entediantes». Se a frase for transposta para o universo dos automóveis, o enquadramento do novo Renault Captur parece consensual: faz parte do restrito grupo dos automóveis… encantadores! Uma proposta que rompe com o classicismo e com o cinzentismo. Mas o Renault Captur não é “apenas” emoção… Os económicos motores TCe 90 e dCi 90 não podiam ser mais racionais, reivindicando consumos a partir dos 3,7 l/100 km – o Captur é o mais poupado do segmento! Com preços desde os 15.450€, chega à Rede de Concessionários já no próximo dia 17 de Maio.

 

Depois do novo Clio e do Clio Sport Tourer, chega o Captur e a Renault assume-se como a primeira marca a propor três modelos para o competitivo segmento B: uma berlina, uma carrinha e, agora, um crossover. Três modelos distintos nos conceitos, mas que partilham características que lhes conferem o estatuto de incontornáveis referências no segmento: design moderno e emocional, elevada tecnologia no equipamento e nas motorizações. O gosto pessoal, as necessidades de utilização ou simplesmente a personalidade ditará a opção de cada um…

 

Mas o pano abre-se agora ao Captur… O novo crossover da Renault chega à maior rede de concessionários do país no próximo dia 17 de Maio (sexta-feira) e, para tão nobre actor, as honras da realização de uma Operação Portas Abertas. Ou seja, durante o fim-de-semana, o movimento na “Rede” promete ser significativo, não só por se tratar de um dos mais aguardados lançamentos do ano, mas porque há várias surpresas que estão previstas para quem for realizar um ensaio, com destaque para o passatempo que está a ser promovido na página oficial da Renault Portugal no Facebook (https://www.facebook.com/RenaultPortugal).

 

«O Renault Captur é um “simples” Clio com mais altura ao solo?» A resposta é um rotundo… NÃO! É verdade que, na distância ao solo, o Captur reivindica uns expressivos 200 mm, o que (quase) o catapulta para o universo dos SUV e dos “puros e duros” 4x4. É verdade que partilha a tão elogiada plataforma do Novo Clio e que as dimensões até são parecidas (apenas mais 6 cm de comprimento que o Novo Clio), mas o Renault Captur tem um estilo próprio e uma personalidade única.

 

Na realidade, o Renault Captur conjuga o melhor de três conceitos: monovolume, SUV e berlina. Compacto, mas ao mesmo tempo atlético, o Captur não passa despercebido. Impressiona pelo carácter, pelo espírito prático e revela-se uma tentação para partir à descoberta da cidade ou para deambular por algumas das mais belas estradas desse Portugal mais desconhecido.

 

Tudo depende dos gostos e da personalidade do cliente e isso ainda é mais válido no acto da compra. E a razão é simples: por valores bastante atractivos e com preparação de fábrica, o cliente pode optar por três temas distintos (“Arizona”, “Azul” e “Manhattan”) para a personalização do exterior. Escolhida uma das opções, é altura de pensar nos contrastes de cores entre a carroçaria e o tejadilho, montantes do pára-brisas, retrovisores, frisos, molduras dos faróis, jantes e até “strippings” decorativos para o capô, tejadilho e portão da bagageira.

 

No fundo, um vasto leque de opções que permitem conferir uma personalidade própria a cada Renault Captur. O direito à diferença no sentido lato da expressão…

Mas a personalização estende-se ao interior, estando disponíveis dois ambientes (claro ou escuro) e diversos “packs” coloridos (laranja, marfim, cromado, cinzento, azul ou verde) para diversas zonas, nomeadamente consola central, arejadores, altifalantes e a inovadora e prática gaveta “Easy Life”, que substitui o vulgar porta-luvas. Outra novidade – imagine-se! – é a possibilidade do cliente poder optar por oito diferentes capas removíveis para os estofos. Sim, removíveis, com o objectivo de facilitar a lavagem à máquina das mesmas. Mais uma proposta “simples”, mas única, que está perfeitamente de acordo com o conceito não apenas emocional, mas também prático do Renault Captur.

 

Uma referência, igualmente, para a excelente habitabilidade do Renault Captur, reflexo de algumas características herdadas dos monovolumes. Nesse sentido, destaque para o facto do banco traseiro ser não apenas rebatível, mas também deslizante, proporcionando uma excelente capacidade para bagagem (até 455 dm3). Por curiosidade, refira-se que, em relação ao novo Clio, a posição de condução é 10cm mais elevada.

 

 

 

Ainda no habitáculo, o Captur herda do Clio o painel de bordo com velocímetro digital e o ecrã táctil de 7 polegadas (18 centímetros) colocado ao centro. Num ambiente em que é evidente a sensação de qualidade, modernidade, ergonomia e conforto a bordo, não passam despercebidos os equipamentos tecnológicos, com destaque para o novo sistema Renault R-Link.

 

O tablet multimédia integrado e conectado que está disponível como opcional pelo preço de 590€ (com 6 meses de acesso gratuito à internet). Um equipamento único no segmento que, para além da navegação, permite ver fotos e vídeos, ouvir música, consultar o email, navegar nas redes sociais, fazer estudos comparativos dos consumos, dotar o modelo de um ruído de motor específico e muitas outras funções. Tudo isto através de um ecrã táctil de 7 polegadas (18 centímetros), com uma ergonomia simples e intuitiva e que até responde aos comandos por voz.

 

Mas mesmo que o cliente não escolha este opcional, é importante referir que o Renault Captur não fica “órfão” de equipamentos tecnológicos e o MEDIA NAV é o exemplo. Um sistema que assenta num ecrã táctil de 7 polegadas (18 cm) e que inclui o rádio e a tecnologia Bluetooth®, bem como entradas USB ou Jack para ligar aparelhos portáteis. O MEDIA NAV integra, também, a navegação Nav NGo com afixação em 2D ou em 3D (Birdview).

 

Ainda no que toca a equipamento, destaque para duas funcionalidades determinantes para a redução dos consumos e das emissões de CO2: o modo ECO que, uma vez activado, permite reduzir os consumos até 10% e os indicadores do estilo de condução (verde, amarelo, laranja), associados ao R-Link, com o objectivo de ajudar os condutores a adaptar a condução e a optimizar os consumos

 

Motores económicos e também… tecnológicos!

 

O novo motor Energy 1.5 dCi 90 incorpora o conjunto de novas tecnologias da família Energy (sistema Stop & Start, EGR de baixa pressão e gestão térmica, etc…) que contribuem para os consumos de 3,7 l / 100 km (em ciclo misto) e emissões de CO2 de 95g/km. Valores recorde no segmento, num bloco com 90 cavalos e com um binário de 220 Nm disponível a partir das 1.750 rpm. Em Setembro de 2013, associada a este motor, estará disponível a caixa de dupla embraiagem EDC da Renault.

 

Quanto ao Energy TCe 90, trata-se de um revolucionário motor a gasolina de três cilindros turbo, de 899 cm3 de cilindrada, também equipado com o sistema Stop & Start, que possui as mesmas performances de um bloco atmosférico de 1.4 litros. Com um turbo de baixa inércia, debita 90 cavalos e 135Nm de binário às 2.000 rpm. Números que impressionam, até pelo facto de 90% do binário estar disponível entre as 1.650 e as 5.000 rpm. Ou seja, a par de um elevado prazer de condução, o Clio Energy TCe 90, reivindica (também) consumos recorde de 4,9l / 100km (ciclo misto) e emissões de CO2 de apenas 113g/km.

 

A qualidade e a segurança nos genes

 

O Renault Captur possui todos os standards da Renault: um automóvel com um preço acessível e com um nível de qualidade de referência, sem nada a invejar em relação a automóveis de segmentos superiores ou mais onerosos. O Captur herda a plataforma B da Aliança para oferecer níveis de conforto, comportamento dinâmico, maneabilidade e acústicos sem paralelo. Sublinhe-se que o chassis foi alvo de afinações específicas tendo em conta o centro de gravidade mais alto.

 

Em Portugal, a partir de 17 de Maio

 

Quanto a preços, o Renault Captur será comercializado, a partir do próximo dia 17 de Maio, a partir dos 15.450€ (Energy TCe 90 Expression), enquanto a versão diesel de entrada de gama poderá ser adquirida por 18.950€. A exemplo da restante gama Renault, o Captur é abrangido pelos 5 anos ou 150.000 quilómetros de Garantia Renault.

 

 

 

 Estofos removiveisRenault-CapturRenault-Captur

 

TETE NA CURVA DO PAPA - RAMPA DA FALPERRRA

TETE NA CURVA DO PAPA

 

RAMPA DA FALPERRA

 

Foi isto que aconteceu com este participante ao volante dum Volkswagen Golf, que travou tarde demais, e depois, ....foi aquilo que as imagens retratam.....

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 2822FOX 2823FOX 2824FOX 2825FOX 2826FOX 2827FOX 2828

 

JAGUAR LAND ROVER MELHORAM INSTALAÇÕES

 

Jaguar Land Rover melhora as suas instalações
de Engenharia no Médio Oriente

 

 

D98G7662lowSM 27_F_TYPElow

 

 

A Jaguar Land Rover acaba de apresentar as melhorias incorporadas no seu programa de testes no Médio Oriente com a abertura de um novo Centro de Testes de Engenharia no Dubai, Emirados Árabes Unidos, para realizar programas de testes de investigação e desenvolvimento de veículos em condições climatéricas extremas.

 

Com temperaturas extremas que atingem 48 ou 50 graus centígrados no deserto nos meses de Verão, as novas instalações de 1.033 metros quadrados na zona de Al Barsha no Dubai, Emirados Árabes Unidos, irão proporcionar a possibilidade de realizar uma gama abrangente de testes, incluindo durabilidade, calibração e testes de calor extremo para resistência a altas temperaturas e humidade reduzida. Neste novo centro, que substitui as instalações anteriores de menores dimensões do grupo no Dubai, a equipa de engenharia da Jaguar Land Rover irá submeter os veículos a testes de calor de motores, chassis e sistemas de ventilação, e irá realizar testes de condução fora de estrada em areia com os Land Rover para melhorar e evoluir a capacidade do sistema Terrain Response exclusivo da Marca.

 

A Jaguar Land Rover dispõe de cinco centros mundiais de ensaios: Nurburgring na Alemanha; Arjeplog na Suécia, Phoenix e International Falls nos EUA, e Dubai nos Emirados Árabes Unidos.

 

Martyn Hollingsworth, Jaguar Land Rover Director of Engineering Technical Services comentou: "A Jaguar Land Rover tem planos ambiciosos de crescimento e desde 2008 estamos a investir para melhorar a nossa capacidade de engenharia, o que nos ajuda a produzir uma quantidade sem precedentes de modelos novos e renovados da Jaguar e Land Rover.

 

E complementou: "As nossas novas instalações no Dubai têm uma dimensão quatro vezes superior ao anterior Centro de Testes e irão permitir melhorar a nossa capacidade para realizar os testes de novos produtos e tecnologias futuras. A equipa de engenharia centra-se na qualidade e durabilidade dos nossos modelos e uma parte importante desse processo são os rigorosos testes realizados nos nossos veículos, para assegurar que conseguem suportar as condições mais duras e extremas".

 

Robin Colgan, Managing Director Jaguar Land Rover MENA complementou: "Estamos muito satisfeitos com a expansão das instalações de testes da Jaguar Land Rover no Médio Oriente. O Dubai proporciona condições ambientais únicas e muito difíceis, desta forma, se um veículo superar os nossos testes aqui, sabemos que irá conseguir suportar sem problemas qualquer outro ambiente de clima quente. As novas instalações irão ter um papel crucial no sucesso continuado da companhia através de todos os modelos destinados aos mercados de Europa e MENA, que serão certificados aqui, no Dubai, após testes exaustivos, antes do início da sua produção global”.

 

Notas para o editor:

 

A Jaguar Land Rover realiza testes de calor e temperaturas extremas na região MENA há mais de 12 anos e o novo centro no Dubai substitui instalações antigas, mais pequenas, no Dubai Investments Park (DIP).

• A Jaguar Land Rover tem planos ambiciosos para o crescimento e rentabilidade sustentável.

• Em 2012, a Jaguar Land Rover vendeu 357.773 veículos, mais 30% que no exercício anterior.

• No ano fiscal 2011/12, a JLR obteve resultados recorde de 1,5 mil milhões de libras, um aumento de
392 milhões de libras em comparação com o ano anterior.

• A Jaguar Land Rover tem 25.000 colaboradores em todo o mundo e criou cerca de 9.000 novos postos de trabalho nos últimos dois anos.

• A Jaguar Land Rover é o maior investidor em I + D e engenharia automóvel no Reino Unido.

• A Jaguar Land Rover irá investir 2,75 mil milhões de libras até Março do ano 2014 na produção de produtos e CAPEX.

 

JANTAR TERTULIA

 

Pensam que não houve jantar??? Enganam-se!!!

Como foi a comemoração do dia do trabalhador e a abertura da época dos piões este jantar obrigou a um maior período de reflexão antes do textozito!
O parque foi pouco para tanto carro a entupir os acessos ao circuito pelo que o Camelomor teve que puxar dos galões e por os concorrentes mal comportados todos de castigo!

Assim, só um teve direito a pionada e foi o vencedor absoluto da tarde! As mesas foram poucas para tanto tertuliano com fome e dos lados da serra do montejunto veio, não uma mini dourada,mas uma litrosa dourada para presentear o nosso dedicado camelo!!
Como isto este mês correu mesmo mal,as fotos andam perdidas num cartão de memória não se sabe bem onde...
Dos lados de Itália chegam uns ecos de uns minis que  foram salvar o Berlusconni da prisão e parece que nos entretantos a rampa da foz do arelho foi a modos que demolidora para alguns dos nossos impetuosos tertulianos que deviam pensar que aquilo era para ser feito a voar baixinho!

Vamos esperar mais notícias.... E agora toca a publicar isto antes que o gago me dê uma tareia!!

 

PEDRO SILVA EM GUIMARÃES

 

Pedro Silva - “O realizar de um sonho”

Pedro Silva e João Aguiar irão estar presentes na 1ª edição do Rallye Cidade de Guimarães/Targa Clube, prova em pisos de asfalto pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis, Campeonato Open de Ralis, Campeonato Regional Ralis Norte e ainda para o Troféu Rallycar.

Para o piloto vimaranense esta participação será um concretizar de um sonho, já que a prova irá se desenrolar na sua cidade, o que desde logo terá um significado especial, sobretudo por contar com muitos vimaranenses na estrada para o apoiar.

Em termos desportivos, a dupla do Citroën Saxo centra as suas atenções no Troféu Rally Car Basic, onde na prova anterior garantiram um excelente 3º lugar final.

Como nos salienta o piloto “Vamos andar o mais rápido possível e tentar obter a vitória no Troféu Rallycar Basic, agradecendo desse modo todo o apoio que terei neste rali, em que vou ter muitos amigos na estrada a puxar por mim”.

O Vimaranense acrescenta ainda que “estamos a preparar o carro com o máximo de cuidados, para que esteja tudo perfeito e não dê nenhum problema que possa comprometer o nosso andamento na prova, tal como infelizmente aconteceu no último rali, em Alfena”.

A principal novidade na prova será a nova decoração no Citroën para esta época “que acreditamos que se irá revelar bastante apelativa, ajudando desse modo a divulgar ainda melhor os nossos patrocinadores”, concluiu Pedro Silva

Pedro Silva e João Aguiar estarão inseridos no Campeonato Open de Ralis, pelo que irão disputar na 1ª secção a ultima passagem pelos troços de Citania de Briteiros e Rota das Cutelarias. De tarde as equipas do Open de Ralis fazem uma dupla passagem pelos troços da Serra da Penha e Parque da Cidade Monchique, antes do pódio final no Pavilhão Multiusos. MAQUETE pedro_silva_2013

 

MUDANÇAS NO CALENDÁRIO DOS CLÁSSICOS

MUDANÇAS NOS CALENDÁRIOS DOS CLÁSSICOS

 

Está a causar um certo burburinho em termos de bastidores, a alteração no calendário dos clássicos, pois inicialmente estava previsto que os clássicos competiam nos dois fins de semana  do Circuito da Boavista, sempre como prova de suporte.Acontece que a entidade organizadora e a FPAK, optaram por apenas realizar um fim de semana de clássicos, que será integrado no primeiro fim de semana.Com isto, muitos pilotos tinham já planeado a participação nos dois fins de semana, só que com esta alteração imprevista, os pilotos dos clássicos, estão desapontados, com toda esta alteração de planos. na qual se aguardam para muito breve reações de algumas equipas, que estão contra esta alteração.Por outro lado a razão de tudo isto, é que o WTCC vai trazer outras provas de suporte, e assim dispensa os clássicos.BOAV1

 

GALERIA DE IMAGENS DOS GENTLEMENS DRIVERS

FOX 7151GALERIA DE IMAGENS DOS GENTLEMENS DRIVERS EM BRAGA

 

Mais um grupo de imagens da edição deste ano dos Gentlemens Drivers no circuito Vasco Sameiro em Bragas.

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 7152FOX 7153FOX 7155FOX 7156FOX 7157FOX 7158FOX 7159FOX 7160FOX 7161FOX 7162FOX 7163FOX 7164FOX 7165FOX 7166FOX 7167FOX 7168FOX 7169FOX 7170FOX 7171FOX 7172FOX 7173FOX 7174FOX 7175FOX 7176FOX 7177FOX 7178FOX 7179FOX 7180FOX 7181FOX 7182FOX 7183FOX 7184FOX 7185FOX 7186FOX 7187FOX 7188

 

ATENÇÃO LEITORES

ATENÇÃO LEITORES

 

Estão a decorrer obras à saida da cidade do Porto, em plena A 3, onde no meio dos veículos que se encontram a trabalhar, surge um Nissan de côr azul, que mais não é do que um carro da brigada de trânsito sem estar caracterizado, e tem um radar montado na frente...para fazer a caça à multa.Por isso leitores, cuidado.MAIA1MAIA2MAIA3

 

RODRIGO CORREIA NA FALPERRA

 

Rodrigo Correia jovem piloto de Karting de

Oliveira de Frades fez vibrar o público na Falperra

 

Êxito e espectáculo ao longo dos 5 kms do traçado curva após curva da Rampa da Falperra, no passado fim-de-semana na prova do CAM do Campeonato da Europa de Montanha…

 

Pelo segundo ano o jovem piloto de Karting Rodrigo Correia conquistou ao longo dos 5 kms do traçado da Rampa Internacional da Falperra as muitas dezenas de milhares de espectadores que no sábado e domingo acorreram a Braga.

 

A prova do Campeonato da Europa de Montanha organizada pelo CAM – Clube Automóvel do Minho, que é também um dos principais clubes organizadores que se empenha nas provas nacionais e internacionais de Karting, em boa hora “mostra” algumas das mais jovens promessas do Karting.

 

Com os seus 9 anos, o piloto de Oliveira de Frades Rodrigo Correia, que além de participar nas provas nacionais de Karting, na Falperra mostrou mais uma vez o seu “talento” com um conjunto alargado de piões, derrapagens controladas, etc, que curva após curva pela Rampa da Falperra acima, pôs todo o mundo a aplaudir, contribuindo para o sucesso do fim-de-semana!

 

Apesar de ainda jovem, Rodrigo Correia dispõe de uma vasta experiência e prática dos espetáculos e de shows promovidos pela Promolafões e, os milhares e milhares de portugueses, espanhóis, italianos, entre outros, presentes em Braga não ficaram indiferentes ao à-vontade com que interagiu com o público e à simpatia com que agradeceu as prolongadas “ovações”! 

 

Entre as subidas oficias de treinos e de prova, sábado e domingo, os jovens pilotos de Karting convidados fizeram as suas subidas e as descidas, mas no final dos dois dias, oportunidade para o muito público não só se aproximar das grandes máquinas e dos seus pilotos, mas também para partilharem com Rodrigo Correia muitos elogios, fotos etc…

 

Rodrigo Correia tem como lema e afirma, …, “ é com o apoio do público, das empresas, entidades e amigos que eu posso continuar a Crescer”, …, acrescentando sobre a exibição e prestações na Falperra, …, “sinto um enorme prazer ao ver que o público gosta e, eram muitos a aplaudir, foi impressionante”, …, concluindo, …, “agradeço ainda aos meus patrocinadores, ENI Lubrificantes e Gasolinas, PORTO CANAL, CAMPOAVES, ELITJOB, Clean Service, Construções Laurindo Almeida, Gapmec – Economistas e Consultores, Tic-Tac, Astrilusa, Notícias de Vouzela, MOTORES magazine, AUTOJAC e PROMOLAFÕES”.

           

 IMG 68321IMG 70801IMG 71121

 

TEAM NOVA DRIVER EM PORTIMÃO

 

Campeonato de Espanha IBER GT – Portimão (Dia 1)


Team Novadriver no pódio do GT Open vence
categoria GTS e no Campeonato IBER GT

gtopen amarelogtopne portimao_vermelho
O Team Novadriver voltou a oferecer uma demonstração de classe, desta feita na
primeira prova da jornada dupla a contar para o Campeonato GT Open Internacional (GT
Open) e para o Campeonato IBER GT (IBER GT), que está a decorrer no Autódromo
Internacional do Algarve (AIA).
Ao volante do Audi R8 LMS Ultra do Team Novadriver com as cores do Banco Sol,
Pocargil, Circuito do Estoril, Adrasa, Carvitin, mlook, Impocolor e SIVA, César
Campaniço e Carlos Vieira começaram por conquistar um excelente quarto lugar na
primeira sessão de treinos cronometrados, partindo assim da segunda linha da grelha de
partida. Com um ritmo impressionante e uma classe assinalável, os dois pilotos do Team
Novadriver bateram-se com pilotos equipados com carros da categoria Super GT (GT2 e
GT2 Open), tendo terminado esta primeira corrida no terceiro lugar final.
Pelo caminho, César Campaniço e Carlos Vieira conquistaram a vitória na categoria GTS
(dedicada aos GT3) do GT Open Internacional e foram os primeiros classificados do
Campeonato IBER GT, fazendo ecoar nas bancadas do AIA “A Portuguesa”. Uma corrida
excepcional para o Team Novadriver, que viu o segundo Audi R8 LMS Ultra terminar no
16º lugar à geral.
Com Manuel Gião e Lourenço Beirão da Veiga, ex-campeões do IBER GT, o Audi R8 LMS
Ultra com as cores da Sanitana, Locura Energy Drink, Circuito do Estoril, Akvamar
Luxury Collection, Puma e Cision, não foi além do oitavo lugar na grelha de partida nos
treinos de qualificação. Na corrida, rodar no meio do tráfego foi prejudicial para Manuel
Gião, acabando um pião de Lourenço Beirão da Veiga por atrasar irremediavelmente a
dupla portuguesa. Ainda assim, asseguraram o segundo lugar entre os concorrentes ao
IBER GT, o seu objetivo para 2013.
Amanhã terá lugar a segunda corrida desta jornada dupla do GT Open e IBER GT no AIA,
com o Audi R8 LMS Ultra pilotado por César Campaniço e Carlos Vieira a largarem da
oitava posição da grelha e o segundo Audi R8 LMS Ultra do Team Novadriver, pilotado
por Manuel Gião e Lourenço Beirão da Veiga, a largar do 9º lugar.
A corrida terá lugar às 12.00 horas e transmissão em direto no sítio de internet do
campeonato (www.gtopen.net) e na Sport Tv.
César Campaniço – “Estou muito satisfeito com o resultado obtido apesar de termos um
carro duramente penalizado por um BoP (equilíbrio de performance) que deixa o Audi R8
LMS Ultra como o mais lento em reta. Somos obrigados a compensar nas zonas mais
técnicas do traçado algarvio, porém não é fácil, particularmente quando rodamos no meio
do pelotão. Por tudo isto, fiquei feliz com o resultado e com mais uma demonstração de
qualidade e classe do Team Novadriver, além de ter concluído um excelente treino para
mantermos o ritmo para o FIA GT Series. Amanhã será mais duro, pois vamos largar mais
atrás, porém, o objetivo é o de sempre: obter o melhor resultado!”
Carlos Vieira – “Foi uma corrida relativamente tranquila, porque após reaver a liderança
da classe GTS, não tivemos adversários a pressionarem e os dois da frente são carros
muito mais poderosos e eram inalcançáveis. Contas feitas, foi um excelente resultado com
um pódio à geral, uma vitória na categoria, uma vitória no IBER GT e, aquilo que era mais
importante, um excelente treino para manter o ritmo do FIA GT Series.”
Manuel Gião – “O BoP (equilíbrio de performance) é penalizador para o Audi e nas retas
do Autódromo do Algarve, o R8 LMS Ultra era dos mais lentos. Como parti lá de trás, vi-me
envolvido no meio do pelotão e com o ‘handicap’ da velocidade, fica difícil recuperar
posições. Seja como for, o mais importante foi o segundo lugar no IBER GT, uma
classificação importante para o nosso objetivo.”
Lourenço Beirão da Veiga – “Não foi uma corrida fácil e no meio do pelotão os toques
são recorrentes, tendo um deles provocado um pião que me atrasou bastante. Ainda
consegui recuperar, mas com a baixa velocidade de ponta do Audi R8 LMS Ultra, a
progressão foi lenta. Ainda assim, terminámos no segundo lugar do IBER GT, uma óptima
pontuação na perseguição do nosso objetivo.”
Horário
12 Maio – Domingo
12:00 -12:50 – Corrida 2 (50 min)
Para

 

RICARDO LIMA ESTREOU-SE NA FALPERRA

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA

RAMPA DA FALPERRA

 

RICARDO LIMA ESTREOU-SE NA FALPERRA COM O PORSCHE

Uma estreia  cuidadosa, foi aquilo que Ricardo Lima fez no passado fim de semana na Rampa da Falperra, ao volante do Porsche GT 4, na qual começou logo por nos dizer “ é um carro impressionante, gostei muito de o conduzir. Vou precisar de mais tempo para poder tirar partido das suas potencialidades, que na minha opinião, são muitas. Esta prova foi feita com certas cautelas, pois tudo foi novo para mim, com excepção do percurso da rampa. Correu tudo bem, sem contratempos de maior, o carro esteve impecável, e ao longo das subidas vim sempre a melhorar os meus tempos, e espero já na rampa da Covilhã poder andar mais depressa e subir na classificação em termos de categoria 1”, disse-nos.FOX 3724FOX 3725

 

GAGO DESISTE DE NOVO

 

Diogo Gago desiste na estreia em asfalto

Diogo Gago e Jorge Carvalho fizeram no passado fim-de-semana a primeira prova de asfalto na competitiva 208 Rally Cup, acabando por desistir quando ocupavam o oitavo posto no troféu.

O Rally du Limousin acabou por marcar mais um passo na carreira de Diogo Gago e Jorge Carvalho, pois marcaram presença num dos mais prestigiados ralis de asfalto da Europa e que contava com seis troféus monomarca, cerca de uma centena de inscritos e todo o tipo de viaturas, desde os mais competitivos WRC’s, passando pelos S2000, GT’s, R3, entre outros.

Depois de uma estreia em pisos de terra em que deram muito boa conta de si, a única dupla portuguesa na competição tinha agora uma nova experiência pela frente, a de correr em asfalto com o Peugeot 208 R2, uma viatura que exige muito no aspecto técnico, como nos contou Diogo Gago.

“O carro é muito bom, mas requer também muito conhecimento para poder tirar partido de todo o seu potencial. Não tivemos oportunidade de o testar, pois um acidente de outro concorrente no shakedown acabou por inviabilizar essa hipótese e assim senti algumas dificuldades em acertar o carro ao meu estilo. Tivemos que o fazer durante a prova o que para o nível que se anda neste campeonato é imperdoável e faz-se sentir no cronómetro”.

O jovem piloto algarvio apoiado pela QF-Lda, Axa Seguros e Automóvel Clube de Portugal  referiu que “a falta de sorte já começa a ser frustrante, mas temos que pensar que esta é uma fase menos boa que todos os pilotos tem que passar, para ganhar ainda mais força e maturidade. Apesar da desistência e dado o que continuamos a aprender, temos que considerar como positivo o que fizemos no Rally du Limousin”.

 

Num ano em que a aposta internacional está de facto a ser um aspecto fulcral na sua evolução, Diogo Gago diz que “todos temos a certeza que esta competição é o passo certo para a nossa evolução, pois conta com pilotos muito experiente e muito rápidos, que só nos podem levar a ser melhores a cada prova”.  

Diogo Gago e Jorge Carvalho realizaram uma prova em crescendo e apesar do desconhecimento do 208 R2 em asfalto, a dupla portuguesa foi sempre melhorando bastante na segunda passagem pelas especiais, acabando no entanto por ficar pelo caminho quando eram oitavos na competição, em virtude de uma ligeira saída de estrada, que apesar de não ter resultado em quaisquer consequências no carro francês, acabou por ocorrer numa zona sem público, não permitindo retirar o carro do local onde se imobilizou.

A dupla estará de novo em acção no próximo fim-de-semana, desta feita no Rally Cidade de Guimarães, prova do Campeonato de Portugal de Ralis.



Diogo Gago_Rally_du_Limousin_2013

 

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt