In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


PEDRO MATOS IMPEDIDO

 

Pedro Matos impedido de lutar pela vitória!

Sever do Vouga foi palco este passado fim de semana da sexta jornada do Campeonato Nacional de Ralicross com a 35ª edição do Ralicross Sever do Vouga.

Com as condições perfeitas para a prática da modalidade, animação e bons momentos foi o que não faltou na ronda do Vouga Sport Club, que uma vez mais teve “casa cheia”, com milhares de espectadores a assistir a um verdadeiro espectáculo desportivo.

A Matos Sport regressou ao Nacional com Pedro Matos a assumir novamente um dos “papéis principais” na luta pela vitória na classe rainha da modalidade, os Super Cars.

No sábado, o piloto de Aveiro centrou-se sobretudo em ganhar ritmo, visto estar parado já à alguns meses, garantindo ainda assim a terceira posição na primeira manga de qualificação. No domingo entrou ainda mais motivado e ascendeu à segunda posição na segunda manga, isto apesar de estar a debater-se com um pequeno problema no motor do seu Citroën Xsara WRC, que foi prontamente resolvido pela sua equipa técnica.

A terceira corrida foi bem disputada, com o piloto a garantir novamente a segunda posição, partindo em igual posição para a decisiva final.

Nesta, Pedro Matos faz um excelente arranque e assume a liderança da prova mas ainda no decorrer da primeira volta, um toque por parte do seu mais direto adversário relegou-o para a última posição, afastando-o assim da luta pela vitória que estava já bem encaminhada.

Apesar de tudo, foi um fim-de-semana positivo! Conseguimos finalmente por um ponto final nos problemas mecânicos que nos impediram de alinhar nas duas últimas rondas. Ao longo de cada manga fui recuperando o meu ritmo e fui progressivamente sendo mais competitivo.

Na final fiz um bom arranque, fiquei na frente da prova, mas deram-me um toque, e pura e simplesmente perdi a possibilidade de lutar pela vitória!

Fico desapontado com estas situações, era muito mais interessante termos uma luta acesa até à bandeira de xadrez, mas acabaram por nos impedir isso e como piloto só tenho que respeitar as decisões que foram tomadas em pista.

 Quero agradecer muito todo o apoio que o público nos deu em prova, a todos os amigos a patrocinadores que me acompanharam ao longo do fim de semana e agora é pensar já no futuro e reunir as condições para lutar pela vitória já na próxima prova”, salientou Pedro Matos.pedro matos_1_-_Cpia_Copypedro matos_2_-_Cpia_Copy

 

CHALLENGE CITROEN SAXO BY ACB

 

Challenge Citroen Saxo by ACB Racing estende-se ao continente e à Madeira?

Ainda antes do fim do primeiro ano de realização nos Açores, já é possível traçar um primeiro balanço ao Challenge Citroen Saxo que a ACB Racing tem estado a levar a cabo. A maior parte das provas foram emotivas, os pilotos ganharam motivação extra por participarem numa competição em que todos tinham objetivos claros a atingir e em que a sua própria visibilidade, junto com a dos patrocinadores, foi bastante potenciada como o prova a exposição obtida junto da comunicação social, da televisão à rádio, passando pela imprensa e pela internet.

Face à avaliação positiva de iniciativa da ACB Racing nos Açores, o passo seguinte poderá ser o estender do Challenge ao continente. Segundo António Castelo Branco, o principal responsável pela ACB Racing, "não se trata de deixar de fazer o Challenge nos Açores para o levar para o continente mas sim de ter competições em simultâneo nos Açores, no continente e também na Madeira".

O projeto de expansão do Challenge Citroen Saxo está a ser trabalhado pela ACB Racing que já encetou contactos e está a estabelecer parcerias para que em 2015 seja possível dar nova vida aos ainda muito competitivos Citroen Saxo. Segundo conseguimos apurar, a BRAMA Motorsport de André Cortinhas e a Just For Racing de Justino Reis são, para já, os parceiros continentais da ACB Racing.

A organização promete revelar mais informações à medida que o projeto vá conhecendo novos desenvolvimentos.challenge Copy

 

OLIVEIRA ESTREOU NOVA MÁQUINA

 

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2014

 

 

Helder Oliveira estreou DEpieres 2RM

  • Andamento do piloto de Barcelos superou as expectativas
  • Veio de transmissão partido forçou desistência quando ocupava a 6ª posição

 

Apresentado recentemente, o DEpieres 2RM construído por Fernando Santos nas oficinas da DEpieres teve, no passado fim-de-semana, estreia em competição com Helder Oliveira aos comandos, navegado por Nuno Rodrigues da Silva. O andamento da máquina de duas rodas motrizes superou as expectativas iniciais tendo em conta os escassos quilómetros de treinos efectuados e a necessidade de múltiplas afinações.

 

A equipa iniciou a competição com o 7º tempo absoluto na primeira passagem pela super-especial de 6860 metros de extensão, que teve partida e chegada na Sr.ª do Almortão. O registo de 6m25s seria repetido na 2ª passagem, o que colocou o DEpieres 2RM a partir dentro do Top 10 para a sua primeira abordagem a uma corrida. No dia seguinte e com algumas alterações face ao comportamento registado no prólogo, o desempenho nos primeiros 175,97 quilómetros de SS1 foi muito positivo, mau grado um problema de suspensão sentido a partir de meio do troço. A dupla terminava SS1 na 6ª posição a escassos 44s do 5º lugar.

 

Infelizmente, um veio de transmissão partido, ainda na fase inicial do 2º sector selectivo, viria a forçar a desistência, mas o piloto faz um balanço muito positivo. Foi a minha primeira experiência aos comandos de uma máquina de duas rodas motrizes em todo-o-terreno e sinto que evolui bastante ao longo dos quilómetros que fui efectuando, salienta Helder Oliveira que acrescenta: “Em relação à máquina, esta teve um desempenho muito positivo embora, estou certo de que poderemos melhorar muito com treino e a procura das afinações mais indicadas para este tipo de terreno. Há alguns pormenores a corrigir, que só agora nos apercebemos. Podia ter sido melhor, já que o objectivo era levar o carro até ao final, mas estou bastante satisfeito”.

 

A dupla Helder Rodrigues/Nuno Rodrigues da Silva estará de regresso nos próximos dias 26 e 27 de Setembro, para disputar o Rali TT Rota do Douro, a próxima jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno.

 

Outras informações em www.depieres.com Helder Oliveira_01_-_Cpia_CopyHelder Oliveira_02_-_Cpia_CopyHelder Oliveira_03_-_Cpia_CopyHlder Oliveira_DEpieres_2RM_-_Cpia_Copy

 

RITA OLIVEIRA JÁ É CAMPEÃ

 

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

 

Rita Oliveira já é campeã

A piloto estreante terminou todas as provas e já venceu quatro

 

 

Quando faltam ainda disputar duas das sete jornadas que compõem o Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, a piloto Rita Oliveira assegurou desde já a conquista do título na Taça das Senhoras. Com quatro triunfos nas cinco provas disputadas, Rita Oliveira, sempre acompanhada de João Rato, enfrentou com sucesso mais uma edição da Baja TT Idanha-a-Nova, onde se apresentou aos comandos de um Polaris RZR 1000, preparado pela Filipe Sport, tendo terminado a corrida na 2ª posição entre as senhoras e em 10º lugar da classificação geral, de uma prova que contou com 26 equipas inscritas.

 

Com este resultado a dupla Rita Oliveira/João Rato ascendeu ainda à 9ª posição absoluta do Campeonato UTV e ao 11º lugar do Campeonato Open de UTV e Buggy.

 

“Foi mais uma prova que terminámos de forma consistente e com um bom andamento de início a fim. É uma grande alegria saber que já conquistei o título na Taça das Senhoras. Estou muito satisfeita, pois para ano de estreia, consegui ultrapassar as minhas expectativas iniciais, essencialmente ao nível do crescimento e aperfeiçoamento da minha condução TT. Só posso agradecer, mais uma vez, o papel fundamental do meu co-piloto João Rato, bem como à minha equipa VANGEST /Filipe Sport e o forte apoio de toda a minha família e amigos, refere Rita Oliveira.

 

O Raid TT a Góis que se disputa nos próximos dias 4 e 5 de Outubro é a próxima e penúltima etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno.

 

Informações sobre a prova em www.escuderiacastelobranco.pt  Rita Oliveira_02_CopyRita Oliveira_Copy
 

KARTING - BRASIL

Kart: Gianluca Petecof é campeão da Rok Cup USA e garante vaga para final mundial na Itália

Após ser o maior pontuador em quatro das cinco etapas do campeonato, o jovem brasileiro conquistou seu segundo título internacional na carreira. Como prêmio, Gianluca Petecof viajará para a Itália com todas as despesas pagas para disputar a final mundial da Rok Cup, entre 22 e 25 de outubro

A estrela de Gianluca Petecof voltou a brilhar neste fim de semana, em Orlando, nos Estados Unidos. Vencedor dos principais campeonatos de kart do Brasil, o paulista de 11 anos deu mais um passo em sua trajetória de sucesso no automobilismo internacional. Depois de vencer o título do tradicional Florida Winter Tour, em março, na categoria Rotax Mini Max, Gianluca voltou ao Orlando Kart Center para no último domingo (14 de setembro) ser campeão da Rok Cup USA, uma competição de altíssimo nível, que engloba grandes nomes do esporte de vários países da América.

Cada uma das cinco rodadas da Rok Cup USA — Orlando (março), Homestead (maio), Jacksonville (junho), Ocala (agosto) e, novamente, Orlando —, compreendeu cinco corridas. Gianluca venceu 13 das 25 provas do campeonato e foi quem mais pontuou em quatro das cinco etapas. Com amplo domínio, Petecof tornou-se campeão na categoria Mini Rok (para pilotos entre 9 e 13 anos). Como prêmio pelo título, o jovem brasileiro viajará para a Itália com todas as despesas pagas (passagem aérea, hotel e toda a semana de corrida) para disputar a Rok Cup International Final, organizada pela fabricante de motores Vortex, em Lonato, entre 22 e 25 de outubro.

Correndo pela equipe A.M. Engines, chefiada pelo argentino Ariel Castro, Gianluca teve um grande desempenho em todas as etapas do campeonato. Na disputa final, em Orlando, Petecof provou que cresce em decisões e foi dominante, vencendo quatro das cinco corridas, com direito a pole-position na finalíssima. Depois de chegar ao fim de semana como líder da competição com boa vantagem para o segundo colocado, o paulista administrou a diferença para conquistar mais um importante troféu para seu currículo como piloto.

A partir de agora, todos os esforços do brasileiro e sua equipe estarão concentrados na disputa da finalíssima mundial da Rok Cup. Na Itália, Gianluca, campeão da disputa nos Estados Unidos, terá a chance de competir contra adversários que venceram campeonatos pela categoria nos seguintes países: África do Sul, Canadá, China, Colômbia, Chipre, Eslovênia, Dinamarca, Filipinas, Irã, Itália, Japão, Lituânia, México, Nova Zelândia, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suíça e Venezuela. Será verdadeiramente um grande confronto entre os melhores pilotos do kartismo mundial.

Gianluca Petecof:

"Não tenho palavras para definir o que estou sentindo por conquistar um título tão importante. Estou muito feliz porque todos nós conseguimos cumprir mais um objetivo. Só tenho de agradecer à A.M. Engines, aos mecânicos, à minha família e a todos que torcem por mim. Vamos comemorar e descansar por alguns dias para depois voltar ao trabalho pensando na final mundial da Rok Cup na Itália. Correr na Europa é um sonho e será uma grande experiência, por isso não vejo a hora de acelerar em Lonato."

Clique nas fotos para baixar em alta resolução:

Em Orlando, Gianluca Petecof comemorou a conquista do título da Rok Cup USA
Adam Parker

Clique na imagem para fazer o Donwload...

Campeão na categoria Mini Rok, Gianluca disputará a final mundial na Itália
Adam Parker

Clique na imagem para fazer o Donwload...

Petecof garantiu o título ao vencer 13 das 25 corridas na Rok Cup USA em 2014
Adam Parker

Clique na imagem para fazer o Donwload...

Agora o jovem brasileiro se prepara para estrear no kartismo europeu em outubro
Adam Parker

Clique na imagem para fazer o Donwload...

 

HYUNDAI RALLY TEAM NA AUSTRÁLIA

 

A Hyundai Shell World Rally Team classifica-se no
top seis do Rally da Austrália
 A Hyundai Shell World Rally Team terminou o seu primeiro Rali da
Austrália com os três Hyundai i20 WRC nos dez primeiros lugares,
incluindo um lugar no top seis;
 Hayden Paddon lutou pelo sexto lugar durante todo o dia e conseguiu
assegurá-lo na penúltima especial, garantindo a sua melhor classificação
de sempre ao volante de um WRC;
 Thierry Neuville esforçou-se bastante para terminar em sétimo lugar com
tempos competitivos em algumas especiais, enquanto o australiano Chris
Atkinson terminou o rali “em casa” na décima posição.
A Hyundai Shell World Rally Team atingiu o seu primeiro objectivo para o rali
da Austrália, com os três Hyundai i20 WRC a completarem as 20 especiais nos
dez primeiros lugares.
Na sua primeira deslocação ao Rali da Austrália, a equipa trabalhou para levar
os três carros até ao final e teve um último dia muito positivo, sem problemas a
assinalar. Hayden Paddon (Hyundai i20 WRC nº20, co-piloto John Kennard) foi
o piloto Hyundai i20 WRC melhor posicionado, conquistando um sólido sexto
lugar. Thierry Neuville (Hyundai i20 WRC nº7, co-piloto Nicolas Gilsoul)
terminou o rali em sétimo lugar e o australiano Chris Atkinson (Hyundai i20
WRC nº8, co-piloto Stéphane Prévot) alcançou a décima posição.
Paddon esteve envolvido numa luta interessante pelo sexto lugar. A dupla do
carro nº20 ganhou a posição na penúltima especial (Bucca II 10.83km) após
problemas de Mads Ostberg mas durante todo o rali a diferença entre os dois
pilotos foi sempre de segundos. Para a dupla Kiwi, o sexto lugar representa um
progresso no seu desempenho e a melhor classificação de sempre ao volante
de um WRC.
Paddon afirmou: “Estou contente com o nosso desempenho e com o sexto
lugar alcançado este fim-de-semana. Fizemos algumas alterações ao carro
durante o rali e conseguimos sentir as melhorias. A luta com o Mads pelo sexto
lugar foi muito excitante, pois não é habitual termos uma disputa destas nas
mãos, no último dia. Na globalidade, estivemos mais competitivos este fim-desemana
e demos mais um passo em frente comparado com o nosso último rally
na Finlância; e isso é o mais importante.
Neuville continuou a dar o máximo para terminar o rali na sétima posição, com
alguns tempos competitivos no domingo, incluindo o terceiro melhor tempo em
SS19. Foi uma boa recuperação da dupla belga após a perda de tempo de
sexta-feira, devido à suspensão danificada.
Neuville disse: “Acabámos por ter um bom dia. Não houve nenhum motivo para
exagerar no andamento, pelo que aproveitámos para apreciar a prova e fazer
pequenas alterações de configuração entre as especiais com vista a obter
melhorias no carro. Esta primeira deslocação à Austrália revelou-se muito
valiosa para a equipa e penso que aprendemos bastante. Foi pena termos
perdido tempo na sexta-feira ao danificarmos a suspensão, depois de
batermos numa pedra na especiaI nº5, mas apesar de tudo tivemos um
desempenho razoável este fim-de-semana.
O Australiano Chris Atkinson concluiu o rali “em casa” e apenas o seu segundo
evento WRC desta temporada com Hyundai Shell World Rally Team, em décimo
lugar num rali que se revelou difícil. Os seus esforços iniciais para conquistar
um bom ritmo levaram-no a uma posição de saída que mais tarde condicionou
o seu progresso. De qualquer forma, a sua prestação ajudou a equipa a
aprofundar o conhecimento sobre o piso australiano, o que será muito
importante para a próxima temporada.
Atkinson comentou: “Hoje fiz uma prova bastante regular com o carro a
funcionar na perfeição. Não estive em posição de lutar por nenhum lugar em
especial pelo que o meu objectivo foi trazer o carro até ao final para que a
equipa pudesse recolher o máximo de informação possível. As especiais
estiveram em muito boas condições e o público foi fenomenal. Para mim, não
foi o melhor dos fins-de-semana. Esforcei-me por entrar num bom ritmo logo
desde o início e isso acabou por se virar contra mim, pois acabei por ser o
primeiro na estrada. Esse facto acabou por determinar a minha performance,
pelo que me concentrei em chegar ao fim do rali. Foi muito bom termos
conseguido terminar com os três carros no top dez.”
O rali deste fim-de-semana foi a primeira deslocação da equipa às
especificidades do piso australiano, pelo que o foco da equipa esteve em
recolher informação, que será valiosa para a próxima época. Foi um rali cheio
de acção, com o público australiano a vibrar com a emoção das seis especiais
do último dia e a jovem equipa Hyundai Shell World Rally Team a acumular uma
série de pontos positivos.
O Chefe da Equipa Michel Nandan disse: “Em primeiro lugar, parabéns ao
Hayden pela sua melhor classificação de sempre no WRC, ao terminar em sexto
lugar. Ele fez uma prova madura e sem erros desde o início e fez parte de um
duelo emocionante. Ele sabia que após o rali da Alemanha tínhamos que rever
as nossas expectativas para esta prova, a nossa primeira prova na Austrália,
pelo que estou muito satisfeito por termos levado os três carros até ao final
nos dez primeiros lugares. O Hyundai i20 WRC nunca tinha competido em solo
australiano pelo que este fim-de-semana foi muito importante e valioso para
prepararmos a próxima temporada. Os três pilotos ajudaram-nos a recolher
informação adicional sobre o carro e fizemos alguns melhoramentos chave
durante estes três dias. Não nos podemos esquecer que este continua a ser um
ano de aprendizagem para nós, e que estamos a competir com concorrentes
muito fortes e experientes. Neste capítulo, gostava de enviar as nossas
felicitações à Volkswagen Motorsport pelo título incrivelmente merecido e pelo
resultado 1-2-3.”
Classificação Final Geral
1. S. Ogier / J. Ingrassia (Volkswagen Polo R WRC) 2:53:18.0
2. J.M Latvala / M. Anttila (Volkswagen Polo R WRC) +6.8
3. A. Mikkelsen / O. Floene (Volkswagen Polo R WRC) +1:18.0
4. K. Meeke / P. Nagle (Citroën DS3 WRC) +1:44.0
5. M. Hirvonen / J. Lehtinen (Ford Fiesta RS WRC) +1:53.6
6. H. Paddon / J. Kennard (Hyundai i20 WRC) +2:56.2
7. T. Neuville / N. Gilsoul (Hyundai i20 WRC) +4:28.2
8. E. Evans / D. Barritt (Ford Fiesta RS WRC) +5:10.0
9. R. Kubica / M. Szczepaniak (Ford Fiesta RS WRC) +6:39.8
10. C. Atkinson / S. Prévot (Hyundai i20 WRC) +9 :29.4
2014 FIA World Rally Championship – Classificação de Pilotos
S. Ogier 214 points / J.M. Latvala 164 / A. Mikkelsen 125 / M. Hirvonen 83 / T.
Neuville 79/ M. Østberg 74 / K. Meeke 67 / E. Evans 61 / M. Prokop 37 / H.
Solberg 26 / J. Hänninen 20 / B. Bouffier 18 / D. Sordo 18 / H. Paddon 16 / R.
Kubica 14 / O. Tanak 11 / B. Guerra 8 / C. Atkinson 7 / P. Tidemand 6 / J.
Melicharek 4 / D. Kuipers 4 / N. Al-Attyiah 3 / L. Bertelli 2 / M. Gamba 2 / C.
Breen 2 / J. Protasov 2 / J. Ketomaa 1 / K. Kruuda 1 / K. Al Qassimi 1
2014 FIA World Rally Championship – Classificação de Construtores
Volkswagen Motorsport 348 points / Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team
150 / M-Sport World Rally Team 142 / Hyundai Motorsport 138 / Volkswagen
Motorsport II 124 / Jipocar Czech National Team 42 / RK M-Sport World Rally
Team 23 / Hyundai Motorsport N 20
Todos os resultados estão sujeitos à confirmação oficial por parte124600 Atkinson10AUS14cm641_Copy124615 Neuville10AUS14cm667_Copy124622 Paddon10AUS14cm673_Copy

 

CLUBE PENAFIDELENSE EXPÕE NO DOLCE VITA PORTO

 

Mais de uma dezena de exemplares em exposição

 

Dolce Vita Porto recebe

Exposição de Carros Clássicos e Antigos

 

Porto, XX de setembro – O Dolce Vita Porto recebe de 22 a 28 de setembro uma Exposição de Carros Antigos e Clássicos em parceria com o Clube Penafidelense.

 

Durante uma semana, a Exposição de Carros Antigos e Clássicos estará presente na praça central do Centro Comercial, situada no Piso 1, onde reunirá exemplares únicos das décadas de 50, 60 e 70 do século passado. Destaque para o potente Jaguar E-Type Roadster Cabrio de 1969, o Triumph Spitfire MK IV de 1975, o Austin Healey 3000 MKIII de 1964 ou ainda os decanos Opel Olympia Cabriolet e o Citroën “Arrastadeira”, ambos de 1950.

 

Ao todo serão dezassete exemplares de carros clássicos e antigos levados ao Dolce Vita Porto pelo Clube Penafidelense que prometem não deixar indiferente os amantes do mundo automóvel bem como todos os visitantes do Centro Comercial

 

A pensar em toda a família e procurando reforçar a sua aposta na animação do Centro Comercial, o Dolce Vita Porto continua a proporcionar momentos de lazer, entretenimento e experiências únicas aos seus visitantes.

 

Sobre o Dolce Vita Porto

O Dolce Vita Porto, Centro Comercial sob a gestão da Retailgeste, foi inaugurado em maio de 2005 e disponibiliza cerca de 120 lojas, distribuídas por 5 pisos e 38 mil metros quadrados. Possui um parque de estacionamento coberto e gratuito com cerca de 1.700 lugares. Integra um hipermercado Continente e 7 salas de cinema Nos, para além de uma oferta diversificada de espaços de lazer e atividades para as famílias. Com uma localização privilegiada na cidade do Porto, junto ao Estádio do Dragão e da VCI, está a 3km da Estação de Campanhã e a 15km do aeroporto. O Dolce Vita Porto é um destino de excelência de compras e lazer para toda a família.DVP-Expo-CarrosAntigos Copy

 

PEDRO CASTANON NA RAMPA DA PENHA

 

   El piloto compostelano, Pedro Luis Castañón, acudirá este fin de semana, a bordo de la JUNO CN de su equipo, COMVAL RACING, a disputar la Rampa da Penha, en Guimaraes, penúltima prueba puntuable para el Campeonato de Portugal de Montaña,

   Una victoria en la carrera le daría matemáticamente el título, lo que implicaría ser el primer piloto extranjero que lo obtiene en la historia del Campeonato (En el país vecino, se celebran competiciones automovilísticas de montaña, desde el año 1930).

   El piloto español ve difícil optar a la primera plaza, teniendo en cuenta la cada vez mayor competitividad de sus adversarios y el  clima cambiante, con muchas posibilidades de lluvia y tormentas, lo que convierte en una pequeña lotería el resultado final y que complica la conducción de los vehículos de su categoría frente a los turismos.  "En caso de lluvia aumentarían las posibilidades de victoria del Porsche de Nogueira y le haría subir mucho en la clasificación, ya que está a 36 puntos, lo que también le convierte en otro serio candidato al título de cara a la última carrera, junto a Rui Ramalho ó incluso Joao Fonseca" según Pedro.

   En un momento económico complicado para el equipo, otro patrocinador, en este caso de Ames, Café Don Budi, se une a los habituales: Talleres Bastón, Rosado Speed, Lisboa Repuestos, Terán y Blanco, Campus Stellae, Comval Racing, que apoyan a Pedro Castañón en esta temporada, lo que es de gran ayuda en un momento clave del campeonato donde las estrecheces del presupuesto han marcado algunos resultados del piloto gallego,

   De nuevo se lucirá, en la carrocería de la JUNO del compostelano, los colores de LA ELA EXISTE, lema de la Plataforma de Afectados por la Esclerosis Lateral Amiotrófcia.PRENSA FOTO_MANO_LEVANTADA_JUNO_Copy

 

RICARDO GOMES REGRESSA À PENHA

 

Campeonato Nacional de Montanha

 

Ricardo Gomes regressa à Penha com ambições bem definidas


FOX 8233_Copy

Em termos de classificação absoluta, a piloto da capital do Minho ainda está na luta por um lugar no pódio em termos de Categoria 1, agora que se cumpre a penúltima etapa do ano: “Acima de tudo pretendo divertir-me e espero que as condições atmosféricas estejam favoráveis”, concluiu.
A prova, organizada pela Demoporto, começa no dia 20 de Setembro com os treinos oficiais a partir das 14h30 a que se seguirá a primeira subida de prova oficial às 16h30. No dia seguinte, têm lugar as restantes duas subidas oficiais com início marcado para as 11h00.

O piloto Bracarense, Ricardo Gomes, regressa no próximo final-de-semana, dias 20 e 21 de Setembro, à Rampa da Penha, naquela que é a sétima prova do Campeonato Nacional de Montanha. Regressando ao mesmo palco onde se iniciou o Nacional de Montanha, Ricardo Gomes revela fortes ambições, reconhecendo que “tudo farei para melhorar as prestações alcançadas nas  últimas provas do Campeonato”.

Recorde-se que o piloto Bracarense conquistou, na Rampa Porca de Murça, em Julho, aquando da estreia do novo Seat Leon Copa, o 3º lugar e deixou escapar o pódio, na Rampa de Paços de Ferreira, por apenas 1 segundo, tendo ficado em 4º lugar.

Com o novo carro e as prestações já alcançadas Ricardo Gomes acredita “cada vez mais nos bons resultados”. Segundo o mesmo “este Seat Leon é fabuloso e acredito que o próximo fim-de-semana será um excelente momento para me adaptar ainda mais aio carro e tentar conquistar o pódio”, referiu Ricardo Gomes, acrescentando “sei que a qualidade dos carros e dos pilotos presentes neste campeonato é muito elevada e isso deve merecer todo o respeito, mas com muita convicção e perseverança na conquista dos lugares da frente”, explicou.

O Campeonato Nacional de Montanha, um dos mais competitivos campeonatos nacionais de automobilismo disputa-se, este ano, em oito provas, tendo começado precisamente na Rampa da Penha, em Guimarães, em Abril de 2014. O regresso, no próximo final de semana à Penha, marca a etapa final do Nacional de Montanha que terminará em Outubro com a Rampa da Sra. Da Graça. 

 

JOANA BARBOSA DE REGRESSO À PENHA

 

Campeonato Nacional de Montanha Joana Barbosa regressa à Penha com ambição

Joana Barbosa_Rampa_Capital_Movel2014_2_Copy
Joana Barbosa cumpre no fim-de-semana de 20 e 21 de Setembro mais uma participação no Campeonato Nacional de Montanha que volta à Rampa da Penha, palco onde teve início a temporada de 2014.
Neste regresso à prova vimaranense, a piloto de Braga, quer, pelo menos, repetir a prestação da jornada anterior disputada neste traçado, onde foi segunda classificada do Grupo A – Categoria 1, mas claro que a ambição é grande sempre com os olhos postos numa melhor classificação: “Estou bastante entusiasmada pois é a primeira prova que repito com este carro”, refere inicialmente Joana Barbosa, destacando: “Uma vez que já conheço o traçado, acho que vou poder desfrutar mais do carro e, claro, tentar melhorar os tempos que consegui em Abril, onde evoluí de subida para subida”.
Em termos de classificação absoluta, a piloto da capital do Minho ainda está na luta por um lugar no pódio em termos de Categoria 1, agora que se cumpre a penúltima etapa do ano: “Acima de tudo pretendo divertir-me e espero que as condições atmosféricas estejam favoráveis”, concluiu.
A prova, organizada pela Demoporto, começa no dia 20 de Setembro com os treinos oficiais a partir das 14h30 a que se seguirá a primeira subida de prova oficial às 16h30. No dia seguinte, têm lugar as restantes duas subidas oficiais com início marcado para as 11h00.

 

RALIS NO BRASIL

Rally de Ponta Grossa terá presença de UTVs

A nova sensação dos rallys vai acelerar junto com os carros na maior cidade dos Campos Gerais.

 

De 19 a 21 de setembro acontece o Rally de Ponta Grossa valendo como 4ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally e 5ª etapa do Campeonato Paranaense de Rally. Além das tradicionais categorias dos carros, essa edição contará com a presença do UTVs – veículos todo terreno construídos para aventura.

 

“Os UTVs tem chamado atenção em diversas provas do rally nacional. Geralmente competem em provas do tipo cross country, por serem veículos off road. Mas depois de alguma conversas conseguimos viabilizar a participação deles em um rally de velocidade”, comenta Walter Lamarca Jr, presidente do RPMC.

 

O Rally de Ponta Grossa conta com 328,8km, sendo 146,6km de trechos cronometrados em especiais de alta velocidade que serão realizados no sábado e domingo, 20 e 21 respectivamente.  Os UTVs entram na categoria convidados, que terá premiação do 1º ao 3º lugar para piloto e navegador.

 

A programação começa na sexta-feira à partir das 15:30h com o shakedown – trecho onde os pilotos testam e fazem os ajustes finais dos veículos. Às 18:30h o público poderá assistir a Largada Promocional na Estação Saudade. No sábado os competidores largam às 9:00h da manhã para as primeiras 6 especiais e o evento termina no domingo com mais 4 especiais disputadas até às 13:00h. 

 

Confira a programação completa

 

Sexta-Feira - 19 de setembro de 2014

08:00h – Reconhecimento das Especiais

08:30h – Vistoria técnica dos veículos – Centro de Convenções de Ponta Grossa

15:30h – Shakedown

18:30h – Largada Promocional – Estação Saudade

 

Sábado – 20 de setembro de 2014

10:00h – Largada do primeiro carro do Parque de Apoio – Centro de Convenções de Ponta Grossa

10:20h – SS1 – Uvaia 1

10:50h – SS2 – Vila Velha 1

11:20h – Parque de Apoio

12:50h – SS3 – Uvaia 2

13:20h – SS4 – Vila Velha 2

13:45h – Parque de Apoio

15:15h – SS5 – Uvaia 3

15:45h – SS6 – Vila Velha 3

16:10h – Parque Fechado – Centro de Convenções de Ponta Grossa

 

Domingo – 21 de setembro de 2014

07:50h – Saída do primeiro carro do Parque Fechado

08:30h – SS7 – Passo de Pupo 1

09:00h – SS8 – Cerne 1

09:45h – Parque de Apoio

11:30h – SS9 – Passo de Pupo 2

11:55h – SS10 – Cerne 2

12:40h – Parque Fechado – Centro de Convenções de Ponta Grossa

13:45h – Premiação

 

A programação completa do evento assim como inscrições e regulamento da prova podem ser encontradas no site www.rallypr.com.br

 

O Rally de Ponta Grossa é uma realização do RPMC – Rallye e Pista Motor Clube, supervisão da CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo e FPRA – Federação Paranaense de Automobilismo, com patrocínio do Grupo Le Lac, Central Produção Digital e apoio o Restaurante Madalosso, Dmack Motorsport Brasil e WZ Studio.

 gustavo epifanio_020422_Copy

 

AFONSO GOMES NO PÓDIO

 

Afonso Gomes faz pódio no
regresso ao Motocross após lesão
Jovem piloto de Coimbra sofreu uma rutura de ligamentos e
esteve algumas semanas afastado da competição
Afonso Gomes regressou este Domingo à competição depois de
algumas semanas afastado da sua mota devido a uma lesão ao nível
dos ligamentos. O jovem piloto luso-angolano alcançou um brilhante
terceiro lugar em mais uma prova do Troféu Sintra MX, em Ponte do
Rol, no concelho de Torres Vedras.
Ausente da última jornada do Troféu “Mini SX”, em Parceiros,
próximo de Leiria, depois de contrair uma rutura de ligamentos num
pé em treinos, Afonso Gomes passou as últimas semanas em
acentuada recuperação, voltando apenas a conduzir a sua KTM 65
neste último Domingo na deslocação ao oeste de Portugal.
Em Ponte do Rol, Afonso Gomes somou dois terceiros lugares nas
duas corridas disputadas, posições que lhe valeram no final a subida
ao degrau mais baixo do pódio final.
“Foi bom poder voltar às pistas. Esta lesão fez-me parar por
algumas semanas mas rapidamente fiquei bem e contente por
poder voltar a andar de mota. Agora vou continuar a trabalhar
para terminar este ano da melhor forma possível e começar o
próximo ainda melhor”, disse o jovem piloto de Coimbra.
Afonso Gomes tem agora no seu calendário desportivo mais uma
participação no Troféu MX Ribatejo, a 28 de Setembro, e, por fim, o
derradeiro confronto do Campeonato Nacional de Motocross a par
com a “finalíssima” do Troféu Sintra MX no dia 5 de Outubro.
Acompanhe Afonso Gomes em www.facebook.com/AfonsoGomesFansPage.Afonso Gomes_15_de_Setembro_de_2014_1_CopyAfonso Gomes_15_de_Setembro_de_2014_2_Copy

 

PNEUS TRELLEBORG

Pneus avançados da Trelleborg serão apresentados em Espanha

A Trelleborg é parceira do Campeonato Nacional de Aragem que será realizado em Riocabado, Ávila, Espanha, a 27 de setembro.

Ramon Martinez, Country Manager para Espanha e Portugal da Trelleborg Wheel Systems disse: "Na Trelleborg acreditamos que o Campeonato Nacional de Aragem é uma grande iniciativa para promover a excelência e a paixão do negócio agrícola. Por isso, estamos muito felizes por participar neste tipo de eventos. Além disso, esta é uma grande oportunidade para apresentarmos os nossos produtos inovadores e soluções de rodas completas e receber um feedback direto dos nossos clientes.

Após o sucesso do evento de 2013 que contou com 10.000 profissionais da agricultura, o concurso, organizado pela Associação Agrícola de Jovens Agricultores (ASAJA), vai reunir os melhores tratores do país que competem numa área de 40 hectares. Os vencedores das modalidades de aragem fixas e reversíveis serão os representantes espanhóis no Campeonato Mundial de Aragem 2015 que será realizado na Dinamarca.



CartelTrelleborg
 

DELPHI É NOTICIA

Delphi é a Primeira no Mercado com Tecnologia de Apoio de Comunicações V2V

A Delphi vai fornecer a General Motors com a tecnologia de conectividade que irá permitir que os carros falem uns com os outros e proporcionar aos condutores informações críticas de tráfego.

A Delphi Automotive PLC (NYSE: DLPH) anunciou hoje que será a primeira no mercado com tecnologia de comunicações de veículo-para-veículo (V2V) e de veículo-para-infraestrutura(V2I) que avança significativamente alertas ao condutor.

A tecnologia de comunicação sem fio para veículos da Delphi amplia a gama de funcionalidades existentes dos sistemas avançados de assistência ao condutor (ADAS). Os sinais de rádio transmitem dados de tráfego de carro para carro para alertar os condutores dos potenciais perigos da estrada; até mesmo aqueles que estão além da linha de visão do condutor ou fora do alcance dos sensores do veículo. Esta tecnologia pode indicar ao condutor uma série de situações de trânsito, incluindo antever as condições dos perigos da estrada, trabalhos na estrada, aviso de veículos de emergência, veículos estacionados ou veículos que se desloquem lentamente, engarrafamentos, acidentes, bem como sinais de trânsito ou indicadores de sinalização.

"A capacidade de detetar e informar o condutor do perigo à frente é um salto significativo para melhorar a segurança do condutor e gestão do tráfego", disse Jeff Owens, Diretor de Tecnologia da Delphi Automotive. "Esta tecnologia também posiciona estrategicamente a Delphi para ajudar os fabricantes a responder a potenciais regulamentações governamentais relacionadas com comunicações V2V para condução automatizada”.

A Delphi já fornece sistemas de visão e de radares que alertam o condutor de um potencial risco de acidente ao redor do veículo ou no seu trajeto. Isso pode incluir um outro carro a conduzir na mesma faixa do condutor ou ajudando o condutor a manter uma distância segura do veículo da frente. A tecnologia V2V da Delphi vai um passo mais além lendo os sinais de rádio enviados de carros que já tenham detectado uma situação de tráfego. Esses dados são então enviados para outros carros na vizinhança para alertar os seus condutores e fornecer informações detalhadas sobre a situação, tais como localização e duração de uma zona de construção.

O desenvolvimento de output deste sistema é muito flexível e pode ser empacotado e incorporado de muitas formas diferentes para outros mercados e clientes. A produção global está direcionada para o lançamento em 2016 para o mercado Norte-Americano.



Delphi V2V graphic
 

SPIES HECKER NA ALEMANHA

A Spies Hecker estreia-se na Automechanika

A tecnologia inovadora de tintas e a gestão de cor moderna da Spies Hecker estarão presentes na principal feira internacional de indústria em Frankfurt, Alemanha, entre dia 16 e 20 de Setembro de 2014: a marca de repintura apresenta uma vasta gama de produtos e serviços inovadores.

Os tópicos cor e base aquosa são os pontos fulcrais da apresentação da marca na feira internacional, no stand partilhado com a associação de tecnologias de veículos e carroçaria Alemã - Zentralverband für Karosserie- und Fahrzeugtechnik, ZKF.

“A Automechanika é uma excelente oportunidade para podermos apresentar as nossas competências chave a nível da indústria em geral – tintas em base aquosa e soluções adaptadas para a combinação de cor,” diz Joachim Hinz, Spies Hecker Brand Manager International. “Esta feira é o fórum adequado para a discussão de temas da actualidade e do futuro, e que são do interesse do sector industrial para com os seus clientes, oficinas e associações.”

Primeira apresentação do Phoenix, o software de cor on-line da Spies Hecker

A Automechanika marca igualmente a primeira apresentação em feira do novo software de cor on-line da Spies Hecker, Phoenix. Os visitantes do stand vão poder observar como pode ser feita a ligação do software a outras ferramentas digitais de gestão de cor, como por exemplo o espectrofotómetro ColorDialog Delta-Scan e o sistema de dosagem totalmente automatizado Daisy Wheel. Para comemorar o 20º aniversário das tintas em base aquosa, a Spies Hecker vai realizar um sorteio diário cujo prémio são duas pistolas de pintura SATA de edição especial.

Estreita cooperação com as associações comerciais

“A estreita colaboração com as associações comerciais é muito importante para a Spies Hecker,” diz Hinz. “Na Alemanha, vamos continuar a trabalhar com a ZKF de forma a preparar os nossos clientes Alemães, assim como de outros países, para novos desafios.”

Responsáveis pelas tomadas de decisões discutem redes de reclamações

Como funcionam as redes de reclamações na Alemanha? Estão em risco as reparações de qualidade quando estão envolvidas as indemnizações das companhias de seguros? Qual é o posicionamento da associação nacional de oficinas Alemã (Bundesverband der Partnerwerkstätten (BVdP)) para com o selo de qualidade QualiCar? E qual a importância das plataformas on-line como a Schadenladen.de, a Fairgarage.de ou a autobutler.de, onde os proprietários dos veículos podem comparar os custos de reparação dos seus veículos, e qual o impacto para o futuro das lojas de tintas e das oficinas?

O fórum de discussão sobre o sector industrial de Schadentalk, co-patrocinado pela Spies Hecker, terá lugar dia 18 de Setembro, entre o meio dia e as 2 da tarde em Portalhaus, Ebene Halle 11.1. Entre os participantes estão Reinhard Beyer (BVdP), Heinz Kroha (Director Excutivo da ADAC Service GmbH e SPN Schadenservicepartner Netzwerk), Thomas Geck (companhia de seguros HUK COBURG), Peter Börner (presidente da Zentralverband für Karosserie- und Fahrzeugtechnik) e Thomas Melzer (Axalta Coating Systems Alemanha), assim como Jens Nietzschmann (Director Executivo da Deutsche Automobil Treuhand, DAT).

A Spies Hecker estará no Hall 11.1, Stand C43 na Automechanika de Frankfurt.



SH_Joachim_Hinz
 

MIGUEL FAISCA NO ESTORIL

 

NISSAN PARCEIRA DA PASSAGEM DE LE MANS PELO CIRCUITO DO ESTORIL E MIGUEL FAÍSCA É A SURPRESA DA LISTA DE INSCRITOS

 

 

NISSAN PARCEIRA DA PASSAGEM DE LE MANS PELO CIRCUITO DO ESTORIL E MIGUEL FAÍSCA É A SURPRESA DA LISTA DE INSCRITOS

A Nissan Iberia - Sucursal Portugal é parceira da última e decisiva prova do calendário do European Le Mans Series que vai ter como palco o Circuito do Estoril. Para além da organização de várias iniciativas de activação da marca, tanto dentro como fora do complexo, a participação de Miguel Faísca é a grande aposta da Nissan para o fim-de-semana de 18 e 19 de Outubro. Apenas 13 meses depois da consagração como vencedor europeu do programa GT Academy e, no final de uma época em que deixou vincado o seu talento em competições internacionais de GT, o jovem piloto nacional estreia-se aos comandos de um protótipo de Le Mans.


Imagens Relacionadas

Imagens Relacionadas

 

NEWBLOOD OBTEM 1ª VITÓRIA

 

NEWBLOOD BY MORAND RACING CONSEGUE A SUA PRIMEIRA VITÓRIA NAS ELMS
• Terceiro pódio completo para a Dunlop em 2014 com uma vitória folgada
A equipa Newblood by Morand Racing obteve uma merecida vitória na penúltima prova das European Le Mans Series no circuito de Paul Ricard, no sul de França. Este resultado outorga à equipa pontos suficientes para chegar à última prova com hipóteses de lutar pelo título. A vitória será decidida entre as quatro equipas que utilizam pneus Dunlop.
A Murphy Prototypes conseguiu a sua primeira pole position da temporada com Nathanael Berthon a alcançar um tempo de 1:47.837 no Oreca-Nissan, duas décimas de segundo mais rápido que o tempo alcançado na pole do ano passado.
A Murphy liderou as primeiras 10 voltas até o carro da Jota Sport ter ultrapassado e Zytek-Nissan liderou até às primeiras paragens. A partir desse momento, Newblood by Morand esteve na frente, deixando apenas a liderança para Morgan-Judd na 13.ª das 101 voltas restantes. A prova decorreu sem complicações e sem incidentes maiores, não tendo havido necessidade da saída do carro de segurança. A Signatech Alpine (Alpine-Nissan) terminou em segundo lugar, seguida da Murphy Prototypes.
O líder atual, Signatech, prolongou a sua liderança do campeonato ao terminar em segundo. A Jota Sport, que terminou em quarto, a Race Performance, que ficou em sétimo depois de uma grande recuperação de um problema elétrico, e a Newblood são as três equipas que terão a oportunidade de arrebatar o título da Signatech no próximo mês em Portugal.
O rendimento dos pneus teve um papel importante no desenvolvimento da prova com um engenheiro da Dunlop a dar assistência a cada equipa com as opções de pneus e estratégias de paragem. As equipas utilizaram uma combinação de sessões simples e duplas e tanto os compostos médios como os duros foram usados satisfatoriamente na prova.
Mike McGregor da Dunlop Motorsport:
“Os pneus funcionaram bem nas voltas mais rápidas dentro de cada sessão e ambos os compostos foram utilizados com êxito. Esta tão boa é o testemunho da qualidade dos produtos. As melhores equipas só estiveram separadas pela atuação dos pilotos e pela sua estratégia. Os nossos engenheiros trabalharam em conjunto com cada equipa para conseguir o melhor pneu e configuração de cada chassis, e os resultados mostraram que os pneus foram constantes e rápidos. Vamos ter uma grande prova decisiva em outubro.”
Sobre Dunlop
A Dunlop é um dos principais fabricantes mundiais de pneus de altas e muito altas prestações, com um impressionante historial de êxitos em desportos motorizados.
A vasta experiencia da Dunlop em corridas deu lugar a tecnologias inovadoras aplicadas a pneus desenhados para a condução diária. 2013 foi o 125º aniversário da Dunlop e a introdução do nosso fundador de pneus.
Depois dos seus primeiros recordes em alta velocidade, a Dunlop celebrou o seu primeiro triunfo nas 24 horas de Le Mans em 1924 e atualmente é o fabricante de pneus com maiores êxitos nesta corrida, somando 34 vitórias. Em 2013, Dunlop foi a escolhida pelos campeões de LMP2 em Le Mans, nos Campeonatos do Mundo de Resistência da FIA e também pelos vencedores da corrida das 24 Horas de Nürburgring.
Os pneus Dunlop também são utilizados nos Top Touring Car Races em todo o mundo, incluindo nos campeonatos mundialmente conhecidos como o Australian V8 Supercar e o campeonato britânico de Touring Car.
Muitos dos principais fabricantes de automóveis do mundo, como Mercedes, Renaultsport, Jaguar, Audi, Bentley, Maserati, VW, SEAT, Mini, Toyota e BMW utilizam pneus Dunlop.
Para mais informações sobre a Dunlop e os seus produtos, visite www.dunlop-tires.com ou as nossasDunlop Paul_Ricard-43_Copypodium Copy

 

WETRUCK PERMITE POUPANÇA DE COMBUSTIVEL

 

2bpartner aposta em projeto inovador
Wetruck permite poupança
de 6000 euros em combustível por ano

 

*Projeto visa diminuir os gastos com combustível e a emissão de CO2
de camiões frigoríficos pesados e médios

 

A 2bpartner, sociedade de capital de risco do grupo dst, investiu através da  Addvolt no projeto Wetruck-Empower Trucks, que permitirá às empresas que utilizam camiões frigoríficos uma poupança de combustível que ronda os  6.000 euros por ano.

.

Vencedor do prémio IUP25K e do Startup Pitch Day da UPTEC, este projeto visa o desenvolvimento de ideias tendentes à diminuição de gastos com combustíveis e, consequentemente, para a redução de emissões de CO2 de camiões frigoríficos pesados e médios de corpo rígido. A solução apresentada centra-se num dispositivo portátil não evasivo, que aproveita/recupera a energia normalmente desperdiçada nas travagens para abastecer os sistemas complementares do camião. Adicionalmente, podem ser colocados painéis fotovoltaicos no topo do camião, podendo este produzir e acumular energia mesmo quando parado.

 

Estima-se que a utilização deste sistema permita uma poupança de 6.000 euros/ano em combustível, cerca de 87% do total gasto no arrefecimento da carroçaria frigorífica. A solução Wetruck permite ainda a diminuição do ruído e redução dos custos de manutenção aumentando o tempo de vida dos componentes dos veículos. Neste momento, a Addvolt para além de estar a participar no programa de aceleração CMU InRes, está a realizar um teste piloto, em parceria com uma empresa do setor dos transportes, sendo que o produto deverá entrar em produção, à escala industrial, no final de 2015, para ser lançado no mercado no início de 2016.

 

Para Joao Matos, CEO da 2bPartner, este investimento na Addvolt “é o reflexo do aprofundamento dos princípios que norteiam a atividade da 2bpartner, com a aposta em projetos de evidente potencial de mercado”. “Com a 2bpartner mostramos que estamos atentos ao que de melhor se vai fazendo em termos de empreendedorismo no nosso país, fornecendo as indispensáveis ferramentas iniciais para um arranque de sucesso”, concluiu.

 

 

TUDO POR DECIDIR NO ESTORIL

 

Paul Ricard deixa tudo para decidir no Estoril
O European Le Mans Series 2014 vai decidir-se nas 4 Horas do Estoril, que terão lugar a 18 e 19 de Outubro. Os resultados das 4 Horas de Paul Ricard serviram para mostrar, uma vez mais, a extraordinária competitividade desta disciplina: em quatro provas houve outros tantos vencedores à geral. Por isso mesmo, os resultados na pista francesa não permitiram entregar qualquer dos seis títulos em jogo nas três categorias, entre eles o de pilotos da classe principal (LMP2), onde o português Filipe Albuquerque continua na senda do ceptro.
Ao vencer as 4 Horas de Paul Ricard, o Morgan Judd HK da equipa NewBlood by Morand Racing deu ao European Le Mans Series o quarto vencedor diferente nas quatro corridas até agora disputadas! O pódio dos LMP2 no circuito francês completou-se com o Alpine A450b Nissan da Signatech Alpine, no segundo posto, à frente do Oreca 03R Nissan dos irlandeses da Murphy Prototypes, com o português Filipe Albuquerque, na companhia de Simon Dolan e Harry Tincknell, a levar o Zytec Z11 SN Nissan da JOTA Sport ao quarto posto.
Feitas as contas, a equipa Signatech Alpine e os seus pilotos - Oliver Webb, Nelson Panciatici e Paul-Loup Chatin - ficaram com 10 pontos de vantagem sobre a JOTA Sport na tabela de equipas e pilotos. Vão assim para o Estoril sem a obrigação de vencer: basta-lhes um segundo lugar. Contudo, Filipe Albuquerque e os seus companheiros estão longe de baixar os braços. Para mais, havendo a certeza que os vencedores de Paul Ricard ou até o Ligier JS P2 Nissan da Thiriet by TDS Racing também são capazes de estar na luta pelo triunfo, deixando no ar grande indecisão e ainda mais expectativa para as 4 Horas do Estoril, a 18 e 19 de Outubro.
Nos LMGTE também nada está decidido. Em Paul Ricard, o triunfo ficou para o Ferrari 458 Italia com o nº 55, inscrito pela AF Corse e tripulado por Michele Rugolo, Matt Griffin e Duncan Cameron, na frente do carro idêntico da AT Racing, tendo mais um Ferrari (o nº66 da JMW) completado o pódio, depois de no inicio ter sido o Porsche 911 RSR da Gulf Racing UK a marcar o ritmo.
Entre os GTC, o Ferrari F458 Italia GT3 nº73 da SMP Racing, com Anton Ladygin, David Markosov e Olivier Beretta, alcançou o primeiro triunfo da época, após ter terminado as três primeiras provas na segunda posição. Terminaram 15 segundos na frente do Ferrari nº60 da Formula Racing partilhado por Jan Magnussen, Mikkel Mac e Johnny Laursen. Nos GTC, a marca italiana só conseguiu a "dobradinha", pois a posição mais baixa do pódio ficou para o McLaren MP4 12C da equipa ART Grand Prix, pilotado por Grégoire Demoustier, Yann Goudy e Kevin Korjus.ELMS Paul_Ricard_Copy

 

JET SKI NO BRASIL

 

ISRAEL PEREIRA PROMETE PESSÃO TOTAL

NA DECISÃO DA COPA SÃO PAULO DE JET SKI

 O gaúcho de Guaíba é um dos destaques das disputas deste final de semana, na Represa do Guarapiranga, em São Paulo e também válidas pelas finais do Campeonato Brasileiro – Grand Prix 2014.

 

O gaúcho Israel Pereira promete pressão total na final da Copa São Paulo de Jet Ski, que será realizada de sexta-feira a domingo, na Represa do Guarapiranga (av. Atlântica, 4.000, antiga Robert Kennedy), em São Paulo. O piloto de Guaíba também briga por título no Campeonato Brasileiro – Grand Prix 2014, que terá sua quinta e última etapa sendo disputada simultaneamente.

“Chegou a hora da superação, vamos torcer os parafusos do jet e ver o que dá. Vamos com a postura bem diferente, pois agora é tudo ou nada. Na primeira etapa da Copa São Paulo e quarta do Brasileiro, fiquei em terceiro lugar na categoria Runabout Turbo Limited e estávamos preparados para as disputas da Super Course, mas infelizmente choveu e as baterias serão realizadas agora no próximo sábado. Estou correndo com um equipamento todo stock, está difícil de ganhar nessa categoria, entretanto, diante da qualidade dos demais pilotos, considero que o resultado obtido foi bom”, analisou o líder do Brasileiro na Super Course Turbo GP.

Pereira explicou que tentará vencer as duas baterias da Runabout Turbo Limited, descartar uma, conforme determina o regulamento da competição, e contar com a sorte. Lembrou que no ano passado terminou o campeonato empatado com Denísio Casarini Filho, o Deninho, com mesmo número de pontos, porém, perdeu no critério de desempate. Esse ano espera ter mais sorte e está otimista com suas possibilidades na Super Course Turbo GP.

Em relação ao nível técnico do Campeonato Brasileiro de Jet Ski – Grand Prix 2014 e Copa São Paulo, o gaúcho elogiou. “Muito bom, hoje não existe mais pilotos ‘bobos’. Se fala muito dos competidores mais antigos, mas atualmente os equipamentos, além de serem superiores na potência, existem muitos recursos para preparação. São poucos jets que apresentam problemas técnicos. Hoje se um piloto tem um bom equipamento e largar bem, dificilmente perde a corrida, a não ser por erros técnicos”, argumentou.

Em relação a Represa do Guarapiranga na etapa anterior, Pereira explicou que apesar de pouca água, não houve problema. “Acontece que em São Paulo temos perda de rendimento. Em razão da altitude, os jets perdem potência, além da água ser muito pesada. No domingo, quando entrou uma forte frente fria, com muito vento e ‘marolou’ teríamos mais chances, mas a disputa foi cancelada para preservar a segurança dos pilotos”, acrescentou.

A programação da Copa São Paulo de Jet Ski começa na sexta-feira com a recepção aos pilotos e acerto dos motores. No sábado e domingo serão realizadas as baterias, a partir das 10 horas. As categorias em disputas são as seguintes: Ski Stock, Ski GP, Runabout Aspirado, Runabout Turbo Stock, Runabout Turbo Estreante, Runabout Turbo Limited, Runabout Turbo GP, Super Course Turbo Estreante, Super Course Turbo Stock,  Super Course Turbo Limited, Super Course Turbo GP, Freestyle Estreante, Freestyle Pro e Freestyle Pro Open.

A segunda etapa da Copa São Paulo de Jet Ski, que também é válida pela quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Jet Ski – Grand Prix 2014 é uma realização da BJSA - Associação Brasileira de Jet Ski, com homologação da IJSBA - International Jet Sports Boating Association. Produção - CPM7 FULL PROMOTION. Apoio Oficial: PREFEITURA DE SÃO PAULO - ESPORTE LAZER E RECREAÇÃO / COORDENAÇÃO DAS SUBPREFEITURAS - CAPELA DO SOCORRO.  Parceria: KAWASAKI DO BRASIL, CASARINI SEADOO / BRP, YAMAHA DO BRASIL, X FLOAT, SPETO IMPORTS, BETHJET, FULL POWER ENERGY, PHOTOJETSKI, TOALHAS SÃO CARLOS, BOMBARCO, PRAINHA BAR E RESTAURANTE, PALETERIA CANCUN e NATURAL RACING - Buchas Especiais. O evento conta com a Supervisão da MARINHA DO BRASIL e Apoio da GUARDA CIVIL METROPOLITANA E CORPO DE BOMBEIROS.


israel 2_Copy
 

SWAG

SWAG – Nova atualização dos catálogos por marcas

Os catálogos por marcas da SWAG são a forma mais simples e rápida de pesquisar todas as peças disponíveis na oferta da SWAG para um fabricante específico.

Todos os catálogos foram atualizados com introdução dos mais recentes modelos de veículos lançados pelos fabricantes de automóveis, e incluem também todas as novidades de produtos disponibilizados pela SWAG para a marca em questão.

Visite a secção de Downloads no site www.swag.de e descarregue as versões atualizadas de todos os catálogos por marca da SWAG em formato pdf para veículos Audi, BMW, Ford, Mercedes-Benz, Opel, Porsche, Seat, Skoda, Smart e VW. Nesta secção pode ainda encontrar as novas versões dos catálogos para veículos Franceses, Italianos e Escandinavos e um catálogo vocacionado para Veículos Comerciais.

Para além dos catálogos por marca, a SWAG disponibiliza ainda as versões por gama de produto, e ainda o seu novo catálogo online (www.swag-live.pt) que assegura uma simples e rápida identificação das peças.

 

AUTOMECHANIKA

Automechanika Frankfurt 2014 abre hoje as suas portas

Número record de expositores marca a edição de 2014, que tem lugar de 16 a 20 de setembro.

A Automechanika conta este ano com 4,631 expositores internacionais em mais de 300.000 metros quadrados de espaço de exposição e será o maior evento de sempre do mercado de reposição para o mercado europeu. Um evento que reúne os segmentos mais importantes como Mecânica e Peças de Reposição, Reparação e Manutenção, Acessórios & Tunning, IT e Gestão, Estações de Serviço e Car Wash, entre outros.

Para além dos artigos em exposição, a Feira oferece um extenso programa complementar que inclui mostras especiais, entregas de prémios e fóruns e congressos sobre temas importantes para o sector.

Número recrod de expositores

- 4,631 expositores vindos de 71 países
- 305,000 m² de área de exposição
- A participação dos expositores alemães mantêm-se bastante forte: cerca de 15% dos expositores são da Alemanha e preenchem 38% do total do espaço de exposição.



Visitors
 

ANTEVISÃO ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Antevisão Algarve Classic Festival

IMG 0046_CopyIMG 0825_Copy
Falta apenas um mês para o Algarve Classic Festival 2014. O tradicional evento realizado em Outubro será um “museu vivo” onde os entusiastas do Desporto Motorizado poderão reviver os grandes carros e corridas do passado, voltando a ver e ouvir grandes nomes da história automóvel.
Este ano, após uma grande renovação efectuada por Diogo Ferrão, o evento conta já com mais de 280 equipas - o dobro de 2013 - que viajam de 18 países diferentes.
Apesar dos relevantes números, mais do que quantidade, o evento vive da qualidade. Neste momento, como cabeça de cartaz podemos encontrar uma variada lista de carros míticos, muito valiosos, que qualquer aficionado dos desportos motorizados gostaria de ter na garagem. Dando alguns exemplos, além do “nosso” De Tomaso Pantera ex-Tino Pereira, estará presente o único Ferrari 250 Breadvan, vários Maserati 250F, o Sport-Protótipo Lola T280 ou Lotus 76 com a sempre emocionante decoração da John Player Special.
Com 280 carros e 450 pilotos já inscritos, este evento não será apenas o maior Historic Festival do sul da Europa como também a prova de desporto motorizado com mais participantes a ser realizada na Península Ibérica.
Mais do que o público em geral, o Algarve Classic Festival quer juntar os clubes portugueses a esta festa, oferecendo condições muito atractivas para que se desloquem a este evento, expondo os belos carros que Portugal tem numa área reservada do paddock e oferecendo uma sessão em pista para que os clubes possam também experimentar as emoções deste traçado.
Bilhetes para o evento e mais informação podem ser encontrados no website oficial em www.algarveclassicfestival.net.

 

MÁRIO PATRÃO SEM SORTE

 

Falta de pneu traseiro “rouba” vitória a
Mário Patrão na Baja TT de Idanha-a-Nova
Piloto senense terminou no segundo lugar mas mantém
liderança no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno
Mário Patrão completou em Idanha-a-Nova a quinta e antepenúltima prova do
Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, edição de 2014, garantindo o
segundo lugar final numa jornada em que somente a falta de pneu traseiro
“roubou” novo triunfo ao recordista de títulos na modalidade em Portugal.
Depois de somar o segundo lugar no Prólogo de ordem para a partida dos dois
setores seletivos de Sábado, Mário Patrão cedo iniciou o ataque à liderança,
chegando ao terceiro e último controlo de passagem com vantagem de 39
segundos. No entanto, a cerca de 20 quilómetros do final, Mário Patrão acabou
por perder a totalidade da tração do seu pneu traseiro devido ao elevado
aquecimento e ser forçado a levar a sua Suzuki em marcha lenta até à meta.
“Começou por ser uma boa prova, estava rápido e confiante na vitória.
Consegui assumir a liderança e controlá-la quase até ao final para não
correr grandes riscos, no entanto, acabei por perder a tração na roda de
trás e fui forçado a abrandar em muito o ritmo. Acabei por descer ao
segundo lugar e entregar a vitória ao meu adversário mais direto, mas as
corridas são mesmo assim. Estamos na liderança, a fazer um grande
trabalho e isso é o mais importante. Agradeço o apoio incondicional de
toda a equipa de assistência, de todos os patrocinadores e de todos os
meus apoiantes”, salientou o piloto do Crédito Agrícola, RR Motos e Suzuki.
Mário Patrão participa nos próximos dias 20 e 21 de Setembro na última
jornada do Campeonato Nacional de Enduro, em Alcanena.
Acompanhe Mário Patrão em www.facebook.com/MarioPatraoFansPagMrio Patro_Idanha-a-Nova_16_de_Setembro_de_2014_Copy

 

FESTIVAL CAIXA ALFAMA 2014

Festival Caixa Alfama'14
Aqui Mora o Fado



Toda a informação útil disponível para consulta no site oficial.

Horários, mapa e planeamento de concertos.

 


Palco Caixa, Museu do Fado (Auditório e Restaurante), Largo das Alcaçarias, Igreja de São Miguel, Palco Caixa Futuro (Sociedade Boa União), Palco Amália (Fonte do Poeta), Grupo Sportivo Adicense, Centro Cultural Dr. Magalhães Lima, Igreja de Santo Estevão.


19 e 20 de Setembro


www.caixaalfama.pt | www.facebook.com/caixaalfama
 

Para desfrutar ao máximo desta festa do Fado, é importante a preparação prévia, procurando agendar os concertos a que se quer assistir e tomando nota das acessibilidades e das opções de transporte. Chegar cedo é um dos conselhos, para que o estacionamento e a troca de bilhetes por pulseiras seja mais fácil.

Horários das bilheteiras e troca de bilhetes por pulseira:
Quinta-feira dia 18 entre as 10h e as 21h, nos dias 19 e 20 entre as 10h e as 24h.


Sugerimos a visita ao site oficial (aqui) para que possa recolher toda a informação útil, como por exemplo, que transportes públicos têm paragem por Alfama, onde estacionar e como chegar.
Para que possa estruturar um roteiro pelos concertos, pode imprimir-se os horários (aqui), e traçar um plano musical infalível também com a ajuda do mapa do recinto.

 



Para os menos experientes, o Caixa Alfama quis dar uma ajuda e perguntou a duas personalidades bem conhecidas e amantes do Fado, que concertos não vão querer perder.

João Miguel Tavares, jornalista, agendou assim o seu Festival:

Se estamos em pleno coração de Lisboa para festejar o fado, nada como começar a noite de dia 19 no Largo do Chafariz de Dentro ao som da mítica Marcha de Alfama, e de seguida juntar o velho ao novo na voz, cada vez mais badalada, da jovem Carmo Moniz Pereira. Embora ela faça questão de dizer que não é fadista, tenho imensa curiosidade em saber o que Ana Bacalhau vai fazer ao fado. Mas o que quer que faça, tem de fazer realmente bem, porque escassos dez minutos depois de ela começar a cantar Gisela João vai subir a um outro palco, e quando os furacões passam ao nosso lado costumam arrastar-nos com eles. Por falar em furacões: Ricardo Ribeiro começa a estilar ainda antes de Gisela acabar de actuar, o que seria enorme pecado não fosse esse o nosso fado durante estes dois dias. Para acabar o dia um sugiro dois, mais propriamente António Zambujo e Ana Moura. O Alentejo junta-se ao Ribatejo, a lentidão da planície à turbulência da lezíria, num daqueles casamentos com tanto de improvável como de fascinante, que não precisaremos de espreitar pela fechadura.

O segundo dia não nos facilita mais a vida. Infelizmente, o piano de Júlio Resende e a guitarra portuguesa de José Manuel Neto apresentam-se em espectáculos simultâneos; felizmente, um é na esplanada e o outro no auditório do Museu do Fado – talvez dê para uns saltinhos. Outra simultânea ironia do destino: Gonçalo Salgueiro e Frei Hermano da Câmara cruzam-se à distância, e cruzam-se muito bem – sempre me pareceu que o verdadeiro herdeiro do segundo é a voz do primeiro, e agora surge a oportunidade de o comprovar. Há ainda um outro par curioso em concertos quase simultâneos: Maria da Fé e Aldina Duarte, duas gerações que se encontram no Sr. Vinho e no Caixa Alfama. Transitar por elas é passear pela mais bela história do fado tradicional. A festa termina com Carminho, e tem tudo para terminar em grande.

José Carlos Malato, nome grande da rádio e televisão, vai ver o Caixa Alfama assim:

Setembro. “Quando Lisboa anoitece, como um veleiro sem velas”, Alfama prepara-se para receber a segunda edição do Caixa Alfama e eu também.

Sexta-Feira. Não é numa água-furtada, mas no Auditório do Museu do Fado que o mestre Mário Pacheco vai percorrer as cordas da sua guitarra. Às 20h00 lá estarei, nesse “espaço roubado à mágoa”. Sentadinho. A ouvir.
No palco Amália, na Fonte do Poeta, Ana Lains escuta já o burburinho do público que às 20H35 a vai receber de braços abertos. Ana, lá estarei, no preciso momento em “que Alfama fica fechada em quatro paredes de água”.
Às 21h20, Katia Guerreiro estreia no Palco Caixa. “Fechada em seu desencanto, Alfama cheira a saudade”. Não posso perder esse momento. Para ouvir de olhos fechados.
Outra estreante é Lenita Gentil. Estreante, é como quem diz! Vou lá dar-lhe um beijinho, a caminho do Centro Cultural Dr. Magalhães Lima, “quatro muros de ansiedade”. Como estará Gisela João a cantar depois de um disco de absoluto sucesso? Estou curioso.
Sei que Até Deus Gosta de Fado, na Igreja de Sto. Estevão. Mas como é à mesma hora da Gisela não vou conseguir atender a todos os altares. Deus sabe que só ele é omnipresente e vai perdoar-me.
“Alfama não cheira a fado, cheira a povo, a solidão”. É por isso que o povo que realmente gosta de fado vai encher a plateia do Palco Caixa e aplaudir o “silêncio magoado” do grande Ricardo Ribeiro.
Se as forças não me faltarem ainda vou assistir ao fado do Pedro Moutinho, lá para as onze e meia.
Para acabar em beleza, guardem-me um lugar sentado nas bancadas do Palco Caixa. A voz de Ana Moura e o cante de António Zambujo serão o meu alimento: “tristeza com pão”.


Boa noite. Amanhã há mais!

Sábado. Confesso que às 20h00 vou estar na Igreja de S. Miguel. Aliás, o José Gonçalez também já me confessou que não posso perder, na mesma Igreja, Frei Hermano da Câmara lá mais para a noite. Vou assinalar no meu mapa.
O espírito de Deus repousa sobre mim e guia-me até ao Clube Sportivo Adicense. Espero que, a essa hora, D. Vicente da Câmara ainda não tenha cantado a Moda das Tranças Pretas. Este homem é todo fado e tradição!
Depois de Frei Hermano da Câmara vai ser difícil escolher. Para não errar dirijo-me ao Palco Amália onde já actua a querida Maria da Fé. Fico até ao fim. Com a Maria. A que horas canta Anita Guerreiro? Estou confuso.
Chego ao Largo das Alcaçarias. Não podia faltar. Quem disse que Alfama não cheira a fado? Aldina Duarte tem o mesmo cheiro! Estou na primeira fila.
Quem escreveu “Alfama”, o fado que eu citei neste pequeno roteiro? Não, não foi Jorge Fernando. A essa hora estará ele a cantar no Palco Caixa. Foi o Ary dos Santos, pois claro! E o Alain fez a música!
Carminho, para ver do princípio ao fim da segunda edição do Caixa Alfama. E isto já ninguém me tira!
Para mim, não existe outra canção.

 

Caixa Alfama, Aqui Mora o Fado.


Cartaz Completo:

Dia 19
Ana Bacalhau, Ana Lains, Ana Maria, Ana Moura & António Zambujo, Carmo Moniz Pereira, Cláudia Picado, Cuca Roseta, Gisela João, Katia Guerreiro, Lenita Gentil, Mário Pacheco, Pedro Moutinho, Ricardo Ribeiro, Sara Correia, Urbanos
Igrejas: “Até Deus Gosta de Fado”, “Cantar é Rezar”
 
Palco Caixa Futuro - Bárbara Santos, Joana Vales, Kiko e Luís Carlos (Fadistinha)
 
Fado à Janela - Jorge Silva, Miguel Monteiro e José Manuel Rodrigues
 
Abertura do Festival pela Marcha de Alfama
 
Dia 20
Aldina Duarte, Anita Guerreiro, Carminho, Filipa Cardoso, Gonçalo Salgueiro, Jorge Fernando, José Manuel Neto, Júlio Resende, Marco Rodrigues, Maria da Nazaré, Maria Armanda, Maria Ana Bobone, Maria da Fé, Tributo a Fernando Maurício, Urbanas, Vicente da Câmara
Igrejas: Frei Hermano da Câmara, José Gonçalez, “Cantar É Rezar”


Palco Caixa Futuro - Diana Vilarinho, José Luis Geadas, Mara Pedro e Tiago Correia
Fado à Janela - Jorge Silva, Miguel Monteiro e José Manuel Rodrigues

 


O bilhete único, já à venda nos locais habituais, mantém o preço de 35€ e deverá ser trocado por pulseira pelo próprio, nas bilheteiras do festival sediadas no Museu do Fado, a partir de dia 18 de Setembro. Pulseira essa que dará acesso a todos os espaços do Festival até ao limite de lotação de cada um.

Os clientes da Caixa Geral de Depósitos terão 10% de desconto nos bilhetes adquiridos com qualquer cartão de débito ou crédito, na bilheteira do Museu do Fado.
 

 

Informação de Bilhetes


 

Preço do Bilhete

Preço único:  35€
Troca obrigatória por pulseira pelo próprio nas bilheteiras do Festival / Museu do Fado.

Locais de Venda

Bilheteira do Museu do Fado, www.blueticket.pt; www.facebook.com/blueticketbilhetes - Call Center 707 780 000, lojas FNAC, lojas Worten, El Corte Inglês (Lisboa e V. N. Gaia), Centros Comerciais Dolce Vita, Casino de Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Abep, Estações de Correios, www.ctt.pt, lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, Delegações ACP, MMM Ticket, C.C. Mundicenter, U-Ticketline, MMM Ticket, www.ticketline.pt - Reservas e informações 1820 (24 horas) | A partir do estrangeiro + 351 21 794 14 00 | Mobilidade Condicionada + 351 21 780 36 70 .

Em Espanha: www.ticketmaster.es, www.breakpoint.es

Na Alemanha: www.ticketmaster.de


 

 

 

Visite-nos em

www.musicanocoracao.pt
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

partilhe

FacebookTwitterGoogle plus

 

 

LUCAS DI GRASSI FALA DA VITÓRIA NA FÓRMULA E

Perguntas e respostas: Lucas di Grassi

Piloto brasileiro venceu a primeira corrida da história da Fórmula E, no último sábado, e já viaja para os Estados Unidos para a disputa da quarta etapa do Mundial de Endurance pela Audi

Lucas di Grassi mal teve tempo de comemorar a vitória na corrida inaugural da Fórmula E no último sábado (13) e já deixou a China rumo aos Estados Unidos. O brasileiro, que venceu a primeira corrida de carros elétricos chancelada pela FIA na história, troca o vermelho do macacão da Audi Sport ABT para o prateado da Audi Sport Team Joest para a disputa da quarta etapa do FIA WEC, o Campeonato Mundial de Endurance, no Circuito das Américas em Austin, no Texas.

Neste campeonato, o segundo lugar em Spa-Francorchamps e nas 24 Horas de Le Mans deixam o brasileiro e seu parceiro de condução Tom Kristensen na terceira posição no campeonato, com 54 pontos - 26 atrás dos líderes (Davidson/Buemi/Lapierre) e apenas seis atrás dos companheiros de equipe Lotterer/Tréluyer/Fässler.

Di Grassi respondeu algumas perguntas sobre a histórica vitória do primeiro e-Prix da Fórmula E e também falou sobre a expectativa de correr pela primeira vez no circuito norte-americano na volta aos protótipos depois das 24 Horas de Le Mans, que foram disputadas em junho.

Que significado tem para você o fato de ter vencido o primeiro e-Prix da história?
Significa muito para mim e entra na lista dos meus melhores momentos dentro da pista em toda minha carreira. Estive envolvido no desenvolvimento da Fórmula E desde o comecinho e me preparei intensamente para o fim de semana trabalhando nos últimos meses com a Audi Sport ABT. Todos estávamos ansiosos com a primeira corrida e o trabalho duro foi coroado com a vitória, e isso foi uma grande recompensa para todos no time.

Quais são os maiores desafios na Fórmula E?
Na Fórmula E nós temos apenas uma quantidade limitada de energia disponível que temos de gerenciar por toda a corrida. Embora eu esteja familiar com o conceito por guiar o Audi R18 e-tron quattro do regulamento deste ano do Mundial de Endurance, isso tem um significado ainda maior na Fórmula E. Além disso, o grid é muito forte, com mais de 10 pilotos que já tiveram experiência na Fórmula 1. Mais: corremos em circuitos de rua no meio das cidades e nossos treinos livres, classificação e corrida acontecem em questão de algumas horas, o que nos deixa pouco tempo para acostumar com o traçado. Então, como resultado, um trabalho de equipe perfeito e a eficiência na pilotagem e na condução de todas estas tarefas são particularmente importantes neste primeiro momento - e eu gosto disso.

O que você achou do clima, da atmosfera no evento inaugural da categoria?
Fiquei boquiaberto e aqui vai um elogio enorme aos organizadores. Montar uma pista e uma pequena cidade para os torcedores em uma metrópole como Pequim é um desafio gigantesco. Fiquei particularmente impressionado com o grande interesse dos fãs e da mídia. Como pilotos, fomos recebidos calorosamente por todas as pessoas e tivemos um final de semana fabuloso.

A festa foi até que horas?
Claro que comemoramos com todos os pilotos e membros das equipes no sábado à noite - nossa vitória, assim como o sucesso do primeiro evento da categoria. Mas não pude ficar muito tempo porque segunda-feira viajo direto de Pequim para os Estados Unidos, onde tenho a etapa do FIA WEC (Mundial de Endurance) com a Audi no próximo fim de semana. Estamos na luta pelo título e lá vou encontrar minha equipe e me juntar aos meus companheiros de equipe cheio de energia positiva.

Quais são suas expectativas para as 6 Horas de Austin?
É a primeira vez que vou disputar uma corrida neste circuito, e agora iniciamos a segunda metade da temporada do WEC na posição de ataque. Lideramos boa parte das 24 Horas de Le Mans e terminamos em segundo lugar, como aconteceu na corrida anterior em Spa. Ainda há mais cinco corridas na agenda e estamos separados dos nossos companheiros de equipe por apenas seis pontos. Tudo é possível neste ano. Estou ansioso para ver como será pilotar o Audi R18 e-tron quattro no Circuito das Américas. E todos os meus companheiros também estão.



Audi Motorsport
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Di Grassi e a Audi Sport ABT comemoram primeira vitória da história da Fórmula E
Alta | Web

Audi Motorsport
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Primeiro e-Prix da história aconteceu nas ruas de Pequim, na China
Alta | Web

Audi Motorsport
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Brasileiro agora viaja diretamente ao Texas, nos Estados Unidos
Alta | Web

Audi Motorsport
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Onde se juntará aos companheiros Tom Kristensen e Loïc Duval no Audi R18 e-tron
Alta | Web

Audi Motorsport
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Lucas volta à direção do carro #1 após três meses de "separação"
Alta | Web

Audi Motorsport
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Quando foi o segundo colocado nas 24 Horas de Le Mans, em junho
Alta | Web

 

NOVAS TECNOLOGIAS PEUGEOT

 

Tecnologias PEUGEOT: lançamento das motorizações eficientes Euro6 e demonstração do 208 HYbrid Air 2L

 

A marca PEUGEOT responde aos desafios do presente, fazendo-o através de uma abordagem inovadora em termos de eficiência ambiental. As novas motorizações Euro6 a gasolina e diesel colocam os modelos PEUGEOT nos lugares de topo das suas categorias. Mais notável ainda é o facto de se alcançar esta performance oferecendo um prazer de condução ao nível do que a marca Peugeot tradicionalmente oferece aos seus clientes.

 

Nas gamas PEUGEOT 208, 308 e novo 508, nos crossovers PEUGEOT 2008 e 3008 ou no monovolume 5008, a PEUGEOT apresenta a sua nova linha de motores Euro 6. Os blocos PureTech a gasolina e 1.6 THP, bem como os Diesel BlueHDi, são amplamente equipados com sistema Stop & Start. Estes surgem associados às caixas de velocidades automáticas EAT6 de 3ª geração, simultaneamente potentes e robustas.

 

A marca reduz, assim, as emissões médias ponderadas de CO2 da sua gama europeia. Com 111,2 g/km em finais de Maio de 2014, contra os 115,1 g/km em 2013, a PEUGEOT coloca-se no pódio europeu das marcas mais virtuosas, permitindo ao grupo PSA Peugeot Citroën passar a liderar o grupo CAFE.

 

A PEUGEOT continua os seus esforços rumo ao objectivo dos 2 litros aos 100 km definido para o horizonte do ano 2020, apresentando no «Salão de Paris» o veículo capaz de demonstrar este feito, o PEUGEOT 208 HYbrid Air 2L.

 

 

Motores PureTech: nova versão de 110 cv e caixa EAT6 na versão de 130 cv

 

Em 2014, as versões turbo de 110 cv e 130 cv completam a família de motores de 3 cilindros PureTech a gasolina da nova geração, estreando-se no PEUGEOT 308, eleito «Carro do Ano 2014» na Europa.

Até agora equipado com uma caixa manual de seis velocidades, o PEUGEOT 308 1.2 PureTech 130 S&S passa a estar disponível com a nova caixa de seis velocidades automática EAT6 (AT6 III). Tem controlo por patilhas no volante como opção com o Driver Sport Pack. Esta aplicação é a primeira associação do Stop & Start da PEUGEOT com uma caixa de velocidades automática e um motor a gasolina.

A EAT6 (AM6 III) está já associada aos motores 2.0 BlueHDi. Concebida e desenvolvida com a AISIN AW – 1º fabricante mundial de caixas de velocidade automáticas com um nível de qualidade inigualável – esta nova geração de transmissões automáticas EAT6 (Efficient Automatic Transmission) fornece um conforto de utilização de elevado nível: rapidez e fluidez nas passagens de caixa com a tecnologia Quick Shift, gestão ideal das relações através de um conversor optimizado. O seu desempenho viu-se melhorado pela redução do atrito interno e uso de conversores fechados para evitar o deslizamento.

 

O PEUGEOT 308 1.2 PureTech 130 S&S EAT6 regista um consumo a partir dos 4,9 l/100 km e emissões de 114 g/km de CO2, representando um ganho de 2 l/100 km e 45 g/km de CO2 comparativamente ao modelo substituído, o 1.6 VTi 120 BVA.

 

No que se refere à versão turbo 1.2 PureTech 110 S&S completará, até final do ano, a gama PEUGEOT 308 com um consumo de 4,6 l/100 km e emissões de 105 g/km de CO2.

 

Motor 1.6L THP: performance e sobriedade em nova geração Euro6

 

O novo PEUGEOT 508 estreia um novo motor Euro 6, o 1.6 THP 165 S&S, associado a uma caixa de seis velocidades mecânica ou à nova caixa de velocidades automática EAT6, igualmente de seis velocidades. Desenvolvida para ir ao encontro da nova norma europeia Euro6, o seu caderno de encargos incorpora também a redução dos consumos e a melhoria das performances.

 

Este novo motor turbo a gasolina de injecção directa, nascido da base do motor Prince desenvolvido em colaboração com o Grupo BMW, substitui o motor 1.6 THP 155 Euro5. Regista um ganho de 10 cv e atinge um reduzido valor de emissões de CO2 a partir de 129 g/km, descendo dos 144 g/km na melhor das propostas da anterior geração.

 

O novo design do turbo permite aumentar a potência e obter um melhor tempo de resposta logo desde os regimes mais baixos. A pressão de injecção ascende aos 200 bar (anteriormente 120 bar), garantindo uma melhor pulverização do combustível, o que melhora a combustão e reduz significativamente as emissões poluentes. O aumento de pressão associado com uma nova inclinação do jacto de combustível, numa estratégia de 2 injecções e um arranque do motor em alta pressão, permite uma redução significativa das emissões de partículas.

 

O ganho dos consumos ronda os 18 % comparativamente à motorização que substitui (tendo também em conta os pneus utilizados), é obtido recorrendo a:

-          Adição do sistema Stop & Start;

-          Uma caixa de velocidades automática EAT6 com um melhor rendimento;

-          Gestão optimizada da energia eléctrica e hidráulica (bomba de água comutável e bomba de óleo de cilindrada variável);

-          Redução da fricção interna do motor através do revestimento de carbono das camisas dos pistões, dos segmentos reduzidos, dos eixos dos pistões com revestimento DLC (Diamond Like Carbon) e um aprimoramento do final dos extremos da árvore de cames.

 

Depois do 1.6 THP 270 do PEUGEOT RCZ R no início do ano, o motor 1.6 THP 165 S&S é o segundo bloco 1.6L THP a ir ao encontro da norma Euro6, versão que também irá equipar os PEUGEOT 3008 e 5008 até final do ano. Uma terceira motorização 1.6 THP Euro6 de 208 cv será estreada no PEUGEOT 208 GTi 30 Anos até ao final do ano.

 

 

Motores BlueHDi: a tecnologia de despoluição diesel mais eficaz do mercado, um ano antes da implementação da norma Euro6

 

O motor 1.6 BlueHDi 120 associado a uma caixa de seis velocidades mecânica permitiu ao PEUGEOT 308 e 308 SW estabelecer um recorde de consumo no seu segmento, respectivamente com 3,1 e 3,2 l/100 km, ou 82 e 85 g/km de CO2, feito alcançado na Primavera de 2014. A PEUGEOT lança este novo motor 1.6 BlueHDi 120 em toda a sua gama dos segmentos B, monovolume B e monovolume C:

  • ØNo 208 com consumos a partir de 3,6 l/100 km e emissões de 94 g/km de CO, registando um ganho de 0,2 l/100 km e 5 g/km face ao bloco 1.6 e-HDi 115, estando entre as referências do segmento B com este nível de potência;
  • ØNo 2008 com consumos a partir de 3,7 l/100 km e emissões de 96 g/km de CO2, registando um ganho de 0,3 l e 9 g/km face ao bloco 1.6 e-HDi 115, estabelecendo um recorde entre os monovolumes do segmento B;
  • ØNo 3008 com consumos a partir de 4,1 l/100 km e emissões de 106 g/km de CO2, registando um ganho de 0,7 l/100 km e 19 g/km face ao bloco 1.6L e-HDi 115, subindo ao pódio dos monovolumes do segmento C e estabelecendo um recorde neste mesmo segmento em versões equipadas com caixa manual;
  • ØNo 5008 com consumos a partir de 4,2 l/100 km e emissões de 109 g/km de CO2, registando um ganho de 0,5 l/100 km e 15 g/km face ao bloco 1.6L e-HDi 115, estando entre as referências dos monovolumes do segmento C.

 

Estreado no PEUGEOT 508, e depois no 308 e 308 SW, a PEUGEOT lança também na sua gama o bloco 2.0 BlueHDi, nos segmentos D, C e monovolumes C:

  • ØNo novo 508, o motor 2.0 BlueHDi 150 CVM6 regista emissões de CO2 de apenas 105 g/km em berlina ou SW, apresentando-se como a melhor oferta do segmento D neste nível de potência;
  • ØNo novo 508, o motor 2.0L BlueHDi 180 EAT6 de 111 g/km de CO2, apresenta-se como uma das melhores relações potência/consumo do segmento;
  • ØNo 3008, o motor 2.0L BlueHDi 150 com consumos desde 4,4 l/100 km e emissões de CO2 de 114 g/km, registando um ganho de 0,9 l/100 km e 25 g/km comparativamente ao bloco 2.0 HDi 150, constituindo uma das melhores relações potência/consumo dos monovolumes do segmento C;
  • ØNo 5008, o bloco 2.0L BlueHDi 150 com consumos desde 4,3 l/100 km e emissões de CO2 de 113 g/km, registando um ganho de 1 l/100 km e 25 g/km comparativamente ao bloco 2.0L HDi 150, constituindo uma das melhores relações potência/consumo dos monovolumes do segmento C.

 

A partir do final de 2013, a PEUGEOT estreou no conjunto dos seus modelos diesel a tecnologia de despoluição mais eficaz do mercado. Graças à associação exclusiva do sistema SCR (Selective Catalytic Reduction) e do FAP aditivado, a tecnologia BlueHDi permite aos motores Diesel de nova geração reduzirem os níveis de NOx até 90%, optimizar as emissões de CO2 e os consumos, ao mesmo tempo que asseguram a eliminação em 99,9 % das partículas.

 

A tecnologia BlueHDi apresenta duas vantagens determinantes:

- o SCR, que permite optimizar o ponto ideal do motor para promover os consumos e as performances específicas, ao contrário das soluções de despoluição na fonte e armadilhas para NOx que penalizam os consumos e emissões de CO2;

- a implantação do SCR a montante do FAP aditivado, permite um tratamento mais rápido das emissões no arranque do motor.

 

A tecnologia BlueHDi responde já em larga escala à norma Euro6 Diesel e apresenta o melhor potencial para futuras normas antipoluição.

 

 

Demonstração tecnológica 208 HYbrid Air 2L

 

Adicionalmente às tecnologias acima referidas, a marca mobiliza as suas competências em todas as áreas do sector automóvel de modo a propor progressos ao nível dos consumos e emissões de CO2. As reduções de peso operadas nos modelos 208 e 308, respectivamente de 110 e 140 kg em média, permitem, assim, permitem que respectivos consumos desçam para apenas 3,4 e 3,2 l/100 km nas variantes diesel. Os números do consumo dos motores a gasolina são de 4,1 e 4,6 l/100 km.

 

A Marca apresenta no «Salão de Paris» uma demonstração tecnológica denominada 208 HYbrid Air 2L. Faz a síntese do conjunto de tecnologias para responder ao projecto governamental de um automóvel com consumos de apenas 2,0 l/100km. Este projecto envolve um critério imponderável, em que as tecnologias empregues devem ser industrializáveis a um custo acessível até 2020.

 

O objectivo deste projecto é, portanto, muito ambicioso, pois levará ao corte em metade do consumo de um já por si muito económico 208!

Para ser alcançado, é necessário trabalhar em vários eixos. De facto, alcançar a redução do mais pequeno grama de CO2 é um verdadeiro desafio. No ciclo NEDC, um ganho de um grama corresponde a:

-          uma redução de peso de 10 kg;

-          ou uma redução do consumo eléctrico de 50 W;

-          ou uma redução da resistência ao rolamento de 6 N;

-          ou uma melhoria do SCx de 0,03 m².

 

Por outro lado, um ganho de 1% no rendimento do motor permite reduzir as emissões de CO2 na mesma proporção.

 

O demonstrador tecnológico 208 HYbrid Air 2L tem como base o modelo de série, o 208 1.2 PureTech 82 cv CVM5, que apresenta os seguintes indicadores:

-          consumo: 4,5 l/100km;

-          emissões de CO2: 104 g/km;

-          peso: 960 kg;

-          SCx: 0,65 m².

 

Para reduzir o consumo até aos 2,0 l/100 km, os engenheiros do Grupo conjuntamente com os restantes parceiros do projecto utilizaram tecnologias até então reservadas para a competição ou para o segmento de luxo. Procederam a uma selecção rigorosa para apenas reter as soluções que possam ser industrializadas numa fábrica existente a elevada cadência industrial. Para além disso, trata-se de reduzir o consumo sem alterar as virtudes deste carro, um estilo forte associado a prestações de elevado nível.

 

Um peso de apenas 860 kg

De série, o PEUGEOT 208 já aposta fortemente no aço, material que compõe a estrutura envolvente. A sua densidade de 7.850 kg/m3 e o uso de materiais alternativos, como os compósitos ou o alumínio, apresentam um grande potencial. De facto, a sua densidade ronda os 1.200 kg/m3 para um composto de carbono e de 2700 kg/m3 para o alumínio. No entanto, nem sempre é possível substituir uma peça de aço por uma de alumínio, sendo necessário ter em conta as propriedades mecânicas e o custo dos materiais.

 

Esta concepção com base em vários materiais representa um desafio. Trata-se, de facto, de realizar montagens mistas em aço/alumínio/materiais compósitos e desenvolver novas tecnologias de montagem. É este um dos principais eixos do projecto.

 

A estrutura em aço integra uma nova base feita em material compósito que contribui para a absorção de energia no caso de um acidente. Este conjunto foi sujeito a uma acção de cataforese durante o processo de fabricação, sendo este piso constituído por três elementos montados através de colagem de um plástico termicamente moldável. A rigidez dos compósitos foi também explorada para simplificar a concepção de certas peças.

 

A porta traseira é feita sob uma arquitectura conhecida como semi-estrutural pela associação de pele e de um forro com uma espessura de 1,5 mm, garantindo a sua resistência à torção. Esta dispensa a adição de reforços em áreas planas, optimizando a orientação das fibras de carbono com base nos fluxos de esforço. A rigidez e o peso reduzido permitem, por outro lado, remover um dos balanceadores dos cilindros, numa redução de peso complementar. Finalmente, na moldagem, os forros integram as cablagens eléctricas, reduzindo-se o número de agrafos.

 

As laterais e painéis da carroçaria, portas e tejadilho recorreram a compostos de carbono, tal como as molas helicoidais da suspensão. Para estes, o uso de compostos tem um impacto positivo no comportamento dinâmico, reduzindo as massas não suspensas.

 

Ao nível do poço do motor, os suportes e travessas são feitas em alumínio, metal com propriedades de protecção cinética. Com efeito, em contacto com o oxigénio, o alumínio cobre-se de modo natural com uma fina camada de óxido de alumínio que protege da corrosão. Além disso, o alumínio é um material que se recicla sem que as suas propriedades mecânicas sejam alteradas.

 

No entanto, os esforços em termos de redução de peso não se concentram apenas na utilização de novos materiais, mas também na redefinição das peças existentes. Como tal, a adaptação na espessura e densidade do aço inoxidável na linha de escape, permite um ganho de 20% apenas nesta peça.

 

Tendo como base um 208 de série, um modelo particularmente leve, o demonstrador tecnológico 208 HYbrid Air 2L regista uma redução inerente ao peso. Os materiais empregues, bem como o novo design de peças e aplicação de novos processos permitem um ganho de 100 kg.

 

 

Uma cadeia de tracção, que conjuga experiência de condução e sobriedade

De série, o 208 1.2 PureTech 82 cv dispõe de um motor a gasolina associado a uma caixa de 5 velocidades mecânica. Este conjunto é substituído por um bloco híbrido a gasolina/ar comprimido. A tecnologia HYbrid Air combina duas energias para se obter o melhor desempenho em função das diferentes situações do dia-a-dia. Neste caso, o ar comprimido irá ajudar o motor a gasolina, ou até mesmo substituí-lo e tornar mais eficiente a sua operacionalidade durante as fases de transição: aceleração e arranque.

 

É constituído por:

-          um reservatório de energia, contendo ar sob pressão, colocado sob o piso da bagageira,

-          um reservatório de baixa pressão ao nível da travessa do trem traseiro funcionando como tanque de expansão,

-          um grupo hidráulico composto por um motor e uma bomba, instalado sob o capot, debaixo da transmissão.

 

Este último é composto de uma engrenagem pilotada para gerir a distribuição entre as duas energias. Substitui a caixa de velocidades mecânica, com os benefícios de automação no domínio nas passagens de relações. Posicionados na secção traseira, os dois tanques consistem num núcleo em alumínio, para garantir a estanquicidade, coberto por um material compósito, garantindo a robustez. Dependendo da situação verificada, o sistema selecciona, de modo totalmente transparente para o condutor, o modo ideal para se obter o melhor desempenho.

 

No modo Air (ZEV), apenas a energia decorrente do ar comprimido propulsiona o veículo. Sem consumo de gasolina ou emissões de CO2, este modo exprime todo o seu potencial no tráfego urbano. No modo gasolina, apenas o motor térmico move o veículo. É especialmente adequado para estradas e auto-estradas a velocidades estabilizadas. O modo combinado, destina-se especialmente para as fases de transição em cidade e na estrada (arranques e acelerações), combinando ambas as energias em proporções ajustadas para se alcançar o consumo ideal.

 

O depósito de energia é recarregado nas desacelerações (travagem ou levantando o pé do acelerador) ou por um desvio de parte da energia produzida pelo bloco de três cilindros a gasolina para compressão do ar. Em ambos os casos, a capacidade energética máxima do acumulador sob pressão é alcançada muito rapidamente, em apenas 10 segundos.

 

O bloco a gasolina de três cilindros 1.2 PureTech 82 cv de última geração é optimizado, particularmente no que diz respeito às perdas por atrito. Na verdade, isto representa cerca de 20% da potência consumida por um motor térmico. Para as reduzir, as duas árvores de cames e os pistões são cobertas com um revestimento denominado Diamond Like Carbon.

 

Em conjunto com os novos apoios almofadados em polímero, o motor contém um óleo de muito baixa viscosidade para se alcançar mais rapidamente o ponto ideal de operação do motor. Graças a estes desenvolvimentos, o rendimento do motor aumenta em 4%.

 

Um estilo naturalmente eficiente

A fluidez é parte da herança de estilo da Marca, do seu ADN. Eficiente desde a sua origem, o estilo 208 apenas contou com alguns desenvolvimentos para aperfeiçoar a aerodinâmica. A evolução 208 HYbrid Air 2L é reforçada pela redução das perturbações aerodinâmicas. Assim, o chassis foi rebaixado e um módulo de entrada de ar pilotado gere apenas o fluxo de ar necessário que penetra na secção abaixo do capot.

 

O escoamento do ar viu-se igualmente melhorado pela adição de embelezadores que aperfeiçoam as junções entre os pilares A e o pára-brisas. A secção traseira conta um spoiler integrado na porta traseira e um extractor de ar inferior. Permitem que o fluxo de ar se propague sob a viatura sem quaisquer impedimentos dado o design da parte inferior do chassis.

 

Nas laterais da carroçaria, a visão para a traseira deixa de estar confiada a um retrovisor exterior, protegido por uma caixa, sendo o mesmo substituído por uma câmara com um perfil específico, que combina simultaneamente estética e eficiência. As jantes de grande diâmetro são cobertas por embelezadores de roda aerodinâmicos.

 

Os pneus contribuem para esta performance pela sua arquitectura inovadora. A escolha de materiais e o rasto do piso permitem combinar uma ampla dimensão com um grande diâmetro. A aerodinâmica e a resistência ao rolamento dos pneus viram-se, assim, melhorados.

 

Esta arquitectura apresenta outros benefícios: melhor absorção das irregularidades da estrada, melhor resistência ao aquaplaning e superior conforto acústico. O SCx resultante apresenta um verdadeiro salto! Os engenheiros e os estilistas alcançaram uma evolução superior em 20% preservando o espaço e a bagageira!

 

 

Uma iniciativa da indústria automóvel

Composto por construtores, empresas subcontratadas, fabricantes de equipamentos, distribuidores, revendedores, concessionários, etc, o sector automóvel representa 800 000 empregos directos em França. Conscientes da sua importância estratégica para a economia francesa, as Autoridades Públicas promoveram a criação da denominda Plate-Forme Automobile (PFA). A PFA tem a particular missão de desenvolver uma visão clara das grandes questões do sector, a médio e longo prazo, comuns ao seu conjunto e organizar acções que permitam dar-lhes resposta.

 

Neste âmbito e para além das competências internas ao Grupo, o demonstrador tecnológico 208 HYbrid Air 2L foi produzido em colaboração com os parceiros da Plate-Forme Automobile: Faurecia, Michelin, Plastic Omnium e Valeo.

 

 

 

 

 

 

(Disponibilidade consoante os mercados e países)

 

Sobre os motores PureTech de três cilindros a gasolina: sobriedade e agradabilidade

 

As versões atmosféricas:

1.0L PureTech 68 cv / 50 kW e 95 Nm, a partir de 99 g/km de CO2, disponível no PEUGEOT 208;

 

1.2L PureTech 82 cv / 60 kW e 118 Nm, a partir de 95 g/km de CO2, disponível nos PEUGEOT 108, 208 e 2008.

 

Produzidos em França, na fábrica de Trémery (Moselle), e lançados em 2012 no PEUGEOT 208.

 

As versões turbo de injecção directa:

1.2L PureTech S&S 110 cv / 81 kW e 205 Nm a partir de 105 g/km de CO2, disponível no PEUGEOT 308;

 

1.2L PureTech S&S 130 cv / 96 kW e 230 Nm a partir de 107 g/km de CO2 disponível no PEUGEOT 308;

 

Produzidos em França, na fábrica de Douvrin (Pas-de-Calais), e lançados em Abril de 2014 nas versões 1.2L PureTech 130 S&S no novo PEUGEOT 308.

 

Modular, com 40% de peças comuns entre versões atmosféricas e turbo;

Compacto graças à sua arquitectura de 3 cilindros e à integração de funções;

Uma concepção inovadora e robusta: 121 patentes, 25 000 horas de testes e 1,6 milhões de km percorridos.

 

Comparativamente aos motores de 4 cilindros com a mesma potência da geração anterior:

- Peso optimizado entre -20 e -25 kg dependendo das versões;

- Atrito reduzido em -30% ;

- Consumos/emissões de CO2 reduzidos até -25 % nas versões atmosféricas e -21% nas turbo.

 

Sem comprometer as performances e a agradabilidade:

- Binário a baixo regime e potência ao melhor nível;

- Melhor relação binário a baixo regime/potência do mercado, com 230 Nm às 1 750 rpm;

- 95% do binário fica disponível entre as 1 500 e as 3 500 rpm.

 

 

 

 

 

 

 

Sobre os motores 1.6L THP Euro6: performances aumentadas e consumos reduzidos

 

1.6L THP S&S 165 cv / 121 kW e 240 Nm a partir de 129 g/km de CO2, disponível nos PEUGEOT 508, 3008 e 5008;

 

1.6L THP S&S 208 cv / 153 kW e 300 Nm a partir de 125 g/km de CO2, disponível no PEUGEOT 208 GTi 30th;

 

1.6L THP 270 cv / 199 kW e 330 Nm a partir de 145 g/km de CO2, disponível no PEUGEOT RCZ R.

 

Produzidos em França, na fábrica de Douvrin (Pas-de-Calais);

Premiado, pelo 8º ano consecutivo, com o prémio de «International Engine of the Year» nas versões de 200 e 270 cv.

 

Injecção directa de gasolina;

Turbo Twin Scroll;

Árvore de cames da admissão de variação contínua para a versão de 165 cv;

Árvore de cames da admissão e escape de variação contínua e inclinação variável em contínuo das válvulas de admissão para as versões de 208 e 270 cv.

 

Comparativamente aos motores Euro5 substituídos, os motores Euro6 apresentam:

                - Novo sistema de injecção;

                - Redução das perdas por atrito;

                - Performances aumentadas;

                - Consumos e emissões de CO2 reduzidos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre os motores Diesel BlueHDi: performances aumentadas e consumos reduzidos

 

A família 1.6L BlueHDi : agradabilidade de condução e consumos recorde

 

1.6L BlueHDi 100 cv / 73 kW e 235 Nm a partir de 92 g/km de CO2, disponível no PEUGEOT 308;

 

1.6L BlueHDi 120 cv / 88 kW e 300 Nm a partir de 82 g/km de CO2, disponível nos PEUGEOT 208, 2008, 308, 3008 e 5008;

 

Produzidos em França, na fábrica de Trémery (Moselle).

 

A família 2.0 BlueHDi : performance de elevado nível e consumos reduzidos

 

2.0L BlueHDi 150 cv / 110 kW e 370 Nm a partir de 99 g/km de CO2, disponível nos PEUGEOT 308, 3008, 5008 e 508;

 

2.0L BlueHDi 180 cv / 132 kW e 400 Nm a partir de 103 g/km de CO2, disponível nos PEUGEOT 308 e 508;

 

Produzidos em França, na fábrica de Trémery (Moselle).

 

Associando de modo único o sistema SCR (Selective Catalytic Reduction) a montante do FAP aditivado, a tecnologia BlueHDi reduz as emissões de NOx (óxidos de azoto) até 90%, optimiza as emissões de CO2 e elimina 99,9% das partículas.

Estreado no final de 2013 no segmento D pelo PEUGEOT 508 2.0 BlueHDi, a tecnologia BlueHDi passou a integrar, desde a Primavera, os PEUGEOT 308 e 308 SW no segmento C em 1.6 e 2.0 BlueHDi.

 

Comparativamente aos motores Euro5 substituídos, os motores Euro6 apresentam:

                - Rendimento interno melhorado;

                - Redução das perdas por fricção;

                - Termogestão:

- Peso: -4 kg no 1.6 BlueHDi e -7 kg no 2.0 BlueHDi;

- Performances melhoradas;

                - Consumos e emissões de CO2 reduzidas fora Stop & Start e evoluções nos modelos de:

                -7,5% a -8,5% no 1.6 BlueHDi

                -9% a -13% no 2.0 BlueHDi

 


1 2LPureTech_1408TECH001bis_BX_Copy2LBlueHDi 1408TECH002bis_BX_Copy308 1408TECH_Projecteur_BX_Copy
 

INVESTIMENTOS NA CAETANO AERONAUTIC

 

Salvador Caetano Indústria e Grupo
Espanhol Aciturri reforçam
investimento na Caetano Aeronautic


· A operação constitui o primeiro passo da Aciturri na sua estratégia de
internacionalização.
· Com este investimento, a Caetano Aeronautic ganha reforço tecnológico,
permitindo acelerar o crescimento.
A Salvador Caetano Indústria e a Aciturri celebraram um acordo de investimento na
Caetano Aeronautic. Aumento do investimento e da capacidade tecnológica através de uma
Joint Venture com participação de 50/50, contribuindo para o futuro aumento do volume de
negócios.
A atividade da empresa engloba a fabricação e montagem de componentes
aeronáuticos em materiais compósitos e metálicos utilizando diferentes tecnologias.
Na sequência deste acordo, a Caetano Aeronautic irá beneficiar do know-how e da
experiência da Aciturri na produção de componentes para a indústria aeronáutica,
permitindo alavancar o desenvolvimento do negócio.
A Caetano Aeronautic consolida assim a sua posição enquanto empresa de referência
no desenvolvimento do setor aeronáutico em Portugal e garante o cumprimento dos
compromissos estabelecidos com os seus clientes e de acordo com os diferentes
Programas aeronáuticos.
Esta operação constitui o primeiro passo da Aciturri na sua estratégia de
internacionalização e um novo avanço nos seus objetivos de diversificar os mercados e
apoiar os acordos de compensação assinados pelos seus principais clientes em diferentes
países.
A aliança estabelecida com a Caetano contribui para optimizar a capacidade de
resposta de ambas as empresas de forma a enfrentar os próximos ramp-up em Programas
distintos e, em simultâneo, reforçar significativamente a relação de ambas com a Airbus e a
Embraer.
Acerca do Grupo Salvador Caetano e da Caetano Aeronautic
A Caetano Aeronautic dedica-se à fabricação e montagem de componentes e estruturas
para aeronaves em materiais metálicos e compósitos. A empresa, localizada em Vila Nova de Gaia,
foi criada em 2012 no âmbito de um acordo de cooperação entre o Grupo Salvador Caetano e a
Airbus.
A holding Grupo Salvador Caetano é constituída por mais de 150 empresas e é
responsável por aproximadamente 6.000 postos de trabalho em países como Portugal, Espanha,
Reino Unido, Alemanha, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Quénia, Malawi, Tanzania, Uganda,
Zâmbia, Zimbabwe e China.
· Mais informação em www.gruposalvadorcaetano.pt
Acerca de Aciturri
A Aciturri é um fornecedor de primeiro nível (Tier 1) de conjuntos estruturais de
aeronaves e fabricante de componentes de motores. A cadeia de valor da empresa inclui a conceção
e desenvolvimento, engenharia de processo e meios de produção, fabricação de componentes em
materiais compósitos e metálicos utilizando diferentes tecnologias, assemblagem e apoio ao cliente.
Atualmente a Aciturri está envolvida nos principais programas do setor aeronáutico: B787,
B737, B777, A350 XWB, A380, A400M, A320, A330/340, Embraer KC390… Mais de 1.200
colaboradores trabalham na Aciturri e desempenham a sua atividade nas instalações de Miranda de
Ebro (Burgos), Álava, Valladolid, Madrid e Sevilha. A empresa também tem uma representação de
vendas em Xangai (China)

 

NOVO OPEL ADAM ROCKS

Novo Opel ADAM ROCKS: ‘minicrossover’ com espírito de aventura

 

Opel ADAM ROCKS, Color Gold Busters

 

 

  • ADAM ROCKS inaugura um novo nicho no segmento;
  • Exterior mais robusto, tejadilho de abrir em tecido e novo motor 1.0 Turbo;
  • Avançado sistema IntelliLink de informação e entretenimento.

A gama ADAM está a crescer, agora com uma variante que inspira à aventura, mas sem perder em estilo e em capacidade de personalização. O Opel ADAM ROCKS inaugura um novo nicho de mercado. Trata-se de um ‘minicrossover’ citadino de três portas e 3,75 metros de comprimento, com suspensão elevada. Os ‘designers’ da Opel desenvolveram novos materiais, revestimentos e elementos decorativos que são exclusivos do ADAM ROCKS, bem como o tejadilho de abrir Swing Top em tecido. O mais recente membro da família ADAM faz ainda a estreia do novíssimo motor 1.0 Turbo ECOTEC com injeção direta de gasolina, que será parte importante da renovação da gama de motores que a Opel está a efetuar. Esta motorização cumpre com a norma de emissões Euro 6 e eleva a fasquia em matéria de refinamento entre os motores de três cilindros, garantindo níveis de ruído e vibrações extremamente baixos. O avançado sistema IntelliLink de infoentretenimento integra as funções de ‘smartphones’ e permite comandar muitas delas enquanto se conduz, nomeadamente com comandos de voz. O ADAM ROCKS chega ao mercado português em Novembro, proposto ao preço de 18.695 euros.

«O ADAM ROCKS alia o prazer de conduzir a céu aberto com a dinâmica do novo motor, que é um expoente máximo de tecnologia, e com múltiplas maneiras de ficar conectado com o mundo exterior», afirma Peter Christian Küspert, membro do Conselho Executivo da Opel com responsabilidade pelas Vendas. «O ROCKS tem um potencial de personalização em tudo semelhante ao do ADAM, o que quer dizer que cada exemplar deste ‘crossover’ citadino será praticamente único».

A variante ADAM ROCKS distingue-se desde logo pelas proteções de carroçaria, em cor cinza escura, as quais reforçam decisivamente o porte do automóvel. A gama regista a entrada de novas cores de carroçaria, tais como o amareli vibrante ‘Goldbusters’, e várias opções de decoração para o rejadilho. Para maximizar as possibilidades de personalizar o habitáculo, há novas cores, painéis e revestimentos que são exclusivos do ROCKS.

O tejadilho Swing Top é construído com tecido especial e abre até à transversal dos pilares C. A operação é elétrica e dura apenas cinco segundos. O Swing Top pode ser aberto ou fechado em andamento, a velocidades até 140 km/h. Todo o módulo do tejadilho foi concebido para assegurar bons níveis de isolamento acústico e térmico, levando igualmente em linha de conta a longevidade. Este ‘soft top’ é formado por uma ‘sandwich’ de três camadas de tecido e uma espessa camada de neoprene.

O ADAM ROCKS inclui no equipamento de série o sofisticado sistema IntelliLink de informação e entretenimento, com todas as opções de conectividade multimédia e aplicações. Permite a integração de funções de ‘smartphones’ que operam com sistemas ANDROID e Apple iOS, passando os respetivos comandos para o automóvel. Desde logo, é possível efetuar chamadas telefónicas e selecionar ficheiros de música sem perder a concentração na condução. Recorrendo ao sistema de comando por voz SIRI EYES FREE, é possível ouvir mensagens SMS e até ditar SMS e e-mails sem tirar as mãos do volante. Com o automóvel parado, o IntelliLink permite visionar fotografias e filmes video no ecrã táctil policromático de sete polegadas. A utilização do sistema é fácil e intuitiva. Graças ao IntelliLink, a Opel continua a reclamar para o ADAM o estatuto de automóvel com melhor conectividade no mercado, título que foi recentemente corroborado com o prémio ‘Connected Car Award’ entregue pelas publicações alemãs Auto Bild e Computer Bild.

Novo motor 1.0 Turbo ECOTEC com injeção direta

O ADAM ROCKS é o modelo escolhido para fazer a estreia absoluta do motor tricilíndrico 1.0 Turbo pertencente à mais recente geração de motores da Opel. À saída da fábrica, este sofisticado motor construído em alumínio, dotado de injeção direta de gasolina, surge com a opção de dois níveis de potência: 90 cv e 115 cv. No mercado português, tanto o ADAM ROCKS como, pouco tempo depois, o ADAM estarão equipados exclusivamente com a versão mais potente. Esta terá acoplada uma transmissão manual de seis velocidades, totalmente nova. Esta caixa de velocidades de baixo atrito é especialmente compacta e destaca-se por ser leve e de funcionamento rápido e suave.

O ADAM ROCKS 1.0 Turbo de 115 cv consegue atingir 195 km/h e acelerar de zero a 100 km/h em menos de 10 segundos. Para a dinâmica excecional e agradabilidade de utilização deste motor contribui, sem dúvida, o elevado binário de 170 Nm obtido logo às 1800 rpm.

O novo motor recorre a tecnologias avançadas como a injeção direta de gasolina em alta pressão, distribuição variável, bomba de água comutável, coletor de escape integrado na cabeça do motor e turbocompressor ‘single scroll’. Apesar das elevadas performances, o 1.0 Turbo de 115 cv apresenta uma média de consumo em ciclo misto de apenas 5,1 l/100 km (4,5 l/100 km na variante de 90 cv). Para este resultado contribui o sistema Start/Stop, que faz parte do equipamento de série.

A suspensão do ADAM ROCKS assume a configuração McPherson à frente, ancorada a um subchassis, e barra de torção atrás. As afinações são específicas para ir ao encontro de maior variedade de utilizações. A capacidade de enfrentar alguns caminhos fora de estrada é conferida pela maior altura ao solo, que é 15 mm superior à do ADAM com jantes de 17 polegadas de diâmetro. O ADAM ROCKS apresenta cerca de 14 cm de altura ao solo. No chassis desta variante os engenheiros utilizaram novas molas e amortecedores, e geometrias específicas para a suspensão traseira e a direção. O ADAM ROCKS sobressai pelas vias largas (1472 mm à frente e 1464 mm atrás) e pela relativamente longa distância entre eixos de 2311 mm.

O ADAM ROCKS levou apenas 12 meses da fase de ‘concept car’ à produção em série. Uma vez concebido no Centro Internacional de Desenvolvimento Técnico da Opel em Rüsselsheim, o modelo passou à produção na fábrica de Eisenach, na Alemanha, onde nasce toda a gama ADAM.

 


Opel 1.0 ECOTEC Direct Injection Turbo
Opel 1.0 ECOTEC Direct Injection Turbo
Opel Transmission MT6

 

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

Singapore Grand Prix Preview: Singapura, 18-21 setembro 2014
SUPERSOFT SOFT E PNEUS PARA FINAL DO CIRCUITO DE RUA DO ANO
Garante UNUSUAL TRACK RACE NOITE E EVOLUÇÃO DE TEMPERATURAS
UM DOS MAIS exigente fisicamente Grandes Prémios DO ANO
Para os motoristas
 Depois de Monza, onde os dois compostos mais duros da gama Pirelli F1 foram nomeados, Formula One agora segue para Cingapura, onde os dois compostos mais macio da gama estará presente: P Zero Amarelo macio e supermacio P Zero Vermelho .
Cingapura é um circuito de rua, mas um altamente incomum. A corrida é realizada inteiramente por noite, o que significa-que rastreiam e temperatura evoluções são um pouco diferentes para o curso normal de um grande fim de semana prix. No entanto, a temperatura ambiente ainda são altos geral, que, juntamente com a natureza fechada da pista, no coração da cidade, significa-Que este é um dos mais exigentes fisicamente faixas do ano para os motoristas.
Tração e frenagem são os elementos-chave para o circuito de rua Marina Bay, e há também uma superfície irregular, que faz encontrar tração consistente todas as amoras difícil. Bem como que, há o mobiliário urbano correntes, incluindo brancos pintados linhas e vigias que pode pegar motoristas fora e Lojas oferecem um risco extra para os pneus. Cingapura tem amoras cantos do que qualquer outra pista do calendário da F1, criando ainda mais trabalho para os pneus.
Paul Hembery, diretor de automobilismo da Pirelli: "É sempre um grande prazer para nós para chegar a Singapura, que tem consistentemente provou ser uma das corridas mais espetaculares do ano. Competindo sob as luzes já disponíveis em uma cidade vibrante proporciona uma atmosfera incrível que mostra Formula One no seu melhor. A natureza única da corrida à noite, obviamente, tem um impacto sobre os pneus, e nós selecionamos os dois pneus na Softest gama à sua rápida warm-up e altos níveis de aderência mecânica: características vitais em um circuito de rua. Este é realmente um passo mais suave do que no ano passado, quando nós nomeada a médio e supermacio, por isso, devemos ver algumas estratégias interessantes de pneus com as equipes aproveitando ao máximo o desempenho em oferta. Há muita tradicionalmente elevada incidência de carros de segurança, de modo que cada estratégia tem de ser flexível o suficiente para suportar esta eventualidade em mente também. Com o campeonato aparentemente se aproximando, todos os sinais indicam que estamos em uma corrida emocionante e imprevisível. "
Jean Alesi, consultor Pirelli: "Eu nunca realmente correu em Cingapura, mas a minha impressão é que é um pouco como Mônaco, com sua capacidade de transformar um simples erro em um desastre absoluto, dado o pouco run-off que existe. Aqui você diner para adicionar nas altas temperaturas ambientes e alta umidade, além da reputação que você está correndo à noite, mantendo um calendário europeu. Eu sei que é fácil ver como a corrida pode ser fisicamente cansativo para os motoristas. De um ponto de vista técnico, o aspecto mais importante é ter um carro com a melhor tração possível. Consequentemente, é importante cuidar dos pneus traseiros, senão você perde muito tempo a sair dos cantos (que são quase todas curvas lentas em Cingapura). Isso pode realmente comprometer a sua corrida, se você não for cuidadoso. "
O circuito do ponto de vista dos pneus:
Cingapura é tudo sobre tração e frenagem. Em particular, os pneus traseiros são trabalhou duro na saída de todas as curvas lentas. A traseira esquerda é acentuada, uma vez que tem de lidar com as duas acelerações longitudinais e laterais. A tracção é further comprometida pela superfície irregular das rodovias normais utilizados para o circuito.
O pneu supersoft é um composto de baixo alcance de trabalho, e capaz de alcançar um desempenho óptimo, mesmo a uma vasta gama de temperaturas baixas. O pneu macio pelo contrário é um composto de alta faixa de trabalho, adequado para temperaturas mais altas. Temperaturas ambientes são normalmente você entre 30-35 graus centígrados em Cingapura e não has not ainda sido uma corrida molhada.
Cingapura tem maior desgaste do que a maioria dos circuitos de rua, mas o asfalto leva mais tempo do que a maioria das faixas para a evolução de borracha da pista é lenta no saber; Em geral, como é o caso com as instalações não permanentes. Pancadas de chuva no fim da tarde - uma ocorrência frequente - diner o efeito de lavagem para retirar uma grande quantidade de borracha que já tenha sido previsto.
A estratégia vencedora no ano passado foi um dois-rolha, com o Red Bull Sebastian Vettel parando nas voltas 17 e 44 O alemão começou no supersoft, alterado para o meio, e, em seguida, completou a prova na supersoft novamente.
Mais informações sobre Cingapura e as demandas exclusivas Isso coloca sobre pneus de corrida pode ser encontrado em um vídeo de animação 3D novo visual produzido pela Pirelli. Este é livre de direitos autorais para uso de mídia na Fórmula Um site da Pirelli: www.pirelli.com/f1pressarea
As escolhas de pneus até agora:
  P Zero Red P P Zero Yellow P Zero Branco Laranja Zero
Austrália Suave Médio
Malásia Médio Difícil
Bahrain Suave Médio
China Suave Médio
Espanha Médio Difícil
Monaco Supersoft Macio
Supersoft suave Canadá
Áustria Supersoft Macio
Grã-Bretanha Médio Difícil
Alemanha Supersoft Macio
Hungria Suave Médio
Bélgica Suave Médio
Itália Médio Difícil
Cingapura Supersoft suave

 

Google Tradutor

 

LISTA DE INSCRITOS RAMPA DA PENHA

LISTA DE INSCRITOS RAMPA DA PENHA

 

 

Eis a lista de inscritos para a Rampa da Penha deste fim de semana

 

Categoria 2

 

Pedro castanon - Juno

Rui Ramalho - Juno

João Fonseca - Silver Car

Joaquim Rino - BRC

Nuno Guimarães - BRC

 

Categoria 1 - 3 - 4 - 5

 

António Nogueira - Porsche GT 2

Manuel Correia - Skoda S 2000

Joana Barbosa - Fiat Abarth 500

Sérgio MOnteiro - Alfa Romeo 147

Martine Pereira - Alfa Romeo 147

João Guimaraes - Peugeot 206 RC

T.Reis - Ford Fiesta

Edgar Reis - Reanult Clio S 2000

Manuel Pereira - Mitsubishi

Jorge Meira - Citoren Saxo

Sofia Mouta - Citoren Saxo

Paulo Pinto - Peugeot 106

Paulo Nogueira - Citroen Saxo

José Cardoso - Citoren Saxo

Paula Sousa - BMW

Luis Ferrete - BMW

Tiago nRibeiro - Seat Leon

 

João Nogueira - Citroen Saxo

José Correia - Seat Leon

Luis Silva - Mitsubishi

Ricardo Gomes - Seat Leon

Francisco Marrão - Seat Leon

João Silva - Seat

 

Categoria 6

 

Domingos Fernandes - Autobianchi A 112

José Figueiredo - Datsun 1200

José Peddro Gomes - Ford Escort

Anibal Rolo - Renault 5 Turbo

Abel Marques - Autobianchi A 112

Helder Silva - BMW 323

José Artur - Datsun 1200

Marco Mesquita - Datsun 1600 SSS

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

 

EXTREME SIALING EM INTAMBUL - TURQUIAext121 Copy_CopyEXT123 Copy_Copyext124 Copy_Copyext125 Copy_Copyext126 Copy_Copyext127 Copyext128 Copy_Copyext129 Copy_Copyext130 Copy_Copyext131 Copy_Copyext132 Copy_Copyext133 Copy_Copyext134 Copy_Copyext135 Copy_Copyext136 Copy_Copyext137 Copy_Copyext138 Copy_Copyext139 Copy_Copyext200 Copyext201 Copyext202 Copyext203 Copyext204 Copyext205 Copyext206 Copyext207 Copyext208 Copyext209 Copyext210 Copyext211 Copyext212 Copyext212 Copyext215 Copyext216 Copyext217 Copyext218 Copyext219 Copyext220 Copyext221 Copy

 

DOMINGOS FERNANDES NÃO QUER CHUVA PARA A PENHA

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA

 

 

RAMPA DA PENHA

 

 

DOMINGOS FERNANDES NÃO QUER CHUVA PARA A PENHA

 

O piloto De Armamar, na tentativa de poder obter um bom resultado, não quer chuva como nos começou por afirmar “ que venha muito sol, e piso seco, é o que         é preciso para poder vencer com o meu Autobianchi A 112 a rampa da penha, de que gosto muito, pois a chuva em nada me ajuda, bem pelo contrário só me penaliza e muito. Se chover tenho de utilizar pneus slicks, que com o piso molhado não me permite extrair toda a potencia do meu carro, e para bater o meu adversário e amigo Abel Marques com um carro idêntico ao meu . Tem de ser com piso seco. Por outro lado, o carro tem estado impecável, por isso se estiver bom tempo estou confiante num bom resultado final”, disse-nos.FOX 4259_CopyFOX 8559_Copy

 

RAMPA DA PENHA COM 36 INSCRITOS

Rampa da Penha II: 36 inscritos

A estreia do VEC, um modelo eléctrico desenvolvido pela FEUP, com José Fidalgo aos comandos, vai ser um do pontos altos da prova, que se vai disputar no próximo fim-de-semana de 20 e 21 de Setembro.

A penúltima prova do Campeonato Nacional de Montanha (CNM) pode ser decisiva para a atribuição do título. Pedro Castañon lidera e uma vitória poderá arrumar definitivamente esta questão a favor do piloto galego. No entanto há 34 pontos a separarem os três da frente e dependendo da actuação de Rui Ramalho e João Fonseca, tudo pode ficar adiado para a última prova.

De realçar a presença prevista de quase quatro dezenas de equipas, o que é um claro exemplo da vitalidade do CNM.

José Fidalgo em VEC

José Fidalgo vai fazer uma pausa na sua carreira de actor, para encarnar o “personagem de piloto” aos comandos do VEC, Veículo Eléctrico de Competição.  

O actor que encarna a personagem de Gonçalo Queiroz, em Mar Salgado da SIC, vai estar aos comandos de um protótipo desenvolvido pelos departamentos DEEC (Engenharia Eletrotécnica e de Computadores) e DEMec (Engenharia Mecânica), da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, um automóvel eléctrico.

Como ver a Rampa em segurança

Uma competição deve ser uma festa, mas há que ter consciência de que a prática desportiva motorizada ou não, envolve riscos que devem ser minimizados, para que essa festa seja uma realidade para os pilotos, organizadores e sobretudo para o público.

Assim, há regras fundamentais que devem ser  cumpridas à risca:

  • Escolha o seu lugar para assistir antes da partida e evite movimentar-se enquanto a prova decorre.
  • Procure lugares altos e não abandone o local sem autorização dos elementos de segurança.
  • Nunca se coloque em locais de onde não possa escapar com segurança, em caso de necessidade.
  • Não fique à face da estrada, terá melhor visão, se se colocar num ponto elevado.
  • Nunca se encoste aos rails de protecção. Um choque, mesmo que afastado, provoca vibrações que podem causar lesões graves.
  • Coloque-se sempre atrás das fitas de contenção de público. Elas estão lá para a sua segurança.
  • Nunca, em circunstância alguma, atravesse a estrada enquanto a prova decorre.
  • Em caso de acidente não se aproxime. As forças de segurança estão presentes para garantirem que os devidos procedimentos são cumpridos.
  • Sobretudo, se um lugar lhe parecer perigoso, evite-o e colabore sempre com a organização e as forças de segurança, eles estão lá para garantirem que você está seguro.

Ao cumprir estas regras básicas, está a contribuir para que a prova seja a festa que todos queremos. Boa Rampa da Penha.

 

FUNDAÇÃO MAPFRE

 

Roadshow arranca hoje em Lisboa e percorre

seis cidades do país

 

FUNDAÇÃO MAPFRE PROMOVE

EDUCAÇÃO RODOVIÁRIA JUNTO DOS MAIS NOVOS

 

DSC05917 Copy

 

A Fundação MAPFRE vai percorrer seis cidades do país com a Caravana de Educação Rodoviária, um roadshow que arranca hoje em Lisboa e visa promover o conhecimento e o respeito pela sinalização rodoviária, junto de crianças entre os 8 e os 10 anos.

 

O roadshow, que estará em Lisboa até dia 19 de setembro, no parque Eduardo VII, junto ao Marquês de Pombal, integra um camião que funciona como sala de aula, onde se explicam conceitos básicos de circulação, e um circuito de karts com 1.000 m2, composto por insufláveis, rotundas e sinalização onde as crianças poderão praticar os conhecimentos adquiridos.

 

A Caravana da Educação Rodoviária, uma das várias iniciativas integradas na Semana Europeia da Mobilidade (SEM) que, em Lisboa, decorre de 16 a 22 de setembro, seguirá depois para Guimarães, Paredes, Aveiro, Leiria e Barreiro, permanecendo uma semana em cada cidade e convidando as escolas a estarem presentes neste projeto lúdico e educativo sobre segurança e prevenção rodoviária.

 

Na opinião de João Gama, diretor de comunicação e marketing da MAPFRE, “estamos muito satisfeitos com o sucesso desta iniciativa que tem proporcionado a milhares de crianças e jovens uma experiência de aprendizagem única já que, de forma lúdica, permite a assimilação de conhecimentos fundamentais à sua segurança enquanto peões e futuros automobilistas”.

Integrada no programa anual para a prevenção e segurança rodoviária da Fundação MAPFRE, a instituição que operacionaliza a estratégia de responsabilidade social do Grupo MAPFRE, a Caravana de Educação Rodoviária teve início em 2009 e já abrangeu mais de 20 mil crianças de todo o país, bem como pais, professores e outros agentes educativos.

 

O roadshow conta com o apoio da polícia municipal, não só durante a ação de sensibilização sobre as regras e sinais de trânsito, bem como no circuito de karts onde as crianças são igualmente acompanhadas por monitores de educação rodoviária.

 

No final de cada sessão, os jovens recebem um diploma de participação e outras ofertas especiais da Fundação MAPFRE, entre as quais uma foto de grupo para mais tarde recordarem a experiência.

 

Ainda no âmbito das comemorações da Semana Europeia da Mobilidade, a Fundação MAPFRE será também parceira da Câmara Municipal de Lisboa em várias iniciativas.

 

 

Itinerário Caravana de Educação Rodoviária

 

  • 15 a 19 de setembro – Lisboa (Marquês de Pombal)
  • 22 a 25 de setembro – Guimarães (Local da Feira Municipal)
  • 29 de setembro a 3 de outubro – Paredes (Praça José Guilherme)
  • 6 a 10 de outubro – Aveiro (local a indicar)
  • 13 a 17 de outubro – Leiria (Largo do Papa)
  • 20 a 24 de outubro – Barreiro (Parque da Cidade)

 

 

Sobre a MAPFRE Seguros:

 

Em Portugal desde 1986, a MAPFRE Seguros possui uma rede com mais de 60 lojas em todo o país. A nível internacional o grupo tem uma equipa de 37 mil colaboradores, é líder de mercado em Espanha e está presente em vários países da Europa, América Latina, nos Estados Unidos, Turquia, no total de 46 países.

 

A MAPFRE Seguros oferece um conjunto abrangente e competitivo de produtos para particulares e empresas, com destaque para Automóvel, Saúde, Reforma, Vida, Proteção Familiar, Acidentes de Trabalho, Viagens, Caçadores, Habitação, Acidentes Pessoais, Animais Domésticos e Serviços Domésticos. Para mais informações, consulte www.mapfre.pt.

 

Sobre a Fundação MAPFRE:

Criada em 1975, a Fundação MAPFRE opera em Espanha, Portugal e países da América Latina e organiza a sua atividade em torno de cinco áreas: Prevenção, Saúde e Meio Ambiente; Ação Social; Segurança Rodoviária; Ciências do Seguro e Cultura. Em Portugal atua, desde 2006, através do Instituto de Prevenção, Saúde e Meio Ambiente e do Instituto de Segurança Rodoviária.

 

A Fundação MAPFRE é uma entidade de referência social que promove a visão de que a prevenção é o instrumento mais eficaz para reduzir a sinistralidade e construir uma sociedade melhor.

 

 

VULCO COM NOVO PARCEIRO

 

Rodapanorama é o novo parceiro Vulco

 

image003.png@01CFD0D0.2D569E20" >Dando seguimento ao plano de expansão em Portugal, a rede de oficinas Vulco, parceira do grupo Goodyear Dunlop, apresenta a Rodapanorama como a mais recente incorporação da rede. 

 

A Rodapanorama – Serviços Auto, criada em Agosto de 2012, apresenta-se como um dos principais players do setor na região de Braga, onde está sediada. Conta com uma equipa de técnicos especializados com mais de 20 anos de experiência no sector e aposta forte no atendimento ao cliente.

 

Nas palavras de Alberto Villarreal, diretor da rede Vulco: “O perfil e valores defendidos pelo novo associado vão ao encontro dos restantes membros da nossa rede de oficinas. Foi com enorme satisfação que celebrámos a incorporação da Rodapanorama na rede Vulco. Este reforço vem confirmar a aposta da Vulco numa estratégia de expansão para o mercado português nos próximos anos".

 

De forma a oficializar esta parceria, a Rodapanorama realizou um evento onde estiveram presentes os principais clientes, os novos parceiros da rede Vulco, bem como os representantes da Goodyear Dunlop e da rede Vulco em Portugal.

 

Sobre a Vulco

Presente em 2 Continentes, a rede Vulco é composta por 191 pontos de venda em Espanha, 33 em Portugal e mais de 2000 na Europa. O rápido desenvolvimento fundamentado na gestão moderna, qualidade de serviço e compromisso com o cliente, tem por objetivo fornecer o melhor serviço e obter os mais altos níveis de satisfação.

 

Para mais informações sobre a Vulco visite o site www.vulco.info ou as páginas do Facebook e Twitter.

 

Sobre a Goodyear

A Goodyear é uma das maiores empresas de pneus do mundo. Emprega perto de 69 mil pessoas e produz os seus produtos em 52 unidades de produção em 22 países a nível global. Os seus dois Centros de Inovação em Akron, nos EUA, e Colmar-Berg, no Luxemburgo, procuram desenvolver produtos e serviços topo de gama que estabelecem um padrão de tecnologia e desempenho para o setor.

 

 

SAM 8302_Copy
 

TOYOTA APRESENTA CROSSOVER EM PARIS

 

Toyota apresenta Concept Crossover Híbrido no Salão de Paris 2014

C-HR Copy

No próximo Salão Internacional de Paris 2014 (a realizar-se entre 2 e 19 de Outubro) a Toyota vai apresentar um inovador e arrojado Concept Crossover Híbrido, C-HR. Este é uma indicação de como um carro desenvolvido pela Toyota e integrado no segmento dos familiares Crossover, pode vir a ser. Reunindo uma nova linguagem de design aliado a uma experiência de condução dinamicamente apurada e prática com a tecnologia híbrida, o novo concept C-HR vai ser o centro das atenções no espaço Toyota situado no pavilhão 4.

O certame marca também a apresentação, pela primeira vez ao público Europeu, do design final do sedan movido a hidrogénio Toyota FCV a ser comercializado já no próximo ano.

A conferência de imprensa Toyota vai ter lugar dia 2 de Outubro às 8:00.

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

pirelli revela os compostos de pneus a utilizar

no japão e rússia

 

 

 A Pirelli revelou os compostos para os próximos grandes prémios a disputar no Japão e Rússia.

 

O Grande prémio do Japão será no espetacular circuito de Suzuka, uma das pistas mais exigentes do ano em termos de energia lateral. Por esta razão, os dois compostos mais duros da gama foram os selecionados: P Zero Laranja (composto duro) e P Zero Branco (composto médio). Estes, prontos para lidar com as altas velocidades, elevado desgaste e curvas rápidas.

 

As opções para o recente circuito de Sochi, na Rússia, é muito mais complexa, uma vez que não existe qualquer experiência ou referências da pista. No entanto, utilizando os dados de simulação, os engenheiros da Pirelli calcularam que a escolha mais adequada deverá ser o P Zero Branco (Composto médio) e o P Zero Amarelo (Composto médio), uma combinação com capacidade de satisfazer uma ampla gama de condições.

 

As escolhas para as três ultimas corridas do ano, serão anunciadas após o Grande Prémio da Rússia.

As escolhas de pneus até agora:

 

P Zero vermelho

P Zero

Amarelo

P Zero

Branco

P Zero Laranja

Australia

 

Macio

Medio

 

Malasia

 

 

Medio

Duro

Bahrein

 

Macio

Medio

 

China

 

Macio

Medio

 

Espanha

 

 

Medio

Duro

Mónaco

Muito macio

Macio

 

 

Canadá

Muito macio

Macio

 

 

Áustria

Muito macio

Macio

 

 

Inglaterra

 

 

Médio

Duro

Alemanha

Muito macio

Macio

 

 

Hungria

 

Macio

Medio

 

Bélgica

 

Macio

Medio

 

Itália

 

 

Médio

Duro

Singapura

Muito macio

Macio

 

 

Japão

 

 

Médio

Duro

Russia

 

Macio

Medio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NOVAS MOTOS HONDA EM PORTUGAL

 

HONDA SH125i

 

Actualizações do modelo: Um design totalmente novo, com um motor 25% mais eficiente – com a tecnologia Idling Stop de paragem ao ralenti – no modelo que representou o conceito da primeira scooter Honda equipada com rodas de 16 polegadas, de piso plano e espaço para um capacete integral debaixo do banco. O sistema ABS é opcional.

 

 

 

Conteúdo:

1 Introdução

2 Generalidades do modelo

3 Características-chave

4 Quatro opções de cor.

5 Acessórios

6. Especificações técnicas

 

1. Introdução

 

A família SH das scooters Honda, que teve início em 1984 com a humilde SH50, tornou-se, hoje, numa marca por direito próprio, tendo vendido mais de 1 milhão de unidades na Europa. A SH125 original a quatro tempos, introduzida em 2001, foi, inicialmente, pensada pela Honda para ser uma moto de âmbito global, e a Europa correspondeu de imediato com um grande um sucesso de vendas graças à excelente combinação entre motor e desempenho, com reduzido consumo, agilidade, estabilidade e segurança, tudo realçado pelas jantes de 16 polegadas.

 

Sempre em constante evolução – a SH125i de 2005 passou a estar equipada com o sistema PGM-FI de injecção de combustível – ao longo da última década, a SH passou a representar a opção preferida, em termos de transporte urbano, para centenas de milhares de pessoas. O conhecimento adquirido pela Honda no desenvolvimento de uma moto tão útil para tantos utilizadores e que desde cedo permitiu criar um conceito de scooter com a dose perfeita de tudo o que é necessário: estilo, fiabilidade, economia e utilidade pura.

 

Hoje em dia, quer seja nos parques de estacionamento ou a percorrer as ruas das cidades e vilas da Europa, podemos encontrar imensas SH125: em 2011, com 12.938 unidades colocadas no mercado, foi uma das motos mais vendidas no velho continente. Todos os dias, este modelo transporta pessoas para o trabalho, escola, lojas ou para qualquer outro lado. Com tudo isto, a SH125 tornou-se parte do dia-a-dia das pessoas, tornando-se indispensável para as suas vidas.

 

 

2. Generalidades do Modelo

 

Durante o desenvolvimento do design da nova geração da SH125i, os engenheiros da Honda foram confrontados com um facto interessante: o modelo existente - a fórmula actual era tão bem comprovada, e tão bem sucedida, que conseguir desenvolvimentos genuínos poderia representar um desafio. Teria de ser um modelo totalmente novo, com continuação da produção na fábrica italiana da Honda em Atessa, com três objectivos definidos desde logo pela equipa de desenvolvimento:

 

  1. 1)A melhor economia da sua classe e a performance ambiental mais eficaz.
  2. 2)Design de elevada qualidade, tanto em termos de estilo, como de funcionalidade, com uma identidade visual distinta para elevado orgulho de propriedade.
  3. 3)Nível de equipamento e especificação superiores à média, a um preço muito competitivo.

 

No coração da nova SH125i, reside o seu novo motor, com a sigla "eSP" (enhanced Smart Power - Potência Inteligente e melhorada); construído de raiz e recorrendo a tecnologias de baixo atrito e equipado com o sistema Idling-Stop de paragem ao ralenti, esta unidade é 25% mais eficiente em comparação directa com o anterior modelo (2,1lts/ 100 km). A reprogramação do sistema PGM-FI de injecção de combustível e a melhor combustão também permitem obter melhor potência e binário real, na gama de rotações mais usada na condução urbana.

 

A ciclística, totalmente revista, com rodas de 16 polegadas – oferece melhor maneabilidade e estabilidade, um conjunto de travões equipado de origem com o sistema CBS (Combined Brake System - Sistema de Travagem Combinada), sendo o ABS, agora, opcional. Acabado de sair do estirador, o quadro da SH125i detém uma configuração forte e única – esguio o suficiente para furar o trânsito mais denso – agora, com capacidade para guardar um capacete integral debaixo do banco.

 

No total, há 20 patentes novas para o motor e o quadro da SH125i, testemunhando a importância deste modelo e o empenho que a equipa de desenvolvimento dedicou, com novas linhas de pensamento, a esta nova scooter.

 

Não apenas para a Honda, mas sobretudo para quem a vai conduzir.

" A Rainha das Scooter na Europa: a SH125i"

 

 

3. Características-chave

 

3.1 Estilo

 

As linhas fluidas da SH125i são uma evolução subtil, mas substancial. O tema seguido pelos engenheiros de design da Honda foi "beleza funcional = formato confortável e amigo do utilizador". Por outras palavras, a scooter teria de ter boa aparência, mas também um design funcional, retendo a aparência distinta das scooters da família SH.

 

A posição de condução super-natural, com excelente protecção, contra os elementos atmosféricos à parte superior do corpo, em posição de condução vertical, garante conforto ao condutor, enquanto o piso plano assegura uma amplo grau de liberdade para a colocação dos pés. Muitas das deslocações pela cidade serão feitas com um passageiro, pelo que a SH125i possui espaço de sobra para dois; os poisa-pés retrácteis, para o pendura, recolhem quando não estiverem a ser usados e oferecem uma plataforma estável para os pés do passageiro – especialmente em travagem – quando necessário. O banco plano oferece bastante suporte e espaço para o passageiro se acomodar; o seu formato cuidadosamente contornado, juntamente com o estrado esguio, facilitam o acesso dos pés ao chão. O banco tem 799 mm de altura.

 

De perfil, a SH125i é simples, mas muito elegante, dando-lhe uma aparência exclusiva e muito própria. A sua nova e expressiva "face" foi formada através da utilização de um farol distinto e compacto de quatro lentes. Agora, com o radiador a ser parte integral do motor (em vez de estar montado na frente da scooter), a equipa de design conseguiu mais liberdade para trabalhar.

 

 

 

 

 

A vista lateral apresenta uma linha dinâmica que progride para um rebordo na traseira, sublinhado por um logótipo 3D brilhante e gravado, que acentua na perfeição a qualidade e o intento da SH125i. O farolim traseiro, com dupla superfície emissora de luz, acrescenta carácter individual e oferece melhor visibilidade.

 

Tal como definido no plano de desenvolvimento para este modelo, o formato teria de estar integrado com a funcionalidade e para o conseguir, até nos mais pequenos detalhes, aqueles que nos facilitam a vida, se revestem de uma importância extrema. O porta-luvas dianteiro, montado à esquerda, oferece uma área útil e de fácil acesso para transportar pequenos objectos, enquanto o super-importante gancho para sacos permite o transporte em total segurança.

 

 

 

O velocímetro é grande e de elevada visibilidade, com uma agulha que varre todo o mostrador quando se liga a ignição. Os indicadores analógicos também são usados neste modelo, sob a forma de mostradores do nível do combustível e da temperatura do líquido de refrigeração do motor, tornando fácil e rápida a sua leitura.

 

 

Há um par de porta-capacetes colocados de cada lado, na parte dianteira do compartimento debaixo do banco, compartimento esse que, agora, consegue albergar um capacete integral. O grande porta-bagagens traseiro – fabricado em resina super-resistente – permite a instalação de uma top case (também pode ser usado com a top case do modelo anterior). O depósito do combustível tem 7,5 litros de capacidade, oferecendo uma autonomia topo-de-classe, quando combinado com a melhor eficiência de combustível do novo motor.

 

 

3.2 Ciclística

 

Para maior capacidade de carga – suficiente para acomodar um capacete integral – mas sem acrescentar volume à SH125i, o quadro tubular fabricado em aço de elevada resistência recorre a uma trave central, que liga de forma ordenada as partes dianteira e traseira do quadro. Esta trave vem substituir a chapa de reforço convencional usada no anterior design e contribui para uma redução de 1 kg no peso do quadro, em comparação com o modelo anterior.

 

 

 

Optimizado em termos de rigidez e durabilidade, os reforços do quadro são complementados pelas novas jantes fundidas de liga leve, com 10 raios ultra-finos (em vez de cinco) e pneus tubeless. Sempre um ponto-chave para o comportamento seguro e estável da SH125i numa variedade de superfícies de estrada, o diâmetro das rodas continua a ser de 16 polegadas, enquanto a distância entre eixos é compacta, medindo 1.340 mm.

 

 

 

A gama de afinação da pré-carga para o amortecedor traseiro foi aumentada de três para cinco posições, dando ao condutor maior escolha de afinações, especialmente quando transportar um passageiro. A forquilha telescópica dianteira, com 100 mm de curso, assegura excelente aderência à estrada e foi afinada para oferecer uma condução suave mas controlada.

 

Um dos pontos-chave deste novo modelo é a disponibilidade do sistema ABS (Sistema de Travões Anti-bloqueio) como opção nos discos dianteiro e traseiro de 240 mm da SH125i, trabalhando em conjunto com o sistema CBS (Combined Brake System - Sistema de Travagem Combinada) de origem. Isto melhora a segurança e a confiança a seco e no molhado, acrescentando valor e benefício real ao utilizador.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3.3 Motor

 

 

 

O desenvolvimento da geração seguinte do motor Honda de 2 válvulas a quatro tempos e refrigeração líquida centrou-se na obtenção de uma unidade de longa duração que fosse fisicamente mais pequena e mais económica de produzir, mas que também apresentasse melhores performances e, por intermédio da sua melhor eficiência de combustível, também passasse uma mensagem ambientalmente positiva. Tal motor também teria de disponibilizar potência suficiente para quando o condutor mais precisasse – a baixa e média rotação – e ser, ainda, de funcionamento silencioso.

 

 

 

A centralização das massas desempenhou um papel preponderante. O radiador, em vez de estar montado à frente da moto, foi incorporado no próprio motor, contribuindo para um layout muito mais simples e leve (permitindo poupar quase 1 kg de peso), para além de mais eficiente. O motor de arranque/alternador controlado electronicamente combina o arranque do motor e a produção de electricidade numa única unidade, eliminando o sistema convencional de motor eléctrico e carretos. Outras acções suplementares de consolidação dos componentes do motor produziram uma redução líquida de 20% nesses componentes, poupando no peso e nos custos de produção.

 

Um dos pontos fundamentais para a economia de combustível desta unidade é a inclusão da tecnologia Idling Stop de paragem do motor ao ralenti. Este sistema é controlado por um interruptor colocado no punho direito e, quando activado, pára automaticamente o motor da scooter quando esta fica três segundos ao ralenti; quando condutor roda o acelerador, o motor volta a arrancar instantaneamente. O funcionamento deste sistema é ininterrupto, graças ao sistema "swing-back" de retorno, que recoloca a cambota em posição antes do tempo de admissão e de um mecanismo de descompressão que elimina a resistência da cambota criada pela compressão do motor.

 

A câmara de combustão compacta do motor, alimentada de forma precisa pelo revisto sistema PGM-FI de injecção de combustível, complementa a velocidade da queima e a performance de refrigeração, originando uma entrega de binário de características perfeitamente adaptadas às condições de condução urbanas. A abertura da admissão do ar é extremamente suave, facilitando ainda mais os fluxos gasosos dentro do motor, enquanto o ponto de ignição optimizado se combina com a refrigeração eficiente oferecida, pela camisa de água e pelo radiador, à câmara de combustão para melhorar a resistência do motor ao "grilar".

 

Para tirar o maior partido da centralização das massas do motor, da redução dos componentes individuais e do sistema Idling Stop, foram incorporadas internamente uma vasta gama de tecnologias de baixo atrito;

 

  • O cilindro descentrado reduz a fricção provocada pelo contacto entre o pistão e o cilindro. O pistão tem menor peso através da utilização de tecnologia CAE (Computer Aided Engineering - Engenharia Assistida por Computador).
  • A superfície exterior da camisa do cilindro usa estrias diminutas para reduzir o consumo de óleo e melhorar a refrigeração.
  • O veio dos balanceiros usa rolamento de agulhas do tipo casquilho, reduzindo a fricção, enquanto os roletes, agora mais pequenos e mais leves, trabalham em conjunto com a árvore de cames de perfil optimizado e molas de válvula de carga aperfeiçoada.
  • O núcleo do radiador de elevada eficiência de refrigeração permite usar uma ventoinha mais pequena e mais leve na traseira do radiador, reduzindo as perdas friccionais.
  • Modificações internas no cárter da transmissão reduziram as perdas por agitação do óleo e a capacidade de óleo foi reduzida em 36%, em relação aos modelos actuais de 125 cm³.
  • A resistência ao rolamento dentro da unidade de transmissão foi reduzida com a utilização de três bronzes principais, todos concebidos exclusivamente para lidarem com as respectivas cargas individuais.

 

 

4: Opções de cor.

 

Preto Pearl Nightstar

Branco Pearl Cool

Cinza Metalizado Moondust

Vermelho Pearl Sienna

 

 

5. Acessórios

Os acessórios da SH125i foram desenvolvidos no design da própria scooter, para maior integração e uma aparência coesa. Disponíveis como extras encontramos: uma top case, com linhas de estilo retiradas da frente da scooter e um pára-brisas com protecções para os punhos, que oferecem maior protecção contra os elementos atmosféricos. Todos eles complementam na perfeição as linhas fluidas da scooter.

 

 

6. Especificações técnicas

 

MOTOR

Tipo                                             Monocilíndrico a 4 tempos SOHC

Cilindrada                                    125cm³

Diâmetro e curso                        52,4 x 57,9 mm

Relação de compressão            11: 1

Potência máxima                       11,9cv (8,7 kW)/8.500 rpm (95/1/EC)

Binário máximo                          11,0 Nm/6.500 rpm (95/1/EC)

Ralenti                                         1.700 rpm

Capacidade de óleo                    0,9 Litros

 

SISTEMA DE COMBUSTÍVEL

Alimentação                                Pgm-FI  Injecção electrónica de combustível

Depósito do combustível            7,5 Litros

Consumo de combustível           2,1 Litros / 100km (modo WMTC* testado pela Honda)

SISTEMA ELÉCTRICO

Ignição                                        Eléctrica totalmente transistorizada

Tempo de ignição                       12º BTDC (ralenti) ~ 65º BTDC (7,500 rpm)

Vela                                             CPR7EA-9 (NGK)

Arranque                                     Eléctrico

Bateria                                        12V-6AH

Alternador                                   266 W

 

TRANSMISSÃO

Embraiagem                               Automática, centrifuga

Tipo da transmissão                   V-Matic

Relações conversão da correia 2,68 ~ 0,82

Transmissão final                       V-belt

 

 

 

 

QUADRO

Tipo                                             Tubular em aço tipo berço

 

CICLÍSTICA

Dimensões               (CxLxA)     2.030 x 740 x 1.150 mm

Distância entre eixos                  1.340 mm

Ângulo da coluna direcção         26°

Trail                                             85 mm

Altura mínima do assento           799 mm

Altura mínima ao solo                 145 mm

Peso em ordem de marcha       134 kg (FR.: 51kg; TR.: 83 kg)/versão ABS 135Kg (FR.:52Kg; TR.: 83Kg

Capacidade de carga máxima   180 kg

Peso total                                    308 kg

 

SUSPENSÃO

Tipo                          Dianteira     33 mm forquilha telescópica, curso de 89mm

                                  Traseira     Unidade de braço oscilante com duplo amortecedor, curso de 83 mm

RODAS

Tipo                          Dianteira     10 raios, alumínio fundido

                                  Traseira     10 raios, alumínio fundido

Dimensão da jante Dianteira 16 x MT2,5

                                  Traseira     16 x MT2,75

Dimensão do pneu Dianteiro 100/80-16 (50P)

                                  Traseiro     120/80-16 (60P)

Pressão do pneu Dianteiro          175kPa

                                  Traseiro     200kPa (225kPa com passageiro:)

TRAVÕES

Tipo                          Dianteiro     Disco de 240 mm x 4mm com pinça combinada de 3 pistões (CBS) / com pinça combinada de 2 pistões (ABS)

                                  Traseiro     Disco de 240 mm x 5mm com pinça combinada de 1 pistão

 

 

 

Todas as especificações são provisórias e sujeitas a alteração sem aviso prévio.

 

*Consumo de combustível - os dados apresentados são resultados obtidos pela Honda sob condições padronizadas de teste prescritas pela WMTC. Os testes são realizados em estrada plana, com uma versão normal do modelo, apenas com o condutor e sem qualquer equipamento adicional. O consumo de combustível pode variar dependendo da sua condução, da manutenção da moto, das condições climatéricas, das condições da estrada, da pressão dos pneus, da instalação de acessórios, da bagagem, do peso do condutor e do passageiro e outros factores.



Honda SH Mode 125

 

Novo modelo: Uma scooter para as novas tendências, com grande estilo, fácil de manobrar e com banco de baixa altura, baixo peso, piso plano, roda dianteira de 16 polegadas, espaço para um capacete integral, travagem CBS e motor a quatro tempos ultra-eficiente de 125 cm³ com sistema de paragem automática ao ralenti Stop & Go.

 

 

 

Início de comercialização: Disponível em Portugal na segunda quinzena de Setembro

 

Preço recomendado de venda ao público: 2.799 € (IVA e ISV incluído)

 

Características Principais:    

  • ØMotor eSP com Stop & Go
  • ØConsumo de 2 Lts/100km
  • ØSistema travagem eficiente com travão disco à frente e CBS
  • ØFácil de conduzir com baixa altura do assento (765mm, semelhante à PCX)) e peso reduzido.
  • ØEspaço Met-In para capacete
  • ØPiso plano

 

 

 

 

 

 

 

Conteúdo:

1 Introdução

2 Generalidades do modelo

3 Características-chave

4 Especificações técnicas

 

1. Introdução

Desde o lançamento da SH50 original, em 1984, que a popularidade da série SH de scooters Honda conquistou um estatuto de "marca dentro da marca", sendo merecedora da confiança dos seus inúmeros utilizadores em toda a Europa e fazendo parte das suas vidas diariamente. Durante este tempo, a família SH tem tido constante crescimento e evolução, com vendas que totalizam mais de um milhão de unidades desde o seu aparecimento. A primeira SH125 a quatro tempos, lançada em 2001, foi um sucesso instantâneo graças às excelentes performances e baixos consumos do seu motor, acrescidas de uma condução ágil e segura e uma estabilidade tranquilizadora – asseguradas pelas rodas de 16 polegadas – em estradas de piso mais irregular.

 

Em 2005, a SH125i estreou um sistema de injecção de combustível PGM-FI e a partir de 2013 surge um novo modelo, equipado com um quadro totalmente novo e com o novo motor Honda ultra-eficiente de última geração, para além do novo espaço disponível por debaixo do banco que permite a colocação de um capacete integral. Estas novidades contribuíram sem dúvida para a senda do forte sucesso de vendas da SH, sendo a scooter de 125 cm³ que mais vendeu na Europa na primeira metade de 2013. Sem dúvida, a SH continua a ser a definição de scooter urbana por excelência.

 

Em 2014 irá juntar-se à família a nova SH Mode. Uma "smart scooter" em todos os sentidos, este novo modelo oferece a combinação exclusiva de estilo premium e chique, utilização fácil e segura com baixos custos de manutenção.

 

2 Generalidades do Modelo

 

A SH Mode 125 foi concebida desde o início com base em alguns pontos-chave. Primeiro, uma posição de condução confortável e direita, juntamente com uma ciclística compacta e banco de baixa altura. A facilidade de utilização – a movimentação, subir e descer da scooter também foram considerações importantes.

 

Sendo um modelo destinado, na sua essência, a um tipo de utilizador jovem e atento à moda, teria de ter bom aspecto, tanto parada, como em movimento; para esse fim, foram produzidos numerosos esboços no início do processo de desenvolvimento, com e sem condutor.

 

 

O abundante espaço de arrumação, as suspensões bem reguladas e a condução confortável oferecem uma funcionalidade e acessibilidade abrangentes. O Sistema de Travagem Combinada (CBS) instalado de origem assegura uma travagem confiante ao condutor menos experiente, enquanto o motor de 125 cm³ da SH Mode – afinado para controlo fácil a baixa e média rotação – oferece uma aceleração suave e útil, com fantástica economia de combustível e extraordinária fiabilidade.

 

KIYOTAKA FUJIHARA, Chefe de Projecto das séries Cub e Scooters:

"Como Líder do Projecto de Desenvolvimento da SH Mode 125, teria o maior prazer se esta nova ideia da Honda – com um estilo na moda, excelentes performances e funcionalidades – se tornasse num parceiro amigo e útil na vida diária de um vasto leque de clientes em todo o mundo."

 

3 Características-chave

 

3.1 Estilo

 

O objectivo era claro, desde o início do projecto SH Mode 125: desenvolver uma ciclística, cuja disposição e posição de condução, fosse facilmente utilizável e apreciada por uma grande diversidade de pessoas. O guiador tem 990 mm de altura e o banco apenas 765 mm, o que cria uma posição de condução com uma postura naturalmente direita, descontraída e excelente visibilidade a toda a volta.

 

O design compacto e o formato arredondado da SH Mode 125 definem uma silhueta elegante e ágil, dispondo as superfícies curvilíneas de forma familiar. Os componentes da ciclística em duas tonalidades criam um ambiente leve e com textura, enquanto os guarda-lamas interiores reguláveis instalados à volta do pneu traseiro acrescentam profundidade e funcionalidade. Debaixo do banco, que se abre e fecha através de um fecho combinado localizado perto da ignição, pode guardar-se um capacete integral. No resguardo dianteiro para as pernas, há um grande gancho para maior capacidade de transporte de bagagem.

 

 

 

Realçando a frente elegante da SH Mode 125, o farol envolto numa moldura cromada simples – juntamente com os outros toques cromados ao longo da scooter – adiciona um toque de desejo e de classe. Os piscas de direcção, incorporados na carenagem frontal combinam-se com as luzes de presença de tonalidade azulada, num formato em V que produz um carácter de requinte e elevada visibilidade. O compacto farolim traseiro, também com uma moldura cromada, destaca ainda mais o estilo da SH Mode 125.

 

 

 

Foi dada especial atenção ao formato da protecção para as pernas, em relação aos joelhos do condutor, quando este se senta na scooter; a largura na parte frontal do estrado também foi alargada, criando um estrado virtualmente plano, para maior liberdade de movimentos.

 

O tablier foi concebido de forma a facilitar a leitura imediata de todas as informações importantes. O velocímetro redondo, grande e colocado em posição central, está rodeado pelo Indicador de Paragem do Motor ao Ralenti e pelo indicador dos piscas de direcção. O indicador do nível do combustível está colocado à esquerda e os conta-quilómetros (totalizador e parcial), bem como um relógio, estão alojados num mostrador LCD central, cujas informações são controladas por botões.

 

 

 

O descanso central também foi cuidadosamente localizado, na zona ideal de contacto do pé do condutor com o solo, facilitando a utilização deste dispositivo. O passageiro não foi esquecido. Quem viajar como passageiro nesta scooter, vai usufruir de um banco confortável e placas poisa-pés que se rebatem quando não são utilizadas, para além de pegas integradas no grande porta-bagagem traseiro produzido em alumínio fundido.

 

 

 

A SH Mode 125 vai estar disponível em três cores:

 

    Rosa - Fabulous Pink                                        Branco - Pearl Jasmine White

                      

 

 

    Preto - Poseidon Black Metallic

  

 

 

 

3.2 Ciclística

 

O quadro tubular, tipo berço, da SH Mode 125 é fabricado em aço de alta resistência e utiliza uma trave central que liga a secção principal do quadro ao sub-quadro traseiro de forma geométrica. A forquilha telescópica apresenta um curso de 89 mm e a suspensão traseira – com 5 níveis de regulação da pré-carga da mola – tem 75 mm de curso. O ângulo da coluna da direcção é de 27°, com 68 mm de eixo de arraste (trail), numa distância entre eixos de 1.305 mm. As dimensões gerais são compactas: (CxLxA) de 1.930 x 665 x 1.105 mm e 145 mm de altura ao solo. Estes valores, combinados com um peso em ordem de marcha de 116 kg, criam uma scooter citadina extraordinariamente ágil, funcional e fácil de conduzir.

 

Os 46° de ângulo de viragem do guiador (tanto para a esquerda, como para a direita) permitem apenas 1,9 m de diâmetro de viragem – semelhante ao de uma scooter com roda 14 à frente, em vez de 16 polegadas. Isto facilita imenso as manobras com a SH Mode 125 em espaços apertados. Um mecanismo na pinça do travão dianteiro também reduz a pressão das pastilhas contra o disco, o que diminui o esforço para manobrar a scooter, com o mínimo de resistência de arrastamento quando em movimento.

 

A roda dianteira de 16 polegadas e 10 raios, realizada em alumínio, monta um pneu 80/90-16; a roda traseira de 14 polegadas monta um pneu de tamanho 100/90-14. O travão de disco hidráulico de 220 mm à frente está ligado ao tambor traseiro de 130 mm através do sistema CBS, o que assegura sempre uma força de travagem suave e bem distribuída entre as duas rodas, tanto em travagem normal, como nas situações em que se requer uma utilização mais forte ou mesmo de emergência.

 

3.3 Motor

 

No início do processo de desenvolvimento deste modelo, os engenheiros da Honda pegaram no motor da SH125i e "personalizaram-no" especificamente para a SH Mode. O seu objectivo era produzir uma unidade com uma entrega de potência bem equilibrada e fácil de utilizar – com um binário plano e linear logo desde a rotação zero – perfeita para um ambiente urbano e um leque de utilizadores de experiência e expectativas diversificadas.

 

Obter um motor com uma elevada eficiência de combustível e o mínimo de impacto ambiental também foram factores importantes. A relação de compressão é de 11:1, o diâmetro e curso valem 52,4 x 57,9 mm e a saída de potência cifra-se em 11 CV (8,4 kW) às 8.500 rpm, complementada por 12 Nm de binário às 5.000 rpm. Com o sistema de Paragem ao Ralenti activado, os consumos situam-se na casa dos 2L/100KM permitindo uma autonomia de 275 km por cada depósito de 5,5 litros de combustível.

 

A arquitectura-base deste motor a quatro tempos, 2 válvulas SOHC e refrigeração líquida – com sistema eSP (enhanced Smart Power - Potência Inteligente Melhorada) – centra-se numa construção à volta de várias tecnologias de baixa fricção, trabalhando todas em conjunto para minimizarem os consumos e maximizarem a entrega de potência. O cilindro descentrado permite reduzir a fricção provocada pelo contacto entre o pistão e o cilindro, transmitindo de forma eficiente a energia da combustão à cambota.

 

 

 

A camisa "em espinha" realizada em ferro fundido – com diminutas extensões de superfície – mantém controlada qualquer distorção no diâmetro interior do cilindro. Este desenho reduz a tensão nos segmentos, diminuindo a fricção. O veio dos balanceiros usa rolamento de agulhas do tipo casquilho, enquanto os roletes, agora mais pequenos e mais leves, trabalham em conjunto com o perfil da árvore de cames e as cargas das molas das válvulas.

 

Um radiador compacto e de elevada eficiência – integrado no exterior do cárter do lado direito – utiliza uma ventoinha pequena e leve, reduzindo as perdas friccionais e o arrastamento. A resistência ao rolamento dentro da unidade de transmissão foi reduzida com a utilização de três rolamentos principais de baixo atrito, todos concebidos para lidarem com as respectivas cargas individuais.

 

A função de Paragem ao Ralenti é accionada por um interruptor no punho direito. Quando activado, pára automaticamente o motor da scooter após três segundos ao ralenti; quando o condutor roda o punho do acelerador, o motor volta a arrancar instantaneamente. O funcionamento deste sistema é ininterrupto, graças ao sistema "swing-back" de retorno, que recoloca a cambota em posição antes do tempo de admissão e de um mecanismo de descompressão que elimina a resistência da cambota criada pela compressão do motor.

 

A ECU do sistema PGM-FI de injecção programada de combustível controla a abertura da borboleta do acelerador em relação à rotação do motor, calculando também a temperatura do ar exterior e do líquido de arrefecimento, bem como outros parâmetros de funcionamento do motor, de forma a optimizar o equilíbrio da medição de combustível a injectar com o ponto de ignição.

 

A SH Mode 125 está equipada com um catalisador de três vias localizado na traseira do tubo do escape, dentro do silenciador. Esta posição oferece o equilíbrio ideal entre performance e eficiência de combustível, com maior purificação dos gases do escape e menores emissões de CO, HC e NOx. Para alcançar este tipo de eficiência, o sensor lambda (sensor O2) detecta a concentração de oxigénio nos gases do escape e o sistema PGM-FI fornece ao motor a melhor relação ar/combustível a cada momento.

 

A absorção sonora dentro do silenciador foi melhorada com a utilização de lã-de-vidro nas superfícies de todas as paredes internas. A colocação de uma camada densa de lã-de-vidro entre a cobertura exterior e o corpo interior origina uma sonoridade "mais abafada", com menor vibração da cobertura exterior. Isto resulta em bastante menos ruído de escape – um benefício para condutor e peões.

 

 

4. Especificações técnicas

 

MOTOR

Tipo                                                           Monocilíndrico a 4 tempos, 2 válvulas, com refrigeração líquida incorporada

Cilindrada                                                  125cm³

Número de válvulas                                  2

Diâmetro e curso                                      52,4 x 57,9 mm

Relação de compressão                           11: 1

Potência máxima                                      11cv (8,4 kW)/8.500 rpm (95/1/EC)

Binário máximo                                         12,0 Nm/5.000 rpm (95/1/EC)

Ralenti                                                       1.700 rpm

Capacidade de óleo                                  0,9 Litros

 

 

SISTEMA DE COMBUSTÍVEL

Alimentação                                              PGM-FI  Injecção electrónica de combustível

Depósito do combustível                          5,5 Litros

Consumo de combustível                         2,1 Litros / 100km (2,0L/100KM modo Start/Stop)

SISTEMA ELÉCTRICO

Arranque                                                   Eléctrico

Bateria                                                       12V-5AH

Alternador                                                 262 W

 

TRANSMISSÃO

Embraiagem                                             Automática, centrifuga, tipo seca

Tipo da transmissão                                  Sem mudanças, V-Matic

Transmissão Final                                     Correia

 

QUADRO

Tipo                                                           Tubular em aço tipo berço

 

CICLÍSTICA

Dimensões (CxLxA)                                  1.930 x 665 x 1.105 mm

Distância entre eixos                                1.305 mm

Ângulo da coluna direcção                        27° 0'

Trail                                                           68 mm

Altura mínima do assento                         765 mm

Altura mínima ao solo                               145 mm

Peso em ordem de marcha                      116 kg

 

SUSPENSÃO

Tipo                                        Dianteira     Telescópica

                                  Traseira     Unidade de braço oscilante

RODAS

Tipo                                        Dianteira     Alumínio fundido

                                  Traseira     Alumínio fundido

Dimensão das jantes             Dianteira     16M/C x MT2,15

                                                Traseira     14M/C x MT2,75

Dimensão dos pneus             Dianteiro     80/90 16M/C 43P

                                                Traseiro     100/90 14M/C 57P

 

TRAVÕES

Tipo                                        Dianteiro     disco de 220 mm

                                                Traseiro     Tambor de 130 mm

 

Todas as especificações são provisórias e sujeitas a alterações

 

* Consumo de combustível - os dados apresentados são resultados obtidos pela Honda sob condições padronizadas de teste prescritas pela WMTC. Os testes são realizados em estrada plana, com uma versão normal do modelo, apenas com o condutor e sem qualquer equipamento adicional. O consumo de combustível pode variar dependendo da sua condução, da manutenção da moto, das condições climatéricas, das condições da estrada, da pressão dos pneus, da instalação de acessórios, da bagagem, do peso do condutor e do passageiro e outros factores.SH125i a_CopySH Mode_125_a_Copy








 

GALERIA DE IMAGENS DE PORTIMÃO

GALERIA DE IMAGENS EM PORTIMÃO

 

Da autoria das objectivas de Nuno Organista, eis uma série de "bonecos" muito interessantes da prova que teve lugar no autodromo de Portimão.

 

Fotos de Nuno Organista - www.velocidadeonline.comorg100 Copyorg101 Copyorg102 Copyorg103 Copyorg104 Copyorg105 Copyorg106 Copyorg107 Copyorg108 Copyorg200 Copyorg201 Copyorg202 Copyorg203 Copyorg204 Copyorg205 Copyorg206 Copyorg207 Copyorg208 Copyorg209 Copyorg210 Copyorg211 Copyorg212 Copyorg214 Copyorg215 Copyorg216 Copyorg217 Copyorg218 Copyorg219 Copyorg220 Copyorg221 Copyorg222 Copy

 

ATRIBUIÇÃO DE SUPER LICENÇAS PARA A F1

ATRIBUIÇÃO  DE SUPER LICENÇA DE F 1 VAI SER CONDICIONADA

 

 

A atribuição da Super Licença para a Fórmula 1 vai estar sujeita a novas regras, na qual na actualidade um poiloto para ter acesso a este documento, um piloto terá de rodar cerca de 300 km ao volante dum F 1, ou então tenha dado provas de competividade noutras categorias como a GP 2 e GP 3.A entrada de Verstappen na F 1, veio levantar este assunto, obrigando a FIA a rever toda esta situação, que pelos vistos para 2015, irá ter novas regras.

 

MASERATI QUATTROPORTE BY ZEGNA

GRUPO DE IMAGENS

 

 

Grupo de imagens do exclusivo Maserati Quattroporte by Zegna.mas1-maseratiquattroportezegnalimited Copymas2 Copymas3 Copymas4 Copymas5 Copymas6 Copymas7 Copymas8 Copymas9 Copymas10 Copy

 

DTM EM LAUSITZRING

DTM EM LAUSITZRING - BMW JÁ É CAMPEÃ, ASSIM COMO WITTMAN

 

A BMW dominou esta jornada do DTM, na qual seria a marca de Munique a vencer a prova, através de Werlein, com Wittman a sagrar-se campeão, conseguindo deste modo bater as duas marcas rivais, a Audi e a Mercedes.Quanto a António felix da Costa, teve mais uma prova para esquecer, , tendo sofrido uma batida por parte de Tambay, e com isso foi obrigado a desistir.dtm1 Copydtm2-lausstzring Copydtm3 Copydtm4 Copydtm5 Copydtm6 Copydtm7 Copydtm8 Copydtm9 Copydtm10 Copydtm11 Copydtm30 Copydtm31 Copydtm32 Copydtm33 Copydtm34 Copydtm35 Copydtm36 Copydtm38 Copydtm39 Copydtm40 Copydtm41 Copydtm42 Copydtm43 Copydtm44 Copydtm44 Copydtm45 Copydtm46 Copydtm48 Copydtm49 Copydtm50 Copydtm50 Copydtm100 Copydtm101 Copydtm103 Copydtm104 Copydtm105 Copydtm106 Copydtm108 Copydtm109 Copydtm109 Copydtm110 Copydtm111 Copydtm112 Copydtm114 Copydtm115 Copydtm116 Copydtm117 Copydtm118 Copydtm119 Copydtm121 Copydtm122 Copydtm124 Copydtm125 Copydtm126 Copydtm127 Copydtm128 Copydtm129 Copydtm130 Copydtm131 Copydtm132 Copydtm132 Copydtm133 Copydtm134 Copy

 

JOSÉ PEDRO GOMES DE REGRESSO À PENHA

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA

 

RAMPA DA PENHA

 

 

 

JOSÉ PEDRO  GOMES DE REGRESSO À PENHA


FOX 7530_CopyFOX 7531_Copy

Depois da ausência na Rampa do caramulo, por razões de foro profissional, eis que José Pedro Gomes está de regresso à penúltima prova do Campeonato Nacional de Montanha, como o habitual ao volante do Ford Escort. Sobre a prova começou por nos dizer “ vou para lutar pela vitória, sei de antemão que será muito difícil conseguir bater o BMW 323 do meu adversário, mas há que ter muita garra, muita concentração e andar a fundo, para lá chegarmos. Por isso tudo farei para que isso aconteça, espero que o carro esteja a 100%, e seja o que Deus quiser”.

 

QUER GANHAR AS LUVAS DE TIAGO MONTEIRO?

QUER GANHAR AS LUVAS DE TIAGO MONTEIRO?

 

O piloto portugues que está a correr há uns anos a esta parte no WTCC, ao serviço da Honda tem um par de luvas para sortear entre os fãs:Para isso os interessados tem de fazer uma frase que mencione o nome de Tiago Monteiro, Honda Civi9c e OMP, e depois enviar a frase para o Facebook ou o site do piloto, quem sabe se não será nenhum dos nossos leitores a poder usufruir dum par de luvas devidamente autografado, conforme imagem anexa.concrusofacetiagomonteiro-frasecomomphondacivictiago Copy

 

GALERIA DE IMAGENS DE PORTIMÃO

be70 Copybe71 Copybe72 Copybe73 Copybe74 Copybe75 Copybe76 Copybe78 Copybe79 Copybe80 Copybe81 Copybe82 Copybe83 Copybe84 Copybe85 Copybe86 Copybe87 Copybe88 Copybe89 Copybe90 Copybe91 Copybe92 Copybe93 Copybe94 Copybe95 Copybe95 Copybe97 Copybe98 Copybe99 Copybe100 Copy

 

MARKU ALLEN DE REGRESSO À EXPONOR

 

MARKKU ALÉN DE REGRESSO AO MOTORSHOW PORTO

 

CARTAZ MS2014_Copy
Markku Alén será o cabeça de cartaz da 12ª edição do Motorshow Porto, evento que decorrerá, como habitualmente, nos dias 3, 4 e 5 de Outubro na Exponor. Depois de ter dado brilho à edição de 2007, abrindo então portas a uma sucessão de visitas internacionais, o "gigante" finlandês regressa para abrilhantar o evento por onde já passaram também os "mundialistas" Timo Salonen, Marc Duez, Didier Auriol, Miki Biasion e Stig Blomqvist.
Tripulando o Mitsubishi com as cores do BOMPISO e VALVOLINE, Alén assume-se ainda como muito competitivo e que, desta feita, virá ao Porto para lutar pela vitória do Troféu Piloto Motorshow, "galardão" já conquistado por Valter Gomes (2006), Ricardo Teodósio (2007/10/11), Armindo Araújo (2008), Bernardo Sousa (2009), Adruzilo Lopes (2012) e Pedro Leal (2013).
Com uma evolução constante ao longo dos anos, a “pista” do Motorshow Porto 2014 retomará o "famoso" salto que marcou as versões de 2008 a 2010, conjugando mais uma vez o piso escorregadio do interior da Exponor com o asfalto abrasivo do exterior. Para defrontar Alén, entre outros nomes, estão já confirmados pilotos como Pedro Leal, a defender o título de 2014, João Barros em Fiesta R5, Joaquim Santos em Focus RS, Miguel Barbosa em Mitsubishi, Ivo Nogueira em Subaru Impreza e Joaquim Bernardes (VW) a defender os clássicos.
Markku Alén iniciou a sua carreira em 1969, sendo em 1973 que iniciou um ciclo de 129 participações no Mundial de Ralis, onde conquistou 19 vitórias. Foi principalmente nas marcas Fiat e Lancia que mais se notabilizou, tendo também sido piloto oficial da Subaru e Toyota. A possibilidade de rever Markku Alén, actualmente com 63 anos, ao volante de um carro de competição, será seguramente um dos momentos altos da edição desta 12ª edição do já tradicional evento nortenho.
Recorde-se que para participação, os pilotos interessados deverão requerer e enviar a sua candidatura para o e-mail Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

AMN SPORT INSCRITA MAS INCERTEZA NA PARTICIPAÇÃO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA

 

 

RAMPA DA PENHA

 

AMN SPORT INSCRITA NA PENHA, MAS INCERTEZA NA PARTICIPAÇÃO


FOX 7649_CopyFOX 8448_Copy

A equipa da AMN Sport está inscrito na Rampa da Penha, penúltima prova do Campeonato Nacional de Montanha,  com o Porsche GT 2 para António Nogueira, no entanto ainda não há a certeza que o carro de origem germânico apoiado pela Vodafone venha a fazer as subidas, como nos foi explicado pelo piloto da Régua “ na realidade estamos inscritos para a Rampa da Penha, mas eu tenho uma viajem de negócios, e espero poder chegar a tempo no sábado para correr, ainda não tenho a certeza se isso será possível,  tudo irá depender como me poderei despachar deste compromisso profissional”. Caso alinhe, sobre os objectivos da prova, António Nogueira foi claro “ é lógico que o automobilismo para mim é um hobby, mas vou para ganhar, não direi à geral, nunca se sabe, basta ver o que se passou na Rampa do Caramulo, em que perdi a mesma , mesmo na derradeira subida e por uma margem muito pequena. Mas o  meu objectivo é poder ganhar, ou lutar pela vitória à geral e em termos de categoria 1, são esses os meus objectivos para esta prova “, disse-nos.

 

JOAQUIM RINO PREPARADO PARA A RAMPA DA PENHA

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA

 

 

RAMPA DA PENHA

 

 

JOAQUIM RINO PREPARADO PARA A RAMPA DA PENHA

 

Estando a demonstrar um andamento cada vez mais rápido de prova para prova, no seu regresso à Rampa da Penha, Joaquim Rino está apostado na obtenção de um dos lugares da frente, como nos confirmou “ só espero que não chova, pois se isso acontecer sou bastante penalizado. Se o piso estiver seco, podem contar comigo para a luta pelos lugares da frente. A Rampa da Penha é uma rampa que gosto, no meu retorno ao Nacional de Montanha, foi aqui que regressei, por isso para mim é uma rampa com um certo carisma. Ainda não vi a lista de inscritos, mas se for como na edição anterior, com diversos concorrentes espanhóis, de certeza que irá haver muita luta, mas é precisamente isso que eu quero, pois o automobilismo é para mim um hobby, e pretendo divertir-me ao máximo, para assim poder fazer um excelente resultado”.FOX 7659_Copy

 

CARLOS TORRES PÁRA ESTA ÉPOCA

CARLOS TORRES PÁRA ESTA ÉPOCA

 

 

O vencedor da Rampa do Cpaos ferreira_2aac_064_Copy_Copyaramulo, que decorreu há duas semanas, não irá participar já no próximo fim de semana na Rampa da penha , penultima prova do Campeonato Nacional de Montanha deste ano.Sobre esta situação o piloto de Aveiro falou-nos um pouco " este projecto da Torres Rally Team, está aos poucos a crescer, e a consolidar a sua posição no mercado português.Dentro do budget de que disponho, desde o inicio desta época, apenas o caramulo estava no programa, por isso o meu Norma para esta época, pelas minhas mãos não ira correr mais esta época.Já estou a preparar o próximo ano, e a seu tempoi direi quais os projectos da equipa para 2015", referiu-nos.

 

EXTREME SAILING EM ISTAMBUL

 

Kiwis conquistar desempenhar sua primeira vitória do ano - a primeira vez que uma equipe Alinghi ou outro, em seguida, The Wave, Muscat ganharam uma lei desde 2012.
  - Mostrar Outstanding de táticas por Alinghi para derrubar The Wave, Muscat esperanças de título do em Istambul ...
- ... Mas Leigh McMillan começa o trabalho feito - perdendo a Lei de vitória, mas em segundo lugar para bater Morgan Larson e diminuir a diferença no topo da leaderboard 2014 Series.
  - Rivalidades queima mais forte do que nunca, com dois Atos esquerda e pouco menos de três semanas, até que a frota se encontram novamente em Nice, França.

Em algumas das melhores condições da frota já correram todo o ano, você não poderia ter roteirizado uma final melhor para a Lei Extreme Sailing Series ™ 6, em Istambul, e os fãs em terra e em todo o mundo estavam seguindo recompensado com um prego bitingly perto, para baixo ao fio atirar para fora após 31 corridas. Os 12 40s extremos explodiu ao redor da pista em 20-23 nós, os recifes em suas velas mestras, com a liderança mudando de mãos em quase todas as corridas. Como fortunas balançou de um jeito, e depois outro, Dean Barker e tripulação a Emirates Team New Zealand precisava colocar dois barcos entre eles e The Wave, Muscat na última corrida para conquistar a vitória - e eles fizeram exatamente isso, conquistar sua primeira vitória Act do ano - a primeira vez que uma equipe Alinghi ou outro, em seguida, The Wave, Muscat ganharam uma lei desde 2012 "É sempre bom entrar no avião depois de uma boa vez de um mau, então eu sou apenas muito feliz com a forma como os caras só respondeu após o que foi um resultado muito difícil em Cardiff (onde a equipe ficou em último) e de vez em quando é bom para obter um bom pontapé no traseiro para que se realizam que você tem que trabalhar duro para estes. Melhoramos a cada dia e foi realmente um evento fim, difícil ", comentou Barker.

Dirigimo-nos para a corrida final, Act matematicamente Alinghi poderia ter levado a vitória, mas com os olhos no prêmio em 2014 temporada, Seu foco estava trancada em The Wave, Muscat e mantê-los fora do topo. Os suíços haviam feito matemática e sua sabiam exatamente onde queriam que seus rivais para a temporada a terminar, trabalhando duro para forçá-los profundamente no pacote e fora da disputa para o ato vitória. "Nós tivemos uma chance remota de ganhar Aquela última corrida e fizemos uma volta da corrida ainda está tentando ganhar, sem saber o que ainda poderia acontecer. Então chegamos à última volta e ficou claro que se nós continuamos a ganhar a corrida com a Emirates Team New Zealand segundo, em seguida, The Wave, Muscat pode ter ganhado presente lei. Que estávamos pensando na Série geral, nós apenas tivemos que deixar os Kiwis ir, e então voltar e segurar The Wave, Muscat de volta um pouco porque eles estavam saindo forte. Eles são uma boa equipe mais disponível, escolhendo fora de barcos, um por um e por isso, só tinha que tentar bloqueá-los de volta e fazê-lo de modo que ficou com o segundo. "

Apesar de perder o prêmio máximo em Istambul, McMillan e da equipe em The Wave, Muscat fez o que eles vieram fazer aqui: bater Alinghi e diminuir a diferença entre os 2.014 rankings. Entretanto, que o deu pouco consolo para McMillan, que comentou após a vitória: "Foi pontos próximos entre nós e Emirates Team New Zealand, o Alinghi de infelizmente, mas, obviamente, não querem que a gente ganha e assim eles ficaram no caminho durante a corrida e feito a nossa vida muito difícil. Estamos frustrados, os dois últimos dias temos navegaram muito bem. Há duas amoras Atos, e temos batido Morgan Larson nas duas últimas, e é isso que temos que continuar fazendo. Segundo ou primeiro lugar neste evento, não faz nenhuma diferença, porque realmente ele pode vir até Sydney e é isso que estamos focados. "

Rob Greenhalgh Oman Air terminou a regata em quarto lugar, o seu melhor desempenho da temporada, indo melhor do que a sua pré-Act alvo de sexto lugar, como Greenhalgh comentou: "Foi um evento difícil, como de costume, mas temos que terminar em quarto lugar, que estamos felizes com ele. tem sido um trabalho difícil para todos. a equipe tem trabalhado muito duro e ter feito um trabalho muito bom. estamos melhorando e aperfeiçoando os detalhes e todo mundo quer fazer melhor que eles ficam aborrecidos quando há erros, mas isso é o que acontece quando as expectativas de melhorar. Espero que possamos manter o ritmo e colocar um bom desempenho em Nice ".

Foi um bom dia para SAP Extreme Sailing Team, o tempo todo fazendo um progresso constante e estreitando os pontos de folga para terminar em quinto lugar sólido após o início do dia em oitavo. Apenas seis pontos atrás do Groupama Sailing Team é - um de melhor para os franceses, sob a orientação do capitão por este ato, Tanguy Cariou temporada. Competindo a este nível, como um dos melhores times do mundo, as coisas nem sempre correram como planeado, como os franceses descobriu no dia da abertura, quando eles dismasted. Faltando quatro corridas e definhando em último lugar, o time ainda conseguiu se recuperar para terminar em sexto na geral, e sua persistência, comprometimento e desempenho na água, lhes valeu o Land Rover Above and Beyond Award.

Com a Lei penúltimo de 2014, em Nice, França apenas duas semanas de distância (2-5 de Outubro), haverá muitas lições aprendidas aqui e rivalidades estão queimando mais forte do que nunca. Alinghi agarrar a liderança geral com 55 pontos, mas a sua vantagem sobre The Wave, Muscat foi reduzido para apenas um ponto. Olhando para o futuro resumiu Larson: "É um novo evento e vamos ter que sair forte, tentar ter alguns bons resultados - tudo vai estar ligado. Se nós temos alguns bons resultados e as coisas do nosso jeito, vai ser bom ir para Sydney, mas vai estar perto e com o dobro de pontos no evento final eu tenho certeza que ele vai descer para a última corrida. "

Extreme Sailing Series classificação ™ Act 6 Istambul após o Dia 4, 31 raças (14.09.14)
Posição / Equipe / Pontos
  1 Emirates Team New Zealand (NZL), Dean Barker, Glenn Ashby, James Dagg, Jeremy Lomas, Edwin Delaat 210 pontos.
  2 The Wave, Muscat (OMA), Leigh McMillan, Sarah Ayton, Pete Greenhalgh, Kinley Fowler, Nasser Al Mashari 204 pontos.
  3 Alinghi (SUI), Morgan Larson, Stuart Pollard, Pierre-Yves Jorand, Nils Frei, Yves DeTrey 188 pontos.
  4 Oman Air (OMA), Rob Greenhalgh, Ted Hackney, Kyle Langford, Hashim Al Rashdi, Musab Al Hadi 169 pontos.
  5 SAP Extreme Sailing Team (DEN) Jes Gram-Hansen, Rasmus Kostner, Thierry Douillard, Christian Kamp, Brad Farrand 154 pontos.
  6 Groupama Sailing Team (FRA), Tanguy Cariou, François Morvan, Motteau Romain, Thierry Fouchier, Devan Le Bihan 148 pontos.
  7 J.P BAR Morgan (GBR), Ben Ainslie, Nick Hutton, Paul Goodison, Bleddyn Mon, Matt Cornwell 143 pontos.
  8 Red Bull Sailing Team (AUT), Roman Hagara, Nick Blackman, Mark Bulkeley, Shaun Mason, Stewart Dodson 142 pontos.
  9 Realteam por Realstone (SUI) Jérôme Clerc, Arnaud Psarofaghis, Bruno Barbarin, Cédric Schmidt, Thierry Wassem 135 pontos.
  10 GAC Pindar (AUS) Nathan Wilmot, Jack Macartney, Ed Smyth, Seve Jarvin, Tyson Lamond 130 pontos.
  11 Gazprom Team Russia (RUS) Igor Lisovenko, Phil Robertson, Matt Adams, Pete Cumming, Aleksey Kulakov 126 pontos.
  12 TeamTurx (TUR) Mitch Booth, Can Bayülken, Selim Kakis, Deniz Çinar, AnIl Berk Baki 85 pontos.

Extreme Sailing Series ™ 2014 classificação geral
Posição / Equipe / Pontos
  1 Alinghi (SUI) 55 pontos.
  2 The Wave, Muscat (OMA) 54 pontos.
  3 Emirates Team New Zealand (NZL) 43 pontos.
  4 Realteam por Realstone (SUI) 36 pontos.
  5 J.P BAR Morgan (GBR) 29 pontos.
  SAP 6 Extreme Sailing Team (DEN) 24 pontos.
  7 Oman Air (OMA) 23 pontos.
  8 Gazprom Team Russia (RUS) 23 pontos.ext100 Copy_Copyext101 Copy_Copyext102 Copy_Copyext103 Copy_Copyext105 Copy_Copyext106 Copy_Copyext108 Copy_Copyext109 Copy_Copyext110 Copy_Copyext111 Copy_Copyext114 Copy_Copyext115 Copy_Copyext116 Copy_Copyext117 Copy_Copyext118 Copy_Copyext119 Copy_Copyext120 Copy_Copy

 

ESTREIA POSITIVA NO ELMS

 

Ferrari Portugal com estreia positiva no ELMS
O piloto da Ferrari Portugal, Filipe Barreiros que cumpriu mais um desafio na sua carreira automobilística, terminou a sua estreia no European Le Mans Series que se disputou hoje em Paul Ricard na 12ª posição entre os GTC. Um bom resultado num Campeonato que desconhecia por completo e onde tentou ao máximo adaptar-se.
No final das 4 horas de corrida, e depois de sair da 12ª posição da grelha, Filipe Barreiros e Mads Rasmussen viriam a cruzar a linha de meta exactamente na mesma posição. No entanto, o piloto português chegou mesmo a rodar no Top 10 e a bater-se com pilotos muito mais experientes: "Conseguimos chegar ao final que era o que mais queria. É um Campeonato alucinante com os LMP2 em pista. Mas correu bem. Fiz o meu trabalho o melhor que consegui, e procurei tirar partido de já conhecer bem a pista. Acho que o objectivo foi conseguido", explicou Filipe.
Confirmada que está igualmente a sua participação na corrida do Estoril a 18 e 19 de Outubro, o piloto da Ferrari Portugal, antevê uma prova mais complicada: "Ao contrário do que se possa pensar, só corri no Estoril uma vez e há muitos anos. Não tenho referências da pista e isso pode ser um 'handicap' no meio de pilotos tão experientes e profissionais como aqueles que encontrei este fim-de-semana no GTC. De qualquer forma, vou ter o privilégio de correr no meu país e isso motiva qualquer um", concluiu Filipe Barreiros.
Antes da corrida do ELMS no Estoril, a Ferrari Portugal vai ainda discutir o título na última corrida do Blancpain Endurance Series no próximo fim-de-semana de 19 a 21 de Setembro.2614 11_281_Copy

 

LOPES NO PÓDIO

 

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2014



João Lopes conquista pódio em Idanha  

Equipa forçada a substituir transmissão a meio da prova

A dupla formada por João Lopes/Bruno Santos, aos comandos do Polaris RZR 1000, completou a sua participação na Baja TT Idanha-a-Nova no terceiro posto da disciplina Buggy/UTV. A equipa cumpriu o percurso escolhido pela Escuderia Castelo Branco para esta prova em 4h13m39s assegurando um excelente lugar de pódio.

 

A formação da JL Racing/Firststop/Pneudirecto continua, deste modo, bem posicionada para lutar pelo título no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno: “apesar de não ter sido uma prova que nos tenha corrido nada bem, o resultado não espelhou os reveses que sofremos. Partimos uma transmissão a meio do troço e tivemos que parar para a substituir e perdemos um tempo significativo para solucionar este problema. Apesar de todas as contrariedades terminamos a corrida num bom lugar o que nos permite manter o objetivo de lutar pelo título, salientou no final João Lopes, o piloto da JL Racing/Firststop/Pneudirecto.

 

O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno regressa nos dias 4 e 5 de Outubro altura em que se vai disputar o Raid TT a Góis. 303 Joo_Lopes_03_Copy

 

PEDRO NUNO VENCEU NO ESTORIL

 

Pedro Nuno vence no Circuito do Estoril


Piloto português conquista o 1º lugar em prova da Copa Ibérica


 54A8316_Copy 54A8617_Copy Pedro Nuno participou este fim-de-semana na 5ª jornada do Campeonato Nacional de Velocidade, numa jornada ibérica, assinando o 1º lugar. O piloto de Vila Franca de Xira, orientado pela equipa de Miguel Oliveira, conseguiu também a pole position na sua categoria.

O fim-de-semana teve um desfecho muito positivo para a jovem promessa do motociclismo nacional que conseguiu além da vitória, a volta mais rápida e ainda baixar o seu recorde pessoal em mais de dois segundos. "Sinto-me sempre bem por correr em casa. Este é um circuito que conheço bem. E foi um fim de semana muito produtivo. Além do pódio, foi importante também ter feito alguns avanços pessoais. Espero poder continuar a crescer nas próximas etapas." afirma o jovem piloto.

Depois de ter feito a sua estreia no FIM CEV – Campeonato Nacional de Velocidade -  na semana passada, foi a vez do piloto natural de Vila Franca de Xira dar mais um passo na carreira com a participação na copa ibérica no autódromo do Estoril onde mostrou todo o talento que lhe é reconhecido.

De salientar que, durante a prova de hoje o piloto de 14 anos teve duas saídas de pista e um problema técnico, mas mesmo assim permaneceu na luta pelo pódio, algo que conseguiu alcançar.

Visivelmente satisfeito, Pedro Nuno está agora focado na próxima etapa agendada para Braga que ocorre já daqui a duas semanas, dias 27 e 28 de Setembro.

 

FÁBIO MOTA COM BONS RESULTADOS

 

Bons resultados em fim-de-semana difícil


FMota FT_14017_Copy

Fábio Mota protagonizou em Valência, a quarta ronda da temporada de 2014 da Clio Cup España, uma prestação positiva, terminando ambas as corridas do programa dentro do top-10 e impondo-se numa delas entre os estreantes.

Depois da pausa de Verão, o jovem português chegava ao Circuit Ricardo Tormo apostado em manter o elevado nível competitivo que tem vindo a demonstrar ao longo de toda a época, o que lhe permite liderar a classificação para jovens pilotos.

No entanto, o fim-de-semana não começou da melhor forma, uma vez que o Renault Clio de Fábio Mota não apresentava a melhor afinação para o sinuoso circuito valenciano, obrigando equipa e piloto a trabalhos redobrados para se poderem mostrar competitivos. “Logo na sexta-feira percebemos que o nosso ‘set-up’ não era o melhor para o traçado, o que nos obrigou a rever todas as afinações. Tivemos que encontrar novas soluções e desenvolve-las e, num fim-de-semana e com o tempo de pista tão limitado, foi-nos impossível encontrar o melhor equilíbrio para o carro”, afirmou o piloto apoiado pela Würth, Sika, Projectiva, Serafim Marques, Wetor e Glassdrive.

No entanto, o jovem de vinte e sete anos não baixou os braços e, depois de ter conquistado o sétimo lugar na grelha de partida para a primeira corrida e o décimo para a segunda, lançou-se para duas corridas de ataque e de grande espírito de sacrifício, conquistando um bom sexto lugar, primeiro entre os rookies, na primeira prova matinal e o nono na da tarde, terceiro entre os estreantes. “Foram duas corridas muito complicadas, que me obrigaram a aplicar ao máximo a cada instante de modo a poder alcançar resultados relevantes. Foi um fim-de-semana muito difícil, mas penso que os resultados acabam por ser positivos e a forma unida como todos nós, eu e todos os membros da Lema Racing, trabalhámos dá-nos ainda mais motivação para as próximas provas”, sublinhou Fábio Mota.

Após a ronda de Valência, o piloto de Gaia tem ainda mais duas rondas, sendo a próxima em Jerez de la Frontera, nos próximos dias 4 e 5 de Novembro.

 

ALBUQUERQUE NA MIRA DO TIITULO

 

paulricard albuquerque1_medium_Copypaulricard albuquerque_medium_Copy

Título no ELMS continua na mira de Filipe Albuquerque

Piloto português terminou em quarto a jornada de Paul Ricard

 

A quarta jornada do European Le Mans Series que este fim-de-semana teve lugar em Paul Ricard não teve o desfecho ideal para Filipe Albuquerque e os seus companheiros de equipa Simon Dolan e Harry Tincknell. Conseguiram, no entanto, um resultado positivo com o quarto lugar, relegando para a corrida do Estoril, a 18 e 19 de Outubro, a decisão do título.

 

A sair da segunda posição da grelha, Harry Tincknell rapidamente passou para o comando da prova cimentando uma confortável distância para os seus adversários. Tudo estava no caminho certo quando Simon Dolan assumiu o comando do Zytek da JOTA. O piloto inglês deu seguimento ao trabalho do seu companheiro de equipa, no entanto, o rápido desgaste dos pneus limitaram o andamento e como consequência a perda de importantes posições. Quando Filipe Albuquerque entrou em pista, era sexto, e teve a dura missão de recuperar terreno. Tarefa complicada já que a distância para os pilotos à sua frente era grande. Durante o tempo que esteve em pista foi sempre dos mais rápidos procurando a todo o gosto ganhar posições. Subiu para o quinto lugar. Dolan cumpriu o último 'stint' e ainda conseguiu cruzar a linha de meta no quarto lugar e a somar 12 pontos contra os 18 dos seus mais directos adversários.

 

Em termos de contas do Campeonato, Albuquerque e a sua equipa mantém a segunda posição na tabela, a 10 pontos do primeiro quando ainda estão em jogo 25: "A corrida correu como estava previsto. Sabíamos que este circuito era penalizador para os pneus e o Simon foi confrontado com isso. Depois do tempo perdido, recuperámos o possível", referiu.

 

"Em termos de contas de campeonato não foi o plano que tínhamos traçado inicialmente, mas continua tudo em aberto. Infelizmente não dependemos apenas de nós no Estoril, mas estou confiante que pode correr bem. Fica a certeza, que não tendo nada a perder, vamos lutar com todas as armas. Seria magnifico celebrar o título na presença do público português", rematou Filipe Albuquerque que tem pouco mais de um mês de descanso até enfrentar a última corrida da temporada.

 

Resultados da prova em: http://www.europeanlemansseries.com/en/s54_courses/s54p01_classement.php?typecourse=6
 

ANTÓNIO MAIO VENCEU

 

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

 

António Maio, Beto Borrego e Jorge Monteiro foram os grandes vencedores

 

  • Disputa do título nas duas rodas cada vez renhido
  • Borrego e Monteiro reforçaram liderança
  • Bruno Ferreira (Promoção Quad), Vera Anselmo (Senhoras Quad) e Rita Oliveira (Senhoras UTV/Buggy) são já campeões

 

António Maio e Beto Borrego, aos comandos de uma Yamaha e Jorge Monteiro em Polaris, foram os vencedores das competições Moto, Quad e Buggy/UTV de mais uma edição da Baja TT Idanha-a-Nova, organizada pela Escuderia Castelo Branco e quinta jornada do campeonato nacional que se realiza sob a alçada da Federação de Motociclismo de Portugal.

 

António Maio recupera e equipa Yamaha faz novo pleno

Na prova das motos António Maio (Yamaha) superiorizou-se ao líder do campeonato, Mário Patrão (Suzuki) depois deste último ter dominado durante quase toda a corrida. Com uma diferença entre ambos que nunca excedeu o minuto, a prova viria a pender para o piloto alentejano depois de Mário Patrão ter sido forçado a parar na derradeira assistência para trocar uma roda. Luís Teixeira (Yamaha) foi o 3º mais rápido e venceu a Classe TT3 onde reforçou a liderança. O mesmo aconteceu com Sebastian Buhler (Yamaha), o líder da classe TT1 que foi o 4º em termos absolutos. Um resultado que deu pela segunda vez, esta temporada, um triunfo total para a equipa Yamaha. Vitória na Classe Promoção para Sebastião Brion (Yamaha), nos veteranos para Rodolfo Sampaio (KTM) e nas Senhoras para Flávia Rolo (KTM).

 

Duelo interessante entre Beto Borrego e Ricardo Carvalho

Entre os Quad e depois de um primeiro sector favorável a Ricardo Carvalho (Yamaha), seria o campeão e líder do campeonato, Beto Borrego (Yamaha) a triunfar. Beto Borrego teve problemas com o banco do seu Quad durante o SS1, enquanto Ricardo Carvalho foi muito penalizado pela eletrónica da sua máquina no derradeiro sector. 3º lugar para o regressado vice-campeão André Mendes (Suzuki), que terminou à frente do jovem Bruno Ferreira (Yamaha) que, com este resultado, se sagrou campeão da Classe Promoção. Título também já assegurado por parte de Vera Anselmo na Taça das Senhoras.

 

 

Jorge Monteiro de acordo com a matemática

Na competição destinada aos UTV/Buggy, Jorge Monteiro (Polaris) seria, de acordo com a lógica matemática, o vencedor desta corrida. 5º, 4º, 3º e 2º nas anteriores jornadas do CNTT, o piloto do Polaris 1000 estava destinado a vencer e com este triunfo confirmou a liderança do campeonato. Foi todavia uma prova extremamente renhida e só nos derradeiros quilómetros é que o ex-campeão passou para a frente da corrida. Esta, teve durante a maior parte do tempo na liderança o espanhol Roberto Viñaras que viria a parar com uma avaria já muito perto da meta. De regresso às competições, José Denis, navegado por Jorge Ferreira, brilhou aos comandos de um Polaris 900, máquina que levou até ao 2º lugar absoluto, à frente da dupla João Lopes/Bruno Santos (Polaris) que, depois de ter estado na luta pela vitória, foi obrigada a parar para mudar uma transmissão. Notável o 4º lugar absoluto da dupla feminina Dorothée Ferreira/Bernadette Vanderschelden (Polaris 1000).

Apesar de uma corrida afectada por muitos problemas a vitória na classe Buggy voltou a ser para Bruno Martins, em Rage. De salientar que também na disciplina Buggy/UTV já está atribuído o título na Taça das Senhoras a Rita Oliveira que terminou na 2ª posição depois de ter vencido nas quatro provas anteriores.2 Antnio_Maio_Yamaha_Copy

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

 

FÓRMUAL RENAULT NO HUNGARORING

 

Grupo de imagens da passagem da Fórmula Renault pela pista do Hungaroring.ren1-hungaroring Copyren2 Copy_Copyren3 Copy_Copyren4 Copy_Copyren5 Copy_Copyren6 Copy_Copyren7 Copy_Copyren8 Copy_Copyren9 Copy_Copyren10 Copy_Copyren11 Copy_Copyren12 Copy_Copyren14 Copy_Copyren15 Copy_Copyren16 Copy_Copyren17 Copy_Copyren18 Copy_Copyren19 Copy_Copyren20 Copy_Copyren21 Copy_Copyren101 Copy_Copyren102 Copy_Copyren103 Copy_Copyren104 Copy_Copyren105 Copy_Copyren106 Copy_Copyren107 Copy_Copyren108 Copy_Copyren109 Copy_Copyren110 Copyren111 Copy_Copyren112 Copy_Copyren114 Copy_Copyren115 Copyren116 Copy_Copyren117 Copy_Copyren118 Copy_Copyren119 Copy_Copyren120 Copy_Copyren121 Copy_Copyren122 Copy_Copyren123 Copy_Copy

 

MARTINE PEREIRA DE REGRESSO À PENHA

 

RAMPA DA PENHA

 

MARTINE PEREIRA DE REGRESSO Á PENHA


FOX 7624_Copy

Depois das ausências na Rampa de Paços de Ferreira e Caramulo, eis que o Alfa Romeo 147 de Martine Pereira está de regresso são Nacional de Montanha. Segundo o piloto de Vila Nova de Famalicão” aqui estou de novo para completar as duas provas que faltam esta época, venho para lutar pelos lugares da frente, não vi ainda a lista de inscritos, mas estou a contar com forte concorrência, que é bem preciso, para tornar a prova para todos o mais interessante, e ao mesmo tempo poder dar a maior réplica ao cronómetro”.

 

OLIVEIRA SEM SORTE

 

Queda afasta Miguel Oliveira da luta pelo pódio 

 

Pneu traseiro da MGP3O na origem do despiste


 

 GH22722_Copy A 13ª etapa do campeonato do Mundo de Moto GP, na categoria de Moto 3, terminou hoje com um resultado diferente do esperado para Miguel Oliveira originado por um problema no pneu traseiro da sua Mahindra. O piloto português, que partiu da segunda linha da grelha de partida, na 5ª posição, esteve mais de metade da corrida na luta pelo pódio, em 3º lugar, até que uma queda condicionou a sua prestação e negou a possibilidade de fazer outro pódio. O jovem de Almada terminou assim em 22.º lugar, depois de não ter desistido e de voltar a pegar na sua MGP3O após a queda.

 

“Hoje a corrida foi desapontante. Estava a sentir-me bastante bem até metade da corrida. Notei que o pneu traseiro estava a causar muito mais movimento do que o normal e, quando cheguei à boxe, conseguimos verificar que ao longo da corrida o pneu foi perdendo ar e mais pressão do que aquilo que é normal, e no final fez com que caísse. O ritmo estava a ser muito alto, mas eu estava a conseguir acompanhar bem.” explica o único piloto português na competição, ciente da prestação aquém do pretendido e merecido: “As corridas são assim, não dependem só de nós, dependemos também de uma máquina; que tudo funcione na perfeição e, hoje, no meu caso não tive a felicidade de que tudo funcionasse a 100%. Sabia que conseguia lutar pelo pódio, ou mesmo ganhar a corrida, por isso, tanto eu como a equipa, estamos de consciência tranquila.” Apesar do sucedido, o piloto português, não teve um momento de dúvida ou hesitação, e voltou à pista em seguida, revelando, mais uma vez, o espírito batalhador que o carateriza. Miguel Oliveira permaneceu até ao final da prova em pista apesar do mau estado evidente da sua mota, tendo ainda recuperado algumas posições até ao 22º lugar.

 

Miguel Oliveira que, desta vez não pontuou, está já de olhos postos na próxima etapa em Aragão, marcada para o fim-de-semana de 26 de Setembro: “Agora é virar a página e estarmos positivos para Aragão. Temos sido muito rápidos, temos sido muito competitivos em todas as corridas, por isso precisamos de continuar esta boa onda e esquecer um pouco aquilo que se passou. Não foi um erro meu. Por isso estou tranquilo para os desafios que possam surgir daqui até Aragão.” conclui.

 

SÉRGIO BATISTA NA COPA IBÉRICA

 

CORRIDA DE 600 ANIMADA PELA COPA IBÉRICA DÁ RESULTADO PRUDENTE A SÉRGIO BATISTA

 

Com o Nacional de velocidade sensivelmente a meio, Sérgio Batista, da Jorge Dias Competição, consolidou a sua liderança com um segundo lugar entre os portugueses na corrida de Superstock 600 disputada em conjunto com os Espanhóis da Copa Ibérica.

 

Os treinos cronometrados, que viram Sérgio colocar-se como segundo melhor português na 11ª posição, imediatamente revelaram que a corrida dos portugueses ia ser uma prova à parte dentro da grelha de 38 pilotos, devido ao ritmo superior dos espanhóis.

 

Assim, e numa pista completamente seca, Batista exerceu alguns cuidados e estava na sexta posição da geral quando a corrida foi interrompida por uma queda de outro concorrente. Quando se voltou a arrancar para uma segunda prova de 8 voltas, Sérgio ainda liderou entre os portugueses, mas acabaria por ser passado por Ivo Lopes, enquanto o seu mais direto rival nos pontos, Romeu Leite, sofreu uma queda à 6ª volta e não acabou.  

 

No final, o famalicense estava sem palavras devido à chegada de surpresa da família, que veio do Norte assistir à sua corrida, mas subiu ao pódio visivelmente satisfeito com o resultado, que o deixa ainda no comando com 18 pontos de vantagem sobre Tiago Cleto, já que, com a queda de Romeu Leite, este ascendeu à segunda posição quando faltam 3 provas para acabar o campeonato.

 

Um radiante Jorge Dias, gestor da formação apoiada pela Moto7, comentou: “Já nas 125, com o Angel, fomos a primeira 125 entre as Moto3 dos Espanhóis, fizemos tempos de 1:50, e agora estou contentíssimo com este resultado do Sérgio. Ele fez o que tinha a fazer, evitou confusões com os espanhóis e como consequência continuamos a liderar ambos os Campeonatos!”IMG 0066_CopyIMG 0099_Copy

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE TURISMO

BR Turismo: Rsports Racing vai ao pódio com Morestoni e Coelho se mantém na briga pelo título


A última disputa da temporada será no dia 02 de novembro no Autódromo do Tarumã, na cidade de Viamão, no Rio Grande do Sul

Depois de tantas confusões na corrida deste domingo (14/09) no Autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita (RS), a equipe Rsports Racing, que faz sua temporada de estreia no Campeonato Brasileiro de Turismo, comprovou seu poder de recuperação e terminou no pódio com o piloto Tito Morestoni. A Rsports Racing, continua na vice-liderança do campeonato por equipes e os pilotos seguem entre os Top-10 na tabela de clasificação. Edson Coelho Jr (#88) na quinta colocação, com 133 pontos e Tito Morestoni (#3) é o nono com 95 pontos.

Para Tito Morestoni chegou o tão esperado pódio. O piloto desde sua entrada na equipe Rsports Racing há quatro etapas, o desempenho tem sido progressivo. "Estou emocionado, foram tantas vezes que o pódio esteve perto. É uma felicidade imensa por estar aqui junto com grandes pilotos nacionais. Estou sem palavras!", disse o piloto logo após receber o troféu no Velopark. "Quero parabenizar todo o time da equipe Rsports e ao chefe de equipe Leandro Romera que tem me dado um carro competitivo e me ajudado nessa conquista", completou o piloto blumenauense.

Edson Coelho Jr. tentaria reassumir a liderança do campeonato, mas não conseguiu alinhar no grid de largada após uma quebra da embreagem. Porém, com o resultado da corrida, seguirá para a última etapa matematicamente com chances de conquistar o título. "Infelizmente um final de semana complicado. A corrida era promissora, tinha um carro bom, mas houve a quebra de uma peça nova da embreagem. Agora, vamos nesse intervalo revisar o carro e ir para a última etapa fazer o nosso melhor para lutar pelo título do campeonato", declarou o piloto mineiro.

Transmissão- A prova no Velopark realizada neste domingo será exibida às 13h00 pela CATVE e às 14h30 será a vez da Rede TV! exibir na íntegra.

O piloto Edson Coelho Jr. conta com o patrocínio da EMC Sistemas e Neide Buffet. Já Tito Morestoni tem patrocínio da CCJ Turismo e Harsil Corretora de Seguros.

Resultado da sétima etapa (11a. corrida):
1) 26 Raphael Abbate, W2 Racing, 31 voltas, 35m52s987
2) 35 Gabriel Robe, Mottin Racing, 58s969
3) 3 Tito Morestoni, RSports Racing, 59s171
4) 36 Flávio Matheus, Carlos Alves, 59s169
5) 2 Mauri Zacarelli, Hitech Racing, 59s111
6) 32 Fernando Fortes, J.Star Racing, 59s196
7)70 Pedro Barbosa, Mottin Racing, 58s125
8) 31 Marcio Campos, Motortech Competições, 58s053
9) 77 Pedro Saderi, Hitech Racing, 59s212
10) 27 Christian Castro, Motortech Competições, 58s342
11) 23 Marco Cozzi, Carlos Alves, 58s554
12) 17 Guilherme Salas, W2 Racing, 58s122

Não completaram 75% da prova:
13) 55 Renato Braga, RKL Competições
14) 44 Betinho Gresse, Nascar Motorsport
15) 69 Gustavo Myasava, J.Star Racing
16) 79 Adibe Marques, Voxx Racing
17) 88 Edson Coelho, RSports Racing
Confira a classificação após o Velopark (10 primeiros colocados):

1) Guilherme Salas, 175 pontos
2) Márcio Campos, 162
3) Raphael Abbate, 158
4) Marco Cozzi, 135
5) Edson Coelho, 133
6) Flávio Matheus, 109
7) Cristian Castro, 98
8) Pedro Sarderi, 96
9) Tito Morestoni, 95
10) Pedro Boesel, 83

Calendário de 2014 do Campeonato Brasileiro de Turismo:

Etapa 1 - 23 de março - Interlagos/SP*
Etapa 2 - 13 de abril - Santa Cruz do Sul/RS
Etapa 3 - 01 de junho - Goiânia/GO*
Etapa 4 - 03 de agosto - Goiânia/GO - Corrida do Milhão (Stock Car)
Etapa 5 - 17 de agosto - Cascavel/PR*
Etapa 6 - 31 de agosto - Curitiba/PR*
Etapa 7 - 14 de setembro - Nova Santa Rita/RS-Velopark

Etapa 8 - 02 de novembro - Tarumã - Viamão/RS
*rodada dupla


Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
#3 Tito Morestoni
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Tito conquistou seu melhor resultado da temporada e primeiro pódio
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
#88 Edson Coelho Jr.
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Edson Coelho é o quinto colocado no campeonato, com 133 pontos
Alta | Web

 

SALVADOR VENCEU EM VALENCIA

Pedro Salvador vence Michelin Endurance Series

A deslocação de Pedro Salvador a Valência dificilmente poderia ter corrido melhor. Venceu a categoria e fez segundo lugar na corrida do Campeonato de Espanha de GT´s.

Pedro Salvador faz um balanço francamente positivo do fim-de-semana. Tudo começou nos treinos, com o piloto a adaptar-se muito bem ao circuito e a encontrar no Mosler MT 900r  um carro muito bem afinado para o traçado do Circuito Ricardo Tormo: “Apesar dos anos é um carro fantástico, muito bem preparado e acertado pela Escuela de Pilotos (E2P). Conseguimos bons registos nas 2 sessões de treinos livres. Os treinos cronometrados correram igualmente muito bem e acho que não era possível retirar mais tempo por volta. Em qualificação era-nos impossível bater os Mercedes.”

Para a prova a principal estratégia de Pedro Salvador era “encontrar um bom ritmo de corrida para obtermos um bom resultado” e, pelos vistos, esse ritmo foi conseguido. Salvador conduziu no turno intermédio, uma hora e meia de corrida que foi disputada sob um calor tórrido: Fiz um turno de condução de 1h30 seguido, sempre com um ritmo muito forte e constante… foi uma corrida dura, com uma temperatura exterior de mais 30ºc.”

“Excelente trabalho da equipa E2P e do meu companheiro de equipa Alberto Martin. Estou extremamente satisfeito pela nossa performance de hoje. Obrigado a todos pelo apoio demonstrado!” Rematou Pedro Salvador.

 

ALBUQUERQUE NA FRENTE

 

Filipe Albuquerque na linha da frente em Paul Ricard

Disputou-se esta manhã a sessão de qualificação do European Le Mans Series em Paul Ricard. Filipe Albuquerque, Simon Dolan e Harry Tincknell asseguraram a segunda posição da grelha, na frente dos seus mais directos adversários na luta pelo título, que se encontram no quinto Lugar.

Filipe está por isso confiante para a corrida que arranca pelas 13h portuguesas e pode ser acompanhada a partir das 15h no Motors TV: "Mais um objectivo cumprido em termos de qualificação. Tudo está no caminho certo. Sabemos que em quatro horas de corrida tudo pode acontecer, mas estamos focados e confiantes no nosso trabalho", disse.

Para o piloto português e para a equipa da JOTA, chegar à corrida do Estoril a 18 e 19 de Outubro na frente do Campeonato é o objectivo principal, pois só assim estão nas melhores condições para conquistar o título que tanto ambicionam.Imola albuquerque7_Copy

 

MORA -SÁ SILVA VENCEM EM VALENCIA

Mora e Sá Silva: vitória em Valência

O terceiro “round” do campeonato de Espanha de GT (CEGT), teve 3 novos protagonistas Luis Sá Silva, Francisco Mora e a Sport & You.

O domínio da Sports & You, na prova pontuável para o CEGT, afirmou-se desde os treinos cronometrados. Mas se assim foi na qualificação,  nas duas horas que compunham a terceira jornada do campeonato, não foi de outra forma pois foram inteiramente dominadas pelos Mercedes SLS da Equipa Portuguesa Sports & You.

Nos treinos de qualificação o destaque da Sports & You foi evidente. Primeiro o domínio de Luís Sá Silva e Francisco Mora, que rubricaram a pole-position, e logo de seguida também o outro Mercedes AMG SLS, guiado por António Coimbra e Luís Silva, ocupou a outra posição disponível na primeira linha da grelha de partida.

Luz verde ligada para as duas horas de corrida e imediatamente os dois SLS se colocaram na dianteira, dominando de fio a pavio a categoria e fazendo a dobradinha para a Sports & You. A única oposição que aconteceu veio do Mosler MT 900 com o número 15, que em termos de classificação geral se colocou entre os carros da Sports & You.

“Esta é a vitória que estava a faltar nesta época. Já tínhamos provado ser rápidos, mas uma sucessão de azares tem-nos mantido afastados da frente das corridas. Em Valência estivemos todos em pleno e o facto de estar a correr sem quaisquer pressões de pontuação, foi um factor chave para podermos andar e sobretudo testar algumas soluções, que vão ser importantes para as próximas provas do Campeonato de Itália de GT´s, onde continuamos empenhados.” Comentou Francisco Mora, logo após a cerimónia do pódium.

Para a história ficam a pole-position e o segundo lugar da equipa (nos treinos); o primeiro e terceiro lugar do campeonato de Espanha de GT na prova; a dobradinha na categoria e a volta mais rápida da corrida – a 47ª – rubricada por Mora com 1m 35,0 segundos. Mas o mais importante foi o facto de que pela primeira vez, um piloto angolano venceu uma prova de GT na Europa.

 Luís Sá Sila e Francisco Mora (arquivo)

 Mercedes AMG SLS da Sports & You, conduzido por Francisco Mora e Luís Sá Silva

 

JOÃO RAMOS EM IDANHA A NOVA

 

João Ramos na Baja TT IDANHA-A-NOVA.



Depois de férias o Nacional de Todo-o-Terreno regressou este fim-desemana,
com a prova de IDANHA-A-NOVA.
Na primeira etapa constituída pelo Prólogo de 7,2km a percorrer por
duas vezes, João Ramos teve duas prestações distintas. Na primeira
passagem o 9º tempo alcançado foi reflexo do muito pó levantado
pelos concorrentes anteriores conforme o piloto da Caetano Racing
enunciou “apanhei muito pó da Isuzu do Jorge Cardoso logo a
partir dos 2km iniciais. Esta é uma situação com responsabilidade
directa da organização, pois não lembra a ninguém num terreno
deste tipo e com as condições atmosféricas propicias a acontecer
o levantamento de pó, darem a ordem de partida com 1 minuto de
intervalo entre os concorrentes. Houve alturas em que andei muito
devagar pois não se via nada e cheguei inclusive a parar”.
Na segunda passagem complementar do Prólogo a organização
redimiu a posição inicial e reagindo às críticas resolveu dar a partida de
2 em 2 minutos, evitando desse modo as situações do imenso pó
ocorridas na primeira passagem. O Rav4 Proto da Caetano Racing fez
o 4º melhor tempo imediatamente atrás da Hilux do piloto Rómulo
Branco, melhorando em 22 segundos o tempo obtido na primeira
passagem. “No somatório das duas passagens fiquei com o 7º
tempo geral. Fazendo um pequeno exercício de transposição dos
tempos das duas passagens e eliminando o diferencial dos 22 seg
que recuperei da primeira para a segunda, acho que poderia
facilmente ter acabado o Prólogo no 4º lugar da geral” comentava

 

BARBOSA VENCEU

 

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2014

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

                                                            

Miguel Barbosa Vence em Idanha-a-Nova

 

Piloto do BP Ultimate Vodafone Team conquistou um brilhante triunfo

 

A dupla Miguel Barbosa/Mário Castro venceu hoje a Baja TT Idanha-a-Nova, quarta jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. Aos comandos do Mitsubishi Racing Lancer, o piloto do BP Ultimate Vodafone Team, gastou 4h50m57s a percorrer o traçado escolhido para esta prova pela Escuderia de Castelo Branco, tendo terminado a corrida com uma vantagem de 6m49s sobre o seu mais direto adversário Ricardo Porém.

 

“A prova não poderia ter corrido melhor. Objetivo cumprido. Eu e o Mário vencemos em todos os troços, portanto não poderia estar mais satisfeito. Já tínhamos entrado fortes na Super Especial de ontem, hoje de manhã também e fomos conseguindo conquistar uma vantagem confortável para a parte da tarde. Foi um fim-de-semana perfeito. Estávamos motivados e confiantes, o que nos permitiu manter sempre ao ataque.”, refere o piloto do BP Ultimate Vodafone Team, Miguel Barbosa, que acrescenta: “Quero destacar o trabalho notável do Mário que esteve sempre impecável ao longo desta prova, está de parabéns. Aproveito ainda para dedicar esta vitória ao meu filho Miguel. Estou muito satisfeito. Agora à que manter o ritmo para as provas que faltam”.

 

A próxima jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno disputa-se nos dias 26 e 27 de Setembro, o Rali TT Rota do Douro.

 MBarbosa BajaTTIdanha2014_1_300dpi_CopyMBarbosa BajaTTIdanha2014_1_300dpi_Copy_CopyMBarbosa BajaTTIdanha2014_14_300dpi_Copy

 

EXTREME SAILING EM ISTAMBUL

 

Assumindo o Estreito de Bósforo: Tráfego encerrado em um dos canais mais movimentados de navegação do mundo para uma incrível Extrema 40 showdown, como Realteam ter honras de linha. Assista ao vídeo aqui.
  - Os franceses fazem a sua marcha. Groupama Sailing Team relógio de pontos de amoras do que qualquer outro para levar a batalha no meio da tabela de classificação.
  - J.P Morgan BAR e Groupama Sailing Team barcos mais rápidos médias sobre a água, com duas vitórias a-peça. Leia a vela SAP completo analytics relatar aqui.
  - Repetição de hoje está cheio de, cheio de adrenalina corrida Stadium, com Hannah Branco e David Carr, aqui.

Os petroleiros e navios de carga em um dos canais de navegação mais movimentadas do mundo, o Estreito de Bósforo, foram substituídas nesta manhã com a vista magnífica de uma frota de 40 extremos, como o tráfego foi fechado para uma corrida passagem espetacular direito através do coração de Istambul. Se navegar no canal e corridas passado alguns dos mais espetacular arquitetura otomana de Istambul não foi notável o suficiente para abrir corridas penúltimo dia de a Lei 6 do Extreme Sailing Series ™, oito full on, corridas cheias de adrenalina foram navegou e, como sempre, é apertado no topo entre liderando o grupo que se dirigem para confronto final de amanhã.

  Director de Corrida Phil Lawrence resumiu corridas de um dia extraordinário de: "The Bosphorus é uma das minhas corridas favoritas. Você está navegando em torno desta fantástica hidrovia e é muito raro que eles vão parar todos os navios eo cenário é apenas absolutamente fantástico. "Indo a falar sobre esta corrida à tarde," Full-on poderia resumir tudo. Foi muito ventoso, velas mestras cheios de queijo - que não ir a um recife, eu sei que estava certo sobre o limite para isso. Os marinheiros fizeram um ótimo trabalho. "

Os campeões em título da série, The Wave, Muscat ter tivessem segurou a vantagem vinda ao dia, apesar de pegar nenhum ponto em seis corridas por não completar uma penalidade de partida para qual time eles estão esperando por uma reparação. Respirar no seu pescoço depois de duas corridas ganha é Dean Barker e Emirates Team New Zealand, mas Barker deu a entender que gostaria de sair um pouco melhor: "Foi uma grande experiência para fazer a corrida Bósforo esta manhã e dar uma olhada por lá, então que se mudou para o estádio. Tivemos um bom dia, e se tivéssemos dito no início da semana que seria de dois pontos atrás dos líderes indo para o último dia, teria tomado isso. Então, nós estamos felizes com a maneira que vai, mas você sempre vai adorar fazer melhor. "

Oman Air continuam a montar em sua alta temporada, segurando em terceiro lugar, mas dando-lhes um funcionamento para seu dinheiro é um Alinghi revitalizada, que havia fogo em seus ventres e os erros a serem sanadas hoje. O time, dirigido por Morgan Larson, fez valer cada ponto, como tático Stuart Pollard explicou: "Ontem não foi tão bom para nós nas partidas, mas hoje isso resolvido. Nós navegamos consistentemente ao redor da pista de corrida e acabou ficando nos alguns pontos na placa que é bom porque precisávamos depois de ontem. Amanhã vamos precisar de mais de hoje, de forma consistente vela, vela limpo e rápido. "

A frota não poderia ter pedido por melhores condições de corrida desta tarde, com 20 nós no curso, que viu o músculo tripulações Seus dominaram 40s extremos ao redor da pista - às vezes na borda do controle. Mantê-lo limpo, ficando fora das sucatas para as marcas e que o calendário começa perfeitamente era a chave, e uma equipe que tinha esse foi sussed hoje Groupama Sailing Team. O francês começou o dia em décimo segundo lugar, mas duas vitórias e sendo o barco mais rápido na média da água - acompanhada apenas por JP Morgan BAR às 13.77 nós de acordo com a análise de SAP Funcional - viu o francês começar a fazer a sua marcha, para colocar-se em um quinto lugar sólido no encerramento do jogo. As equipes estão agora empatado com Red Bull Sailing Team, levando meados da batalha leaderboard, e depois de corridas skipper Tanguy Cariou comentou: "Nós realmente tivemos um grande dia. François Morvan (leme em Istambul) tem feito um trabalho maravilhoso sobre as partidas, ele tem realmente analisadas as diferentes configurações de corrida e sua compreensão das especificidades do estádio do Racing está melhorando dia a dia. Os resultados de hoje são realmente gratificante para ambos François eo time inteiro e é muito gratificante saber que estamos no bom caminho. "

J.P Morgan bar também teve um dia melhor hoje, apreciando a brisa maior ea chance de realmente esticar as pernas. A equipe, que entre eles tem cinco medalhas de ouro olímpicas, tomou o máximo de pontos em duas corridas, para terminar o dia em sétimo lugar e em 110 pontos. Os britânicos mais experientes Extrema 40 marinheiro é o ex-vencedor Series Nick Hutton, que comentou: "Estamos gostando muito das corridas aqui em Istambul. Todos os dias temos tido boas condições, com uma brisa agradável. É um tempestuoso pouco às vezes, mas estamos começando a ler agora, emparelhado com a água plana e pista aberta faz para alguns dos melhores vela que tivemos. Estamos satisfeitos com o nosso barco manipulação e hoje forma e é tudo para jogar amanhã. "

Após exibição impressionante de ontem, a jovem equipe australiana no GAC Pindar Lutamos para sair do scrum e na metade superior do bloco sob a intensidade das corridas do dia. Seu dia foi de mal muito pior, quando os seus última corrida foi interrompida após uma colisão com o Team Russia Gazprom, que bateu os australianos fora da corrida, deixando-os com uma noite de reparos. Skipper Nathan Wilmot Conversei com o que aconteceu: "Estávamos descendo para a marca inferior e Team Russia estavam por trás sem over-lap. Fomos para ir ao redor da marca, e eles tem uma rajada nos atingiu. Eles passaram por nossa proa, e não temos certeza de como ruim tudo ainda está por isso vamos esperar e ver, mas foi a drenagem da água para fora para os últimos 15 minutos. Estávamos nosso pior inimigo lá fora hoje, e estávamos um pouco fora de sincronia. Nós só perdeu algumas coisas, lutou bastante e não seguir o nosso caminho. Infelizmente, foi provavelmente a nossa melhor corrida aconteceu quando o acidente, eu sei que foi apenas um daqueles dias. "

As batalhas na parte superior e médio leaderboard estão furiosos, com três horas de corrida deixou em Istambul, e um dobro de pontos finais atirar para fora ainda está por vir, não haverá trimestre dado. Sintonize corrida último dia de de 1530, hora local (GMT +3) para assistir as corridas finais, e ser coroado o vencedor.

Extreme Sailing Series classificação ™ Act 6 Istambul após o Dia 3, 24 corridas (13.09.14)
Posição / Equipe / Pontos
  1 The Wave, Muscat (OMA), Leigh McMillan, Sarah Ayton, Pete Greenhalgh, Kinley Fowler, Nasser Al Mashari 149 pontos.
  2 Emirates Team New Zealand (NZL), Dean Barker, Glenn Ashby, James Dagg, Jeremy Lomas, Edwin Delaat 147 pontos.
  3 Oman Air (OMA), Rob Greenhalgh, Ted Hackney, Kyle Langford, Hashim Al Rashdi, Musab Al Hadi 133 pontos.
  4 Alinghi (SUI), Morgan Larson, Stuart Pollard, Pierre-Yves Jorand, Nils Frei, Yves DeTrey 130 pontos.
  5 Groupama Sailing Team (FRA), Tanguy Cariou, François Morvan, Motteau Romain, Thierry Fouchier, Devan Le Bihan 112 pontos.
  6 Red Bull Sailing Team (AUT), Roman Hagara, Nick Blackman, Mark Bulkeley, Shaun Mason, Stewart Dodson 112 pontos.
  7 J.P BAR Morgan (GBR), Ben Ainslie, Nick Hutton, Paul Goodison, Bleddyn Mon, Matt Cornwell 110 pontos.
  8 SAP Extreme Sailing Team (DEN) Jes Gram-Hansen, Rasmus Kostner, Thierry Douillard, Christian Kamp, Brad Farrand 105 pontos.
  9 GAC Pindar (AUS) Nathan Wilmot, Jack Macartney, Ed Smyth, Seve Jarvin, Tyson Lamond 101 pontos.
  10 Realteam por Realstone (SUI) Jérôme Clerc, Arnaud Psarofaghis, Bruno Barbarin, Cédric Schmidt, Thierry Wasem 100 pontos.
  11 Gazprom Team Russia (RUS) Igor Lisovenko, Phil Robertson, Matt Adams, Pete Cumming, Aleksey Kulakov 89 pontos.
  12 TeamTurx (TUR) Mitch Booth, Edhem Dirvana, Selim Kakis, Ateş Çinar, AnIl Berk Baki 72 pontos.exct9 Copyext1 Copyext2 Copyext3 Copyext4 Copyext5 Copyext6 Copyext7 Copyext8 Copyext10 Copyext11 Copyext12 Copyext14 Copyext7 Copyext15 Copyext16 Copyext17 Copyext18 Copyext19 Copyext20 Copyext21 Copyext22 Copyext24 Copyext23 Copyext25 Copyext26 Copyext27 Copyext28 Copyext29 Copyext30 Copy

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE TURISMO

BR Turismo: Rsports Racing coloca pilotos entre os Top 10 no grid da sétima etapa no Velopark


Amanhã a corrida será às 9h05, com exibição ao vivo pelo Portal Terra e Play TV, sendo que a CATVE transmite às 13h e a RedeTV! às 14h30

 O Campeonato Brasileiro de Turismo terá neste domingo (14/9) a sua sétima etapa (11a. corrida do ano), no circuito do Velopark, em Nova Santa Rita, sendo realizada no circuito mais curto do calendário da categoria. O autódromo do Velopark, inaugurado em 2008, tem um traçado de apenas 2.278 metros de extensão - o que promove um desafio extra aos pilotos.

Uma das revelações da categoria, Edson Coelho Jr. voltou ao circuito onde conquistou três pódios e uma vitória de ponta aponta no Mercedes-Benz Challenge em 2013. O piloto da cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais, largará na segunda fila na corrida deste domingo às 9h05.

"A temporada de 2013 marcou minha estreia no Velopark, gostei bastante da pista. Mas no Brasileiro de Turismo essa é a minha primeira corrida e a expectativa é positiva", disse Edson (#88).

"Não participei do treino livre de hoje, tive um problema na primeira volta rápida e, assim, não pudemos constatar o comportamento do carro com pneus novos. Considerando esse início de dia difícil, o quarto lugar no grid de largada foi muito positivo. Agora, já sabendo o que pode ser melhorado no carro, vamos trabalhar para ganhar posições amanhã", completou o piloto mineiro.

Os 17 carros da competição de acesso à Stock Car entraram na pista buscando o melhor tempo nesta tarde, uma das tarefas mais difíceis para os pilotos foi completar uma volta rápida sem a interferência do tráfego.

"Um bom planejamento para que a volta boa do pneu fosse ‘limpa’ foi essencial. Como a pista é curta, no treino de classificação é muito fácil você ser atrapalhado", avalia Tito Morestoni, que chegou ao Rio Grande do Sul confiante no desenvolvimento do carro #3.

Tito Morestoni é o nono colocado no grid. "Nosso carro tem mostrado evolução a cada etapa e isso nos permite traçar objetivos maiores. Temos um ritmo de corrida muito bom", apontou o piloto de Blumenau (SC).

Na tabela de classificação do campeonato, Guilherme Salas tem 166 pontos; Márcio Campos, 150 pontos; Raphael Abbate tem 134; Edson Coelho, 133 e Marco Cozzi, 125. Após a disputa no Velopark, a categoria decidirá o título do campeonato no autódromo de Tarumã, em Viamão (RS).

Transmissão- A prova no Velopark no domingo será exibida a partir das 9h ao vivo na PlayTV e Portal Terra. Já às 13h00 a CATVE transmite e às 14h30 será a vez da Rede TV!.

O piloto Edson Coelho Jr. conta com o patrocínio da EMC Sistemas e Neide Buffet. Já Tito Morestoni tem patrocínio da CCJ Turismo e Harsil Corretora de Seguros.

Grid de largada da sétima etapa (11a. corrida):

1. Guilherme Salas (W2 Racing) - 57.828
2. Márcio Campos (Motortech Competições) - 57.874
3. Raphael Abbate (W2 Racing) - 57.930
4. Edson Coelho Jr. (RSports Racing) - 58.125
5. Christian Castro (Motortech Competições) - 58.465
6. Gabriel Robe (Mottin Racing) - 58.525
7. Betinho Gresse (Nascar Motorsport) - 58.768
8. Marco Cozzi (Carlos Alves) - 58.852
9. Tito Morestoni (R Sports Racing) - 58.867
10. Pedro Saderi (Hitech Racing) - 59.130
11. Gustavo Myasava (J.Star Racing) - 59.407
12. Mauri Zacarelli (Hitech Racing) - 59.713
13. Adibe Marques (Voxx Racing) - 59.798
14. Renato Braga (RKL Competições) - 1:00.533
15. Pedro Barbosa (Mottin Racing) - 1:01.883
16. Fernando Fortes (J.Star Racing) - 1:02.840
17. Flavio Matheus (Carlos Alves) - sem tempo

Programação Campeonato Brasileiro de Turismo - Etapa Velopark :

Domingo, 14 de setembro
09h05 - Largada (35 min. de prova + 1 volta ) CBT
11h00 - Largada (40 min. de prova + 1 volta ) Stock
12h13 - Largada (20 min. de prova + 1 volta ) Stock
13h00 - Visitação aos boxes/Volta rápida



Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
#88 Edson Coelho Jr.
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto Edson Coelho Jr.
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
#3 Tito Morestoni
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto Tito Morestoni
Alta | Web

 

FERRARI PORTUGAL EM BOM PLANO

 

Ferrari Portugal em bom plano no ELMS em Paul Ricard
A estreia da Ferrari Portugal no European Le Mans Series pelas mãos do seu piloto Filipe Barreiros este fim-de-semana em Paul Ricard está a correr de feição. Na estreia naquele Campeonato, um dos mais exigentes do endurance mundial, o piloto português utilizou as duas sessões de treinos livres para se adaptar a uma realidade bastante distinta daquelas a que está habituado.
Aos comandos do Ferrari 458 GT3 #63 que partilha com Mads Rasmussen, Filipe conseguiu ao longo das duas sessões melhorar bastante em termos de tempo por volta: "É inevitável comparar com a prestação conseguida no Blancpain e estou muito contente pois já melhorei em dois segundos o meu tempo por volta. É um grande passo em frente", começou por dizer.
"Foi um dia de muito aprendizagem. Passei o tempo a olhar pelo retrovisor pois correr com os LMP2 em pista é muito diferente e requer habituação. Eles são 10 segundos mais rápidos por volta, é preciso muita concentração para que as coisas corram bem para todos em pista. Penso que foi um bom início e estamos preparados para a qualificação e corrida de amanhã", rematou Filipe Barreiros satisfeito por mais este desafio na sua carreira.
A corrida pode ser acompanhada em directo a partir das 15.00 de amanhã no Motors TV.ferrari portugal_Copy

 

EQUIPA YAMAHA EM PLENO

 

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

 

Equipa Yamaha Pinhelworks Ray Just Energy

 

Pleno da Equipa Yamaha em Idanha-a-Nova

  • Triunfo Absoluto, TT1, TT2 e TT3

António Maio venceu hoje a Baja TT Idanha-a-Nova, quinta etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, resultado que o mantém na luta pelo título de campeão nacional. O piloto da Equipa Yamaha Pinhelworks Ray Just Energy gastou 3h33m26s a percorrer as duas passagens de 105,4 km e 175,79 km, tendo terminado a corrida com uma vantagem de 2m47s sobre o seu mais direto adversário e atual campeão nacional Mário Patrão.

A Equipa Yamaha Pinhelworks Ray Just Energy esteve imparável nesta que foi a segunda prova desta temporada organizada pela Escuderia de Castelo Branco: voltou a repetir as posições que ocupou no prólogo, mas acima de tudo, repetiu o resultado histórico alcançado na Baja TT Terras de Alcoutim ao ver os seus pilotos vencer de forma absoluta e as respectivas classes.  

Luís Teixeira, atual líder da classe TT3, terminou a vencer na classe que representa e no terceiro lugar absoluto e Sebastian Buhler, que ocupou o quarto posto da classificação geral, foi o mais rápido entre os pilotos da classe TT1.

António Maio confessa que a prova não foi fácil e que a disputa pelo primeiro lugar de pódio foi renhida. “Tentei atacar logo na primeira parte, mas depois perdi-me, o que me fez perder também alguns segundos, já não consegui recuperar e acabei por terminar a primeira volta na segunda posição. Depois, na segunda passagem, ataquei desde o início. Aproveitei o facto de o traçado ser bem ao meu jeito. Não tive problemas, a não ser o facto de ter batido num muro. Nessa altura perdi novamente alguns segundos, mas voltei a atacar e agora estou super satisfeito porque estou na luta pelo título de campeão”, refere o piloto alentejano, que acrescenta: “a minha Yamanha teve perfeita e as suspensões Reiger ajudaram muito num piso que estava bastante duro. Ainda faltam duas corridas e a vitória só depende de nós.”

Para Luís Teixeira “a prova correu de feição. Estou muito satisfeito não só pelo meu resultado, mas também pela prestação de toda a equipa. Venci na minha classe, fiquei em terceiro da geral, muito perto do segundo lugar e, por isso, penso que estamos todos de parabéns. Devo agradecer a toda a equipa, mas quero salientar o magnifico trabalho que o Pinhel tem feito na mota e ainda agradecer especialmente ao nosso chefe de equipa, ao Fino”. O piloto algarvio da formação Yamaha Pinhelworks Ray Just Energy refere ainda que “em Góis a luta continua, quero reforçar a vantagem que tenho e as hipóteses de ser campeão”.

O mais jovem elemento da equipa, Sebastian Buhler, revela que “de manhã correu tudo bem. À tarde tive uma pequena queda, mas sem gravidade e consegui recuperar. Agradeço bastante a toda a equipa que tem sido impecável e agora só quero continuar a dar o meu melhor nas próximas provas.”

Frederico Fino, piloto e chefe de equipa, destaca o brilhante desempenho de todos os pilotos e refere  que “o Maio teve um resultado brilhante. Depois de todas as quedas sofridas, senti o Maio muito determinado, não desistiu, foi à luta e ganhou. A nossa Yamaha também não deu problemas, o que ajudou muito. O Luís provou, uma vez mais, ser um dos melhores. Tem um andamento notável, que justifica o terceiro lugar e o primeiro da classe. Espectacular teve também o Buhler que fez uma excelente prova, com uma condução muito segura. Não podíamos estar mais satisfeitos”.

A próxima jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno disputa-se nos dias 4 e 5 de Outubro, em Góis, o Raide de Gois.

Informações sobre a prova em www.escuderiacastelobranco.pt2 Antnio_Maio_Copy
 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE TURISMO

BR Turismo: Incidentes no classificatório prejudicam os pilotos da J.Star no Velopark


A sétima etapa terá largada neste domingo às 9h05 no circuito gaúcho

 Gustavo Myasava (#69) larga na 11a. posição, na 11a. corrida (sétima e penúltima etapa) desta temporada do Campeonato Brasileiro de Turismo, no Autódromo do Velopark, na cidade de Nova Santa Rita (RS). Fernando Fortes (#32) teve sua única volta rápida interrompida por ter sido atingido pelo piloto Flávio Matheus, e ficou com o 16º tempo. Os pilotos pretendem sentir a corrida para definir suas estratégias, junto com a equipe J.Star Racing.

"A minha estreia foi boa, consegui fazer um segundo treino excelente hoje pela manhã, fiquei em sexto. Já no classificatório, quando fazia minha melhor volta o carro passou da zebra e quebrei a homocinética", contou Gustavo. "Aqui nessa pista os adversários forçam bastante e, às vezes, é inevitável ir para fora. Então, acredito que conseguir se manter na pista durante a largada e na corrida é o principal", explicou o piloto de Cascavel (PR) .

Com o incidente lamentável sofrido, quebrando uma das rodas do veículo durante o classificatório, Fernando Fortes tentará fazer uma corrida de recuperação. "É uma pista muito legal, que lembra um pouco os traçados de rua: como as retas não são longas, então são curvas e freadas o tempo todo. O tempo de volta é inferior a um minuto e projetamos aproximadamente 35 voltas na corrida. Nesse contexto, qualquer detalhe na volta faz muita diferença e são poucas chances de ultrapassagem", analisa o piloto paulista Fernando Fortes.

Os 17 carros da categoria voltam a acelerar na pista neste domingo para a corrida às 9h05, com transmissão ao vivo pelo Portal Terra e Play TV. Já a CATVE exibirá às 13h e a Rede TV! às 14h30.

A equipe J.Star Racing conta com patrocínio da IPQ Instituto de Psiquiatria, Schahin, PPG, IbPré, DMP Sistemas, MADIS, Yuny, Unitalo - Centro Universitário Ítalo Brasileiro, AC Delco, Constructiva Engenharia, Malas Cruzeiro, Atua Construtora, Colonial Rodas, Benfica, Alpina, Vivamil, Technology ClimSystem, Lanali Análises de Alimentos, Palmali, Frango Delícia e Motul Óleos Lubrificantes.

Grid de largada da sétima etapa (11a. corrida):

1. Guilherme Salas (W2 Racing) - 57.828
2. Márcio Campos (Motortech Competições) - 57.874
3. Raphael Abbate (W2 Racing) - 57.930
4. Edson Coelho Jr. (RSports Racing) - 58.125
5. Christian Castro (Motortech Competições) - 58.465
6. Gabriel Robe (Mottin Racing) - 58.525
7. Betinho Gresse (Nascar Motorsport) - 58.768
8. Marco Cozzi (Carlos Alves) - 58.852
9. Tito Morestoni (R Sports Racing) - 58.867
10. Pedro Saderi (Hitech Racing) - 59.130
11. Gustavo Myasava (J.Star Racing) - 59.407
12. Mauri Zacarelli (Hitech Racing) - 59.713
13. Adibe Marques (Voxx Racing) - 59.798
14. Renato Braga (RKL Competições) - 1:00.533
15. Pedro Barbosa (Mottin Racing) - 1:01.883
16. Fernando Fortes (J.Star Racing) - 1:02.840
17. Flavio Matheus (Carlos Alves) - sem tempo

Programação Campeonato Brasileiro de Turismo - Etapa Velopark :

Domingo, 14 de setembro
09h05 - Largada (35 min de prova + 1 volta ) CBT
11h00 - Largada (40 min de prova + 1 volta ) Stock
12h13 - Largada (20 min de prova + 1 volta ) Stock
13h00 - Visitação aos boxes/Volta rápida

Calendário de 2014 do Campeonato Brasileiro de Turismo:

Etapa 1 - 23 de março - Interlagos/SP (rodada dupla)
Etapa 2 - 13 de abril - Santa Cruz do Sul/RS
Etapa 3 - 01 de junho - Goiânia/GO*
Etapa 4 - 03 de agosto - Interlagos/SP - Corrida do Milhão (Stock Car)
Etapa 5 - 17 de agosto - Cascavel/PR*
Etapa 6 - 31 de agosto - Curitiba/PR
*
Etapa 7 - 14 de setembro - Nova Santa Rita/RS-Velopark
Etapa 8 - 02 de novembro - Tarumã - Viamão/RS
*rodada dupla


Leonardo Cardoso/Sigcom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
#69 Gustavo Myasava
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto Fernando Fortes
Alta | Web

Leonardo Cardoso/Sigcom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Gustavo Myasava
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Fernando Fortes #32
Alta | Web

 

ALBUQUERQUE EM PAUIL RICARD

 

Imola albuquerque_Copy

 

Filipe Albuquerque nos primeiros lugares em Paul Ricard

 

As duas sessões de treinos livres do European Le Mans Series que este fim-de-semana tem lugar no Circuito de Paul Ricard em França correram tal como Filipe Albuquerque previa. Na sessão da manhã, o piloto português e os seus companheiro de equipa, Simon Dolan e Harry Tincknell foram sétimo classificados num treino em que procuraram encontrar o melhor compromisso para o Zytek da JOTA e na segunda sessão ficaram com o segundo melhor tempo.

 

Um indicador extremamente positivo para uma corrida onde o objectivo é ficar na frente dos pilotos da Signatech Alphine que lideram o Campeonato neste momento com quatro pontos de vantagem: "Estamos no caminho certo. Está tudo a correr conforme planeámos. Estamos rápidos e consistentes. Os nossos objectivos estão muito claros e sabemos exactamente o que temos de fazer. A corrida de amanhã vai ser importante. Queremos chegar à última prova no Estoril na frente do Campeonato e depender apenas de nós para conseguirmos o título", explicou Filipe Albuquerque.

 

As 4h de Paul Ricard tem transmissão em directo amanhã, Domingo, no Motors TV a partir das 15.05h.

 

 

 

MAHINDRA NA FÓRMULA E

 

Quinta Chandhok, Senna azar no inaugural Formula E raça
 
Pequim, Índia, 13 de setembro; Karun Chandhok da Índia ficou em primeiro pontos da Mahindra Racing na nova FIA Formula E Championship hoje, na corrida inaugural, em Pequim, China. Chandhok terminou um quinto forte Após alguns próximos de corrida em torno do circuito do Parque Olímpico de rua. Companheiro de equipe, Bruno Senna, que não conseguiu colocar um tempo de qualificação hoje cedo a um problema de duas baterias, bateu amoras desgraça após danos suspensão na primeira volta forçou a se aposentar mais cedo.
 
Após a sessão de qualificação desta manhã, Chandhok alinhados quarta para a corrida de hoje, com Senna 19. Uma vez que a pista tinha clareado de dignitários e convidados, incluindo Mahindra Presidente Anand Mahindra, os carros completaram a sua volta de apresentação.
 
Como as luzes se apagaram para o primeiro evento de Fórmula E começar Chandhok saiu bem, mas foi passado por um Nick Heidfield rápido a partir de trás. Senna, entretanto, foi fazendo de tudo para ganhar posições, mas no meio da confusão das primeiras curvas foi empurrado na Krebs Qual foi demais para a sua suspensão dianteira esquerda desmoronou Isso colocá-lo fora da corrida.
 
O safety car estava na terceira volta com brought Chandhok ainda correndo quinto lugar. Após o carro de Senna tinha sido recuperado, a ação corrida foi retomada na quinta volta, com Chandhok agarrada em quinto lugar com o reinício. Algumas voltas mais tarde Chandhok continuava a pressionar e manter o quinto lugar para ficar à frente de Franck Montagny. Montagny estava cobrando embora e passou Chandhok na volta 12 para assumir o quinto lugar.
 
Chandhok fez sua mudança de carro na volta 15, a mudança para um carro novo com carga completa da bateria para completar o restante da corrida. Emergindo de volta nos trilhos, Chandhok tinha perdido uma posição para Sam Bird, mas o motorista Mahindra Racing estava em uma carga e poucas voltas depois colocar em uma das ultrapassagens movimentos da corrida para reclamar o sexto lugar na volta 21.
 
Uma bateria de superaquecimento dificultado o progresso de Chandhok no final da corrida, porém, o piloto indiano perdeu vários segundos permitidos Qual Bird e Charles Pic passado colocando Chandhok baixo para oitavo. A última volta dramática No entanto, para os líderes Nicholas Prost e Nick Heidfield, que viu dois pilotos fora da corrida, Chandhok elevado a sexta na bandeira. O motorista Mahindra Racing composta por uma posição adicional após a corrida Quando terceiro homem colocou Daniel Abt foi entregue uma penalidade de tempo para emissão Que não revelada ele caiu para décimo.
 
Chandhok refletiu: "Foi uma boa corrida; Eu estava confortável ficar com o grupo da frente e passou Sam e Daniel estava pegando, mas depois a bateria mais aquecida e eu perdi um punhado de segundos nas voltas finais, que me perdeu dois lugares. Estávamos rápido, porém, a nossa paz global tem sido com o grupo da frente. Há muitos aspectos positivos a serem levados e algumas lições aprendidas também. "
 
Companheiro de equipe, Senna acrescentou: "Este é corrida, às vezes essas coisas acontecem. Esperemos que estamos recebendo toda a nossa má sorte fora do caminho cedo. Nós aprendemos com cada lote embora e eu acho que nós vamos estar bem preparado para a Malásia. O objectivo será o de ser mais rápido nos treinos novamente, mas da próxima vez segui-lo com a pole position e uma vitória. Isso é o que temos de apontar para. "
 
Team Principal Dilbagh Gill concluiu: "Nós temos sentimentos mistos realmente. É fantástico ver Karun dar os primeiros pontos como uma equipe na Fórmula E, mas sabemos o potencial brega para Ambos os carros que ser lá em cima um desafio para o pódio e, possivelmente, a vitória, eu sei que é frustrante que Bruno encontrou tantos problemas hoje . No entanto, vamos voltar ainda mais forte para a Malásia que já é nosso foco ".

 

Google Tradutor
 

 

CURSOS DE CONDUÇÃO CAM

 

CURSOS DE CONDUÇÃO CAM FAZEM PONTE ENTRE KARTING E AUTOMOBILISMO

O Clube Automóvel do Minho e a Araújo Competição apresentaram no KIB de Braga os seus cursos de pilotagem realizados em parceria, que terão início já no próximo Sábado dia 25 de Outubro.

A ideia é criar uma sequência natural na carreira de jovens pilotos que se iniciaram no Karting, mas não exclusivo a estes, culminando num Troféu Formula Ford a realizar na pista nortenha. Pelo meio, os instruendos serão expostos, numa série de Módulos de aprendizagem, a disciplinas tão variadas como uma introdução à mecânica de competição, metodologias em pista, inglês técnico ou afinação de chassis.

Os cursos decorrerão sempre aos Sábados, começando pelo módulo de Iniciação à Mecânica e acabando com aulas práticas na Boxe e co-drives em pista, com o acompanhamento especializado de pilotos como Gonçalo Araújo, Campeão em título de Sport-Protótipos, ou Gonçalo Inácio, vencedor do Categoria C3 do Troféu de Sport Protótipos em 2012, e um dos principais animadores dos Single Seaters esta época.

Para os acompanhantes de jovens contemplando uma carreira como pilotos, a formação em pista é substituída por formação técnica adicional na preparação e afinação dos Formula Ford, sendo a ideia que pilotos jovens, mas também quem os acompanha, possam assim transitar para o automobilismo sem a necessidade de grandes orçamentos ou complicações.

António Barbosa Ferreira, pelo CAM, disse a propósito: “A nossa ideia é encorajar o aparecimento de novos valores, mantendo os custos de participação o mais baixos possível, já que o curso, incluindo formação em pista, custará apenas 400 Euros.”

Neste sentido, a FPAK associou-se à iniciativa, criando uma licença de formação de valor simbólico, que permitirá aos formandos evoluir em pista com a necessária cobertura de seguro de acidentes pessoais.

Por sua vez, Fernando Araújo, gestor da Araújo Competição, comentou: “Estes cursos não são mais do que estender o que já fazíamos com pilotos seleccionados, a nível individual, a uma audiência mais vasta e de forma mais sistemática. A parceria com o CAM vai permitir completar a formação teórica com aulas práticas em circuito, e o facto de que tudo termina numa corrida real é a cereja no bolo!”

Para os jovens pilotos inscritos no Troféu Norte do KIB, o custo de inscrição é ainda reduzido em 50%, tornando a iniciativa uma oportunidade única, que já há planos para reforçar em 2015 com outras parcerias agora em estudo.CAM aula_1_CopyCAM grupo_Copy

 

DI GRASSI VENCE NA FÓRMULA E

Di Grassi faz história para o Brasil e vence a primeira corrida da Fórmula E

Estreia da categoria dos carros elétricos aconteceu na madrugada deste sábado (13) na capital chinesa e no final foi o hino brasileiro que tocou no pódio

O nome de Lucas di Grassi entra para a história do automobilismo como o primeiro vencedor de um campeonato mundial de carros movidos 100% a eletricidade. O brasileiro de 30 anos, piloto da Audi-Sport ABT, colocou-se sempre entre os favoritos durante os treinos livres, liderou a primeira sessão, fez o segundo melhor tempo do classificatório e na corrida foi o primeiro a ver a bandeira quadriculada no circuito de rua de Pequim, montado em torno do Ninho do Pássaro e do Cubo d’Água, belíssimas construções inauguradas nas Olimpíadas de 2008.

"Estou muito contente em ser o primeiro vencedor da história da Fórmula E, é um sentimento único, uma honra. Mais do que isso, também estou feliz em saber que Nick está bem depois do acidente que ele teve. Isso mostra o quanto é seguro o carro da Fórmula E", afirmou Lucas.

O lance decisivo para a vitória de Di Grassi aconteceu na última curva da volta final da corrida. O francês Nicolas Prost, da e.dams, liderava a prova da pole position e no final era atacado pelo alemão Nick Heidfeld, da Venturi. Pouco antes do ponto de freada para a curva final, o alemão colocou de lado e Prost claramente jogou seu carro para cima do oponente.

Os dois se tocaram, com Heidfeld levando a pior. Sem controle, seu carro foi lançado ao ar após o toque na zebra e bateu de lado no muro de proteção. Tanto ele como Prost saíram do carro sem ferimentos e voltaram caminhando aos boxes.

"Primeiro estou feliz e aliviado em saber que o Nick estar bem. Não tivemos a melhor estratégia da prova; perdemos uma posição no começo e não conseguíamos recuperar. Acho que ninguém gosta de vencer uma corrida assim, e cruzei a linha de chegada meio incrédulo com o acidente. Mas enfim, eu estava no lugar certo na hora certa", contou Lucas.

Até a comemoração pela vitória foi um tanto tímida, até o brasileiro ser informado de que ambos os pilotos envolvidos no acidente não haviam se ferido. "Só fui ficar aliviado quando vieram me dizer que eles estavam bem. Aí pude comemorar um pouco mais", disse Lucas, afirmando se sentir duplamente realizado com o feito. "Deu tudo certo, tudo correu bem e os carros provaram-se extremamente seguros. Hoje demos um novo passo na história, rumo ao futuro, a uma conscientização maior para o uso de energias limpas", discursou.

Em segundo terminou o francês Franck Montagny, da Andretti, seguido pelo britânico Sam Bird, da Virgin, beneficiado pela punição aplicada a Daniel Abt, companheiro de equipe de Lucas na Audi-Sport Abt e que jogou o alemão para o décimo lugar.

A Fórmula E usa o mesmo critério de pontuação em corrida aplicado na Fórmula 1, com a diferença de premiar o autor da pole position e da volta mais rápida do final de semana com três pontos. Assim, Di Grassi deixa a China na liderança da disputa com 25 pontos, ante 18 de Montagny e 15 de Bird.

A segunda de dez etapas da Fórmula E acontece em 22 de novembro nas ruas de Putrajaya, na Malásia.

Resultado da primeira etapa da Fórmula E
Pequim, China (top-10):

1-) Lucas di Grassi (BRA), Audi-Sport Abt, 25 voltas
2-) Franck Montagny (FRA), Andretti, a 2s867
3-) Sam Bird (ING), Virgin, a 6s559
4-) Charles Pic (FRA), Andretti, a 19s301
5-) Karun Chandhok (IND), Mahindra, a 23s952
6-) Jérôme D’Ambrosio (BEL), Dragon, a 31s664
7-) Oriol Servià (ESP), Dragon, a 41s968
8-) Stéphane Sarrazin (FRA), Venturi, a 43s896
9-) Nelson A. Piquet (BRA), China, a 43s975
10-) Daniel Abt (ALE), Audi-Sport Abt, a 1min02s507



FIA Fórmula E
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Lucas di Grassi é o primeiro vencedor da história da Fórmula E
Alta | Web

FIA Fórmula E
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Brasileiro largou da segunda posição, atrás de Nicolas Prost
Alta | Web

FIA Fórmula E
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Brasileiro manteve-se em terceiro, bem próximo dos líderes, até o final
Alta | Web

FIA Fórmula E
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Di Grassi levanta o troféu pela vitória nas ruas de Pequim
Alta | Web

FIA Fórmula E
Clique na imagem para fazer o Donwload...
O tradicional champanhe não podia faltar no pódio
Alta | Web

FIA Fórmula E
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Lucas agora lidera o campeonato com 25 pontos
Alta | Web

 

OLIVEIRA EM 5º EM SAN MARINO

 

5ª Posição para Miguel Oliveira na qualificação em San Marino


 

 A qualificação de hoje terminou com Miguel Oliveira a garantir um lugar na 2.ª linha da grelha de partida para amanhã. A assinar o 5.º melhor tempo da sessão, o piloto português, eleva as expetativas da sua participação na corrida para o GP TIM di San Marino e della Riviera di Rimini.

O sábado começou com um 3º lugar para o jovem de Almada (1'44.210s) na última sessão de treinos livres do Campeonato do Mundo de Moto GP com tempos muito próximos entre os vários pilotos. Esta curta distância voltou a sentir-se na qualificação. Apesar de ter tido menos treinos do que o normal, devido às condições climatéricas atípicas do dia de ontem, Miguel Oliveira conseguiu aos comandos da sua MGP3O o seu melhor tempo do fim-de-semana (1'43.298s) qualificando a menos de um segundo da pole position de Miller.

“O 5º lugar da qualificação de hoje foi muito positivo. Estava à espera de, depois de ter estado a maior parte do treino em segundo, conseguir um lugar mais à frente mas no final apanhei muito trânsito nas últimas voltas; todos queriam ultrapassar e fazer uma volta rápida atrás de mim. Tive de jogar um pouco com isso. No final, o meu tempo é bastante mais rápido - cerca de meio segundo - do que o meu melhor tempo por isso é bastante bom. Tenho um ritmo de corrida que me deixa muito confortável para amanhã.” avança o piloto luso.

O objetivo do português em fazer uma boa qualificação parece ter sido cumprido e, para amanhã, o jovem luso de 19 anos espera dar o seu melhor, sendo importante realizar um desempenho focado e arrancar bem: “Tenho feito bons arranques, também na corrida, por isso espero amanhã poder repetir e estar toda a corrida no grupo da frente, o mais à frente possível. Não sei bem o que esperar amanhã já que muitos pilotos conseguiram ser rápidos mas não têm um bom ritmo e andámos muito pouco com condições secas, mas espero e vou dar o meu máximo. Espero fazer uma boa corrida e terminar nos 5 primeiros que esse é o nosso objetivo.” conclui o único português na competição.

A corrida está marcada para amanhã às 10h00 (hora de lisboa). 

 

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA É NOTICIA


Divulgação
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Pilotos do Academy Trophy 2014
Alta | Web

CIK/FIA e CBA organizarão versão sul-americana do Academy Trophy a partir de 2015

Brasil sediará as três rodadas duplas do mais novo torneio continental de kart

A Comissão Internacional de Kart da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), em parceria com a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), organizará a partir de 2015 a versão sul-americana do Academy Trophy, torneio que já acontece regularmente na Europa. O novo campeonato passará a ser um classificatório para a competição mundial, que contará com os melhores pilotos das séries sul-americana e asiática.

O objetivo do torneio é fazer com que pilotos brasileiros e de toda a América do Sul possam ter condições de disputar um torneio nos moldes europeus a um custo mais acessível. "Nossos pilotos não conheciam os chassis, motores, pistas e pneus do Academy Trophy, iniciando o campeonato europeu em desvantagem em relação aos outros competidores. Agora poderemos apresentar já na etapa classificatória o que eles encontraram na Europa", comenta Giovanni Guerra, presidente da Federação de Automobilismo do Estado do Maranhão (FAEM), e responsável por viabilizar a criação do novo campeonato.

A competição sul-americana terá a realização de três etapas disputadas em sistema de rodada dupla, todas sediadas no Brasil, em kartódromos ainda serão definidos. Os chassis e motores serão fornecidos pela fabricante italiana Parolim, que também atua no Academy Trophy europeu. A fornecedora de pneus será definida nas próximas semanas. Os quatro melhores pilotos da competição sul-americana garantirão vaga para a fase mundial. Além disso, os dois melhores kartistas brasileiros na tabela de pontos também se classificarão para a competição intercontinental, ainda que não fiquem entre os melhores da tabela de pontos.

Guerra destacou a credibilidade obtida pela CBA através do trabalho com o kart para escolher o Brasil como sede das três etapas do torneio, que passa a ser uma classificatória para uma etapa mundial. "A CIK vê o trabalho com o kartismo brasileiro com bons olhos e, ainda em 2013, nos ofereceu mais uma vaga no Academy Trophy. Por outro lado, a CIK gostaria de fazer deste torneio um mundial, fato que será concretizado com a implantação dos torneios sul-americano e asiático", conclui Giovanni.

Cleyton Pinteiro, presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, também destaca a importância de sediar o mais novo torneio sul-americano de Kart. "Ouvimos muitos elogios pelo trabalho que estamos desenvolvendo no kartismo brasileiro. Vejo esta conquista como um reconhecimento do trabalho feito por todos que estão envolvidos com o kartismo nacional", comenta.
 

RÓMULO ABANDONOU

 

Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro de 2014

 

Rómulo Branco forçado a abandonar  

Problema com a pressão de combustível impediu piloto luso angolano de terminar

 

A dupla formada por Rómulo Branco e João Serôdio, aos comandos da Toyota Hilux, foi hoje obrigada a abandonar a Baja TT Idanha-a-Nova no momento em que ocupava o segundo posto da classificação geral da categoria auto. 

 

A equipa imprimiu um excelente andamento desde o início da prova conseguindo, rapidamente, alcançar Ricardo Porém. Em CP2 o piloto luso angolano era já o segundo mais rápido em pista mantendo a posição até CP3. Rómulo Branco apenas perdeu tempo para Miguel Barbosa, o líder da corrida, porque teve que limitar o seu andamento devido ao pó de Ricardo Porém, que seguia num ritmo mais lento, o que o impossibilitou de se aproximar do primeiro posto.

 

Mas, após CP3 um problema com a pressão de combustível obrigou Rómulo Branco a parar inviabilizando a sua continuação na corrida: “estávamos a fazer uma excelente prova e conseguimos ganhar bastante tempo aos pilotos da frente. Como havia muito pó perdemos algum tempo para o primeiro classificado. Contudo, estivemos sempre motivados para lutar por uma boa posição. Após passarmos CP3 ficámos sem pressão do combustível o que não nos permitiu finalizar a prova. Sabemos que estas situações acontecem e, aliás, já estamos a pensar na próxima prova do campeonato onde esperamos ter melhor sorte” referiu o piloto luso angolano.

 

O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno regressa nos dias 26 e 27 de Setembro altura em que se vai disputar a primeira Baja TT Rotas do Douro prova que será acolhida pelas cidades de Vila Nova de Gaia e Régua.Rmulo Branco_e_Joo_Serdio_no_prlogo_da_Baja_TT_Idanha-a-Nova_CopyRmulo Branco_no_prlogo_da_Baja_TT_Idanha-a-Nova_Copy_Copy

 

GALERIA DE IMAGENS DE PORTIMÃO

GALERIA DE IMAGENS

 

 

Grupo de imagens do nosso amigo e colaborador Bernardo Póvoas relativo á prova  do Circuito Aia, que teve lugar no autódromo de Portimão.

 

 

Fotos de Bernando Póvoas - BePe Motorsport - www.velocidadeonline.combe2 Copybe3 Copybe4 Copybe5 Copybe6 Copybe7 Copybe8 Copybe9 Copybe10 Copybe12 Copybe14 Copybe15 Copybe16 Copybe17 Copybe18 Copybe20 Copybe21 Copybe22 Copybe23 Copybe24 Copybe25 Copybe26 Copybe27 Copybe28 Copybe29 Copybe30 Copybe31 Copybe32 Copybe33 Copybe34 Copybe36 Copybe38 Copybe39 Copybe40 Copybe41 Copybe42 Copybe43 Copybe44 Copybe45 Copybe46 Copybe47 Copybe48 Copybe49 Copybe50 Copybe51 Copybe52 Copybe53 Copybe54 Copybe55 Copybe56 Copybe57 Copybe58 Copybe59 Copybe60 Copybe61 Copybe62 Copybe63 Copybe64 Copybe65 Copybe66 Copybe67 Copy

 

FORMULA E EM PEQUIN

 

Sortes diferentes em Pequim
 
 A primeira sessão de qualificação do FIA Formula E campeonato brought sortes diferentes para a equipe Mahindra Racing. Karun Chandhok qualificado Seu carro um fantástico quarto no grid, enquanto seu companheiro de equipe Bruno Senna enfrentou desgosto depois que não Defina um tempo de dois a falha da bateria, apesar de ser o mais rápido nos treinos no início do dia.
 
Primeira sessão de treinos livres esta manhã os pilotos deram o seu primeiro gosto real do circuito, o que torce é afastado em torno icónico Parque Olímpico de Pequim. Última volta de Senna Constatou prometido, o Mahindra Racing, em Setembro, o primeiro e segundo setores de mais rápido da sessão antes de abortar a segunda volta a um acidente na última curva. Ambos os pilotos Ganhou informações valiosas sobre a pista e passou uma hora No entanto esclarecimento antes de voltar à ação para segunda prática mais tarde esta manhã.
 
Como segunda prática começou, mais uma vez os motoristas Mahindra Racing passou um tempo chegar ao confronto com o circuito apertado. Prometeu a paz de Senna de uma sessão tornou-se realidade em 15 minutos, quando o brasileiro foi o mais rápido em mais de três décimos de segundo roxo após um primeiro e segundo setor. Tempo de Senna permaneceu invicto durante o resto da sessão, que terminou três minutos mais cedo após duas bandeiras vermelhas para Ho Pin Tung Sua sessão foi encerrada nas barreiras.
 
É único na Fórmula Um formato dia, duas sessões de treinos desta manhã foram rapidamente seguido pela qualificação muito importante. Dividido em quatro grupos, por sorteio aleatório, Chandhok foi desenhado para se qualificar no primeiro grupo, enquanto o último Sena.
 
Chandhok levou para a primeira faixa desde o início e foi o mais rápido em seu grupo. Como o piloto indiano construído o ritmo, eu sei que o Seu tempo melhorou com a bandeira quadriculada em ver seu grupo Chandhok mais rápido com um tempo de 1.42.461.
 
Ambos Chandhok e Senna assistiu sessões dois e três, como os outros motoristas colocar em seus melhores esforços para o grid. Após os esforços do segundo grupo, Chandhok ainda estava na pole provisória. Grupo três se revezavam na pista, e pela bandeira Chandhok foi um quarto provisório.
 
Sentado em sua máquina Mahindra Racing, antes setter paz Senna estava pronto para sua sessão de qualificação. O brasileiro estava prestes a enfrentar a desgraça enorme, porém, depois de uma mensagem de erro relacionado com a bateria deixou incapaz de iniciar a sessão. Com apenas alguns segundos restantes Senna era capaz de ir para a pista, mas sem tempo para iniciar uma volta rápida, ele não estabeleceu um tempo de qualificação.
 
Refletindo sobre sua sessão, quarto homem Colocado Chandhok disse: "Estou muito contente com o quarto. Eu acho que talvez fosse P5 ter sido se de Bruno saiu, como eu acho que a pista melhorou um pouco, eu sei que é realmente lamentável para ele que ele não era capaz de definir por volta. Mas eu acho que há muita coisa que podemos fazer do quarto lugar, espero que possamos ter uma corrida limpa. O objetivo é conseguir um pódio, mas teremos que ver como vai ser; circuitos de rua pode ser muito imprevisível. Nós vamos fazer o nosso melhor, a equipe tem feito um ótimo trabalho até agora e vamos continuar a trabalhar. "
 
Uma Senna compreensivelmente desapontado acrescentou. "É uma pena que perdemos a oportunidade de estar na mistura na frente da corrida, mas eu tenho certeza que eu não vou ser o único a ter problemas nesta temporada. É uma decepção, mas temos uma corrida para fazer agora, e isso é o que eu estou focando. "

 

Google Tradutor
 
Team Principal Dilbagh Gill acrescentou: "Estamos muito satisfeitos por ver Karun representando Mahindra Racing perto da frente da grelha, mas é claro que é muito decepcionante para Bruno que ele não é capaz de repetir a Sua paz em prática. Estas são as quedas de poço de uma nova tecnologia e do campeonato, mas temos de agarrar os pontos positivos -, em que temos mostrado uma grande paz até agora neste fim de semana. Não tenho dúvida de que Bruno durante a corrida vai lutar para trás e estamos ansiosos para ver o que pode fazer a partir Karun quarto no grid. "
 
O primeiro Formula E corrida terá lugar às 16:00, hora local.
 
-fim-
 
 
Mahindra Racing
 
Mahindra Racing é um dos apenas dez equipes - ea única equipe indiana - para competir no FIA Formula E inaugural do Campeonato. Também foi a primeira equipe indiana para participar na série Championship FIM MotoGP ™ Mundial Motociclismo em 2011 eo Campeonato Italiano Nacional Motorcycle Racing (CIV) em 2012.
 
A série Formula E recentemente desenvolvido é o primeiro campeonato de corrida totalmente elétrico do mundo. Com início em setembro 2014 até junho 2015 será realizada em 10 das principais cidades do mundo, incluindo Londres, Pequim e Los Angeles. Na temporada inaugural, 10 equipes, composta por dois pilotos cada, vai cabeça-de-cabeça, criando um espetáculo único e emocionante que é projetado para atrair uma nova geração de fãs do desporto motorizado.
 
Este revolucionário Também série de corrida servirá como um quadro de I & D em torno de veículos elétricos, acelerando Estes interesse geral nos carros e promover a sustentabilidade.
 
Fórmula da Mahindra Racing E Que equipa é baseada em Donington Park, no Reino Unido está actualmente a preparar para competir na série. Todas as equipes vão executar o SRT-01E zero emissões de corrida de carro, com baterias ITS 200kw produzir, o equivalente a 270bhp.
 
Corajosa decisão da Mahindra para assumir o de melhor ao mais alto nível do motociclismo Ganhou a equipe uma série de prêmios de prestígio na Índia, incluindo mundo: o carro NDTV e bicicleta Awards - "Mobil 1 Motorsport Award of the Year", em 2012 e 2013 ; Bike Índia Magazine - 'Motorsport Award' de 2013; e 'ZigWheels Motorsport Award of the Year' de 2012.
 
A equipe agora espera construir no further seu sucesso na Fórmula-E Championship inaugural FIA Racing World em 2014.
 
Para mais informações visite Top: www.mahindraracing.com.
 
Sobre Mahindra
 
O Grupo Mahindra Concentra-se em permitir que as pessoas a subir através de que as soluções de mobilidade poder, conduzir a prosperidade rural, estilos de vida urbanos Melhorar e aumentar a eficiência do negócio.
 
Um grupo multinacional USD 16,5 bilhões com sede em Mumbai, na Índia, Mahindra emprega amoras de 180.000 pessoas em mais de 100 países. Mahindra, que opera nas indústrias-chave impulsionar o crescimento econômico, desfrutando de uma posição de liderança em tratores, veículos utilitários, tecnologia da informação e propriedade de férias. Em Adições, Mahindra tem uma forte presença no agronegócio, aeronáutica, componentes, serviços de consultoria, defesa, energia, serviços financeiros, equipamentos industriais, logística, imobiliário, varejo, aço, veículos comerciais e duas indústrias Wheeler.
 
Em 2012, a Mahindra destaque na lista Forbes Global 2000, uma listagem das maiores e mais poderosas empresas do mundo. Em 2013, o Grupo Mahindra recebeu 'Ousadia em Negócios' Financial Times Award na categoria de "mercados emergentes".
 
Visite-nos em www.mahindra.com.

 

EXTREME SAILING EM ISTAMBUL

 

Amoras Oman Air relógio de pontos do que qualquer outra equipe, GAC Pindar mais rápido fora da startline eo barco casa TeamTurx Tire sua primeira vitória na corrida de um dia em que os azarões brilhou. Assista os destaques em vídeo aqui.
  - Frota se prepara para enfrentar o Estreito de Bósforo - fechando o tráfego no canal de navegação ocupado por uma única passagem corrida amanhã de manhã.
  - Uma visão sobre a corrida dos SAP Sailing Analytics - leia mais aqui.
  - Corrida Stadium Repetição de hoje, com o Land Rover embaixador Hannah Branco e David Carr, aqui.

Dia dois no Act Extreme Sailing Series ™ 6 em Istambul, sem dúvida, foi para as duas equipes Oman Sail, com amoras Oman Air marcando os pontos, então qualquer outro barco na água para subir um maciço quatro lugares na tabela classificativa, e terminar o dia em terceiro. Melhor dia da Oman Air da temporada não poderia mesmo ser acompanhado por seu stablemate e atual campeão The Wave, Muscat, apesar de uma exibição brilhante de Leigh McMillan ea equipe, que colocou um pouco de luz entre eles e Emirates Team New Zealand na parte superior da classificação. Em um dia que poderia ser descrito como o "dia dos underdogs, 'Também GAC Pindar eram impressionantes, ganhando o prêmio como o barco mais rápido para fora da linha de partida de acordo com a vela funcional analytics da SAP, que tem mostrado a equipe australiana como uma verdadeira contendor se dirigem para penúltimo dia de amanhã em quarto lugar.

Skipper da Oman Air Rob Greenhalgh, que venceu o primeiro Extreme Sailing Series em 2007, ficou emocionado com o desempenho dos seus times. "Tivemos um dia muito bom hoje. Fizemos algumas boas melhorias na velocidade do barco, fizemos apenas algumas pequenas alterações no barco set-up, que fez uma grande diferença, que começou bem e conseguiu alguns bons resultados fora dela. Estamos muito felizes com a de hoje, mas ainda há dois dias restantes da regata, muito para trabalhar e amoras abundância ainda melhorias a serem feitas. "

Seus compatriotas de Omã na onda, Muscat tem sido criticado este ano por ser começar devagar, mas em Istambul eles encontraram uma outra engrenagem, bater no chão em execução e anulação Essa reputação. Sua tático e bicampeão olímpico Sarah Ayton falou sobre o foco da equipe de bordo: "A primeira coisa é que é muito perto e muita equipes elevou o seu jogo para que ele realmente não vai ter mais até aquele última corrida no domingo. Mas hoje tivemos um bom dia. Abordamos com de alta energia, e foi um caso de fazer bem o básico. Acho que em geral é o que fizemos e nos colocar em boa forma. Nós estamos realmente focando o tempo no barco, recebendo boas largadas e todas essas coisas que temos vindo a trabalhar ao longo do ano são todos os tipos de gelificação juntos. "

Foi um dia fisicamente exigente para a frota com oito corridas em ritmo acelerado na brisa que constantemente construída ao longo da tarde de 18 nós, fazendo de cada manobra e decisão Durante os que alcançam começa e pernas barlavento-sotavento curtas críticos. Pelo segundo dia consecutivo, as análises mostram SAP vela Emirates Team New Zealand como a média da equipe o mais rápido na água, e se não fosse por uma penalidade de partida Durante a corrida em oitavo e final do dia, em maio do Kiwi bem estar na pole position. Em vez disso, a equipe terminar o dia em segundo lugar, três pontos atrás do The Wave, Muscat - mas com um monte de corridas e os pontos ainda para a tomada nos próximos dois dias.

Para o campeão olímpico Nathan Wilmot e da equipe no GAC Pindar, Istambul até agora tem sido um verdadeiro ponto de viragem para eles, desenhar uma linha na areia depois de um início conservador ao ano, para realmente dar as amoras equipes experientes para funcionamento para seu dinheiro . Depois de correr Wilmot era modesto sobre o desempenho de sua equipe apesar de estar em quarto lugar. "Tivemos algumas corridas ruins para começar com e nós estávamos em cima da linha nos dois primeiros, por isso, tentou mudar um pouco as coisas. Em seguida, depois temos o Que começa bem, e começou a correr à frente da frota a partir de então. Foi muito difícil lá fora hoje. Havia alguns grandes buracos na brisa e as condições geralmente difíceis ao redor. Alguns dos barcos teve um dia muito bom e nós apenas tentamos ficar lá e fazer o melhor que podia. Foi muito perto no curso, especialmente no portão. Foi bom, muito bom de corrida perto. "

A entrada com convite local, TeamTurx, o deu à torcida algo para comemorar hoje, com uma vitória na segunda corrida seguido por dois quartos, em um verdadeiro momento de Cinderela. Seu capitão Edhem Diravana, que tem sido fundamental para a formação da equipe, estava em êxtase sobre o desempenho da equipe - e ansioso para mais! "Foi uma sensação fantástica está mais disponível. Estamos trabalhando duro para essa corrida por um longo tempo e está disponível como uma entrada curinga, não somos favoritos. Ganhamos uma corrida contra alguns dos melhores velejadores do mundo, e para vir aqui para a nossa primeira vez e obter uma vitória, estamos apenas sobre a lua. Esperemos que este é apenas o começo, e ele vai chegar em nossas multidões nacionais animado com esta grande experiência de navegação e, em seguida, espero que possamos continuar e temos uma equipe para toda a série! "

Ambos Alinghi e Groupama Sailing Team estavam de volta na água, hoje, com novas plataformas, depois de aprender da maneira mais difícil dos limites e quebrar seus mastros em incidentes isolados durante a corrida de ontem. Alinghi eram lentos fora dos blocos, navegando conservadora antes de fazer uma recuperação de última hora para salvar alguns pontos e posições para terminar o dia em sexto lugar, enquanto que a equipe Groupama sailing lutou para encontrar seu ritmo, trazendo até o fim da cauda da tabela classificativa.

Amanhã o dia vai começar com uma corrida no estreito de Bósforo, antes da cabeça de frota de volta para o estádio para o dia de corrida penúltimo. Assista ao vivo a partir de 1630, hora local (GMT +3), www.extremesailingseries.com.

Extreme Sailing Series classificação ™ Act 6 Istambul após o Dia 2, 15 corridas (09.12.14)
Posição / Equipe / Pontos
  1 The Wave, Muscat (OMA), Leigh McMillan, Sarah Ayton, Pete Greenhalgh, Kinley Fowler, Nasser Al Mashari 95 pontos.
  2 Emirates Team New Zealand (NZL), Dean Barker, Glenn Ashby, James Dagg, Jeremy Lomas, Edwin Delaat 92 pontos.
  3 Oman Air (OMA), Rob Greenhalgh, Ted Hackney, Kyle Langford, Hashim Al Rashdi, Musab Al Hadi 87 pontos.
  4 GAC Pindar (AUS) Nathan Wilmot, Jack Macartney, Ed Smyth, Seve Jarvin, Tyson Lamond 75 pontos.
  5 SAP Extreme Sailing Team (DEN) Jes Gram-Hansen, Rasmus Kostner, Thierry Douillard, Christian Kamp, Brad Farrand 74 pontos.
  6 Alinghi (SUI), Morgan Larson, Stuart Pollard, Pierre-Yves Jorand, Nils Frei, Yves DeTrey 70 pontos.
  7 Red Bull Sailing Team (AUT), Roman Hagara e Hans-Peter Steinacher, Mark Bulkeley, Shaun Mason, Stewart Dodson 68 pontos.
  8 Gazprom Team Russia (RUS) Igor Lisovenko, Phil Robertson, Matt Adams, Pete Cumming, Aleksey Kulakov 66 pontos.
  9 J.P BAR Morgan (GBR), Ben Ainslie, Nick Hutton, Paul Goodison, Bleddyn Mon, Matt Cornwell 65 pontos.
  10 TeamTurx (TUR) Mitch Booth, Edhem Dirvana, Selim Kakis, Ateş Çinar, AnIl Berk Baki 56 pontos.
  11 Realteam por Realstone (SUI) Jérôme Clerc, Arnaud Psarofaghis, Bruno Barbarin, Cédric Schmidt, Thierry Wassem 54 pontos.
  12 º Groupama Sailing Team (FRA), Tanguy Cariou, François Morvan, Motteau Romain, Thierry Fouchier, Devan Le Bihan 48 pontos.

 

 

Google Tradutor

 

PORSCHE É NOTICIA

 

Porsche SE adquire participação em empresa de tecnologia dos EUA INRIX

Cerca de dez por cento adquiridos líder de mercado / global para em tempo real informações de trânsito crescimento / contínuo do mercado de dois dígitos esperado

Stuttgart. 12 set 2014 Porsche Automobil Holding SE, Stuttgart ("Porsche SE"), adquiriu uma participação de cerca de dez por cento na empresa de tecnologia dos Estados Unidos INRIX Inc., Kirkland, Washington ("INRIX"). INRIX é um dos principais fornecedores mundiais de informações de trânsito em tempo real. O volume de investimentos é de cerca de 55 milhões de US dólares. Para a Porsche SE, a aquisição é o primeiro passo para a criação de uma carteira de investimentos complementam a participação existente na Volkswagen AG.

Philipp von Hagen, membro do conselho executivo da Porsche SE responsável pela gestão de investimentos, comenta: "A conectividade entre carros e infra-estrutura é um dos importantes megatendências da indústria automotiva. A necessidade de informação relacionada com o tráfego e soluções à base de dados está crescendo Portanto rápido. Vemos um enorme potencial neste segmento da cadeia de valor da indústria automóvel. "No curso do investimento estratégico, von Hagen se junta ao conselho de administração da INRIX. Von Hagen acrescenta que a Porsche SE está a analisar investimentos adicionais relacionados com os temas de conectividade e mobilidade.

Bryan Mistele, presidente e CEO da INRIX, é satisfeito com o investimento de Porsche SE: "Com Porsche SE, temos encontrado um investidor que compartilha de nossa visão para transformar os dados de tráfego INRIX de uma empresa a um carro ligado e cidades inteligentes líder mundial. "INRIX é de propriedade de várias empresas de capital de risco e os seus colaboradores.

INRIX detém uma posição de liderança mundial na área de informações em tempo real do tráfego, onde continuou crescimento de dois dígitos é esperado nos próximos anos. A empresa é pioneira no desenvolvimento de tecnologias para a coleta e interpretação de dados de tráfego. A plataforma INRIX Tráfego Intelligence analisa continuamente os dados em tempo real a partir de várias fontes, incluindo uma rede crowdsourced de amoras de 175 milhões de fontes de dados, tais como: veículos e dispositivos móveis. Hoje, a empresa fornece informações de trânsito em tempo real para cerca de 6,4 milhões de quilômetros (cerca de 4 milhões de milhas) de estradas em 40 países e está constantemente adicionando amoras estradas e países para a sua cobertura.

Além de informações completas sobre as condições de tráfego da estrada, INRIX Tem ferramentas de análise inteligentes para uma gama de aplicações: como a previsão de tráfego. Atualmente, a empresa oferece serviços para os seis segmentos do mercado automotivo, setor público, móveis, corporativos, de frota, de mídia e de imóveis. A gama de serviços inclui, entre outros, dados de informações de tráfego e navegação em tempo real, visualização de dados de tráfego para a apresentação habilitado para mídia, bem como a análise de dados de tráfego e as previsões relacionadas ao trânsito precisas para a gestão de tráfego: como para as cidades e municípios ou transporte e logística.

Porsche Automobil Holding SE é uma holding listada. Ele detém a maioria das ações ordinárias do Grupo Volkswagen, uma das fabricantes de automóveis mais importantes do mundo. O grupo é composto de doze marcas de sete países europeus: Volkswagen Passenger Cars, Audi, Seat, Skoda, Bentley, Bugatti, Lamborghini, Porsche, Ducati, Volkswagen Veículos Comerciais, Scania e MAN. Em adição a essa participação âncora, Porsche SE pretende fazer novos investimentos estratégicos Top ao longo da cadeia de valor da indústria automóvel. Isto compreende o espectro inteiro das tecnologias de base voltadas para apoiar o processo de desenvolvimento e produção até a distância veículo e serviços relacionados com a mobilidade.

 

Google Tradutor

 

PORSCHE É NOTICIA

 

Porsche SE adquire participação em empresa de tecnologia dos EUA INRIX

Cerca de dez por cento adquiridos líder de mercado / global para em tempo real informações de trânsito crescimento / contínuo do mercado de dois dígitos esperado

 Porsche Automobil Holding SE, Stuttgart ("Porsche SE"), adquiriu uma participação de cerca de dez por cento na empresa de tecnologia dos Estados Unidos INRIX Inc., Kirkland, Washington ("INRIX"). INRIX é um dos principais fornecedores mundiais de informações de trânsito em tempo real. O volume de investimentos é de cerca de 55 milhões de US dólares. Para a Porsche SE, a aquisição é o primeiro passo para a criação de uma carteira de investimentos complementam a participação existente na Volkswagen AG.

Philipp von Hagen, membro do conselho executivo da Porsche SE responsável pela gestão de investimentos, comenta: "A conectividade entre carros e infra-estrutura é um dos importantes megatendências da indústria automotiva. A necessidade de informação relacionada com o tráfego e soluções à base de dados está crescendo Portanto rápido. Vemos um enorme potencial neste segmento da cadeia de valor da indústria automóvel. "No curso do investimento estratégico, von Hagen se junta ao conselho de administração da INRIX. Von Hagen acrescenta que a Porsche SE está a analisar investimentos adicionais relacionados com os temas de conectividade e mobilidade.

Bryan Mistele, presidente e CEO da INRIX, é satisfeito com o investimento de Porsche SE: "Com Porsche SE, temos encontrado um investidor que compartilha de nossa visão para transformar os dados de tráfego INRIX de uma empresa a um carro ligado e cidades inteligentes líder mundial. "INRIX é de propriedade de várias empresas de capital de risco e os seus colaboradores.

INRIX detém uma posição de liderança mundial na área de informações em tempo real do tráfego, onde continuou crescimento de dois dígitos é esperado nos próximos anos. A empresa é pioneira no desenvolvimento de tecnologias para a coleta e interpretação de dados de tráfego. A plataforma INRIX Tráfego Intelligence analisa continuamente os dados em tempo real a partir de várias fontes, incluindo uma rede crowdsourced de amoras de 175 milhões de fontes de dados, tais como: veículos e dispositivos móveis. Hoje, a empresa fornece informações de trânsito em tempo real para cerca de 6,4 milhões de quilômetros (cerca de 4 milhões de milhas) de estradas em 40 países e está constantemente adicionando amoras estradas e países para a sua cobertura.

Além de informações completas sobre as condições de tráfego da estrada, INRIX Tem ferramentas de análise inteligentes para uma gama de aplicações: como a previsão de tráfego. Atualmente, a empresa oferece serviços para os seis segmentos do mercado automotivo, setor público, móveis, corporativos, de frota, de mídia e de imóveis. A gama de serviços inclui, entre outros, dados de informações de tráfego e navegação em tempo real, visualização de dados de tráfego para a apresentação habilitado para mídia, bem como a análise de dados de tráfego e as previsões relacionadas ao trânsito precisas para a gestão de tráfego: como para as cidades e municípios ou transporte e logística.

Porsche Automobil Holding SE é uma holding listada. Ele detém a maioria das ações ordinárias do Grupo Volkswagen, uma das fabricantes de automóveis mais importantes do mundo. O grupo é composto de doze marcas de sete países europeus: Volkswagen Passenger Cars, Audi, Seat, Skoda, Bentley, Bugatti, Lamborghini, Porsche, Ducati, Volkswagen Veículos Comerciais, Scania e MAN. Em adição a essa participação âncora, Porsche SE pretende fazer novos investimentos estratégicos Top ao longo da cadeia de valor da indústria automóvel. Isto compreende o espectro inteiro das tecnologias de base voltadas para apoiar o processo de desenvolvimento e produção até a distância veículo e serviços relacionados com a mobilidade.

 

Google Tradutor

 

CALENDÁRIO 2015 ANUNCIADO

 

Calendário da FIA World Rally Championship em 2015 Anunciado


• Treze comícios no cascalho, asfalto, gelo e neve abrangendo quatro continentes compreendem 2015 calendário da FIA World Rally Championship
• Novas datas para rodadas em Portugal e Argentina
• Late início de janeiro, em Monte-Carlo dá tempo amoras preparação
• Polónia mantidas após retorno bem-sucedido em 2014


 WRC Promoter anunciou hoje um calendário de 13-redonda para o Campeonato do Mundo de Ralis FIA 2015.
Todos os ralis do calendário 2014 foram confirmados para o próximo ano pelo Conselho Mundial do Desporto Automóvel da FIA, na sua reunião em Pequim, com algumas mudanças significativas dadas na primeira parte da temporada.
De janeiro rodada de abertura do Rallye Monte-Carlo vai começar uma semana mais tarde do que este ano, proporcionando uma pausa mais longa final de temporada e aumentou No tempo de preparação para os fabricantes, equipes e pilotos.
Cortina-raiser do ano vai adotar Rally 2 regulamentos, pela primeira vez, aposentados que permite aos concorrentes a oportunidade de reiniciar a perna assunto segue para aprovação técnica. Rally 2 é utilizado por todas as outras rodadas.
Fixação de Portugal vai voltar à sua base de fãs tradicional no norte depois de 10 anos no Sul do Algarve na área e troca de lugar com a Argentina.
A rodada do Sul-americano será em meados de abril, quando as condições são susceptíveis de ser mais quente e seco, com Portugal a mudar de volta para o final de maio. As mudanças significam da Itália volta será uma semana depois, em meados de junho.
A Polônia, que voltou com sucesso para o campeonato em 2014, após uma ausência de cinco anos, ela considera lugar para a próxima temporada.
"Estamos muito satisfeitos em confirmar o calendário de 2015 e para manter todos os 13 rounds para a próxima temporada. A amplitude dos eventos geograficamente Garante um campeonato verdadeiramente global ", disse o diretor-gerente do WRC Promoter, Oliver Ciesla.
"Nós temos misturados novamente uma mistura de eventos clássico que remonta às origens do campeonato com mais recente, mas firmemente estabelecida, comícios. Tudo vai oferecer uma variedade de estradas e condições desafiadoras Para garantir que WRC Lojas fornecer o teste de all-round final da capacidade de condução, "Ciesla acrescentou.

O calendário 2015 do Campeonato FIA World Rally é:
Datas Rally Rodada
1 Monte-Carlo 22-25 janeiro
2 Suécia 12-15 fevereiro
3 Mexico 5-8 marco
4 Argentina 16-19 abril
5 Portugal 21-24 maio
6 Itália 11-15 junho
7 Polónia 02-05 julho
8 Finlândia 30 julho - 2 agosto
9 Alemanha 20-23 agosto
10 Austrália 10-13 setembro
11 França 01-4 outubro
12 Espanha 22-25 outubro
13 Grã-Bretanha 12-15 novembro

Sobre WRC Promoter GmbH

WRC Promoter GmbH é uma empresa conjunta da Red Bull Mídia House eo
realização mídia desportista. Ele é responsável por todos os aspectos comerciais do Campeonato do Mundo de Ralis FIA, incluindo formatos de transmissão, produção de TV e na comercialização de mídia global e direitos de patrocínio. O Promotor também tem a responsabilidade de aumentar o número de participantes e os locais propostos que formam o calendário da FIA WRC.

O Campeonato Mundial de Rali é rali série prémio da FIA. WRC mostra automobilismo autêntico, carros de alta performance e melhores pilotos do mundo competem em ambientes dramáticos que vão desde o gelo ea neve da Escandinávia para o calor sufocante da Sardenha. Fundada em seu formato atual em 1973 WRC Participantes batalha para os pilotos e fabricantes títulos mundiais em comícios, abrangendo 13 países e quatro continentes. 

 

Google Tradutor

 

DELPHI É NOTICIA

A Delphi liderará o diálogo e realizará demonstrações de tecnologias no Salão ITS 2014

A Delphi Automotive PLC (NYSE: DLPH) irá compartilhar os seus conhecimentos e inovações sobre veículos conectados e condução autónoma durante a edição deste ano no Congresso Mundial sobre Sistemas Inteligentes de Transportes (ITS), que se irá realizar de 7 a 11 de setembro em Detroit.

"Na Delphi temos muito entusiasmo para liderar um diálogo inteligente acerca dos desafios e oportunidades para o setor como por compartilhar inovações, como o nosso sensor do estado do condutor e gestor de cargas de trabalho, que prometem ter profundas repercuções na segurança dos condutores", disse Jeff Owens, Diretor de Tecnologia da Delphi. "O Congresso Mundial ITS é uma plataforma excelente onde mostrar o avançado trabalho da Delphi no âmbito dos veículos conectados."

Durante o Congresso, os especialistas da Delphi moderarão os debates nas sessões de vários comités. Além disso, a Delphi irá expôr e realizará demonstrações de tecnologias de segurança avançada no pavilhão Cobo (Stand 2401) e no Belle Isle (Zona 2) durante o congresso.

As atividades incluem:

- Discurso de abertura da Reunião de Diretores de Tecnologia: "Time to Get Real" ("Hora de ser realistas") apresentação sobre condução automatizada e comunicações veículo para veículo (V2V), realizada por Rodney O\\\'Neal, Diretor Executivo e Presidente da Delphi. Segunda-feira, 8 de setembro, 12:00.

- Comité da Reunião de Diretores de Tecnologia: "The Future of ITS in the Modern World" ("O futuro dos sistemas inteligentes de transportes no mundo moderno"), moderado por Jeff Owens, Vice Presidente Executivo e Diretor de Tecnologia da Delphi. Segunda-feira, 8 de setembro, 12:00-14:30.

- Comité da Reunião de Diretores de Tecnologia: "Future mobility" ("Mobilidade no futuro"), moderado por Andrew Brown, Vice Presidente e Diretor Tecnológico da Delphi. Terça-feira, 9 de setembro, 13:00-14:30.

Além disso, a Delphi apresentará tecnologias avançadas para veículos conectados e condução autónoma:

- Sensor do estado do condutor e gestor de cargas de trabalho (Belle Isle, Zona 2): Um Dodge Charger equipado com um sensor do estado do condutor (que conta com um sistema ativo para gerir as cargas de trabalho, ligado ao radar frontal, avisos de segurança autoadaptáveis e ecrã exógeno) estará à disposição dos visitantes para realizar test drives. O veículo também conta com um sistema de infoentretenimento MyFi® da Delphi, que conecta os utilizadores com as suas informações pessoais e de entretenimento, além de reduzir as distrações dos condutores e maximizar a segurança.

-Tesla S (Stand Delphi nº 2401): A Delphi equipou um Tesla Modelo S com tecnologias que mostram o caminho para a condução automatizada. Alguns dos pilares fundamentais para o futuro dos veículos automatizados já circulam nas estradas, e fazem parte do galardoado portfólio da Delphi. Será disponibilizada aos visitantes uma demonstração de realidade aumentada, com o objetivo de oferecer-lhes uma experiência real com os sistemas de assistência ao condutor integrados no veículo.

- Delphi Connect (Stand Delphi n.º 2401): Este dispositivo, que tem atraído a atenção pela sua capacidade de conectividade, permite que aos clientes permaneçam conectados durante a condução. Graças ao seu ponto de acesso wi-fi 4G LTE, acesso remoto virtual, sistema de geodefensa e de rastreamento de veículos, os condutores podem estar tranquilos sabendo que podem manter uma comunicação constante com o seu veículo. Os visitantes do Congresso terão a oportunidade de utilizar a tecnologia com o objetivo de compreender melhor as suas características distintivas.

- Conectividade em autocarros Shuttle (Caminho entre o Centro Cobo e Belle Isle): A Delphi tem uma parceria com o Instituto de Pesquisa de Transporte (Universidade de Michigan), a ARADA Systems e a Mobile Data Holdings para desenvolver uma demonstração de tecnologia V2X (ligação entre infra-estruturas e veículos) em dois autocarros Shuttle. A demonstração fornecerá aos passageiros informações sobre o meio ambiente através da conectividade do veículo, que, entre outros, é responsável pela transmissão de dados específicos acerca de negócios e edifícios circundantes, detecção de peões, informações sobre áreas de estacionamento e outros dados de utilidade. Nos autocarros também estará disponível um sistema de rede sem fios de recarga de dispositivos móveis.



Delphi
 

ACONTECEU EM ESPANHA

Duas oficinas trocavam contaquilómetros em Alicante

A rede, desmantelada pela Guarda Civil, também falsificava os livros de manutenção dos veículos.

Trocavam contaquilómetros para venderem mais facilmente os veículos, mas não era só isso que faziam. A rede que acaba de ser desmantelada pela Guarda Civil de Alicante também falsificava e autenticava os livros de manutenção dos carros, o que punha ainda mais em perigo a segurança dos compradores. No total, foram detidas três pessoas e acusadas de vários crimes outras doze.

Esta organização, composta por empresas de compra e venda de veículos e oficinas ilegais, terão burlado um total de 122 compradores na província de Alicante. Foram detetados cerca de 200 carros com contraquilómetros manipulados e a alguns dos quais teram sido reduzidos até 246.000 kms.

A manipulação era realizada em dois edifícios industriais na cidade de Almoradí equipadas para reparação e repintura de veículos, que trabalhavam de portas fechadas e sem atividade aparentemente legal, de acordo com a Guarda Civil.

Para tornar o golpe mais convincente, os vendedores dos veículos entregavam os livros de manutenção preenchidos e autenticados, com um falso historial de revisões, o que aumentava assim o risco de uma avaria inesperada.



Conta Kms
 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE TURISMO

 

BR de Turismo: Em prova conturbada, J.Star Racing pontua com Fernando Fortes em sexto colocado

O companheiro de equipe Gustavo Mysava se envolveu em acidente e não completou a prova. A última disputa será no dia 02 de novembro no Autódromo do Tarumã, em Viamão (RS)

Uma prova muito conturbada. Foi o que se viu neste domingo (14) na corrida da sétima etapa do Campeonato Brasileiro de Turismo, que aconteceu no Autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita (RS). A disputa foi marcada pela intervenção do safety car em duas oportunidades, e por acionamento da bandeira vermelha por duas vezes, uma devido a um acidente que Gustavo Myasava, da J.Star Racing, que até tentou desviar, mas não conseguiu escapar, forçando o seu abandono logo no início da prova. Já Fernando Fortes concluiu em sexto.

"Com certeza foi uma corrida muito confusa. Mas, depois das interrupções, terminei em sexto e foi muito bom. Fiz uma ótima corrida de recuperação e busquei sair dos toques. O equipamento estava bom. Eu podia até forçar, mas não quis arriscar e preferi manter a posição e pontuar", disse o paulista Fernando Fortes #32.

Gustavo Myasava, carro #69, teve sua corrida comprometida. "Quando vi o carro estava rodando na minha frente e havia uma cortina de fumaça. Tentei desviar, mas estava em cima, bati forte e fui tirado do traçado. Não tive chances de retorno", lamentou o piloto cascavelense que faz a terceira corrida pela categoria de turismo e de acesso à Stock Car.

A equipe J.Star Racing conta com patrocínio da IPQ Instituto de Psiquiatria, Schahin, PPG, IbPré, DMP Sistemas, MADIS, Yuny, Unitalo - Centro Universitário Ítalo Brasileiro, AC Delco, Constructiva Engenharia, Malas Cruzeiro, Atua Construtora, Colonial Rodas, Benfica, Alpina, Vivamil, Technology ClimSystem, Lanali Análises de Alimentos, Palmali, Frango Delícia e Motul Óleos Lubrificantes.

Resultado da sétima etapa (11a. corrida da temporada 2014):

1) 26 Raphael Abbate, W2 Racing, 31 voltas, 35m52s987

2) 35 Gabriel Robe, Mottin Racing, 58s969

3) 3 Tito Morestoni, RSports Racing, 59s171

4) 36 Flávio Matheus, Carlos Alves, 59s169

5) 2 Mauri Zacarelli, Hitech Racing, 59s111

6) 32 Fernando Fortes, J.Star Racing, 59s196

7)70 Pedro Barbosa, Mottin Racing, 58s125

8) 31 Marcio Campos, Motortech Competições, 58s053

9) 77 Pedro Saderi, Hitech Racing, 59s212

10) 27 Christian Castro, Motortech Competições, 58s342

11) 23 Marco Cozzi, Carlos Alves, 58s554

12) 17 Guilherme Salas, W2 Racing, 58s122

Não completaram 75% da prova:

13) 55 Renato Braga, RKL Competições

14) 44 Betinho Gresse, Nascar Motorsport

15) 69 Gustavo Myasava, J.Star Racing

16) 79 Adibe Marques, Voxx Racing

17) 88 Edson Coelho, RSports Racing

Calendário de 2014 do Campeonato Brasileiro de Turismo:

Etapa 1 - 23 de março - Interlagos/SP*

Etapa 2 - 13 de abril - Santa Cruz do Sul/RS Etapa 3 - 01 de junho - Goiânia/GO* Etapa 4 - 03 de agosto - Interlagos/SP - Corrida do Milhão (Stock Car) Etapa 5 - 17 de agosto - Cascavel/PR* Etapa 6 - 31 de agosto - Curitiba/PR* Etapa 7 - 14 de setembro - Nova Santa Rita/RS-Velopark Etapa 8 - 02 de novembro - Tarumã - Viamão/RS *rodada dupla

 

OGIER VENCEU NA AUSTRÁLIA

Ogier vence Rali da Austrália e ajuda Volkswagen a revalidar título de construtores

No Mundial de construtores, a Volkswagen assegurou a segunda vitória consecutiva, com um total de 346 pontos, uma vantagem confortável sobre o segundo classificado, a Citroen, que soma 154 pontos.

O atual campeão do mundo concluiu o rali australiano com uma vantagem de 6,8 segundos sobre o finlandês Jari-Matti Latvala, seu colega de equipa na Volkswagen.

Agência Lusa

 

OLIVEIRA EM 22º

Miguel Oliveira foi 22.º no GP de São Marino de Moto3, a pior posição do ano

O português alcançou a pior posição do ano no total das 11 corridas que completou (abandonou na Argentina e na Alemanha), mantendo como melhores resultados da época o terceiro lugar na Holanda e os quartos lugares no Qatar, Itália e Grã-Bretanha.

O pódio da corrida disputada no circuito Marco Simoncelli, em Itália, ficou completo com o também espanhol Alex Marquez, colega de equipa de Rins, e o australiano Jack Miller (KTM), que tinha alcançado na véspera a "pole position".

Agência Lusa

 

MAIO VENCEU PROLOGO

 

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

 

Maio, Carvalho e Monteiro venceram o prólogo

  • António Maio (Yamaha) foi o mais rápido nas duas rodas
  • Ricardo Carvalho (Yamaha) surpreendeu nos Quad
  • Jorge Monteiro (Polaris) justificou liderança

 

Com base em Idanha-a-Nova arrancou esta tarde a quinta jornada do campeonato promovido pela Federação de Motociclismo de Portugal. A Baja TT Idanha-a-Nova organizada pela Escuderia Castelo Branco tem já os seus primeiros comandantes. No prólogo de 6860 metros de extensão disputado junto Sr.ª do Almortão, António Maio, Ricardo Carvalho e Jorge Monteiro foram os mais rápidos.

 

Mais informações no Comunicado de Imprensa que junto se anexa.

Mais informações sobre a prova em: www.escuderiacastelobranco.pt

 Antnio Maio_Copy

 

BR DE TURISMO

BR de Turismo: Rsports Racing testa setup ideal para o classificatório da sétima etapa no Velopark


A corrida será no domingo às 9h05, com exibição ao vivo pelo Portal Terra e Play TV, sendo que a CATVE transmite às 13h e a RedeTV! às 14h30

A equipe Rsports Racing participou do primeiro treino livre para a sétima e penúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Turismo, que será disputado neste domingo às 09h15. Treinos continuam neste sábado para os 17 carros inscritos e definição do grid será às 13h10 no traçado do Autódromo do Velopark, localizado na região metropolitana de Porto Alegre (RS).

Os pilotos Edson Coelho Jr. #88 e Tito Morestoni #3 fizeram boas voltas na primeira sessão de treinos com o carro da categoria de acesso à Stock Car e pretendem garantir uma excelente posição na corrida do domingo.

"O carro está bem equilibrado. Temos boas chances de conquistar uma boa colocação no grid para a corrida, o empenho está enorme", destaca Edson Coelho Jr., de Belo Horizonte (MG), que concluiu o treino na segunda colocação e o tempo de 58s905.

Tito fechou o dia na 14a. posição, com 1m00s496. "O treino foi bom, nosso objetivo era testar o setup, a equipe está fazendo um belo trabalho. Amanhã no segundo treino livre vamos avaliar mais alguns itens para o classificatório da tarde", ressalta o piloto de Blumenau (SC).

Transmissão- A prova no Velopark no domingo será exibida a partir das 9h ao vivo na PlayTV e Portal Terra. Já às 13h00 a CATVE transmite e às 14h30 será a vez da Rede TV!. A categoria segue junto com a Stock Car até o dia 02 de novembro em Viamão, região metropolitana de Porto Alegre (RS).

O piloto Edson Coelho Jr. conta com o patrocínio da EMC Sistemas e Neide Buffet. Já Tito Morestoni tem patrocínio da CCJ Turismo e Harsil Corretora de Seguros.

Resultado do primeiro treino livre:

1) 36 Flávio Matheus, Carlos Alves, 58.717
2) 17 Guilherme Salas, W2 Racing, 58.725
3) 31 Márcio Campos, Motortech Competições, 58.825
4) 88 Edson Coelho Jr.,RSports Racing, 58.905
5) 44 Betinho Gresse, Nascar Motorsport, 58.970
6) 26 Raphael Abbate, W2 Racing, 59.034
7) 23 Marco Cozzi, Carlos Alves, 59.156
8) 32 Fernando Fortes, J.Star Racing, 59.309
9) 35 Gabriel Robe, Mottin Racing, 59.604
10) 77 Pedro Saderi, Hitech Racing, 59.884
11) 27 Christian Castro, Motortech Competições, 59.919
12) 69 Gustavo Myasava, J.Star Racing, 1:00.141
13) 2 Mauri Zacarelli, Hitech Racing, 1:00.245
14) 3 Tito Morestoni, RSports Racing, 1:00.496
15) 55 Renato Braga, RKL Competições, 1:01.330
16) 70 Pedro Barbosa, Mottin Racing, 1:02.528
17) 79 Adibe Marques, Voxx Racing, 1:17.552

Programação Campeonato Brasileiro de Turismo - Etapa Velopark :

Sábado, 13 de setembro
08h20-09h20 - 2o Treino livre CBT
09h30-10h30 - 2o Treino livre (grupo 1) Stock
10h40-11h40 - 2o Treino livre (grupo 2) Stock
13h10-13h30 - Classificação CBT
14h00-15h00 - Classificação Stock
15h30-16h30 - Volta rápida

Domingo, 14 de setembro
09h05 - Largada (35 min. de prova + 1 volta ) CBT
11h00 - Largada (40 min. de prova + 1 volta ) Stock
12h13 - Largada (20 min. de prova + 1 volta ) Stock
13h00 - Visitação aos boxes/Volta rápida


Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto Tito Morestoni
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto Edson Coelho Jr.
Alta | Web

 

BR DED TURISMO

BR de Turismo: Rsports Racing testa setup ideal para o classificatório da sétima etapa no Velopark


A corrida será no domingo às 9h05, com exibição ao vivo pelo Portal Terra e Play TV, sendo que a CATVE transmite às 13h e a RedeTV! às 14h30

 A equipe Rsports Racing participou do primeiro treino livre para a sétima e penúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Turismo, que será disputado neste domingo às 09h15. Treinos continuam neste sábado para os 17 carros inscritos e definição do grid será às 13h10 no traçado do Autódromo do Velopark, localizado na região metropolitana de Porto Alegre (RS).

Os pilotos Edson Coelho Jr. #88 e Tito Morestoni #3 fizeram boas voltas na primeira sessão de treinos com o carro da categoria de acesso à Stock Car e pretendem garantir uma excelente posição na corrida do domingo.

"O carro está bem equilibrado. Temos boas chances de conquistar uma boa colocação no grid para a corrida, o empenho está enorme", destaca Edson Coelho Jr., de Belo Horizonte (MG), que concluiu o treino na segunda colocação e o tempo de 58s905.

Tito fechou o dia na 14a. posição, com 1m00s496. "O treino foi bom, nosso objetivo era testar o setup, a equipe está fazendo um belo trabalho. Amanhã no segundo treino livre vamos avaliar mais alguns itens para o classificatório da tarde", ressalta o piloto de Blumenau (SC).

Transmissão- A prova no Velopark no domingo será exibida a partir das 9h ao vivo na PlayTV e Portal Terra. Já às 13h00 a CATVE transmite e às 14h30 será a vez da Rede TV!. A categoria segue junto com a Stock Car até o dia 02 de novembro em Viamão, região metropolitana de Porto Alegre (RS).

O piloto Edson Coelho Jr. conta com o patrocínio da EMC Sistemas e Neide Buffet. Já Tito Morestoni tem patrocínio da CCJ Turismo e Harsil Corretora de Seguros.

Resultado do primeiro treino livre:

1) 36 Flávio Matheus, Carlos Alves, 58.717
2) 17 Guilherme Salas, W2 Racing, 58.725
3) 31 Márcio Campos, Motortech Competições, 58.825
4) 88 Edson Coelho Jr.,RSports Racing, 58.905
5) 44 Betinho Gresse, Nascar Motorsport, 58.970
6) 26 Raphael Abbate, W2 Racing, 59.034
7) 23 Marco Cozzi, Carlos Alves, 59.156
8) 32 Fernando Fortes, J.Star Racing, 59.309
9) 35 Gabriel Robe, Mottin Racing, 59.604
10) 77 Pedro Saderi, Hitech Racing, 59.884
11) 27 Christian Castro, Motortech Competições, 59.919
12) 69 Gustavo Myasava, J.Star Racing, 1:00.141
13) 2 Mauri Zacarelli, Hitech Racing, 1:00.245
14) 3 Tito Morestoni, RSports Racing, 1:00.496
15) 55 Renato Braga, RKL Competições, 1:01.330
16) 70 Pedro Barbosa, Mottin Racing, 1:02.528
17) 79 Adibe Marques, Voxx Racing, 1:17.552

Programação Campeonato Brasileiro de Turismo - Etapa Velopark :

Sábado, 13 de setembro
08h20-09h20 - 2o Treino livre CBT
09h30-10h30 - 2o Treino livre (grupo 1) Stock
10h40-11h40 - 2o Treino livre (grupo 2) Stock
13h10-13h30 - Classificação CBT
14h00-15h00 - Classificação Stock
15h30-16h30 - Volta rápida

Domingo, 14 de setembro
09h05 - Largada (35 min. de prova + 1 volta ) CBT
11h00 - Largada (40 min. de prova + 1 volta ) Stock
12h13 - Largada (20 min. de prova + 1 volta ) Stock
13h00 - Visitação aos boxes/Volta rápida


Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto Tito Morestoni
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto Edson Coelho Jr.
Alta | Web

 

ROMULO INICIA BAJA

 

Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro de 2014

 

Rómulo Branco inicia Baja TT Idanha-a-Nova com 3º lugar

Estreia de piloto luso angolano em prova beirã com bom prenúncio  

 

Rómulo Branco e o seu navegador João Serôdio, aos comandos da Toyota Hilux, alcançaram hoje no prólogo da Baja TT Idanha-a-Nova o terceiro lugar do pódio da categoria auto. O piloto luso-angolano cumpriu as duas passagens de 6.86 km que compunham a Super Especial da 4ª jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno em 12m08s gastando apenas mais 29s que o vencedor deste primeiro dia de competição. 

 

Tendo em conta que esta é a primeira participação de Rómulo Branco nesta prova, o balanço do piloto é positivo: “foi um bom prólogo com paisagens muito bonitas e um troço bastante divertido. O dia correu bem e o terceiro lugar é um resultado que está dentro das nossas expetativas. O carro está a ter uma ótima performance e, neste momento, estamos prontos e expetantes para a corrida de amanhã” referiu o piloto luso angolano.

 

A Baja TT Idanha-a-Nova continua amanhã com os pilotos a enfrentarem uma dupla passagem por um sector seletivo com 175,79 km de extensão, com partida e chegada na Srª do Almortão.

 Rmulo Branco_e_Joo_Serdio_no_prlogo_da_Baja_TT_Idanha-a-Nova_CopyRmulo Branco_foi_o_terceiro_mais_rpido_do_prlogo_CopyRmulo Branco_no_prlogo_da_Baja_TT_Idanha-a-Nova_Copy

 

MIGUEL BARBOSA VENCE PRÓLOGO

 

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2014

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

 

Miguel Barbosa Vence Prólogo em Idanha

Piloto da BP Ultimate Vodafone Team foi o mais rápido nas duas passagens

 

 

Miguel Barbosa triunfou na 1ª etapa da Baja TT Idanha-a-Nova que se disputou esta tarde na Sr.ª do Almortão, próximo de Idanha-a-Nova. Acompanhado por Mário Castro, o piloto do BP Ultimate Vodafone Team, foi o mais rápido nas duas passagens de 6860 metros que compunham a Super Especial, desta que é a quarta jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno.

Aos comandos do Mitsubishi Racing Lancer, a dupla Miguel Barbosa/Mário Castro cumpriu a 1ª etapa em 11m38s, terminando com uma vantagem de 19s para o seu mais direto adversário, Ricardo Porém.

 

"O prólogo de hoje não poderia ter corrido melhor. Atacámos bem nas duas passagens, imprimimos um bom ritmo e conseguimos completar as duas voltas sendo os mais rápidos. Na segunda volta tivemos uma saída, perdemos algum tempo, mas não foi nada de significativo. O Mário esteve muito bem. Esta prova tem um nível muito elevado, mas também é uma me motiva. Estou satisfeito e confiante. Amanhã temos de apostar tudo com os olhos postos na vitória. ”, salienta o piloto do BP Ultimate Vodafone Team, Miguel Barbosa

Amanhã,  Sábado, os concorrentes irão enfrentar uma dupla passagem por um sector selectivo com 175,79 km de extensão, com partida e chegada na Srª do Almortão.MBarbosa BajaTTIdanha2014_1_300dpi_CopyMBarbosa BajaTTIdanha2014_2_300dpi_Copy

 

JOÃO LOPES NA 2ª POSIÇÃO

 

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2014



João Lopes em segundo lugar  

 

A dupla formada por João Lopes/Bruno Santos, aos comandos do Polaris RZR 1000, terminou hoje o prólogo da Baja TT Idanha-a-Nova na segunda posição do pódio da classe Buggy/UTV. O par realizou os 6860 metros que compunham esta Super Especial em 6m16s gastando apenas mais 8s40’ que o primeiro classificado da sua categoria.

 

A formação da JL Racing/Firststop/Pneudirecto entrou bem naquela que é a quinta etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno e, para amanhã, o objetivo é manter a consistência: “o prólogo correu bem e estamos satisfeitos com este segundo lugar. Foi um bom resultado e está dentro das nossas expetativas uma vez que preparámos a competição com afinco. Queremos manter a boa classificação, mas amanhã é que começa a corrida e, acima de tudo, queremos manter a nossa competitividade, salientou no final do prólogo João Lopes, o piloto da JL Racing/Firststop/Pneudirecto.

 

Amanhã cumprem-se as duas especiais desta corrida. No primeiro troço os concorrentes vão enfrentar 105,40 km de extensão ao cronómetro para depois realizarem um derradeiro sector seletivo com 175,79 km, sempre com partida e chegada à Sr.ª do Almortão, em Idanha-a-Nova.

 Joao Lopes_na_Baja_TT_Idanha_a_Nova_Copy

 

MAGALHAES NO RALI DE CHIPRE

 

Bruno Magalhães prepara-se para o Rali do Chipre

Bruno Magalhes_Copy
Bruno Magalhães dá continuidade à sua participação no Campeonato da Europa de
Ralis no fim-de-semana de 19 a 21 de Setembro com a realização do Rali do Chipre.
O piloto português navegado por Carlos Magalhães estreia-se na exigente prova
cipriota que reúne troços mistos com piso de terra e asfalto, tornando o figurino
ainda mais exigente para carros e pilotos.
Esta será a primeira vez que Bruno Magalhães pilotará o novo Peugeot 208 T16 em
terra, aumentando por isso a curiosidade do piloto tricampeão nacional: "É um rali
muito especifico e estamos muito curiosos para poder estrear o carro nestas
condições. Os primeiros quilómetros vão ser muito interessantes. Vamos fazer um
teste no início da semana para procurarmos um compromisso base para a prova.
Ao contrário do rali anterior, penso que este será mais neutro e equilibrado",
explicou.
Assim, Bruno espera poder bater o seu melhor resultado conquistado este ano no
Europeu no Rali da Grécia: "Ficar no Top 5 já seria muito bom para nós, mas claro
que está nos nossos horizontes melhorar essa posição. Estamos cada vez mais
confortáveis com o 208 e isso tenho a certeza vai-se reflectir nos resultados",
concluiu Magalhães com a determinação habitual que o caracteriza.
De notar que o Rali do Chipre é pontuável para o Europeu de Ralis mas também
para o FIA Middle East Rally Championship. Haverá por isso, uma classificação
conjunta mas cada piloto pontuará para o seu Campeonato, já

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

PIRELLI ANUNCIADA PARTNER AS OFICIAL DA FIA Mobility Conference SEMANA


 A FIA Congratula-se hoje Pirelli como parceiro oficial da Conferência Semana FIA Mobility, o evento anual Reunindo todos os clubes FIA Mobilidade de todo o mundo.
A Semana da Mobilidade Conferência 22 terá lugar 16-19 setembro 2014 conjuntamente organizado pela FIA, o Automobile Association australiano (AAA) e The Royal Automobile Club de Victoria (RACV).
O evento é uma oportunidade para os especialistas FIA Mobilidade para trocar opiniões e debater questões de interesse comum no que diz respeito às necessidades de mobilidade futuras. "A associação em um mundo conectado" é o tema da conferência deste ano.
Como o primeiro parceiro oficial da Semana, Pirelli vai trazer para o fórum a sua experiência em questões de mobilidade com Paul Hembery, atual diretor de Motorsport da Pirelli, participando de mesas-redondas. Pirelli são os atuais fornecedores de pneus exclusiva da Fórmula FIA Um Campeonato Mundial.
Presidente da FIA, Jean Todt, disse: "Estamos muito felizes em recebê-Pirelli como parceiros oficiais do evento. Pirelli tem uma longa tradição de promover a melhoria da tecnologia através da inovação e foco na sustentabilidade. Estas são questões importantes de interesse para a mobilidade clubes da FIA, pois continuam a fortalecer e melhorar os serviços aos membros e consumidores. "
Paul Hembery, disse: "Nossa parceria com a FIA semana Conferência Mobility é muito importante, como a construção de uma mobilidade sustentável - com foco em desempenho verde - é o coração do nosso negócio. Sustentabilidade é o alvo de nossa pesquisa e todos os nossos produtos são concebidos para permitir uma mobilidade segura e ambientalmente amigável. O compromisso da Pirelli para a segurança rodoviária tem a forma de inúmeras actividades de formação e de sensibilização em vários países em todo o mundo. Esta filosofia é a realizada para todos os nossos programas, incluindo a nossa atividade de automobilismo que vemos como nosso laboratório de teste final, trabalhando para um amoras futuro sustentável. "

 

VITÓRIA TOTAL YAMAHA

 

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno

Baja TT Idanha-a-Nova

12 e 13 de Setembro

 

Equipa Yamaha Pinhelworks Ray Just Energy

 

Vitória Total Yamaha

Triunfo absoluto, TT1, TT2 e TT3

 

António Maio iniciou da melhor forma esta sua participação na Baja TT Idanha-a-Nova ao ser o mais rápido no prólogo que se disputou hoje na Sr.ª do Almortão. O piloto da Equipa Yamaha Pinhelworks Ray Just Energy gastou 5m33s a percorrer os 6860 metros de extensão da Super Especial desta quinta etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno.

 

Para além da vitória de António Maio, que está apostado em repetir o triunfo alcançado o ano passado na mesma competição, também Luís Teixeira, atual líder da classe TT3, se destacou ao conquistar o melhor tempo na classe que representa e ocupa o 3º lugar na tabela de classificação geral.

 

Logo atrás, em 4º lugar absoluto, está Sebastian Buhler que foi o mais rápido na classe TT1.

A equipa Yamanha teve um excelente desempenho ao vencer em todas as classes e ao colocar três pilotos nos quatro primeiros lugares”.

 

“Desta vez optei por uma estratégia diferente da prova anterior. A intenção foi ficar em primeiro e consegui cumprir esse objectivo. Parto para a etapa de amanhã em vantagem. Ao contrário do que esperava, o pó está a ser predominante, o que me parece uma vantagem”, refere António Maio, que acrescenta a qualidade da Yamaha: “a mota contínua impecável, mantém-se eficaz, com um ótimo desempenho, pelo que não fizemos  alterações. Eu, depois de tantas lesões, sinto-me recuperado e pronto a dar o meu melhor. Estou confiante. O que interessa mesmo agora é a vitória”.

 

Luís Teixeira, que já tinha triunfado em casa, na prova que se decorreu em Alcoutim, e em Oleiros, Proença, Mação, quer permanecer na liderança desta competição e refere: “Estou a 2 pontos do 2º lugar da geral e o meu objetivo é continuar a subir na classificação. Hoje parti para o prólogo com tranquilidade e sem arriscar. Consegui ganhar na classe e classificar-me em 3º lugar da geral. Só posso estar motivado para dar o meu melhor e vencer amanhã”.

 

O mais jovem elemento da equipa Yamaha Pinhelworks Ray Just Energy, Sebastian Buhler, salienta o excelente trabalho de equipa, o que “me faz manter motivado. O prólogo não podia ter corrido melhor. O piso surpreendeu, não estava molhado, mas a mota portou-se muito bem e diverti-me imenso. Agora já só penso em amanhã, em obter um bom lugar e ganhar na categoria TT1”.

 

Frederico Fino, chefe de equipa que, desta feita, não participa na prova beirã, destaca os 1º, 3º e 4ºs lugares conquistados pelos pilotos da Yamaha Pinhelworks Ray Just Energy à geral na tarde de hoje e refere que “conseguir melhor seria difícil. Ganhámos em todas as frentes e esse era o nosso objetivo”.

 

Amanhã, os concorrentes irão enfrentar, a partir das 7h30m um troço com 105,40 km de extensão, cuja partida será dada na Sr.ª do Almortão, a poucos quilómetros de Idanha-a-Nova. A partir das 12h30m voltam a arrancar para um derradeiro sector selectivo, com 175,79 km, sempre com partida e chegada à Sr.ª do Almortão.Antnio Maio_Copy

 

RENT A CAR AUMENTA AQUISIÇÕES

Aquisições de veículos por empresas de rent-a-car aumentaram nos primeiros 8 meses de 2014

Dados do setor de aluguer de automóveis sem condutor em regime de curta duração – Rent-a-Car.

As viaturas ligeiras de passageiros adquiridas pelas empresas de rent-a-car nos primeiros 8 meses de 2014 ascenderam a 25.282 viaturas, o que se traduz num crescimento de 38% face ao período homólogo do ano anterior.

No que respeita a viaturas ligeiras de mercadorias o crescimento é menor, situando-se nos 34%, a registar um total de 1.966 viaturas adquiridas, face às 1.462 adquiridas em 2013.

O total de viaturas de rent-a-car em frota em Agosto situou-se em mais de 60.000 unidades, o que traduz uma renovação das frotas levada a cabo pelas empresas do sector.

Também o mercado de veículos de ocasião atravessa um bom período, o qual tem comercializado um grande número de viaturas com idade superior a 1 ano provenientes de empresas de rent-a-car, as quais se estão vendendo muito bem, o que proporciona também uma “importante” renovação do parque automóvel das empresas de rent-a-car.

A juventude da frota portuguesa de rent-a-car permite garantir aos seus clientes um alto nível de segurança, devendo-se ter em conta que segundo estudos recentes o risco de acidentes com mortes é claramente superior quando se viaja em viaturas com mais de 7 anos.

O rent-a-car assume-se assim de forma clara como o sector de actividade que mais veículos adquire em Portugal, sendo por isso um parceiro de excelência para todas as marcas de automóveis a operar em Portugal.

A actividade de aluguer de viaturas em regime de curta duração constituiu uma importante componente da Economia Nacional, com especial destaque para o Turismo.
A ARAC representa cerca de 96% das empresas de aluguer de curta duração a operar de forma legal em Portugal.

Assistiu-se no mês de Agosto a um crescimento das aquisições de viaturas por parte das empresas, as quais se destinam a fazer face às necessidades da época alta do turismo, cujas perspetivas (tendo em conta o número de reservas recebidas) são bastante positivas, esperando-se assim um aumento da facturação, taxas de ocupação e resultados face ao ano de 2013.



Carros
 

HELLA REFORÇA POSIÇÃO NO MERCADO PORTUGUÊS

HELLA reforça e fortalece a sua aposta no mercado português

Após o lançamento no mês de julho da sua página web em Portugal, a empresa de origem alemã continua a consolidar a sua firme aposta no mercado português, chave no seu plano de desenvolvimento.

A HELLA continua a realizar ações táticas para tornar a sua gama de produtos mais acessível ao profisionais da região, com o objetivo de reforçar a sua rede ibérica e aumentar o seu volume de actividade. A entidade de origem alemã encontra-se num processo de melhoria e optimização da sua estrutura em Portugal, adaptando a sua oferta e os seus procedimientos ás características do sector aftermarket no país.

Fiel á sua política de consolidação e constante innovação, a HELLA realizou distintas joint ventures com empresas especializadas para pôr á disposição do sector das peças sobressalentes produtos de alta qualidade.

HELLA PAGID BRAKE SYSTEM, resultado de um acordo com a TMD Friction, é destinada ao desenvolvimento e distribuição de sistemas de travagem com a garantía de qualidade equipamento original.

BEHR HELLA SERVICE é especializada no desenvolvimento e produção de produtos de Termocontrol em 3 áreas-chave como a Refrigeração, Climatização e Ventilação.
Na Refrigeração convém destacar uma nova gama completa de bombas de água e bombas de água com kits de distribuição com alta cobertura do parque.

A ampla gama do catálogo HELLA, uma das maiores do mercado, conta com mais de 38.000 referências nas suas diversas gamas de produtos, que incluem Lâmpadas, Escovas, Sistema de Travagem, Iluminação, Electrónica, Electricidade, Termocontrol e Pintura.



ProduccionFaros
 

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt