HAAS NO G.P.DO MÉXICO

 

Evento:  Grande Prémio do México (18º Round de 20)

Data:  Domingo, 29 de Outubro

Local:  Autódromo Hermanos Rodríguez, Cidade do xico

Layout:  4,304 quilómetros, 17 curvas

Condições climatéricas:  Parcialmente encoberto

Temperatura do ar:  21,5-24ºC

Temperatura da pista:  38-43ºC

Vencedor:  Max Verstappen da Red Bull

Haas F1 Team:

●  Kevin Magnussen – alinhou em 14º, terminou em (completou 70/71 voltas)

●  Romain Grosjean – alinhou em 15º, terminou em 15º (completou 69/71 voltas)

 

 

 

Diz-se que a sorte acontece quando a preparação encontra a oportunidade. A Haas F1 Team personificou este dizer no Grande Prémio do México, que se disputou este domingo no Autódromo Hermanos Rodríguez, na Cidade do México.

 

Depois de ter sentido dificuldades em encontrar velocidade e aderência ao longo do circuito de 4,304 quilómetros  e dezassete curvas nas sessões de treinos-livres e qualificação, a Haas F1 Team lutou por marcar pontos e, pela décima primeira vez, alcançou o seu desiderato, através do oitavo lugar de Kevin Magnussen.

 

Magnussen qualificou-se num desapontante décimo oitavo lugar, mas subiu a décimo quarto ainda antes da corrida começar, graças às penalizações sofridas por alguns pilotos à frente dele. Quando os semáforos se apagaram, o pelotão chegou à primeira curva com grande agressividade e essa agressividade beneficiou Magnussen.

 

Um contacto entre os protagonistas do título, Lewis Hamilton da Mercedes e Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari, enviou o duo para as boxes no final da primeira volta, permitindo que Magnussen e o seu colega de equipa, Romain Grosjean, subissem ao décimo lugar e décimo segundo, respectivamente.

 

Cedo outros necessitaram parar devido a danos causados pelos componentes de carbono que ficaram espalhados pela pista devido ao toque de Hamilton e Vettel. Na quinta volta, Magnussen era já oitavo e Grosjean décimo primeiro.

 

Magnussen chegou a estar no sexto lugar, estavam vinte voltas cumpridas, depois de Sérgio Pérez ter levado o seu Force India às boxes na décima nona volta e Nico Hulkenberg fez o mesmo na volta seguinte. Mas na trigésima volta, Pérez voltou a ultrapassar Magnussen, na travagem para a curva um, recuperando a sexta posição.

 

Pouco depois, o Safety-Car Virtual entrou em acção devido aos problemas do Toro Rosso de Brendon Hartley. Isto permitiu que a Haas F1 Team chamasse às boxes Magnussen e Grosjean.

 

Ambos os pilotos entraram nas boxes na trigésima primeira volta. Magnussen mudou os Pirelli P Zero Roxo/Ultramacio por um jogo de macios, ao passo que Grosjean trocou supermacios por macios. Grosjean, no entanto, teve que cumprir uma penalização de cinco segundos por ter excedido os limites da pista na Curva 14 durante uma luta com o McLaren de Fernando Alonso.

 

Enquanto Magnussen manteve a sua posição, Grosjean caiu para décimo quinto.

 

Com o período de Safety-Car Virtual terminado, a corrida foi reassumida. Vettel e Hamilton, que foram forçados a ir para o final do pelotão devido às suas paragens nas boxes madrugadoras, estavam agora em recuperação. Hamilton passou por Grosjean na trigésima quinta volta, deixando-o no décimo sexto lugar. Vettel ultrapassou Magnussen na trigésima sétima volta, tendo este ficado no oitavo posto.

 

Magnussen construiu uma vantagem substancial sobre o nono classificado, Alonso, e durante as restantes setenta e uma voltas da corrida, Magnussen deu o máximo para manter a sua vantagem. Muito embora Alonso tenha conseguido recuperar, tendo mesmo ficado no cone de aspiração de Magnussen nas últimas seis voltas, rapidamente sentiu outra prioridade – defender-se de um Hamilton determinado.

 

Depois de algumas lutas, Hamilton finalmente ultrapassou Alonso na sexagésimo sétima volta e prontamente apontou a mira para Magnussen.

 

As quatro últimas voltas foram cintilantes. Magnussen extraiu tudo o que podia do seu Haas VF-17 para se defender Hamilton e cortar a linha de meta no oitavo posto, assegurando o seu quinto resultado nos pontos. Grosjean, por seu lado, terminou em décimo quinto.

 

Max Verstappen foi o vencedor do Grande Prémio do México. O piloto da Red Bull registou o seu terceiro triunfo na Fórmula 1, a sua segunda da temporada e a sua primeira no Autódromo Hermanos Rodríguez. A sua margem para o segundo classificado, Valtteri Bottas, em Mercedes, foi de 19,678s.

 

Apesar de ter terminado num incaracterístico nono, Hamilton conquistou o seu quarto título de Fórmula 1. A sua vantagem de cinquenta e seis pontos no Campeonato de Pilotos é inalcançável nas duas corrias por disputar. Este título coloca Hamilton numa companhia de elite. Junta-se a Vettel e a Alain Prost, com quatro títulos, perseguindo apenas Juan Manuel Fangio (cinco) e Michael Schumacher (sete), o recorde.

 

Com dezoito rondas das vinte corridas do calendário deste ano da Fórmula 1 realizadas, a Haas F1 Team mantém-se no oitavo posto do Campeonato de Construtores com quarenta e sete pontos, estando a apenas a um da sétima classificada e a seis pontos da sexta, a Toro Rosso. A Haas F1 Team detém uma vantagem de vinte e três pontos para a nona classificada, a McLaren. Grosjean é o décimo terceiro no Campeonato de Pilotos, com vinte e oito pontos, e Magnussen está no décimo quarto, com dezanove.

 

A próxima ronda do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 é o Grande Prémio do Brasil, o penúltimo, que se disputa no Autódromo José Carlos Pace, em São Paulo, entre 10 e 12 de Novembro.

 

 

 

Hoje não era o dia. Iniciámos com supermacios e foi difícil seguir quem tinha ultramacios, inicialmente. O contacto com o Fernando (Alonso) danificou o meu carro. Ainda não vi as imagens, portanto, não sei, mas foi na Curva 1 e perdi metade do fundo pelotão. Então estava quase tudo terminado. Tentei apenas manter-me em pista. O Kevin trabalhou bem e estou satisfeito pela equipa. Temos apenas que melhorar um pouco o nosso ritmo de corrida. A próxima pista, Brasil, é uma das que gosto, portanto, espero mais. Vamos esperar ter uma boa corrida e recuperar o lugar à Renault e a Toro Rosso não está longe.”

 

 

 

Foi quase uma vitória. Foi incrível e uma forma fantástica para recompensar toda gente pelo seu trabalho árduo. Foi uma corrida perfeita. Não poderia correr melhor. Facilmente poderíamos desistir, atirar a toalha, ontem – foi um dia muito duro. Ninguém desistiu e todos sabem que não somos a pior equipa, ou deveríamos estar na última linha. Estamos aqui para ganhar pontos, lutar no meio do pelotão e andar nos dez primeiros. Demos o máximo, estou muito orgulhoso da equipa por isso. Vamos continuar a lutar. Não vai ser fácil, sabemos disso, mas vamos continuar a lutar pelo Campeonato de Construtores e vamos tentar divertir-nos até ao fim.”

 

 

 

O que posso dizer? Demos a volta. Esperávamos isto? Não, mas penso que o merecíamos. Todos lutaram arduamente depois do desapontamento dos últimos dois dias. O Kevin fez um trabalho magnífico. Infelizmente para o Romain não deu resultado. Estamos muito felizes pela equipa por termos marcado pontos novamente.”

 

 

 

O décimo nono round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 é o Grande Prémio do Brasil, que se disputa no Autódromo José Carlos Pace, em São Paulo. Os treinos-livres iniciam-se no dia 10 de Novembro, a qualificação a 11 e a corrida a 12.

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.