In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


NOVO COROLLA GTI PODERÁ SER APRESENTADO

NOVO COROLLA GTI PODERÁ SER APRESENTADO NO SALÃO DE TOQUIO

 

 

ASpecto interessante.Será esta a derivação com vista a uma participação no TCR ?

 

JACINTO SEM SORTE EM MARROCOS??

 

JACINTO SEM SORTE EM MARROCOS?

 

 

Depois de duas noites e dois dias no deserto, chegamos finalmente ontem à noite ao hotel do rali em Erfoud. Estamos todos bem e o camião também. A aventura foi demasiado longa e complicada para explicar aqui . Quando chegar a Portugal escrevo um post com a história. Obrigado a todos pelo apoio

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

RALI VIANA DO CASTELO

 

GRupo de imagens do Rali Viana do Castelo

vi1 Copyvi2 Copyvi3 Copyvi4 Copyvi5 Copyvi6 Copyvi7 Copyvi8 Copyvi9 Copyvi10 Copyvi11 Copyvi12 Copyvi13 Copyvi14 Copyvi15 Copyvi16 Copyvi17 Copyvi18 Copyvi19 Copyvi20 Copyvi24 Copyvi25 Copy

Fotos de Hellofoto em Viana do Castelo - www.velocidadeonline.com

 

AS APOSTAS DE LIQUI MOLY

A LIQUI MOLY continua a apostar nos desportos de inverno

O fabricante alemão de óleo para motores e aditivos definiu um conjunto milionário de medidas de patrocínio para as próximas duas temporadas

 

Tempo frio também é tempo LIQUI MOLY. É quando as temperaturas baixam que muitos produtos do especialista alemão em óleos para motores e aditivos revelam o seu verdadeiro potencial. Durante esse período, o logotipo da empresa marca presença em eventos mundiais dedicados aos desportos de inverno, presença essa que continuará a fazer-se sentir nas próximas duas épocas. Para isso, a empresa aposta em novas modalidades desportivas e investe vários milhões de euros em patrocínio, ultrapassando claramente o investimento efetuado até ao momento em desportos de inverno.

Em maio deste ano, a LIQUI MOLY participou pela primeira vez como parceiro de publicidade no Campeonato do Mundo de Hóquei no Gelo, realizado na Alemanha e em França. A ressonância da participação no maior evento anual deste desporto de inverno foi tão positiva que a empresa decidiu apresentar-se como patrocinadora no Campeonato Mundial do próximo ano, a decorrer na Dinamarca, e no Campeonato de 2019, na Eslováquia.

A patinagem de velocidade e a patinagem de velocidade em pista curta, uma disciplina especial da modalidade, também estão incluídas, pela primeira vez, na participação ativa da LIQUI MOLY em desportos de inverno. “O alcance mediático, sobretudo na televisão, que os eventos dos últimos anos nos ofereceram foi fenomenal e fez-nos concluir que devemos continuar neste caminho”, afirma o Diretor de Marketing da LIQUI MOLY, Peter Baumann. As novas modalidades permitirão um crescimento ainda maior destes indicadores,

prometendo, além disso, um enorme potencial em mercados importantes para a LIQUI MOLY mas que não estão associados a desportos de inverno, como a Coreia do Sul e a China, por exemplo. Com efeito, o Campeonato Mundial de Sprint em patinagem de velocidade realizar-se-á em 2018, na cidade chinesa de Changchun, enquanto duas das quatro competições do Campeonato Mundial de patinagem de velocidade em pista curta de 2017 se realizam em Xangai e Seul, no mês de novembro. As estações para as competições da época 2018/19 ainda estão por definir. “Mas com certeza irá haver algumas na Ásia. E esta é uma das regiões do mundo com maior potencial de crescimento para a nossa empresa”, segundo o Diretor de Marketing.

De setembro a maio, a presença da LIQUI MOLY nas próximas duas épocas do desporto de inverno vai ser quase permanente, com a sua participação garantida em 226 eventos. “Quando os nossos eventos do desporto motorizado param para as férias de inverno, a LIQUI MOLY apresenta-se noutros palcos. Assim, a nossa marca tem uma presença quase contínua no desporto e nos meios de comunicação. Ao mesmo tempo, isso permite-nos aumentar a visibilidade da marca para além do desporto motorizado.”

A participação ativa da LIQUI MOLY nos desportos de inverno inclui as seguintes competições:

  • Campeonato Mundial FIS de Combinado Nórdico 2017/18 e 2018/19
  • Campeonato Mundial FIS de Salto de Esqui 2017/18 e 2018/19
  • RAW AIR 2018 e 2019 (competição incluída no Campeonato Mundial de Salto de Esqui)
  • Campeonato Mundial AUDI FIS de Esqui 2017/18 e 2018/19
  • Campeonatos Mundiais FIS de Voo de Esqui 2018
  • Campeonatos Mundiais de Hóquei no Gelo 2018 e 2019
  • Campeonato Mundial ISU de Patinagem de Velocidade e campeonatos 2017/18
  • Campeonato Mundial FIS de Patinagem de Velocidade em Pista Curta e campeonatos 2017/18 e 2018/19
  • Campeonato Mundial BMW IBSF de Bobsleigh e skeleton e Campeonatos Mundiais 2017/18 e 2018/19
  • Campeonatos Mundiais FIS de Esqui Nórdico 2019

Alguns dos países que vão acolher estas competições já são conhecidos:

  • na Europa: Alemanha, Eslovénia, Itália, Países Baixos, Andorra, Dinamarca, Noruega, Suécia, Finlândia, Áustria, Hungria, Suíça, Bielorrússia e Rússia
  • na América do Norte: EUA e Canadá
  • na Ásia: China e Coreia do Sul.

Segundo Peter Baumann: “Nós participamos ativamente nos desportos de inverno, porque as modalidades que selecionamos têm entusiastas em todo o mundo. Isso aproxima a marca LIQUI MOLY das pessoas nos respetivos países anfitriões e através dos meios de telecomunicação

 

JACINTO EM MARROCOS

 

Já está disponível na Internet o clip referente à participação da equipa Bio-Ritmo® na Primeira Etapa do Rallye Oilibya do Maroc, prova que se disputa entre 5 e 10 de Outubro em Marrocos.

Veja as imagens no Youtube: https://youtu.be/cMXaldZ5nbc

 

NOS ESTADOS UNIDOS

NOS ESTADOS UNIDOS

 

 Que foto espectacular de José Mario Dias. Captar a essência de um final de turno ao volante que termina com o saltar de uma última barreira. Coloca-nos ali. Estamos naquele muro, quase dando a mão em auxílio a Filipe Albuquerque. Um daqueles “bonecos” onde as duas dimensões são, graças à arte do fotógrafo, transformadas num verdadeiro 3D.

 

ALONSO DIVERSIFICA

ALONSO DIVERSIFICA....

 

O piloto espanhol de Fórmula 1, Fernando Alonso, pode fazer 24 Horas de Daytona com a United Autosports. E Paul di Resta pode ir na boleia.

 

WEC 2017

 

 

 Um excelente artigo (e uma entrevista a Carlos Tavares) no Auto-Hebdo de hoje explica as razões pelas quais a Peugeot não quis o programa WEC/Le Mans. Vale a pena comprar.

 

4 HORAS DE PORTIMÃO ELMS - LISTA DE INSCRITOS

A lista  de Inscritos para as 4 Horas de Portimão. Os títulos estão em aberto em todas as categorias.

 

WTCC 2017

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

 

WTCC 2017

 

Nicole Huang, a maior fã asiática dos pilotos portugueses, já tem o cartaz pronto para Dingbo.

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

JEREZ DE LA FRONTERA

 

Pequeno gurpo de imagens referentes ao Iberian Historic Endurance, fotos da autoria do nosso amigo e colaborador Rafa Sanchez.

 

Fotos de Rafa Sanchez em Jerez - www.velocidadeonline.comj1-rafasanchez Copyj2 Copyj3 Copyj4 Copyj5 Copyj6 Copyj7 Copy

 

ATENÇÃO PILOTOS

ATENÇÃO PILOTOS

 

Precisamos de 2 Pilotos para Vencer as 6 Horas de Braga de 2017, a disputar nos dias 2 e 3 de Dezembro.

Mais info através da nossa pagina, no email Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar ou pelo telemóvel 917659297

 

GARAGEM AURORA PRESENTE NO AUTOCLÁSSICO

 

AUTOCLÁSSICO

 

GARAGEM AURORA PRESENTE NO AUTOCLÁSSICO

 

A Garagem Aurora marcou presença no passado fim na 15ª edição do Autoclássico, onde teve exposto dois Porsche 911 no espaço da marca alemã.Segundo Eduardo Santos “ foram dois clientes nossos, que expuseram os seus carros, o Porsche 911 de António Torres da Silva  e o piloto espanhol Rodriguez com um Porsche 911 RS, onde estiveram ambos na pista de Jerez, onde se destacaram pelas posições alcançadas.Por isso é importante esta nossa participação com Porsche preparados por toda a equipa da Garagem Aurora no espaço do Clube Porsche “, disse-nos.

 DSC 9041_CopyDSC 9042_Copy

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

GOODWOOD

 

GRupo de imagens de Fernando Charais alusivas à sua deslocação a Goodwood, o "verdadeiro paraíso " dos colecionadores de automóveis.

 

Fotos de Fernando Charais em Goodwood - www.velocidadeonline.comgo1-fernando charais_Copygo2 Copygo3 Copygo4 Copygo5 Copygo6 Copygo7 Copygo8 Copygo9 Copygo10 Copygo11 Copygo12 Copygo13 Copygo14 Copygo15 Copygo16 Copygo17 Copygo18 Copygo19 Copygo20 Copygo21 Copygo22 Copygo23 Copygo24 Copygo25 Copygo26 Copygo27 Copygo28 Copygo29 Copygo30 Copygo31 Copygo32 Copygo33 Copy

 

AUTOCLÁSSICO-MOTORSHOW 2017

AUTOCLÁSSICO - MOTORSHOW 2017

 

AS MENINAS DA GLASSDRIVE

 

A marca de vidros para automóveis, teve no passado fim de semana nos pavilhões da Exponor em Matosinhos, estas duas pit girls, que faziam publicidade a esta marca, isso conforme as imagens da autoria de Rui Queiroz da Despfoto...as imagens dizem tudo......

 

De referir que a Glassdrive patrocina os carros de José MOta FReitas - Mini e o Fiat 124 de Luis Losada, que tem participado em algumas provas do Campeonato Nacional de Clássicos.g1-ruiqueiroz-despfoto Copyg2 Copyg3 Copyg4 Copyg5 Copyg6 Copyg7 Copyg9 Copyg10 Copyg11 Copyg12 Copyg13 Copyg14 Copyg15 Copyg16 Copyg17 Copyg18 Copyg19 Copyg20 Copy

 

 

Fotos de Rui Queriz - Despfoto - www.velocidadeonline.com

 

NOVO RANGE ROVER

 

NOVO RANGE ROVER: LUXO SILENCIOSO

 

a110 Copya111 Copya112 Copya113 Copya114 Copya115 Copy

 

  • O habitáculo foi redesenhado e proporciona um requinte inigualável, tanto em viagens de trabalho como de lazer.
  • A nova versão com motor híbrido plug-in que conjuga um motor elétrico e outro a gasolina plug-in maximiza a tranquilidade e o requinte proporcionados pelo SUV topo de gama da Land Rover:
    • Potencia total / binário máximo: 404 CV (297 kW) / 640 Nm
    • Consumo de combustível em ciclo combinado NEDC: 2,8 l/100 km
    • Emissões de CO2 em ciclo combinado NEDC: 64g/km
    • Autonomia em modo elétrico: 51 km
    • Tempo de carregamento rápido: 2 horas e 45 minutos
  • O sistema de informação e entretenimento elegante e intuitivo Touch Pro Duo, que permite utilizar de forma independente dois ecrãs tácteis de alta definição, torna-se num verdadeiro assistente digital perfeito para o século XXI.
  • O novo Range Rover SV-Autobiography Dynamic, com 565 CV, conjuga um interior sumptuoso com a performance de um V8 Supercharged (acelera de 0 a 100 km/h em 5,4 segundos).
  • Já se encontra disponível para encomenda nos Concessionários Land Rover, com um PVP desde 131.800€. Para informação mais detalhada, os clientes podem visitar www.landrover.com   

 

O Range Rover representa agora mais que nunca o expoente máximo da mobilidade de luxo. Todas as viagens são transformadas, para os condutores e passageiros, numa experiência inigualável.

O Range Rover foi concebido há quase 50 anos para ir ao encontro das necessidades do meio rural. Posteriormente, passou para as cidades e evoluiu continuamente para se tornar numa referência no mundo em seu redor, provando que é o expoente máximo dos SUVs de luxo.

 

A tecnologia atual inspirou o próximo passo no Range Rover: um motor híbrido plug-in com um motor elétrico e um a gasolina que disponibiliza luxo sustentável graças a níveis inigualáveis de eficiência e capacidade que complementam o seu requinte e atração. O seu design exterior evoluiu em conjunto com o conforto acrescido no habitáculo implementando novas tecnologias, tudo ao serviço dos clientes.

 

No entanto, são as funções que aumentam o conforto que revolucionam a experiência a bordo para condutores e passageiros. Os bancos dianteiros disponibilizam uma configuração com 24 ajustes graças à nova estrutura, com espuma mais espessa a abundante, complementados pelos apoios de braços aquecidos. Na traseira, o habitáculo foi completamente redesenhado. A configuração dos seus bancos cria um santuário de paz para os passageiros sem sacrificar o espaço de carga na bagageira.

 

Se os passageiros necessitam de trabalhar durante a viagem, podem beneficiar dos 17 pontos de ligação disponíveis, incluindo tomadas de 230 V, fichas USB e HDMI e fichas de 12 V. Os oito pontos de acesso Wi-Fi 4G e soluções de armazenamento convenientes são também práticos para viajantes em trabalho. O habitáculo convida a descontrair com bancos de luxo que disponibilizam 25 programas de massagem graças à tecnologia de massagem Hot Stone das costas.

 

Os bancos são mais largos e macios, proporcionando um conforto sumptuoso. Podem ser reclinados até 40 graus para tirar o máximo partido do espaço para pernas adicional de 186 mm (total de 1.206 mm) e podem ser controlados através de um botão. Este conforto exemplar vai ainda mais longe: os bancos são climatizados (aquecimento/refrigeração), e os apoios de braços, apoios de pés e apoios para pernas são, agora, aquecidos. Em complemento, para desfrutar de conforto e personalização adicionais, todas as funções dos bancos podem ser controlados, tanto diretamente no veículo como remotamente, através de uma aplicação para smartphone.

 

"Os nossos clientes são claros sobre o que esperam do novo Range Rover. Pedem-nos para não fazer mudanças, mas para o melhorar. Portanto, atualizámos o nosso SUV topo de gama. Após quase 50 anos, a quarta geração do Range Rover é a melhor de sempre, assegurando que os clientes mais exigentes do mundo irão, sem dúvida, selecionar o verdadeiro SUV de luxo”. Gerry McGovern, Chief Design Officer da Land Rover

 

A integração perfeita do mais avançado sistema de informação e entretenimento de sempre da Jaguar Land Rover até aumentou a elegância do seu habitáculo. Touch Pro Duo, com o nome de código "Blade", conjuga dois ecrãs tácteis de alta definição de 10 polegadas na consola central que funcionam em harmonia perfeita. A informação pode ser transferida de um ecrã para outro, proporcionando um design muito intuitivo e de utilização fácil para uma funcionalidade sem paralelo.

 

Após a introdução do novo veículo híbrido elétrico plug-in Range Rover Sport na semana passada, a Jaguar Land Rover continua a sua transição de ICE para ACE, ou seja, a passagem de motores convencionais de combustão interna para veículos elétricos e autónomos ligados.

 

O novo e eficiente Range Rover P400e proporciona uma performance sustentável, conjugando um motor Ingenium 2,0 litros a gasolina de quatro cilindros e 300 CV (221 kW) com um motor elétrico de 116 CV (85 kW). A potência total de 404 CV (297 kW)[1] (disponibilizada através do sistema de tração integral permanente) permite acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 6,4 segundos e atingir uma velocidade máxima de 220 km/h.

 

Com um binário impressionante de 640 Nm, o novo híbrido conjuga performance dinâmica com o requinte, conforto e capacidade tradicionais Range Rover.

 

Em virtude do seu motor eletrificado, o Range Rover P400e permite emissões de apenas 64 g/km no ciclo combinado NEDC e proporciona uma autonomia em modo integralmente elétrico de até 51 km sem utilização do motor a gasolina. Pela primeira vez, os clientes que selecionem o SUV topo de gama da Land Rover podem desfrutar de uma condução sem emissões.

 

O P400e proporciona um funcionamento silencioso com capacidades fora de estrada extraordinárias, além de permitir acesso a zonas com restrições de qualidade do ar, incluindo a maioria das zonas com taxa de congestionamento. 

 

Os proprietários do novo modelo híbrido plug-in poderão selecionar dois modos de condução:

1.    Modo Híbrido Paralelo (o modo de condução normal): condução utilizando os motores a gasolina e elétrico. O condutor pode otimizar a carga da bateria ou o consumo de combustível utilizando uma das duas funções de gestão de carga:

o   Função SAVE: impede que a carga da bateria desça abaixo de um nível previamente selecionado.

o   Função Predictive Energy Optimisation (PEO): a introdução de um destino no sistema de navegação ativa o sistema, o qual utiliza informação de altitude integrada no GPS para o percurso selecionado para conjugar de forma inteligente o motor elétrico e o motor a gasolina e, assim, otimizar o consumo de combustível.

2.    Modo EV (Veículo elétrico): permite ao veículo funcionar exclusivamente com o motor elétrico utilizando a energia armazenada na bateria, a solução ideal para condução silenciosa e sem emissões.

 

A precisão e controlo do motor proporcionam uma condução sem esforço em todas as condições e todos os terrenos. A tecnologia Land Rover Terrain Response 2 incorpora uma calibração exclusiva para distribuir de forma inteligente e precisa o binário do motor elétrico, que, em virtude do seu modo de funcionamento, não tem velocidade de ralenti e disponibiliza o binário máximo desde o arranque, entre as quatro rodas. Isto proporciona um controlo superior nas manobras fora de estrada a velocidade reduzida, confirmando as qualidades excecionais inerentes do Range Rover.

 

"O novo Range Rover elevou nosso SUV de luxo a um novo patamar, graças ao seu requinte superior, luxo e capacidade fora de estrada. O novo motor de veículos híbridos elétricos plug-in é mais do que uma solução sem compromissos. Baseia-se nas tradições do nosso SUV topo de gama e proporciona maior requinte e conforto com uma performance e eficiência impressionantes".

Nick Collins, Vehicle Line Director da Jaguar Land Rover

 

Quando for necessário carregamento completo da bateria de iões de lítio de alta tensão de 13,1 kWh em casa, o tempo de carregamento é de apenas 2 horas e 45 minutos utilizando um ponto de carregamento específico de 32 A. A bateria pode ser integralmente carregada em 7 horas e 30 minutos utilizando o cabo de carregamento de 10 A, incorporado como equipamento de série. A bateria do Range Rover tem uma garantia de oitos anos, 160.000 km e um 70 por cento de condição de utilização.

 

O motor Ingenium 2,0 litros a gasolina do Range Rover é instalado longitudinalmente e o motor elétrico de 85 kW está instalado na caixa automática ZF de oito velocidades localizada no centro do veículo, em conjunto com o carregador a bordo de 7 kW. O ponto de acesso ao cabo foi incorporado na dianteira do veículo, enquanto a bateria de iões de lítio com células prismáticas foi instalada na traseira, sob o piso da bagageira. O P400e encontra-se disponível tanto na versão com carroçaria SWB como na LWB.

 

O novo Range Rover foi maximizado com tecnologias adicionais para maior conforto e conveniência:

  • Cortina com acionamento por gestos: pode ser aberta e fechada com um sistema avançado de controlo por gestos que identifica o movimento da mão do ocupante. É necessário apenas um simples movimento da mão para trás à frente do espelho retrovisor para abrir e um movimento para a frente para fechar.
  • Ionização do ar do habitáculo: utiliza nanopartículas carregadas com água para limpar e purificar o ar, para maior bem-estar dos passageiros.
  • Faróis em LED Pixel Laser: utilizando tecnologia avançada, disponibilizam maior luminosidade e, de forma inteligente, desligam automaticamente uma secção dos LEDs para evitar encandear os outros condutores
  • Activity Key: permite aos proprietários trancar e destrancar o veículo sem necessidade de transportar uma chave.

 

Para desfrutar do luxo e performance personalizados do Range Rover na sua vertente mais dinâmica, os clientes podem deliciar-se com o novo modelo SVAutobiography Dynamic: o Range Rover mais potente de sempre. A potência do seu motor V8 Supercharged a gasolina é de até 565 CV (um aumento de 15 CV), permitindo uma aceleração de 0 a 100 km em apenas 5,4 segundos. Nas revisões atraentes de design incluem-se uma rede exclusiva Graphite Atlas com detalhes cromados na grelha dianteira e um para-choques traseiro revisto com ponteiras de escape metálicas integradas.

 

Concebido e desenvolvido pela Jaguar Land Rover no Reino Unido, o novo Range Rover será produzido nas instalações de produção da empresa em Solihull e encontra-se agora disponível para encomenda. As primeiras entregas serão realizadas até ao final de 2017 (dependendo do mercado).

 

 

 

 

 

RANGE ROVER

CONTEÚDO DO DOSSIER DE IMPRENSA

 

LUXO SUSTENTÁVEL

1.1 Veículo híbrido elétrico plug-in: performance sustentável sem compromissos

1.2 Funcionalidade Premium

 

DESIGN MELHORADO

2.1 Exterior melhorado

2.2 Santuário de paz

2.3 Bancos Executive Class

2.4 Requinte interior

 

TECNOLOGIA DE ÚLTIMA GERAÇÃO

3.1 Informação nas pontas dos dedos

3.2 Nitidez excecional

3.3 O Range Rover mais ligado

3.4 Conjunto de tecnologias de assistência ao condutor

 

ENGENHARIA LÍDER

4.1 Um SUV para todas as estações

4.2 Leveza e aerodinâmica

4.3 Motores potentes, requintados e eficientes

4.4 Segurança e meio ambiente

 

SPECIAL VEHICLE OPERATIONS


 

1. LUXO SUSTENTÁVEL

 

A capacidade e o requinte inigualáveis são conjugados com o luxo sustentável através da incorporação do motor elétrico e a gasolina plug-in no Range Rover. O primeiro motor híbrido elétrico plug-in (PHEV) da Jaguar Land Rover disponibiliza uma autonomia de até 51 km com zero emissões de gases de escape na condução em modo integralmente elétrico, proporcionando uma performance sem precedentes.

 

1.1 Veículo híbrido elétrico plug-in: Performance sustentável sem compromissos

O novo modelo híbrido elétrico plug-in, conhecido internamente como o P400e, é o Range Rover mais eficiente e conjuga um avançado motor Ingenium a gasolina de quatro cilindros e 300 CV (221 kW) com um motor elétrico de 116 CV (85 kW). Esta tecnologia inovadora é alimentada por uma bateria avançada de iões de lítio de 13,1 kWh, que disponibiliza uma potência total de 404 CV (297 kW) transmitida ao solo através do sistema de tração integral (AWD). *

 

Ambos permitem ao Range Rover acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 6,8 segundos (versão SWB) e atingir uma velocidade máxima de 220 km/h. Com um binário impressionante de 640 Nm, a nova versão PHEV conjuga dinamismo e performance sustentável com o requinte, conforto e capacidade tradicionais Range Rover.

 

O P400e utiliza o motor Ingenium a gasolina e o motor elétrico para conseguir emissões de CO2 de apenas 64 g/km e um consumo de combustível de apenas 2,8 l/100 km no ciclo combinado NEDC. O sistema inteligente pode também regenerar e armazenar a energia recuperada da travagem para ajudar a recarregar a bateria.

 

A combinação de Ingenium a gasolina e energia elétrica pode ser utilizada em dois modos de condução: Modo Híbrido Paralelo (modo de condução normal) e modo EV (veículo elétrico).

 

No Modo Híbrido Paralelo, o P400e pode conjugar de forma inteligente e perfeita ambas as fontes de energia para proporcionar uma performance eficiente. Ao conduzir neste modo, o novo motor proporciona o melhor de todos os pontos de vista. O P400e tem sempre energia, dado que utiliza as suas reservas de carga elétrica de forma inteligente, combinando essa característica com a capacidade de performance exigida pelos clientes num Range Rover.

 

Em viagens mais longas, a função SAVE pode ser utilizada para tirar partido da autonomia elétrica apenas durante uma parte específica da viagem, por exemplo, ao entrar em zonas urbanas com engarrafamentos ou restrições de circulação. A função Predictive Energy Optimisation, por outro lado, utiliza o sistema avançado de navegação do veículo para otimizar o consumo de combustível (exceto China).

 

O modo EV do P400e proporciona uma autonomia de até 51 km sem emissões de escape com o veículo integralmente carregado. O modo de condução é selecionado manualmente através de um botão instalado na consola e proporciona ao novo veículo híbrido elétrico plug-in da Land Rover uma velocidade máxima de 137 km/h em modo elétrico. A sua ampla autonomia irá permitir aos condutores realizar muitas viagens sem ter de ativar o motor Ingenium a gasolina**.

 

Independentemente das condições, a performance e capacidade excecionais do novo Range Rover não serão reduzidos e os clientes beneficiam também de consumo de combustível e emissões de CO2 reduzidos, bem como da possibilidade de entrada em zonas de acesso restrito para veículos equipados com motor de combustão

 

Os engenheiros da Land Rover tiraram o máximo partido do espaço interior e distribuíram o peso de forma ideal. O motor Ingenium 2.0 foi integrado sob o capot com as suas coberturas habituais, conforme nas versões convencionais, porque o motor elétrico de 85 kW foi alojado na caixa de velocidades, posicionada ao centro do veículo.

 

Na grelha dianteira do veículo, o ponto de acesso da ficha de carregamento a bordo, de 7 kW, encontra-se posicionado atrás do logótipo Land Rover na zona direita da grelha, enquanto a bateria de iões de lítio com células prismáticas de 13,1 kWh foi instalada na traseira, sob o piso da bagageira.

 

* A potência máxima do motor de combustão interna e do motor elétrico não é disponibilizada ao mesmo regime de funcionamento

** A proporção de viagens em automóvel inferiores a 8 km foi de 56 % em 2014.

Fonte: Estatísticas de circulação viária da Grã-bretanha 2016, Ministério dos Transportes, 7 de abril de 2016

 

Carregamento mais simples

O novo modelo híbrido elétrico plug-in inclui um ponto de carregamento atrás de um discreto painel na grelha, um carregador a bordo de 7 kW e um cabo. Uma carga completa pode ser conseguida em aproximadamente 7,5 horas (10 A), dependendo do mercado, da localização e do tipo de equipamento utilizado - permitindo ao Range Rover P400e adaptar-se ao carregamento noturno de baterias utilizando uma tomada doméstica.

 

O novo modelo híbrido plug-in da Land Rover encontra-se disponível como opção com três tipos de cabos de carregamento e inclui, como equipamento de série, um cabo de carregamento para ligação a uma tomada doméstica.

 

Para um carregamento mais rápido, encontra-se disponível como opção um cabo multifunções que pode ser utilizado em locais de carregamento comerciais com potência superior a 32 A e também em casas equipadas para tal. Este pode reduzir o tempo de carregamento para apenas 2 horas e 45 minutos.

 

É conseguido o mesmo desempenho com o cabo de carregamento público, que é compatível com pontos de carregamento de CA incorporados em instalações domésticas e comerciais, e em estações de serviço, tornando-o ideal para recarregar durante as viagens.

 

Em complemento, o carregamento programado encontra-se disponível através do sistema de informação e entretenimento do Range Rover, que permite selecionar o melhor momento para iniciar o seu carregamento; perfeito para clientes que desejam ligá-lo quando regressam a casa, mas que querem aguardar até estar disponível energia mais barata.

 

Além disso, os clientes podem monitorizar o estado da carga com duas linhas iluminadas que se encontram em cada lado da tomada de carregamento, atrás da grelha. Uma linha branca significa que o veículo está ligado, mas o carregamento não começou, enquanto uma linha azul indica que o carregamento programado foi configurado, mas não foi ainda iniciado. Uma luz verde intermitente indica que o veículo está a ser carregado, enquanto uma luz verde ligada indica que a bateria está integralmente carregada.

 

Quando os clientes estão longe do seu veículo, podem usar a aplicação para smartphones InControl, tanto para monitorizar a condição da carga como para receber alertas se se verificarem erros ou se o cabo for removido.

 

 

1.2 Funcionalidade Premium

O motor a gasolina e o motor elétrico do P400e foram calibrados para funcionar em harmonia perfeita, independentemente do estado de carga da bateria, com duas funções disponíveis de gestão de carga na condução em modo Híbrido Paralelo.

 

 

O funcionamento do motor do novo veículo híbrido elétrico plug-in da Land Rover é suportado pela caixa automática ZF8P75XPH de oito velocidades, que conjuga uma estrutura leve e funcionamento extremamente eficiente para reduzir o consumo de combustível e as emissões de CO2, proporcionando, simultaneamente, um requinte supremo e a capacidade de resposta excecional que os clientes esperam do Range Rover. A caixa de velocidades avançada adapta-se aos estilos de condução individuais, para que a condução dinâmica seja automaticamente acompanhada de passagens de caixa mais velozes.

 

 

 

2. DESIGN MELHORADO

 

Durante os quase 50 anos de história Range Rover existe uma constante: o design inigualável. O novo Range Rover representa uma evolução sofisticada do exterior elegante e habitáculo luxuoso do SUV.

 

2.1 Exterior melhorado

As alterações subtis incorporadas no design exterior proporcionam prestígio adicional ao visual e presença em estrada do renovado SUV topo de gama da Land Rover.

 

A nova grelha incorpora uma moldura Gloss Back com grade Atlas (dependendo da versão) para proporcionar um visual mais moderno, enquanto o novo para-choques dianteiro dispõe de grelhas de ventilação mais amplas. O capot distinto com elevações laterais é fisicamente e visualmente maior para proporcionar ao condutor uma panorâmica superior da estrada à sua frente.

 

"O nosso objetivo era encontrar formas de melhorar a atração tradicional do Range Rover sem que a mudança fosse muito drástica. Por esse motivo, decidimos criar um design de linhas simples que incorpora limpeza e qualidade com detalhes polidos e maior ênfase na coesão global. O resultado é o Range Rover mais atraente de sempre" Gerry McGovern, Chief Design Officer da Land Rover

 

Os detalhes renovados das secções laterais inferiores e os designs das grelhas laterais dispõem de duas alternativas: a carroçaria em Satin e o acabamento com toques em Atlas, que contribuem para realçar o perfil distinto do veículo.

 

O novo para-choques traseiro incorpora as ponteiras de escape em toda a gama de motores Range Rover. Em complemento, encontram-se disponíveis designs novos de jantes em liga leve em conjunto com duas novas cores metalizadas: Rossello Red e Byron Blue.

 

Encontram-se também disponíveis dois packs de design:

 

Iluminando a estrada

A introdução da tecnologia de faróis em LED proporcionou à equipa de design da Land Rover maior flexibilidade e a oportunidade de desenvolver um novo gráfico de faróis mais elegante, além de proporcionar iluminação superior.

 

Com a utilização mais eficiente de energia e concebidos para durar a vida do veículo, a luz produzida encontra-se muito mais próxima da luz do dia e contribui para tornar a condução noturna menos cansativa para o condutor. O equipamento de série inclui Luzes Diurnas Signature, faróis automáticos e um sistema de limpeza.

 

A nova tecnologia inclui quatro opções para os faróis dianteiros em LED:

 

O pacote de faróis Premium incorpora de série 24 LEDs por veículo, com Luzes Diurnas Signature e o sistema de máximos automáticos.

 

Com 52 LEDs, o sistema vanguardista LED Matrix, disponibiliza a fase seguinte de funcionamento, separando o feixe de luz em linhas verticais que podem ser controladas individualmente, permitindo a utilização dos máximos e dos médios em simultâneo. Isto é conseguido introduzindo quatro sombras verticais à frente do veículo para evitar encandear os outros condutores, sem ter de desligar os máximos. É possível otimizar configurações avançadas para a condução urbana, extraurbana, em autoestrada e condições climáticas adversas.

 

A iluminação em LED Pixel proporciona controlo integral de cada um dos 142 LEDs integrados. Esta permite tirar o máximo partido da quantidade de luz que o novo Range Rover projeta na estrada dividindo o feixe de máximos verticalmente e horizontalmente. Com isto, conseguimos assegurar que as quatro sombras de alta definição evitam encandear os veículos à sua frente. Esta opção de faróis incorpora luzes de curva dinâmicas, que funcionam a velocidade elevada para direcionar o feixe de luz conforme os movimentos do volante.

 

A iluminação em LED Pixel é complementada com a opção de novos faróis em LED Pixel Laser, que projeta luz de forma precisa e constante a mais de 500 metros do veículo graças aos 144 LED e quatro díodos laser. O sistema potente proporciona uma visibilidade dianteira excecional e alerta avançado quanto a possíveis obstáculos na condução noturna e a velocidades iguais ou superiores a 80 km / h. O sistema inteligente atenua automaticamente os faróis quando deteta outros veículos.

 

2.2 Santuário de paz

O habitáculo do novo Range Rover é mais luxuoso, versátil e requintado que nunca. Os seus detalhes sumptuosos foram cuidadosamente concebidos e com precisão tendo em consideração o conforto e estado de espírito dos seus ocupantes.

 

Mais confortável que nunca

Os bancos novos e atraentes caracterizam-se pelo luxo sustentável e conforto e, em complemento, proporcionam o maior ângulo de reclinação, espaço para pernas e para pés de sempre. Os bancos do condutor e passageiro dianteiro têm agora uma largura assimétrica mais ampla no exterior para facilitar o acesso ao veículo. Os designs de luxo incorporam linhas, couro e camadas de acolchoado profundo que criam um ambiente acolhedor muito caseiro.

 

A estrutura dos bancos dianteiros evoluiu para proporcionar um apoio mais amplo, enquanto o enchimento é muito mais suave e foram adicionadas camadas internas para maior conforto, aumentando o conforto do condutor e passageiros. Foram especificamente selecionados couros de elevada qualidade para assegurar um conforto de nível mundial.

 

Foram melhorados outros aspetos em termos de conveniência ao reposicionar os controlos do banco para os novos painéis das portas. O túnel de transmissão foi concebido se adaptar às bases dos bancos maiores e tornar os controlos ainda mais simples e intuitivos para os clientes, pois assegura que o habitáculo de design simples é coerente com o espírito de design minimalista.

 

"O interior do novo Range Rover incorpora o habitáculo mais requintado e espaçoso de sempre, focado em melhorar a experiência do cliente desde o primeiro contacto. Com isto em mente, utilizamos materiais de maior qualidade para criar uma experiência verdadeiramente luxuosa. Algumas alterações óbvias são os bancos mais largos e o espaço de armazenamento melhorado, mas os toques subtis são o que torna este design tão atraente ". Gerry McGovern, Chief Design Officer da Land Rover

 

Em complemento, foram incorporadas novas funcionalidades nos bancos dianteiros em couro Grained com 16 ajustes eletrónicos para melhorar a experiência dos ocupantes com funções de aquecimento e memória.

 

Para atingir o nível seguinte de conforto, os bancos dianteiros em couro Oxford com 20 ajustes incorporam revestimentos ainda mais luxuosos e proporcionam mais oportunidades de personalização. Os apoios de pernas estendem-se para apoiar as coxas, enquanto o ângulo das costas ajustável pode ser equipado com funções de refrigeração e massagem.

 

Os bancos dianteiros em couro semianilina com 24 ajustes representam o topo da gama e são a opção mais avançada, proporcionando apoios para os ombros para o expoente máximo de conforto, além de estarem equipados com controlo de climatização e funções de massagem, e a opção de uma função de massagem Hot Stone que alivia a tensão. Esta funcionalidade de gama alta foi também incorporada nos bancos traseiros, rebatíveis 60:40. Os ocupantes dos bancos traseiros desfrutam também de maior espaço para as pernas e os controlos elétricos do ângulo das costas foram deslocados para as portas para maior conveniência.

 

Os clientes podem optar entre bancos reclináveis em couro Oxford ou couro semianilina com modo de rebatimento de bancos inteligente. Este permite o rebatimento sem esforço dos bancos flexíveis 60:40 e acesso ao compartimento de carga.

 

Os bancos traseiros elétricos podem ser rebatidos a partir do ecrã táctil de informação e entretenimento, proporcionando acesso ao compartimento de carga e assegurando que o conforto e requinte inigualável do Range Rover não foram conseguidos à custa da funcionalidade.

 

Para reduzir a intrusão acústica, o Range Rover incorpora um vidro de 6mm - 20 por cento mais espesso do que o anterior - para assegurar que o ruído da estrada, do motor e do ar não incomoda os passageiros, independentemente de preferirem trabalhar ou descontrair.

 

2.3 Bancos Executive Class

Os novos Bancos Executive Class encontram-se disponíveis como equipamento de série nas versões Vogue SE e Autobiography, elevando o luxo dos bancos dianteiros e traseiros em couro, semianilina e funcionalidades adicionais.

 

Estruturas de bancos renovadas e maiores, almofadado mais macio e camadas internas que criam um conforto exclusivo são conjugados com um assento que proporciona um tratamento Premium ao pilar C, criando a impressão de um interior luxuoso e envolvente muito caseiro. Este sentimento é reforçado por uma nova consola central com acionamento automático. A nova consola, que costumava percorrer longitudinalmente o habitáculo traseiro e foi fixada numa posição, encontra-se também agora disponível para os passageiros com um botão e incorpora uma abertura na zona central do piso que permite aos passageiros traseiros sair facilmente por qualquer lado do veículo. Quando a consola central está oculta, o compartimento traseiro do passageiro pode acomodar confortavelmente três passageiros para que a versatilidade não seja sacrificada.

 

Em utilização, a consola central traseira elétrica envolve os passageiros com couro luxuoso, proporcionando espaço de armazenamento elegante para bebidas e bens pessoais num exemplo extraordinário da evolução do interior inigualável do Range Rover. Os clientes que selecionem Bancos Traseiros Executive Class podem também reclinar as costas do seu bancos mais do que anteriormente, até 40 graus, e tirar o máximo partido dos 186 mm adicionais de espaço para as pernas (1.206 mm total) disponibilizados pelo modelo LWB. Os encostos de cabeça requintados disponibilizam oito configurações diferentes para proporcionar um nível de conforto ideal.

 

O banco do passageiro dianteiro pode ser deslocado para a frente para maximizar o espaço; e os apoios de braços aquecidos, apoios de pés e apoios de pés aquecidos disponibilizam apoio ergonómico quando reclinados para proporcionar uma experiência mais imersiva e descontraída.

 

No habitáculo traseiro, pode selecionar a posição mais confortável premindo apenas um botão, que desloca o banco dianteiro para a frente e reclina o encosto de cabeça para melhor visibilidade dianteira, reclina o banco traseiro e aciona o apoio de pés (incorporado na traseira do banco dianteiro) e eleva o apoio para pernas, além de acionar a consola central.

 

Os ocupantes do banco traseiro podem controlar o banco dianteiro, quando não estiver ocupado, através de um conjunto de interruptores na porta para atingir níveis de conforto e conveniência sem precedentes.

 

A sensação de serenidade pode atingir um novo nível para todos os ocupantes do veículo com a nova função de massagem. Cada banco incorpora 14 células, o que permite ao sistema disponibilizar as massagens mais variadas e descontraídas de sempre.

 

A nova função de massagem Hot Stone concentra o calor nos quatro elementos de massagem com aquecimento central e mantém a temperatura ambiente ou refrigerada no resto do banco para que os passageiros desfrutem de uma experiência mais intensa e eficiente. Os bancos produzem ondulações contínuas nas costas e geram uma sensação de calor nas costas.

 

O posicionamento e a temperatura dos bancos, a funcionalidade de massagem e o ar condicionado automático traseiro podem ser geridos a partir da nova aplicação inteligente para telemóvel Comfort Controller da Land Rover, que proporciona controlo aos passageiros dos Bancos Traseiros Executive Class.

 

Além de permitir aos utilizadores controlar o tipo de intensidade de massagem e vibração, permite o ajuste da temperatura e a velocidade do ventilador na zona traseira. O aquecimento e refrigeração dos bancos podem também ser controlados, bem como a posição. O que é ideal na posição totalmente reclinada, quando os controlos da porta estão fora do alcance. Para completar o habitáculo relaxante do Range Rover, o ar condicionado automático foi incorporado em todos os apoios de braços, dianteiros e traseiros. O ambiente extremamente descontraído inclui quatro revestimentos novos e sete opções no total. As atualizações mais recentes disponibilizam uma experiência luxuosa com um conforto personalizado incomparável.

A antepara traseira dos Bancos Traseiros Executive Class permite aos passageiros reclinarem os bancos sem renunciar ao espaço de carga.

 

Armazenamento inovador

O novo Range Rover é mais luxuoso do que nunca, mas a procura da perfeição não é conseguida à custa da funcionalidade. Os passageiros beneficiam de uma gama de novas soluções de armazenamento flexíveis, incluindo suportes para copos deslizantes que revelam uma nova zona de armazenamento de até 4,5 litros no centro da consola com uma ficha específica de carregamento USB.

 

Além disso, ao abrir a caixa central de 7,89 litros, esta inclui uma nova secção articulada de dois níveis, ideal para guardar carteiras e telemóveis de forma segura.

 

O porta-luvas com tranca proporciona segurança melhorada. Em simultâneo, encontra-se disponível como opção um compartimento refrigerado opcional ou um novo frigorífico na zona dianteira da consola central para proporcionar o luxo de ter bebidas frias sempre que necessário. O compartimento frigorífico tem capacidade para quatro garrafas de 500 ml e refrigera até 5ºC a possibilidade de arrefecimento rápido para bebidas.

 

As bolsas das portas dianteiras e traseiras foram reestruturadas para acomodar garrafas maiores (1,5 litros) e, nos modelos LWB, foi incorporada uma caixa central traseira de 2,8 litros para armazenamento adicional; enquanto a traseira da consola central incorpora uma tomada de 230 V. No compartimento de carga foi disponibilizada outra tomada de 230 V para manter os portáteis sempre carregados em viagem.

 

2.4 Requinte interior

São as funções que aumentam o conforto que revolucionam a experiência a bordo para condutores e passageiros.

 

Requinte da qualidade do ar

A chave para uma maior atenção no bem-estar dos ocupantes chama-se Nanoe™, um novo sistema de ionização do ar do habitáculo. O sistema utiliza nanopartículas carregadas com água para auxiliar a eliminar as substâncias nocivas, limpar o ar e eliminar alérgenos, vírus, bactérias e odores. O sistema avançado de purificação pode ser ativado ou desativado através do ecrã Climate do sistema de informação e entretenimento.

 

Cortina acionada por gestos

Uma parte essencial do novo Range Rover é que a tecnologia está ao serviço do conforto. Isto foi demonstrado com a cortina automática, que pode ser aberta e fechada utilizando um sistema avançado de controlo por gestos capaz de detetar o movimento das mãos.

 

É necessário apenas um movimento manual para trás junto ao espelho retrovisor para abrir a cortina e um simples gesto para a frente para fechar. Este sistema intuitivo, conveniente e confortável para os passageiros, reduz também as possíveis distrações do condutor.

 

Em complemento, uma função inteligente pode fechar automaticamente as cortinas quando todos os passageiros tiverem saído e o veículo for trancado. Como resultado, o interior é mantido fresco em condições climáticas quentes e reduz a necessidade de ar condicionado quando os passageiros retornam. Quando o condutor destranca a porta, a cortina será aberta automaticamente e suavemente.

 

Os clientes podem também controlar a cortina utilizando os botões convencionais, se assim o preferirem.

 

Iluminação ambiente

O novo Range Rover proporciona maior controlo do ambiente do habitáculo aos utilizadores graças à iluminação ambiente de três zonas.

 

Os passageiros podem personalizar a atmosfera para criar um ambiente tranquilo, descontraído e sem stress selecionando a cor (numa gama de 10) e a intensidade da iluminação com LED tricolores de controlo fácil.

 

Os elementos de iluminação são repartidos pela zona superior, com iluminação vertical nos pilares B. A secção intermédia encarrega-se de iluminar os objetos nas portas e a consola central, enquanto o nível inferior gere a luz suave e difusa junto aos pés dos passageiros.

 

 

3. TECNOLOGIA DE ÚLTIMA GERAÇÃO

 

O Range Rover sempre foi pioneiro nas tecnologias mais recentes e inovadoras. O novo modelo demonstra a sua história requintada com a apresentação do sistema de informação e entretenimento Touch Pro Duo da Jaguar Land Rover. Este sistema intuitivo com dois ecrãs tácteis de alta definição é o assistente digital perfeito para o século XXI, com reconhecimento de voz líder no segmento e amplia a conectividade.

 

3.1 Informação nas pontas dos dedos

O eixo central minimalista do habitáculo é composto por dois ecrãs tácteis de alta definição de 10 polegadas com Touch Pro Duo, denominado 'Blade' pelos seus criadores, o sistema de informação e entretenimento Jaguar Land Rover mais avançado de sempre. Rápido e intuitivo, conjuga controlos físicos de conceção requintada e uma interface digital elegante para proporcionar uma experiência de condução autêntica e ligada.

 

Os ecrãs tácteis interligados, que proporcionam maior nitidez e funcionamento simples, bem como gestos de controlo reconhecidos, como tocar, deslizar ou afastar os dedos para ampliar a imagem no ecrã superior, tornam o sistema futurista e elegante No ecrã inicial personalizável é também possível criar acessos diretos (atalhos) para as funções preferidas do cliente.

 

O Touch Pro Duo pode realizar duas tarefas em simultâneo: apresentar informação de mapas no ecrã táctil superior, enquanto proporciona acesso simples às restantes funcionalidades no ecrã inferior. O novo Range Rover consegue proporcionar uma experiência de utilizador mais intuitiva dividindo informação e controlo de forma lógica entre os dois ecrãs.

 

O ecrã superior da consola central pode ser ajustado para compensar a luminosidade ambiente e melhorar a visibilidade, enquanto o ecrã inferior fixo de 10 polegadas é o painel de controlo e gere tarefas mais funcionais, como o controlo do ar condicionado automático ou as configurações do veículo e do banco.

 

Os pontos-chave do seu design são os dois seletores rotativos Dynamic do ecrã táctil inferior, que podem ser utilizados para controlar a temperatura do habitáculo, a velocidade dos ventiladores, a climatização dos bancos e as funções de massagem, bom como as configurações de Terrain Response. Este ecrã pode também ser utilizado para gerir as funções multimédia e telefone através de widgets específicos quando o ecrã superior se encontra em utilização.

 

3.1 Nitidez excecional

O caminho para maior conforto do cliente é proporcionado pelo painel de instrumentos, composto por um ecrã interativo de alta resolução novo de 12 polegadas com dois comandos, um seletor e modos ampliados de apresentação, enquanto outras funcionalidades utilizadas com frequência (como o telefone, navegação e configurações de multimédia) podem também ser geridas utilizando este conjunto novo e inovador.

 

Em complemento, um sistema Head Up Display (HUD) de última geração do Range Rover apresenta a informação chave exatamente onde o condutor necessita com uma projeção a cores de 10 polegadas com maior nitidez e definição. Esta tecnologia vanguardista apresenta informação chave no para-brisas, mantendo a velocidade do veículo e as instruções de navegação sempre visíveis. Pode ser apresentada outra informação sem causar distrações desnecessárias, incluindo a informação relacionada com a configuração do sistema de controlo de velocidade adaptativo e alertas avançados de assistência ao condutor, como os sinais através do sistema de reconhecimento de sinais de trânsito.

 

Os gráficos parecem flutuar à frente do para-brisas graças à perceção aumentada da distância de projeção, evitando que os olhos do condutor tenham de voltar a focar constantemente e contribuindo para a redução da fadiga em viagens mais longas.

 

A imagem a cores é gerada com luzes LED ultra-brilhantes e um ecrã TFT LCD de alta resolução. A imagem é mais nítida e mais de duas vezes maior que outros sistemas. Isto permite ao cliente ajustar o design gráfico, altura e brilho do ecrã.

 

3.3 O Range Rover mais ligado de sempre

Conectividade e conveniência plenamente integradas. Até os controlos incorporados no volante integram interruptores tácteis novos e intuitivos e ícones com iluminação dinâmica para poder controlar as diversas funcionalidades do Range Rover a partir do volante com maior simplicidade e segurança.

 

Ao permitir ao condutor ajustar elementos relacionados especificamente com o sistema ativo de informação e entretenimento, os botões proporcionam uma funcionalidade acrescida mantendo o espírito minimalista do habitáculo e maximizando a experiência de condução.

 

Os interruptores de utilização fácil proporcionam um controlo integral do painel através da configuração da reprodução multimédia, telefone, controlo da velocidade de cruzeiro e volante aquecido, bem como acesso direto a uma função selecionada pelo condutor. A superfície táctil permite também aos utilizadores deslizar o dedo indicador ou polegar pelos menus.

 

A trabalhar em parceria com a Nuance, líder mundial em tecnologia de reconhecimento de voz, o sistema do Range Rover foi armazenado num disco rígido SSD para assegurar uma capacidade de resposta imediata. O sistema de reconhecimento de voz pode também interagir por voz em inglês (Reino Unido e EUA) e chinês mandarim, além de proporcionar informação útil sobre erros.

 

Em complemento, o Range Rover beneficia da tecnologia pioneira de rebatimento inteligente de bancos da Jaguar Land Rover, o que permite aos clientes reconfigurar a primeira e a segunda fila bancos remotamente utilizando uma aplicação para smartphones integrada nos InControl Touch Pro Services. Esta característica inovadora permite aos seus proprietários reorganizar os bancos a partir do interior de uma loja enquanto esperam em fila para pagar artigos grandes ou volumosos, assegurando que o veículo está perfeitamente configurado para acomodar as suas compras.

 

Efetivamente, o novo Range Rover disponibiliza ecrãs de entretenimento de 10 polegadas nos bancos traseiros para os passageiros da segunda fila, a qual, pela primeira vez, inclui ecrãs tácteis para maior clareza e facilidade de utilização. O sistema, impulsionado por um processador quad-core avançado, é ligado através de uma rede Ethernet ultra-rápida e melhora a experiência de viagem dos ocupantes dos bancos traseiros.

 

O novo Range Rover encontra-se equipado com até 17 (18 nos modelos LWB) pontos de ligação discretamente integrados em todo o habitáculo, para se tornar um espaço de trabalho móvel e centro de entretenimento.

 

Isto é possível graças às fichas USB, HDMI e 12 V instaladas no compartimento da consola dianteira e também à tomada de 12 V no porta-luvas, bem como a uma ficha USB na zona de armazenamento inferior sob os suportes de copos.

 

Para os passageiros traseiros foram incorporadas duas fichas de 12 V, uma tomada de 230 V, duas fichas USB e duas HDMI, enquanto na bagageira foi também instalada uma ficha de 12 V e uma segunda tomada de 230 V para manter portáteis e outros dispositivos sempre carregados.

 

Nos modelos LWB foi incorporado um ponto de carregamento USB adicional na zona de armazenamento na parte traseira d consola central.

 

Além disso, são disponibilizadas até oito ligações Wi-Fi 4G, assegurando conectividade consistente durante a viagem.

 

A funcionalidade multimédia on-line mais recente da Land Rover permite adicionar variados fornecedores de conteúdo e os seus conteúdos personalizados (como Deezer e TuneIn), proporcionando acesso a mais de 40 milhões de faixas de música e quatro milhões de programas e podcasts sempre que desejado. Pela primeira vez, estes podem ser retransmitidos diretamente a partir do veículo sem necessitar de um smartphone, proporcionando uma experiência perfeita e integrada.

 

Para maior conforto, a inovadora Activity Key da Land Rover encontra-se também disponível pela primeira vez no Range Rover, permitindo aos clientes trancar e destrancar o veículo sem utilizar a chave convencional. A robusta Activity Key é resistente à água até a profundidades de 18 m e foi concebida para suportar temperaturas entre -50 e +125 graus, ideal para corrida, natação ou ciclismo quando não deseje transportar uma chave tradicional.

 

Para trancar ou destrancar o veículo, a Activity Key deve ser colocada a 30 mm do segundo "R" do anagrama Range Rover na tampa da bagageira. Quando ativada, a chave principal do veículo é desativada de forma segura dentro do habitáculo.

 

3.4 Conjunto de tecnologias de assistência ao condutor

 

A gama de características de assistência ao condutor do Range Rover foi reestruturada para a tornar ainda mais intuitiva para os proprietários com um conjunto de pacotes de equipamentos excelentes que podem ser associados conforme desejado.

 

São incorporadas de série características chave como a Câmara Traseira, o Aviso de Saída de Faixa e Travagem de Emergência, os Sensores de Estacionamento Traseiros e Dianteiros, o Controlo de Velocidade de Cruzeiro e o Limitador de Velocidade.

 

O Drive Pack adiciona características que informam e equipam o cliente para qualquer viagem. Os elementos centrais são o monitor de ângulos mortos, o limitador de velocidade inteligente e o monitor da condição do condutor. Em complemento, o Reconhecimento de Sinais de Trânsito agora identifica sinais mais complexos, como "Stop" ou "sentido proibido".

 

O Drive Pro Pack inclui o Monitor da Condição do Condutor, Assistência nos Ângulos Mortos e Assistência à Manutenção na Faixa. Foi também incorporado um Controlo de Velocidade de Cruzeiro Adaptativo com Assistência em Fila que utiliza uma câmara dianteira e um sistema de radar melhorado.

 

Por outro lado, a opção Park Pack inclui os Sensores de Estacionamento 360°, Monitor de Veículos Traseiro e Aviso de Saída Segura, que alerta os passageiros que saem das portas traseiras quanto a possíveis perigos que se aproximam por trás. Se um veículo for detetado, é ativada uma luz intermitente na porta para avisar os passageiros que estão a sair ou vão sair.

 

O Park Pro Pack inclui todas as características do Park Pack e adiciona o Park Assist. Um conjunto de características avançadas de estacionamento automático que auxiliam o estacionamento paralelo ou perpendicular.

 

Som superior

A Meridian proporcionou, novamente, ao Range Rover uma gama de sistemas de áudio líderes no segmento. Encontram-se disponíveis três níveis de equipamento: dos sistemas de 380 W, Surround de 825 W ou o exclusivo 1.700 W que proporcionam 13, 19 e 29 altifalantes, respetivamente, e todos com um subwoofer de canal duplo.

 

Os três sistemas foram concebidos com uma atenção minuciosa aos detalhes e focados em encontrar posições ideais para cada altifalante dentro do habitáculo para proporcionar uma qualidade sonora verdadeiramente tridimensional.

 

4. ENGENHARIA LÍDER

 

O componente chave de todos os Range Rover foi sempre a sua capacidade de gerir todo o tipo de situações que possam surgir durante uma viagem. Graças à sua construção vanguardista, suspensão leve e tecnologias avançadas, o novo Range Rover proporciona uma performance segura, eficiente e suave em todos os tipos de situações.

 

4.1 Um SUV para todas as estações

A qualidade de condução inigualável, independentemente do terreno ou das condições, é um componente chave da experiência Range Rover. O sistema de suspensão avançado conjuga equilíbrio e estabilidade com isolamento excecional para um comportamento em curva preciso e nivelado, bem como uma sensação natural e intuitiva ao volante.

 

O design de suspensão complementa a construção avançada em alumínio na perfeição, com um design dianteiro e traseiro leve. A geometria da suspensão independente inclui uma configuração de triângulos duplos de curso longo na dianteira e um design multi-link avançado no eixo traseiro.

 

Para conseguir o equilíbrio perfeito entre agilidade, estabilidade e conforto, os engenheiros da Land Rover concentraram-se na otimização da rigidez do chassis e na configuração precisa do sistema de direção para proporcionar a experiência de condução espetacular necessária ao Range Rover.

 

O chassis pode ser gerido utilizando várias tecnologias avançadas. A funcionalidade Dynamic Response permite ao condutor controlar de forma independente os eixos dianteiro e traseiro com uma tecnologia melhorada de controlo do rolamento, proporcionando agilidade a velocidades mais baixas e maior estabilidade a velocidade elevada.

 

Esta funcionalidade é complementada pelo bloqueio do diferencial traseiro ativo para otimizar a estabilidade de tração em curva, enquanto o Sistema Dinâmico Adaptativo proporciona um amortecimento continuamente variável para uma qualidade de condução excecional, envolvente e estável.

 

A direção assistida elétrica variável proporcionar assistência variável com a velocidade para proporcionar um caráter descontraído, natural e intuitivo com uma relação de rotação mais rápida. O resultado é um SUV de luxo com uma estabilidade excelente e elevada precisão a velocidade de cruzeiro.

 

Capacidade Todo o Terreno

As capacidades fora de estrada lendárias do Range Rover atingem um novo patamar com a introdução da versão P400e, o híbrido elétrico a gasolina, dado que o seu motor elétrico proporciona um controlo de binário superior desde o arranque. Isto permite um controlo maximizado a baixa velocidade e tração superior em pisos de aderência reduzida. Também é possível selecionar a gama baixa em modo EV puro para condução fora de estrada quase silenciosa.

 

A tecnologia Land Rover Terrain Response 2 foi recalibrado para distribuir de forma inteligente e precisa o binário do motor elétrico, que não tem velocidade de ralenti, e disponibiliza o binário máximo desde o arranque, entre as quatro rodas. Isto proporciona um controlo superior nas manobras fora de estrada a velocidade reduzida, reforçando as capacidades excecionais do Range Rover.

 

O comportamento e performance em toda a gama de modelos podem também ser geridos através dos diversos programas do Terrain Response 2. O novo modo Conforto calibra as configurações de suspensão para otimizar o requinte de condução, enquanto o modo Dynamic proporciona uma condução mais dinâmica.

 

Estes programas vieram complementar as configurações habituais Relva/Gravilha/Neve, Lama e Trilhos, Areia e Eco.

 

No modo Eco o condutor recebe informação instantânea e sugestões para conduzir da forma mais eficiente, reduzindo, simultaneamente, o consumo de energia elétrica e são realçados os efeitos de equipamentos chave sobre o consumo de combustível. Atenua também a resposta às solicitações no pedal do acelerador, altera o padrão de seleção de velocidades da caixa automática e desliga os espelhos, volante e bancos aquecidos para reduzir o consumo de combustível.

 

O novo Range Rover beneficia também do sistema exclusivo Jaguar Land Rover de Arranque de Baixa Tração, que permite tirar o máximo partido de toda a tração disponível no arranque em pisos de aderência reduzida. Ao contrário do All Terrain Progress Control, a tecnologia de controlo de velocidade de cruzeiro fora de estrada da companhia, o Arranque de Baixa Tração, inicia uma configuração de aceleração exclusiva para proporcionar uma curva de binário mais útil. O sistema foi concebido especificamente para auxiliar os condutores no arranque em pisos de aderência reduzida, como relva molhada, cascalho solto e neve.

 

Hill Descent Control foi também disponibilizado como equipamento de série e, em conjunto com a altura ao solo excelente e a uniformidade inferior da carroçaria, auxiliam o novo modelo a superar obstáculos difíceis.

 

O P400e não compromete a sua capacidade de passagem a vau, com uma profundidade máxima de 900 mm. No entanto, recomenda-se que o motor Ingenium a gasolina esteja ligado durante a transposição de cursos água profundos para evitar que a água entre no sistema de escape.

 

Sistema de tração integral

Um novo design de caixa de transferência gere a tração às quatro rodas do Range Rover, que incorpora um atuador inteligente, em vez de um motor separado e ECU. Isto resulta numa redução de 1,5 kg de peso e é controlado através de uma embraiagem multi-disco. Disponibiliza uma distribuição de binário de 50:50 através do diferencial central com engrenagem cónica.

 

A embraiagem central distribui uniformemente o binário entre as quatro rodas utilizando a informação de patinagem de cada roda através de uma série de sensores, enquanto um sistema de "mudança em movimento" permite a seleção de gama alta ou baixa até 60 km/h. O bloqueio do diferencial traseiro ativo pode também ser otimizado para estabilidade e tração em curva.

 

Versatilidade de altura ao solo

Na condução a uma velocidade constante igual ou superior a 105 km/h, a suspensão pode reduzir a altura do veículo em 15 mm para reduzir a resistência aerodinâmica e os consumos.

 

A Altura de Acesso reduz a altura do veículo em até 50 mm para facilitar o acesso ao habitáculo, constituindo mais um exemplo de tecnologia que melhora a conveniência para os clientes. Esta característica pode também bloquear a suspensão no seu nível mais baixo, permitindo ao Range Rover ser conduzido a velocidades de até 40 km/h para locais com restrições de altura, como parques de estacionamento.

 

Por outro lado, a altura ao solo pode ser aumentada, para melhorar as situações de condução fora de estrada mais exigentes, com duas opções à medida.

 

Os clientes podem também controlar a altura traseira do veículo para auxiliar o acesso à bagageira e ao reboque. Se forem utilizados os interruptores correspondentes, é possível reduzir a altura ao solo traseira em 50 mm. Neste caso, a altura dianteira será reduzida em apenas 20 mm, o que resulta numa redução de altura de 60 mm.

 

A traseira pode também ser elevada até 90 mm para auxiliar o engate do reboque e a inclinação do reboque pode ser ajustada enquanto está parado. A suspensão pode ser nivelada mantendo premidos os botões de subir e descer em simultâneo até que o veículo regresse à posição normal.

 

Efetivamente, a configuração de utilização fácil pode ser gerida com a nova chave, o que é particularmente eficaz quando a bagageira está a ser utilizada e o acesso aos interruptores não é possível.

 

Opções avançadas de reboque

Em complemento, o novo Range Rover beneficia da Assistência Avançada ao Reboque, um dos mais avançados e líder no setor em termos de assistência nas manobras de marcha-atrás com atrelado, permitindo ao condutor definir a sua trajetória ao colocar atrelados ou caravanas na posição desejada. Esta é gerida através do ecrã táctil central e pelo seletor Terrain Response para controlar a direção do veículo.

 

Quando o utiliza, o condutor nunca terá de rodar o volante na direção oposta porque o seletor é sempre rodado para a direção que o motorista deseja deslocar o atrelado. O sistema controla automaticamente a rotação do volante na direção inversa necessária para orientar o veículo e o reboque pela trajetória projetado na imagem da câmara traseira no ecrã táctil central.

 

A Assistência ao Engate encontra-se também disponível para direcionar o veículo e a bola de reboque através do mesmo ecrã táctil no engate de um reboque.

 

4.2 Alumínio e aerodinâmica

O Range Rover foi o primeiro SUV do seu segmento com uma estrutura de carroçaria em alumínio, 39% mais leve do que a sua equivalente em aço, e foi submetida a um dos processos de otimização mais completos de sempre da Jaguar Land Rover, para o qual foram necessários uma utilização sem precedentes de ferramentas de simulação por computador e um tempo de processador notável equivalente a 1.000 anos.

 

As ferramentas de otimização multidimensional foram também utilizadas para reduzir o peso, proporcionando uma rigidez, requinte e segurança excelentes.

 

A aerodinâmica avançada otimizou a carroçaria para perfurar o ar com maior precisão graças aos vidros à face e à otimização da separação do ar nos pilares D e nos farolins traseiros, resultando num coeficiente de resistência aerodinâmica de 0,34.

 

Utilizando um design novo de para-choques dianteiro foi otimizada para a refrigeração dos travões de alta performance com uma conduta específica na abertura inferior. Desta forma, o ar é direcionado directamente para o disco, o que significa que pode ser utilizado o novo material, que emite uma quantidade reduzida de pó de travão, para auxiliar a manter as jantes limpas durante mais tempo.

 

Os defletores das rodas dianteiras foram também utilizados para reduzir a fricção, enquanto o painel inferior traseiro robusto e multifuncional conta com um componente de grandes dimensões em alumínio que melhora o desempenho aerodinâmico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4.3 Motores potentes, requintados e eficientes

 

Motor

Potência (CV)

Binário (Nm)

CO2 (g/km)

3.0 TDV6

258

600

182

4.4 SDV8

339

740

219

Veículo híbrido elétrico plug-in 2.0 Si4 (P400e)

404

640

64

3.0 V6 Supercharged

340

450

248

5.0 V8 Supercharged

525

625

294

5.0 V8 Supercharged
SV-Autobiography Dynamic

565

700

294

 

Após a incorporação do P400e, o motor diesel SDV6 já não se encontra disponível. No entanto, continua disponível a possibilidade de opção entre dois motores diesel: potente motor 3.0 litros de 258 CV e o potente SDV8 de 4.4 litros e 339 CV.

 

Estão à altura do motor 5.0 V8 Supercharged a gasolina de última geração, que disponibiliza uma performance superior e um aumento de 510 CV para 525 CV, e o motor 3.0 V6 Supercharged a gasolina com uma potência de 340 CV e 450 Nm de binário.

 

4.4 Segurança e meio ambiente

O novo Range Rover incorpora uma gama completa de sistemas de segurança passiva concebidos para cumprir e exceder as normas internacionais mais exigentes. As ferramentas de simulação por computador submeteram a carroçaria em alumínio a um sem fim de testes para minimizar a intrusão e aumentar a proteção em caso de embate.

 

Esta é complementada por um sistema de airbags (incluindo condutor, passageiro dianteiro, cortina e tórax) e cintos de segurança associados aos travões de emergência.

 

Foi também dada prioridade à segurança dos peões através de uma dianteira concebida para minimizar possíveis lesões. Isto inclui um perfil em A elevado na superfície de capot e um para-choques concebido para absorção de energia, em conjunto com uma montagem cuidadosa de componentes da superfície.

 

Foi também conseguida uma redução drástica da necessidade de criar protótipos físicos graças às ferramentas virtuais de design e simulação.

 

 

 

5. SPECIAL VEHICLE OPERATIONS

O novo SVAutobiography Dynamic da Range Rover é p Range Rover mais potente de sempre.

 

O novo SVAutobiography Dynamic da Range Rover, criado pela reconhecida divisão Special Vehicle Operations (SVO) da Jaguar Land Rover, complementa os modelos principais e disponibiliza aos condutores ainda mais do que desejam no melhor SUV do mundo.

 

A potência do seu motor V8 Supercharged de 565 CV disponibiliza 700 Nm de binário máximo. Estes valores são suficientes para acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 5,4 segundos. Os engenheiros de SVO desenvolveram uma calibração do chassis para otimizar a performance, que estará disponível como alternativa ao modo Comfort de série. Esta reduz a altura ao solo em 8 mm e foi concebida para melhorar a experiência do condutor sem comprometer o requinte.

 

As atraentes revisões de design que identificam o Range Rover mais centrado na alta performance incluem um design exclusivo da grelha em Graphite Atlas com detalhes cromados na dianteira. O para-choques dianteiro e os acabamentos das grelhas inferiores recebem o mesmo tratamento, em conjunto com as alterações nos detalhes traseiros e laterais. Na traseira, o para-choques modificado integra as ponteiras de escape metálicas, enquanto o design exclusivo das jantes de 22 polegadas complementa a opção de 21 polegadas.

 

A paleta de cinco cores inclui Firenze Red, exclusivo da versão topo de gama de alta performance da Special Vehicle Operations. Em complemento, os clientes irão beneficiar de uma chave exclusiva com a marca SVO com um acabamento em alumínio escuro polido que complementa o novo logótipo traseira.

 

Com o logótipo SV-Autobiography, uma luz vermelha visível encarna a natureza dinâmica deste modelo potente e comunica o seu design direcionado para a performance.

 

O design do habitáculo reforça esta mensagem com um conjunto de melhorias exclusivas. A configuração de Bancos Executive Class transforma o compartimento traseiro dos passageiros e integra um revestimento exclusivo em couro semianilina perfurado e acolchoado.

 

A natureza prática do interior do SVAutobiography Dynamic encontra-se patente nas quatro combinações de cores desportivas em que se encontra disponível: Ebony, Ebony/Pimento, Ebony/Cirrus e Ebony/Vintage Tan. A versão da Special Vehicle Operations incorpora também duas opções de acabamento: Steel Weave Carbon Fibre e Grand Black, com a possibilidade de incorporar frisos em alumínio escuro polido.

 

Este visual luxuoso estende-se aos pilares inferiores revestidos em couro, às proteções das embaladeiras iluminadas com a marca SV-Autobiography e um design inicial exclusivo no painel de instrumentos. Em complemento, a consola central dianteira foi atualizada para apresentar o logótipo SV-Autobiography.

 

 

 

 

 

Notas para os editores

Desde 1948, a Land Rover produz verdadeiros 4x4 que representam uma verdadeira abrangência de capacidades em toda a gama de modelos. Do Defender ao Discovery, passando pelo Discovery Sport, o Range Rover, o Range Rover Sport, o Range Rover Velar e o Range Rover Evoque, definem todos os segmentos de SUV do mundo, com 80% desta gama de modelos exportados para mais de 100 países.

 

Cronologia Range Rover

1970 Lançamento do modelo original Range Rover de duas portas, denominado Classic.

1972 Um Range Rover transpõe a perigosa região da Darien Gap integrado num expedição transamericana de 29.000 km organizada pelo exército britânico. Demoraram 99 dias para percorrer os 400 quilómetros de selva densa.

1977 Um Range Rover conquista a vitória na categoria de 4x4 na prova Londres-Sidney, uma distância de 30.000 km e o rali onde de velocidade mais longo da história.

1979 Um Range Rover vence o primeiro rali Paris-Dakar (e volta a ganhar em 1981).

1981 Apresentação do primeiro Range Rover de quatro portas e da primeira versão limitada produzida em série, o modelo "In Vogue".

1982 Introdução da caixa automática no Range Rover.

1985 O modelo Range Rover diesel "Bullet" bate 27 recordes de velocidade.

1987 Início da comercialização do Range Rover na América do Norte.

1989 Range Rover é o primeiro veículo fora de estrada do mundo a incorporar travões antibloqueio.

1992 Range Rover é o primeiro veículo fora de estrada do mundo a incorporar controlo de tração eletrónico e suspensão pneumática eletrónica e automática.

1994 Lançamento da segunda geração Range Rover.

2001 Lançamento da terceira geração Range Rover.

2002 Produção do veículo Range Rover número 500.000 na fábrica de Solihull.

2012 Apresentação da quarta geração Range Rover, o primeiro SUV produzidos integralmente em alumínio.

2015 O exclusivo Range Rover SV-Autobiography é apresentado em Nova Iorque.

2016 A Land Rover anuncia o modelo Range Rover mais potente de sempre: o SV-Autobiography Dynamic com 550 CV.

2017 Lançamento do Range Rover P400e híbrido elétrico plug-in.  



[1] A potência máxima do motor de combustão interna e do motor elétrico não é disponibilizada ao mesmo regime de funcionamento

 

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

ACÇÃO MICHELIN

 

Grupo de imagens duma acção levada a efeito, cujas fotos são da autoria de Paulo Maria.

 

Fotos de Paulo Maria - www.velocidadeonline.comexp1-michelin-paulomaria Copyexp2-michelinexclusiveexperienceonroad Copyexp3 Copyexp4 Copyexp5 Copyexp6 Copyexp7 Copyexp8 Copy

 

GALERIA DE IMAGENS - AUTOCLÁSSICO

GALERIA DE IMAGENS

 

MOTORSHOW 2017

 

Fotos de Rui e Bea Couto e Tiago Soares da Costa - www.velocidadeonline.com22228608 1748327148519309_7556301015355956623_n_Copy_Copy22279763 1748327121852645_2674261039289542899_n_Copy22279771 1748327528519271_1086466820174195447_n_Copy_Copy22281672 1748327045185986_2820915376955463680_n_Copy22281674 1462921533786005_1746592993650663164_n_Copy22281732 1748327041852653_544401032707909824_n_Copy22281969 1672774509413924_4130275475561218326_n_Copy22308837 1462921490452676_5026449543548520075_n_Copy22308855 1462922020452623_2939070797422984113_n_Copy22308877 1462921170452708_3028336732560070448_n_Copy22310200 1462921310452694_1652354870244533398_n_Copy22310587 1948586388750038_5647234042767152835_n_Copy22310607 1462921487119343_1561382131774150638_n_Copy22365314 1462921163786042_142609607117453200_n_Copy

 

CITROEN C 3 FOI A BERLINA

 

CITROËN C3 FOI A BERLINA MAIS VENDIDA DO SEGMENTO B

EM PORTUGAL EM SETEMBRO

 

  • Prova do sucesso do Citroën C3 no mercado nacional, o modelo foi, no passado mês de setembro, o mais vendido entre as berlinas do segmento B, o mais representativo do mercado português.
  • A Rede de Concessionários Citroën comercializou 359 unidades do novo C3 em setembro, aproximando-o da fasquia das 5.000 unidades vendidas desde o lançamento. Com estes volumes, o novo C3 é responsável por 2,4% das vendas do mercado nacional de Veículos de Passageiros desde o início do ano e por 8,8% das berlinas do seu segmento (dados a Agosto 2017).
  • Com um mix de equipamento elevado – a variante preferida dos portugueses é o nível Feel (81%) – a sedução do novo C3 acentua-se, ainda, através da taxa de conquista de novos clientes, na ordem dos 60%, ou pela avaliação dos proprietários do modelo, que no portal Citroën Advisor lhe atribuem uma média de 4,8 estrelas, em 5 possíveis.

 

O novo Citroën C3 foi, em setembro, a berlina mais vendida do segmento B em Portugal, uma performance que confirma a sedução e a conquista que o pequeno familiar regista no panorama automóvel nacional.

 

Lançado entre nós no final de 2016, o novo Citroën C3 já conquistou 4.640 clientes e aproxima-se, assim rapidamente das 5.000 unidades vendidas, uma performance que representa um crescimento de 1,2 pp face à quota que a Marca detinha em 2016 no segmento B – Berlinas.

 

Os clientes nacionais preferem adquirir o novo Citroën C3 com um mix de equipamento elevado, apostando maioritariamente no nível FEEL (81%), a que se somam 19% que o compram no nível de topo SHINE. No que se refere aos grupos motopropulsores, a preferência nacional recai no bloco 1.2 PureTech 82 (66%), enquanto no domínio diesel é o motor 1.6 BlueHDi 75 a registar o maior volume de vendas (20%). Seguem-se, neste particular, os motores 1.6 BlueHDi 100 (7%), e o 1.2 PureTech 110 equipado com caixa automática EAT6 (4%) ou com caixa manual (3%).

 

Mais do que nunca, a actual geração do C3 confirma o seu estatuto de best-seller na gama Citroën, nomeadamente ao nível da conquista de novos clientes: 60% dos clientes particulares do novo Citroën C3 são provenientes de outras marcas (dados referentes a Portugal).

 

No que se refere às escolhas dos clientes nacionais em termos de personalização:

  • mais de 50% das vendas são-no em versões bi-tom,
  • mais de 85% das unidades vendidas contam com Airbump®,
  • mais de 40% das vendas com 1 ambiente interior colorido em opção.

 

Relativamente aos proprietários, acrescente-se a boa avaliação quase generalizada atribuída ao modelo no portal Citroën Advisor, com uma pontuação média de produto de 4,8 estrelas em 5.

 a109 Copy

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

NACIONAL DE CLÁSSICOS NO ESTORIL

 

Fotos de JoFOX 3265_CopyFOX 3266_CopyFOX 3268_CopyFOX 3269_CopyFOX 3270_CopyFOX 3272_CopyFOX 3274_CopyFOX 3277_CopyFOX 3280_CopyFOX 3282_CopyFOX 3286_CopyFOX 3290_CopyFOX 3293_CopyFOX 3295_Copyão Raposo Photography - www.velocidadeonline.com

 

CAMPEONATO NACIONAL DE TRIAL

 

Campeonato Nacional de Trial 4x4 2017
Final será um mega evento

 

            Paredes ganhou o título de capital do trial 4x4 e não é por acaso. Desde que que o Campeonato Nacional de Trial 4x4 começou, em 2011, que o concelho nortenho acolhe a final da competição e 2017 não será exceção. A 15 de outubro, o Clube TT Paredes Rota dos Móveis conta com casa cheia para a coroação dos campeões nacionais de 2017.

            Este clube já habituou a pistas técnicas e complicadas, mas também a excelente organizações. E na grande final do próximo 15 e outubro os homens do TT Paredes Rota dos Móveis não querem baixar a fasquia. Assim, para a grande final desta época está a ser organizado um mega evento, com excelentes condições para as equipas, mas também para o público assistir ao espetáculo que estas proporcionam. Pela primeira vez, uma prova do CNTrial 4x4 terá uma tenda VIP. Um espaço com todas as comodidades e conforto para que os espetadores, que assim o entenderem, assistam a esta final em grande estilo. Ao adquirir um kit VIP tem direito a um estacionamento reservado, uma tenda com 150 m2, zona de estar com cadeiras e sofás, som ambiente com DJ, televisão com vários canais, zona de restauração, expositores, WC, barbeiro e uma zona de bar com a oferta de um Gin.

            Junto ao Complexo Desportivo de Gandra já está praticamente pronta a pista que além das classes em competição no campeonato, receberá também os participantes do “Memorial José Costa”. À semelhança dos dois anos anteriores, a organização abre a pista a equipas que competem neste troféu extra-campeonato em homenagem  a um antigo praticante da modalidade e sócio do clube TT Paredes Rota dos Móveis. Esta competição é destinada a viaturas de série, com ou sem modificações, e com pneus até 37 polegadas. Estes carros vão partir com a classe de promoção para duas horas de resistência.

            À chegada a Gandra algumas equipas já garantiram, matematicamente, os títulos de campeões nacionais de 2017, mas estão obrigados a alinhar nesta última etapa para levantarem o troféu. Na classe absoluto Rui Querido (Euro4x4parts/Veicomer) garantiu em Espite o título, mas o piloto de Torres Vedras está também na luta pela revalidação do título de campeão na classe Proto. Se o conseguir alcançará o tetracampeonato, um feito nunca antes conseguido no CNTrial4x4. Na classe Super Proto Cláudio Ferreira  (Auto Higino) também já garantiu, em ano de estreia no CNTrial4x4, o título de campeão nacional de trial 4x4 2017. A  luta mais rehida, e a que mais contas obriga, é na classe Extreme. Quando estão cumpridas 6 provas, Pedro Alves (MonsTTer/Cistus) continua a liderar a classificação da Extreme com mais um ponto do que António Calçada (NordHigiene Team) e  António Silva (Canelas Pneus), ambos com 100 pontos. Indefinição também na Promoção, onde a vantagem está do lado de  João Fernandes (Jovi Team). Quando falta uma prova para terminar o Campeonato, João Fernandes lidera a classificação com mais 14 pontos do que João Vicente (santerchips/Am turbocharger/Jot4x). Na Classe UTV/Buggy Daniel Duque (Duque TT) chegou a Ourém  na frente e, apesar da derrota continua na frente, mas agora com apenas 4 pontos de vantagem sobre Domingos Diniz (Team Revic-clap).

            A última jornada do Campeonato Nacional de Trial 4x4 é em Gandra, nos dias 14 e 15 de outubro. A prova acontece junto ao Complexo Desportivo de Gandra, domingo, 15 de outubro, a partir das 14H.

Sábado, 14 outubro 2017

 15h00 - Prova SPARTANS & MACHINES SERIES

15h30 / 19h30 - Secretariado, verificações técnicas e administrativas

16h00 / 20h00 - Parque fechado (Parque Centro Paroquial de Gandra)

            20h30  - Briefing c/ os pilotos no Centro Paroquial de Gandra


Domingo, 15 outubro 2017

08h30 / 09h00 - Abertura parque fechado

 09h00 - Deslocação até local da prova

10h00 / 12h00 - Prologo para qualificações pré-grelha

 12h15 - Publicação de tempos

13h00 / 14h00 - Pausa para almoço
13h30 / 14h00 - Entrada em Parque Fechado / Grelha de Partida

 14h15 - Neutralização/Briefing

14h30 / 17h30 - Prova Resistência Campeonato Nacional Trial 4x4 (3 horas)

15h30 / 17h30 - Prova de Resistência Classes da Promoção e TT Utv’s/Buggy’s (2 horas)

 17h45 - Divulgação das classificações Oficiais Provisórias

 18h15 - Divulgação das classificações Finais Oficiosas

 18h20 - Cerimónia de entrega dos prémios

(programa poderá sofrer alteração)

 

Direção da Prova e outras Informações:

Manuel Ribeiro: 935104155 - Fernando Mendes: 918189691

Email: clubettparedesrotadosmoveis@gmail.com I site: www.clubettparedes.com

 

Informações e Documentos obrigatórios CNTrial4x4:

Antero Bessa: 966501745 – Email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar - Site: www.cntrial4x4.com

 

Secretariado e Acreditação Imprensa:

Vitor Martins: 919 666 501 – Email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

VALOR DAS INSCRIÇÕES:

Classes

Valor inscrição

Seguro Ac. Pessoais

TOTAL

Campeonato Nacional (Extreme/Proto/Super Proto)

170 €

15 € + 15 €

200 €

Classe Promoção / Memorial José Costa

70 €

15 € + 15 €

100 €

Inscrição inclui:

a) Apoio logístico, Seguros de R. Civil, Ac. Pessoais, Lembranças de participação, 10 entradas no recinto.

b) Inclui Duches quentes para todas as equipas no local da prova.

c) O fecho das inscrições será até ao dia 7 de Outubro 2017.

d) Publicação da Lista Oficial das equipas inscritas será dia 10 de Outubro 2017.

e) As Inscrições só serão aceites quando acompanhadas com o respetivo pagamento até ao dia 14 Outubro 2017 à ordem de Clube TT Paredes Rota dos Móveis ou Transferência NIB: 0045 1402 40216459519 21.

NOTA: As equipas na sua inscrição devem mencionar se têm boxes partilhadas com outras.

CLASSE MEMORIAL JOSÉ COSTA: Até pneus 37"

 

EMERGÊNCIAS:

Bombeiros Voluntários de Baltar - 22 415 1632

GNR Lordelo - 224 441 838

Centro Saúde de Gandra - 224 157 630

Hospital Padre Américo (Penafiel) - 255 714 000

 

COMO CHEGAR / Coordenadas GPS:

 

Parque Fechado:                                                                                           Pista:

41°12'02.5"N 8°26'23.6"W                                                                                41°11'19.5"N 8°25'05.4"W

 

ONDE DORMIR:

Paredes Design Hotel

Rua Central de Mouriz nº 1595 - 4580-597 Paredes

Telefone: 255 781 521

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar   GPS: 40º11`19``N, 8º22`5``W

 

Paredes Hotel Apartamento

Rua Almeida Garrett, 4580-038 Paredes ‎

Telefone: 255 780 490

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 a108 Copy

 

A ESTREIA DO HYUNDAI NOS TCR

 

O Hyundai i30 N TCR destacou-se na sua estreia no TCR International Series no circuito Zheijiang (China). O carro construído pela Hyundai Motorsport estabeleceu o melhor tempo em três das etapas realizadas no fim-de-semana, com Gabriele Tarquini a proporcionar o primeiro triunfo para o i30 N TCR.

 

a106 Copy

 

  • A performance do Hyundai i30 N TCR impressionou no circuito Zheijiang (China) no seu primeiro evento no TCR International Series;
  • Os pilotos Gabriele Tarquini e Alain Menu estabeleceram os melhores tempos em três etapas realizadas durante o fim-de-semana, com Tarquini a alcançar uma excelente vitória na primeira corrida;
  • Na segunda corrida, apesar de um peso adicional de 40 kg e potência do motor reduzida, os pilotos do i30 N TCR lutaram até alcançarem o quarto e sexto lugar, após terem iniciado a corrida no 13º e 14º lugar respetivamente. 
 

LAND ROVER DISCOVERY TRANSFORMADO

 

LAND ROVER DISCOVERY TRANSFORMADO

EM COZINHA SOBRE RODAS IDEALIZADA

PELO CHEF JAMIE OLIVER

 

a104 Copya105 Copy

 

  • O departamento Special Vehicle Operations (SVO) da Jaguar Land Rover constrói a cozinha ideal de Jamie Oliver.
  • Alguns dos engenhosos utensílios de cozinha incluídos neste Discovery personalizado são, por exemplo, as jantes que batem manteiga, uma panela debaixo do capô ou uma torradeira no apoio dos braços.
  • Após cinco gerações, o Land Rover Discovery, o veículo familiar por excelência, conta com 7 bancos para acomodar todos os membros da família Oliver.
  • Para ver o resumo da história Discovery de Jamie, clicar em https://www.youtube.com/watch?v=ey1OdOa1LFE
  • O canal Food Tube de Jamie vai emitir um programa de três partes sobre o Jamie e a sua cozinha Discovery. Para ver a primeira parte, clicar em https://youtu.be/AQAPsswo8GQ

 

#JamiesDiscovery #LandRover #Discovery #SVO

O chef e estrela de televisão Jamie Oliver e a Jaguar Land Rover criaram o último grito em cozinhas sobre rodas para destacar a versatilidade do Land Rover Discovery. O SUV familiar personalizado de Jamie possui inúmeros utensílios de cozinha: uma panela, uma churrasqueira, uma máquina para fazer gelados e um dispensador de azeite. O veículo também bate manteiga durante a condução.

O departamento Special Vehicle Operations (SVO) da Jaguar Land Rover trabalhou em conjunto com Jamie, admirador e cliente da Land Rover, para dar vida à sua criatividade. O resultado foi excecional: o único Discovery do mundo que tem uma torradeira na consola central e um assador que é acionado através do seletor de potência. Conta igualmente com outras características engenhosas, como é o caso da panela situada ao lado do motor, uma máquina para fazer esparguete, uma placa de gaz, uma mesa para comer e uma bancada desdobrável. Possui também um jardim de ervas aromáticas e um suporte para especiarias nas janelas traseiras.

Jamie Oliver refere: "O desafio que coloquei à Land Rover foi enorme: criar o último grito em cozinhas sobre rodas. Sonhei alto e fiz muitos pedidos, mas o que fizeram deixaram-se sem palavras. Nunca pensei que fossem capazes de colocar uma panela ao lado do motor, ou um dispensador de azeite na mala, mas fizeram-no. O resultado é um Discovery incrível que se adapta perfeitamente à minha família; estamos encantados. Esta criação excecional faz com que possamos levar as nossas aventuras culinárias ainda mais longe.”

A equipa SVO está orgulhosa por ter conseguido o impossível e radiante por ter dado vida às ideias de Jamie. David Fairbairn, Head of Bespoke do departamento SVO, refere: "Como equipa, nunca pensámos que nos pedissem para fabricar rodas que batessem manteiga, pelo que trabalhar com Jamie para dar vida às suas ideias foi bastante divertido. Queria ultrapassar os limites do possível com este veículo versátil e a equipa apostou tudo neste desafio.”

“O Discovery faz com que o dia-a-dia dos seus condutores seja uma aventura constante e este veículo especial vai permitir que Jamie e a sua família preparem as suas refeições especiais em qualquer lugar. A equipa SOV criou a equipa de Bespoke para compreender na perfeição as necessidades dos clientes mais exigentes e personalizar os veículos para os adaptar ao seu estilo de vida”, acrescenta o responsável.

O versátil Discovery de sete lugares, com cerca de 2.500 litros de espaço de carga e armazenamento inteligente para guardar o básico de uma família do século XXI, era o veículo perfeito a utilizar pela SOV. Tem espaço para um lava-louças de alumínio personalizado, uma televisão de ecrã plano e uma bancada de cozinha desdobrável que também serve de mesa para as refeições. Alguns toques adicionais como um local para guardar especiarias, um almofariz personalizado e uma churrasqueira Land Rover são alguns dos utensílios incorporados.

O programa de três partes do canal Food Tube de Jamie vai descrever o processo de construção e revelar como cozinha para a sua família com o novo Discovery personalizado. O primeiro episódio foi para o ar no dia 5 de outubro. Para ver, clicar em https://youtu.be/AQAPsswo8GQ.

 

Características

Especificações

Resumo e Localização

Panela

Capacidade de 4,7 litros

Instalada no compartimento do motor

Jardim de ervas aromáticas frescas

Capacidade para 8 ervas aromáticas

Acesso exterior personalizado: Janela traseira direita

Suporte para especiarias

11 frascos para especiarias

Acesso exterior personalizado: Janela traseira esquerda

Caixa para especiarias

5 frascos adicionais para especiarias picantes

Instalado na bancada removível

Dispensador de azeite e vinagre

500 ml cada

Dispensadores de alavanca (através dos intermitentes) instalados na porta da bagageira

Bancada de cozinha desdobrável e removível

1.1  metros de largura e 1,5 metros de altura, 2 placas de gaz e lava-louça

Caixilho de alumínio com superfície chapeada e com cobertura de couro

Ecrã de televisão de cine removível

Televisão com ecrã plano de 40 polegadas com conectividade

Instalada na zona de la bancada removível

Entrada HDMI/WiFi/USB

Moinho de sal e pimenta

Seleções adaptadas à manete das mudanças PRNDL(s): P = Pimenta, S = Sal, N = Nada

Desenvolvido a partir da manete das mudanças do veículo

Manteigueira

3 manteigueiras de 5 litros cada

Carcaça de alumínio mecanizada instalada nas rodas, recetáculo imóvel com contrapeso e alavanca ligada às porcas da roda

Geladeira

1 frasco com 5 litros de capacidade

Carcaça de alumínio mecanizada instalada nas rodas, recetáculo imóvel com contrapeso e alavanca ligada às porcas da roda

Torradeira

Capacidade para duas fatias

Torradeira instalada na consola central

Armazenamento de marmelada

3 frascos e 1 faca

Armazenamento da marmelada atrás do climatizador

Assador e cortador de esparguete

Extensível até 1,6 metros

Assador e cortador de esparguete instalados na parte dianteira por trás da placa da Land Rover, com capacidade para 3 frangos médios ou 1 peru / perna de borrego / leitão

`Pistão´ e almofariz personalizado

150 mm de altura x 76 mm

diâmetro

Acessório de cozinha solto, feito em alumínio e almofariz com pilão

Churrasqueira Land Rover personalizada

Grelha amovível dupla que se deve montar numa mesa de metal rebatível

Acessório de cozinha solto com suporte para grelha inspirado numa grelha da Land Rover, dentro de um bidão modificado modelo jerrican de 25 litros

 

 

 

Para mais informações, aceder a www.media.landrover.com

Mais vídeos em alta definição em www.broadcast.jaguarlandrover.com

 

 

 

Sobre a Land Rover

Desde 1948 que a Land Rover fabrica veículos 4x4, disponibilizando um vasto leque de capacidades em todas as gamas. Desde o Defender até ao novo Discovery, passando pelo Discovery Sport, Range Rover, Range Rover Sport, Range Rover Velar e o Range Rover Evoque, todos definem fielmente todas as gamas do setor SUV. Atualmente, 80% destes modelos são vendidos em mais de 100 países.

 

Sobre Jamie Oliver

Jamie Oliver é um fenómeno mundial na área da culinária e da publicidade. Com um percurso com mais de 17 anos na televisão e publicidade, inspirou milhões de pessoas a tirar o máximo proveito da culinária e a escolher alimentos saudáveis, deliciosos e frescos. A sua organização de responsabilidade social, a Jamie Oliver Foundation, lidera a revolução alimentar a nível mundial, e tem como objetivo melhorar a saúde e a felicidade das pessoas através de uma alimentação saudável.

 

Jamie começou a cozinhar com oito anos de idade no pub dos seus pais, o ‘Cricketers’, em Clavering, Essex. Depois de acabar os estudos, começou a sua carreira profissional como chef, o que o levou até o River Café, onde foi descoberto por uma produtora de televisão. Assim nasceu o programa Naked Chef.

 

Em 2001, Jamie deixou o programa Naked Chef e abriu o primeiro dos seus quinze restaurantes em Londres e, posteriormente em Cornwall e Amsterdão. Assim começaram os seus 15 anos de carreira profissional formando jovens desocupados permitindo-lhes entrar no setor da hotelaria. Alguns anos mais tarde liderou a mudança a favor da qualidade das refeições nos refeitórios escolares do Reino Unido, tendo conseguido alterações importantes. A sua Food Foundation trabalha no Reino Unido e noutros países oferecendo programas de educação alimentar em escolas, institutos e universidades, bem como junto das comunidades mais necessitadas através do programa Jamie's Ministry of Food. As campanhas nacionais de Jamie tentam revolucionar o modo de cozinhar das famílias. Todos os anos, no Food Revolution Day, a Fundação celebra os seus êxitos e destaca os aspetos a melhorar no setor alimentar, de modo a incentivar os governos e a indústria a liderar uma mudança positiva na educação alimentar e saúde pública.

 

Entre os restaurantes com mais êxito do Jamie destacam-se o “Barbecoa” e o grupo de restaurantes italianos no Reino Unido e no resto do mundo. A sua vasta variedade de produtos alimentares é famosa em todo o mundo.

 

Além de escrever regularmente para a sua revista, Jamie interage com o público através de várias plataformas digitais e graças à criação e emissão de conteúdos exclusivos para o jamieoliver.com, o canal do YouTube Jamie Oliver Food Tube, e um grande número de redes sociais. Publicou 17 livros de culinária, todos nas listas dos mais vendidos, com os respetivos programas de televisão. Jamie vive entre Londres e Essex com a sua mulher, Jools, e os seus filhos.

 

MAZDA COM ESTREIA EM TÓQUIO

Mazda com dupla estreia no Salão de Tóquio 2017

• Estudo para um hatchback compacto estreia novas tecnologias, incluindo o motor
SKYACTIV-X
• Um segundo concept revela a direcção que a futura geração do design KODO, a aplicar
aos modelos Mazda
• Novo Mazda CX-8* e uma edição especial do Mazda MX-5 também em exposição
 
A Mazda Motor Corporation irá expor dois novos concepts no Salão de Tóquio 2017: um que prenuncia os modelos de nova geração e outro que encarna a direcção a seguir no domínio do design. Naquele mesmo palco, a Mazda também expõe o motor a gasolina SKYACTIV-X, a sua assinatura tecnológica neste certame que abre ao público de 28 de Outubro a 5 de Novembro, depois dos dias de imprensa (25 e 26 de Outubro).
 
Fazendo a sua estreia mundial em Tóquio, o concept de produto apresenta-se na forma de um hatchback compacto, que funde as futuras gerações da tecnologia e do design Mazda. Dotado da nova SKYACTIV-Vehicle Architecture, traduzindo a futura geração de tecnologias com base na filosofia de projecto centrado no ser humano da Mazda, proporcionando uma funcionalidade optimizada. A sua propulsão é feita pelo novo bloco SKYACTIV-X, o primeiro** motor a gasolina do mundo com ignição por compressão, disponível comercialmente. Resulta numa performance dinâmica de elevado refinamento, em linha com as evoluções registadas em termos do atractivo design exterior.
 
Por seu turno, o estudo de design define o conceito Mazda KODO de última geração, numa expressão ainda mais profunda desta sua linguagem mundialmente aclamada e que foi estreada em 2012 no Mazda CX-5.
 
Também em exposição estará o Mazda CX-8*, novo crossover SUV com três filas de bancos e que integra importantes actualizações no bloco diesel de baixas emissões SKYACTIV-D 2.2, modelo cuja comercialização no Japão tem início em Dezembro. Adicionalmente, a Mazda expõe uma Edição Especial “Red Top” do Mazda MX-5, proposta com capota em tom vermelho cereja e acabamentos interiores em couro nappa caju.
 
“Em Agosto demos a conhecer o ‘Sustainable Zoom-Zoom 2030’, a nossa visão de longo prazo para o desenvolvimento tecnológico, estabelecendo o modo como a Mazda espera usar o prazer de condução, o apelo fundamental do automóvel, para ajudar a resolver desafios do presente. A visão compromete a Mazda a alcançar cortes substanciais nas emissões de CO2 e acreditamos que o melhor modo de o alcançar é através da redução das emissões em condições reais, ao mesmo tempo que se propõe uma mistura de motores de combustão e de tecnologias de eletrificação, de acordo com a situação energética de cada região e do mix energético," comentou Masamichi Kogai, Diretor, Presidente e CEO da Mazda. "O nosso stand deste ano marca o início de uma nova era para a Mazda. Ali iremos mostrar um estudo que integra design e tecnologias que irão definir toda uma nova geração de modelos Mazda. Destaca-se o SKYACTIV-X, motor a gasolina que atinge um sonho de longa data da indústria automóvel global."
 
 
 a102 Copya103 Copy
A Conferência de Imprensa da Mazda está agendada para as 13h40 (horas locais, 05h40 em Portugal Continental) do dia 25 de Outubro.
 
 
A Mazda no Salão de Tóquio 2017 A Mazda no Salão de Tóquio 2017 A Mazda no Salão de Tóquio 2017 A Mazda no Salão de Tóquio 2017   
 
 
* Modelo não comercializado em Portugal ** Em Agosto de 2017, de acordo com dados internos *** Em exposição só a partir do dia 26 de Outubro
 
###
Em destaque Em destaque Em destaque Em destaque    Novo concept para um modelo de nova geração  (Estreia Mundial)
    Novo concept com a visão de design  Futuros modelos Futuros modelos Futuros modelos Futuros modelos     Mazda CX-8* Mazda2 (Mazda Demio) Noble Crimson  (Edição Especial)*** Mazda  MX-5 (Roadster) Red Top  (Edição Especial)
    Actualização do Mazda MX-5 RF (Roadster RF) Gama em comercialização Gama em comercialização Gama em comercialização Gama em comercialização    Mazda6 (Mazda Atenza)***
    Mazda3 (Mazda Axela)***
    Mazda CX-3***
    Mazda CX-5*** Tecnolog Tecnolog Tecnolog Tecnologias iiaass ias    SKYACTIV-X, motor de nova geração 

 

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS

 

Behind the scenes with Dani Sordo as he bids for a 15th time to win his home race.

This kind of second place, Dani Sordo could work with this kind of second place.

It’s Saturday afternoon on the Rally of Spain, the temperature’s rising and Hyundai’s local hero is ready to make history.

He’s ready to become the first home winner of Spain’s WRC round in 22 years. The first since the great Carlos Sainz. There is the small matter of a 14-second deficit to Kris Meeke’s flying Citroen, but at least this is a straight race.

Not like 2009, when Sordo was driving for Citroen.

That wasn’t a straight race; Sordo was told to stand aside to let Sebastien Loeb win in Catalunya.

That hurt Dani. Badly.

“I wanted that win,” he said. “I pushed and I pushed. I had come close and then it was there. And then it was gone.”

That he helped Loeb win a sixth straight world title comes as little consolation to Sordo.

Ahead of last week’s Rally of Spain, he talked of his desire to win. You sensed he might be starting to think his time’s running out to give Spanish supporters what they wanted.

And then there was the ever-present threat of managerial intervention. For Loeb read his fellow i20 Coupe WRC driver Thierry Neuville. The Belgian was in the need of all the help he could get in his bid to overcome Sebastien Ogier in the 2017 title race.

The threat was ever present that Sordo might well be asked, again, to fall on his sword. So was it really a straight race?

Yes.

The suggestion of a return to 2009 was greeted with the kind of belligerence rarely seen in the 34-year-old from the northern Spanish coast.a101 Copy

 

MOTORSHOW - NO ESPAÇO DA G´S COMPETIZIONE

MOTORSHOW 2017

 

NO ESPAÇO Da G´S COMPETIZIONE

 

 

Desafio Motorshow Porto 2017 contou com 27 pilotos Virtuais.

Circuito: Black Cat County Short
Carro: BMW M3 E 30 Gr.A 92 DTM

...

Tabela de tempos:

Melhor tempo com um excelente Prémio
Maquina Delta Q

 

Parabéns Zé Nuno.

 

TIAGO MONTEIRO AUSENTE NA CHINA NO WTCC

 

Tiago Monteiro impossibilitado de participar no WTCC na China

Ao contrário do que seria desejado, Tiago Monteiro não vai poder alinhar na China. As mazelas físicas resultantes do violento acidente protagonizado em Barcelona não vão permitir que o piloto português viaje para a China nem que participe naquela jornada do WTCC. Este desfecho sur...ge depois uma série de exames médicos que concluíram ser demasiado arriscado esta deslocação. Tiago Monteiro será assim substituído ao volante do Honda, pelo seu amigo e ex-companheiro de equipa, Gabriele Tarquini.

O edema cerebral resultante do acidente que infelizmente ainda não desapareceu por completo, assim como ligeiras limitações em termos de visão e algumas dores cervicais foram determinantes para que a equipa médica que acompanha Tiago Monteiro tivesse decidido que para o seu bem pessoal se mantivesse em Portugal e continuasse o seu programa de recuperação.

"Não era isto que queria ouvir por parte dos médicos, não queria de todo falhar esta prova e fiz tudo o que estava ao meu alcance para recuperar. Mas o corpo humano é assim mesmo, tem o seu tempo e as suas limitações e entendo que mais importante que tudo o resto é o meu estado de saúde. Vou falhar esta prova mas espero poder alinhar na outra. Não vou baixar os braços, vou continuar a fazer todos os tratamentos aconselhados pelos médicos e esperar que o meu corpo continue a progredir como até agora", disse.

Gabriele Tarquini foi a escolha da Honda e do próprio Tiago para o substituir nesta jornada: "O Tarquini para além de um excelente piloto como todos sabemos é também um grande amigo e sei que ele de tudo fará para ser bem sucedido e dar à equipa o melhor resultado", concluiu.

O piloto português vai continuar assim o seu programa de recuperação médica com o intuito de alinhar de 27 a 29 de Outubro na jornada do WTCC no Japão.

 

GIANFRANCO MOTORSPORT PRESENTE NO MOTORSHOW

 

AUTOCLÁSSICO – MOTORSHOW

 

GIANFRANCO MOTORSPORT PRESENTE NO MOTORSHOW

 

Fruto da parceria com a G´S Competizione, a Gianfranco Motorsport esteve presente no passado fim de semanana 15ª edição do Motorshow,  com um Fiat Punto que assim participou nesta competição com Pipo Rodrigues ao volante.Segundo Ginho Rodrigues “ este evento é importante para podermos divulgar a nossa equipa, foram quatro dias na qual passaram por aqui cerca de 40.000 pessoas, que assim tiveram a oportunidade de ver o nosso carro mais de perto.Para além disso, ao estar integrado no espaço da G´S Competizione, foi muito importante, pois em breve iremos fazer mais acções juntas que a seu tempo serão divulgadas”.Como balanço final, segundo Ginho Rodrigues “ ficamos em 23º da geral, o que é excelente, pois à nossa frente ficaram grandes maquinões que nada podiamos fazer, embora o intuito da nossa participação, fosse acima de tudo divulgar a Gianfranco Motorsport, a G´S Competizione, e informar os interessdos sobre as nossas iniciativas “, disse-nos.

 DSC 8896_CopyDSC 8899_Copy

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

ESTORIL 2017

 

Grupo de imagens da prova no Estoril do Nacional de Clássicos e Legend´s Cup.

 

Fotos de JoFOX 3193_CopyFOX 3196_CopyFOX 3200_CopyFOX 3204_CopyFOX 3206_CopyFOX 3208_CopyFOX 3210_CopyFOX 3214_CopyFOX 3216_CopyFOX 3220_CopyFOX 3223_CopyFOX 3227_CopyFOX 3232_CopyFOX 3233_CopyFOX 3234_CopyFOX 3236_CopyFOX 3239_CopyFOX 3241_CopyFOX 3243_CopyFOX 3245_CopyFOX 3247_CopyFOX 3249_CopyFOX 3252_CopyFOX 3254_CopyFOX 3256_CopyFOX 3258_CopyFOX 3260_CopyFOX 3262_CopyFOX 3263_CopyFOX 3264_Copyão Raposo Photogrpahy - www.velocidadeonline.com

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

JAPANESE GRAND PRIX PREVIEW

 

 

JAPANESE GRAND PRIX PREVIEW Round 16 of 20 Suzuka, 6-8 October 2017
  The epic, old-school Suzuka circuit is well-known for being one of the biggest challenges for tyres on the calendar, thanks to its high-energy loads, yet for the first time Pirelli isn’t bringing the hardest tyre: instead the nominated compounds are P Zero White medium, P Zero Yellow soft, and P Zero Red supersoft. These will have to cope with long and fast corners such as 130R – providing the longest continuous g-force loading of the year – and Spoon, which put the tyres under constant stress throughout the lap. With fastest race laps that have been up to five seconds faster than 2016 so far, another significant improvement is expected in Suzuka. A wide range of strategy options are available to find the best compromise between performance and durability. 
 
THE THREE NOMINATED COMPOUNDS
  
 
THE CIRCUIT FROM A TYRE POINT OF VIEW
 
 
 Lateral forces through corners are the main feature, rather than traction and braking.  Weather, and therefore track temperatures, are quite unpredictable at this time of year.  Generally, there are high levels of wear and degradation: two stops was the winning strategy last year, with varied tactics.  Teams normally run high downforce: pushing down on the tyres to help cornering.  Track is quite narrow, making overtaking tricky, so strategy can make the difference.  Track evolution is often hard to predict and safety cars can provide another variable.
 
MARIO ISOLA - HEAD OF CAR RACING “The Japanese Grand Prix continues the trend we’ve seen so far this year of bringing softer, and therefore faster, tyres to several grands prix compared to last season. In the case of Suzuka, this is particularly pertinent as it’s one of the most challenging tracks for tyres of the entire year, with a very big emphasis on lateral loads that can cause thermal degradation if the tyres are not properly managed. This is also one of the reasons why the drivers enjoy Suzuka so much; with the cars travelling a lot faster through the
 
 
 
 
corners this year under the new regulations with wider tyres, it’s very possible that we will see another lap record fall and some truly impressive maximum g-force loadings”.
 
WHAT’S NEW?     There are no hard tyres in Japan for the first time.  The final of the Pirelli-equipped Blancpain GT Series Endurance Cup took place in Barcelona last weekend, with GRT Grasser Racing Team winning the title for Lamborghini.  Former F1 driver Erik Comas recently claimed the European Historic Rally Championship with a Lancia Stratos, running on Pirelli P7 Corsa Classic tyres.  McLaren has made the most aggressive tyre selection at Honda’s home race, choosing more supersoft tyres than any other team.
 
SUZUKA INTERNATIONAL RACING COURSE MINIMUM STARTING PRESSURES (SLICKS)
 
 
22.5 psi (front) | 20.5 psi (rear)
 
EOS  CAMBER LIMIT
 
 
-3.00° (front) | -1.75° (rear)
 
 
THE TYRES NOMINATED THIS SEASON
 
      Australia      China      Bahrain      Russia      Spain      Monaco      Canada      Azerbaijan      Austria      Great Britain     
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

alt

 

VOLTA AO MUNDO COM FRANCISCO SANDE E CASTRO

VOLTA AO MUNDO COM FRANCISCO SANDE E CASTRO

 

NA COLOMBIA - AMERICA DO SUL

 

 

 

Deixei Cartagena por volta das dez da manhã em direcção a Medellin, a segunda maior cidade Colombiana. A estrada é razoável embora tenha muito movimento de camiões. Mas tem partes de serra muito divertidas, sempre rodeadas de muita vegetação. As pontes que passam por cima de rios revelam enormes caudais de água, que corre com força nesta altura do ano. Parei para almoçar numa vila do caminho onde paguei três euros por um prato de galinha com batatas e “patacones” e uma cerveja. Pelas três da tarde um bar isolado junto à estrada atraiu-me a beber uma cerveja. O dono tinha uma pronuncia tão diferente do habitual que mal percebia o que dizia. Pouco depois sentou-se uma velha na mesa ao lado que se fartou de falar comigo. Comecei por pedir que repetisse o que dizia porque não percebia uma palavra mas, às tantas, desisti e limitei-me a dizer que sim com a cabeça.

- “Pois. Claro”, sem perceber patavina.
A certa altura a velha disse qualquer coisa ao homem, ele mandou parar um táxi que passava e ela entrou no carro sem se despedir ou olhar sequer para mim. Deve ter ficado ofendida com a minha falta de compreensão. A sua conversa certamente exigiria respostas que não pude dar.
Pelas cinco da tarde, quando já pensava que ía ser difícil encontrar um sítio onde ficar, ao chegar a uma aldeia que se chamava Nuevo Pueblo, vi um letreiro de Hotel na beira da estrada e fui ver. Pertencia a duas simpáticas irmãs e consistia em vários bangalows separados que eram quartos e um grande telheiro em colmo central que servia de bar e restaurante. Por fora os bungalows estavam em tijolo e por dentro as paredes eram pintadas mas não rebocadas. Tal como no restaurante também os telhados eram em colmo. Propuseram-me um sem ar condicionado por o equivalente a sete euros e por ali fiquei. Passada uma meia hora apareceu um Mexicano, numa Suzuki 650 que vinha a caminho do Salar de Uyuni, um lago salgado da Bolívia, e ficamos à conversa até à hora de jantar, entre um par de cervejas.
Segui no dia seguinte para Medellin e, como calculei que só chegaria ao fim do dia, marquei um Hotel decente por uma noite para variar daqueles onde tenho ficado.

Cartagena


A caminho de Cartagena decidi procurar um bar de praia onde almoçar. Deixei a estrada principal uma primeira vez mas fui parar a uma aldeia com mau aspecto. Um minimercado tinha uma mesa com cadeiras cá fora e bebi ali uma água e comi uma banana. O dono recomendou-me uma praia mais à frente supostamente com bons restaurantes junto ao mar. Quando lá cheguei um rapaz dos seus vinte e poucos anos veio a correr ter comigo para me indicar um dos restaurantes de praia. Recusei a ajuda mas ele insistiu e foi numa moto à minha frente com um amigo. Chegámos a uma praia com dois ou três restaurantes improvisados, com barracas de madeira e mesas e cadeiras de plástico no areal, com rudimentares toldos por cima. Sentei-me numa junto ao mar e ele trouxe-me uma travessa com vários peixes frescos para escolher. Perguntei o preço de uma posta de um deles e lá o levou para o cozinharem na brasa. Passado um quarto de hora chegou o peixe esturricado com arroz morno e “patacones”, banana frita que aqui servem com todos os pratos. Estava péssimo mas lá comi o peixe e parte do arroz e “patacones”, ajudado por uma cerveja. O que se salvou foi a situação, no meio de uma praia quase deserta.
Quando pedi a conta ao criado ele disse que o rapaz já a trazia. Lá voltou a aparecer o miúdo da moto com uma conta feita por ele, incluindo o seu serviço, que somava mais do dobro do que me tinha dito custava o peixe. Fiquei furioso e apeteceu-me dar-lhe uma lambada mas limitei-me a dizer que não pagava. Saquei do dinheiro que ele tinha dito que custava o peixe, acrescentei o equivalente a euro e meio para a Cerveja e disse-lhe que não pagava mais que aquilo. Ele ainda tentou explicar o seu serviço mas, vendo o meu ar, aceitou sem se queixar. A sua comissão já estava nitidamente incluída no valor que lhe paguei.
Segui em direção a Cartagena. Quando se chega temos uma desilusão porque só vemos prédios altos junto ao mar mas, ao entrarmos na cidade antiga, dentro da muralha, é outro mundo. As casas e palácios da época dos espanhóis estão bem arranjados e pintados, praças com jardins bem tratados, restaurantes e lojas com bom aspecto. É fantástica esta cidade velha de Cartagena. O ambiente é muito cosmopolita com turistas e animação de rua. À noite há dança e música um pouco por toda a cidade, por vezes até a um ritmo exagerado. Fiquei por aqui dois dias.
Esta cidade dentro das muralhas foi a antiga capital, com uma localização que parecia até fazer mais sentido, por estar junto ao Atlântico, mas os espanhóis decidiram mudá-la para Bogotá porque muita gente estava a morrer com doenças provocadas por picadas de mosquitos e, como estes não resistem à altitude e Bogotá fica a cerca de três mil metros, foi essa a solução encontrada.
Valeu a pena fazer estes 2000 Km de ida a e volta a Cartagena não só pelo trajetco em si, que também me permitiu conhecer melhor a Colômbia profunda, mas por ficar a conhecer esta Cartagena das Índias, a velha cidade dentro das muralhas.
 

MERCEDES É NOTICIA

Mercedes-Benz apresenta o melhor 3º trimestre da sua história
 
• Com 220.894 veículos entregues a clientes em setembro (+4.5%), a Mercedes-Benz estabeleceu o seu 55º recorde de vendas. Desde o início do ano o crescimento é superior a 11%.
  • Entre julho e setembro de 2017 o crescimento foi de 7,9%, o melhor 3º trimestre da história da Marca.
• Na Europa passa a marca das 100.000 unidades entregues em setembro. • Mais de 78.000 SUVs entregues a clientes.
 
 
Com 220.894 veículos entregues a clientes durante o mês de setembro (+4.5%), e 573.026 veículos entre julho e setembro, a Mercedes-Benz estabeleceu assim mais um recorde de vendas. Desde o início do ano, já foram entregues 1.717.300 unidades a novos clientes, mais 11,7% que em 2016. A Mercedes-Benz continua a sua tendência de crescimento tendo já alcançado a liderança no segmento premium na Alemanha, França, Itália, Espanha, Portugal, Suíça, Polónia, Áustria, Japão, Austrália, Taiwan, nos EUA, Canadá, México e Brasil.
Vendas por região e mercado
Na Europa, mais de 100.000 clientes receberam o seu novo Mercedes-Benz em setembro (+2,3%). Com 722.972 unidades comercializadas desde o início do ano, entre os quais
 

 
230.980 automóveis foram entregues apenas na Alemanha, o crescimento na Europa é atualmente de 8%. No mês passado foram estabelecidos recordes de vendas em França, Espanha, Bélgica, Suíça, Suécia, Polónia, Áustria e em Portugal.
 
Tal como na Europa, a Mercedes-Benz apresentou o melhor mês de setembro também na região Ásia-Pacífico com 78.891 clientes a receberem o seu novo Mercedes-Benz (+8,6%), e um total de 661.131 unidades entregues desde o início do ano. Entre os mercados com maior crescimento, destaque para a China, Japão, Austrália, Taiwan e Índia.  Na região NAFTA, a Mercedes-Benz também registou um recorde vendas em setembro com 34.698 unidades entregues a clientes, refletindo um forte mês em especial no Canadá e México. Nos EUA, a Mercedes-Benz entregou mais de 29.000 unidades em setembro perfazendo um total de 242.250 unidades este ano.
 
Vendas por modelo O Classe E Limousine e Station continuam a ser dos modelos com maior procura. Em setembro apenas, 32.178 clientes optaram por uma destas viaturas (+15,1%). Desde janeiro, as vendas destes modelos aumentaram cerca de 57%. Os SUV’s da Mercedes-Benz também continuam o seu caminho de sucesso com recordes consecutivos de vendas. Em setembro, 78.277 unidades foram entregues a clientes (+14,8%), com especial destaque no GLA, GLC e no bem-sucedido Classe G. Os dream cars da Mercedes-Benz também registaram um crescimento assinalável em setembro (+20,9%), tendo já sido comercializados 131.572 unidades em 2017. No mês passado foi apresentado o novo Classe E Cabrio em vários mercados, contribuindo assim para a história de sucesso dos dream cars da Marca que já ascende a 3.5 milhões de unidades entregues entre coupés, cabriolets e roadsters.
 
smart  Em setembro foram entregues 12.761 unidades a clientes totalizando mais de 100.000 unidades entregues desde o início do ano. A Europa continua a ser o principal mercado para estes veículos, seguida da região Ásia-Pacífico. Durante o Salão de Frankfurt, a smart anunciou oficialmente que irá passar a comercializar apenas unidades com propulsão elétrica, tornando-se na primeira marca a converter por completo o seu negócio de motores a combustão em motores elétricos.
 
 
 
a158 Copya159 Copy
 
Vendas Mercedes-Benz Cars
 Setembro 2017
Variação % Jan. – Set. 2017
Variação %
Mercedes-Benz 220,894 +4.5 1,717,300 +11.7 smart 12,761 -8.8 100,614 -4.8 Mercedes-Benz Cars 233,655 +3.7 1,817,914 +10.6      Por região     Europa 101,110 +2.3 722,972 +8.0 - Alemanha 27,356 -1.0 230,980 +5.7 Ásia-Pacifico 78,891 +8.6 661,131 +22.9 - China 51,127 +11.4 442,899 +29.9 NAFTA 34,698 +0.6 289,304 -0.3 - EUA 29,008 -1.7 242,250 -2.8

 

MOTA COM BOA RECUPERAÇÃO

  1. Fábio Mota termina época com boa recuperação

    Fábio Mota terminou a temporada de 2017 da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo – ETCC com um sétimo lugar, após uma boa recuperação que teve como pano de fundo o Autodrom Most, na República Checa.

    Depois de um início de fim-de-semana complicado devido a um problema na caixa de velocidades que o impediu de ir para a pista e aprender um circuito que desconhecia completamente, o português recuperou bem e conseguiu levar o seu SEAT ...Leon TCR até ao sexto lugar na grelha de partida, o que lhe permitia apontar para a luta entre os primeiros lugares nas corridas de hoje.

    Contudo, a primeira prova da jornada acabou por ficar condicionada ainda antes do seu início, quando o seu carro permaneceu nos macacos hidráulicos para lá do período permitido. Durante a corrida Fábio Mota sofreria uma passagem pela via das boxes como penalização pela infracção, mas sem ter conseguido ver a bandeira preta e branca, acabou por ser desclassificado, o que obrigaria a arrancar para o segundo desafio do dia da última posição da grelha de partida.

    Apesar de partir do décimo quarto lugar, o piloto de Vila Nova de Gaia, com um ritmo elevado e determinação, conseguiu realizar inúmeras ultrapassagens que o guindaram até ao sétimo lugar final. “A primeira corrida foi para esquecer, uma vez que fui desclassificado! Na segunda, apesar do carro não estar muito eficaz, tinha dificuldades em inseri-lo em curva, consegui atacar e andar num ritmo forte, recuperando posições e tempo para os pilotos que terminaram à minha frente. Não foi o resultado que ambicionávamos, mas tendo em conta as circunstâncias, foi uma boa corrida”, afirmou Fábio Mota.

    Após a última ronda da temporada da temporada deste ano da categoria que se assume como a antecâmara do Campeonato do Mundo FIA de Carros de Turismo – WTCC, Fábio Mota salienta uma vez mais o ritmo competitivo que evidenciou. “Os resultados ficaram aquém do ritmo que demonstrámos, muito embora desconhecesse o circuito e tivesse perdido importante tempo de pista logo na sexta-feira. A segunda corrida evidenciou que poderíamos estar na luta pelos lugares do pódio, se não tivéssemos arrancado da última posição. Quero agradecer aos meus patrocinadores e a todos os que me apoiaram ao longo do ano e agora temos que começar a trabalhar já na próxima época”, concluiu o piloto apoiado pela Würth, Sika, Projectiva, Serafim Marques, Turas, Plastoform, Wetor, Glassdrive, NSS e RM Tech.

 

CARLOS TAVARES VENCEU

 

CARLOS TAVARES VENCEU

 

 O "Homem Forte " da PSA, o portugues Carlos Tavares (já de Opel) ganha na estreia em Nurburgring Nordschleife. Na companhia de Tobias Jung, levou este Calibra ao triunfo na classe H2.

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

 

 

 

  1. A LIberty  vai anunciar regras dos motores para 2021 a 31 de Outubro. E o primeiro draft do orçamento das equipas com tecto máximo a 7 de Novembro. 

 

MCNAMARA E A MERCEDES

Garrett McNamara e Nelson Évora marcam presença no novo espaço Mercedes-Benz no CascaiShopping.
 
• Mercedes-Benz continua a liderar e a mostrar que a inovação e as ações disruptivas fazem parte do seu ADN; 
• Novo espaço com conteúdos interativos e atividades lúdicas todos os meses;
• Conceito de proximidade da Marca com os seus clientes num local premium e de elevada visibilidade;
• Inauguração oficial contou com a presença de dois atletas que desafiam as leis da física – Garrett McNamara e Nelson Évora.
 
Em 2013, a Mercedes-Benz surpreendeu todos quando decidiu abrir a primeira loja de uma marca automóvel num centro comercial, definindo assim uma nova forma de estar em solo nacional. Depois da abertura da 1ª Concept Store, no Centro Comercial Oeiras Parque, em abril de 2013, e tendo funcionado apenas 3 meses como um projeto-piloto, a Marca de Estugarda decidiu um ano mais tarde inaugurar um novo espaço no CascaiShopping. Agora, passados três anos, a Mercedes-Benz remodelou totalmente este espaço. A Marca pretende assim estar mais próxima dos seus clientes, com um conceito inovador, mais informal e onde todos os visitantes podem experienciar o futuro do automóvel.
 
Localizado no piso 0 do CascaiShopping, este novo espaço apresenta-se como uma extensão do mundo Mercedes-Benz, onde o design, a tecnologia e a inovação estarão sempre presentes com vários pontos de interesse para clientes e potenciais clientes.
 

 
Aqui, é possível conhecer os últimos modelos ou mesmo efetuar um test drive na hora. Todos os visitantes poderão configurar digitalmente um novo Mercedes-Benz e iniciar o processo de encomenda de imediato. Ecrãs interativos, conteúdos inovadores de Marca e um infindável grupo de atividades lúdicas farão parte deste espaço que irá contar com uma programação mensal para os visitantes do CascaiShopping. A Mercedes-Benz reforça assim a sua estratégia de aproximação a clientes sem que para isso seja intrusiva no seu quotidiano.
 
Nas palavras de Jorge Aguiar, Diretor de Marketing Mercedes-Benz: “A Mercedes-Benz tem vindo a trilhar o seu percurso de sucesso em Portugal, com iniciativas que a colocam atualmente como a Marca Nº1 no top of mind dos Portugueses. Este é o fruto de um conjunto de iniciativas disruptivas, das quais se destaca a abertura de espaços físicos de Marca localizados onde as pessoas se encontram hoje em dia. Queremos estar mais próximos dos nossos clientes e acreditamos que as redes sociais e o digital, em geral, não são suficientes para dar a conhecer o que é o ADN da Mercedes-Benz que pretende vir a ser a Marca Nº1 no mundo.”
 
Este novo espaço será gerido em parceria com o Concessionário Oficial da Marca, o C. Santos V.P., sendo a porta de entrada para o mundo Mercedes-Benz na região de Cascais. Todos os meses existirá um tema associado à Marca e que irá promover uma série de atividades para o público em geral, mas também, e em específico, para clientes e convidados. Oradores convidados irão partilhar ideias, inspirações e emoções com os visitantes e outras atividades relacionadas com o tema do mês estarão em destaque, seja, a família, a mobilidade autónoma, a eletrificação do automóvel ou uma simples sessão de autógrafos no lançamento de um novo escritor. 
 
Outubro arranca com o tema surf e em especial com as ondas gigantes na Nazaré, onde a Mercedes-Benz é a única marca presente o ano inteiro com uma estrutura de apoio aos atletas internacionais e locais. 
 
Garrett McNamara, embaixador internacional da Mercedes-Benz e detentor do record mundial da maior onda já surfada, e Nelson Évora, embaixador do C. Santos VP desde 2016, Medalha de ouro no Triplo Salto nos Europeus de pista coberta, em Belgrado com 17,20 metros e Medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, foram os dois oradores deste dia inaugural, onde partilharam as suas emoções como representantes da
 
a154 Copya155 Copya156 Copya157 Copy
 
marca Mercedes-Benz e dos desafios que tem tido como atletas de alta competição. O improvável de juntar dois atletas de duas modalidades que à partida não se cruzam, mas que na realidade tem muito em comum: objetivos, foco e superação.  
 
Concessionário C. Santos V.P. O C. Santos V.P. atua no setor automóvel em Portugal desde 1912, e desde 1936 que representa a marca Mercedes-Benz. É atualmente o maior concessionário e oficina autorizada na venda de viaturas, peças e prestação de serviços após venda das marcas Mercedes-Benz, smart e AMG. Em 2016, o volume de faturação suplantou os 155 milhões de euros, fruto da comercialização de mais de 4.000 viaturas, e de uma média diária de receção de mais de 200 viaturas nas oficinas. O C. Santos V.P. emprega atualmente mais de 420 colaboradores, e tem uma forte implantação nacional com onze instalações em zonas estratégicas de Lisboa, Cascais, Margem Sul, Porto e na Madeira (Funchal).
 

 

FERNANDO XAVIER EXPÔS SCIROCCO

 

AUTOCLÁSSICO – MOTORSHOW

 

FERNANDO XAVIER EXPÔS SCIROCCO NO AUTOCLÁSSICO – MOTORSHOW

 

O Volkswagen SFOX 5200_Copycirocco de Fernando Xavier foi uma das atrações que marcou presença no passado fim de semana na 15ª edição do Autoclássico – Motorshow, onde esteve exposto, logo na entrada do evento, colhendo assim as atenções dos 40.000 visitantes que não deixaram escapar a oportunidade de ver esta máquina no decorrer dos quatro dias de feira.

 

Segundo Fernando Xavier “ é lógico que estou muito satisfeito com esta presença, para todos os efeitos são 40.000 pessoas que passaram pelo meu Volkswagen Scirocco, e viram o mesmo de perto.Por outro lado embora não tenha grandes apoios, foi uma forma de poder dar retorno às empresas que tenho e que são divulgadas nas provas onde participo.Aliás este evento, é o mais importante da Peninsula Ibérica, por isso esta presença era muito importante, e acima de tudo não podia falhar.Por isso estou muito satisfeito, e para o ano se Deus quiser cá estarei de novo”, disse-nos.

 

 

NOVIDADES EM PONTO PEQUENO

NOVIDADES EM PONTO PEQUENO

 

MUNDIAL DE FÓRMULA 1 - 2017a150 Copya151 Copya152 Copya153 Copy

 

Novedades MINICHAMPS F1 2017 (69,95€ unidad), proximamente en www.motorsport43.com

MC-417170055 Scuderia Toro Rosso Renault STR12 GP China 2017 #55 C.Sainz Jr.

MC-417170026 Scuderia Toro Rosso Renault STR12 GP China 2017 #26 D.Kvyat

...

MC-417170019 Williams Mercedes FW40 GP Australia 2017 #19 F.Massa

MC-417170018 Williams Mercedes FW40 F1 2017 #18 L.Stroll

Ya podeis reservar estas miniaturas enviandonos un mensaje o un mail a Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

CAMPEONATO DE FÓRMULA 2

 

LECLERC WINS FORMULA 2 CHAMPIONSHIP AFTER A STRONG WEEKEND AT JEREZ: RUSSELL CLINCHES GP3 TITLE


 

FORMULA 2

Feature Race, the winner: With his eighth victory of the season, Prema’s Charles Leclerc won the Feature Race to clinch the inaugural Formula 2 title of the modern era. Leclerc had built up a lead of more than 10 seconds from pole by the time he stopped to change from soft to the used medium tyres he had run in the early part of qualifying. After his stop, he emerged in the midfield and then set about passing the drivers who had started on the medium, before having to defend his lead when the Safety Car emerged close to the end of the race

Charles Leclerc: “On the soft tyres we were very, very quick, but then we were struggling more on the medium. When I saw the Safety Car come out, I thought ‘OK, it’s going to get a lot harder now!’ but actually we managed to stay in front. In Formula 2, it’s clear that tyre management is a big part of the championship.”

Feature Race, alternative strategy: Prema driver Antonio Fuoco finished on the podium after starting 15th on the grid using the medium compound for his first stint. Following Leclerc’s pit stop, Fuoco took over the lead before moving to the faster soft for the final stint. His alternative strategy very nearly worked, assisted also by a late Safety Car that erased Leclerc’s advantage. In the end, Fuoco finished third: just under a second behind the winner.

Sprint Race, the winner: Tyre strategy was again a hallmark of the sprint race, with Leclerc and Fuoco opting to pit for soft tyres at just over the halfway point, to benefit from the extra speed of this compound. For a long time, it looked like this innovative tactics would work, before they began to slip out of contention at the very end: finishing seventh and fifth respectively. Russian time’s Artem Markelov won after taking the lead on lap 23, having run the medium tyres from start to finish.

GP3

Feature Race, the winner: Nirei Fukuzumi led an ART one-two-three from pole, winning ahead of his team mates George Russell and Jack Aitken. Their intense battle allowed Fukuzumi to pull clear, claiming his second win of the season. The whole field ran on hard tyres, with very low levels of wear and degradation.

Sprint Race, the winner: Russell finished fifth to clinch the title at the end of the 17-lap race, while Jenzer’s Alessio Lorandi took his debut victory, leading from start to finish. The hard tyres allowed all the drivers to push to the maximum, despite the warm temperatures in Spain.

PIRELLI QUOTE

Pirelli’s head of car racing Mario Isola: “An exciting weekend in Jerez, with some tense races in both Formula 2 and GP3, crowned two very deserving champions. Both have won many races this year, and it’s no co-incidence that they have already been recruited as juniors by the top two teams in Formula 1. Tyre strategy was at the heart of both races in Formula 2 this weekend, with Leclerc and Fuoco opting for a radical strategy in the sprint race that came within one lap of working extremely well. As Leclerc says, managing the tyres properly is an essential part of Formula 2. In GP3, the hard tyre on the recently-resurfaced Jerez track proved to be extremely durable, with not so much tyre management needed on this occasion.”

NEXT RACES
Formula 2 and GP3 will resume for the final round in Abu Dhabi from November 24-26, back alongside Formula 1 after the one-off stand-alone race in Jerez.

***

 

 FER2285

Charles Leclerc celebrates winning the F2 championship

 FER0985

George Russell secured the GP3 Series title

 

MAIS CALENDÁRIOS PARA 2018

MAIS CALENDÁRIOS PARA 2018a148 Copya149 Copy

 

 

Os calendários das 24H Series 2018.DE referir que Portimão é contemplado por duas vezes....not bad

 

RECORDAR É VIVER

RECORDAR É VIVER

 

A LOGISTICA NA FÓRMULA 1 HÁ TRES DECADAS ATRÁS

 

 

 

 Este é o lado do passado das corridas que mais gosto. Estas pequenas pérolas.A logistica da equipa de Fórmula 1 da Lotus, antes de participar no Grande Prémio do Mónaco, isso no já longiquo ano de 1979.

 

WTCC NA CHINA

WTCC DE REGRESSO AS PISTAS

 

JÁ ESTE FIM DE SEMANA NA CHINA

 

 

Para ficarmos a conhecer  melhor Ningbo, onde o WTCC corre este fim-de-semana, e onde Tiago Monteiro retoma o volante do Honda, após o acidente protagonizado na pista espanhola de Barcelona.

 

A OBSERVAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

A OBSERVAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

 

 

Ele guia tudo... até com o filho ao colo.

 

A CONSAGRAÇÃO DA RRIPLA QUE FALA PORTUGUES

 A CONSAGRAÇÃO DA TRIPLA QUE FALA PORTUGUES

 

 

NOS ESTADOS UNIDOS

 

 

 Uma noite de campeões, que falam português. Da esquerda para a direita, o piloto brasileiro Christian Fitipaldi e esposa, o piloto portugues João Barbosa e esposa, e Filipe Albuquerque.

 

WEC 2017

WEC 2017

 

 A Porsche mantém kit de maior apoio para Fuji.

 

NOVO BRX

 

BR X2 Tourbillon Micro-Rotor, o novo relógio experimental da Bell & Ross

a146 Copya147 Copy 

H31-01-BRX2-microrotor.tif.JPG

FACTOR X

 

Envolto numa aura de mistério, o fator X é omnipresente. Antes de mais, na matemática, onde desempenha a função de elemento desconhecido; na psicologia, o fator X representa a característica que conduz à excelência, à superação, ao sucesso. Também está presente no âmbito aerospacial, onde o qualificativo X designa os projetos mais audaciosos da NASA. Mas também existe na relojoaria: desde 2014 que a letra X acompanha a gama de relógios experimentais da Bell & Ross. Agora, em 2017, o novo modelo BRX2 exprime os valores de inovação, criatividade e desempenho da casa relojoeira Bell & Ross. Um fator X multiplicado por dois…

 

Era uma vez o BR-X1

Em 2014, o lançamento do BR-X1, com um design espetacular e extremamente masculino, constituiu o primeiro passo da Bell & Ross num universo experimental e inovador. Às características técnicas próprias de modelos desportivos juntou-se um sopro de ousadia criativa, que se materializou na presença de um movimento cronógrafo esqueletizado numa caixa quadrada high-tech, combinando titânio, cerâmica e borracha.

 

Por sua vez, dois anos mais tarde, o BR-X1 Tourbillon Sapphire representou uma verdadeira revolução, ao apresentar de forma totalmente transparente a famosa caixa quadrada, diretamente talhada num bloco de safira! Um relógio precioso, que estabelece uma ligação direta entre alta relojoaria e ultra sofisticação. Agora, com este inédito BRX2 Tourbillon Micro-rotor, segunda geração da Coleção X, a Bell & Ross acrescenta um novo capítulo à saga BR.

 

UM CONCEITO ÚNICO

 

Se fosse necessário definir um relógio em apenas três palavras, sem dúvida que seriam “caixa, movimento, mostrador”. Seria difícil, ou até mesmo impossível, dispensar qualquer um destes elementos. No entanto, a verdadeira inovação consiste em pôr em causa as certezas e em explorar caminhos nunca antes percorridos. Foi precisamente isto que a Bell & Ross fez ao conceber o novo BRX2, no qual a caixa e o movimento são apenas um só. Como? Ao imaginar uma caixa em aço e safira (um material muito técnico e particularmente difícil de trabalhar), Bruno Belamich, diretor criativo da marca, conseguiu concretizar uma ideia utópica: “Fundir a caixa e o movimento numa só peça, para fazer desaparecer a caixa e deixar aparecer apenas o movimento”.

 

BR-Tourbillon-Micro-Rotor_02d.1710.jpg  H31-26-BRX2-fond2-TOUT.png    NM_BR-Tourbillon-Micro-Rotor_04.jpg

 

 

INOVAÇÃO E ALTA RELOJOARIA

 

Em termos concretos, o conceito do BRX2 consiste em usar o movimento diretamente no pulso. O calibre de manufatura BRCAL. 380, de forma quadrada e totalmente criado e desenvolvido pela Bell & Ross, deixa-se contemplar livremente, inserido entre duas placas de safira ligadas lateralmente por uma estreita cinta de aço maquinada a partir de uma só peça. Se, desta forma, a caixa se torna quase invisível, o mostrador esqueleto também o faz e revela o movimento.

 

Para destacar esta pureza estética e esta proeza técnica, os criadores do BRX2 combinaram a simplicidade e o desempenho relojoeiro. Este relógio de 2 ponteiros, que indicam as horas e os minutos, tem uma precisão melhorada, graças a um turbilhão que compensa as forças da gravidade terrestre. Simplicidade, mas também elegância e sobriedade, num relógio com dimensões ponderadas (42,5 mm de lado) e extremamente fino, o que só é possível graças à conceção de um movimento extraplano com apenas 4,05 mm de espessura, cuja corda automática é assegurada por um micro rotor.

A transparência em série limitada

Através da conceção moderna e ousada do BRX2, que desafia os limites da criatividade, a Bell & Ross posiciona-se entre as marcas inovadoras da alta relojoaria. Com apenas 99 exemplares disponíveis, este relógio permitirá a quem o usa desfrutar da sensação única de ter no pulso um movimento relojoeiro exclusivo.

 

 

BR X2 TOURBILLON MICRO-ROTOR

EDIÇÃO LIMITADA A 99 EXEMPLARES

 

FACE_BR-Tourbillon-Micro-Rotor_aligator.png

 

Movimento: calibre BR-CAL.380. Mecânico automático.

Funções: horas e minutos. Turbilhão voador às 6h.

Caixa: diâmetro de 42,5 mm. Aço polido-acetinado.

Mostrador: esqueleto. Indexes aplicados metálicos, revestidos com Superluminova®. Ponteiros das horas e dos minutos metálicos esqueletizados, revestidos com Superluminova®.

Vidro: safira com tratamento antirreflexo.

Estanqueidade: 50 metros.

Bracelete: pele de aligátor cinzenta.

Fecho: de báscula. Aço.

 

 

 

 

FILIPA SANGUEDO VENCEU ENTRE AS SENHORAS

FILIPA SANGUEDO VENCEU ENTRE AS SENHORAS

 

MOTORSHOW 2017AA1 Copy

 

 

Foram quatro dias intensos no Motorshow Porto 2017 mas valeram a pena! Saímos com um sorriso de orelha a orelha  Por termos estado junto do nosso público, porque a... nossa piloto Filipa Sanguedo venceu a competição feminina, porque oferecemos emoções ao vencedores do nosso passatempo e porque é sempre bom estarmos junto de amigos. Venha o próximo...

 

GALERIA DE IMAGENS - AUTOCLÁSSICO

GALERIA DE IMAGENS

 

AUTOCLÁSSICO 2017

 

EXPOSIÇÃO DE MINIATURAS

 

Mais um grupo de imagens

~

Fotos de João Raposo Photography - www.velocidadeonline.coma101 Copya102 Copya103 Copya104 Copya105 Copya106 Copya107 Copya108 Copya109 Copya110 Copya111 Copya112 Copya113 Copya114 Copya115 Copya116 Copya117 Copya118 Copya119 Copya120 Copya121 Copya122 Copya123 Copya124 Copya125 Copya126 Copya127 Copya128 Copya129 Copya130 Copya131 Copya132 Copya133 Copy

 

PEUGEOT É NOTICIA

 

Evolução do PEUGEOT L500 R HYbrid Vision Gran Turismo

L750 R HYBRID GRAN TURISMO APRESENTA-SE NOS CIRCUITOS DO GRAN TURISMO SPORT
 

A 30 de maio de 1916, o PEUGEOT L45, conduzido por Dario Resta, ganhou a mítica corrida das 500 Milhas de Indianápolis a uma velocidade média de 135 km/h. Um século depois, em maio de 2016, para comemorar o centenário da vitória nessa “Indy 500”, a PEUGEOT e a PEUGEOT SPORT apresentaram o PEUGEOT L500 R Hybrid R Vision Gran Turismo. Agora, por ocasião do lançamento comercial do novo jogo de vídeo “Gran Turismo Sport” para a PlayStation®4, agendada para dia 18 de outubro, a PEUGEOT e a PEUGEOT SPORT desvendam uma nova versão desta viatura, mais elegante e mais desportiva, o PEUGEOT L750 Hybrid R Vision Gran Turismo.

 

Uma experiência de competição inédita ao volante do PEUGEOT L750 R HYbrid Vision Gran Turismo, a versão mais radical do PEUGEOT L500 R Hybrid Vision Gran Turismo

 

Colados à estrada e parecendo fundir-se com ela, ambos os modelos incorporam os códigos de estilo da marca PEUGEOT.

 

Tal como o PEUGEOT L500 R HYbrid Vision Gran Turismo, o novo PEUGEOT L750 R HYbrid Vision Gran Turismo foi concebido de acordo com os requisitos da competição automóvel, incorporando uma estrutura monocoque em fibra de carbono, prometendo um conjunto de sensações inéditas a quem o venha a conduzir.

 

Numa busca permanente de eficiência, o PEUGEOT L750 R HYbrid Vision Gran Turismo está equipado com um motor térmico acoplado a outro elétrico. Desenvolvendo 580 cv e um máximo de 10.000 rpm, o motor de combustão é assistido por um motor elétrico de 170 cv, conjunto que permite ao PEUGEOT L750 R HYbrid Vision Gran Turismo alcançar uma potência total de 750 cv. Este último é alimentado por uma bateria de iões de lítio, de refrigeração líquida. A caixa de 7 velocidades sequencial, por seu turno, incorpora as mais recentes tecnologias da competição, sendo parte de um grupo motopropulsor que surge posicionado no eixo traseiro.

 

Com um seu sistema de travagem hidráulico de duplo circuito e com 4 discos ventilados em carbono, suspensões variáveis que, dependendo da velocidade, adequam a altura ao solo, e jantes em magnésio forjado, o PEUGEOT L750 R Hybrid Vision Gran Turismo foi concebido para ser o mais aerodinâmico e leve possível, proporcionando performances de outro mundo.

 

Pesando 825 kg, cerca de 175 kg menos do que o PEUGEOT L 500 R HYbrid Vision Gran Turismo, cumpre os 0 aos 100 km/h em apenas 2,4 segundos.

 

Independentemente das opções que se venham a fazer, estas duas bestas de corrida irão adaptar-se aos 17 destinos e variados traçados incluídos no jogo Gran Turismo Sport.

 

Activação digital: torne-se num piloto de corridas nas 24 Horas do Twitter

 

A PEUGEOT dá a possibilidade de sentar-se ao volante do PEUGEOT L500 R HYbrid ou do PEUGEOT L750 R HYbrid personalizado com as preferências do utilizador para uma corrida de 24 horas no Twitter.

 

O objetivo é cobrir a maior distância possível num determinado momento, sabendo que uma volta equivale a um re-tweet.

 

O vencedor será a pessoa que tenha conseguido mais re-tweets no final da corrida.

 

Encontro marcado hoje na conta do Twitter da PEUGEOT para poder receber o carro personalizado e poder competir na corrida amanhã, às 11h00 (hora de Portugal Continental).

 

https://twitter.com/Peugeot a143 Copya144 Copy

 

PILOTOS PORTUGUESES NAS CANÁRIAS

 

Pilotos portugueses em excelente plano na espanhola Subida a Arona

 

José Correia, Manuel Correia e Joaquim Teixeira representaram as cores de Portugal na 15ª edição da Subida a Arona – La Escalona, disputada na região de Tenerife, nas ilhas Canárias. O pilotos lusos foram dos mais rápidos da sua categoria e ainda receberam o apoio da afición.

 

A Subida a Arona atraiu milhares de espectadores à rampa disputada na zona sul de Tenerife, num evento que se prepara para regressar ao calendário do Campeonato de Espanha de Montanha em 2018. A organização, a cargo da Escuderia Zapatera, convidou três pilotos portugueses para abrilhantarem o evento, numa lista de inscritos que contava com mais de oito dezenas de viaturas.

 

José Correia (Nissan Nismo GT-R GT3), Manuel Correia (Ford Fiesta R5+) e Joaquim Teixeira (Renault Mégane Trophy) estrearam-se na rampa espanhola e estiveram à altura do desafio. José Correia levou o Nissan à vitória na Categoria 2, que em Espanha é destinada aos carros “carroçados” (todos os que não são barchettas), Manuel Correia foi o 3º classificado da categoria com o Ford Fiesta R5+, enquanto Joaquim Teixeira fechou o top 5, ao volante do Renault Mégane Trophy.

 

“Foi uma excelente experiência”, afirmou José Correia no final. “Aprender uma rampa completamente nova para nós obriga-nos sempre a evoluir. Tivemos de fazer um reconhecimento mais profundo do traçado mas acho que nos adaptámos bem. Fomos os mais rápidos da categoria desde os treinos e conseguimos um tempo interessante nas duas subidas de prova. Mas acima de tudo gostei muito do espírito de camaradagem entre todos os pilotos e do apoio do público, que nos pedia para pararmos em todas as descidas para tirarem fotos comigo e com o carro. Gostei muito da prova”, concluiu José Correia, que esta época se sagrou campeão nacional da Categoria 2/GT.

 

“Fomos ao pódio da categoria e penso que estivemos muito bem para quem nunca tinha corrido aqui”, apontou Manuel Correia. “Esta rampa é muito bonita, com uma primeira parte muito rápida e depois uma zona mais técnica. Tivemos mais de 80 carros inscritos e fiquei sobretudo impressionado com o público, que apoia muito os pilotos, independentemente do carro ou nacionalidade. Já nos convidaram para virmos cá outra vez para o ano e acho que esta rampa é, de facto, uma experiência a repetir. Quero agradecer a todo o público, à minha família e também a um grupo de amigos que vieram de Portugal propositadamente para nos apoiar. Foi um fim de semana excelente a todos os níveis”, concluiu o piloto do Fiesta R5+, bicampeão nacional da Categoria 4 e vice-campeão de Turismos.

 

“Com um pouco de sorte acho que poderíamos ter conseguido os três primeiros lugares da categoria”, analisou Joaquim Teixeira, que em 2017 foi campeão nacional de Turismos no CNM. “Fiz um pião na primeira das duas subidas de prova e depois tive de ser mais cauteloso na derradeira subida. Fui 5º da categoria mas poderia ter sido ainda melhor. Penso que todos os portugueses gostaram muito do contacto com o público e os próprios pilotos aplaudiam-nos quando chegávamos à assistência. Acima de tudo, acho que dignificámos a imagem de Portugal e do nosso campeonato”.000 0832_Copy000 0962_Copy000 1033_Copy

 

AUTOCLÁSSICO-MOTORSHOW 2017

CERCA DE 40.000 VISITANTES DESFRUTARAM DO SALÃO AUTOCLÁSSICO PORTO QUE ENCERRA A XV EDIÇÃO COM UM UMA EXCEPCIONAL EXPOSIÇÃO

O matinal e já tradicional passeio de Clássicos Citroën-Filinto Mota criou um grande ambiente e , à tarde, o Motorshow do AutoClássico fez disparar a emoção perante milhares de espectadores.

O público respondeu ao grande nível alcançado neste XV Salão autoClássico Porto demonstrando que nesta cidade superamos os 35.000 visitantes previstos transfor...mando-o no centro de todas as atenções no mundo dos clássicos.

Uma grande feira: um notável ambiente e diversas personalidades - pilotos e profissionais do setor, misturados com aficionados que desfrutaram de conteúdos muito variados.

A manhã começou muito animada com o tradicional Passeio de Clássicos Citroën-Filinto Mota que, desde a primeira hora, começaram a concentrar-se com todo o tipo de modelos clássicos da marca francesa.

Esta edição reuniu cerca de uma centena de carros que por volta do meio dia sairam, em caravana, da autoClássico para um passeio pelas ruas da cidade do Porto.

Ao mesmo tempo, o Motorshow ia espalhando a adrenalina aos assistentes com a 3ª e 4ª sessões de qualificação, deixando para durante a tarde as finais e a superfinal.

Como já é habitual nestes días, os stands prestaram homenagem a diferentes marcas e modelos concentrando a atenção do público. A Ferrari celebrou o 30º aniversário do F40 e exibiu o primeiro modelo vendido em Portugal há 30 anos. Atraindo muitos curiosos.

Outras comemorações aconteceram. O BMW Serie 7 com 40 anos; Lambretta pelos 70 anos; os 60 anos da Fiat 500; os 90 anos da Volvo; e o espaço dedicado ao MG C por fazer 50 anos desde a sua apresentação. Todos estes foram igualmente valorizados pelo público.

Tudo isto juntamente com as concentrações realizadas, como a do Toyota Corolla (AE86), no primeiro dia, e da Ferrari, Porsche e Mazda MX-5, no sábado, explicam a grande afluência do público nesta edição de 2017 que se traduziu num grande volume de negócios no setor de peças, trocas, componentes.

Mais uma vez este certame é uma referência na Península Ibérica não só pela sua dimensão mas também pela paixão com que os aficionados Portugueses e Espanhóis dão à cidade e ao evento.

Obrigado a toda a organização por disponibilizarem um espaço tão nobre para a nossa exposição onde a nossa Melga uma vez mais marcou presença.

Venha 2018 !

 

 

ATENÇÃO A TODOS OS LEITORES - TERÁ ISTO FUNDAMENTO??

ATENÇÃO A TODOS OS LEITORES

 

TERÁ ISTO FUNDAMENTO???????

 

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1  - GRANDE PRÉMIO DO JAPÃO

 

 

O ESCÂNDALO QUE TODO MUNDO SUSPEITAVA NO GP DO JAPÃO!

Talvez, isso explique a razão de Sebastian Vettel ter declarado a seguinte frase: "Se as pessoas soubessem o que aconteceu no GP do Japão, ficariam enojadas". 

Todos os ferraristas ficaram chocados e tristes por verem Vettel abandonar o GP do Japão por causa de uma vela de ignição. Não deveriam. O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of Americas e o Gazzeta dello Sport e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos. 

Fato comprovado: A Ferrari vendeu o título do mundial de pilotos para Mercedes. Sebastian Vettel foi avisado, às 9:00 do dia 8 de outubro (dia do GP do Japão), em uma reunião envolvendo o Sr. Sérgio Marchionne (na única vez que o presidente Ferrari compareceu a uma reunião pré corrida da Ferrari), Maurízio Arrivabene e o Presidente da FIA, Jean Todt. Kimi Raikonen foi isolado com seis engradados de vodka finlandesa, em seu motorhome. A princípio muito contrariado, Vettel se recusou a trocar pentacampeonato mundial para vencer em 2018. 

A aceitação veio através do pagamento total dos prêmios, US$70.000.000,00 para Vettel, mais um bônus de US$40.000.000,00 para dividir entre todos os funcionários da Ferrari, pago através da FIA. 

Mesmo assim, Vettel se recusou a aceitar o esquema, o que obrigou Arrivabene a tirá-lo da corrida, dizendo que o seu carro estava com problemas na vela de ignição (em primeira notícia divulgada às 13:30 - horário local- no centro de imprensa).  

A sua situação só foi resolvida após o representante do alto escalão da Ferrari ameaçou rescindir o seu contrato,  avaliado em mais de US$ 90.000.000,00 (noventa milhões de dólares). 

Assim, combinou-se que o Vettel abandonaria nas metade da prova, porém a apatia que se abateu sobre o piloto alemão fez que ele abandonasse logo nas primeiras voltas. Isso fez que Lewis Hamilton, sem nenhuma participação no esquema, vencesse a prova. 

O Sr. Jean Todt, presidente da FIA, aplaudiu a colaboração da equipe italiana, uma vez que o campeonato mundial para Hamilton trará um britânico tetracampeão de F1, sendo que alemão já tem um com sete. Todt Garantiu que a Ferrari teria seu caminho facilitado para o título de 2018. 

Por gentileza passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, para que todos possam conhecer a sujeira que ronda a F1.

Por Gunther Schweitzer, diretor de esportes da TV Globo
 

TEAM MOTOFIL EM PESO NO MOTORSHOW

 

AUTOCLÁSSICO - MOTORSHOW

 

TEAM MOTOFIL EM PESO NO MOTORSHOW

 

O Team Motofil esteve  em peso no passado fim de semana na 15ª edição do Autoclássico – Motorshow, que esteve patente durante quatro dias no passado fim de semana nos pavilhões da Exponor em Matosinhos.

 

Segundo João Novo “ para este evento, que é dos mais importantes que se realizam em Portugal, no espaço da Oval Azul da Ford, tivemos lá exposto o nosso  Ford Sierra Cosworth RS 500.Para além disso no Motorshow, tivemos a participação do Citroen do Mario Barbosa e a presença do Peugeot 106 do meu filho, João Novo Junior.”Em termos de balanço João Novo continuou “ muito positiva, o Mário Barbosa venceu de novo, por isso estou muito satisfeito com a nossa presença, mostrando aos largos milhares de espectadores quem é a Motofil, tudo isso é importante na divulgação da nossa imagem “.

 

 

 

POSSIVELMENTE AUSENTE NO ALGARVE

 

João Novo irá estar ausente na derradeira prova do Campeonato Nacional de Clássicos e na Legend´s Cup.Segundo o “boss” do Team Motofil “ como sabem em Braga dei cabo do motor do Sierra, e por uma prova, não vale a pena recuperar o mesmo.Isso será feito na época de defeso, com tempo e calma.Quanto ao Ford Escort, que pode participar no Campeonato Nacional de Clássicos, não temos ainda a certeza se iremos participar, e isso motivado por haver a ultima prova do Campeonato Nacional de Ralicross onde o meu filho vai participar com o Peugeot 106, e se tudo correr pode-se sagrar Campeão “, disse-nos.

 

FOTO:DIREITA 3 – TIAGO SOARES DA COSTA22279771 1748327528519271_1086466820174195447_n_Copya142 Copy

 

RICK TAYLOR

Rick Taylor será o quarto piloto da Penske na IMSA 2018. Anúncio durante esta semana, sendo também revelados os terceiros pilotos para as provas de resistência.

 

HAAS NO G.P.DO JAPÃO

 

Vemo-nos em Suzuka

Expectativas Elevadas para a Haas F1 Team na Terra do Sol-Nascente

 

) – O Grande Prémio do Japão, que se realiza no próximo domingo no Circuito de Suzuka, marca o fim de uma etapa de três corridas no Extremo Oriente, uma viagem que testou a Haas F1 Team, assim como os seus pilotos, Romain Grosjean e Kevin Magnussen.

 

A equipa americana marcou pontos há duas semanas e meia, em Singapura, depois de aproveitar a oportunidade criada por uma pista molhada. Depois lutou contra a adversidade, no fim-de-semana passado na Malásia, quando Grosjean se despistou na sexta-feira, durante a segunda sessão de treinos-livres. Uma grade de escoamento de águas no apex da Curva 13 destruiu o pneu traseiro/direito do seu Haas VF-17 e enviou-o para um pião que terminou contra uma barreira de protecção no exterior da curva.

 

Os membros da equipa fizeram horas extraordinárias, literalmente, uma vez que os responsáveis da FIA permitiram à Haas F1 Team trabalhar durante o período de recolha nocturno para reparar o carro, devido à natureza pouco usual do incidente. Apesar de Magnussen se ter qualificado em décimo sétimo e Grosjean em décimo sexto, o duo terminou em décimo segundo e décimo terceiro, respectivamente, recuperando, colectivamente, oito posições.

 

Apesar do progresso, os resultados não garantiram qualquer ponto. No entanto, num testemunho da competitividade do meio do pelotão, a equipa que está à frente da Haas F1 Team no Campeonato de Construtores não marcou qualquer ponto.

 

Com apenas cinco rondas das vinte que compõem o calendário deste ano da Fórmula 1 por disputar, a Haas F1 Team está no oitavo lugar do Campeonato de Construtores com trinta e sete pontos, a cinco da sétima classificada, a Renault, e a quinze da Toro Rosso, a sexta. A McLaren está a catorze pontos da Haas F1 Team, no nono posto.

 

Mesmo com margens tão curtas entre os competidores, a Haas F1 Team olha para a corrida realizada no circuito de 5,807 quilómetros e dezoito curvas com optimismo.

 

Na sua primeira visita a Suzuka, no ano passado durante a sua temporada de estreia na Fórmula 1, a Haas F1 Team avançou com ambos os seus carros para a Q3 pela primeira vez. Evidenciou rapidez durante todo o fim-de-semana, e quando a equipa regressa à terra do Sol-Nascente para sua segunda passagem por Suzuka, as expectativas são elevadas para a possibilidade de ser competitiva e marcar pontos.

 

Grosjean, em particular, já teve ambas as coisas em Suzuka. Liderou o Grande Prémio do Japão de 2013 durante vinte e seis voltas, acabando por terminar no terceiro posto, no encalço dos Red Bull de Sebastian Vettel e Mark Webber. No Grande Prémio do Japão de 2015, Grosjean terminou nos pontos, com um sólido sétimo lugar.

 

Magnussen participou em apenas duas corridas de Fórmula 1 em Suzuka, em 2014 e em 2016, tendo terminado ambas em décimo quarto. Mas os resultados não reflectem a afinidade que Magnussen tem com o circuito, uma vez que afirma ser um dos seus preferidos.

 

Magnussen não é o único nesse sentimento, uma vez que Suzuka é um circuito de pilotos, onde os carros são levados aos seus limites absolutos sem estar colados à pista por via do apoio aerodinâmico máximo.

 

O layout de Suzuka perfaz um oito e é único traçado entre os vinte e um que compõem o calendário da Fórmula 1 com esta configuração. A ponte que passa por cima da recta que liga a curva 9 (Degner 2) à 10 é a sua assinatura, com os pilotos a rodarem próximos dos 330Km/h quando atravessam a pista a caminho da Curva 15, mais conhecida por 130R, baptizada desta forma devido ao seu raio de 130 metros.

 

O primeiro sector da pista sublinha a eficiência aerodinâmica dos carros, ao passo que o segundo sector recompensa a potência. O traçado oferece todos os tipos de curvas e o seu asfalto relativamente antigo fornece um elevado nível de aderência.

 

A ilha-nação transforma-se nação de aceleração, uma vez que Suzuka inicia um sprint de cinco corridas para o final do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 de 2017. O plano da Haas F1 Team passa por marcar pontos antes de se por a caminho da sua corrida caseira, o Grande Prémio dos Estados Unidos da América, que se realiza no Circuit of the Americas em Austin, Texas, que se realiza no dia 22 de Outubro.

Suzuka Circuit

 

Perímetro: 5,807 km

Voltas: 53

Distância de corrida: 307,471 km

Transmissão: Sport TV5 – 6h00

 

 

Sobre a Haas Automation

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal             

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.

 

 

O meio do pelotão tem estado muito apertado ao longo de todo o ano, mas parece ainda mais competitivo na ponta final da temporada. O sétimo lugar do Campeonato de Construtores – uma posição melhor que no ano passado – é um objectivo alcançável?

“É claro que vamos tentar terminar em sétimo. Neste momento ficaríamos satisfeitos com esse resultado. Parámos o desenvolvimento do carro de 2017 há já algum tempo para nos concentrarmos no carro do próximo ano. Temos que nos focar na estabilidade de um ano para o outro, sem altos e baixos, dado que então criamos o efeito de uma onda e nunca estamos em controlo do que estamos a fazer. Vamos dar o nosso melhor. Esperamos marcar alguns pontos. Espero também que os nossos piores circuitos tenham ficado para trás, como os de baixa velocidade e elevado apoio aerodinâmico. O nosso carro não gosta de esse tipo de pistas. O meio do pelotão é muito duro.”

 

A estabilidade a alta velocidade, que se consegue através de rigidez mecânica e equilíbrio aerodinâmico, parece ser a chave para o sucesso em Suzuka. O que fazem para a alcançar?

“Não podemos fazer muito para além daquilo que o carro já tem e estamos muito confiantes de que o que temos poderá funcionar bem. Precisamos apenas de encontrar um equilíbrio para o fim-de-semana. O Japão é um traçado de alta velocidade e tem algumas curvas muito desafiantes, mas é um local simpático e espero que possamos encontrar uma boa afinação e demonstrar o que podemos fazer.”

 

Em Suzuka parece ser delicado alcançar um equilíbrio aerodinâmico. Se for demasiado apoio aerodinâmico, sofre-se nas rectas. Se for pouco, os pilotos não sentem confiança para atacar as zonas mais sinuosas e as curvas. Evidentemente, o nível do apoio aerodinâmico é previsto tendo em conta o conforto que os pilotos têm a dada velocidade. Como encontram o equilíbrio entre a necessidades do carro e as necessidades do piloto?

“É uma daquelas coisas que têm de andar de mão dada. Uma vez encontrada a forma mais rápida de efectuar a pista, ao equilibrar a velocidade de ponta com o apoio aerodinâmico, o piloto fica satisfeito, uma vez que ele pretende ser o mais rápido possível no circuito. Para eles, quanto melhor for o tempo da volta, melhor.”

 

A subviragem ao longo dos esses entre a curvas 3 e 7 é, normalmente, uma das coisas resolver em Suzuka. Como resolvem a subviragem e em que ponto uma alteração para ajudar o carro num determinado ponto do circuito o prejudica noutra?

“Tem sobretudo a ver com a forma como o carro é afinado desde o início. É sempre possível ter um pouco de subviragem, mas depois ficamos com sobreviragem em outras zona do circuito. Vamos ver como corre.”

 

Com todo o investimento realizado na Fórmula 1, o investimento que uma dada equipa realiza na sua dupla de pilotos sobressai em Suzuka?

“Sim, sem dúvida. É preciso ser corajoso em Suzuka. Quando se sai é a alta velocidade e, por vezes, o embate não é simpático. É preciso ser corajoso, mas é também necessário ser muito técnico para afinar o carro. Definitivamente, Suzuka é uma pista que testa as qualidades dos pilotos.”

 

Para lá da pista, outro assunto muito discutido em Suzuka é a paixão dos adeptos. Pode descrever a atmosfera que se sente na pista e o fervor que os adeptos japoneses têm pela Fórmula 1?

“Penso que é muito especial. Se alguém é fã em Suzuka é dos intensos. Estarão a fazer filas fora do circuito. É fantástico a paixão que têm. Penso que muita gente gosta deste evento por ser tão diferente de todos os outros.”

 

O Japão tem uma cozinha fantástica e única. Qual é a sua favorita?

“Qualquer sushi ou sashimi. Gosto muito. Aparentemente, há um restaurante muito bom perto do circuito que eu não conheço, portanto, estou ansioso por experimentar.”

 

Quando deixarem o Japão, estarão a preparar-se para a corrida caseira da equipa – o Grande Prémio dos Estados Unidos da América, em Austin, Texas. Onde quer que a Haas F1 Team esteja então e quais serão os pensamentos que terá no longo voo de regresso à Carolina do Norte?

“Penso que o mais importante é não cometer erros. O nosso carro é o sexto ou o sétimo mais rápido da grelha de partida, neste momento. Esperamos que seja o sexto e conseguir uma boa qualificação para chegar à Q3. O mais importante é não cometer erros. Queremos mostrar o nosso carro da melhor forma possível a todos os adeptos americanos e dar-lhes um bom espectáculo.”

 

 

 

Foram-te atribuídas declarações em que dizes que Suzuka é a tua pista preferida no mundo inteiro. Porquê?

“É sempre difícil dizer porquê. Penso que é a sua fluidez, as curvas, a natureza de alta-velocidade da pista. Há o risco, também, com todas as escapatórias de gravilha e as zonas mais estreitas do circuito. No geral, contudo, não se trata apenas de uma coisa e, por vezes, não sabemos porque gostamos de uma determinada coisa, apenas gostamos.”

 

Em 2013 lideraste vinte seis voltas do Grande Prémio do Japão em Suzuka, para depois terminares em terceiro. Essa foi a maior quantidade de voltas que passaste no comando num circuito de Fórmula 1. Fala-nos dessa corrida e de que forma te foi possível rodar na frente durante tanto tempo?

“Arranquei do quarto lugar da grelha e parti muito bem. Liderei desde a primeira curva. A Red Bull apostou na sua estratégia. Puseram um carro numa estratégia de duas paragens e outro numa de três. Liderámos vinte e seis voltas, mas perdemos posições para eles. Foi fantástico, porém. Lembro-me de dizer para mim mesmo para não sair de pista, dado que todas as câmaras apontavam para mim. Foi um grande sentimento estar na liderança. Adorei. Lembro-me de ir para a estação do caminho de ferro depois da corrida e de estar rodeado de fãs. Foi agitado, mas memorável.”

 

Em Suzuka parece ser delicado alcançar um equilíbrio aerodinâmico. Se for demasiado apoio aerodinâmico, sofrem nas rectas. Se for pouco, vocês não sentem confiança para atacar as zonas mais sinuosas e nas curvas. Evidentemente, o nível do apoio aerodinâmico é previsto tendo em conta o conforto que vocês sentem a dada velocidade. Como encontram esse equilíbrio?

“É uma daquelas pistas onde é necessário muito apoio aerodinâmico e um carro verdadeiramente bom nas curvas de alta velocidade. Há também algumas curvas de baixa velocidade que são muito importantes. Tudo tem a ver com sentir confiança certa para poder dar o máximo naquelas curvas complicadas do sector 1. Não é uma pista fácil para afinar o carro, mas é decididamente fantástica para se rodar.”

 

A subviragem ao longo dos esses entre a curvas 3 e 7 é, normalmente, uma das coisas resolver em Suzuka. Como resolvem a subviragem e em que ponto uma alteração para ajudar o carro num determinado ponto do circuito o prejudica noutra?

“Há uma linha muito fina. Se começamos a sentir subviragem muito cedo, entramos na trajectória errada bastante cedo para as curvas 3, 4, 5, 6, 7 e 8. Se começamos com sobreviragem, também é mau. Existe uma linha muito fina para se poder ter o equilíbrio correcto, e para não se ser demasiado lento nas curvas mais lentas.”

 

Dirias que Suzuka é uma pista de pilotos?

“Definitivamente.”

 

É possível que seja mais fácil para um piloto fazer a diferença em Suzuka que noutro circuito?

“Infelizmente, não. Tem tudo a ver com encontrar um bom equilíbrio para o carro. A performance do carro dita a nossa performance. É mais ou menos o mesmo em todo o lado. Podemos tentar contornar as situações, e ser mais consistentes.”

 

Onde existem oportunidades para ultrapassar em Suzuka?

“Decididamente, com o DRS, na Curva 1. Existe também uma grande travagem para a chicane, a última curva. Há o gancho do meio do circuito, onde podemos tentar na zona de travagem.”

 

Qual é a tua zona preferida de Suzuka?

“É muito complicado escolher uma, mas eu decido-me pelo primeiro sector.”

 

Descreve uma volta a Suzuka.

“As curvas 1 e 2 são de altíssima velocidade na entrada. São curvas longas, com uma saída complicada. O primeiro sector tem uma fluidez de curvas que nos obriga a ter uma tajectória perfeita ao longo delas, sendo a mais complicada a 7 e a 8, aonde se sobe em tracção. Depois temos um dupla direita, de elevadíssima velocidade, e um corrector de saída muito complicado a meio. Passamos então por baixo da ponte para seguirmos para a travagem forte para o gancho. A tracção é muito importante para sairmos a caminho das curvas Spoon. Aqui acontece o mesmo que na Curva 1 – uma entrada de altíssima velocidade, a reduzir a velocidade para a segunda parte e uma saída muito importante, que nos leva para a recta das traseiras. Depois temos a 130R, feita a fundo, seguida por uma grande travagem para a última chicane, em que a aplicação do acelerador é muito complicada.”

 

Para lá da pista, outro assunto muito discutido em Suzuka é a paixão dos adeptos. Podes descrever a atmosfera que se sente na pista e o fervor que os adeptos japoneses têm pela Fórmula 1?

“É uma atmosfera louca desde quinta-feira. Todas as bancadas estão completamente cheias. Depois da corrida, continuam lá a ver as repetições do Grande Prémios nos ecrãs. Mostram também modas muito engraçadas, com alguns acessórios loucos. Eles adoram a Fórmula 1 e são muito apaixonados. É uma atmosfera electrizante. É fantástico ver toda aquela paixão e tanta gente a torcer por equipas como a nossa.”

 

O Japão tem uma cozinha fantástica e única. Qual é a tua favorita?

“Quando falamos do Japão, toda gente menciona o suhsi. Há muito mais para além disso no país. Há boa carne, bom peixe. As técnicas são muito distintas das francesas. É muito delicada. Adoro.”

 

Quando deixares o Japão, estarás a preparar-te para a corrida caseira da Haas F1 Team – o Grande Prémio dos Estados Unidos da América, em Austin, Texas. Onde queres que a Haas F1 Team esteja então?

“Gostaria que estivéssemos no degrau mais alto do pódio de Austin. Isso seria um sonho. Estou ansioso por chegar lá. Será fantástico. Espero que tenhamos muito apoio. Mal posso esperar por chegar aos Estados Unidos. Em pista, é evidente, estamos ainda num estágio de desenvolvimento. Temos que verificar todas as nossas peças de evolução, garantir que funcionam bem e começar a olhar para a direcção que vamos tomar para o próximo ano.”

 

 

 

 

 

 

Muitos pilotos apontam que Suzuka é a sua pista de Fórmula 1 preferida. És um deles?

“Decididamente, sou um deles. É um circuito fantástico. É extremamente rápido e temos uma secção, o primeiro sector, com todos os esses – é uma sensação fantástica passar por lá num carro de Fórmula 1. Temos, também, a curva mais rápida do mundo, a 130R.

 

Dirias que Suzuka é uma pista de pilotos?

“Claro. É uma verdadeira pista para pilotos, com curvas de alta-velocidade, onde precisamos mesmo de levar o carro ao limite.”

 

É possível que seja mais fácil para um piloto fazer a diferença em Suzuka que noutro circuito?

“Bem, é um pouco mais fácil, mas a não é assim que a Fórmula 1 funciona actualmente. Todos nós andamos no limite dos carros.”

 

Onde existem oportunidades para ultrapassar em Suzuka?

“Não é a pista mais fácil para ultrapassar. Penso que a Curva 1 é um bom local – provavelmente o melhor.”

 

Qual é a tua zona preferida de Suzuka?

“Provavelmente, o primeiro sector.”

 

Descreve uma volta a Suzuka.

“É sinuoso, estreito e rápido.”

 

Para lá da pista, outro assunto muito discutido em Suzuka é a paixão dos adeptos. Podes descrever a atmosfera que se sente na pista e o fervor que os adeptos japoneses têm pela Fórmula 1?

“A atmosfera é fantástica, lá. Os fãs japoneses são fantásticos. São mesmo apaixonados.”

 

O Japão tem uma cozinha fantástica e única. Qual é a tua favorita?

“Adoro sushi.”

 

Quando deixares o Japão, estarás a preparar-te para a corrida caseira da Haas F1 Team – o Grande Prémio dos Estados Unidos da América, em Austin, Texas. Onde queres que a Haas F1 Team esteja então?

“Gostaria de estar lá à frente. Vamos dar o nosso melhor para podermos oferecer o melhor resultado possível aos nossos adeptos americanos.”

 

 

 

 

Suzuka Circuit

Circuito de Suzuka

  • Número de voltas: 53 
  • Distância de corrida: 307,471 quilómetros
  • Velocidade na via das boxes: 80 Km/h
  • Este circuito de 5,807 quilómetros e 18 curvas alberga a Fórmula 1 desde 1987, tendo no ano passado sido o palco do seu 28º Grande Prémio.
  • Kimi Raikkonen detém o recorde da volta a Suzuka (1m31,540s), assinado em 2005 com a McLaren.
  • Michael Schumacher detém o recorde da qualificação em Suzuka (1m28,954s), assinado em 2006 com a Scuderia Ferrari durante a Q2.
  • O layout de Sukuza tem a configuração de um oito e é a única pista dos vinte e um circuitos que compõem o calendário da Fórmula 1 com esta configuração. Ostenta todo o tipo de curvas, o que o torna num dos preferidos entre os pilotos. Podem puxar os limites sem que os carros fiquem colados a pista devido ao apoio aerodinâmico máximo, desde que os seus carros estejam devidamente equilibrados aerodinamicamente. Demasiado apoio aerodinâmico limita os carros nas rectas, ao passo que se tiver pouco os pilotos não têm confiança para que possam dar o máximo nas zonas mais sinuosas da pista. Os pilotos são, no entanto, ajudados pelo elevado nível de aderência de Suzuka. O asfalto relativamente antigo abusa dos pneus, uma vez que a sua superfície rugosa fornece uma elevada quantidade tracção. Isto combinado com as elevadas forças laterais ao longo das curvas, produz um elevado desgaste nos pneus. Realizar uma volta perfeita é difícil em Suzuka, mas é extremamente recompensador quando alcançada.
  • Sabia que: A NASCAR realizou duas corridas no Circuito de Suzuka, em 1996 e 1997. Ambas foram eventos de exibição e foram efectuadas depois do final da temporada regular da NASCAR, em Novembro. A primeira corrida foi vencida por Rusty Wallace e a segunda por Mike Skinner. Em 1997 foram utilizados pneus de chuva pela primeira vez num evento da NASCAR, com as equipas a rodarem com pneus de chuva da Goodyear nos treinos-livres e na qualificação. A volta mais rápida realizada por um Stock Car em Suzuka foi alcançada em 1996, quando Wallace garantiu a pole-position com a velocidade média de 133,703 Km/h, aos comandos de um Ford Thunderbird.
  • Durante o fim-de-semana do Grande Prémio do Japão, a temperatura mínima andará entre os 16ºC e 18ºC e a máxima entre os 18ºC e os 27ºC. A humidade relativa estará entre os 59% e os 88%. O vento variará entre os 5 Km/h e os 26 Km/h, raramente excedendo os 35 Km/h. 

 

  • A Pirelli leva para o Japão três compostos de pneus:
  • P Zero Branco/Médiopouca aderência, menos desgaste (usado para séries longas de voltas)
  •  P Zero Amarelo/Macio mais aderência, desgaste médio (usado para pequenas séries de voltas e para o segmento inicial da qualificação)
  • P Zero Vermelho/Supermacio maior quantidade de aderência, elevado nível de desgaste(usado para a qualificação e para situações específicas de corridas)
  • Dois dos três compostos disponíveis têm que ser usados durante a corrida. As equipas podem decidir quando querem utilizar cada um dos compostos, o que proporciona um elemento de estratégia para a corrida. Cada piloto pode usar todos os três tipos de pneus na corrida, se assim desejar. (Se a corrida for disputada com a pista molhada, os Cinturato Azul, pneu de chuva, e o Cinturato Verde, intermédios, estarão disponíveis).
  • A Pirelli fornece a cada piloto 13 jogos de pneus para seco durante o fim-de-semana. Destes 13 jogos, os pilotos e as suas equipas podem escolher a especificação de dez entre os compostos selecionados pela Pirelli. Os três restantes são definidos pela Pirelli – dois jogos de pneus de especificação obrigatória para a corrida (um de P Zero Branco/Médio e outro P Zero Amarelo/Macio) e um obrigatório para a Q3 (um P Zero Vermelho/Supermacio).

Os pilotos da Haas F1 Team escolheram da seguinte forma:

  • Grosjean: dois jogos de médios, quatro jogos de macios e sete de supermacios
  • Magnussen: um jogos de médios, cinco jogos de macios e sete de supermacios

 

AUTOCLÁSSICO - MOTORSHOW

 

Miguel Lobo volta aos carros de ralis

 

Miguel Lobo volta aos comandos de um carro de ralis, um competitivo Ford Fiesta R5, no Motorshow Porto 2017, que se realizará na Exponor nos dias 5, 6, 7 e 8 de Outubro, uma oportunidade que deixa o piloto de Paços de Ferreira entusiasmado.

O jovem de vinte e quatro anos direcionou a sua ainda curta carreira para o automobilismo de pista, mas sempre nutriu uma profunda paixão pelos ralis, sendo uma modalidade que acompanha com proximidade.

Depois de no ano passado ter participado no evento que terá lugar na Exponor e suscita grande interesse junto dos adeptos de automobilismo e publico no geral, Miguel Lobo decidiu voltar ao volante de um carro de ralis, dada a exposição mediática que garante aos seus patrocinadores. “Sempre gostei de ralis, foi até por aí que nasceu a minha paixão pelo automobilismo, mas quando decidi ingressar no desporto automóvel optei pela velocidade, dado a pilotagem de pista ir mais de encontro ao meu estilo. No entanto, depois do sucesso do ano passado, não podia deixar de tentar reunir as condições para voltar ao Motorshsow Porto e para voltar a experimentar o Ford Fiesta R5. Quero agradecer aos meus patrocinadores por me terem apoiado neste projecto”, sublinhou o piloto apoiado pela Divercol, Nacex, Maroco, PT Motor, Goldlable, Devesa Combustíveis, Bullseye, Givachoice e Soarijoia.

Para além da enorme paixão que Miguel Lobo nutre pelos ralis, o Motorshow Porto é um evento que reúne enorme interesse entre os entusiastas do automobilismo, que se deslocam em massa à Exponor, tendo ao longo dos anos tido como cabeças de cartaz nomes míticos como Markku Alen, Timo Salonen, Didier Auriol, Miki Biasion, Stig Blomqvist, Marc Duez ou Juha Kankkunen ou François Delecour. Em 2017 o nome internacional presente no evento será Hannu Mikkola, vencedor do Rali de Portugal por três vezes – 79, 83 e 84.

 

A dimensão mediática do Motorshow Porto foi também determinante para que o jovem de Paços de Ferreira decidisse a sua participação. “É evidente que a minha paixão pelos ralis e desejo de voltar a experimentar um carro de ralis foi importante para que regressasse, mas teria que fazer sentido para os meus patrocinadores. No entanto, o forte interesse que suscita entre os adeptos de automobilismo e os media garante um profundo retorno mediático para os meus parceiros comerciais, o que foi determinante para que tomasse esta decisão”, apontou Miguel Lobo.

O jovem Campeão Nacional de Velocidade C3 2015 terá para participar no Motorshow Porto 2017 um Ford Fiesta R5 preparado pela P & B Racing.a141 Copy

 

JOSÉ CORREIA E NISSAN GTR VENCEM EM ESPANHA

 

José Correia brilhou na estreia em Espanha

 

José Correia e o Nissan Nismo GT-R GT3 foram atrações na Subida a Arona La Escalona, em Tenerife, nas ilhas Canárias. O piloto de Braga venceu a categoria onde estava inserido e ainda deu espetáculo para a afición.

José Correia e a JC Group Racing Team competiram no passado sábado na 15ª edição da Subida a Arona, em Espanha, a primeira prova que o piloto de Braga disputou no país vizinho. Após um convite endereçado pelo organizador - Escuderia Zapatera - após a última Rampa Internacional da Falperra, José Correia levou o espetacular Nissan Nismo GT-R GT3 à prova insular, disputada na zona sul de Tenerife e que pretende regressar ao calendário do Campeonato Espanhol de Montanha. Numa lista com 82 inscritos, o piloto português acabou por dominar a Categoria 2, onde alinhavam todos os carros que não fossem barchettas.

Foi uma excelente experiência, afirmou José Correia no final. Aprender uma rampa completamente nova para nós obriga-nos sempre a evoluir. Tivemos de fazer um reconhecimento mais profundo do traçado mas acho que nos adaptámos bem. Fomos os mais rápidos da categoria desde os treinos e conseguimos um tempo interessante nas duas subidas de prova. Mas acima de tudo gostei muito do espírito de camaradagem entre todos os pilotos e do apoio do público, que nos pedia para pararmos em todas as descidas para tirarem fotos comigo e com o carro. Gostei muito da prova, concluiu José Correia, que esta época se sagrou campeão nacional da Categoria 2/GT.000-900 Copy000-901 Copy000 0875_Copy000 0878_Copy

 

NOVO RANGE ROVER SPORT

 

O DESAFIO FINAL: NOVO RANGE ROVER SPORT

CONQUISTA TERRA E MAR EM CORRIDA ÚNICA

 

a137 Copya138 Copya140 Copy

 

  • A mistura exclusiva da capacidade todo-o-terreno e rendimento sustentável do novo Range Rover Sport estreia-se numa corrida radical extrema em alto mar.
  • O SUV de alto rendimento aventura-se em alto mar para competir contra dois nadadores numa corrida de Bantham Beach até Burgh Island, em South Devon (Reino Unido).
  • O rendimento do motor elétrico e de gasolina é testado contra a campeã do mundo de natação de águas abertas Keri-anne Payne e o atleta aventureiro Ross Edgley.
  • O Range Rover Sport sai para o mercado com um motor híbrido plug in na versão P400e, que oferece zero emissões durante os 51 km de autonomia do modo EV, um consumo de combustível de 2,8 l/100 km e emissões de CO2 de 64 g/km.
  • Já pode ser encomendado nos concessionários da Land Rover, com um PVP a partir de 86.324,62€. Para mais informações www.landrover.pt
  • Para ver a corrida clique aqui:  https://youtu.be/lHpHedDDSFg 

 

O novo Range Rover Sport foi apresentado numa corrida radical contra dois nadadores especialistas em águas abertas. Para tal, teve de atravessar a praia batida pelas ondas até Burgh Island, à qual normalmente só se pode aceder durante a maré baixa.

 

Este percurso exigente é um último desafio que o Range Rover Sport teve pela frente, veículo que já bateu vários recordes, como subir o Pikes Peak, atravessar o deserto de Rub al-Jali na península arábica, além de superar o grande desafio do esqui alpino no passado ano.

 

A duas-vezes campeã do mundo de natação de águas abertas Keri-anne Payne e o atleta de resistência Ross Edgley lançaram-se à água enquanto o Range Rover Sport enfrentava os caminhos de areia macia da maré baixa e enfrentava as ondas durante um trajeto de 14 km, desde Bantham Beach até Burgh Island, em South Devon (Reino Unido).

 

A equipa de nadadores tinha pela frente um percurso difícil de 1,5 km em águas agitadas. Por seu lado, o novo Range Rover Sport P400e com motor elétrico e a gasolina teve que enfrentar os caminhos inundados pela subida da maré e usou o seu modo EV para atravessar quase em silêncio total as pequenas aldeias que ia surgindo ao longo do percurso.

 

O SUV de alto rendimento chegou à praia antes da maré cobrir a areia que une Burgh Island à terra firme, o que permitiu testar a capacidade de passagem a vau do Range Rover Sport e vencer os nadadores mesmo em cima da meta.

 

A nadadora olímpica de águas abertas Keri-anne Payne, medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2008, referiu: "Já viajei por todo o mundo em competição, mas nunca tinha feito nada assim. O mar estava picado, o que me obrigou a esforçar ao máximo para manter-me à frente do Range Rover Sport. A verdade é que não é a imagem que costumo ver quando olho para trás durante as provas.”

 

O atleta aventureiro Ross Edgley, comentou: "Estou habituado aos desafios mais radicais e esta experiência pode, sem dúvida, incluir-se nessa categoria. As ondas estavam tão fortes que podia ver como abanavam o Range Rover Sport, mas consegui contornar a maré e atravessar a praia até Burgh Island.”

 

O Range Rover Sport vencedor encontra-se plug in (PHEV), que faz com que a versão P400e tenha uma autonomia no modo EV de 51 km, um consumo de combustível de 2,8 l/100 km e emissões de CO2 de 64 g/km.

 

O Range Rover Sport P400e é o primeiro modelo que utiliza a mais recente tecnologia de veículo híbrido plug in da Land Rover, que combina um motor elétrico de 85 kW (116 CV) e um motor a gasolina Ingenium Si4 2.0 de 300 CV (221 kW) para produzir 404 CV (297 kW) e um binómio de 640 Nm.1

 

"Apenas um Land Rover poderia unir o rendimento sustentável eletrificado com a enorme capacidade que permite vencer dois nadadores especialistas em águas abertas. A introdução da mais recente tecnologia nos veículos elétricos híbridos de carregamento em tomada faz com que o Range Rover Sport seja ainda mais apelativo. Silencioso no modo EV, confere um novo nível de serenidade à experiência de condução e a transição entre as energias combinadas é perfeita, conseguindo um aumento de rendimento apaixonante numa gama alta”, refere Nick Collins, Vehicle Line Director da Jaguar Land Rover.

 

O sistema inteligente Terrain Response 2 da Land Rover otimiza a capacidade todo-o-terreno para conseguir um nível máximo de tração em qualquer superfície, uma vez que configura automaticamente o veículo adaptando-o às mais diversas condições de condução. O motor elétrico do novo modelo P400e, permite uma gestão do binómio ainda mais precisa e transforma o Range Rover Sport num SUV de alto rendimento e com excelentes prestações.

 

O Range Rover Sport, desenhado, desenvolvido e fabricado no Reino Unido, já vendeu mais de 732 mil unidades desde a sua apresentação em 2004. Desde essa data, a sua combinação de requinte e rendimento sem igual já marcou presença na televisão e em filmes de todo o mundo.

 

Desenhado e desenvolvido no centro de fabrico da Jaguar Land Rover no Reino Unido, o novo Range Rover Sport será produzido na fábrica de Solihull, e já se encontra disponível para encomendas, chegando ao mercado português no início de 2018.

 

 

Para mais informações, aceder a www.media.landrover.com

Mais vídeos em alta definição em www.broadcast.jaguarlandrover.com

 

Keri-anne Payne é uma nadadora inglesa nascida na África do Sul. Especializou-se em maratonas de natação em águas abertas e natação de estilo livre e longa distância em piscina. Conquistou por duas vezes o campeonato do mundo na distância de 10 Km em águas abertas e foi medalha de prata nos Jogos Olímpicos.

 

Ross Edgley é um atleta aventureiro. Jogou waterpolo com a seleção da Inglaterra antes de estudar na Universidade de Loughborough e passar a ser o cofundador de uma empresa pioneira de suplementação desportiva, a The Protein Works. Ross escreve artigos para várias publicações e tem mais de meio milhão de seguidores nas redes sociais.

 

Sobre a Land Rover

Desde 1948 que a Land Rover fabrica veículos 4x4, disponibilizando um vasto leque de capacidades em todas as gamas. Desde o Defender até ao novo Discovery, passando pelo Discovery Sport, Range Rover, Range Rover Sport, Range Rover Velar e o Range Rover Evoque, todos definem fielmente todas as gamas do setor SUV. Atualmente, 80% destes modelos são vendidos em mais de 100 países.

 

HYUNDAI FREE PASS

 

Hyundai Free Pass é o primeiro festival automóvel para condutores de todas as marcas
 
• A ação decorre de 12 a 15 de outubro, em toda a rede de Concessionários Hyundai;

• O Hyundai Free Pass é o primeiro festival automóvel, em Portugal, aberto a todos os condutores;

a134 Copya135 Copy• A primeira edição inclui ofertas únicas em viaturas novas, viaturas usadas e serviços de após-venda.
 
A primeira edição do Hyundai Free Pass decorre de 12 a 15 de outubro, nos concessionários Hyundai em todo o país. Durante quatro dias, todos os condutores terão acesso a ofertas únicas e exclusivas, naquele que é o primeiro festival automóvel, em Portugal, destinado a condutores de todas as marcas.
Além da oferta de um check-up e lavagem, os participantes terão ainda acesso a vantagens exclusivas em viaturas novas e de serviço, até 6.500€, e condições especiais de financiamento. Adicionalmente, haverão ainda descontos em serviços de após-venda, como 25% de desconto em acessórios e 15% de desconto em peças e mão-de-obra.
Para além dos clientes atuais, esta ação pretende promover o contacto de todos os condutores com a Hyundai, dando, assim, a conhecer as diversas vantagens da marca. Recorde-se que a Hyundai é a única marca automóvel a oferecer uma garantia sem limite de quilómetros e check-ups gratuitos, durante cinco anos.
A entrada é livre, mediante marcação através do número 800 500 505 (chamada gratuita) ou em freepass.hyundai.pt, agendando visita a um Concessionário Hyundai à escolha.

 

MANUEL CORREIA NAS CANÁRIAS

 

Manuel Correia e a estreia nas ilhas Canárias: “A Subida a Arona é uma experiência a repetir”

 

A 15ª edição da Subida a Arona – La Escalona, realizada na zona sul de Tenerife, contou com a presença de Manuel Correia e do Ford Fiesta R5+. O piloto português subiu ao pódio da categoria e gostou da experiência em Espanha.

Depois de se ter sagrado bicampeão nacional de Montanha na Categoria 4 e vice-campeão nacional de Turismos, Manuel Correia fez este sábado uma incursão pelas rampas espanholas, alinhando na Subida a Arona – La Escalona, nas ilhas Canárias. O piloto de Braga competiu na Categoria 2, num regulamento bastante diferente daquele que é praticado em Portugal, mostrando-se em bom plano numa rampa que desconhecia por completo.

“Fomos ao pódio da categoria e penso que estivemos muito bem para quem nunca tinha corrido aqui”, apontou Manuel Correia. “Esta rampa é muito bonita, com uma primeira parte muito rápida e depois uma zona mais técnica. Tivemos mais de 80 carros inscritos e fiquei sobretudo impressionado com o público, que apoia muito os pilotos, independentemente do carro ou nacionalidade. Já nos convidaram para virmos cá outra vez para o ano e acho que esta rampa é, de facto, uma experiência a repetir. Quero agradecer o excelente trabalho da equipa ARC Sport, a todo o público, à minha família e também a um grupo de amigos que vieram de Portugal propositadamente para nos apoiar. Foi um fim de semana excelente a todos os níveis”, concluiu o piloto do Fiesta R5+..000 0778_Copy000 0782_Copy000 0793_Copy000 1027_Copy

 

AS NOVAS MATRICULAS EM PORTUGAL

AS NOVAS MATRICULAS EM PORTUGAL

 

A serie de matriculas portuguesas que ostentem os veiculos , cuja terminagção é em duas letras, está a vias de se extinguir.A alternativa  seguinte, é as novas matriculas terem dois pares de letras e apenas um par de numeros.

 

SUGESTÃO DA SEMANA

Vodafone Mexefest


Novas confirmações:

Oddisee

Hinds

Ermo

App Vodafone Mexefest com bilhetes à venda, com desconto para clientes Vodafone

24 e 25 de novembro
Avenida da Liberdade, Lisboa

 

www.vodafonemexefest.com | facebook.com/vodafonemexefest

 

A contagem decrescente continua! Faltam menos de dois meses para a edição de 2017 do Vodafone Mexefest e não param de chegar boas razões para não faltar nos dias 24 e 25 de novembro na Avenida da Liberdade, em Lisboa. Há mais talento a caminho da edição deste ano do festival: o melhor hip hop do mundo trazido pelo norte-americano Oddisee, a pop eletrónica dos portugueses Ermo e ainda o contagiante surf rock das madrilenas Hinds.

alt
Facebook | Like Really
 

Concentrado na sua própria arte, sem se distrair com as luzes do rap, Oddisee é um dos músicos mais produtivos dos últimos dez anos: mixtapes, discos, colaborações e muitos outros trabalhos enquanto produtor atestam a sua prodigiosa ética de trabalho. Filho de pai sudanês e mãe afro-americana, cresceu sob a influência do rap e da soul, contando com vários músicos em ambos os lados da família. Interventivo como poucos, Oddisee aborda temas como as desigualdades sociais e de género, ou a islamofobia. Mas o talento do rapper de Washington DC não se fica pelas letras e também se faz notar nas batidas, como prova “Odd Tape”, uma mixtape exclusivamente instrumental editada em 2016. Mais recentemente, já em 2017, Oddisee lançou “The Iceberg”. Como sempre, o próprio músico é também o produtor do disco. O jazz é a base de todo o trabalho, mas também há soul, funk, disco e, o mais importante, palavras que têm o dom de nos tornar mais conscientes. Ingredientes mais do que suficientes para mexer com o público do Vodafone Mexefest.


 

alt
Facebook | Correspondência
 

António Costa e Bernardo Barbosa são os Ermo, um dos projetos mais arrojados da nova música portuguesa. A dupla de Braga deu os primeiros passos em 2012, com o lançamento de um EP homónimo. No ano seguinte, editaram o seu primeiro longa duração. “Vem Por Aqui”, foi elogiado pela crítica e garantiu a presença da banda em vários palcos europeus e brasileiros. Difícil de catalogar, a música dos Ermo é influenciada por diferentes géneros, desde o hip hop até ao pós-punk. E essa aventura musical tem um novo capítulo: “Lo-Fi Moda”, editado este ano, marca a assinatura com a editora NorteSul. Apostado em criticar a vaidade e o narcisismo destes tempos de domínio digital, o disco já conquistou o público e a crítica – cinco estrelas foi a cotação atribuída pela Blitz e pelo Expresso. Feito da vontade de experimentar, mas sem perder um irresistível apelo pop, “Lo-Fi Moda” é já um dos discos portugueses do ano. O single “crtl + C ctrl + V” é um bom exemplo do talento desta dupla bracarense e, certamente, um dos temas que vamos poder ouvir em novembro, na Avenida da Liberdade em Lisboa.

alt
Facebook | Garden


“De Espanha, nem bom vento, nem bom casamento” é o género de provérbio que está mais do que ultrapassado. Depois de ouvir Hinds estamos certos de que de Espanha vem, pelo menos, bom rock. Começou por ser um duo formado por Ana Perrote e Carlotta Cosials (vocalistas e guitarristas), mas depressa passou a quarteto com a entrada de Aden Martin (baixista) e Amber Grimbergen (baterista) para a banda. A proposta das Hinds é simples: rock de garagem, lo-fi, direto ao assunto, com carisma e descontração em doses elevadas. Depois do lançamento de algumas faixas soltas (elogiados pelo jornal The Guardian) e do EP “Very Best of Hinds so Far”, em 2016 chegou o primeiro álbum. “Leave Me Alone” mantém a fórmula, com uma energia punk irresistível. Na senda de bandas como os Best Coast ou os Wavves, as Hinds sabem como servir um bom surf rock. E basta ouvir uma canção como "Garden" para perceber que o outuno lisboeta vai aquecer com a vinda destas quatro madrilenas ao Vodafone Mexefest.

Os passes únicos para o Festival encontram-se à venda na Blueticket e locais habituais, e agora também na App Vodafone Mexefest, com desconto para clientes Vodafone.
 
Mais novidades a anunciar brevemente.
 

Vofadone Mexefest, de palco em palco, a Música mexe na cidade.

Confirmados:
 

Aldous Harding, Allen Halloween, Cigarettes After Sex, Childhood, Destroyer, Ermo, Hinds, IAMDDB, Julia Holter, Karlon, Liars, Liniker e os Caramelows,
Luís Severo, Manel Cruz, MOMO convida Camané, Oddisee, PAULi,
Songhoy Blues, Statik Selektah, Valete, Washed Out

Informação de Bilhetes


Passe único dois dias

Até 23 de novembro: 45€
Nos dias do Festival: 50€

Locais de Venda

Blueticket - Call Center 707 780 000, lojas FNAC, lojas Worten, Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Galerias Campo Pequeno, ABEP, lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, Coliseu dos Recreios, Festicket, MasqueticketTicketemasterDE, BOL, App da Vodafone (IOS e Android)

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

MALAYSIAN GRAND PRIX RACE – INFOGRAPHICS

alt

alt

 

EXPOMECÂNICA

 

Aquele que, durante os primeiros seis meses de 2018, será o único certame ibérico a refletir a cadeia de valor da indústria automóvel apronta-se para ser também a maior feira de sempre do pós-venda do setor que já se realizou em Portugal.

A mais de meio ano de distância, a 5.ª edição do Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto já assegurou a presença de 112 expositores (sem contar com as reservas) e uma taxa de ocupação de 70% da área disponível.

A planta das naves centrais (4 e 5) da EXPONOR – Feira Internacional do Porto regista neste momento uma ocupação de 9.800 metros quadrados (num global de 14.000 disponíveis). Para além da área, a meta organizativa final foi colocada na linha dos 200 expositores (uma subida de 25%). Ou seja, tendo em conta o novo figurino da mostra, já só sobram 30% dos espaços (stands), para um horizonte de mais de seis meses.a134 Copy

 

AUTOCLÁSSICO - EXPOSIÇÃO DE MINIATURAS

AUTOCLÁSSICO 2017

 

EXPOSIÇÃO DE MINIATURAS

 

Eis uma série de imagens referentes  à exposição de miniaturas

 

 

Fotos de JOão Raposo Photography -www.velocidadeonline.coma70 Copya71 Copya72 Copya73 Copya74 Copya75 Copya76 Copya77 Copya78 Copya79 Copya80 Copya81 Copya82 Copya83 Copya84 Copya85 Copya86 Copya87 Copya88 Copya89 Copya90 Copya91 Copya92 Copya93 Copya94 Copya95 Copya96 Copya101 Copya102 Copya103 Copya104 Copy

 

SEGUNDO MÁRIO CASTRO

SEGUNDO MÁRIO CASTRO

 

 

MOTORSHOW 2017

 

QUALIFICAÇÃO 4...

Depois de tudo tentar para conseguir ir á final, não foi possível. Melhorei o meu melhor tempo em 1,4 segundos fazendo o 13º registo mas por um lugar, fiquei de fora....
Antes do início deste evento nunca acreditei que fosse possível realizar tão bons tempos perante a forte concorrência mas acabo por sair triste (do ponto de vista desportivo) por ficar tão próximo pelas duas vezes e não conseguir.
O Ford Fiesta esteve mais uma vez no seu melhor.
Está assim terminada a nossa 1ª participação neste grande evento e no geral só posso estar bastante satisfeito e agradecer a toda a equipa, patrocinadores e a esta grande moldura humana que sempre apoiou todos nós, pilotos.

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1

 

AS CONTAS APÓS O G.P. DO JAPÃOa68 Copya69 Copy

 

As contas que se podem fazer após GP do Japão é que Hamilton só precisa de ser quarto no final nas quatro provas que faltam para o final da temporada. Ou, pior ainda para o interesse do campeonato, o inglês pode chegar ao tetra já nos EUA se vencer e Vettel não ficar nos cinco primeiros

 

A DUPLA BARBOSA - ALBUQUERQUE

  1. O titulo no North American Endurance Cup da IMSA volta a ser português (e brasileiro) com João Barbosa, Filipe Albuquerque e Christian Fittipaldi. Para Barbosa e Fittipaldi é o quarto consecutivo. Para Albuquerque o primeiro... e o primeiro título internacional desde 2006, quando Filipe venceu a F. Renault 2.0 Europeia e a F. Renault 2.0 NEC. Um longo jejum... que acabou. Agora que venha outro título, daqui a 15 dias, no ELMS.

 

SUGESTÃO DA SEMANA

 

8º Aniversário Rádio Amália

Primeiras confirmações:
Rodrigo, Ana Sofia Varela, Buba Espinho,
Sandra Correia, Inês Pereira

 

29 de outubro, 17h
Fórum Luísa Todi, Setúbal

Bilhetes à venda na BOL.pt e locais habituais.
 

Há já 8 anos que o éter tem uma frequência totalmente dedicada à música mais portuguesa. A Rádio Amália está de parabéns e, como vem sendo hábito, a festa vai realizar-se em outubro, no Fórum Luísa Todi, em Setúbal, no dia 29.
 
Um cartaz de luxo vai subir ao palco, para celebrar o aniversário da rádio preferida dos apreciadores de Fado, e que é já uma frequência obrigatória, para ouvir em Lisboa 92.0 FM e Setúbal 100.6 FM.

Os primeiros nomes confirmados são: Rodrigo, Ana Sofia Varela, Buba Espinho, Sandra Correia e Inês Pereira. Atuarão a partir das 17h, prometendo duas horas de êxitos da canção mais lusa.
Mais confirmações serão dadas brevemente.

Os bilhetes estão já à venda na BOL.pt e locais habituais, e os preços variam entre os 12€ e os 22€.
 

 

RP MOTORSPORT ESTEVE PRESENTE NO AUTOCLÁSSICO-MOTORSHOW

 

AUTOCLÁSSICO – MOTORSHOW

 

 

RP MOTORSPORT ESTEVE  PRESENTE NO AUTOCLÁSSICO-MOTORSHOW

 

Uma vez mais a RP Motorsport marcou presença no Autoclássico – Motorshow, onde durante quatro dias teve exposto dois dos carros que foram preparados sob a sua responsabilidade.Segundo Ricardo Pereira “ foi mais uma participação, desta feita tivemos presentes os BMW 2.8 do Domingos Sousa Coutinho e o BMW 323 do Jorge Cruz que marcaram presença em diferentes provas de Clássicos no decorrer desta época.A presença neste tipo de eventos é muito importante, por isso tivemos em destaque estes dois carros preparados pela RP Motorsport, sendo está uma das formas para divulgar os patrocinios, para além da nossa empresa como preparador de automóveis de competição, “disse-nos.a66 Copya67 Copy

 

RANGE ROVER É NOTICIA

 

RANGE ROVER SPORT PRIMEIRO HÍBRIDO PLUG-IN COM
ZERO EMISSÕES DA LAND ROVER

 

 

  • As atualizações da gama Range Rover Sport são lideradas pelo novo veículo híbrido elétrico plug-in, que combina potência disponibilizada por eletricidade e gasolina para uma performance sustentável:
    • Potência total / binário: 404 CV (297 kW) / 640 Nm
    • Consumo de combustível em ciclo combinado NEDC: 2,8 l/100 km
    • Emissões CO2 em ciclo combinado NEDC: 64g/km
    • Autonomia em modo elétrico: 51 km
    • Tempo de carregamento rápido: 2 horas e 45 minutos
  • A tecnologia mais inovadora é colocada ao serviço do cliente para enfrentar todos os obstáculos do dia-a-dia através do sistema de informação e entretenimento Touch Pro Duo, o seu assistente digital com dois ecrãs tácteis de alta definição.
  • Os clientes podem optar entre os eficientes motores Ingenium de quatro cilindros, a gasolina e diesel, V6 e V8, em conjunto com o novo modelo híbrido elétrico plug-in.
  • O novo topo de gama, o Range Rover Sport SVR de 575 CV, acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos.
  • O design exterior do Range Rover Sport foi maximizado para realçar o seu carácter dinâmico.
  • Já se encontra disponível para encomenda nos Concessionários Land Rover, com um PVP desde 86.324,62€. Para informação mais detalhada, os clientes podem visitar www.landrover.com. As versões equipadas com motor de combustão serão comercializadas a partir do final de 2017 e a versão híbrida plug-in no início de 2018.

 

A tecnologia transformou o novo Range Rover Sport, que dispõe agora de um modelo híbrido plug-in com um motor elétrico e um motor a gasolina, que lhe permitem disponibilizar eficiência, capacidade e performance incomparáveis.

O que revelamos hoje segue-se à divulgação recente que, a partir de 2020, todas as gamas de modelos Jaguar e Land Rover terão uma opção elétrica ou híbrida, que assinala o próximo passo na etapa de eletrificação da empresa britânica.

Em complemento à chegada das versões eficientes com motores híbridos plug-in, a família Range Rover Sport é renovada com um design melhorado e coloca as novas tecnologias à disposição do cliente. O topo de gama, o SVR, disponibiliza agora 575 CV de potência, o que o torna no Range Rover mais veloz e potente de sempre. Este SUV elevou as capacidades dinâmicas a um novo patamar, com uma atração incomparável.

Gerry McGovern, Chief Design Officer da Land Rover, declarou: "Quando iniciámos o processo de design deste novo Range Rover Sport, era importante manter as suas qualidades desportivas enquanto realizávamos a evolução do seu design exterior. A incorporação das tecnologias permitidas pelo design, como o nosso novo sistema de informação e entretenimento e os faróis em LED, são prova da nossa intenção de conseguir proporcionar maior atração para o cliente ".

O Range Rover Sport, concebido, desenvolvido e produzido no Reino Unido, vendeu mais de 732 mil unidades desde a sua apresentação em 2004. A conjugação inigualável de requinte e performance foi vista na televisão e em filmes em todo o mundo.

O novo Range Rover Sport é o primeiro modelo elétrico híbrido plug-in da Jaguar Land Rover. O novo modelo híbrido P400e proporciona uma performance sustentável, conjugando um motor Ingenium 2,0 litros a gasolina de quatro cilindros e 300 CV (221 kW) com um motor elétrico de 116 CV (85 kW). A potência total de 404 CV (297 kW) [1](disponibilizada através do sistema de tração integral) permite acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 6,7 segundos e atingir uma velocidade máxima de 220 km/h. Com um binário impressionante de 640 Nm, os motores novos conjugam dinamismo e performance sustentável com o requinte, conforto e capacidade tradicionais da Land Rover.

Pela primeira vez, os clientes Land Rover podem desfrutar de um veículo fora de estrada quase silencioso com zero emissões e capacidade extraordinária, conjugando tudo isso com acesso a zonas com restrições de qualidade do ar, incluindo a maioria das zonas com taxa de congestionamento.

Os condutores podem selecionar qual dos dois modos de condução melhor se ajusta às suas necessidades:

1.    Modo Híbrido Paralelo (o modo de condução normal): condução utilizando os motores a gasolina e elétrico. O condutor pode otimizar a carga da bateria ou o consumo de combustível utilizando uma das duas funções de gestão de carga:

o   Função SAVE: impede que a carga da bateria desça abaixo de um nível previamente selecionado.

o   Função Predictive Energy Optimisation (PEO): a introdução de um destino no sistema de navegação ativa o sistema, que utiliza informação de altitude integrada no GPS para o percurso selecionado para conjugar de forma inteligente o motor elétrico e o motor a gasolina e, assim, reduzir o consumo de combustível.

2.    Modo EV (Veículo elétrico): permite ao veículo funcionar exclusivamente com o motor elétrico utilizando a energia armazenada na bateria, a solução ideal para condução silenciosa e sem emissões.

A tecnologia Land Rover Terrain Response 2 incorpora uma calibração exclusiva para distribuir de forma inteligente e precisa o binário do motor elétrico - que, em virtude do seu modo de funcionamento, não tem velocidade de ralenti e disponibiliza o binário máximo desde o arranque - entre as quatro rodas. Proporciona um controlo superior nas manobras fora de estrada a velocidade reduzida, reforçando as qualidades excecionais do Range Rover Sport.

"O novo Range Rover Sport proporciona um equilíbrio atraente entre capacidade dinâmica, conforto dos passageiros e eficiência. A introdução do nosso motor híbrido plug-in avançado representa um momento-chave na história de performance do nosso SUV". Nick Collins, Vehicle Line Director da Jaguar Land Rover

Uma bateria de iões de lítio de alta tensão de 13,1 kWh alimenta o motor elétrico. Os engenheiros da Land Rover conseguiram uma configuração que tira o máximo partido do espaço interior e proporciona uma distribuição de peso ideal. O motor Ingenium 2,0 litros a gasolina é instalado longitudinalmente e o motor elétrico de 85 kW está instalado na caixa automática ZF de oito velocidades localizada no centro do veículo, em conjunto com o carregador a bordo de 7 kW. O ponto de acesso ao cabo foi incorporado na dianteira do veículo, enquanto a bateria de iões de lítio foi instalada na traseira, sob o piso da bagageira.

Quando for necessário carregamento total em casa, o tempo de carregamento é de apenas 2 horas e 45 minutos utilizando um ponto de carregamento específico de 32 A. A bateria pode ser integralmente carregada em 7 horas e 30 minutos utilizando o cabo de carregamento de 10 A, incorporado como equipamento de série.

Em complemento às alterações importantes sob a carroçaria, o exterior evoluiu para harmonizar e modernizar o design, tornando o Range Rover Sport mais dinâmico sem alterar seu caráter.

O design novo e atraente da dianteira incorpora novos faróis em LED e uma grelha redesenhada. Este é complementado por um novo para-choques com um perfil mais agressivo. A nova versão do veículo elétrico híbrido plug-in inclui também acesso ao carregador a bordo de 7 kW, oculto atrás da placa Land Rover no lado direito da grelha.

No habitáculo, o novo sistema de informação e entretenimento Touch Pro Duo, denominado "Blade" pela equipa que o desenvolveu, é o mais avançado de sempre desenvolvido pela Jaguar Land Rover; o mais recente da tecnologia de ponta. Inclui dois ecrãs tácteis de 10 polegadas de alta definição como eixo central de um habitáculo minimalista, combinando um visual elegante e futurista com uma interface intuitiva e elegante e uma funcionalidade inigualável.

A conectividade do veículo foi melhorada com até 14 pontos de carregamento, incluindo uma tomada doméstica para recarregar portáteis e outros dispositivos. A introdução da Jaguar Land Rover Activity Key disponibiliza também novos níveis de conveniência ao Range Rover Sport. Permite aos clientes trancar e destrancar o seu veículo sem ter de transportar uma chave (ideal para atividades ao ar livre).

O novo Range Rover Sport foi maximizado com tecnologias adicionais para maior conforto e conveniência:

     Cortina com acionamento por gestos: pode ser aberta e fechada com um sistema avançado de controlo por gestos que identifica o movimento da mão do ocupante.
É necessário apenas um simples movimento da mão para trás à frente do espelho retrovisor para abrir e um movimento para a frente para fechar.

     Assistência Avançada ao Reboque: encarrega-se do difícil movimento do volante em sentido contrário, necessário para posicionar os atrelados corretamente nas manobras de marcha-atrás. O condutor necessita apenas de direcionar o atrelado para o espaço desejado utilizando o seletor do sistema Terrain Response 2.

     Faróis em LED Pixel Laser: utilizando tecnologia avançada, disponibilizam maior luminosidade e, de forma inteligente, desliga uma secção dos LEDs para evitar encandear os outros condutores

Quem procura o melhor SUV de alta performance irá apreciar a nova potente versão SVR, que impulsiona o Range Rover Sport para novos mercados. Com uma potência de até
575 CV, aceleração de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos, as revisões arrojadas de design e o aumento da utilização de fibra de carbono na estrutura proporcionam o maior impacto, rapidez e agilidade de sempre ao novo SVR.

Concebido e desenvolvido pela Jaguar Land Rover no Reino Unido, o novo Range Rover Sport será produzido nas instalações da empresa em Solihull e já se encontra disponível para encomenda, estando as primeiras entregas de veículos com motor de combustão programadas para o final de 2017 e a versão híbrida plug-in para o início de 2018.

 


[1] A potência máxima do motor de combustão interna e do motor elétrico não é disponibilizada ao mesmo regime de funcionamento

RANGE ROVER SPORT

a63 Copya64 Copya65 Copy

 

1.            LUXO SUSTENTÁVEL

1.1       Veículo híbrido eléctrico plug-in: performance e eficiência tudo em um

1.2         Carregamento simplificado

1.3         Funcionalidade Premium

 

2.           DESIGN PREMIUM

2.1       Exterior atualizado

2.2       Requinte interior

 

3.            TECNOLOGIA DE ÚLTIMA GERAÇÃO

3.1       Informação ao alcance dos seus dedos

3.2         Ver para crer

3.3         O Range Rover Sport mais ligado

3.4         Sistemas de assistência ao condutor melhorados e características InControl

 

4.            ENGENHARIA LÍDER

4.1         Um SUV para todas as estações

4.2         Leveza e aerodinâmica

4.3         Motores potentes, requintados e eficientes

4.4         Segurança e meio ambiente

 

5.            RANGE ROVER SPORT SVR

 

1.    LUXO SUSTENTÁVEL

O novo Range Rover Sport representa o espírito pioneiro inerente a cada Land Rover e agora disponibiliza desempenho e eficiência sustentáveis com a introdução da energia elétrica plug-in e gasolina. O novo SUV de elevada capacidade e performance dinâmica inclui o primeiro motor híbrido elétrico plug-in (PHEV) da Jaguar Land Rover, tornando-o o primeiro modelo capaz com uma autonomia de até 51 km com zero emissões de gases de escape na condução em modo integralmente elétrico.

1.1             Veículo híbrido eléctrico plug-in: performance e eficiência tudo em um

O novo modelo híbrido elétrico plug-in, conhecido internamente como o P400e, é o Range Rover Sport mais eficiente e conjuga um avançado motor Ingenium a gasolina de quatro cilindros e 300 CV (221 kW) com um motor elétrico de 116 CV (85 kW). Esta tecnologia inovadora é alimentada por uma bateria avançada de iões de lítio de 13,1 kWh, que disponibiliza uma potência total de 404 CV (297 kW) transmitida ao solo através do sistema de tração integral (4WD). *

Ambos os motores permitem ao novo Land Rover SUV acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 6,7 segundos e atingir uma velocidade máxima de 220 km/h. Com um binário impressionante de 640 Nm, o novo Range Rover Sport híbrido plug-in conjuga dinamismo e performance sustentável com o requinte, conforto e capacidade tradicionais da Range Rover.

O novo P400e utiliza o motor Ingenium a gasolina e o motor elétrico para conseguir emissões de CO2 de apenas 64 g/km e um consumo de combustível de apenas 2,8 l/100 km no ciclo combinado NEDC, tornando-se o Land Rover com menor consumo de combustível de sempre. O sistema inteligente pode também regenerar e armazenar a energia recuperada da travagem para ajudar a recarregar a bateria.

"A introdução da tecnologia mais recente em veículos híbridos elétricos plug-in aumenta a atração do Range Rover Sport. Silencioso no modo EV, proporciona um novo nível de serenidade à experiência de condução e a transição entre os modos de funcionamento é perfeita, proporcionando um aumento de desempenho emocionante numa gama alta " Nick Collins, Vehicle Line Director da Jaguar Land Rover

A combinação de Ingenium a gasolina e energia elétrica pode ser utilizada em dois modos de condução: Modo Híbrido Paralelo (modo de condução normal) e modo EV (veículo elétrico).

No Modo Híbrido Paralelo, o novo modelo híbrido elétrico plug-in pode conjugar de forma inteligente e perfeita ambas as fontes de energia para proporcionar uma performance eficiente. Ao conduzir neste modo, o novo motor proporciona o melhor de todos os pontos de vista. O P400e tem sempre energia, dado que utiliza as suas reservas de carga elétrica de forma inteligente, combinando essa característica com a capacidade de performance exigida pelos clientes num Range Rover Sport.

Em viagens mais longas, a função SAVE pode ser utilizada para tirar partido da autonomia elétrica apenas durante uma parte específica da viagem, por exemplo, ao entrar em zonas urbanas com engarrafamentos ou restrições de circulação, enquanto a função Predictive Energy Optimisation utiliza o sistema de navegação do veículo para otimizar o consumo de combustível.

O modo EV do P400e proporciona uma autonomia de até 51 km sem emissões com o veículo integralmente carregado. O modo de condução é selecionado manualmente através de um botão instalado na consola e proporciona ao novo veículo híbrido elétrico plug-in Land Rover uma velocidade máxima de 220 km/h com motor de combustão e 137 km/h em modo elétrico. A sua ampla autonomia irá permitir aos condutores realizar a maioria das suas viagens sem ter de ativar o motor Ingenium a gasolina**.

Independentemente das condições, a performance e capacidade excecionais do novo Range Rover Sport não serão reduzidos. Efetivamente, os clientes do P400e beneficiam também de consumo de combustível e emissões de CO2 reduzidos, bem como da possibilidade de entrada em zonas de acesso restrito para veículos equipados com motor de combustão

Os engenheiros da Land Rover conseguiram uma solução que tira o máximo partido do espaço interior e proporciona uma distribuição de peso ideal. O motor Ingenium 2.0 foi integrado sob o capot com as suas coberturas habituais, conforme numa versão convencional, porque o motor elétrico de 85 kW foi alojado na caixa de velocidades, posicionada ao centro do veículo.

O ponto de acesso da ficha de carregamento a bordo, de 7 kW, encontra-se posicionado atrás do logótipo da Land Rover na zona direita da grelha, na dianteira do veículo, enquanto a bateria de iões de lítio com células prismáticas de 13,1 kWh foi instalada na traseira, sob o piso da bagageira.

 

* A potência máxima do motor de combustão interna e do motor elétrico não é disponibilizada ao mesmo regime de funcionamento

** A proporção de viagens em automóvel inferiores a 8 km foi de 56 % em 2014.

 Fonte: Estatísticas de circulação viária da Grã-bretanha 2016, Ministério dos Transportes, 7 de abril de 2016

 

Carregamento mais simples

O novo veículo híbrido elétrico plug-in inclui um ponto de carregamento atrás de um discreto painel na grelha, um carregador a bordo de 7 kW e um cabo de carregamento. Uma carga completa pode ser conseguida em aproximadamente 7,5 horas (10 A), dependendo do mercado, da localização e do tipo de equipamento utilizado - permitindo ao Range Rover Sport P400e adaptar-se ao carregamento noturno de baterias utilizando uma tomada doméstica.

O novo modelo híbrido plug-in da Land Rover encontra-se disponível com três tipos de cabos e inclui, como equipamento de série, um cabo de carregamento para ligação a uma tomada doméstica.

Para um carregamento mais rápido, um cabo multifunções encontra-se disponível como opção, que pode ser utilizado em tomadas comerciais com potência superior a 32 A e também em casas equipadas para tal. Este pode reduzir o tempo de carregamento para apenas 2 horas e 45 minutos.

É conseguido um desempenho semelhante com o cabo de carregamento público, que é compatível com pontos de carregamento de CA incorporados em instalações domésticas e comerciais, bem como em estações de serviço, tornando-o ideal para recarregar durante as viagens.

Em complemento, o carregamento programado encontra-se disponível através do sistema de informação e entretenimento do Range Rover Sport, que permite selecionar o melhor momento para iniciar o seu carregamento; perfeito para clientes que desejam ligá-lo quando regressam a casa, mas que querem aguardar até estar disponível energia mais barata.

Além disso, os clientes podem monitorizar o estado da carga através de duas linhas iluminadas que se encontram em cada lado da tomada de carregamento, atrás da grelha. Uma linha branca significa que o veículo está ligado, mas indica que o carregamento não começou, enquanto uma linha azul indica que o carregamento programado foi configurado, mas não foi ainda iniciado. Uma luz verde intermitente indica que o veículo está a ser carregado, enquanto uma luz verde ligada indica que a bateria está integralmente carregada.

Quando os clientes estão longe do seu veículo, podem usar a aplicação InControl, tanto para monitorizar a condição da carga como para receber alertas se se verificarem erros ou se o cabo for removido à força.

 

1.2. Funcionalidade Premium

O motor a gasolina e o motor elétrico do P400e foram calibrados para funcionar em harmonia perfeita, independentemente do estado de carga da bateria, com duas funções disponíveis de gestão de carga na condução em modo Híbrido Paralelo.

A função Predictive Energy Optimisation contribui para tirar o máximo partido de ambas as fontes de energia e é ativado quando o condutor introduz um destino no sistema de navegação (exceto na China). Ao analisar fatores como condições de trânsito, declives no percurso e se é um ambiente rural ou urbano, o sistema irá conjugar na perfeição a energia do motor a Ingenium gasolina e a energia elétrica para otimizar sua eficiência.

Adicionalmente, o condutor pode selecionar o modo SAVE, disponível através do ecrã táctil, que mantém a carga da bateria no ponto de ativação. Neste momento, o veículo só irá utilizar o motor elétrico desde que tenha sido recarregado com energia suficiente através da travagem ou carregamento regenerativo, permitindo assim a conservação de energia elétrica para uma parte específica da viagem do cliente.

O funcionamento do motor do novo veículo híbrido elétrico plug-in da Land Rover é suportado pela caixa automática ZF de oito velocidades, que conjuga uma estrutura leve e funcionamento extremamente eficiente para reduzir o consumo de combustível e as emissões de CO2, proporcionando, simultaneamente, um requinte supremo e a capacidade de resposta excecional esperados do Range Rover Sport. A caixa de velocidades avançada adapta-se aos estilos de condução individuais, para que a condução dinâmica seja automaticamente acompanhada de passagens de caixa mais velozes.

 

2.    DESIGN PREMIUM

Gerry McGovern, Chief Design Officer da Land Rover, declarou: "O novo Range Rover Sport inclui atualizações ponderadas que consolidam o seu design firme e poderoso. O veículo evoluiu para uma afirmação exclusiva de performance, enquanto o visual requintado representa a modernidade da nossa família Range Rover".

 

2.1. Exterior atualizado

O design exterior do Range Rover Sport foi maximizado para realçar o seu carácter dinâmico. Estas melhorias de design harmonizam e modernizam o seu visual prático, enquanto os novos faróis estreitos e os farolins traseiros definem o carácter do veículo.

As luzes novas e atraentes, em conjunto com uma grelha mais fina, são integradas numa superfície limpa e única que é complementada por um para-choques dianteiro atualizado com faróis de nevoeiro em LED mais estreitos e brilhantes.

Este novo design de para-choques cria uma estética mais objetiva e adaptada ao terreno, melhorando também o fluxo de ar, para uma refrigeração superior. O design das grelhas laterais é também mais objetivo que anteriormente, enquanto o tejadilho flutuante contribui para criar um perfil longo e elegante.

Na traseira, o novo perfil mais agressivo do spoiler com alheta complementa o design limpo e eficiente do veículo, reduzindo, simultaneamente, a acumulação de sujidade no vidro traseiro para melhorar a visibilidade.

Três novas opções de liga leve reforçam o sentido prático do Range Rover Sport, realçando o seu design atlético. Os designs de 21 e 22 polegadas encontram-se disponíveis com acabamento prateado Diamond Turned ou Gloss Black.

Os clientes que procuram um veículo ainda mais prático podem optar pelo novo Black Exterior Pack para os modelos HSE Dynamic. Este pack acrescenta detalhes exteriores em Gloss Black, incluindo a rede e moldura da grelha dianteira para proporcionar um visual mais sóbrio ao Range Rover Sport.

A introdução de um novo Carbon Fibre Exterior Pack, disponível em todos os modelos da gama, adiciona um ambiente de alta performance com acabamentos em Gloss Black e Fibra de Carbono em redor da grelha dianteira, grelhas laterais e grelha do capot, bem como nas tampas dos espelhos exteriores e friso da tampa da bagageira. Os clientes podem também selecionar a nova cor metalizada Byron Blue.

Iluminando a estrada

A introdução da tecnologia de faróis em LED proporcionou à equipa de design da Land Rover maior flexibilidade e a oportunidade de desenvolver um novo gráfico de faróis mais definido, além de proporcionar iluminação superior.

Com a utilização mais eficiente de energia e concebidos para durar a vida do veículo, a luz produzida encontra-se muito mais próxima da luz do dia e contribui para tornar a condução noturna menos cansativa. O equipamento de série inclui Luzes Diurnas Signature, faróis automáticos e um sistema de limpeza. A nova tecnologia disponibiliza quatro opções para faróis: Premium, Matrix, Pixel e Led Pixel Laser.

O pacote de faróis premium incorpora de série 24 LEDs por veículo, com Luzes Diurnas Signature e o sistema de máximos automáticos.

O sistema LED Matrix de última geração, com 52 LEDs, disponibiliza a fase seguinte de funcionamento, separando o feixe de luz em linhas verticais que podem ser controladas individualmente, permitindo a utilização dos máximos e dos médios em simultâneo. Isto é conseguido introduzindo quatro sombras verticais à frente do veículo para evitar encandear os outros condutores, sem ter de desligar os máximos. É possível otimizar configurações avançadas para condução urbana, extraurbana, em autoestrada e condições climáticas adversas.

A iluminação em LED Pixel proporciona controlo integral de cada um dos 142 LEDs integrados. Esta permite tirar o máximo partido da quantidade de luz que o novo Range Rover Sport projeta na estrada dividindo o feixe de máximos verticalmente e horizontalmente. Com isto, conseguimos assegurar que as quatro sombras de alta definição evitam encandear os veículos à sua frente. Esta opção de faróis incorpora luzes de curva dinâmicas, que funcionam a velocidade elevada para direcionar o feixe de luz conforme os movimentos do volante.

Esta iluminação é complementada por novos faróis LED Pixel Laser, que projetam luz de forma precisa e consistente a mais de 500 metros, graças aos 144 LEDs e quatro díodos laser. O sistema potente proporciona uma visibilidade dianteira excecional e alerta avançado quanto a possíveis obstáculos na condução noturna e a velocidades iguais ou superiores a 80 km / h. O sistema inteligente atenua automaticamente os faróis quando deteta outros veículos.

Foram também introduzidos piscas novos e inovadores com um movimento animado do canto interior para o exterior dos faróis e farolins em LED. Este movimento atraente é uma forma sofisticada e clara de indicar a direção que o condutor deseja seguir.

 

2.2. Requinte interior

Gerry McGovern, Chief Design Officer da Land Rover "As linhas limpas e simples do habitáculo transmitem uma sensação de força interior: a posição de condução desportiva permite ao condutor desfrutar das capacidades desportivas do veículo. O sistema de informação e entretenimento Blade reduz o impacto visual criando um ambiente mais intuitivo e fácil de utilizar".

 

Mas confortável que nunca

As novas cores Ebony Vintage Tan e Ebony Eclipse estão disponíveis no habitáculo de luxo. O couro semianilina, anteriormente disponível apenas no Range Rover, proporciona luxo adicional combinado com uma qualidade notável e um acabamento resistente a manchas. Encontra-se disponível de série com o nível de acabamento Autobiography Dynamic e como opção nas versões HSE e HSE Dynamic com bancos com 20 ou 22 ajustes elétricos.

Foram introduzidos bancos dianteiros mais estreitos para um apoio superior através de novos enchimentos, revestimentos e camadas intermediárias que proporcionam conforto melhorado e um visual mais técnico. O revestimento em couro Grained encontra-se disponível para bancos dianteiros com oito ajustes, bem como bancos de 14 ajustes e 14 ajustes com função de memória. Os bancos de 16 ajustes com função de memória e os bancos de 16 ajustes com encostos de cabeça com apoios laterais são revestidos em couro Windsor perfurado.

A nova iluminação interior ambiente realça os principais detalhes de design do habitáculo com até 10 opções de cores disponíveis. A configuração ambiente banha o chão, parte das portas e outras zonas do interior com luz, criando um habitáculo ainda mais acolhedor e descontraído.

Os passageiros beneficiam também de uma gama de novas soluções flexíveis de armazenamento, nas quais se incluem suportes para copos, que, quando retirados, revelam uma nova zona de armazenamento com 3,2 litros ao centro da consola com uma ficha USB para carregamento.

Além disso, ao abrir a caixa central de 7,8 litros (em vez de 5,8 litros), esta inclui uma nova secção articulada de dois níveis, ideal para guardar carteiras e telemóveis de forma segura. O porta-luvas com tranca proporciona segurança melhorada. Em simultâneo, encontra-se disponível como opção um compartimento refrigerado opcional ou um novo frigorífico na zona dianteira da consola central para proporcionar o luxo de ter bebidas frias sempre que necessário. O compartimento frigorífico tem capacidade para quatro garrafas de 500 ml e refrigera até 5 ° C, com a possibilidade de arrefecimento rápido para bebidas.

 

 

 

2.3. Toques interiores

Requinte da qualidade do ar

A chave para uma maior atenção no bem-estar dos ocupantes chama-se Nanoe™, um novo sistema de ionização do ar do habitáculo. Melhora a qualidade do ar no habitáculo e pode contribuir para reduzir alérgenos, vírus, bactérias e odores.

O sistema utiliza nanopartículas carregadas com água que decompõem as substâncias nocivas e, desta forma, auxiliam a limpar o ar. Pode ser ativado ou desativado através do ecrã Climate.

 

Cortina acionada por gestos

Uma parte essencial do novo Range Rover Sport é que a tecnologia está ao serviço do conforto. Isto foi demonstrado com a cortina automática, que pode ser aberta e fechada utilizando um sistema avançado de controlo por gestos capaz de detetar o movimento de uma mão.

É necessário apenas um movimento manual para trás junto ao espelho retrovisor para abrir a cortina e um simples gesto para a frente para fechar. Este sistema intuitivo, conveniente e confortável para os passageiros, reduz também as possíveis distrações do condutor.

Em complemento, uma função inteligente pode fechar automaticamente as cortinas quando todos os passageiros tiverem saído e o veículo for trancado. Como resultado, o interior é mantido fresco em condições climáticas quentes e reduz a necessidade de ar condicionado quando os passageiros retornam. Quando o condutor abre a porta, a cortina será aberta automaticamente e suavemente. A cortina pode também ser acionada através dos botões convencionais, se assim o preferir.

 

3.         TECNOLOGIA DE ÚLTIMA GERAÇÃO

O Range Rover Sport coloca à disposição do cliente a tecnologia mais recente para enfrentar todos os obstáculos da vida quotidiana, incluindo o sistema de informação e entretenimento Touch Pro Duo, um assistente digital disponível através de dois ecrãs tácteis de alta definição.

 

Informação nas pontas dos dedos

O eixo central minimalista do habitáculo é composto por dois ecrãs tácteis de alta definição de 10 polegadas equipados com Touch Pro Duo, denominado 'Blade' pelos seus criadores, o sistema de informação e entretenimento Jaguar Land Rover mais avançado de sempre. Rápido e intuitivo, conjuga controlos físicos de conceção requintada e uma interface digital elegante para proporcionar uma experiência de condução autêntica e ligada.

Os ecrãs tácteis interligados de 10 polegadas, que proporcionam maior nitidez e funcionamento simples, bem como gestos de controlo reconhecidos, como tocar, deslizar ou afastar os dedos para ampliar a imagem no ecrã superior, tornam o sistema futurista e elegante No ecrã inicial personalizável é também possível criar acessos diretos (atalhos) para as funções preferidas do cliente.

O Touch Pro Duo pode realizar duas tarefas em simultâneo: apresentar informação de mapas no ecrã táctil superior, enquanto proporciona acesso simples às restantes funcionalidades no ecrã inferior. O novo Range Rover Sport consegue proporcionar uma experiência de utilizador mais intuitiva dividindo informação e controlo de forma lógica entre os dois ecrãs.

O ecrã superior da consola central pode ser ajustado para compensar a luminosidade ambiente e melhorar a visibilidade, enquanto o ecrã inferior fixo de 10 polegadas é o painel de controlo e gere tarefas mais funcionais, como o controlo do ar condicionado automático ou as configurações do veículo e do banco.

Os pontos-chave do seu design são os dois botões rotativos Dynamic, que podem ser utilizados para controlar a temperatura do habitáculo, a velocidade dos ventiladores, a climatização dos bancos e as funções de massagem. Este ecrã pode também ser utilizado para gerir funções multimédia e telefone através de widgets específicos quando o ecrã superior se encontra em utilização.

 

3.2.      Nitidez excecional

O painel de instrumentos é composto por um ecrã interativo de alta resolução integralmente novo de 12,3 polegadas equipado com dois botões, um seletor e modos ampliados de apresentação, enquanto outras funcionalidades utilizadas com frequência (como o telefone, navegação e configurações de multimédia) podem também ser geridas utilizando este conjunto novo e inovador.

Em complemento, um sistema Head Up Display (HUD) de última geração apresenta a informação chave exatamente onde o condutor necessita com uma projeção a cores de 10 polegadas com maior nitidez e definição. O novo HUD apresenta informação chave no para-brisas, mantendo a velocidade do veículo e as instruções de navegação sempre visíveis. Pode ser apresentada outra informação sem causar distrações desnecessárias, incluindo a configuração do sistema de controlo de velocidade adaptativo e alertas avançados de assistência ao condutor, como os sinais através do sistema de reconhecimento de sinais de trânsito.

A informação parece flutuar à frente do para-brisas graças à perceção aumentada da distância de projeção, evitando que os olhos do condutor tenham de voltar a focar constantemente e contribuindo para a redução da fadiga.

A imagem a cores é gerada com luzes LED ultra-brilhantes e um ecrã TFT LCD de alta resolução. A imagem é mais nítida, até 66% mais brilhante e mais de duas vezes maior que outros sistemas. Isto permite ao cliente ajustar o design gráfico, altura e brilho do ecrã.

Nick Collins, Vehicle Line Director de Jaguar Land Rover "Com tanta tecnologia inovadora integrada no habitáculo, o novo Range Rover Sport é um paraíso tanto para os passageiros como para o condutor. É um veículo que liga os seus ocupantes de uma forma inigualável; quer seja ao volante utilizando os ecrãs avançados de informação para o condutor, ou no habitáculo traseiro carregando o seu telemóvel ou ligado à rede Wi-Fi 4G.

 

3.3.      O Range Rover Sport mais ligado

Os controlos incorporados no volante do novo Range Rover Sport incluem novos interruptores tácteis e ícones com iluminação dinâmica que configuram ícones dependendo da informação e do entretenimento multimédia que estiver a ser utilizado. Em complemento, os controlos avançados mantêm a qualidade minimalista do habitáculo.

Os interruptores de utilização fácil proporcionam um controlo integral do painel através da configuração da reprodução multimédia, telefone, controlo da velocidade de cruzeiro e volante aquecido, bem como acesso direto a uma função selecionada pelo condutor, tudo isto de forma simples. O botão rotativo táctil permite também deslizar o dedo indicador ou o polegar.

A trabalhar em parceria com a Nuance, líder mundial em tecnologia de reconhecimento de voz, o sistema foi armazenado num disco rígido SSD para proporcionar uma capacidade de resposta imediata. Pode também interagir por voz em inglês (Reino Unido e EUA) e chinês mandarim, além de proporcionar informação útil sobre erros.

Efetivamente, o novo Range Rover Sport, disponibiliza um ecrã de entretenimento de 10 polegadas como opção nos bancos traseiros para os passageiros da segunda fila, que, pela primeira vez, inclui ecrãs tácteis para maior clareza e facilidade de utilização. Esta tecnologia inovadora torna a experiência dos passageiros traseiros mais exclusiva. O sistema, impulsionado por um processador quad-core avançado, é ligado através de uma rede Ethernet ultra-rápida.

O veículo encontra-se equipado com até 14 pontos de ligação discretamente integrados em todo o habitáculo, para ser tornar um espaço de trabalho móvel e centro de entretenimento.

Isto é possível graças às fichas USB, HDMI e 12 V instaladas no compartimento da consola dianteira e também na tomada de 12 V no porta-luvas. Para os passageiros traseiros foi incorporada uma ficha de 12 V, uma tomada de 230 V, uma ficha USB e HDMI, enquanto na bagageira foi também instalada uma ficha de 12 V e uma segunda tomada de 230 V para manter portáteis e outros dispositivos sempre carregados.

Além disso, são disponibilizadas até oito ligações Wi-Fi 4G, assegurando conectividade consistente durante a viagem.

A funcionalidade multimédia on-line mais recente da Land Rover foi criada sobre o sistema descrito. Esta permite adicionar variados fornecedores de conteúdo e os seus conteúdos personalizados (como Deezer e TuneIn), o que lhe permite aceder a mais de 40 milhões de faixas de música e quatro milhões de programas e podcasts sempre que desejado. Pela primeira vez, estes podem ser controlados diretamente a partir do veículo sem necessitar de um smartphone, proporcionando uma experiência perfeita e integrada.

Para maior conforto, a inovadora Activity Key da Land Rover encontra-se também disponível pela primeira vez no novo Range Rover Sport, permitindo aos clientes trancar e destrancar o veículo sem utilizar a chave convencional. A robusta Activity Key é completamente resistente à água até a profundidades de 18 m e foi concebida para suportar temperaturas entre -50 e +125 graus, ideal para corrida, natação ou ciclismo quando não deseje transportar uma chave tradicional.

Para trancar ou destrancar o veículo, a Activity Key deve ser colocada a 30 mm do segundo "R" do anagrama Range Rover na tampa da bagageira e, quando ativada, a chave principal do veículo é desativada de forma segura dentro do habitáculo.

 

3.4.      Sistemas de assistência ao condutor melhorados e características InControl

A gama de funções de assistência ao condutor do novo Range Rover Sport foi reestruturada para o tornar ainda mais intuitivo para o cliente.

As características principais, como o aviso de saída de faixa, travagem autónoma de emergência, controlo de velocidade de cruzeiro e limitador de velocidade são incorporados de série.

O Drive Pack adiciona características que informam e equipam o cliente para qualquer viagem. Os elementos centrais são o monitor de ângulos mortos, o limitador de velocidade inteligente e o monitor da condição do condutor. Em complemento, o Reconhecimento de Sinais de Trânsito agora identifica sinais mais complexos, como "Stop" ou "sentido proibido".

O Drive Pro Pack inclui Travagem de Emergência a Alta Velocidade, Assistência nos Ângulos Mortos, Assistência à Manutenção na Faixa, Reconhecimento de Sinais de Trânsito, Limitador de Velocidade Inteligente, Monitor da Condição do Condutor e Controlo de Velocidade de Cruzeiro Adaptativo com Assistência em Fila.

Park Pack inclui os Sensores de Estacionamento 360° Land Rover, Monitor de Veículos Traseiro e Aviso de Saída Segura, que alerta os passageiros traseiros quanto a possíveis perigos que se aproximam por trás quando saem do veículo. Se um veículo for detetado, é ativada uma luz intermitente na porta para avisar os passageiros que estão a sair.

Park Pro Pack inclui todas as características descritas acima e adiciona o Park Assist: um conjunto de características avançadas de estacionamento automático que auxiliam o estacionamento paralelo ou perpendicular.

 

 

 

Som superior

Todos os sistemas de som do Range Rover Sport foram concebidos com uma atenção minuciosa aos detalhes e focados em encontrar posições ideais para cada altifalante dentro do habitáculo. Encontram-se disponíveis três sistemas líderes na indústria, bem como o sistema de som Land Rover Base 250, desenvolvido em parceria com os prestigiados especialistas britânicos em áudio da Meridian: os sistemas de 380 W, Surround de 825 W ou o exclusivo 1.700 W com 12, 18 e 22 altifalantes, respetivamente, e todos com um subwoofer de canal duplo. O sistema exclusivo de 1.700 W beneficia de quatro altifalantes incorporados no revestimento do veículo para proporcionar uma qualidade sonora verdadeiramente tridimensional.

 

4.         ENGENHARIA LÍDER

4.1       Um veículo para todas as estações

A qualidade de condução inigualável, independentemente do terreno ou das condições, é uma parte fundamental da experiência Range Rover Sport. O sistema de suspensão avançado conjuga equilíbrio e estabilidade com isolamento excecional para um comportamento em curva com confiança absoluta e uma sensação natural e intuitiva ao volante.

O design da suspensão complementa a construção avançada em alumínio do veículo na perfeição, com um design dianteiro e traseiro leve. A geometria da suspensão independente inclui uma configuração de triângulos duplos de curso longo na dianteira e um design multi-link avançado no eixo traseiro.

Para conseguir o equilíbrio perfeito entre agilidade, estabilidade e conforto, os engenheiros da Land Rover concentraram-se na otimização da rigidez do chassis e na configuração precisa do sistema de direção para proporcionar a experiência de condução espetacular necessária ao Range Rover Sport.

 

Capacidade Todo o Terreno

Reconhecido pelo desempenho excelente fora de estrada, o novo Range Rover Sport Híbrido Plug-in foi concebido com base no motor P400e, dado que o sistema elétrico proporciona um controlo de binário excecional. Isto permite um controle maximizado a baixa velocidade e tração superior em pisos de aderência reduzida. Também é possível selecionar a gama baixa em modo EV puro para condução fora de estrada quase silenciosa.

A tecnologia Land Rover Terrain Response 2 foi recalibrada para distribuir de forma inteligente e precisa o binário do motor elétrico - que não dispõe de um regime ultra-baixo e binário máximo desde zero rpm – pelas quatro rodas. Isto proporciona maior controlo nas manobras fora de estrada a baixa velocidade, reforçando sua gama de capacidades extraordinárias.

O comportamento e performance na utilização do sistema híbrido podem também ser geridos através de várias opções do Terrain Response 2. O P400e inclui um novo programa "Conforto" no qual as configurações de suspensão são calibradas para assegurar uma vagem tão confortável quanto possível. Enquanto o programa "Dynamic" proporciona maior controlo das configurações individuais ao condutor, que podem ser personalizadas para otimizar sua experiência de condução.

Estes programas encontram-se disponíveis, como ocorre habitualmente nos modelos da Land Rover, em conjunto com Relva/Gravilha/Neve, Lama e Trilhos, Areia, Eco e Dynamic.

No modo Eco o condutor recebe informação instantânea e sugestões para conduzir da forma mais eficiente, reduzindo, simultaneamente, o consumo de energia elétrica e são realçados os efeitos de determinados equipamentos sobre o consumo de combustível. Atenua também a resposta às solicitações no pedal do acelerador, altera o padrão de seleção de velocidades da caixa automática e desliga os espelhos, volante e bancos aquecidos para reduzir o consumo de combustível.

O novo Range Rover Sport beneficia também do sistema exclusivo Jaguar Land Rover de Arranque de Baixa Tração, que permite tirar o máximo partido de toda a tração disponível no arranque em pisos de aderência reduzida. Ao contrário do All Terrain Progress Control, a tecnologia de controlo de velocidade de cruzeiro fora de estrada da companhia, o Arranque de Baixa Tração depende do condutor para iniciar uma configuração de aceleração exclusiva para proporcionar uma curva de binário mais útil. O sistema foi concebido especificamente para auxiliar os condutores no arranque em pisos de aderência reduzida, como relva molhada, cascalho solto e neve.

Hill Descent Control foi também disponibilizado como equipamento de série e, em conjunto com a altura ao solo excelente e a uniformidade inferior da carroçaria, auxiliam o novo modelo a superar obstáculos difíceis.

O P400e não compromete a sua capacidade de passagem a vau, com uma profundidade máxima de 850 mm, que partilha com os restantes modelos da gama Range Rover Sport. No entanto, recomenda-se que o motor Ingenium a gasolina esteja ligado durante a transposição de cursos água profundos para evitar que a água entre no sistema de escape.

 

Sistema de tração integral

Um novo design de caixa de transferência gere a tração às quatro rodas do Range Rover Sport, que incorpora um atuador inteligente, em vez de um motor separado e ECU. Isto resulta numa redução de 1,5 kg de peso e é controlado através de uma embraiagem multi-disco. Disponibiliza uma distribuição de binário de 50:50 em conjunto com o diferencial central com engrenagem cónica.

A embraiagem distribui uniformemente o binário entre as quatro rodas utilizando a informação de patinagem da roda através de uma série de sensores, enquanto um sistema de "mudança em movimento" permite a seleção de gama alta ou baixa até 60 km/h. O bloqueio do diferencial traseiro ativo pode também ser otimizado para uma estabilidade e tração superior em curva.

Em determinadas versões encontra-se disponível um sistema de tração integral com peso ainda mais otimizado e que inclui uma caixa de transferência de uma velocidade e um diferencial Torsen. Este proporciona uma distribuição de binário de 42:58 e disponibiliza uma performance e agilidade excelentes em estrada.

 

Versatilidade de altura ao solo

Exceto na versão SD4 com suspensão helicoidal, todos os modelos Range Rover Sport encontram-se equipados com suspensão pneumática de série.

Na condução a uma velocidade constante de 105 km/h ou superior, a suspensão pode reduzir a altura do veículo em 15 mm para reduzir a resistência aerodinâmica em até 2 % e os consumos em até 0,2 l/100 km.

A Altura de Acesso reduz a altura do veículo em até 50 mm para facilitar o acesso à bagageira. Esta característica pode também bloquear a suspensão no seu nível baixo, permitindo ao Range Rover Sport ser conduzido a velocidades de até 40 km/h para locais com restrições de altura, como parques de estacionamento.

Por outro lado, a altura ao solo pode ser aumentada, para melhorar as situações de condução fora de estrada mais exigentes, com duas opções à medida. A primeira é a Altura Fora de Estrada 1 e eleva o veículo até 35 mm a velocidades de até 80 km/h, o resultado ideal para uma condução mais rápida em condições menos exigentes fora de estrada, bem como estradas muito irregulares. Para zonas mais extremas ou passagem a vau, a Altura Fora de Estrada 2 eleva o veículo até 65 mm acima da altura habitual. Isto pode também ser mantido a velocidades abaixo de 80 km/h.

Os clientes podem também controlar a altura traseira do veículo para auxiliar o acesso à bagageira e ao reboque. Isto é gerido através dos botões incorporados na bagageira e pode reduzir a altura traseira em 50 mm. Neste caso, a altura dianteira será reduzida em apenas 20 mm, o que resulta numa redução de 60 mm na altura de engate.

A traseira pode também ser elevada até 90 mm para auxiliar o engate do reboque e a inclinação do reboque pode ser ajustada enquanto está parado. A suspensão pode ser nivelada mantendo premidos os botões de subir e descer em simultâneo até que o veículo regresse à posição normal.

Efetivamente, a configuração de utilização fácil pode ser gerida através da nova chave, o que é particularmente eficaz quando a bagageira está a ser utilizada e o acesso aos interruptores não é possível.

 

 

Opções avançadas de reboque

O novo Range Rover Sport encontra-se também disponível com a Assistência Avançada ao Reboque; um sistema de auxílio avançado líder no segmento para condução em marcha-atrás com o reboque. A tecnologia de conveniência inteligente elimina o stress das manobras de marcha-atrás difíceis através do controlo automático da direção do veículo. Tudo o que o condutor tem de fazer é controlar os pedais e selecionar a trajetória do atrelado utilizando o seletor do sistema Terrain Response posicionado da consola central. A câmara traseira apresenta a trajetória do atrelado no ecrã táctil central e ajusta as linhas guia à frente do atrelado de forma intuitiva ao ser acionado o controlo.

A Assistência ao Engate encontra-se também disponível para direcionar o veículo e a bola de reboque através do mesmo ecrã táctil no engate de um reboque.

 

4.2.        Arquitetura em alumínio

O Range Rover Sport foi o primeiro SUV do seu segmento com uma estrutura de carroçaria em alumínio, 39% mais leve do que a sua equivalente em aço, e foi submetida a um dos processos de otimização mais completos de sempre da Jaguar Land Rover. Foram necessários uma utilização sem precedentes de simulação por computador e um tempo de processador notável equivalente a 1.000 anos.

As ferramentas de otimização multidimensional foram também utilizadas para reduzir o peso, proporcionando uma rigidez, requinte e segurança excelentes.

A aerodinâmica avançada auxilia a carroçaria a perfurar o ar com maior precisão, resultando num coeficiente de resistência aerodinâmica de apenas 0,36. Os vidros à face, os defletores das rodas dianteiras, os painéis inferiores e a otimização da separação do ar nos pilares D e nos farolins traseiros são fatores que contribuem.

 

4.3         Potentes, requintados e eficientes

 

Motor

Potência (CV)

Binário (Nm)

CO2 (g/km)

2.0 SD4

240

500

164

3.0 TDV6

258

600

182

3.0 SDV6

306

700

185

4.4 SDV8

339

740

219

Veículo híbrido elétrico plug-in
2.0 Si4

404

640

64

2.0 Si4

300

400

211

3.0 V6 Supercharged

340

450

243

5.0 V8 Supercharged

525

625

294

5.0 V8 SVR Supercharged

575

700

294

 

O novo P400e substitui o anterior diesel híbrido SDV6, para que o novo Range Rover Sport possa continuar a disponibilizar uma gama completa de motores que vão ao encontro das necessidades de cada cliente.

As opções para motores diesel incluem o SD4 2.0 e duas opções de 3,0 litros (TDV6 e SDV6), enquanto o SDV8 4.4 é o motor diesel mais potente, que desenvolve 339 CV e um binário de 740 Nm.

O novo motor de peso reduzido Ingenium Si4 2.0 da Jaguar Land Rover (partilhado com o P400e) inicia a gama de motores a gasolina. Com uma potência de 300 CV e uma velocidade máxima de 201 km/h, disponibiliza a performance de um motor de seis cilindros num formato mais compacto que contribui para reduzir o peso e otimiza as emissões de CO2.

O motor 3,0 litros V6 Supercharged a gasolina desenvolve 340 CV e 450 Nm de binário, enquanto a última geração do 5,0 litros V8 Supercharged proporciona uma performance excecional com uma gama de potências de 510 CV a 525 CV, 625 Nm de binário e acelera de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos.

O potente Range Rover Sport SVR beneficia também do seu próprio aumento de potência, de 550 CV para 575 CV, e acelera de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos, atingindo uma velocidade máxima de 283 km/h (dependendo do mercado).

 

4.4       Segurança e meio ambiente

O novo Range Rover Sport incorpora uma gama completa de sistemas de segurança passiva concebidos para cumprir e exceder as normas internacionais mais exigentes. As ferramentas de simulação por computador submeteram a carroçaria em alumínio a um sem fim de testes da estrutura de proteção contra colisão para reduzir a intrusão e aumentar a proteção.

Esta é complementada por um sistema de airbags (incluindo condutor, passageiro dianteiro, cortina e tórax) e cintos de segurança associados aos travões de emergência.

Foi também dada prioridade à segurança dos peões através de uma dianteira concebida para minimizar possíveis lesões. Isto inclui um perfil em A elevado na superfície de capot e um para-choques concebido para absorção de energia, em conjunto com uma montagem cuidadosa de componentes da superfície.

A sustentabilidade foi também tida em consideração na produção deste veículo, utilizando os métodos e materiais mais avançados.

Por exemplo, o novo Range Rover Sport utiliza 26 kg de plástico reciclado e 40 kg de materiais naturais, como acabamentos em madeira e bancos em couro, estes últimos produzidos no Reino Unido através de processos com emissões de carbono reduzidas.

Foi também concebido para cumprir os objetivos de 85 % reciclável e 95 % recuperável, tornando mais fácil a desmontagem de determinados componentes, incluindo os para-choques, as abas dos guarda-lamas e a espuma dos bancos.

Foi também conseguida uma redução drástica da necessidade de criar protótipos físicos graças às ferramentas virtuais de design e simulação.

 

5.            Range Rover Sport SVR

O novo modelo topo de gama da família, o Range Rover Sport SVR, concebido para complementar a gama principal utilizando todos os conhecimentos e experiência da divisão Special Vehicle Operations (SVO) da Jaguar Land Rover, proporciona maior enfoque na performance do modelo mais dinâmico da família Range Rover.

Sob o capot encontramos o motor 5.0 V8 Supercharged, o mais potente de sempre da marca, que desenvolve 575 CV e disponibiliza um binário impressionante de 700 Nm. O que representa um aumento de 25 CV, o suficiente para que o Range Rover Sport SVR acelere de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos.

Em conjunto com as melhorias do chassis, o novo SVR disponibiliza um comportamento mais dinâmico sem comprometer o seu conforto tradicional. Os engenheiros da SVO centraram-se no controlo da aceleração longitudinal durante a travagem ou aceleração brusca, e as alterações nos dispositivos de amortecimento melhoraram a capacidade de mudança de direção, a tração em curva e o controlo da carroçaria.

Em complemento a esta experiência de condução melhorada, o SVO proporcionou novas indicações visuais do potencial de performance do modelo. O capot, pela primeira vez, é composto por fibra de carbono e incorpora grelhas que transformam o design dianteiro do veículo. O seu perfil prático transforma o visual do SVR e a sua construção leve proporciona verdadeiros benefícios dinâmicos através da redução do peso no eixo dianteiro.

Os clientes podem também selecionar uma opção de cor exclusiva que deixa a secção central do capot em fibra de carbono exposta, criando uma estética atraente de alta performance. Chamam também a atenção os novos detalhes significativos da grelha dianteira, em conjunto com as grelhas laterais com acabamento em Gloss Black.

A maior utilização dos detalhes na cor da carroçaria na traseira e a presença de uma placa SVO em vez da oval Land Rover contribuem também para distinguir o SVR como algo muito especial.

Um novo design de para-choques dianteiro disponibiliza uma alteração discreta no visual objetivo do SVR com alterações concebidas para melhorar a refrigeração dos travões. Todos os novos travões e discos de travão proporcionam uma performance melhorada a temperaturas elevadas, assegurando que o sistema de travagem é mais resistente à fatiga durante a condução dinâmica.

O SVR encontra-se disponível com jantes em liga leve de 21 polegadas, enquanto um novo design de jante em liga leve de 22 polegadas encontra-se também disponível em dois acabamentos de cores.

Estas alterações podem ser complementadas por uma série de pacotes de design adicionais. O Carbon Fibre Exterior Pack apresenta detalhes elegantes no para-choques dianteiro, grelha dianteira, grelhas laterais, tampas dos espelhos e tampa da bagageira.

As alterações incorporadas no habitáculo em complemento às melhorias do modelo base, com um enfoque mais preciso no conforto do condutor e dos passageiros, são conjugadas com os materiais e acabamentos da mais elevada qualidade.

As evoluções têm como objetivo melhorar a participação de todos os elementos na experiência de condução, dos degraus SVR patenteados que se acendem quando o condutor abre a porta até à sensação dos pedais desportivos em alumínio sob o pé do condutor.

Os novos bancos leves reforçados 'Supersport' criam um perfil atlético e proporcionam conforto excecional em viagens longas. Além disso, proporcionam uma redução importante de peso de 30 kg em relação aos bancos convencionais e são climatizados de série em ambas as filas.

Os designs alterados, com um acabamento em couro Windsor perfurado de elevada qualidade, refletem a posição do modelo como o expoente máximo dos SUVs de alta performance. Os apoios dos bancos, acabamentos em preto acetinado e logótipo SVR em relevo nos apoios de cabeça, também não deixam dúvidas quanto à exclusividade do SVR. Os bancos novos disponibilizam também espaço adicional para as pernas no habitáculo traseiro e criam a impressão de um habitáculo acolhedor de quatro lugares sem perder a capacidade flexível de cinco lugares.

Concebido e desenvolvido pela Jaguar Land Rover no Reino Unido, o novo Range Rover Sport será produzido nas instalações da empresa em Solihull e já se encontra disponível para encomenda, estando as primeiras entregas de veículos com motor de combustão programadas para o final de 2017 e a versão híbrida plug-in para o início de 2018.



[1] A potência máxima do motor de combustão interna e do motor elétrico não é disponibilizada ao mesmo regime de funcionamento

 

 

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS

 

Bom ritmo do Toyota Yaris WRC de Hänninen no asfalto assegura quarto lugar em Espanha


O Rali da Catalunha é o único evento misto do mundial de Ralis com a primeira etapa disputada em piso de terra e o segundo e terceiros dias em asfalto. Depois de um início de rali muito desafiante na sexta-feira, a TOYOTA GAZOO Racing teve um ótimo desempenho no asfalto, no sábado e domingo. Depois de um primeiro dia cauteloso, Juho Hänninen foi o mais rápido por duas vezes e o segundo mais rápido nos restantes troços em asfalto de sábado, subindo de oitavo para um excelente quarto lugar da geral, posição que manteve até ao final do Rali.
 
Hänninen, é o piloto que mais horas tem ao volante do Yaris WRC e mostrou toda a sua experiência ao volante do Toyota, com um desempenho notável em asfalto num rali onde competiu passados seis anos. O piloto finlandês da TOYOTA GAZOO Racing terminou ainda em quinto na “power stage” alcançando mais um ponto. Esapekka Lappi, que partiu para o último dia em sexto lugar, embateu numa barreira e foi obrigado a desistir. Jari-Matti Latvala também desistiu, apesar de ter sido o mais rápido numa das especiais da manhã no primeiro dia, devido a danos na parte inferior do Yaris WRC foi impedido de continuar em prova no sábado.
 
Tommi Mäkinen (Diretor da Equipa)
"Estou realmente satisfeito com o resultado do Juho. Foi difícil para os três pilotos na sexta-feira, mas o desempenho do carro no asfalto foi fantástico e o Juho conduziu realmente muito bem. Foi brilhante ver os resultados do trabalho árduo que a equipa colocou. Foi uma pena o que aconteceu com Esapekka no domingo, mas tenho certeza que ele aprendeu muito este fim de semana. Também estou triste que o Rali de Jari-Matti tenha terminado tão cedo, mas o potencial parece ser bom para o futuro".
 
Classificação ao final do 3º dia:
1 Kris Meeke/Paul Nagle (Citroen C3 WRC) 3h01m21.1s
2 Sebastien Ogier/Julien Ingrassia (Ford Fiesta WRC) +28.0s
3 Ott Tanak/Martin Jarveoja (Ford Fiesta WRC) +33.0s
4 Juho Hänninen/Kaj Lindström (Toyota Yaris WRC) +54.1s
5 Mads Ostberg/Torstein Eriksen (Ford Fiesta WRC) +2m26.2s
6 Stephane Lefebvre/Gabin Moreau (Citroen C3 WRC): +2m43.0s
7 Elfyn Evans/Daniel Barritt (Ford Fiesta WRC) +4m37.4s
8 Teemu Suninen/Mikko Markkula (Ford Fiesta R5) +8m22.7s
9 Jan Kopecky/Pavel Dresler (Skoda Fabia R5) +8m54.5s
10 Ole Christian Veiby/Stig Rune Skjaermoen (Skoda Fabia R5) +9m04.8s
Esapekka Lappi/Janne Ferm (Toyota Yaris WRC) - Desistiu
Jari-Matti Latvala/Miikka Anttila (Toyota Yaris WRC) - Desistiu
 
Classificação do Campeonato de Pilotos do Mundial de Ralis FIA 2017 ao final do 11º Rali:
1 Sebastien Ogier 198
2 Ott Tanak 161
3 Thierry Neuville 160
4 Jari-Matti Latvala 123
5 Dani Sordo 94
6 Elfyn Evans 93
7 Juho Hänninen 71
8 Craig Breen 64
9 Kris Meeke 60
10 Hayden Paddon 55
11 Esapekka Lappi 49
 
Classificação do Campeonato de Fabricantes do Mundial de Ralis FIA 2017 ao final do 11º Rali:
1 M-Sport World Rally Team 358
2 Hyundai Motorsport 275
3 TOYOTA GAZOO Racing WRT 225
4 Citroen Total Abu Dhabi World Rally Team 198
(Resultados às 15:00 de domingo 8 de outubro de 2017, para mais informação: www.wrc.com)
 
A próxima ronda do Campeonato Mundial de Ralis da FIA é o Rali da Grã-Bretanha/Gales nos dias 26 a 29 de outubro. A prova no país de Gales é a penúltima do calendário e ocorre habitualmente com condições atmosféricas adversas e muita lama, nevoeiro e por vezes até gelo.
 
a60 Copya62 Copy
 

BRIDGESTONE WORLD SOLAR CHALLENGE

 

O Bridgestone World Solar Challenge 2017 começa já no dia 8 de outubro

 

A Bridgestone Corporation anunciou no passado dia 27 de setembro que o Bridgestone World Solar Challenge 2017, uma das mais prestigiadas competições mundiais de veículos solares, vai ter lugar na Austrália de 8 a 15 de outubro de 2017. A Bridgestone é a patrocinadora oficial do evento, que reúne especialistas de todo o mundo para desafiar as regras dos veículos elétricos e conhecer o interior australiano num veículo movido apenas a energia solar. 


Este ano marca o 30º aniversário do evento, que reúne estudantes universitários e jovens engenheiros de 21 países para participar numa corrida ao longo de 3000km no território australianoa59 Copy

 

GALERIA DE IMAGENS - MOTORSHOW 2017

GALERIA DE IMAGENS

 

MOTORSHOW 2017

 

GRupo de imagens da autoria de Rui e Bea Couto no passado fim de semana no MOtorshow que teve lugar nos pavilhões da Exponor em Matosinhos.

 

Fotos de Rui e Bea Couto no Mo22195746 1462921483786010_4244655513738995863_n_Copy22195789 1462921613785997_2391479176359714732_n_Copy22195933 1462920833786075_8700779944408999588_n_Copy22196045 1469763336406290_7731772352048490872_n_Copy22196118 1462921653785993_6637567590334435604_n_Copy22196336 1462921840452641_7317475297075505441_n_Copy22196373 1462920680452757_95246228446844222_n_Copy22196506 1727811307249795_4431724093186570860_n_Copy22221514 1462921680452657_1792627680899793533_n_Copy22221530 1462922080452617_4105752908536159291_n_Copy22221573 1462921320452693_8490498261699536553_n_Copy22221603 1462921237119368_1200632413576708120_n_Copy22221816 1462921610452664_7807800270350751503_n_Copy22222074 1462921230452702_3233962439829580729_n_Copy22228379 1462921843785974_8139490852287742163_n_Copy22228389 1748327305185960_4083147654156195578_n_Copy22279596 1462921540452671_8509265967244362348_n_Copy22279739 1462920763786082_4733467945367637499_n_Copytorshow - www.velocidadeonline.com

 

GALERIA DE IMAGENS DE PAULO NOBRE - RAMPA SENHORA DA GRAÇA

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA

 

RAMPA SENHORA DA GRAÇA

 

Outras prespectivas de fotografar alguns dos participantes na Rampa da Sea35 Copya36 Copya37 Copya38 Copya39 Copya40 Copya41 Copya42 Copya43 Copya44 Copya45 Copya46 Copya47 Copya48 Copya49 Copya49 Copya50 Copya51 Copya52 Copya53 Copya54 Copya55 Copya56 Copya58 Copynhora da Graça, fotos da autoria do nosso leitor Paulo NObre de Braga.

 

Fotos de Paulo Nobre na Rampa Senhora da Graça - www.velocidadeonline.com

 

PDA AUTO COMEMOROU 12 ANOS DE EXISTENCIA

PDA AUTO COMEMOROU 12 ANOS DE XISTENCIA

 

Foi na semana passada que a PDA AUto comemorou doze anos de existencia ao serviço 12anos Copy do fornecimento de componentes para automóveis.Para o Paulo Silva e Daniela Marques as maiores felicidades por muitas mais anos

 

CAMPEONATO MUNDO DE F2 - PALA - DUARTE BENAVENTE O VENCEDOR

CAMPEONATO DO MUNDO DE F2 - MOTONAUTICA

 

PALA - BAIÃO

 

Teve lugar no fim de semana que passou a derradeira jornada do Campeonato do Mundo de Motonautica de F 2, que uma vez esteve presente na albufeira da Barragem de Carrapatelo, junto da Pala, bem perto de Baião, onde o piloto portugues Duarte Benavente, foi o grande vencedor tendo liderado as 45 voltas da corrida, trazendo atrás de si o piloto sueco Pierre Ludin e o italiano Alberto Camparato.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL - PALA - BAIÃO

 

1º Duarte Benavente - POrtugal

2º Pierre La31 Copya32 Copya33 Copya34 Copyundin - Suécia

3º Alberto Comparato - Itália

 

CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO DO MUNDO

 

1º Rashed Qemzi - Emiratos

2º Pierre Ludin - Suécia

3º Nelson Morin - França

4º Duarte Benavente - Portugal

 

Fotos Jornal de Noticias - www.velocidadeonline.lcom

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

MALAYSIAN GRAND PRIX RACE
 
ONE-STOP SUPERSOFT-SOFT STRATEGY AS EXCPECTED  FOR ALL THE FRONTRUNNERS ON THE GRID 
 
FERRARI DRIVER SEBASTIAN VETTEL USES ALTERNATIVE SOFT-SUPERSOFT STRATEGY TO FINISH FOURTH FROM THE BACK
 
SOME VERY LONG STINTS SEEN AT THE LAST SEPANG RACE:  FORCE INDIA’S ESTEBAN OCON STOPS JUST ONCE ON LAP THREE
 
 The final Malaysian Grand Prix was won by Red Bull’s Max Verstappen from the second row of the grid, after stopping just once to change from supersoft to soft tyres. This was the strategy that was adopted by all the frontrunners, with the notable exception of Ferrari driver Sebastian Vettel, who staged a brilliant fightback to fourth from last. The German chose to start the race on the soft tyres to try and gain track position, switching to the faster supersoft tyres on the same lap that Verstappen pitted from the lead to change from supersoft to soft. Vettel was then able to use the extra speed of the supersoft to make his way into the top four places.
 
MARIO ISOLA - HEAD OF CAR RACING “After practice was interrupted by weather and a red flag, the teams still had to fully calculate degradation rates over long runs, which was the main challenge today. In the end, track temperatures were relatively cool by Malaysia standards – around 40 degrees centigrade – and degradation was low on both compounds, so the stints were able to be stretched out. With all the frontrunners selecting similar one-stop supersoft-soft strategies, one of the highlights of the race was Vettel’s charge up the field from last, helped by an alternative strategy by starting on the soft. Force India’s Esteban Ocon was forced into an early stop following a puncture caused by contact with another car: he then ran all the way to the end on the soft tyre after pitting on lap three.”
 
BEST TIME BY COMPOUND
 
 
 
LONGEST STINT OF THE RACE
 
   
-
Hamilton 1m34.452s
Vettel 1m34.080s
-
Verstappen 1m34.467s
Hulkenberg 1m34.266s
-
Ricciardo 1m34.770s
Grosjean 1m35.796s
COMPOUND DRIVER LAPS
MEDIUM - -
 
 
 
 
 
 
TRUTHOMETER Verstappen was the winner of the 56-lap race with a one-stop strategy as we expected, going from supersoft to soft on lap 28 – later than we had anticipated owing to lower levels of tyre degradation. This was incidentally the same lap that Vettel switched from soft to supersoft. 
 

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

 

 

Grande Prémio da Malásia 2017 - Corrida

 









 

ERC 2017 - E O SONHO DE BRUNO MAGALHAES TERMINOU CONTRA UMA ÁRVORE

ERC 2017

 

E O SONHO DE BRUNO MAGALHAES TERMINOU CONTRA UMA ÁRVOREa27 Copya28 Copya29 Copy

 

 

 

O sonho acabou para Bruno Magalhães e Hugo Magalhães na PEC 6 do Rali Leipaja. Mas serem vice-campeões Europeus de Ralis está longe de ser um mau resultado. Muito longe mesmo!

 

ERC 2017 - ACONTECE.....

ERC 2017

 

ACONTECE

 

 Rali Liepaja: Alexey Lukyanuk deixa assim o Fiesta na PEC 6 

 

CAMPEONATO DE FÓRMULA 2

CAMPEONATO DE FÓRMULA 2

 

JEREZ DE LA FRONTERAa25 Copya26 Copy

 

 

Charles Leclerc confirma título F2 logo na primeira corrida em Jerez. Monegasco é o quarto a conseguir ser campeão de GP2-F2 no ano de estreia, repetindo os feitos de Rosberg, Hamilton e Hulkenberg. E o primeiro a vencer em anos consecutivos os campeonatos de GP3 / GP2-F2

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

 

GRANDE PRÉMIO DO JAPÃO

 

SEGUNDO A OPINIÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

 

 

71, 10, 1. O número total de poles; as que conseguiu este ano; e o facto de ter “esfolado o frango” de Suzuka, onde antes nunca tinha conseguido ser a estrela mais brilhante na qualificação. É o que fica da performance de Hamilton em Suzuka.

  1. Mas houve mais: novo recorde de pista aniquilado (como dizia Vettel, estes carros são fabulosos de guiar aqui); uma vez mais as expectativas de maior competitividade de um marca goradas (com muitas curvas rápidas de apoio esperava-se um domínio Ferrari); mas, sobretudo, a dobradinha da Mercedes que pode ter influência determinante no resultado da corrida e do campeonato (ou não, porque esta F1 2017 não pára de nos dar a volta ao... argumento!).

 

AUTOCLÁSSICO 2017 - OBJECTIVOS ATINGIDOS

 

CERCA DE 40.000 VISITANTES DESFRUTARAM DO SALÃO AUTOCLÁSSICO PORTO QUE ENCERRA A  XV EDIÇÃO COM UM  ÓPTIMO NÍVEL DE VENDAS E UMA EXCEPCIONAL EXPOSIÇÃO

 

O matinal e já tradicional passeio de Clássicos Citroën-Filinto Mota criou um grande ambiente e , à tarde, o  Motorshow do AutoClássico  fez disparar a emoção perante  milhares de espectadores.

 

 

O público respondeu ao grande nível alcançado neste XV Salão autoClássico Porto demonstrando  que nesta cidade superamos os 35.000 visitantes previstos transformando-o no centro de todas  as atenções no mundo dos clássicos.

 

Uma grande feira: um notável ambiente e diversas personalidades - pilotos e profissionais do setor, misturados com aficionados  que desfrutaram de conteúdos muito variados.

 

A manhã começou muito animada com o  tradicional Passeio de Clássicos Citroën-Filinto Mota que, desde a primeira hora, começaram a concentrar-se com todo o tipo de modelos clássicos da marca francesa.

 

 

Esta edição reuniu cerca de uma centena de carros que por volta do meio dia sairam, em caravana, da autoClássico  para um passeio pelas ruas da cidade do Porto.

 

 

Ao mesmo tempo, o Motorshow ia espalhando a adrenalina aos assistentes com a 3ª e 4ª sessões de qualificação, deixando para durante a tarde as finais e a superfinal.

 

 

Como já é habitual nestes días, os stands prestaram homenagem a diferentes marcas e modelos concentrando a atenção do público. A Ferrari celebrou o 30º aniversário do F40 e exibiu o primeiro modelo vendido em Portugal há 30 anos. Atraindo muitos curiosos.

 

Outras comemorações aconteceram. O BMW Serie 7 com 40 anos;  Lambretta pelos 70 anos; os 60 anos da Fiat 500; os 90 anos da Volvo; e o espaço dedicado ao MG C por fazer 50 anos desde a sua apresentação. Todos estes foram igualmente valorizados pelo público.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tudo isto juntamente com as concentrações realizadas, como a do Toyota Corolla (AE86), no primeiro dia, e da Ferrari, Porsche e Mazda MX-5, no sábado, explicam a grande afluência do público nesta edição de 2017 que se traduziu num grande volume de negócios  no setor de peças, trocas, componentes.

 

Mais uma vez este  certame é uma  referência na Península Ibérica não só pela sua dimensão mas também pela paixão com que os aficionados Portugueses e Espanhóis dão à cidade e ao evento.

 a22 Copya23 Copya24 Copy

 

KIDS KARTING BATALHA

 

Kids Karting Batalha

Em colaboração com o Município da Batalha iremos instalar a nossa pista itinerante para possibilitar a iniciação à prática do karting.
A pista será instalada no Pavilhão Multiusos nos dias 13, 14 e 15 de Outubro com horário entre as 09:00 e as 13:00 e entre as 14:00 e as 18:00 estando aberta a todos os jovens dos 6 aos 11 anos....

l

 

RALI PORTUGAL HISTÓRICO

 

Rally Portugal Histórico 2017 - Dois pódios Portugueses

Numa das edições mais duras do RPH o segundo e terceiro lugares foram merecidamente ocupados por duas equipas Portuguesas.
João Vieira Borges/João Serôdio, tal como no ano anterior, afirmaram-se novamente como a melhor equipa nacional finalizando no segundo lugar, seguidos por Paulo Grosso/Susana Cordeiro no terceiro posto, ambas em Porsche.
Assim Yves Deflandre/Joseph Lambert também em Porsche vence pelo segundo ano consecutivo o RPH...

 

 

JORNALISMO PORTUGUES MAIS POBRE

JORNALISMO PORTUGUES FICA MAIS POBRE

 

HELIO RODRIGUES DEIXOU-NOS

 

 

Ontem o jornalismo portugues de automobilismo ficou mais pobre, pois Hélio Rodrigues ontem deixou-nos depois de uma série de complicações cardiacas.

 

Conheci o Hélio Rodrigues há precisamente 30 anos, pois ele,e  eu, entramos para o Jornal Motor pelas mãos do José Ribeiro.Participamos em diversas provas em reportagem para  o Jornal Moa17 Copya18 Copya19 Copya20 Copytor, e no final deste semanario, prosseguiu a sua carreira para o Auto Sport.

 

Nos ultimos anos vi-o de forma esporádica em provas de velocidade, para ti meu caro, um até um dia, para toda a sua familia, apresentamos as mais sentidas condolências.

 

João Raposo

 

BUGATTI NÃO FOI SÓ AUTOMÓVEIS

 

BUGATTI NÃO FOI SÓ AUTOMÓVEIS

 

SEGUNDO O JORNALISTA RICARDO GRILO

 

 

 

  1. Bugatti WR (Wagon Rapide)

    Em 1932 a Bugatti desenhou e construiu esta automotora aerodinâmica de alta velocidade como solução de recurso para escoar os motores de 8 cilindros em linha que tinham sido produzidos em excesso para o luxuoso Bugatti Type 41 "Royale" cujas vendas eram um fracasso.

    Em diversas configurações mecanicamente semelhantes, e sempre com a cabina de condução sobrelevada, foram construídas 88 unidades destes WR, das quais apenas sobrevive este exemplar resgu...ardado no Museu Nacional do Caminho-de-Ferro em Mulhouse, não muito longe de Molsheim, local onde eram (e ainda são) construídos os Bugatti.

    Uma destas automotoras chegou a rodar a 196 Km/h, marca que na altura representou o recorde do mundo de velocidade em caminho-de-ferro.

 

ETCC 2017 - REPUBLICA CHECA

 

Title leader’s 21-year-old son in action at Czech Republic finale
*Five drivers in title contention with two races remaining
*Most double-header live on Eurosport

Petr Fulín’s 21-year-old son, Petr Jr, will join his FIA European Touring Car Cup title-chasing father on the ETCC grid for the first time when the 2017 season draws to a close at Most in the Czech Republic this weekend.

A former karting champion, Fulín Jr will compete in a Fullin Race Academy SEAT at the Most double-header having also gained experience in the ŠKODA Octavia Cup.

“I got the information about my start two weeks ago, when I received a text message from Dad, telling me to renew my licence,” Fulín Jr explained. “I am looking forward to the races, it will be interesting to be on the grid with my father. My aim is mostly to get experience, it will be my debut with this car and for almost a year I am travelling mainly with public service.”

“I am glad that with the support of SEAT Czech Republic we secured this start,” said Petr Fulín Sr. “He will drive under our brand Fullin Race Academy and I believe he will enjoy the races. I am looking forward to the Most weekend as much as for any other race in the year. It will be pleasant to race in front of my home crowd, I like the circuit, but this will not secure us the title alone. It is essential to drive with responsibility, I would say ‘drive by head’. A single race can turn the leaderboard completely, [Christjohannes] Schreiber, [Norbert] Nagy and [Igor] Stefanovski are strong competitors. I wouldn’t like if some retirement influenced the title, so we pay as much attention as possible for the preparation as usual.”

Eric Nève, the ETCC Consultant, said: “We are very pleased to welcome Petr Fulín Jr to the ETCC. It creates a great story especially at his home event. His father is a very loyal ETCC competitor, whose participation in the series we value enormously.”

The hotly-anticipated ETCC title showdown will be broadcast live on Eurosport 1 on Sunday 8 October. Race 1 will be shown from 10h50 CET with Race 2 televised from 12h30 CET. Both races will also be streamed live at FIAETCC.com.a16 Copy

 

NO MOTORSHOW - AUTOCLÁSSICO - GUSTAVO MOURA

NO MOTORSHOW - AUTOCLÁSSICO 2017

 

 

Foto de Motorshow Porto.
··

A 3ª Sessão de Qualificação do "Troféu Piloto Motorshow" voltou a mostrar que está tudo em aberto na luta pela título desta edição, com os três primeiros dentro... do mesmo segundo, mas com Gustavo Moura (Ford Fiesta R5) a revelar-se o mais rápido!

Classificação (3ª Qualificação):

1º Gustavo Moura (Ford Fiesta R5), 1m30,809s
2º Mário Barbosa (Citroën DS3 WRX), a 0.264s
3º Joaquim Santos (Ford Focus WRX), a 0,959s
4º Ricardo Soares (Citroën Saxo S1600), a 1,421s
5ª Bruno Gonçalves (Citroën Saxo S1600), a 2,522s

Classificações completas em bit.ly/2xrtHyL.

 

MIGUEL LOBO SEM SORTE NO MOTORSHOW

MIGUEL LOBO SEM SORTE NO MOTORSHOW

 

 

Hoje o dia não correu bem!
Como sempre estava a dar o meu máximo no Motorshow Porto 2017 e quando me aproximei do gancho, ao travar, o pé escorregou do travão e fui bater de frente nos jerseys de segurança.
O carro ficou bastante danificado e não vou poder participar no restante evento....
Como diz o grande Mario Andretti, “só há dois tipos de pilotos – os que bateram e os que vão bater”. Eu nunca tinha batido…

Obrigado pelo vosso apoio!

 

CANAL HISTÓRIA APRESENTA CAR WEEK

 

De 9 a 15 de outubro, a partir das 22h45

 

HISTÓRIA estreia Especial CAR WEEK

 

  • Especial é composto por dois programas novos: “OS CARROS QUE FIZERAM A AMÉRICA” e “A REVOLUÇÃO DO CARRO” e novos episódios da nossa série de sucesso “LOUCOS POR CARROS”.
    • Uma viagem épica de como os maiores nomes da indústria se tornaram nas marcas lendárias que os entusiastas de carros admiram.

Cars that Made America 001

 

O canal HISTÓRIA presta uma homenagem ao mundo do motor com a estreia do Especial CAR WEEK de 9 a 15 de outubro, a partir das 22h45.

 

Um especial que revela as histórias dos visionários que construíram o setor automóvel nos Estados Unidos e que conta a viagem épica de como os maiores nomes da indústria se tornaram nas marcas lendárias que os entusiastas de carros admiram. Através de encenações pormenorizadas e imagens de arquivo nunca vistas, o programa apresenta as trajetórias de sete figuras icónicas e revolucionárias: Henry Ford, Walter Chrysler, Dodge Brothers, William Durant, Lee Iacocca e John Delorean.

 

Nesta programação especial, poderá assistir à estreia de dois programas novos: “OS CARROS QUE FIZERAM A AMÉRICA” e “A REVOLUÇÃO DO CARRO” e novos episódios da nossa série de sucesso “LOUCOS POR CARROS”.

OS CARROS QUE FIZERAM A AMÉRICA

A história automóvel nos EUA não é apenas sobre motores robustos, cromados curvilíneos ou veículos práticos e fiáveis. É por isso que a nossa lista de “Carros que fizeram a América” inclui todas estas categorias. 

Numa indústria brutalmente competitiva, os Edsels e Vegas podem ser tão importantes como os Model Ts e Mustangs. Algumas ideias loucas tiveram sucesso, mas outras afundaram. Contudo, de todas as vezes os empreendedores, comerciantes, designers, engenheiros e diretores que dirigiram a produção automóvel americana aprenderam alguma coisa. Os fracassos (e houve muitos) frequentemente levaram a êxitos futuros. Sucatas deram origem a carros populares.

Neste balanço de carros influentes nos EUA, vemos engenheiros visionários a encontrar formas de ir mais depressa e mais longe em termos de conforto e estilo. Assistimos a especialistas de marketing a explorar a psique nacional norte-americana, a evocar valores centrais americanos como liberdade, autonomia e pragmatismo. Os carros vão desde simples e utilitaristas a desportivos e até mesmo a fantasticamente opulentes.

Episódio 1: 12 outubro, às 23h25; Episódio 2:13 de outubro, às 23h25; Episódio 3: 14 de outubro, às 23h25.

A REVOLUÇÃO DO CARRO

Este especial de duas horas explora a evolução dos carros dos anos 70 até aos dias de hoje e mais além…

De estranhas características de design e marketing a triunfos incríveis no desempenho e vendas, revelaremos como os acontecimentos mundiais, a cultura pop e as experiências mais loucas moldaram os veículos de cada década.

15 de outubro, às 22h45

LOUCOS POR CARROS

Danny “O Conde” Koker faz apostas com carros. Famoso pelas participações em “O Preço da História”, é fanático por automóveis clássicos americanos.

Quando vê um carro que quer faz tudo para consegui-lo, incluindo ofertas em dinheiro no momento a incautos proprietários.

Em “Loucos por Carros”, Danny e a equipa restauram, personalizam e vendem carros num instante tentando manter a oficina de Las Vegas lucrativa. Desde Thunderbirds vintage a Corvettes clássicos, passando por motociclos com carro lateral, Danny e a equipa de Count’s Kustoms não se detêm para encontrar e restaurar os melhores carros de sempre.

De 9 a 14 de outubro, a partir das 22h45

HISTÓRIA

História é o único canal de documentários com produção própria em Portugal, que procura despertar a curiosidade do espectador, levando-o à profundidade das histórias que definem o esforço humano.

Um novo ponto de vista que inclui provas e teorias que podem mudar o nosso pensamento, proporcionando conhecimento e sentido, aos feitos que têm transformado o mundo. Produções internacionais de grande sucesso como “World Wars”, “A Maldição de Oak Island”, “Bárbaros” e as melhores produções próprias de séries como “Templários”, “As Faces de Fátima” ou “Portugal Desconhecido”, fazem parte da oferta de conteúdos que o História emite no nosso país.

 

Produzido por The History Channel Iberia, uma joint-venture entre a AMC International-Iberia e a A+E Networks, o HISTÓRIA é uma marca de prestígio internacional que está disponível em mais de 160 países e que chega a mais de 330 milhões de espectadores em todo o mundo. O canal é distribuído em Portugal na Meo, NOS, NOWO e Vodafone.

 

ACABARAM AS CHAVES PERDIDAS

 

Acabaram-se as chaves perdidas

A app da Bosch, Perfectly Keyless, transforma o smartphone numa chave para o carro

  Utilize um smartphone para destrancar o carro, ligar o motor e trancar novamente o carro

  A chave digital pode ser partilhada com outros utilizadores

  Definições de veículo personalizadas para cada condutor

  Gestão das chaves digitais para frotas de automóveis e serviços de partilha de carro

A Bosch lançou a Perfectly Keyless, uma app que vem responder a um dos maiores desafios de quem tem um carro: a procura desenfreada pela chave do carro. Seja na correria de manhã ou vindo das compras com as mãos cheias de sacos, destrancar o carro pode revelar-se um desafio.

“A Perfectly Keyless, o nosso sistema digital de acesso ao veículo, significa que os condutores irão conseguir utilizar os seus carros sem chaves tradicionais. É um excelente exemplo de mobilidade conectada, livre de stress”, afirmou Harald Kröger, Presidente da divisão Bosch Automotive Electronics. Assim que o utilizador se aproximar do carro, o seu smartphone é identificado pelos sensores de bordo. “Após a identificação, o carro destranca sem necessidade de uma chave física – da mesma forma que não é necessária nenhuma chave para iniciar o motor ou para trancar o carro no fim do percurso”, referiu Kröger.

Os condutores podem ainda usar uma app para dar permissão aos outros condutores para utilizar os seus carros. Através dum processo seguro, protegido contra acessos não autorizados, uma chave virtual adicional é enviada através da cloud para outros smartphones. Este sistema permite às empresas com serviços de partilha de carros e operadores de frotas automóveis uma gestão de chaves fácil e flexível.

Uma viagem sem stress e sem chaves

A Perfectly Keyless é uma chave de carro digital. Para a usar, é necessário descarregar uma app para o smartphone e conectar os carros à app. Assim que a conexão é feita, o smartphone gera uma chave de segurança única, adequada à fechadura digital do respetivo veículo.

A Perfectly Keyless utiliza uma conexão wireless com os sensores de bordo do veículo para conseguir medir a distância para o smartphone e identificar a chave de segurança. Assim que a distância entre condutor e o veículo seja menos de dois metros, a porta do carro é destrancada e é o fim da busca pelas chaves!

Assim que o veículo é destrancado, todas as definições individuais pré-determinadas, tais como a posição do espelho retrovisor e do banco, são ativadas. E se a Perfectly Keyless detetar o smartphone no carro, um toque no botão start-stop é o suficiente para ligar o motor. À saída do carro, o sistema continua ligado ao smartphone. Pelo menos até aos dois metros de distância, onde o carro tranca automaticamente. Ao fazê-lo, envia uma notificação para o smartphone do utilizador.

Gestão individual das chaves

Os condutores podem utilizar o Perfectly Keyless para tornar os seus carros disponíveis a outras pessoas, como por exemplo membros da família e amigos próximos. Em vez de ter que emprestar a chave pessoalmente, os pais apenas precisam de utilizar a app para que os seus filhos possam ter acesso ao carro de família.

O sistema gera uma chave de segurança adicional e individual, enviando-a através da cloud para o smartphone. Para que as definições de cada utilizador sejam personalizadas, cada chave é única – o sistema Perfectly Keyless funciona ainda com frotas automóveis completas. Os utilizadores podem receber ou perder acesso de forma digital, sujeitos aos limites geográficos e temporais, caso seja esse o objetivo.

Desta forma, torna-se possível que operadores de frotas, tais como as empresas que alugam carros, fornecedores de serviços de partilha de carro e empresas no geral, possam gerir as chaves dos seus carros digitalmente, utilizando a app e a cloud.

Perguntas & Respostas

Que hardware precisa o meu carro de ter para que a Perfectly Keyless funcione?
Os fabricantes de automóveis terão que instalar sensores de proximidade e uma unidade de controlo enquanto instrumentos fixos nos seus carros. Estes sensores medem a distância do smartphone para o carro. Registam, também, a direção de onde o utilizador se aproxima. A unidade de controlo administra a chave digital de segurança e garante que o smartphone, a cloud e os sistemas do veículo comunicam sem problemas. 

E se um utilizador perder o smartphone?

Em caso de perda do smartphone, com a app instalada, a chave digital pode ser desativada online. Isto bloqueia o acesso ao veículo, tanto para pessoas autorizadas como para outras pessoas. Um novo smartphone pode ser conectado com o veículo a qualquer momento, gerando assim uma nova chave de segurança única. No período de espera, a chave convencional do carro funciona como sempre.

 

De que forma o sistema Perfectly Keyless se distingue dos sistemas de desbloqueio sem chave já no mercado?

Os sistemas atuais de desbloqueio sem chave ainda possuem uma chave física incorporada com um chip. Chave essa que precisa ainda de estar junto dos utilizadores. Os primeiros sistemas de acesso digital através de uma app estão agora a ser utilizados, partilhando os serviços para que não seja necessário estar sempre atento às chaves do carro. Para entrar ou começar a conduzir, os utilizadores apenas pedem acesso através do smartphone antes de cada viagem. Com o Perfectly Keyless, basta ter o smartphone no bolso. O sistema de acesso do carro destranca automaticamente as portas assim que o utilizador e o seu smartphone se aproximam. Não há necessidade de existir uma chave, um cartão com chip, ou sequer tocar no ecrã do smartphone.

Quais os sistemas operativos compatíveis com o Perfectly Keyless?

O sistema é compatível com equipamentos que possuem os sistemas operativos comuns.

Veja o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=btBrfIrJNCI

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

2017 Malaysian Grand Prix  – Sets available for the race – Infographics

alt

 

NISSAN COMEMORA 150 MILHOES

 

NISSAN COMEMORA 150 MILHÕES DE VEÍCULOS PRODUZIDOS GLOBALMENTE

 

 

 

 

A Nissan Motor Co., Ltd. atingiu um novo marco na sua história: 150 milhões de veículos produzidos globalmente. Foram necessários 73 anos para que a Nissan produzisse os seus primeiros 100 milhões de veículos após a fundação da empresa em 1933, mas apenas 11 anos para construir os últimos 50 milhões.

 

A Nissan encara este feito como o resultado de 84 anos de apoio contínuo de todos os seus parceiros em todo o mundo, incluindo empregados, concessionários, fornecedores e comunidades locais, bem como os numerosos clientes que escolheram automóveis produzidos pela Nissan e os milhões de fãs da marca em todo o mundo.

 

Quando a Nissan atingiu o marco dos 100 milhões de veículos em 2006, 76,5% do total de veículos tinha sido produzido no Japão. A deslocalização da produção acelerou nos últimos 11 anos, durante os quais 76,5% dos 50 milhões de veículos Nissan foram produzidos fora do Japão, sendo 13% na Europa.

 

 

 

 

Imagens Relacionadas

Nissan celebrates 150 million vehicles produced globally

Vídeo Relacionados

Nissan celebrates 150 million vehicles produced globally

 

PORSCHE É NOTICIA

 

Negative special items of Volkswagen will weight on profit of Porsche SE - forecast remains unchanged

 

 

. Volkswagen AG, Wolfsburg, informed in an ad-hoc announcement of negative special items in the third quarter of approximately ca. 2.5 billion euro that will burden its operating results.

As a consequence of the capital stake of 30.8 percent Porsche Automobil Holding SE (Porsche SE), Stuttgart, holds in Volkswagen AG, a negative effect does occur with regard to the group profit of Porsche SE. Taking into account this effect Porsche SE - based on present knowledge - still expects a total group profit for the fiscal year 2017 of between 2.1 billion euro and 3.1 billion euro.

Porsche SE's forecast is still subject in particular to further findings in connection with the Diesel emissions issue and is based on the assumption that the Volkswagen Group's financial result as of year-end will be within the range of the previous expectations. Due to these constraints, Porsche SE's forecast is inevitably subject to estimation risks.

Porsche SE will present its group quarterly statement as of the third quarter of 2017 on Tuesday, 7 November 2017.

 

NOS ESTADOS UNIDOS

NOS ESTADOS UNIDOS

 

 O piloto brasileiro Castroneves dá a pole-position à Penske no Petit Le Mans. Fittipaldi não consegue melhor que 9º com o Caddy #5. Mas amanhã, a partir da 16H00, há mais que uma volta...

 

ALBUQUERQUE FAZ O 2º TEMPO

NOS ESTADOS UNIDOS

 

ALBUQUERUQE FAZ 2º TEMPO

 

 

O piloto portugues Filipe Albuquerque faz o  segundo tempo no FP3 nocturno para o Petit Le Mans.

 

VOLTA AO MUNDO COM FRANCISCO SANDE E CASTRO

VOLTA AO MUNDO COM FRANCISCO SANDE E CASTRO

 

 

No dia seguinte continuei o meu trajecto para Norte. Apanhei uma das estradas principais que atravessam o país de Norte a Sul. A maioria do trajecto tem só uma faixa em cada sentido com traços contínuos que parecem ter sido colocados à sorte e que ninguém cumpre. Por vezes, pequenos troços com separador central e duas faixas para cada lado que não têm mais de três ou quarto quilómetros. Em todo o caso há várias portagens pelo caminho mas onde as motos têm reservada uma passagem estreita, do lado direito, em que não pagam.

Parei para almoçar numa barraca de berma de estrada, que não tinha gás ou electricidade e pedi até para tirar uma fotografia à simpática dona da casa, de enorme colher de pau na mão, na cozinha junto às panelas que aqueciam por cima de lenha a arder. Pelas três e meia da tarde cheguei à vila de Curomani e, cansado, decidi por ali ficar. Aproveitei ser cedo para procurar um sítio onde me pudessem sacar um parafuso que se tinha partido há tempo no quadro e segurava o suporte da bomba de travão traseira e da mala esquerda. Dois rapazes com um telheiro de madeira à borda da estrada onde faziam desde bate chapa a reparação de furos de camiões, trataram do problema eficazmente e conseguiram mesmo um parafuso novo numa loja da aldeia.
Na manhã seguinte continuei a rodar para Norte sempre através de estradas abertas no meio da vegetação.
Tinha previsto seguir mais junto à fronteira com a Venezuela mas os rapazes que me repararam a moto desaconselharam vivamente esse trajecto em que as estradas eram más e havia muita bandidagem.
Fui assim direito a Santa Marta, que me tinham dito ser fantástico mas foi uma desilusão. A cidade portuária é suja e construída sem planos nem qualidade. Fui até uma praia que me indicaram através de uma estrada de terra esburacada de uns dez quilómetros. Num portão, um quilómetro antes de chegar, pediram-me 10.000 Pesos (cerca de três euros) para passar. A natureza era linda mas na praia tinham colocado uns panos manhosos sobre estacas a fazerem de toldos onde os locais estavam em cadeiras de plástico. Os bares também eram no mesmo estilo e até as arcas onde tinham as bebidas estavam podres. Ainda pensei em ficar por ali a acampar mas felizmente tinha que ir longe ao longo da praia para chegar ao parque e desisti. Bebi uma cerveja numa das barracas e voltei a Santa Marta. Percorri depois uns 20 Km ao longo da costa até encontrar um Hotel junto à praia mas também mal tratado onde apenas se salvava a piscina, com pequenas ilhas de palmeiras. Pedi uma sopa de peixe para jantar mas eram só espinhas e acabaram por me trazer um caldo de carne como alternativa. Ao pequeno almoço não tinham pão e fiquei-me por uns ovos mexidos e um Ice tea. De um modo geral tenho comido mal na Colômbia mas as pessoas são muito simpáticas e a paisagem fantástica, com muito verde e rios com caudais impressionantes.
Continuei junto à Costa Caribenha a caminho de Cartagena. Barranquilla é outra cidade feia e suja. À saída, numa zona de praia onde poderiam estar Hoteis e Restaurantes, existe uma enorme zona de barracas com lagoas de água estagnada e poluída do lado esquerdo. Atravessamos um istmo que nos leva até perto de Cartagena com mais duas ou três portagens pelo caminho. Calculo que sejam baratas porque há às centenas espalhadas pelo país em tudo o que é estrada dita nacional.
 

ELISABETE JACINTO EM MARROCOS

ELISABETE JACINTO EM MARROCOS

 

 

Hoje a etapa foi longa e dificil, mas não correu mal...2º lugar nos camiões e 4º na categoria Open.

 

SEGUNDO MÁRIO CASTRO

MOTORSHOW 2017

DIA 2...

Segundo dia do mortorshow e tudo a correr pelo melhor nas duas mangas de treinos livres....
Amanhã é mais a sério com as qualificações para a final 1...

 

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt