In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

MEXICAN GRAND PRIX QUALIFYING
 
FERRARI DRIVER SEBASTIAN VETTEL EMERGES ON TOP WITH ULTRASOFT AFTER ONE OF THE CLOSEST QUALIFYING SESSIONS OF THE YEAR 
 
SLIPPERY TRACK AND LACK OF DOWNFORCE AT ALTITUDE IN MEXICO,  BUT POLE IS MORE THAN TWO SECONDS FASTER THAN LAST YEAR
 
WITH LOW DEGRADATION, ONE STOP FROM ULTRASOFT TO SUPERSOFT  IS THE MOST LIKELY RACE STRATEGY
  a469 Copy– Ferrari’s Sebastian Vettel set the fastest time in qualifying at Mexico City with the ultrasoft tyre, beating last year’s pole by more than two seconds and taking his 50th career pole at the same time. Ferrari and Red Bull were the only teams to get through Q1 with the supersoft tyre only (having nominated fewer sets of the ultrasoft than Mercedes). From Q2 onwards, only the ultrasoft was used (except for McLaren’s Stoffel Vandoorne, who used supersoft). Qualifying took place in ambient temperatures peaking at 24 degrees centigrade and 44 degrees on track. Similar conditions are expected for the race tomorrow, where one pit stop is the most likely strategy if degradation remains low. A different tyre strategy was evident also from McLaren’s Fernando Alonso in qualifying, who elected not to take part in Q2 to save tyres for the race despite an impressive Q1, following a grid penalty that will put him towards the back tomorrow.
 
MARIO ISOLA - HEAD OF CAR RACING “Although the track had improved since yesterday, grip levels were still generally quite low – with the lack of downforce in the thin air at altitude here – leading to most drivers using ultrasoft to gain the most mechanical grip throughout qualifying. With tyre warm-up being crucial here, we sometimes saw the best performance coming after one or two flying laps in qualifying. With degradation expected to remain low, a one-stopper would appear to be the most likely strategy for the race tomorrow.”
 
HOW THE TYRES BEHAVED TODAY
      The most popular choice for qualifying: top 10 qualifiers will start on this. Ferrari and Red Bull were the only teams to use this in qualifying, in Q1. Not seen in qualifying.   
 
 
 
 
 
FREE PRACTICE 3 – TOP 3 TIMES
 
 
QUALIFYING TOP 10
 
 
 
MOST LAPS BY COMPOUND SO FAR
 
 
 
BEST TIME BY COMPOUND SO FAR
 
DRIVER TIME COMPOUND
Verstappen 1m 17.113s ULTRASOFT NEW
Hamilton 1m 17.188s ULTRASOFT NEW
Vettel 1m 17.230s ULTRASOFT NEW
DRIVER TIME COMPOUND
Vettel 1m 16.488s ULTRASOFT NEW
Verstappen 1m 16.574s ULTRASOFT NEW
Hamilton 1m 16.934s ULTRASOFT NEW
Bottas 1m 16.958s ULTRASOFT NEW
Raikkonen 1m 17.238s ULTRASOFT NEW
Ocon 1m 17.437s ULTRASOFT NEW
Ricciardo 1m 17.447s ULTRASOFT NEW
Hulkenberg 1m 17.466s ULTRASOFT NEW
Sainz 1m 17.794s ULTRASOFT NEW
Perez 1m 17.807s ULTRASOFT NEW
COMPOUND DRIVER LAPS
SOFT Raikkonen 25
SUPERSOFT Hartley 29
ULTRASOFT Hamilton 38
COMPOUND DRIVER TIME
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
SOFT Ricciardo 1m 18.769s
SUPERSOFT Verstappen 1m 17.630s
ULTRASOFT Vettel 1m 16.488s
The

 

TCR EM ITÁLIA

 

Adria International Raceway, Italy – 28 / 29 October 2017

PREVIEW

Gabriele Tarquini sets pole in the Hyundai i30 N

But Josh Files scores the points with his Honda Civic

Gabriele Tarquini claimed pole position for the TCR Europe Trophy at Adria International Raceway. At the wheel of his BRC Racing Hyundai i30 N, the Italian driver emerged as the fastest in both, Q1 and Q2, posting a best lap of 1:19.341 that no one was able to match.
However, as the Hyundai is running with a temporary homologation document and therefore it is transparent as far as point scoring is concerned, the five points for the pole position were awarded to Josh Files of Target Competition. The Briton qualified his Honda Civic as second fastest with a lap of 1:19.518, only two tenths behind Tarquini and three tenths ahead of his teammate Giacomo Altoè (1:19.815).
The other drivers remained above the 1:20 mark, with Luca Engstler (Liqui Moly Team Engstler Volkswagen Golf), Luigi Ferrara (V-Action Racing Alfa Romeo Giulietta) and Maxime Potty (Team WRT Volkswagen Golf) filling the positions between four and six; the three of them were covered by only one tenth of a second.
Antti Buri (LMS Racing) qualified the fastest Audi in seventh, ahead of Francisco Abreu (Team Novadriver Volkswagen) and Aurélien Comte (DG Sport Compétition Peugeot 308).
The latter will share the front row of the top-ten reverse grid for Race 2 with Giovanni Altoè who qualified tenth in his Volkswagen and will start from the pole position.
The first race will start tomorrow at 12:35 on the distance of 25 minutes plus one lap (live timing and streaming at www.europe.tcr-series.com and www.tcr-series.com)

Q1 – Tarquini is faster than Potty
Gabriele Tarquini set the pace in Q1, posting the fastest lap of 1:19.923 after ten minutes of the half-an-hour period. The former world champion was the only driver capable to break the 1:20 wall and second fastest was Maxime Potty (1:20.182).
Target Competition’s teammates Giacomo Altoè (1:20.287) and Josh Files (1:20.316) placed themselves in third and fourth, with the young Italian capable of a improving significantly on his last lap. Luigi Ferrara clocked a brilliant fifth fastest lap of 1:20.535, followed by Antti Buri (1:20.672), Luca Engstler (1:20.679) and Aurélien Comte (1:20.832).
As usual there was drama for securing the last spots among the top-twelve.
Kevin Giacon managed to post the 12th fastest lap just under the chequered flag, demoting Francisco Abreu down to 13th. However, the Italian had his last lap disallowed for trespassing the track limits and the Portuguese regained the last place in Q2.
The following drivers qualified for Q2: Tarquini, Potty, Giacomo Altoè, Files, Ferrara, Buri, Engstler, Comte, Thoma, Giovanni Altoè, Kralev and Abreu

Q2 – Tarquini and Files are the fastest
Giacomo Altoè was the first to post a valid lap time of 1:20.038, with Luca Engstler second fastest in 1:20.126.
Gabriele Tarquini aborted his first attempt, but on the second one, he was clocked at 1:19.341 that was fast enough to claim the pole position, as the other drivers improved but not enough to beat him.
Eventually, Josh Files (1:19.518) and Giacomo Altoè (1:19.815) secured second and third places on the grid for Race 1, ahead of Luca Engstler (1:20.126) and Luigi Ferrara (1:20.229).

Drivers’ quotes after the Qualifying

Gabriele Tarquini (pole position): “I’m very pleased because this car is like a small child growing up to me and now it seems he is ready to go to university in 6 months! It was a very close Qualifying and the gaps are very small, plus we’ve never used the Yokohama tyres before. We worked on the set-up a lot because the car is used to running on other compounds.”

Josh Files (2nd fastest): “I’m really happy with the performance of the car, we worked very hard yesterday. We managed to save a lot of tyres throughout the free practice sessions as a result, so I could actually have two runs on new tyres in Q2, which was really important for that final lap. I couldn’t have beaten Tarquini, but I could have matched him had I not been held up, so I’m happy!”

Giacomo Altoè (3rd fastest): “It was quite good for me in qualifying, my aim was for pole position but I didn’t manage it. I’m proud because I was only slower than Josh [Files] by about 3 tenths, so it was good because Josh is a very good benchmark for me. The car is fast but not easy to drive, so I’m still getting used to it.”

Luca Engstler (4th fastest): “I’m really happy about this qualifying. My goal was to be the fastest Volkswagen Group car and I achieved it, so I’m quite satisfied. Now it will be maximum attack to score points tomorrow and not forgetting that we have a second race, but we’ll see what happens tomorrow.”

Giovanni Altoè (fastest of the DSG cars): “I’m happy with my lap but I know we could have done better, although I do prefer faster tracks. You can see the difference between the DSG and sequential gearbox cars on the straights. I think the Golf DSG is a very nice car to drive and very competitive in the corners. It’s also a little bit easier to work, so I think it’s a good compromise between a race car and a Cup car.”

Further information, results and HD pictures at www.europe.tcr-series.com

 

SPRINT RACE - BRASIL

 

Sprint Race: Corrida Noturna da Sprint Race será neste sábado em Londrina

João Rosate (PRO) repete desempenho no segundo treino e Gerson Campos (GP) fez o melhor tempo em sessão preparatória para a Corrida Noturna deste sábado (28)

 A Sprint Race realizou nesta sexta-feira (27/10) as primeiras atividades oficiais de pista da sétima etapa da temporada, que acontece no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina (PR). A chuva ditou as regras na abertura da programação para a Corrida Noturna, o protagonista do dia foi João Rosate que liderou os dois treinos oficiais na geral entre os carros e na categoria PRO.  Fábio Brecailo marcou o melhor tempo no treino da tarde e Gerson Campos dominou a sessão de aquecimento com o uso dos faróis ao entardecer.

“Achei a pista ideal para a tocada da Sprint, mesmo na chuva deu para ver que o circuito é muito legal. Eu acho que nunca vi um dia tão chuvoso como vimos hoje e foi um bom treino, muito importante, por que amanhã pelo que tudo indica será em condições de chuva”, comentou Gerson Campos #82.

Vinícius Margiota #07 garantiu duas segundas posições na PRO. "Essa pista é muito boa e difícil de pilotar, particularmente gosto do traçado. Foi uma experiência nova andar com chuva, cada volta é bem diferente. O carro está 100%, o que me deu segurança para guiar nos dois treinos. Amanhã vamos tentar uma boa colocação no classificatório para as corridas diurna e noturna”, contou.

Neste sábado pela manhã, acontecem as duas sessões de treinos classificatórios a partir das 11 horas, com duração de 10 minutos cada para definir os grids das corridas. A primeira corrida será à tarde às 14 horas e a prova noturna terá largada às 19 horas.

"Estou com um equipamento muito competitivo, e na expectativa de poder vencer", finalizou João Rosate #58.

As corridas contam com transmissão para todo o Brasil pelos canais BandSports, Play TV e Programa Acelerados - no SBT e no YouTube (youtube.com/acelerados).

A Sprint Race tem patrocínio da Albriggs, aQuamec, Pirelli, Motul, Fremax e Rio Custom.

Resultado do segundo treino da #SprintNightChallenge:

1) #58 João Rosate, PRO, 1min38seg499

2) #07 Vinícius Margiota, PRO, 1min38seg990

3) #13 Raphael Campos, PRO, 1min39seg241

4) #17 Berlanda Jr, PRO, 1min40seg338

5) #82 Gerson Campos/Cassio Cortes, GP, 1min40seg744

6) #09 Fábio Brecailo, GP, 1min40seg818

7) #12 Claudio Buschmann, GP, 1min41seg786

8) #22 Gabriel Lusquinos, PRO, 1min43seg041

9) #87 Jorge Martelli/Kau Machado, 1min44seg096

10) #111 Erik Mayrink, PRO, 1min49seg472

11) #55 Witold Ramasauskas / Helena Soares, GP, 1min53seg040

12) #213 Eduardo Serratto, GP, 1min55seg457

13) #27 Luiz Gustavo Túrmina, PRO, sem tempo

Programação da sexta etapa - Sprint Night Challenge*

 

Sábado, 28 de outubro

11h00 às 11h10 – Classificação corrida 1

11h15 às 11h25 – Classificação corrida 2

Corrida 1

13h20 – Alinhamento dos carros

13h55 – Placa de 5 minutos

14h00 – Saída para volta de aquecimento (23 min. + 1 volta)

Corrida 2 (Noturna)

18h00 – Alinhamento dos carros

18h55 – Placa de 5 minutos

19h00 – Saída para volta de aquecimento (23 min. + 1 volta)

*ATENÇÃO: O horário da segunda corrida está diretamente ligado à claridade do momento e condições climáticas.

Classificação da Sprint Race 2017, após seis etapas nas categorias:

Categoria PRO

1º) #17 Berlanda Jr, 227 pontos

2º) #58 João Rosate, 212

3º) #13 Raphael Campos, 206

4º) #22 Gabriel Lusquiños, 187

5º) #111 Erik Mayrink, 174

6º) #27 Luiz Túrmina, 160

7º) #07 Vinícius Margiota, 155

8º) #21 Sergio Crispim, 52

Categoria GP

1º) #87 Kau Machado/ Jorge Martelli, 292 pontos

2º) #82 Gerson Campos, 235

3º) #12 Claudio Bushmann, 218

4º) #82 Cassio Cortes, 160

5º) #55 Caê Coelho, 128

6º) #09 Ale Navarro, 111

7º) #20 Jorge Garcia, 104

8º) #213 Nuno Pagliato, 74


Calendário 2017 - próximas etapas:

Etapa 7 - 28/10 - Londrina (PR) - #SprintNightChallenge

Etapa 8 - 03/12 - Curitiba (PR) - AIC - #Pontos Dobrados

 

João Rosate #58 (Foto: Rodrigo Guimarães)

João Rosate #58 (Foto: Rodrigo Guimarães)
Alta  | Web

Gerson Campos e Cassio Cortes (#82) (Foto: Rodrigo Guimarães)

Gerson Campos e Cassio Cortes (#82) (Foto: Rodrigo Guimarães)
Alta  | Web

Vinícius Margiota #07 (Foto: Rodrigo Guimarães)

Vinícius Margiota #07 (Foto: Rodrigo Guimarães)
Alta  | Web

 

WTCC 2017 - JAPÃO

 

GREAT EIGHT FOR MICHELISZ IN JAPAN WTCC QUALIFYING

QUALIFYING REPORT: FIA WTCC JVCKENWOOD Race of Japan, 27-29 October 2017
FIA World Touring Car Championship 2017: Rounds 15 and 16 of 20

*Hungarian lands eighth DHL Pole Position Award at Honda’s home track
*Michigami scores career-high fifth overall as Honda celebrates pole number 10
*Catsburg best for Polestar Cyan Racing, Bennani quickest WTCC Trophy contender

Norbert Michelisz will start the Main Race at FIA WTCC JVCKENWOOD Race of Japan from the DHL pole position after he set the pace in qualifying at Honda’s home track, Twin Ring Motegi. It was the Hungarian’s eighth pole in the World Touring Car Championship and number 10 for the Japanese manufacturer.

And the success continued for Honda with home hero Ryo Michigami making history with the best qualifying effort by a Japanese driver in the WTCC. By going fifth quickest in the rain-hit session, he beat the previous record of ninth.

Nicky Catsburg was the fastest of the Polestar Cyan Racing trio but a late burst from Néstor Girolami in Qualifying Q2 inadvertently denied team-mate and championship leader Thed Björk a place in the top-five Qualifying Q3 shootout. Meanwhile, Mehdi Bennani hit back from a frustrating WTCC Race of China by setting the pace in the WTCC Trophy for independent racers.

Despite his achievement, Michelisz wasn’t entirely happy with his lap. “I made two stupid mistakes on my lap because I was trying too hard,” he said. “I needed the perfect lap. But the car was amazing and it was still good enough for the front row. I’m really happy for the team and I’d like to congratulate my team-mates too.”

Qualifying recap: Nicky Catsburg set the pace in Q1 with a fastest time of 2m09.522s ahead of the Hondas of Norbert Michelisz and Ryo Michigami. At the other end of the field, two big names failed to break into the top 12 and would not progress into Q2. ROAL Motorsport’s Tom Coronel and ALL-INKL.COM Münnich Motorsport’s Rob Huff were surprise exits of the first session and joined Campos Racing debutant Kris Richard – the European Touring Car Cup prize winner on this WTCC debut – Zsolt Dávid Szabó of Zengő Motorsport and RC Motorsport’s Filipe de Souza on the sidelines.

In Q2 Catsburg continued to set the pace, with Michelisz and Michigami finding themselves in his wake once again. The Volvo driver’s best time of 2m08.411s was an impressive half a second quicker than Michelisz’s lap. Further back, there was drama in the shuffling of positions to decide who will start the reverse-grid Opening Race from the top spot. Dániel Nagy was P10 in the closing stages and looked set to take the honour, only for RC’s Kevin Gleason to knock him back to P11. That meant the American claimed his first WTCC reverse-grid pole.

Néstor Girolami, who lost considerable track time in Free Practice 2 with a spin into the gravel, was fifth fastest in Q2 for Polestar Cyan Racing, which gave him the honour of running first in the Q3 shoot-out but the Argentine’s charge demoted Thed Björk and prevented the Swede from challenging for pole in the final phase of qualifying and therefore no points for the championship leader. Girolami remained fastest after Honda’s Esteban Guerrieri, standing in for Tiago Monteiro, and Michigami failed to beat his time. But Michelisz blitzed his benchmark on his run, a time of 2m08.890s – as recorded by TAG Heuer, the WTCC’s Official Timing Partner – proving 0.9s faster.

Volvo Polestar’s hopes for pole position still rested on Catsburg, but the Dutchman made a mistake in sector two and could only set a time good enough for second on the grid for the Main Race.

The on-track action continues later today with the 11-lap Opening Race due to get underway at 14h15 local time followed by the Main Race, which is scheduled for 13 laps, beginning at 15h30.

 

WTCC Norbert Michelisz-jpg WTCC Ryo Michigami-jpg WTCC Mehdi Bennani-jpg

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

GALERIA DE IMAGENS

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Mais uma série de imagesn dos bastidores

 

Fotos de João Raposo Photography - www.velocidadeonline.comDSC 0701_Copy_CopyDSC 0702_CopyDSC 0704_CopyDSC 0705_CopyDSC 0706_CopyDSC 0707_CopyDSC 0708_CopyDSC 0710_CopyDSC 0711_CopyDSC 0712_CopyDSC 0713_CopyDSC 0714_CopyDSC 0715_CopyDSC 0716_CopyDSC 0717_CopyDSC 0718_CopyDSC 0719_CopyDSC 0720_CopyDSC 0721_CopyDSC 0722_CopyDSC 0723_CopyDSC 0724_CopyDSC 0724_Copy

 

CHAVES EM BARCELONA

 

Henrique Chaves nos pontos em Barcelona
 
Henrique Chaves conseguiu o nono lugar na primeira corrida da Eurocup Formula Renault em Barcelona. O piloto português arrancou do 12º lugar da grelha e enfrentou alguns problemas com os pneus no final da corrida que não lhe permitiram ir mais além. No entanto, soma pontos importantes para as contas do Campeonato que no fundo era o que esperava deste fim-de-semana.
 
Amanhã, o jovem piloto português terá pela frente mais duas provas, aquelas que marcarão o encerramento do campeonato. A posição na grelha não é a melhor, 22º e 23º lugares, fruto de uma qualificação atípica: "Este fim-de-semana está a revelar-se difícil, mas não só para mim mas para todos os pilotos da equipa. Parece-me que estamos com problemas de pneus e isso está a reflectir-se no nosso desempenho. Na primeira qualificação fui 12º depois do primeiro 'set' de pneus não ter dado os frutos que desejava. Na corrida tive muitas dificuldades em pilotar quando os pneus já se encontravam degradados. Depois fizemos mais uma qualificação complicada. Fiquei com o 22º lugar, o que significa que não vou ter tarefa fácil amanhã. Mas curiosamente, se não primeira qualificação fui o mais lento da equipa, agora fui o mais rápido, o que é muito estranho. Não estamos a conseguir encontrar equilíbrio e parece-me que está tudo relacionado com os pneus. Vamos ver se a equipa consegue perceber o que se passa e tentar melhorar para amanhã", disse.
 
A sair do 22º e 23º lugares respectivamente Henrique espera: "Fazer duas corridas de trás para a frente. Vou arriscar e espero terminar ambas. Nestas duas últimas corridas não me posso dar por vencido. É o final da época", disse.
 
As corridas terão lugar pelas 9.40h e 15h com transmissão em directo em: https://www.facebook.com/RenaultSportSeries/a471 Copy

 

HAAS NO G.P.DO MÉXICO

 

Evento:  1ª e 2ª Sessões de Treinos-Livres

Data:  Sexta-Feira, 27 de Outubro

Local:  Autódromo Hermanos Rodríguez, Cidade do México

Layout:  4,304 quilómetros, 17 curvas

Condições climatéricas na 1ª sessão:  Sol

Temperatura do ar na 1ª sessão:  16-19,8ºC

Temperatura da pista na 1ª sessão:  27,7-37ºC

Condições climatéricas na 2ª sessão:  Sol

Temperatura do ar na 2ª sessão:  22,2-25ºC

Temperatura da pista na 2ª sessão:  45,3-48ºC

Pilotos:  Romain Grosjean, Kevin Magnussen e Antonio Giovinazzi

 

 

 

Magnussen:  13º (1m20,644s), 16 voltas

Giovinazzi:  15º (1m21,269s), 26 voltas

Piloto mais rápido:  Valtteri Bottas da Mercedes (1m17,824s)

Mais voltas completadas:  Valtteri Bottas da Mercedes (42)

 

 

 

Magnussen:  17º (1m20,318s), 35 voltas

Grosjean:  20º (1m25,526s), 3 voltas

Piloto mais rápido:  Daniel Ricciardo da Red Bull (1m17,801s)

Mais voltas completadas:  Valtteri Bottas da Mercedes (43)

 

 

 

O antepenúltimo round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 começou com os treinos-livres de sexta-feira no Autódromo Hermanos Rodríguez, na Cidade do México, para que as equipas preparem o Grande Prémio do México, que se realiza no domingo.

 

A duas sessões de noventa minutos no circuito de 4,304 quilómetros e dezassete curvas foram realizadas com sol e temperaturas confortáveis, tendo o António Giovinazzi tomado parte na equipa, juntando-se a Romain Grosjean e Kevin Magnussen.

 

Giovinazzi, o terceiro piloto da Scuderia Ferrari, assumiu o volante do Haas VF-17 na primeira sessão pela quinta vez esta temporada. O jovem de vinte e três anos de Martina Franca, Itália, tomou o lugar de Grosjean, que cedeu o seu lugar para que Giovinazzi pudesse ganhar mais alguma experiência de Fórmula 1.

 

Giovinazzi completou vinte e seis voltas, tendo o melhor crono, 1m21,269s, surgido na sua décima nona passagem pela meta, o que deixou no décimo quinto lugar. Giovinazzi completou dezoito voltas com pneus Pirelli P Zero Amarelo/Macio, para depois montar supermacios para a restante sessão.

 

O carro pilotado por Giovinazzi estava equipado com o anterior pacote aerodinâmico da Haas F1 Team para realizar uma comparação mais efectiva com o novo pacote aerodinâmico, estreado na semana passada no Grande Prémio dos Estados Unidos da América, no Circuito of the Americas, em Austin, Texas. O novo pacote inclui derivas laterais mais intricadas, concebido para canalizar o ar “sujo” dos pneus em redor da zona inferior dos pontões laterais.

 

O Haas VF-17 de Magnussen estava equipado com o novo pacote aerodinâmico, mas pôde apenas completar dezasseis voltas na primeira sessão devido a uma fuga de água. O seu melhor tempo, 1m20,644s, surgiu na sua última volta e colocou-o no décimo terceiro posto. Magnussen rodou exclusivamente com pneus supermacios.

 

Valtteri Bottas, Mercedes, foi o mais rápido na primeira sessão, tendo a sua melhor volta, 1m17,824s, deixado o segundo mais rápido, o seu colega de equipa, Lewis Hamilton, a 0,466s. Assinou igualmente um novo recorde para o Autódromo Hermano Rodríguez, com uma volta a melhorar o anterior recorde, 1m18,704s assinado por Hamilton durante a Q3 da qualificação do Grande Prémio do México do ano passado.

 

Grosjean regressou ao seu Haas VF-17 na segunda sessão, mas durou pouco o seu regresso. Quando acelerava da curva final, a Peraltada, realizava apensas a sua segunda lançada, a traseira escapou-lhe, enviando-o para um pião. Grosjean realizou um trabalho fantástico para evitar o muro e pôde regressar à pista para entrar na sua boxe. No entanto, a caminho das boxes, com os pneus completamente quadrados, o traseiro/esquerdo perdeu diversos componentes, danificando o fundo plano e a asa traseira. Isto causou uma longa reparação e Grosjean não pôde regressar à pista.

 

Magnussen, por seu lado, melhorou a sua marca matinal em 0,326s, assinando o crono de 1m20,318s, quando completava a sua décima quarta volta, estava então a usar pneus ultramacios. Terminou a sessão no décimo sétimo lugar, com trinta e cinco voltas realizadas. As primeiras nove foram efectuadas com pneus supermacios, realizando uma série de vinte e uma voltas com ultramacios, antes de regressar aos supermacios nos momentos finais.

 

No topo da tabela de tempos da segunda sessão ficou Daniel Ricciardo. A sua melhor marca, 1m17,801s, deixou Hamilton, o segundo mais rápido, a 0,131s, e bateu o recorde que Bottas tinha assinado na primeira sessão por 0,023s.

 

Entre as duas sessões, a Haas F1 Team completou um total de oitenta voltas – cinquenta e uma voltas através de Magnussen, vinte e seis por Giovinazzi e três por Grosjean.

 

 

 

O carro estava com muita frente, na volta que fiz. Estava mesmo com dificuldades na traseira. Inicialmente, não sabia o que estava a acontecer – se tínhamos muito apoio aerodinâmico ou não tínhamos o equilíbrio certo. Entrei em pião sem contar e, depois, vi o pneu desintegrar-se. Não sei o que nasceu primeiro, a galinha ou o ovo, mas a primeira volta foi muito estranha. Temos que completar algumas voltas amanhã, mas nunca poderemos fazer uma série longa de voltas. É evidente que damos um  tiro no pé quando temos uma sexta-feira em que não rodamos na primeira e segunda sessões. Mas vamos dar o nosso melhor amanhã. Penso que temos dois jogos de pneus novos de ultramacios para preparar a qualificação na terceira sessão. Daí para a frente, temos que tentar perceber o que necessitamos para a corrida.”

 

 

 

Olhando positivamente, completámos o programa e fizemos tudo o que tínhamos para fazer hoje. Obviamente que temos ainda muita performance para encontrar e muito trabalho para fazer, mas vamos analisar os dados esta noite.”

 

 

 

Foi uma boa sessão com muitas voltas, o que era o objectivo. Realizámos uma boa série de voltas com pneus macios, antes de montar pneus supermacios. Completei muitas voltas, e aprendemos muito. Foi bom para sentir o carro e aprender a pista. A pista esteve sempre suja ao longo da sessão e rodei nos dez primeiros minutos, quando estava verdadeiramente suja, quase como se fosse um circuito citadino. Depois foi melhorando. Estou muito satisfeito com a minha sessão e estou ansioso por regressar no Brasil.”

 

 

 

É evidente que tivemos um dia longo e duro. O nosso único foco agora é ter tudo pronto para amanhã. Aprendemos muitas coisas e temos que manter o nosso foco. Planeamos fazer melhor amanhã. Nada é garantido, mas vamos dar o nosso melhor.”

 

 

 

Os pilotos terão mais uma sessão de treinos-livres no sábado (10h00-11h00) antes do início da qualificação, às 13h00. A qualificação consiste em três segmentos, com os quinze mais rápidos da Q1 a passarem para a Q2. Os dez mais rápidos da Q2 avançam para a Q3, onde disputam a pole-position.

 

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.

 

 

 

BARREIRO EM PORTALEGRE

 

Filipe Barreiros estreia-se na Baja Portalegre 500   A Baja Portalegre 500 marca a estreia de Filipe Barreiros no Todo-o-terreno. Depois dos últimos anos na velocidade, Filipe decidiu abraçar este novo desafio e enfrentar uma das mais emblemáticas e exigente prova do todo-o-terreno europeu. Ao volante de um Cam-Am X3 RS, o piloto português espera desfrutar ao máximo da experiência que hoje vai para a estrada.
 
Sentindo-se uma pouco ‘peixe fora de água’ Filipe espera que a experiência seja enriquecedora: “É tudo novidade. O todo-o-terreno que é uma modalidade que nada se assemelha à velocidade, aquela a que estou habituado, e uma prova como esta, com uma dimensão extraordinária e um impacto incrível. Não sei exactamente o que esperar, mas sei que estou muito entusiasmado com esta participação. Tenho rodado no carro, aprendendo sempre um pouco mais sobre o seu comportamento e a melhor forma de o pilotar neste tipo de terreno. São sectores selectivos longos e exigentes. É mais um grande desafio que espero estar a altura. Não tenho um objectivo definido, a ideia é rodar o mais que poder e fazer o melhor que conseguir”, explicou.
 
A Baja Portalegre 500 arranca hoje. a468 Copy

 

VITÓRIA DE OLIVEIRA EM SEPANG

 

Com segunda vitória consecutiva em Moto2, Miguel Oliveira garante a 3ª posição final no Campeonato Mundial de Velocidade

 

MIGUEL OLIVEIRA BISA VITÓRIA ESTRONDOSA

 

O feito repete-se: Miguel Oliveira volta a vencer, desta feita o GP da Malásia, e a fazê-lo com grande estrondo. Numa impressionante similaridade com a histórica corrida da passada semana na Austrália, esta que é a segunda vitória consecutiva do piloto almadense na categoria intermédia do Campeonato Mundial de Velocidade – e a oitava da sua carreira – foi, também ela, delineada desde o arranque; Miguel Oliveira conseguiu o holeshot e ao final da primeira volta tinha já garantido praticamente 1 segundo de avanço sobre o perseguidor, Franco Morbidelli. Daí por diante, ao longo de 19 voltas, foi ver o astro português da Red Bull KTM Ajo a dar uma aula de pilotagem e a executar com a sua mestria aquele que foi o epíteto de uma corrida perfeita.

 

O cenário não facilitou, com as temperaturas na Malásia a ultrapassarem os 30°, naquela que já se antevia uma difícil corrida para os pilotos. Volta após volta o piloto português de 22 anos rodou consistentemente nos baixos 2m07s / altos 2m06s, batendo por diversas vezes o seu próprio recorde de volta mais rápida em corrida e ganhando uma estonteante liderança que rondou os 5 segundos para aquele que se consagraria nesta etapa campeão mundial da classe, Franco Morbidelli. Numa prova onde a disputa pela segunda posição apenas teve lugar nas últimas voltas, Miguel Oliveira voltou a impor distância no seu reinado e a correr numa liga própria, para terminar 2.387s à frente do seu colega de equipa e 2º classificado, Brad Binder. Com mais este feito, o piloto português arrecada novamente 25 pontos, garantindo o 3º lugar no campeonato mundial deste ano.

 

#44 Miguel Oliveira

“A estratégia inicial não era descolar, sabia que o Franco (Morbidelli) tinha um bom ritmo - o Brad (Binder) também - por isso o plano era manter-me atrás dele, mas assim que vi que consegui adiantar-me um pouco nas primeiras voltas decidi que ia dar tudo para a vitória. Não me poupei, isso é certo, e consegui mais uma grande vitória para a equipa, estou extremamente orgulhoso”.

 

O próximo e último confronto realiza-se em solo espanhol, circuito de Valência, entre os dias 10 e 12 de novembro.


Corrida Sepang, Malásia:

1 - Miguel Oliveira (KTM) com 40min28.955s

2 - Brad Binder (KTM) com +2.387s

3 - Franco Morbidelli (Kalex) com +6.878s

4 - Mattia Pasini (Kalex) com +21.774s

5 - Francesco Bagnaia (Kalex) com +22.086s


Classificação geral do Campeonato:

1 - Franco Morbidelli (Kalex) - 288 pontos

2 - Thomas Luthi (Kalex) - 243 pontos

3 - Miguel Oliveira (KTM) - 216 pontos

4 - Alex Marquéz (Kalex) - 190 pontos

5 - Francesco Bagnaia (Kalex) - 161 pontos

 

PARENTE DO OUTRO LADO DO MUNDO

Álvaro Parente regressa ao outro lado do mundo

 

Álvaro Parente iniciou a temporada deste ano na Austrália, com as 12 Horas de Bathurst, e neste final de ano regressa ao outro lado do mundo para disputar duas corridas do Campeonato Australiano de Endurance, sendo a primeira realizada em Hampton Downs já no próximo fim-de-semana.

Mesmo depois de ter terminado a sua temporada, durante a qual esteve envolvido na luta pelo título do Pirelli World Challenge – Campeonato Americano de Carros de GT, o português não pára e tem ainda mais duas corridas pela frente, desta feita na Nova Zelândia.

A YNA Autosport/McElrea Racing precisava de um piloto para fazer equipa com Fraser Ross ao volante de um McLaren 650S nas duas últimas provas do Campeonato Australiano de Endurance e a McLaren GT convocou Álvaro Parente para o efeito, que se deslocará a Hampton Downs International Motorsport Park e a Highlands Motorsport Park. “Sou piloto de corridas profissional e o que gosto mesmo é de competir, portanto, quando me foi dito que iria competir na Nova Zelândia, o país de origem do fundador da marca, o Bruce McLaren, fiquei entusiasmadíssimo. É tudo novo para mim – campeonato, equipa, colega de equipa, circuitos – mas esse é um desafio que tornará tudo ainda mais interessante”, apontou o português.

No próximo fim-de-semana o piloto oficial da McLaren GT terá o seu primeiro desafio, disputando a prova de Hampton Downs International Motorsport Park, uma pista com 3,800 quilómetros e dez curvas, aos comandos do carro que ostentará o logotipo original da McLaren.

Álvaro Parente está determinado em ajudar o seu colega de equipa a garantir bons resultados já na prova que se realiza nos próximos dias na Nova Zelândia. “É tudo novo, excepto o carro, mas o Fraser Ross é rápido e a equipa forte, portanto, temos os meios para sermos competitivos. Antes de mais terei que aprender o circuito para poder dar o meu máximo e lutar por bons resultados”, sublinhou com entusiasmo o português.

O programa oficial da prova inicia-se no próximo sábado, sendo o Top 10 Shoot-Out (2h00 da manhã de sábado) e a corrida, que terá o seu início às 00h00 de domingo, Hora de Lisboa, transmitidos em directo no website do Campeonato Australiano de GT: australiangt.com.au.a470 Copy

 

SERÁ ESTE O FUTURO EM LE MANS??

SERA´ESTE?

 

O futuro em Le Mans ???a465 Copya466 Copya467 Copy

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

1ª corrida CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu da pole-position e chegou em primeiro, sem grande stress à curva um. Do mesmo não se podia vangloriar Joaquim Jorge, pois completamente colado à traseira do Ford Escort, vinho outro carro idêntico, o de Rui Alves, que tentava a todo o custo passar para segundo. Neste grupo discutiam-se os H75.

Joaquim Soares (Lotus ELan) era o melhor H71. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) era o líder do Grupo 5 e trazia Jorge Cruz (BMW 323i), o líder dos H81, a cobiçar a quinta posição da geral.

João Macedo e Silva seguiu para a box com um furo e baixou para último. Mesmo assim regressava à prova e ainda recuperava até ao sexto posto final.

Joaquim Jorge ganhava distância sobre Rui Alves e os dois primeiros estavam já confortáveis.  Lá mais atrás, o terceiro posto era muito discutido. Alexandre Guimarães comandava o Gr5, e era terceiro, depois de passar Joaquim Soares. Jorge Cruz e Rómulo Mineiro faziam parte deste grupo.

Pouco depois Alexandre Guimarães rumava para a box na sequência de um toque, que lhe danificava a roda traseira esquerda e de lá já não saía.

Joaquim Soares passava para terceiro e mantinha-se de pedra e cal na frente dos H71. Rómulo Mineiro (Ford Escort MKII) era quarto e passava a comandar o Grupo 5.

Jorge Cruz não se contentava com o quinto posto e passava Rómulo Mineiro, José Artur Teixeira (Austin Mini) aproveitava para se juntar à “liça”.

Entretanto com a corrida a aproximar-se do fim, Joaquim Jorge e Luís Alves estavam definitivamente nas posições da frente e eram os melhores H71.

Jorge Cruz dava o tudo por tudo, no que lhe restava de corrida, recuperava o terceiro posto e ganhava os H81, com Rómulo Mineiro a cortar a meta como vencedor do Grupo 5, a três décimas. José Artur era segundo do Grupo 5, um segundo e meio depois.

João Macedo e Silva era sexto, à frente de Duarte Fraga (Ford Escort MKII), Pedro Serrador (BMW 323i), vencedor do Grupo 1. No Grupo 3 Gonçalo Jordão (Porsche 928) era o vencedor.

portimao cncc jjorge Joaquim Jorge (Ford Escort) portimao cncc lotus Alexandre Guimarães (Lotus Elan) potimao podium cncc Pódium

CNCC 1300

Arnaldo Marques (Datsun 1200) era o melhor dos 1300 e simultaneamente dos H71 neste Campeonato.

Filipe Nogueira  (Morris Mini 1275GT) à terceira volta aproxima-se de Marques Luís Alegria (Datsun 1200) tinha-se atrasado, mas não perdia a liderança dos H75. Com a corrida a meio estava a 39 centésimas de Nogueira e na volta seguinte passava-o.

A fase final da corrida era marcada pelo ritmo mais forte de Luís Alegria, que pressionava Arnaldo Marques e à sétima volta passava a comandar o Campeonato 1300.

Arnaldo Marques era segundo, seguido por Filipe Nogueira, João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (datsun 120Y) e José Fafiães (Datsun 1200).

portimao cncc alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 marques Arnaldo Marques (Datsun 1200)

 

 

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

1ª corrida CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu da pole-position e chegou em primeiro, sem grande stress à curva um. Do mesmo não se podia vangloriar Joaquim Jorge, pois completamente colado à traseira do Ford Escort, vinho outro carro idêntico, o de Rui Alves, que tentava a todo o custo passar para segundo. Neste grupo discutiam-se os H75.

Joaquim Soares (Lotus ELan) era o melhor H71. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) era o líder do Grupo 5 e trazia Jorge Cruz (BMW 323i), o líder dos H81, a cobiçar a quinta posição da geral.

João Macedo e Silva seguiu para a box com um furo e baixou para último. Mesmo assim regressava à prova e ainda recuperava até ao sexto posto final.

Joaquim Jorge ganhava distância sobre Rui Alves e os dois primeiros estavam já confortáveis.  Lá mais atrás, o terceiro posto era muito discutido. Alexandre Guimarães comandava o Gr5, e era terceiro, depois de passar Joaquim Soares. Jorge Cruz e Rómulo Mineiro faziam parte deste grupo.

Pouco depois Alexandre Guimarães rumava para a box na sequência de um toque, que lhe danificava a roda traseira esquerda e de lá já não saía.

Joaquim Soares passava para terceiro e mantinha-se de pedra e cal na frente dos H71. Rómulo Mineiro (Ford Escort MKII) era quarto e passava a comandar o Grupo 5.

Jorge Cruz não se contentava com o quinto posto e passava Rómulo Mineiro, José Artur Teixeira (Austin Mini) aproveitava para se juntar à “liça”.

Entretanto com a corrida a aproximar-se do fim, Joaquim Jorge e Luís Alves estavam definitivamente nas posições da frente e eram os melhores H71.

Jorge Cruz dava o tudo por tudo, no que lhe restava de corrida, recuperava o terceiro posto e ganhava os H81, com Rómulo Mineiro a cortar a meta como vencedor do Grupo 5, a três décimas. José Artur era segundo do Grupo 5, um segundo e meio depois.

João Macedo e Silva era sexto, à frente de Duarte Fraga (Ford Escort MKII), Pedro Serrador (BMW 323i), vencedor do Grupo 1. No Grupo 3 Gonçalo Jordão (Porsche 928) era o vencedor.

portimao cncc jjorge Joaquim Jorge (Ford Escort) portimao cncc lotus Alexandre Guimarães (Lotus Elan) potimao podium cncc Pódium

CNCC 1300

Arnaldo Marques (Datsun 1200) era o melhor dos 1300 e simultaneamente dos H71 neste Campeonato.

Filipe Nogueira  (Morris Mini 1275GT) à terceira volta aproxima-se de Marques Luís Alegria (Datsun 1200) tinha-se atrasado, mas não perdia a liderança dos H75. Com a corrida a meio estava a 39 centésimas de Nogueira e na volta seguinte passava-o.

A fase final da corrida era marcada pelo ritmo mais forte de Luís Alegria, que pressionava Arnaldo Marques e à sétima volta passava a comandar o Campeonato 1300.

Arnaldo Marques era segundo, seguido por Filipe Nogueira, João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (datsun 120Y) e José Fafiães (Datsun 1200).

portimao cncc alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 marques Arnaldo Marques (Datsun 1200)

 

FORD É NOTICIA

 

Robô Apelidado de ‘Robutt’ Foi Concebido para Imitar o Ser Humano e Garantir que os Assentos São Feitos para Durar

 

 

 

 

 

a463 Copya464 Copy Um robô foi criado para se mover tal como o traseiro humano e similar na perfeição o modo como os condutores e passageiros entram e saem dos seus assentos.

 

Os engenheiros utilizaram mapas de pressão para estabelecer um padrão, usando os dados obtidos para testar o desgaste dos materiais recorrendo ao traseiro robótico - ou “Robutt” – para imitar os movimentos mais comuns.

 

Podem observar o “Robutt” em acção neste vídeo: https://youtu.be/WlK1rbpuyAA

 

“Desde o primeiro momento em que entramos num carro, o assento cria uma impressão de conforto e qualidade”, disse Svenja Froehlich, engenheira de durabilidade, na sede europeia da Ford, em Colónia, na Alemanha. “Anteriormente, usávamos cilindros pneumáticos que simplesmente se moviam para cima e para baixo. Com o 'Robutt', agora podemos replicar de forma muito precisa como as pessoas realmente se comportam.

 

Tendo por base as dimensões médias de um homem de grande estatura, o “Robutt” foi usado para simular dez anos de condução em apenas três semanas, como parte dos testes para o novo Fiesta – sentando e levantando 25.000 vezes. O novo teste está actualmente a ser aplicado a outros veículos Ford na Europa.

 

# # #

 

 

Sobre a Ford Motor Company

A Ford Motor Company é uma empresa global com sede em Dearborn, Michigan. A empresa projecta, fabrica, comercializa e presta serviços de manutenção a uma gama completa de veículos Ford de passageiros, comerciais, SUV, veículos eléctricos e aos veículos de luxo Lincoln, fornece serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company e persegue posições de liderança em electrificação, veículos autónomos e soluções de mobilidade. A Ford emprega aproximadamente 203.000 pessoas em todo o mundo. Para obter mais informações sobre a Ford, os seus produtos e a Ford

Motor Credit Company, visite www.corporate.ford.com.

 

MOTOS NO ESTORIL

 

Pupilos de Miguel Oliveira discutem respetivas posições na última prova da temporada no Campeonato Nacional de Velocidade

 

CALOR INTENSO NO ESTORIL NO 1º DIA DE TREINOS

   


O Autódromo do Estoril recebeu este sábado as primeiras sessões de treinos do fim de semana, no âmbito do Campeonato Nacional de Velocidade (CNV), organizado pelo Motor Clube do Estoril, sob a égide da Federação Portuguesa de Motociclismo.

 

Com temperaturas a rondar os 30º, os jovens pilotos Pedro Fragoso, Pedro Fraga (Quique) e Diogo Luís, com os números 10, 44 e 28, realizaram hoje uma sessão de treinos livres e outra de treinos cronometrados, para poderem discutir as respetivas posições no campeonato.

 

Pedro Fragoso, natural de Sto  André, Santiago do Cacém, conseguiu rodar consistentemente no 1min57s, pese embora as dificuldades que sentiu perante um dia de ‘verão’, em pleno mês de outubro. “Esteve muito calor, a pista esteve muito quente, e senti que escorregava um pouco. Penso que andei bem e consegui rodar o maior número de voltas possível, sobretudo da parte da tarde. Estou confiante e amanhã há mais”.

 

Nuestro hermano, Pedro Fraga, mais conhecido por “Quique” rodou nas sessões de treinos nos 2min02s, apenas 1 segundo a mais dos tempos por volta que tinha registado pela manhã, mas a deixar adivinhar que amanhã vai mostrar toda a sua garra de piloto.

 

Já Diogo Luís conseguiu superar em 5 segundos os tempos por volta que tinha registado esta manhã, rodando nos 2min01s, um claro exemplo de evolução e dedicação do jovem piloto de apenas 13 anos, natural do Seixal.

 

Paulo Oliveira, Diretor de Equipa, sublinha que “este vai ser um fim de semana que simboliza o culminar de uma época cheia de aprendizagem e muita evolução dos nossos jovens pilotos. Dedicação, entrega e alguma ambição estão no sangue destes jovens e toda a equipa acredita que este ‘espírito’ dê origem a bons resultados dentro em breve, tanto no nosso país como além fronteiras”.

 

Os três pilotos integram a estrutura da Miguel Oliveira Fan Club Racing Team, que os assessora, forma e orienta a nível pedagógico e desportivo.

 

A segunda sessão de treinos cronometrados de Moto3 e Pré-Moto3 decorrem amanhã pelas 09h55 e as corridas das respetivas categorias realizam-se pelas 15h15. Esta será a última prova da temporada do CNV em 2017.

  

 

OLIVEIRA NA MALÁSIA

 

a 5ª vez na temporada que o piloto português sai da 1ª linha da grelha de partida

 

MIGUEL OLIVEIRA ARRANCA DO 2º POSTO AMANHÃ NA MALÁSIA

O segundo dia em Sepang, na Malásia, que acolhe a 17ª ronda – a penúltima – do Mundial de Motociclismo, foi pautado pelo calor intenso. E a 3ª e última sessão de treinos do fim de semana foi um prenúncio do que a sessão de qualificação reservava, com sol e temperatura atmosférica a rondar os 30ºC.

 

Miguel Oliveira, piloto de 22 anos da Red Bull KTM Ajo, mais uma vez entrou em pista para mostrar um forte andamento,  conseguindo superar o tempo do FP1 com a marca de 2m06.698s e terminar com o 3º lugar da sessão e dos tempos combinados. O piloto de Almada rodou a sua KTM de uma forma imparável, num circuito que trilha pela primeira vez na categoria intermédia.

 

A sessão de qualificação teve um início bastante disputado. Com a escolha dos pneus mais macios usados toda a época, os pilotos do topo da tabela rodaram bem perto do recorde da pista e o jovem piloto português tirou de imediato da cartola uma volta rápida de 2m06.432s, a qual o colocou no 2º lugar, apenas atrás do líder do campeonato Franco Morbidelli, por 0.026s.  Com a temperatura do asfalto a continuar a aumentar, atingindo valores perto dos 60ºC, a evolução dos tempos ficou irremediavelmente comprometida. Os pilotos ainda tentaram melhorar o ritmo nos últimos minutos da sessão, mas uma série de quedas atestou a dificuldade das condições em pista, dando praticamente por encerradas as posições na grelha.

 

#44 Miguel Oliveira

“Senti-me muito bem hoje. Estou contente com esta 2ª posição e por voltar a estar novamente na 1ª linha da grelha de partida. Estamos mais consistentes do que em Phillip Island, mas é difícil prever o ritmo da corrida amanhã, imagino que seja um pouco mais baixo que o de hoje, porque na qualificação usamos pouco combustível e isso dá-nos um pouco mais de aderência, mas vamos ver como corre. A componente física certamente terá um papel na corrida, está tanto calor que é difícil saber o que esperar e torna-se bastante fácil cair porque perdemos muita aderência com estas temperaturas. Mas estou confiante para amanhã, vou dar tudo e aproveitar ao máximo a corrida”.

 

Miguel Oliveira parte assim de uma aguerrida 2ª posição da grelha de partida, para mais uma batalha no Grande Prémio da Malásia ao lado do homem da pole, Franco Morbidelli. A corrida realiza-se amanhã pelas 5h20, horário de Portugal Continental.

 

Qualificação

1 - Franco Morbidelli (Kalex) com 2:06.406

2 - Miguel Oliveira (KTM) com 2:06.432 (+0.026)

3 - Fabio Quartararo (Kalex) com 2:06.478 (+0.72)

4 - Alex Marquez (Kalex) com 2:06.511 (+0.105)

5 - Thomas Luthi (Kalex) com 2:06.593 (+0.187)

a461 Copy

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Edição memorável do Algarve Classic Festival arrancou hoje

 

Hoje serviu-se no Autódromo Internacional do Algarve um pequeno aperitivo do que será um faustoso banquete a presentear este fim-de-semana aos muitos portugueses se deleitam com automóveis que marcaram décadas passadas mas memoráveis do desporto automóvel.

 

O maior evento de automóveis clássicos do sul da Europa, organizado em conjunto pelo Autódromo Internacional do Algarve e pela Race Ready de Diogo Ferrão, o Algarve Classic Festival (ACF), começou esta sexta-feira no circuito de Portimão, tendo sido disputada a primeira das vinte corridas de um preenchido programa que culminará no domingo com um desfile para viaturas clássicas.

 

Com quatrocentos participantes, aquele que já é um evento de excelência a nível europeu tem a oferecer corridas para todos os gostos, desde os monolugares de Fórmula 1 pré-1966, passando pelos Sport-Protótipos tipo Le Mans, aos carros de Turismo e Grande Turismo (GT). A oferta é colossal e abrangente, cobrindo uma grande parte da história do automobilismo desde os anos cinquenta até 1999.

 

Esta sexta-feira realizaram-se os treinos de qualificação das diversas categorias, assim como a primeira corrida do Iberian Historic Endurance, aquele que é unanimemente considerado o campeonato que melhor encarna o espírito das corridas de viaturas clássicas na Península Ibérica. Os germânicos Georg Nolte e Frank Stippler, em Ford GT40, venceram categoricamente, seguidos pelo Lotus Elan da dupla  Graham Wilson/David Pittard, e pelo Cobra Daytona de Daniel Gibson. O melhor concorrente nacional terminou no sexto lugar e foi o Porsche 911 3.0 RS da experiente dupla Miguel Pais do Amaral e Pedro Bastos Rezende.

 

Nos treinos de qualificação das principais corridas, o Lola T70 de Leo Voyazides e Simon Hadfield fez a pole-position para a corrida de uma hora de domingo do “Algarve Sports Car Pré-1975”. Já Alfa Romeo Giulia Sprint GTA da dupla Andrew Banks/Max Banks obteve o melhor tempo na qualificação da prova de carros de Turismo do campeonato “U2 TC”, superando a armada de Ford Cortina Lotus e o contingente nacional, onde se destacaram Carlos Dias Pedro (Ford RS 2000), o mais rápido dos CSS Group 1b, e a dupla Tiago Fernandes/Rafael Cerveira Pinto (Mini Cooper 1300), o mais lesto dos concorrentes do Troféu Mini.

 

No final do primeiro dia de um fim-de-semana que promete, Diogo Ferrão, o responsável máximo da Race Ready, afirmou: “Quem teve a oportunidade de hoje se deslocar ao Autódromo Internacional do Algarve viu um pouco do que este evento de características singulares pode oferecer em termos de espectáculo dentro e fora de pista. Amanhã será um dia repleto de corrida para todos os gostos. Ao todo serão nove corridas, tanto para as competições internacionais, como para as diversas competições nacionais cujos principais concorrentes não quiserem deixar de estar presentes num evento desta envergadura.”

 

No website do evento - www.algarveclassicfestival.com - os aficionados poderão adquirir os bilhetes e ficar a conhecer mais detalhes sobre um fim-de-semana inolvidável. a460 Copy

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

  1. Já são cinquenta pole-postion, para o piloto alemão Vettel,  numa grande volta, a acabar com uma espécie de malapata mexicana da Ferrari. Verstappen vai ter que esperar, uma vez mais, para bater o recorde do alemão como o mais jovem de sempre na pole-position.
    Aos Mercedes, nem a chave de parafusos chegou! Já Ocon não precisou de chave alguma...
    Quanto à corrida de amanhã pode ser “apenas” a melhor do ano!

 

PARENTE EM 6º

  1. O piloto portugues Alvaro  Parente faz 6º na Nova Zelândia.

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Algarve Classic Festival

       Corrida 1 Historic Endurance

 

 

Vitória germânica no Historic Endurance em Portimão

 

 

O Iberian Historic Endurance teve hoje a honra de abrir as hostilidades no Algarve Classic Festival, aquele que é considerado o maior evento de automóveis clássicos do sul da Europa, realizando esta tarde a primeira das suas duas corridas no Autódromo Internacional do Algarve

 

Pela manhã de hoje disputou-se a qualificação da competição de endurance organizada pela Race Ready, com os três favoritos Ford GT40 a colocarem-se nas três primeiras posições para a primeira corrida do fim-de-semana algarvio, seguidos pelo estreante Merlyn MK4 de Carlos Barbot/Pedro Matis que haveria de sucumbir durante a corrida quando surpreendentemente liderava à geral.

 

Quarenta e nove concorrentes, de seis diferentes nacionalidades e divididos por cinco categorias, tomaram parte esta tarde à partida de uma corrida de cinquenta minutos que acabou por ficar à mercê do Ford GT40 de Frank Stippler/Georg Nolte, após os vencedores de 2016, Leo Voyazides/Simon Hadfield terem sido forçados a abandonar quando também eles seguiam na frente do pelotão. Assim sendo, o duo germânico repetiu assim o triunfo alcançado na edição de 2014 desta mesma prova.

 

Na segunda posição da geral e primeira da classe H65 terminou o Lotus Elan de Graham Wilson e David Pittard, a dupla britânica que no fim-de-semana transacto levou de vencida as “Masters Three Hours” do Estoril Classic. Capitalizando sobre o infortúnio dos pilotos da frente, o Cobra Daytona de Daniel Gibson completou o pódio à geral.

 

Motivados pela vitória na última prova em Jerez de la Frontera, Pedro Rezende Bastos e Miguel Pais do Amaral, em Porsche 911 3.0 RS, foram os melhores portugueses, finalizando no sexto posto da geral, triunfando assim na categoria H76.

 

A categoria H71 também teve um vencedor nacional. Alexandre Guimarães, em Lotus Elan, beneficiou do abandono prematuro do Porsche 911 ST do espanhol António Gutiérrez para realizar uma corrida tranquila na frente da classe, cortando a linha de meta com uma confortável vantagem sobre do BMW 2002 do duo francês Michel Renavand/Philippe Bonny e do Ford Escort RS 1600 de Mário Silva/Gonçalo Monteiro Gomes.

 

O piloto francês Tourneur Vincent, num elegante Porsche 356 Speedster, venceu o “Index Tourneur Vincent”.

 

No final da primeira corrida do fim-de-semana, Diogo Ferrão, o responsável máximo da Race Ready, realça o facto de: “ter uma conceituada dupla de pilotos das provas de clássicos, como é a Nolte/Stippler, a vencer a primeira das nossas corridas em Portimão, com um carro que é um marco histórico do automobilismo mundial, como é o Ford GT40, é a melhor forma de começar o fim-de-semana. Amanhã teremos mais uma corrida em que está garantido o espectáculo em pista com viaturas de eleição e em que o espírito das corridas de clássicos é verdadeiramente levado à letra.”a459 Copy

 

GT OPEN EM BARCELONA

 

Venturini (Imperiale Racing Lambo) takes Race 1 in Barcelona with Mapelli and gets closer to title

Tomorrow’s last race of the season to be decided: only rivals left for the Italian are Bouveng-Rueda (Teo Martín), today 4th but with no handicap tomorrow

Costa-Frommenwiler (E.Frey Lexus) lose all chances after gearbox issue, Ramos-Mac (Spirit of Race Ferrari) take 2nd but remain out of title race, as does Biagi (6th) while Farnbachers’ Lexus takes podium finish

Balfe-Bell (McLaren) secure Pro-Am title

First Pro-Am win for Songyang-Caldarelli (SF Racing Ferrari), while Basso-Figueiredo (Sports&You Ferrari) win in Am

 

The 2017 International GT Open title battle will go until the last race tomorrow. Today, in Race 1, championship leader Giovanni Venturini made a further step forward, after taking his second seasonal win together with Marco Mapelli, but the Imperiale Racing Lamborghini Huracán has not reached mathematical certainty. Venturini now leads with 12 gross points (10 net, if he scores more than 2 tomorrow) on Fran Rueda-Victor Bouveng, the Teo Martín BMW pair, who today took 4th after dropping one position because of a 5-second penalty. Still, the show will be thrilling tomorrow as the young pair will have no handicap as opposed to the +20 of Venturini. They are the only title contenders left following the retirement of the Emil Frey Racing Lexus of Albert Costa-Philipp Frommenwiler.

Miguel Ramos-Mikkel Mac (Spirit of Race Ferrari) are out of the race despite taking a great 2nd today ahead of the Lexus of the Farnbacher brothers, as is Thomas Biagi (6th).

Shaun Balfe and Rob Bell secured the Pro-Am crown with their McLaren, by taking 3rd in the class in a race that saw the first win of the SF Racing Ferrari of Fu Songyang-Andrea Caldarelli, with Basso-Figueiredo (Sports&You Mercedes) signing their second success of the season. 


Venturini (Imperiale Racing Lambo) takes Race 1 in Barcelona with Mapelli and gets closer to title 
Tomorrow’s last race of the season to be decided: only rivals left for the Italian are Bouveng-Rueda (Teo Martín), today 4th but with no handicap tomorrow
Costa-Frommenwiler (E.Frey Lexus) lose all chances after gearbox issue, RamosMac (Spirit of Race Ferrari) take 2nd but remain out of title race, as does Biagi (6th) while Farnbachers’ Lexus takes podium finish
Balfe-Bell (McLaren) secure Pro-Am title
First Pro-Am win for Songyang-Caldarelli (SF Racing Ferrari), while BassoFigueiredo (Sports&You Ferrari) win in Am
 a456 Copya457 Copya458 Copy 
The 2017 International GT Open title battle will go until the last race tomorrow. Today, in Race 1, championship leader Giovanni Venturini made a further step forward, after taking his second seasonal win together with Marco Mapelli, but the Imperiale Racing Lamborghini Huracán has not reached mathematical certainty. Venturini now leads with 12 gross points (10 net, if he scores more than 2 tomorrow) on Fran Rueda-Victor Bouveng, the Teo Martín BMW pair, who today took 4th after dropping one position because of a 5-second penalty. Still, the show will be thrilling tomorrow as the young pair will have no handicap as opposed to the +20 of Venturini. They are the only title contenders left following the retirement of the Emil Frey Racing Lexus of Albert Costa-Philipp Frommenwiler. 
Miguel Ramos-Mikkel Mac (Spirit of Race Ferrari) are out of the race despite taking a great 2nd today ahead of the Lexus of the Farnbacher brothers, as is Thomas Biagi (6th). 
Shaun Balfe and Rob Bell secured the Pro-Am crown with their McLaren, by taking 3rd in the class in a race that saw the first win of the SF Racing Ferrari of Fu Songyang-Andrea Caldarelli, with Basso-Figueiredo (Sports&You Mercedes) signing their second success of the season.  
 
 
 
 
THE RACE – It’s a lively start, with poleman Costa sandwiched immediately by the Lambos of Mapelli, Engelhart and Giammaria, while Bouveng dives into the inside at first corner, where in the middle of the group there is a contact between Cioci and Liuzzi, which sends Dolby hitting the wall violently. The two Italians have to pit. In the leade, Mapelli has already a gap on Bouveng, Engelhart, Costa, Giammaria, Bell and Cole, while D.Farnbacher goes wide in lap 2, dropping to 12th. In lap 5, Costa takes third from Engelhart, who starts a great fight with OnslowCole, now fifth ahead of Bell, Giammaria, Beirão, Gonda and Ramos. There is some rubbing between Salhikov and Witt, as the Russian passes the Bentley. Contact also between Hahn and Coimbra. 
In lap 10, Salikhov spins after being hit by Tappy, while the Bentley stops on the track (turbo electronics) , prompting the safety-car. Mapelli leads ahead of Costa, who has passed Bouveng, then Engelhart, Onslow-Cole, Bell, Giammaria, Beirão, Gonda and Ramos. The window for driver change opens, with Bouveng hitting Engelhart as he tries to go into the pit lane when the German is overtaking him on the inside. The incident will cost the BMW a 5-second penalty added to the time. 
It’s big fight between Frommenwiler and Rueda once back into the track, with the BMW passing and taking fourth behind Venturini, who has a 5-second lead on Pierburg and Mac. As the Dane is attacked by Rueda and Pierburg slips down fifth, the margin of Venturini raises to 8 seconds. Drama strikes on lap 16 for the Lexus, as Frommenwiler stops on the track (broken gearbox radiator), with the safety-car forced to intervene. At the restart, Venturini leads on Mac, Rueda, M.Farnbacher, Biagi, Postiglione and Da Costa, while Borisov hits Wilkinson and there is also a contact between Perazzini and Khodair.
The closing laps don’t bring big changes, with Venturini winning ahead Mac, Farnbacher, Rueda (after counting the penalty), Da Costa and Biagi, who has lost the front bonnet. In Pro-Am, thanks to the two safety-cars, Andrea Caldarelli climbs up from 5th and wins over Ledogar and Bell, with Perazzini 4th after a 10second penalty for the contact with Khodair. 
In Am, it’s a win for Marcio Basso-Nono Figueiredo (Sports&You Mercedes), who beat the Rinaldi Racing Ferrari of Rinat Salikhov-Sergey Borisov and team mates Silva-Coimbra. 
 
 
 
 
PROVISIONAL STANDINGS AFTER ROUND 13 OF 14
Overall: 1. Venturini, 112 points; 2. Rueda-Bouveng, 100; 3. Ramos-Mac, 90; 4. Biagi, 86; 5. CostaFrommenwiler, 83; 6. D.Farnbacher, 67; etc… Pro-Am: 1. Bell-Balfe, 74 points; 2. West-Ledogar, 60; 3. Perazzini, 59; 4. Pierburg, 54; 5. Cioci, 56; 6. BenhamTappy, 44; etc...  GT-Am: 1. Silva Sardinha-Coimbra Da Costa, 47 points; 2. Basso, 35; 3. Hrachowina-Konrad, 34; 4. MoiseevRizzo, 32; 5. Figueiredo, 22; etc...    Teams: 1. Imperiale Racing, 94 points; 2. BMW Team Teo Martin, 87; 3. Spirit of Race, 50; 4. Emil Frey Racing, 47; 5. Farnbacher Racing, 39; 6. Garage59, 26; etc…  

 

 

DISCOVERY CHANNEL

 

DISCOVERY CHANNEL ABRE UM NOVO CAPÍTULO NA ENCICLOPÉDIA DOS PROCESSOS DE PRODUÇÃO

 

O Discovery Channel volta a explicar a origem dos objectos que fazem parte do nosso dia-a-dia, com uma nova temporada de "O Segredo das Coisas". Sente-se no sofá e abra uma verdadeira enciclopédia televisiva sobre os actuais processos de produção daquilo que tem à sua volta. A estreia está agendada para 13 de novembro, às 14:55 horas. 

 

 

Os mais simples objetos com os quais lidamos todos os dias não parecem despertar-nos grandes perguntas, porque estamos tão habituados a eles que já nem questionamos a sua origem. Mas o Discovery Channel, com a curiosidade que o caracteriza, está empenhado a descobrir todos os segredos, colocando à disposição dos espetadores uma verdadeira enciclopédia dos processos de produção mais actuais. 


‘O Segredo das Coisas’, que regressa com uma nova temporada a 13 de novembro, é uma ferramenta perfeita para, de segunda a sexta, conhecer os mais extraordinários e sofisticados métodos de fabricação dos mais variados e vulgares produtos.

 

Nos novos episódios, vamos descobrir como se fabrica a baklava, uma deliciosa sobremesa de origem turca com frutos secos, com a visita à centenária pastelaria Karaköy Güllüoglu , em Istambul. Também veremos como se fazem helicópteros, ukeleles, um gigantesco catamarã e até um candeeiro de lava. Como estamos no verão, nada melhor que perceber como se faz uma refrescante limonada e ainda na área da comida, aprender o processo de manufactura das famosas gomas 'Jelly Beans'.

 

Passando para objectos maiores, a nova temporada trará todas as explicações sobre a construção de uma autocaravana, de um carrinho de choque e até de um detector de mentiras. Pelo caminho vamos ainda aprender como fabricar cerveja sem alcool, um pincel e uma árvore de natal.

A nova temporada de 'O Segredo das Coisas' é emitida de segunda a sexta-feira às 14h55, a partir de 13 de novembro no Discovery Channel.

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Edição memorável do Algarve Classic Festival arrancou hoje

 

Hoje serviu-se no Autódromo Internacional do Algarve um pequeno aperitivo do que será um faustoso banquete a presentear este fim-de-semana aos muitos portugueses que se deliciam com automóveis de competição que marcaram décadas passadas, mas memoráveis, do desporto automóvel.

 

Aquele que já é um dos maiores e melhores eventos de automóveis clássicos da Europa, organizado em conjunto pelo Autódromo Internacional do Algarve e pela Race Ready de Diogo Ferrão, o Algarve Classic Festival (ACF), começou esta sexta-feira no circuito situado nos arredores Portimão, tendo sido disputada a primeira das vinte corridas de um preenchido programa que culminará no domingo com um desfile para viaturas clássicas.

 

Com quatrocentos participantes, aquele que já é um evento de excelência a nível europeu tem a oferecer corridas para todos os gostos, desde os monolugares de Fórmula 1 pré-1966, passando pelos Sport-Protótipos tipo Le Mans, aos carros de Turismo e Grande Turismo (GT). A oferta é colossal e abrangente, cobrindo uma grande parte da história do automobilismo desde os anos cinquenta até 1999.

 

Esta sexta-feira realizaram-se os treinos de qualificação das diversas categorias, assim como a primeira corrida do Iberian Historic Endurance, aquele que é unanimemente considerado o campeonato que melhor encarna o espírito das corridas de viaturas clássicas na Península Ibérica. Os germânicos Georg Nolte e Frank Stippler, em Ford GT40, venceram categoricamente, seguidos pelo Lotus Elan da dupla  Graham Wilson/David Pittard, e pelo Cobra Daytona de Daniel Gibson. O melhor concorrente nacional terminou no sexto lugar e foi o Porsche 911 3.0 RS da experiente dupla Miguel Pais do Amaral e Pedro Bastos Rezende.

 

Nos treinos de qualificação das principais corridas, o Lola T70 de Leo Voyazides e Simon Hadfield fez a pole-position para a corrida de uma hora de domingo do “Algarve Sports Car Pré-1975”. Já o Alfa Romeo Giulia Sprint GTA da dupla Andrew Banks/Max Banks obteve o melhor tempo na qualificação da prova de carros de Turismo do campeonato “U2 TC”, superando a armada de Ford Cortina Lotus e o contingente nacional, onde se destacaram Carlos Dias Pedro (Ford Escort RS 2000), o mais rápido dos CSS Group 1b, e a dupla Manuel Fernandes/Francisco Pinto (Mini Cooper 1300), o mais lesto dos concorrentes do Troféu Mini.

 

No final do primeiro dia de um fim-de-semana que promete, Diogo Ferrão, o responsável máximo da Race Ready, afirmou: “Quem teve a oportunidade de hoje se deslocar ao Autódromo Internacional do Algarve viu um pouco do que este evento de características singulares pode oferecer em termos de espectáculo dentro e fora de pista. Amanhã será um dia repleto de corrida para todos os gostos. Ao todo serão nove, tanto das competições internacionais, como das diversas competições nacionais cujos principais intervenientes não quiserem deixar de estar presentes num evento desta envergadura.”

 

No website do evento - www.algarveclassicfestival.com - os aficionados poderão adquirir os bilhetes e ficar a conhecer mais detalhes sobre um fim-de-semana inolvidável.

 

WTCC 2017 - JAPÃO

 

WTCC 2017

Michelisz wins for Honda on home soil

alt

Norbert Michelisz braved torrential rain to take a superb FIA World Touring Car Championship victory on Honda’s home soil at Twin Ring Motegi in Japan.

The victory was his third of the season and the fifth for the Castrol Honda World Touring Car Team; a result that launched the Hungarian into second place in the Drivers’ Championship.

Starting from pole position, Norbert led the race, which was red-flagged and declared after 10 laps due to the dangerous track conditions, from start to finish.

That result came after a bruising Opening Race in which he was spun out of a top-five position, for which his assailant was penalised with a drive-through penalty. After falling to 11th, he recovered to seventh by the chequered flag.

He has cut his deficit in half, going from 32.5 points adrift of the lead to just 16.5 behind with four races to go, while Honda has also drastically reduced the gap in the Manufacturers’ Championship to the leaders.

His new team-mate Esteban Guerrieri, who is standing in for the unavailable Tiago Monteiro, made a sensational debut to finish third in the Opening Race after being hit several times following over-aggressive behaviour by another driver.

He added fourth place with a more straightforward drive in the Main Race to complete a very successful weekend that leaves him seventh in the championship; three spots behind Tiago.

Home hero Ryo Michigami started a career-best fifth in the Main Race and battled for the position early on before a sticking brake pedal contributed to an off at Turn 9 that ended his race.

He scored a point for 10th place in the Opening Race, having been hit twice by rivals and taken off the track.

The penultimate round of the series takes place on the streets of Macau on November 16-19.

Norbert Michelisz

Norbert Michelisz 5

“I’m extremely pleased to win for the third time this year and I want to thank the team massively. We were really up against it to have the cars ready for this weekend, so to win the Main Race is a great achievement. I definitely had the best car for the conditions and we’re now much closer in the Drivers’ Championship battle than 24 hours ago. I’m not happy about the result in the Opening Race though. I’d got to about fifth and felt a big hit on the rear from Nestor Girolami. I think it was an unfortunate move from his side and it put me much lower than I should have been.”

- Castrol Honda WTCC
Esteban Guerrieri

Esteban Guerrieri 86

“I’m very happy with how my debut weekend for Honda has gone, and especially to take a podium finish after a very tough battle with Thed Bjork in the Opening Race. We had a nice battle, side-by-side, but then I got ahead of him on the outside at Turn 8, he didn’t want to lift, got on the kerb and came into me and put me at 90 degrees to the track. He said it was his mistake, but without this I could have had second place and helped the team even more. I’m happy with the performance I’ve put in this weekend and if Honda need me again in the future, I’d love to do some more with them.”

- Castrol Honda WTCC
Ryo Michigami

Ryo Michigami 34

“I wanted to do my best in front of my home fans very badly and I’m satisfied with my performance. It’s the first time this season that I’ve been in the top five for virtually the whole weekend on speed and the first time I’ve had a really good battle in the wet in a WTCC car, so it’s been entertaining. Unfortunately, the results weren’t what I wanted. In Race One I was hit twice and lost ground and had a damaged car, and in Race Two I had a sticking brake pedal, which caused me to go into the gravel. I definitely have more confidence for the next two races though.”

- Honda Racing Team JAS
Alessandro Mariani

Alessandro Mariani

Team Principal

“For the past two weeks the whole team has worked like crazy to make some updates to the cars, and it looked like we might not even be ready for the weekend. But everybody pulled together and to win with Norbi is a fantastic result for every member of our team who has worked so hard. Esteban did a fantastic job on his first weekend with us and took a very important podium despite being hit many times by Thed Bjork in the Opening Race. The target this weekend was to reduce the gap in the championship and we have done this. It’s a good way to finish a tough week.”

- Castrol Honda WTCC
Ryuichi Furukawa

Ryuichi Furukawa

Large Project Leader WTCC Development, Honda R&D

“I’m very happy for the whole team, who have worked very hard for this result to produce a car that was the best for the wet conditions all weekend. All three drivers have performed very well; Norbi to win, Esteban to finish on the podium and Ryo to have his most competitive performance of his WTCC career in qualifying and the races. It’s unfortunate he didn’t get the race result he deserved, but I’m sure it will come.”

- Castrol Honda WTCC

 

BERNIE ECLESTONE DEU UM AR DE SUA GRAÇA

BERNIE ECLESTONE DEU "AR DE SUA GRAÇA "

 

 O ex "homem forte" da Fórmula 1, o ingles Bernie Eclestone, finalmente abriu a boca, depois da sua saida, tudo isso publicado na edição de ontem no La Repubblica. Tem partes “animadas”! E é uma boa maneira de comemorar os 87 anos cumpridos ontem.

 

 

 

FÓRMULA FORD EM PORTIMÃO

 

Fórmula Ford Portugal vai aquecer no Algarve

 

Mais de três dezenas de pilotos de cinco diferentes nacionalidades dão corpo ao pelotão da quarta jornada dupla da temporada de 2017 da Fórmula Ford Portugal que este fim-de-semana é parte integrante do Algarve Classic Festival, o maior festival de corridas de automóveis clássicos do sul da Europa.

 

Após os dois triunfos categóricos alcançados na prova de Jerez de la Frontera, Duarte Pires é o novo líder da classe Zetec, aquela que é a categoria mais concorrida do campeonato. O piloto da G-Tech tem sete pontos de avanço sobre Miguel Matos que com o monolugar preparado pelo Team Rectificadora de Guimarães venceu por duas ocasiões este ano e está disposto a virar o jogo a seu favor em Portimão.

 

À espreita de um desaire dos dois primeiros estão o “rookie” Duarte Carvalho e Diogo Sousa que este ano terminou por quatro vezes no segundo lugar. O piloto da CRM Motorsport certamente quererá repetir este fim-de-semana no circuito algarvio o triunfo na segunda corrida de Braga e manter assim a liderança na “Rookies Cup”, onde o seu maior adversário é o espanhol Hugo Hernandez, que aos comandos do D&D da Funspeed Racing Engineering, venceu à geral em Jerez de la Frontera.

 

Na sua primeira temporada em corridas de monolugares, Hernandez lidera a classe Super Tuga, que este fim-de-semana terá também a presença do Apis. Este monolugar de produção portuguesa será tripulado novamente por Rosário Sottomayor, campeã da Fórmula Kent em 1983.

 

Mas não só das lutas pelas primeiras posições vão viver as duas corridas de 20 minutos do próximo domingo. Vasco Ferreira, João Silva, Rui Silva e André Castro Pinheiro vão focar-se ao longo do fim-de-semana na sua progressão numa disciplina que é internacionalmente reconhecida por ser uma escola de pilotagem.

 

Este fim-de-semana marca também o regresso de vários pilotos à única competição automóvel de monolugares em Portugal. Vítor Sampaio e António Almeida faltaram à prova espanhola do campeonato, mas regressam no Algarve, ao passo que Pedro Oliveira retorna a uma categoria onde competiu em 2016.

 

Entre os concorrentes estrangeiros, há que realçar a presença de sete Fórmula 3 de motor 1000cc, do final dos anos 1960, que poderão imiscuir-se nas batalhas dos pilotos da casa.

 

“A temporada de 2017 da Fórmula Ford Portugal entra numa fase decisiva e estas duas últimas corridas em Portimão vão ser determinantes no que respeita às contas do campeonato. A presença de duas dezenas de pilotos estrangeiros é certamente uma mais valia para todos os pilotos regulares da Fórmula Ford Portugal que assim terão uma oportunidade única de ter uma experiência internacional sem ter que sair do país”, afirmou Diogo Ferrão, responsável da RaceReady, que organiza a competição.

 

Horário – Algarve Classic Festival

 

Sexta-Feira, 27 de Outubro

14h45 – 15h05 – Treino Livre

 

Sábado, 28 de Outubro

08h10 – 08h35 - Qualificação

 

Domingo, 29 de Outubro

08h45 – 09h05 - Qualificação

17h05 – 17h25 - Qualificação

 

 a455 Copy

 

SINGLE SEATERS EM PORTIMÃO

 

Matos conquista pole-position no Algarve

 

Miguel Matos conquistou esta manhã a pole-position para primeira corrida da quarta jornada dupla da temporada de 2017 da Fórmula Ford Portugal que este fim-de-semana é parte integrante do Algarve Classic Festival, o maior festival de corridas de automóveis clássicos do sul da Europa.

 

O piloto do Mygale SJ04 do Team Rectificadora de Guimarães fez a sua melhor marca em 1m58s618 à quarta tentativa, deixando Duarte Pires, o actual líder do campeonato, a mais de segundo e meio de distância.

 

Numa sessão particularmente difícil para aqueles que procuraram efectuar uma volta limpa, dada a presença de trinta e três monolugares em pista, Pires, aos comandos do Mygale SJ00 da G-Tech,  apenas conseguiu realizar o seu melhor tempo, em 2m00s262, já perto do cair do pano.

 

A segunda linha da grelha de partida será dividida pelos Mygale SJ01 de Diogo Sousa e o líder da “Rookies Cup” Duarte Carvalho que ficaram separados por meros 0.181 segundos.

 

Depois de uma sexta-feira complicada, em que não conseguiu completar qualquer volta nos treinos-livres devido um problema técnico, Hugo Hernandez foi o melhor “não-Zetec”, ao realizar o quinto melhor tempo da geral. O jovem madrileno, que lidera com o D&D F01 a classe Super Tuga, para monolugares de produção nacional, terá ao seu lado no momento do arranque o Van Diemen RF03 de António Almeida.

 

As duas corridas de 20 minutos agendadas para amanhã prometem ser bastante animadas até porque a diferença entre o sexto e o décimo segundo mais rápido é de apenas um segundo.

 

O melhor dos pilotos estrangeiros foi o francês François Derossi, que qualificou um Chevron B17, um dos sete Fórmula 3 de motor 1000cc do final dos anos 1960 presentes nesta prova, no décimo lugar.

 

 

Horário – Algarve Classic Festival

 

Domingo, 29 de Outubro

08h45 – 09h05 – Corrida 1

17h05 – 17h25 – Corrida 2

 a455 Copy

 

GALERIA DE IMAGENS - RALLY LEGEND

GALERIA DE IMAGENS

 

RALLY LEGEND

 

GRupo de imagens referentes ao Rally Legend, da autoriaab10 Copyab11 Copyab12 Copyab13 Copyab15 Copyab16 Copyab17 Copyab18 Copyab19 Copyab20 Copyab21 Copyab22 Copyab23 Copyab24 Copyab25 Copyab26 Copyab27 Copyab28 Copyab29 Copyab30 Copyab31 Copyab31 Copyab32 Copyab33 Copyab34 Copyab35 Copyab36 Copyab37 Copyab38 Copyab39 Copyab40 Copy do nosso colaborador  Manuel Bessa Carvalho.

 

Fotos de Manuel Bessa Carvalho  em Itália - www.velocidadeonline.comab1 Copyab2 Copyab3 Copyab4 Copyab5 Copyab6 Copyab7 Copyab8 Copyab9 Copy

 

SINGLE SEATERS EM PORTIMÃO

 

Matos conquista pole-position no Algarve

 

Miguel Matos conquistou esta manhã a pole-position para primeira corrida da quarta jornada dupla da temporada de 2017 da Fórmula Ford Portugal que este fim-de-semana é parte integrante do Algarve Classic Festival, o maior festival de corridas de automóveis clássicos do sul da Europa.

 

O piloto do Mygale SJ04 do Team Rectificadora de Guimarães fez a sua melhor marca em 1m58s618 à quarta tentativa, deixando Duarte Pires, o actual líder do campeonato, a mais de segundo e meio de distância.

 

Numa sessão particularmente difícil para aqueles que procuraram efectuar uma volta limpa, dada a presença de trinta e três monolugares em pista, Pires, aos comandos do Mygale SJ00 da G-Tech,  apenas conseguiu realizar o seu melhor tempo, em 2m00s262, já perto do cair do pano.

 

A segunda linha da grelha de partida será dividida pelos Mygale SJ01 de Diogo Sousa e o líder da “Rookies Cup” Duarte Carvalho que ficaram separados por meros 0.181 segundos.

 

Depois de uma sexta-feira complicada, em que não conseguiu completar qualquer volta nos treinos-livres devido um problema técnico, Hugo Hernandez foi o melhor “não-Zetec”, ao realizar o quinto melhor tempo da geral. O jovem madrileno, que lidera com o D&D F01 a classe Super Tuga, para monolugares de produção nacional, terá ao seu lado no momento do arranque o Van Diemen RF03 de António Almeida.

 

As duas corridas de 20 minutos agendadas para amanhã prometem ser bastante animadas até porque a diferença entre o sexto e o décimo segundo mais rápido é de apenas um segundo.

 

O melhor dos pilotos estrangeiros foi o francês François Derossi, que qualificou um Chevron B17, um dos sete Fórmula 3 de motor 1000cc do final dos anos 1960 presentes nesta prova, no décimo lugar.

 

 

Horário – Algarve Classic Festival

 

Domingo, 29 de Outubro

08h45 – 09h05 – Corrida 1

17h05 – 17h25 – Corrida 2

 a454 Copy

 

WTCC 2017 - JAPÃO

 

WTCC 2017

Michelisz on pole for Honda in Japan

alt WTCC Race of Japan

Twin Ring Motegi, Japan
alt

Norbert Michelisz claimed a crucial pole position at Honda’s home circuit for the FIA World Touring Car Championship Race of Japan at Twin Ring Motegi.

The Hungarian, who is fourth in the Drivers’ Championship, braved atrocious weather conditions to top Q1 and Q3 to claim his third pole of the year – and his fifth consecutive front-row start – in his Honda Civic WTCC.

It is the eighth pole of Norbert’s WTCC career and the 10th for Honda in the series, while the five bonus points he received cut his deficit to the championship lead to 27.5 with six races remaining.

His new Castrol Honda World Touring Car Team-mate Esteban Guerrieri, who is standing in for the injured Tiago Monteiro this weekend, made a terrific debut performance to qualify fourth.

Just as happy was Ryo Michigami, who set a new record on Sunday morning for Honda Racing Team JAS.

His fifth place marked the best qualifying performance of any Japanese driver in WTCC history and also meant three Hondas made it into Q3 for the first time in 2017.

Following qualifying, Norbert, Esteban and Ryo combined to secure Honda’s second MAC3 victory of the season by over a second, ensuring valuable extra Manufacturers’ Championship points.

Due to the Typhoon-induced schedule changes this weekend, there are just a few hours before the Opening Race.

Esteban will be the best-placed Honda in seventh with Norbert ninth. Ryo, unfortunately, will start the opener from the back of the grid due to a penalty incurred yesterday for an engine change. His Main Race starting spot is not affected.

Norbert Michelisz

Norbert Michelisz 5

“I’m so happy to be on pole position. Motegi has always been kind to me as that’s two poles in three years, plus I won here last year. The car has been perfect, so I had everything I needed to do it. My Q3 lap wasn’t great because I made two stupid mistakes in the tricky conditions, but this is a very good way to go into the races. Looking at the drivers’ points, this is a big help and hopefully I can make the most of it in the races later today.”

- Castrol Honda WTCC
Esteban Guerrieri

Esteban Guerrieri 86

“I’m very happy with the result in qualifying. To start fourth on my first event with a factory team is a great result. The guys did a terrific job with the car and the conditions, although very wet, were pretty driveable because the handling was so good. I’m especially pleased for Norbi’s pole position and for me being able to qualify ahead of his main rival for the championship. This afternoon should be good.”

- Castrol Honda WTCC
Ryo Michigami

Ryo Michigami 34

“I’m very happy. My goal was to make Q3 and I’ve achieved this. It’s great for me and for the team. I wasn’t aware this was the best performance by a Japanese driver in the WTCC, so it’s a great feeling to achieve this at the home circuit for myself and for Honda. Motegi is a track I’ve been racing at for 20 years, so I knew that I could deliver here. The team did an incredible job on the car and I hope to give them some good race results too.”

- Honda Racing Team JAS
Alessandro Mariani

Alessandro Mariani

Team Principal

“This is a fantastic result for the whole team, who have worked so hard to get the cars ready for this event after a build-up that was not so easy due to the late arrival of our cars in Japan; the team have worked like crazy for the past two weeks and just getting three cars out in FP1 felt like a victory. Today we were able to show that this hard work paid off with a great pole for Norbi and a MAC3 win. Esteban and Ryo could maybe have gone a little faster, but their tyres were not in great shape by Q3. We are very happy.”

- Castrol Honda WTCC
Ryuichi Furukawa

Ryuichi Furukawa

Large Project Leader WTCC Development, Honda R&D

“I’m very happy with the result in qualifying, which is a good way to bounce back from our disappointing news yesterday. Norbi, Esteban and Ryo have all performed extremely well in difficult conditions and we have worked hard as a team to make sure our car is competitive in the wet. We will continue to make improvements to ensure all three drivers are fast in the races.”

- Castrol Honda WTCC

 

BAJA PORTALEGRE 2017

PORTALEGRE

 

Ricardo  Porém e Hugo Magalhães ganham Portalegre pela quarta vez e confirmam-se como campeões nacionais de Todo Terreno. Um ano muito For(d)te. Agora que venham outros desafios.

 

MIGUEL OLIVEIRA VENCE EM SEPANG

MIGUEL OLIVEIRA VENCE DE NOVO

 

BRILHARETE DO PILOTO PORTUGUES - HINO DE PORTUGAL TOCOU EM SEPANa453 Copy

 

 

 Novo sucesso e pelos vistos parece que lhe tomou o gosto... e ganhou outra vez. Miguel Oliveira repete Phillip Island em Sepang. Notável talvez seja curto como adjectivo.Um final de época em glória a mostrar o que vale.Será que em 2018 poderá ser o salto para a categoria rainha do Motociclismo?

 

GT OPEN EM BARCELONA

 

 

 GT OPEN - BARCELONA / qualificação Corrida 2: pole para António Félix da Costa. Miguel Ramos parte de 5.

 

BELL&ROSS-RENAULT SPORT

 

Parceria Bell & Ross e Renault Sport Formula One Team

 

Bell & Ross veste-se de rosa e Carlos Sainz junta-se à equipa no GP de Austin

 

Outubro foi marcado pela participação do novo piloto Carlos Sainz Jr. na equipa da Renault Formula One Team. Durante este mês, dedicado internacionalmente à consciencialização sobre o cancro da mama, o Grande Prémio dos Estados Unidos “vestiu-se” de cor-de-rosa em apoio à causa. A Bell & Ross e a equipa da Renault também se juntaram ao movimento #RaceForTheCure.

 

 

 

Os universos da relojoaria e das corridas de carros têm muito em comum: ambos levam ao extremo a inovação dos materiais e a engenharia mecânica. Desde 2016, a Bell & Ross é o parceiro oficial de relojoaria da escuderia Renault Sport Formula One Team. A partilha de valores comuns como a performance, a excelência, a inovação e o conhecimento permite assim elevar a arte relojoeira a outro nível.

Este mês, o piloto espanhol Carlos Sainz Jr. participou na sua primeira corrida no grande Prémio dos Estados Unidos, com o veículo RS17. O piloto de 23 anos, que surpreendeu com o seu desempenho em Austin, irá começar a competir na equipa da Renault, substituindo Jolyon Palmer. “Das rodas ao pulso”, a Bell & Ross deu as boas vindas ao novo piloto equipando-o com o seu mais recente modelo de alta performance, o relógio BR X1 RS17.

 

 

O apoio à consciencialização sobre o cancro da mama teve destaque na etapa de Austin. A Bell & Ross e a Renault Sport Formula One Team juntaram-se a esta nobre causa, que “vestiu” de cor-de-rosa o circuito do Grande Prémio dos Estados Unidos. O movimento #RaceForTheCure foi também apoiado pela Bell & Ross e pela equipa da Renault.

O cancro da mama afeta milhões de mulheres em todo o mundo, o que motivou uma doação da Bell & Ross à organização sem fins lucrativos Susan G. Komen. Durante outubro e a etapa de Austin, o relógio BR S Novarosa – cuja cor alude também a esta causa – foi usado pelas mulheres no local como forma de assinalar a ocasião.

Esta ocasião especial foi uma oportunidade para consciencializar a sociedade para a importância da prevenção do cancro da mama.

SOBRE:

 

Carlos Sainz Jr. (nascido em setembro de 1994, em Madrid, Espanha)

Carlos Sainz Jr. desde sempre quis tornar-se um piloto profissional. Aos 23 anos, Carlos já participou no Grande Prémio de Fórmula 1 na Austrália, a sua estreia em 2015. Até à data, já acumulou 100 pontos e atingiu classificações notáveis. Antes da Fórmula 1, Carlos ganhou a Renault 3.5 Series em 2014 e a Formula Renault 2.0 NEC Championship em 2011. Irá agora juntar-se Renault Sport Formula One Team.

 

Susan G. Komen® organização

1982 foi o ano de criação da organização Susan G. Komen. Comecou com 200 dólares e uma caixa de sapatos recheada de potenciais nomes de doadores. Cresceu e é hoje uma das maiores organizações sem fins lucrativos na luta contra o cancro da mama. Até à data, investiram cerca de 2,5 mil milhões de dólares em investigação, divulgação de informação e programas em mais de 60 países. Os seus esforços ajudaram a reduzir as mortes por cancro da mama em 38% entre 1989 e 2014 e pretendem continuar até esta doença estar erradicada.a450 Copya451 Copya452 Copy

 

SUGESTÃO DA SEMANA

AMO Portugal - Associação Mãos à Obra Portugal

FLORESTAR PORTUGAL 2017 - 18 a 26 de Novembro

Vamos cuidar da nossa floresta, ela depende de nós e nós dependemos dela.

Florestar Portugal 2017

Daqui a 1 mês vamos pôr MÃOS À OBRA e contribuir para um Portugal mais verde!


Durante o período de 18 a 26 de Novembro, queremos reforçar o Dia da Floresta Autóctone, 23 de Novembro, que foi estabelecido para promover a divulgação da importância económica e ambiental da conservação das florestas naturais e a necessidade de as salvaguardar da destruição.


A nossa Floresta tem vindo a sofrer grandes alterações pela ação do homem, principalmente na ocorrência de incêndios e da desmatação excessiva, logo temos de meter “Mãos à Obra” para minimizarmos os efeitos nefastos de uma floresta queimada (perda de solo, perigo de aluviões e enxurradas, perda de biodiversidade, surgimento de espécies invasoras, entre outras).


Podes organizar várias atividades em prol de um Ambiente mais saudável e ecológico, de entre as quais:

  • - Florestar com espécies autóctones;
  • - Recolher bolotas e semeá-las (em pacotes de leite ou garrafas de plástico) e fazer um viveiro de plantas (para o ano estarão prontas a ser plantadas);
  • - Elaboração de herbários em instituições escolares;
  • - Passeios ou "pedipapers" de sensibilização ambiental e identificação de árvores autóctones

Contamos com todos!!!

 

SUPER RACING WEEKEND - PORTIMAO

 

Nos LCC há uma participação especial. Henrique Jordão alinha nesta prova com um Volvo S60, ex-STCC, um carro de 2002, que está “fora” do regulamento dos LCC, devido ao ano de construção ser posterior a 2000.

Nesta prova, por ser a última do ano, foi permitido a título excepcional que Gonçalo Jordão alinhasse com este carro, sem pontuar e sem interferir nas classificações dos restantes participantes, preparando já uma futura categoria a integrar os Supercar em 2018.

portimao lcc jordao Volvo S60

 

SUPER RACING WEEKEND - PORTIMAO

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

1ª corrida CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu da pole-position e chegou em primeiro, sem grande stress à curva um. Do mesmo não se podia vangloriar Joaquim Jorge, pois completamente colado à traseira do Ford Escort, vinho outro carro idêntico, o de Rui Alves, que tentava a todo o custo passar para segundo. Neste grupo discutiam-se os H75.

Joaquim Soares (Lotus ELan) era o melhor H71. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) era o líder do Grupo 5 e trazia Jorge Cruz (BMW 323i), o líder dos H81, a cobiçar a quinta posição da geral.

João Macedo e Silva seguiu para a box com um furo e baixou para último. Mesmo assim regressava à prova e ainda recuperava até ao sexto posto final.

Joaquim Jorge ganhava distância sobre Rui Alves e os dois primeiros estavam já confortáveis.  Lá mais atrás, o terceiro posto era muito discutido. Alexandre Guimarães comandava o Gr5, e era terceiro, depois de passar Joaquim Soares. Jorge Cruz e Rómulo Mineiro faziam parte deste grupo.

Pouco depois Alexandre Guimarães rumava para a box na sequência de um toque, que lhe danificava a roda traseira esquerda e de lá já não saía.

Joaquim Soares passava para terceiro e mantinha-se de pedra e cal na frente dos H71. Rómulo Mineiro (Ford Escort MKII) era quarto e passava a comandar o Grupo 5.

Jorge Cruz não se contentava com o quinto posto e passava Rómulo Mineiro, José Artur Teixeira (Austin Mini) aproveitava para se juntar à “liça”.

Entretanto com a corrida a aproximar-se do fim, Joaquim Jorge e Luís Alves estavam definitivamente nas posições da frente e eram os melhores H71.

Jorge Cruz dava o tudo por tudo, no que lhe restava de corrida, recuperava o terceiro posto e ganhava os H81, com Rómulo Mineiro a cortar a meta como vencedor do Grupo 5, a três décimas. José Artur era segundo do Grupo 5, um segundo e meio depois.

João Macedo e Silva era sexto, à frente de Duarte Fraga (Ford Escort MKII), Pedro Serrador (BMW 323i), vencedor do Grupo 1. No Grupo 3 Gonçalo Jordão (Porsche 928) era o vencedor.

portimao cncc jjorge Joaquim Jorge (Ford Escort) portimao cncc lotus Alexandre Guimarães (Lotus Elan) potimao podium cncc Pódium

CNCC 1300

Arnaldo Marques (Datsun 1200) era o melhor dos 1300 e simultaneamente dos H71 neste Campeonato.

Filipe Nogueira  (Morris Mini 1275GT) à terceira volta aproxima-se de Marques Luís Alegria (Datsun 1200) tinha-se atrasado, mas não perdia a liderança dos H75. Com a corrida a meio estava a 39 centésimas de Nogueira e na volta seguinte passava-o.

A fase final da corrida era marcada pelo ritmo mais forte de Luís Alegria, que pressionava Arnaldo Marques e à sétima volta passava a comandar o Campeonato 1300.

Arnaldo Marques era segundo, seguido por Filipe Nogueira, João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (datsun 120Y) e José Fafiães (Datsun 1200).

portimao cncc alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 marques Arnaldo Marques (Datsun 1200)

 

 

1ª corrida LCC

Início de corrida muito animado, com Paulo Sousa (BMW M3 E36) a furar desde a terceira posição para a cabeça da prova e consequentemente na frente dos PH99.

Henrique Jordão(Volvo S60) pressionava Pedro Alves (Citroen Saxo), que acabaria por ceder a 2ª posição ao homem do Volvo, melhor classificado na categoria Especial.

Ainda nos PH99 havia uma outra luta interessante, a que opunha José Meireles (Toyota Carina E) a Nuno Figueiredo (Volvo 850 Estate), que levaria a melhor sobre o piloto da Régua.

Gonçalo Rodrigues (Alfa-Romeo 156), sentia alguma pressão por parte de André Martins (Alfa-Romeo 156), mas com o avançar da corrida ganhava alguma distância.

Nuno Silva (BMW 325 ix) venceu nos PH90.

No FEUP 2 andava tudo a par, um grupo de cinco caros que era comandado por André Tavares (Fiat Punto) na frente. Miguel Rodrigues (Fiat Punto) ganhou o primeiro lugar a André Tavares e por lá foi ficando, se bem que sempre sem ganhar uma vantagem que lhe desse conforto.

João Brandão subia até ao segundo posto dos FEUP 2. Filipe Tavares (Fiat Punto) aproveitava a deixa e André Tavares caia para o quarto posto.

 

portimao lcc partida Partida LCC portimao lcc bmw Paulo Sousa (BMW M3 E36) portimao lcc podium Pódium 

LCC Sessão de Qualificação

A pole-position para a grelha de partida da primeira corrida do Campeonato Legends vai ser ocupada por Pedro Alves (Citroen Saxo Cup), que fez a melhor volta em 2m 08,949s. Simultaneamente é o melhor entre os Pós Históricos 99 (PH99).

Henrique Jordão (Volvo S60), foi 1,917s mais lento, vai dividir a primeira linha da grelha de partida com Pedro Alves e detém a melhor marca da Categoria Especial. Seguem-no, todos dos PH 99, Paulo Sousa (BMW M3 E36), Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) e José Meireles, que teve problemas de motor, certamente a correia de distribuição rompeu-se.

Nos Alfa Romeo 156 dos FEUP 3 a melhor marca foi para Gonçalo Rodrigues. Miguel Rodrigues foi o mais rápido, entre os pilotos dos Fiat Punto dos FEUP 2.

Nuno Silva (BMW 325 Ix) foi o ais rápido os PH90.

 

WTCC 2017 - JAPÃO

WTCC 2017

 

SEGUNDO A OPINIÃO DE JOÃO CARLOS COSTA

 

COMENTADOR EUROSPORT

 

 

 O WTCC está para rir! Ou será para chorar? Para quem, como eu, adora corridas de carros de turismo, custa ver (e no meu caso comentar) o estado a que tudo chegou. Podia pensar-se que a falta de mais equipas oficiais podia ser o factor do desagrado/decadência, mas até temos tido belas corridas, um título de pilotos bem disputado e vamos em 9 vencedores diferentes em 16 provas. O problema não é falta de competitividade; é antes de gestão, a todos os níveis. Inventam-se soluções... como o MAC3, que tem o interesse de uma contemplação Zen. Aposta-se na Joker Lap e depois não se usa mais que uma vez, apesar do resultado até ter sido positivo em Vila Real. Mas, sobretudo, tomam-se decisões que só podem desagradar a quem gosta de corridas. Dá-se meios pontos a provas que não têm qualquer metro competitivo (corrida principal de Ningbo) e pontos totais a corridas que têm apenas 3,5 voltas a sério, como aconteceu hoje em Motegi. Parece que há a necessidade artificial de ter uma classificação. Afinal, o que se consegue são farsas, disfarçadas de passeios atrás do Safety-Car. Não acredito que Miroslav Bartos tivesse indicação que as condições atmosféricas iam melhorar. Para quê então, numa corrida de Sprint de 25 minutos, fazer tantas voltas atrás do Safety-Car, antes de mostrar bandeira vermelha? Não estamos perante uma prova de várias horas, onde vale a pena esperar que melhore. Se a intenção, tanto no caso de Ningbo como de Motegi, era fazer a corrida contar, ou contar por inteiro, então deve assumir tal, publicamente. Se, por alguma razão, se sente forçado a tal, seja pelas equipas ou pelo promotor, também deve esclarecer. Caso contrário, fica-me cada vez mais a ideia que Bartos é um travesti de director de corrida. Gosta de fazer de conta..

  1. Infelizmente, tenho de dar destaque a este lado menos bom, em vez falar de uma bem animada prova de abertura.
    Chilton e Michelisz levam triunfos do Japão. Bjork reforçou a liderança no Mundial, onde Tiago Monteiro, apesar de todas as decisões que não lhe foram favoráveis (mas não é por isso que merecem a minha crítica), consegue estar na luta pelo título mesmo falhando... três corridas e meia. Como vêem, senhores Bartos e Ribeiro, não é preciso inventar; é só deixar fluir!

 

GALP É NOTICIA

 

Galp adquire participação de 20% em Norte de Carcará  e aumenta a sua posição no bloco BM-S-8 (Carcará) no Brasil
 
A Galp informa que a Petrogal Brasil, sua subsidiária brasileira, a Statoil Brasil Óleo e Gás Ltd. (Statoil) e a ExxonMobil Exploração Brasil Ltda. (ExxonMobil) adquiriram uma participação na licença de Norte de Carcará na bacia de Santos, no âmbito da 2ª Rodada de Partilha de Produção. A Petrogal Brasil deterá uma participação de 20% naquela área, enquanto a Statoil (operador) e a ExxonMobil adquirem uma participação de 40% cada.  O consórcio ofereceu um excedente em petróleo ( profit oil share ) de 67,12%. Compromissos adicionais incluem o pagamento de um bónus de assinatura total de c.$930 milhões, ou seja, c.$186 milhões relativos à participação da Petrogal Brasil, bem como a perfuração de um poço de exploração.  A área de Norte de Carcará é adjacente à concessão BM-S-8, onde a Petrogal Brasil detém atualmente uma participação de 14%, e o qual inclui a descoberta de petróleo Carcará, no pré-sal. No seguimento da rodada, a Statoil, a ExxonMobil e a Petrogal Brasil acordaram alinhar os seus interesses participativos nas duas licenças que abrangem o reservatório de Carcará. Neste contexto, a Petrogal Brasil acordou com a Statoil a aquisição de uma participação adicional de 3% no bloco BM-S-8, por um montante de cerca de $114 milhões. As partes acordaram um pagamento inicial de c.$71 milhões, estando o restante pagamento sujeito ao cumprimento de determinadas condições, que incluem o processo de unitização entre as áreas de Carcará e Norte de Carcará. Esta aquisição está sujeita à conclusão da transação atualmente em curso entre a Statoil e a Queiroz Galvão Exploração e Produção, e à aprovação dos parceiros e das autoridades competentes.  No seguimento das duas transações supramencionadas, a exposição da Petrogal Brasil ao reservatório de Carcará consistirá numa participação de 20% na área de Norte de Carcará e de 17% no bloco            BM-S-8. Os parceiros acordaram que, uma vez obtida a aprovação das autoridades competentes, a Statoil será o operador do desenvolvimento das áreas unitizadas.  Estas aquisições refletem o interesse estratégico da Galp em expandir a sua presença nas áreas core , como seja o pré-sal brasileiro, selecionando para tal um conjunto de ativos de elevada qualidade a ser desenvolvido através de parcerias sólidas.

 

NOVAS SERIES RENAULT TALISMAN

 

RENAULT TALISMAN: AINDA MAIS ARGUMENTOS COM NOVAS SÉRIES ESPECIAIS BUSINESS E EXECUTIVE!

 

Business e Executive. Duas novas séries especiais para o Renault Talisman (versão Sport Tourer incluída) caracterizadas por uma extraordinária relação equipamento-preço. Duas propostas que reforçam a gama Talisman como uma das mais competitivas do segmento D, também em função da excelência das linhas, níveis de habitabilidade, conforto, requinte e tecnologia. O Renault Talisman Business está disponível por 35.440€ e o Executive a partir de 38.190€.a447 Copya448 Copy

 

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS

 

Elfyn Evans delivers masterclass on home soil to lead Dayinsure Wales Rally GB.

The Welshman won three of the six slippery speed tests in the mid-Wales forests on Friday to head M-Sport team-mate Ott Tänak by 24.6sec. Sébastien Ogier moved another step closer to a fifth world title in third, as the British team held a clean sweep of the top three.

Evans, whose popularity among home fans prompted them to name a corner in his honour, revelled in the muddy conditions using a new range of tyres developed for such weather.

Sunshine and mild temperatures did little to dry the forest roads and Evans prayed for similar conditions tomorrow when this penultimate round of the FIA World Rally Championship passes within 5km of his home.

“Hopefully the sunshine will go away – and I don’t say that very often in Wales,” joked the Ford Fiesta driver. “There’s been a bit of pressure leading my home event but this is a great position to be in. Tomorrow will be the key day.”

Constantly changing grip levels meant drivers struggled for confidence this morning but Tänak remained within striking distance of his colleague. But the Estonian was never comfortable with his Fiesta’s balance and was distanced this afternoon.

Ogier admitted he was not brave enough in the slippery sections but profited from Tänak’s frustrations. He claimed a stage win and ended as the sandwich between Tänak and Thierry Neuville, the only drivers who can prevent the Frenchman from clinching the title here.

Neuville was 10.3sec adrift of Ogier and even more irritated than Tänak. He received a 10sec penalty last night after arriving late for the curtain-raising Tir Prince test when his Hyundai i20 refused to fire up.

The cause remained unresolved and a stalled engine at only the third junction of today’s opening Myherin stage, severe understeer and the handicap of co-driver Nicolas Gilsoul losing his voice added up to a tough time for the Belgian.

Jari-Matti Latvala struggled with understeer and lack of traction in his Toyota Yaris. The Finn was fifth, a tenth of a second ahead of Kris Meeke, who was in the top three this morning before sliding back in the second loop.

Saturday is a 17-hour marathon containing nine stages and 142.38km. An early restart heralds a gruelling loop of more than 110km without service or a tyre change, before competitors face two tests in darkness.

Leading positions
1. E Evans / D Barritt GBR Ford Fiesta 1hr 09min 20.9sec
2. O Tänak / M Järveoja EST Ford Fiesta + 24.6sec
3. S Ogier / J Ingrassia FRA Ford Fiesta + 26.8sec 
4. T Neuville / N Gilsoul BEL Hyundai i20 + 37.1sec
5. J-M Latvala / M Anttila FIN Toyota Yaris + 41.9sec
6. K Meeke / P Nagle GBR Citroën C3 + 42.0seca446 Copy

 

WTCC 2017 - JAPÃO

 

PRE-EVENT PRESS CONFERENCE

FIA WTCC JVCKENWOOD Race of Japan, 27-29 October 2017
FIA World Touring Car Championship 2017: Rounds 15 and 16 of 20

Present:
Thed Björk, Polestar Cyan Racing
Esteban Guerrieri, Castrol Honda World Touring Car Team
Ryo Michigami, Honda Racing Team JAS
Kris Richard, Campos Racing

Q:
Turning to Esteban Guerrieri first, talk us through the last couple of days ahead of your debut with the Castrol Honda World Touring Car Team, I think you described them as being quite strange?

EG:
It was very intense this couple of days, I found out basically the decision that I was going to race for Castrol Honda when I landed here in Japan so Japan received me very good! I was very happy and I want to thank Castrol Honda for this great opportunity. For me it’s an honour to reach this team and obviously I am very, very happy. It’s been quite intense after the race in China. Unfortunately, I am here because of Tiago’s injury and that feels not right, of course. Also it doesn’t feel going away from one team and changing to another team but Campos was very pleased to let me go with Honda and I also want to thank them. They were really good with me and they are very good friends. Now the weekend has really started and I am very happy to try the car and have some good feelings. But I want to wish Tiago a healthy and quick recovery.

Q:
The track conditions looked quite difficult for your first time at Twin Ring Motegi. What was it like out there in FP1?

EG:
We came from a wet weekend in China so the feelings were quite similar on the grip side. But this track there are no puddles, no standing water, which is great. I only just concentrated on driving and feeling the Honda car. From the beginning it was really good with really good feelings. I could work on different things, different details but basically it was a normal session with me adapting to the car and everything but everything was smooth so I am very pleased.

Q:
Turning next to you Ryo-san and a fantastic performance by you in those difficult conditions. A great time by you at your home track?

RM:
I am happy to come back to Japan. It’s a very big week but I am enjoying my home country. Anyway it has been the first time for me to race all over the world in this series against many fast and experience drivers. It’s been frustrating for me because I wasn’t able to perform in the way I wish I could but now I am at my home track, this track was built 20 years ago and I have been racing here since then. I am very aware of this track and confident here. This time because our cars weren’t delivered [to the track] earlier everything has been in a hurry and I have been frustrated a bit with that. But once I got in the car this afternoon everything felt really good. I feel much better now and really looking forward to doing my very best here. Obviously all the drivers are very good but tomorrow in the qualifying I really hope to be able to go all the way to Q3.

Q:
Based on your feeling and level of confidence what can you achieve in the races?

RM:
Because we have 80 kilograms of extra weight… tomorrow it will probably rain again and I felt my performance was better in the rain. I feel sorry for the public who will be watching the race in the rain but for us it will be good conditions.

Q:
Turning next to Thed Björk, the lead of the FIA World Touring Car Championship arriving here in Japan. Your time in Free Practice 1 perhaps didn’t represent your championship position so can you explain what you were trying to achieve during that session – did everything go to plan?

TB:
I started out very well and was at the top of the session and we tried some stuff that was not working. So I will look at Nicky afterwards to see what he did and we will do the same for tomorrow because he was [second quickest]. It will be a big challenge with all the rain but we are used to it now coming from China and we will just have to start fighting tomorrow again. But the session was perfect, like a normal Free Practice 1 testing different things.

Q:
As the championship leader are you feeling any pressure and what’s your target for tomorrow – go all-out for the win or to settle for good points?

TB:
So I’m not telling you the tactics, only the team! My focus is just to continue focusing on what I am doing and do it in a relaxed why, optimising the car and me together just to be as fast as possible. That’s the only point. I am now the leader of the championship and it feels a very nice feeling to be leading this highly competitive championship. I just focus on doing the same thing that I always do.

Q:
Turning to Kris Richard, your first time at this track, your first time in Japan, your first time in this car, your first time with this team, everything is new for you so what was it like out there during those first 45 minutes?

KR:
First of all, I would like to send my best to Tiago because he’s not here I can be here because Esteban is in his car and I am driving Esteban’s car. It was a really busy week for me. On Tuesday I was still at my normal work when my phone was ringing. It was Eric Nève [from the WTCC offering me the drive] so I go home, pack my things together and go to the airport. Now I am very happy to be here. For me a lot of new things compared to the TCR car. There are more functions in the car, more things you can adjust. In the last few years always when I raced it was sunny and today it was the first time in the wet for two years. I took it step by step. I didn’t want to crash the car, I was adapting myself to it and I improved lap by lap. I have to work to become one piece with the car because that’s the most important thing. I need to continue to become more confident and brake later and go faster. But I am really looking forward to tomorrow. I don’t look too much to the result of Free Practice 1. I am just pleased to be here and working with the team to improve.

Q:
It must be a bit like your first day at school so have the other drivers been good to you and what advice have you been given?

KR:
I trust try to be as much relaxed as I can but it’s not so easy. There are lot more things to do, more people. I really need to focus on myself and do what I think is the right way. I am really happy and I want to say thank you to all the people who helped me to be here. After two laps today the left wiper don’t run, I only have the right one so hopefully the team can fix it for tomorrow. But I am really optimistic.

Questions from the floor:

Q:
To Ryo Michigami from Hiroyuki Orihara, Gazoo.com: It’s the first time at a track you’re familiar with so what will be your advantage here?

RM:
At all the other tracks I spend most of the time learning the tracks and less time on the settings so I usually use Tiago’s or Norbi’s but here I have a better chance because I can work on the settings, I know the track. Even though I was a bit later to Free Practice I was able to understand the feeling of the car and was able to do what I intended to do.

Q:
To Ryo Michigami from Hiroyuki Orihara, Gazoo.com: What position do you think you can reach?

RM:
It’s a difficult question but obviously I want to get better results than I’ve had this season.

TB:
First win?!

 

WTCC Kris Richard Thed Bjork Esteban Guerrieri Ryo Michigami-jpg WTCC Kris Richard-jpg WTCC Thed Bjork Ryo Michigami-jpg

 

SPRINT RACE - BRASIL

 

Sprint Race: Piloto Vinícius Margiota recebe apoio do Grupo Financial

Sétima etapa da temporada acontece neste final de semana em Londrina (PR)

O piloto Vinícius Margiota tem novidades para a disputa da sétima etapa (Corrida Noturna) da temporada 2017 da Sprint Race Brasil, que acontecerá neste final de semana no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina (PR). A bordo do carro #07, o paulista estampará as cores do Grupo Financial, consultoria financeira especializada em aportes internacionais, que conta com escritórios em São Paulo, Nova Iorque, Miami e Genebra.

Margiota consagrou-se campeão da Sprint Race em 2016 na categoria GP e, este ano, faz sua estreia na categoria PRO. “Estou muito feliz com a parceria com o Grupo Financial, que só vem confirmar o bom trabalho que estamos fazendo. Temos um projeto a longo prazo e isso é muito importante em um patrocínio esportivo. A empresa vem fortalecer ainda mais nossa participação na Sprint Race e para o nosso futuro no automobilismo”, destacou Vinícius, de Jundiaí (SP).

Programação da sexta etapa - Sprint Night Challenge*

Sexta-feira, 27 de outubro


10h00 às 11h30 - Shakedown (organização)

14h00 às 14h40 - 1º Treino oficial

15h00 – Briefing

19h00 às 19h40 - 2º Treino oficial

Sábado, 28 de outubro

11h00 às 11h10 – Classificação corrida 1

11h15 às 11h25 – Classificação corrida 2

Corrida 1

13h20 – Alinhamento dos carros

13h55 – Placa de 5 minutos

14h00 – Saída para volta de aquecimento (23 min. + 1 volta)

Corrida 2 (Noturna)

18h00 – Alinhamento dos carros

18h55 – Placa de 5 minutos

19h00 – Saída para volta de aquecimento (23 min. + 1 volta)

Classificação da Sprint Race 2017, após seis etapas nas categorias:

Categoria PRO

1º) #17 Berlanda Jr, 227 pontos

2º) #58 João Rosate, 212

3º) #13 Raphael Campos, 206

4º) #22 Gabriel Lusquiños, 187

5º) #111 Erik Mayrink, 174

6º) #27 Luiz Túrmina, 160

7º) #07 Vinícius Margiota, 155

8º) #21 Sergio Crispim, 52

Categoria GP

1º) #87 Kau Machado/ Jorge Martelli, 292 pontos

2º) #82 Gerson Campos, 235

3º) #12 Claudio Bushmann, 218

4º) #82 Cassio Cortes, 160

5º) #55 Caê Coelho, 128

6º) #09 Ale Navarro, 111

7º) #20 Jorge Garcia, 104

8º) #213 Nuno Pagliato, 74


Calendário 2017 - próximas etapas:

Etapa 7 - 28/10 - Londrina (PR) - #SprintNightChallenge

Etapa 8 - 03/12 - Curitiba (PR) - AIC - #Pontos Dobrados

Siga-nos nas redes sociais:

Facebook: facebook.com/Piloto Vincícius Margiota

Instagram: instagram.com/vinicius_margiota

 

Mais informações: www.sprintrace.com.br

Informações à Imprensa:

SIG Comunicação - Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Silvana Grezzana Santos | +55 (11) 999.726.966

Sprint #07 de Vinícius Margiota (Divulgação)

Sprint #07 de Vinícius Margiota (Divulgação)
Alta  | Web

 

RACING WEEKEND

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

LCC Sessão de Qualificação

A pole-position para a grelha de partida da primeira corrida do Campeonato Legends vai ser ocupada por Pedro Alves (Citroen Saxo Cup), que fez a melhor volta em 2m 08,949s. Simultaneamente é o melhor entre os Pós Históricos 99 (PH99).

Henrique Jordão (Volvo S60), foi 1,917s mais lento, vai dividir a primeira linha da grelha de partida com Pedro Alves e detém a melhor marca da Categoria Especial. Seguem-no, todos dos PH 99, Paulo Sousa (BMW M3 E36), Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) e José Meireles, que teve problemas de motor, certamente a correia de distribuição rompeu-se.

Nos Alfa Romeo 156 dos FEUP 3 a melhor marca foi para Gonçalo Henriques. Miguel Rodrigues foi o mais rápido, entre os pilotos dos Fiat Punto dos FEUP 2.

Nuno Silva (BMW 325 Ix) foi o mais rápido os PH90.

 

portimao lcc saxo Pedro Alves (Citroen Saxo) 

 

HYUNDAI É NOTICIA

 

A Hyundai voltou uma vez mais a provar todo o seu valor na altamente competitiva indústria automóvel europeia. Este facto é demonstrado por um estudo recentemente publicado pela consultoria independente London Economic. De acordo com o estudo, a Hyundai gerou taxas de crescimento acima da média e assegurou uma importante posição económica na Europa.

 

 

  • A história de sucesso da Hyundai continua e deixa a marca cada vez mais perto do seu objetivo de se tornar na marca automóvel asiática número um na Europa;
  • Em 2016 a presença da Hyundai na Europa representava cerca de 205.655 postos de trabalho;
  • A Hyundai é responsável por um valor acrescentado de 2,7 mil milhões de euros.
 

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS

a445 Copy 

A Hyundai Motorsport está a competir no Rali do País de Gales com quatro carros, sendo este o penúltimo evento do Campeonato do Mundo de Ralis FIA 2017, e o último na Europa.

 

 

  • A Hyundai está a disputar a penúltima prova do Campeonato do Mundo de Ralis FIA 2017, o Rali do País de Gales, com quatro carros;
  • Hayden Paddon retornou, após ter estado ausente no último rali, para se juntar a Thierry Neuville, Andreas Mikkelsen e Dani Sordo ao volante de um Hyundai i20 Coupé WRC;
  • A equipa espera completar a sua quarta temporada no WRC em alta e alcançar um bom resultado nas estradas galesas.
 

ELMS PORTIMÃO

ELMS 2017 - PORTIMÃO

 

Peuqeno grupo de imagens da autoria  de Paulo Maria na sua passagem por Portimão.

 

Fotos de Paulo Maria - www.velocidadeonline.com22728678 1955748594700484_6652204072714782148_n_Copy22728902 1955748601367150_1213924834137698336_n_Copy22728961 1955748621367148_7866976144253650326_n_Copy22729010 1955748794700464_8810984806301554957_n_Copy22815298 1955748801367130_8771134336516764653_n_Copy22814007 1955748724700471_5585925303461042032_n_Copy22780647 1955748624700481_4620878770388835153_n_Copy

 

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS

 

Sébastien Ogier stands on the verge of a fifth consecutive FIA World Rally Championship title in Britain this weekend.

Ogier has been unbeatable in the muddy forests of Dayinsure Wales Rally GB for the past four seasons.

A record fifth victory would secure another drivers’ title and complete a dream double on home soil for M-Sport World Rally Team.

It would also clinch a first manufacturers’ crown since 2007 for the privately-run British squad over the might of three of the world’s biggest car firms.

“This could be a very special event for the team but we can’t think too much about that. We just need to focus on enjoying the rally and delivering the best performance we can,” said the Ford Fiesta driver.

Ogier holds a 37-point lead over team-mate Ott Tänak with the British fixture and next month’s final round at Kennards Hire Rally Australia (16 - 19 November) remaining. Thierry Neuville is a further point behind.

The permutations are complex but to keep the championship alive until Australia, Estonian Tänak must score at least seven points more than Ogier this weekend while Hyundai Motorsport’s Neuville must take eight more.

It’s a tough task against a driver who has been so dominant in Wales for the last four years.

Ogier also has the advantage of starting first in Friday’s opening leg, a position which secures the best grip on the muddy tracks.

He added, “It’s one of the most challenging rallies of the year and there is a real art to judging the grip levels through the forests. It’s an event that takes a while to get to grips with, quite literally, but I have to say that I now feel at home on the Welsh stages."

A fifth drivers’ title would promote Ogier to second in the all-time rankings. However, he would still be some distance behind Sébastien Loeb, who won nine in a row between 2004 and 2012 and will be in Britain to follow the fortunes of his fellow countryman.

The battle for the manufacturers’ title is simpler. If one of M-Sport’s three nominated drivers – Ogier, Tänak or Elfyn Evans – finishes in Britain, irrespective of the overall position, it will secure the four points that are required.

“It’s hard to find the words to describe just what a momentous achievement we are on the verge of securing this week,” said team principal Malcolm Wilson.

“But it’s not done yet and we cannot forget just what a challenging event Wales Rally GB can be. The changeable weather, unpredictable grip and long days make it one of the most demanding events of the year.”

The Deeside-based rally starts on Thursday evening and finishes on Sunday afternoon after 21 speed tests covering 304.36km.a444 Copy

 

NACIONAL DE CLÁSSICOS EM PORTIMÃO

 

O piloto do Porsche ditou lei na sessão de qualificação disputada esta tarde (sexta-feira, 27 de Outubro) no Autódromo Internacional do Algarve.

A última ronde de Racing Weekend está a decorrer este fim-de-semana em Portimão. Esta tarde foi disputada a primeira sessão de qualificação, que define a grelha de partida da primeira corrida do Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos e João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) foi o mais rápido com o tempo de 2m 00,116s.

Joaquim Jorge (Ford Escort) a 4,8s foi o segundo mais rápido na geral e nos H75. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) fez a quarta marca do dia, o que lhe atribui o melhor tempo do Grupo 5.

Também em Lotus Elan participa o melhor H71, Joaquim Soares. Logo atrás, na grelha de partida, ficou Jorge Cruz (BMW 323i), o mais rápido entre os H81. No Grupo 1 o mais rápido foi Gonçalo Jordão (Porsche 928).

Nos 1300 houve uma luta bem interessante pelo melhor tempo e Luís Alegria (Datsun 1200) foi o mais rápido, pela margem de 1,5s, sobre Arnaldo Marques. Simultaneamente Alegria foi o melhor H75 e Marques o melhor H71.

 

portimao cncc macedo silva João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR)  portimao cncc1300 alegria Luís Alegria (Datsun 1200)

 

CLÁSSICOS EM PORTIMÃO

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo. As listas juntam 27 inscritos nos Clássicos e 21 nos Legends.

Ao todo estão programadas mais duas dezenas de eventos, entre treinos, corridas e desfiles, com os Clássicos a terem o destaque. Desde Fórmulas Um anteriores ao 66, até aos mais recentes Legends, não vão faltar motivos de interesse para um fim-de-semana de corridas.

O destaque vai naturalmente para os Campeonatos Nacionais Legends, Clássicos e Clássicos 1300, cuja actividade começa já na sexta-feira de manhã, com a realização de uma sessão de treinos particulares. A primeira qualificação acontece ainda na sexta-feira, às 17,55h, quando os Clássicos e Clássicos 1300 forem para a pista.

Sábado é tempo do Campeonato Nacional Legends às 8,45h a as primeiras corridas estão marcadas para as 16,50, às 17,30 é a vez dos Clássicos arrancarem para a prova. Domingo os Clássicos regressam à actividade às 15,35 e os LCC correm logo de seguida, quando forem 16,20 horas.

meninas karmann ghia Arquivo partida cncc portimao Arquivo

 

NOVIDADES EM PONTO PEQUENO

 

NOVIDADES EM PONTO PEQUENO

 

 Provavelmente poderá  não ter muitos clientes em Portugal. Mas aqui fica para os aficionados da escala e categoria. Escala 1:18 e custa 149,99 USD. O vencedor das 24 Horas de Daytona 2017.

 

 

 

TODOS ESTE FIM DE SEMANA A PORTIMÃO

TODOS ESTE FIM DE SEMANA A PORTIMÃO

 

GALERIA DE IMAGENS

 

Bastidores em Portimão, eis uma "amostra " do que pode ver

 

Fotos de JoDSC 0678_CopyDSC 0679_CopyDSC 0681_CopyDSC 0684_CopyDSC 0685_CopyDSC 0686_CopyDSC 0687_CopyDSC 0688_CopyDSC 0689_CopyDSC 0690_CopyDSC 0691_CopyDSC 0692_CopyDSC 0693_CopyDSC 0694_CopyDSC 0696_CopyDSC 0698_CopyDSC 0699_CopyDSC 0701_Copyão Raposo Photography - www.velocidadeonline.com

 

SPRINT RACE - BRASIL

 

Helena Soares estreia no asfalto pela Sprint Race Brasil

Disputa acontece em Londrina, Paraná, neste sábado dia 28 de outubro e é válido para a sétima etapa da temporada 2017

 Após o Rally dos Sertões disputado em agosto, a piloto Helena Soares se prepara para mais um desafio, a estreia na Sprint Race no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina, na região Norte paranaense, que sedia a prova pela quinta vez, para a sétima e penúltima etapa do campeonato. Os treinos oficiais acontecem nesta sexta-feira e serão duas corridas programadas para o sábado, uma diurna às 14 horas e a outra noturna com largada às 19 horas.

“Minha expectativa para essa estreita é fazer uma boa transição, já que são mundos completamente diferentes, com mentalidades e pilotagens tão diferentes quanto. É tão novo que não consigo afirmar se minha experiência no rali pode agregar em algo no asfalto. Por enquanto, só quero me adaptar ao carro e ao autódromo”, diz Helena Soares.

A piloto estará a bordo do carro #55 e têm um incentivo a mais para encarar a nova modalidade no automobilismo. Ela vai acelerar lado a lado com seu filho, João Rosate, multicampeão no kart e vice líder em seu ano de estreia na Sprint Race na categoria PRO. Para ambos, estar na pista e em competições é rotina. “Está sendo bacana, o João está me passando muitas dicas, tentando me deixar confiante e estou bastante ansiosa", conclui com otimismo a piloto.

Retorno do Campeão 

A Sprint Race também contará com a presença do piloto Fábio Brecailo, campeão de 2015, entre os inscritos para a #SprintNightChallenge, em Londrina, no comando do carro #09.

As corridas contam com transmissão para todo o Brasil pelos canais BandSports, Play TV e Programa Acelerados - no SBT e no YouTube (youtube.com/acelerados).

A Sprint Race tem patrocínio da Albriggs, aQuamec, Pirelli, Motul, Fremax e Rio Custom.

Programação da sexta etapa - Sprint Night Challenge*

Sexta-feira, 27 de outubro

10h00 às 11h30 - Shakedown (organização)

14h00 às 14h40 - 1º Treino oficial

15h00 – Briefing

15h30 - Estudo de telemetria

19h00 às 19h40 - 2º Treino oficial

Sábado, 28 de outubro

10h30 – Estudo de telemetria

11h00 às 11h10 – Classificação corrida 1

11h15 às 11h25 – Classificação corrida 2

Corrida 1

13h20 – Alinhamento dos carros

13h55 – Placa de 5 minutos

14h00 – Saída para volta de aquecimento (23 min. + 1 volta)

Corrida 2 (Noturna)

18h00 – Alinhamento dos carros

18h55 – Placa de 5 minutos

19h00 – Saída para volta de aquecimento (23 min. + 1 volta)

*ATENÇÃO: O horário da segunda corrida está diretamente ligado à claridade do momento e condições climáticas.

Classificação da Sprint Race 2017, após seis etapas nas categorias:

Categoria PRO

1º) #17 Berlanda Jr, 227 pontos

2º) #58 João Rosate, 212

3º) #13 Raphael Campos, 206

4º) #22 Gabriel Lusquiños, 187

5º) #111 Erik Mayrink, 174

6º) #27 Luiz Túrmina, 160

7º) #07 Vinícius Margiota, 155

8º) #21 Sergio Crispim, 52

Categoria GP

1º) #87 Kau Machado/ Jorge Martelli, 292 pontos

2º) #82 Gerson Campos, 235

3º) #12 Claudio Bushmann, 218

4º) #82 Cassio Cortes, 160

5º) #55 Caê Coelho, 128

6º) #09 Ale Navarro, 111

7º) #20 Jorge Garcia, 104

8º) #213 Nuno Pagliato, 74


Calendário 2017 - próximas etapas:

Etapa 7 - 28/10 - Londrina (PR) - #SprintNightChallenge

Etapa 8 - 03/12 - Curitiba (PR) - AIC - #Pontos Dobrados

 

17814670 1336359133113672 4220362380751468220 o (Divulgação)

17814670 1336359133113672 4220362380751468220 o (Divulgação)
Alta  | Web

Helena Soares estará a bordo do carro #55 (Luciano Santos/SigCom)

Helena Soares estará a bordo do carro #55 (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Fábio Brecailo retorna à categoria e estará no carro #09 (Luciano Santos/SigCom)

Fábio Brecailo retorna à categoria e estará no carro #09 (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

A Corrida Noturna terá largada às 19 horas (Luciano Santos/SigCom)

A Corrida Noturna terá largada às 19 horas (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Neste sábado, 28, acontecem duas corridas, uma delas à noite (Luciano Santos/SigCom)

Neste sábado, 28, acontecem duas corridas, uma delas à noite (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

João Rosate #58 (Luciano Santos/SigCom)

João Rosate #58 (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

 

WTCC 2017 - JAPÃO

 

J SPORTS EXPANDS WTCC COMMITMENT WITH EXTRA LIVE COVERAGE FROM JAPAN

*Live World Touring Car Championship action reaches 6.8 million households in Japan
*J SPORTS adds live coverage of Qualifying and WTCC MAC3 to existing package
*Home hero Michigami: “Fans get more opportunity to enjoy the spectacle”

J SPORTS will increase its commitment to the FIA World Touring Car Championship by broadcasting Qualifying and the Manufacturers Against the Clock team trial live from WTCC JVCKENWOOD Race of Japan on Sunday.

The channel for motorsport in Japan, which reaches 6.8 million households in the country, is broadcasting all 20 WTCC races live this season and will also show the Opening Race and Main Race as they happen from Twin Ring Motegi on J SPORTS 3.

However, such has been the success of its live commitment to the WTCC in 2017, J SPORTS is adding live coverage of Qualifying and WTCC MAC3 for its home event when the front-running factory Honda team and its Japanese driver Ryo Michigami will be going all-out for on-track glory.

“J SPORTS is the channel for motorsport in Japan and has done a really good job in making the WTCC even more popular with its live coverage of the races this season,” said Michigami. “By showing qualifying and WTCC MAC3 live, fans will get more opportunity to enjoy the track action and gain a further insight into this spectacular form of motorsport.”

François Ribeiro, Head of Eurosport Events, the WTCC promoter, added: “The WTCC has clearly been a big success for J SPORTS and that’s reflected by its extra live commitment for WTCC Race of Japan at Twin Ring Motegi, which always delivers plenty of action and overtaking.”

As well as its live output, J SPORTS will replay the races next week and viewers are advised to check local listings for details.

Meanwhile, this year’s WTCC JVCKENWOOD Race of Japan will run to a revised timetable after recent typhoons between China – venue of the latest round of the World Touring Car Championship – and Japan caused significant delay to vessel routings and operations in the area. As a result, Free Practice 2, Qualifying, WTCC MAC3, the Opening Race and Main Race will all take place on the same day, Sunday 29 October.

 

WTCC Ryo Michigami 01-jpg WTCC Ryo Michigami 02-jpg WTCC Ryo Michigami 03-jpg

 

HAAS NO G.P.DO MÉXICO

 

A Altitude é Tudo no Grande Prémio do México

Envolvida numa Densa Batalha pelo Meio do Pelotão, a Haas F1 Team segue para o Ar Rarefeito da Cidade do México

 

– Depois de ter competido no fim-de-semana passado em solo pátrio, ao disputar o Grande Prémio do Estados Unidos da América em Austin, Texas, a Haas F1 Team atravessa agora a fronteira sul para tomar parte no Grande Prémio do México, que se realiza no domingo no Autódromo Hermanos Rodriguez, na Cidade do México.

 

O circuito de 4,304 quilómetros e dezassete curvas albergou pela primeira vez a Fórmula 1 em 1963, mas para poder regressar à Fórmula 1 em 2015, teve que ser reactualizado. O conhecido designer de pistas Hermann Tilke assinou o novo layout, que manteve o carácter original do circuito. Toda a pista foi reasfaltada, foram construídas novas boxes, um novo paddock e bancadas para os espectadores. A alterações mais notadas relativamente ao antigo layout verificam-se na sequência de curvas 1, 2 e 3, assim como no complexo de curvas que atravessam o Estádio de Baseball Foro Sol, que foi construído no interior da dantesca curva Peraltada, que é a derradeira curva da pista.

 

O novo asfalto tornou a superfície muito escorregadia em 2015, e mesmo com um ano de idade, manteve a sua pouca aderência em 2016. Mesmo após três anos, pilotos e equipas esperam que a aderência seja diminuta.

 

A 2200 metros de altitude, o ar rarefeito significa que os carros têm menos apoio aerodinâmico. Os motores, particularmente as unidades turbo, têm que trabalhar bastante para produzir a mesma potência. Para compensar isto, as equipas adoptam pacotes que produzem mais apoio aerodinâmico do que adoptariam em pistas como Monza ou Baku. Mas com as velocidades máximas do Grande Prémio do México do ano passado a alcançarem os 372 Km/h, as equipas terão que encontrar um compromisso entre a velocidade de ponta para as rectas e o apoio aerodinâmico necessário para empurrar o carro contra ao chão nas curvas da pista.

 

O arrefecimento será outra dificuldade esperada pelas equipas durante o Grande Prémio do México. O ar rarefeito significa que o turbo tem que girar a velocidades mais elevadas para injectar mais oxigénio no motor e, com os travões a serem usados em vinte e cinco porcento da duração da corrida, setenta uma voltas, mantê-los na temperatura correcta é outra dificuldade.

 

A Haas F1 Team está à altura do desafio, com os seus pilotos, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, desejosos de regressar aos pontos apesar do ultra-competitivo meio do pelotão. A equipa americana está no oitavo lugar do Campeonato de Construtores com quarenta e três pontos, a cinco pontos da sétima classificada, a Renault, e a dez da sexta, a Toro Rosso, tendo ainda uma vantagem de vinte pontos para a nona, a McLaren.

 

Com três corridas por disputar no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, a batalha do meio do pelotão continua dura. Os pontos são desejados por todos, mas com as super-equipas, como a Mercedes, Ferrari e Red Bull a monopolizarem os seis primeiros lugares, habitualmente, dos dez que dão pontos, as restantes sete lutam ferozmente pelas restantes quatro posições e pelos valiosos pontos que vêm com elas.

 

Sem ter conseguido pontos no Circuit of the Americas, depois de ter somado pontos com ambos os carros no Grande Prémio do Japão, a Haas F1 Team procura elevar-se no Campeonato de Construtores com uma boa performance na elevada altitude da Cidade do México.

Autódromo Hermanos Rodríguez

 

Perímetro: 4,304 km

Voltas: 71

Distância de corrida: 305.354 km

Transmissão: Sport TV5 – 18h00

 

 

Sobre a Haas Automation

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal             

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.

 

 

A Cidade do México é o próximo destino do calendário da Fórmula 1, mas a equipa recebeu uma recepção calorosa na sua corrida caseira, no Circuit of the Americas. Fale-nos da atenção de que a Haas F1 Team foi alvo da parte dos adeptos e dos media.

“Para mim, pessoalmente, foi o fim-de-semana mais ocupado de todo o ano. É evidente que as pessoas queriam falar connosco. Fiquei espantado ao perceber o número de pessoas que estava na Colina Haas e o quão apaixonados se mostraram. É simpático ver as pessoas com o nosso merchandising, a usar bonés da Haas. Sabemos que nos apoiam. Deram-nos umas boas-vindas muito calorosas. Muito mais que no ano passado, dado que as pessoas estão a habituar-se a nós. Somos ainda uma equipa pequena, mas estamos a lutar com todas as nossas forças. Penso que conquistámos o nosso espaço. Espero que os fãs americanos nos apoiem ainda mais no futuro.”

 

Foi um fim-de-semana atarefado no Circuit of the Americas. Que balanço faz?

“Não me incomoda que seja atarefado. É para isso que aqui estamos. Temos bons funcionários na Haas F1 Team e confio neles completamente. Posso aparecer mais em público, para os adeptos e para os media. O meu trabalho muda dependendo de onde estamos. Estar ocupado não me incomoda.”

 

Verificámos que a Renault deu um passo em frente no Circuit of the Americas. Enquanto a Mercedes conquistou definitivamente o Campeonato de Construtores, a batalha do meio do pelotão será dura até à última volta da última corrida. Parece-lhe que nestas três últimas corridas que faltam haverá ainda mais competitividade no meio do pelotão?

“Dificilmente ficará mais fácil, especialmente para nós, dado que as equipas grandes como a Renault, evoluíram mais que nós nas últimas corridas. São altos e baixos, é impossível prever o que está a acontecer. Quem poderia adivinhar que terminaríamos em oitavo e nono no Japão? Ninguém admitira que chegaríamos lá por mérito. Tudo pode acontecer no meio do pelotão e espero que possamos aproveitar as oportunidades.”

 

A altitude da Cidade do México afecta muito o carro, do ponto de vista da performance do motor, dos travões e da aerodinâmica?

“Muito. É muito diferente de tudo o resto. Temos que usar o máximo de apoio aerodinâmico – colocamos tudo o que temos, dado que o ar é muito rarefeito. O arrefecimento – nunca é de mais nesta altitude. É diferente, mas sabemos que temos que nos adaptar.”

 

A aderência era pouca no Autódromo Hermanos Rodriguez em 2015 e manteve-se assim no ano passado. O que foi que fizeram para compensar a falta de aderência?

“Tentamos sempre ter o máximo de apoio aerodinâmico. Tem sido um circuito que nos é favorável. Não estamos receosos, mas será um grande desafio.”

 

Encontrar aderência significa colocar os pneus na janela de funcionamento correcta. Com dezassete corridas realizadas esta temporada, já descobriram os truques para colocar um determinado composto de pneus na sua janela de funcionamento? Se sim, de que forma os mantêm lá?

“É um algo em movimento. Nunca sabemos, existem tantos factores relativos à pista que afecta a forma de funcionamento dos pneus. Todos os fins-de-semana somos surpreendidos.”

 

Explique o que fazem aos pneus durante a qualificação para que estes fiquem na sua janela de funcionamento e possam extrair deles o máximo de performance possível durante uma volta.

“O que tentamos fazer é colocar os pneus na temperatura que pretendemos para quando cruzamos a linha de meta. No início da volta, na Curva 1, estamos já na temperatura correcta e não devemos estar com os pneus demasiado quentes na última. Todas as pistas são diferentes e todos os dias são distintos devido à temperatura. É uma tarefa muito complicada e é muito difícil fazê-lo de uma forma matemática. Envolve também muito da sensação do piloto – o que é melhor fazer. Depois o tráfego entra na equação, por vezes, queremos alcançar um objectivo, mas não podemos devido ao tráfego e não conseguimos atingir as temperaturas certas. É uma tarefa muito complicada, mas é a mesma para todos. Exige muito planeamento e muita gestão.”

 

Quando o Grande Prémio do México regressou, em 2015, a Haas F1 Team não estava ainda a competir, mas você esteve presente. Pode descrever a atmosfera?

“Foi fantástico. Havia muita gente e todas as bancadas estavam esgotadas. Foi-me dito que tiveram que construir mais bancadas para alcançar a procura de bilhetes. É um evento fantástico e isso é o que é fabuloso na Fórmula 1. Ainda temos dezenas de milhar de pessoas a deslocarem-se a um evento, algo que é muito difícil nos dias que correm. Espero que o mesmo suceda este ano.” 

 

 

 

A altitude da Cidade do México afecta muito o carro, do ponto de vista da performance do motor, dos travões e da aerodinâmica?

“O arrefecimento dos travões é uma dificuldade devido à densidade do ar. Temos também pouco apoio aerodinâmico devido à altitude. Penso que o principal para nós é a perda de apoio aerodinâmico. O maior desafio para o carro é o arrefecimento.”

 

A altitude da Cidade do México afecta-te fisicamente, sobretudo durante a corrida?

“Nos anos anteriores tudo correu bem, mas com estes novos carros, e se a pista tiver mais borracha, pode ser mais duro.”

 

A aderência era pouca no Autódromo Hermanos Rodriguez em 2015 e manteve-se assim no ano passado. O que foi que fizeram para compensar a falta de aderência?

“Encontrar a melhor afinação e encontrar a melhor forma de colocar os pneus a funcionar correctamente, é sempre um desafio.”

 

Com o maior apoio aerodinâmico proporcionado pela actual geração de carros, esperas que a aderência seja menos importante que na corrida do ano passado?

“Não, penso que será sempre o mesmo, dado que é determinante para termos uma boa performance. Quando mais aderência, melhor. Penso que, mesmo com mais apoio aerodinâmico, vamos ainda perder a mesma quantidade do ano passado percentualmente, quando comparado a uma pista normal. Será muito escorregadio.”

 

Encontrar aderência significa colocar os pneus na janela de funcionamento correcta. Com dezassete corridas realizadas esta temporada, já descobriram os truques para colocar um determinado composto de pneus na sua janela de funcionamento? Se sim, de que forma os mantêm lá?

“Penso que esse é ainda o nosso calcanhar de Aquiles. Estamos ainda a ter algumas dificuldades em colocar os pneus na janela correcta. Isso vem com experiência e com o tempo. Estamos melhor. Estamos a trabalhar arduamente para encontrar as respostas correctas. Por vezes é duro, ainda não as temos todas. Em algumas ocasiões temos, o que é fantástico, mas noutras não. Temos que ir para a pista e ver o que acontece e tentar dar o máximo.”

 

Expliqua o que fazem aos pneus durante a qualificação para que estes fiquem na sua janela de funcionamento e possam extrair deles o máximo de performance possível durante uma volta.

“Depende muito do circuito. E alguns circuitos precisamos de uma volta de saída lenta para não colocar muita temperatura nos pneus. Em outros circuitos temos de ir ao limite para gerar temperatura e aderência. Muda de circuito para circuito. Temos que esperar para ver.”

 

Depois de vinte e dois anos de ausência, a Fórmula 1 regressou o ano passado ao México. Como foi a atmosfera da corrida de 2015?

“Foi uma grande atmosfera. Durante o desfile dos pilotos. Não me parece que alguma vez tenha visto uma multidão tão grande como a que vi na secção do estádio. Foi uma corrida fantástica com muitos fãs.”

 

A secção do estádio parece ser a zona do Autódromo Hermanos Rodríguez mais falada devido ao seu alcance. Como foi atravessar a área com todos os adeptos presentes durante o desfile de pilotos e como foi depois passar por lá a alta velocidade durante a corrida?

“Durante a corrida, infelizmente, não temos a oportunidade de olhar para os adeptos. Mas na volta de agradecimento, depois da bandeirada de xadrez, temos a possibilidade de ver aquela gente toda. O pódio, que foi feito lá, oferece uma grande imagem. Do lado de fora é fantástico.”

 

Qual é a tua zona preferida do Autódromo Hermanos Rodríguez?

“Gosto das três primeiras curvas. São fantásticas.”

 

Descreve uma volta ao Autódromo Hermanos Rodríguez.

“Temos uma longa recta a caminha da Curva 1, que tem uma grande travagem, uma direita de noventa graus, seguida de uma pequena chicane. É muito importante fazer bem a segunda parte, dado que temos outra longa recta. Então temos uma esquerda de noventa graus, seguida por uma direita de noventa graus. Segue-se uma uma esquisita dupla direita. É muito difícil de encontrar a trajectória. Depois vamos para o miolo, que é muito fluido, com curvas à direita e à esquerda de velocidade média/elevada. Temos então a entrada no estádio – grande travagem, muito complicada, com o muro de frente para nós. Depois temos um gancho muito lento no estádio, tão lento como o do Mónaco. Finalmente, temos uma dupla direita, onde a tracção é muito importante para irmos para a zona da antiga oval para terminarmos a volta.”

 

 

 

 

 

 

A altitude da Cidade do México afecta muito o carro, do ponto de vista da performance do motor, dos travões e da aerodinâmica?

“Tem um grande efeito em tudo isso. É umas das corridas mais complicadas que temos e é preciso realizar muitos compromissos para manter o carro fresco e ter apoio aerodinâmico.”

 

A altitude da Cidade do México afecta-te fisicamente, sobretudo durante a corrida?

“Não noto nada em particular. Podemos sentir que o ar é mais rarefeito, que temos que respirar um pouco mais, mas habituamo-nos.”

 

A aderência era pouca no Autódromo Hermanos Rodriguez em 2015 e manteve-se assim no ano passado. O que foi que fizeram para compensar a falta de aderência?

“Precisamos de um pouco mais de apoio aerodinâmico. O ar é rarefeito, perdemos apoio aerodinâmico. É muito complicado. Podemos ver o efeito na velocidade de ponta. Como o ar é muito rarefeito, não temos tanto arrasto ao longo da recta da meta. As velocidades de ponta são muito elevadas.”

 

Com o maior apoio aerodinâmico proporcionado pela actual geração de carros, esperas que a aderência seja menos importante que na corrida do ano passado?

“Teremos mais aderência e mais apoio aerodinâmico, mas será ainda uma corrida com pouca aderência.”

 

Depois de vinte e dois anos de ausência, a Fórmula 1 regressou o ano passado ao México. Como foi a atmosfera da corrida de 2015?

“A atmosfera é fantástica. Temos a zona interior – a parte do estádio – que está sempre cheia. Os mexicanos estão mesmo envolvidos no evento. É uma grande atmosfera.”

 

A secção do estádio parece ser a zona do Autódromo Hermanos Rodríguez mais falada devido ao seu alcance. Como foi atravessar a área com todos os adeptos presentes durante o desfile de pilotos e como foi depois passar por lá a alta velocidade durante a corrida?

“No desfile dos pilotos nota-se, seguramente. Os adeptos são muito apaixonados.”

 

Qual é a tua zona preferida do Autódromo Hermanos Rodríguez?

“Diria a secção do estádio.”

 

Descreve uma volta ao Autódromo Hermanos Rodríguez.

“Rápido, com pouca aderência e difícil.”

 

 

 

 

Autódromo Hermanos Rodríguez

  • Número de voltas: 71 
  • Distância de corrida: 305,354 quilómetros
  • Velocidade na via das boxes: 80 Km/h
  • Este circuito de 4,304 quilómetros e 17 curvas alberga a Fórmula 1 desde 1963, recebendo este ano o seu 17º Grande Prémio.
  • Nico Rosberg detém o recorde da volta ao Autódromo Hermanos Rodríguez (1m20,521s,) realizada em 2015 ao serviço da Mercedes.
  • Lewis Hamilton detém o recorde da volta em qualificação ao Autódromo Hermanos Rodríguez (1m18,704s), realizada em 2016 durante a Q3 ao serviço da Mercedes.
  • O México e o Autódromo Hermanos Rodriguez marcaram presença no calendário da Fórmula 1 em três períodos distintos. O primeiro estendeu-se ao longo de oito anos, entre 1963-1970, assistindo-se posteriormente a um hiato de quinze anos. A competição regressou em 1986, mantendo-se até 1992. Vinte e dois anos passaram até que a Fórmula 1 voltasse ao México, com a edição do ano passado do Grande Prémio do México, que reuniu uma mole humana impressionante, estimada em 240000 mil pessoas. Para preparar-se para o mais recente regresso da Fórmula 1, a pista foi submetida a uma profunda renovação. O conhecido designer de pistas Hermann Tilke assinou o novo layout, que seguiu as características do traçado original. Toda a pista foi reasfaltada, foram construídas novas boxes, um novo paddock e bancadas para espectadores. As alterações mais visíveis relativamente ao antigo traçado foi a sequência de curvas da 1 e à 3, para além do conjunto de curvas que atravessam o estádio de baseball Foro Sol, que foi construído no interior da famosa e desafiante curva Peraltada, a última curva do circuito.
  • Sabia que o Grande Prémio do México foi realizado por dezasseis vezes, todas eles tiveram como palco o Autódromo Hermanos Rodríguez. No entanto, quando o México albergou o primeiro Grande Prémio, em 1963, a pista era conhecida como Magdalena Mixhuca. Foi rebaptizada em honra do herói local e estrela da Ferrari, Ricardo Rodríguez, e do seu irmão, Pedro, que venceu dois Grandes Prémios numa carreira que o viu disputar cinquenta e quatro Grandes Prémios entre 1963 e 1971. O Ricardo morreu durante uma corrida em Magadalena Mixhuca e o Pedro faleceu numa corrida de carros de desporto realizada em Norisring, Alemanha.
  • Sabia que o Autódromo Hermanos Rodríguez é um dos quatro locais visitados pela Fórmula 1 que tem laços com os Jogos Olímpicos, uma vez que a pista foi a base de diversos eventos durante os Jogos Olímpicos de Verão de 1968. O Circuit de Barcelona – Catalunya, que alberga o Grande Prémio de Espanha, foi o local do início e da meta de provas de ciclismo durante os Jogos Olímpicos de Barcelona 1992. Sochi, onde se realiza o Grande Prémio da Rússia, albergou os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi 2014. Finalmente, a recta das traseiras do Circuit Gilles Villeneuve, em Montreal, tem ao seu largo a pista de remo usada durante os Jogos Olímpicos de Verão de 1976.
  • Durante o Grande Prémio do México, as temperaturas mínimas rondarão os 10ºC/12ºC e a máxima os 23ºC/24ºC. A humidade relativa estará entre os 32% e os 86%. A velocidade do vento típica variará entre os 0Km/h/26Km/h, raramente excedendo os 37Km/h.

 

  • A Pirelli para o Autódromo Hermanos Rodriguez  os seguintes compostos:
    • P Zero Amarelo/Macio pouca aderência, menos desgaste (usado para séries longas de voltas)
    • P Zero Vermelho/Supermacio mais aderência, desgaste médio (usado para pequenas séries de voltas e para o segmento inicial da qualificação)
    • P Zero Roxo/Ultramacio maior quantidade de aderência, elevado nível de desgaste(usado para a qualificação e para situações específicas de corridas)
  • Dois dos três compostos disponíveis têm que ser usados durante a corrida. As equipas podem decidir quando querem utilizar cada uma dos compostos, o que proporciona um elemento de estratégia para a corrida. Cada piloto pode usar todos os três tipos de pneus na corrida, se assim desejar.(Se a corrida for disputada com a pista molhada, os Cinturato Azul, pneu de chuva, e o Cinturato Verde, intermédios, estarão disponíveis).
  • A Pirelli fornece a cada piloto 13 jogos de pneus para seco durante o fim-de-semana. Destes 13 jogos, os pilotos e as suas equipas podem escolher a especificação de dez entre os compostos selecionados pela Pirelli. Os três restantes são definidos pela Pirelli – dois pneus de especificação obrigatória  para a corrida (um de P Zero Amarelo/Macio e outro P Zero Vermelho/Supermacio) e um obrigatória para a Q3 (um P Zero Roxo/Ultramacio).
  • Os pilotos da Haas F1 Team escolheram da seguinte forma:
    • Grosjean: dois jogos de P Zero Amarelo/Macio, três jogos de P Zero Vermelho/Supermacio e oito jogos de P Zero Roxo/Ultramacio
    • Magnussen: um jogos de P Zero Amarelo/Macio, quatro jogos de P Zero Vermelho/Supermacio e oito jogos de P Zero Roxo/Ultamacio

 

CORRIDA DOS CAMPEÕES

CORRIDA DOS CAMPEÕES

 Será a cidade de Riade que vai receber a Corrida dos Campeões 2018. O palco será o Estádio Rei Fahd.

 

OLIVEIRA NA MALÁSIA

 

Na sessão de treinos combinados do 1º dia de trabalho em Sepang, o piloto de Almada da Red Bull KTM Ajo conseguiu a melhor prestação

 

MIGUEL OLIVEIRA MANTÉM RITMO DE VITÓRIA NO 1º DIA NA MALÁSIA

 

Ainda com ritmo de vitória, depois de no passado fim de semana, em Phillip Island, Austrália, ter feito história para a KTM e como o primeiro português a ganhar uma corrida em Moto2, Miguel Oliveira chegou a Sepang, na Malásia, e conseguiu a melhor prestação na sessão de treinos combinados do 1º dia de trabalhos. Com o tempo quente e com a chuva a ameaçar cair a qualquer momento, o piloto luso da Red Bull KTM Ajo, imparável, mostrou mais uma vez a sua capacidade imensa de pilotagem ao conseguir o melhor tempo na sua estreia em mais um circuito na categoria de Moto2.

 

A 1ª sessão de treinos livres do dia apresentou-se com piso seco. Miguel Oliveira foi construindo o seu ritmo ao longo da sessão, progredindo na tabela à medida que testava o circuito com a sua KTM, e não se contentou com menos do que o topo da tabela, marcando o melhor tempo da sessão com 2min06.856s.

 

Já a 2ª sessão de treinos começou com a pista húmida, num traçado conhecido pela dificuldade em distinguir as zonas molhadas das secas devido à tonalidade do asfalto. O piloto de Almada entrou em pista com pneus de chuva e mostrou a sua confiança também nestas condições, conquistando o melhor tempo logo nas suas primeiras voltas. As condições em pista entretanto deterioraram-se e a queda de alguma chuva dificultou o andamento dos pilotos a meio da sessão. A 20 minutos do final, após uma ida às boxes, Miguel Oliveira regressa à pista para voltar a brilhar e reclamar a liderança nos tempos, apenas cedendo a posição já nos 2 últimos minutos da contenda para terminar com um sólido 3º tempo de 2m24.139s.


Um arranque promissor para o fim de semana, com Miguel Oliveira a liderar as hostes em Sepang, à frente do líder do campeonato Franco Morbidelli e de Thomas Luthi.


#44 Miguel Oliveira

 

“O dia de hoje correu bastante bem, tanto de manhã, com muito calor e a pista seca, como à tarde, com a pista molhada e à chuva. Rapidamente nos colocamos numa boa posição e isso deu-nos confiança. Ainda não sabemos o que esperar do tempo este fim de semana, mas penso que estaremos preparados para ambos os cenários. O objetivo para amanhã é continuar o trabalho de hoje e conseguir um lugar na grelha de partida que nos permita lutar pela vitória na corrida de domingo. 

Não queria deixar de aproveitar este momento para expressar também as minhas mais sentidas condolências à família e amigos de Stefan Kiefer, diretor da equipa onde me estreei o ano passado em Moto2 e que nos deixou hoje inesperadamente. A sua falta será sentida".


O antigo piloto Stefan Kiefer, e também chefe e co-criador da Kiefer Racing, foi encontrado sem vida esta manhã em Kuala Lumpur, quando a equipa se preparava para rumar a Sepang, para o GP da Malásia. Altamente admirado no paddock pela sua personalidade amigável, foi também team manager da Leopard Racing, onde Miguel Oliveira se estreou na categoria intermédia. Com este trágica situação, a equipa da Kiefer Racing decidiu não participar no Grande Prémio deste fim de semana em Sepang.

 

Amanhã será a penúltima sessão de qualificação da temporada, a decorrer às 08h05, hora de Portugal Continental.

a443 Copy

 

NEED FOR SPEED

 

 

 

Arrancámos com todos os motores de Need for Speed Payback! A Electronic Arts revelou a lista completa de veículos que terás no próximo título da saga de ação e condução. Need for Speed Payback estará disponível no próximo dia 10 de novembro para PlayStation 4, Xbox One e PC na Origin.

 

A poucas semanas do lançamento de Need for Speed Payback, revelamos a lista completa de carros e a informação sobre o preço, a classe de cada veículo e se será sucata ou não. Podes conhecer todos os detalhes aqui.

 

De seguida, podes ver a lista de veículos definitivos do próximo Need for Speed Payback:

 

Acura NSX 2017
Acura RSX-S
Aston Martin DB11
Aston Martin Vulcan
Audi R8 V10 plus
Audi S5 Sportback
BMW M2 
BMW M3 E46  
BMW M3 E92
BMW M3 Evolution II E30
BMW M4 GTS
BMW M5
BMW X6 M
Buick GNX
Chevrolet Bel Air
Chevrolet C10 Stepside Pickup 
Chevrolet Camaro SS
Chevrolet Camaro Z28
Chevrolet Corvette Grand Sport
Chevrolet Corvette Z06
Dodge Challenger SRT8
Dodge Charger 105300
Ford F-150 Raptor
Ford Focus RS
Ford GT
Ford Mustang
Ford Mustang BOSS 302
Ford Mustang Foxbody
Ford Mustang GT
Ford Roadster
Ford Roadster - Beck Kustoms
Honda Civic Type-R 2000
Honda Civic Type-R 2015
Honda NSX Type-R
Honda S2000
Jaguar F-Type R Coupe
Koenigsegg Regera
Lamborghini Aventador Coupé
Lamborghini Diablo SV
Lamborghini Huracán Coupé
Lamborghini Murciélago LP 670-4 SV 
Land Rover Defender 110 
Lotus Exige S
Mazda MX-5 1996
Mazda MX-5 2015
Mazda RX-7 Spirit R
McLaren 570S
McLaren P1
Mercedes-AMG A 45
Mercedes-AMG G 63
Mercedes-AMG GT
Mercury Cougar
Mitsubishi Lancer Evolution IX
NISSAN 180SX Type X
NISSAN 350Z 77500
NISSAN Fairlady 240ZG
NISSAN GT-R Premium
NISSAN Silvia Spec-R Aero
NISSAN Skyline 2000 GT-R
NISSAN Skyline GT-R V-spec 1993 88700
NISSAN Skyline GT-R V-spec 1999 92850
Plymouth Barracuda
Porsche 911 Carrera S (991)
Porsche 911 Carrera S (993)
Porsche 911 GT3 RS (991)
Porsche 911 RSR 2.8
Porsche 918 Spyder
Porsche Cayman GT4
Porsche Panamera Turbo
SRT Viper
Subaru BRZ Premium
Subaru Impreza WRX STI
Volkswagen Beetle
Volkswagen Golf GTI Clubsport
Volkswagen Golf GTI
Volvo 242DL
Volvo Amazon P130

 

LISTA DE INSCRITOS - PORTIMÃO - LEGEND´S CUP

LEGEND´S CUP

 

PORTIMÃO

 

 

 

303 EMANUEL CAMILO 15039 EMANUEL CAMILO 15039 CITROEN SAXO CUP PH99 / 2000
308 JOÃO BRANDÃO JOÃO BRANDÃO CARLOS FILIPE RODRIGUES FIAT PUNTO FEUP 2
317 JOÃO LUÍS 16395 JOÃO LUÍS 16395 RENAULT SPIDER TROPHY 0283432 ESPECIAL
318 ANTÓNIO CAMILO 16641 ANTÓNIO CAMILO 16641 CITROEN SAXO CUP PH99 / 2000
320 JOSÉ MEIRELES 18210 JOSÉ MEIRELES 18210 TOYOTA CARINA E 2.0 GTI PH99 / 2000
322 PAULO FERRAZ 16522 PAULO FERRAZ 16522 PEDRO CARVALHO 16979 FIAT PUNTO 7331611 FEUP 2
324 NUNO FIGUEIREDO 17156 NUNO FIGUEIREDO 17156 VOLVO 850 T5 ESTATE PH99
325 MIGUEL RODRIGUES MIGUEL RODRIGUES PEDRO SOUSA FIAT PUNTO FEUP 2
327 FILIPE MARQUES 17662 FILIPE MARQUES 17662 FIAT PUNTO FEUP 2
333 ANTÓNIO FERREIRA 17055 TIAGO MESQUITA 17058 ANTÓNIO FERREIRA 17055 ALFA ROMEO 156 FEUP 3
345 ANTÓNIO BARROS 17141 ANTÓNIO BARROS 17141 ALFA ROMEO 156 FEUP 3
348 PAULO SOUSA 17574 PAULO SOUSA 17574 BMW E36 M3 PH99
352 PEDRO ALVES 18895 PEDRO ALVES 18895 CITROEN SAXO CUP 6128143 PH99 / 2000
360 HENRIQUE JORDÃO HENRIQUE JORDÃO GONÇALO JORDÃO 18207 VOLVO S60 PH99 / 2000
363 ANDRÉ MARTINS ANDRÉ MARTINS ALFA ROMEO 156 9623204 FEUP 3
368 GONÇALO RODRIGUES GONÇALO RODRIGUES ALFA ROMEO 156 FEUP 3
375 RUI SANTOS RUI SANTOS TOYOTA STARLET CUP PH99
384 NUNO SILVA 16640 NUNO SILVA 16640 SÉRGIO MOUTINHO 16523 BMW 325 ix PH90
383 ANDRÉ TAVARES 16572 ANDRÉ TAVARES 16572 FIAT PUNTO 6497969 FEUP2

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS - PORTIMÃO

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

PORTIMÃO

 

 

 

3 JOÃO MACEDO SILVA 15410 JOÃO MACEDO SILVA 15410 PORSCHE 911 RSR 2988926 H75
106 JOAQUIM JORGE 15753 JOAQUIM JORGE 15753 FORD ESCORT RS1600 0340349 H75
110 LUÍS CARLOS 17102 LUÍS CARLOS 17102 FORD ANGLIA GR5
111 FERNANDO XAVIER 16232 FERNANDO XAVIER 16232 VW SCIROCCO 5416742 H81 / 1600
117 GONÇALO JORDÃO 18207 GONÇALO JORDÃO 18207 HENRIQUE JORDÃO 20409 PORSCHE 928S 1634781 GR1
118 JOÃO VIEIRA 16541 JOÃO VIEIRA 16541 VW KARMANN GHIA 6123350 H65 / 1600
120 RM RACING 15213 RUI ALVES 16742 FORD ESCORT RS1600 2198283 H75
125 JOSÉ ARTUR TEIXEIRA 17142 JOSÉ ARTUR TEIXEIRA 17142 AUSTIN MINI 0723830 GR5
128 RUI DUARTE RUI DUARTE VW GTI H81
132 JORGE CRUZ 16302 JORGE CRUZ 16302 BMW 323i 4483041 H81
145 JOAQUIM SOARES 17141 JOAQUIM SOARES 17141 LOTUS ELAN H71 / 1600
150 ALEXANDRE GUIMARÃES ALEXANDRE GUIMARÃES LOTUS ELAN 2529755 GR5
155 LUÍS NUNES LUÍS NUNES FORD ESCORT MK2 GR5
166 FRANCISCO PINTO 16549 FRANCISCO PINTO 16549 BMW 2002 H71
170 RÓMULO MINEIRO 18022 RÓMULO MINEIRO 18022 FORD ESCORT RS2000 GR5
171 JOÃO CRUZ 18315 JOÃO CRUZ 18315 BMW 323i 5509201 GR1
176 DUARTE FRAGA 20169 DUARTE FRAGA 20169 FORD ESCORT MKII GR5
180 JOÃO LIMA 15261 JOÃO LIMA 15261 ALFA ROMEO 1750 GTam 9679191 H71
193 PEDRO SERRADOR 18765 PEDRO SERRADOR 18765 BMW 323i GR1

 

LISTA DE INSCRITOS - PORTIMÃO - NACIONAL DE CLÁSSICOS 1300

 

VIATURA MODELO TRANSPONDER Cl
202 VELOSO AMARAL 16770 VELOSO AMARAL 16770 CLAN CRUSADER 9705041 H71 / 1000
205 FILIPE NOGUEIRA 19352 FILIPE NOGUEIRA 19352 MORRIS MINI 1275 GT 9311102 H71
215 ARNALDO MARQUES 16356 ARNALDO MARQUES 16356 DATSUN 1200 5657321 H71
218 JOÃO BRAGA 16353 JOÃO BRAGA 16353 DATSUN 1200 9457618 H75
220 FERNANDO CHARAIS 16571 FERNANDO CHARAIS 16571 DATSUN 120Y 7768184 H75
226 LUÍS SOUSA COSTA 16580 LUÍS SOUSA COSTA 16580 DATSUN 1200 GR1
252 JOSÉ FAFIÃES 16636 JOSÉ FAFIÃES 16636 DATSUN 1200 9157210 H75
272 LUÍS ALEGRIA 16993 LUÍS ALEGRIA 16993 DATSUN 1200 H75
8 CONCORRENTES A Comissão Organizadora
PORTIMÃO 3 RW 28/29 OUTUBRO 2017

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Corridas do CSS Group 1b prometem mais e melhor

 

  • CSS Group 1b irão dividir a pista com concorrentes internacionais

 

Depois da longa pausa desde a última prova nas ruas de Vila Real, no mês de Julho, o CSS Group 1b regressa este fim-de-semana no programa do Algarve Classic Festival, a maior manifestação desportiva de automóveis clássicos do sul da Europa.

 

O Ford Escort RS 2000 de Carlos Dias Pedro tem sido a força dominante esta temporada, tanto na classe H81-2000, como numa hipotética classificação geral. No entanto, este fim-de-semana a concorrência não se vai cingir aos atrevidos Volkswagen Golf GTI da classe H81-1600.

 

Para além do habitual Porsche 924 do duo Hugo Nazário/Pedro Redol, inscritos na classe H81-2000 na prova algarvia estão também o Ford Escort RS 2000 de Miguel Ferreira, piloto que chega motivado das duas vitórias obtidas no Iberian GT & Touring Cars no Estoril Classic, e o carro idêntico de Fernando e Fernando Mayer Gaspar.

 

Os ágeis Volkswagen Golf GTI de Manuel Cabral Menezes e de Rafael Cerveira Pinto, que este fim-de-semana fará equipa com Tiago Fernandes, mostraram na última prova em Vila Real que podem ter uma palavra a dizer na luta pela vitória à geral, isto quando apenas cinco pontos os separa na luta pela primeira posição da classe H81-1600. O número de Golf GTI sobe este fim-de-semana para quatro, com a presença dos exemplares de Carlos Gagliardini/Filipe Pinto e Carlos Matos/Nuno Matos. O Volkswagen Scirocco de Afonso Cidrais/José Rodrigues, já visto este ano na prova de Braga, dá outro colorido à classe.

 

O bonito Fiat 127 Abarth, da classe 1052, que deu nas vistas em Vila Real, voltará a ser visto em Portimão, assim como o Datsun 1200GX de Madalena Gaspar que desta vez fará equipa com Pedro Grilo.

 

Nuno Nunes e Piero dal Maso venceram em Vila Real na classe H81-MAX, com o Porsche 924 Turbo, e voltam a encontrar no Algarve a oposição do Ford Capri de António e José Fresco. No capítulo das novidades da quarta prova da temporada, há que naturalmente realçar a estreia do Jaguar XJS de Luís Sousa Ribeiro e ainda do Rover 2600 da dupla Bruno Pinho/Bruno Gomes Vaquiero, sendo que este último está inscrito na classe para viaturas convidadas.

 

Aos quinze inscritos no CSS Group 1b juntam-se este fim-de-semana em Portimão um número recorde de dez Mini do troféu monomarca igualmente organizado pela Race Ready.

 

“Depois de termos recriado os saudosos tempos das corridas de Grupo 1 em Vila Real, o CSS Group 1b regressa no maior evento para clássicos no sul da Europa. Voltámos a ter uma grelha de partida muito variada, competitiva e interessante a todos os níveis. Este fim-de-semana os nossos pilotos vão partilhar a pista com os concorrentes do campeonato U2 TC, uma competição internacional para viaturas de Turismo até 2000cc e pré-1966, o que será certamente uma experiência diferente e mais abrangente das habituais corridas nacionais”, afirmou Diogo Ferrão, o responsável máximo da organização.

 

 

 

Horário – Algarve Classic Festival

 

Sexta-Feira, 27 de Outubro

12h35 – 13h05 – Qualificação

 

Sábado, 28 de Outubro

11h40 – 12h20 – Corrida 1

 

Domingo, 29 de Outubro

09h25 – 10h05 – Corrida 2

 

 

 

Calendário CSS Group 1b 2017

 

28 a 30 de Abril – Estoril

04 de Junho – Braga

08 e 09 de Julho – Vila Real

27 a 29 de Outubro – Algarve

11 e 12 de Novembro – Estorila442 Copy

 

RP MOTORSPORT COM DOZE CARROS EM PORTIMÃO

 

HISTORIC ENDURANCE – LEGENDO~S CUP – CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

AUTÓDROMO DE PORTIMÃO

 

RP MOTORSPORT COM DOZE CARROS EM PORTIMÃO

 

Um recorde para a RP Motorsport que este fim de semana tem doze carros sob a sua responsabilidade na participação da prova deste fim de semana no autódromo de Portimão, em termos de preparação.Sobre este fim de semana que se aproxima, Ricardo Pereira o principal responsável da RP Motorsport  um  bocado atarefado a carregar os camiões que transportaram estes carros para   Portimão disse-nos logo “ vai ser um fim de semana de muita trabalho, são muitos carros, só espero que todos terminem as corridas, com alguns a subir ao pódio, e consigam fazer a melhor classificação possivel”.

 

 

 

Sobre os carros presentes Ricardo Pereira  acrescentou “ bem, temos o Ford CorDSC 0589_CopyDSC 0590_Copytina Lotus do Luis Sousa Ribeiro, o Lotus do Alexandre Guimarães/Manuel Melo, que vão correr em duas categorias diferentes, o Ford Escort de Rui Ribeiro /César Freitas, o Lotus Elan de Joaquim Soares, os Volkswagen Golf de Manuel Cabral Menezes e Rafael Cerveira Pinto, o Ford Escort de Carlos Dias Pedro, estes três ultimos vão competir nos Super Stock.Depois na Legend´s Cup, a estreia em Portugal do Volvo S 60 da dupla Gonçalo e Henrique Jordão, o BMW M 3 de J.Paulo Sousa, o Ferrari 308 ( outra estreia em termos de pistas portuguesas ), e um Jaguar E, para um piloto espanhol.Espero ser bem sucedido este fim de semana, já que a nossa missão é dificil, mas vamos superar todas aa adversidades, e espero poder festejar os resultados obtidos.”

 r

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

 

SEGUNDO JOÃO CARLOS COSTA

 

COMENTADOR EUROSPORT

 

O AMBIENTE DE FESTA  - INSÓLITO
Após o final do Grande Prémio dos Estados Unidos teve um episódio francamente caricato: um espectador tentou levar uma asa dianteira de um Mercedes. Achou que daria uma bela peça de decoração, mas infelizmente (para ele) o “rato” do Paddock foi travado pelos mecânicos da... Red Bull. Uma coisa é certa - o tipo já devia ter bebido muita Bud e não Lite! 

 

CITROEN - UMA HISTÓRIA DE CONFORTO

 

CITROËN: UMA HISTÓRIA DE CONFORTO

 

No que respeita a conforto, a Citroën possui uma longa tradição de pioneirismo e inovação. Poucos serão os construtores de automóveis capazes de apresentar uma tradição de inovação tão consistente em prol do conforto, atributo que foi, desde sempre, a imagem de marca dos automóveis da Automobiles Citroën desde que, em 1919, o primeiro deles foi para a estrada.

 

 

Historicamente, o conceito de “conforto” levou ao desenvolvimento de bancos mais suaves e com melhor apoio, sistemas de suspensão para absorção de irregularidades e amortecedores capazes de isolar os passageiros das piores superfícies de estradas. Contudo, no século XXI, o conforto abrange um amplo domínio de caraterísticas. A abordagem moderna ao conforto testemunhou a chegada de novos materiais e de tecnologias mais avançadas, com o intuito de criar novas experiências para condutores e passageiros.

 

De forma a abordar o desenvolvimento constante do “Conforto Citroën” no Século XXI, a marca enquadrou a sua especialização em conforto com base num novo projeto de desenvolvimento, conhecido como o programa Citroën Advanced Comfort®. O programa procura definir uma nova dimensão de conforto em veículos, visando quatro objectivos para aumentar esse conforto a bordo dos seus novos modelos:

 

  • Conforto de condução: filtrar as interferências exteriores para obter um rolamento suave e um habitáculo tranquilo e silencioso;
  • Conforto de vida: simplificar a vida a bordo com espaços de arrumação funcionais, inteligentes e generosos;
  • Conforto funcional: criar uma condução mais confortável, colocando um maior ênfase nas tecnologias, assistências à condução e sistemas de conectividade;
  • Conforto de espírito: assegurar a paz de espírito do condutor e dos passageiros através de ecrãs de informação de fácil leitura e um ambiente interior descontraído, de forma a incrementar o prazer de condução.

 

A Citroën concentrou-se sempre na suspensão e nos bancos como os elementos-chave para aumentar o conforto em andamento. Na verdade, muitas das suas primeiras inovações acabam por estar diretamente relacionadas com a nova abordagem Citroën Advanced Comfort®. Ao longo da sua história, a empresa foi pioneira num amplo conjunto de inovações de conforto e, olhando para trás, é fácil constatar que muitas destas soluções contribuiram para o atual conceito de Conforto Citroën.

 

 

 

 

Hoje em dia, a ergonomia, a dinâmica e a condução, a praticabilidade e a versatilidade e até a atmosfera no habitáculo, são elementos fundamentais para conferir a um automóvel o maior conforto possível, tanto para o condutor como para os passageiros. Porém, praticamente ao longo de um século, a Citroën definiu sempre novos padrões em todas estas áreas, de forma a aumentar o conforto e o prazer de condução. A lista de inovações inclui a famosa suspensão hidropneumática da marca, comandos interiores ergonómicos, avançadas configurações de bancos, aerodinâmica de baixo atrito e, consequentemente, de baixo ruído, novas e revolucionárias arquiteturas e novos materiais interiores, tudo em prol do aumento do conforto.

 

Todos os temas abrangidos pelo programa  Citroën Advanced Comfort® têm como base as inovações históricas que contribuíram para a reputação da Citroën em termos de conforto, ao longo dos últimos 98 anos.

 

 

01 – CONFORTO DE CONDUÇÃO

 

A Citroën tem procurado introduzir constantemente novas soluções capazes de isolar o habitáculo dos seus modelos do mundo exterior. Um condutor que está confortável é um condutor mais seguro, mas o conforto dos passageiros é igualmente importante. Logo desde o início, a Citroën definiu novos padrões de conforto de condução, tendo criado novas tecnologias e introduzido novas caraterísticas capazes de dotar os habitáculos dos seus modelos dos níveis máximos de conforto, descontração e requinte.

 

Nos primórdios da motorização em massa, os carros eram desconfortáveis. Contudo, em 1919, com a chegada do verdadeiro primeiro automóvel produzido em massa na Europa, o Citroën Type A, a Citroën concebeu carros que ofereciam mais equipamento, maior conforto e novos luxos, tais como motor de arranque, bancos almofadados e luzes elétricas. O Type A tinha um novo sistema de suspensão com molas semi-elíticas invertidas, adaptadas para trabalhar concertadamente entre si e sem necessidade de amortecedores. Já nessa altura, o conforto dinâmico e de condução da Citroën era claramente superior.

 

Em 1922, com o Citroën Type C, André Citroën procurou tornar o automóvel ainda mais confortável. O fundador da marca queria que os ocupantes desfrutassem de bancos mais confortáveis e não apenas de bancos lisos e corridos. Prova do seu pioneirismo e visão, o fundador da Marca teve mesmo em conta as preferências das mulheres condutoras de então, muito antes dos outros construtores de automóveis começarem a deixar de ver o automóvel – e o fenómeno da motorização – como algo 100% masculino. O Type C apelava, assim, às mulheres graças à sua direção, descomplicada e leve, e à facilidade para entrar e sair do habitáculo com todas as vestimentas da época. Até a publicidade da Citroën de então era já dirigida a esse grupo de clientes.

 

Mas a fama dos automóveis da Citroën em termos de conforto não era apenas apreciada pelos compradores franceses. No início dos anos 20, os veículos Citroën eram usados como táxis em Paris e em Londres. Com mais de 80.000 unidades produzidas, o Type C, trouxe o acesso à motorização a muitas pessoas, e, já na década seguinte, até o Papa Pio XI adquiriu um Citroën, tal era o prestígio da marca e do conforto dos seus carros.

 

 

 

A gama da Citroën abrangia um conjunto de veículos diverso, de modelos topo de gama aos pequenos familiares, todos eles primando pela inovação. Ao longo da década de 1920, a Citroën produziu modelos com carroçaria em aço, como o B10, que beneficiavam de maior rigidez estrutural  e de um habitáculo melhor isolado do ambiente exterior. No modelo B14 de 1926, foram introduzidos travões servo-assistidos, uma enorme inovação para a época e que tornou a travagem mais fácil e eficaz.

 

André Citroën apercebeu-se de que aumentar o conforto era um um fator-chave. Em 1928, a marca introduziu as gamas AC4 e AC6, ambas dotadas de acabamentos e equipamentos mais luxuosos. A estes seguiu-se o C6 Berline em 1929, equipado com diversos acessórios de ajuda à condução e soluções de luxo para os passageiros,  além de uma carroçaria ainda mais rígida.

 

A Citroën foi o primeiro construtor europeu a montar os seus motores sobre apoios em borracha, de forma a reduzir as vibrações no habitáculo, num sistema que ficou conhecido como “le Moteur Flottant” (‘Motor Flutuante”). Frequentemente mencionada como uma invenção americana, esta ideia foi, de facto, desenvolvida por dois franceses. Os modelos C4, C6 e ‘Rosalie’ adoptaram prontamente o conceito e André Citroën, sempre um excelente marketeer, deu instruções para que fosse aplicado em todos os carros com esse “Moteur Flottant” um emblema de um cisne, em representação da suavidade e serenidade da sua dinâmica.

 

Na época do “Luxe et Style”, estes automóveis abriram caminho a uma das mais importantes inovações em conforto e segurança  jamais anunciadas. Em 1934, a Citroën introduziu um carrro dotado de uma extensa lista de novidades em termos de design e conceção, todas concentradas num único modelo que causou enorme sensação: o Traction Avant.

 

 

TRACTION AVANT – O PRIMEIRO MODELO MONOBLOCO DO MUNDO DE PRODUÇÃO EM MASSA

 

Com o Traction Avant, modelo que em Portugal ficou conhecido como “Arrastadeira” por ser tão baixo e, portanto, estar mais rente à estrada do que os automóveis de então, a Citroën concebeu o primeiro automóvel familiar do mundo com tracção dianteira, carroçaria monobloco e desenho altamente aerodinâmico a ser produzido em massa.

 

A revolucionária carroçaria monobloco em aço, montada por processo de soldadura, apresentava maiores níveis de rigidez e de segurança, tendo transformado por completo o conforto de condução e o comportamento dinâmico. Introduziu novos padrões de rigidez torsional na concepção automóvel, beneficiando grandemente a qualidade dinâmica e assegurando um isolamento acústico do habitáculo face ao ruído e vibrações do motor.

 

O Traction Avant apresentava suspensão dianteira independente, um avançado sistema de suspensão traseira e travões hidráulicos. Confortável e ergonómico, o habitáculo estava equipado com um novo tipo de bancos; o seu piso plano e a ausência de túnel de transmissão criavam mais espaço para os ocupantes dos lugares da frente.

 

Por sua vez, a Michelin forneceu os seus novos pneus “Pilote”, com paredes reforçadas para proporcionar mais conforto em andamento. Em 1937, estes foram os primeiros pneus de baixo perfil do mundo, em que a profundidade das suas paredes correspondia a 8 por cento da área total da sua banda de rodagem, mas tanto o conforto como o comportamento dinâmico eram claramente superiores.

 

O carro apresentava um novo nível de envolvimento do condutor, tendo em conta que era um modelo familiar, com uma excelente direção, motores em posição mais baixa, e uma carroçaria alongada e elegante em que os ocupantes desfrutavam de um elevado nível de conforto em andamento. Tornou-se numa referência mundial em termos dinâmicos e de conforto. 

 

O Traction Avant era tão avançado que se manteve em produção por mais de duas décadas, tendo já na década de 1950, sido pioneiro nos primeiros desenvolvimentos de um novo tipo de suspensão hidropneumática.

 

O Traction Avant foi depois substituído pela, então, mais recente inovação da Citroën:o icónico DS 19.

 

 

O DS E A SUA SUSPENSÃO HIDROPNEUMÁTICA

 

Apresentado em 1955 no Salão Automóvel de Paris, o DS 19 apresentava uma carroçaria com uma aerodinâmica revolucionária que reduzia o consumo de combustível e os níveis de ruído, além de melhorar a estabilidade. Ainda mais significativo em termos de engenharia era o novo sistema de suspensão hidráulica (ou hidropneumática). O principal argumento deste carro era o seu andamento digno de um “tapete voador”, capaz de absorver até as piores irregularidades da estrada. Um ingrediente vital e um exemplo único da avançada engenharia em que a Citroën foi pioneira.

 

O sistema de suspensão hidropneumática criava uma “almofada de ar” em que o DS se deslocava, tendo depois sido adaptada para diversos modelos que se seguiram. Concebida por Paul Mages, a suspensão possuia uma bomba acionada pelo motor, que enviava, a elevada pressão, um óleo mineral para as esferas inertes de gás com elementos autonivelantes, presentes em cada roda. Este sistema sem molas eliminava a aspereza da fricção entre os elementos de metal na suspensão do DS 19, ao mesmo tempo que servia de assistência para os travões e para a direção, e também para o acionamento da caixa de velocidades.

 

A suspensão hidropneumática possibilitava ainda que os condutores aumentassem e diminuissem a distância ao solo do modelo, de acordo com as necessidades, permitindo ao DS andar em caminhos de terra, lama, neve e gelo. O DS podia mesmo servir como o seu próprio “macaco” na eventualidade de um pneu furado. A suspensão não apenas garantia ao DS uma dinâmica única, isolando os seus ocupantes do desgaste e cansaço proporcionado pelo comportamento das suspensões tradicionais, como também mantinha o carro sempre nivelado, reduzindo a inclinação em curva e garantindo um constante equilíbrio aerodinâmico.

 

Outros construtores viriam a seguir o caminho da Citroën, como a Rolls-Royce e a Mercedes-Benz, tendo ambas, já na reta final do século passado, montado sistemas de suspensão a ar nos seus carros.

 

O foco no conforto não foi apenas exclusivo dos topos de gama Citroën DS 19/23. Outros modelos da Citroën, tanto premium como generalistas, viriam a beneficiar dos mesmos ensinamentos em termos de desenvolvimento de suspensões.

 

O coupé SM, com o seu formato de torpedo, que foi construído entre 1970 e 1975, era um Grand Tourisme (GT) de duas portas com suspensão hidropneumática, destacando-se pelo seu estilo e conforto. A suspensão hidropneumática do SM foi, assim, adaptada para o segmento dos GT, com um andamento firme e menos rolamento da carroçaria, mas oferecendo um conforto supremo. O GS, eleito “Carro do Ano” na Europa em 1971, foi elogiado pela imprensa graças à sua dinâmica digna de uma limousine e foi diretamente comparado com os modelos mais confortáveis do mundo à época, tal era a qualidade do seu comportamento dinâmico. A Citroën adoptou também o seu famoso sistema de suspensão no CX, a primeira verdadeira berlina/coupé de quatro portas e de quatro lugares do mundo dotado de suspensão hidropneumática. O CX foi eleito “Carro do Ano” em 1975, com uma gama que incluia as luxuosamente equipadas versões “Pallas”, as variantes desportivas GTI e Turbo, e ainda uma versão alongada, com uma maior distância entre eixos, designada “Prestige”, modelo que esteve ao serviço de presidentes, VIP e celebridades de todo o mundo.

 

Mais recentemente, a suspensão hidropneumática alcançou o seu expoente eletrónico nos anos de 1990. A suspensão “Hydractive II” do XM introduziu mais controlo electrónico no conforto em andamento. Posteriormente foi adaptada para o Xantia Activa, tendo recebido amplos elogios por parte dos condutores e da imprensa especializada, graças à sua capacidade para eliminar as oscilações longitudinais e o rolamento da carroçaria. Mais tarde, os modelos C5 Hydractive III+ e C6 elevaram ainda mais as credenciais do conforto da Citroën, definindo novos padrões em termos de conforto de condução.

 

Presentemente, a tecnologia moderna tem novas formas para tornar ainda mais requintada a qualidade de rolamento da Citroën. A suspensão de Batentes Hidráulicos Progressivos™ (Progressive Hydraulic Cushions™ - PHC) da marca, tecnologia que fez a sua Estreia Mundial no C5 Aircross comercializado na China, conta com amortecedores inteligentes, técnicas de controlo das vibrações e articulações dos braços de suspensão ultra-compatíveis, de forma a filtrar mais eficazmente quaisquer imperfeições da estrada. Enquanto os sistemas de suspensão convencionais são constituídos por molas, amortecedores e batentes mecânicos, a tecnologia de amortecimento progressivo da Citroën adiciona dois batentes hidráulicos por roda – para extensão e compressão – de forma a assegurar o conforto de condução nos mais recentes modelos da marca.

 

 

PERFEIÇÃO “PALLAS”

 

A famosa qualidade de rolamento da Citroën e a preocupação para com a redução dos níveis de ruído, vibrações e aspereza, não começou com o DS e a sua suspensão hidropneumática. Nem tão pouco as suas vantagens se limitavam ao excelente andamento e ao elevado conforto. As caraterísticas do habitáculo eram igualmente importantes para o conforto de condução.

 

Das versões “Grand Luxe” dos primeiros modelos da Citroën, ao nível topo de gama das versões “Pallas” que marcaram diversas gerações e modelos, a Marca sabe bem que o verdadeiro conforto de condução pode ser melhorado através de equipamentos e acabamentos mais luxuosos.

 

O nível de equipamento “Pallas”, por exemplo, surgiu pela primeira vez no DS com um nome derivado da lendária Deusa Athena. As edições “Pallas” dos modelos DS, GS e CX e outros apresentavam novos e luxosos revestimentos e acabamentos, equipamentos magistralmente integrados no habitáculo e bancos desenhados para total descontração, entre outras mordomias. Combinando o verdadeiro conforto de condução com um estilo requintado, o conceito “Pallas” introduziu elevados níveis de conforto.

 

 

 

 

 

BANCOS

 

Mesmo os modelos mais convencionais da Citroën possuem bancos que oferecem algo mais do que os dos automóveis de outros construtores. Há muito que o empenho da Citroën no que respeita ao conforto dos seus bancos se traduz em proporcionar assentos macios e simultaneamente capazes de oferecer uma postura de apoio ortopedicamente correta, de modo a não molestar o corpo em longas viagens.

 

No DS, o empenho da Citroën em termos de conforto incluía bancos requintadamente desenhados e construídos, almofadados com a espuma especial “Dunlopillo”, cujas propriedades de densidade e extensão únicas se adaptavam, na perfeição, às caraterísticas da suspensão. Porém, a Citroën já tinha começado a sua viagem pelo conforto ainda antes do revolucionário DS, pois já os modelos Citroën dos anos 20 apresentavam bancos sumptuosos. Mais tarde, uma das muitas inovações do Traction Avant de 1934 foi uma nova geração de bancos em que a estrutura e o almofadado tinham um concepção totalmente inédita. O 2CV, por sua vez, viria a estrear um novo design de bancos, do tipo cadeira de rede, altamente confortáveis e removíveis.

 

Os sofisticados bancos “Dunlopillo” seriam adoptados pelos sucessores do DS. No GS, CX, SM e BX, a Citroën criou bancos extraordinariamente confortáveis, que ofereciam um tipo de almofadado simultaneamente macio e firme nas zona de apoio das coxas e das pernas, oferecendo também um alcochoamento especial na zona lombar. Naqueles modelos, a Citroën oferecia também o seu luxuoso tecido “Jersey”, material ainda mais confortável e totalmente inovador no mercado. O nível de conforto destes bancos era tão grande como o seu impacto visual.

 

Com amplo espaço para as pernas dos passageiros que viajam atrás, o CX Prestige foi o primeiro Citroën a oferecer bancos tipo poltrona de avião nos lugares traseiros, acompanhados de apoios elevados para os pés, oferecendo o máximo conforto. Em sintonia com o seu estatuto Grand Tourisme, o SM apresentava bancos tipo baquet em cabedal, desenhados de forma a garantir conforto e apoio ao corpo dos ocupantes, qualquer que fosse a distância. Posteriormente, o Citroën C6 “Grand Luxe”, produzido entre 2006 e 2012, contava com bancos traseiros de primeira classe com reclinação elétrica. Os passageiros dos lugares traseiros podiam ainda regular, longitudinalmente e de forma remota, os bancos da frente de modo a criar o seu próprio salão: a personificação de um certo tipo de “Citroënism(o)”. O C4 Cactus introduziu os bancos dianteiros do tipo “sofá”, numa genial adaptação dos primeiros bancos dianteiros corridos.

 

A conceção dos bancos continua a oferecer as tradicionais características de suavidade e firmeza da Citroën, aliadas a revestimentos especiais, novas funções de conforto e de segurança. Na era moderna, suspensões e estruturas sofisticadas aliam-se a diversas características do habitáculo, tais como ajuste do apoio lombar, bancos com massagem elétrica, apoios de pés com regulação elétrica, e até uma função relax. Para a Citroën, o conforto de condução é tão importante agora como foi noutros tempos.a440 Copya441 Copy

 

ALBUQUERQUE EM TESTES

ALBUQUERQUE EM TESTES COM A LIGIER

 

  Depois da passagem por Protimão, o piloto portugues  Filipe Albuquerque esteve em Magny-Cours a testar com a Ligier. Terá sido as peças do “joker”?!?

 

SEGUNDO A OPINIÃO DO COMENTADOR EUROSPORT JOÃO CARLOS COSTA

SEGUNDO A OPINIÃO DE JOÃO CARLOS COSTA

 

COMENTADOR EUROSPORT

 

 Bring a chair team for Daytona.

 

AÍ ESTÁ O NOVO BMW X 2

NOVO BMW X 2

 

Eis uma serie de imagens do novo BMW X 2.a415 Copya419 Copya420 Copya421 Copya422 Copya423 Copya424 Copya425 Copya426 Copya427 Copya428 Copy

 

JOÃO BRAGA PREPARADO PARA PORTIMÃO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS 1300

 

AUTÓDROMO DE PORTIMÃO

 

JOÃO BRAGA PREPARADO PARA PORTIMÃO

 

Depois dos bons resultados que tem rubricado ao longo desta época, João Braga e o seu Datsun 1200 já estão preparados para a ultima prova do Campeonato Nacional de Clássicos 1300, que irá ter lugar este fim de semana no autodromo de Portimão.

 

Sobre aquilo que espera nestas duas corridas, o piloto da Servibraga disse-nos logo “antes de mais terminar, as duas corridas, depois fazer o melhor resultado possivel, mas confesso que gostava muito de subir ao pódio em Portimão, uma pista que para mim é espectacular, mas que não será tarefa fácil, pois os meus mais directos adversários não me vão dar com certeza a menor facilidade.Se conseguisse subir ao pódio, seria excelente “fechar” de época.Espero que o carro corresponda, para assim poder tirar de todas as suas potencialidades, e alcançar o objectivo pretendido”.FOX 3161_Copy

 

RACING WEEKEND

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo. As listas juntam 27 inscritos nos Clássicos e 21 nos Legends.

Ao todo estão programadas mais duas dezenas de eventos, entre treinos, corridas e desfiles, com os Clássicos a terem o destaque. Desde Fórmulas Um anteriores ao 66, até aos mais recentes Legends, não vão faltar motivos de interesse para um fim-de-semana de corridas.

O destaque vai naturalmente para os Campeonatos Nacionais Legends, Clássicos e Clássicos 1300, cuja actividade começa já na sexta-feira de manhã, com a realização de uma sessão de treinos particulares. A primeira qualificação acontece ainda na sexta-feira, às 17,55h, quando os Clássicos e Clássicos 1300 forem para a pista.

Sábado é tempo do Campeonato Nacional Legends às 8,45h a as primeiras corridas estão marcadas para as 16,50, às 17,30 é a vez dos Clássicos arrancarem para a prova. Domingo os Clássicos regressam à actividade às 15,35 e os LCC correm logo de seguida, quando forem 16,20 horas.

meninas karmann ghia Arquivo partida cncc portimao

 

SPRINT RACE - BRASIL

 

João Rosate corre pela 1ª vez em Londrina

Sprint Race retorna para o circuito para a Corrida Noturna e a pista é nova para boa parte dos pilotos do grid. As duas corridas da sétima etapa serão neste sábado, 28

A sétima e penúltima etapa da Sprint Race acontece neste final de semana, em solo paranaense, para a Corrida Noturna da temporada 2017. Com objetivo de marcar pontos, João Vitor Rosate quer aproveitar a “nova pista” no calendário no seu ano de estreia no campeonato para buscar os pontos, visando a liderança na tabela de classificação da categoria PRO.

A prova acontece nos dias 27 e 28 de outubro, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina, Paraná. As atividades terão início na sexta-feira (27/10) com os treinos oficiais diurno e noturno. Os classificatórios e as duas corridas acontecem no sábado (28/10).

“Minha expectativa é de fazer uma boa corrida e de chegar entre os primeiros colocados, que é o meu ritmo desde o início do campeonato que é de ficar entre os três primeiros. Não conheço a pista e espero pegar rápido, me divertir bastante e quem sabe não obra uma vitória”, diz o vice líder na Pro e está a apenas 15  pontos do líder.

Rosate acredita que irá se divertir no circuito de Londrina, pois é o estilo de circuito que gosta. E para conquistar este resultado positivo, o goiano focará em fazer um treino de classificação forte. Pelo que vi nos on boards de pilotos em anos anteriores, é uma pista bem desafiadora, tem que ter muita coragem para andar. E isso vejo como uma vantagem, por que me dou bem com pista com esse estilo de tocada e arrojo”, finaliza.

As corridas contam com transmissão para todo o Brasil pelos canais BandSports, Play TV e Programa Acelerados - no SBT e no YouTube (youtube.com/acelerados).

O piloto João Rosate tem patrocínio da Petroball, Petroball Racing e Lennador Menswear.

Confira a programação e os horários das atividades da sétima etapa da Sprint Night Challenge*, em Londrina:

Sexta-feira, 27 de outubro
10h00 às 11h30 - Shakedown (organização)

14h00 às 14h40 - 1º Treino oficial

15h00 – Briefing
15h30 - Estudo de telemetria
19h00 às 19h40 - 2º Treino oficial

Sábado, 28 de outubro

10h30 – Estudo de telemetria

11h00 às 11h10 – Classificação corrida 1

11h15 às 11h25 – Classificação corrida 2

Corrida 1

13h20 – Alinhamento dos carros

13h55 – Placa de 5 minutos

14h00 – Saída para volta de aquecimento (23 min. + 1 volta)

Corrida 2 (Noturna)

18h00 – Alinhamento dos carros

18h55 – Placa de 5 minutos

19h00 – Saída para volta de aquecimento (23 min. + 1 volta)

*ATENÇÃO: O horário da segunda corrida está diretamente ligado à claridade do momento e condições climáticas.

Classificação da Sprint Race 2017, após seis etapas nas categorias:

Categoria PRO

1º) #17 Berlanda Jr, 227 pontos

2º) #58 João Rosate, 212

3º) #13 Raphael Campos, 206

4º) #22 Gabriel Lusquiños, 187

5º) #111 Erik Mayrink, 174

6º) #27 Luiz Túrmina, 160

7º) #07 Vinícius Margiota, 155

8º) #21 Sergio Crispim, 52

Categoria GP

1º) #87 Kau Machado/ Jorge Martelli, 292 pontos

2º) #82 Gerson Campos, 235

3º) #12 Claudio Bushmann, 218

4º) #82 Cassio Cortes, 160

5º) #55 Caê Coelho, 128

6º) #09 Ale Navarro, 111

7º) #20 Jorge Garcia, 104

8º) #213 Nuno Pagliato, 74


Calendário 2017 - próximas etapas:

Etapa 7 - 28/10 - Londrina (PR) - #SprintNightChallenge

Etapa 8 - 03/12 - Curitiba (PR) - AIC - #Pontos Dobrados

 

Os treinos oficiais da sétima etapa acontecem na sexta-feira (27) (Luciano Santos/SigCom)

Os treinos oficiais da sétima etapa acontecem na sexta-feira (27) (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

No sábado, 28, a corrida diurna será às 14 horas e a noturna às 19 horas (Luciano Santos/SigCom)

No sábado, 28, a corrida diurna será às 14 horas e a noturna às 19 horas (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Piloto João Rosate (Luciano Santos/SigCom)

Piloto João Rosate (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Luciano Santos SigCom 30 (Luciano Santos/SigCom)

Luciano Santos SigCom 30 (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

Sprint #58 (Luciano Santos/SigCom)

Sprint #58 (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

A etapa de Londrina marca a penúltima e sétima etapa da temporada (Luciano Santos/SigCom)

A etapa de Londrina marca a penúltima e sétima etapa da temporada (Luciano Santos/SigCom)
Alta  | Web

 

JOÃO BRAGA FAZ BALANÇO DA ÉPOCA

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS 1300

 

JOÃO BRAGA FAZ BALANÇO DA ÉPOCA

 

O piloto da Servibraga, que tem participado esta época de forma assidua nas provas do calendário do Campeonato Nacional de Clássicos 1300, ao volante do seu Datsun 1200, fez-nos um balanço do que tem sido as corridas onde tem participado, começando por nos dizer " balanço positivo, mas um dos pontos altos, foi a prova de Braga, pois o carro melhorou muito com as alterações feitas.Por outro lado para efeitos de campeonato, foi um fim de semana positivo, com duas subidas ao pódio".

 

PRESENTE NO AUTOCLÁSSICO - MOTORSHOW 2017

 

O Datsun 1200 esteve exposto mesmo na entrada do Autoclássico - Motorshow que decorreu nos pavilhões da Exponor em Matosinhos, onde a grande novidade foi a nova decoração, com que apareceu.Segundo João Braga " esta decoração é mais engraçada, esta minha participação no Autoclássico - Motorshow, no meu ponto de vista foi muito importante, pois assim mais de 40.000 pessoas tiveram a oportunidade de ver o meu carro  mais de perto . Para além 22045832 10213471898659222_6123417343894167224_n_Copy22045883 1721464094540102_7017194945348988577_n_Copy22046078 10213471897699198_9029551967700799209_n_Copy22046772 10213471898139209_8784809498423295482_n_Copy disso esta é uma forma de podermos dar retorno a quem investe neste projecto ".

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

Brendon Hartley muda de número para o GP do México. Deixa de ser o 39 (que era o de piloto de reserva da Toro Rosso) e passa para o 28.

 

EUROSPORT E BRIDGESTONE

 

EUROSPORT E BRIDGESTONE ASSINAM PARCERIA PARA JOGOS OLÍMPICOS DE INVERNO

 

 

  • O Eurosport e a Bridgestone assinam acordo global com exposição em várias plataformas de media, TV, digital e redes sociais em vários mercados para os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang 2018.

 

  • O Eurosport oferece “one stop shop” do maior fabricante do mundo de pneus para envolver os fãs na campanha de “branding” dos Jogos Olímpicos em 50 mercados.

 

  • A campanha da Bridgestone “Chase Your Dream” (Persegue o teu sonho) será ativada em todas as plataformas Eurosport, transmitindo cada momento de PyeongChang 2018.

 

 

O Eurosport e a Bridgestone anunciaram hoje uma importante parceria para os Jogos Olímpicos de Inverno, usando o estatuto da Bridgestone como parceiro olímpico a nível mundial, de forma a amplificar a campanha “Chase Your Dream, No Matter What” na Europa.*

 

Como parceira do Eurosport, a Bridgestone terá uma posição predominante em todas as plataformas e ecrãs do Eurosport, passando pela televisão, redes sociais e serviços digitais - dando assim à Bridgestone exposição máxima aos milhões de fãs olímpicos nos mercados europeus.

 

Sob os termos do acordo, a Bridgestone vai beneficiar da extensa cobertura do Eurosport para os Jogos Olímpicos de Inverno 2018, através dos canais tradicionais, dos canais “on-demand”, e das redes sociais e plataformas digitais em vários mercados. Em edições anteriores dos Jogos Olímpicos, as marcas tinham de assinar acordos individuais com diferentes parceiros de difusão para chegar aos fãs nos diversos mercados europeus. Antes e durante os Jogos, o Eurosport vai oferecer à Bridgestone uma oportunidade única e completa para promover a marca entre os fãs no “velho continente”.  

 

O Eurosport está a inovar na forma como narra as histórias olímpicas. Cada momento deste espetacular evento global será coberto pelo Eurosport, Eurosport Player e Eurosport.com, deixando os fãs ainda mais perto de toda a ação”, revela Jonathan Davies, Diretor de Parcerias da Discovery Networks International e Eurosport. “Estamos orgulhosos pela forma inovadora como estamos a trabalhar com a Bridgestone para integrar a marca num dos maiores eventos desportivos de 2018, envolvendo os nossos apaixonados fãs e aprofundando a especial ligação da Bridgestone com os Jogos Olímpicos”.

 

Como parceiros oficiais dos Jogos Olímpicos a nível mundial, somos incrivelmente apaixonados por este evento que celebra um enorme espírito de Humanidade”, diz Thierry Jupsin, Diretor de Marketing da Bridgestone. “A parceria de patrocínio com o Eurosport é perfeita para a nossa marca e vai fortalecer a nossa associação ao Movimento Olímpico e às comunidades altamente ligadas a este movimento na Europa”.

 

A campanha de “branding” da Bridgestone “Chase Your Dream, No Matter What” tem como ponto central uma equipa de embaixadores desportivos e as suas lutas extraordinárias para concretizarem os seus sonhos e alcançarem o sucesso olímpico. A campanha será lançada este mês e estará presente através de “spots” no Eurosport, no programa “Hall of Fame”, nas “promos” para PyeongChang 2018 e na cobertura em direto dos Jogos Olímpicos no Eurosport e no Eurosport Player.

 

A Bridgestone é a patrocinadora do “Home of The Olympics” e da secção de notícias e de resultados dos Jogos no “site” do Eurosport, nas aplicações e na publicação dos resultados diários nas redes sociais do Eurosport. Como parte integrante da campanha dos Desportos de Inverno, a Bridgestone patrocina igualmente a Taças do Mundo de Esqui Alpino e Saltos de Esqui. Em França, onde o Eurosport é o emissor oficial dos Jogos Olímpicos em Pequim 2022 e em Paris 2024, foi criada uma campanha publicitária para TV que enfatiza a ligação da Bridgestone com as Olimpíadas.

 

* O patrocínio da Bridgestone aos Jogos Olímpicos de PyeongChang 2018 no Eurosport é pan-europeu, excluindo a Rússia, França e Noruega. França, onde o Eurosport será a “Casa dos Jogos Olímpicos” em 2022 e 2024, terá uma campanha publicitária com suporte televisivo. O Eurosport é o emissor oficial dos JO no Reino Unido para 2018 e 2020.

 

Sobre o Eurosport

O Eurosport, o canal desportivo referência na Europa, cria conexões com os fãs e atletas em torno dos maiores e melhores eventos desportivos. Os seus canais, Eurosport 1, Eurosport 2 e Eurosport News chegam, cumulativamente, a 236 milhões de espetadores em 93 países europeus, asiáticos, africanos e do Médio Oriente. O Eurosport.com é o site desportivo mais visto, com uma média de 14 milhões de visualizações únicas por mês. O Eurosport Player é uma plataforma de acesso aos melhores conteúdos desportivos e aos melhores eventos de desporto, disponível em qualquer altura e em qualquer dispositivo em 52 países. Os eventos Eurosport são únicos pela gestão e promoção de eventos desportivos internacionais.Mais informação disponível em www.corporate.eurosport.com.

 

Sobre a Discovery Communications

A Discovery Communications é a principal companhia de entretenimento global e chega a um total acumulado de quase 3.000 milhões de subscritores em mais de 220 países e territórios. Durante 30 anos a Discovery tem-se dedicado a satisfazer a curiosidade dos espetadores e a entretê-los com conteúdos de alta qualidade através dos seus canais de televisão lideradas pelo Discovery Channel, TLC, Animal Planet, Investigation Discovery, Science e Turbo/Velocity, assim como a rede empresarial americana OWN: Oprah Winfrey Network. A Discovery controla a Eurosport, líder de entretenimentos desportivo à escala suprarregional e "Casa dos Jogos Olímpicos" na Europa. A Discovery chega a diversos públicos através de conteúdos digitais, sendo a proprietária da Group Nine Media, Discovery VR, Eurosport Player e Dplay, bem como dos produtos TV Everywhere, compreendendo o portfólio GO das apps TVE e o Discovery K!ds Play. Para mais informações visite www.discoverycommunications.com.

 

 

Sobre a Bridgestone Europa

A Bridgestone Europa, com sede na Bélgica, é uma subsidiária integral da Bridgestone Corporation, com sede em Tóquio, a maior empresa de pneus e borracha do mundo. A Bridgestone Europa opera em mais de 60 países e tem mais de 18.200 funcionários. Em toda a região possui 14 plantas relacionadas com pneus, um importante Centro de Pesquisa e Desenvolvimento e um circuito de testes. Os pneus premium da Bridgestone Europa são vendidos na Europa, Médio Oriente, África e globalmente.

 

 

 

 

BAJA PORTALEGRE 2017

 

Francisco Guedes na Baja Portalegre 500
 
Francisco Guedes enfrenta este fim-de-semana um novo desafio na sua carreira
automobilística. O piloto de Cascais que habitualmente disputa provas de
velocidade enfrenta este fim-de-semana de 27 a 29 de Outubro a mítica prova de
todo-o-terreno a Baja Portalegre 500.
Na categoria SSV e ao volante de Cam-Am Maverick X3 da categoria T1, Francisco
Guedes espera tirar o melhor partido possível da experiência numa prova que é
referência do todo-o-terreno mundial e conta com uma lista de inscritos de luxo:
“Passar da velocidade para o todo-o-terreno é uma mudança incrível mas ao
mesmo tempo aliciante. Tem sido muito enriquecedor pilotar este UTV e nesta
prova o que quero é chegar ao final. Fazer quilómetros e ganhar experiência é o
foco desta participação. A lista de inscritos é vasta e conta com pilotos muito
experientes pelo que não traçamos objectivos em termos de classificação. O que
conseguir será muito positivo, certamente”, concluiu Francisco Guedes que
esperar tirar o melhor partido possível desta participação e desta aposta.a436 Copy

 

NOVIDADES EM PONTO PEQUENO

 

Voltamos ao seu contacto desta vez com uma criteriosa selecção de modelos Ferrari Factory Build em edições numeradas e extremamente limitadas. Poderá encontrar dois Ferrari "Portugueses" conduzidos por D. Fernando de Mascarenhas e Filipe Nogueira em 1952, bem como o participante Holandês no GP de Monsanto em 1955, Hans Tak. Agradecemos toda a motivação e apoio que nos têm transmitido esperando mais uma vez estar á altura dos desafios que nos possa colocar. Bem haja!

Criteriosa selecção de modelos na escala 1/43 em resina, Factory Build em edições numeradas e limitadas (100/150 ex.). Mais informações em Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
alt
 
alt

 

LUIS ALEGRIA EM PORTIMÃO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS 1300

 

AUTÓDROMO DE PORTIMÃO

 

LUIS ALEGRIA EM PORTIMÃO

 

Depois do protesto que de que foi alvo no passado circuito de Braga, Luis Alegria tem já tudo esclarecido, relativo ao seu passaporte técnico, que foi portador dum erro, que acabou por  ser corrigido para a prova deste fim de semana em Portimão.Segundo Luis Alegria “ nesta altura o passaporte já esta rectificado, pois aparecia numa página que o carro era um Grupo 5  e que o modelo era  um coupé, quando na fotografia da capa do passaporte técnico, era uma foto do meu Sedan.

O erro foi cometido em Inglaterra, onde o carro foi construido, pois o passaporte técnico foi emitido pela Federação Inglesa.Na realidade a Federação Inglesa assumiu o erro, e rapidmente jundo da FIA em Genebra rectificou , estando agora o passaporte técnico correcto”.

 

Sobre as prespectivas para a prova deste fim de semana  Luis Alegria acrescentou “ vou para lutar pela vitória, como tem sido o meu apanágio em todas as corridas que participo, ainda não vi a lista de inscritos, pois por razões profissionais tenho estado ausente de Portugal.Espero que esteja tudo perfeito com o carro, que não foi mexido, nem revisto  em nada desde a prova de Braga, e consiga fazer o melhor resultado possivel”.a435 Copy

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

MUSEU FERRARI

 

Grf1 Copyf2 Copyf3 Copyf4 Copyf5 Copyf6 Copyf7 Copyf8 Copyf9 Copyf10 Copyf11 Copyf12 Copyf13 Copyf14 Copyf15 Copyf16 Copyf17 Copyf18 Copyf19 Copyf20 Copyf21 Copyf22 Copyupo de imagens do Museu da Ferrari, fotos da autoria do nosso colaborador Manuel Bessa Carvalho.

 

 

Fotos de Manuel Bessa Carvalho em Maranello - www.velocidadeonline.com

 

CALENDÁRIO 2018 - CAMPEONATO MUNDO DE RALIS

Turkey endorsed for 2018 WRC after successful pilot event

 

  • Governing body rubber-stamps Rally Turkey for 2018 calendar
  • FIA impressed with successful dress rehearsal in Marmaris
  • Strong support from visiting manufacturers

 

 Turkey was today (Wednesday) confirmed in next season’s FIA World Rally Championship calendar by the sport’s governing body.

 

The FIA’s WRC Commission rubber-stamped the country’s return after a seven-year absence following a successful dress rehearsal on Turkey’s Turquoise Coast last weekend.

 

M-Sport World Rally Team and Toyota Gazoo Racing sent representatives to the picturesque south-west holiday resort of Marmaris to observe the three-day dirt road rally, which was provisionally listed in the calendar a month ago.

 

They were joined by WRC Promoter management, WRC rally director Jarmo Mahonen and FIA safety delegate Michèle Mouton. All were impressed by the high standards of organisation, the quality of the special stages and the service park facilities.

 

“We wanted to observe a rally that is fit to take its place at the WRC’s top table,” said WRC Promoter managing director Oliver Ciesla. “The organising team at TOSFED delivered that and my congratulations go to them for securing a deserved place in the 2018 calendar.

 

“Next year’s fixture will be one of the most compact in the sport’s history. The special stages hug the coast with amazing backdrops overlooking the sea and WRC fans can look forward to stunning TV images.”

 

Large crowds watched the rally, which was won by Orhan Avcioğlu in a Skoda Fabia R5. Avcioğlu will compete in the WRC 2 support category at Dayinsure Wales Rally GB, this week’s penultimate round of the season.

 

Turkey’s Minister of Youth and Sports, Osman Aşkin Bak, attended Friday evening’s start ceremony in Marmaris and TOSFED president Serkan Yazici said it showed the importance attached to Turkey’s WRC return.

 

“We’ve worked incredibly hard to bring the WRC back to Turkey,” he said. “The Government has pledged its support and last weekend’s successful rally was the final piece of the jigsaw which confirmed our country’s return to the FIA World Rally Championship,” he said. 

 

The final 2018 calendar is:

 

Round

Rally

Date

1

Monte-Carlo

25 - 28 January

2

Sweden

15 - 18 February

3

Mexico

8 - 11 March

4

France

5 - 8 April

5

Argentina

26 - 29 April

6

Portugal

17 - 20 May

7

Italy

7 - 10 June

8

Finland

26 - 29 July

9

Germany

16 - 19 August

10

Turkey

13 - 16 September

11

Great Britain

4 - 7 October

12

Spain

25 - 28 October

13

Australia

15 - 18 November

 

 

SUGESTÃO DA SEMANA

Vodafone Mexefest


Nova confirmação:

Jessie Ware


App Vodafone Mexefest com bilhetes à venda, com desconto para clientes Vodafone em quantidade limitada

24 e 25 de novembro
Avenida da Liberdade, Lisboa

 

www.vodafonemexefest.com | facebook.com/vodafonemexefest

 

Quem leva a música a sério, continua a contar os dias para mais uma edição do Vodafone Mexefest! Nos dias 24 e 25 de Novembro, o festival promete aquecer o outono lisboeta com a melhor música do momento. Há riffs e batidas para todos os gostos, sons mais eletrónicos, outros mais orgânicos, mas também grandes vozes, inevitavelmente. E a edição deste ano conta com uma das melhores vozes da atualidade: a britânica Jessie Ware.
 

alt
Facebook | Alone
 

A cantora britânica deixou o jornalismo para se dedicar à música. Começou por emprestar a sua voz em concertos do cantor inglês Jack Peñate. E não demorou muito até começar a colaborar com o projeto eletrónico SBTRKT, com quem editou o single “Nervous”. O sucesso desta e de outras colaborações valeu alguns passos importantes na carreira de Jessie Ware.
 
Em 2012 editou o primeiro disco, “Devotion”. Com ele chegou o sucesso de temas como “Running” ou “Wildest Moments” e a nomeação para vários prémios, como o Mercury Prize. Depois de ter corrido o mundo com “Devotion”, Jessie regressou aos discos em 2014. “Tough Love” foi mais um sucesso entre o público e a crítica, mostrando que se pode juntar o melhor da música pop com um universo mais alternativo. “Say You Love Me”, feita em colaboração com Ed Sheeran, é um dos pontos mais fortes do disco.
 
Jessie Ware sente-se confortável entre a pop e a soul (muitos já catalogaram como neo soul), mas isso não a impede de continuar a arriscar, desafiando-se a si própria e convidando outros géneros musicais para a sua música (notam-se influências do trip hop, por exemplo). O novo disco, “Glasshouse”, editado na última sexta-feira, dia 20, confirma que Jessie é uma artista mais empenhada na própria música do que na manutenção de um qualquer estatuto de diva. “Midnight” e “Selfish Love” são algumas das boas novidades com que Jessie Ware promete prender o público do Vodafone Mexefest.  

Mais novidades a anunciar brevemente.


Os passes únicos para o Festival encontram-se à venda na Blueticket e locais habituais, e agora também na App Vodafone Mexefest, com desconto para clientes Vodafone.
 

 

Vofadone Mexefest, de palco em palco, a Música mexe na cidade.


 

Confirmados:
 

Aldous Harding, Allen Halloween, Benjamim e Barnaby Keen, Cigarettes After Sex, Childhood, Destroyer, Ermo, Everything Everything, Hinds, IAMDDB, Jessie Ware, Julia Holter, Karlon, Liars, Liniker e os Caramelows, Luís Severo, Mahalia,
Manel Cruz, MOMO convida Camané, Moullinex, Oddisee, Orelha Negra, PAULi,
Paulo Bragança, Sevdaliza, Songhoy Blues, Statik Selektah, Valete, Washed Out

Informação de Bilhetes


Passe único dois dias

Até 23 de novembro: 45€
Nos dias do Festival: 50€

Locais de Venda

Blueticket - Call Center 707 780 000, lojas FNAC, lojas Worten, Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Galerias Campo Pequeno, ABEP, lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, Coliseu dos Recreios, Festicket, MasqueticketTicketemasterDE, BOL, App da Vodafone (IOS e Android)

 

ARNALDO MARQUES PRESENTE EM PORTIMÃO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE  CLÁSSICOS 1300

 

PORTIMÃO

 

ARNALDO MARQUES PRESENTE EM PORTIMÃO PARA A ULTIMA JORNADA

 

Uma vez mais o “ amarelinho”, o competitivo Datsun 1200 de Arnaldo Marques vai estar à partida das duas corridas que fazem parte da última jornada do Campeonato Nacional de Clássicos 1300, que vão ter lugar já este fim de semana, no autódromo de Portimão.

 

Sobre aquilo que poderá esperar desta jornada, o piloto da Beco Sport disse-nos “ antes de mais espero que tudo esteja perfeito com o carro,para assim poder ver a bandeira de xadrez, de preferencia com uma posição no pódio.Sei de antemão que a tarefa não será fácil, pois os meus principais adversários irão alinhar,e não vão dar qualquer tipo de facilidade, por isso estou a prever duas corridas muito disputadas, onde me espero divertir o mais possivel, e dar o meu melhor.Quero estar o mais concentrado possivel, não cometer erros, fazer logo um bom tempo nas sessões de treinos, para assim poder largar das linhas da frente na grelha de partida, pois vou tentar o titulo de Campeão Nacional da Classe H 71, esperando desta forma atingir os objectivos pretendidos “.FOX 3866_Copy

 

NISSAN É NOTICIA

 

NISSAN TESTOU HOJE PROTÓTIPO TOTALMENTE AUTÓNOMO NAS RUAS DE TÓQUIO

 

 

 

 

 

- A Nissan testou hoje na via pública, em Tóquio, um protótipo com a sua tecnologia de condução autónoma mais avançada, planeada para entrar em comercialização a partir de 2020.

 

A Nissan Motor Corp. testou a próxima geração da sua tecnologia ProPILOT instalada num INFINITI Q50. A tecnologia permite que o veículo funcione de forma autónoma em ruas urbanas e vias rápidas, desde que o condutor seleciona um destino usando o sistema de navegação até à chegada a esse destino.

 

A inteligência artificial do protótipo usa informação de 12 sonares, 12 câmaras, radares de onda de nove milímetros, seis scanners laser e um mapa de alta definição para analisar cenários complexos em tempo real e navegar de forma suave através das condições desafiantes da cidade, incluindo cruzamentos com tráfego intenso. Estas atualizações de hardware, em conjunto com as melhorias de software introduzidas, também garantem transições suaves ao encontrar obstáculos na estrada. Daqui resulta uma sensação semelhante à da condução humana, o que transmite tranquilidade aos passageiros.

 

 

 

 

Imagens Relacionadas

Nissan tests fully autonomous prototype technology on streets of Tokyo

Nissan tests fully autonomous prototype technology on streets of Tokyo

Mais

Vídeo Relacionados

Nissan tests fully autonomous prototype technology on streets of Tokyo - Part 1

Nissan tests fully autonomous prototype technology on streets of Tokyo - Part 2

 

COPA ECPA - BRASIL

Copa ECPA de Velocidade termina sem campeão definido

Resultado da categoria Marcas e Pilotos ficou Sub judice e aguarda julgamento

A Copa ECPA de Velocidade terminou sem definir o campeão da categoria Marcas e Pilotos, na classe Super, a principal do campeonato, já nas classes Light e Novatos, os campeões já foram confirmados, bem como na Fórmula Vee. As provas da sexta e última etapa foram disputadas no último sábado (21), no autódromo do Esporte Clube Piracicaba de Automobilismo e reuniram dezenas de competidores, quando também aconteceram provas de Fórmula 1600.

A primeira bateria da categoria Marcas e Pilotos foi vencida por Alexandre Souza, com Rodrigo Stefanini chegando na quarta posição. Com esse resultado, quem vencesse a segunda bateria, ficaria com o título. Mas, Souza não precisaria vencer, já para Stefanini só restava a vitória.

A uma volta e meia do final da segunda prova, Rodrigo Stefanini e Alexandre Souza se envolveram em acidente durante uma tentativa de ultrapassagem, com ambos indo parar fora da pista. A manobra foi contestada por Stefanini que liderava a corrida. Caso o resultado seja mantido, sem nenhuma penalização, a título ficará com Souza.

Ao final da bateria, a vitória foi de Rodrigo Moreno, seguido de Diogo Lapena. Rodrigo Stefanini terminou em terceiro e Alexandre Souza, foi o quarto colocado.

“Apesar de não termos o campeão definido, esse fato mostra o quanto o campeonato foi disputado. Já que a uma volta e meia do fim o campeão ainda era incerto”, afirmou Fred Motta, um dos organizadores do certame.

Como os dois pilotos contestaram a decorrência do fato, o resultado da prova ficou Sub judice e agora terá que aguardar julgamento.

Light

O paulistano João Moraes e o piracicabano Rodrigo Huidobro duelaram para ver com quem ficava o título da classe Light. Huidobro liderava a classificação, mas a regra do descarte invertia as posições e colocava Moraes na frente.

A briga foi acirrada, tanto que na primeira bateria os dois pilotos a se tocar e saíram da pista. E, com a vitória na primeira prova do dia e mais um segundo lugar na segunda corrida, João Moraes conquistou seu primeiro título na competição.

Novatos

Com duas vitórias nas duas baterias, Guilherme Reischl se consagrou com o título da dos Novatos na reta final do certame. A dupla formada por Eric Bruno e Adilson Gorga, que liderou a tabela de classificação por mais da metade do campeonato, perdeu folego no final e ficou com o vice-campeonato.

Fórmula Vee

Vitórias de Zigomar Júnior e Lélio Assumpção nas duas baterias disputadas da Fórmula Vee. Assim, com esses resultados, o título da Copa ECPA ficou para Zigomar, que somou 87 pontos; seguido por Lélio Assumpção, com 72; e Rodrigo Rosset foi o terceiro, com 67.

“Esta foi uma competição muito disputada desde a sua primeira prova. Em oito corridas, venceram seis pilotos diferentes”, afirma Wilsinho Fittipaldi, consultor e instrutor da FVee. “Acabou prevalecendo a regularidade do Zigomar, que pontuou em todas as provas e conquistou duas vitórias na etapa final”, completou Wilsinho.

F1600

A programação da sexta etapa também contou com duas corridas de Fórmula 1600, certame que já vem se preparando para a temporada 2018. “Essa categoria gosta muito do circuito do ECPA e estamos esperando que a Fórmula 1600 venha com força total para o próximo ano e inclua o ECPA em seu calendário”, afirmou Sérgio Góes , chefe da recém criada equipe Formula for Fun (F4F).

Marcas e Pilotos – 1ª prova

Super

1ª Alexandre Souza

2ª Diogo Lapena

3ª Rodrigo Moreno

4ª Rodrigo Stefanini

5ª Gustavo Favoretto Pertile

Novatos

1ª Guilherme Reischl

2ª Adilson Gorga/Eric Folquitto

3ª Thiago Roque

4ª João Paulo Botelho

5ª Francis Piedade

Light

1ª João Morais

2ª Rodrigo Huidobro

Marcas e Pilotos – 2ª prova

Super * Sub judice

1ª Rodrigo Moreno

2ª Diogo Lapena

3ª Rodrigo Stefanini

4ª Alexandre Souza

5ª Luiz Augusto Alves

Novatos

1ª Guilherme Reischl

2ª Adilson Gorga/Eric Folquitto

3ª Thiago Roque

4ª João Paulo Botelho

5ª Francis Piedade

Light

1ª Rodrigo Huidobro

2ª João Morais

 

Fórmula Vee 1ª prova

1ª Zigomar Júnior

2ª Rodrigo Rosset

3ª Lélio Assumpção

Fórmula Vee 2ª prova

1ª Lélio Assumpção

2ª Murillo Latorre

3ª Oscar Moraes

 

Serviço

Acompanhe as novidades da Copa ECPA de Velocidade no site www.ecpa.com.br. Mais informações pelo facebook.com/ecpabrasil e e-mail para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

PEDRO ALMEIDA COM NOVO LOOKING

PEDRO ALMEIDA COM NOVO LOOKING NO SKODA

 

Nova "montada" do Pedro Almeida e uma decoração  bem conseguida pelo Diogo Vieira Da Silva

 

 

 

 

VOLTA AO MUNDO COM FRANCISCO SANDE E CASTRO

 

No caminho para Ipiales ainda apanhei uma derrocada de pedras que terá acontecido mesmo antes de eu passar, pois fui o primeiro a chegar ao local. Como a moto passava, deixei o trabalho de remoção para os camionistas que entretanto chegaram e segui viagem.

Ao chegar à cidade fronteiriça instalei-me no Hotel com melhor aspecto que encontrei. Por acaso era novo e estava impecável. Fui depois procurar uma cinta para prender o saco amarelo onde transporto a tenda, saco cama e outras pequenas coisas, porque uma delas se partiu.
Quando saía da loja um Equatoriano muito simpático parou o carro e veio ter comigo. Também tinha motos e ficámos um pouco à conversa. Indicou-me um Hotel onde ficar em Quito e falou-me no mesmo Grupo de Ajuda Motard Internacional que quem tinha encontrado no dia anterior me tinha falado. É um grupo Sul Americano que tem aderentes de vários países.
No dia seguinte de manhã, antes de ir para a fronteira, a meia dúzia de quilómetros, ainda fui visitar a famosa catedral Santuario de Las Lajas que, por fora é fantástico, além da localização, em cima de uma falésia sobre um rio, mas o interior não me impressionou tanto como outras que tenho visto na America Central e do Sul.
Quando estava na fila da fronteira para declarar a saída da moto da Colômbia alguém me disse que precisava de fotocópia dos documentos e, no tempo de as ir tirar e voltar, o homem de serviço decidiu ir almoçar. Disseram-me que teria que esperar uma meia hora e por ali fiquei. Entretanto outro, com o ar de que iria avançando o processo, pediu para ver a minha importação temporária e constatou que estava fora de prazo. Na entrada tinham-me dito que era válida para seis meses mas na prática estava passada para três meses depois dos quais a deveria ter renovado por mais três. Como deixei cá a moto no início de Maio e só em Setembro voltei, os primeiros três meses tinham passado e o documento estava caducado. A solução, disse-me o homem, seria pagar uma multa de 1,8 milhões de Pesos, o equivalente a cerca de 600 Dólares. Disse-lhe que não tinha esse dinheiro e ele pediu que esperasse pelo chefe para saber o que ele diria mas que não estava a ver outra solução. Passados uns dez minutos veio ter comigo. Disse que tinha falado com o chefe e que ele perguntara quanto eu estaria disposto a pagar para resolver o problema.
- 20 Dólares, disse-lhe eu. É o que posso.
Ele fez um ar de como quem diz: “estás a gozar comigo” mas ao mesmo tempo parecia estar a tentar perceber se eu os estava a entalar, por alguma razão. Disse-me que iria perguntar mas que pensava não haver hipótese nenhuma. Passado um quarto de hora veio o chefe falar comigo. Não me falou em qualquer pagamento por fora, muito provavelmente por ter achado a oferta ridiculamente baixa, mas apenas que a única solução seria pagar a multa. Disse-lhe a ele também que não tinha esse dinheiro e, por fim, ele saiu-se com outra solução, daquelas que só vemos nestes países de gente que resolve os problemas à boa maneira de outros tempos:
Se quiser o que podemos fazer é eu fechar os olhos e você sair do país como se nada fosse, sem apresentar qualquer papel. O único problema é que, se regressar cá com essa moto vai ter que pagar a multa.
- Oh. Maravilha. Obrigado. Até à próxima.
 

IRMÃOS CAMILO EM PORTIMÃO

 

LEGEND´S CUP – PORTIMÃO

 

IRMÃOS CAMILO EM PORTIMÃO PARA VENCER

 

Depois da ausência forçada no circuito de Braga, isso por razões de ordem familiar, tanto António como Emanuel Camilo vão alinhar este fim de semana na derradeira jornada da Legend´s Cup que vai ter lugar este fim de semana no autódromo de Portimão.

 

Sobre os objectivos para esta prova, o piloto de Vila Real, António Camilo começou por nos dizer “ é para dar o máximo, para assim podermos alcançar os objectivos, que é poder ir ao pódio, quer eu, quer o meu irmão Emanuel.Esta tem sido uma boa época, já fomos ao pódio, por isso em Portimão gostava de repetir este resultado, vamos lá ver como irá  correr tudo, e espero conseguir atingir os objectivos “, disse-nos.

 FOX 3320_Copy

 

HENRIQUE CHAVES EM BARCELONA

 

Henrique Chaves enfrenta última prova da Eurocup Formula Renault Este fim-de-semana em Barcelona
 
Tem o seu término, este fim-de-semana, em Barcelona a época da Eurocup Formula Renault 2.0. Henrique Chaves está entusiasmado com esta jornada tripla e com a possibilidade de terminar o ano em bom plano. 
 
A época de 2017 começou bem, com o primeiro pódio na modalidade. Depois, alguns percalços não permitiram que o jovem piloto português conseguisse os resultados que ambicionava. Agora, que o ano competitivo está a chegar ao fim, Henrique acredita que se mantiver o mesmo nível de trabalho vai conseguir o desfecho que ambiciona: “Quero acabar como começámos. Mas para isso, e nesta pista em particular, temos de centrar todas as atenções na qualificação. O circuito de Montmeló tem poucos pontos de ultrapassagem, logo o lugar na grelha vai ser determinante. Aliás, tem sido sempre, mas neste tipo de pistas ainda mais”, começou por referir.
 
O trabalho feito na última corrida em Spa-Francorchamps deixam Henrique confiante: “O carro estava mais competitivo e isso verificou-se no andamento por isso acredito que temos uma boa base de trabalho para na sexta-feira, nos treinos, só nos focarmos naquilo que vamos ter de fazer para ser rápidos na qualificação. Se conseguirmos equilibrar o carro da forma mais correcta vamos conseguir aquilo a que nos propomos. Acredito que vamos conseguir”, rematou.
 
O fim-de-semana prevê a primeira corrida no sábado e as restantes duas no domingo. Acompanhe o desenrolar do fim-de-semana em: https://www.facebook.com/RenaultSportSeries/a434 Copy

 

NAU HOTELS INOVA

 

Carregadores fornecidos pelo parceiro ZEEV estarão disponíveis em todos os hotéis do grupo

 

NAU Hotels & Resorts pioneira em Portugal a disponibilizar mobilidade elétrica nos seus hotéis

 

Consciente da necessidade de adotar práticas sustentáveis que permitam reduzir a pegada ecológica, a NAU Hotels & Resorts é o primeiro grupo hoteleiro português a disponibilizar aos seus clientes postos de carregamento de veículos elétricos nas suas 10 unidades. Este novo serviço resulta de uma parceria com a ZEEV, empresa especialista na oferta de soluções e serviços que incorporam energia renovável e mobilidade elétrica.

 

Enquanto usufruem das inúmeras comodidades dos hotéis da NAU Hotels & Resorts, como almoçar ou conviver no bar, relaxar na piscina ou fazer um tratamento especial no spa, ou jogar golfe, os clientes deste grupo hoteleiro podem otimizar o seu tempo de lazer e descanso enquanto os seus veículos elétricos são carregados para próximas viagens.

 

A ZEEV aliou-se à cadeia NAU equipando os hotéis Palácio do Governador, Lago Montargil & Villas, Salgados Palace, Salgados Dunas Suites, Salgados Palm Village, São Rafael Suites, São Rafael Atlântico e Morgado Golf & Country Club, e em breve também Salema Beach Village, com sistemas de carregamento AC trifásico 22 kW que permitem carregar todos os tipos de veículos elétricos, sendo compatível com tipos de carga em modo 3. Estes equipamentos, de fácil instalação e utilização, foram desenhados para espaços de acesso privado, sendo a solução ideal para vivendas, condomínios residenciais ou de escritórios.

 

Neste momento os postos de carregamento encontram-se já em pleno funcionamento nestas 9 unidades permitindo que os clientes se desloquem entre os hotéis usufruindo das vantagens económicas e eco-friendly da mobilidade elétrica.

 

Este serviço de carregamento de veículos elétricos será gratuito para todos os hóspedes que fizerem a sua reserva de estadia através do site do grupo ou central de reservas.

 a433 Copy

 

MIGUEL OLIVEIRA DEVERAS MOTIVADO

 

Depois da histórica vitória no GP da Austrália, o piloto luso prevê ser ainda mais competitivo nas últimas duas rondas


MIGUEL OLIVEIRA MOTIVADO PARA SEPANG



 

Após a estrondosa vitória de Miguel Oliveira na categoria intermédia no passado fim de semana em Phillip Island, Austrália, o piloto de Almada e equipa tiveram de rumar de imediato para a Malásia, onde se disputará a 17ª ronda do campeonato do mundo de MotoGP. Com pouco tempo para celebrações, o piloto da Red Bull KTM Ajo prepara-se para atacar aquela que é a última corrida da ronda asiática, com a sua habitual determinação.


Na sua última visita ao circuito de Sepang em 2015, o piloto luso levou a disputa do título de Moto3 até Valência ao vencer esta mesma prova. Embora não seja um circuito alheio a vitórias e outras excelentes prestações, vai ser a primeira vez que o piloto almadense disputa esta prova aos comandos da Moto2. O triunfo alcançado na última prova deixa antever ao piloto da Red Bull KTM Ajo que pode ser também aqui bastante competitivo.  


#44 Miguel Oliveira

“Sinto-me bastante motivado com as próximas provas; adoro o circuito da Malásia, e também gosto bastante de Valência, por isso acredito que poderemos ser competitivos. Sepang é mais uma prova onde nunca corri em Moto2, por isso teremos de esperar e ver como corre. Continuo focado em dar o meu melhor neste ano de desenvolvimento do projeto e em aproveitar ao máximo cada corrida; claro que seria um ótimo bónus conseguir terminar este campeonato na 3ª posição, mas o objetivo é fazer um bom trabalho de desenvolvimento”.


A corrida do Campeonato Mundial de Moto2 em Sepang irá realizar-se no próximo domingo, dia 29 de outubro, pelas 05h20 (hora de Portugal Continental). Os treinos livres de sexta-feira, dia 27, terão lugar às 03h55 e 08h05. 

 

Informação do circuito - Sepang International Circuit
Comprimento: 5.543m 
Largura: 16m
Curvas esquerdas: 5
Curvas direitas: 10
Reta mais longa: 920m
Construído: 1998
Modificado: 2016
a432 Copy
 

HUGO ARAUJO EM PORTIMÃO

Hugo Araújo quer manter liderança na visita ao Algarve
 
Hugo Araújo, campeão em título, lidera atualmente o troféu Super Seven by KIA naquele que é o seu ano de estreia na nova categoria, os 420R anteriormente designados por R300.
 
O piloto do Caterham #99 com as cores do Grupo COPEFI, TUDOR, GVB, TRAMA, RVP, S&B Motors, OPT, Autódromo Virtual de Braga, Playdriver, TheRacingMindCoach e peperacingdesign assistido pela CRM Motorsport, está de regresso aos comandos do potente Caterham visitando o traçado do sul país, o Autódromo Internacional do Algarve.
 
As provas do Super Seven estarão inseridas no Algarve Classic Festival, naquele que é já o maior evento de automóveis clássicos do sul da Europa, onde se esperam cerca de 300 viaturas e 500 pilotos de mais de 25 diferentes nacionalidades.
Para além deste verdadeiro "museu vivo", onde se poderão apreciar, ver e ouvir joias da competição do passado, também os Super Seven prometem dar grande espetáculo com uma grelha de cerca de 26 420R aos quais se juntam 21 da classe 1600 perfazendo uma grelha total de 47 Seven’s.
“Estou bastante motivado para esta próxima prova. Nunca venci no Algarve apesar de quase sempre subir ao pódio. Espero que este seja o ano em que finalmente inverto esta tendência para cimentar a liderança do troféu à partida para a última ronda” comenta o piloto.
 
“Adoro a pista do Algarve e adoro as grelhas assim preenchidas. Dá outro sabor à competição! Obviamente que o facto de estarem as 2 categorias juntas irá trazer outras variáveis à prova, nomeadamente as dobragens, mas estou certo de que tudo irá correr muito bem como é apanágio no seio do troféu.”
 
O piloto que volta a partilhar os comandos do #99 com o experiente Nuno Santos, acredita que ambos terão fortes possibilidades de discutir a vitória, mas salienta:
 
 
 
 
 
“Todas as formações do troféu nacional têm uma palavra a dizer na discussão pela vitória, tal é atualmente o seu nível competitivo. No entanto também qualquer uma das formações inglesas está no mesmo nível pelo que não será chocante se afirmarmos que estarão em pista 26 bravos 420R na luta pela vitória. É obviamente entusiasmante para quem lá está a correr e para quem está a assistir” comenta o piloto bracarense.
 
Face às inúmeras corridas que preenchem o programa, desta vez os Super Seven entram em pista já na quinta-feira dia 26 para treinos privados, seguindo depois o programa estabelecido e dividido nos 3 dias de Algarve Classic Festival.
 
Programa Super Seven by Kia – Algarve
 
Sexta-feira, 27 de Outubro de 2017
 
9h15 – 9h45 – Qualificação
 
Sábado, 28 de Outubro de 2017
 
16h05 – 16h30 – Corrida 1
 
Domingo, 29 de Outubro de 2017
 
8h00 – 8h25 – Corrida
 
 a431 Copy

 

MOTOS NO ESTORIL

 

Realiza-se este fim de semana a última prova do Campeonato Nacional de Velocidade, organizado pelo Motor Clube do Estoril no Autódromo do Estoril

 

PUPILOS DE MIGUEL OLIVEIRA VOLTAM AO ESTORIL PARA CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE

 

Os pupilos oriundos da Escola de Motociclismo Oliveira Cup Pedro Fragoso, Diogo Luís e Pedro Fraga voltam este fim de semana, 28 e 29 de outubro, ao Autódromo do Estoril, para discutirem posições no Campeonato Nacional de Velocidade (CNV).

 

Os jovens pilotos, que integram a estrutura do Miguel Oliveira Fan Club Racing Team, participam nesta competição organizada pelo Motor Clube do Estoril, sob a égide da Federação Portuguesa de Motociclismo, nas categorias de pré-moto3 e moto3. 

 

Com idades compreendidas entre os 13 e os 15 anos, os pilotos são alguns dos mais promissores no âmbito do Oliveira Cup, pela dedicação e potencial, como explica o Diretor de Equipa, Paulo Oliveira: “Paralelamente ao nosso projeto-escola de motociclismo, temos esta equipa com presença no campeonato nacional de velocidade para dar continuidade aos pilotos que mais se vão destacando e assessorá-los com o nosso know-how em outras categorias em competições nacionais e internacionais, dando desta forma continuidade à sua formação e trabalhando nas suas competências para progredirem na modalidade com sucesso. Todos os nossos pilotos estão a progredir de uma forma natural e acima da média, e na última ronda alcançámos resultados muito notáveis. Acredito que a continuação deste trabalho poderá dar frutos num futuro breve no âmbito nacional e internacional".

 

Os treinos de Moto3 e Pré-Moto3 estão previstos para sábado pelas 16:20 e no domingo pelas 09h55. As corridas vão ser disputadas também no domingo, pelas 15h15. Esta será a última prova da temporada do CNV em 2017.a430 Copy

 

LUIS NUNES EM PORTIMÃO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

PORTIMÃO

 

 

LUIS NUNES EM PORTIMÃO

 

Luis Nunes tem tudo já a postos para a ultima jornada do Campeonato Nacional de Clássicos, onde vai estar à partidas para as duas corridas que terão lugar já este fim de semana no autódromo de Portimão.

 

Segundo Luis Nunes “  em termos de objectivos, antes de mais é vital ,que consiga terminar as duas corridas,lutar para vencer a minha categoria, e por ultimo obter a melhor classificação possivel, esperando que o meu Ford Escort esteja impecável, pois queremos lutar pela vitória no Campeonato. Na sessão de treinos tenho de lutar para fazer um bom tempo, que me permita largar dos lugares da frente na grelha de partida.Depois na corrida tenho de estar o mais concentrado possivel, para não cometer erros, para assim tentar chegar ao objectivo pretendido, e agora seja o que Deus quiser “,disse-nos.

 FOX 4688_Copy

 

BRIDGESTONE JOGA NOS PESADOS

 

Dayton expande gama de pneus para pesados


A Dayton irá lançar dois novos produtos no segmento dos pneus para pesados: o pneu médio para eixos direcionais Dayton D550S e o pneu para eixos motrizes D650D para camiões ligeiros e médios. 


Os pneus Dayton são fabricados na Europa pela Bridgestone, a empresa de pneus e borracha líder a nível mundial , para proporcionar aos operadores de frotas o desempenho de que precisam, a pensar na poupança dos custos e no melhor preço. Ao serem produzidos com os mesmos processos e sob o controlo de qualidade da Bridgestone, os novos pneus garantem a qualidade e durabilidade necessária para fazer o trabalho em quaisquer condições.

 

HAI TECH

Hai Tech

Wunderlich refines BMW's R nineT Racer

Hai Tech

 With the presentation of its sportiest version of the R nineT BMW unveiled a classic sports bike fully in keeping with the style of the Seventies. Of course BMW specialist Wunderlich took the racer intensely to heart and tailored a whole range of exclusive accessories for it.

Especially striking are Wunderlich’s tail conversions, which the team from Sinzig use to lend the racer a beautifully designed and discreet tail closure. These can be combined with various tail lights and assorted licence plate holders including a side-mounted licence plate on the Kardan, among others. Naturally, the eye is also drawn to the stylish number plate that Wunderlich offers in brushed aluminium. The Wunderlich racer is equipped for the worst case scenario with crash pads and protectors, while detailed covers add the finishing touch to the look. [...]

 

NUNO SANTOS DE NOVO EM PORTIMÃO

 

Nuno Santos quer terminar entre os primeiros

Pódio Super Seven by Kia no Algarve é o objectivo

Ainda no passado fim-de-semana Nuno Santos competiu no Autódromo Internacional do Algarve e já se prepara para voltar a esse circuito. O piloto ruma novamente a sul para competir na terceira jornada do Super Seven by Kia que se realiza de sexta-feira, dia 27, a domingo, dia 29. Novamente em equipa com Hugo Araújo, vai pilotar o habitual R300 que utiliza e tem como principal objectivo fechar no pódio da competição nacional.

 

 

Nuno Santos voltou a competir recentemente no circuito localizado nos arredores de Portimão e chega à competição que disputa com regularidade, o Super Seven by Kia, cheio de ambição. Depois de uma experiência positiva no campeonato nacional de velocidade, está na hora de regressar à realidade e ao troféu em que o piloto aposta.
 
“Fazer quilómetros nesta pista tão exigente no passado fim-de-semana foi importante. Ajudou a relembrar e a procurar o melhor ritmo, mesmo se o carro utilizado nada tem a ver com o R300 com que normalmente ando. Sei que esta jornada vai ter um nível elevadíssimo. Além dos participantes do Super Seven by Kia, temos de contar com as muitas equipas inglesas que partilham a grelha connosco e que acabam por ter influência na nossa corrida. É assim que quero alcançar um lugar no pódio”, afirmou Nuno Santos.
 
Depois de ter rodado na pista algarvia no passado fim-de-semana, a preparação da próxima jornada não exige nada de especial. “Vou apenas ver alguns vídeos onboard para recordar as trajectórias. A diferença dos carros é tão grande que as linhas utilizadas não são iguais e é nesse sentido que vou trabalhar nos próximos dias”, explicou.
 
A jornada do Super Seven by Kia insere-se no Algarve Classic Festival, um evento que reúne muitas corridas, sem dúvida, marcantes pela emoção e pela indefinição quanto ao vencedor que normalmente está associada a estes despiques.
 
Programa – Algarve
Sexta-feira, 27 de Outubro de 2017
9h15 – 9h45 – Qualificação Super Seven by Kia
Sábado, 28 de Outubro de 2017
16h05 – 16h30 – Corrida 1 Super Seven by Kia
Domingo, 29 de Outubro de 2017
8h00 – 8h25 – Corrida 2 Super Seven by Kia

 

INDYCARS ENSAIAM SEGURANÇA

INDYCARS ENSAIAM SEGURANÇA

 

 

 Os Indycars , a Fórmula 1 norte-americana, descartam Halo e pensam em Aeroscreen. sempre a tentarem dar um passo à frente

 

QUE COLECÇÃO

QUE COLECÇÃO

 

  Que colecção : a história os 67 anos de F1 à escala 1:43.

 

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DE JOÃO CARLOS COSTA

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DE JOÃO CARLOS COSTA

 

COMENTADOR EUROSPORT

 

 

 Sucedeu.Não É todos os dias que se vê isto: um F1 numa (tri)oval. Hamilton andou a passear um Mercedes W07 de 2016 na pista de Pocono antes do G.P. dos EUA. Objectivo: filmagens. Não se sabe se deu uma volta completa.

 

A NÃO PERDER

 

Mais um filme a não perder de forma alguma.

 

MUDANÇAS NA FÓRMULA E

MUDANÇAS NA FÓRMULA E

 

 Ontem foi a confirmaçãoda entrada da Nissan na Fórmula E para a temporada 2018/2019.Em contrapartida, é a saída já anunciada da Renault da Fórmula E, os boss são os mesmos, o que muda é apenas o nome.....

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

 

NOS BASTIDORES

 

 

 

 O "homem forte " Christian Horner diz que a Red Bull escolherá motor de 2019 entre a Primavera e o Verão do próximo ano. Entretanto, Kvyat deixou de estar na contas da Red Bull para a F1.

 

RECORDAR É VIVER

RECORDAR É VIVER

 

  1. Este momento fez ontem duas decadas, como o tempo passa.....

 

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt