In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


ELMS PORTIMÃO - BASTIDORES

ELMS PORTIMÃO 2017

 

MAIS BASTIDORES

 

Fotos de JoDSC 9501_CopyDSC 9502_CopyDSC 9503_CopyDSC 9504_CopyDSC 9505_CopyDSC 9506_CopyDSC 9507_CopyDSC 9508_CopyDSC 9509_CopyDSC 9510_CopyDSC 9511_CopyDSC 9512_CopyDSC 9513_CopyDSC 9514_CopyDSC 9515_CopyDSC 9516_CopyDSC 9517_CopyDSC 9518_CopyDSC 9519_CopyDSC 9520_CopyDSC 9521_CopyDSC 9522_CopyDSC 9523_CopyDSC 9524_CopyDSC 9525_CopyDSC 9526_Copyão Raposo Photography - www.velocidadeonline.com

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR - PORTIMÃO

 

Grupo de imagens dos muitos (8 ) participantes na prova de Portimão, a ultima deste campeonato.

 

Fotos de JoDSC 0167_CopyDSC 0168_CopyDSC 0169_CopyDSC 0170_CopyDSC 0171_CopyDSC 0172_CopyDSC 0173_CopyDSC 0174_CopyDSC 0175_CopyDSC 0177_CopyDSC 0178_CopyDSC 0179_CopyDSC 0180_CopyDSC 0181_CopyDSC 0184_CopyDSC 0185_CopyDSC 0186_CopyDSC 0188_CopyDSC 0189_CopyDSC 0191_CopyDSC 0192_CopyDSC 0193_CopyDSC 0194_CopyDSC 0195_CopyDSC 0196_CopyDSC 0197_CopyDSC 0198_CopyDSC 0199_CopyDSC 0200_Copyão Raposo Photography - www.velocidadeonline.com

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

UNITED STATES GRAND PRIX QUALIFYING
 
MERCEDES DRIVER LEWIS HAMILTON ON POLE WITH ULTRASOFT  AFTER LOWERING LAP RECORD AGAIN AND GOING FASTEST IN FREE PRACTICE
 
MERCEDES AND FERRARI SAVE A SET OF ULTRASOFT BY BEING THE ONLY TEAMS TO GET THROUGH Q1 USING SUPERSOFT ONLY
 
TWO PIT STOPS LIKELY FOR THE RACE TOMORROW. A ONE STOPPER IS ALSO VERY FAST, IN THE CASE OF LOWER DEGRADATION  a340 Copy After topping all three practice sessions and breaking the track record yesterday, Mercedes driver Lewis Hamilton lowered the benchmark again today by taking pole on the ultrasoft. In contrast to yesterday, conditions today remained warm and dry, with ambient temperatures peaking at 35 degrees centigrade. Mercedes and Ferrari were the only teams to get through Q1 using the supersoft tyre only, with ultrasoft then used by all drivers for the rest of qualifying – with just one exception. Several drivers face grid penalties as the season closes, and this influenced tyre strategy. Renault’s Nico Hulkenberg qualified in the top 10 in Q1 but did not elect to take part in Q2 to save tyres for the race, as he has a big grid penalty already. Red Bull’s Max Verstappen is also affected by a grid penalty and was the only driver to run on supersoft in Q2: which he will start the race on tomorrow.
 
MARIO ISOLA - HEAD OF CAR RACING “The tyres behaved in line with expectations, following more consistent running in warmer conditions today after a disjointed day yesterday. Again, we’ve seen the lap record broken today, but long runs suggest that race pace among the frontrunners should be quite closely matched. We expect two pit stops to be the favoured strategy: however, this will very much depend on track temperatures and degradation rates. This circuit provides good overtaking opportunities, creating possibilities for teams to adopt different strategies if the race circumstances suit them. With some drivers starting out of position due to grid penalties, this means that there could be some intriguing tactics, as we already saw in qualifying.”
 
HOW THE TYRES BEHAVED TODAY
      Used throughout the majority of qualifying: top 10 will start on it. Red Bull’s Max Verstappen was the only driver to use these in Q2. A suitable choice for a one-stop strategy   
 
 
 
 
 
FREE PRACTICE 3 – TOP 3 TIMES
 
 
QUALIFYING TOP 10
 
 
 
MOST LAPS BY COMPOUND SO FAR
 
 
 
DRIVER TIME COMPOUND
Hamilton 1m 34.478s ULTRASOFT NEW
Vettel 1m 34.570s ULTRASOFT NEW
Bottas 1m 34.692s ULTRASOFT NEW
DRIVER TIME COMPOUND
Hamilton 1m 33.108s ULTRASOFT NEW
Vettel 1m 33.347s ULTRASOFT NEW
Bottas 1m 33.568s ULTRASOFT NEW
Ricciardo 1m 33.577s ULTRASOFT NEW
Raikkonen 1m 33.577s ULTRASOFT NEW
Verstappen 1m 33.658s ULTRASOFT NEW
Ocon 1m 34.647s ULTRASOFT NEW
Sainz 1m 34.852s ULTRASOFT NEW
Alonso 1m 35.007s ULTRASOFT NEW
Perez 1m 35.148s ULTRASOFT USED
COMPOUND DRIVER LAPS
SOFT Kvyat 21
SUPERSOFT Sainz 25
ULTRASOFT Hartley 20
INTERMEDIATE Sainz 9
WET Stroll 1
 
 
 
 
BEST TIME BY COMPOUND SO FAR
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
COMPOUND DRIVER TIME
SOFT Verstappen 1m 36.328s
SUPERSOFT Verstappen 1m 34.716s
ULTRASOFT Hamilton 1m 33.108s
INTERMEDIATE Massa 1m 47.692s

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

NO ESTa288 Copya289 Copya290 Copya291 Copya292 Copya293 Copya294 Copya295 Copya296 Copya297 Copya298 Copya299 Copya300 Copya301 Copya303 Copya304 Copya305 Copya306 Copya307 Copya308 Copya309 Copya310 Copya311 Copya312 Copya313 Copya314 Copya315 Copya316 Copya317 Copya318 Copya319 Copya321 Copya322 Copya323 Copya324 Copya325 Copya326 Copya327 Copya328 Copya329 Copya330 Copya331 Copya332 Copya333 Copya334 Copya335 Copya335 Copya336 Copya337 Copya338 CopyORIL

 

Grupo de imagens da autoria do nosso leitor Paulo Matinha, referente ao fim de semana de clássicos que está a decorrer no autódromo do Estoril, onde o destaque vai para a presença dos Fórmula 1 clássicos.

 

Fotos de Paulo Matinha no autodromo do Estoril - www.velocidadeonline.com

 

ELMS PORTIMÃO

ELMS - PORTIMÃO

 

  1. Filipe Albuquerque sai de quinto em Portimão

  2.  

    Título do ELMS decide-se hoje

    Filipe Albuquerque vai largar para as 4h de Portimão do quinto lugar da grelha, resultado conseguido hoje na sessão de qualificação. Uma posição que continua a dar ao piloto português e aos seus companheiros de equipa na United Autosports, Will Owen e Hugo de Sadeller a possibilidade de vencer a corrida.

    As quatro horas de prova no Autódromo Internacional do Algarve serão decisivas. Filipe Albuquerque sabe que não está na melhor posição para chegar ao título uma vez que tem 18 pontos de desvantagem para o primeiro classificado, mas nem assim as suas ambições esmorecem: "O resultado da qualificação demonstra a nossa estratégia que se focou sobretudo na corrida e não tanto na qualificação. Decidimos poupar um jogo de pneus enquanto outras equipas optaram por utilizar dois. Cada um sabe de si. O quinto lugar da grelha para uma prova de quatro horas significa muito pouco e nós mantemos o obejctivo de vencer a corrida e esperar para ver o que acontece aos nossos adversários. Neste momento não temos nada a perder, vamos arriscar um pouco mais sem entrar em loucuras desmedidas. É importante para nós independentemente de tudo, fazer uma boa corrida e dar um bom espectáculo para o público. Não há nada melhor que correr em Portugal", rematou Filipe Albuquerque.

    As 4h de Portimão arrancam hoje pelas 13h com transmissão em directo na RTP2 e no Motorsport TV.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Antes ainda de arrancar, já Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) podia comemorar a vitória no TCR Ibérico, pois Francisco Mora não tinha o Seat Leon TCR em condições de alinhar, depois do acidente de ontem (Sábado).

Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) venceu a corrida a corrida, que teve emoção desde o primeiro ao último minuto. Três comandantes distintos, ultrapassagens e trocas de líder fizeram parte do cardápio da prova, que só se decidiu quase com a meta à vista, após Francisco Abreu ter recebido uma penalização (Drive Thru), devido a um toque numa ultrapassagem a Rafael Lobato.

O segundo posto foi igualmente muito disputado e só após muita discussão é que José Cautela (Seat Leon TCR) pôde “descansar”. Edgar Florindo conquistou o mais baixo do pódium.

Nos TCR 2 a luta foi igualmente interessante e Aramando Parente (Honda Civic) foi quem subiu ao mais alto do pódium.

portimao tcr largada Arranque da corrida 3

portimao tcr corrida 3 lobato abreu Rafael Lobato e Franscisco Abreu

Volta a volta

Partida: Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) arrancou na frente. Ricardo Leitão (Seat Leon DSG TCR) passava por dentro no gancho e assumia o comando. Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) estava também nesta luta passava Abreu e alcançava o comando ainda na primeira volta.

2ª volta: Rafael Lobato na frente, seguido por Francisco Abreu e Ricardo Leitão.

3ª volta: Abreu rodava a duas décimas de Lobato. Ricardo Leitão estava quase a seis segundos e tinha José Cautela (Seat Leon TCR) a meio segundo.

4ª volta: Abreu colocou-se por dentro na travagem para o gancho (curva 5) e não conseguiu evitar toque em Rafael Lobato. O Audi atravessou-se e Lobato perdeu o primeiro lugar. O terceiro posto continuava a ser muito discutido por José Cautela (Seat Leon TCR), Ricardo Leitão e Edgar Florindo (Seat Leon TCR).

5ª volta: Florindo ultrapassou Ricardo Leitão. Nos TCR2 André Lavadinho (Seat Leon MKII) era primeiro, seguido por Armando Parente (Honda Civic) e Simplício Taveira (VW Golf), respectivamente.

7ª volta: Francisco Abreu fez melhor volta em 1m 55, 259s. Armando Parente passou para primeiro dos TCR2. André Lavadinho era agora pressionado por Simplício Taveira

8ª volta: Francisco Abreu dilatou para cerca de dois segundos de vantagem sobre Rafael Lobato. José Cautela era terceiro, com o posto bastante seguro, pois tinha um vantagem considerável sobre Edgar Florindo, que era muito pressionado por Ricardo Leitão

9ª volta: Francisco Abreu cumpriu um “Drive Thru”. Rafael Lobato passou para primeiro, seguido por Cautela e Florindo.

10ª volta (final):  Rafael Lobato venceu, com uma vantagem de 6,943s sobre José Cautela, que por sua vez tinha 2,4 segundos de vantagem sobre Edgar Florindo. Ricardo Leitão foi 4º, terminando à frente de Francisco Abreu, que após a penalização, baixou para o quinto posto. Armando Parente venceu os TCR2, à frente de André Lavadinho e Simplício Taveira, respectivamente.

Disse o vencedor - Rafael Lobato

"Foi uma corrida complicada, comecei mal, fiz um mau arranque. No início estava em terceiro lugar, mas pouco depois passei para a liderança. No início estava ligeiramente mais lento que o Francisco Abreu e andei a defender, ainda fizemos duas voltas praticamente lado a lado. Foi uma grande corrida, depois houve um ligeiro toque no gancho interior, quando ele passa para a liderança e pouco depois ele é penalizado por um drive truth, não sei se foi disso, não consegui perceber porquê. Passei para a liderança novamente. Depois foi gerir a corrida até ao fim e também poupar os pneus para o Patrick Cunha que irá correr na corrida quatro."

portimao tcr podio corrida 3 Pódio do TCR corrida 3

 

FINALMENTE A VITÓRIA PARA MIGUEL OLIVEIRA

 

Domínio esmagador de Miguel Oliveira em Phillip Island

 

MIGUEL OLIVEIRA FAZ SOAR A PORTUGUESA NA AUSTRÁLIA

 

O hino nacional ouviu-se hoje no circuito de Phillip Island, na Austrália, 16ª prova do circuito mundial de Motociclismo. No topo do pódio estava Miguel Oliveira, piloto luso da Red Bull KTM Ajo, uma vez mais a fazer história para o seu país e para a KTM, reclamando uma imponente vitória – a primeira da sua carreira na categoria intermédia deste campeonato.

 

O dia começou com a pista ainda molhada, num warm up marcado por muitas quedas. Chegada a hora da corrida de Moto2, a pista estava já praticamente seca, sendo declarada corrida em piso seco.

 

Miguel Oliveira saiu do 3º lugar da grelha de partida, com um arranque fulminante, para o início daquela que seria a prova da sua primeira vitória em Moto2, chegando à curva 1 em 1º lugar e não mais saindo dele até à passagem pela bandeira de xadrez. Desde o início, a estrela portuguesa assumiu um ritmo imparável e começou a distanciar-se dos adversários, o colega de equipa Brad Binder e o líder do campeonato Franco Morbidelli, envolvidos naquela que seria uma longa disputa pelo 2º lugar. No seu reinado, Miguel Oliveira continuou a avançar irrepreensivelmente pelas 25 voltas e a firmar a sua soberania, destacando-se inúmeras vezes como o piloto mais rápido em pista e terminando a prova com uma vantagem de praticamente 3 segundos.

 

No ano de estreia da equipa Red Bull KTM Ajo em Moto2, o piloto almadense arrecadou assim, com grande distinção, o 1º lugar do GP da Austrália e o seu 7º pódio desta temporada, somando 25 pontos que o colocam novamente no 3º lugar da geral do campeonato.

 

#44 Miguel Oliveira

 

“Estou muito feliz, com um sentimento de pura felicidade, não podia estar mais grato por esta vitória. A 3 voltas do final, quando começou a chover um pouco, tinha uma liderança de 6 segundos e fui bastante cauteloso por isso a distância encurtou, foi um momento stressante. Foi a corrida mais longa da minha vida. Estou muito contente pela minha equipa, pela minha primeira vitória na categoria, a primeira de muitas, esperemos, para KTM.”

 

A próxima prova, a penúltima da temporada, realiza-se já no próximo fim de semana, entre 27 a 29 de outubro, em Sepang, na Malásia.

 

 

a287 Copy


Resultados (Corrida)
1. Miguel Oliveira (Red Bull KTM Ajo) 39:25.920
2. Brad Binder (Red Bull KTM Ajo) +2.974

3. Franco Morbidelli (Kalex) +3.846
4. Jesko Raffin (Kalex9 +7.348
5. Xavi Vierge (Tech3) +7.403
 

Moto2 | Classificação geral do Campeonato do Mundo de Moto2, 2017
1. Franco Morbidelli (Kalex) 272 points
2. Thomas Luthi (Kalex) 243 points
3. Miguel Oliveira (Red Bull KTM Ajo) 191 points
4. Alex Marquez (Kalex) 190 points
5. Francesco Bagnaia (Kalex) 150 points

 

EXTREME SAILING - ESTADOS UNIDOS

 

Day three thriller sees SAP Extreme Sailing Team go top in San Diego

SAP Extreme Sailing Team dominated and unseated Alinghi from the top spot on another crowd-pleasing day in San Diego at Act 7 of the 2017 Extreme Sailing Series™. 

With seven races in big breeze, helm Adam Minoprio and the rest of the crew on board the Danish-flagged syndicate delivered a masterclass, taking home four wins and two seconds.

“As a team, we excel in the heavy air. We showed everyone up today with how these boats should be sailed, we had clean manoeuvres and were faster on the track. When you do a foiling gybe with the code zero sail up downwind it’s a ten boat-length gain, and we managed to nail a few of them today,” said Minoprio.

“It’s huge for us to be gaining points on Alinghi and Oman Air in this event. We’ve got five days of the Extreme Sailing Series left, one more here in San Diego, and we must make sure that we push hard tomorrow to extend the overall championship lead,” added the Kiwi, whose team currently tops the season leader board.

A mixed bag for the Swiss, which included only one win and two more podiums, left them with their work cut out for the final day tomorrow.

 

alt
alt
alt
alt
Video: Watch the best moments from another crowd-pleasing day in San Diego. The racing was wet and wild and SAP Extreme Sailing Team dominated to move top of the leaderboard for the final day.

Extreme Sailing Series™ Act 7, San Diego, standings after day 3, 19 races (21.10.17)

alt

2017 Extreme Sailing Series™ Act 7, San Diego image gallery

 
alt
alt
alt
alt

 

SEGUNDO FRANCISCO MORA- CNV TCR

Sem palavras para descrever este fim de semana. Chegamos como Bi-Campeões Nacionais de Velocidade e com um pé no título do Tcr Iberico. No arranque da primeira corrida estive envolvido num incidente de corrida que não vai possibilitar alinhar em nenhuma das corridas. Desta feita perdi a hipótese de lutar por outro título,o do Tcr ibérico e aumentar a contagem de vitórias esta época. Obrigado a todos pelas mensagens de apoio e preocupação ! Obrigado a minha equipa Veloso Motorsport, aos meus pais e à VLB por me proporcionarem todos os meios para uma excelente época até aqui : 10 corridas , 7 VITÓRIAS , 1 segundo e 1 terceiro lugares ! Até para o ano

 

TROFEU ACCAN

 

TROFEU ACCAN – RALI TARGA CLUBE – AUTOCLÁSSICO 2017 – MEMORIAL JORGE DINIZ

 

EDGAR MONIZ/RUI MARTINS FORAM OS VENCEDORES

 

O Volvo “marreco” da dupla Edgar Moniz/Rui Martins, foram os brilhantes vencedores de mais uma jornada do Troféu Accan, , o Rali do Targa Clube – Autoclássico – Memorial Jorge Diniz, que percorreu durante um  dia as estradas no norte de Portugal, não dando qualquer tipo de hipoteses ao Lancia Fulvia da dupla Alvaro Portela/Dulce Portela.O pódio ficou completo com o Porsche 911 da dupla espanhola Alvaro Barcena/Maria Rey, que ainda tentaram chegar ao segundo lugar, mas sem sucesso.A partida e a chegada foram feitos a partir da entrada dos pavilhões da Exponor em Matosinhos, onde muitos visitantes tiveram assim a oportunidade de poder ver de perto as máquinas participantes.

 

Nas posições seguintes classificou-se o Porshce de António Areias/Vitor Vieira, logo seguido pelo  Ford Capri da dupla D.Oliveira/José Leite, que tiveram atrás de si  o MG de Joaquim Bessa/A.Serrano em MG e José Dias /Débora Gomes.

 

Para completar o “top ten”, de realçar a 8ª posição por parte do MG de Antero Silva/Adelaide Alves, logo seguido pelo Porsche 911 de Helder Valente/Julia Rocha e pelo MG de Francisco Penha / Ana Penha.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

 

1º Edgar Moniz/Rui Martins – Volvo

2º Alvaro Portela / Dulce Portela – Lancia Fulvia

3º Alvaro Barcena / Maria Rey – Porsche

4º António Areias/Vitor Vieira – Porsche

5º D.Oliveira/José Leite – Ford Capri

6º J.Bessa/A.Serrano – MG

7º José Dias/Debora Gomes

8º Antero Silva/Adelaide Alves – MG

9º Helder Valente/Julia Rocha – Porsche 911

10º Francisco Penha / Ana Penha - MG

 DSC 8547_CopyDSC 8548_CopyDSC 8580_Copy

 

FORD É NOTICIA

 

Ford e Google Colaboram na Aplicação de Realidade Virtual de Segurança Rodoviária Ford Reality Check

 

     FOMO (fear of missing out), ou o receio de perder algo, gera ansiedade nos adolescentes e incrementa o perigo entre os jovens condutores

 

     Ford, Google, e o estúdio de realidade virtual Happy Finish colaboram nesta aplicação de segurança rodoviária

 

     A experiência em realidade virtual mostra as distracções que podem ser mortais

 

     Mais de 3.600 jovens morrem em acidentes nas estradas europeias em cada ano

 

 a284 Copya285 Copy O receio de perder algo (Fear of missing out) - ou FOMO – põe os jovens condutores em risco. Segundo os últimos dados europeus, mais de 3.600 jovens morrem em acidentes na estrada em cada ano e destes dois terços são os condutores. * O desejo de estarem sempre conectados com os amigos significa que eles são especialmente propensos a distracções potencialmente letais, como o uso das redes sociais, fazer selfies e enviar mensagens de texto. **

 

Para destacar os perigos envolvidos, a Ford, em parceria com o premiado estúdio de realidade virtual Happy Finish e a Google, lançou o Ford Reality Check, uma aplicação de VR que permite experimentar as potencialmente fatais consequências de conduzir distraído.

 

Segundo a neurocientista Lynda Shaw, os jovens estão programados para serem extra-sensíveis ao FOMO e é por essa razão que eles continuam a comunicar com os seus amigos enquanto conduzem.

“Os estudos mostram que a parte do cérebro que ajuda a reduzir a ansiedade quando somos excluídos pelos nossos pares está menos activa quando somos mais jovens,” afirmou Shaw. “Os adolescentes acham extremamente perturbador ser excluído pelo seu grupo. Mais importante, este córtex pré-frontal também está associado a funções como a avaliação de riscos, planeamento futuro e controlo das nossas acções.”

A app Ford Reality Check usa a Google Daydream VR para colocar no papel de condutor distraído que apanha amigos no caminho para uma festa. Mensagens, chamadas e passageiros, todos competem pela sua atenção, provocando uma série de situações de perigo “por muito pouco”. A distracção final tem consequências fatais. Nos testes iniciais, 90 por cento daqueles que usaram a app afirmaram que mudariam a sua conduta ao volante depois da experiência.

 

“Estar envolvido num acidente automóvel pode ser uma experiência que muda a vida e, infelizmente, para muito jovens, pode por fim à sua vida de forma trágica. Esperamos que ao proporcionar um vislumbre assustador da facilidade com que isto pode acontecer, encorajemos os jovens a conduzir de forma mais segura,” disse Jim Graham, director do programa Ford Driving Skills for Life.

O Ford Reality Check será demonstrado nos eventos Ford Driving Skills for Life em vários países europeus e espera-se que esteja disponível no Google Play Store a breve trecho.

 

# # #

 

* Traffic Safety Basic Facts 2016 https://ec.europa.eu/transport/road_safety/sites/roadsafety/files/2015_age.pdf

 

** https://media.ford.com/content/fordmedia/feu/en/news/2016/07/28/distractions-and-alcohol-pose-danger-to-young-drivers--more-18-2.html

 

 

 

 

Acerca de Ford Driving Skills for Life

A Ford Europa investiu um total de12 milhões de euros em cursos práticos através do seu aclamado programa DSFLdesde 2013. Os cursos, práticos e gratuitos, cobrem o reconhecimento de perigos, o controlo do veículo, e a gestão da velocidade e do espaço. O programa também põe em destaque os riscos colocados pelas distracções com as redes sociais, como o envio de mensagens e as selfies ao volante, bem como os perigos de beber e conduzir, ou conduzir depois de tomar drogas. Este ano, a Ford ofereceu cursos gratuitos na Alemanha, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Polónia, Reino Unido, Roménia Rússia e Turquia e, pela primeira vez na Hungria e na Noruega.

 

 

Acerca de Google Zoo

O Zoo é o ‘think tank’ criativo da Google para marcas e agências.

 

 

Acerca de Google Daydream VR

A plataforma Google Daydream Virtual Reality foi criada pela Google para oferecer uma experiência de realidade virtual simples e imersiva. Alimentada por um smartphone, uns auriculares ligeiros são complementados por um comando manual que serve para conduzir a interacção com o mundo virtual.

 

 

Acerca de HappyFinish

Happy Finish é um reconhecido estúdio de produção criativa global, que oferece serviços de produção criativa multiplataforma e story telling através de experiências imersivas, visualmente ricas. Happy Finish é pioneiro e líder a nível global na criação de realidade virtual comercial, realidade aumentada, conteúdos de realidade mista e inteligência artificial para marcas de destaque a nível global, agências e criativos. Na Happy Finish tudo é possível.

 

 

Sobre a Ford Motor Company

A Ford Motor Company é uma empresa global com sede em Dearborn, Michigan. A empresa projecta, fabrica, comercializa e presta serviços de manutenção a uma gama completa de veículos Ford de passageiros, comerciais, SUV, veículos eléctricos e aos veículos de luxo Lincoln, fornece serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company e persegue posições de liderança em electrificação, veículos autónomos e soluções de mobilidade. A Ford emprega aproximadamente 203.000 pessoas em todo o mundo. Para obter mais informações sobre a Ford, os seus produtos e a Ford

Motor Credit Company, visite www.corporate.ford.com.

 

 

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

TCRa112 Copya113 Copytcr2 Copytcr4 Copytcr5 Copytcr6 Copytcr7 Copytcr8 Copytcr9 CopyTCR10 CopyTRC1 Copy

 

HYUNDAI É NOTICIA

 

Os primeiros nove meses de 2017, com um aumento de 3% em vendas, quando comparado com o mesmo período de 2016, foram um sucesso para a Hyundai na Europa. De acordo com os últimos dados da Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA), a empresa vendeu 397.907 automóveis nos primeiros nove meses de 2017. No terceiro trimestre, a Hyundai vendeu 126.986 unidades – outro resultado recorde para a empresa.

 

 

  • Os primeiros nove meses de 2017 foram um sucesso com a venda de 397,907 unidades na Europa;
  • A Hyundai Motor Europe apresenta um aumento de 3% nas vendas, quando comparado com o mesmo período de 2016;
  • Hyundai Portugal regista o maior crescimento acumulado no Top 20 de ligeiros, com um aumento de 43,8% nas vendas de janeiro a setembro;
  • i10, i20, i30, e o SUV compacto Tucson são os principais modelos a impulsionar o crescimento.

 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

2ª corrida

Francisco Abreu perfila-se para ser o vencedor da Taça Ibérica de Velocidade – TCR Ibérico, depois de ter vencido a segunda corrida de hoje, em que Francisco Mora não pôde alinhar, devido a não ter sido possível recuperar o Seat depois do toque na corrida inicial. A confirmar-se que o Seat de Francisco Mora não vai ficar pronto para alinhar amanhã, Abreu poderá já comemorar a vitória no TCR Ibérico.

A prova teve um início muito animado, com várias trocas de posições nos lugares da frente. Depois, Abreu tomou a dianteira, ganhou distância a geriu a vantagem na parte final da corrida.

O segundo posto foi discutido quase até a baixar da bandeira xadrez e acabou por ser ganho por Edgar Florindo, seguido por Ricardo Leitão. 

Nos TCR2, André Lavadinho estreou-se com uma vitória.

Volta a volta

Partida: Edgar Florindo (Seat Leon TCR) partiu na frente. Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) ganhou o primeiro posto na curva 5, depois de passar Florindo, que logo de seguida era fortemente pressionado por Rafael Lobato (Audi RS3 LMS), que o passou antes da recta da meta.

2ª volta:  Edgar Florindo rodava em terceiro, trazendo  Ricardo Leitão completamente colado. Francisco Abreu realizada a melhor volta de corrida, com o tempo de 1m 55,120s.

3ª volta: Francisco Abreu, seguido de Rafael lobato distanciavam-se. Mais atrás discutia-se o terceiro posto e Ricardo Leitão pressionava Edgar Florindo.

4ª volta: Os TCR 2 fazem uma corrida à parte, com Aramando Parente (Honda Civic) a comandar, seguido por André Lavadinho (Seat Leon MKII) e seis décimas.

5ª volta: Abreu estava com uma vantagem de 3,6s para Lobato. Florindo estava  a 4,8s do Audi, mas tinha Leitão a quatro décimas.

6ª volta: Francisco Abreu ficou destacado na frente da corrida. Rafael Lobato baixou para quinto devido a um drive-thru, aplicado por uma saída larga de uma curva, que alegadamene o terá feito ganhar tempo, ainda na primeira volta.

7ª volta: José Cautela (Seat Leon TCR) aproximou-se de Leitão e estava a rodar a meio segundo. Armando Parente saiu na curva dez, mas conseguiu chegar à box pelos próprios meios. André Lavadinho passou para primeiro nos TCR 2.

10ª volta (final): Francisco Abreu venceu, com uma vantagem de 18,445s sobre Edgar Florindo, que por sua vez trazia Ricardo Leitão a 1,4s. José Cautela foi quarto, à frente de Rafael Lobato.

André Lavadinho cortou a meta em sexto, venceu nos TCR 2, à frente de Simplício Taveira.

Disse o vencedor - Francisco Abreu

"Correu bem, mas o arranque não correu como queria, na outra corrida tinha corrido melhor. Chegamos os três, eu, o Rafael e o Edgar lado a lado ao fim da primeira curva. Andamos ali numa batalha. Chegamos a seguir ao gancho, o Rafael saiu muito fora, eu cheguei atrás do Édgar e vi ali uma oportunidade. O Edgar conseguiu fechar, foi um “close racing” mas consegui ganhar a primeira posição e conseguir um bom ritmo e levar o nosso Golf que tem estado incrível durante o fim de semana. A equipa tem feito um excelente trabalho."

1ª corrida

Francisco Abreu venceu a primeira corrida e deu um passo largo em frente na direcção da vitória do Troféu Ibérico de Velocidade, tanto mais que Francisco Mora, o líder da classificação da Taça, deu um passo atrás.

Mora ficou de fora logo nos primeiros metros da corrida. Edgar Florindo tocava em Manuel Gião, que por sua vez não conseguiu evitar o toque, esse mais forte, no Seat de Mora. A corrida terminava por aí para ambos.

Edgar Florindo escapava à confusão e colocava-se no segundo posto, seguido de muito perto por Patrick Cunha. Na última volta, Cunha ganhou o segundo posto, por troca com Florindo.

Nos TCR 2 a vitória sorriu a João Sousa.

As primeiras três voltas foram corridas com Safty Car, devido ao toque do início da corrida.

portimao tcr corrida 1 2017  Partida e toque da 1ª Corrida portimao pelotão

Volta a volta

Partida: Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) arrancou bem e colocou-se na frente. Francisco Mora (Seat Leon TCR) foi tocado por Manuel Gião (Seat Leon TCR), que por sua vez tinha sido tocado por Edgar Florindo (Seat Leon TCR). O safty Car entrava em pista, enquanto os carros de Mora e Gião eram retirados.

4ª volta: Saída do Safty Car e Edgar Florindo arrancava melhor e colocava-se em primeiro. Logo de seguida Francisco Abreu recuperava a liderança da Corrida. Edgar Florindo passou a ser seguido de muito perto por Patrick Cunha, que era terceiro. João Sousa era o líder dos TCR 2.

5ª volta: Francisco Abreu distanciava-se e ganhava uma vantagem de oito segundos sobre  Edgar Florindo  que tinha que defende-se dos ataques de Patrick Cunha. João Batista desistia com o motor do Kia Cee´d TCR a sobraquecer.

6ª volta: Francisco Abreu realizava o melhor tempo de volta em corrida, com: 1m 54,972s.

7ª volta: a diferença entre Edgar Florindo e Patrick Cunha era da ordem das duas décimas de segundo. João Carvalho (Seat Leon DSG TCR) era quarto e João Sousa subia para a quinta posição, primeira dos TCR 2, seguido por Nuno Santos (VW Golf) e Armando Parente (Honda Civic Type R).

9º volta (final): Francisco Abreu vencia, com uma vantagem de 9,8 segundos sobre Patrick Cunha.  Edgar Florindo cortava 2,1 segundos após o homem do Audi.

João Carvalho era quarto, seguido de João Sousa, Nuno Santos e Armando Parente. Nestes três últimos, resume-se o pódium dos TCR2.

Disse o vencedor - Francisco Abreu

"Foi uma corrida boa! Beneficiamos no arranque, a malta de trás teve uma ligeira confusão mas depois, no safety car, voltamos a reduzir a vantagem entre todos. No safety car calculei mal o espaço para a frente, não consegui entrar na reta a fundo e ainda perdi duas posições na reta, que consegui recuperar logo na travagem. Depois fomos gerindo, conseguir um bom ritmo de corrida e conseguimos a vitória."

portimao tcr corrida 1 podio 2017 Pódio da 1ª Corrida

Qualificação: Pole-positions para Francisco Abreu

Na sessão de qualificação os tempos voltaram a baixar, mas o equilíbrio de forças manteve-se idêntico ao das sessões de treino livres e Francisco Abreu, voltou a assinar os melhores tempos.

A pista estava mais rápida e os tempos baixaram cerca de um segundo e se é certo que Abreu (VW Golf GTi TCR) voltou a ser o mais rápido, Com  tempo de 1m 54,469 é igualmente certo que Francisco Mora (Seat Leon TCR) voltou a ser segundo, desta feita a três décimas. Manuel Gião (Seat Leon TCR)  “falhou” o segundo posto por 49 milésimas de segundo.

Na segunda qualificão, que vai determinar a grelha de partida da primeira corrida de Domingo, Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) começou bem, fez a melhor volta em mas pouco depois Francisco Abreu voltava a ser mais rápido, batendo o piloto de Vila Real por 19 centésimas.

Fechadas as contas das qualificações e Francisco Abreu vai partir da Pole Position as duas corridas do fim-de-semana, com Francisco Mora a dividir a primeira linha na corrida de hoje e Rafael Lobato na de amanhã, Domingo.

João Sousa e André Lavadinho (Seat Leon MKII) vão partir como melhor TCR2 em ambs as corridas.

portimao abreu livres Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR)

 

TECNOLOGIA ILUMINAÇÃO OPEL

 

Tecnologia de iluminação da Opel: da noite se faz dia

Todos os anos, os ponteiros dos relógios recuam uma hora no último fim de semana de outubro. A dita ‘hora de inverno’ traz, logo à partida, um desafio aos condutores, que passam a conduzir mais tempo em ambiente escuro. Como se não bastasse, a isso acrescem condições meteorológicas adversas. Mas quem se senta ao volante de um Opel beneficia dos melhores meios para enfrentar os meses de inverno, nomeadamente de alta tecnologia em matéria de iluminação. Esta é uma das áreas em que a Opel cumpre a promessa de democratizar equipamentos que antes só estavam disponíveis em automóveis de topo de gama.  a283 Copy

 

MERCEDES BENZ CHALLENGE

 

Rsports Racing acelera de olho no pódio do Mercedes-Benz Challenge

Equipe disputa neste final de semana a sexta etapa do campeonato, no Autódromo de Tarumã, em Viamão (RS)

A Rsports Racing retorna ao Autódromo Internacional do Tarumã, em Viamão, Rio Grande do Sul, com a Mercedes-Benz Challenge, sendo que será a terceira vez, a primeira foi para a rodada dupla de encerramento da temporada, nos dias 01 e 02 novembro de 2013 e, no ano passado, na terceira etapa em 26 de junho. Desta vez, a equipe de São Caetano do Sul (SP) disputará a sexta etapa da competição monomarca da edição 2017, com cinco carros no grid de largada. A corrida acontece neste domingo (22) às 10 horas e terá 45 minutos de duração. 

A bordo do CLA AMG 45 a equipe busca do pódio com o piloto Renato Braga #555 e nos modelos C 250 turbo estão os pilotos Alexandre Navarro #09, Bruno Alvarenga #40 e Cello Nunes #84. A disputa promete esquentar na briga pelo título da competição que inicia sua fase final. O goiano Renato Braga têm boas expectativas e quer lutar para melhorar a posição no campeonato.

"Corri uma etapa no circuito de Tarumã em 2015 na etapa do Brasileiro de Turismo e, no ano passado, participei pelo Mercedes-Benz Challenge. Em ambas as provas me adaptei bem. A pista agradou muito, principalmente por apresentar um traçado rápido, que exige agressividade e coragem, mas também técnica. O ponto que senti maior dificuldade foi a curva 2. Acredito que vou me sair muito bem, sendo que o objetivo é de chegar entre os cinco primeiros", observa o goiano do CLA Cup.

"Como vários pilotos de todas categorias afirmam que é um dos circuitos mais rápidos do Brasil e eu concordo, acho o máximo. Vou com muita vontade para Tarumã em alcançar bons resultados", disse o paulistano Alexandre Navarro. “Estou bastante animado para a sexta prova do ano”, conclui Cello Nunes de Marília (SP).

As provas podem ser acompanhadas pelo live timing no www.chronon.com.br e mais informações no site da categoria: www.mbchallenge.com.br. A transmissão fica por conta do canal BandSports.

Programação para sexta etapa do Mercedes-Benz Challenge:

Sexta-feira, 20 de outubro

13h40 - 14h40 – 1º Treino Livre CLA 45 AMG Cup
14h50 - 15h50 – 1º Treino C 250 Cup

Sábado, 21 de outubro        
10h30 - 11h30 – 2º Treino Mercedes-Benz Challenge
15h00 - 15h20 – Classificação CLA 45 AMG Cup
15h30 - 15h50 – Classificação C 250 Cup
16h10 - 17h10 - Volta Rápida na Pista


Domingo, 22 de outubro
10h00 - Largada Mercedes-Benz Challenge
11h00 - 12h00 – Visitação aos boxes e Volta Rápida na Pista

Próximas etapas do Mercedes-Benz Challenge 2017:

6ª Etapa: 22/10 - Tarumã (RS)

7ª Etapa: 19/11 - Goiânia (GO)

8ª Etapa: 10/12 - Interlagos/São Paulo (SP)

 

Renato Braga #555 (Foto: André Santos/Time Sports)

Renato Braga #555 (Foto: André Santos/Time Sports)
Alta  | Web

Cello Nunes #84 (Foto: Claudio Kolodiziej/Photo Racing)

Cello Nunes #84 (Foto: Claudio Kolodiziej/Photo Racing)
Alta  | Web

Alexandre Navarro #09 (Foto: Claudio Kolodiziej/Photo Racing)

Alexandre Navarro #09 (Foto: Claudio Kolodiziej/Photo Racing)
Alta  | Web

Bruno Alvarenga #40 (Foto: Claudio Kolodiziej/Photo Racing)

Bruno Alvarenga #40 (Foto: Claudio Kolodiziej/Photo Racing)
Alta  | Web

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1

 

 

  1. FERRARI COM PROBLEMAS NO CHASSI
  2. Sebastian Vettel will use a new Ferrari chassis for the remainder of the US GP weekend after experiencing problems with his car in Friday practice.
    Vettel, whose title challenge could be ended in Sunday's race, completed limited mileage in Practice Two after a spin into the gravel was followed by a suspected problem with his SF70-H's axle. As he returned the car to the pits, Vettel reported the front of the car felt like "jelly".

 

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

 

 Uma noticia que marca o início de uma nova era nas transmissões de F1. Bernie tentou, com a FOM TV, e não conseguiu, talvez por estar um pouco à frente no tempo e não haver ainda soluções digitais, como o streaming. Agora, o "jogo" joga-se noutro tipo de "tabuleiro". Pode não ser a solução para mercados que têm uma cobertura tv "normal" de sucesso, seja premium ou não, mas abre uma porta para os outros, mais pequenos ou de curto impacto .

 

ELMS PORTIMÃO

  1. O piloto portugues Filipe Albuquerque sai de quinto para as 4 Horas de Portimão. Os adversários na luta pelo título ELMS (#22) de terceiro.

 

MERCEDES BENZ CHALLENGE

 

Mercedes-Benz Challenge: vencedores destacam velocidade e ousadia em Tarumã

 

- Autódromo tem a maior média horária e a curva mais desafiadora do calendário

- Para Marcos Paioli, ganhador pela C 250 Cup, “Tarumã é um mito”

- Adriano Rabelo, primeiro colocado pela CLA AMG Cup, dá a dica para o traçado: “ousar é a receita da vitória”

De origem indígena, Tarumã é o nome de uma árvore frutífera que já foi muito comum nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Para os pilotos, no entanto, o nome remete ao autódromo localizado na Grande Porto Alegre. O traçado rápido, exigente e técnico será palco da sexta etapa do Mercedes-Benz Challenge, no próximo domingo, a partir das 10h.

Ao longo de décadas de história e milhares de largadas, pilotos brasileiros cunharam um lema em Tarumã: é o lugar que separa os homens dos meninos. 

“Esta é uma frase que conheço desde meu início no automobilismo, em 1980”, lembra Marcos Paioli, um dos principais nomes da categoria C 250 Cup e vencedor da etapa gaúcha em 2016. “Conheço e respeito. Entre todos os autódromos brasileiros, Tarumã sempre foi um mito. Por isso, vencer lá é motivo de um orgulho especial para qualquer piloto”, observa Paioli, que obteve a vitória em Tarumã no ano passado juntamente com seu parceiro, Peter Gottschalk Júnior.

Outro ingrediente que adiciona emoção às corridas em Tarumã é o público local. A tradição e a paixão dos gaúchos por corridas criam um ambiente diferente entre todos os circuitos do País.

Com relação aos termos técnicos, um ponto fundamental nos 3.069 metros do traçado é a sua famosa “Curva 1”. Precedida pela reta principal e sucedida por outra reta, esta curva veloz de raio longo é o grande desafio da pista.

“Apesar de termos público espalhado por todo o circuito, sempre há uma torcida especial na entrada da Curva 1. Eles deliram quando percebem que algum piloto conseguiu fazer essa curva sem acender a luz do freio – ou seja, quando o piloto sequer tocou no pedal do freio. Vira uma festa”, lembra Paioli. “Ali acontecem as manobras mais radicais do fim de semana”, completa.

Por características como essa, Tarumã é a pista que apresenta as maiores médias horárias do campeonato. “O motor é extremamente exigido, sempre em altas rotações”, detalha Paioli. “Utilizamos um acerto de asa traseira calibrado para manter o carro mais estável possível nas curvas 1, 8 e 9, que são as mais velozes e onde se pode ganhar mais tempo por volta. Os freios também são exigidos além do normal, principalmente na entrada da chicane, nas curvas do Laço e Tala-Larga”, observa o piloto.

Devido a esta configuração, os pilotos tendem a buscar manobras mais arrojadas. “Tarumã é uma pista onde quem ousa mais tende a se sair melhor”, diz Adriano Rabelo, vencedor da etapa gaúcha em 2016 na categoria CLA AMG Cup. “Eu competi pela primeira vez no traçado durante a temporada passada. Até o final dos treinos, não consegui decifrar os segredos da pista. Então decidi ir para o tudo ou nada durante a sessão classificatória. Acabei encaixando uma volta tão boa que me garantiu largar da pole! Assim é Tarumã: você tem que buscar o seu limite, sempre”, conta o piloto, apelidado de Cearense Voador.

A sexta etapa do Mercedes-Benz Challenge terá largada às 10h de domingo, com transmissão ao vivo pelo Band Sports. Confira a classificação do campeonato:

 

CLA AMG Cup

1) Fernando Júnior - WCR, 91

2) Betão Fonseca - Center Bus Sambaíba Racing, 61

3) Roger Sandoval - Mottin Racing, 55

4) Lorenzo Varassin - Cordova Motorsports, 52

5) José Vitte - WCR, 51

6) Raijan Mascarello - Mottin Racing, 41

7) Luiz Carlos Ribeiro - Ourocar Racing, 41

8) Pierre Ventura - Cordova Motorsports, 40

9) Renato Braga - Rsports Racing, 39

10) Adriano Rabelo - Cordova Motorsports, 31

11) Paulo Varassin - Cordova Motorsports, 30

12) Fernando Poeta - Mottin/Sul Racing, 26

13) Fernando Amorim - Mottin/Sul Racing, 25

14) Fabio Escorpioni - Hot Car Competições, 23

15) Cristian Mohr - WCR, 17

16) Danilo Pinto - Cordova Motorsports, 16

17) Alexandre Buender - Mottin/Sul Racing, 8

18) Cesar Fonseca - Center Bus Sambaíba Racing, 2

19) Arnaldo Diniz - Comark Racing, 0

C 250 Cup

1) Claudio Simão - Center Bus Sambaíba Racing, 81

2) André Moraes Jr. - PGL Racing, 66

3) Raphael Teixeira/Rodrigo Cruvinel - Brandão Motorsport, 66

4) Flavio Andrade - Hot Car Competições, 59

5) João Lemos - PGL Racing, 53

6) Marcos Paioli/Peter Gottschalk - Paioli Racing, 50

7) Alexandre Navarro - Rsports Racing, 41

8) Cello Nunes - Rsports Racing, 36

9) Peter Michael Gottschalk - Paioli Racing, 31

10) Beto Rossi - Paioli Racing, 30

11) Max Mohr - Rsports Racing, 29

12) Carlos Machado - Center Bus Sambaíba Racing, 29

13) Bruno Alvarenga - Rsports Racing, 15

14) Ydenis Souza/Bruno Alvarenga - Rsports Racing, 15

15) Carlos Alberto Guilherme/Sergio Kuba - Center Bus Sambaíba Racing, 15

16) Ciro Lobo/Fabio Peterson - Center Bus Sambaíba Racing, 15

17) Luiz Barcellos - Center Bus Sambaíba Racing, 14

18) Fernando Pessoa - Center Bus Sambaíba Racing, 6

19) Rudinei Sabino - Center Bus Sambaíba Racing, 4

20) Giusepe Vecci - Friato/DCM, 1a282 Copy

 

SALÃO AUTOMÓVEL REGRESSA A LISBOA

Salão do Automóvel regressa a Lisboa

A maior oferta do mercado nacional vai estar na FIL, Parque das Nações, entre 21 e 26 Novembro.

A ACAP e a FIL reeditam o Salão do Automóvel sob o lema "Todas as razões para comprar o seu próximo automóvel”, que distingue este grande acontecimento como uma oportunidade única para os potenciais compradores acederem à maior oferta do mercado automóvel nacional, numa área superior a 16 mil metros quadrados.

Além de um olhar único sobre as principais novidades e modelos das cerca de 30 marcas presentes, entusiastas e clientes têm disponíveis experientes equipas vendas, que os irão apoiar com serviços ajustados às suas expectativas e que poderão passar por test-drives, campanhas especiais, financiamento, seguros, entre outras vantagens para facilitar a aquisição do seu próximo automóvel.

Nova área dedicada a seminovos e ”bilhete familia” são novidade

A organização procurou, nesta edição, ampliar a já diversificada oferta, com a criação de uma nova área de exposição de veículos seminovos, que complementa a dos veículos novos, ligeiros e comerciais.
 
O contacto entre visitantes e marcas, será reforçado com o habitual cartaz de animação, estando previstos múltiplos espetáculos e surpresas destinados a miúdos e graúdos, e que convidam, deste modo, à presença de toda a família.

Foi a pensar nelas, que a Organização do "Salão do Automóvel 2017” criou um bilhete especial de família.

A semana do automóvel inclui ciclo de conferências
 
Todas as novidades desafios e tendências deste importante Sector de actividade, focados não só no comércio automóvel, mas também na tecnologia, inovação e futuro da mobilidade que definem a indústria, serão debatidas no Ciclo de Conferências que decorrerá em paralelo ao Salão Automóvel.

Salão do Automóvel regressa a Lisboa

 

SOGEFI RENOVA SITES

Sogefi renovou os websites das suas marcas de Aftermarket

Durante o segundo dia do Equip Auto, a Sogefi lançou um conjunto atualizado, mais amigável e mais informativo dos sites IAM da marca: Purflux, Fram®, CoopersFiaam, Tecnocar e Sogefi Pro.

Os sites atualizados incluem modificações de layout e de estrutura: 
- as seções: "catálogo on-line”, "instruções de montagem” e "centro de informações de produtos” agora estão no topo da página para um acesso rápido

- na seção "Pesquisa rápida” foi adicionada uma barra de pequisa ao catálogo on-line para encontrar produtos de forma mais fácil; dentro da seção de instruções de montagem  podem ser encontrados documentos prontos para ser baixados (download) – clicando no Centro de Informações de Produtos (PIC), chega-se imediatamente aos lançamentos de "Novas referências” dos últimos 3 meses 

- a página de produtos e serviços agora inclui todas as informações relevantes relacionadas aos nossos produtos – PIC e Novos Produtos – Boletim de Informações de Produtos (PIB).

Adicionamos também conteúdos-chave em vídeo para profissionais de oficinas:
- novos vídeos para mecânicos, que detalham o processo de montagem para produtos específicos (quando a operação requer técnicas ou ferramentas especiais) – disponíveis nas versões em inglês e francês

- informações sobre produtos enriquecidas, com vídeos que detalham os desempenhos de Diesel3TechTM e Diesel3Tech+TM, assim como as vantagens da dobra Chevron.

Sogefi renovou os websites das suas marcas de Aftermarket

 

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS

Thrilling WRC season creates record-breaking attendances

 

  • Spectacular new-era WRC inspires bigger crowds again
  • Season-long attendances on target to shatter four million mark
  • Rallies in Italy and Sweden achieve largest increases

 

 Dynamic new cars and a thrilling season-long title battle have sparked record attendances at this year’s FIA World Rally Championship.

 

Figures from the initial 10 WRC rounds show fans are flocking to view this season’s gripping action, and crowds have risen by five per cent compared with 2016 to more than 3,750,000 people.

 

With the final three fixtures still to add to the tally, the attendance across all 13 rounds is on course to create a record for the modern-era WRC.

 

“The figures emphasise the new-for-2017 cars are a huge draw for fans. With the last three rallies in Spain, Great Britain and Australia still to be included, attendances across all 13 rounds are on course to shatter four million,” said WRC Promoter managing director Oliver Ciesla.

 

Eight of the 10 rallies have reported more spectators than last year, based on ticket sales, local authority and police estimates.

 

Italy recorded the biggest increase with crowds at the Sardinia event up by a huge 59 per cent.

 

Sweden’s move to a new base in Torsby delivered a 33 per cent rise for February’s snow and ice fixture. The drama of the rally-closing Power Stage finishing in the service park for the first time, followed immediately by the podium ceremony, generated a surge in fan numbers.

 

Argentina and Portugal both topped 950,000 spectators to remain the championship’s best-attended rounds, and a spectacular opening at Zócalo square in the heart of Mexico City helped the north American fixture top 550,000, more than 14 per cent higher than in 2016.  

 

“WRC spectator numbers show a steady positive development since 2013. We expect the final 2017 figures to reveal an increase of nearly 30 per cent against those from just five seasons ago,” said Ciesla.

 

Explaining this year’s increase, he added: “Fans have loved the appeal of more powerful and spectacular World Rally Cars that have produced such great action, as well as the most exciting and unpredictable drivers’ title fight in a decade.”   

 

Six different drivers representing four manufacturer teams have won a rally this year and three remain in title contention with two rounds left in Great Britain and Australia.

 

The encouraging figures follow half-yearly data from independent analyst Nielsen Sports which showed the WRC’s worldwide broadcast time also rose again by 10 per cent, and the global TV audience by 17 per cent from the season-opening Rallye Monte-Carlo to June’s Rally Italia Sardegna.

 

 

SUGESTÃO DA SEMANA

Vodafone Mexefest


Novas confirmações:

Sevdaliza

Mahalia

Paulo Bragança


App Vodafone Mexefest com bilhetes à venda, com desconto para clientes Vodafone em quantidade limitada

24 e 25 de novembro
Avenida da Liberdade, Lisboa

 

www.vodafonemexefest.com | facebook.com/vodafonemexefest

 

Num cartaz que conta com nomes como Cigarettes After Sex, Destroyer, Oddisee, Manel Cruz, entre tantos outros, há sempre espaço para surpreender. A cantora iraniana-holandesa Sevdaliza, a jovem britânica Mahalia e o fadista português Paulo Bragança também têm presença marcada no Vodafone Mexefest.
 

alt
Facebook | Human
 

Com ecos de diferentes músicas e pronúncias, a voz de Sevdaliza só poderia ser deste tempo. Nasceu no Irão, mas a Holanda acabou por ser o destino dos pais, refugiados políticos, quando Sevdaliza tinha apenas 5 anos. É verdade que chegou a ser basquetebolista de alta competição, mas a música falou mais alto. Do desporto talvez tenha ficado a ética de trabalho. Sevda (é assim que todos a tratam) é obsessiva com a sua arte, controlando todos os processos da música que produz. O resultado é uma eletrónica capaz de emocionar, próxima do trip hop de bandas como os Portishead ou os Massive Attack, mas sem deixar de lado as influências de géneros como o grime ou o dubstep. Depois dos EPs “The Suspended” ou “Children of Silk”, ambos editados em 2015, o primeiro longa duração chegou em abril deste ano. “Ison” confirma Sevda como uma das vozes mais interessantes da atualidade. Ao vivo, não há expectativas frustradas: Sevdaliza continua a diluir as suas sombras na beleza da sua voz. Este é mais um talento para conhecer melhor em novembro, na Avenida da Liberdade, em Lisboa.


 

alt
Facebook | Sober


Mahalia Burkmar nasceu em Leicester, no ano de 1998. As primeiras canções chegaram bem cedo - a primeira delas, “My Angel”, foi escrita com apenas oito anos de idade. Quando completou 13 anos, a jovem cantora assinou o seu primeiro contrato, com a editora Asylum Records. Apesar deste percurso, Mahalia não teve pressa para gravar, privilegiando o conhecimento de si própria e do mundo. Colaborou com a banda eletrónica Rudimental e já acompanhou estrelas como Ed Sheeran ou Kendrick Lamar. A simplicidade das suas canções serve a suavidade e delicadeza da sua voz. Com a ajuda de produtores do calibre de Steve Fitzmaurice ou Nineteen85, Mahalia não dá passos em falso neste início de carreira. “Diary of Me” é o primeiro álbum, com uma irresistível atmosfera pop, mas também com vontade de explorar outras linguagens, mais próximas do hip hop (ouça-se, por exemplo, o single “Sober”). O futuro é todo de Mahalia. Primeira etapa: conquistar Lisboa e o público exigente do Vodafone Mexefest.


 

alt
Facebook | Lua Semi Nua (Lua Semi Nua)
 

Paulo Bragança começou a sua carreira em 1986 e gravou o primeiro disco em 1992: “Notas sobre a Alma". David Byrne, líder dos Talking Heads, impulsionou-o para uma carreira internacional que viria a ser invejável. Apelidado pela imprensa internacional de “fadista punk”, Paulo Bragança foi uma das caras mais identificativas de um novo tempo da história do Fado. Depois do sucesso, viveu em absoluta e austera reclusão durante quatro anos. Pensar o pensamento era a rotina exaustiva diária desses tempos. E depois de seis anos sem qualquer contacto com Portugal, encontra-se agora no nosso país com Carlos Maria Trindade, seu editor e amigo de sempre, e já começaram a trabalhar juntos num novo álbum. No Vodafone Mexefest espera-se a alma e a irreverência daquele apelidado por alguns como o “Variações do Fado”...


Mais novidades a anunciar brevemente.

Os passes únicos para o Festival encontram-se à venda na Blueticket e locais habituais, e agora também na App Vodafone Mexefest, com desconto para clientes Vodafone.
 

 

Vofadone Mexefest, de palco em palco, a Música mexe na cidade.


 

Confirmados:
 

Aldous Harding, Allen Halloween, Benjamim e Barnaby Keen, Cigarettes After Sex, Childhood, Destroyer, Ermo, Everything Everything, Hinds, IAMDDB, Julia Holter, Karlon, Liars, Liniker e os Caramelows, Luís Severo, Mahalia, Manel Cruz,
MOMO convida Camané, Moullinex, Oddisee, Orelha Negra, PAULi,
Paulo Bragança, Sevdaliza, Songhoy Blues, Statik Selektah, Valete, Washed Out

Informação de Bilhetes


Passe único dois dias

Até 23 de novembro: 45€
Nos dias do Festival: 50€

Locais de Venda

Blueticket - Call Center 707 780 000, lojas FNAC, lojas Worten, Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Galerias Campo Pequeno, ABEP, lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, Coliseu dos Recreios, Festicket, MasqueticketTicketemasterDE, BOL, App da Vodafone (IOS e Android)

 

DI GRASSI REGRESSA À RENAULT

 

Di Grassi retorna a Macau em busca de sua segunda vitória no Circuito da Guia

Na desafiadora pista que o colocou no mapa do automobilismo mundial, campeão da Fórmula E acelera o Audi R8 LMS na categoria GT

 

 

Após 12 anos de uma de suas conquistas mais importantes na carreira, Lucas di Grassi retorna a Macau para tentar a sua segunda vitória no difícil Circuito da Guia, em Macau, desta vez pilotando o Audi R8 LMS da equipe alemã HCB-Rutronik Racing na GT Cup nos dias 18 e 19 de novembro.

Em 2005, Lucas di Grassi colocou seu nome no mapa mundial do automobilismo ao tornar-se o quarto brasileiro a vencer o GP de Macau, uma espécie de “campeonato mundial” da Fórmula 3, em que equipes de todo o planeta se reúnem para correr pelos 6,2 quilômetros do traçado de rua mais desafiador de todo o calendário.

Na ocasião, Lucas colocou seu nome no Olimpo das categorias de base ao bater nomes como Robert Kubica e o hoje tetracampeão de F1 Sebastian Vettel, e juntou-se a nomes como Ayrton Senna (1983), Roberto Moreno (1982) e Mauricio Gugelmin (1985).

O Circuito da Guia tem 24 curvas incluindo um ‘grampo’ apertadíssimo, descidas, subidas, uma longa reta e nenhuma área de escape, com o adicional da Curva Mandarim, onde os carros a contornam a cerca de 260 km/h.

“É um circuito especial, muito arriscado e rápido. Não posso estar mais feliz em retornar, especialmente junto à Audi”, afirmou.

Acostumado aos traçados urbanos, como é a regra na Fórmula E, o atual campeão da categoria dos elétricos defende a Audi em busca da conquista. “Macau traz uma atmosfera toda especial. Conquistei lá uma das vitórias mais especiais da minha carreira. Sempre quero correr em Macau, porque é um lugar único”, disse o brasileiro, que retornou em 2012 para correr na classe GT e conquistou um segundo lugar na ocasião.

No sábado, 18 de novembro, acontece a corrida de classificação, com 12 voltas; no domingo, 19, os pilotos buscam o título em uma batalha de 18 voltas válidas pelo FIA GT World Cup.324422 741907_a1713476_large_web__Copy

 

ANTÓNIO FELIX DA COSTA COM NOVO ESPAÇO VIRTUAL

ANTÓNIO FELIX DA COSTA COM NOVO ESPAÇO VIRTUALAFC1 Copy

 

 

 

Apresento-vos o meu novo blog www.felixdacosta.com mais que um site aqui é onde vos quero mostrar mais do meu dia a dia, com vídeos exclusivos (apenas postados no meu blog) e posts dos "bastidores" das minhas corridas. Entrem e subscrevam as notificações (muito fácil e intuitivo) para saberem sempre que posto algo novo. Espero que gostem e se assim forem, partilhem aqui pelo facebook para chegarmos a mais gente!

 

WTCC 2017 - TIAGO MONTEIRO TEVE DUAS VISITAS SURPRESA

WTCC 2017

 

TIAGO MONTEIRO TEVE DUAS VISITAS SURPRESA

 

 

 

Obrigado pela visita surpresa Aurelie Lizler, Marketing&Comm da Honda França e Agnes Carlier, a minha ex Relações Publicas dos tempos da F1. Uma visita de duas amigas tão especiais de tão longe para me ver, que surpresa boa!!

 

HOJE CONDUZIMOS - MAZDA CX 5 - A GRANDE APOSTA

 

HOJE CONDUZIMOS

 

MAZDA CX 5 – A GRANDE APOSTA DA MAZDA

 

A sigla CX significa na gama da Mazda o segmento dos SUV, e o CX 5 é sem duvida alguma uma das grandes apostas do construtor nipónico, num segmento em que se vende cada vez mais unidades para as nossas estradas.O SUV da Mazda é revolucionário em relação aos seus principais rivais, isso a começar pela estética, bem diferente do que se fez até hoje em termos de segmento, isso inspirado pelo design KodoAlme em movimento, com os farois led que realçam a dianteira, bem trabalhada sob o ponto de vista aerodinamico.O Mazda CX 5 é um SUV com uma personalidade muito própria, com um perfil exterior vincadamente desportivo, com uma posição de condução elevada, que permite uma melhor observação no que está ao redor do carro de origem nipónica.De salientar as jantes de liga leve, farois LED, e agulha tridimensional, por sinal muito bonita.A grelha tem muita “pinta”, dando o seu importante contibuto no aspecto geral do carro.As linhas fluidas  da carroçaria do Mazda CX 5, dão um looking único, com os farois traseiros em Led(depende da versão), que oferecem assim um aspecto atraente.Os espelhos retrovisores tem integrado os piscas, surgindo com o opção os vidros escurecidos.

 

 

Em termos de interiores, apenas uma palavra – SOBERBA.Com um painel de instrumentos elaborado com um design inteligente, e decisivo contributo na utilização de materiais de qualidade.Os bancos em si, são confortáveis, e envolventes.O painel de instrumentos é de fácil utilização e manuseio, oferecendo toda a informação necessária.De salientar que o banco do condutor é ajustável, podendo os bancos traseiros utilizar o sistema Karakuiri, que são facilmente dobrados, bastando para tal puxar um manipulo situado na bagageira.Graças a flexibilidade dos bancos, permite diferentes soluções para arrumar objectos, aliás rebatendo os bancos de trás, o piso de carga torna-se amplo e nivelado.Outro detalhe nos bancos de trás, é a existencia do apoio de braços.Ainda a nível de interiores, de referir o entretenimento a bordo do Mazda CX 5, com o “Human Machine Interface”, que permite alterar todas as definições do carro, estando este equipamento localizado entre o condutor e o banco dianteiro do passageiro,podendo ser usado com facilidade.Por sua vez o MZD Connect é um sistema que combina a comunicação, e entretenimento, assim como navegação, sendo controlado através do ecrã táctil central de sete polegadas, permitindo ter acesso a uma variedade de informação, tais como o relatório de trafego, audio books, para além do uso de redes sociais, podende reproduzir musica através do smarth phone compativel.Na comunicação,permite a recepção e fazer chamadas, através de blue tooth, sendo possivel receber mensagen escritas, com resposta em mensagem pré definidia, assim como acesso ao histórico de chamadas, informação de contacto, acesso à “aha”, para se ligar ao Facebook e twitter.Em termos de entretenimento, acesso ao rádio, havendo a possibilidade de ouvir musica, com um dispositivo conectado- USB.Na navegação, pode usar diferentes serviços de informação.Outra coisa que gostamos muito, foi a aparelhagem de som da Bose, que é composta por tres colunas de médios e agudos, dois woofers, duas colunas de som de alta gama, duas colunas twiddler, e um amplificador.

 

Em termos de motores, as ofertas são diversas, para além das transmissões, oferece uma caixa de velocidades que oferece uma perfomance controlada.A tecnologia Skyactiv, permite uma grande poupança de combustivel, a nível de propulsores a diesel ( o caso do modelo ensaiado), a diversão na condução deste Mazda é suportada por uma caixa  de seis velocidades,que pode ser manual ou automática.Para além disso, a transmissão Skyactiv, nas versões manual e automática de seis velocidades, oferece uma caixa mais suave, e precisa, não esquecendo uma importante economia de combustivel.O sistema I-Eloop é um sistema de travagem regenerativa que converte a energia cinética em electricidade, mas este sistema não existe para as versões comercializadas em Portugal.O Mazda CX 5 está igualmente equipado com o sistema I-Activesense, que permite um valioso auxilio ao condutor no caso de estar a rodar em estradas muito congestionadas.

 

Em termos de versões existentes em Portugal, o Mazda CX 5 surge nas versões Essence, Evolve, e Excelence.A versão base, o Essence surge com jantes de aço de 17 polegadas, Istop, ar condicionado manual, vidros electricos, Mazda Sound System, com entradas  USB e Aux, computador de bordo, botão start&stop e sistema de entrada sem chave, volante multifunções, e travão de mão electrico.A versão seguinte, a Evolve, em relação à versão anterior, há que acrescentar os vidros traseiros escuros, ar condicionado automático, ecrã tactil de 7 polegadas, cruise control, farois de nevoeiro, retrovisores exteriores electricos e rebativeis, sistema audio de seis colunas, volante em pele e Bluetooth.Por ultima a versão Excelence, que para todos os efeitos é o topo de gama(versão por nós ensaiada) surge com jantes de liga leve de 19 polegadas, estofos em pele, sensores de estacionamento dianteiros  e traseiros, sistema audio Bose, chave inteligente, bancos dianteiros aquecidos e nove colunas de som.

 

Quanto a acessórios para o Mazda CX 5, a marca dispõe duma panoplia de extras, tais como jantes de liga leve de 17 e 19 polegadas, engate de reboque, estribos, bagageira suplementar para o tejadilho, suporte traseiro para tablet, tapetes de luxo e divisória de carga.Para o mercado portugues, o CX 5 da Mazda está disponivel em nove cores distintas,e interiores diferentes, isso conforme a versão escolhida.

 

Este é um excelente SUV feito pela Mazda, onde o conforto é a tónica dominante, transportando cinco adultos com toda a segurança.Excelente bagageira, bom espaço para as pernas, isso para quem viaja atrás, e muitos locais para arrumar a “habitual tralha” que trazemos no nosso carro.A curvar e a travar, e tendo em conta as dimensões, em termos de consumos é poupado, mas perante tudo isto, convidamos os nossos leitores a fazer uma visita a um concessionário da marca e fazer um test drive.

 

Texto e fotos de João Raposo PhotographyFOX 1831_CopyFOX 1833_CopyFOX 1834_CopyFOX 1835_Copy

 

OLIVEIRA SAI DE 4º NA AUSTRÁLIA

 

4º arranque do ano na linha da frente para o piloto luso da Red Bull KTM Ajo

 

MIGUEL OLIVEIRA PARTE EM 3º NO GP DA AUSTRÁLIA

 

Mattia Pasini (Kalex), Marcel Schrotter (Suter) e Miguel Oliveira (KTM) são os nomes que compõem a linha da frente, que arranca amanhã em Phillip Island, na Austrália, na 16ª ronda do Campeonato Mundial de Motociclismo.

 

Apesar das condições mistas em pista e da baixa temperatura do asfalto durante a sessão de treinos livres do dia, Miguel Oliveira conseguiu dominar com distinção o exigente traçado australiano. O piloto da Red Bull KTM Ajo entrou hoje em pista com uma nova afinação e foi pioneiro a baixar os tempos da sessão, acabando assim por liderar o FP3 com o tempo de 1m33.919s e a 2ª posição dos tempos combinados dos treinos livres na Austrália.

 

O início da qualificação foi marcado por um momento de impasse, com os pilotos e suas equipas a terem de tomar uma decisão quanto aos pneus a usar, após um breve aguaceiro sobre o circuito australiano. Miguel Oliveira entrou com pneus secos, mas a presença em pista de vários pilotos mais lentos impediu-o de estabelecer o seu ritmo durante boa parte da sessão. Já nos últimos 10 minutos, o piloto de Almada conseguiu encontrar espaço em pista para fazer uma sequência de voltas rápidas, estabelecendo o tempo que lhe viria a conceder o 3º lugar na grelha de partida.

 

#44 Miguel Oliveira

“Foi um pouco estranho no início, começou a chover assim que saímos para a pista, o que fez que tivéssemos de alterar o nosso plano. Mas correu tudo bem, senti-me bem com a moto. Fiquei um pouco desapontado por não conseguir ser mais rápido, senti que tinha mais para a fazer, mas encontrei alguns pilotos mais lentos à minha frente. Tenho pena de não ter conseguido um melhor ritmo, mas estou confiante para amanhã”.

 

A prova de amanhã, domingo, a antepenúltima da temporada, realiza-se às 4:20, hora de Portugal continental.

 a281 Copy

 

ELMS PORTIMÃO

 

Tudo ou nada para Filipe Albuquerque

Última ronda do ELMS discute-se este fim-de-semana em Portimão

Filipe Albuquerque já está em Portimão onde vai disputar a última ronda do European Le Mans Series. O piloto português é segundo nas contas do Campeonato e ainda pode, matematicamente, chegar ao título do Campeão. Título esse, que lhe escapou por duas vezes em edições anteriores.

Para Filipe é o tudo ou nada numa jornada onde precisa de fazer a ‘pole’, vencer a corrida e esperar que os seus mais directos adversários não façam melhor que sexto lugar. Contas complicadas que não esmorecem as ambições de Filipe: “Vamos entrar para ganhar isso é certo pois não podemos ter outras ambições. As contas não são fáceis é certo, mas nem eu, nem os meus companheiros de equipa vamos baixar os braços. Até à bandeirada xadrez há campeonato! Tenho a vantagem de estar a correr em casa com o apoio da família, dos amigos e do público português que é sempre fantástico. Quero acreditar que desta vez as coisas vão acontecer…”, disse Filipe Albuquerque que espera que o público aceda em massa ao Circuito de Portimão.

Mas para aqueles que não puderem deslocar-se a Portimão, haverá a opção de acompanhar a corrida em directo na RTP2 no Domingo a partir das 13h.a279 Copya280 Copy

 

GT OPEN EM BARCELONA

 

Barcelona to host a thrilling 5-way final title battle!

Decisive last round sees no less than five contenders for overall honours: Venturini (Imperiale Racing Lamborghini) holds 5-point advantage on rookies Rueda-Bouveng (Teo Martín BMW) and 14 on the Emil Frey Racing Lexus of Costa-Frommenwiler

Top title bidders tell their sentiment, as Biagi (Imperiale Racing Lambo) and Ramos-Mac (Spirit of Race Ferrari) also still have mathematical chances

Balfe-Bell (Balfe McLaren) to Spain to ensure Pro-Am crown, as Silva-Coimbra (Sports&You Mercedes) already netted second consecutive Am title and Imperiale and T.Martín will fight for Teams’ honours

26 cars entered for a stellar season-closer, with Rinaldi Racing making its come-back and Optimum Motorsport and Senkyr Motorsport at debut in the series

 

The 2017 season of the International GT Open is coming to an end, and the Circuit de Barcelona-Catalunya will again deliver the name(s) of the Champion(s). As always, the grand finale in Catalonia will be an exceptional event, with 26 cars entered and some stellar visitors…


Barcelona to host a thrilling 5-way final title battle! 
Decisive last round sees no less than five contenders for overall honours: Venturini (Imperiale Racing Lamborghini) holds 5-point advantage on rookies Rueda-Bouveng (Teo Martín BMW) and 14 on the Emil Frey Racing Lexus of Costa-Frommenwiler
Top title bidders tell their sentiment, as Biagi (Imperiale Racing Lambo) and Ramos-Mac (Spirit of Race Ferrari) also still have mathematical chances
Balfe-Bell (Balfe McLaren) to Spain to ensure Pro-Am crown, as Silva-Coimbra (Sports&You Mercedes) already netted second consecutive Am title and Imperiale and T.Martín will fight for Teams’ honours
26 cars entered for a stellar season-closer, with Rinaldi Racing making its come-back and Optimum Motorsport and Senkyr Motorsport at debut in the series
 
Madrid / Barcelona, 20 October 2017 
The 2017 season of the International GT Open is coming to an end, and the Circuit de Barcelona-Catalunya will again deliver the name(s) of the Champion(s). As always, the grand finale in Catalonia will be an exceptional event, with 26 cars entered and some stellar visitors…
FIVE FOR A TITLE - No less than five contenders will fight for the title. Leading the standings is Giovanni Venturini, the young Italian of Imperiale Racing, who since Silverstone, shares the wheel of his Lamborghini Huracán with Marco Mapelli. He has 97 points (and one win), but he is also the only driver (with his initial team mate Thomas Biagi) to have scored points in all rounds, thus having to drop one result if he takes points in both races in Barcelona (his lowest score, so far, is 2 points). “It’s the first time in my career that I am in a position to win a top title”, he explains, “and I can feel some responsibility on my shoulders, but the best way to approach the decisive round is to do things exactly as we have done so far. The strategy will be the same: do the best we can, especially in Race1, where we will have only a 5-second handicap.”
Five (gross) points behind only are Fran Rueda and Victor Bouveng, the duo of youngsters (both turned 21 during the season) that has been the surprise of the year. At the wheel of the Teo Martín Motorsport BMW M6, they have won 2 races and sum up 92 points. 
 
 
“It’s going to be a close fight”, reckons the Spaniard, “but being right behind the leader is the best position. The pressure is not on us, and we’ll try to do our best, as in every race. It has been an incredible season for us, improving the car and getting a better feeling with it at every race, thanks to the fantastic job done by a fantastic team.” His Swedish team mate confirms: “If we were told at Estoril, at the beginning of the season, that we would have been fighting for the title at the final round, we would have not believed it. We had a very strong season, all in crescendo, and I personally enjoyed very much the GT Open, a truly great series. We’ll face Barcelona in no different way from the usual, but we’ll drive this race as if we have to steal it!” 
The third in contention is the Emil Frey Racing Lexus RC F of Albert Costa and Philipp Frommenwiler, who lie 14 points behind the top, at 83 points, after an impressive season (3 wins) with a brand new car and a team new to the GT Open. Albert Costa will race at his very home in Barcelona and sums up the spirit reigning in the Swiss camp: “We are extremely motivated and will fight until the end. We have prepared this decisive round very thoroughly, I’m just out of the simulator, and we’ll get there without stress, as we are in the hunter’s position. Of course, being on my home track that I know perfectly, and having some extra testing sessions on Thursday, should be a plus to have the car perfectly set-up.” 
Given what at stake, the “Swiss” Lexus may count on the support of its “German” sister car, driven by the Farnbacher brothers, which also had a very solid campaign, while Rueda-Bouveng will be able to rely on the other Teo Martín’s M6, entrusted to Portuguese stars António Da Costa-Lourenço Beirão.
Thomas Biagi, the reigning co-champion, now paired with GT Open super-expert Raffaele Giammaria, is the second card in the hands of Imperiale Racing, 16 points behind former team mate Venturini. The Italian team will have a not easy strategic plan to draft in Catalonia, and to maximize its chances has upgraded the line-up of its car, with freshly-crowned BES co-champion and factory driver Christian Engelhart joining Vito Postiglione for the occasion. 
Mathematically, also the Spirit of Race pair composed of Miguel Ramos and Mikkel Mac is in the title race, but things will be quite difficult for the Ferrari of the “two Mikes”, who are 16 points behind the leader. 
 
 
 
 
 
SUSPENSE FOR THE OTHER CROWNS TOO - The overall title is, of course, not the only one at stake in Barcelona, but, although things are not done until they are done, things look more defined in the other classes. Shaun Balfe and Rob Bell are in good position to clinch the Pro-Am title, as their McLaren 650S is only 2 points away from title certainty, its only rival being Piergiuseppe Perazzini, who will be again associated with Marco Cioci in the AF Corse Ferrari 488.
In the Am class, Luis Silva and António Coimbra have already renewed their title, at the wheel of the Sports&You Mercedes AMG, ahead of the other AMG of Austrian outfit MS Racing, with Martin Konrad-Alex Hrachowina, excellent runner-ups in their maiden GT Open season. 
The fight will be close, instead, for the Teams’ crown as Imperiale Racing and BMW Team Teo Martín are only separated by 2 points, with no third force within title reach. 
A GREAT GRID FOR A GREAT SHOW – Understandably, the fight for the titles will attract most of the attention, but Barcelona, as every year, will be a great show in itself, with a grid rich of 26 cars. 
As usual, the Barcelona round attracts some one-off entries of high caliber, who come to enjoy the season-closing in Barcelona (and, it is worth to remind, do not score nor block points, being this the last round). Stalwart German squad Rinaldi Racing, who already campaigned the GT Open in 2013, is back with one of its green Ferraris 488 and a Russian duo, Rinat Salikhov-Sergei Borisov. Optimum Motorsport, one of the leading UK teams, is, on the contrary, debuting in the series, with an Audi R8 LMS for Bradley Ellis and a driver still to be named. So is Senkyr Motorsport, the well-known Czech squad that is entering its BMW M6 with a CzechSlovak pair, Jakub Knoll and former Euroformula Cup champion Richard Gonda. 
Among GT Open regulars, freshly-crowned BES co-champion Andrea Caldarelli is back in the seat of the SF Ferrari, alongside Fu Songyang, while his brother-in-law Tonio Liuzzi will remember his F.1 times in Montmeló at the wheel of the FFF Racing Lambo shared with Hiroshi Hamaguchi. Brazil will be again well represented with the Mercedes-equipped pairs formed by Figueiredo-Basso (Sports&You) and Hahn-Khodair. In Pro-Am, the Garage59 McLarens of West-Ledogar and BenhamTappy will again race for top honours, as will also do German outfits SPS Automotive Performance, with the Mercedes of Pierburg-Onslow Cole, and Konrad Motorsport, with the Lambo of Still-Scheuschner. 
 
 
 
British squads will be in high numbers, with Wessex Vehicles’ Lambo Gallardo REX attempting a second race win after Monza’s with Morris-Dolby, while Jordan Racing, with its Bentley for Witt-Meadows, and FF Corse, with the Ferrari 488 of Dunbar-Mowlem, are both back after missing the Monza round, while on the contrary, Kaspersky Motorsport and Ratón Racing have called it a day, after the crashes and problems encountered at Monza.   
At Barcelona, the fans will enjoy a rich race programme, with the other GT Sportpromoted series, the Euroformula Open, bringing, as usual, the excitement of Formula 3 cars. Singleseaters will be extremely well represented, with the Eurocup Formula Renault 2.0 joining the race programme for the second time this year. To further delight the fans, the Radical European Masters will offer once again close sportscar racing.  
All the action can be followed from fans at home thanks to live coverage by major national broadcasters in key countries such as UK (BT Sport), Italy (Sportitalia), Spain (Teledeporte RTVE), Portugal (Sport TV), Russia, CIS countries and Baltics (Poverkhnost Sport), Poland (PolSat Sport TV) and Central Europe (Digisport in CZ, SK, HU and RO), among others. In addition, international coverage is ensured by Motors Trend on demand. Races are also livestreamed in English and Italian with commentary by Ben Evans and Antonio Caruccio, respectively, on our website www.gtopen.net. 
 
 
PROVISIONAL STANDINGS AFTER ROUND 12 OF 14
Overall: 1. Venturini, 97 points; 2. Rueda-Bouveng, 92; 3. Costa-Frommenwiler, 83; 4. Biagi, 81; 5. Ramos-Mac, 78; 6. D.Farnbacher, 57; 7. Beirão, 52; etc… Pro-Am: 1. Bell-Balfe, 68 points; 2. Perazzini, 56; 3. West-Ledogar, 52; 4. Cioci, Pierburg, 50; 6. Benham-Tappy, 42; etc...  GT-Am: 1. Silva Sardinha-Coimbra Da Costa, 43 points; 2. Hrachowina-Konrad, 34; 3. Moiseev-Rizzo, 32; 4. Basso, 30; 5. Figueiredo, 17; etc...    Teams: 1. Imperiale Racing, 82 points; 2. BMW Team Teo Martin, 80; 3. Emil Frey Racing, 47; 4. Spirit of Race, 42; 5. Farnbacher Racing, 33; 6. Garage59, 26; etc…   
 a276 Copya277 Copya278 Copy

 

DISCOVERY ESTREIA

 

IRON RESURRECTION’ REGRESSA COM UMA MISSÃO: ACABAR COM TODOS OS VEÍCULOS OXIDADOS NO TEXAS 

O mestre da mecânica Joe Martin, vencedor do programa do Discovery Channel 'Biker Build-Off', instalou uma oficina nos arredores de Austin, no Texas, com a intenção de ressuscitar qualquer veículo que lhe chegue às mãos, desde bicicletas a descapotáveis. 'Iron Ressurection', que regressa para uma nova temporada a 4 de novembro, mostra como Martin faz magia para converter 'zombies de metal' em jóias mecânicas. 


 

 

Nos arredores de Austin, Texas, o brilhante mecânico Joe Martin ( vencedor do programa Biker Build-Off do Discovery Channel em 2004), a mulher Amanda e o melhor amigo Jayson 'Shag' Arrington estão decididos a dar uma nova oportunidade a qualquer veículo que se cruze no caminho: seja uma bicicleta oxidada, um desportivo moribundo ou um velho helicóptero. 'Iron Ressurection', que regressa ao Discovery Channel para uma nova temporada a 4 de novembro, mostra o trabalho diário desta equipa que primeiro sai em busca de tesouros escondidos, comprando-os ao preço mais baixo possível, para mais tarde os converter em espetaculares veículos, que revende a preço de ouro.

Amanda, o cérebro da Martin Bros Customs e Shag, um mestre da negociação, estão encarregues de percorrer as estradas do Texas em busca de jóias mecânicas em bruto para que Joe e a equipa, formada por Shorty, Mike, Jason, Manny e Pompa possam fazer magia e ressuscitar os veículos.

Nesta nova temporada, vão reconstruir do zero uma oxidada pickup Chevy C10 de 1970, convertendo-a num potente hot rod, alimentado por um motor de 700 cavalos.

Também passará pela oficina um raro Chevy Corvette de 1962 que o dono pretende deixar como novo e cujo restauro pretende pagar com a entrega de outro carro: um Buick de 1949. Outra das peças que os talentosos recuperadores de veículos terão de trazer à vida será um camião Chevy de 1950 que um cliente trouxe desde a Virginia e que pretende transformar num agressivo veículo de alto rendimento.

A nova temporada de 'Iron Ressurection' estreia sábado 4 de novembro às 21 horas, no Discovery Channel. 

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

UNITED STATES GRAND PRIX PRACTICE SESSIONS
 
DAMP CONDITIONS IN THE MORNING, FOLLOWED BY DRY WEATHER  IN THE AFTERNOON AT THE CIRCUIT OF THE AMERICAS
 
MERCEDES DRIVER LEWIS HAMILTON SETS FASTEST-EVER LAP OF AUSTIN  ON ULTRASOFT, COLOURED PINK TO SUPPORT BREAST CANCER CARE 
 
TEAMS ALSO TEST PROTOTYPE INTERMEDIATE COMPOUND IN THE MORNING  
 
a275 Copy Mercedes driver Lewis Hamilton has gone fastest in the second free practice session at Austin using the ultrasoft tyre, ahead of Red Bull’s Max Verstappen, following a morning FP1 session that started in damp conditions. This meant that all the drivers began the day’s action using the intermediates (with just one car selecting the wets) before moving onto the slicks for the second half of FP1 and the whole of FP2.  The drivers were able to test a prototype softer intermediate compound in the morning. Data has now to be analysed. These tyres used an unaltered construction. Hamilton’s fastest lap on the ultrasofts in FP2 was also the fastest-ever lap of the Circuit of the Americas, beating the previous benchmark, which was his own pole from last year.
 
MARIO ISOLA - HEAD OF CAR RACING “It was very much a day of contrasts in Austin, with damp weather in FP1 followed by warmer weather in the afternoon. And of course, one of the biggest contrasts was our pink ultrasoft tyres, compared to their usual purple colour, which certainly attracted a lot of attention! The varying conditions today meant that it was quite hard to obtain consistent data, but we saw the fastest-ever lap of Austin set in FP2 using the ultrasoft despite a tricky FP1. This morning we tried out a prototype intermediate compound, which was softer than the current compound, but with the same construction. There are still some questions to be answered about how all the compounds interact with the track this weekend.”
 
 
FREE PRACTICE 1 – TOP 3 TIMES
 
 
 
FREE PRACTICE 2 – TOP 3 TIMES
 
DRIVER TIME COMPOUND
Hamilton 1m 36.335s SUPERSOFT NEW
Vettel 1m 36.928s
 
SUPERSOFT NEW
Bottas 1m 36.979s
 
SUPERSOFT NEW
DRIVER TIME COMPOUND
 
 
 
 
 
 
FP1 - BEST TIME BY COMPOUND 
 
 
 
FP2 - BEST TIME BY COMPOUND 
 
 
 
MOST LAPS BY COMPOUND SO FAR
 
 
 
 
 
 
 
Hamilton 1m 34.668s
 
ULTRASOFT NEW
Verstappen 1m 35.065s
 
ULTRASOFT NEW
Vettel 1m 35.192s
 
ULTRASOFT NEW
COMPOUND DRIVER TIME
SOFT Ocon 1m 37.808s
SUPERSOFT Hamilton 1m 36.335s
ULTRASOFT Vandoorne 1m 37.352s
INTERMEDIATE Massa 1m 47.692s
COMPOUND DRIVER TIME
SOFT Verstappen 1m 36.328s
SUPERSOFT Ricciardo 1m 36.116s
ULTRASOFT Hamilton 1m 34.668s
COMPOUND DRIVER LAPS
SOFT Kvyat 21
SUPERSOFT Sainz 25
ULTRASOFT Hartley 20
INTERMEDIATE Sainz 9
WET Stroll 1

 

HUTCHINSO LANÇA GAMA DE CORREIAS

HUTCHINSON lança gama de kits de correias de distribuição

Na Equip Auto 2017.

Já estão disponíveis quatro referências que cobrem as seguintes aplicações: PSA 1.2 Pure Tech (THP), Ford 1.0 Ecoboost, 1.8TDCi.

As correias são constituídas principalmente por borracha HNBR e fibras de nylon / aramida com revestimento de PTFE. Isso torna-os resistentes num ambiente à base de óleo.

HUTCHINSON lança gama de kits de correias de distribuição

 

MONROE NA EQUIP AUTO

Amortecedores Monroe® OESpectrum® na Equip Auto

Tenneco apresenta amortecedores Monroe® OESpectrum® para clientes que preferem características de uma condução soberba.

A Tenneco está a apresentar na Equip Auto uma oferta abrangente de amortecedores de substituição de tecnologia avançada para consumidores que desejam que os seus veículos ofereçam características de uma condução soberba numa ampla gama de situações de condução. A nova gama premium - amortecedores Monroe® OESpectrum® - é oferecida com a primeira garantia de qualidade de produto e garantia de desempenho da marca.

Os amortecedores Monroe OESpectrum apresentam o revolucionário e patenteado Monroe R-TECH®2 Rebound Valving Technology ™, que fornece feedback e resposta praticamente instantâneas às condições de condução em mudança para uma capacidade excepcional de condução, uma condução mais suave e maior controlo e confiança do condutor. Esta tecnologia é combinada com a nova válvula de controlo dos impactos de alta velocidade da Tenneco. Isso, por sua vez, ajuda cada unidade OESpectrum a oferecer uma mistura única de controlo de classe mundial e redução do ruído, vibração e dureza.

Amortecedores Monroe® OESpectrum® na Equip Auto

 

EQUIP AUTO COM SEIS EMPRESAS PORTUGUESAS

Equip Auto com 6 empresas de Portugal

Empresas portuguesas e espanholas de Equipamentos e Componentes Automóveis participam na Equip Auto 2017.
Uma pequena comitiva de empresas portuguesas expõe na Feira de Paris deste ano, composta pelas empresas Turboclinic, Fabriscape, Nipocar, Veneporte, Nortenha, e Valente & Lopes.
A contrastar, uma forte representação de fornecedores de componentes espanhóis participa na nova edição do Equip Auto 2017, que se realiza de 17 a 21 de Outubro de 2017 no centro de exposições Paris Expo Porte de Versailles, em Paris.
O pavilhão agrupado espanhol, organizado pela SERNAUTO (Associação Espanhola de Fornecedores Automóveis) com a colaboração do ICEX Espanha Exportações e Investimentos está localizado no Pavilhão 1 e acolhe as seguintes empresas: Lubrificantes Sash, Airtex, Ajusa, Amadini, Astra, Blinker, Diesel Turbo Systems, Fare, Sercore Group, Icer Brakes, Lafuente, Lizarte, Aromatic L & D e TC Matic.
A França é um dos principais mercados de equipamentos e componentes espanhóis. As exportações em 2016 para esse mercado ultrapassaram os 3,2 bilhões de euros, com um crescimento anual de 5%. A França é o segundo destino dos equipamentos e componentes espanhóis, estando atrás do mercado alemão apenas.
Como feira de referência para o mercado de reposição e serviços de mobilidade, a organização estima que a Equip Auto 2017 irá contar com mais de 1.400 expositores e marcas e atrair 95.000 profissionais da Europa, África e Médio Oriente.
Equip Auto com 6 empresas de Portugal

 

EXTREME SAILING - ESTADOS UNIDOS

 

Alinghi stays ahead but SAP Extreme Sailing Team applies the pressure on spectacular day in San Diego

A stellar performance from SAP Extreme Sailing Team saw Alinghi’s lead dwindle to just one point at the half way stage of the seventh Act of the Extreme Sailing Series™ in San Diego.

The world-class fleet took part in six spectacular races, treating the crowds to plenty of foiling action and hair-raising nosedives. A solid four bullets, a second and a third from the Danish-flagged entry saw it climb a spot to second.

“It was fantastic. There was a lot more breeze, which changed it all up from yesterday. It took us a race or so just to sharpen up, but from then on we had perfect manoeuvres the whole day and we managed to gain boat lengths in gybes,” said Adam Minoprio, helm of SAP Extreme Sailing Team.

“The final race was good, it’s always great to have another boat to play with. It’s been like that all day with various different boats and we’re pleased to be up front fighting for the lead,” added the Kiwi helm, whose team hit the top speed of the Act so far with 28.8 knots, an insight provided by SAP Sailing Analytics.

Alinghi managed four podiums from the six races, including one win, which was enough for the Swiss syndicate to cling on to the overnight lead by a narrow margin.

 

alt
alt
alt
Extreme Sailing Series™ Act 7, San Diego - day two highlights
VIDEO: Watch the wrap-up of day two of the Extreme Sailing Series™ in San Diego. The international fleet faced a breezy day on San Diego Bay.

Extreme Sailing Series™ Act 7, San Diego, standings after Day 2, 12 races (20.10.17) 

alt

2017 Extreme Sailing Series™ Act 7, San Diego image gallery

 
alt
alt
alt
alt

 

ROADY FESTEJA

 

Entre 26 de outubro e 26 de novembro

Roady festeja 19º aniversário com clientes

Os centros-auto Roady estão a celebrar o seu 19º aniversário em Portugal e, para comemorar esta data, a insígnia do Grupo Os Mosqueteiros acaba de anunciar um mês recheado de ofertas para todos aqueles que visitem a insígnia neste período.

De 26 de outubro a 26 de novembro, os centros-auto Roady, de norte a sul do país, comemoram o seu 19º aniversário, através de diferentes mecânicas que têm um objetivo comum: festejar com os clientes mais um aniversário da insígnia. Durante este período e por cada compra equivalente ou superior a 30€ o cliente será convidado a participar na roleta de prémios Roady, onde irá receber sempre prémios. No total são mais de 40.000 brindes prontos a serem distribuídos. Para além destas ofertas, os centros-auto Roady vão ainda entregar mais de 11 mil euros em vales para utilizar em revisões e manutenção automóvel. Os vales, no valor de 200€, 100€ e 50€, serão entregues aos 3 melhores clientes particulares de cada centro–auto Roady, escolhidos através das três faturas de maior valor no período da campanha.

Domingos Simões, administrador para o Marketing Roady explica: “A melhor companhia para celebrar um aniversário é junto daqueles que estão connosco diariamente e que por isso são importantes para nós: os nossos clientes. É para eles que trabalhamos todos os dias num esforço diário de superação. Foram os nossos clientes que nos trouxeram até aqui e impulsionaram este sucesso que nos enche de orgulho. No nosso 19º aniversário queremos agradecer estes 19 anos de confiança e premiar os nossos clientes com muitas ofertas, porque esta celebração também é deles.”

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Francisco Abreu o mais rápido

A primeira sessão de treinos livres foi dominada pelo homem do VM Golf

O equilíbrio de andamentos marcou a primeira sessão de treinos livres, do TCR Portugal e TCR Ibérico, que terminou há pouco no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

Francisco Abreu (VW Golf TCR) fez a melhor marca, 1m 56,070s e levou a melhor sobre Francisco Mora (Seat Leon TCR) pela escassa margem de 142 milésimas de segundo, tendo ambos realizado a volta mais rápida, a uma velocidade média superior a 144 Km/h.

Manuel Gião (Seat Leon TCR) foi o terceiro mais rápido a seis décimas de Abreu, mas trazendo Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) "colado" a 127 milésimas. Armando Leitão (Seat Leon DSG TCR) foi o quinto mais rápido a nove décimas do melhor tempo.

Francisco Abreu repete a “graça”

A segunda sessão de treinos livres voltou a ser dominada pelo homem do Golf e Mora mais uma vez foi a principal oposição.

Terminou há pouco a segunda de treinos livres e no que aos dois primeiros diz respeito, a única diferença foi nos tempos. Francisco Abreu (VW Golf TCR) voltou a fazer a melhor volta, baixou o tempo para 1m 55,332s e Francisco Mora também melhorou, mas ficou a duas décimas.

Patrick Cunha (Audi RS3 LMS) rodou na segunda sessão e fez o terceiro tempo com mais 1,3 segundos do que Abreu. João Batista gastou mais das décimas com o Kia Cee´d TCR, foi quarto, à frente de Edgar Florindo.

Armando Parente foi o melhor dos TCR2, ao volante do Honda Civic da casa, o Team Parkalgar.

 

MEIO MILHÃO DE PICASSO VENDIDAS

 

CITROËN C4 PICASSO:  500.000 UNIDADES VENDIDAS
 
Lançada em 2013 e atualizada no outono de 2016, a dupla de monovolumes
 Citroën C4 Picasso e Grand C4 Picasso vê confirmado o seu sucesso ao alcançar a marca de meio milhão de unidades vendidas em todo o mundo.
 
 
Lançado em Junho de 2013 na versão de cinco lugares e em setembro do mesmo ano na variante de sete lugares (Grand C4 Picasso), esta segunda geração do C4 Picasso teve uma renovação em 2016 e passou a oferecer novos e enriquecidos conteúdos tecnológicos, tais como: novo ecrã tátil, sistema de navegação 3D com reconhecimento vocal, portão traseiro operado em modo mãos-livres, reconhecimento dos sinais de trânsito, regulador de velocidade adaptativo com função stop, etc. 
 
Trata-se de um conjunto de argumentos que permite ao C4 Picasso manter-se como uma referência no universo dos monovolumes, oferecendo a melhor combinação do seu segmento. Verdadeiro embaixador do programa “Citroën Advanced Comfort”, o C4 Picasso conjuga habitabilidade, modularidade e conforto ao serviço do bem-estar de todos os ocupantes (parabrisas panorâmico, bancos traseiros individuais, banco do passageiro dianteiro com apoio especial paras as pernas, etc.). 
 
O C4 Picasso distingue-se também pelas suas qualidades dinâmicas, principalmente graças às suas motorizações eficientes e com excelentes performances (Diesel BlueHDi e gasolina PureTech), e pela sua caixa de velocidades automática de última geração (EAT6).
 
Resultado: ano após ano, o Citroën C4 Picasso vê reforçado o seu poder de atração junto dos clientes, designadamente com:
 
 3 mercados principais: França (n°1), Espanha (n°2) e Reino Unido (n°3)  mais de 80% das vendas realizadas nas versões mais equipadas (‘Feel’ e ‘Shine’)   cerca de 45% das vendas incluem a caixa de velocidades automática EAT6 
  Em Portugal as vendas acumuladas, desde 2013, do Citroën C4 Picasso e Grand C4 Picasso atingem, à data, as 2.850 unidades, com uma especial incidência no nível de equipamento Feel (53% das vendas) e no motor 1.6 BlueHDi (49%).a272 Copya273 Copya274 Copy

 

OS F1 CLÁSSICOS NO ESTORIL

O Primeiro dia do Regresso da Fórmula 1

 

O Autódromo do Estoril já esteve pleno de actividade esta sexta-feira, tendo os Fórmula 1 e os Sports Cars rasgado a alta velocidade pela pista para preparar o fim-de-semana do Estoril Classic, que se afigura entusiasmante e pleno de motivos de interesse.

Foi hoje que se materializou, finalmente, o regresso dos monolugares da categoria máxima do deporto automóvel ao “Nosso Autódromo”, com duas sessões de testes que visaram a preparação das duas corridas que decorrem sábado e domingo no âmbito do evento organizado pela Race Ready em parceria com a Câmara Municipal de Cascais e Motor Clube Estoril.

Também as restantes categorias se fizeram à pista, o que emprestou à pista de 4,360 quilómetros e treze curvas um ambiente festivo, muito embora o dia tenha amanhecido com chuva, que se dissipou durante o dia, esperando-se um fim-de-semana solarengo.

 

Depois da preparação, amanhã já será dia de competição pura com a realização das qualificações para todas as provas, ao passo que o FIA Master Historic Fórmula 1 terá a sua primeira corrida, assim como a HGPCA Fórmula 1 Pre-66, oficializando assim o regresso da categoria rainha do desporto automóvel ao Autódromo do Estoril.

No domingo, para além de mais duas corridas de Fórmula 1, todas as restantes competições terão as suas provas – FIA Master Historic Sports Car, Masters Three Hours, Iberian Touring & GT Cars e FIA Lurani Trophy – mas haverão muitos outros motivos de interesse.

Num fim-de-semana que se antevê seco e ameno, no domingo, organizado pelo Automóvel Clube de Portugal, será realizado o Rally de Portugal Exhibition, que consiste na reedição do slalom que tantos anos marcou o nosso rali, tendo como cabeça de cartaz Markku Álen aos comandos de um espectacular FIAT 131 Abarth.

Fora de pista, para além da roda gigante, uma novidade em circuitos portugueses, e da zona de restauração, será também realizado um “pit-walk” para que todos os adeptos possam ver as máquinas que fizeram história bem de perto, que será concluída com uma sessão de autógrafos do “Finlandês Voador”, 11h30.

 a271 Copy

 

MARKU ALLEN NO ESTORIL

Markku Álen lidera lista de convidados empolgante

 

O Estoril Classic está a chegar, realiza-se já no próximo fim-de-semana no Autódromo do Estoril, e se a Fórmula 1 é uma das grandes protagonistas, o Rali de Portugal estará também presente no programa do evento com o Rally de Portugal Exhibition, que apresenta uma lista de carros e pilotos emblemáticos, de onde se destaca Markku Álen, claro, mas os nomes sonantes não ficam por aqui.

O evento organizado pela Race Ready em parceria com a Câmara Municipal de Cascais e MCE sublinha a sua notoriedade com facto de representar no seu programa os dois mais importantes campeonatos da FIA – a Fórmula 1 por um lado e o Campeonato do Mundo de Ralis por outro.

Se do lado da categoria máxima do desporto automóvel são os carros os grandes protagonistas – sendo possível ver em pista um Alfa Romeo P3, um Ferrari 246 Dino, um Maserati 250F, um McLaren M19C, Lotus 80, entre outros – do lado da disciplina das provas de estrada, para lá dos automóveis, também os pilotos são motivos de interesse.

O Rally de Portugal Exhibition, uma actividade organizada pelo Automóvel Club de Portugal, reúne um conjunto de nomes impressionante, sendo a grande estrela Markku Álen, mas a lista de protagonistas é mais extensa, estando entre os convidados do maior clube português nomes como Mário Silva, Bernardo Sousa, Giovanni Salvi, etc.

No campo das máquinas, para além do FIAT 131 Abarth do finlandês voador que venceu o Rali de Portugal por cinco vezes, poderemos ainda ver um Audi Quattro, diversos Ford Escort, um Alpine A110, Porsche 911 SC, Mini Cooper S, etc.

O Rally de Portugal Exhibition será realizado no domingo, dia 22 de Outubro, às 13h00 em plena recta da meta, tal como acontecia no Rali de Portugal desde a inauguração do Autódromo do Estoril, em 1972, até à concentração da prova no Norte de Portugal.

LISTA DE CONVIDADOS

Markku Alen – FIAT 131 Abarth

José Grosso – Ford Escort MKI

Cipriano Antunes – Audi Quattro

Mário Silva – Ford Escort Grupo 4

João Manso – Opel Kadett GT/E

Bernardo Sousa – Ford Escort MKI

Carlos Brízido – Alpine A110

Gonçalo Figueroa – Ford Escort MKII

Giovanni Salvi – Porsche 911 SC

João Netto – Mini Cooper Sa270 Copy

 

ANTÓNIO TEIXEIRA LOPES DEIXOU-NOS

ARAN DE LUTO

 

ANTÓNIO TEIXEIRA LOPES DEIXOU-NOS

 

O Presidente da Aran, António Teixeira Lopes deixou-nos hoje de repente, no decorrer duma reunião da CEGAA que está a ter lugar em Paris - França.A triste noticia surprendeu tudo e todos, e no meu caso, por ocasião do Autoclássico tive a oportunidade de conversar um pouco, foi a ultima vez que estivemos  juntos, meu amigo descanse em paz.

 

Para toda a sua familia, em nome de toda a ewuipa do , www.velocidadeonline.com , aparesentamos as mais sentidas condolencias.22687841 10155007994367129_2706638519855493526_n_Copy

 

VOLTA AO MUNDO COM FRANCISCO SANDE E CASTRO

VOLTA AO MUNDO COM FRANCISCO SANDE E CASTRO

 

 

Quando saí de Pereira fui visitar Salento, a poucas dezenas de quilómetros. É uma vila típica na serra e fica perto de duas importantes “Fincas” de café, o que nós chamaríamos roças de café.

Depois de fotografar Salento desci um pouco a serra até ao Valle de Cocora. É um vale que tem uma floresta fantástica com densa vegetação, vários rios a até animais selvagens como Pumas. Para além disso aqui é o único sítio no mundo onde cresce a que eles chamam Palmeira de Cera que precisa de estar a uma altitude especifica, entre 2500 e 2800 metros para se desenvolver, a temperaturas que oscilem entre os 12 e os 19º durante o ano . Estas palmeiras, estreitas e altas, levam 60 anos a atingir a sua altura máxima que chega, por vezes, a ultrapassar os 60 metros.
Neste Valle de Cocora decidi alugar um cavalo para dar um passeio pela floresta, acompanhado por um guia. Foi sensacional. Atravessámos rios e densa selva por vezes pelo meio de rochas que eu não imaginava os cavalos conseguissem passar sem se atrapalharem.
Depois do passeio voltei a Salento onde almocei num dos simpáticos restaurantes da praça central.
Da parte da tarde fui visitar uma das roças de café, a Finca “El Ocaso”. Quando lá cheguei, através de uma complicada estrada de terra, eram cinco da tarde e disseram-me que a ultima visita tinha sido às quatro. Tinha começado a chover e ficaria noite dentro de uma hora de maneira que perguntei se podia ficar lá a dormir. Felizmente eles tinham meia dúzia de quartos que alugavam. Naquele dia fui o único hóspede. A casa era giríssima, em madeira pintada de encarnado e branco. Fazia um pouco lembrar as casas típicas das quintas minhotas, com um terraço todo à volta da casa com vasos de flores no corrimão. Os quartos ocupavam três das fachadas da casa com a outra a ser o salão/casa de jantar junto ao qual construíram uma cozinha de apoio. Estava muito gira a casa e tinha vista fantástica sobre o vale e parte das plantações de café. O quarto, com casa de banho, estava muito bem arranjado, com lençóis impecavelmente engomados e quatro boas almofadas na cama de casal.
Dormi que nem um anjo nesta roça de café. Pela manhã a encarregada preparou-me um pequeno almoço com ovos e sumo natural e às nove fui então fazer a visita guiada, acompanhado de um simpático casal de jovens Checos que entretanto chegou.
Entre outras coisas aprendi que a Colômbia é hoje em dia o terceiro produtor mundial, depois do Brasil e do Vietnam. Aqui produzem o Arábica mas mostraram-me outro tipo de plantas de café que têm na plantação como mostruário, entre elas uma que se chama East Timor, obviamente originária do “nosso” Timor. Aprendi também que o Arábica dá-se melhor entre 1400 e 1500 metros de altitude, onde se situam as grandes produções. Esta roça, estando a 1700 metros produz menor quantidade de café mas de mais qualidade, sendo menos áspero.
Pelas onze da manhã deixei a roça a caminho de Cali, a minha próxima paragem.
 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

 

CAMPEONATO  DO MUNDO DE FÓRMULA 1

 

VERSTTAPEN RENOVA COM A RED BULL

 

 

Max Versttapen renova com Red Bull até 2020. A barreira “psicológica” antes das mudanças?

 

HONDA COMEMORA

 

Honda Comemora a Produção Global de 100 Milhões de Unidades do Modelo Super Cub

A Honda Motor Co., Ltd. anunciou hoje que a produção acumulada do modelo Honda Super Cub atingiu o marco de 100 milhões de motos, numa cerimónia comemorativa realizada na fábrica de Kumamoto, Japão, onde a Super Cub é produzida.

 

CURIOSIDADES DA PISTA DE PORTIMÃO

CURIOSIDADES DA PISTA DE PORTIMÃO

 

È sem duvida alguma uma das melhores pistas a nível mundial, o autodromo de Portimão foi inaugurado no dia 2 de Novembro de 2008, onde teve a presença do piloto de Fórmula 1. o alemão Michael Schumacer.Por sua vez a prova inaugural, foi reservada  não a quatro, mas sim a duas rodas com o Campeonato do Mundo de Superbikes.

 

O autodromo de Portimão, tem uma extensão de quase cinco quilómetros, e tem cino versões distintas, das quais quatro delas aprovadas pela FIA, e uma versão aprovada pela FIM.Dois anos mais tarde, isto é , em 2010 foi inaugurado o kartodromo.

 

Ao longo destes anos todos,esta pista já recebeu diferentes campeonatos, praticamente quase tudo, faltando apenas a F 1, que apenas passou por Portimão para testes.O recorde desta pista está nas mãos de George Russel ocorrido em 2017  ao volante dum Mercedes Petronas, tendo alcançado um tempo de  1.19.995.

 

Por ultima de slientra que as marcas de automóveis e motos  mais consagradas utilizam o autodromo de Portimão para testes e apresentação de novos modelos, assim como aguns programas televisivos, como por exemplo o Top Gear.

 

ELMS PORTIMÃO - BASTIDORES

ELMS PORTIMÃO

 

NOS BASTIDORES

 

Grupo de imagens referente aos bastidores este fim de semana na pista de Portimão.

 

Fotos de JOão Raposo em Portimão - www.velocidadeonline.comDSC 9479_CopyDSC 9481_CopyDSC 9482_CopyDSC 9483_CopyDSC 9484_CopyDSC 9485_CopyDSC 9486_CopyDSC 9487_CopyDSC 9490_CopyDSC 9491_CopyDSC 9492_CopyDSC 9493_CopyDSC 9494_CopyDSC 9495_CopyDSC 9496_CopyDSC 9497_CopyDSC 9498_CopyDSC 9499_CopyDSC 9500_CopyDSC 9501_CopyDSC 9503_CopyDSC 9504_CopyDSC 9505_CopyDSC 9506_CopyDSC 9507_CopyDSC 9508_CopyDSC 9509_Copy

 

KARTING NO BRASIL

 

Na Copa São Paulo, Antonella Bassani tem último desafio antes do Mundial de Rotax
Pilota de Concórdia se prepara para desafio internacional, e corre no Kartódromo da Granja Viana neste fim de semana, em busca de mais um bom resultado

Falta menos de um mês para Antonella Bassani participar de sua primeira competição na Europa, e, por isso, a preparação da pilota de 11 anos segue intensa, com treinos quase que diários em Concórdia - sua cidade natal - e também treinos físicos. Mas, antes de disputar as Olimpíadas do Kart, como também é conhecido o Rotax Max Challenge Grand Finals, entre os dias 4 e 11 de novembro em Portugal, Totti compete neste sábado (21 de outubro) na 9ª e penúltima etapa da Copa São Paulo de Kart, na Granja Viana.

A jovem catarinense vem em ótima fase no mais importante campeonato regional do país, na categoria Rotax Micro Max. Nas últimas três etapas, em 10 corridas disputadas, Antonella ficou no top-3 em nove provas, com duas vitórias - e sagrou-se vice-campeã na 1ª edição do Campeonato Brasileiro de Kart Rotax. Agora, a pilota da equipe MFS Racing vai em busca de mais um bom resultado para assumir a liderança do Torneio KGV - subdivisão do calendário da Copa São Paulo -, e também para chegar embalada na competição em Portugal.

Nesta quinta e sexta-feira, acontecem os treinos livres no Kartódromo da Granja Viana. No sábado à tarde, será realizada a tomada de tempos, com as duas corridas da etapa na sequência, com 16 voltas cada.

Antonella Bassani tem o apoio de Prefeitura de Concórdia, Passarela Supermercados, Poletti Seguros, Rocfer, Bassani Pesados e Life Academia.

Antonella Bassani:

"Desde que garanti a vaga para o Mundial de Rotax, tenho treinado bastante dentro e fora das pistas, para chegar lá em Portugal na melhor forma possível. Então, essa etapa da Copa São Paulo será muito importante nesse sentido também, para competir em alto nível e me preparar ainda mais. Tivemos bom resultados na Granja Viana nas últimas rodadas, então vamos animados para a disputa”.

Antonella Bassani disputa a 9ª e penúltima etapa da Copa São Paulo Granja Viana
Sidnei Silveira
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Esse será seu último desafio oficial antes de viajar para o Mundial de Rotax
Divulgação
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Antonella é a primeira mulher brasileira a correr as
Divulgação
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Na Copa São Paulo, ela vem em ótima fase, e busca mais um bom resultado
Sidnei Silveira
Clique na imagem para fazer o Donwload...

 

ELMS PORTIMÃO - O DUELO EM PISTA

ELMS PORTIMÃO 2017

 

O DUELO EM PISTA

 

 

 

  1. Será este o duelo este fim de semana na pista de Portimão, onde a vitória final no campeonato será feita entre estas duas equipas, na qual se inclui o piloto portugues Filipe Albuquerque.

 

TT N O BRASIL

 

Lençóis Paulista receberá o XI Rally Rota Sudeste nos dias 11 e 12 de novembro

O evento tradicional do rali nacional será realizado com o apoio da prefeitura de Lençóis Paulista

A cidade de Lençóis Paulista receberá nos dias 10, 11 e 12 de novembro, pela segunda vez o Rally Rota Sudeste, prova válida pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country e Baja. O evento reunirá as principais feras do off-road nacional, sendo que contará pontos para o Campeonato Brasileiro de Rally Baja nas categorias motos, quadricilos e UTVs e para o Brasileiro de Rally Cross Country para os Carros. As inscrições estão abertas e estão estimados aproximadamente 80 veículos para participar do evento.

Em Lençóis Paulista, a concentração das equipes participantes será no Parque de Exposições, - FACILPA - Feira Agropecuária Comercial e Industrial de Lençóis Paulista, onde também funcionará a Secretaria de Prova, Sala de Imprensa, Posto Médico, e área para manutenção dos veículos. Além de largadas e chegadas do Rally Rota Sudeste. A população poderá visitar gratuitamente a área de concentração dos pilotos.

As inscrições continuam abertas e podem ser realizadas site oficial www.rallyrotasudeste.com.br.

A 11ª edição do Rally Rota Sudeste será válida pela 7ª e 8ª etapas (Carros) e 11ª e 12ª etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Baja, com supervisão da CBM - Confederação Brasileira de Motociclismo, da CBA - Confederação Brasileira de Automobilismo e da FASP - Federação de Automobilismo de São Paulo. A prova conta com o patrocínio da Can-Am, e apoio da Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista, através das Secretarias de Esportes e de Turismo e Facilpa.

PROGRAMAÇÃO - RALLY ROTA SUDESTE

Data: 10, 11 e 12 de Novembro

Local: FACILPA - Feira Agropecuária Com. e Ind. de Lençóis Paulista

Av. Lázaro Brígido Dutra, 300 - Lençóis Paulista - SP

10/11 - Sexta-Feira

08h00 - Abertura do Parque de Apoio e Secretaria de Prova- (Facilpa)

13h30 às 18h00 – Vistorias Motos, quadris e UTVs, quadric e carros (Facilpa)

14h00 às 15h30 – Apresentação todas as categorias

17h00 – Apresentação 2a. vistoria (com multa – 1 UP)

19h30 – Briefing e lançamento do evento (CBM)

20h00 – Briefing e lançamento o evento (CBA)

11/11 – Sábado – 1ª Prova

11h00 - Largada – 1ª moto no parque de apoio

12h00 - Largada - 1ª moto na especial

10h00 – Largada – 1º carro no parque de apoio

11h00 - Largada – 1º carro na especial

19h30 – Briefing - CBM

20h00 - Briefing - CBA

12/11 – Domingo - 2ª Prova

08h00 - Largada – 1ª moto no parque de apoio

09h00 - Largada - 1ª moto na especial

10h30 – Largada – 1º carro no parque de apoio

11h30 - Largada – 1º carro na especial

15h00 - Premiação

FICHA TÉCNICA

Descolamento Inicial – 23,58 km

Especial – 164,17 km

Deslocamento final – 28,85 km

Abastecimento – km 68

Obs: O piloto que não tem autonomia para 96 km, a organização fará abastecimento em cronômetro aberto no km 138

 

Rally Rota Sudeste (Lucas Carvalho/PhotoAction)

Rally Rota Sudeste (Lucas Carvalho/PhotoAction)
Alta  | Web

Rally Rota Sudeste (Doni Castilho/DFotos)

Rally Rota Sudeste (Doni Castilho/DFotos)
Alta  | Web

Rally Rota Sudeste (Sanderson Pereira/Photo Esporte)

Rally Rota Sudeste (Sanderson Pereira/Photo Esporte)
Alta  | Web

Rally Rota Sudeste (Doni Castilho/DFotos)

Rally Rota Sudeste (Doni Castilho/DFotos)
Alta  | Web

 

EUROSPORT TRANSMITE PROVAS DE FÓRMULA E

 

Eurosport aposta no futuro e transmite temporada 2017-2018 de Fórmula E

 


(

 

  • Todas as 14 provas terão transmissão, em direto, no Eurosport.

 

  • António Félix da Costa (MS Amlin Andretti) é o único português no campeonato.

 

  • “Uma boa noticia para mim e para todos os portugueses que passam assim a poder ver a Formula E em canal aberto e logo num canal de referência e com tanta força como o Eurosport” - António Félix da Costa.

 

a267 Copy

 

O Eurosport ampliou o acordo com a Federação Internacional Automóvel (FIA) para a transmissão do campeonato de Fórmula E em toda a Europa, pela primeira vez, na época de 2017/18.

 

A partir de 2 de dezembro de 2017, as 14 provas do campeonato serão emitidas, em direto, no Eurosport, a partir de cidades icónicas como Nova Iorque e Paris, passando por Roma, Santiago do Chile e São Paulo. O acordo tem a duração de três anos.

 

Para esta época, o Eurosport detém os direitos exclusivos e de sub-licenciamento do campeonato na Europa (excluindo o Reino Unido e Itália). O Eurosport irá sub-licenciar alguns direitos para mercados específicos*.

 

Como a “Casa da Fórmula E” na Europa, o Eurosport oferece às marcas a oportunidade única de se associarem a este desporto motorizado em crescimento, envolvendo os fãs através de diversas plataformas (TV, digital e redes sociais), pela primeira vez no “velho continente”.

 

O Eurosport emitiu o Campeonato FIA de Fórmula E pela primeira vez na Alemanha, Polónia e na Escandinávia em 2015, com a Holanda a juntar-se à lista de países que emitiu a série na época passada.

 

Apostando numa posição de destaque na inovação e nas novas tecnologias, o Campeonato FIA de Fórmula E vai ter esta época a presença das marcas Audi, Citroen-DS, Renault e Jaguar. Os monolugares totalmente elétricos serão pilotados por grandes nomes do desporto motorizado como o brasileiro Nelson Piquet Jr., o alemão Nick Heidfeld, bem como o campeão em título, o brasileiro Lucas di Grassi.

 

António Félix da Costa vai permanecer na equipa MS-Amlin Andretti para a quarta temporada de Fórmula E. O piloto português, que conta com uma vitória na disciplina - o Buenos Aires ePrix de 2015 pelo Team Aguri - vai assim cumprir a sua segunda época pela formação norte-americana, confirmando a boa relação existente entre Félix da Costa e a estrutura liderada por Michael Andretti.

 

Em declarações ao Eurosport, António Félix da Costa mostrou-se entusiasmado pela oportunidade dos fãs portugueses poderem acompanhar as corridas no Eurosport.“É uma boa notícia para mim e para todos os portugueses que passam assim a poder ver a Formula E em canal aberto e logo num canal de referência e com tanta força como o Eurosport. Penso que a Fórmula E está no caminho certo em termos de tecnologia e mobilidade elétrica, além de termos cada vez mais marcas a quererem estar presentes no campeonato. Isso mostra que o trabalho da organização tem sido bem feito, transmitindo ao público os seus valores de uma forma perfeita, juntando-se ainda um nível competitivo e de pilotos muito elevado que torna as corridas num grande espetáculo. Este acordo com o Eurosport vai dar ainda mais força à Fórmula E!”, afirmou o piloto português.

 

Peter Hutton, CEO do Eurosport:“Com esta abordagem única, totalmente inovadora, queremos experimentar novas coisas para aproximar ainda mais os fãs apaixonados dos desportos motorizados, uma vez que existe uma grande simetria entre os valores da Fórmula E e os do Eurosport.”

 

“Por termos emitido as duas últimas temporadas do Campeonato no Eurosport, tivemos um papel importante na promoção e crescimento deste desporto. Particularmente, tendo em conta a ampla cobertura de desportos motorizados na Europa. Estamos entusiasmados por desempenhar o papel de promoção deste desporto e queremos chegar a cada vez mais pessoas, para que estas possam ver a temporada 2017-2018 de Fórmula E nos ecrãs do Eurosport”, concluiu Hutton.

 

Alejandro Agag, Fundador e CEO da Fórmula E: “A extensão da parceria com o Eurosport e a Discovery, bem como a expansão da nossa emissão e alcance digital na Europa, são noticias fantásticas. A Europa é um mercado crucial para o crescimento de popularidade da Fórmula E e para o aumento da procura de veículos elétricos.”

 

“Como casa dos Jogos Olímpicos na Europa, o Eurosport e a Discovery estão perfeitamente posicionados para contar as histórias únicas das corridas e dos seus protagonistas – os centros de cidade inspiradores, equipas e construtores de renome, bem como as figuras ao volante que lutam pelo titulo de campeão” afirmou Agag.

 

Jonathan Davies, Managing Director, Advertiser Partnerships, Discovery Networks International and Eurosport:“A Fórmula E está a crescer em termos de popularidade e marca uma nova geração de desportos motorizados, pioneira em termos de tecnologia emergente. Como principal emissor da Fórmula E na Europa, o Eurosport oferece às marcas uma oportunidade única de associação a este desporto inovador e fazer parte desta experiencia junto com milhões de fãs nos ecrãs de televisão, no digital e nas redes sociais.”

 

Com a aquisição dos direitos da Fórmula E na Europa, o Eurosport reforça o portfólio de desportos motorizados que já incluem as 24 Horas de Le Mans (Europa e Ásia-Pacífico), Moto GP (em seis mercados europeus), WTCC (Europa e Ásia-Pacífico) e o Campeonato do Mundo de Superbike (Europa).

 

Os fãs podem aceder a toda a ação da Fórmula E em: http://www.eurosport.com/allmotorsports e www.fiaformulae.com


*Em França, Espanha, Itália, Reino Unido, Alemanha, Áustria, Holanda, Bélgica, Suíça, República da Irlanda, República Checa e Israel.

 

 

            Calendário da FIA Formula E 2017-18:

 

  • 2-3 Dezembro 2017 – Hong Kong, Hong Kong Central Harbourfront Circuit
  • 13 Janeiro 2018 – Marraquexe, Marrocos, Circuit International Automobile Moulay El Hassan
  • 3 Fevereiro 2018 – Santiago, Chile
  • 3 Março 2018 - Cidade do México, México, Autodromo Hermanos Rodriguez
  • 17 Março 2018 - São Paulo, Brasil
  • 14 Abril 2018 – Roma, Itália
  • 28 Abril 2018 – Paris, França, Paris Street Circuit
  • 19 Maio 2018 - Berlim, Alemanha, Tempelhof Airport Street Circuit
  • 10 Junho 2018 - Zurique, Suíça
  • 14-15 Julho 2018 – Nova Iorque, EUA, Brooklyn Street Circuit
  • 28-29 Julho 2018 – Montreal, Canadá, Montreal Street Circuit

 

 

 

AS NOVAS CORES DO CAPACETE DE CARLOS SAINZ JR

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

 

AS NOVAS CORRES DO CAPACETE DE CARLOS SAINZ JUNIOR

 

Eis as novas cores do capacete de Carlos Sainz Juniora262 Copya264 Copya265 Copy

 

SEGUNDO A OPINIÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

SEGUNDO A OPINIÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

 

Pelos vistos a equipa de Fórmula  1 da Williams tem um novo "patrocinador". Ou será um novo director de equipa?!?

 

ROMA APRESENTA TRAÇADO PARA A FÓRMULA E

FÓRMULA E

 

ROMA APRESENTA TRAÇADO

 

A cidade italina de Roma, apresentou o traçado que irá receber os Fórmula E.a260 Copya261 Copy

 

NOVA APOSTA DA BMW??

NOVA APOSTA DA BMW

 

Ao que tudo indica esta poderá vir a ser uma nova aposta por parte da BMW na concepção duma pick - up cujos esboços podem-se já ver aqui.a251 Copya252 Copya253 Copya254 Copya255 Copya256 Copya257 Copya258 Copy

 

HORÁRIO ELMS - 4 HORAS DE PORTIMÃO

  1. O  horário para as 4 Horas de Portimão.

 

WTCC 2017

 

WTCC TITLE BATTLES TOO CLOSE TO CALL AS JAPAN PREPARES FOR A PERFECT 10

RACE PREVIEW: FIA WTCC JVCKENWOOD Race of Japan, 27-29 October 2017
FIA World Touring Car Championship 2017: Rounds 15 and 16 of 20

*Tenth visit to Japan for FIA World Touring Car Championship entourage
*Honda on top in makes’ title tussle by five points, Björk holds half-point driver lead
*J SPORTS expands live TV commitment for home event

Nine years since the FIA World Touring Car Championship made its first visit to Japan, the thrilling wide-open race for the 2017 title continues on Japanese asphalt next week (27-29 October) when Twin Ring Motegi north of Tokyo hosts the action.

With 14 races run, Volvo Polestar’s Thed Björk heads to enemy territory in front of factory Honda drivers Tiago Monteiro and Norbert Michelisz. But with a slender half-point advantage over Monteiro and a two-point gap on Michelisz, the Swede won’t be taking his foot off the throttle at the Japanese firm’s home track, where Michelisz and Monteiro won in 2015 and 2016 respectively.

After missing out in China on the advice of doctors following a testing accident in Spain last month, Monteiro’s participation at WTCC JVCKENWOOD Race of Japan remains subject to medical clearance with an update from the Castrol Honda World Touring Car Team expected next week.

It’s not just the Drivers’ title battle that remains finely balanced with three race weekends of the season remaining. There’s five points between leader Honda and Volvo Polestar in the FIA World Touring Car Championship for Manufacturers, while seven points blanket the top four in the WTCC Trophy for independent racers with Tom Chilton leading Rob Huff, Mehdi Bennani and Esteban Guerrieri, who claimed his second outright victory last time out in China.

New to the WTCC schedule for 2015, Twin Ring Motegi’s long straights and lengthy braking zones promote passing in abundance, as 2012 world champion Huff can testify. After making up three positions in the first race two years ago, Huff gained 10 places in the second counter to climb from P13 to the final step of the podium.

And Huff isn’t alone in pulling off multiple overtakes on the 4.801-kilometre layout. Monteiro made up eight places in race one in 2015 with Tom Coronel and Stefano D’Aste also moving up the same number of positions in the second race. Coronel climbed five places in the Main Race in 2016, while José María López charged through from P10 to fourth in the Opening Race in his efforts to put his third world title beyond doubt.

JVCKENWOOD, a long-term Official Series Partner of the WTCC, has been named as the Event Presenting Partner of WTCC Race of Japan, which also serves as the home event for Yokohama, the WTCC’s official tyre supplier. Meanwhile, DHL, the WTCC’s Official Logistics Partner, is overseeing movement of cars and equipment from China to Japan.

WEEKEND HIGHLIGHTS
*Néstor Girolami returns to the scene of his debut for Volvo Polestar fired up by his maiden WTCC victory in China recently. However, with his success achieved behind the safety car, the Argentine will be gunning to win for real at Twin Ring Motegi.
*J SPORTS, the channel for motorsport in Japan, will increase its season commitment to the WTCC by broadcasting qualifying and WTCC MAC3 live as well as the Opening Race and Main Race.
*Event Presenting Partner JVCKENWOOD has two significant milestones to celebrate. JVC turns 90 in 2017, while KENWOOD marked 70 years of operation last December. Meanwhile, Twin Ring Motegi opened for business in 1997, 20 years ago.
*WTCC Race of Japan marks the completion of a busy period of FIA events in the country. Starting with Rally Hokkaido, a round of the FIA Asia-Pacific Rally Championship in mid-September, the FIA Mobility Conference took place in Tokyo from 25-29 September. Suzuka hosted the Japanese Formula One Grand Prix from 6-8 October, which was followed one week later by the FIA World Endurance Championship-counting Fuji 6 Hours.

WHAT’S NEW FOR 2017
*Revamped and compact calendar (10 events only to reduce costs) features return to iconic venues Monza and Macau, a new track in China, plus a mid-July date for WTCC Race of Argentina.
*More points are on offer to the top 10 in the Main Race as follows: 1=30 points; 2=23; 3=19; 4=16; 5=13; 6=10; 7=7; 8=4; 9=2; 10=1).
*WTCC MAC3, the Tour de France-inspired time trial, continues with two more points for winning.
*FIA World Rallycross-style ‘joker’ lap got its world premiere at WTCC Race of Portugal in late June.
*Use of 360-degree camera to give viewer the impression they are in-car with the driver.

LATEST DRIVER NEWS
*Japan’s only full-time WTCC driver, Ryo Michigami, scored a career-best ninth in the Opening Race in China and then repeated the feat in the Main Race.
*John Filippi (sixth), Kevin Gleason (seventh), Dániel Nagy (eighth) and Main Race winner Néstor Girolami all celebrated personal-best finishes at the all-new Ningbo International Speedpark.
*Sweden’s Thed Björk leads the FIA World Touring Car Championship for Drivers for the first time, while Briton Tom Chilton moves from joint leader to outright pacesetter in the WTCC Trophy following the visit to China.
*Filipe De Souza completes his two-event WTCC bid in a third RC Motorsport entry and arrives in Japan on the back of scoring his first world championship point after 21 attempts.
*WTCC Race of Japan is something of a home event for Tom Coronel. The Dutchman lived in Japan for five years, winning the county’s Formula 3 and Formula Nippon titles. Indeed, he wrapped up the former at Twin Ring Motegi 20 years ago.
*Zsolt Dávid Szabó continued his WTCC transition in China following his category debut at the previous event in Argentina. He partners Dániel Nagy at leading privateer outfit Zengő Motorsport.
*Yann Ehrlacher was a WTCC podium visitor for the second time in China, the 21-year-old Frenchman trailing winner Esteban Guerrieri in the Opening Race, having led initially.
*Ehrlacher is the nephew of four-time WTCC champion Yvan Muller, who claimed a record-extending and final career win number 48 at Twin Ring Motegi last season.
*While an Opening Race podium in China put Nicky Catsburg back into title contention, two non-scores hit Mehdi Bennani’s hopes. The Sébastien Loeb Racing driver will look to hit back in Japan.

WTCC HONDAS WILL BE HEAVY AT HOME
Honda’s Civic WTCC will continue to carry the maximum 80 kilograms of compensation weight at WTCC JVCKENWOOD Race of Japan. Designed to equalise car performance in the WTCC, the FIA’s weight ruling uses a lap time-based calculation made following the last two events in Argentina and China. As in China, Honda’s rival for the FIA World Touring Car Championship for Manufacturers, Polestar Cyan Racing, will benefit from its fleet of Volvo S60s running 10 kilograms lighter than the Civics. The four Citroën C-Elysée WTCCs racing in Japan will carry 40 kilograms, 10 less than in China, while the Chevrolet RML Cruze TC1s are 10 kilograms heavier. The LADA Vesta WTCCs will carry zero compensation weight. The full compensation weight listing follows:

Chevrolet RML Cruze TC1: 10kg (+10kg from previous race)
Citroën C-Elysée WTCC: 40kg (-10kg)
Honda Civic WTCC: 80kg (no change)
LADA Vesta WTCC: 0kg (no change)
Volvo S60 Polestar: 70kg (no change)

SUZUKA SHOOTOUT UP NEXT FOR ESPORTS WTCC
Just like the FIA World Touring Car Championship, eSports WTCC – its online equivalent – is heading to Japan with the title finely balanced. While the real WTCC is Twin Ring Motegi-bound from 27-29 October, its virtual equivalent is at Suzuka this Sunday evening (22 October). Kévin Leaune was on top in pre-qualifying with an impressive margin of almost two tenths of a second. However, having collected too many penalty points in the previous events, the Frenchman will be forced to sit out the Suzuka race. Leaune’s absence will leave Bencé Banki (Citroën), Gergo Baldi (Volvo), Nikodem Wisniewski (Honda) and the impressive newcomer Jaroslav Honzik making it four manufacturers in the top four in his Chevrolet. Of the title contenders, Jan Stange performed best in sixth with championship leader Márk Nándori P12. Erstwhile pacesetter Alexander Dornieden was down in P20. But with Nándori picking up a five-point-penalty in Shanghai, his advantage over Dornieden has been trimmed to eighth points and 13 ahead of Stange. Belgian Jonathan Schelstraete headed Division 2. The event will be streamed live from 19h00 CET on Sunday 22 October via the WTCC’s official YouTube and Facebook channels. James Kirk and Robert Wiesenmüller will provide their usual expert commentary.

THEY SAID WHAT?
Thed Björk (Polestar Cyan Racing):
“It feels good to be coming back to Japan. It’s a really nice atmosphere and I am happy to race here because it’s a good place to have a race. I’m thinking about the points all the time but I’m not throwing everything in for a race win because I have to think about the complete package and that means getting as many points for the championship as possible. I’m just really happy to be involved in a title fight and I hope it will be like this for the rest of the year. We’ve seen it’s not easy to win this year like it was for José María López before. It’s much closer now and that makes it interesting. I feel like we are closer in the battle and that will continue to the rest of the season. I am just a little ahead but it doesn’t matter.”

Ryo Michigami (Honda Racing Team JAS): “I’ve been racing at Twin Ring Motegi for more than 15 years – and, of course, it’s very special for Honda because they own the circuit. I like the place too; it’s not too far from Tokyo and the facilities here are very good for fans and for whenever I’ve been here testing or racing. The key factor with the road course at Motegi is braking. There are lots of long straights with slow corners, so you have to be very careful with managing your brakes and making sure they can last a full race distance. If we have a hot race day like last year, this could be a very important factor in deciding who wins.”

Tom Coronel (ROAL Motorsport): “I lived in Japan for five years so it’s a kind of coming back home for me. I was the Formula 3 champion, winning my title at Twin Ring Motegi, the Formula Nippon champion and in GT I won two times the All-Star race and was the only Honda driver who won in 2003 at Motegi. It’s the best circuit we have for overtaking and I know we will put on a good show. I always feel power from coming to Japan and it’s easy when you have the same passion from the fans. It’s always nice to come back here, there’s a good atmosphere and the racing world is quite big. Also it’s really where I started my international career as a professional driver so I’m happy to be back always. I’m not expecting to win, I see myself as making other drivers and I pick up the scraps. Of course I will do everything I can for a good result.”

WHAT HAPPENED IN 2016?
Norbert Michelisz headed a Honda 1-2-3 on home soil as José María López became provisional FIA World Touring Car champion for 2016 following two action-packed races. After finishing a battling fourth in the Opening Race, the Argentine was leading the Main Race comfortably from the DHL pole position when he slowed to let Citroën team-mate Yvan Muller take what was the four-time world champion’s first victory of 2016. However, second place was enough to put López’s third WTCC title beyond doubt. Elsewhere, Sébastien Loeb Racing drivers Tom Chilton and Mehdi Bennani shared the WTCC Trophy honours, while Citroën closed in on a third makes’ crown. Rob Huff and Tiago Monteiro completed the Opening Race podium for Honda, with Monteiro third behind Muller and López in the Main Race. Néstor Girolami marked his return to WTCC action with fifth for Polestar Cyan Racing in the Main Race, as Nicky Catsburg and Gabriele Tarquini scored for LADA. López claimed the TAG Heuer Best Lap Trophy.

TRACK GUIDE IN 100 WORDS
Twin Ring Motegi, in the Tochigi Prefecture 145 kilometres north of the capital Tokyo, is home of WTCC Race of Japan for the third year running following four successful seasons at Suzuka and three at Okayama. Motegi also hosts the country’s MotoGP round in October and the track layout, with its long straights and braking zones, always delivers great WTCC action, while two crossover points produce spectacular photography. Oval and traditional road course aside, Twin Ring Motegi houses a hotel, kart track, safer driving centre plus the impressive Honda Collection Hall with its vast displays of two- and four-wheel machinery.

TRACK ESSENTIALS
Name:
Twin Ring Motegi
Location: 120-1 Hiyama, Motegi-machi, Haga-gun, Tochigi Pref. 321-3597, Japan
Website: www.twinring.jp
Length: 4.801 kilometres
Opening Race distance: 11 laps (52.811km)
Main Race distance: 13 laps (62.413km)
Lap record (qualifying): Norbert Michelisz (Honda Civic) 1m55.596s (149.5kph), 12/09/15
Lap record (race): Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC) 1m57.136s (147.6kph), 13/09/15
WTCC appearances: 2 (WTCC Race of Japan also took place at Suzuka and Okayama)
Time zone: GMT +9 hours
Nearest airport: Narita International Airport (130 kilometres)

PREVIOUS WINNERS
2016:
Opening Race: Norbert Michelisz (Honda Civic); Main Race: Yvan Muller (Citroën)
2015: Race 1: José María López (Citroën C-Elysée); Race 2: Tiago Monteiro (Honda Civic)
2014: R1: José María López (Citroën C-Elysée); R2: Gabriele Tarquini (Honda Civic)
2013: R1: Norbert Michelisz (Honda Civic); R2: Tom Coronel (BMW 320)
2012: R1: Alain Menu (Chevrolet Cruze); R2: Stefano D’Aste (BMW 320)
2011: R1: Alain Menu (Chevrolet Cruze); R2: Tom Coronel (BMW 320)
2010: R1: Rob Huff (Chevrolet Cruze); R2: Colin Turkington (BMW 320)
2009: R1: Andy Priaulx (BMW 320); R2: Augusto Farfus (BMW 320)
2008: R1: Rickard Rydell (SEAT León); R2: Tom Coronel (SEAT León)

FIVE FACTS
1:
Honda commissioned the build of Twin Ring Motegi in 1997 to bring IndyCar racing to Japan. America’s CART series raced at the circuit from 1998-2002, before Honda entered the Indy Racing League in 2003 when Motegi gained a place on that calendar.
2: Its name comes from it having two racetracks – a 2.49-kilometre oval and the 4.8-kilometre road course that the WTCC aces will race on.
3: The late IndyCar driver Dan Wheldon won for Honda at Motegi in 2004, and in 2008 Danica Patrick became the first woman to win an IndyCar race at the track. The series made its final visit to Motegi in 2011.
4: Tiago Monteiro was a popular winner for Honda when the Twin Ring Motegi hosted the WTCC for the first time in 2015, a feat repeated by fellow factory Honda driver Norbert Michelisz in 2016.
5: Japan hosted the 1964 Summer Olympic games in Tokyo and will do so again in 2020. The country also hosted the 1972 and ’98 Winter Olympics in Sapporo and Nagano respectively.

MEDIA INFORMATION
Assistant national press officer:
Norifumi Haraguchi, Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar , +81 332780731
Media Accreditation Centre location: The Media Accreditation Centre is located on the second floor (2F) of the pit building. Accredited media will be issued with a letter of authorisation to access this location. The Media Accreditation Centre will be open as follows: Friday 27 October: 08h30-18h00; Saturday 28 October: 07h00-18h30; Sunday 29 October: 08h00-12h00 Media Centre location/opening times: The Media Centre is located on the second floor (2F) of the pit building and open as follows: Friday 27 October, 08h30-18h00; Saturday 28 October, 07h00-18h30; Sunday 29 October, 08h00-until the last journalist leaves.

MEDIA DIARY
Friday 27 October:
From 14h30: Time attack karting event (Kart Land, Twin Ring Motegi), all WTCC drivers in attendance Saturday 28 October: 11h10-11h40: Autograph session (pit lane); 15h45 (approx.): Post-Qualifying/WTCC MAC3 press conference (Briefing Room); 19h00-20h00: WTCC Happy Hour. By invitation only. Please email Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar to register your interest in attending. Sunday 29 October: 11h40-12h10: Autograph session (pit lane); 14h15 (approx.): Opening Race podium; 15h40 (approx.): Main Race podium; 15h55 (approx.) Post-race press conference (Media Centre). Timings/activities above provisional and subject to change. Additional activities may be arranged

TRACK DIARY
Saturday 28 October:
08h00-08h45: Free Practice 1; 10h15-11h00: Free Practice 2; 14h20-14h40: Qualifying Q1; 14h45-14h55: Qualifying Q2; 15h00 (pit lane opens for first car): Qualifying Q3; 15h20-15h40: WTCC MAC3 Sunday 29 October: 13h45-14h10: Opening Race (11 laps); 15h00-15h30: Main Race (13 laps).

PROVISIONAL ENTRY LIST

#

Team

Driver (Nationality)

Car

3

Sébastien Loeb Racing

Tom Chilton (GBR) T

Citroën C-Elysée WTCC 

5

Castrol Honda World Touring Car Team

Norbert Michelisz (HUN)

Honda Civic WTCC

9

ROAL Motorsport

Tom Coronel (NLD) T

Chevrolet RML Cruze TC1

12

ALL-INKL.COM Münnich Motorsport

Rob Huff (GBR) T

Citroën C-Elysée WTCC 

18

Castrol Honda World Touring Car Team

Tiago Monteiro (PRT)

Honda Civic WTCC

24

RC Motorsport

Kevin Gleason (USA) T

LADA Vesta WTCC

25

Sébastien Loeb Racing

Mehdi Bennani (MAR) T

Citroën C-Elysée WTCC 

26

RC Motorsport

Filipe De Souza (MAC) T

LADA Vesta WTCC

27

Sébastien Loeb Racing

John Filippi (FRA) T

Citroën C-Elysée WTCC 

34

Honda Racing Team JAS

Ryo Michigami (JPN)

Honda Civic WTCC

61

Polestar Cyan Racing

Néstor Girolami (ARG)

Volvo S60 Polestar

62

Polestar Cyan Racing

Thed Björk (SWE)

Volvo S60 Polestar

63

Polestar Cyan Racing

Nicky Catsburg (NLD)

Volvo S60 Polestar

66

Zengő Motorsport

Zsolt Dávid Szabó (HUN) T

Honda Civic WTCC

68

RC Motorsport

Yann Ehrlacher (FRA) T

LADA Vesta WTCC

86

Campos Racing

Esteban Guerrieri (ARG) T

Chevrolet RML Cruze TC1

99

Zengő Motorsport

Dániel Nagy (HUN) T

Honda Civic WTCC

(T = Indicates WTCC Trophy contender)

ONLINE MEDIA CENTRE
The new online Media Centre is a one-stop-shop for media professionals covering the WTCC. The site contains a press release archive, downloadable press kit, event guides, Q&As, high-resolution rights-free images, driver profiles, statistics, results, track maps, logos, accreditation details and much more. Visit http://media.fiawtcc.com for details.

PROVISIONAL STANDINGS AND STATISTICS
Drivers (after round 14 of 20):
1 Björk 200.5; 2 Monteiro 200; 3 Michelisz 198.5; 4 Catsburg 177.5; 5 Bennani 164; 6 Chilton 153.5; 7 Guerrieri 143; 8 Huff 137; 9 Girolami 88; 10 Ehrlacher 63; etc.
Manufacturers (14/20): 1 Honda 640.5; 2 Volvo Polestar 635.5
WTCC Trophy (14/20): 1 Chilton 92; 2 Huff 88; 3 Bennani 87; 4 Guerrieri 85; 5 Ehrlacher 57; 6 Coronel 42.5; 7 Filippi 40; 8 Gleason 19.5; 9 Nagy 14; 10 Panis 11; etc.
WTCC Teams (14/20): 1 Sébastien Loeb Racing 119; 2 Campos Racing 87; 3 ALL-INKL.COM Münnich Motorsport 83.5; 4 RC Motorsport 71; 5 ROAL Motorsport 57.5; 6 Zengő Motorsport 48
All-time race wins (top 5): Y Muller 48; López 29; Huff 28; Menu 23; Tarquini 22
All-time pole positions (top 5): Y Muller 29; López 21; Tarquini 17; Menu 15; Huff 12
All-time fastest laps (top 5): Y Muller 38; Huff and López 29; Tarquini 24; Menu 20
All-time laps led (top 5): Y Muller 571; Huff 345; López 301; Menu 297; Tarquini 295
Season wins: Bennani, Björk, Guerrieri, Michelisz, Monteiro 2; Catsburg, Chilton, Ehrlacher, Girolami 1
Season pole positions: Michelisz 2; Björk, Huff, Catsburg, Girolami, Monteiro 1
Season fastest laps: Björk, Guerrieri 3; Catsburg, Huff 2; Chilton, Michelisz, Nagy 1
Season laps led: Monteiro 36; Bennani 29; Chilton, Michelisz 18; Guerrieri 15; Björk 13; Coronel 11; Catsburg, Ehrlacher 9; Girolami 3; Huff 1

 

WTCC Ryo Michigami action-jpg WTCC Ryo Michigami portrait-jpg WTCC Thed Bjork-jpg
WTCC Norbert Michelisz-jpg WTCC Tom Chilton-jpg WTCC Tom Coronel-jpg
WTCC Esteban Guerrieri-jpg WTCC Race of Japan track map-png WTCC Team Volvo Polestar WTCC MAC3-jpg

 

O PÓ DOS TRAVÕES

O pó dos travões como objetivo

Filtro de partículas de pó dos travões da MANN+HUMMEL apresentado na Equip Auto.

A travagem no trânsito urbano gera significativamente mais pó do que as emissões de gases de escape. Cada ação de travagem gera pó dos travões pela fricção nos discos e nas pastilhas dos travões, o qual é constituído principalmente de partículas e, devido ao pequeno tamanho destas, é prejudicial para a saúde e o meio ambiente. O pó dos travões contribui de forma considerável para a poluição provocada por partículas no trânsito rodoviário. Mais de 90 % do pó dos travões consta de partículas ultrafinas que têm um efeito negativo na saúde humana. Um estudo da Organização Mundial da Saúde concluiu que 92 % dos seres humanos vive em zonas onde a poluição do ar está acima do nível permitido. Por isso, a MANN+HUMMEL projetou um filtro de partículas de pó dos travões que reduz substancialmente as partículas que são geradas durante a travagem.

Após os satisfatórios testes efetuados no banco de ensaios, a MANN+HUMMEL está a testar agora o filtro de partículas de pó dos travões na frota "comedor de pó fino” em ensaios próximos das condições de condução reais. O filtro de partículas de pó dos travões recentemente desenvolvido da MANN+HUMMEL reduz consideravelmente a emissão de partículas e, em consequência, há menos partículas de pó dos travões que podem penetrar no ar ambiente no trânsito. O filtro pode ser adaptado ao espaço de instalação existente na zona do disco dos travões. Está apto para a sua utilização com todo o tipo de motores, desde veículos elétricos a híbridos e de gasolina e diesel convencionais.

A sua robusta carcaça que se ajusta perfeitamente à pinça do travão permite que o filtro evite a emissão de pó fino para o ar ambiente diretamente na origem, nomeadamente no trânsito rodoviário urbano, que se caracteriza por processos de travagem frequentes. O meio filtrante que filtra de forma eficiente os diversos tamanhos de partículas está fabricado com um material resistente à temperatura e à corrosão. A retenção do pó fino diretamente no lugar em que é gerado evita que se sujem as jantes de liga leve e, em grande medida, a tediosa eliminação do pó dos travões fixo (algo que valorizam muitos condutores).

O filtro de partículas de pó dos travões da MANN+HUMMEL com o seu robusto design pode ser implementado no espaço da instalação existente e transformar-se também num colorido elemento que dá estilo. 

Além da sua utilização em automóveis, o filtro de partículas de pó dos travões também pode ser utilizado em veículos comerciais e aplicações ferroviárias. Nessas aplicações ocorre uma grande quantidade de pó fino prejudicial devido ao elevado peso destas e à longa distância de travagem e à travagem frequente do material rolante em espaços semifechados, como as estações de caminho-de-ferro

O pó dos travões como objetivo

 

DIESEL TECHNIC

 

Desenvolvimento de sucesso em Portugal
A Diesel Technic Iberia cresce junto com seus parceiros de distribuição portugueses
 
Desde 1972 que os distribuidores em Portugal das marcas de produtos DT Spare Parts e SIEGEL
Automotive, eram, tradicionalmente, apoiados e fornecidos pela sede da empresa da Diesel Technic
Group em Kirchdorf/Alemanha. No âmbito da estratégia de crescimento do grupo, deu-se no ano 2005 a
fundação da filial Diesel Technic Iberia, no ponto central logístico de Madrid-Barajas, com a finalidade de
garantir um fornecimento ideal de peças de substituição para toda a Península Ibérica. O objetivo era o
crescimento através da proximidade dos mercados e dos clientes. Inicialmente, o objetivo principal era
aumentar a quota de mercado em Espanha. 
 
Após os anos de construção e de quatro anos de crescimento contínuo, à responsabilidade do diretor
Carlos Gomes, houve uma mudança na administração com a entrada do diretor atual, Martin Ratón.
Marcos importantes do seu desenvolvimento estratégico para a empresa foram a centralização dos
processos de encomenda na plataforma de fornecimento online, a agilização da rede de distribuição e
cooperação com grandes grupos de aquisição e de distribuição, bem como a mudança da empresa para
uma sede maior, com uma maior capacidade de armazenamento, possibilitando assim aumentar a
disponibilidade de produtos.
 
 

 
 

 
 
Em 2013, durante a Motortec Madrid, foram convidados os distribuidores de Portugal para lhes dar a
conhecer a Diesel Technic Iberia na nova sede, em Alcalá de Henares, perto de Madrid. Foi-lhes
demonstrado como era fácil e descomplicado encomendar os produtos necessários diretamente à filial.
Para tal, a intralogística da Diesel Technic teve de ser remodelada, de forma a que o armazém de Alcalá
de Henares fosse regularmente abastecido, no mínimo, duas vezes por semana. As vantagens para os
distribuidores em Portugal eram claras: Serviços melhorados, maior disponibilidade, tempos de entrega
mais rápidos, p. ex., no dia seguinte diretamente para as oficinas, se necessário economizar tempo e
economizar custos de re-emissão. Pedidos de reposição de stock de grande volume por parte de
distribuidores portugueses podiam continuar a ser feitos através da Diesel Technic AG na Alemanha.
 
Durante os últimos quatro anos, o volume total de negócios em Portugal aumentou e, atualmente, quase
todos os pedidos de Portugal são enviados online diretamente para a Diesel Technic Iberia. Os
distribuidores da Península Ibérica habituaram-se ao serviço fiável e de qualidade fornecido pelos
colaboradores da filial e os seus clientes nas oficinas sabem que os produtos das marcas DT Spare Parts
e SIEGEL Automotive têm qualidade garantida. Através do Partner Portal, os distribuidores podem eles
próprios gerir todas as encomendas e, desta forma, foi possível automatizar ainda mais o processo de
fornecimento de ambas as partes, tanto dos distribuidores como também da Diesel Technic Iberia.
 
Esta história de sucesso deve continuar e, para tal, os distribuidores em Portugal serão, a partir de outubro
de 2017, apoiados e fornecidos completamente através da Diesel Technic Iberia. A filial está a preparar-se
para o próximo passo de crescimento e está atualmente à procura de uma sede ainda maior. A mudança
está planeada para o próximo ano. Assim, a Diesel Technic Group cria todas as condições necessárias
para mais crescimento e, especialmente, também para o sucesso local dos distribuidores por todo o
mundo e para o fornecimento ideal dos clientes nas oficinas, como acontece atualmente em toda a
Península Ibérica.

 

VILLORBA CORSE EM PORTIMÃO

 

Cetilar Villorba Corse at the 2017 ELMSshowdown inPortimao

 

First LMP2 attempt in Portugalfor the Italian team with Lacorte / Sernagiotto / Belicchi and the #47 Dallara

 

a249 Copya250 Copy.The maingoal is to end their first LMP2 season in style. Cetilar Villorba Corseis ready for the sixth and last round of the 2017 European Le Mans Series2017 in Portugal. Italian team will be in action from October 20 to 22 taking part in the 4 Hours of Portimao, a modern track with a “classic taste” withits up and downhill sections and blind bends where the squad led by Raimondo Amadio will make its LMP2 debut with racing driversRoberto Lacorte, Giorgio Sernagiottoand Andrea Belicchion #47Dallara P217 powered by Gibson. Thirty-five cars are expected to compete in Portimao: on Sunday, October22, the race will start at 13:00 (14:00 CET; live streaming on www.europeanlemansseries.com).

Team Principal Amadiosays:Portimao will mark the end of a very long season that, among several commitments, meant our debut in the LMP2 class and our first time at the 24 Hours of Le Mans. An analysis is about to come but for nowwe just want to stay focused on this final round. Itwill be far from an easy weekend because of the difficulty of the track that we are facing for the first time with a LMP2 prototype. Very important for us is to be protagonists of a consistent race without making mistakes and to end it hoping for a good result.

 

MIGUEL OLIVEIRA NA 4ª POSIÇÃO NA AUSTRÁLIA

 

Na sessão de treinos combinados, o piloto de Almada conseguiu o 4.º melhor tempo

 

MIGUEL OLIVEIRA ARRANCA FIM DE SEMANA NA 4ª POSIÇÃO



A 16ª ronda do Campeonato Mundial de Motociclismo arrancou esta sexta-feira com sol e temperaturas a rondar os 15ºC no circuito de Phillip Island, na Austrália. Algumas dificuldades na escolha dos pneus e uma segunda sessão de treinos com o vento a marcar mais presença condicionaram a progressão da prestação do piloto luso, que, mais uma vez, mostrou a sua fácil adaptabilidade em pista e terminou o dia com um sólido 4º lugar nos tempos combinados.

 

Numa 1ª sessão de treinos livres que representou um primeiro contacto com o traçado aos comandos de uma Moto2, Miguel Oliveira tentou rodar o máximo de tempo em pista e foi presença constante no top 10 da tabela de tempos. O piloto de Almada foi progredindo à medida que explorava o circuito com a sua KTM e encerrou o treino com o 3º tempo, a 0.806s do líder da sessão, Takaaki Nakagami.

 

A sessão da tarde (UTC +11) foi marcada por uma bandeira vermelha a 22 minutos do final, após a queda de Tarran Mackenzie, a qual deixou alguns detritos em pista que tiveram de ser removidos. Nestes que foram os segundos treinos livres do dia, o piloto português da Red Bull KTM Ajo mostrou-se consistente, embora não tivesse conseguido melhorar a marca da primeira sessão, terminando o dia na 4ª posição dos tempos combinados, com 1m34.119s.

 

 

#44 Miguel Oliveira

 

“Foi um dia positivo, na segunda sessão fez bastante mais vento do que na primeira e ainda estamos a estudar que pneus utilizar, já que o mais macio parece não estar a resultar da melhor forma. Vamos tentar melhorar o setup para amanhã consoante as condições climatéricas e continuar o trabalho de hoje que, no geral, foi positivo".

 

Amanhã, a sessão de treinos decorre pelas 01h55 e a qualificação realiza-se pelas 06h05, hora portuguesa.


Resultados Combinados Treinos Livres (FP1+FP2)
1. Takaaki Nakagami (Kalex) com 1:33.310
2. Mattia Pasini (Kalex) com 1:34.986 +0.676
3. Dominique Aergerter (Suter) com 1:34.020 +0.710
4. Miguel Oliveira (Red Bull KTM Ajo) com 1:34.119 +0.809
5. Franco Morbidelli (Kalex) 1:34.206 +0.896

a248 Copy

 

HAAS NO G.P.ESTADOS UNIDOS

 

Regresso a #Haastin

Circuit of the Americas Dá as Boas-Vindas à Haas F1 Team

 

 Desde que começou haver uma noção de uma equipa americana, quando em Janeiro de 2014 Gene Haas respondeu ao desafio da FIA para ingressar na Fórmula 1, que os nomes da Haas e do Circuit of the Americas estão inexoravelmente ligados.

 

Antes da Haas F1 Team, desde 1986 que não havia uma equipa de Fórmula 1 americana. E antes do Circuit of the Americas, ou COTA como é mais conhecido, não havia uma corrida de Fórmula 1 em solo americano desde 2007, quando foi disputado na Indianapolis Motor Speedway o Grande Prémio dos Estados Unidos.

 

O COTA voltou a colocar a Fórmula 1 no mapa americano quando se tornou no primeiro circuito construído propositadamente para a Fórmula 1. Construído em 2011 e albergando a Fórmula 1 pela primeira vez em 2012, o COTA, e a sua “cidade de residência”, tornou-se num destino para a indústria da Fórmula 1, que visitará a cidade da Violet Crown pela pela quinta vez, quando o Grande Prémio dos Estados Unidos se iniciar no próximo fim-de-semana.

 

Coincidentemente, Gene Haas assegurou a sua primeira vitória na NASCAR Sprint Cup Series em 2011, quando o seu piloto e sócio, Tony Stewart, venceu o campeonato de forma épica ao bater Carl Edwards no desempate. Os dois terminaram a temporada empatados no número de pontos, mas as cinco vitórias de Stewart sobrepuseram-se ao triunfo de Edwards.

 

Esse campeonato colocou a Stewart-Haas Racing (SHR) na elite das equipas que venceram campeonatos de NASCAR. Três anos mais tarde e seis anos depois da sua estreia, a SHR venceu o seu segundo título com Kevin Harvick, em 2014. A organização está novamente na luta pelo ceptro deste ano, com Harvick no no comando do campeonato.

 

Gene Haas fundou a Haas Automation em 1983 e desde então transformou a companhia sediada em Oxnard, Califórnia, na maior companhia de construção de máquinas CNC da América do Norte e demonstra ter pelo automobilismo mais que uma paixão. É um pilar no crescimento da sua companhia e parte do ADN da Haas Automation. O envolvimento de Gene Haas na Fórmula 1 deve-se parcialmente ao desafio da competição, mas também ao crescimento da Haas Automation para lá da América do Norte.

 

“De um ponto de vista internacional, a Fórmula 1 é o escalão mais elevado do desporto automóvel e a Haas Automation constrói ferramentas mecanizadas da mais elevada qualidade”, afirmou Haas. “Quando ouvimos ‘F1’ sabemos exactamente o que é – uma competição global que demonstra a mais recente tecnologia e atrai os melhores talentos de engenharia e design. A Haas Automation tem uma excelente reputação no Estados Unidos e pretendo que essa reputação cresça a nível mundial. Ligar a Haas Automation à Fórmula 1 através do nome e da prática é a melhor forma para fazer crescer o nosso negócio e elevar a Haas Automation a uma marca global premium”.

 

O COTA funciona como um componente-chave para a visão de Gene Haas.

 

“Como uma equipa americana, ter uma corrida de Fórmula 1 em solo americano é incrivelmente importante”, disse Haas. “Quando chegámos o ano passado a Austin, penso que provamos que poderíamos encarar as equipas estabelecidas de igual para igual. Tivemos uma entrada na Fórmula 1 bem-sucedida. Alcançámos a maior parte dos nossos objectivos, mas verdade ultrapassámos as expectativas que tínhamos no início da época. Agora, regressamos com uma temporada no nosso currículo. Temos marcado pontos consistentes e já marcámos mais pontos. Mas podemos ainda ser melhor e poderemos mostrar o nosso crescimento e o que podemos fazer em casa, o que será muito gratificante.”

 

Em vez de Austin, talvez devamos chamar de #Haastin, uma vez que o cinzento e o vermelho, as cores da Haas F1 Team, são prevalentes na cidade e na pista.

 

Estas cores podem ser orgulhosamente exibidas pela Haas F1 Team no COTA, quando está evolvida numa acirrada luta no meio do pelotão contra equipas que têm décadas de experiência. O Grande Prémio dos Estados Unidos é a quarta corrida antes do final da temporada de 2017 e, graças a um resultado com ambos os pilotos nos pontos no Grande Prémio do Japão, no Circuito de Suzuka, a Haas F1 Team ultrapassou a equipa de fábrica da Renault para recuperar o sétimo posto no Campeonato de Construtores. Depois de ter chegado ao Japão a cinco pontos da Renault, a equipa americana saiu de lá com um ponto de vantagem sobre a Renault, tendo igualmente diminuído a sua desvantagem para a Toro Rosso, a sexta classificada, para nove pontos.

 

Os pontos são sempre o objectivo da Haas F1 Team e ambos os pilotos já terminaram entre os dez primeiros no COTA. Na segunda participação no traçado de 5,513 quilómetros e vinte curvas, em 2013, Romain Grosjean terminou no segundo lugar, atrás do Red Bull de Sebastian Vettel, o melhor resultado da sua carreira. É um dos três resultados nos pontos que Grosjean alcançou em cinco arranques no COTA. O seu colega de equipa, Kevin Magnussen, terminou nos pontos na primeira vez que esteve no COTA, em 2014, quando terminou em oitavo. E na sua segunda corrida de Fórmula 1 no COTA, o ano passado, Magnussen cruzou a linha de meta num respeitável décimo segundo posto.

 

Com uma história de pontos no COTA e de pontos nas suas corridas mais recentes, no Japão, a Haas F1 Team chega a casa a apontar na direcção certa.

Circuit of the Americas

 

Perímetro: 5,513  km

Voltas: 56

Distância: 308,405 km

Transmissão: Sport TV5 – 20h00

 

 

Sobre a Haas Automation

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal             

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.

 

 

A viagem ao Estremo Oriente envolveu muitos altos e baixos para a Haas F1 Team. Tiveram que recuperar de dois acidentes – um na Malásia e outro no Japão – ainda assim, conseguiram somar sete pontos para recuperar o sétimo lugar no Campeonato de Construtores. Descreva a forma como a equipa geriu essa adversidade e conseguiu resultados quando foi tempo de competir.

“Em dois dos três fins-de-semana conseguimos pontos, que é sempre o nosso objectivo. É claro que tornámos a nossa tarefa mais difícil com os acidentes nas sessões de treinos-livres – isso não ajuda. Mas o que provámos é que os nossos mecânicos conseguem gerir essas situações. É evidente que eles prefeririam não ter que mudar todas aquelas peças do carro durante a noite, mas foi feito de forma diligente. Os carros não tiveram problemas quando foram para as corridas. Estavam em boa forma. Conquistar pontos em duas de três corridas foi um sucesso. É muito duro e manter o sétimo lugar no Campeonato de Construtores será desafiante. Não vamos desistir. Vamos lutar.”

 

Esses pontos foram mais gratificantes para os mecânicos, sabendo o que tiveram que recuperar para assegurar esses resultados?

“É claro. São pessoas que fazem isto há muito tempo e sabem que os resultados aconteceram por causa deles. Todos estão do lado deles e estão orgulhosos do que fizeram.”

 

O Japão foi, obviamente, o momento alto do périplo pelo Extremo Oriente, com ambos os carros nos pontos. Esse resultado foi importante, quando a equipa vai agora para a sua corrida caseira – o Grande Prémio dos Estados Unidos da América?

“É sempre motivador. Estes homens trabalham para o sucesso. Para nós, o sucesso é marcar pontos. Marcámos pontos com ambos os carros pela segunda vez desde que entrámos na Fórmula 1, que foi há menos de dois anos. Todos estão entusiasmados e agora vamos para os Estados Unidos da América, o país da Haas F1 Team. É claro que motivador e todos querem continuar assim.”

 

O Circuito de Suzuka, no Japão, tem sido uma pista onde a Haas F1 Team se mostrou muito forte. Foi a primeira pista onde a equipa colocou ambos os carros na Q3 e foi o cenário onde a equipa somou pontos com ambos os carros pela segunda vez. Por que motivo essa pista parece fazer sobressair as melhores características da Haas F1 Team?

“O nosso carro, este ano e o ano passado, é muito bom em circuitos técnicos com curvas de alta-velocidade. Talvez tenhamos um pouco de sorte, também. Diria que Suzuka é um dos circuitos mais, se não for o mais, técnicos do calendário. Muito de carro tem que ser bom e os pilotos precisam de estar ao seu melhor nível. Tudo correu bem nos dois anos em que lá estivemos.”

 

De que forma tentam transferir os bons resultados do Japão para mais uma boa classificação no COTA?

“Não há uma receita. Vamos para a primeira sessão, vemos onde estamos, e partir daí tentamos evoluir. Como digo habitualmente, realizar previsões este ano, no meio do pelotão, é impossível. Ninguém consegue prever. As pessoas colocaram-nos de parte depois da Malásia. Disseram que tínhamos marcado os nossos últimos pontos. Depois fomos para o Japão e marcámos pontos com os dois carros. Tudo pode acontecer. Não depende apenas do que fazemos, mas também do que as outras equipas fazem. Isso é óbvio, mas ao ser muito competitivo, tudo pode acontecer. No ano passado marcámos um ponto no COTA e este ano vamos tentar fazer melhor.”

 

Disse anteriormente que algumas evoluções técnicas para o Haas VF-17 estavam planeadas para o COTA. Quais são?

“É a última evolução para o carro deste ano. As modificações serão realizadas nas derivas laterias e no fundo plano. Será fácil reconhecê-las, quando virem o carro.”

 

Relativamente às evoluções técnicas, o processo entre a ideia original e a montagem no carro é muito longo?

“Depende da evolução. Depende se as peças são muito grandes e intricadas. Por vezes encontramos algo que é melhor, mas não é eficiente fazê-lo, portanto, temos que esperar ter mais componente para colocar no carro. Pode variar entre um a três meses.”

 

Apesar das equipas terem parado o desenvolvimento dos seus respectivos carros, o meio do pelotão parece mais competitivo que nunca. Isto deve-se ao facto de agora as equipas conseguirem tirar o máximo partido do que têm? Se é, de que forma podem evoluir nas últimas corridas?

“Para encontrar a afinação certa, os pneus têm que funcionar. Ao longo de todo este ano, colocar os pneus funcionar correctamente tem sido o mais importante. É nisso que nos estamos a focar.”

 

O Grande Prémio dos Estados Unidos é importante para a Haas F1 Team e para o reconhecimento da Fórmula 1 na América?

“O COTA é uma prova muito reconhecida. Na Fórmula 1 todos gostam dela. Têm boas vendas de bilhetes – mas do que um quarto de milhão de pessoas vão ao circuito – o que é fantástico. A pista é muito excitante. Não há nada de negativo a dizer sobre o COTA. Adiccionou algo de muito bom ao calendário, ao marcar presença novamente na Fórmula 1, que é a maior economia do mundo. Penso que todos anseiam por ir lá e muita gente está ansiosa por assistir à corrida pela TV.”

 

Gostaria de ver outra corrida de Fórmula 1 na América?

“Claro, gostaria que todas as corridas fossem na América. Teríamos menos viagens! É evidente, que isso não pode ser, mas uma ou duas corridas, penso que é possível. Deveria ser numa grande cidade, onde existisse uma grande população e onde houvesse uma grande base de fãs. Miami, Los Angeles e Nova Iorque seriam locais fantásticos, até Las Vegas poderia funcionar. Creio que não há falta de lugares aonde ir. A questão é mais aonde podemos ir o mais rapidamente possível.”

 

Outra corrida na América seria benéfico ou prejudicial para a presença do COTA na Fórmula 1?

“Existe mercado suficiente para termos uma segunda corrida nos Estados Unidos da América. É um país grande. Desde que não seja próxima de Austin, penso que poderia funcionar.”

 

Austin tornou-se num destino para a Fórmula 1 à semelhança do que aconteceu com Singapura e Mónaco. Por que motivo a cidade ressoa tão bem entre a comunidade da Fórmula 1?

“É uma cidade porreira. Há muita coisa que as pessoas podem fazer que não encontram noutro local. Não é como outras cidades aonde vamos. É uma cidade porreira com uma boa energia. As pessoas gostam disso. O clima é bom, a pista é boa e os edifícios de apoio também. É por isso que todos adoram ir a Austin.”

 

Foi anunciado que 2017 será o último ano da NBC como televisão que transmite a Fórmula 1 para os Estados Unidos da América para em 2018 esse papel ser realizado pela ESPN. A NBC transmitiu a Fórmula 1 exclusivamente desde 2013 e foi importante para a promoção da Haas F1 Team na sua época de estreia, o ano passado. Pode apontar de que forma a NBC contribuiu para o crescimento da Fórmula 1 na América?

“Quando vemos alguém partir – alguém que realizou um bom trabalho e nos ajudou a crescer – é triste. A NBC apoiou-nos e acreditou em nós e temos uma excelente relação com a sua equipa. Sabem do que estão a falar – são entendidos. É triste ver pessoas, companhias irem para outro lado. Em nome da Haas F1 Team, gostaria de agradecer a todos os envolvidos, desde os produtores, cameraman’s, repórteres e comentadores – ajudaram-nos muito.”

 

 

 

A viagem ao Estremo Oriente envolveu muitos altos e baixos para a Haas F1 Team. Tiveram que recuperar de dois acidentes – um na Malásia e outro no Japão – ainda assim, conseguiram somar sete pontos para recuperar o sétimo lugar no Campeonato de Construtores. Descreve a forma como a equipa que geriu essa adversidade e conseguiu resultados quando foi tempo de competir.

“Penso que foi um bom périplo de três corridas pela Ásia. Tivemos altos e baixos, mas no geral, aprendemos bastante, especialmente depois de Sepang – ao acertar nas afinações de Suzuka. Um resultado nos pontos com ambos os carros foi muito bom. Em Singapura, salvámos o que podíamos. Não eramos muito performantes, mas tivemos uma boa corrida. No Japão encontrámos a afinação correcta para os pneus, portanto foi bom.”

 

O Japão foi, obviamente, o momento alto do périplo pelo Extremo Oriente, com ambos os carros nos pontos. Esse resultado foi importante, quando a equipa vai agora para a sua corrida caseira – o Grande Prémio dos Estados Unidos da América?

“É importante para o Campeonato de Construtores, dado que a luta é muito dura. Austin é sempre especial para nós. Mostra que estamos a crescer. Vamos lá pela segunda vez na nossa história e isto depois de um oitavo e nono lugares, o que é muito bom.”

 

O Circuito de Suzuka, no Japão, tem sido uma pista onde a Haas F1 Team se mostrou muito forte. Foi a primeira pista onde a equipa colocou ambos os carros na Q3 e foi o cenário onde a equipa somou pontos com ambos os carros pela segunda vez. Por que motivo essa pista parece fazer sobressair as melhores características da Haas F1 Team?

“É uma combinação de diversas coisas. É uma pista de pilotos, onde podemos tentar fazer a diferença. O ano passado encontrámos uma boa afinação e tentámos usá-lo novamente este ano, mas não creio que se deva à pista. Penso que temos estado bem também em outros locais, este ano. No geral, diria que os circuitos de alta-velocidade são melhores para nós que os de baixa-velocidade.”

 

De que forma tentam transferir os bons resultados do Japão para mais uma boa classificação no COTA?

“A verdade numa corrida não é a verdade na seguinte. Foi um bom para um resultado para nós, para o Gene (Haas) – que estava lá – foi um momento de orgulho. Estou orgulhoso por todos nós, mas para Austin temos que nos focar no que podemos fazer. Temos que ter a afinação correcta, ter as ferramentas correctas e trabalhar, como usualmente. Tivemos um bom resultado no Japão, mas não significa que aconteça necessariamente o mesmo em Austin. Temos que trabalhar arduamente para conseguir resultados.”

 

Ao ingressares na Haas F1 Team, deste um salto de fé para a visão que o Gene Haas tinha para uma equipa de Fórmula 1 americana. Como tem sido fazer parte deste desafio e o que torna a Haas F1 Team  numa equipa diferente das outras?

“Penso que todas as equipas são diferentes, mas temos o Gene, que adora corridas. É o dono de equipa fantástico. Está muito envolvido. Adora tudo isto. Está sempre a tentar compreender tudo e a tirar o máximo de todos. É fantástico de ver. Diria que a equipa funciona como qualquer outra equipa de Fórmula 1, mas sabemos que temos o Gene por detrás de nós. Ele gosta que dêmos o nosso melhor e isso cria um ambiente fantástico.”

 

A Haas F1 Team conquistou muitos objectivos na sua temporada de estreia. Podes descrever o crescimento da equipa este ano e, especificamente, como conseguiu superar os resultados do ano passado?

“Nunca percebemos o que poderemos crescer até vermos o que estamos a fazer. Relativamente ao nosso início, a equipa é agora muito mais experiente e mais forte. São muitas as coisas que podemos melhorar. Desde o primeiro dia que a equipa cresceu em todas as áreas. Temos aspectos em que somos menos fortes. Somos melhores estrategicamente, temos melhor engenharia, melhores mecânicos – tudo é mais bem organizado. As coisas são o que são quando começamos, depois crescemos. Sabemos aonde podemos ainda melhorar a equipa e sabemos que temos margem de progressão, portanto, isso é bom para o futuro. Quando pensamos que a maior parte das equipas estão no seu máximo, sabemos o que poderemos fazer para melhorar. Mostra que poderemos ter um futuro brilhante.”

 

Estás a competir por uma equipa americana no Grande Prémio dos Estados Unidos. Isto intensifica o significado e o teu sentido de orgulho quando caminhas no paddock ou sais da garagem?

“Sim, é fantástico lá ir. Sempre gostei de Austin, mas desde que sou pilotos da Haas, adoro-o. Nunca tive a possibilidade de ter um piloto no meu país – isso acontecerá no próximo ano em França – mas em Austin posso representar a América.”

 

A Fórmula 1 regressou aos Estados Unidos no COTA, em 2012, depois de quatro anos de ausência. Participaste nessa corrida. Qual foi a reacção das pessoas no regresso da Fórmula 1 à América?

“Foi fantástica. Tínhamos muito adeptos e as pessoas foram ao circuito para nos verem. É um grande evento e uma das melhores novas pistas que tivemos durante algum tempo. A pista é fantástica, a cidade muito simpática, foi uma experiência muito boa.”

 

Quando competiste pela primeira vez no COTA, o que pensaste do circuito?

“Foi um evento muito simpático e bem organizado. A cidade é fantástica. Havia muitos bares e concertos a acontecerem na cidade e as pessoas vieram de todo o país para assistir à corrida. Foi fantástico.”

 

Igualaste a tua melhor classificação na Fórmula 1 no Grande Prémio dos Estados Unidos de 2013. Fala-nos dessa corrida.

“Foi uma corrida fantástica. Arranquei de terceiro e consegui efectuar uma boa partida. Não acreditávamos que pudéssemos manter a Red Bull Racing no nosso encalço. Tínhamos um bom carro e, no final, eu tive uma boa corrida.”

 

A primeira curva do COTA é no topo de uma colina – uma esquerda cega e apertada que envia os pilotos para uma secção inspirada no complexo de Maggotts – Becketts – Chapel, em Silverstone. Como abordas essa curva, sabendo que existe um momento em que não sabes o que há do outro lado?

“Sabemos que ninguém virá no sentido errado, isso ajuda bastante quando chegamos à curva. O mais importante é focarmo-nos naquilo que interessa no momento certo. Primeiro o ponto de travagem, depois o ponto de viragem e, então, o apex e a saída. Sim, é uma curva cega, mas uma vez no ritmo, fazemos tudo passo a passo e não há surpresas.”

 

O COTA tem sido descrito como o circuito de Fórmula 1 com mais oportunidades de ultrapassagem. Isto é correcto e, se for, o que torna o COTA melhor que outros para as ultrapassagens?

“Não é assim tão simples ultrapassar no COTA. Temos uma recta enorme, recta das traseiras, o que ajuda, é claro, com o DRS. A travagem para a Curva 1 é muito larga e temos algumas possibilidades ali. Mas, por outro lado, é muito complicado seguir alguém no primeiro sector, e na longa direita antes das últimas duas curvas.”

 

Qual é a tua zona preferida do COTA?

“Todo o Sector 1.”

 

Descreve uma volta ao COTA.

“Primeiro travamos na zona larga da pista, a caminho da Curva 1. Depois temos uma zona complicada para a tracção, a descer, no sector 1. É de altíssima velocidade – muito semelhante a Silverstone. Aqui tentamos manter uma velocidade elevada. Depois vamos para o gancho, antes de começarmos a recta traseira, novamente, queremos ter boa tracção. Temos uma travagem muito forte e depois, uma direita a rápida, feita quase a fundo na qualificação. Mais tarde temos as duas últimas curvas, de velocidade média, que são muito interessantes, vamos a descer para a primeira e a segunda a subir para terminarmos a volta.”

 

Austin tornou-se num destino para a Fórmula 1 à semelhança do que aconteceu com Singapura e Mónaco. Por que motivo a cidade ressoa tão bem entre a comunidade da Fórmula 1?

“Penso que por ser o Grande Prémio dos Estados Unidos. Austin é uma cidade fantástica, recebe, também, muitos adeptos. Para além disso, existe uma grande atmosfera em redor da pista.”

 

Já pudeste explorar Austin e qual é a área da cidade de que mais gostas?

“Já conheci um pouco de Austin. A vida nocturna é fantástica. Durante o dia existem alguns centros comerciais simpáticos. Este ano vamos andar de bicicleta para conhecer mais. É um local fantástico.”

 

 

 

 

 

 

A viagem ao Estremo Oriente envolveu muitos altos e baixos para a Haas F1 Team. Tiveram que recuperar de dois acidentes – um na Malásia e outro no Japão – ainda assim, conseguiram somar sete pontos para recuperar o sétimo lugar no Campeonato de Construtores. Descreve a forma como a equipa que geriu essa adversidade e conseguiu resultados quando foi tempo de competir.

“Fizemos o que tínhamos a fazer. Obviamente, fiquei satisfeito com os resultados no Japão. É bom regressar ao sétimo lugar, mas será um grande desafio manter essa posição para o restante ano. Vamos dar o nosso melhor.”

 

O Japão foi, obviamente, o momento alto do périplo pelo Extremo Oriente, com ambos os carros nos pontos. Esse resultado foi importante, quando a equipa vai agora para a sua corrida caseira – o Grande Prémio dos Estados Unidos da América?

“Penso que era o melhor resultado que poderíamos alcançar no Japão. Vamos esperar ser fortes também na América. Seria fantástico ter um bom resultado em frente ao público da equipa.”

 

O Circuito de Suzuka, no Japão, tem sido uma pista onde a Haas F1 Team se mostrou muito forte. Foi a primeira pista onde a equipa colocou ambos os carros na Q3 e foi o cenário onde a equipa somou pontos com ambos os carros pela segunda vez. Por que motivo essa pista parece fazer sobressair as melhores características da Haas F1 Team?

“Penso que tirámos o máximo partido da situação. Não foi por que eramos suficientemente rápidos para lá estar. Mostrámos isso na qualificação. Tirámos o máximo de partido numa corrida com muitos acontecimentos e marcámos pontos com ambos os carros.”

 

A Haas F1 Team conquistou muitos objectivos na sua temporada de estreia. Podes descrever o crescimento da equipa este ano e, especificamente, como a comparas com as outras equipas para as quais pilotaste?

“Foi fantástico. Temos mais pessoas a chegar. Estamos a melhorar e a crescer em todas as áreas. É fantástico ver a equipa a seguir na direcção certa.”

 

Estás a competir por uma equipa americana no Grande Prémio dos Estados Unidos. Isto intensifica o significado e o teu sentido de orgulho quando caminhas no paddock ou sais da garagem?

“É fantástico estar numa equipa americana, competir numa pista americana.”

 

Quando competiste pela primeira vez no COTA, o que pensaste do circuito?

“É uma pista porreira. É uma das melhores pistas novas do calendário da Fórmula 1. Fizeram um bom trabalho.”

 

A primeira curva do COTA é no topo de uma colina – uma esquerda cega e apertada que envia os pilotos para uma secção inspirada no complexo de Maggotts – Becketts – Chapel, em Silverstone. Como abordas essa curva, sabendo que existe um momento em que não sabes o que há do outro lado?

“A zona de travagem é a subir, portanto, podemos travar bastante tarde. Não conseguimos ver o apex da saída, mas a pista é tão larga que podemos escolher trajectórias diferentes.”

 

O COTA tem sido descrito como o circuito de Fórmula 1 com mais oportunidades de ultrapassagem. Isto é correcto e, se for, o que torna o COTA melhor que outros para as ultrapassagens?

“É certamente uma das melhores pistas para ultrapassar. Oferece sempre bons espectáculos.”

 

Qual é a tua zona preferida do COTA?

“O sector um. Gosto simplesmente por que é rápido.”

 

Descreve uma volta ao COTA.

“Grande, largo e subidas e descidas.”

 

Austin tornou-se num destino para a Fórmula 1 à semelhança do que aconteceu com Singapura e Mónaco. Por que motivo a cidade ressoa tão bem entre a comunidade da Fórmula 1?

“A cidade é fantástica para sair. Tem restaurantes fantásticos e locais fantásticos para nos divertirmos. Ter uma corrida de Fórmula 1 lá é o pacote perfeito para ter um bom fim-de-semana.”

 

O teu pai, Jan, conseguiu realizar uma carreira de GT impressionante nos Estados Unidos da América, tendo recentemente vencido o título de pilotos e equipas GTLM da IMSA de 2017. Como é ter carreiras paralelas, ainda que em competições diferentes?

“Penso que é fantástico. Ele tem uma carreira de vinte anos nos Estados Unidos da América. Sempre o segui e tenho estado em muitas corridas. Sempre gostei do automobilismo americano. Talvez um dia, quando terminar a minha carreira de Fórmula 1, possa explorar as corridas na América.”

 

O teu pai disse que, para vencer o título, ele e a equipa tiveram que se superar nos maus fins-de-semana e tirar o máximo partido nos bons fins-de-semana. É isto que são as corrias, e esta filosofia é aplicável ao que tu fazes com a Haas F1 Team?

“Vencer um Campeonato – é muitas vezes minimizando os momentos mais baixos, invés de conquistar bons resultados episódicos. Tudo tem a ver com consistência e penso que isso é o que temos feitos este ano. Na Haas F1 Team não estamos a lutar pelo campeonato. A nossa situação é um pouco diferente. Temos apenas que marcar o máximo de pontos que pudermos. Nem sempre somos naturalmente rápidos para estarmos nos pontos. Temos que tentar verdadeiramente e superar-nos nos nossos melhores fins-de-semana para alcançar esses pontos.”

 

 

 

Circuit of the Americas

  • Número de voltas: 56 
  • Distância de corrida 308,405 quilómetros
  • Velocidade na via das boxes: 80 Km/h
  • Este circuito de 5,513 quilómetros e 20 curvas alberga o Grande Prémio dos Estados Unidos desde 2012, sendo esta edição a quarta.
  • Sebastian Vettel detém o recorde da volta ao COTA (1m39,347s), assinado em 2012 ao serviço da Red Bull.
  • Sebastian Vettel detém o recorde da volta de qualificação ao COTA (1m35,657s), assinado em 2012 ao serviço da Red Bull durante a Q3.
  • O COTA é realizado no sentido contrário dos ponteiros do relógio – um dos cinco circuitos dos vinte e um que compõem o calendário deste ano da Fórmula 1, juntando-se ao Azerbaijão, Singapura, Brasil e Abu Dhabi. Apenas 14% da volta ao COTA é realizada a travar, com os pilotos a rodarem com o acelerador a fundo cerca de 60%. Rápidas mudanças de direcção de alta velocidade caracterizam o traçado entre as curvas 2 e 10, com o primeiro sector a assemelhar-se ao complexo de Silverstone, Inglaterra, de Maggotts – Becketts – Chapel. O final da volta, entre as curvas 12 e 20, antes de alcançarem a recta da meta, apresenta combinações de baixa velocidade, sobretudo de segunda velocidade. A longa recta das traseiras, contudo, impede as equipas de apresentarem configurações de máximo apoio aerodinâmico, dado que os pilotos têm que ter uma elevada velocidade máxima para poderem atacar ou defender a posição na aproximação da apertada Curva 12. Esta curva, juntamente com a subida para a Curva 1 e o gancho da Curva 11, fornecem boas oportunidades de ultrapassagem.
  • DYK? A primeira edição do Grande Prémio dos Estados Unidos data de 1950, quando as 500 Milhas de Indianapolis contou para o Campeonato Mundial. Durante onze anos, entre 1950 e 1960, os pontos registados na Indy 500 eram contabilizados no Campeonato do Mundo. Em 1959 a América teve duas corridas de Fórmula 1, quando juntaram a Indianapolis, o Grande Prémio dos Estados Unidos disputado em Sebring (Flórida). Foi a nona e a última etapa de 1959. Em 1960 a Fórmula 1 deslocou-se até Riverside (Califórnia) International Raceway, antes de assentar arraiais durante vinte anos em Watkins Glen International (Nova Iorque), entre 1961 e 1980. De 1976 e 1980, Watkins Glen foi acompanhado pelas provas de Long Beach, Califórnia, no calendário da Fórmula 1. Las Vegas marcou presença por duas vezes (1981 e 1982), com o Grande Prémio do Caesars Palace a ser realizado num parque de estacionamento de um hotel. Em 1982 a América albergou três corridas de Fórmula 1, uma vez que, para além de Long Beach e Las Vegas também Detroit fez parte da temporada. Detroit foi o palco de uma corrida de Fórmula 1 num circuito citadino cheio de ressaltos durante sete anos, tendo o último Grande Prémio sido realizado em 1988. Dallas fez uma aparição única em 1984, quando Fair Park foi convertido num circuito de Fórmula 1 para o Grande Prémio de Dallas. Seguiu-se Phoenix entre 1989 e 1991, antes de uma ausência de nove anos. Mas então, o presidente da Indianapolis Motor Speedway, Tony George, construiu um circuito no meio da histórica oval de 2,5 milhas e a Fórmula 1 regressou com o Grande Prémio dos Estados Unidos em Indianapolis, que decorreu entre 2000 e 2007. Infelizmente, a América caiu da Fórmula 1 novamente. Foi apenas quando o COTA foi construído em 2011, tornando-se no primeiro circuito americano construído especificamente para a Fórmula 1, que a Fórmula 1 pôde regressar à América em 2012 com o Grande Prémio dos Estados Unidos. Desde então, o COTA tem vindo a ser a única casa americana para a Fórmula 1.
  • Durante o Grande Prémio dos Estados Unidos,a temperatura mínima variará entre os 11ºC e os 14ºC e a máxima entre os 26ºC e os 29ºC.
  • A humidade relativa estará entre os 37% e os 92%. O vento variará entre os 0 Km/h e os 24 Km/h, raramente excedendo os 31 Km/h. 

 

  • A Pirelli para o COTA os seguintes compostos:
    • P Zero Amarelo/Macio pouca aderência, menos desgaste (usado para séries longas de voltas)
    • P Zero Vermelho/Supermacio mais aderência, desgaste médio (usado para pequenas séries de voltas e para o segmento inicial da qualificação)
    • P Zero Roxo/Ultramacio maior quantidade de aderência, elevado nível de desgaste(usado para a qualificação e para situações específicas de corridas)
  • Dois dos três compostos disponíveis têm que ser usados durante a corrida. As equipas podem decidir quando querem utilizar cada uma dos compostos, o que proporciona um elemento de estratégia para a corrida. Cada piloto pode usar todos os três tipos de pneus na corrida, se assim desejar.(Se a corrida for disputada com a pista molhada, os Cinturato Azul, pneu de chuva, e o Cinturato Verde, intermédios, estarão disponíveis).
  • A Pirelli fornece a cada piloto 13 jogos de pneus para seco durante o fim-de-semana. Destes 13 jogos, os pilotos e as suas equipas podem escolher a especificação de dez entre os compostos selecionados pela Pirelli. Os três restantes são definidos pela Pirelli – dois pneus de especificação obrigatória  para a corrida (um de P Zero Amarelo/Macio e outro P Zero Vermelho/Supermacio) e um obrigatória para a Q3 (um P Zero Roxo/Ultramacio).
  • Os pilotos da Haas F1 Team escolheram da seguinte forma:
    • Grosjean: um jogos de P Zero Amarelo/Macio, cinco jogos de P Zero Vermelho/Supermacio e sete jogos de P Zero Roxo/Ultramacio
    • Magnussen: dois jogos de P Zero Amarelo/Macio, quatro jogos de P Zero Vermelho/Supermacio e sete jogos de P Zero Roxo/Ultamacio   

 

RICARDO GOMES EXPLICA AUSENCIA EM PORTIMÃO

 

Desta feita, não farei equipa com o Manuel Gião na última prova do TCR Ibérico, que se realiza no próximo fim-de-semana no Algarve.

Uma vez que as provas espanholas do TCR Ibérico foram anuladas, prefiro apontar baterias para uma prova em Espanha – a prova de resistência 24 Horas de ASCARI  que disputarei com o Manuel Gião já nos próximos dias 27 e 28 de Outubro – e apontar já baterias ao campeonato que estou a preparar para 2018.

.

Será certamente um grande ano desportivo.
Conto com o vosso apoio…

 

 

NOVO HONDA CIVIC TYPE R

Novo Honda Civic Type R já disponível em Portugal 
 
 
• 5.ª Geração do Honda Civic Type R já está em comercialização em Portugal. 
• Novo Honda Civic Type R disponível com motor VTEC 2.0 Turbo, 320 cavalos de potência e 400 Nm de binário.
  • Projetado de raiz para oferecer a experiência de condução mais recompensadora no moderno segmento hatchback – tanto na estrada como no circuito de corrida.
 
O Novo Honda Civic Type R já está disponível para comercialização em Portugal. A 5.ª geração do Honda Civic Type R revela uma aparência totalmente nova e foi projetada para oferecer uma experiência de condução ainda mais recompensadora, tanto na estrada como em circuito.  
 
A silhueta agressiva destaca de modo confiante o carácter dinâmico do Civic Type R. Mais largo, mais comprido e mais baixo do que qualquer um dos seus antecessores, o renovado Civic Type R tem saliências reduzidas e linhas musculadas e rígidas. A frente afilada e agressiva, as cavas das rodas pronunciadas e as entradas de ar esculpidas à frente e atrás, deixam antever a vocação desportiva do Civic Type R.
 
A aerodinâmica abrangente inclui a parte inferior suave da carroçaria, a cortina de ar frontal, um guarda-lamas traseiro fino e geradores de vórtice na borda posterior da linha do tejadilho. Estas características contribuem para a melhor compensação entre a elevação e a resistência, oferecendo níveis superiores de estabilidade a alta velocidade.
 
O interior renovado tem níveis significativamente melhorados de qualidade, conforto e requinte. Os ocupantes dos bancos da frente e dos bancos traseiros beneficiam de uma maior visibilidade e de mais espaço para vivenciar a performance incrivelmente veloz do Type R, enquanto a grande bagageira e a inovadora cobertura deslizante lateral garantem que o automóvel mantém a sua posição como o mais prático e versátil hatchback de alta performance.
 
Um novo volante do motor de massa única, associado à macia caixa manual de seis velocidades, reduz a massa de inércia da embraiagem em 25% e alia-se a uma relação final 7% mais curta para melhorar a resposta em aceleração. A função que sincroniza as rotações do motor com a caixa de velocidades suaviza a engrenagem das mudanças, eliminando o "choque" indesejável da transmissão,
 
  
 
associado às rotações excessivas ou insuficientes. Esta função aumenta ainda mais o prazer de condução de um automóvel desportivo com transmissão manual.
 
A estrutura de elevada rigidez do Novo Civic Type R é 16 Kg mais leve do que o modelo anterior, com uma rigidez torsional superior em 38% que permite uma melhoria da resposta da direção e maior estabilidade em curva. A nova suspensão traseira multilink aumenta a estabilidade em travagem e reduz o movimento do automóvel, permitindo uma travagem mais tardia nas curvas e conseguindo velocidades mais elevadas de passagem em curva.
 
A direção elétrica de pinhão duplo e rácio variável é novidade no Type R, um sistema semelhante ao que integra o Novo Civic, mas otimizando o rácio variável para oferecer uma sensibilidade mais direta e segura. 
 
A potência máxima do motor de 2.0 litros VTEC TURBO otimizado e aperfeiçoado é de 320cv às 6500 rpm e o binário máximo é de 400 Nm, disponível entre as 2500 rpm e 4500 rpm. Vai dos 0 aos 100 Km/h em apenas 5,7 segundos e consegue atingir uma velocidade máxima de 272 Km/h; significa que é o automóvel de maior aceleração e o mais rápido na sua classe. É também o Type R mais rápido de sempre, em todo o circuito de Nürburgring Nordschleife, com um tempo de volta de 7 min e 43,8 seg.
 
O Novo Honda Civic Type R tem uma nova seleção de modos de condução, adicionando uma configuração "Comfort" aos modos já existentes "Sport" e "+R" com enfoque em pista – sendo que todos adequam a adaptabilidade da suspensão, a geometria da direção e a resposta do acelerador do automóvel mediante o exigido. Se comparado com o Type R anterior, a diferença mais significativa entre as forças de amortecimento de cada modo de condução confere ao novo automóvel uma maior facilidade de utilização numa gama mais ampla de estradas. O modo Comfort permite, nomeadamente, um grau elevado de adaptabilidade, associado a um nível mais suave na resposta da direção. 
 
A nova caixa manual de 6 velocidades melhora a aceleração do Civic Type R, ao mesmo tempo que a melhor aerodinâmica do modelo proporciona uma elevada estabilidade a altas velocidades, líder na classe no compromisso entre os coeficientes de sustentação e arrasto.
 
O Novo Honda Civic Type R faz parte do programa de desenvolvimento da 10.ª Geração do Honda Civic – o maior programa na história da Honda – tendo sido desenvolvido para proporcionar a experiência de condução mais envolvente no segmento de hatchback desportivos, tanto em estrada como em pista.
 
  
 
 
Todas as versões do Novo Honda Civic Type R disponíveis em Portugal vêm equipadas com tecnologia de segurança Honda Sensing, que incorpora sistemas avançados de segurança e assistência à condução, e tecnologias de entretenimento e conetividade como a integração com integração Apple CarPlay e Android Auto. 
 
O Novo Honda Civic Type R é produzido na Honda of the UK Manufacturing (HUM), em Swindon – o centro de fabrico global para a décima geração do hatchback Civic. 
 a247 Copy

 

MAZDA INICIA PRODUÇÃO

 

Mazda inicia produção do Novo CX-5 em Hofu

    A Mazda responde à crescente procura, registada a nível global, pelo seu premiado crossover/SUV

   Aquele que é o modelo favorito dos europeus representa um quarto do total de vendas da Mazda

 

a245 Copya246 Copy. A Mazda arrancou esta semana com a produção do novo Mazda CX-5 na Fábrica nº 2 de Hofu, sita no sul do Japão, processo iniciado em resposta à crescente procura, a nível global, registada ao nível dos segmentos reservados aos crossovers e SUV, onde se integra o CX-5, modelo que também é fabricado nas fábricas que a Mazda tem em Hiroshima (Japão), China e Malásia.

 

“Estou satisfeito pelo arranque da produção do CX-5 na fábrica de Hofu,” comentou Hidenori Kawakami, Oficial Executivo e Secretário do Responsável pela Produção Global e pela Direcção Geral das Fábricas. “Estamos cientes da nossa posição como uma das fábricas chave na rede de produção global da Mazda, trabalhando para elevar o valor da marca Mazda. Construímos cuidadosa e artesanalmente cada automóvel, dando enorme atenção ao detalhe, com enorme orgulho e empenho, num esforço conjunto para agradar aos nossos clientes.”

 

A Mazda está a trabalhar afincadamente de modo a atingir a sua meta de vendas de 1,65 milhões de unidades, a nível global, até ao final do seu plano de negócios a 3 anos, lançado aquando do último Ano Fiscal. A Mazda tornou o seu sistema de produção mais flexível, de modo a acompanhar a crescente procura por propostas SUV. Hofu começou a produzir o Mazda CX-3 em Dezembro último, popular SUV do segmento B que também é fabricado em Hiroshima. Mais recentemente, em Agosto, a Mazda adaptou estas instalações com novos sistemas com vista à produção de novos crossovers.

 

Em Hofu a Mazda produz outros modelos, incluindo o citadino Mazda2, o familiar compacto Mazda3 e a gama Mazda6, juntamente com transmissões SKYACTIV. Localizadas a cerca de 110 km a sudoeste de Hiroshima, as instalações de produção de transmissões começaram a operar em 1981, para no ano seguinte arrancar o fabrico de veículos, cuja produção total ultrapassou as 10 milhões de unidades em 2013.

 

Originalmente lançado em 2012, o multi-premiado CX-5 é o modelo Mazda mais vendido na Europa, graças à sua combinação vencedora da tecnologia SKYACTIV com o design KODO – A Alma do Movimento. Até à data produziram-se mais de 1,7 milhões de CX-5, representando o modelo cerca de 25% das vendas globais da Mazda. Desvendado mundialmente no Salão de Los Angeles de 2016, o novo Mazda CX-5 mostrou-se depois na Europa em Março, no Salão de Genebra, entrando no circuito de comercialização europeu em meados do presente ano.

 

 

LIQUI MOLLY

Ferramentas químicas para as motos

A LIQUI MOLY vai apresentar as suas novidades Motorbike no EICMA, em Milão

 

 

A LIQUI MOLY, especialista alemão em lubrificantes e aditivos, chega ao EICMA, o salão internacional para motos mais importante do mundo, com um leque de novos produtos: um produto de limpeza do filtro de ar, um protetor contra o desgaste e dois óleos para forquilhas e amortecedores. “A nossa gama para motos cresce sem parar”, afirma Carlos Travé, responsável máximo do setor das duas rodas na LIQUI MOLY.

O Motorbike MoS2-Shooter reduz a fricção no motor protengedo-o do desgaste. MoS2é um lubrificante sólido de características similiares à grafite. O MoS2deposita-se sobre as superfícies metálicas e evita o contacto direto entre os metais. Imediatamente após o arranque do motor, quando o óleo ainda não chegou a todos os cantos do motor, o Motorbike MoS2-Shooter garante essa lubrificação fiável que é fundamental. Oferece ainda proteção adicional quando o motor funciona em rotações elevadas e quando há perdas de óleo. Reduz ainda a fricção no motor durante o seu funcionamento normal. O resultado é mais potência disponível para a condução e consumos mais baixos de gasolina.

O novo produto de limpeza do filtro de ar Motorbike da LIQUI MOLY foi desenvolvido em especial para filtros de ar de materiais esponjosos. Trata-se de um concentrado de limpeza solúvel em água, que também é biodegradável. É muito eficaz e dissolve poeiras, óleo e gosrdura sem danificar os poros do material esponjoso.

Outras novidades na oferta são os óleos para forquilhas e amortecedores. Um é mineral e outro sintético. Carlos Travé acrescenta: “Oferecemos uma gama completa de químicos para as duas rodas, perfeitamente harmonizada e que tem origem num único fornecedor: a LIQUI MOLY”.

Além disso, os pilotos de Moto2, Sandro Cortese e Marcel Schrötter estarão presentes para uma sessão de autógrafos no stand da LIQUI MOLY no dia 8 de novembro às 13 horas. As suas motos, tal como todas as outras que competem em Moto2 e Moto3 usam lubrificantes LIQUI MOLY.

O EICMA realiza-se de 7 a 12 de novembro em Milão. A LIQUI MOLY estará presente no pavilhão 15, no stand U47. 

 

DELPHI MOSTRA

Delphi mostra portfolio alargado na Equip Auto 2017

Delphi Product & Service Solutions exibe Portfólio Alargado de Produtos e Atualizações de Serviços na Equip Auto 2017.
Na Equip Auto deste ano a Delphi demonstra as últimas tecnologias OE e apresenta o seu portfólio de produtos alargado, que fornecem o mercado de reposição com novas oportunidades de negócios e poupança de tempo. Os novos lançamentos incluem atualizações do portfólio de produtos de travagem com certificação R90, discos de travão revestidos e novas peças de direção importantes, e um novo produto de gestão de motor, diagnóstico adicional e teste de capacidade.
A Delphi Product and Service Solutions apresenta o seu portfólio alargado para o aftermrket na Equip Auto 2017, Pavilhão 1 L 032, entre 17 e 21 de outubro. Na feira, a Delphi explica como a sua experiência OE oferece novas oportunidades de negócios à medida que o ritmo da mudança da tecnologia dos veículos acelera.
"Estamos muito satisfeitos por estarmos uma vez mais na Equip Auto, embora as coisas tenham mudado um pouco desde a última vez que estivemos aqui", explica Jean-François Bouveyron, vice-presidente da Delphi Product & Service Solutions, EMEA. "À medida que o conteúdo elétrico e a complexidade dos veículos continuam a acelerar, ter acesso às peças certas, ferramentas e know-how tornou-se ainda mais crítico. Sendo um fornecedor de OE em tecnologias seguras, ecológicas e conectadas para os melhores fabricantes de veículos do mundo, estamos bem posicionados para fornecer essa experiência e outras mais, às oficinas ".
Na feira, a Delphi demonstra como o seu portfólio alargado para o mercado pós-venda oferece às oficinas e distribuidores, peças de serviço de alta qualidade e soluções de diagnóstico necessárias para aproveitar estas novas oportunidades.
"Nós fizemos algumas adições emocionantes na feira deste ano, fornecendo o mercado de reposição com novas e significativas oportunidades de negócios", acrescenta  Jean-François Bouveyron. "O nosso foco em 2017 inclui novos equipamentos de teste e diagnóstico, extensões à nossa gama de travagem, incluindo certificação R90, discos revestidos e uma extensa nova gama de direção, tudo o que complementa nossa oferta existente".
Os produtos em destaque apresentados no stand da Delphi incluem:
• Discos de travão certificados pela ECE 90 para os novos veículos lançados após novembro de 2016, além de aplicativos para populares veículos mais antigos.
• Uma gama recém-alargada de discos revestidos que oferecem proteção e estética melhoradas, além de serem mais fáceis de instalar.
• Uma nova gama de kits de controlo das pinças para uma travagem mais rápida e direta.
• Uma extensa nova gama de peças de manutençâo para aplicações chave.
• Melhorias no portfólio de gestão de motores com novos lançamentos de programas para doseadores de ar, sensores de temperatura de gases de escape e CAM phasers.
• Uma extensa oferta de injeção de combustível diesel, incluindo programas novos e de reparação para bombas e injetores.
• Soluções completas para injetores para o setor independente, incluindo o primeiro equipamento francês da Hartridge Sabre CRi Master, uma máquina de testes de injetores Common Rail e o HEUI Master Toledo para teste de injetores. Ambas as máquinas oferecem resultados rápidos, altamente precisos e confiáveis.
• Novas adições à oferta de diagnóstico da Delphi, incluindo o HD3000, um kit de diagnóstico de alta pressão para utilização em qualquer tipo de veículo ou tecnologia de injeção de combustível e a LP35 uma ampla ferramenta de diagnóstico de baixa pressão.
Para além disso, o famoso condutor de Fórmula E e do Campeonato Mundial de Endurance, Nicolas Prost, está no stand da Delphi com uma réplica exata do seu carro LMP2 Le Mans.

Os visitantes terão a oportunidade de competir contra Nicolas num simulador de corrida profissional, e ganhar prémios que serão atribuídos pelos tempos de volta mais rápidos.

Várias outras iniciativas interessantes estão planeadas com o embaixador da marca Delphi.

Além disso, a Delphi também expoe a sua abrangente gama de soluções de diagnóstico para veículos no stand de Distribuição Automática, Pavilhão 1, Corredor 1, stand E070.
Para obter mais informações sobre Soluções de Produtos e Serviços Delphi, visite www.delphiautoparts.com ou entre em contato com o fornecedor local.
Delphi mostra portfolio alargado na Equip Auto 2017

 

DOLZ NA EQUIP AUTO

DOLZ na Equip Auto

DOLZ reforça a sua gama de kits de distribuição com bomba de água.

Em linha com a crescente importância que os kits de distribuição com bomba, em certos mercados, ganharam nos últimos anos, a DOLZ irá usar a sua presença na Equip Auto para apresentar a sua oferta neste segmento.

Com a recente adição de 26 novas referências às 54 já existentes na sua gama, a oferta da Dolz cobre mais de 92% das vendas em Espanha e mais de 85% do parque europeu.

Escolher kits de distribuição com a bomba de água Dolz é escolher:
• Qualidade equivalente à origem, uma vez que a correia é de qualidade de primeiro equipamento. A bomba fabricada pela Dolz em Espanha incorpora uma dinâmica de carboneto de silicio, algo que não oferecem as bombas fabricadas na Ásia, e os rolamentos são equivalentes à origem de acordo com os padrões europeus.
• Cada kit contém tudo o que precisa para montá-lo: bomba com junta em caso de necessidade, correia dentada, rolamentos e parafusos.

Como suportes de ajuda para venda, a nova gama de produtos possui um novo catálogo que inclui as adições recentes, uma brochura de gama, um cartaz, bem como um vídeo de montagem.

Os participantes da Equip Auto que visitam o stand da empresa (1G017) de 17 a 21 de Outubro poderão descobrir essas e outras iniciativas.

DOLZ na Equip Auto

 

NOITE DE GALA

Noite de gala na Equip Auto

A apresentação oficial do troféu dos Vencedores dos Prémios 2017 do International Grand Prix for Automotive Innovation da Equip Auto ocorreu em noite de gala, no Pavilhão Cambon, na presença de inúmeras personalidades do mundo automobilístico e dos meios de comunicação.

juri da EQUIP AUTO International Automobile Innovation Awards é composto por 50 jornalistas de 15 países.

Vencedores dos Prémios 2017
• Carroçaria e pintura: Mixplast, pela sua pistola anti estática Star Finish.
• Área de lavagem e serviço: Heurtaux, pelo seu robô de lavagem Easy Jet.
• Pneumáticos - equipamentos e serviços de pneus: Robert Bosch France, pelo seu scanner pneumático TTM 2104 e 2204.
• Reparação, manutenção e equipamento de garagem: SportSystem, pela sua unidade de limpeza automática Technifap para filtros de partículas e catalisadores.
• Lubrificantes e produtos de limpeza: Robert Bosch França, pelos fluidos de travão ENV4 e ENV6.
• Peças, equipamentos e componentes: HellaFrance, pelo seu projetor LED digital multi-feixe inteligente.
• Serviços de mobilidade conectados: Autodistribution, pela sua caixa conectada a AD.
• Serviços para profissionais: Robert Bosch França, pela tecnologia Bosch Connected Repair para troca de dados digitais na oficina.

 

ARAN LAMENTA

ARAN lamenta renovado aumento fiscal no OE 2018

A ARAN lamenta que a proposta de Orçamento do Estado para 2018 (OE 2018) revele novo aumento da carga fiscal sobre a compra e utilização de automóveis. É fácil afirmar que 1,4% a 1,8% de subida no ISV e IUC é aumento de pouca monta. Porém, se olharmos para os últimos dez anos, em que houve sempre incremento ao aperto fiscal aos automóveis, estamos a falar de perto de 20%.
 
Os sucessivos governos de Portugal são pouco inventivos. É fácil “bater” sempre na mesma tecla que é o setor automóvel.

O aumento fiscal é feito a um setor que precisa é de medidas de desagravamento fiscal. A ARAN continua com muitos associados sem liquidez para o pagamento das quotas, o que é sintomático da grave situação financeiras das empresas de um setor que dá emprego a largos milhares de portugueses.
 
A proposta do OE 2018 vem, mais uma vez, sobrecarregar um setor já muito “martirizado” pelos impostos. Por exemplo, em termos de IUC, antigamente, quando era o “selo”, quem tivesse um veículo mais velho ia vendo o valor a liquidar reduzir. Hoje, também esses contribuintes veem os custos aumentarem.
 
O setor automóvel é, com efeito, o cliente habitual das cobranças fiscais. Se calhar esquecem-se é que, cerca de 70% dos veículos que circulam nas estradas fazem-no por razões produtivas e não recreativas. Ora, todos estes aumentos têm, infelizmente, impacto direto na produtividade da economia portuguesa.
 
ARAN solidária com vítimas dos incêndios

Os incêndios do último fim-de-semana em várias zonas do país não deixam ninguém indiferente e, como é óbvio, a ARAN - Associação Nacional do Ramo Automóvel solidariza-se com as vítimas.

Ainda não foi possível aos serviços da Associação apurarem quantos Associados foram afetados pela catástrofe, dado que nos foi impossível conseguir estabelecer comunicações, mas tememos que serão muitos os afetados em termos materiais e, pior, humanos.
 
A ARAN encontra-se à disposição, dentro das suas possibilidades, para ajudar a encontrar soluções para reposição dos bens materiais afetados.

 

OLIVEIRA NA AUSTRÁLIA

Piloto luso da Red Bull KTM Ajo estreia-se no circuito australiano aos comandos de uma Moto2  

NOVO DESAFIO PARA MIGUEL OLIVEIRA EM PHILLIP ISLAND

 

Com um início de ronda asiática exigente, num GP do Japão marcado por chuva intensa, o Grande Prémio de Motociclismo chega agora a território australiano, nesta que será a 16ª corrida da temporada, no circuito de Phillip Island.

 

Depois de uma vitória estrondosa em 2015, aos comandos da Moto3 da Red Bull KTM  Ajo, Miguel Oliveira viu-se forçado a falhar o GP da Austrália em 2016 devido a uma lesão, naquele que seria o seu ano de estreia em Moto2. Em 2017, de regresso à égide da equipa austríaca, antevê-se um fim de semana de trabalho intensivo para o piloto almadense e sua equipa, de forma a reunir toda a informação necessária para a sua estreia no traçado, na categoria intermédia. É um desafio com o qual Miguel Oliveira está entusiasmado, antecipando voltar a discutir um lugar no pódio, numa prova que espera climatericamente mais favorável que a do circuito nipónico.


#44 Miguel Oliveira

 

“O GP da Austrália é uma prova da qual realmente gosto e no qual já tive uma vitória com esta equipa, além de outro pódio. Estou bastante entusiasmado para descobrir o traçado com a moto de Moto2. Normalmente é bastante ventoso em Phillip Island; espero que este fim de semana o clima nos favoreça, já que em Motegi choveu todos os dias. Não vejo a hora de começar o trabalho e de dar o meu melhor com a equipa.”

 

Os primeiros treinos livres de Moto2 realizam-se a partir das 1:55h, esta sexta-feira, e a corrida no domingo, dia 22, pelas 4:20h da manhã, hora de Portugal Continental.


Informação do circuito - Phillip Island
Comprimento: 4.448m
Largura: 13m
Curvas direitas: 5
Reta mais longa: 900m 
Construído: 1956
Modificado: 1988
a244 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Manuel Gião determinado para o fim da temporada

 

Disputa-se no próximo fim-de-semana a derradeira ronda do TCR Ibérico, tendo como palco o Autódromo Internacional do Algarve, onde Manuel Gião marcará presença com um novo colega de equipa, ao passo que Ricardo Gomes decidiu focar-se no futuro.

A temporada do “Campeonato Ibérico de Carros de Turismo” chega ao fim nos próximos dias 21 e 22 de Outubro e a dupla formada pelo piloto da Sertã e o de Braga decidiu realizar algumas alterações, tendo em vista o futuro.

Manuel Gião marcará presença no evento do circuito de 4,692 quilómetros e 16 curvas ao volante de um SEAT Leon TCR, desta feita inscrito pela Speedy Motorsport, devido à impossibilidade da Vettra Motorsport se deslocar ao Autódromo Internacional do Algarve, ao passo que Ricardo Gomes centrará os seus esforços em projectos futuros. “Antes de mais, os meus patrocinadores tinham interesse em que realizasse provas em Espanha e, com as alterações do calendário, isso acabou por não se verificar, o que me obrigou a procurar soluções. Para isso, resolvi canalizar esforços para as 24 Horas de Ascari, prova que disputarei com o Manuel (Gião), é claro. Como é evidente, estarei a torcer para que o Manuel alcance bons resultados”, afirmou o piloto bracarense.

 

Por seu lado, o homem da Sertã, que também carregará no seu SEAT Leon TCR os patrocinadores de Ricardo Gomes, estará no Autódromo Internacional do Algarve, tendo como parceiro episódico José Cautela, um jovem piloto que se estreia na competição. “Esta foi uma decisão tomada em conjunto que visa satisfazer exigências comerciais e desportivas, tendo em vista o futuro. Terei um colega de equipa diferente e serei apoiado por uma nova estrutura, mas para mim o objectivo continua a ser o mesmo: dar o meu melhor e lutar por boas classificações”, frisou o piloto da SEAT Portugal.

 

O programa da última ronda do TCR Ibérico, que está englobado no evento European Le Mans Series – 4 Horas de Portimão, inicia-se na sexta-feira, com os treinos-livres, disputando-se duas corridas no sábado e outras tantas no domingo.a243 Copy

 

NOVO VOLKSWAGEM T-ROC APRESENTADO

 

Pontos chave - o novo Volkswagen T-Roc • T-Roc da Volkswagen: novo crossover combina o poder de um SUV com o dinamismo de um hatchback compacto.
 
• T-Roc surpreende com o seu design progressivo: linhas pioneiras, tejadilho estilo coupé, parte dianteira acentuadamente ampla e plana.
 
• T-Roc nacional: produzido na Autoeuropa para toda a Europa.
 
• Ofensiva SUV: com o compacto T-Roc, a Volkswagen completa a sua gama de SUV, juntandose aos modelos Tiguan, Tiguan Allspace e Touareg.
 
• Segurança automática: grande variedade de sistemas de assistência; Front Assist com City Emergency Braking e Lane Assist, de série.
 
• Digitalizado e conectado: sistemas de infotainment com ecrã em vidro opcionais e nova geração do painel de instrumentos digital Active Info Display.
 
• Seis motores TSI e TDI: motores turbo eficientes com potências compreendidas entre 115 e 190 cv.
 
• 4MOTION e DSG: os motores de 190 cv assim como o TDI 150 cv são propostos em conjunto com tração integral 4MOTION e transmissão DSG de 7 velocidades, de série.
 
• Pacote otimizado graças à plataforma MQB: compacto por fora, enorme no interior: o carro de cinco lugares oferece um dos maiores compartimentos de bagagem da sua classe (445 litros quando carregado até à segunda fila dos bancos).
 
• Até 600 combinações possíveis: T-Roc Style e T-Roc Sport possibilitam a máxima personalização, entre cor exterior, tejadilho e cor do tablier.
 
 • Preço atrativo: o novo T-Roc é proposto a partir de 23.275 euros com motor a gasolina; e a partir de 27.473 euros com motor Diesel (preço estimado).
 
• Chega ao mercado nacional em novembro com o motor 1.0 TSI de 115 cv.
                                                                                                                                                
 
 
 
 

 
A Volkswagen aumenta a oferta no segmento dos SUV compactos com o novo T-Roc. Um crossover que alia aspetos aparentemente contraditórios: desempenho e conforto, emoção e racionalidade, estilo urbano e polivalência. Esses parâmetros de diferentes mundos do automóvel fundem-se numa nova ideia de mobilidade compacta: um veículo utilitário desportivo que só a Volkswagen poderia desenvolver.
 
Carismático SUV. A Volkswagen alarga a sua gama de modelos com um crossover compacto: o T-Roc. Múltiplas opções de personalização (componentes podem ser selecionados pelo cliente e design bi-color); carroçaria com um total de 11 cores diferentes, três para o tejadilho e um total de 24 combinações cromáticas; sete diferentes tonalidades para os revestimentos do interior. O T-Roc é o primeiro SUV da sua gama equipado com instrumentos digitais opcionais como o Active Info Display da última geração; sistemas avançados de assistência à condução (Front Assist e Lane Assist, de série, Traffic Jam Assist, em opção); soluções digitais inovadoras (nova geração do Active Info Display); idealmente conectado (via Volkswagen Car-Net com as suas apps e serviços móveis online); motores eficientes (com potências até 190 cv); ágil e confortável (ao mesmo nível que um Golf, controlo adaptativo DCC opcional) e um design pioneiro e vanguardista. Com esta configuração, o novo crossover da Volkswagen traz um novo ímpeto à classe dos SUV compactos. Dimensões exteriores concisas, um alto nível de funcionalidade interior (cinco lugares, 445 litros de capacidade de bagagem). Um veículo versátil - disponível com tração dianteira ou tração às quatro rodas - que combina o domínio de um SUV com a agilidade de um compacto desportivo. Um carro que é tanto um citadino como destinado a longas viagens.
 
Seis eficientes motores turbo. Dois motores a gasolina (TSI de 115 cv / 85 kW e 190 cv / 140 kW) e um bloco Diesel (TDI de 150 cv / 110 kW). A oferta será ampliada progressivamente a mais dois motores TDI e um bloco TSI. Os seis motores são versões turbo de injeção direta. O T-Roc 1.0 TSI de 115 cv (85 kW) com tração dianteira inclui de série Front Assist com função de travagem de emergência em cidade (City Emergency Braking) e sistema de deteção de peões (Pedestrian Monitoring), travão multicolisões e Lane Assist (assistente de aviso de saída da faixa de rodagem). As regulações dos sistemas de assistência, conforto e infotainment podem ser memorizadas individualmente através de uma função de personalização de série que é iniciada através da chave de ignição do veículo.
                                                                                                                                                
 
 
 
 

 
Ofensiva SUV da Volkswagen. “O T-Roc estabelece uma nova referência no crescente segmento SUV", diz o Dr. Herbert Diess. O Presidente da Volkswagen Veículos de Passageiros continua: "Com a sua funcionalidade, manuseamento dinâmico e tecnologia, o T-Roc incorpora todas as eficientes qualidades da Volkswagen e dará à nossa ofensiva no segmento dos SUV um impulso adicional”.
 
O “pontapé de saída” para o notável aumento da oferta da gama SUV da Volkswagen aconteceu em 2016 com o lançamento da segunda geração do Tiguan. Em 2017 foi introduzido o modelo Atlas, inserido num segmento superior destinado ao mercado norte americano.  Quase ao mesmo tempo foi iniciada a comercialização do Teramont – o homólogo do Atlas desenvolvido para o mercado chinês. Em breve será lançado o novo Tiguan Allspace, uma variante com maiores dimensões e com capacidade até sete lugares. Outro dos destaques da ofensiva SUV mais importante na história da Marca Volkswagen será a estreia mundial da nova geração do Touareg em 2018. No outro extremo da gama SUV (abaixo do T-Roc), a Volkswagen ampliará esta sua com o pequeno T-Cross. Outro dos modelos com zero emissões inserido nesta mesma ofensiva SUV é o I.D. CROZZ, o primeiro SUV totalmente elétrico da Volkswagen que chegará ao mercado em 2020.
 
Quatro letras, um manifesto. O nome do T-Roc é facilmente identificado em todo o mundo. O Dr. Frank Welsch, Membro do Conselho de Administração e Responsável pelo Desenvolvimento destaca: “O “T” refere-se aos pioneiros e bem sucedidos modelos (como o Tiguan e o Touareg), cujo ADN de um SUV e pontos fortes foram transferidos para o novo modelo; elevada posição de condução, qualidades robustas da carroçaria, do chassis e do sistema de tração integral são propostos de série nos motores mais potentes. O “Roc” deriva do termo inglês “Rock”, que representa o posicionamento do T -Roc como um cruzamento que combina o domínio de um SUV com a agilidade de um modelo hatchback compacto e o dinamismo da classe compacta. Um novo Volkswagen que leva a marca e os seus proprietários até à próxima década de mobilidade”.
 
SUV compactos são o próximo grande passo. O T-Roc será lançado em quase todos os principais mercados mundiais. Para os mercados europeus, o novo SUV será produzido na fábrica da Autoeuropa, em Palmela. Jürgen Stackmann, Membro do Conselho de Administração da marca Volkswagen Veículos de Passageiros e responsável pelas Vendas, Marketing e Após-venda, comenta sobre os mercados do T-Roc: "Atualmente, cerca de 80% dos SUV compactos estão a ser vendidos na Europa e na China. Este tipo de SUV também ganha importância no Brasil, Índia, Rússia e EUA. Prevemos que, nos próximos dez anos, o volume de vendas global anual desses
                                                                                                                                                
 
 
 
 

SUV compactos crescerá de cerca dos atuais 6,4 milhões de unidades para cerca de 10,6 milhões de unidades.”
 
Chave do êxito está num com proporções compactas. O conceito do novo Volkswagen oferece uma funcionalidade abrangente e uma posição de condução mais elevada – distância de 572 mm nos bancos dianteiros e de 618 mm nos bancos traseiros - em conjunto com dimensões exteriores compactas, tendo um visual muito dinâmico. A Volkswagen conseguiu esta síntese no T-Roc com grande sucesso. Atende às necessidades dos condutores que circulam frequentemente em zonas urbanas. Por exemplo, o T-Roc destina-se a clientes que gostam de variadas atividades, bem como famílias que valorizam a sua flexibilidade e casais cujos filhos já estão por conta própria. Esses grupo-alvo querem um SUV compatível com o mundo urbano, que seja divertido de conduzir a cada quilómetro e cujo design possui um estilo otimista. O T-Roc atende a essas necessidades com o seu excelente conforto, posição elevada do banco do condutor, sistemas de segurança inovadores, interior flexível, elevado conforto e um design exclusivo de ADN. O novo T-Roc como SUV compacto torna-se um companheiro contemporâneo no mundo urbano, que também pode conviver de forma fácil com os momentos de lazer de um fim de semana em família.
 
                              
 
 
 
 
 
 
 
 
(1) – preços estimados.
 
 
 
 
 
 
 
 
Preços T-Roc 1.0 TSI 115 cv T-Roc 23.275 € 1.0 TSI 115 cv Style 25.652 € 1.5 TSI 150 cv DSG Sport (1) 31.032 € 1.6 TDI 115 cv T-Roc (1) 27.473 € 1.6 TDI 115 cv Style (1) 29.851 € 1.6 TDI 115 cv Sport (1) 32.351 € 2.0 TDI 150 cv Style (1) 34.775 € 2.0 TDI 150 cv Sport (1) 39.573 € 2.0 TDI 150 cv DSG Sport 4M (1) 44.035 € 2.0 TDI 190 cv DSG Sport 4M (1) 48.283 €
                                                                                                                                                
 
 
 
 

Aspetos principais
 
Vanguardista design exterior do T-Roc
 
Novo ADN SUV da Volkswagen. À semelhança dos modelos Tiguan e Tiguan Allspace, o design do T-Roc segue a tendência do novo e expressivo ADN SUV que combina autênticos elementos off-road em perfeita harmonia com o dinamismo e o estilo urbano. Essencialmente, o design de cada novo SUV da Volkswagen será interpretado individualmente com base no seu ADN. Todos os modelos SUV são caracterizados por um design único que é claramente exclusivo em relação ao produto propriamente dito e ao segmento de mercado em que está inserido. O T-Roc ilustra isso de forma clara. Surpreende por um design progressivo que imediatamente é gravado na memória como “o T-Roc”. Ao mesmo tempo, permanece claramente como sendo um Volkswagen. O responsável pelo Design da Volkswagen, Klaus Bischoff, destaca: "Com o novo T-Roc, a Volkswagen criou outro SUV autêntico. O veículo evidencia a superioridade que se esconde nele próprio.  Mas, ao mesmo tempo, com este crossover levamos para a rua um design muito expressivo e bastante ousado. Estes componentes emocionais tornam isso simpático. Como tal, o T-Roc é igualmente adequado como para uma grande aventura". 
 
Estilo desportivo. Visual e tecnicamente, o crossover também transmite um poderoso dinamismo ao segmento dos compactos. Klaus Bischoff comenta: "Em minha opinião, o T-Roc é um verdadeiro hino SUV porque enriquece o segmento com um estilo totalmente exclusivo e desportivo". 
 
Proporções dinâmicas. O T-Roc posiciona-se no segmento inferior ao do Tiguan. É baseado na plataforma modular transversal (MQB). Embora vários modelos compartilhem a mesma plataforma estrutural, cada um tem uma carroçaria e um interior completamente independente. Graças à plataforma MQB, a equipa de desenvolvimento conseguiu implementar proporções muito dinâmicas. Tal também é aplicado ao novo T-Roc. O modelo crossover tem um comprimento de 4.234 mm (252 mm menos que o Tiguan) e uma distância entre eixos de 2.590 mm. A largura é de 1.819 mm (sem espelhos retrovisores) e a altura de 1.573 mm (4MOTION: 1.572 mm). A largura relativamente grande em comparação com a estrutura do tejadilho bastante baixa sublinha as proporções dinâmicas do veículo. Ao mesmo tempo, o centro de gravidade relativamente baixo em relação às carroçarias de outros modelos SUV, otimiza as prestações dinâmicas do veículo. Outros detalhes que caracterizam o estilo do T-Roc são as curtas distâncias entre o centro da roda e as extremidades do veículo (à frente: 831 mm, atrás: 800 mm) e grandes cotas nas duas vias: 1.546 mm (à frente) e 1.541 mm (atrás).
                                                                                                                                                
 
 
 
 

Design da parte dianteira. Os carismáticos elementos de design determinam o aspeto vanguardista e, ao mesmo tempo expressivo, do T-Roc.Um desses detalhes é a larga grelha do radiador com faróis duplos integrados. As versões superiores dos faróis oferecem tecnologia em LED; as caixas têm um design de perfil extremamente fino. Isto é possível graças à incorporação de uma caixa individual para os intermitentes e a luz de condução de diurna/luz de curva estática no parachoques. O perfil luminoso exterior permite que o T-Roc seja também inconfundível de noite. Uma fina faixa cromada separa a grelha do radiador e os faróis do enorme capot típico dos modelos SUV. Mais abaixo a combinação da grelha e dos faróis é emoldurada por uma aplicação cromada mais larga que se estende em toda a dianteira. As aplicações cromadas, a grelha do radiador e os faróis sublinham a largura e o domínio superior do T-Roc. Existem duas versões destes módulos de luz: a versão base inclui a luz de condução diurna em LED horizontal e o intermitente situado por cima da mesma. No caso da versão mais elaborada, a luz de condução diurna e os intermitentes estão constituídos por um elemento único em LED redondo. A luz de condução diurna de cor branca adapta uma tonalidade alaranjada quando é ativado o intermitente. Com esta configuração, os faróis de nevoeiro, incluídos da luz de curva, situam-se lateralmente nas superfícies de plástico pretas do parachoques.
 
Design do perfil lateral. O traçado das linhas no longo perfil lateral caracteriza-se especialmente por um elemento cromado que realça (de série) todas as versões do T-Roc; estende-se desde os pilares A, em linha lateral do tejadinho, até aos pilares C. Estes últimos estão inclinados de forma similar à de um coupé e a aparência visual de uma barra num modelo Targa, numa direção longitudinal. Os pilares e o perfil cromado proporcionam à silhueta um dinamismo único, cuja forma é uma reminiscência de um coupé. Este efeito é reforçado ainda mais quando o design do T-Roc é bicolor O novo modelo é o primeiro SUV da Volkswagen que pode ser encomendado com uma pintura de dois tons para a carroçaria em contraste com o tejadilho (incluindo pilares A e as caixas dos espelhos retrovisores exteriores). Essencialmente, o perfil cromado, as arestas adicionais do tejadilho, a linha descendente do tejadilho ao estilo de um coupé, os chamativos pilares C e a pintura bicolor permitem ao T- Roc parecer menor do que realmente é. À área abaixo das superfícies das janelas incorpora-se a linha de caráter.  Esta aresta lateral foi projetada como um conciso “undercut”. Para a esquerda e para a direita, encontra-se os musculados arcos das rodas. Do raio da roda traseira foram criados pronunciados e musculados elementos em direção à traseira. As robustas aplicações off-road circundantes de plástico escuro protegem a carroçaria na área das cavas das rodas, das soleirase as seções dianteira e traseira.
 
                                                                                                                                                
 
 
 
 

Design da seção traseira. A estrutura consistente da seção traseira de desenho horizontal dividese em três níveis. Observando a traseira de cima para baixo encontramos em primeiro lugar a transição do tejadilho, incluida no óculo traseiro; na continuação segue-se a área central com os grupos óticos traseiros em LED de desenho tridimensional, o logotipo VW e a sigla central cromada T-Roc; finalmente chegamos à zona do parachoques. Esta estruturação em três níveis confere ao SUV um aspecto mais baixo, largo e desportivo. As aplicações cromadas dos pilares C envolvem as zonas superiores direita e esquerda do portão traseiro; parte trás, os pilares C encontram-se completamente por baixo do vidro do óculo traseiro que cria uma forte impressão de largura. O parachoques traseiro é tão apelativo como o do seção dianteira. Nas zonas laterais estão situados elementos de plástico pretos (desenho em ninho de abelha) e refletores nas superfícies da pintura. No nível inferior destacam os defletores do tubo de escape (cromado para as versões Style e Sport) e um difusor central.
 
Interior espaçoso com uma extensa digitalização
 
A oferta de pacotes e a ergonomia estabelecem padrões de referência. A forma e a função do interior do T-Roc foram redefinidas para a era da digitalização. Destaque neste capítulo é a integração de elementos de indicação e de controlos cada vez mais digitalizados. Por exemplo, o T-Roc pode ser encomendado com uma nova geração do Active Info Display (instrumentos totalmente digitais) como uma opção. Além disso e implementados como tecnologia de ponta são os sistemas de infotainment, com ecrãs de 8,0 polegadas de dimensão. Em relação à ergonomia dos elementos de controlos e a sua visibilidade, o objetivo foi projetado para todos oferecem uma utilização clara, simples e intuita. Ao mesmo tempo, o carismático e exclusivo design do interior deste vanguardista e robusto SUV e o moderno tratamento contemporâneo das superfícies estão em perfeita sintonia com o design exterior.
 
Muito espaço para cinco ocupantes. A equipa de desenvolvimento e de design do T-Roc também aproveitou a notável distância entre eixos, em comparação com o comprimento total do automóvel, para proporcionar um generoso espaço para cinco ocupantes. O condutor e os demais passageiros desfrutam de bancos elevados. Na parte dianteira, a altura do banco em relação ao solo é de pelo menos 572 mm; na parte traseira é de 618 mm. Se os cinco lugares estão ocupados, a volumetria da bagageira carregada até ao bordo superior das costas do banco traseiro, é de 445 litros, o melhor valor do segmento. As costas do banco traseiro podem ser rebatidas na proporção de 60:40, podendo a capacidade de carga aumentar até 1.290 litros. Nenhum outro SUV deste segmento oferece, sem dúvida, um espaço tão generoso.
                                                                                                                                                
 
 
 
 

 
Nova arquitetura do painel de instrumentos para a era digital. O painel de instrumentos do TRoc caracteriza-se por uma estrutura horizontal cristalina. Os instrumentos e o sistema de infotainment formam um eixo de visibilidade e de manuseamento que, graças à sua localização em posição elevada, oferecem uma ergonomia otimizada. O sistema de infotainment foi posicionado intencionalmente no ponto mais elevado do painel de instrumentos e, graças aos ecrãs de 8,0 polegadas, dispõe de uma grande superfície em vidro que lhe confere un aspecto similar à de um elegante ecrã de um tablet. Os instrumentos e o sistema de infotainment estão integrados numa superfície decorativa que funciona da esquerda para a direita, através do painel de instrumentos. Dependendo das especifidades do tipo de equipamento, pode ter um acabamento em cor escura ou numa cor de contraste que, por sua vez, a sua tonalidade está em consonância com a cor do revestimento dos bancos. Dependendo do tipo de equipamento, as aplicações cromáticas encontram-se nas guarnições das portas, de acordo com as opções configuradas. Em função do tipo de equipamento a luz ambiente é branca ou vermelha.
 
Consola central desportiva e perfeitamente estruturada. O ambiente da consola central é da mesma cor que as aplicações correspondentes do painel de instrumentos. A consola integra as funções importantes do automóvel em três níveis horizontais (sistema Start-Stop, ESC, luzes de emergência, assistentes de estacionamento) e as funções do ar condicionado e do aquecimento do banco. Mesmo por baixo da regulação do ar condicionado encontra-se o porta objetos para smartphones e duas portas USB facilmente acessíveis, assim como a possibilidade de carga sem fios e ligação de antena indutiva (opcional). Na consola central, atrás do punho da alavanca de velocidades, situa-se o botão multifunção intuitivo do sistema 4MOTION Active Control para todas as versões com tração total.
 
Active Info Display e infotainment. Os técnicos de interfaces da Volkswagen desenvolveram a nova geração do sistema Active Info Display (com ecrã de 11,7 polegadas) e elevaram os gráficos de alta qualidade (133 ppp / resolução de 1.280 x 480 pixels) e o espetro de funções para um nível superior. Deste modo, o ecrã tem um melhor desempenho gráfico, uma maior densidade de pixels, um nível otimizado de luminosidade e contraste, cores mais intensas e indicadores de controle menos convencionais. A combinação do Active Info Display com o sistema de infotainment correspondente cria um novo panorama digital e interativo do posto de condução. O sistema de infotainment Composition Media com ecrã táctil de 8 polegadas é proposto de série na versão base. O sistema de topo de 8,0 polegadas em vidro com módulo de navegação é o Discover Media, de série no nível Style e Sport.
                                                                                                                                                
 
 
 
 

 
Totalmente conectado. O painel de instrumentos digital Active Info Display e o sistema de infotainment foram desenhados para utilizar a maior quantidade possível de serviços online e app através do smartphone e da Volkswagen Car-Net. Adicionalmente são também incluídos o telefone e a mediateca. Ambas as funções não só podem ser indicadas e controladas através do sistema de infotainment, como também através do Active Info Display. Os sistemas de infotainment de 8,0 polegadas podem ampliar-se com a App Connect (que integra MirrorLink®, Apple CarPlay™ e Android Auto™ da Google). Além disso, a Volkswagen oferece para o novo T-Roc o pacote de serviços "Security & Service" (de série no Sport) que auxilia o condutor nas mais diversas situações. Algumas das funções mais importantes são o serviço de chamada de emergência (Emergency Call), o aviso automático de acidente (Service Automatic Accident Notification) e a chamada de assistência (Breakdown Call). Em combinação com o Discover Media e através do “Guide & Inform” (de série no Style) existe a possibilidade de utilizar diversos serviços online (Online POI Search) como, por exemplo, “Importar destinos online”, “Estações de Serviço” (localização e preços), “Notícias”, “Estacionamentos” (local, disponibilidade e preços), “Meteorologia” e “Informação online de trânsito”.
 
Active Info Display em detalhe. O painel de instrumentos digital opcional Active Info Display do TRoc tem um novo desenvolvimento. Os técnicos de interfaces da Volkswagen desenvolveram a nova geração do sistema Active Info Display (com ecrã de 11,7 polegadas) e elevaram os gráficos de alta qualidade (133 dpi / resolução de 1.280 x 480 pixels) e o espetro de funções para um nível superior. Deste modo, o ecrã tem um melhor desempenho gráfico, uma maior densidade de pixels, um nível otimizado de luminosidade e contraste, cores mais intensas e indicadores de controle menos convencionais. Graças à tecla “View” no volante multifunções, o condutor do Polo poderá também alternar entre os três desenhos básicos de uma forma rápida e simples.
 
Olhar e sentir completamente novo. Os gráficos de alta qualidade transmitem um olhar e sentir completamente novo com o seu design progressivo. Desempenham um papel decisivo na nova definição da Volkswagen de instrumentos completamente digitais. Os designers de interfaces sempre procuram aproveitar a exibição digital para integrar níveis de informação adicionais no painel de instrumentos. Todavia, a representação gráfica dos instrumentos redondos (esferas), como o conta-rotações e o velocímetro, baseia-se nos seus homólogos analógicos. No nível seguinte dos instrumentos digitais, os designers de interfaces abandonarão por completo o âmbito analógico para criar um mundo digitalizado de instrumentos. 
 
                                                                                                                                                
 
 
 
 
 
Neste processo foram desenvolvidos três layouts digitais base que o condutor poderá selecionar alternadamente através da tecla “View”:
 
• “View” com duas esferas para o conta-rotações e o velocímetro • “View” digital sem esferas • “View” digital sem esferas com informação adicional. Além disso, o sistema de infotainment permite configurar informação suplementar.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
                                                                                                                                                
 
 
 
 

Infotainment e Volkswagen Car-Net em detalhe
 
Nova visualização do posto de condução. Em combinação com o Active Info Display e o sistema de infotainment surge uma visualização digital e interativa no posto de condução. A Volkswagen integra no T-Roc a última geração do sistema de infotainment com ecrãs de 8,0 polegadas. Os modelos disponíveis para Portugal são o Composition Media (infotainment com rádio e leitor de CD de 8,0 polegadas) e o Discover Media (infotainment com rádio, navegação e leitor de CD de 8,0 polegadas). Os sistemas de 8,0 polegadas são unidades revestidas a vidro. Dependendo do sistema selecionado pode ser possível ampliar a funcionalidade do sistema com receção de rádio digital (DAB +), controlo por voz e um sistema de som de 8 canais do fabricante dos EUA “beats” com 300 watts de potência. Com a interface opcional “Comfort” do telefone móvel, os smartphones compatíveis podem ser carregados de forma indutiva e ser ligados com a antena exterior. Tudo isso exige colocar o smartphone num compartimento de armazenamento (com interface do telefone móvel) posicionado à frente da alavanca de velocidades.
 
Composition Media. Caracteriza-se por uma superfície de vidro com ecrã a cores de 8 polegadas, a qual transmite a sensação visual de um tablet. Aos dois comandos giratórios/pressão junta oito teclas funcionais. O som do sistema de infotainment (4 x 20 W) é reproduzido através de oito altifalantes. Além das entradas SD e AUX-IN, o sistema conta com porta USB (compatível com Apple), Bluetooth e leitor de CD.
 
Discover Media. Trata-se do sistema integrado de rádio e navegação para o T-Roc. Baseia-se no Composition Media juntando-lhe a função de navegação. As atualizações do sofware de navegação são grátis durante os primeiros cinco anos. Além disso, inclui uma licença gratuita de um ano para os serviços de CarNet “Guide & Inform”.
 
Volkswagen Car-Net. O novo T-Roc interliga o condutor e os passageiros de forma inovadora e simples. Todos os ocupantes estão sempre ligados e, além disso, estão disponíveis as aplicações de Car-Net App-Connect, “Guide & Informe” (serviços online) e "Security & Service" (serviços móveis online).
 
 
 
 
                                                                                                                                                
 
 
 
 
a240 Copya241 Copya242 Copy
App Connect. O sistema modular de infotainment da última geração permite a ligação aos smartphones (Android e Apple) através da plataforma App Connect, a qual integra pela primeira vez, juntamente com MirrorLink™ (Android), a Apple CarPlay™ e Android Auto™ (Google) nos sistemas de infotainment.
 
Car-Net “Guide & Inform”. Através do “Guide & Inform” podem utilizar-se diversos serviços online, como procurar destinos, importar destinos, importar itinerários, localizar e identificar preços de estações de serviço e de parques de estacionamento, obter previsões meteorológicas, informação sobre postos de carregamento elétrico e informações sobre trânsito. Car-Net “Security & Service”. Através do pacote de serviços “Security & Service” pode ser solicitada a assistência em diferentes situações. Alguns dos serviços disponíveis mais importantes são o serviço de emergência (“Emergency Service”), a chamada de emergência (“Automatic accident reporting”), a chamada de avarias (“Roadside service”) e o Plano de manutenção e revisões. Além disso, através da aplicação ou do portal Car-Net podem ser consultados diferentes tipos de informação sobre o estado do veículo (consulta de portas fechadas e luzes apagadas, o nível do depósito de combustível e a posição de estacionamento, assim como ativar funções individuais). Outro dos serviços úteis é o “sistema de alarme anti-roubo online” (neste caso de intenção de roubo, o T-Roc envia um aviso através de uma notificação “push” à app Car-Net e /ou aviso por e-mail. Wirelless Charging / Keyless Acess. Opcionalmente, a recarga de smartphones também se pode fazer no novo T-Roc através do interface de telefone Comfort (para modelos compatíveis), o qual permite também ligá-los de modo indutivo à antena exterior

 

BOSCH É NOTICIA

 

Maior flexibilidade com o kit completo

Kits de distribuição Bosch com bomba de água

 

 

As correias de distribuição transmitem a energia gerada pelo motor para os grupos secundários do veículo e também executam certas funções de controlo. Enquanto estão em operação, as correias de distribuição estão sujeitas a consideráveis cargas mecânicas, químicas e térmicas. Alta velocidade, vibração e temperaturas extremas também são fontes de tensão para os componentes mecânicos. Para além disso, em quase 70 por cento dos motores, a correia de distribuição também é responsável por impulsionar a bomba de água. Desta forma, consegue-se um fluxo constante de líquido refrigerador através do radiador e do motor. A correia de distribuição, o rolo tensor, os elementos guia e a bomba de água devem estar perfeitamente ajustados para assegurar um funcionamento fiável e uma longa vida útil.

 

A correia de distribuição é projetada para conduzir o eixo de distribuição, que controla com precisão a distribuição. No caso de uma bomba de água com fugas, a correia de distribuição fica exposta aos produtos químicos do líquido refrigerador, o que pode danificar a correia. Os danos na correia de distribuição, por sua vez, provocam falhas no mecanismo de sincronização entre o eixo da manivela e o eixo de distribuição, resultando numa falha generalizada no motor. A correia de distribuição também sofre devido às grandes tensões suportadas pelos elementos tensores ou guia. Por esta razão, os fabricantes automóveis definem intervalos de tempo específicos para a substituição da correia de distribuição, dependendo do modelo e do tipo de motor. Caso a correia de distribuição também impulsione a bomba de água, a Bosch recomenda a substituição de ambas. Desta forma, evita-se a substituição prematura da correia de distribuição e a despesa adicional necessária para adaptar a uma nova bomba de água.

 

No seu portefólio, a Bosch Automotive Aftermarket conta com kits completos de correias de distribuição, incluídos num único número de ordem, além da correia de distribuição, dos rolos de tensor e de guia, da bomba de água e todos os elementos de montagem, bem como das suas instruções de instalação. Ao substituir, através de uma única intervenção, a correia de distribuição e a bomba de água de uma só vez, é possível poupar tempo e dinheiro, mantendo a qualidade do equipamento original e uma cobertura de mais de 90% do parque automóvel europeu e asiático.

 

Durante o mês de outubro, irá estar a decorrer uma campanha promocional da Bosch Automotive Aftermarket, na qual serão pagos dois euros por cada kit de distribuição com bomba de água que a oficina adquira ao longo do mês.

 

SUGESTÃO DA SEMANA

Vodafone Mexefest


Novas confirmações:

Everything Everything

Moullinex

Benjamim e Barnaby Keen


App Vodafone Mexefest com bilhetes à venda, com desconto para clientes Vodafone em quantidade limitada

24 e 25 de novembro
Avenida da Liberdade, Lisboa

 

www.vodafonemexefest.com | facebook.com/vodafonemexefest

 

Já falta pouco para mais uma edição do Vodafone Mexefest e a contagem decrescente continua a ser feita da melhor maneira possível. Enquanto contamos os dias, acrescentamos motivos que tornam o cartaz que vai animar a Avenida da Liberdade nos dias 24 e 25 de novembro, cada vez mais imperdível. Estão confirmados os britânicos Everything Everything, o português Moullinex e ainda uma dupla que, curiosamente, junta as duas nacionalidades anteriores, Benjamim e Barnaby Keen.

alt
Facebook | Desire
 

Quando nasceram em Manchester no ano de 2007, os Everything Everything já eram uma banda ambiciosa, com vontade de produzir um som futurista, em sintonia com um mundo em mudança. Nos primeiros tempos a vida de estrada exigia da banda um som mais punk e direto, mas não demorou muito até que Jonathan Higgs, Jeremy Pritchard, Michael Spearman e Alex Robertshaw concretizassem essa ambição, encontrando uma linguagem muito própria, onde indie rock, R&B, dream pop e até rock progressivo são influências que não se atropelam. Depois de três discos bem recebidos pelo público e pela crítica (com nomeações para o Mercury Prize, por exemplo), os Everything Everything acabam de lançar “Fever Dream”. É mais um disco desconcertante, com letras aguçadas e sintetizadores usados com a mestria de sempre. Com estas novidades na bagagem e a comemorar dez anos de carreira, os Everything Everything prometem animar a edição deste ano do Vodafone Mexefest.
 

alt
Facebook | Love Love Love
 

É difícil falar de música eletrónica em Portugal sem referir o nome de Moullinex, o alter ego do viseense Luís Clara Gomes. Assume-se, cada vez mais, como umas das mentes mais irrequietas e criativas do panorama musical português, convidando vários géneros musicais para a sua música: soul, funk, garage rock e até MPB, tudo serve para enriquecer a eletrónica de Moullinex. Remisturas de nomes como Röyksopp e Robyn, Cut Copy ou Two Door Cinema Club são um dos fatores que explicam a fama internacional do músico português, requisitado para atuar nos palcos de todo o mundo. Sendo um talento irrequieto, Moullinex divide o seu tempo entre vários projetos: em conjunto com Xinobi é também responsável pela editora Discotexas, que pretende dar a conhecer a melhor música eletrónica que se vai fazendo em Portugal. Em nome próprio, e depois de dois discos aclamados pela crítica, “Flora” (2012) e “Elsewhere” (2015), Moullinex regressa agora com “Hypersex”, um registo que presta homenagem à cultura de dança. "Open House", "Love Love Love" e "Work It Out” são alguns dos temas novos que vamos poder ouvir em novembro, na Avenida da Liberdade em Lisboa.

alt
Facebook | Dança com os Tubarões
 

Já se sabe que Benjamim é um dos songwriters de maior talento na nova música portuguesa. O disco “Auto Radio”, editado em 2015, é a melhor prova disso – canções carregadas da história do próprio Benjamim, uma história também nossa, com influências que vão desde o conjunto Duo Ouro Negro até aos incontornáveis Beach Boys. No tempo em que morava em Londres e ainda assinava como Walter Benjamin, o português conheceu Barnaby Keen, músico britânico, mais conhecido pelo seu projeto Flying Ibex, mas também por ser membro do coletivo Electric Jalaaba. Muito por causa do facto de Keen também saber falar português (uma namorada fixou-o no Brasil, durante um tempo), os dois músicos depressa encontraram afinidades musicais. A paixão que ambos têm pelo disco “Construção” de Chico Buarque fez com que Bejamim e Barnaby Keen começassem a fazer música juntos. Esta partilha resultou no disco “1986”, editado este ano. Com a bossa nova no horizonte, mas sem esquecer as influências pop anglo-saxónicas dos anos 80, Benjamim e Barnaby Keen fizeram um dos discos mais interessantes do ano. “Dança Com Os Tubarões”, “All I Want” e “Terra Firme” são algumas das belíssimas canções que subirão ao palco no Vodafone Mexefest.

Mais novidades a anunciar brevemente.

Os passes únicos para o Festival encontram-se à venda na Blueticket e locais habituais, e agora também na App Vodafone Mexefest, com desconto para clientes Vodafone.
 

 

Vofadone Mexefest, de palco em palco, a Música mexe na cidade.


 

Confirmados:

Aldous Harding, Allen Halloween, Benjamim e Barnaby Keen, Cigarettes After Sex, Childhood, Destroyer, Ermo, Everything Everything, Hinds, IAMDDB, Julia Holter, Karlon, Liars, Liniker e os Caramelows, Luís Severo, Manel Cruz,
MOMO convida Camané, Moullinex, Oddisee, Orelha Negra, PAULi,
Songhoy Blues, Statik Selektah, Valete, Washed Out

 

RALI DA TURQUIA

 

2017 MARMARIS RALLY TURKEY, October 20-22, 2017

FIA World Rally Championship, candidate event

a239 Copy

FINAL COUNTDOWN BEGINS TO TURKEY’S WRC CANDIDATE RALLY IN MARMARIS

 

·        Teams set for two-days of reconnaissance before start ceremony on Friday

 

Competitors, members of the media and senior officials have now arrived in Marmaris and are making their final preparations for Marmaris Rally Turkey, TOSFED’s officials candidate event for the FIA World Rally Championship, which takes place this weekend (October 20-22).

 

Thirty-six Turkish crews, two teams from Cyprus and one from Bulgaria will be able to pass through the gravel special stages in two reconnaissance sessions on Thursday afternoon and Friday morning.

 

The event then gets underway with a ceremonial start in the centre of the tourist town of Marmaris on Friday evening at 18.30hrs, where senior rally officials will be joined by government representatives from the Marmaris and Muğla areas, VIPs and Osman Aşkin Bak, Minister of Youth and Sports of the Republic of Turkey.

 

Turkey’s exciting new rally in the Muğla region will then return to the WRC calendar in September 2018 after a seven-year absence.

 

Officials will be looking closely at spectator safety, rally timing, road books, security and many other vital aspects of the event for when the world’s finest teams, drivers and thousands of spectators head to Turkey’s spectacular Turquoise Coast in 2018.

 

To support the event’s Serbian FIA Observer Branislav Pijevic and his three nominated Stewards from Romania, Serbia and Turkey, a four-strong FIA delegation will work closely with rally officials from TOSFED to polish the event to the exacting standards required by the FIA and WRC Promoter GmbH.

 

Oliver Ciesla is managing director at WRC Promoter GmbH and has been in Marmaris on three occasions this year to liaise with rally officials on the requirements of the WRC. He has checked out special stages, start and finish locations, rally headquarters, media and team facilities, service parks and the local area to offer advise to TOSFED and feedback to teams and WRC staff.

“This weekend’s Marmaris Rally Turkey is an integral part of the build-up to 2018 when the country will make a welcome return to the WRC for the first time since 2010,” said Ciesla.

“It will provide an exciting foretaste of what competitors, media and fans can expect in less than 12 months, and I’m delighted representatives from our manufacturer teams have taken the opportunity to attend to begin their preparations.   

“We’ll work closely with TOSFED over the next days to ensure that when the WRC arrives next September the sporting and promotional infrastructure matches the high standards that are demanded of a WRC event.”

Former WRC driver Michèle Mouton is the WRC’s safety delegate. The French lady arrives tomorrow (Thursday) and will drive the special stages, assess the safety of the road books and offer advice to route co-ordinators, both before and during the rally, and also spend time looking at potential new stages for 2018. Mouton drives the stages when events are live to ensure that spectators are positioned in safe locations and signage is accurate.

 

WRC rally director Jarmo Mahonen will also visit Marmaris to oversee the candidate rally, check on the sporting implementation and get a feel for what the event may look like in September 2018 when the Hotel Grand Yazici Turban – which is normally bustling with hundreds of package holiday makers – hosts Turkey’s return to the WRC.

 

The third week in October marks the end of the holiday season in Marmaris and hotel staff enjoyed their official ‘wrap’ party on Monday evening. But the facility is being kept open for an additional weekend to support Marmaris Rally Turkey.

 

Normally crammed swimming pools, bars, beaches and restaurants have an eerily empty feel to them as the candidate event is only using a small number of the facilities that will be on offer in 2018, when the media centre and rally offices switch to a much larger conference hall located within the hotel and the WRC shares the area with the tourist industry.

 

That aside, many aspects of the rally have already been upgraded to WRC standard. A new Media Guide has been devised by the event’s Belgian media director Chris Corteyn and local media officer Atil Atilgan and explicit detail has been placed on safe and accurate media access points on the gravel special stages.

 

Several permanent WRC-accredited media will visit the event to work alongside a 60-strong army of local media, while representatives from several of the major teams are expected to attend to get a feel for the event and to take a look at the stages on offer and potential hotel accommodation for 2018.

 

Candidate rally action gets underway with a shakedown stage of 4.25km to the west of Marmaris (3.74km from the service park) at Degírmenyani from 15.00hrs on Friday afternoon.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

No próximo fim-de-semana terá lugar a quarta ronda do TCR Ibérico no Autódromo Internacional do Algarve, onde a ER Motorsport irá, desta feita, estar representada com dois carros. Eduardo Leitão passará a competir no KIA Cee’d TCR oficial, e será o seu irmão mais novo, Ricardo, a ocupar o seu lugar na Veloso Motorsport, ao volante do SEAT Leon.
Tenho de agradecer, antes de mais, à Veloso Motorsport o facto de não terem levantado qualquer questão nesta mudança de equipa para esta última jornada, assim como à CRM Motorsport e KIA Portugal pela oportunidade de competir no carro que estão a desenvolver”, começa por sublinhar Eduardo Leitão.
 
Quanto a esta última prova aos comandos do KIA Cee’d, Eduardo tem como objetivo primário “continuar o desenvolvimento do carro e ao mesmo tempo lutar pelos lugares do pódio”, refere o piloto apoiado pela Biz, Primus, Sunlover, Fruut, Nutriva, Autódromo Virtual de Lisboa e Korridas. “O KIA tem muito potencial, é competitivo de motor e de chassis, mas teremos de trabalhar para garantir bons níveis de fiabilidade. Tive oportunidade de o conduzir durante a época de defeso, quando ainda estava na fase inicial de desenvolvimento, e agora espero encontrar um carro mais amadurecido, que me permita lutar pelas posições cimeiras”, avança o lisboeta.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

CRM Motorsport concentrada e motivada para Portimão

 

Equipa continua o desenvolvimento do Kia cee’d TCR

 

A CRM Motorsport está de regresso às pistas com o Kia cee’d TCR. A equipa vai estar no Autódromo Internacional do Algarve para nova ronda do campeonato nacional de velocidade. No próximo fim-de-semana, dias 21 e 22 de Outubro, Eduardo Leitão e João Miguel Baptista vão competir ao volante do modelo que a formação está a desenvolver durante esta temporada e procuram o melhor resultado possível nas duas corridas do evento.

 

A motivação está em alta. Entre os elementos da CRM Motorsport, a vontade de mostrar que o projecto está a crescer é grande. Os dois pilotos da equipa liderada por Tiago Raposo Magalhães vão confirmar as evoluções positivas aplicadas pelos técnicos desde a última corrida. 

 

Eduardo Leitão é uma das novidades que a equipa apresenta em Portimão. O piloto ingressa na estrutura e vai, pela primeira vez, correr ao volante do Kia cee’d TCR. As suas expectativas são elevadas. O objectivo passa por ajudar a equipa a tornar o modelo ainda mais competitivo. “Vou continuar o desenvolvimento do carro. Tracei como principal objetivo terminar a prova. Tenho como objetivo secundário acabar bem posicionado. Acho que o mais importante para este fim-de-semana é encontrar um bom set-up e continuar a natural evolução que a CRM Motorsport tem feito no Kia Cee’d TCR”, afirmou.

 

Por sua vez, João Miguel Baptista regressa à competição com o Kia cee’d TCR com enorme entusiasmo. “Vou procurar terminar e tentar dar à CRM Motorsport o melhor resultado da época para premiar o trabalho da equipa e as potencialidades do Kia cee’d TCR”, disse o piloto do Porto.

 

Na derradeira ronda do TCR Portugal, a CRM Motorsport quer mostrar que o Kia cee’d TCR continua a crescer. Para o líder da equipa, Tiago Raposo Magalhães, o objectivo é claro. “O Kia cee’d TCR tem um grande potencial conforme já foi demonstrado. No entanto, temos ainda um longo trabalho pela frente (como é natural) e vamos continuá-lo para dar seguimento ao desenvolvimento iniciado este ano, com a estreia do carro a nível mundial”, disse o responsável.a238 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

RAFAEL LOBATO DESEJA TERMINAR ANO COM VITÓRIAS

 

RAFAEL LOBATO vai participar no Racing Weekend de Portimão, quinta e derradeira jornada do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos 2017 (CNVT), a disputar-se nos dias 20 a 22 de outubro no Autódromo Internacional do Algarve. O jovem piloto de Vila Real estará ao volante do Audi RS3 LMS TCR da Veloso Motorsport com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Iki Mobile, Fibran XPS, Susazub, Renort, Murganheira, Tomeifel, Glassdrive, Clínica Beco com Saída, Anabela Alves Cabeleireiros, Fornima e Minfo.

 

Apesar de já não poder lutar pelo título, RAFAEL LOBATO não perdeu a motivação e deseja terminar a temporada da mesma forma como a iniciou, ou seja, com vitórias. Contando com o auxílio do seu companheiro de equipa, Patrick Cunha e com a excelência do Audi RS3 LMS TCR, RAFAEL LOBATO tem como alvo vencer as duas corridas em que vai participar no Racing Weekend de Portimão, jornada Double Sprint, por isso com quatro corridas a disputar durante o fim de semana.

 

Rafael Lobato “Sabia que não seria fácil, mas confesso que comecei o ano com elevadas expetativas, até pela anunciada competitividade do Audi RS3 LMS TCR. Infelizmente, alguns azares impediram que o objetivo fosse concretizado, pelo que no final da temporada, quero acabar como comecei, ou seja, com vitórias pensando já no projeto para 2018.”

 

Horário do Racing Weekend de Portimão

Sexta feira, 20 de outubro

13.30 – 14.00 – Treino Livre 1

16.15 – 16.45 – Treino Livre 2

Sábado, 21 de outubro

09.00 – 09.35 – Quaificação 1 + 2

14.00 – 14.20 – Corrida 1

17.00 – 17.20 – Corrida 2

 

Domingo, 22 de outubro

08.10 – 08.30 – Corrida 3

11.25 – 11.45 – Corrida 4a237 Copy

 

RALI DA TURQUIA

 

2017 MARMARIS RALLY TURKEY, October 20-22, 2017

FIA World Rally Championship, candidate event

FIA Balkan Rally Trophy, round 7

a234 Copya235 Copya236 Copy

MARMARIS RALLY TURKEY GETS UNDERWAY ON TURQUOISE COAST ON FRIDAY

 

·        Turkish WRC candidate event marks final round of FIA Balkan Rally Trophy

 

MARMARIS (TURKEY):  This weekend’s Marmaris Rally Turkey may be in the spotlight following the news of its inclusion in the 2018 FIA World Rally Championship, but TOSFED’s premier rally is also the final round of the FIA Balkan Rally Trophy.

 

Thirty-nine teams will tackle 13 special stages in the mountains and hills overlooking Turkey’s stunning Turquoise Coast on Saturday and Sunday. The leading five drivers in four class categories at the end of the seven-round Balkan series will then be eligible for the final of the FIA European Rally Trophy, behind held in conjunction with Portugal’s Rali Casinos do Algarve in November.

The European Rally Trophy (ERT) is made up of a total of eight regional competitions that broadly follow the same technical and sporting regulations as the European Rally Championship (ERC). 

Three categories are contested in each event – the main ERT class comprising of eligible R5 and S2000 machinery, ERT 2 for eligible Group N cars and ERT 3 for eligible 2WD Group R, Group A and Group N cars, plus Super 1600 and Group A kit cars. There is also an ERT Junior class for competitors born on or after 1 January 1990.

Nationally homologated cars may also compete in the countries where they are homologated, but are not eligible to score Trophy points. Eight rallies are permitted per region with a maximum of three taking place in a single country each season.

The FIA Balkan Rally Trophy consisted of seven rounds in 2017, with Marmaris Rally Turkey following two events in Bulgaria, two in Romania and other rallies in Turkey and Serbia. Local driver Yağiz Avci became embroiled in a battle with Romania’s Bogdan Marisca and fellow Turks Burak Çukorova and Orhan Avcioğlu as the season progressed. Çukorova also leads the 2017 Turkish Rally Championship.

Avci won the Bulgarian Rally in May and Turkey’s Rally Troia in July with Çukorova in second position in both events. Avcioğlu – winner of this event (Bosphorus Rally) in 2013 with a Ford Fiesta S2000 - was classified third in both Romania’s Raliul Aradului and Bulgaria’s Rally Sliven with his Toksport Ford Fiesta. A crucial victory followed for the Turk in the Serbia Rally last month.

Winners from the Alpine, Benelux, Baltic, Celtic, Central and Iberian Trophies will join Balkan competitors in the Algarve. Drivers include the likes of  Lithuania’s Benediktas Vanagas, Dutchman Hermen Kobus, Ireland’s Sam Moffett, Czech driver Ondrej Bisaha, Alexandre Camacho and Pedro Meireles from Portugal and Spaniard Christian Garcia.

Two-time rally winner Avci (2011-Bosphorus) and 2016-Marmaris) starts as one of the favourites to win this weekend at the wheel of his Peugeot 208 T16 R5. But the Turk faces competition from the Ford Fiesta R5s of Murat Bostanci and privateer Deníz Fahrí and five Skoda Fabia R5s in the hands of FIA Balkan Rally Trophy rivals Avcioğlu and Çukorova, Cyprus-based Mustafa Bulutoğullari, Erkan Güral and Uğur Soylu. Bostanci won the event on two occasions in 2014 and 2015 in a Ford Fiesta S2000 when it was based in Istanbul.

Hakki Ağaoğlu will also be targeting the podium in his Peugeot 207 S2000. On an event dominated by Turkish entries, the Bulgarian pairing of Georgi Geradzhiev and Georgi Gadzhev (Ford Fiesta R2) and the Cypriot duo of Alexandros Tsouloftas and Antonis Chrystomou (Mitsubishi Lancer Evo IX) offer international resistance.

There are also 10 Ford Fiesta R2s and STs running at the rear of the field under the Ford Motorsport Turkey banner and entered in the RC3 and RC4 classes.

The ceremonial start takes place on Marmaris Kordon (Marina) from 17.30hrs on Friday evening.

 

Top 12 entries:

1. Murat Bostanci (TUR)/Onur Vatansever (TUR)               Ford Fiesta R5

2. Yağiz Avci (TUR)/Bahadir Gücenmez (TUR)               Peugeot 208 T16 R5

3. Orhan Avcioğlu (TUR)/Burçín Korkmaz (TUR)                        Skoda Fabia R5

4. Burak Çukorova (TUR)/Vedat Bostanci (TUR)               Skoda Fabia R5

5. Uğur Soylu (TUR)/Aras Dínçer (TUR)                           Skoda Fabia R5

6. Hakki Ağaoğlu (TUR)/Nehír Yilmaz (TUR)                           Peugeot 207 S2000

7. Mustafa Bulutoğullari (CYP)/Nebíl Öneral (CYP)               Skoda Fabia R5

8. Deníz Fahrí (TUR)/Bariş Kalfaoğlu (TUR)                           Ford Fiesta R5

9. Alexandros Tsouloftas (CYP)/Antonis Chrystomou (CYP)            Mitsubishi Lancer Evo IX

10. Mustafa Çakal (TUR)/Mehmet Köleoğlu (TUR)               Mitsubishi Lancer Evo IX

11. Erkan Güral (TUR)/Burak Koçoğlu (TUR)                         Skoda Fabia R5

12. Menderes Okur (TUR)/Ufuk Uluocak (TUR)             Mitsubishi Lancer Evo IX

 

 

SEAT É NOTICIA

 

World SBK Championship
At the wheel of a safety car
SEAT teaser image   

 13 races around the world, seven manufacturers, 28 motorcycles on the track and two cars safeguarding the competitions. Cristian Siso and Nicola Cursi take their place at the wheels of the safety cars at the MOTUL FIM Superbike World Championship. These two motoring enthusiasts, who are also expert drivers, have been working together for the past four years: “On the track we are the eyes of the race direction”.

 

O ANIVERSÁRIO DE RAIKONEN

 

Foto de F1PT.

A competir na Fórmula 1 desde 2001 (exceto em 2010 e 2011) e campeão do mundo em 2007, Kimi Raikkonen celebra hoje o seu 38º aniversário.

O piloto finlandês da Ferrari conta com: 267 Grandes Prémios, 20 Vitórias, 17 Pole Positions, 45 Voltas Mais Rápidas e 88 Pódios.

 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Nuno Santos de VW Golf no CNVT em Portimão

Regressa ao volante do carro da MartinsSpeed

A participação permanente de Nuno Santos no Super Seven by Kia vai ter um intervalo no próximo fim-de-semana. O piloto de Lisboa vai voltar a correr ao volante de um carro de turismo, em particular, o Vokswagen Golf TCR2 preparado pela MartinsSpeed. Nas duas corridas do CNVT que se realizam a 21 e a 22 de Outubro no Autódromo Internacional do Algarve, Nuno Santos vai procurar tirar o máximo partido da experiência.

alt
O convite era irrecusável. Depois da experiência no Circuito Vasco Sameiro, em Braga, no ano passado, Nuno Santos voltou a ser desafiado pelo líder da MartinsSpeed, Luís Martins, e não podia dizer que não. Antes de regressar a Portimão para mais uma jornada do Super Seven by Kia, o piloto que habitualmente corre com o Caterham 420R volta a sentar-se numa viatura de turismo.
 
Ao volante do Volkswagen Golf TCR2, um carro de uma categoria diferente dos modelos que habitualmente lutam pelas vitórias à geral, Nuno Santos sabe que a sua guerra não é essa. Mesmo que fosse, o pouco ritmo e a falta de testes anteriores à prova, seriam logo uma condicionante para ambicionar um resultado entre os melhores.
 
“Quando corri com este carro em Braga tirei imenso prazer. É isso que pretendo voltar a fazer, agora numa competição e num circuito diferentes. Sempre gostei bastante de correr com a MartinsSpeed e ter nova oportunidade de me juntar a eles é bastante positivo”, afirmou Nuno Santos.
 
Sem pressão de obter resultados, o piloto lisboeta olha para este desafio com entusiasmo. “Vou procurar tirar o máximo partido do Golf. Já conheço o seu potencial e o objectivo passa por extrair o seu potencial no espectacular circuito algarvio. Não defini um resultado concreto porque o meu maior desejo é aproveitar e pilotar um carro diferente daquele com que normalmente faço em competição”, explicou.
 
Nuno Santos começa a correr com o Volkswagen Golf TCR2 logo no sábado de manhã, com a realização da qualificação. O piloto partilha a pilotagem do Volkswagen Golf TCR2 com Simplício Taveira e das quatro corridas programadas para Portimão, vai fazer duas, a primeira e a quarta.
 
Programa TCR Portugal – Algarve
Sábado, dia 21 de Outubro
9h00 – 9h35 – Qualificação 1 e 2
14h00 – 14h20 – Corrida 1
17h00 – 17h20 – Corrida 2
Domingo, dia 22 de Outubro
8h10 – 8h30 – Corrida 3
11h25 – 11h45 – Corrida 4
alt

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

SELECTED SETS PER DRIVER 

– The FIA communicated to Pirelli each team’s tyre choices for the forthcoming Mexican Grand Prix (October 27-29).

alt

 

A SALA DE TROFEUS DE JOÃO BARBOSA

 

 

 

 

 

  1.  A  sala de troféus do piloto portugues JOão Barbosa....not bad

 

 

FÓRMULA E

 

  1. E se a Mercedes resolvesse chegar mais cedo à F. E?

 

 

ALGARVE CLASSICAL FESTIVAL

 

Algarve Classic Festival cresce e promete mais em 2017 
O maior evento de automóveis clássicos do sul da Europa, organizado em conjunto pelo Autódromo Internacional do Algarve e pela Race Ready de Diogo Ferrão, regressa ao Algarve entre 27 e 30 de Outubro. Após o sucesso de 2016, a grande atracção do evento deste ano será a participação de novos campeonatos internacionais, onde se esperam cerca de 300 viaturas e 500 pilotos de mais de 25 diferentes nacionalidades. Apostando na continuidade, o Algarve Classic Festival (ACF) espera em 2017 oferecer um espectáculo ainda mais diversificado, na presença das várias modalidades do “Historic Racing” internacional. O paddock e a pista algarvia irão tornar-se num verdadeiro “museu vivo”, onde os espectadores podem não só apreciar a beleza das “jóias de competição” do passado, mas também vê-las e ouvi-las em pista, assim como, usufruir da possibilidade de interagir com os pilotos e com as equipas que tratam das mesmas.
Uma das novidades em 2017 será o regresso dos Fórmula 1 até 1966. Os antigos monolugares da BRM, Lotus, Maserati, na altura guiados pelos destemidos Juan Manuel Fangio, Stirling Moss ou Jim Clark, estarão presentes, depois terem competido na época em Portugal, em circuitos como a Boavista e Monsanto. Outra novidade de bastante agrado do público será com certeza o regresso dos Turismos até 1966, conhecidos como U2TC, com as famosas disputas entre Cortina Lotus, Alfa Romeo GTA e os irrequietos Mini Cooper S.
Fazendo parte do habitual espectáculo, estarão também os campeonatos GT & Sports Cars Cup para Grande Turismos originais anteriores a 1965, o Iberian Historic Endurance, o Stirling Moss Trophy para sportscars anteriores a 1961 e do HTTC para Turismos Grupo A até 1986, este ano com uma prova de resistência de duas horas, além das restantes provas que compõem o programa.
Para o responsável do Autódromo Internacional do Algarve, Paulo Pinheiro: “É com enorme satisfação que o Autódromo Internacional do Algarve volta a acolher a prova que é já um marco no calendário dos Gentleman Drivers. Um evento único que prima pelo sucesso e elegância dos carros históricos, que caracterizam o fimde-semana repleto de razões de interesse para os aficionados. Acreditamos que esta será mais um evento de excelência.”
Diogo Ferrão, o também organizador do bem-sucedido Iberian Historic Endurance, comentou: “Quando assumimos a co-organização do Algarve Classic Festival, o primeiro objectivo foi recuperar o evento e tornálo o melhor do sul da Europa. Agora temos um novo objectivo, fazer do evento um dos cinco melhores da Europa. Temos condições ao nível de infra-estruturas e de conceito de evento, agora será necessário excedermos nos nossos esforços e trabalhar todos os pormenores para conseguir chegar a tal patamar nos próximos anos.”  
No website do evento - www.algarveclassicfestival.com - os aficionados poderão adquirir os bilhetes e ficar a conhecer mais detalhes sobre um fim-de-semana inolvidável.a231 Copy

 

PIRELLI CONCEBE

 

PIRELLI CONCEBE UM PNEU

PARA O NOVO HYUNDAI i30 N

Este modelo vai estrear a nova marca específica 'HN',

para os modelos Hyundai Performance

a229 Copy A Pirelli acaba de revelar a versão do pneu P Zero para o novo Hyundai i30 N,  especifico às caracteristicas dinâmicas do veículo. Esta variante de este modelo Summer UHP, produzida na fábrica da marca em Settimo Torinese, Italia, está disponível na medida 235/35 R19.

 

A Pirelli identifica o P Zero do i30 N, mencionando no seu flanco o novo código de referência destinado aos modelos Performance N – “ HN”. Este produto é mais um exemplo da estratégia de “Perfect Fit”, pelo qual os engenheiros da Pirelli desenvolveram pneus à medida de um modelo automóvel especifico, com a finalidade de adaptá-lo às suas necessidades e respetivas caracteristicas técnicas.

 

Esta aposta coloca a empresa como líder do mercado mundial de primeiro equipamento, particularmente nos segmentos Premiun e Prestige. A colaboração com a Hyundai Performance N reforça a impressionante lista de prestigiados fabricantes automóveis que trabalham em colaboração com a Pirelli.

 

O i30 N é o primeiro veículo da Hyundai Motor de elevadas prestações, destacando-se dos restantes, devido  ao apelativo “N”. Membro da nova geração do i30, foi concebido com o objetivo de maximizar o prazer da condução tanto para a vida quotidiana, como para circuito.

 

O i30 N é a resposta da Hyundai Motor para satisfazer a crescente   procura dos  seus clientes de elevadas prestações com a máxima tecnologia. De facto, o novo modelo nasceu para desfrutar da condução desportiva. O seu lançamento na europa está estimado para o final de 2017.

 

O prazer na condução (Fun to Drive) foi um aspeto preponderante no desenho do i30 N, no entanto também deve cumprir as funções como um veículo para uma utilização diária e ao mesmo tempo desfrutar da pista. Todo ele em três pontos:

·      O i30 N adora as curvas: O logo “N” simboliza uma “Chicane”, uma combinação de viragens que requerem a máxima tração, precisão e “feeling”. O motor de 2 litros, turbo, dispõe de 275 cv de potência e 353 Nm de binário, e poderá atingir os 378 de binário com o Overboost.

·      Como desportivo de utilização quotidiana, o i30 N deve adaptar-se às necessidades do dia a dia, cumprindo comodamente o trajecto até ao trabalho, as viagens durante o fim de semana ou o máximo desempenho em circuito.

·      Durante o desenvolvimento do modelo, a fiabilidade e o rendimento em pista foram os elementos mais importantes. O i 30 N completou 10.000 kms em testes no exigente Nordschleife - Nürburgring.

 

A grande versatilidade do carro exige o patamar  mais elevado de pneus em termos de segurança e rendimento em todas as condições de asfalto. Os engenheiros da Pirelli responderam a todas estas exigências com um P Zero à medida. 

 

REBELO MARTINS EM JEITO DE BALANÇO

 

João Rebelo Martins: rescaldo Panáfrica Rally 2017


Terminou o Panáfrica Rally e o piloto oliveirense João Rebelo Martins conseguiu um brilhante 4º lugar entre os SSV, 2º nos SSV com motor atmosférico. Parabéns!

 

A estreia foi tão auspiciosa que o piloto quer regressar a África e às grandes maratonas.

 

Para tal, lançou o vídeo:

https://we.tl/0KKaljShSv

Imagem intercalada 1


 

ELF MOTO 2

 

Elf Moto2 Tech para scooters e ‘enduristas’

 

Proteção e performance

para motores a 2 Tempos

Desenvolvido para motores de altas performances a 2 Tempos, das mais ‘atrevidas’ scooters citadinas às cada vez mais procuradas máquinas de motocrosse e enduro com este ciclo de funcionamento, o óleo Elf Moto2 Tech está à altura das mais severas condições do trânsito urbano como nas maiores exigências em todo-o-terreno. Com distribuição exclusiva em Portugal a cargo da Puretech, este lubrificante 100% sintético para ampla utilização, na cidade e nas serras, é recomendado para motores com autolube como para realização prévia de mistura nas proporções recomendadas por fabricantes como a KTM, Husqvarna, Beta, Gas Gas, Sherco, TM, Kawasaki ou Yamaha.a228 Copy

 

MARKU ALLEN DE NOVO NO ESTORIL

MARKKU ALÉN REGRESSA AO ESTORIL

 

Markku Alén, vencedor do Rali de Portugal por cinco vezes, participa no slalom comemorativo do Rali de Portugal que se realiza dia 22 de outubro, às 13h00, no âmbito do Estoril Classic Festival, evento que traz de novo a Fórmula 1 ao Autódromo do Estoril.

 

Organizado pela Câmara Municipal de Cascais e pela Race Ready, o Estoril Classic decorre ao longo do próximo fim de semana no Autódromo do Estoril, que este ano celebra 45 anos, e integra inúmeras corridas de Fórmula 1. Além dos diversos monolugares de categoria máxima e dos vários carros de Le Mans que marcaram a história do automobilismo, irá proporcionar o espetáculo deste slalom comemorativo organizado pelo ACP.

 

O slalom decorre na recta da meta, pelas 13h00, e terá como referência o passado da mais importante prova de estrada portuguesa. Foi no Rali Internacional da TAP de 1972 que o Autódromo do Estoril recebeu, pela primeira vez, os melhores pilotos do mundo de ralis, alguns meses após a sua inauguração.

 

Pouco depois da partida, sob uma chuva intensa, cumpriu-se uma prova especial de classificação na pista. Alguns dias depois, no final do rali, os sobreviventes voltaram à recta da meta, para o primeiro de muitos slaloms de consagração, perante uma bancada principal cheia.

 

Esta tornar-se-ia uma das grandes tradições do Rali de Portugal, abandonada quando o rali se passou a disputar no Norte, mas que se mantém viva no Rali de Portugal Histórico, também organizada pelo Automóvel Club de Portugal.

 

Markku Alén é o convidado de honra da organização e realizará a sua prova num Fiat 131 Abarth, modelo semelhante ao que utilizou quando venceu as edições de 1977, 1978 e 1981 do Rali de Portugal. O piloto iniciou a sua carreira em 1973 e venceu 19 provas do Campeonato do Mundo FIA de Ralis, o último dos quais o RAC, em 1989, aos comandos de um Lancia Delta Integrale.

 

Ao lendário finlandês irão juntar-se vários pilotos portugueses convidados pela organização, permitindo ao público recordar momentos únicos na história do automobilismo nacional.

 

O programa oficial do Estoril Classic inicia-se no sábado, com uma corrida do FIA Master Historic Formula 1, realizando-se no domingo a segunda corrida, assim como a prova do FIA Master Historic Sports Car. Ao longo do fim-de-semana serão também realizadas provas do FIA Lurani Trophy, HGPCA FIA Formula 1 Pre-1966, Master 3 Horas e Iberian Touring & GT.

 

O acesso à bancada principal durante o fim de semana do Estoril Classic é gratuito, podendo ainda ser adquiridos bilhetes de paddock, cujo os preços começam nos 10€.a225 Copya226 Copya227 Copy

 

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS

 

Estonian to partner Latvala and Lappi for 2018 WRC season.

Ott Tänak will join Toyota Gazoo Racing next season.

The Japanese manufacturer confirmed this morning (Wednesday) that Tänak will join Jari-Matti Latvala and Esapekka Lappi in the Finnish-based team for all 13 rounds.

Tänak remains in contention for the 2017 drivers’ title after a breakthrough season at M-Sport World Rally Team in which he has won in Italy and Germany. He is second in the championship with two rounds left.

The 30-year-old Estonian has long been linked with Toyota and his decision to swap a Ford Fiesta for a Yaris World Rally Car spells the end of Juho Hänninen’s time at the team.

Tänak’s current contract means he is unable to comment, but Toyota team principal Tommi Mäkinen was elated his hunt was over. 

“We’re delighted to have secured the services of Ott, having had our eyes on him for a while. He represents the perfect blend of youth and experience, together with the right sort of mental attitude that means he will fit into our team very well.

“Like the Yaris WRC, Ott has exceeded all expectations this year, so I’m sure it will be a strong partnership with both speed and consistency on all surfaces,” he said.

Hänninen’s co-driver, Kaj Lindström, will replace Jarmo Lehtinen as Toyota’s sporting director. Lehtinen left the role in August.

Lindström takes up the position from next month’s Kennards Hire Rally Australia (16 - 19 November), meaning Toyota will enter only two cars Down Under. Hänninen’s last appearance will be at next week’s Dayinsure Wales Rally GB (26 - 29 October).

Lindström co-drive Mäkinen at Subaru in 2002 and 2003, the pair winning Rallye Monte-Carlo in their first full year.

“One of my favourite memories of my own driving career is our win in Monte-Carlo together. From this, and the experience of working with him since, I know that Kaj is the ultimate professional and he is sure to be a strong asset as we continue our team’s development,” said Mäkinen.

Mäkinen thanked Hänninen for his services. The Finn played a key role in the Yaris’ development ahead of the team’s WRC return this season.

“I would like to express my thanks and appreciation for everything that Juho has done for us. He will always be a member of our family, and has played an important part in taking us to where we are today,” said Mäkinen.

 
 a224 Copy

 

SANGUEDO EM TOMAR

 

Filipa Sanguedo presente no Templários Rally Classic!
Depois da brilhante exibição na 15ª edição do Motorshow Porto, a piloto Filipa Sanguedo irá nos próximos dias 21 e 22 de Outubro marcar presença no Templários Rally Classic, uma prova extra campeonato, da responsabilidade do Motor Clube de Tomar e do Clube Automóvel do Centro.
Filipa Sanguedo parte sem ambições desportivas, pretendendo apenas se divertir e desfrutar deste rali! Com esta participação a piloto do Porto irá permitir assim a estreia de Pedro Martins nos ralis, que ocupará a backet do lado direito do competitivo Opel Adam R2! 
Como refere a piloto apoiada por Motul, Motorbus, Glassdrive, Bompiso e Ofiturbo, “aceitamos o desafio e vamos estar pela primeira vez à partida do Templários Rally Classic! Será apenas uma participação para me divertir e também dar a oportunidade ao Pedro Martins de se estrear como co piloto nos ralis, depois da experiência no decorrer do Motorshow Porto! Naturalmente permitirá acumular mais alguns quilómetros com o Adam R2, mas vamos mesmo sem pressões quanto a resultados e o principal objectivo é levar o carro até ao pódio final!”
O rali terá o seu centro nevrálgico em Tomar, onde decorrerá a primeira especial do rali. Segue-se no dia seguinte uma dupla passagem em Porta Cavaleiros e em Brazoes, num total de 99.09 kms, sendo que 35,99 serão em contra relógio.a222 Copy

 

ESTORIL CLASSIC

AC Cobra vai ser uma das estrelas do Estoril Classic

 

Um dos mais icónicos automóveis desportivos de todos os tempos é o AC Cobra, um carro que preenche o imaginário dos adeptos de automobilismo e que estará presente no Estoril Classic, que se realiza no próximo fim-de-semana no Autódromo do Estoril.

 

O seu mentor foi Carroll Shelby, piloto americano que se reformou das corridas relativamente cedo devido a problemas cardíacos, pouco depois de vencer as 24 Horas de Le Mans em 1959, quando partilhou com Roy Salvadori a condução de um Aston Martin DBR1. 

 

Shelby decidiu criar um automóvel desportivo e de competição, que aliassem a potência dos V8 americanos com a eficiência dos chassis europeus. A Ford forneceu a mecânica, com o motores V8 de 4, 3 litros (260ci)  e a AC Cars, britânica, aceitou adaptar o seu AC Ace às novas exigências de espaço e potência. 

 

O AC Cobra é assim um híbrido anglo-americano, produzido em duas fábricas. Os chassis iam de Inglaterra para Venice, na Califórnia, onde recebia a mecânica.

 

A estreia do modelo em competição deu-se no final de 1962, mas o primeiro grande evento foi em Daytona, em Fevereiro do ano seguinte, ano em que também participou nas 24 Horas de Le Mans pela primeira vez.

 

Como o AC Cobra roadster não tinha qualidades aerodinâmicas para andar a mais de 300 km/h na recta das Hunaudiéres, Shelby começou a desenvolver o coupé Daytona, que estreou precisamente em Daytona, 1964.

 

Nesse ano, um coupé Daytona terminou em quarto lugar da geral as 24 Horas de Le Mans e venceu a categoria GT. O Daytona Coupé alcançou as suas principais vitórias com o motor 289ci (4,7 litros, com cerca de 350 cv por esta altura), porque o 427ci só foi aprovado para a categoria GT pela FIA em Novembro de 1965, para a temporada de 1966.

 

No início de 1965, a Ferrari retirou-se do Campeonato FIA de Construtores na categoria GT e os Cobra dominaram a temporada, assegurando o título, com vitórias em Daytona (Daytona Coupé, categoria GT), Sebring (Daytona Coupé, categoria GT), Monza (Daytona Coupé).

 

Das três versões, com motor V8 de 4,3 a 7 litros, é a intermédia a mais utilizada nas corridas históricas, com o motor de 4,7 litros (289ci).

 

Muito leve e rápido, o AC Cobra é agora ainda mais competitivo quando enfrenta os mesmos rivais que tinha na época, sendo que apenas os melhores Jaguar E ou Chevrolet Corvette conseguem dar luta a este monstro sagrado dos circuitos, que poderemos ver no Autódromo de Estoril, a partir do próximo dia 21 de Outubro. 

 

O carro anglo-americano estará presente na prova Masters Three Hours, um deles dividido por Chris Chiles Jnr/Chris Chiles Snr e outro por Dominic Barnes/Jamie McIntyre. A versão Daytona Coupé também poderá ser vista, sendo um exemplar partilhado por Paul Gibson e Daniel Gibson. Mais motivos para visitar o Autódromo do Estoril no próximo fim-de-semana.

 a221 Copy

 

CAMPEONATO MUNDIAL DE RALIS

 

A Hyundai Motorsport confirmou alinhamento de três carros a competir na etapa final do Campeonato do Mundo de Ralis FIA 2017, no Rali da Austrália.

A equipa vai competir com os belgas Thierry Neuville e Nicolas Gilsoul, os noruegueses Andreas Mikkelsen e Anders Jæger, bem como com os neozelandeses Hayden Paddon e Seb Marshall.

 

a220 Copy

  • A Hyundai Motorsport volta a competir com três carros, no final da temporada de 2017 do Campeonato do Mundo de Ralis FIA, Rali da Austrália;
  • Thierry Neuville, Andreas Mikkelsen e Hayden Paddon vão disputar o rali de terra ao volante do Hyundai i20 Coupé WRC;
  • O Rali da Austrália marca o quarto ano da Hyundai Motorsport no WRC, e a equipa terá como objetivo terminar o campeonato de 2017 da melhor forma.

 

 

VIEIRA VENCE EM VILA DO BISPO

 

João Vieira vence P1 em Vila do Bispo
João Francisco Vieira prossegui este fim de semana o seu programa desportivo de 2017 na Taça Nacional de Ralis Terra, romando bem a sul do país, para nova edição do Rali Vila do Bispo.
A prova algarvia disputada em piso de terra encerrou a competição e João Francisco Vieira não poderia ter melhor desfecho já que garantiu a vitória entre os P1!
O piloto que foi navegado por Daniel Pereira tinha ainda em aberto a conquista do título, mas a diferença de pontos não era de todo fácil de recuperar.
Como refere o piloto de Amarante, “foi um rali muito difícil uma vez que não conseguimos ter nenhum troço isento de problemas, à excepção da Super especial de sábado, onde fomos os mais rápidos nas duas rodas motrizes. 
Logo na primeira especial de domingo, ao km 7 excedi-me num corte e danificamos uma suspensão, o que nos levou a efectuar os restantes troços da manhã com uma suspensão partida. 
A Monteiros Competições fez um excelente trabalho e conseguiu reparar o carro na assistência. Nas restantes especiais de classificação ultrapassamos sempre o concorrente que partia à nossa frente em plena classificativa o que nos obrigava a travar bruscamente em algumas zonas por falta de visibilidade com o pó que estava no ar, o que dificultou e muito a nossa tarefa em terminar o rali! Felizmente concluímos as 9 difíceis especiais, vencemos e conseguimos garantir a 2ª posição dos P1 na Taça após as 6 provas!
Fica um agradecimento ao Daniel Pereira, que mais uma vez esteve ao melhor nível, à Monteiros Competições que foram incansáveis para nos entregarem um carro perfeito e obviamente aos nossos patrocinadores, Município de Amarante, Jorge Amortecedores, MCoutinho, Madalena Ginásio, Terra Arquitectos sem os quais não poderíamos estar presentes!”
João Francisco Vieira terminou assim o Rali Vila do Bispo na 1ª posição dos P1, sendo ainda os 7º na classificação geral!a218 Copya219 Copy

 

TT N O BRASIL

 

CALOR, POEIRA E ESPECIAL ELOGIADA EM MORADA NOVA CONSAGRAM CAMPEÕES MINEIROS DA TEMPORADA.

EXPECTATIVA JÁ É POR 2018


A melhor mostra do sucesso de um evento é o gosto de quero mais. Pois esse foi o saldo da rodada dupla válida pela terceira e quarta etapas do Mineiro de Rally de Velocidade (CMR), em Morada Nova de Minas, que consagrou os campeões da temporada. Uma prova exigente, difícil, mas que agradou a todos e confirmou a força da competição em sua retomada, depois de um hiato de cinco anos. A combinação entre as especiais técnicas e velozes, o belo visual da região da represa de Três Marias e o forte calor fez com que pilotos e navegadores tivessem que literalmente suar para chegar ao fim e garantir pódios, vitórias e títulos. Entre todos, a expectativa de que, em 2018, seja ainda melhor.


Traçada em uma fazenda de eucaliptos na cidade a 300 quilômetros de Belo Horizonte, a prova trouxe um desafio extra para UTVs, motos, quadriciclos, gaiolas, veículos cross-country e carros (os dois últimos acelerando com levantamento prévio). Se as longas retas permitiam despejar potência, as mais de 40 lombadas exigiam muito das suspensões, e as freadas fortes e curvas fechadas, muitas vezes com valas, árvores e troncos no entorno, deixavam pouca margem para erro. No sábado, foram quatro passagens pela versão longa, com 29 quilômetros. E, apesar da distância, as diferenças ao fim do dia entre os UTVs foram muito apertadas. Na classificação geral, irrisórios nove décimos de segundo separaram o paulista Guilherme Cysne de Bruno Correia de Oliveira. O resultado do dia já garantia o título a Richard Amaral, nos quadriciclos, e a Marco Antônio Pereira, nas motos. Lucas Teixeira/Rafael Dias foram os melhores na cross-country; Andrey Iltis e Emerson Showboy dominaram entre os carros, assim como Gabriel Silva Paiva, entre os autocross.


Mas ainda havia a quarta etapa, no sábado, e com ela a disputa pelos títulos restantes. Numa versão mais curta da especial (21 quilômetros), as diferenças ficaram ainda mais próximas. Os sete mais rápidos entre os UTVs terminaram separados por 23 segundos, com Guilherme Cysne vencendo mais uma, à frente de Bruno e Guilherme Lapertosa. Lucas Teixeira e Rafael Dias voltaram a levar a melhor na cross-country, assim como Marco Antônio Pereira (motos); Andrey Iltis e Emerson Showboy (carros); Gabriel Paiva (autocross).


Guilherme Cysne, que teve que batalhar para trazer do Ceará a tempo seu Can-Am X3 XRS, sagrou-se campeão geral e venceu na UTV Pro. Na Turbo Light, festa de Bruno Correia de Oliveira, com Daniel Luiz Guerra Costa levando o caneco na Super Production 1.000. Paulo Feitosa ficou com o título na UTV Over 45, enquanto Luiz Flávio Cabral dominou na 900cc. André Melo Lima de Souza, com o Polaris decorado com as cores do Atlético, time do coração, foi ao alto do pódio na 800cc.


Na Cross-country, domínio da família Teixeira, com o título ficando para Lucas (navegado por Rafael Dias), à frente da irmã Maitê. Nos carros, Andrey Iltis e Emerson Showboy levaram o Palio 16V da equipe Master Driver à primeira posição e, entre os autocross, Gabriel Silva Paiva foi o grande campeão. Que venha 2018, pois a ansiedade de todos para voltar a acelerar é grande.

O Campeonato Mineiro de Rally de Velocidade (CMR) tem a organização do Rallye Clube de Minas Gerais (RCMG); supervisão da Federação Mineira de Automobilismo (FMA) e da Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais (FMEMG); patrocínio de Hinode HND, apoio de Rádio Super FM, Polaris BH, SP Imports, Rei da Concertina, Carbel Nissan, Hidrojet e da Prefeitura Municipal de Morada Nova de Minas, A cronometragem é da Chronosat. Maiores informações no www.rallyemg.com.br.

MINEIRO DE RALLY DE VELOCIDADE

Terceira e quarta etapas

Morada Nova de Minas


Terceira etapa

UTV PRO

  1. Guilherme Cysne (Can-Am)

  2. Gustavo Lapertosa (Can-Am)

  3. Célio Brasil Júnior (Can-Am)


Turbo Light

  1. Bruno Correia de Oliveira (Can-Am)

  2. Fued Kfuri (Can-Am)

  3. Fábio Garcia (Can-Am)


Over 45

  1. Weidner Moreira (Can-Am)

  2. Celso Roberto de Souza (Can-Am)

  3. Paulo Feitosa (Can-Am)


800cc

  1. André Melo Lima (Polaris)

  2. Sávio Santiago (Polaris)


Quadriciclos

  1. Richard Amaral (Yamaha)


Motos

  1. Marco Antônio Pereira (Honda)

  2. Agnaldo Guimarães (Kawasaki)

  3. Thiago Faria (KTM)


Cross-country

  1. Lucas Teixeira/Rafael Dias (Sherpa)

  2. Maitê Teixeira/Rafael Feres (Mitsubishi L200RS)


Carros

  1. Andrey Iltis/Emerson Showboy (Fiat Palio 16V)


Gaiolas

  1. Gabriel Sóstenes Silva Paiva

  2. Gilmar Seixas

  3. Gabriel Resende/Carolina Natalino


Quarta etapa

UTV PRO

  1. Guilherme Cysne (Can-Am)

  2. Gustavo Lapertosa (Can-Am)

  3. Maurício Rocha (Can-Am)


Turbo Light 1.000

  1. Bruno Correia de Oliveira (Can-Am)

  2. Fábio Garcia (Can-Am)


Over 45

  1. Celso Roberto de Souza (Polaris)

  2. Paulo Feitosa (Can-Am)


800cc

  1. André Melo Lima (Polaris)

  2. Sávio Santiago (Polaris)


Motos

  1. Marco Antônio Pereira (Honda)

  2. Thiago Faria (KTM)


Cross-country

  1. Lucas Teixeira/Rafael Dias (Sherpa)

  2. Maitê Teixeira/Rafael Feres (Mitsubishi L200RS)


Carros

  1. Andrey Iltis/Emerson Showboy (Fiat Palio 16V)


Gaiolas

  1. Gabriel Silva Paiva

  2. Gabriel Resende/Carolina Natalino


Classificação final

Geral

  1. Guilherme Cysne (Can-Am)

  2. Maurício Rocha (Can-Am)

  3. Nuno Fojo (Polaris)


UTV PRO

  1. Guilherme Cysne (Can-Am)

  2. Gustavo Lapertosa (Can-Am)

  3. Maurício Rocha (Can-Am)


Turbo Light 1.000

  1. Bruno Correia de Oliveira (Can-Am)

  2. Fued Kfuri (Can-Am)

  3. Célio Brasil Júnior (Can-Am)


Over 45

  1. Paulo Feitosa (Can-Am)

  2. Valdir Aparecido Amaral

  3. Celso Roberto de Souza (Polaris)


900cc

  1. Luiz Flávio Cabral (Polaris)

  2. Marcelo Lana Franco (Polaris)

  3. Rafael Pessoa (Polaris)


800cc

  1. André Melo Lima (Polaris)

  2. Sávio Santiago (Polaris)


Motos

  1. Marco Antônio Pereira (Protótipo/Honda)

  2. Agnaldo Sérgio Guimarães (Kawasaki)

  3. Thiago Faria (KTM)


Cross-country

  1. Lucas Teixeira/Rafael Dias (Sherpa)

  2. Maitê Teixeira/Rafael Feres (Mitsubishi L200RS)

  3. Júlio Oliveira/Guilherme Damasceno (Protótipo)


Carros

  1. Andrey Iltis/Emerson Showboy (Fiat Palio 16V)

  2. Fábio Sacioto/Haroldo Soares (Fiat Palio 16V)


Gaiolas

  1. Gabriel Silva Paiva

  2. Lucas Cruz

  3. Gabriel Resende/Carolina Natalino

CMR’2017


 



​O campeão geral, Guilherme Cysne (Sanderson Pereira)



​Marco Antônio Pereira, o melhor nas motos (divulgação)

 

HYUNDAI COMEÇA EM GRANDE NOS TCR

 

Hyundai i30 N TCR destacou-se na sua estreia no TCR International Series no circuito Zheijiang (China). O carro construído pela Hyundai Motorsport estabeleceu o melhor tempo em três das etapas realizadas no fim-de-semana, com Gabriele Tarquini a proporcionar o primeiro triunfo para o i30 N TCR.

 

 

 

  • A performance do Hyundai i30 N TCR impressionou no circuito Zheijiang (China) no seu primeiro evento no TCR International Series;
  • Os pilotos Gabriele Tarquini e Alain Menu estabeleceram os melhores tempos em três etapas realizadas durante o fim-de-semana, com Tarquini a alcançar uma excelente vitória na primeira corrida;
  • Na segunda corrida, apesar de um peso adicional de 40 kg e potência do motor reduzida, os pilotos do i30 N TCR lutaram até alcançarem o quarto e sexto lugar, após terem iniciado a corrida no 13º e 14º lugar respetivamente. 
 

MERCEDES É NOTICIA

 

A 16 de novembro chega às salas de cinema em Portugal um dos mais aguardados filmes de super-heróis da Warner Bros. Pictures. A Mercedes-Benz irá juntar-se à Liga da Justiça, juntamente com o Batman, a Wonder Woman, o Aquaman, o Cyborg e The Flash, na corrida para salvar o planeta de uma invasão alienígena. A acompanhar os icónicos heróis, o novo Classe E Cabriolet, o Mercedes-Benz AMG Vision Gran Turismo e ainda o Classe G 4x4², irão desempenhar também um papel importante nesta aventura épica. A Mercedes-Benz irá lançar vários teasers pouco antes do lançamento do filme, além de comunicação nas redes sociais, seis exclusivas histórias de banda desenhada digital nos canais do Instagram da Mercedes-Benz. O anúncio de TV foi lançado a 6 de outubro nos EUA, Europa e China. A primeira banda desenhada digital será lançada a 20 de outubro no Instagram, seguida do lançamento de todas as restantes histórias num curto espaço de tempo.a212 Copya213 Copya214 Copy

 

COMPETISPORT NA TAÇA NACIONAL

 

Competisport prosseguiu na Taça Nacional de Ralis Terra
A Competisport prosseguiu o seu programa desportivo na Taça Nacional de Ralis Terra com o Rali Flor do Alentejo - Cidade Serpa e ainda com o Rali Vila do Bispo, duas jornadas com datas demasiado próximas entre si!
Em Serpa, a equipa alinhou com 2 duplas, Luis Mota com José Santos num Mitsubishi Lancer EVO IX e ainda André Rodrigues com Eurico Adão num Mitsubishi EVO VI. A prova em piso de terra foi madrasta para a equipa com ambas as duplas a serem obrigadas a desistir! Como refere André Mota, responsável da Competisport, “A prova não correu nada bem para a nossa equipa! O André Rodrigues não chegou a arrancar, fruto do pára-brisas ter ficado danificado na ligação para as verificações técnicas e não ter sido possível resolver a situação! O Luís Mota foi obrigado a desistir após uma passagem violenta num charco de água onde partiu-se a ventoinha do radiador, danificando o mesmo.”
A equipa do Cartaxo prosseguiu de seguida com o Rali Vila do Bispo, fazendo previamente uma revisão detalhada ao seu Mitsubishi EVO IX que Luís Mota e Alexandre Ramos iriam novamente utilizar na prova em piso de terra!
Desta feita o rescaldo foi muito produtivo, com a equipa a ter um rali tranquilo sem qualquer problema, subindo à 3ª posição da geral, 2º nas contas da Taça Nacional. Como refere André Mota “a equipa foi bastante motivada para Vila do Bispo e apostada em fazer um rali sem problemas! O Rali acabou por ser quase perfeito, já que o Evo não deu qualquer problema, num rali difícil! Infelizmente, dado a especificação dos troços, não foi possível fazer melhor que 3º da geral, já que as especiais têm rectas muito longas e o nosso Evo IX ainda tem especificação de um Grupo N de PWRC, pelo que é um carro que tem um restritor de ar mais pequeno (33mm) do que o permitido pelo regulamento, permitindo pouca potência de modo a ser mais fiável nos ralis longos do campeonato de mundo. 
Temos um pacote de evoluções para este EVO IX, que consiste num novo motor, turbo e caixa sequencial, pois os planos para este carro seria passá-lo para o grupo X3. No entanto, há umas semanas recebemos a informação por parte de elementos da Federação que os regulamentos técnicos para 2018 vão mudar para um rumo diferente do corrente ano e seria melhor esperar pela nova regulamentação técnica antes de fazer modificações profundas na viatura, pelo que neste momento só nos resta aguardar.”a210 Copya211 Copy

 

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt